{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade.

Page 1


25 ANOS


com a palavra

C

omo falar, a não ser com muito orgulho, sobre a Atlética, ou Departamento de Esportes, da Universidade Paulista (UNIP)? Em 2017, quando a Atlética completou 25 anos de grande evolução, a UNIP se tornou a campeã geral, pela 13ª vez consecutiva, dos Jogos Universitários Brasileiros (JUBs). Sim, a UNIP é a grande vencedora da maior competição universitária da América Latina. Esses jogos, que são organizados pela Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU), envolvem milhares de atletas de universidades públicas e particulares de todo o Brasil. Também em 2017, a UNIP conquistou, pela 4ª vez, o Troféu Eficiência, prêmio concedido pela CBDU à universidade que mais obtém pontos nos eventos esportivos de cada ano. Com isso, a UNIP passou a ser a Instituição de Ensino Superior que mais conquistou o Troféu Eficiência. Ao avistar um horizonte de muitas conquistas pela frente, volto o olhar para o percurso do passado. Os primeiros cursos de Ensino Superior de nossa instituição iniciaram-se em 1972. A UNIP foi homologada em 1988. Na década de 1990, a Atlética foi ganhando corpo no cenário esportivo, com a organização de campeonatos internos. As primeiras equipes de competição foram inscritas na Federação Universitária Paulista de Esportes (FUPE) e em outros campeonatos. Foi a década do aquecimento para o que viria em seguida. Em 2005, iniciou-se a trajetória vitoriosa da UNIP no esporte universitário nacional, com o primeiro título de campeã dos JUBs. Em 2007, a UNIP entrou no esporte de alto

6

atlética unip 25 ANOS

rendimento e firmou parcerias com renomados clubes e com secretarias de cidades paulistas. As parcerias viabilizaram equipes esportivas, fora do âmbito universitário, que conquistaram títulos de visibilidade nacional. Vale destacar que, nos Jogos Olímpicos de 2016, realizados no Rio de Janeiro-RJ, participaram 35 alunos e ex-alunos, além de dois técnicos da UNIP. E foram muitas as subidas ao pódio. A Atlética também organiza anualmente campeonatos internos de futsal, o que movimenta mais de 300 equipes por ano. No Campeonato Interclasses de Futsal, as inscrições são revertidas na compra de cobertores, doados à campanha do Agasalho do Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo. E milhares de peças de roupa dos alunos da UNIP foram doadas nos últimos 25 anos. A Universidade Paulista é o braço do Ensino Superior de nossa instituição. Nascemos como Curso Objetivo, preparatório para vestibulares, em 1965. Crescemos como colégio, da Educação Infantil ao Ensino Médio. Mais 800 parcerias integram o Sistema de Ensino Objetivo. Recentemente, a coordenadora responsável pelo Conteúdo On-line do Objetivo realizou palestra pedagógica a instituições em Campo Grande-MS. A caminho do aeroporto paulistano, dividiu o táxi com pessoas desconhecidas. Ela descobriu que se sentara ao lado de um atleta paraolímpico que foi Campeão Pan-americano em Toronto, Canadá; Vice-campeão Mundial em Lyon, França; além de outras importantes medalhas em provas de atletismo. A pedagoga e historiadora se emocionou ao saber que aquele atleta recebeu todo o apoio da instituição que

ela integra e que, por meio da concessão de bolsas de estudo, possibilita aos atletas atingir a formação acadêmica e desenvolver a esportiva. Nas pistas, nas raias, nas quadras, nos campos, nossos alunos têm alcançado o olimpo no esporte nacional, tanto na área universitária como além dela. Parabéns ao Professor Roberto Toledo, o Roba, que foi aluno do Colégio Objetivo e da UNIP e tem dirigido a Atlética nos últimos 25 anos! Esse percurso vitorioso tem muito do alto desempenho dele.

