Issuu on Google+


Editorial Nuno Santos Oliveira (NSO)

~ de educaçao ~ Uma questao Os meses de julho e agosto são, por tradição, os mais aguardados do calendário tuning português. No momento em que escrevo estas linhas, começam a surgir na internet os primeiros balanços sobre o Braga Internacional Tuning Motor Show (BITMS) 2012. Um mês antes, decorreu a 15.ª edição do Santarém TuningParty. Embora com características muito particulares e distintas, são, sem sombra de dúvidas, os dois grandes eventos nacionais, representando um momento de reunião para milhares de amantes da personalização automóvel. Apesar do árduo trabalho desenvolvido pelas duas entidades, sempre com o objetivo de oferecer um evento memorável a quem participa, apostando em atividades de entretenimento bastante dispendiosas, são imensas as críticas destrutivas que circulam nos fóruns e nas redes sociais, antes, durante e após os certames. Ou porque o preço das entradas é muito elevado; ou porque um membro do clube não conseguiu estacionar o carro junto aos restantes; ou porque a comunidade brasileira faz muito barulho; ou porque o projeto não foi selecionado para o top, ou porque... É claro que, por vezes, algumas destas queixas têm a sua razão de ser. Mas uma coisa é criticar construtivamente e sugerir formas de melhorar, outra é atacar grosseiramente, insultando as pessoas. No fundo, não passa de uma questão de educação, ou falta dela. Criticar é fácil, agora fazer mais e melhor não! Certamente que desmotiva os responsáveis destas empresas. Recorrendo à expressão utilizada numa campanha publicitária muito famosa: «Será que a comunidade tuning podia viver sem os eventos da Bypower e da TuningParty? Podia, mas não era a mesma coisa...» Este tipo de atitudes também esteve em evidência noutro “tema quente” do verão: a entrevista / reportagem sobre a modalidade no programa “Boa Tarde”. Foram muitas as “vozes” que não perderam tempo para denegrir a iniciativa e para acusar os três representantes do tuning nacional, que aceitaram o convite da SIC, de andarem à procura de protagonismo. Da nossa parte, parabéns aos convidados pela participação. Estiveram muito bem, apesar de tudo o que se escreveu. Souberam responder com categoria a algumas perguntas menos conseguidas por parte da apresentadora, que não estudou bem o assunto. Consideramos que foi muito positivo para a imagem do tuning em Portugal. Apesar do Alexandre Tomás, do Mickaël Leite e do Saúl Coelho terem gostos diferentes, opiniões divergentes sobre certos temas, demonstraram que nestes momentos (leia-se “oportunidades únicas”) devemos caminhar na mesma direção, em nome de um interesse comum. Todos nós sabemos que estes programas não são os mais indicados para abordar a temática e lamentamos a ausência da apresentadora habitual, bem mais credível, mas há que começar por algum lado e outras portas podem abrir-se. Aliás, fomos informados que existe interesse deste canal na realização de uma grande reportagem sobre o tuning em Portugal. Resta-nos aguardar pela chamada!

Propriedade Nuno Alexandre Pires e Edição: dos Santos Oliveira NIF: 210542276 Sede Praça do Município e Redação: n.º 16, 3.º andar 4700-435 Braga Periodicidade: Bimestral ERC N.º: 126098/11 Diretor: Nuno Santos Oliveira Colaboradores Andrea Proietti, António (nesta edição): Monteiro, Carlos Monteiro, Jonny Fraga, Jorge Almeida, José Manuel Parada, Luca Spadano, Pedro Freitas, Ricardo Pessoa Santos, Vitor Pinto e comissão instaladora da FPT Fotografia: Nuno Santos Oliveira Design: BEDIFERENT – Online Tuning Magazine Contactos Telm.: 967 736 253 / 915 254 070 Diretor: Redação: Informações: Design: Publicidade:

nso@bediferent.com bediferent@bediferent.com info@bediferent.com design@bediferent.com pub@bediferent.com

www.bediferent.com Os textos desta revista são apresentados segundo o novo Acordo Ortográfico.

nso@bediferent.com

JUL/AGO

3


O car audio regressa em força! De norte a sul, sempre presente nos melhores eventos nacionais!

Braga Baltar

Pombal Batalha Santarém Odivelas Montijo Setúbal

Próximo evento: Campeonato de Car Audio e Encontro Tuning, dia 2 de Setembro, no E.Leclerc de Santa Maria da Feira

4

JAN/FEV

Moura


A marca que faz a moda!

Comprova a melhor relação qualidade/preço do mercado...

Cerbase

representante

Rua Tenente Espanca, 39-A _ 1050-221 Lisboa Telm.: +351 933 695 444 * Tel.: +351 217 957 256 * Fax: +351 214 784 153 E-mails: cerbase@cerbase.com _ cerbase@sapo.pt

JAN/FEV

5


destaques

BEDIFERENT – Online Tuning Magazine I N.º 5 I Julho / Agosto 2012

Drive In – Bypower

12

PRO Zone «Tuning é um estilo de vida»

32

VW Golf II

TUNE iT Zone Ovelha Negra

Auto History – Mitsubishi Lancer EVO 48

H Zone ~ Teoria da EVOluçao

60

Santarém TuningParty

FAN Zone Tuning Woodstock

PUB

6

JUL/AGO


Índice

03 Editorial 08 PRO Zone On Fire 12 Drive In – Bypower 16 www 20 TUNE iT Zone 28 MINI Cooper S JCW Smart Fortwo 32 VW Golf II 38 VW Scirocco 43 PT Style: realidade ou ilusão? 48 H Zone Auto History – Mitsubishi Lancer EVO 56 Brand History – Brembo

60 FAN Zone 70 Santarém TuningParty Lousada Tuning Show 2012 74 CPD 2012 76 Drift Day – Circuito Guilhabreu Night Drivers Legion 80 Track JDM on Tour 82 4 Tempos 84 Etc. Copyright 86 Atualidade 88 90 95 Agenda 94 Lista de Clubes

96 Diretório de Empresas JUL/AGO

7


PRO Zone On Fire

Opel Astra OPC

Elevar a dinâmica ao expoente máximo O Opel Astra OPC de 280 cv vem completar a família de modelos Opel Performance Center (OPC), na qual se incluem também as versões de alta performance do Corsa e do Insignia. Dotado de um motor sobrealimentado de 2.0 litros, com injeção direta de gasolina, que debita um elevado binário de 400 Nm, está apto a acelerar dos 0-100 km/h em 6,0 segundos e a atingir uma velocidade máxima de 250 km/h. O motor de quatro cilindros disponibiliza um binário máximo superior em 25% face ao Astra OPC anterior, debitando, ao mesmo tempo, mais 40 cv. Isto traduz-se na potência específica de 140 cv por litro (o valor mais elevado de qualquer motor a gasolina produzido pela Opel até hoje). O novo motor 2.0 turbo baseia-se no mais recente propulsor de 2.0 litros a gasolina da Opel, com 250 cv, acrescentando-lhe 30 cv. A Opel concebeu para o novo Astra OPC um chassis de elevado desempenho, especialmente orientado para uma dinâmica em curva referencial, capaz de fazer jus ao potente motor. O chassis integra diversos elementos decisivos para elevar o comportamento em estrada a patamares ainda mais al-

tos: conjuntos mola/amortecedor com configuração especial, sistema FlexRide com amortecimento controlado eletronicamente, diferencial autoblocante mecânico multidiscos e travões Brembo de alta performance. A carroçaria exprime paixão por potência e velocidade. Por comparação com o GTC, o OPC possui uma estética mais agressiva graças aos volumosos para-choques dianteiro e traseiro, às saias laterais, ao spoiler traseiro, colocado no topo da mala, e às duas saídas de escape em formato trapezoidal. Além das jantes de liga leve de 19 polegadas, que são de série, estão disponíveis jantes de 20 polegadas. Os clientes que pretendam acrescentar um toque ainda mais arrojado ao Astra OPC podem adquirir o Pack OPC. O habitáculo reflete o mesmo ambiente, com bancos dianteiros tipo baquets de baixo peso, um volante especial com base plana e o novo e inédito PowerApp para iPhone, que permite ao condutor aceder a dezenas de dados em tempo real. Os materiais de elevada qualidade e os elementos decorativos OPC exclusivos criam uma atmosfera simultaneamente desportiva e requintada.

Repro4

Dyno days exclusivos A Repro4, uma empresa da zona do Grande Porto especializada na reprogramação de centralinas e aumento de potência, tem organizado dyno days exclusivos com alguns dos fóruns parceiros desde a inauguração do seu banco de potência, promovendo o convívio entre os membros. Os mais recentes testes de potência foram dedicados a modelos da marca Alfa Romeo e a veículos mais específicos, como o Renault 5 GT Turbo e o Ford C-Max. Esta empresa surgiu em 2009. A evolução na componente formativa e a dedicação em exclusivo a esta área são as suas grandes apostas desde o início. Em janeiro de 2012, de forma a colmatar uma lacuna na região onde opera, decidiu adquirir um banco de potência, que está disponível de segunda-feira a sábado. «Não é o “state of the art”, mas para a forma que a economia se apresenta, foi uma das melhores opções, acabando por se mostrar surpreendente, com os valores bem 8

JUL/AGO

OPC Line para outros modelos Para quem pretende individualizar o seu modelo Opel, a marca disponibiliza acessórios OPC Line, que podem ser encomendados diretamente à fábrica para já virem instalados em automóveis novos. Quem já possui um Opel poderá mandá-lo adaptar num distribuidor ou reparador autorizado da marca. A OPC Line propõe componentes de carroçaria, jantes e acessórios para o habitáculo, desenvolvidos pelos designers e engenheiros da Opel para cada modelo.a

Repro4 Tel.: 918 247 499 E-mail: info@repro4.com fiáveis em comparação com os mais recentes bancos de potência», referiu Sérgio Gomes, responsável da Repro4. De forma a chegar ao cliente final, esta empresa localizada em Rio Tinto, no concelho de Gondomar, estabeleceu parcerias estratégicas com os fóruns Alfa Romeo Team (www. alfaromeoteam.com), Club C-Max (www.clubcmax.com.pt), Irmandade Focus (www.irmandadefocus.com) e Seat Edition (www.seatedition.pt.vu). Entretanto, a Repro4 está a preparar em conjunto com a comunidade Seat Edition o Dyno Day Seat. Ainda sem data confirmada, Sérgio Gomes adiantou que «contará com churrascada e muito convívio à mistura, não sendo necessário medir os cv ao veículo para participar». Já em setembro, nos dias 15 e 16, a empresa vai marcar presença no 1.º Gondomar Tuning Motor Show, promovendo alguns dos seus serviços.a


WTCC

Nissan GT-R Track Pack

Tiago Monteiro é

Elevar ainda mais a fasquia

A Honda anunciou que a nova equipa de pilotos de fábrica que vão competir no World Touring Car Championship (WTCC) será constituída pelo português Tiago Monteiro e pelo italiano Gabriele Tarquini. Este anúncio surge na sequência do comunicado oficial no início do ano, no qual a marca declarou a sua intenção de entrar no WTCC em 2013 com a equipa Honda Racing Team JAS. A equipa será gerida pela JAS Motorsport, empresa que desenvolveu o chassis de competição utilizando o novo Honda Civic 5P europeu. A Honda forneceu o HR412E, um novo motor de competição a gasolina 1.6 turbo, de quatro cilindros, com injeção direta e totalmente em conformidade com os regulamentos da FIA para o WTCC, em exclusivo para este modelo. Como parte do programa de desenvolvimento, a Honda entrará já este ano no WTCC com um Civic. Ao volante deste carro estará o ex-piloto de Fórmula 1, Tiago Monteiro, que competirá em três provas, estando a estreia marcada para Suzuka, no Japão. Nestas provas, a divisão de pesquisa e desenvolvimento da Honda e a Mugen darão assistência à equipa e serão responsáveis pelo acompanhamento e manutenção da estreia do novo motor. O campeão do mundo WTCC em 2009 Gabriele Tarquini também contribuirá com a sua vasta experiência no desenvolvimento do modelo já este ano. Ambos os pilotos vão participar na totalidade do WTCC em 2013. Entretanto, os primeiros testes ao Honda Civic WTCC já foram realizados no Circuito de Vallelunga, em Itália. O aspeto exterior final também já foi revelado. O carro de corrida possui vários elementos aerodinâmicos com extensões na dianteira e na traseira. Apesar de não ter estado muito tempo ao volante da sua nova máquina, Tiago Monteiro acompanhou de perto todo o trabalho e está bastante otimista. «Foi um teste muito importante. Recolhemos muitas informações que serão agora trabalhadas e analisadas de forma exaustiva até ao próximo teste, a 27 e 28 de agosto, na Eslováquia. Temos muito trabalho pela frente mas uma excelente base», revelou o piloto, que competirá com o Honda Civic WTCC no dia 21 de outubro, em Suzuka.a

A versão mais intensa do superdesportivo GT-R da Nissan já está disponível. O GT-R Track Pack foi desenvolvido para proporcionar o derradeiro desempenho: é mais leve, mais rápido e ostenta um chassis afinado para pista com uma capacidade de travagem melhorada. O resultado é o GT-R mais eficiente de sempre... a derradeira estrela de um track day! As alterações ao chassis de tração total incluem melhoramentos nas molas e amortecedores ajustáveis. Desenvolvida pela Nissan em parceria com a Bilstein e a empresa de tuning NordRing Corp, a configuração da suspensão do Track Pack transforma o GT-R num superautomóvel com suspensão dura e pronto para as pistas de competição. Outras das modificações concebidas para a pista são as leves jantes Rays SpecV, com seis raios e acabamento especial, e as condutas de arrefecimento dos travões adicionais, que ajudam a reduzir as temperaturas dos travões. O sistema de travagem Brembo é tremendamente poderoso e inclui discos perfurados e pinças de monobloco opostas. O interior também foi abrangido pelo novo tratamento, algo manifestamente visível na remoção dos bancos traseiros. Juntamente com as jantes de liga leve, a inexistência de bancos traseiros faz com que o GT-R Track Pack seja cerca de 14 kg mais leve do que o modelo GT-R Premium. Os bancos dianteiros desportivos possuem uma cobertura especial para uma aderência adicional em curvas apertadas. Embora o GT-R Track Pack tenha sido criado para percorrer circuitos como Nürburgring o mais rapidamente possível, este superdesportivo da Nissan continua a ser completamente legal para a utilização em estrada. Existe ainda um pacote opcional disponível, que inclui um defletor traseiro em carbono e um silenciador de escape em titânio. Este último, para além de reduzir ainda mais o peso, proporciona um desempenho soberbo a altas temperaturas. Contudo, requer uma manutenção especial antes e depois da utilização em pista. O GT-R Track Pack beneficia igualmente das atualizações recentemente introduzidas no GT-R MY 2012. As alterações feitas no motor de 3.8 litros twin-turbo V6 fizeram a potência subir para os 550 cv. Ao utilizar o modo R-Start de série, o desempenho de arranque é espantoso, conseguindo uma aceleração dos 0-100 km/h em apenas 2,8 segundos.a

piloto oficial da Honda

JUL/AGO

9


Pro Zone - On Fire

Passatempo CAR GIFT

Vencedores já receberam os prémios Os três vencedores do Passatempo CAR GIFT, organizado pela BEDIFERENT – Online Tuning Magazine em parceria com a ExtraSecurity, já receberam os respetivos prémios. Entre os vários equipamentos disponíveis no catálogo CAR GIFT, Márcio Oliveira, primeiro classificado, aproveitou o vale de compra no valor de 150 euros para encomendar diversos acessórios de iluminação para o seu Renault Clio. Enquanto Ricardo Miranda, segundo classificado (vale de compra no valor de 100 euros), seguiu o mesmo caminho, optando por um kit xénon, Alexandre Martins, terceiro classificado (vale de compra no valor de 50 euros), escolheu um alarme, pagando a diferença. Inicialmente estava previsto apenas a atribuição de três prémios, contudo os responsáveis da empresa patrocinadora decidiram conceder um prémio adicional. Assim, Cátia Carvalho também já recebeu em casa um par de lâmpadas HOD-SW. Foi desta forma que a BEDIFERENT e a marca pertencente à ExtraSecurity contribuíram para a segurança dos automóveis premiados! O catálogo CAR GIFT está disponível para download gratuito em www.cargift.eu.a ExtraSecurity Tel.: 963 862 266 I E-mail: ls.extrasecurity@gmail.com

Lampa e Tomason

Novidades do universo

Clean Kult

Numa altura em que os trabalhos nas suas futuras instalações já se encontram em fase avançada, a Clean Kult anunciou algumas novidades para o mercado nacional. Fruto da nova parceria com a Lampa, a empresa passou a distribuir um vastíssimo portefólio de marcas e produtos, com milhares de referências, do fabricante italiano de acessórios tuning. Para já, conta com as seguintes gamas em stock permanente: espaçadores e filtros de ar desportivos Pilot Performance, escovas limpa-vidros Aquablade Tomason TN9

Spoiler, entre outros. Além dos produtos comercializados pela Lampa, este importador, um dos mais ativos no momento, garantiu a representação nacional da Tomason. «É com orgulho que trazemos para Portugal esta marca de jantes alemã de excelente qualidade, com modelos de muito sucesso a nível mundial, que fazem qualquer veículo parecer outro totalmente diferente e renovado», podemos ler no comunicado de imprensa. Na loja online da Clean Kult (www.cleankult.eu) poderá confirmar todos os produtos disponíveis, assim como as promoções em vigor.a Clean Kult Tel.: 919 999 570 E-mail: cleankult@gmail.com

10

JUL/AGO

Toyota GT 86

Regresso às raízes

O GT 86 é um dos modelos da Toyota mais aguardados para 2012, tratando-se de um desportivo compacto de 2+2 lugares. Já disponível em Portugal, foi desenvolvido com foco nas características de condução dos desportivos clássicos, sendo o veículo ideal para todos aqueles que consideram a condução uma paixão e não uma necessidade. Com uma baixa linha de cintura e uma apurada aerodinâmica, a carroçaria foi desenvolvida com a mais alta tecnologia. Os engenheiros evitaram a utilização de uma motorização pesada e de grande cilindrada para obter uma elevada performance, conferindo ao GT 86 o regresso às raízes desportivas da Toyota, que combinam um automóvel compacto, com motor frontal de elevadas rotações, bloco com cilindros opostos, a gasolina e tração traseira. O motor de 2.0 litros resulta da parceria entre a Toyota e a Subaru. Ao novo bloco de quatro cilindros opostos, a Toyota adicionou a tecnologia D-4S, caracterizada pela dupla injeção. Assim, disponibiliza 200 cv, permitindo ao Toyota GT 86 um comportamento vivo e uma performance cativante. Pode estar acoplado a uma caixa manual ou automática, ambas de seis velocidades. A caixa automática pode ser controlada pelas patilhas, situadas atrás do volante, para uma condução mais desportiva. A nova linguagem de design, que combina performance aerodinâmica com linhas retro, é salientada pelo arrojado estilo de “escorpião” da grelha inferior, conferindo ao GT 86 uma aparência ainda mais agressiva e desportiva. Outros detalhes desportivos contemplam jantes de liga leve de 17 polegadas, spoiler traseiro e duas saídas de escape. No interior, o cockpit reavalia toda a essência da condução de um automóvel desportivo através da minuciosa atenção prestada em cada detalhe da ergonomia e funcionalidade de todos os elementos com que o condutor interage. O Toyota GT 86 recupera o espírito do último Corolla Levin AE86, com vários componentes desenvolvidos para ser mais acessível e proporcionar uma experiência de condução única.a


JUL/AGO

11


PRO Zone

Drive In > Bypower - Jose Carlos Silva

´ «Tuning e um estilo de vida» Se existem empresas portuguesas que dispensam apresentações, a Bypower é uma delas. Sedeada em Braga e liderada por uma figura carismática do panorama nacional, o seu nome está associado à organização de eventos e à personalização automóvel. Reunimo-nos com José Carlos Silva uma semana antes do Braga Internacional Tuning Motor Show (BITMS) 2012, cuja reportagem será publicada na próxima edição, para conhecer todo o seu trajeto. BEDIFERENT

BEDIFERENT: A Bypower surgiu em que ano? Quais foram os motivos que vos levaram a apostar no mundo da personalização automóvel? José Carlos Silva (JCS): A Bypower nasceu em 2000, estamos a comemorar 12 anos de existência. No início chamava-se Viana Tuning Power e estava localizada em Viana do Castelo. Passados três anos, mudámo-nos para Arcos de Valdevez. Em 2004, com a nova mudança para Vila de Prado, em Braga, a empresa passou a ser conhecida pelo nome atual. A aposta no tuning surgiu naturalmente. Ainda como amador, fui dos primeiros a fazer um carro tuning em Portugal, isto no início dos anos 90: um Renault 5 Alpine Turbo com o kit do seu sucessor. Assim que surgiu a oportunidade para abrir um negócio próprio ligado aos carros transformados, não hesitei.

BEDIFERENT: A empresa começou por se dedicar à venda de acessórios e à transformação de automóveis. Quando é que decidiram apostar na organização de eventos, nomeadamente concentrações tuning e track days, e competições, como o SPL Power e o Campeonato Aceleração Bypower. Como explica esta evolução? JCS: Os eventos surgiram por mera necessidade. Antes da Bypower aparecer, o que é que se fazia? Na altura, como frequentava muitas concentrações, comecei a achar que eram todas uma verdadeira “seca”. Se houvesse 12

JUL/AGO

aceleração, íamos ver as provas. Não havia outro tipo de atividades, muito menos espetáculos motorizados. Muitas vezes chegávamos aos locais das concentrações e não se passava rigorosamente nada. Como também trabalhava na área de bares, tinha bastante experiência na organização de festas e sabia o que as pessoas queriam. Era preciso fazer algo diferente. Foi assim que surgiram os nossos eventos, com a concentração de Arcos de Valdevez, em 2003. No ano seguinte, fizemos novamente em Arcos de Valdevez e estreámo-nos em Vila Nova de Cerveira e Braga. O resto foi uma questão de evolução, tentando alargar a nossa oferta.

BEDIFERENT: Muito resumidamente, quais foram os momentos mais importantes para o crescimento da empresa? JCS: Sem dúvida os primeiros tempos, a vinda para Braga e a aposta nos eventos. Foi a partir desse momento que o nome da Bypower começou a ganhar força, pois as pessoas começaram a interessar-se por aquilo que fazíamos. A afirmação desta empresa deve-se às concentrações. Para mim, todas elas são importantes, mas o BITMS é o expoente máximo.

BEDIFERENT: Qual é a filosofia da Bypower? JCS: A nível de carros transforma-


dos é tentar fazer sempre os melhores do país. Somos responsáveis por alguns dos projetos nacionais mais carismáticos de sempre e temos os nossos próprios carros transformados. Contudo, viemos a perder um pouco enquanto preparadores a nível nacional por uma simples razão: os carros personalizados na Bypower não concorrem nos nossos eventos. As pessoas como sabem disso, não vêm cá. Mas continuamos a fazer alguns projetos, principalmente provenientes do estrangeiro. Temos sempre algo para apresentar. A mesma filosofia aplica-se a nível de eventos, ou seja, fazer sempre os melhores do país. É estar numa “competição” saudável com os restantes organizadores para fazer mais e melhor. Quem fica a ganhar com esta “competição” saudável são os participantes e os visitantes, o tuning em geral.

BEDIFERENT: Como referiu, a Bypower ”goza” de bastante prestígio no estrangeiro e não são raras as vezes em que recebem automóveis de outros países para personalizar... JCS: De momento, estamos a ultimar algumas transformações de carros franceses. A Bypower tem muito nome em Portugal, isso é um facto. Mas tem muito mais no estrangeiro, principalmente em França. Já houve quem viesse cá só para tirar fotografias ao carro a apanhar a fachada da nossa loja/oficina.

BEDIFERENT: Fale-nos um pouco sobre os serviços que prestam. Fazem

apenas projetos de personalização automóvel? JCS: Não, fazemos de tudo um pouco. Diversificámos a nossa oferta. Fazemos desde mecânica, sobretudo de competição, a manutenção automóvel em geral, como revisões e mudanças de óleo.

BEDIFERENT: Como caracteriza os clientes da empresa? JCS: São pessoas que conhecem de antemão a Bypower e sabem que podem contar com a nossa vasta experiência no ramo. Seja qual for o estilo de tuning pretendido, nós fazemo-lo. Temos uma equipa capaz.

BEDIFERENT: Com que marcas de acessórios trabalham? JCS: Não temos preferência. Trabalhamos com todas as marcas existentes no mercado, respeitando a preferência dos nossos clientes.

BEDIFERENT: Quais são os acessórios mais vendidos? JCS: Neste momento, as baquets, os faróis, as jantes e alguns componentes de performance.

BEDIFERENT: Têm parcerias com outras empresas? Quais? JCS: Temos parcerias estratégicas com a Emile Design e a JP Car Audio, entre outras.

BEDIFERENT: Já organizaram eventos em diversos pontos do país. O BITMS é o mais mediático, transfor-

mando durante um fim de semana a cidade nortenha na capital europeia do tuning. Como explica este sucesso? JCS: Somos inovadores e não caímos na tentação de copiar o que os outros fazem. Copiar é fácil! No fundo, foi a concretização de um sonho. O “regresso às origens” é a grande aposta para este ano. Decidimos arriscar naquilo que é popular, como os cantares ao desafio. É uma forma dos emigrantes se sentirem em casa e dos estrangeiros conheceram um pouco da nossa cultura. E fica desde já a promessa que a décima edição, em 2013, vai ser em grande!

BEDIFERENT: Um dos assuntos que gere mais polémica entre as entidades que organizam eventos, sejam empresas ou clubes, é a sobreposição de datas. Na vossa opinião, enquanto organizadores de alguns dos mais importantes certames a nível nacional e internacional, o que deve ser feito para evitar estas situações? JCS: As pessoas respeitarem as datas. Já chegámos a recusar uma proposta de uma câmara municipal para a realização de um evento devido à sobreposição de datas. O problema é que no nosso país é tudo muito amador. Para terem uma ideia, o staff do BITMS é composto por 135 pessoas. É como publicar uma revista: o jornalismo é para jornalistas e não para curiosos. A qualidade é tudo e, muitas vezes, as pessoas metem-se nestas coisas sem terem a mínima noção, pensam que é tudo uma brincadeira. JUL/AGO

13


Drive In > Bypower BEDIFERENT: A Bypower encara o tuning como «um estilo de vida», aliás é o seu lema. Mas o tuning é também, e inevitavelmente, um negócio, como qualquer outro... JCS: O tuning é a nossa maneira de estar na vida. Vivemos para o tuning! A Rita, a minha filha de seis anos, chega ao domingo de manhã e pergunta: «Vamos ao tuning?» O André, que como todos sabem é piloto do Bypower Drift Team, cresceu neste meio. Além disso, não existe nenhum organizador de eventos que tenha os carros que nós temos. Mas sim, é um negócio e temos que viver dele. A Bypower é uma empresa que funciona e que ajuda muitas outras a sobreviver. No entanto, tenho de confessar que ando bastante desapontado, pois temos sido alvo de denúncias por parte de pessoas ligadas a este meio e já fomos inclusive fiscalizados pela Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE). Vieram cá de propósito para verificar se os nossos eventos estavam devidamente legalizados. Obviamente que estão! A primeira coisa que fazemos, e que duvido que outros façam, é tratar das apólices de seguros, licenças camarárias, etc. Quando realizamos um evento, é um evento profissional.

BEDIFERENT: Comparativamente com os anos anteriores, como é que está o negócio? Têm sentido os efeitos da crise económica e financeira? JCS: Sente-se muito a crise, porque o tuning é um luxo. Sentimos principalmente nas vendas, nos eventos um pouco menos. Contudo, acredito que o BITMS vai crescer novamente. Todos os anos tem crescido. Os verdadeiros amantes do tuning guardam-se para este evento.

BEDIFERENT: A Bypower já está neste ramo há 12 anos, acompanhou de perto a evolução do tuning no nosso país. Empresas a abrir e a fechar, revistas a aparecer e a desaparecer, pessoas a querer protagonismo a todo o custo, a falta de união entre a comunidade... como vê o estado atual da modalidade? JCS: O tuning precisa de paz. Mas, muito sinceramente, sinto que está a melhorar, sobretudo em termos de união. Falta obviamente muita coisa. 14

JUL/AGO

As pessoas têm que se respeitar. Dou o exemplo de todos aqueles que fazem arranques à beira de outras pessoas, muitas delas com crianças: há quem defenda que estes devem ser banidos do tuning, mas eu sou contra isso; eles têm é de ser educados. Até porque os “aceleras” são fiéis, faça chuva ou faça sol, aparecem sempre. Quando decidimos atribuir o prémio para o Top Clube apenas a clubes legalizados, fizemo-lo pelo tuning. Isto porque quantos mais clubes legalizados houver, mais força terá a modalidade.

BEDIFERENT: Considera que a reativação da Federação Portuguesa de Tuning (FPT) pode vir a ser importante no sentido de unir toda a comunidade em torno de um bem comum? JCS: Sem dúvida que sim. No entanto, continuo a defender que o nome deve ser alterado para Federação Portuguesa de Veículos Transformados. O tuning não tem nada de mal, mas a palavra cria bastante desconfiança junto das outras pessoas. Além disso, tem a vantagem de poder atrair também os adeptos e praticantes de customização de motos. BEDIFERENT: O drift é uma das mais recentes apostas da empresa, que criou o Bypower Drift Team. Quais foram os motivos que vos levaram a apostar fortemente nesta modalidade? JCS: Também surgiu por necessidade. As equipas contratadas para fazerem shows nos nossos eventos eram bastante dispendiosas e, com esse dinheiro, adquirimos dois carros, um Nissan Skyline R33 e um Nissan S14. O Bypower Drift Team foi apresentado oficialmente no BITMS 2009, já com o André como piloto. Desde então, tem feito diversas demonstrações nos nossos eventos e participado em competições, como o Campeonato Nacional de Drift (CPD), o KD European Drift DNY Racing e o Autoworks Festival. Tem sido um dos grandes investimentos da Bypower. Este ano foi difícil, mas no passado tivemos grandes patrocinadores, como a ExpressGlass. O drift abriu-nos também um novo mercado. Como referi, os acessórios ligadas ao aumento de performance são dos mais comercializados e isso deve-se, em parte, ao trabalho desenvolvido nesta área. Até ao momento ainda não fizemos nenhum

carro de drift para clientes, mas quem sabe se no futuro não o faremos. BEDIFERENT: O piloto inglês Danny Eyles defendeu as cores do Bypower Drift Team no KD European Drift DNY Racing 2011, tendo alcançado o segundo lugar. Foi o melhor resultado conseguido até ao momento por uma equipa portuguesa neste evento europeu. Este ano quais são os objetivos? É para ganhar? JCS: Para quem não sabe, o Danny é um dos pilotos oficiais do Bypower Drift Team. Além de no ano passado ter participado no KD European Drift DNY Racing, fez ainda shows em Braga e Paços de Ferreira. Com um piloto deste calibre, se o carro estiver em condições e se não tivermos o azar de uma avaria, será para ir o mais longe possível, talvez lutar pela vitória. Mesmo o André, que se sente mais confortável nas batalhas, poderá intrometer-se entre os melhores. BEDIFERENT: Quanto ao CPD, André Silva ainda se pode sagrar campeão nacional de 2012. Esse é um dos grandes objetivos da equipa? JCS:Embora seja matematicamente possível, é bastante complicado, por diversos fatores... BEDIFERENT: Projetos para o

futuro?

JCS: Continuar a fazer eventos com qualidade, quem sabe mesmo no estrangeiro, em países como Angola ou Brasil. Temos, inclusive, um convite em cima da mesa para realizar um evento em São Paulo. Embora existam algumas questões de natureza logística bastante complexas, esse convite está a ser estudado. BEDIFERENT: Quer deixar um convite aos leitores para visitarem o vosso site? JCS: O nosso site vai ser reformulado brevemente, contudo não deixem de passar por www.bypowertuning.com, onde temos sempre algumas novidades. BEDIFERENT: Palavras finais... JCS: Aproveito esta oportunidade para agradecer a todos aqueles que têm estado connosco ao longo destes anos e que continuam a acreditar no nosso projeto.a


Morada Lugar da Lagoa, Pavilh茫o 36 (Reta de Cabanelas) 4730-093 Cabanelas - Braga Telefone / Fax: 253 923 345 Telem贸vel: 964 999 613 E-mail: bypowertuning@gmail.com Site: www.bypowertuning.com

JUL/AGO

15


PRO Zone WWW BITMS 2012

Bediferent recomenda

Enquanto a BEDIFERENT – Online Tuning Magazine prepara a sua grande reportagem do Braga Internacional Tuning Motor Show (BITMS) 2012, a ser publicada na próxima edição, deixamos aqui alguns links onde podem apreciar centenas de imagens e ler os rescaldos do Tuning Online, do VisualTuning e do Xtreme Tuning, três dos principais websites dedicados à modalidade. Além disso, podem passar pela nossa página do Facebook, disponível em www.facebook.com/bediferent.otm, pois já disponibilizámos uma dezena de fotografias do evento organizado pela Bypower, nos dias 11 e 12 de agosto.a Tuning Online www.tuning.online.pt/noticias-tuning/braga-tuning-show-2012 VisualTuning www.visualtuning.net Xtreme Tuning www.xtremetuning.org/noticias-tuning/455-fotos-braga-internacional-tuning-motor-show-2012.html#more-6129

16

JUL/AGO


LOW 2012

Evento tuning exclusivo O LOW – Life on Wheels 2012 está agendado para o dia 4 de novembro, no Parque de Exposições do Montijo. Durante o período de espera impacientemente pela chegada deste evento exclusivo, que promete trazer uma lufada de ar fresco ao panorama tuning, convidamo-lo a visitar o website oficial, disponível em www.low.pt. Para quem ambiciona exibir o seu veículo na exposição, a organização já divulgou os aspetos que terá em consideração aquando da seleção: «Rebaixamento bastante agressivo; esteticamente dentro de um estilo único; jantes únicas e pneus apropriados ao conjunto; carroçaria sem danos extensos visíveis (pequenos

defeitos não impedem a candidatura / aceitação); viatura exemplarmente limpa no interior e exterior, preferencialmente detalhada.» As inscrições terminam no dia 15 de outubro e devem ser efetuadas online, em “Inscrições”, “Particulares”. Embora a página ainda não esteja 100% completa, já pode ficar a saber o essencial sobre esta iniciativa inovadora: do conceito aos estilos de tuning representados, passando pelo cartaz, o programa, os patrocinadores, os associados, o preço para os visitantes, entre outras informações úteis. Além disso, disponibiliza ainda uma secção com perguntas frequentes, onde eventuais dúvidas podem

www.low.pt PUB

ser desfeitas, e uma outra com informações para empresas interessadas em expor as suas marcas e produtos. Enquanto media partner oficial do LOW 2012, a BEDIFERENT – Online Tuning Magazine apresentará uma antevisão completa deste salão automóvel já na próxima edição.a


Ricardo Domingos – Arrepiado Team

Freestyle total Com mais de dez anos de carreira, Ricardo Domingos – Arrepiado Team é uma presença assídua em eventos tuning. Ainda no passado mês de julho brilhou no Santarém TuningParty Internacional Motor Show & Car Audio 2012 (ver reportagem nas páginas 60-69). O talento deste freestyler português também é reconhecido além-fronteiras. De facto, os seus shows de perícia em duas e quarto rodas são muito requisitados no resto da Europa, como podemos confirmar no seu website. Disponível em www.arrepiado.com,

merece uma visita mais demorada por parte dos amantes de fotografia. Existem diversas galerias com dezenas e dezenas de imagens referentes a espetáculos do piloto em eventos nacionais e, sobretudo, internacionais. De sublinhar que muitos dos trabalhos apresentados são da autoria de Pedro Freitas, fotógrafo profissional freelancer e proprietário do MINI Cooper S John Copper Works (JCW) “Pocket Rocket” em destaque na presente edição (ver reportagem nas páginas 20-26). O site brinda o cibernauta com o currículo do tricampeão nacional de stunt riding e um conjunto de notícias publicadas entre 2009 e 2012. Pode

ainda visualizar alguns vídeos do piloto em ação e ficar a conhecer as máquinas, os patrocinadores e os parceiros. Além disso, ao tornar-se fã do Arrepiado Team, passará a receber as newsletters com a data e o local de novos espetáculos. Para breve está prevista a disponibilização de merchandising oficial.a

www.arrepiado.com Krossover

Muito para explorar No mercado desde fevereiro de 2010, a Krossover inaugurou recentemente a sua nova página de internet. Além do destaque atribuído às marcas de car audio que importa em exclusivo para Portugal, nomeadamente a Cerwin Vega, a Diamond Audio e a JL Audio, disponibiliza diversas secções interessantes, sendo uma delas a que diz respeito aos projetos produzidos pela empresa. Aqui apresenta informação detalhada, com texto descritivo, ficha técnica e fotografias, dos melhores trabalhos. Com uma imagem renovada, o espa-

ço é ainda uma porta de entrada para o fórum (www.krossoverpt.com/forum), onde são debatidas questões técnicas relacionadas com o universo do car audio e da competição, e a loja online (www.krossoverpt.com/loja), atualizada semanalmente com novas ofertas. Nesta página podemos aceder a um sem número de produtos e acessórios das mais variadíssimas marcas dedicadas a este mercado específico e não só. Regressando a www.krossoverpt. com, em “Quem Somos”, os responsáveis explicam as suas origens, destacando os trabalhos premiados

em provas de Sound Quality e o apoio dos clientes, amigos e fornecedores, que contribuem decisivamente para o sucesso desta empresa sedeada em Santarém. As notícias, as parcerias, os patrocínios e o produto da semana também têm o seu lugar reservado no website da Krossover.a

www.krossoverpt.com Ibherdesign

Campanhas especiais no novo website Após longos meses de trabalho, que contemplaram a recolha de material diverso e a criação de um layout mais moderno e apelativo, a Ibherdesign anunciou que o seu novo website já se encontra disponível para consulta, em português e inglês. Apresentando uma imagem totalmente renovada, conta com uma galeria de imagens dividida por marcas e modelos e uma área específica para compras online para profissionais e particulares. Desenvolvendo a sua linha exclusi-

va de acessórios para personalização automóvel, com destaque para os body kits de alargamento, o fabricante português promete realizar diversas ações promocionais no decorrer dos próximos meses, tanto na loja online como através dos meios de comunicação e das redes sociais. Para já, e de forma a celebrar o lançamento da sua nova página, a Ibherdesign está com uma campanha de descontos até 20% em kits completos. Além disso, oferece os portes de envio a todas as encomendas efetuadas por clientes

particulares residentes em Portugal. Mas apressem-se, pois esta promoção termina já no próximo dia 31 de agosto. Em www.ibherdesign.com pode ainda fazer o download de wallpapers exclusivos e de artigos sobre a marca publicados na BEDIFERENT.a

www.ibherdesign.com


Pro Zone - www

19

JUL/AGO


tune iT Zone MINI Cooper S JCW Vindo diretamente da ilha da Madeira, este MINI Cooper S John Cooper Works (JCW) tem causado sensação. Uma reportagem que resulta da colaboração exclusiva entre a BEDIFERENT – Online Tuning Magazine e Pedro Freitas, proprietário e simultaneamente autor das fotografias.

20

JUL/AGO


by Pedro Freitas

Pocket Rocket

JUL/AGO

21


TUNE iT ZONE - MINI Cooper S JCW

A

BEDIFERENT tem acompanhado a evolução do MINI Cooper S JCW “Pocket Rocket”, que se enquadra no estilo Original Equipment Manufacturer (OEM) +, praticamente desde sempre. Ainda a primeira revista digital dedicada ao mundo da personalização automóvel não passava de uma ideia e já o seguíamos através de alguns meios ligados à modalidade. A base em si, a qualidade dos materiais utilizados e o requinte da preparação, sempre realçados com imagens muito apelativas, suscitaram o nosso interesse e acabámos por visitar o website do Pedro, que recomendamos vivamente (www. pedrofreitasphoto.com). Embora o fotógrafo profissional freelancer, que costuma acompanhar o freestyler Ricardo Domingos – Arrepiado Team nos shows a nível internacional, assuma que este «será sempre um projeto inacabado», decidimos que estava na hora para apresentá-lo em grande destaque.

Primazia aos detalhes O tuning está presente na vida do Pedro desde a adolescência, acompanhando de perto a sua evolução enquanto pessoa. «Penso que o início foi nas bicicletas, depois nas motos e finalmente no carro», confessa. Encarando o tuning como «a arte de transformar algo do seu aspeto original, tornando-o único e ao nosso inteiro gosto, que por sua vez transmite um pouco da nossa personalidade», é adepto de dois estilos de personalização: German Style e Japanese Domestic Market (JDM): «German Style porque são alterações que marcam grande diferença pela positiva, tornando os carros muito clean, rebaixamentos “abusados”, jantes de aba larga e grandes trabalhos a nível de carroçaria. Já o JDM porque leva os proprietários a investir na segurança do seu carro e procurando também uma alta performance. É como uma união entre a personalização exterior, que preserva e respeita as linhas originais do carro, e a alta performance no motor, sendo esta a sua verdadeira essência.» O funchalense de 27 anos costuma participar nos passeios da MINI que se fazem na sua região. Em 2007, viajou até à Holanda para marcar presença no MINI United, um festival destinado em exclusivo a veículos da marca, sendo o único português a ir de carro, percorrendo aproximadamente 4.500 km, entre ida e volta. «Até gostava de participar em mais eventos, tanto a nível nacional como internacional, mas o facto de viver numa ilha e os transportes serem muito caros condiciona os meus planos», lamenta. Interrogado sobre o tuning na Madeira, entende que «ainda tem muito para evoluir. São poucos os bons projetos que se veem por cá. A maior parte do pessoal que gosta de tuning opta por mudar de jantes, rebaixar o carro e ficam-se por aí. Na minha modesta opinião, temos um excelente parque automóvel nesta região, com muito potencial para evoluir, mas as pessoas preferem ter os carros stock». Sobre o MINI Cooper S JCW “Pocket Rocket”, esclarece que a maior parte das peças modificadas são OEM, exceto os travões e as jantes. «Dou muita atenção a todos os detalhes e optei por componentes de variantes desportivas», explica, revelando que os travões, o seletor de velocidades e a roll cage são as alterações que mais aprecia. 22

JUL/AGO

“Pocket Rocket” O MINI Cooper S JCW foi adquirido novíssimo (a estrear) pelo Pedro em agosto de 2006. Após seis anos e um investimento total de 80 mil euros, que inclui a aquisição do automóvel, apenas a cor MINI Chilli Red mantém-se inalterada. Embora não pareça, estamos perante um projeto amador, com muitos dos novos acessórios a serem adquiridos via internet. A grande maioria das modificações foram efetuadas aos poucos pelo proprietário nos seus tempos livres, contando nalguns casos com o apoio de amigos. 2012 foi o ano em que realizou o maior número de alterações. Esteticamente falando, esta versão já vem bastante atraente de origem. Contudo, o proprietário optou por personalizar o kit de carroçaria JCW Aero original, que inclui os dois para-choques e as saias laterais. O conjunto foi consolidado com diversos elementos JCW em carbono: entradas e saídas de ar, grelha dianteira tipo colmeia, capas dos espelhos retrovisores e puxador da tampa da mala. Também os aros dos faróis, os puxadores das portas e o tampão do combustível foram produzidos no mesmo material. Para completar a imagem, o tejadilho está agora em preto brilhante e os diversos cromados e símbolos MINI em preto matte. As condutas de ar para os travões provenientes do MINI Challenge e o aileron, também em carbono, e o vidro traseiro do MINI JCW GP reforçam o espírito racing deste bólide. A diferença entre este vidro especial e o de origem reside no facto de ser escurecido e não ter o furo para o limpa-vidros. Ainda na traseira, a moldura cromada dos farolins, o lettering e a escova foram removidos, apresentando-se mais clean do que nunca. Enquanto na dianteira o interior dos faróis angel eyes, que contam com LEDs brancos, foi pintado em preto


A maior parte das peças modificadas são OEM, exceto os travões e as jantes. «Dou muita atenção a todos os detalhes e optei por componentes de variantes desportivas», explica Pedro Freitas. JUL/AGO 23


TUNE iT ZONE - MINI Cooper S JCW matte, na lateral os piscas e os vidros foram escurecidos. Mas um dos pormenores mais vistosos e que caracterizam este projeto é o sistema de travagem, um dos grandes feitos do Pedro: «Apesar de me terem dado muitas dores de cabeça, foi um “gozo” enorme adaptar os travões ao carro. Toda a gente a quem eu falava que ia fazer esta modificação, incluindo vários preparadores da marca, diziam que era impossível conseguir meter uns travões destes num MINI. A primeira coisa que fiz depois de estar concluído foi tirar umas fotografias para lhes mandar e verem como tudo é possível». De facto, os travões dianteiros com discos perfurados (350x34 mm) e pinças Porsche de seis pistões e os travões traseiros com discos ranhurados (330x28 mm) e pinças Porsche de quatro pistões como que desviam o nosso olhar das não menos soberbas jantes OZ Racing Ultraleggera de 7x18 polegadas (ET 42 mm) preto matte. Estas fazem dupla com os pneus Goodyear Eagle F1 215/35 R18 e foram devidamente personalizadas, com o nome da marca em amarelo, para condizer com as pinças de travão. Enfim... detalhes! Para conseguir a postura desejada, o veículo foi rebaixado 70 mm, com o recurso a um kit de coilovers Koni Sport Pro Street. O chassis foi fortemente melhorado, contando com barra antiaproximação dianteira M7, barra antiaproximação traseira Cusco em carbono, anti-roll kit Eibach (frente e trás), etc. Em suma, mais estilo, mas também mais alma desportiva, dinâmica de condução e segurança. Isto porque o motor já foi alvo de um upgrade: sistema de escape completo de competição Larini Systems, admissão de alta performance, árvore de cames Schrick, bobine MSD, cabos de velas Magnecor R-100, velas Iridium, diferencial Quaife Engineering, reprogramação da centralina (efetuada pela RL Motorsport), etc. Atualmente, fruto destas alterações, os 210 cv que o MINI Cooper S JCW trazia de origem fazem parte da história. Assim, torna-se obrigatório ficar a saber os números de performance atuais. «De momento não faço ideia de quantos cv tem. Só terei interesse em levá-lo a um banco de ensaio depois de ter o motor como pretendo. A velocidade máxima anunciada é de 240 km/h, mas já deu bem mais do que isso! Já a marca dos 0-100 km/h diminuiu dos 6,5 segundos para os 6,0 segundos», garante o proprietário. Um verdadeiro “Pocket Rocket”! Porém, falta ainda acrescentar o seletor de velocidades CAE Ultra Shifter, uma das novidades prediletas do madeirense, pois «dá um prazer enorme tê-lo a um palmo do volante e com um curso mínimo entre cada velocidade».

Desfrutar do carro Tendo em conta que tem uma profissão que o obriga a viajar e, consequentemente, a estar muitas vezes ausente, Pedro admite alguma dificuldade para explorar todas as potencialidades do seu projeto: «O tempo para desfrutar do carro não tem sido muito, pois viajo com muita frequência. Quando estou na Madeira por uns tempos, aproveito para modificar sempre algo, daí o carro estar muito tempo parado. Mas ultimamente tenho vindo a usufruir muito mais, porque podemos dizer que está mesmo “apetecível”.» De facto, “apetecível” é a palavra ideal para descrever o estado atual desta máquina. Anunciadas as transformações 24

JUL/AGO

MINI Cooper S JCW “Pocket Rocket”. Carroçaria, chassis, motor e habitáculo foram amplamente revistos. Um trabalho minucioso que merece nota máxima! ao nível da carroçaria, do chassis e do motor, resta-nos passar pelo habitáculo, também dominado por marcas desportivas de renome mundial. As baquets Recaro Pole Position em pele e alcantara pretas, o volante OMP Corsica em alcantara e os cintos de segurança Sabelt com cinco pontos de fixação são alguns exemplos. Vermelhos e com uma largura de três polegadas, estes foram a mais recente aquisição, já após a última sessão fotográfica. Para se livrar de todo o peso extra, o proprietário removeu os bancos traseiros e colocou um painel MINI JCW GP. A roll cage Wiechers Sport, cuja tonalidade vermelha salta à vista, é outro dos elementos favoritos do Pedro, «porque foi feita à medida para o meu carro, de modo a que não fosse necessário desforrar nada do habitáculo. Não era minha intenção tirar o luxo e o design arrojado ao interior, até porque é uma das grandes características do MINI». As peças JCW em carbono também marcam presença, nomeadamente no tablier, na consola central, nos aros da alavanca da caixa de velocidades e na base para os copos. Os acessórios especiais JCW fornecem ainda as soleiras das portas e os tapetes axadrezados. Regressando ao carbono, este material “apoderou-se” dos painéis das portas e dos punhos da caixa de velocidades e do travão de mão. Pack Chrono, forro interior em antracite e luzes em LEDs brancos completam a ficha técnica. Pedro tem o seu projeto exposto em algumas comunidades online, nacionais e internacionais, entre elas o Lowered (www. lowered.eu). «Uma das razões que me leva a registar nesses fóruns é a partilha de informação que existe, as dúvidas que se tiram, as sugestões que se apresentam. Tudo isto é uma mais-valia em todo e qualquer projeto», revela. Além disso, em 2011, este automóvel brilhou em “A MINI Addiction”, um vídeo realizado em apenas 24 horas e que teve excelente aceitação por parte dos fãs da marca e não só (disponível em www.vimeo. com/30076835). Os criadores já estão a trabalhar num novo projeto, deixando uma promessa: «Vai ser um estrondo!» Tal como referido no início, o MINI Cooper S JCW “Pocket Rocket” está em constante evolução. O fotógrafo adianta que «as próximas modificações serão ao nível do motor. Espero conseguir uma potência na ordem dos 350/400 cv. O objetivo é ter um carro muito rápido, linear e seguro». Um magnífico exemplo do tuning de qualidade que se faz em Portugal, neste caso concreto na região da Madeira. Nota máxima!a

Agradecimentos A BEDIFERENT – Online Tuning Magazine agradece ao Pedro Freitas a cedência das fotografias que acompanham esta reportagem.


Os travões Porsche, o seletor de velocidades CAE Ultra Shifter e a roll cage Wiechers Sport são as alterações mais apreciadas pelo proprietário.

JUL/AGO

25


TUNE iT ZONE - MINI Cooper S JCW

Origem - 2006

MINI Cooper S JCW “Pocket Rocket” Proprietário: Pedro Freitas Localidade: Funchal, Madeira

Carroçaria Kit de carroçaria JCW Aero original (para-choques e saias) personalizado / Aileron em carbono e vidro traseiro MINI JCW GP / Condutas de ar para travões MINI Challenge / Entradas e saídas de ar, grelha dianteira, capas dos espelhos retrovisores e puxador tampa da mala JCW em carbono / Aros dos faróis, puxadores das portas e tampão do combustível em carbono / Frisos cromados e símbolos MINI em preto matte / Tejadilho em preto brilhante / Faróis angel eyes com interior preto matte e LEDs brancos / Piscas laterais escurecidos / Remoção moldura cromada dos farolins traseiros, lettering traseiro e escova traseira / Cor MINI Chilli Red / Vidros laterais traseiros escurecidos / Etc.

O MINI Cooper S JCW ”Pocket Rocket” é um projeto que tem evoluído gradualmente, tendo passado por diversas fases. Embora considere que seja «muito complicado estabelecer uma timeline do meu carro», Pedro Freitas fez um resumo.

Fase 1 - 2008

«Podemos dizer que numa primeira fase foram feitas apenas algumas alterações ligeiras a nível exterior, nomeadamente os para-choques, as embaladeiras e as jantes.»

Chassis Kit coilovers Koni Sport Pro Street (- 70 mm) / Pratos camber H-Sport / Barra antiaproximação dianteira M7 / Barra antiaproximação traseira Cusco em carbono / Anti-roll kit Eibach / Braços traseiros com afinação SPC / Espaçadores KAVS Motorsport para braços dianteiros / Kit completo de casquilhos Powerflex / Travões dianteiros com discos perfurados (350x34 mm) e pinças Porsche (seis pistões) / Travões traseiros com discos ranhurados (330x28 mm) e pinças Porsche (quatro pistões) / Bomba central BMW M3 (E46) / Amortecedor de direção Öhlins / Travão de mão hidráulico / Tubos de travão em malha de aço Goodridge / Jantes OZ Racing Ultraleggera de 7x18 polegadas (ET 42 mm) preto matte personalizadas / Pneus Goodyear Eagle F1 215/35 R18

Motor Motor MINI Cooper S JCW 1.6 (origem) / Escape completo Larini Systems / Polie compressor -15% / Admissão alta performance / Árvore de cames Schrick / Bobine MSD / Cabos das velas Magnecor R-100 / Velas Iridium / Reprogramação RL Motorsport / Caixa MINI Cooper S JCW seis velocidades (origem) / Diferencial Quaife Engineering / Seletor de velocidades CAE Ultra Shifter

Interior

Fase 2 - 2011

«Numa segunda fase, optei por mudar novamente de jantes e dar um novo look ao carro, removendo as faixas do capot, pintando o tejadilho de preto e adicionando alguns extras, como, por exemplo, travões maiores e mais potentes, provenientes do Mitsubishi Lancer Evolution IX, alguns carbonos, tanto no exterior como no interior, e componentes de motor.»