PROF. DR. JOÃO CARLOS DI GENIO

REITOR DA UNIVERSIDADE PAULISTA (UNIP) DIRETOR-PRESIDENTE DO COLÉGIO OBJETIVO


H

á 25 anos, quando foi fundada, a Atlética não passava de uma diversão de estudantes que gostavam de esporte. Promovia competições entre os estudantes da Universidade e coordenava e dava apoio à participação dos alunos nos jogos estaduais específicos dos cursos (inter-Eng, Inter-Odonto etc.). Com um pouco mais de amadurecimento, passou a participar dos jogos universitários estaduais promovidos pela Federação Universitária Paulista de Esportes, FUPE. Foi quando surgiram as primeiras vitórias importantes e motivadoras. Foi campeã universitária paulista de futebol de campo, vencendo o Mackenzie em memorável final disputada no estádio do Pacaembu; de futsal, também em eletrizante final disputada no ginásio da FUPE, próximo do Center Norte; e muitas outras que aqui estão sendo omitidas para não alongar o texto. Foi então que veio o grande desafio. A primeira edição das Olimpíadas Universitárias foi em Recife, em 2005. E para lá foi a equipe da UNIP, com todas as dificuldades inerentes ao noviciado. Afinal, primeira vez é quase sempre um voo cego, uma aventura no desconhecido. Superando as dificuldades e a falta de experiência, com vontade, determinação, competência, amor à camisa e trabalho, a equipe da UNIP sagrou-se campeã da 1ª Olimpíada Universitária Brasileira.

Diria que, de certa forma, foi uma surpresa, pois havia outras escolas que davam ao esporte um cunho mais profissional e menos esportivo. No ano seguinte, já com mais estrutura e mais confiante, a UNIP foi disputar a 2ª Olimpíada Universitária Brasileira. Novamente sagrou-se campeã. Essa saga se repetiu por mais seis anos, fazendo com que a UNIP se sagrasse campeã das oito edições das Olimpíadas Universitárias Brasileiras. “Não teve para mais ninguém.” Reputamos que essa foi uma empreitada, um projeto altamente exitoso. De fato, além de conquistar os JUBs por 13 anos consecutivos, essa participação permitiu o congraçamento dos alunos esportistas da Universidade, entre eles e com os de outras instituições, propiciando o nascimento de sólidas amizades; valorizou e deu visibilidade ao desporto universitário; tornou viável a muitos estudantes que não teriam condições fazer um curso superior por meio da concessão de bolsa-atleta, pela Universidade; elevou a auto-estima de todos por estarem em uma Escola vitoriosa, e, primordialmente, dos atletas por saberem que são vitoriosos, que, certamente, o serão também na vida profissional; permitiu o aprimoramento técnico de muitos atletas, alguns dos quais acabaram tornando-se atletas pan-americanos ou olímpicos. Queremos, pois, parabenizar e agradecer a todos

que dirigiram a Atlética em todos esses anos, pois, sem dúvidas, o fizeram com amor e competência. Traduzimos também nossos cumprimentos e nosso muito obrigado a todos os atletas que, em todos esses anos, vestiram a camisa da UNIP; defenderam suas cores com amor, dedicação, galhardia e competência para elevá-la ao mais alto nível do esporte universitário do País. Além disso, queremos desejar-lhes muito sucesso na vida profissional, de modo que consigam ser tão vitoriosos quanto o foram no esporte.

PROF. DR. FÁBIO ROMEU DE CARVALHO VICE-REITOR DE PLANEJAMENTO, ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS DA UNIP

Queremos, pois, parabenizar e traduzir nosso agradecimento a todos que dirigiram a Atlética em todos esses anos, pois, sem dúvidas, o fizeram com amor e competência.

atlética unip 25 ANOS

7


c ao mp í ta u pl ao l 4a v r a

E

xiste uma grande máxima no esporte que diz que o difícil não é ser campeão, o difícil é se manter no topo. Ao completar 25 anos de atividades, tenho um orgulho imenso de saber que conseguimos obter êxito na missão mais difícil do esporte. Em 2017, mais uma vez, finalizamos o ano como a Universidade mais vitoriosa do Brasil. Desde 2005 a UNIP vem, consecutivamente, ganhando todas as edições dos Jogos Universitários Brasileiros – JUBs – e é a única Instituição de Ensino Superior – IES – do Brasil com 13 títulos nacionais seguidos! Um feito que dificilmente será igualado.

De lá para cá muita coisa mudou, mas o empenho em defender as cores da UNIP se perpetuou e temos orgulho de ver, nos olhos dos nossos alunos, o mesmo brilho que tínhamos quando tudo começou. Mais de duas décadas e não perdemos nossa essência. Tenho convicção de que essa evolução foi fruto da boa vontade de todos que começaram a trabalhar com as atividades esportivas, em especial do Prof. Dr. Fábio Romeu de Carvalho, que foi o grande incentivador e orientador de nossa equipe, aliado ao apoio da Reitoria e demais membros da diretoria.

nossos alunos às conquistas mais importantes do desporto nacional. E, por fim, agradeço aos nossos atletas por, nestes 25 anos, manterem viva a paixão e o orgulho de representar a UNIP. A todos vocês, que muitas vezes eu vi chorar nas vitórias e derrotas, o meu carinho com o desejo que tenham na vida o mesmo sucesso que obtiveram nas competições esportivas. Dedicamos este livro a todos que fizeram parte desta linda história de conquistas construída por um trabalho sério, com grande dedicação e amor em defender as cores da UNIP. Que venham os próximos 25 anos!

Dedicamos este livro a todos que fizeram parte desta linda história de conquistas construída por um trabalho sério, com grande dedicação e amor em defender as cores da UNIP. Nos esportes de alto rendimento, obtivemos títulos dos principais campeonatos do Brasil e, em parcerias com importantes clubes e Secretarias de Esportes, colocamos a UNIP no patamar mais importante do desporto nacional. Quando um grupo de alunos bem-intencionados criou a Atlética UNIP em 1992, querendo apenas fazer esporte, organizar campeonatos internos e montar equipes de competição, não imaginava que poderia chegar tão longe. Numa época em que não havia muita estrutura, mas jogávamos com paixão em defender nossa Universidade.

8

atlética unip 25 ANOS

Após 25 anos, tenho profunda gratidão à UNIP e a todos que fizeram parte desta linda história esportiva. Agradeço ao Prof. Dr. João Carlos Di Genio, nosso Reitor e aos demais diretores da Mantenedora que acreditaram neste trabalho vitorioso, que viabilizou um case de sucesso com um modelo autossustentável para o esporte, e deram oportunidade aos atletas de obterem sua formação acadêmica por meio da bolsa de estudos. Agradeço aos técnicos e diretores de modalidade que com suas lideranças conduziram

ROBERTO TOLEDO (PROF. ROBA) DIRETOR GERAL DE ESPORTES UNIP


A

o longo desses 25 anos de história, construímos um modelo vencedor de gestão esportiva no segmento educacional e de alto rendimento. Para que ele fosse efetivo, o princípio de nossas ações foi sempre a valorização do ser humano. Oferecer condições adequadas para que o aluno-atleta pudesse conciliar seus estudos, treinamentos e participações em eventos esportivos de forma prazerosa, com o apoio contínuo de nossos renomados treinadores e coordenadores de modalidades e com o oferecimento de infraestrutura de boa qualidade para que nada faltasse no processo esportivo. Com visão e profissionalismo, aprendemos com humildade que as derrotas nos serviram de ensinamento para crescer; o constante respeito com nossos adversários foi fundamental para a consolidação da cidadania e ética de nossas equipes; as nossas vitórias apontavam para um bom trabalho; e as conquistas estaduais, nacionais e internacionais eram a recompensa por todo um trabalho estratégico de uma equipe comprometida com uma causa: elevar o nome da Universidade Paulista ao posto de maior vencedora do desporto educacional brasileiro. Importante, nessa longa jornada, foi poder receber o reconhecimento de nossos parceiros esportivos – Clubes e Prefeituras, que acreditaram em uma filosofia de trabalho própria, com um DNA voltado para boas práticas, para a excelência e o profissionalismo. Esse