Baquets Recaro Pole Position / Volante OMP Corsica / Cintos de segurança Sabelt com cinco pontos de fixação / Tablier, consola central, aros da alavanca da caixa de velocidades e base dos copos JCW em carbono / Painéis das portas e punhos da caixa de velocidades e do travão de mão em carbono / Pack Chrono / Soleiras das portas e tapetes axadrezados JCW / Roll cage Wiechers Sport / Painel dos bancos traseiros MINI JCW GP (remoção bancos traseiros) / Forro interior em antracite / Luzes em LEDs brancos

Car Audio / Multimédia Sistema Harman Kardon (origem) / Interface iPod e iPhone / Kit Bluetooth

Fase 3 - 2012

«Esta última é a fase mais “hardcore”, pois foi onde o carro passou a ter dois lugares, roll cage completa, CAE Ultra Shifter, componentes de suspensão e chassis, aileron do MINI JCW GP, etc.» 26

JUL/AGO

Agradecimento do proprietário «Gostaria de agradecer a todos aqueles que de alguma maneira estiveram comigo neste projeto, sem eles nunca teria chegado até aqui e provavelmente não teria o mesmo empenho para continuar.» NSO Pedro Freitas I www.pedrofreitasphoto.com


TUNE iT ZONE - MINI Cooper S JCW

27

JUL/AGO


tune iT Zone Smart Fortwo

Muito Smart

by ODC Customs

O responsável da Cerbase chegou à OCD Customs com este Smart Fortwo, diverso material da Kipus, uma viola e um desafio: equipar o veículo com um sistema que permitisse promover a marca de car audio sempre que necessário, sem prejudicar a utilização no dia a dia. 28

JUL/AGO


esde sempre, as grandes marcas de tuning e car audio apostaram forte em demo cars bem apelativos. O objetivo é simples: apresentar a nova gama de produtos. A tendência também chegou a Portugal há muitos anos, com os principais importadores a desenvolverem projetos muito interessantes. Os próprios preparadores e instaladores seguiram o mesmo caminho, pois aperceberam-se que possuir um carro de demonstração seria um dos meios mais eficazes para cativar um cliente indeciso. De facto, não restam dúvidas que “os olhos também comem”. Contudo, atualmente os verdadeiros show cars das marcas são cada vez mais raros, por diversos motivos. Vivemos outros tempos... Tendo no seu portefólio «a marca que faz a moda», a Cerbase tem desenvolvido um trabalho de excelência nesta área. Além disso, estabeleceu diversas parcerias com profissionais do setor no sentido de dar visibilidade à Kipus, apoiando diretamente projetos de clientes. Neste caso concreto, o Smart Fortwo é um dos carros da casa. O mais curioso é que este pequeno citadino tem dupla personalidade. Enquanto durante a semana é o meio de transporte de eleição para as deslocações diárias de um funcionário da empresa, ao fim de semana, sempre que o calendário de eventos nacionais de tuning e car audio o permite, ganha uma segunda vida, transformando-se num demo car da Kipus. Vamos perceber como?

D

“Dois em um” Esta proposta para o Smart Fortwo suscitou bastante curiosidade na sua estreia absoluta, que ocorreu no Santarém TuningParty Internacional Motor Show & Car Audio 2012, em julho (ver reportagem nas páginas 60-69). Como referimos no início, o conceito nasceu na cabeça de José Nunes. Além de pretender uma instalação com as características já anunciadas, do tipo “dois em um”, o sócio-gerente da Cerbase queria que a mesma fosse “arquitetada” com o recurso a instrumentos musicais, daí a guitarra acústica. Foi a partir desta ideia que a ODC Customs, uma empresa de Odivelas que já esteve em destaque nas páginas da BEDIFERENT – Online Tuning Magazine, mais concretamente na

Esta proposta da Cerbase e da ODC Customs para o Smart Fortwo suscitou bastante curiosidade na sua estreia absoluta, que ocorreu em Santarém. JUL/AGO

29


TUNE iT ZONE - Smart Fortwo

segunda edição com o Ford Focus “Game Over”, desenvolveu este projeto. O primeiro passo consistiu em restaurar a tal viola, pois o braço estava partido. Os restantes componentes foram construídos em madeira (MDF) e fibra. Enquanto o piano “protege” o amplificador Kipus Carbono-5000, o bombo da bateria alberga o subwoofer Kipus TT-1200. Já o kit de duas vias separadas Kipus PRO6.2 foi aplicado no tampo da viola e nos restantes elementos que compõem a bateria. Esta instalação é totalmente independente e pode ser facilmente removida da mala do Smart. Já o segundo sistema, mais sóbrio e ideal para a utilização diária, é composto também por um amplificador Kipus Carbono-5000, que alimenta o kit de três vias separadas Kipus PRO-6.3, distribuído pelo tablier e portas do veículo, e o subwoofer Kipus K-10. A caixa deste último foi instalada no local onde originalmente se encontra o suporte do kit antifuros e o gancho de reboque, na zona em frente aos pés do passageiro. Entretanto, e porque os imprevistos podem sempre acontecer, esta peça foi reposta num compartimento atrás dos bancos, ao lado do amplificador. A fonte é constituída por um duplo DIN Kipus GP-750, com ecrã táctil de 7 polegadas, entrada USB e AUX, etc. A cablagem é toda da Kipus. Uma vez que a Cerbase é representante e distribuidor nacional de outras marcas, a empresa aproveitou esta oportunidade para divulgar mais alguns produtos, entre os quais o alarme, os sensores de estacionamento dianteiros e traseiros e o respetivo visor da Tecnimaster. Além disso, os instrumentos que completam o sistema traseiro foram pintados com tintas de efeitos especiais V.I.P. – Very Important Paint e a carroçaria deixou de ser bicolor: a aposta recaiu numa tonalidade cinzenta da MIPA. Quando nos falaram deste trabalho, ficámos algo reti30

JUL/AGO

Smart Fortwo “Kipus” Proprietário: Cerbase Localidade: Lisboa

Car Audio Fonte Kipus GP-750 Dois amplificadores Kipus Carbono-5000 Kit de três vias separadas Kipus PRO-6.3 Kit de duas vias separadas Kipus PRO-6.2 Subwoofer Kipus K-10 Subwoofer Kipus TT-1200 Cablagem Kipus

Carroçaria Cor cinzento MIPA Autocolantes Kipus

Interior Sensores de estacionamento Tecnimaster Visor para sensores de estacionamento Tecnimaster Alarme Tecnimaster Fios de neons nas cordas da viola LEDs nas teclas do piano Mala em MDF e fibra Peças pintadas com tintas V.I.P.

Preparador / Instalador ODC Customs Telm.: 968 019 263 E-mail: geral@odccustoms.com


Um trabalho que convence, tanto pela sua originalidade como versatilidade.

centes, pois o Smart Fortwo já serviu de base para inúmeros projetos de car audio. Contudo, depois de apreciá-la atentamente, temos de confessar que convenceu, tanto pela sua originalidade como versatilidade. A mala é minúscula, mas a Cerbase e a ODC Customs tiveram a arte e o engenho para ultrapassar este obstáculo, concebendo uma proposta singular e muito inteligente.a NSO

PUB

JUL/AGO

31


tune iT Zone VW Golf II

Ovelha Negra

by Arafat Tuning

32

JUL/AGO


O Rat Style é uma daquelas vertentes do tuning que gera bastante controvérsia. Ou se ama, ou se odeia. Este puro exemplar, assente num Volkswagen (VW) Golf II, causou sensação no Santarém TuningParty 2012. No dia da sessão fotográfica, nem as ovelhas ficaram indiferentes!

JUL/AGO

33


TUNE iT ZONE - VW Golf II

A

A VW é a marca que nos “forneceu” mais automóveis até ao momento. Entre os modelos da marca germânica, o Golf é de longe o mais apreciado entre os amantes do tuning. Foram várias as propostas já apresentadas nestas páginas, mas temos sempre espaço para mais uma!

Rat Style Os primeiros projetos Rat Style nacionais surgiram há pouco mais de cinco anos. Na altura ainda pouco conhecido em Portugal, o estilo começou a ganhar alguma popularidade e, atualmente, são vários os adeptos e praticantes. Este VW Golf II GTD, matriculado em 1986, é um exemplo do que de melhor se faz por cá. Originalmente, surgiu nos Estados Unidos da América (EUA), através dos Rat Rods: eram parecidos com os Hot Rods, mas não tinham o brilho ou os acabamentos perfeitos destes. Estavam “despidos” de tudo aquilo que não era essencial. Contudo, o investimento monetário nestes carros era elevado, mas estava sob o capot... se tivesse capot, claro! A tendência atravessou o Atlântico e chegou à Europa, sendo adotado em veículos comuns. Surgia assim um estilo mais abrangente e readaptado, o Rat Style. Hoje em dia, e um pouco por todo o mundo, é aplicado sobretudo em veículos dos anos 70/80/90. Contudo, também existem projetos baseados em modelos mais recentes nitidamente inspirados nesta vaga, tendo sido cuidadosamente decorados para apresentar um aspeto mais desgastado ou ferrugento em certos componentes (no capot, por exemplo) e acompanhados pela inseparável “tralha” no tejadilho.

Gostar de ferrugem A zona oeste do país sempre foi muito rica em projetos tuning, principalmente Torres Vedras. Foi numa concentração realizada nesta cidade, em 2001, que Telmo Vasa descobriu este mundo. Ainda em adolescente começou a “consumir” revistas da especialidade e, desde então, é presença assídua em convívios e encontros. Nos últimos tempos, o Santarém TuningParty Internacional Motor Show & Car Audio é o evento mais mediático onde costuma marcar presença, juntamente com o Área 8, um grupo de amigos que partilham a paixão pelo tuning e cujos carros foram maioritariamente transformados pelo Mauro Silva (Arafat Tuning). Para o proprietário deste Golf II, «o tuning é ter um carro modificado ao nosso gosto, ter uma edição limitada. Demonstrar a beleza dos carros e o que a nossa imaginação consegue fazer». É, portanto, «uma arte». E como qualquer artista, gosta de ver o seu trabalho reconhecido pelas pessoas, confessando-se orgulhoso sempre que encontra uma nova fotografia do seu projeto algures na internet. O Rat Style é a “corrente artística” favorita do Telmo. «Por gostar de ver ferrugem no carro, uma ferrugem controlada. Como foi o meu primeiro carro e gostei de ver este estilo numa revista, decidi fazer o mesmo», explicou quando interrogado sobre os motivos que o levaram a apostar neste estilo em detrimento de um outro qualquer. O VW Golf II “Ovelha Negra” foi uma das propostas mais originais a dar entrada na última edição do Santarém Tuning 34

JUL/AGO

-Party (ver reportagem nas páginas 60-69). Tendo completado um quarto de século em 2011, o automóvel aqui apresentado é o grande orgulho do Telmo, que tem no German Style outra das suas vertentes de eleição. Este projeto, o primeiro deste jovem desempregado de 23 anos, tem vindo a evoluir ao longo dos últimos três anos com a preciosa ajuda do Mauro.

Arte sobre rodas Ter um Rat Style não é para todos. Contrariamente ao que muitos pensam, dá imenso trabalho. Além disso, é preciso muita imaginação e bom senso para não “cair em desgraça”. «Porque gosto de trabalhar a ferrugem», Telmo procedeu à transformação do capot, das portas e da tampa do combustível. «Comprei as peças usadas e comecei por retirar toda a tinta, levando-as ao jato de areia. Depois fui ao mar buscar água e pulverizei-as para criar a ferrugem, deixei passar uns dias e dei verniz por cima da ferrugem», desenvolveu. A cor cinzento fosco da carroçaria, a aplicação do vinil autocolante imitação de madeira ao longo do carro e no capot e as jantes BBS antigas de 15 polegadas, cromadas e com fita vermelha à volta, tornam esta proposta ainda mais exclusiva. Os adereços presentes no tejadilho, uma das imagens de marca deste estilo, são outro dos pormenores mais apreciados pelo proprietário. Entre as “velharias” encontram-se uma bicicleta pasteleira e um baú, onde desvendamos outros elementos decorativos, como ratos, ratoeiras, etc. Os para-choques, as abas das rodas, o aileron e a grelha dianteira são originais, contudo o símbolo VW deste último acessório foi modificado, destacando-se pelo seu look tipo madeira. Um pouco mais ao lado, no interior do farol dos máximos, encontramos algumas notas de dólares norte-americanos. Outro elemento que não passa despercebido é o farol luminoso de moto da polícia. A lateral esquerda do veículo ganhou um espelho retrovisor do Peugeot 504 e a lateral oposta uma buzina tipo cornetas. Em ambas, o vidro dianteiro das portas foi personalizado com banda desenhada (BD). Para completar o exterior, os indicadores de mudança de direção laterais foram substituídos por símbolos Wolfsburg Edition e o espelho retrovisor direito, a escova traseira e diversas borrachas removidos. O interior foi completamente personalizado. Enquanto dos bancos do Golf II sobra apenas a armação, o volante recebeu uma Bola 8, o pedal de embraiagem um relógio e a alavanca da caixa de velocidades uma caveira. Por outro lado, o porta-luvas, as portas e as laterais foram forrados com BD e o espelho retrovisor original substituído por um de moto. A remoção dos bancos traseiros e do forro do tejadilho permite aos visitantes deste verdadeiro museu de arte antiga e contemporânea apreciar todas as obras em exposição (pistolas, capacetes, granadas, jantes, etc.). Em termos de car audio, conta com uma fonte e uma caixa de CDs Kenwood e um amplificador Audiotek. A JBL fornece as colunas dianteiras e traseiras e o subwoofer. A grande mais-valia desta viatura, cujo motor 1.9 GTD também foi alvo de uma revisão (ver ficha técnica), reside na sua capacidade de metamorfose. Sendo um carro do dia a dia, o proprietário tem a árdua tarefa de colocá-lo o mais original possível, pois como se apresenta nestas páginas


O Rat Style continua a ser uma vertente algo incompreendida pela maioria dos amantes da personalização automóvel, que não a sabem (ou não querem...) apreciar.

JUL/AGO

35


TUNE iT ZONE - VW Golf II

O VW Golf II “Ovelha Negra” foi uma das propostas mais originais a dar entrada na última edição do Santarém TuningParty.

PUB

dá bastante nas vistas, principalmente a quem não deve: «No verão ando com as peças que têm ferrugem, arrisco um pouco. Mas para poder andar com ele diariamente retiro quase todos os acessórios que estão a mais ou que foram personalizados.» E os bancos... não devem ser minimamente confortáveis nem seguros?! «Estes bancos são os de exposição. No dia a dia ando com uns do Suzuki Swift GTI», esclareceu. Sendo assim, ficamos mais descansados! Já imaginaram o que seria fazer a viagem entre Torres Vedras e Santarém sentados naquelas relíquias?! O Rat Style continua a ser uma vertente do tuning algo incompreendida pela maioria dos amantes da personaliza-

36

JUL/AGO

ção automóvel, que não a sabem (ou não querem...) apreciar. Contudo, não passa de um estilo, como muitos outros, diferente! O VW Golf II “Ovelha Negra”, assim batizado pela BEDIFERENT devido ao facto de estar fora dos padrões considerados “normais”, demonstra toda a arte do Telmo, que já tem novas ideias em mente para implementar, deixando uma certeza: «Vai dar muito que falar!»a

Agradecimentos do proprietário BEDIFERENT, Mauro (Arafat Tuning), Rúben, Daniela e todos os amigos do Área 8 NSO


Criatividade. Este projeto, o primeiro de Telmo Vasa, tem vindo a evoluir ao longo dos últimos três anos com a preciosa ajuda da Arafat Tuning.

VW Golf II “Ovelha Negra” Proprietário: Telmo Vasa Localidade: Torres Vedras

Carroçaria Para-choques, abas das rodas e aileron original Capot, portas e tampa do combustível personalizados (ferrugem) Grelha dianteira original personalizada (símbolo VW look madeira) Espelho retrovisor Peugeot 504 Remoção espelho retrovisor direito, escova traseira e borrachas Piscas laterais substituídos por símbolos Wolfsburg Edition Faróis e farolins traseiros originais Farol dos máximos personalizado Farol luminoso dianteiro tipo moto polícia Barras tejadilho personalizadas e com adereços Buzina tipo cornetas Vidros laterais dianteiros personalizado com BD Parafusos matrícula e antena personalizados Cor cinzento fosco com aplicações look madeira

Chassis Amortecedores Golf III Jantes BBS de 15 polegadas cromadas e personalizadas Pneus Yokohama Parada 195/50 R15

Motor Motor 1.9 GTD de origem com cabeça modificada Bloco Seat Ibiza Injetores Golf III TDI Turbo de origem trabalhado Bomba de gasóleo trabalhada Filtro de ar cónico Linha de escape direta Caixa de velocidades curta

Interior Armação bancos Golf II Volante, pedal embraiagem e alavanca caixa de velocidade personalizados Porta-luvas, portas e laterais forrados com BD Espelho retrovisor de moto Remoção bancos traseiros e forro tejadilho Vários adereços

Car Audio / Multimédia Fonte e caixa de CDs Kenwood Amplificador Audiotek Altifalantes e subwoofer JBL

Preparador / Instalador Arafat Tuning Telm.: 934 271 080 E-mail: milene2485@hotmail.com JUL/AGO

37


tune iT Zone VW Scirocco

Adivinha quem voltou!? by Tweeter

Este Volkswagen (VW) Scirocco, transformado pela Tweeter, é o primeiro automóvel a repetir presença nas páginas da BEDIFERENT – Online Tuning Magazine. A pintura laranja/dourado torna-o mais atrativo do que nunca, mas as novidades não se ficam por aqui...

E

sta altura do ano é rica em transferências de jogadores de futebol. São constantes as notícias sobre os novos reforços das principais equipas nacionais e internacionais. Numa altura em que também está a preparar a sua época desportiva, ou seja, a ultimar os projetos para participar em competições de Sound Quality, a Tweeter, uma empresa com instalações na Estrada da Serra da Mira, Amadora, decidiu apostar na continuidade, recorrendo à “prata da casa”. Porque o que é bom pode ser ainda melhor!

38

JUL/AGO

Cor exclusiva MIPA Este é um dos quatro projetos que ficarão para sempre ligados à história da primeira revista digital dedicada ao mundo da personalização automóvel, pois integrou a edição de estreia. Na altura, o artigo publicado centrou-se no sistema de car audio. Desde então, o VW Scirocco evoluiu ainda mais, também nessa vertente, mas essencialmente na estética. A pintura tricamada (base, cor e verniz) é a novidade que salta mais à vista, sobressaído pelo laranja vivo e dourado. A sua luminosidade e brilho variam consoante a incidência


da luz, evidenciando o porte atlético do veículo. As tintas da marca MIPA foram as escolhidas para o efeito e cumprem magistralmente a sua função: sublinhar toda a beleza e o poderio deste exemplar. Como muitos dos nossos leitores certamente já saberão, paralelamente à representação de marcas de car audio, a Cerbase tem desenvolvido um trabalho de excelência na área da repintura automóvel, oferecendo um conjunto de tintas especiais que tornam qualquer viatura mais singular. Sendo distribuidor da MIPA desde 2004, coloca à disposição dos profissionais do ramo uma gama completa de produtos desta prestigiada marca alemã, fundada em 1948 e em plena fase de expansão no nosso país.

“R wanna be”

Enquanto a Tweeter procedeu à desmontagem e remontagem dos componentes, o trabalho de pintura da carroçaria ficou a cargo da WLF Car. A Reboques Amadora garantiu o serviço de transporte do automóvel entre as duas empresas.

A Tweeter transfigurou por completo o VW Scirocco 2.0 TSI (com caixa de velocidades DSG). De facto, são muitos os acessórios “emprestados” pelo irmão mais performante, tanto no exterior como no interior. O kit de carroçaria do Scirocco R, composto pelos dois para-choques, a grelha dianteira com símbolo R e as saias laterais, não é novidade. Já o mesmo não se pode dizer do aileron. O anterior deu o seu lugar ao do Scirocco Cup, de dimensões mais generosas. Este acessório foi pintado de preto, à semelhança do tejadilho, da grelha dianteira, das volumosas entradas de ar no para-choques frontal, do compartimento inferior do para-choques traseiro, de onde despontam as duas ponteiras de escape cromadas, uma em cada extremidade, dos espelhos retrovisores, dos símbolos VW, etc. A tonalidade escolhida para os elementos enumerados e os vidros escuros Original Equipment Manufacturer (OEM), colocados aquando da pintura, garantem mais equilíbrio ao conjunto, reforçando todo o trabalho de pintura efetuado na carroçaria e destacado com o autocolante da MIPA. Os faróis bi-xénon, as luzes diurnas em LED e os farolins escurecidos são outros dos acessórios OEM e encaixam superiormente na dianteira e na traseira do carro. O Scirocco R forneceu ainda as jantes de liga leve de 8x19 polegadas. Este modelo, denominado Talladega, destaca-se pelo seu design elegante e simultaneamente desportivo. Fazendo dupla com os pneus Dunlop SP Sport Maxx GT, nas medidas 235/35 R19, asseguram uma excelente performance em estrada. O espírito desportivo prossegue no habitáculo. Ao abrirmos a porta, as soleiras OEM em alumínio com logótipo R e os pedais do Passat R36 como que nos convidam a entrar. Já confortavelmente instalados nos novos bancos desporti-

JUL/AGO

39


TUNE iT ZONE - VW Scirocco

vos Recaro (tipo baquets) em pele e alcantara do Scirocco R, reparamos que também o volante provém do modelo mais carismático e que algumas peças foram pintadas na cor da carroçaria, tendo sido removido o vinil autocolante imitação de carbono. Os forros das portas e os painéis laterais traseiros estão agora estofados em pele, contando com costura laranja.

Mais performance Através de uma série de componentes, como o turbo K04 modificado, o intercooler e a dump valve Forge Motorsport, os injetores Audi S3, a linha de escape artesanal em inox (70 mm), da responsabilidade da Escapes L.D.M., e a panela de

40

JUL/AGO

A pintura sobressai pelo laranja vivo e dourado. As tintas da marca MIPA cumprem magistralmente a sua função: sublinhar toda a beleza e o poderio deste exemplar.


“wanna be R”. A Tweeter transfigurou o VW Scirocco 2.0 TSI. São muitos os acessórios “emprestados” pelo irmão mais performante, tanto no exterior como no interior.

grandes trunfos, a Tweeter demonstra que está atenta às tendências do mercado e pronta para novos desafios.a NSO

VW Scirocco “R wanna be” Proprietário: Pedro Rosendo Localidade: Lisboa

Carroçaria Kit de carroçaria Scirocco R (para-choques, grelha dianteira com símbolo R e saias) Aileron Scirocco Cup Remoção lettering traseiro original Símbolo R na traseira Faróis bi-xénon Luzes diurnas em LED no para-choques dianteiro Farolins traseiros escurecidos Cor laranja/dourado MIPA Tejadilho, aileron, espelhos retrovisores e outros pormenores em preto Vidros escuros OEM Autocolante MIPA

Chassis Molas e anti-roll kit Eibach Capas de travão Endless Jantes Scirocco R Talladega de 8x19 polegadas Pneus Dunlop SP Sport Maxx GT 235/35 R19

Motor Turbo K04 modificado (kit APR Stage II) Intercooler e dump valve Forge Motorsport Injetores Audi S3 Linha de escape artesanal em inox Panela de escape Scirocco R com duas ponteiras cromadas Reprogramação KFZ Technik escape do Scirocco R, a potência máxima deste automóvel único “disparou” substancialmente. Para conjugar estas alterações, foi necessário proceder à reprogramação da unidade de comando do motor, tarefa entregue à oficina especializada KFZ Technik (conhecida anteriormente como VAGPower). A suspensão adaptativa DCC original, que ajusta continuamente o chassis ao modo de condução e às condições da estrada, foi reforçada com molas Eibach. O anti-roll kit é da mesma marca, ao passo que as capas de travão, para reforçar o design, têm o carimbo da Endless. O aumento de performance não contempla apenas a vertente mecânica, também o sistema de car audio foi revisto e reforçado para a nova temporada. Depois de no ano passado se ter sagrado campeão nacional numa das categorias mais concorridas do European Mobile Media Association (EMMA) Portugal, é de prever excelentes resultados também em 2012. Recorrendo maioritariamente a acessórios OEM e a uma cor exclusiva da MIPA, o VW Scirocco “R wanna be” prova que um projeto pode renascer a qualquer momento, haja criatividade e bom gosto. Tendo na versatilidade um dos seus

Interior Bancos desportivos Recaro e volante Scirocco R Forros das portas e painéis laterais traseiros estofados em pele Pedais Passat R36 Soleiras das portas OEM em alumínio com símbolo R Peças pintadas na cor da carroçaria Alarme Gemini CAN-BUS Localizador e imobilizador Nv-auto

Car Audio Fonte, processador e interface Alpine Amplificadores, altifalantes, subwoofers e insonorização Focal Cablagem Audison Connection

Preparador / Instalador Tweeter Site: www.tweeter.com.pt JUL/AGO

41


www.tweeter.com.pt Tudo o que precisas...

Nós temos!!!

Campeões em Sound Quality desde 2006

personalização projetos únicos serviços tecnologias automóvel e criativos auto avançadas Tweeter

Estrada da Serra da Mira, 171 - 2700-799 Amadora – Sintra I Tel.: 214 910 909 I E-mail: tweeter@tweeter.com.pt


tune it Zone Fórum BEDIFERENT

PT Style:

~ realidade ou ilusao? Inauguramos nesta edição o Fórum BEDIFERENT, um espaço onde se pretende lançar o debate sobre questões relacionadas com o tuning nacional. Nesta estreia, colocamos uma questão a dez convidados no sentido de aferir se existe um estilo de tuning puramente português (PT Style) e como é que se distingue dos restantes. BEDIFERENT

N

o início de julho, recebemos um email de Jorge Soares a felicitar a equipa da BEDIFERENT – Online Tuning Magazine pelo trabalho desenvolvido. O emigrante português a residir em França também deixou uma sugestão: «Gostaria de ver nas vossas páginas uma distinção ou mesmo uma definição do que é o estilo de tuning puramente português.» Em sequência desta ideia, reunimos uma espécie de “conselho de estado”, composto por diversos profissionais do setor, nomeadamente empresas fabricantes, importadoras e preparadoras, e administradores de sites nacionais. O responsável de uma comunidade brasileira de tuning também apresenta o seu ponto de vista externo.