retorno serve de combustível para seguirmos em frente e no caminho certo. O apoio foi fundamental para chegarmos ao topo e conseguirmos nos consolidar como referência nacional no segmento. Agradeço a todos os nossos atletas, coordenadores e treinadores que fazem – ou já fizeram parte – de nossas equipes, bem como a mantenedora e diretoria da Universidade por todo o respaldo e apoio. Obrigado por acreditarem em um ideal, em um conceito esportivo que foi construído com a visão de promover o esporte de forma diferenciada e humana. Nossa história continua. Que venham mais 25 anos de muito trabalho e de muitas conquistas e que continuemos realizando nossa missão: proporcionar condições para uma formação acadêmica de qualidade para muitos alunos-atletas no Brasil.

O

esporte universitário se destaca pela capacidade do aluno-atleta de conciliar a paixão pela prática esportiva com a paixão por uma profissão, e a consequente formação pessoal. Estamos falando de um dos principais valores da CBDU, paixão, valor este facilmente identificado em todos que fizeram, e continuam a fazer, parte da Atlética da UNIP. Ao longo destes 25 anos, podemos comprovar que esta paixão, associada a um sério investimento e muita competência, tornou a UNIP a Instituição de Ensino Superior mais bem ranqueada do esporte universitário brasileiro! Parabéns, Atlética UNIP, e muito obrigado pela grande contribuição que vocês deram ao esporte do nosso país, durante estes 25 anos. Muitos dos principais atletas brasileiros encontraram, por meio da Atlética UNIP, a estrutura para estudar e competir no alto rendimento, e milhares de universitários atletas defenderam a UNIP, podendo realizar os sonhos de competir com excelência e de estudar. Desejamos vida longa e muitas conquistas! Saudações desportivas universitárias.

PROF. RICARDO BOCHICCHIO DAS DORES DIRETOR DE ESPORTES EDUCACIONAIS E ALTO RENDIMENTO

LUCIANO CABRAL

PRESIDENTE DA CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DO DESPORTO UNIVERSITÁRIO (CBDU)

atlética unip 25 ANOS

9


capítulo 1

Prof. João Carlos Di Genio, Reitor da UNIP, recebendo o então Ministro do Esporte, Orlando Silva, e alunos que representaram o Brasil no Pan de 2007.

PASSADO, PRESENTE E FUTURO 10

atlética unip 25 ANOS


E

m maio de 1992, com o apoio da Reitoria, a Atlética UNIP foi constituída e começou a desenvolver atividades esportivas na Universidade Paulista com a inscrição em apenas dez modalidades na Federação Universitária Paulista de Esportes (FUPE). Ao longo dos anos, a Atlética UNIP trilhou um caminho de grandes conquistas no esporte, chegando a participar dos campeonatos universitários com mais de 450 atletas, divididos em quase 30 modalidades esportivas diferentes. Nestes 25 anos, além de marcar grande presença nos campeonatos universitários, a Atlética organizou campeonatos internos que chegaram a movimentar mais de cinco mil alunos por ano, com destaque para o Campeonato Interclasses de futsal, que, com forte cunho filantrópico, contribuiu na arrecadação de toneladas de alimentos e milhares de peças de roupa para a Campanha do Agasalho.

Essas parcerias viabilizaram equipes esportivas fora do âmbito universitário que conquistaram títulos de grande visibilidade nacional, com destaque para as conquistas da Liga Nacional de Handebol Feminino 2016; do Tricampeonato da Liga Nacional de Handebol Masculino; do Campeonato Paulista, da Liga Nacional de Futsal em 2016 e do Campeonato Nacional de Basquete (NBB) na temporada 2017/18. Nesses anos de existência, tivemos também alunos que conquistaram títulos mundiais, medalhas em Jogos Pan-Americanos, Universíades e Jogos Olímpicos. A participação destes atletas, representando o Brasil, engrandece a Universidade Paulista, que se sente honrada em contribuir para a formação acadêmica destes alunos, por meio da política de bolsas de estudo que permitiu a milhares de atletas obter uma profissão fora do esporte.

Em 2005, em uma parceria entre as principais entidades do desporto nacional, foi criada a Olimpíada Universitária - JUBs. A UNIP venceu as primeiras oito edições do evento e, após o término da parceria, continuou sagrando-se campeã, finalizando o ano de 2017 com 13 títulos nacionais consecutivos! Mas não só no esporte universitário a UNIP obteve êxito. A partir de 2007 a Universidade Paulista entrou no esporte de alto rendimento com a parceria firmada para viabilizar a participação de uma equipe de futsal masculino no campeonato da Federação Paulista de Futsal e, com outros projetos do mesmo formato, incluiu a UNIP na nata do desporto nacional. Ampliando a participação em outras modalidades no esporte de alto rendimento, a UNIP firmou parcerias com renomados clubes de São Paulo, como o Esporte Clube Pinheiros, o Club Athlético Paulistano, o Sport Club Corinthians Paulista, além das Secretarias de Esporte de diversas cidades, como São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul e Santos.

Primeira equipe da UNIP: Campeã da FUPE (1992). Em pé: Manga, Alício, Chevrolet, Zé Ângelo, Magno e Felício. Agachados: Dartagnan, Brito, Neto, Roba e Serginho

atlética unip 25 ANOS

11


capítulo 1

Atlética UNIP inicia suas atividades no esporte universitário

Primeira parceria no esporte de alto rendimento com a equipe de futsal UNIP/CAP/SBC

1992 1993

2007

Primeiro Título Brasileiro de Futsal

2005

1998 2004

Primeira Olimpíada Universitária – JUBs

Primeiras edições dos campeonatos internos de Futsal

1º Título da Série Ouro de Futebol de Campo

12

atlética unip 25 ANOS


Campeão Mundial de Futsal em Novi Sad Sérvia

UNIP conquista 4º Troféu Eficiência

2017 2010

Mudança para a sede atual

2012

2016

2014

Campeão da Liga Nacional de Futsal Corinthians/UNIP Última Edição da Olimpíada Universitária: “A Atlética UNIP tem trilhado um caminho de grandes conquistas no esporte universitário e é um exemplo a ser seguido”, declarou o então Ministro do Esporte Aldo Rebelo

Bicampeão Mundial de Futsal Goiânia – GO

atlética unip 25 ANOS

13


capĂ­tulo 2


CAMPEONATOS E INTERNOS

m 1992, quando um grupo de alunos bem-intencionados criou a Atlética UNIP, não imaginava a história de títulos esportivos que viria pela frente. Mas tudo começou apenas com a vontade de participar dos campeonatos universitários, representando a UNIP, e de organizar campeonatos internos. Eventos de futsal, judô, xadrez, basquete, vôlei e a olimpíada entre cursos movimentaram milhares de alunos e, além de promover a prática esportiva, foram importantes em contribuir com causas sociais. Nestes 25 anos, mais importante do que premiar as equipes campeãs foi a contribuição dos alunos que participaram dos campeonatos e ajudaram a transformar a sociedade com seus donativos para campanhas de arrecadação de alimentos e agasalhos.

Prof. Fábio Romeu com representantes do judô em torneio da UNIP e os atletas olímpicos Henrique Guimarães e Edinanci Silva

atlética unip 25 ANOS

15


capítulo 2

CAMPEONATOS E INTERNOS

m 1993 a Atlética, um ano após o início de suas atividades, realizou o primeiro campeonato interno de futsal.