Carlos Fernandes 100% Tuning (www.100porcentotuning.com) » Site Na minha opinião, não existe um estilo de tuning puramente português. Existem, isso sim, estilos de tuning de outros países que são adotados ou adaptados à nossa realidade, dentro daquilo que a lei permite. Aplica-se um estilo no carro ou aplicam-se vários estilos. Neste último caso, por vezes fica uma personalização um pouco estranha e difícil de explicar. Gostos não se discutem é um facto, mas existe uma coisa que se chama bom senso. Algumas empresas portuguesas que existiam no passado e outras que ainda se mantêm no ativo vão criando alguns body kits. Não sei se podemos arriscar e dizer que é um estilo de tuning puramente português, ou se são body

kits “Made in Portugal”. Seja como for, são empresas nacionais reconhecidas internacionalmente pelos trabalhos de grande qualidade que vão criando. O facto de não haver uma lei específica para o tuning, não ajuda nada! Isto limita muito a capacidade em termos de criação de um estilo de tuning puramente português. E, assim sendo, os tuners limitam-se a aplicar nos seus carros estilos de tuning que não dão muito nas vistas, a fim de evitarem problemas com as autoridades. O tuning em Portugal nos últimos anos tem andado um pouco ao ritmo das modas, já passámos por tantos estilos de tuning, que agora a moda em Portugal é o German Style, o Euro Look, o Original Equipment Manufacturer (OEM), o Japanese Domestic Market (JDM) e o Rat Style. Com tudo isto e apesar de não existir um estilo de tuning puramente português, existem muitos bons projetos tuning “Made in Portugal”. Acredito que no dia em que existir uma lei específica para o tuning em Portugal, muitas mentes irão libertar-se e, aí sim, vamos começar a ter um estilo de tuning 100% português.

Márcio Oliveira VisualTuning (www.visualtuning.net) » Site Penso que não existe um estilo português definido. Isto deve-se às diferentes influências a que o tuning nacional está sujeito, devido à nossa proximidade com Espanha e aos nossos emigrantes na França, Suíça e Alemanha. Para além destas influências estamos muito sujeitos aos “estilos na moda”. Durante alguns anos fomos influenciados pelo estilo JUL/AGO

43


TUNE iT ZONE - Fórum BEDIFERENT americano DUB, os estilos asiáticos também se foram fazendo notar (JDM). Atualmente os estilos oriundos da Europa central começam a florescer muito devido ao seu estilo mais discreto e mais acessível. Contudo o estilo português ainda se caracteriza muito pelos kits de carroçaria um tanto vistosos, que no entanto têm vindo a tornar-se mais discretos. Alguns veículos são ornamentados com aerografias complexas e muito trabalhadas. A atenção foca-se sobretudo ao nível estético, com destaque para a componente multimédia. Ao nível mecânico, as transformações são poucas, com modificações no sistema de escape, travagem e pequenas melhorias na performance. Mas não se trata de um estilo transversal e, como referi anteriormente, os estilos europeus German Style, Cleaned e até o Rat Style começam a ganhar terreno devido à sua simplicidade, a serem discretos. Graças a isso passam mais despercebidos aos olhos da lei e, claro, porque estão na moda. Penso que definir o estilo português é colocar limites em algo que ainda está em evolução. O tuning é um estilo de vida e os veículos devem transmitir a personalidade dos seus proprietários.

Mickaël Leite Auto 2000 » Preparador Considero que não existe um estilo puro português capaz de se distinguir logo à vista dos outros. Acho que o português adota estilos já conhecidos, os projetos da Auto 2000 são um exemplo disso. Mais depressa distinguimos vários estilos dentro do próprio país, ou seja, tipo estilo do norte e estilo do sul. Aí sim, existem grandes diferenças. Quando se juntam muitos carros nacionais num evento no centro do país, na zona de Coimbra ou Leiria, conseguimos praticamente distinguir aqueles provenientes do norte ou do sul, pelos estilos diferentes utilizados. (...) Se nesta fase “inventássemos” um estilo para representar o PT Style, seria muito parecido com o German Style ou Rat Style. Cada vez se vê menos aquelas preparações mais vistosas que estávamos habituados a ver nas concentrações. Tem-se utilizado estilos mais discretos porque causam muito menos problemas com as autoridades e porque também fica por um preço muito reduzido. O estilo português baseia-se muito nas modas que são praticadas lá fora. Há tempos via-se muito no estrangeiro o Rat Style, foi quando chegaram cá vários carros com esse estilo. Acho que somos muito dependentes das modas! Se calhar os preparadores nunca se quiseram preocupar com isso, não procuram novidades, oportunidades de lançar algo novo.

44

JUL/AGO

Simplesmente copiam o trabalho dos outros... admito que por vezes também somos “obrigados” a fazê-lo. Nós vamos atrás das novidades, frequentamos salões e a feiras internacionais, mas o cliente não arrisca. Ou porque não há dinheiro ou apenas porque não querem ser diferentes dos outros. Temos conseguido convencer alguns a apostar em cores distintas, pouco mais.

Nuno Fernandes Lowered (www.lowered.eu) » Site Acho que não temos ainda a cultura automobilística que nos permita identificar o que fazemos como um único estilo. Por exemplo, não temos marcas nacionais de carros, o que diminuiria drasticamente os custos de aquisição de carro novo e faria com que inúmeros tuners viessem a comprar novo com o intuito de modificar, o que com os anos faria com que algumas marcas fabricassem acessórios exclusivamente para o nosso mercado, criando assim dois elementos importantes para o início de um estilo único. Apresentando alguns exemplos, os japoneses com o JDM, o Time Attack, o Drift Style e as suas marcas nacionais; os americanos com o Muscle Cars ou os Hot Rods; os alemães com o German Style; os nórdicos (Suécia, Noruega e Finlândia) com as preparações mecânicas de outro mundo. Todos os países com fabricação de viaturas têm uma cultura mais vincada no que toca à personalização delas, exportando essas tendências para o mundo e ganhando assim a nomenclatura associada. Tal como os países que importam tudo, Portugal acaba por não ter um estilo único, e mesmo que tivéssemos um mercado automóvel próprio e um mercado de acessórios a ele dedicado, julgo que não iríamos conseguir vingar nesse aspeto. Veja-se as concentrações. Carros transformados em “coisas” sem identidade, sem propósito, sem um rumo. A utilização de peluches diversos, cheios de luzes coloridas, jantes, acessório que mais identidade transmite a um carro, são do mais barato que aparecer à frente e envolvidas em pneus de origem, rebaixamentos que disso só têm o nome, chaparias danificadas ou modificadas de modo deplorável, acessórios comprados em supermercados, tudo isso acaba por distrair o visitante de uma única verdade, quem fez o carro não tinha a mais pálida ideia do que estava a fazer. Não há um planeamento, uma identidade, uma linha de raciocínio por trás da esmagadora maioria das preparações. Há sim o “bota isso tudo lá para cima que fica fixe”. (...) No entanto, existem alguns tuners em Portugal com um conhecimento assombroso do que é bom tuning, pessoas


que dão cartas nacional e internacionalmente e que serviram de exemplo para a implementação de diversos estilos no nosso país. O estilo puramente português não acho que exista no verdadeiro sentido da palavra, e por um lado ainda bem, mais vale não existir essa designação do que ser associado ao que, infelizmente, se encontra no panorama nacional, exceção feita a algumas comunidades e tuners.

Pedro Oliveira Clean Kult (www.cleankult.eu) » Importador e distribuidor A meu ver não existe um estilo de tuning tipicamente português. Existem algumas misturas de estilos e uns estilos utilizados pela Europa, mas mais apurados. Vemos por exemplo o estilo espanhol, um pouco “aportuguesado” nos veículos denominados Show Car, vemos algumas misturas de estilos e seguimento de tendências, mas de facto um estilo tipicamente português, não me parece que exista ou que seja caracterizável dessa forma.

Ricardo Miranda Xtreme Tuning (www.xtremetuning.org) » Site O estilo português sempre foi identificado como um estilo global, ou seja, com forte preocupação em modificar o automóvel com “um pouco de tudo” (desde a parte mecânica, exterior, interior, car audio, etc.). Contudo, desde há uns anos para cá, temos assistido a um forte decréscimo na qualidade das preparações devido a várias razões (conjuntura económica, encerramento de algumas empresas deste setor, desorientação no estilo de tuning a adotar, falta de bom gosto, etc.). Além disso, existe o pormenor das preparações baseadas no “8 ou 80”, ou seja, projetos muito bem preparados (em diversos estilos de tuning, sejam eles OEM+, Euro Look, German Style, Show Car, etc.) como também existem os projetos que não têm algo que se aproveite e mais vale nem saírem da garagem quanto mais aparecerem nas concentrações. Importante salientar que atualmente não é necessário

fazer grandes investimentos para se conseguir bons resultados. Vivemos uma fase onde a simplicidade é tudo, em que o excesso de acessórios só estraga a preparação em si. E devemos todos procurar reaprender o que é hoje um bom projeto tuning, à semelhança do que fazem nos outros países europeus. Basta seguirmos os bons exemplos que aparecem na Europa e seguir também as publicações da BEDIFERENT.

Ricardo Velhinho Ibherdesign (www.ibherdesign.com) » Fabricante de kits de carroçaria Nos “anos de ouro” do tuning em Portugal, altura da grande proliferação deste movimento, eram evidentes características singulares nas nossas preparações. Fruto de inúmeros fatores, os veículos nacionais apresentavam cores fortes e pinturas detalhadas, alterações singulares nos interiores/som e com kits de carroçaria meticulosos e únicos. (...) Os limites da Península Ibérica também podem ser uma forte influência para a definição do nosso estilo. A proximidade com Espanha (mais desenvolvida nesta área e com características exuberantes idênticas) pode ter sido um orientador nos nossos trabalhos, prova disso são os inúmeros carros espanhóis que serviam de motivo de reportagem nas revistas dessa época, ou a circular em terras nacionais (principalmente a norte de Portugal). Quem frequenta as concentrações nacionais ainda pode ver exemplares que definem um estilo. Contudo tanto a pressão das autoridades (falta de legislação, operações stop, inspeções, etc.) como a abertura de fronteiras com o resto do mundo (o fim das revistas nacionais em benefício da internet) foram influência para uma evolução que “simplifica” estes projetos. Penso que de momento existe uma tendência para o aprimorar dos projetos, onde se valoriza a qualidade de acabamentos e materiais utilizados em detrimento do exagero estéticos de anos vindouros. Na sociedade existe uma tendência para criar ídolos e consequentemente seguir as suas diretrizes, esta área não

JUL/AGO

45


TUNE iT ZONE - Fórum BEDIFERENT

é exceção. A importação de estilos tem grande influência no mercado atual, o nosso mercado começa a desenvolver projetos segundo conceitos importados de Cleaned, Euro Look, JDM, Rat Style, entre outros. Ainda porque, vários estilos de carros estão agora associados a estilos de vida, personalidades, gostos e atividades, como o caso do drift, onde se podem observar marcas que exploram esta atividade e com as quais nos identificamos. Como tal, são essas as referências que iremos ter para os nossos carros. Em suma, Portugal definiu um estilo com características próprias, carros temáticos, extremamente trabalhados e exuberantes, contudo a evolução tende a aproximar-nos das nossas ideologias e gostos, estilos importados e com mais “força” no mercado mundial.

Rui Augusto Tuning Online (www.tuning.online.pt) » Site Na minha opinião não há um estilo de tuning português ou algo que se possa assemelhar a isso. Pode vir a acontecer no futuro, mas para já acho difícil. Há vários fatores que podem fazer surgir um determinado estilo, não me parece que em Portugal haja condições para que alguma tendência relevante possa surgir e que seja distintiva. Para mim, os estilos que surgem e existem estão intimamente ligados à cultura automóvel, às leis de determinado país, mas também às possibilidades económicas e grupo social de determinado conjunto de pessoas que praticam o tuning. O JDM, por exemplo, tem uma razão de ser, está intimamente ligado aos regulamentos do mercado doméstico japonês; o German Style ou o Euro Look também surgiram muito ligados ao que a TÜV permite ou faz homologação; o DUB Style está ligado ao luxo e ostentação de um grupo mais abastado; etc. Considero que há também poucos carros alterados em Portugal. Somos um país pequeno, em que cada vez há menos pessoas envolvidas no tuning. Isso torna ainda mais inviável o surgimento de estilo próprio. Existem contudo algumas tendências, que são características de algumas preparações em Portugal, mas quase sempre identifico-as como maus exemplos ou tuning de fraca qualidade. Muitas pessoas alteram os carros, envolvem-se no tuning, mas de carros e alterações percebem pouco ou não querem perceber e isso diminui a qualidade do tuning que se pratica cá de forma geral. Isto apesar de cada vez mais haver projetos de grande qualidade, associados a diversos estilos. Sou da opinião que é melhor copiarmos o bom que existe nos estilos identificados e existentes, do que tentar criar um 46

JUL/AGO

estilo próprio e criar com isso uma identidade. Verifica-se também que há a tendência para ter carros que passam mais desapercebidos devido apenas à possibilidade de homologar em Portugal pneus de maior diâmetro e película. Pouco mais se pode fazer para circular sem problemas.

Jorge Soares Emigrante português em França Para mim, o estilo português é basicamente um estilo de tuning feito a partir do que temos “à mão”, partindo de elementos clássicos como a mudança de cor das jantes de origem ou a aplicação de rede nas entradas de ar do para-choques. No entanto, vemos em território nacional projetos com as mais variadas influências, como por exemplo o OEM+, que na minha opinião sempre esteve presente no tuning nacional, embora aplicado de outra forma.

Rodrigo Perini Comunidade Tuning (www.comunidadetuning.com.br) » Site brasileiro Aqui no Brasil, temos diversos tipos de customização. Hoje, apesar do estilo OEM+ estar bem difundido, os mais utilizados ainda são o DUB e o Euro Look ou German Look. O PT Style, para nós brasileiros, seria algo mais chamativo, podendo ser o carro todo com uma cor vibrante, ou com cor sóbria e cor vibrante em alguns detalhes, ou ainda usar grafismos e cores sobrepostas, mas sempre com algum detalhe mais chamativo para as cores. Remoção de símbolos e puxadores, Lambo Doors, neons, ailerons, body kits largos, alisamentos e modificações nas entradas de ar do motor também fazem parte do estilo português. Vemos uma preferência por carros pequenos e médios para usar esse estilo. Aqui no Brasil, não é difícil ver carros assim. Aqui são conhecidos como Xtreme Tuning ou Tuning Show Car, pois na maioria das vezes as modificações são tantas que inviabilizam o uso do carro nas ruas devido ao alto investimento e por conta das ruas esburacadas e da nossa legislação de trânsito não permitir algumas das modificações aplicadas. Misturando tudo isso, de uma maneira harmoniosa, temos o PT Style, que muito já foi copiado por aqui.a Nota: se tem uma opinião formada sobre o tema em debate e deseja partilhá-la com os leitores da BEDIFERENT, basta enviar um texto com o máximo de 2 mil carateres (espaços incluídos) para bediferent@bediferent.com. Este será publicado na próxima edição, juntamente com as conclusões.


H Zone

Auto History - Mitsubishi Lancer Evolution

Teoria da

EVOlução

Geração após geração, o Lancer Evolution foi-se melhorando gradualmente para manter a liderança na estrada, suportada pela legitimidade de um incomparável recorde nos ralis mais duros do mundo. A posição de ícone que assume permanece intacta no seio da gama Mitsubishi. Porque só os mais fortes sobrevivem...

EVOlução Lancer Evolution I Outubro 1992

Lancer Evolution III Fevereiro 1995

Lancer Evolution V Janeiro 1998

Lancer Evolution VII Janeiro 2001

Lancer Evolution IX Março 2005

Lancer Evolution II JUL/AGO Janeiro 1994

Lancer Evolution IV Agosto 1996

Lancer Evolution VI Janeiro 1999

Lancer Evolution VIII Janeiro 2003

Lancer Evolution X Outubro 2007

48


N

o ano em que o comemora o seu 20.º aniversário, a BEDIFERENT – Online Tuning Magazine presta tributo a um automóvel que ganhou o reconhecimento merecido nos quatro cantos do mundo pelo seu visual robusto e postura decidida: o Mitsubishi Lancer Evolution. Na verdade, o seu nome fala por si, pois nasceu após muitos anos de desenvolvimento e integra um processo contínuo para conseguir ser melhor. O lançamento da décima geração representou um grande acontecimento, não apenas para a marca japonesa, como para todos os entusiastas dos automóveis funcionais e elegantes de alta performance.

Herança para o futuro Apresentado em 1973, o nome Lancer foi utilizado em oito gerações sucessivas, por vezes em sobreposição, mas sempre com as mesmas virtudes e baseado na engenharia e na fiabilidade. Isso não o impediu de se tornar num verdadeiro carro de corrida, com uma alta performance que se estendeu até hoje com o Lancer Evolution X. Herdeiro de 40 anos de desporto automóvel ao mais alto nível, incluindo cinco títulos no World Rally Championship (WRC) – quatro de pilotos (1996, 1997, 1998 e 1999) e um de construtores (1998) – e diversas vitórias absolutas em alguns dos ralis mais exigentes, o Lancer Evolution X é também o mais recente desenvolvimento de uma linha gloriosa de carros desportivos da Mitsubishi, iniciada com o Lancer 1600 GSR, em 1973, seguido pelo Lancer EX2000 Turbo, em 1980, o primeiro Lancer Evolution, em 1992, e as gerações seguintes.

foi especialmente criado para a competição de ralis do Grupo A, tendo em vista a participação no WRC. A história começou em 1991 com o lançamento da sexta geração do Lancer. Em conjunto com os modelos mais orientados para a família, havia um que captava a atenção dos mais entusiastas: o Lancer GSR. O nome Evolution nasceu em outubro de 1992, depressa conhecido no Japão como “LanEVO”. Através da sua bem sucedida participação no WRC, forneceu à Mitsubishi a oportunidade para desenvolver tecnologia avançada, que depois viria a aplicar nos modelos de produção em série. O motor DOHC de 2.0 litros e o sistema de tração integral foram herdados do Galant VR-4, mas a distância entre os eixos de 2.500 mm do Lancer, considerada excecional para um carro de ralis, e o seu peso bastante reduzido tornaram o veículo perfeito para a Mitsubishi atingir o objetivo de se tornar na potência dominante no mundo dos ralis. O seu sucessor chegou em 1994. O Lancer Evolution II, equipado com um novo spoiler dianteiro, um spoiler traseiro mais largo (para maior estabilidade a alta velocidade) e um novo sistema ativo de tração integral, conquistou a sua primeira vitória no WRC no Rali da Suécia, em 1995. Em cada nova geração do Lancer Evolution, a Mitsubishi melhorou a tecnologia de forma a corresponder às constantes exigências do WRC e refor-

çou o seu empenho na competição. Os sucessos nas provas de ralis provocaram um enorme impacto nas vendas, pois os automóveis de produção eram equipados com a tecnologia mais avançada dos carros de competição. Em agosto de 1996, foi estabelecido um recorde absoluto de vendas para a versão de série da terceira geração: sete mil exemplares. Nesta altura surgia a “Evomania”. A produção inicial do seu sucessor, seis mil unidades, esgotou em três dias! A época de 1996 proporcionou à Mitsubishi a conquista do seu primeiro título de pilotos, graças ao lendário Tommi Mäkinen, um feito que repetiu no ano seguinte. Mas foi em 1998, com o Lancer Evolution V, que a marca conseguiu alcançar o objetivo para o qual vinha a trabalhar tão arduamente: o título mundial de construtores. Simultaneamente, o piloto finlandês alcançou a sua terceira vitória consecutiva no mundial de pilotos. Estas vitórias foram conseguidas apesar do Lancer Evolution V ser ainda um carro do Grupo A, pois entretanto tinha surgido uma classe especial de carros de ralis: os World Rally Cars. Estes continuavam a ser carros do Grupo A mas não lhes era exigida a homologação e, por esse motivo, podiam ser construídos especificamente para os ralis. O Lancer Evolution VI, de 1999, foi o último carro genuinamente do Grupo A a ser construído pela Mitsubishi. O Lancer Evolution VII, de 2001, baseado

”LanEVO” A Mitsubishi desenvolveu originalmente o Lancer Evolution a partir do Lancer sedan de produção. Este carro O Mitsubishi Lancer EX2000 Turbo, de 1980, trouxe alguns sinais claros a todos os entusiastas e concorrentes, tanto no Japão como na Europa, com o seu motor 2.0 litros que debitava 170 cv às 5.500 rpm. Com apenas 980 kg, atingia uma velocidade máxima de 190 km/h. Aqui aparece em ação no Rali da Acrópole, Grécia. JUL/AGO

49


Auto History - Mitsubishi Lancer Evolution Em agosto de 1996, foi estabelecido um recorde absoluto de vendas do Mitsubishi Lancer Evolution com a versão de série da terceira geração: sete mil exemplares. Nesta altura surgia a ”Evomania”. A produção inicial do seu sucessor, seis mil unidades, esgotou em três dias! Obviamente que o sucesso nas provas de ralis contribuíram para estes feitos.

na plataforma de maiores dimensões do Lancer Cedia, foi o primeiro World Rally Car da marca, tendo estreado o diferencial central ativo. A linhagem Evolution tornou-se parte do plano de produto da Mitsubishi Motors Europe com a introdução do Evolution VIII durante o primeiro trimestre de 2004. Este foi o primeiro Evolution a ser oficialmente importado e homologado na Europa e nos Estados Unidos da América (EUA). A partir deste momento, passaram a existir diversas versões, de acordo com os mercados. No Reino Unido, por exemplo, o Lancer Evolution VIII MR FQ-400 ultrapassava os 400 cv de potência, apresentando alguns apêndices aerodinâmicos extra. Já o Lancer Evolution IX, de 2005, recebeu uma aerodinâmica mais sofisticada e a carroçaria foi construída com material mais leve. Ao longo dos anos, existiram também diversas edições especiais. O Lancer Evolution

Mitsubishi Lancer WRC 2005

50

JUL/AGO

IX Jackie Chan Edition, criado pela Ralliart em parceria com o próprio ator e realizador, é uma das mais radicais. Foram produzidas apenas 50 unidades desta máquina que conta com diversos elementos personalizados pela divisão desportiva da Mitsubishi. O resto faz parte da história!

Embaixador Cientes da mudança das tendências no mercado a nível global, os engenheiros e designers da Mitsubishi decidiram parar o relógio e recomeçar, esforçando-se ainda mais para “levar a jogo” o Lancer Evolution do século XXI. Neste sentido, o totalmente novo Lancer Evolution X é um ícone com uma missão muito específica: ser o embaixador a tempo inteiro tanto da marca Mitsubishi como da gama Lancer e demonstrar, pelo mundo fora, o espírito desportivo do grupo. Uma vez que os anteriores Lancer Evolution VIII e IX tiveram uma excelente aceitação no mer-

cado europeu, ficou claro que a natureza de novas entradas no segmento requeria mais do que uma simples evolução. Sendo um automóvel de ralis legalizado para circular em estrada, com uma herança indisputável, o seu design preciso e totalmente integrado com o Lancer Sport Sedan, substitui o distanciamento visual que as anteriores gerações tinham da versão menos potente. O Lancer Evolution X é claramente um Lancer. Enveredando por um caminho desafiante que aborda o mercado de uma forma revolucionária, a Mitsubishi criou um automóvel completamente novo, por dentro e por fora. Mais maduro, mais elegante, mais sofisticado e mais competente que nunca, o Lancer Evolution X desafia diretamente algumas marcas europeias já instaladas, afastando-se da imagem de “carro de corrida para jovens” dos seus antecessores. Longe dos tempos em que tinha como maior concorrente o Subaru Impreza, a sofisticação e maturidade do Lancer Evolution X no design e na tecnologia, bem como a sua eficiência devastadora e o superior prazer de condução, pedem novos concorrentes para melhor definir o seu posicionamento.


Mitsubishi Lancer Evolution VIII MR FQ-400 (Reino Unido)

Design marcante Representando a versão de produção do Concept X, o Lancer Evolution X começou por ser o fruto da imaginação da equipa de design da Mitsubishi Research & Development Europe. Masaki Matsuhara, diretor do estúdio, recordou como tudo começou: «Durante os vários anos em que fui responsável pelo seu desenvolvimento, procurámos manter-nos sempre fiéis a três objetivos. Em primeiro lugar tínhamos de melhorar a sua funcionalidade, por isso fomos até aos limites em todas as áreas, aumentando o comprimento do

chassis de forma a melhorar a estabilidade, baixando o centro de gravidade e alargando as vias. Ao mesmo tempo, reduzimos as projeções dianteira e traseira de forma a aumentar a facilidade de condução do veículo, tanto a alta velocidade como em percursos urbanos. O segundo objetivo foi criar a forma ideal, tentando elevar a aerodinâmica para um novo patamar. Relativamente à forma exterior, em particular, os nossos engenheiros efetuaram um exaustivo programa de testes no túnel de vento. O terceiro objetivo era dar ao carro um design apelativo para o clien-

te, o que é a tarefa mais complicada com que se depara qualquer designer. Mas nós acreditamos que pode haver beleza numa forma desenhada para ser funcional e que, se o design for executado com elevados níveis de qualidade e emoção, ele irá despertar a paixão naqueles que o contemplam.» Em linha com estas ideias, o veículo tinha de ser mais bonito que nunca e alcançar essa beleza através de formas funcionais. Portanto, cada ângulo tem uma função! Refletindo a nova marca e a nova missão corporativa, foi concebido como uma solução totalmente integrada desde o início do processo de design, em contraste com a abordagem de desenvolvimento gradual (e dos equipamentos adicionais...) dos Lancer Evolution anteriores. Além disso, ao partilhar as linhas bem definidas dos seus irmãos Lancer, adaptadas de forma simples às suas “obrigações” dinâmicas, tornou-se no primeiro Mitsubishi a apresentar de forma integral a grelha dianteira “Jet Fighter”, neste caso na sua versão mais musculada. Para a maior parte das pessoas, 4G63 é apenas um conjunto de carateres, mas para os entusiastas do Mitsubishi Lancer Evolution são uma verdadeira lenda, pois designam todos os motores fabricados até à nona geração. JUL/AGO

51


Auto History - Mitsubishi Lancer Evolution

Mitsubishi Lancer Evolution IX MR FQ-360 (Reino Unido)

Potência ”inteligente” Sendo um “clássico moderno” por direito próprio, o Lancer Evolution X foi desenvolvido para ser o mais rápido possível, mas igualmente para ser o mais seguro de conduzir, com a potência “inteligente” a prevalecer em detrimento dos valores da potência pura. De acordo com Ryugo Nakao, diretor de produto da Mitsubishi, «até à

data, a nossa principal preocupação no desenvolvimento dos modelos Lancer Evolution foi fazer com que eles fossem o mais rápidos possível. Mas, no nosso entender, as coisas mudaram. A atual geração de super máquinas de elevada performance tem de oferecer mais do que velocidade pura; elas têm que garantir segurança e conforto. Harmonizar essas qualidades de

performance aparentemente contraditórias tornou-se na nossa missão no desenvolvimento do novo modelo». Apesar disso, permanece tremendamente eficiente, pois possui alta tecnologia para uma melhor performance em estrada. São disso exemplo o Super All Wheel Control (S-AWC), um sistema que engloba diferentes dispositivos eletrónicos e mecânicos que trabalham em conjunto para criar a capacidade de resposta do automóvel às exigências do condutor, melhorando a dinâmica do veículo (pode ser adaptado a condições de terra, alcatrão e neve), e a transmissão desportiva sequencial de dupla embraiagem, que harmoniza a resposta de O mais recente Mitsubishi Lancer Evolution representa a versão de produção do protótipo denominado Concept X.

52

JUL/AGO


uma caixa de velocidades manual e as qualidades de conforto e de poupança de esforço de uma transmissão automática. Denominada Twin Clutch Sport Shift Transmission (TC-SST), em modo manual, esta caixa de seis velocidades permite ao condutor utilizar as patilhas existentes no volante ou a alavanca das mudanças. Já em modo automático, um comutador localizado na base do seletor de velocidades permite que o condutor opte entre os modos normal, desportivo e super desportivo. Para os condutores que gostam de possuir um controlo mais direto das suas máquinas, a versão GSR está disponível com uma transmissão manual de cinco velocidades. O Lancer Evolution X reúne todo o conhecimento único de engenharia da Mitsubishi e representa um enorme passo na história deste lendário desportivo, cuja origem remonta aos seus antecessores da década de 70.

O Mitsubishi Lancer Evolution X foi planeado para ser o modelo mais emblemático da nova família Lancer: deixou de ser o veículo solitário de sucesso que partilhava pouco mais que o nome e o logótipo com os restantes modelos Lancer e que tinha poucas características em comum com a restante gama Mitsubishi.

Motor 4B11 Para a maior parte das pessoas, 4G63 é apenas um conjunto de carateres, mas para os entusiastas do Lancer Evolution são uma verdadeira lenda, pois designam todos os motores fabricados até à nona geração. À medida que este capítulo se fecha, o motor turbo 4B11 DOHC MIVEC recebe o testemunho, equipando o Lancer Evolution X. Apesar de manter a arquitetura de 2.0 litros, quatro cilindros e 16 válvulas dos seus ilustres antecessores, é um motor novo, literalmente desde a sua base. A sua principal característica reside na utilização de um bloco em alumínio fundido, o que permite reduzir o peso em 12,5 kg. Uma outra diferença é a disposição das portas de admissão e de exaustão: o 4B11 utiliza uma admissão

JUL/AGO

53


Auto History - Mitsubishi Lancer Evolution Mitsubishi Lancer Evolution Xs. Edição especial para a força policial britânica de South Yorkshire. voltada para a frente, em oposição às saídas de escape que têm agora uma orientação posterior. Esta alteração eliminou a necessidade de fazer passar o escape sob o motor, permitindo assim que o mesmo fosse rebaixado em 10 mm, contribuindo para baixar o centro de gravidade. O motor 4B11 bate o 4G63 com melhorias significativas ao nível da resposta. Além de produzir maior potência (295 cv às 6.500 rpm) e maior binário (366 Nm às 3.500 rpm), está igualmente afinado para gerar mais binário em regimes mais baixos. Os valores oficiais de performance são: velocidade máxima de 240 km/h e aceleração dos 0-100 km/h em 5,4 segundos com caixa manual de cinco velocidades; velocidade máxima de 242 km/h e aceleração dos 0-100 km/h em 6,3 segundos com caixa TC-SST.

Mais e melhor Para que um veículo de alta performance alcance um controlo de condução e uma resposta inigualáveis é necessário possuir um sistema de suspensão de qualidade superior. O mesmo se aplica ao S-AWC, cujas potencialidades são exploradas até ao limite quando existe um contacto máximo entre os pneus e a estrada. Para esse efeito, a suspensão do Lancer Evolution X foi totalmente renovada, sendo configurada para alcançar um desempenho excecional na condução em curva, proporcionando em simultâneo qualidade em termos de conforto em viagem. Em termos de chassis, na versão

Mitsubishi Lancer Evolution

Evolution I 1992

Evolution X* 2007

Cilindrada (cc) Potência (cv/rpm) Binário (Nm/rpm) Velocidade máxima (km/h) 0-100 km/h (s) Peso (kg)

1.997 247/6.000 309/3.000 228 5,7 1.238

1.998 295/6.500 366/3.500 240 5,4 1.560

* Versão GSR (caixa manual de cinco velocidades)

54

GSR, o Lancer Evolution X encontra-se equipado de série com jantes de liga leve Enkei de 18 polegadas, pneus 245/40 R18 e travões Brembo de discos ventilados de 350 mm na dianteira e 330 mm na traseira. O aumento no tamanho do disco, em comparação com o Lancer Evolution IX, melhora a potência na travagem bem como a sensibilidade do pedal do travão. Já a versão de topo MR conta com um pacote de alta performance que oferece melhorias ao nível da aderência, resposta da direção, estabilidade e condução em curva. Inclui uma suspensão de elevado desempenho, composta por amortecedores Bilstein e molas Eibach, jantes em alumínio forjado BBS de 18 polegadas, pneus com telas mais rígidas e melhor aderência e travões Brembo. Os interiores são caracterizados por superfícies lisas e sóbrias, livres de aparelhos supérfluos. O Lancer Evolution X oferece novos níveis de conforto, segurança e equipamento, conforme

JUL/AGO

//

Dados anunciados pela marca

esperado pela nova vaga de clientes. Os bancos desportivos dianteiros foram feitos, uma vez mais, pela Recaro, uma marca bem conhecida entre os amantes do tuning, e providenciam um excelente suporte e posição do corpo. Um dos equipamentos a realçar é o sistema de car audio criado especificamente para a família Lancer pela Rockford Fosgate.

(R)evolução na forma de comunicar

Em termos de marketing, o Lancer Evolution X deu origem a uma abordagem nova e mais ampla, em comparação com os seus antecessores. Por exemplo, em vez do catálogo tradicional, a Mitsubishi Motors Europe produziu o livro “The Evolution Theory”, que ao longo de 88 páginas conta a história deste automóvel, apresentando informações detalhadas e fotografias, porque entendeu que deveria tratar de forma diferenciada os potenciais clientes. Devido à exclusividade do produto, os meios habitualmente utilizados nas campanhas publicitárias (imprensa, televisão, rádio, outdoors, etc.) não foram considerados adequados, em detrimento da comunicação social especializada e do marketing online. Isto porque a marca efetuou um estudo no qual concluiu que os clientes do Lancer Evolution eram em média mais adeptos das novas tecnologias e tinham maior probabilidade de navegar na internet em busca de mais informação sobre o automóvel.a BEDIFERENT

Oficiais


Desde 2000 a criar tendências no panorama nacional e internacional. Projetos tuning originais produzidos por uma equipa experiente. De Braga para o Mundo! Porque tuning é um estilo de vida

Serviços Tuning - Car audio - Competição - 4x4 Colocação de películas homologadas GPS - Multimédia - Alarmes Manutenção automóvel - Shop

www.bypowertuning.com

Contactos

Lugar da Lagoa, Pavilhão 36 (Reta de Cabanelas) 4730-093 Cabanelas – Braga Tel.: 253 923 345 Telm.: 964 999 613 E-mail: bypowertuning@gmail.com

JUL/AGO

55


H Zone

Brand History -

´

Uma marca lider A partir da cidade italiana de Bergamo, a Brembo lançou-se no mercado para desafiar o resto do mundo. Fabricante líder incontestado em sistemas de travagem para todo o tipo de veículos, dos mais populares aos mais exclusivos, comemorou, em 2011, meio século de atividade coroada de sucessos tecnológicos, desportivos e comerciais.

D

urante os últimos 50 anos, através da inovação tecnológica e da investigação contínua em materiais e processos de fabricação, a Brembo tornou-se uma das marcas mais prestigiadas do mundo. Os resultados obtidos no desporto motorizado e a sua influência no setor do tuning contribuíram para melhorar a qualidade e confiabilidade em toda a gama de produtos. A Brembo produz desde discos de

56

JUL/AGO

travão para os carros mais populares nos mercados europeu, americano e japonês, até sistemas de travagem para os modelos mais exclusivos. A experiência acumulada ao longo dos anos de pesquisa intensiva na competição permitiu-lhe criar uma linha diferenciada de produtos. Graças ao resultado obtido, os entusiastas que insistem em substituir os sistemas de travagem originais por equipamento Brembo de alta performance podem melhorar o

seu estilo de condução em termos de performance e segurança. Além disso, aprimoram substancialmente o aspeto estético das suas máquinas.

Marca global A Brembo é a marca líder no design e fabrico de sistemas e componentes de travagem para automóveis e motociclos de alta performance, tanto de estrada e de competição, como de veículos comerciais. Desempenho, conforto e


design são os valores que a distinguem e que tornam os seus produtos os mais prestigiados do mundo. Fundado há mais de meio século, o Grupo Brembo opera em três continentes, contanto com fábricas de produção em 14 países e uma rede de vendas espalhada por 70 países. Conta com mais de 6.100 colaboradores, quase 10% destes são engenheiros e especialistas de produto envolvidos no departamento de investigação e desenvolvimento (I&D). Todo o processo de manufaturação é interno, englobando os processos de design, desenvolvimento, testes, maquinagem, controlo de qualidade, distribuição e serviço. Os travões Brembo são fabricados em conformidade com as mais exigentes normas internacionais e os produtos aftermarket são cobertos pela garantia da marca e testados pela ABE/TÜV. Reconhecida pelas revistas do setor automóvel como a marca mais importante em sistemas de travagem, foi distinguida por diversas ocasiões com os mais prestigiados prémios internacionais, como o Ferrari Innovation Award, no “Podio Ferrari”, um evento dedicado aos parceiros do fabricante italiano, em 2001 e 2005. Atualmente, produz equipamento original para os seguintes fabricantes: Aston Martin, Audi, BMW, Cadillac, Chrysler, Ferrari, Ford, General Motors (GM), Honda, Lexus, Jeep, Land Rover, Mercedes-Benz (MB), Mitsubishi, Nissan, Porsche, Subaru, Volkswagen (VW) e Volvo, para citar apenas alguns. O Grupo Brembo é proprietário das marcas Brembo, Brembo Racing, AP Racing, Marchesini, Sabelt, ByBre, AP e Breco.

”Made in Italy” A Brembo foi fundada no dia 11 de janeiro de 1961, quando o bem-estar

A Brembo foi fundada no dia 11 de janeiro de 1961, por Emilio Bomb Esta foi a primeira sed assei. e da marca. generalizado permitiu a aquisição de automóveis à classe social mais numerosa. Foi o pai do atual presidente, Emilio Bombassei, que criou o que na altura era uma oficina familiar de pequena escala a poucos quilómetros de Bergamo. A sua longa experiência em mecânica e metalurgia foi colocada ao serviço de vários clientes, entre eles a Alfa Romeo. O ano de 1964 foi um marco na história da empresa, altura em que começou a fabricar os primeiros discos de travão italianos para o aftermarket. Até então, eram importados do Reino Unido. Por esta altura, contava com 28 trabalhadores. À produção de discos seguiram-se outros componentes. Ao fornecer a Moto Guzzi pela primeira vez em 1972, associou-se às melhores motos europeias, tornando-se rapidamente líder no mercado dos sistemas de travagem para veículos de duas rodas. Os seus altos padrões tecnológicos foram consagrados em 1975, quando o patrão da marca de Maranello, Enzo Ferrari, entregou à empresa a tarefa de equipar o mais prestigiado carro de Fórmula 1. Era a maior prova da qualidade

e tecnologia dos produtos Brembo, que se tornou rapidamente o líder em sistemas de travagem para corridas. Desde a sua estreia no mundo da competição, as equipas auxiliadas por travões Brembo ganharam mais de 200 títulos mundiais. A marca tem provado ser um parceiro confiável, fornecendo produtos de alta performance e garantido o indispensável apoio em pista. Como parte integrante de uma estratégia de expansão em nichos de mercado especializados, a Brembo começou a desenvolver propostas inovadoras. Em 1980, acrescentou à gama de produtos uma pinça de travão com um design altamente inovador e um novo material: alumínio. Estas pinças foram gradualmente adotadas pelos fabricantes de carros de alta performance. Em meados dos anos 80, decidiu competir no setor de discos de travão para veículos industriais, tornando-se fornecedor estratégico da Iveco, da Renault e da MB.

Alargar os horizontes Em 1995, ano em que Alberto Bombassei, filho do fundador Emilio, desenvolveu um plano de ação com os gestores que levou a empresa a ser cotada na Bolsa de Valores de Milão, o As primeiras pinças de travão fabricadas para a ”Scuderia Ferrari”. Os altos padrões tecnológicos da Brembo foram consagrados em 1975, quando o patrão da marca de Maranello entregou à empresa a tarefa de equipar o mais prestigiado carro de Fórmula 1. JUL/AGO

57


Brand History - Brembo Como parte integrante de uma estratégia de expansão em nichos de mercado especializados, a Brembo começou a desenvolver propostas inovadoras na década de 80.

Mais parcerias e produtos

Em 1995, Alberto Bombassei desenvolveu um plano de ação que levou a empresa a ser cotada na Bolsa de Valores de Milão. O Grupo Brembo iniciava assim uma nova estratégia de expansão e crescimento no mercado. Grupo Brembo iniciou uma estratégia de expansão e crescimento no mercado. Começou por adquirir a empresa brasileira Alfa Real Minas, tendo em vista a produção de discos de travão para automóveis. Mais tarde, negociou a compra da empresa britânica AP Racing, especializada no fabrico de sistemas de travagem e embraiagem para carros e motos de corrida, kits de upgrade para o aftermarket, etc. Para reforçar a sua presença no segmento dos motociclos, adquiriu uma participação de 70% na Marchesini, especialistas em jantes de magnésio para motos de corrida. Passado algum tempo, assumiu o controlo integral da empresa. O ano de 2000 ficou marcado pela incursão no mercado chinês, estrategicamente vital, com a criação de uma “joint-venture” com o Yuejin Motor

Group para a produção de sistemas de travagem para automóveis e veículos comerciais. Durante a última década, a Brembo também foi olhando com grande interesse para o mercado indiano. Em 2009, após a concretização de diversas parcerias estratégicas, inaugurou uma nova fábrica neste país, equipada para acolher a produção de sistemas de travagem para scooters e motociclos de baixa e média cilindrada (até 600 cc) da marca ByBre (abreviação de “By Brembo”), que se destina a mercados muito específicos, como Brasil, Rússia, Índia e China, assim como aos países do sudoeste asiático. Na Europa, a Brembo investiu em diversos países, como Polónia e República Checa.

Atualmente, a Brembo produz equipamento original para marcas como Aston Martin, Audi, BMW, Cadillac, Chrysler, Corvette, Ferrari, Ford, Honda, Lexus, Jeep, Land Rover, Mercedes-Benz, Mitsubishi, Nissan, Porsche, Subaru e Volkswagen.

58

JUL/AGO

Em 2005, a Brembo começou a fornecer a Harley-Davidson. Ao tornar-se parceiro oficial da lendária marca de motos reforçou a sua posição no mercado norte-americano. Em 2007, produziu o sistema de travagem para o Lexus IS-F, tornando-se fornecedor da Toyota Motor Corporation. As atividades do Grupo Brembo estenderam-se recentemente para incluir a conceção e produção de sistemas de segurança passiva, com a aquisição, em 2008, da Sabelt. O portefólio da marca engloba acessórios e componentes para a indústria automóvel, incluindo cintos de segurança, assentos, calçados e vestuário para competição, assentos para o Original Equipment Manufacturer (OEM) e sistemas de retenção para crianças. Desde 2010, a oferta da Brembo está completa para o mercado de peças. A sua vasta experiência e a cooperação com os principais fabricantes de automóveis permitem-lhe oferecer um pacote completo de componentes para sistemas de travagem com níveis máximos de desempenho, confiabilidade e segurança.

Inovação contínua A Brembo sempre foi pioneira no uso de materiais inovadores para melhorar o desempenho e a durabilidade de seus produtos. Em 2004, estabeleceu uma “joint-venture” com a Daimler Chrysler AG para desenvolver e fabricar discos de travão em cerâmica e


Em 2009, a Brembo e o SGL Group anunciaram uma ”joint-venture” na área dos discos de travão em carbono e cerâmica. A empresa opera sob o nome Brembo SGL Carbon Ceramic Brakes e tem como missão desenvolver sistemas de travagem que oferecem benefícios substanciais em termos de desempenho, peso, conforto, resistência à corrosão e durabilidade.

pesquisar materiais inovadores. Nascia assim a Brembo Ceramic Brake Systems, que mais tarde viria a pertencer em exclusivo ao Grupo Brembo. Mais recentemente, em 2009, a Brembo e o SGL Group anunciaram uma “joint-venture” na área dos discos de travão em carbono e cerâmica, com cada empresa a deter uma participação de 50% na nova entidade. A empresa opera sob o nome Brembo SGL Carbon Ceramic Brakes e tem como missão desenvolver sistemas de travagem que oferecem benefícios substanciais em termos de desempenho, peso, conforto, resistência à corrosão e durabilidade. O objetivo a médio prazo passa por desenvolver uma nova geração de discos de travão para aplicações em maior escala. O portefólio de clientes integra fabricantes de topo, tais como: Aston Martin, Audi, Bentley, Bugatti, Daimler, Ferrari, GM, Lamborghini e Porsche.

Brembo Racing A Brembo é o único fabricante do setor a oferecer uma gama completa dedicada exclusivamente à competição, em duas e quatro rodas. Os produtos são desenhados para sobressair nas condições mais extremas: performance robusta, poder de travagem, controlo absoluto e capacidade de resistir às temperaturas mais elevadas. A Brembo Racing é a marca que representa a Brembo no mundo da competição. Todos os produtos resultam de um processo industrial implementado internamente, que inicia no design e termina no teste final em pista. Esta marca é utilizada pelas equipas mais

famosas e prestigiadas e pelos pilotos de elite da Fórmula 1, IndyCar, NASCAR, World Rally Championship (WRC), MotoGP, etc.

Kilometro Rosso A Brembo inaugurou o novo centro de I&D em 2007. O Parque de Ciência e Tecnologia Kilometro Rosso, em Stezzano, nos arredores de Bergamo, emprega mais de 500 engenheiros, designers e técnicos. Este campus faz da diversidade a sua força, promovendo o diálogo entre os mundos académicos, empresariais e científicos. Além disso, incentiva a cooperação e especialização, adotando uma abordagem multidisciplinar para explorar as novas fronteiras da ciência e da tecnologia. O Kilometro Rosso já é considerado um dos parques científicos mais importantes de Itália. A sua finalidade é promover o desenvolvimento de um conhecimento distinto, inovação e tecnologia de ponta. Cada centro de pesquisa, negócio ou laboratório a operar no parque beneficia das condições ideais para desenvolver o seu projeto. Por exemplo, a Brembo SGL Carbon Ceramic Brakes opera neste local.

que abrange mais de 96% dos veículos disponíveis no mercado. A Motorarte (www.motorarte.com) é o distribuidor oficial da Brembo em Portugal desde 2005. O responsável Paulo Campos explicou o motivo desta aposta: «Como sempre, procuramos as marcas líderes de cada produto. Mesmo hoje em dia, em que aos consumidores faltam referências em termos de marcas, a Brembo é o líder com tal dimensão que não existe um segundo, tanto em premium como em racing.» Com mais de 25 anos de experiência, a empresa aveirense nasceu no desporto motorizado, seguindo-se o mercado das peças especiais para automóveis de estrada. Atualmente distribui, além da Brembo, diversas marcas, entre as quais: AP Racing, Bilstein, BMC, EVO Corse, Ferodo, Goodridge, H&R, OMP, Powerflex, Recaro, Supersprint, ZF Sachs, etc. Em www.brembo.com terá acesso a toda a informação sobre as marcas e os produtos do Grupo Brembo, assim como a material exclusivo publicado aquando do 50.º aniversário da marca.a BEDIFERENT

Oficiais

A Brembo inaugurou o novo centro de I&D em 2007. O Parque de Ciência e Tecnologia Kilometro Rosso emprega mais de 500 engenheiros, designers e técnicos.

Qualidade para o aftermarket A tecnologia de ponta e a vasta experiência de uma empresa que fabrica sistemas de travagem para os principais construtores de automóveis, combinados com o controlo absoluto em todas as fases de produção, permitem à Brembo oferecer aos profissionais do aftermarket uma gama mais abrangente e confiável de peças de reposição JUL/AGO

59


FAN Zone

Santarém TuningParty Internacional Motor Show & Car Audio 2012

Tuning

k c o t s d o Wo NSO

Automóveis transformados, espetáculos motorizados e animação “non-stop”. A 15.ª edição do Santarém TuningParty Internacional Motor Show & Car Audio teve tudo isto e muito convívio, o “ingrediente” que atrai verdadeiramente quem se desloca à capital ribatejana para passar um fim de semana entre amigos.

60

JUL/AGO


A

BEDIFERENT – Online Tuning Magazine associou-se a este grande acontecimento, sendo media partner oficial. Tal como em 2011, a organização apostou no formato de três dias, evitando desta forma as intermináveis filas na entrada. O Santarém TuningParty Internacional Motor Show & Car Audio 2012 decorreu entre 6 e 8 de julho. O organizador Alexandre Tomás referiu que «deram entrada no recinto do CNEMA 4.187 carros, o que corresponde a um aumento de 6% comparativamente com o ano anterior. De salientar que na sexta-feira e no domingo o número de visitantes e participantes foi menor, no entanto no sábado esse diferencial foi compensado. Tivemos milhares de visitantes e participantes, provenientes de todo o país e alguns do estrangeiro. Estamos muito satisfeitos com a adesão, que correspondeu às expectativas iniciais». A primeira vez que entrei no Santarém TuningParty foi em 2002, na altura ainda com outra designação, como mero visitante e longe de imaginar que passado pouco mais de um ano estaria a fazer a minha primeira reportagem para uma revista da especialidade. Desde então, muitas coisas mudaram, mas a verdade é que este evento continua vivo e já na sua 15.ª edição. Um marco que merece ser assinalado!

A organização referiu que «deram entrada no recinto do CNEMA 4.187 carros» e «milhares de participantes e visitantes», mostrando-se satisfeita com a adesão.

«Animação Total» O cartaz divulgado pela TuningParty apontava para três dias de «Animação Total», a imagem de marca da empresa liderada por Alexandre Tomás, que não se poupou a esforços para oferecer um evento memorável. Dean “Karnage” Kearney assumia-se como uma das atrações principais. O aclamado piloto de drift, que em 2009 venceu o campeonato irlandês Prodrift Series e que, desde então, participa no campeonato norte-americano Formula Drift, trouxe consigo um Nissan S14, devidamente identificado com a marca BEDIFERENT. Naquela que foi a sua estreia em solo português, o irlandês contou com a companhia do seu compatriota Derek “Buttsy” Butler, uma das surpresas guardadas em segredo pela organizaJUL/AGO

61


Fan Zone - Santarém TuningParty Internacional Motor Show & Car Audio 2012 ção até à véspera do evento. Tratou-se do regresso ao nosso país deste drifter patrocinado pela Monster Energy. «É muito bom regressar a Portugal, onde sou sempre muito bem recebido. Estou verdadeiramente em casa. Já cá estive várias vezes, a primeira delas com a Prodrift para uma demonstração na cidade do Porto. Desde então, tenho vindo com regularidade através da TuningParty», relatou o piloto que com o seu Toyota Soarer já participou na famosa corrida Gumball 3000. Como se não bastasse, Raphael Fulco juntou-se a esta dupla de nível mundial. Ao volante de um Nissan Skyline R33, o piloto brasileiro da Fulco Pneus, inscrito no Campeonato Nacional de Drift (CPD) 2012, continua o seu processo de evolução, mostrando-se cada vez melhor. Não menos popular, Ricardo Domingos – Arrepiado Team confirmou que é um verdadeiro “entertainer”. Entre stunt riding e perícia automóvel, as atenções centraram-se no novíssimo Peugeot 106 “Diablo”. Ao freestyler, que tem espalhado todo o seu talento por essa Europa fora, tanto em eventos tuning como motard, juntou-se o mais jovem membro da família Tomás, que, pelo que vimos, poderá daqui a uns anos assumir-se como cabeça de cartaz nas concentrações da TuningParty! O show de sábado à tarde foi um dos momentos mais empolgantes do fim de semana, com Dean “Karnage” Kearney, Derek “Buttsy” Butler, Raphael Fulco e Ricardo Domingos a entrarem simultaneamente em ação. Pela Show Zone passou ainda o Street Fire Team. Terminados os espetáculos dos profissionais, a pista estava disponível para quem quisesse demonstrar as suas habilidades. Paralelamente, houve ainda freestyle motocross com Marco Carvalho e o restante FMX Spirit Team. O experiente piloto teve a audácia de fazer pela primeira vez num evento o “backflip”, que consiste num mortal à retaguarda com a moto a acompanhar o movimento. O feito foi conseguido logo à primeira tentativa, apesar das evidentes dificuldades na aterragem. O público delirou e queria mais. Obviamente que o setubalense respondeu ao pedido e executou 62

JUL/AGO

Dean “Karnage” Kearney, Derek “Buttsy” Butler, Raphael Fulco e Ricardo Domingos proporcionaram um dos momentos mais empolgantes do fim de semana.


novamente a manobra, desta feita com aterragem perfeita! Além de muito animado, o car wash ao final da tarde de sábado contou com a presença de um Ferrari 599 GTB, personalizado pela Valdemar Películas com película preto mate 3M, película imitação de carbono 3M e vidros escurecidos em 30%. Entre as outras atividades, destacamos os arranques cronometrados, o concurso de suspensões pneumáticas, a sessão de autógrafos e fotografias com os pilotos de drift, a exposição de clássicos, as corridas de carros telecomandados, a “Hora do Presunto”, a tradicional garraiada, a luta na lama e o “Super Hot Show”. Com o cair da noite, os motivos de interesse eram outros. Na sexta-feira ficou provado que tuning e música ao vivo não são compatíveis. Já no sábado, a organização pretendia «estabelecer o recorde mundial de carros com neons em desfile». Segundo os números divulgados, participaram 184 veículos, mais dois que em 2011.

Santarém acolheu a primeira meia-final do EMMA Portugal e a quarta jornada do Campeonato Nacional de DB Drag, onde se registou um novo recorde mundial.