Ao longo dos anos, muitas atividades esportivas internas foram realizadas com os alunos da UNIP. Além dos torneios de futsal, a Atlética realizou eventos de judô, vôlei de duplas, basquete 3x3, xadrez e Olimpíada Intercursos. A Olimpíada Intercursos foi realizada com a participação das Atléticas dos cursos de Administração, Direito, Educação Física, Odonto, Arquitetura, Engenharia, Farmácia e Fisioterapia que disputaram as modalidades de futsal, vôlei, basquete, handebol e futebol de campo. Mas se muitos eventos internos foram pontuais, os campeonatos internos de futsal se perpetuaram ao longo dos 25 anos e ti-

Diretores do Colégio Objetivo e representantes da Atlética com a então Primeira-Dama do Estado Mônica Serra (ao centro), Presidente do Fundo Social de Solidariedade na entrega dos cobertores

16

atlética unip 25 ANOS


veram um papel social importante, devido ao seu forte caráter filantrópico. Os campeonatos internos de futsal da UNIP mostram a força dos eventos esportivos internos da Universidade. São 23 edições realizadas, com o Campeonato Interclasses no primeiro semestre e o Campeonato Aberto no segundo, e os números mostram o tamanho destes campeonatos. Com média de 190 jogos realizados por ano, calcula-se que a Atlética já realizou quase duas mil e quinhentas partidas nas suas 23 edições, movimentando aproximadamente 30 mil alunos ao longo de mais de duas décadas. Além disso, o Campeonato Interclasses de Futsal, que, desde sua primeira edição em 1992, realizou suas inscrições por meio de doações de alimentos, a partir do final da década de 1990, firmou uma parceria com o Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo e começou a arrecadar peças de roupas para ajudar o Estado de São Paulo a combater o frio. Além da inscrição, que é revertida na compra de cobertores, o Campeonato Interclasses é o ponto de partida do início da campanha de arrecadação de agasalhos no Colégio Objetivo e Campis da UNIP. Calcula-se que, ao longo destes 25 anos, mais de 30 toneladas de alimentos e milhares de peças de roupas tenham sido destinadas às pessoas necessitadas.

Eu não poderia deixar de agradecer à UNIP e ao Colégio Objetivo, que têm estimulado os jovens e os estudantes a nos ajudarem na arrecadação de roupas e de mantimentos para serem distribuídos para as comunidades mais carentes do Estado de SP. Vocês estão de parabéns! É assim que se transforma a sociedade. MARIA LUCIA ALCKMIN PRIMEIRA-DAMA DO ESTADO DE SÃO PAULO E PRESIDENTE DO FUNDO SOCIAL DE SOLIDARIEDADE

atlética unip 25 ANOS

17


capĂ­tulo 3


UNIP PELO MUNDO

M

uitos alunos-atletas da Universidade Paulista conquistaram o mundo. Representando nosso país, eles chegaram ao lugar mais alto do pódio conquistando títulos mundiais, medalhas em Jogos Pan-Americanos, Universíades e Jogos Olímpicos. Nestes 25 anos, vibramos com muitas destas conquistas, mas tivemos um orgulho imenso em vê-los também representando a Universidade Paulista com a mesma garra que representaram o Brasil. Centenas de alunos fizeram parte das delegações que participaram dos mais importantes eventos esportivos do mundo.

atlética unip 25 ANOS

19


capítulo 3

Nos Jogos Olímpicos, evento esportivo mais importante do planeta, vários alunos-atletas da Atlética UNIP já chegaram ao topo do Olimpo. MAURREN HIGA MAGGI

SALTO EM DISTÂNCIA – OURO EM PEQUIM 2008 O esporte de rendimento exige muito dos atletas, mas nossa carreira dura pouco. Durante os anos em que estamos competindo, é fundamental plantar os alicerces para a vida profissional. Tive a oportunidade de realizar parte de minha formação na UNIP e admiro muito seu contínuo comprometimento com o desenvolvimento integral dos atletas. ARTHUR NORY MARIANO GINASTA – BRONZE NO RIO DE JANEIRO 2016 Eu só tenho que agradecer a UNIP por essa forma de incentivo. Ter a possibilidade de estudar e de ampliar o nosso conhecimento acadêmico só vem para somar, pois a vida de atleta não dura muito e, por esse motivo, tenho muita gratidão e reconhecimento por essa oportunidade de estudar. Muitas vezes recebi as matérias em viagens de competição, é bem difícil conciliar treinos com a faculdade, mas a gente sempre tem que visar ao futuro. Por conta da seleção permanente que treina no RJ, tive alguns atrasos, mas fico feliz, pois tenho certeza de que vou me tornar um professor de Educação Física.