Car audio Para além destas atrações, decorreram também as provas destinadas aos amantes do car audio, ambas da responsabilidade da TuningParty. Santarém acolheu a primeira meia-final do European Mobile Media Association (EMMA) Portugal 2012 e a quarta jornada do Campeonato Nacional de DB Drag 2012 (ver resultados na página 90), onde se registou um novo recorde mundial na categoria Street Max. O feito foi conseguido por João Ferreira (Team Bass), com 152,7 DB’s. A prova destinada ao Sound Quality ficou marcada pela ausência de alguns projetos com provas dadas no passado. Contudo, sabemos que existem muitas instalações que estão a ser ultimadas para o efeito. Por isso, são boas as perspetivas para a segunda meia-final da competição, a realizar no dia 2 de setembro no E.Leclerc de Santa Maria da Feira. A Krossover e a ODC Customs, que estiveram muito bem representadas enquanto expositores, foram as empresas instaladoras que competiram em Santarém, com vários dos seus projetos a garantirem um lugar na final. JUL/AGO

63


Fan Zone - Santarém TuningParty Internacional Motor Show & Car Audio 2012 Empresas e projetos Entre os expositores, destaque para a presença da Clean Kult, sempre com muitas novidades interessantes para quem quer algo mais exclusivo, da Valdemar Películas, que demonstrou ao vivo como se aplica corretamente películas solares e vinil decorativo, e da Cerbase, que levou até Santarém um sem número de projetos da empresa e de clientes, alguns deles em estreia absoluta, tanto equipados com as marcas de car audio Kipus e Evus, como pintados com as tintas especiais MIPA e V.I.P. – Very Important Paint. Após longa ausência, a Ibherstyling, empresa responsável pela marca nacional de kits de carroçaria Ibherdesign, regressou a esta concentração para apresentar algumas das suas mais recentes propostas, como o Mazda MX-5 NC “01”, assim como alguns acessórios comercializados. José Cardoso explicou os motivos desta aposta: «Como estamos numa fase de renovação, achámos que seria uma boa oportunidade para nos mostrarmos novamente ao público nacional. É sempre bom relembrar que em Portugal há quem faça tão bem ou melhor do que lá fora. Os portugueses não ficam atrás de ninguém neste setor.» De facto, a Ibherdesign tem estado bastante ativa nos últimos tempos, como comprovam alguns trabalhos já publicados na BEDIFERENT e a recente renovação do website da marca (ver notícia na página 18). Para concluir, o nosso entrevistado fez o balanço desta participação: «É sempre positivo, independentemente dos resultados alcançados. Só lamento a falta de público e o muito calor que se fez sentir. De resto, tudo bem organizado e sem sobressaltos.» O Smart Fortwo “Kipus”, o Volkswagen (VW) Golf II “Ovelha Negra” e o VW Scirocco “R wanna be”, todos eles em destaque nesta edição, foram algumas das novidades que suscitaram mais curiosidade neste evento. De sublinhar também as diversas propostas para o Honda Civic, o Citroën Saxo Cup e a primeira geração do Opel Corsa, que aparece nesta fase em força. 64

JUL/AGO

Acessórios para personalização automóvel, jantes e pneus, car audio e multimédia, repintura automóvel e aplicação de películas solares e vinil foram alguns dos setores representados.


Outro cenário Regressando à minha estreia em Santarém, esta concentração foi evoluindo com o passar dos anos. Fazendo uma analogia, é como uma preparação tuning, que vai progredindo, passo a passo, até atingir a sua maturidade. No passado, existia todo aquele “glamour” das estreias, fosse de novos projetos tuning, muitas das vezes envolvidos em grande mistério, fosse de novos produtos e acessórios para personalização automóvel, com os participantes sempre muito ansiosos com a divulgação e atribuição dos tops. Hoje em dia, o cenário é completamente diferente... O que atrai uma grande percentagem de quem participa neste evento é o convívio e todo aquele ambiente único em torno dos veículos. Existem clubes e grupos de amigos que, logo pela manhã de sexta-feira e em poucas horas, constroem autênticas fortalezas para o fim de semana prolongado. «Daqui não arredamos pé», confessam. «Nem para ver os carros em exposição, nem o drift, nem o freestyle. Quanto muito o car wash... e quando as necessidades fisiológicas a isso obrigam!» No fundo, é uma situação muito semelhante ao que se verifica nos festivais de música, como o mítico Woodstock. Muitos dos “festivaleiros” compram o bilhete não pelas bandas, mas sim pela envolvência. Contudo em Santarém, e comparativamente com o exemplo dos festivais, os participantes e visitantes garantem o seu acesso por valores mais em conta. Se formos a ver bem, o preço diário era semelhante (ou mesmo inferior) ao praticado em parques de campismo. Marcar presença num evento durante dois ou três dias a troco de 12 ou 18 euros, respetivamente, com todas as condições essenciais e ter ainda direito a assistir a um conjunto de espetáculos que custam muito dinheiro, não é nenhum «roubo», como alguém escreveu nas redes sociais. Contrariamente ao que se verifica em todos os certames tuning com pelo menos dois dias de duração, onde o domingo é inevitavelmente o dia mais concorrido, em Santarém o sábado domina por completo. Muitos dos participantes, principalmente aqueles que têm mais quilómetros pela frente, abandonam

No passado, existia todo aquele “glamour” das estreias. Hoje em dia, o cenário é diferente. O que atrai uma grande percentagem dos participantes é o convívio e todo aquele ambiente único.

JUL/AGO

65


Fan Zone - Santarém TuningParty Internacional Motor Show & Car Audio 2012 o evento logo após a hora de almoço. Quem fica até ao final (ou quem chega...) são aqueles que ambicionam levar para casa uma ou mais taças. Já que estou de volta dos tops, entre outros, Top 20, Top 10 Internacional, Top 10 Noturno, Top 5 Clássicos, Top 5 Multimédia, Top 5 Interior e Top 5 Motor eram alguns dos que estavam em jogo. Confesso que fiquei algo surpreendido com alguns projetos que integraram o Top 20. Mas não fui o único. Mesmo os proprietários ficaram espantados. Penso que ficaram de fora alguns automóveis que mereciam essa distinção, principalmente aqueles assentes em estilos mais comedidos. Na minha modesta opinião, não havendo um top específico para o German Style, o Japanese Domestic Market (JDM), o Original Equipment Manufacturer (OEM) + ou o Rat Style, devia pelo menos um representante de cada vertente integrar o top principal. Seja como for, a Auto 2000 foi um dos nomes em destaque. A empresa de Lousada conseguiu inserir quatro veículos no Top 20.

”Temas quentes” A música em doses excessivas proveniente dos participantes brasileiros durante o dia e até altas horas da madrugada foi uma das críticas apontadas à organização por parte de quem esteve no Santarém TuningParty. Questionado sobre este assunto, Alexandre Tomás esclareceu que o regulamento interno da concentração exigia silêncio absoluto entre as 04h00 e as 08h00 e que «todos, sem exceção, cumpriram. Na noite de sábado para domingo, uma vez que a animação de palco prolongou-se, fomos mais benevolentes, contudo às 04h30 já estava tudo calado. Está na hora de acabar com o “mito” dos brasileiros nos nossos eventos, pois cumpriram o regulamento, ao contrário de alguns portugueses que passaram o tempo a fazer asneiras». De facto, foram várias as acelerações de outros participantes em locais proibidos... Outro dos “temas quentes” desta edição esteve relacionado com o facto de não existir a possibilidade dos participantes adquirirem bilhete apenas para um dia, tanto na sexta-feira como no sábado. O responsável máximo da 66

JUL/AGO


concentração esclareceu que «sempre foi assim ao longo de todos os anos. As tentativas de abuso são constantes, salvo raríssimas exceções de situações verdadeiras, as quais pedimos desculpa pelo transtorno». Isto porque, como não podia deixar de ser, existe sempre uma grande maioria que se quer aproveitar da situação, como prova este episódio real: «No briefing inicial com o staff, logo na sexta-feira de manhã, pedi à equipa que estava na entrada para chamar-me caso desconfiasse de algum caso. Tal veio mesmo a acontecer. Era um grupo grande, com mais de dez carros, e muitos dos participantes queriam comprar bilhete apenas para sexta-feira. Pedi a vários para abrirem a mala para verificar se tinham vidro e lá estava a tenda para acampar. “É para o meu amigo”, respondiam...» Por outro lado, registou-se uma mega operação de fiscalização ao trânsito, na madrugada de sábado, num dos acessos ao CNEMA. Ao que conseguimos apurar, resultou na apreensão de diversos automóveis devido a alteração das características dos mesmos. Assim que teve conhecimento deste episódio, Alexandre Tomás, que foi naturalmente apanhado de surpresa, fez questão de se deslocar ao local para averiguar a situação junto das autoridades. «Informaram-me que esta operação stop visava sobretudo encontrar carros roubados. Enquanto estive lá, foram fiscalizados dezenas e dezenas de veículos e a grande maioria, apesar de estarem transformados, não foram autuados», avançou, mostrando-se «solidário com todos aqueles que foram apanhados nesta teia».

Homenagens merecidas A Cerbase patrocinou o sorteio final e ofereceu um conjunto de colunas para ser instalado na cadeira de rodas de um dos membros do Knight Riders Tuners (KRT), clube que com 54 carros conquistou a taça para o Maior Clube. Já o Soft Tuning Club foi eleito o Clube Mais Original, ao levar para Santarém um grelhador tipo reboque produzido na traseira de um Peugeot 206. A cerimónia de entrega dos prémios ficou ainda marcada por duas homenagens: a primeira, ao próprio Alexandre Tomás, com vários amigos destas anJUL/AGO

67


Fan Zone - Santarém TuningParty Internacional Motor Show & Car Audio 2012 danças a oferecerem-lhe uma lembrança; a segunda, e com direito a um minuto de silêncio, a João Pedro Domingos, um jovem do STR Team que faleceu na semana que antecedeu a concentração, vítima de um acidente de viação. Uma vez mais, a entidade organizadora promoveu uma campanha de recolha de alimentos. Assim, o veículo não pagava a entrada no recinto se o condutor entregasse um bem não perecível de 1 kg (exceto sal), caso contrário pagaria uma taxa de 3 euros. No total, foram recolhidos perto de 2.700 kg de alimentos, já devidamente entregues a associações de solidariedade locais. Uma iniciativa que merece o aplauso da nossa equipa. Um exemplo a seguir!

Palavras finais A imagem da BEDIFERENT esteve sempre presente. Uma vez que os carros de drift são sempre os mais fotografados neste tipo de eventos, o Nissan S14 de Dean “Karnage” Kearney contava com o carimbo de qualidade da revista. A nossa presença fez-se sentir também no guia do evento e na zona dos expositores, com uma lona bastante apelativa. Além disso, foram distribuídas várias centenas de panfletos publicitários e dois dos projetos que já estiveram em destaque nas nossas páginas mostravam orgulhosamente a respetiva capa. Aproveito estas linhas finais para agradecer à TuningParty todo o apoio e disponibilidade demonstrados ao longo destes três dias muito intensos. Para a BEDIFERENT foi um evento extremamente positivo pela visibilidade conseguida. O nível de notoriedade deste projeto inovador cresce junto da comunidade que serve a cada dia que passa!a

PUB

68

JUL/AGO

A imagem da BEDIFERENT esteve sempre presente. O nível de notoriedade deste projeto inovador cresce junto da comunidade que serve a cada dia que passa!


«Animação Total». Freestyle motocross, car wash, arranques cronometrados, sessão de autógrafos com os pilotos de drift, desfile de neons, etc.

JUL/AGO

69


FAN Zone

Lousada Tuning Show 2012

Edição a c i r ó hist

. A organização já nos ow Sh ng ni Tu a ad us Lo mbém o o ano consecutivo o podia ser diferente. Ta o nã 12 20 Realizou-se pelo décim de ão i�� ed rsão. shows de drift e a ente de convívio e dive bi am o habituou a magníficos ou in re de on NSO plano num evento tuning esteve em bom

70

JUL/AGO


o

nizadas em uadas concentrações orga eit nc co is ma s da a um é Esta sem fins lucrativos, o Clube o çã cia so as a um r po l na território nacio Tuning de Meinedo.

Lousada Tuning Show 2012 decorreu nos dias 21 e 22 de julho e, segundo números fornecidos pela orgade 5.900 pessoas, ce nização, atraiu rca ompanhantes e entre participantes, ac 0 veículos transvisitantes. Ao todo, 58 no mítico da tra en formados deram A BEDIFEa. ad us Lo de o Eurocircuit ga Ma zine marcou RENT – Online Tuning desta que é dia do presença no segun s concentrada ua eit nc co uma das mais território nacional ções organizadas em fins lucrativos, sem por uma associação inedo. o Clube Tuning de Me os apurar junto uim eg ns co e Ao qu , a noite de de alguns participantes ada, principalim an nte sábado foi basta le noturno pelas mente a partir do desfi a, que contou ruas da vila de Lousad qual se seguiao e com 150 viaturas s provas de da s õe aç fic ram as quali , os espetáculos aceleração, o car wash se. ea ipt motorizados e o str ficou marcada o ng mi do A manhã de uco a pouco, os pela prova de SPL. Po óveis do norte do mais afamados autom que já brilharam s un alg país, entre eles ERENT, comenas páginas da BEDIF recinto. A jogar çaram a preencher o a Auto 2000 sa, ca praticamente em terior orgaan a an sem de (que no fim em pleno ing tun nizou uma exposição mover pro ra pa a ad “coração” de Lous a Emile Design esta concentração) e s cujos trabalhos foram os preparadore m a primeira a co dominaram os tops, ação muito cip rti pa a ter também um Sound Quality, positiva nas provas de de sábado. de que decorreram na tar ernacional, Int 10 p To Top 30 Nacional, 10 Mala e Top 5 Top 10 Interior, Top disputa. De Motor eram os tops em ça de alguns sen pre a destacar também emigrantes porexcelentes projetos de ente provenientes tugueses, principalm zda RX-8 e um Ma da Suíça, como um . Ford Focus ST edições passaMuito do sucesso das os momentos tic das deve-se aos fantás uipas profiseq r po os de drift garantid te a francesa Dark sionais, nomeadamen Team Falken. Este Dog Team e a inglesa gue ao espanhol tre ano, a tarefa foi en 3), campeão em Lluís López (Nissan S1 Drift DNY Racing título do KD European 2011, e ao pora ric 2011 e da Taça Ibé ssan Skyline R33 tuguês André Silva (Ni do Bypower Drift e Nissan S14), piloto messa passou a Team que de jovem pro s de cartaz do ça be ca clara certeza. Os 2012 “cravaram” Lousada Tuning Show s suas máquinas a marca dos pneus da uito da Costilha, irc no asfalto do Euroc do público em para contentamento

JUL/AGO

71


Fan Zone - Lousada Tuning Show 2012

o na ípios, apostando sobretud inc pr us se s ao l fie e e-s a organização mantev Em termos de programa, da quantidade. qualidade, em detrimento

PUB

72

JUL/AGO


transformados e cerca e visitantes.

ículos rticular. Ao longo g Show 2012 atraiu 580 ve nin Tu a ad us Lo geral e dos fãs em pa O nhantes istaram-se cinco tre participantes, acompa en do fim de semana reg , as sso pe 00 res do 5.9 iza de an org os sessões de drift, com show para o final a guardarem um super tes da entrega de domingo, mesmo an dos prémios. ma, o Clube Em termos de progra ve-se fiel nte ma do Tuning de Meine ostando sobreaos seus princípios, ap detrimento da tudo na qualidade, em m do drift, houve alé , quantidade. Assim ross com Marco ainda freestyle motoc lizou dois espeCarvalho. O piloto rea ompanhado ac m táculos, sempre be do FMX Spirit ros mb me tes pelos restan mingo, marcada Team. Na tarde de do uve ainda car ho pelo intenso calor, rie. ge lin de wash e desfile ão foi outra raç ele ac de va A pro a Tuning Show ad das atrações do Lous duas fases em a tad pu 2012, sendo dis mangas de distintas. Enquanto as sses, tal como qualificação das 12 cla , decorreram nte me referido anterior do apurados sen o, ad sáb na noite de da uma delas, as quatro finalistas em ca 0 de domingo. h3 14 finais iniciaram às os a ausênNo entanto, lamentam sitoras. A grave cia de empresas expo ceira que o país an crise económica e fin o. Há que tud ca tifi jus atravessa não unidades para aproveitar estas oport cativar clientes. apresentar novidades, ediato, mas é im ser o O lucro pode nã médio prazo, na viimportante pensar a ao participar neste sibilidade alcançada ste caso concreto, Ne tipo de iniciativas. ortunidade para perderam uma boa op nos dias que fazer negócio, porque certames que os correm são poucos positiva. Por tão o esã ad registam uma para a realização outro lado, os apoios foram escassos. deste evento também ção contou iza an org Infelizmente, a io da empresa A apenas com o patrocín ca. Diferença – Arte Gráfi edição histórica, a um Nesta que foi ncentração que pois não é qualquer co de vida, realizancomemora dez anos nte, o Clube Tume do-se ininterrupta eu bons momenrec ofe do ning de Meine ersão. No final, tos de espetáculo e div de Sérgio Pinto, és a organização, atrav m o desenrolar co a eit isf mostrou-se sat e promete mais dos acontecimentos para 2013.a

JUL/AGO

73


FAN Zone

Campeonato Português de Drift 2012

Campeonato

ao rubro O Campeonato Português de Drift (CPD) 2012 está ao rubro. Concluída a quarta etapa, o equilíbrio reina. O próximo campeão nacional será conhecido apenas na quinta e última jornada, em São João da Madeira, existindo ainda três candidatos. pós a passagem por Paços de Ferreira, o CPD 2012 prosseguiu com uma jornada dupla em Lousada e Montalegre. Nelson Rocha (Opel Kadett) e José Lopes (Nissan S14) dominaram os acontecimentos e são, a par de André Silva (Nissan S14 – Bypower Drift Team), os únicos pilotos que ainda podem conquistar o tão almejado título nacional. Mas vamos por partes... Primeiro, a caravana regressou ao Eurocircuito de Lousada para a terceira etapa. A BEDIFERENT – Online Tuning Magazine também marcou presença. As fotografias que ilustram este artigo foram captadas precisamente nesta ronda que decorreu nos dias 23 e 24 de junho. As qualificações foram muito intensas. Apenas meio ponto separou José Lopes, Nelson Rocha e Martin Nos (BMW E30 – Drift Galicia), que asseguraram o primeiro, segundo e terceiro lugares, respetivamente. Já André Silva foi forçado a abandonar a prova devido a uma avaria mecânica, situação que não causou muito transtorno à Bypo-

A

74

JUL/AGO

wer Drift Team, isto porque apesar do campeonato contar com cinco provas, apenas os quatro melhores resultados de cada piloto serão contabilizados na classificação final. Seja como for, a margem de erro diminuía assim drasticamente para o jovem bracarense. A batalha mais competitiva do dia foi protagonizada por João Gonçalves (BMW E30) e Martin Nos, ainda nos quartos de final (Top 8). Os pilotos “puxaram” ao máximo pelas suas máquinas, com o júri a ter enormes dificuldades para apurar o vencedor. Foram necessárias seis mangas para o espanhol levar a melhor sobre o português. As meias-finais (Top 4) colocaram frente a frente Firmino Peixoto (Toyota AE86 – Power Drift) / Nelson Rocha e Martin Nos / José Lopes, com os pilotos do Opel Kadett e do Nissan S14 a garantirem o “passaporte” para a grande final. Neste verdadeiro duelo de gigantes, o campeão nacional em título superiorizou-se após duas sessões de batalhas. Antes disso, Martin Nos, que se apresentou em grande forma,

derrotou Firmino Peixoto, alcançando pela primeira vez um lugar no pódio numa etapa do CPD 2012. Já a quarta jornada decorreu no Circuito de Montalegre, a 28 de julho. A organização decidiu reunir os treinos livres, as provas de qualificação e as batalhas no mesmo dia. Esta etapa ficou marcada sobretudo pelas duas meias-finais superequilibradas entre Firmino Peixoto / André Silva e José Lopes / Nelson Rocha. Em ambos os casos, a decisão quanto ao vencedor só foi alcançada após seis mangas, com André Silva e José Lopes a serem mais consistentes. Na luta pelo terceiro e quarto lugares, Nelson Rocha teve a tarefa facilitada, pois o Toyota AE86 de Firmino Peixoto ressentiu-se do desgaste na ronda anterior e nem sequer saiu das boxes. A final foi dominada por José Lopes. Ao cabo de quatro jornadas, Nelson Rocha lidera o CPD 2012 com 103 pontos, mais dois que José Lopes. Apesar de André Silva somar apenas 85 pontos, ainda é matematicamente possível sagrar-se campeão nacional. Para tal,


Classificação CPD 2012 (após a quarta jornada) Lugar Nome 1 2 3 4 5

Nelson Rocha José Lopes André Silva Martin Nos Firmino Peixoto

Pontos 103 101 85 69 52

terá de subir ao lugar mais alto do pódio, garantir pontos nas qualificações e esperar por um deslize dos pilotos que estão à sua frente. A grande decisão está agendada para os dias 8 e 9 de setembro, num circuito citadino em São João da Madeira.a BEDIFERENT

Campeão nacional CPD 2012. Nelson Rocha, José Lopes ou André Silva? A grande decisão está agendada para o início de setembro, em São João da Madeira.

JUL/AGO

75


FAN Zone

Eventos Desportivos Circuito de Guilhabreu 2012 – Drift Day

AlwaysDrift O mês de julho arrancou com um drift day no Circuito de Guilhabreu. Entre os pilotos inscritos, o destaque vai para a dupla do Always Drift Team (ADT), que se estreou em grande na pista nortenha, apresentando “ao vivo e a cores” a nova decoração das suas máquinas.

O

terceiro drift day integrado nos Eventos Desportivos Circuito de Guilhabreu 2012 contou com a presença de 14 pilotos. De regresso a Portugal após uma passagem pelo Hell King of Europe Drift Series, Vitor Mota “Vitó” e Carlos Veiga, do ADT, concentraram as atenções. Ana Rodrigues, André Pinho, António Coelho, Eduardo Ferreira, João Almeida “Jonito”, João Gonçalves, Martin Nos, Miguel Palmeira, Nuno Macedo, Nuno Oliveira, Rui Marques e Sandro Dias foram os restantes drifters em pista. Sendo da responsabilidade de Miguel Palmeira, da Escapes Escorpião, a iniciativa decorreu no dia 1 de julho e atraiu perto de 550 pessoas. Os participantes começaram a chegar bem cedo para preparar as suas viaturas. Terminado o briefing, era evidente a “fome” de pista. Este drift day teve a

76

JUL/AGO

particularidade de apresentar um novo traçado, uma característica que distingue este evento de muitos outros. À semelhança dos dois anteriores, contava com zonas mais rápidas e outras mais técnicas. O organizador explicou que «em cada evento é estudado um traçado diferente, de forma a colocar novos desafios aos pilotos». Foi desde logo evidente a dificuldade sentida para ultrapassar os tais «desafios». De facto, foram raras as passagens isentas de erros, pois os pilotos “atacavam” as curvas com demasiada intensidade. “Vitó” foi a primeira vítima da manhã, batendo violentamente no muro que antecede o final do trajeto. A lateral traseira do BMW E36 325i ficou em muito mau estado. Parecia que o dia estava perdido. Contudo, graças à preciosa ajuda do responsável máximo do Circuito de Guilhabreu, António Patrí-

cio, o carro ficou como novo. A primeira sessão terminou por volta das 12h30. Seguiram-se duas horas de descanso. Durante a tarde, o andamento em pista foi outro. Os pilotos surgiram mais concentrados e decididos a oferecer um bom espetáculo. Após a apresentação, um a um, dos condutores e dos veículos ao público, deu-se início à segunda sessão. Paralelamente, e uma vez mais, o Taxi Drift proporcionou momentos inesquecíveis. Ao longo do dia, realizaram-se 70 “co-drives”. O número de pilotos inscritos e espectadores diminuiu ligeiramente em comparação com o drift day realizado em maio. O facto de ter decorrido no mesmo dia a 5.ª Super Especial da Trofa, a menos de 10 km, justifica por si só o sucedido. Apesar desta contrariedade, Miguel Palmeira fez um balanço final «bastante positivo, pois fechámos o dia


Durante a tarde, o andamento em pista foi outro. Os pilotos surgiram mais concentrados e decididos a oferecer um bom espetรกculo. JUL/AGO

77


Fan Zone - Eventos Desportivos Circuito de Guilhabreu 2012 – Drift Day com mais um drift day de sucesso». Convidado a partilhar a sua opinião sobre este evento, “Vitó” referiu que «foi espetacular. A pista é fabulosa, com curvas e contracurvas, trajetórias muito técnicas, velocidade razoável, variadíssimas combinações para traçados e com segurança, que é um dos pontos mais exigidos pelos praticantes. Aconselho vivamente a quem não conhece esta pista a marcar presença num evento futuro para desfrutar das suas belas curvas». Mal terminou o drift day que aqui reportamos, a organização começou a trabalhar no próximo. «Estamos a fazer os possíveis para ter o máximo de pilotos inscritos. Queremos garantir o melhor espetáculo de drift que o Circuito de Guilhabreu teve até hoje», relatou o homem da Escapes Escorpião, adiantando que o evento apresentará alterações profundas: «O local onde estavam localizadas as boxes será parte da pista. Para isso acontecer, vamos proceder a uma enorme remodelação do recinto, sendo erguida uma nova curva com muro.» Já o público «terá ainda mais espaço para visualização de todo o traçado». A este respeito, e aproveitando o facto de estarem a remodelar o circuito, sugerimos uma atenção redobrada com a localização dos espectadores, assim como dos fotógrafos. Defendemos que as organizações deste tipo de iniciativas devem ser mais exigentes a este respeito, limitando o acesso a certas zonas da pista por questões de segurança. No dia 2 de setembro há mais no Circuito de Guilhabreu!a NSO

PUB

78

JUL/AGO


ADT no Hell King of Europe Drift Series

Uma experiência inesquecível

Aproveitámos a presença do ADT em Guilhabreu para fazer um balanço da sua participação na segunda etapa do Hell King of Europe Drift Series (www. kingofeurope.net), em meados de junho. A equipa colocou um carro no Top 32 neste que é um dos mais conceituados e mediáticos campeonatos europeus da modalidade, constituído por oito provas, maioritariamente no centro e leste do “velho continente”. Por questões de proximidade, a dupla inscreveu-se na prova espanhola, que decorreu no Circuito Parcmotor de Castellolí, em Barcelona. Mesmo assim, percorreu cerca de 1.250 km para cada lado! Não obstante alguns contratempos, como veremos mais adiante, o ADT classificou esta participação como «o grande feito de 2012». A equipa foi notícia em diversos meios internacionais dedicados à modalidade, concedeu entrevistas, etc. Vitor Mota “Vitó” e Carlos Veiga mencionaram que «foi o evento do ano para nós. Empenhámo-nos a 100% para esta corrida, tivemos que fazer alguns acertos nos carros. A preparação foi um pouco exigente no que toca à antevisão dos outros pilotos oriundos de diversos países». Convém sublinhar que o nível de condução nestas provas é muito elevado e que mais de 90% dos carros têm uma potência superior a 500 cv. A telemetria, para ajuizar a performance dos pilotos, foi outra das novidades para os portugueses, permitindo-lhes consultar todos os registos no sentido de melhorar o desempenho em pista. Ao volante dos seus BMW E36 325i, correram ao lado de alguns dos melhores praticantes europeus

e japoneses da atualidade. «Foi uma experiência muito boa, competir com os melhores pilotos do drift mundial. Estivemos com dois pilotos de eleição, o romeno Ciortan Calin, em BMW E30 M3 com 530 cv, que além de ser preparador é um dos pilotos mais bravos que conhecemos até hoje, e o japonês Daigo Saito. O vice-campeão atual do D1 Grand Prix foi a razão pela qual nos deslocámos a Castellolí. Estava num Toyota Chaser JZX90 com mecânica 2JZ e 650 cv, sendo forçado a trocar de motor nos treinos de sexta-feira, pois uns quantos segmentos saltaram pelas janelas de escape. Também acontece aos melhores! Foi a primeira, e talvez única, oportunidade na vida de podermos estar em pista juntamente com este marco do drift japonês. Embora não fale inglês, tem um tradutor e, sempre que necessário, estava disponível para ajudar», partilharam. Ao atingir o Top 32, os objetivos mínimos foram cumpridos. «Tencionávamos colocar os dois pilotos no mapa final, contudo o carro do Veiga teve problemas elétricos, obrigando-o a iniciar as qualificações sem previamente treinar na pista. Daí não ter conseguido passar à fase seguinte. No meu caso, tive melhor sorte nos treinos. A pista era muito rápida, com bastantes subidas e descidas, sempre a rolar em quarta e quinta velocidades. Por exemplo, na última curva à direita a subir atingíamos velocidades acima dos 170 km/h, o que era um espetáculo para quem conduz e adora esta modalidade», avançou “Vitó”, que nas qualificações obteve o 27.º lugar, com a pontuação de 68,53 pontos (em 100 possíveis).

Nas batalhas, saiu a perseguir o BMW E46 M3 CSL de Amerigo Monteverde. Ambos cometeram alguns erros, contudo um dos turbos do BMW E36 325i do português não resistiu. «Não tive alternativa se não desistir. Nem consegui fazer a segunda batalha, deixando assim a porta aberta ao italiano para passar ao Top 16», lamentou. Na sua opinião, faltou-lhe «mais carro» para alcançar melhores resultados: «Presentemente, tenho um motor 2.5 bi-turbo, que ronda os 320/340 cv. Esta potência é muito boa para a prática da modalidade em pistas médias, mas para este tipo de pistas é muito curta para lutar pelos lugares da frente.» Mas nem tudo está perdido. Nesta que foi a primeira experiência no estrangeiro, o ADT fez boas amizades, conheceu pilotos com outros estilos de condução e preparações de todo o tipo, desde o mais baixo orçamento até ao sonho de qualquer um. Uma participação que a equipa vai repetir em 2013, prometendo representar o nosso país na próxima edição do Hell King of Europe Drift Series. Resta acrescentar que, ao longo deste verão, a dupla vai marcar presença em diversos drift days. Está também a ser ponderada a participação na quarta edição do KD European Drift DNY Racing, agendada para os dias 13 e 14 de outubro, no Eurocircuito de Lousada. Terminamos com uma nota de agradecimento ao ADT por todo o apoio que tem dado à BEDIFERENT – Online Tuning Magazine, divulgando este projeto sempre que os seus pilotos entram em ação. a JUL/AGO

79


FAN Zone

Track Night Drivers Legion

Regresso aos

´ kartodromos

15 meses após o último track day num kartódromo, eis que a Drivers Legion (DL) regressou... e em grande! Foi em meados de julho, no Kartódromo Internacional de Palmela (KIP), e contou com 48 participantes, distribuídos entre grupos de grip e drift.

O

Os kartódromos, em especial a pista do KIP, primam pela acutilância técnica na abordagem à(s) curva(s), possibilitando uma elevada repetição num curto espaço de tempo, o que facilita não só a aprendizagem, como rapidamente conseguimos tirar o gozo do carro/pista, isto tudo a “baixas velocidades” minimizando riscos e o “nervo inicial”, especialmente a principiantes. Desta vez, e à semelhança do que sucedeu no Circuito Vasco Sameiro, em Braga, tivemos vários participantes a entrar em pista pela primeira vez. Para nós é um privilégio escolherem a DL para a sua iniciação e tentamos sempre corresponder às expectativas. E as nossas expectativas? Bem, voltar a um kartódromo permite equilibrar mais os grupos, possibilita sessões de drift e torna mais fácil a interação espectador/pista, que verdadeiramente encheram os terraços, varandas, escadas, grades e mais houvesse do

80

JUL/AGO

KIP! No total, estiveram presentes 48 participantes para brindar com espetáculo e muita adrenalina as centenas de pessoas que deram entrada no recinto. Com um fim de tarde solarengo mas ventoso, iniciámos as sessões um pouco depois das 20h00. A mescla de borracha e gasolina sentia-se no ar e os sons ecoavam ao longe, mesmo após perder os carros de vista. Passados uns segundos, ouvem-se as reduções, como que a sinalizar que as máquinas ainda estão vivas e fortes, mesmo não estando à vista. Ao entrarem novamente em contacto visual, vislumbram-se já alguns com faróis ligados, com um céu em tons laranja como pano de fundo, a aproximarem-se velozmente do nosso ponto de observação, muitas vezes em deriva/semideriva ou em posições que demonstram o esforço do pneu/chassis para acompanhar os comandos que o condutor transmite pelo volante e acelerador. Muitos são os que preparam meticulosamente o carro para as condições,

com o set de pneus, pastilhas e afinações a rigor, para chegar ao ritmo desejado que é traduzido pelo cronómetro. Sente-se a concentração em seguir as trajetórias de maneira mais limpa, mas com agressividade suficiente para fazer parecer Sir William Wallace, do filme “Braveheart”, um menino. Existe melhor pôr do sol do que este para um fanático por automóveis? O drift é sempre uma variante espetacular, para quem conduz como para quem vê. As brutais derivas, prolongadas à máxima escala, que o condutor deseja que sejam proporcionais à distância da terra até à lua, fazem o gáudio das centenas de espectadores, com os flashes a “saltarem” a cada curva mais próxima, como se tivessem um sensor de aproximação de borracha queimada. E os nossos drifters revelam-se com um nível de empenho/desempenho notável, face à dimensão nacional. Os entusiastas são cada vez mais e muitos trazem o seu “RWD de casa” para


andar de lado em segurança e ganhar mais confiança no carro. Muitos deles saem mais fortalecidos na escolha que fizeram do gozo pela velocidade, outros mais experientes mostram como se faz mesmo com carros de compromisso, muitas das vezes com utilização diária. «O gozo está todo lá», dizem-nos, pois permite ir tranquilamente até ao trabalho ou fazer o passeio de fim de semana, mas quando se quer, proporciona momentos únicos de condução. Mas o que mais brilha, para nós organização, é o comportamento, e arriscamos a dizer, referencial, de todos os participantes, seja a primeira vez, sejam habitués de track days. Não existe contratempo que não seja rapidamente solucionado, não existem solicitações que não sejam prontamente aceites. E no meio disto tudo, com agrado e compreensão pelos que organizam. O nosso muito obrigado! Finalmente, uma palavra de apreço para o KIP que sempre nos recebe de braços abertos e aos nossos familiares e amigos pela “pachorra” de sempre e apoio. Sem vocês não seria possível. Face ao enorme sucesso deste evento, o próximo está marcado já para 15 de setembro, novamente no KIP, para a segunda ronda pós-férias (as inscrições para grip e drift podem ser feitas online, em www.driverslegion. com). Encontra-se ainda em perspetiva para 2012 um track day no Autódromo Internacional do Algarve (AIA), que a DL tem efetuado regularmente ao longo dos últimos três anos.a

No total, estiveram presentes 48 participantes para brindar com espetáculo e muita adrenalina as centenas de pessoas que deram entrada no KIP.

Vitor Pinto José Manuel Parada I Drivers Legion JUL/AGO

81


FAN Zone

JDM on Tour

Exclusivo

JDM

O convite para a BEDIFERENT – Online Tuning Magazine apoiar o JDM on Tour chegou de Itália. Este encontro/passeio, aberto exclusivamente a veículos japoneses e com um número de inscrições muito limitado, é um excelente exemplo de algo que se poderá realizar no nosso país.

O

facto da BEDIFERENT ser em formato digital acarreta inúmeras vantagens. Chegar facilmente aos quatro cantos do mundo é uma delas, algo impossível para uma revista em papel. A empresa italiana EM-Power (www.em-power.it) tomou conhecimento deste projeto e contactou-nos no sentido de aferir se estaríamos interessados em divulgar o JDM on Tour. E assim nasceu este artigo. Quando os responsáveis decidiram intitular o evento como «exclusivo», não estavam a exagerar, pois este encontro/

82

JUL/AGO

passeio de carros japoneses estava limitado a 15 inscrições. Atravessar aquela que foi eleita pela revista TopGear como a estrada mais bonita da Europa, o Passo dello Stelvio, que cruza os Alpes italianos, era o objetivo. Os lugares disponíveis esgotaram assim que a iniciativa começou a ser divulgada na internet. A troco de 140 euros (mínimo de duas pessoas por automóvel), cada participante teria direito a alojamento num hotel superluxuoso, cocktail de boas-vindas, livre acesso ao SPA e centro de bem-estar, jantar com tudo incluído, etc. O JDM on Tour realizou-se nos

dias 23 e 24 de junho. A localidade de Merano, no norte do país, serviu de ponto de encontro para os participantes, provenientes de diversos pontos de Itália e Suíça. Depois de colados os autocolantes identificativos do evento, iniciava-se a aventura. O Toyota Supra da EM-Power liderou a caravana que se dirigiu para o famoso Passo dello Stelvio, o mais alto ponto de circulação automóvel em Itália, com 2.758 metros de altitude, oferecendo 48 curvas de cortar a respiração. «É impossível descrever através de palavras a paisagem que se desdobra diante

Honda, Mazda, Mitsubishi, Nissan, Subaru e Toyota foram as marcas representadas no JDM on Tour, uma iniciativa que gostaríamos de ver realizada no nosso país.


dos olhos daqueles que o atravessam. Resume-se a um encontro íntimo com a natureza, onde estamos rodeados de montanhas repletas de neve. O asfalto é perfeito, parece desenhado. Quando parámos para olhar para trás, não acreditámos. O nosso carro devorou todas aquelas curvas!» O testemunho é de Luca Spadano, da organização. «Quando chegámos ao topo», recorda Andrea Proietti, também da EM-Power, «foi necessário fazer uma pausa. Tivemos de deixar arrefecer um pouco os motores, tirar algumas fotografias e desfrutar o momento. Todos os participantes ficaram extasiados com o percurso e continuavam a recordar as várias curvas ultrapassadas, imitando com as mãos o comportamento das viaturas». Mas o Passo dello Stelvio não tinha terminado. «Enquanto a subida é feita de curvas estreitas e sinuosas, a descida até Bormio é um verdadeiro espetáculo. A estrada torna-se mais suave, as

curvas são mais rápidas e não faltam belas paisagens, com uma passagem direta por túneis escavados na rocha, onde o som dos nossos motores fazia eco», testemunha Andrea. Pelo caminho, os participantes do JDM on Tour tiveram uma agradável surpresa. Estava a decorrer um desfile de tratores históricos, alguns com mais de um século de existência. Após o almoço, o grupo seguiu para Livigno, passando por Bormio. Restava ainda uma hora para gozar as curvas fantásticas. Contudo, devido à temperatura bastante elevada, o desejo de saltar para dentro da piscina do hotel já era forte. A organização pensou em tudo: sabendo que o Passo dello Stelvio seria uma prova dura para os pilotos e copilotos, estes tiveram direito a tratamento VIP no local da estadia. Recuperadas as energias dispendidas ao longo do dia, o grupo seguiu para o jantar. A festa durou até altas horas da madurada

numa discoteca local. «Passámos uma noite inesquecível. Criámos um grupo maravilhoso. Apesar de algumas horas antes da partida nem todos se conhecerem, quando a paixão é a mesma, torna-se inevitável tornarmo-nos grandes amigos», sublinhou Andrea. Na manhã seguinte, durante o pequeno-almoço, os participantes não se cansaram de elogiar o percurso escolhido, assim como o hotel. «Foi um grande sucesso. Já estamos a planear o European JDM on Tour para o próximo verão», rematou Luca. A organização fez questão de agradecer aos sponsors oficiais: BEDIFERENT, Car-Care, Metabond Italia, Monster Energy, Simoni Racing, Stickerland e Vendo Tuning. Da nossa parte, um agradecimento especial à EM-Power, que contribuiu para divulgar a revista em Itália.a BEDIFERENT Andrea Proietti e Luca Spadano EM-Power JUL/AGO

83


FAN Zone

4 Tempos

Custa Barato

V

«Em questão de personalização automóvel, resta-nos encontrar um balanço entre os atalhos do “material universal custa barato” e aquele projecto ou peça em que realmente estamos dispostos a premiar a exclusividade, qualidade e originalidade.» 84

JUL/AGO

ivemos tempos em que valores como a moral e a ética são esquecidos e postos de parte numa sociedade cada vez mais competitiva e gananciosa. Prova disso é a conjuntura política actual em que os inúmeros casos de corrupção, falcatruas e desventuras da classe, expostos pela comunicação social, já são vistos como naturais. Não é de estranhar então que atitudes semelhantes sejam repetidas na vida quotidiana pelo sujeito comum, se os governantes são os primeiros a praticar o “rouba enquanto podes, sem olhar a meios”. Pegando no assunto e trazendo-o para o seu reflexo no mundo da personalização automóvel, passo a relatar um caso recente que me deixou pessoalmente chocado tal o nível de descaramento (leia-se falta de vergonha) dos intervenientes na “façanha”: a famosa empresa de jantes e body kits estilo VIP Vogue Auto Design (VAD), num golpe auspicioso de marketing, convida a então “sensação do momento” Nakai-San para criar o primeiro RWB Porsche 993 da Europa. Para os menos atentos, o japonês tornou-se uma super-estrela do mundo da personalização automóvel em questão de meses, depois do lançamento do seu Porsche 930 Stella, ao mudar radicalmente de vertentes tuning – dos carros japoneses apenas para carros da marca Porsche – e ao renomear a sua empresa para Rauh-Welt Begriff (RWB). Até então, Nakai-San permanecia uma figura de relativo sucesso entre a comunidade dos clássicos japoneses, com o nome de Rough-World, a sua marca/garagem de então. Passado apenas um mês de Nakai-San ter completado o primeiro Porsche de assinatura RWB na Europa, a VAD decide vender o carro, mas não sem antes copiar o body kit exclusivo e disponibilizar no mercado uma réplica do mesmo a uma fracção do preço. Sobre os subterfúgios de alterações muito subtis no design geral do conjunto, a VAD reclamou assim um body

kit original ao qual chamou “Revenger”. Na opinião de muitos que seguiram o caso de perto, isto não foi apenas uma afronta ao próprio Nakai-San (que já se encontrava nos Estados Unidos a construir o primeiro RWB Porsche da América), como se trata de um reflexo directo do panorama actual. Certamente que quem compra estas réplicas não está minimamente interessado na originalidade do veículo, ou no processo criativo implicado em projectar e desenhar cada body kit individualmente. É uma linha de montagem de fibra de vidro barata e sem carácter. Mas o mundo automóvel está repleto de casos de violação de direitos de propriedade industrial. Exemplo da Rays japonesa copiar o famoso design alemão BBS, os vários modelos de jante SSR suspeitosamente semelhantes aos da marca Work (e vice-versa), ou as adaptações modernas da marca Rota, amplamente criticada sem fundamento por imitar as jantes clássicas japonesas... que por sua vez tinham sido copiadas dos carros de competição de Fórmula europeus e carros da Can-Am da época. Entretanto, no mercado chinês são vendidas réplicas exactas de Mercedes-Benz e BMW com nome de fábrica desse país sem que as grandes marcas europeias consigam defender os seus interesses. O leque de infracções é vasto. Encaradas com insignificância, actividade rotineira, afinal quem é que nunca comprou uma falsificação numa feira? Em questão de personalização automóvel, resta-nos encontrar um balanço entre os atalhos do “material universal custa barato” e aquele projecto ou peça em que realmente estamos dispostos a premiar a exclusividade, qualidade e originalidade. Jonny Fraga

* Por opção do autor, esta crónica é apresentada na grafia anterior ao novo Acordo Ortográfico.


FAN Zone

etc Projeto do leitor

Projeto do leitor

Proprietário

Proprietário

Nome: Rui Carlos Rodrigues Idade: 26 anos Profissão: Empresário Localidade: São João da Talha, Loures

Projeto

Base: Toyota Celica 1.6 GTI Nome: Celica RL Ano: 1988 Cor: Preto

Carroçaria

Restauro completo / Spoiler dianteiro / Faróis de nevoeiro / Faixa no vidro / Frisos cinzentos / Etc.

Chassis

Amortecedores e molas novos / Barra estabilizadora / Pinças de travão em vermelho / Jantes de 15 polegadas

Motor

Filtro de ar K&N / Linha de escape completa / Escape de rendimento

Interior

Bancos tipo baquets em pele de duas cores (cinzento e preto) / Tapetes e mala forrados imitação de carbono preto / Neons

Car Audio / Multimédia

Fonte multimédia / Amplificador Magnat / Colunas e subwoofer JBL

Agradecimentos do proprietário

Laura (esposa), Pingote Motorsport e BEDIFERENTa

Nome: Carlos Araújo “Corleone” Profissão: Desempregado Localidade: Lanhelas, Caminha

Projeto

Base: VW Golf II 1.6 D

Carroçaria

JUL/AGO

Cor: Azul

Restauro completo / Kit de carroçaria e aileron Golf II GTI / Grelha dianteira sem símbolo / Puxadores das portas Audi 80 / Supressão frisos das portas, piscas laterais, antena, escova traseira e lettering traseiro / Faróis de cristal com fundo negro e cruz / Farolins traseiros Euro Style / Pintura Audi Sprint Blue Pearl

Chassis

Kit coilovers TA-Technix / Jantes de 14 polegadas / Pneus 185/60 R14

Motor

Motor de origem 1.6 D

Interior

Tablier e consola central Golf III / Estofamento total em napel / Fole mudanças em pele

Car Audio / Multimédia

Isolamento acústico Dynamat

Próximas alterações Jantes / Etc.

Agradecimentos do proprietário VIPaintinga

86

Ano: 1988

Idade: 22 anos


Fotografia Nome: António Monteiro

Idade: 35 anos

Videojogo “WRC 3”

Emoções dos ralis em sua casa

O videojogo oficial do World Rally Championship (WRC) 2012 será lançado em outubro deste ano. “WRC 3” distancia-se radicalmente dos títulos anteriores e utiliza um motor de jogo e gráficos completamente novos de forma a levar todos os pilotos e equipas oficiais aos jogadores das plataformas Xbox 360, PlayStation 3, PlayStation Vita e PC. A Milestone, uma produtora de software italiana de grande prestígio especializada em jogos de corrida, tornou todos os aspetos do “WRC 3” mais eficientes para oferecer aos novos jogadores uma satisfação imediata, permitindo ao mesmo tempo que os jogadores mais experientes explorem todas as potencialidades do jogo e conduzam um carro WRC a partir do conforto das suas casas. Os veículos nunca pareceram tão reais e nunca se conduziram tão realisticamente. Além disso, tem efeitos de multidão melhorados, etapas reconstruídas e novas apresentações cinematográficas para cada etapa.a

A BEDIFERENT – Online Tuning Magazine tem vindo a apresentar o trabalho de alguns artistas da fotografia. Desta feita, cabe a António Monteiro preencher esta secção, com o projeto intitulado “Tuning & Girls”. Natural da Figueira da Foz, o fotógrafo freelancer iniciou o seu percurso nesta área em 2006. «Comecei a fotografar motocross e BTT e, com o crescente entusiasmo pela fotografia, passei a trabalhar para outros fotógrafos em casamentos, batizados e outros eventos sociais», afirmou. Em 2009, criou a Foco de Luz, especializando-se em reportagem de todo o tipo de eventos, moda e retrato. Foi neste

ano que António Monteiro começou a colaborar com a TuningParty, fazendo as reportagens fotográficas dos eventos organizados pela empresa responsável por alguns dos mais importantes certames a nível nacional. A seleção de imagens aqui apresentadas resulta precisamente desta parceria. Confessando que «o trabalho que gosto mais de fazer é moda e retrato, assim como fotografia artística», o convidado desta edição tem um vastíssimo portefólio disponível em http://olhares.sapo.pt/xina e www.facebook.com/AntonioMonteiroFotografia. a JUL/AGO

87


FAN Zone

Copyright Mickaël Leite, Pedro Saraiva e Daniel Rebelo Comissão instaladora da FPT

Em prol do tuning nacional No dia 1 de outubro de 2011, Mickaël Leite (Auto 2000), Pedro Saraiva (ML Tuners) e Daniel Rebelo (Tropas Tuning Alfena) iniciaram uma luta que é de toda uma comunidade, formando a comissão de trabalho da Federação Portuguesa de Tuning (FPT). Esta começou por lançar o debate sobre o estado atual do tuning e, após alguns meses de trabalho intenso, entre reuniões com dirigentes e ex-dirigentes, recolha e estudo de documentos, debates e sessões de esclarecimento, contactos com clubes e empresas do setor, concluiu que estavam reunidas as condições necessárias para reativar a entidade. Em março, aquando da realização da Assembleia-Geral Extraordinária da FPT, a comissão de trabalho deu lugar a uma comissão instaladora, constituída pelos mesmos membros, que têm suportado do próprio bolso todas as despesas inerentes às tarefas desenvolvidas. Entretanto, está agendada para o dia 29 de setembro uma reunião com os representantes de todos os clubes de tuning e empresas interessadas no sentido de definir os próximos passos. A BEDIFERENT – Online Tuning Magazine, que tem vindo a acompanhar de perto a evolução desta iniciativa que pode ser determinante para o futuro da modalidade no nosso país, convidou a comissão instaladora da FPT para preencher esta rubrica. 88

JUL/AGO

Juntos por um objetivo

A

ntes de mais, em nome da comissão instaladora da Federação Portuguesa de Tuning (FPT), queríamos agradecer à BEDIFERENT – Online Tuning Magazine pelo gentil convite e apoio demonstrado. Como tudo na vida, existem altos e baixos e o tuning não escapa a essa realidade. Infelizmente, estamos numa fase menos positiva, com a crise económica que se faz sentir, a falta de regulamentação a nível das transformações automóveis, a constante perseguição das autoridades e a falta de mentalidade e as iniciativas de alguns levaram-nos até ao ponto em que estamos. Depois de um jantar organizado na cidade do Porto há nove meses, com o intuito de encontrar um caminho favorável à nossa paixão, foi criado um pequeno grupo de trabalho com o objetivo de clarificar e resolver a situação da FPT. Desde então conseguimos reunir toda a documentação necessária para provar a viabilidade da FPT. Depois disso foi realizada uma Assembleia-Geral Extraordinária onde se demitiu todos os órgãos sociais da FPT, sendo criada a comissão instaladora da mesma. Ou seja, toda a responsabilidade ficou a nosso cargo. No seguimento das ideias sugeridas na Assembleia-Geral Extraordinária, temos vindo a realizar vários contactos pessoais com clubes e empresas diretamente ligadas à modalidade a fim de obter algum feedback em relação a algumas questões. Nesse âmbito, está marcada para o próximo dia 29 de setembro uma reunião entre a comissão

instaladora da FPT e representantes de clubes (legais e não legais) e empresas para definir uma ordem de futuros trabalhos. Infelizmente, desde a nossa primeira apresentação como grupo de trabalho da FPT, temos sentido algum desânimo e muita falta de interesse e credibilidade por parte dos tuners em geral perante a nossa iniciativa. O facto da FPT ter falhado no passado e o acumular dos anos em que esteve “apagada” tornaram os tuners céticos quanto à nossa iniciativa. Outro fator contra é sem dúvida a mudança de geração que pouco ou nada conhecem da FPT e a sua importância. Temos vindo a lutar, tentando esclarecer as dúvidas existentes. Contudo, gostávamos de apelar aos tuners particulares, clubes e empresas que demonstrem o seu apoio à nossa iniciativa e que sejam mais participativos, pois se percorrermos este caminho sozinhos não conseguiremos nem sequer ganhamos ânimo para trabalhar. É pena porque são tantos os participantes em concentrações, mas quando é marcado algo importante, que de certa forma serve para o futuro de todos, ninguém aparece. A mentalidade da maioria das pessoas tem de mudar. Existe muita falta de respeito uns com os outros, muita rivalidade entre tuners e principalmente entre clubes que definitivamente têm que acabar. O espírito de convívio e amizade que o tuning oferecia está a acabar dia para dia. Só se pensa em competição e prémios. Os diferentes estilos de tuning que ultimamente têm aparecido, tipo Japanese


A comissão instaladora da FPT é constituída (da esquerda para a direita) por Mickaël Leite (Auto 2000), Pedro Saraiva (ML Tuners) e Daniel Rebelo (Tropas Tuning Alfena).

Domestic Market (JDM), German Look, Original Equipment Manufacturer (OEM), Stance, etc., têm gerado alguns conflitos entre comunidades tuners que deveriam ser resolvidos em prol da modalidade. Todos temos de aceitar os diferentes estilos, pois, quer queiram quer não, o tuning é mesmo isso, ser diferente! Outro problema que existe no tuning é a falta de civismo, consequentemente a imagem que transmite são os maus comportamentos dentro e fora dos eventos, nomeadamente arranques, piões, burnouts, raters e outras exibições inconscientes em locais impróprios para o efeito podendo

estas mesmas terem efeitos trágicos como o ferimento ou até mesmo a morte de uma ou mais pessoas. Para além disso, correndo o risco de continuarmos a ser confundidos com delinquentes. Está mais do que na altura de todos nos unirmos à mesma causa, mostrar o quanto o tuning pode ser saudável para a nossa sociedade, como outra modalidade qualquer. Contamos com todos os tuners para reverter esta situação negativa que atravessamos há alguns anos. Vamos lutar pela nossa liberdade de expressão, pelos nossos direitos e dignidade. Não desistam desta paixão!a

«O facto da FPT ter falhado no passado e o acumular dos anos em que esteve “apagada” tornaram os tuners sépticos quanto à nossa iniciativa. Outro fator contra é sem dúvida a mudança de geração que pouco ou nada conhecem da FPT e a sua importância. Temos vindo a lutar, tentando esclarecer as dúvidas existentes.» «A mentalidade da maioria das pessoas tem de mudar. Existe muita falta de respeito uns com os outros, muita rivalidade entre tuners e principalmente entre clubes que definitivamente têm que acabar. O espírito de convívio e amizade que o tuning oferecia está a acabar dia para dia. Só se pensa em competição e prémios. (...) Todos temos de aceitar os diferentes estilos, pois, quer queiram quer não, o tuning é mesmo isso, ser diferente!» «Outro problema que existe no tuning é a falta de civismo, consequentemente a imagem que transmite são os maus comportamentos dentro e fora dos eventos, nomeadamente arranques, piões, burnouts, raters e outras exibições inconscientes em locais impróprios para o efeito...» «Está mais do que na altura de todos nos unirmos à mesma causa, mostrar o quanto o tuning pode ser saudável para a nossa sociedade, como outra modalidade qualquer. Contamos com todos os tuners para reverter esta situação negativa que atravessamos há alguns anos. Vamos lutar pela nossa liberdade de expressão, pelos nossos direitos e dignidade. Não desistam desta paixão!» JUL/AGO 89


FAN Zone

Atualidade Campeonato Português de Time Attack 2012

DB Drag 2012

Campeonato estreia-se na emoção do público

Campeonato passou por Santarém

Um fantástico dia de sol e um público magnífico acolheram a caravana do Campeonato Português de Time Attack (CPTA) 2012 para a sua quarta ronda, no dia 1 de julho, em São João da Madeira. Um traçado urbano, de características muito rápidas, duas curvas lentas, fortes travagens e apenas com uma chicane na descida, serviu de palco para os 21 pilotos inscritos. A Câmara Municipal de São João da Madeira e os Bombeiros Voluntários de São João da Madeira apoiaram a CPD na realização deste evento, tendo contado também com a presença de Hélio Pereira, campeão nacional de Stunt Riding 2011, que agraciou o público e pilotos com as suas façanhas nos intervalos entre as sessões de treino, qualificações e finais. A sessão de treinos, decorrida na parte da manhã, pautou-se por andamentos de reconhecimento e adaptação. A tarde chegou e com ela veio o público em abundância. Quase 2 mil pessoas ladearam o pequeno traçado de 800 metros de perímetro para assistir às qualificações e finais da prova. As finais foram empolgantes. O público motivou os pilotos para grandes prestações e competitividade. Na classe Super PRO, João Pereira com o seu MINI, bastava-lhe rolar calmamente até ao fim para confirmar o título de 2012, no entanto não se inibiu de dar espetáculo e correu nos limites da máquina. Na Classe 4, Pedro Bastos (Honda Civic – MHM Motorsport) levou a melhor, depois de um segundo lugar nas qualificações. A Classe 3 foi, como sempre, controlada por Rui Ramalho (Honda Civic 1.8 – Overdrive Club). As classes turbinadas foram dominadas por Tiago Ramos (Fiat Punto GT – Overdrive Club), Cláudio Baessa (Renault Super 5 GT Turbo) e Gustavo Pereira. O piloto da DNY Racing estreou o seu Nissan S14. Na Classe 2, Daniel Cortez e Jorge Costa disputaram o primeiro lugar, tendo o piloto da Cortez77 levado a melhor sobre a equipa JC Pneus, cujo piloto tem registado uma franca evolução nos tempos. Na Classe 1, Pedro Santos (Fiat Cinquecento – Fisgas Motorsport) subiu ao primeiro lugar da prova. De realçar ainda a estreia de quatro pilotos, sendo eles Afonso Bonifácio (Toyota Starlet – 2Bit RT), António César (Honda Civic – JC/Valclima), Hélder Brito (Suzuki Swift – AFN) e Nuno Costa (Citroën AX GTI), assim como o regresso de Hugo Barbedo (Opel Manta). O campeonato regressa a 23 de setembro, no Circuito Vasco Sameiro, em Braga, para a quinta e última ronda.a Ricardo Pessoa Santos I CPTA Jorge Almeida I Overdrive Club

90

JUL/AGO

O Santarém TuningParty Internacional Motor Show & Car Audio 2012 (ver reportagem nas páginas 60-69), que decorreu entre 6 e 8 de julho, foi palco da quarta etapa do Campeonato Nacional de DB Drag 2012. Nesta jornada, João Ferreira (Team Bass) estabeleceu um novo recorde mundial na categoria Street Max, alcançando os 152,7 DB’s. Apresentamos a lista com as classificações finais enviada pela TuningParty, entidade responsável pela competição. Entretanto, já decorreram mais duas jornadas, uma em Moura, outra em Pombal. Aproveitamos para informar que a próxima etapa está agendada para o Campeonato Nacional de Car Audio e Encontro Tuning. Este evento, que conta ainda com a segunda meia-final do European Mobile Media Association (EMMA) Portugal 2012, realiza-se no dia 2 de setembro no E.Leclerc de Santa Maria da Feira e tem entrada gratuita.a Stock 1.º Tiago (Team Bass) 148,3 DB’s 2.º NM Kipus 146,9 DB’s Stock Trunk 1.º Guilherme (Team Bass) 146,6 DB’s Mini A 1.º FM XSI 128,5 DB’s Mini B 1.º Vitor Pinto 142,5 DB’s 2.º Luis Silva 141,6 DB’s 3.º Gonçalo Melo 141,2 DB’s Mini C 1.º B. Oliveira (Team Ground Zero) 152,3 DB’s 2.º Bruno KRT 136,1 DB’s Mini Max 1.º Daniel (Team Xtrem) 145,0 DB’s 2.º Katia Uliana 139,5 DB’s Street A 1.º Nélia (Team Ground Zero) 144,7 DB’s 2.º Aranhiço Master 133,5 DB’s Street B 1.º Carla (Team Kipus Xtrem) 141,8 DB’s Street Max 1.º João Ferreira (Team Bass) 152,7 DB’s 2.º Luis Romão 151,2 DB’s 3.º Paulo (Team JG SPL) 150,2 DB’s Super Street NW 1.º Team Impact 139,4 DB’s Super Street 1-2 1.º Catarina C2 160,3 DB’s 2.º Carlos (Team Bass) 160,0 DB’s Super Street 3-4 1.º Team Simãozinho 151,2 DB’s Extreme 1.º Bruno (Team Bass) 158,8 DB’s 2.º XI Motorsport 128,7 DB’s Monster 1.º O Terrível 176,5 DB’s Top 10 Competitors 1.º O Terrível 176,5 DB’s 2.º Catarina C2 160,3 DB’s 3.º Carlos (Team Bass) 160,0 DB’s 4.º Bruno (Team Bass) 158,8 DB’s 5.º João Ferreira (Team Bass) 152,7 DB’s 6.º B. Oliveira (Team Ground Zero) 152,3 DB’s 7.º Luis Romão 151,2 DB’s 8.º Team Simãozinho 151,2 DB’s 9.º Paulo (Team JG SPL) 150,2 DB’s 10.º Tiago (Team Bass) 148,3 DB’s


Tuning na TV

Aproveitar as oportunidades

A paixão pela personalização automóvel esteve em destaque no “Boa Tarde”. Alexandre Tomás, Mickaël Leite e Saúl Coelho foram os convidados deste programa transmitido em direto na estação televisiva SIC, no dia 26 de julho, e partilham com os leitores da BEDIFERENT – Online Tuning Magazine a experiência. Todos os verdadeiros adeptos da modalidade assistiram e muitos partilharam a sua opinião sobre o desenrolar da entrevista / reportagem em fóruns e redes sociais. Positiva ou negativa. A verdade é esta: ninguém ficou indiferente à iniciativa. E a mensagem passou mesmo! «Posso dizer que vários elementos da equipa mudaram de ideia em relação ao tuning. Adoraram os convidados e saber que existem pessoas que gostam desta área sem causar distúrbios ou colocar outras pessoas em perigo», revelou Ana Rita Guerreiro, jornalista do “Boa Tarde”, à BEDIFERENT, explicando que a ideia para abordar esta temática partiu da apresentadora habitual do programa, Conceição Lino. Uma vez que estava de férias, foi substituída por Ana Marques. Em entrevista exclusiva concedida à nossa revista,

os três representantes do tuning nacional acreditam que esta iniciativa foi positiva para a imagem da modalidade. Saúl Coelho referiu que «transmiti, dentro das minhas possibilidades e respeitando o formato do programa, um pouco da nossa paixão e dos diferentes estilos de tuning existentes, tentando limpar a imagem de “aceleras” e de “carros cheios de luzes” que as pessoas têm em geral do tuning». Para o presidente do TNT Tuning Club, «todas as oportunidades para falar na comunicação social sobre o tuning são positivas. Devemos aproveitá-las e transmitir da melhor forma a nossa paixão, que gera, infelizmente, ainda muito preconceito. Desta experiência retiro muitos pontos positivos, mas tenho pena que “mentes pequenas” apenas se foquem nos pontos negativos ou menos bem conseguidos e deitem por terra o que todos devíamos apoiar: a nossa paixão pelo tuning. Dentro do formato do programa, sem sombra de dúvidas, a imagem do tuning saiu a ganhar». Esta opinião é partilhada por Mickaël Leite, responsável do departamento de tuning e car audio da Auto 2000: «O objetivo do programa era falar um pouco sobre o tuning, a modalidade em si. Já o nosso

objetivo (três convidados) era aproveitar o facto de estarmos na televisão para falar sobre a falta de legislação e o facto de sermos constantemente confundidos com o street racing. A conversa foi-se alongando e, assim que surgiu uma oportunidade para abordar esses assuntos, acabámos por esclarecer algumas questões.» O membro da comissão instaladora da Federação Portuguesa de Tuning (FPT) acrescentou que «só o facto de termos “abanado” com a palavra tuning foi bom. Infelizmente, nem toda a gente está de acordo e só tenho que respeitar. Mas é triste concluir que muitas pessoas que se dizem tuners não conseguem ver o lado positivo das coisas, não apoiam e não tentam fazer melhor. Em vez disso, vão criticar para as redes sociais. É verdade que não era o programa ideal para se falar de tuning, mas há que aproveitar todas as oportunidades que nos são oferecidas, desde que seja benéfico para a nossa luta. Venham elas que ainda há pessoas que querem o bem do tuning em Portugal.» Esta foi para ambos a primeira experiência em televisão, e logo em direto. Não foi de estranhar o nervosismo inicial, fruto de toda a agitação. Entre chamadas para os camarins, maquilhadoras e assistentes, Mickaël Leite admitiu que «comecei a sentir o coração a bater mais forte. Mas, no intervalo do programa, quando entrámos na sala de gravações e a assistente explicou como o programa se iria desenrolar, tudo acalmou. Ver a reportagem da Auto 2000 ajudou muito. Estava bastante descontraído. Se calhar ganhei vantagem por ser o último a entrar». «Nos dias anteriores estava tranquilo, mas quando cheguei aos estúdios e vi todo aquele aparato fiquei bastante nervoso, também por não existir um guião de perguntas e, assim sendo, as repostas teriam que ser espontâneas. Não queria de maneira alguma transmitir

uma má imagem do tuning em direto. Mas logo me apercebi que seria uma conversa tranquila sobre um tema que estou à vontade para falar e o nervosismo foi passando», confessou Saúl Coelho, proprietário do Peugeot 106 Rally S2 “Liricista”, cuja reportagem completa publicámos na nossa edição anterior. Mais habituado a este tipo de ambiente, o homem da TuningParty, Alexandre Tomás, fez questão de deixar «um grande agradecimento à SIC, pelo interesse que tem demonstrado ao longo dos últimos anos pelo tuning, e um agradecimento especial também aos intervenientes, que souberam dignificar o tuning com as suas intervenções. Que em breve possamos ver os nossos objetivos cumpridos». Para terminar, resta referir que a BEDIFERENT também contribuiu para a realização do programa. A jornalista Ana Rita Guerreiro solicitou a nossa colaboração, pois pretendia «chegar ao contacto com pessoas que tenham carros tuning, que tenham uma paixão por estes carros e que gostassem de vir ao programa falar sobre isso». Obviamente que acedemos ao pedido, facultámos alguns contactos e ficámos bastante satisfeitos por concluir que a maioria das individualidades sugeridas aceitaram o convite da SIC. Além disso, ainda cedemos algumas fotografias de projetos já apresentados nas nossas páginas, que foram expostas no decorrer da emissão. Em www.youtube.com/ watch?v=iD51_AbC1G8 poderá visualizar o programa.a

JUL/AGO

91


Fan Zone - Atualidade

PUB

Feira Automóvel & Exposição Tuning

Pombal TuningParty Motor Show e Car Audio 2012

Odivelas regressa ao mapa dos eventos

«Animação Total» em Pombal

Organizado em parceria pelas empresas ODC Customs e Mendinhas Car, a Feira Automóvel & Exposição Tuning levou a personalização automóvel a uma localidade há muito afastada destas lides, Odivelas. A Feira do Silvado foi o espaço escolhido para acolher esta iniciativa que decorreu nos dias 15, 16 e 17 de junho. Contando com o apoio da Junta de Freguesia de Odivelas, a organização fez um balanço «extremamente positivo» e promete mais em 2013. Rui Nunes, da ODC Customs, referiu que «correu tudo pelo melhor», acrescentando que «para o ano, se conseguirmos reunir todas condições necessárias, voltaremos a fazer outra maior e melhor». Enquanto a TuningParty aproveitou a oportunidade para divulgar os seus eventos, a Cerbase esteve presente com a marca de tintas MIPA e a ODC Customs com a marca de car audio Kipus. A 100 Água, especializada na lavagem e limpeza geral de veículos, realizou diversas demonstrações ao vivo. Marcaram ainda presença as empresas Mendinhas Car, RFR MotorSport e José Ribeiro Bordados, o estúdio de tatuagem Tatto Art e as escolas de condução Colinas do Cruzeiro e Bom Sucesso.a

92

JUL/AGO

António Monteiro / Carlos Monteiro

Realizou-se nos dias 4 e 5 de agosto o Pombal TuningParty Motor Show e Car Audio 2012. Esta concentração, que decorreu na Expocentro – Centro Municipal de Exposições de Pombal, serviu como ponto de encontro para muitos adeptos da modalidade, que aproveitaram para relembrar a 15.ª edição do Santarém Internacional TuningParty Motor Show e Car Audio (ver reportagem nas páginas 60-69). Segundo a TuningParty, empresa que organizou este evento, deram entrada no recinto durante o fim de semana 370 veículos. Os shows de drift foram o principal motivo de atração, contando com dois pilotos: o luso-francês Philippe Ferreira e o brasileiro Raphael Fulco. O evento contou ainda com arranques livres e cronometrados, show de neons, “Pit Stop Cup”, concurso de suspensões pneumáticas, concurso de escapes, “Hora do Presunto” e car wash girls. Paralelamente, realizou-se a sexta jornada do Campeonato Nacional de DB Drag 2012.a


Antevisão

KD European Drift DNY Racing 2012 Alguns dos melhores “gladiadores” nacionais e internacionais do drift estão de regresso à “arena” de Lousada! Faltam menos de dois meses para a quarta edição do KD European Drift DNY Racing. De acordo com a organização, são esperados mais de 50 pilotos e diversas equipas, provenientes de países como Espanha, França, Inglaterra, Irlanda, etc. Obviamente que os pilotos inscritos no Campeonato Português de Drift (CPD) 2012 também vão marcar presença, assim como outros que por diversos motivos não participaram na presente edição. O espanhol Lluís López, que no ano passado ganhou tudo o que havia para

ganhar, sagrando-se campeão da prova europeia e da prova ibérica, será o grande alvo a abater. Esta que é considera pelos “experts” na matéria como uma das melhores provas europeias da modalidade, está agendada para os dias 13 e 14 de outubro. Os treinos livres decorrem na manhã e tarde de sábado, estando a Taça Ibérica, que coloca frente a frente o Top 8 de Portugal e o Top 8 de Espanha, prevista para as 21h00. A pista do Eurocircuito de Lousada recebe as qualificações do KD European Drift DNY Racing 2012 na manhã de domingo, seguindo-se as muito aguardadas finais.a

Antevisão

Antevisão

4.º Elite Tuning Weekend

Encontro Tuning Alfena 2012

O Aveiro Elite Club (AEC) já divulgou a nova data para o 4.º Elite Tuning Weekend. O evento está agendado para os dias 22 e 23 de setembro, no Kartódromo de Oiã, em Oliveira do Bairro, Aveiro. Como é do conhecimento geral, o clube foi forçado a cancelar a concentração prevista inicialmente para meados de junho devido ao facto do kartódromo ter encerrado as suas portas por deliberação da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro. Após meses em luta, o recinto foi reaberto por sentença do Tribunal Administrativo e Fiscal de Aveiro em sede de providência cautelar. De acordo com a nota de imprensa do AEC, «todo o programa irá manter-se, não havendo qualquer alteração em relação ao que estava inicialmente previsto para junho. No sábado haverá a habitual “Happy Hour” até às 20h30, seguindo-se as avaliações para o top neons e o escape + ruidoso, terminando a noite com o fantástico espetáculo de malabarismo de fogo dos Firewandalix. No domingo serão avaliados todos os restantes tops estéticos e o escape + fumarento, havendo também a prova de SPL Power, pontuável para o campeonato gerido pela Bypower. Ao longo do dia, serão ainda realizados vários shows de drift com os pilotos Miguel Palmeira e Raphael Fulco».a

Realiza-se nos dias 8 e 9 de setembro, na Zona Industrial de Alfena, concelho de Valongo, o Encontro Tuning Alfena 2012. Tal como no passado, o Tropas Tuning Alfena aposta num evento “low cost”, garantindo entradas a baixo custo, assim como alimentação mais em conta. Daniel Rebelo, membro da organização, referiu que «tentamos sempre que este evento seja uma festa de convívio organizada por um clube sem fins lucrativos, daí a prática de preços mais acessíveis, tentado que cheguem apenas para cobrir as despesas». O freestyle e o kartcross são uma das novidades desta edição, na tentativa de chamar mais público ao recinto. Estes shows vão animar a noite de sábado. Já para a tarde de domingo estão previstos alguns espetáculos de música e de dança. Além dos habituais tops, das provas de SPL, do car wash e do desfile noturno pela cidade, haverá ainda uma sessão de fotografias com os automóveis participantes e alguns modelos profissionais, que todos podem aproveitar, e diversos jogos coletivos. O responsável do clube organizador adiantou que «estamos também com uma grande adesão de expositores de vários artigos relacionados com a modalidade».a

4.º Elite Tuning Weekend Data: 22 e 23 de setembro Local: Kartódromo de Oiã, Oliveira do Bairro, Aveiro Organização: Aveiro Elite Club Telm: 969 994 375 E-mail: geral@aveiroeliteclub.com Site: www.aveiroeliteclub.com

Encontro Tuning Alfena 2012 Data: 8 e 9 de setembro Local: Zona Industrial de Alfena Organização: Tropas Tuning Alfena Telm: 916 948 714 E-mail: tropastuningalfena@gmail.com Site: www. tropastuningalfena.net

Preços Inscrição da viatura: 5 euros Participantes / Visitantes: 3 euros (1 dia) e 5 euros (2 dias)

Preços Participantes (com carro): 5 euros Visitantes: 2,5 euros JUL/AGO

93


FAN Zone

Lista de Clubes Nome

Sede

ADA – Amigos do Aço Aveiro Elite Club CTM Clube Tuning Moura Daily Driver’s Devil’s Team D’ouro Tuner’s Guppik Team Neon Team Car NewLife Tuning Club Poweradical Club Tuning Team4990 TNT Tuning Club Tropas Tuning Alfena Tun’Mania

Lixa Aveiro Matosinhos Moura Gaia Odivelas V.N. Gaia Braga Sintra Porto Ourém Ponte de Lima Leiria Alfena Aveiro Ultimate Performance Team Joane WSC Penafiel

Presidente

Telefone

E-mail

Site

Carla Silva António Alves Miguel Rocha David Caeiro Hernâni Silva Rui Nunes Fábio Ribeiro Guppik Gonçalves Carlos Loureiro Filipe Pereira Luis Carvalho Luis Sousa Saúl Coelho Paulo Lemos Raul Loura Edinho Daniel Ribeiro

915 172 099 969 994 375 964 570 554 926 123 116 913 000 235 968 019 263 913 455 116 911 111 780 912 229 651 918 293 283 916 922 425 926 161 539 916 928 264 910 591 010 912 118 052 914 108 546 917 430 004

carlanatalia.silva@sapo.pt geral@aveiroeliteclub.com

www.aveiroeliteclub.com

ctm@clubetuningmatosinhos.com

www.clubetuningmatosinhos.com

ctuningmoura@gmail.com

-

dailydrivers.pt@gmail.com

-

devilsteam@netcabo.pt douro-tuners@hotmail.com guppik@hotmail.com geral@neonteamcar.com geral@nlt.pt poweradical@hotmail.com team4990@hotmail.com tnt@xtremetuning.org tropastuningalfena@gmail.com tunmania@hotmail.com

www.odccustoms.com www.guppik.com www.neonteamcar.com www.nlt.pt www.team4990.wix.com/pt www.xtremetuning.org www.tropastuningalfena.net ultimateperformanceteam@hotmail.com danielribeiro_850@hotmail.com -

Estrangeiro Spirit of Infinity

Genebra – Suíça Nuno Soares

0041-786348764 spirit-of-infinity@hotmail.com

www.spiritofinfinity.com

Se fazes parte de um clube tuning e queres vê-lo inserido nesta lista, envia os dados completos (nome do clube, sede, nome do presidente, telefone, e-mail e site) para bediferent@bediferent.com Informações e imagens sobre as vossas atividades (concentrações, encontros, jantares, passeios, etc.), a realizar ou já realizadas, também são bem-vindas! Dados fornecidos pelos clubes PUB

94

JUL/AGO


FAN Zone Divulguem os vossos eventos!!! Basta enviar um e-mail com toda a informação para

Agenda

bediferent@bediferent.com

*Informação fornecida pelas organizações

Eventos 2012 Setembro

Outubro

Dia 2 Campeonato de Car Audio e Encontro Tuning E.Leclerc de Santa Maria da Feira Organização: TuningParty Telm: 919 168 161 E-mail: info@tuningparty.com

Dias 13 / 14 Convívio Tuning Brothers – 10.º Aniversário Aeródromo de Gândara, Leiria Organização: Tuning Brothers Telm: 917 096 219

Dias 8 / 9 Encontro Tuning Alfena 2012 Zona Industrial de Alfena Organização: Tropas Tuning Alfena Telm: 916 948 714 E-mail: tropastuningalfena@gmail.com Dia 15 Track Night Drivers Legion Kartódromo Internacional de Palmela Organização: Drivers Legion Telm: 966 862 803 E-mail: geral@driverslegion.com Dias 15 / 16 1.º Gondomar Tuning Motor Show Circuito São Pedro da Cova Organização: Bypower Telm: 964 999 613 E-mail: bypower@bypowertuning.com Dias 22 / 23 4.º Elite Tuning Weekend Kartódromo de Oiã, Oliveira do Bairro, Aveiro Organização: Aveiro Elite Club Telm: 969 994 375 E-mail: geral@aveiroeliteclub.com

Novembro Dias 3 / 4 Paços de Ferreira Tuning Motor Show 2012 Parque de Exposições Organização: Bypower Telm: 964 999 613 E-mail: bypower@bypowertuning.com Dia 4 LOW 2012 Parque de Exposições do Montijo Organização: Life on Wheels Site: www.low.pt E-mail: info@low.pt

Dezembro Dias 1 / 2 8.º Braga Tuning Motor Show Inverno Braga Organização: Bypower Telm: 964 999 613 E-mail: bypower@bypowertuning.com

KD European Drift DNY Racing 2012 Dias 13 / 14 outubro Local: Eurocircuito de Lousada Organização: CPD Site: www.cpdrift.eu E-mail: geral@cpdrift.eu

Campeonato Português de Drift (CPD) Organização: CPD Jornada 5 – São João da Madeira (citadino): 8 / 9 de setembro

Campeonato Português de Time Attack (CPTA) Organização: CPD Jornada 5 – Braga: 23 de setembro

Eventos Desportivos Circuito de Guilhabreu 2012 Drift 2 de setembro 4 de novembro Organização: Miguel Palmeira Telm: 919 414 348 E-mail: circuitoguilhabreu@hotmail.com

PUB

JUL/AGO

95


FAN Zone

Diretório de Empresas Fabricantes

Preparadores / Instaladores

Outros Serviços

Ibherdesign Produtos: kits de carroçaria Sede: Loures Tel.: 219 731 730 E-mail: info@ibherdesign.com Site: www.ibherdesign.com

Auto 2000 Serviços: tuning, car audio, kits e malas em fibra, manutenção automóvel, etc. Sede: Lousada Telm.: 917 482 988 E-mail: auto2000.lousada@hotmail.com

Importadores / Distribuidores

Bypower Serviços: tuning, car audio, competição, manutenção automóvel, etc. Sede: Braga Tel.: 253 923 345 Telm.: 964 999 613 E-mail: bypowertuning@gmail.com Site: www.bypowertuning.com

Repro4 Serviços: reprogramação de centralinas e aumento de potência Sede: Gondomar Tel.: 220 996 196 Telm.: 918 247 499 E-mail: info@repro4.com Site: www.repro4.com

Cerbase Marcas: Kipus e Evus (car audio); Paser (interfaces multimédia); MIPA e V.I.P. – Very Important Paint (repintura automóvel); Tecnimaster e Gemini (alarmes); etc. Sede: Lisboa Tel.: 217 957 256 Telm.: 933 695 444 E-mail: cerbase@cerbase.com Clean Kult Marcas: 3SDM, Dare Wheels, Japan Racing, Tomason, Ultralite e XXR Wheels (jantes); Lowtec (suspensões); Clean Kult e Lampa (acessórios); etc. Sede: Sintra Telm.: 919 999 570 E-mail: cleankult@gmail.com Site: www.cleankult.eu

Krossover Serviços: car audio, multimédia e navegação Sede: Santarém Telm.: 917 330 222 E-mail: geral@krossoverpt.com Site: www.krossoverpt.com Tweeter Serviços: car audio, multimédia, personalização e manutenção automóvel, detalhe, etc. Sede: Amadora Tel.: 214 910 909 E-mail: tweeter@tweeter.com.pt Site: www.tweeter.com.pt

Valdemar Películas Serviços: instalação de películas, carbono e vinis Sede: Linda-a-Velha Filiais: Açores, Algarve, Coimbra, Guimarães, Leiria, Lisboa, Matosinhos, Porto, Santa Maria da Feira, Sacavém, Santarém, Sintra e Vila Real Tel.: 707 913 333 Site: www.vpeliculas.pt

Organização de Eventos Bypower Eventos: Braga, Paços de Ferreira, Viana do Castelo, etc. Sede: Braga Tel.: 253 923 345 Telm.: 964 999 613 E-mail: bypowertuning@gmail.com Site: www.bypowertuning.com TuningParty Eventos: Santarém, Batalha, Pombal, etc. Sede: Batalha Telm.: 919 168 161 E-mail: info@tuningparty.com Site: www.tuningparty.com

Estrangeiro OISHI Performance + Grafix Especialidade: clássicos Toyota Sede: Inglaterra E-mail: jonnyfraga86@gmail.com Site: www.oishi.co.uk

PUB

96

MAR/ABR


VW Golf IV ''Rockford Fosgate''

VW Golf IV ''Focal''

BMW 320d Touring ''Oxygen Audio''

BMW 325i Cabrio ''Sony''

Austin Mini 1300 ''Soundstream''

Honda CRX VTEC ''Lighting Audio''

NOV/DEZ

97


Não percas a Próxima edição outubro 2012


Bediferent // Edição 5