RAFAEL SILVA “BABY” JUDÔ – BRONZE EM LONDRES 2012 E NO RIO DE JANEIRO 2016 Pensando nos países mais desenvolvidos, como EUA, Japão, Austrália, que são verdadeiras potências olímpicas, eles atrelam muito o esporte de alto rendimento à educação. A criança, desde a escola até a universidade, está engajada no meio esportivo praticando esporte. A bolsa da UNIP contribuiu muito para o meu desenvolvimento acadêmico em paralelo com minha trajetória esportiva. Representei a UNIP em Campeonatos Brasileiros e Universíades, competições com nível elevado que também me deram experiência para melhorar meu nível, contribuindo para a conquista da medalha olímpica. Pensando no encerramento de sua carreira, realmente uma bolsa faz completa diferença na vida do atleta.

20

atlética unip 25 ANOS


JULIANA CABRAL

FUTEBOL – PRATA EM ATENAS 2004 É uma motivação a mais que eu tenho dentro da minha profissão para poder fazer as coisas certas para poder ter essa recompensa da bolsa.

PARABÉNS AOS ALUNOS, EX-ALUNOS E PROFESSORES QUE BRILHARAM NAS OLIMPÍADAS RIO 2016:

POLIANA OKIMOTO NATAÇÃO – BRONZE NO RIO DE JANEIRO 2016 Penso que o momento mais difícil da carreira de qualquer atleta é a hora de decidir entre os estudos e o esporte profissional. Nem todos conseguem a oportunidade de uma bolsa de estudos e, com isso, param com o esporte para poder estudar e trabalhar. São poucas universidades que investem nos atletas e lhes proporcionam a oportunidade de poder estudar e continuar com o esporte profissional. Os atletas agradecem, e a sociedade é quem ganha, com cidadãos educados e prontos para enfrentar todas as intempéries da vida.


capítulo 3

UNIP NO TOPO DO MUNDO 22

atlética unip 25 ANOS


E

vento esportivo universitário mais importante do mundo, a Universíade é realizada a cada dois anos pela FISU e conta com a nata do esporte universitário mundial. Desde 2001, quando o evento foi realizado em Pequim (China), os alunos da UNIP são responsáveis por boa parte da delegação nacional. Após Pequim, a UNIP marcou presença com estudantes nas seleções nacionais nas edições de Daegu – Coreia do Sul (2003); Ismir – Turquia (2005); Bancoque – Tailândia (2007); Belgrado – Sérvia (2009); Shenzhen – China (2011); Kazan – Rússia (2013); Gwangju – Coreia do Sul (2015) e Taipei – China (2017). Os atletas da UNIP representaram o País em diversas edições nas modalidades de natação, atletismo, judô, futebol de campo, vôlei, polo aquático, handebol, tênis e wrestling. Ao longo dos anos, muitos já obtiveram medalhas, como os atletas Matheus Inocêncio, do atletismo; Nicholas Santos, Felipe França e Henrique Martins, da natação; e Phelipe Pelim e Gabriela Chibana, do Judô. Na última edição, realizada em Taipei – China (2017), a UNIP esteve presente com atletas nas modalidades de vôlei, judô e futebol de campo feminino e com as alunas Gabrielle Croco, Bianca Gomes de Lima, Carla Jéssica Pereira, Gabrieli Batista da Costa, Natália Carvalho da Silva e o técnico Maurício Salgado, da UNIP, que conquistaram a medalha de ouro no Futebol de Campo.

atlética unip 25 ANOS

23


capítulo 3

MUNDIAL UNIVERSITÁRIO DE FUTSAL

Gabriel D’Angelo, aluno da UNIP eleito Melhor Jogador do Mundial de Mallorca – Espanha em 2004. Apesar da medalha de prata, a UNIP foi destaque na premiação individual em sua primeira participação em um mundial.

D

esde 2004, a UNIP é parceira estratégica da Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU) e participou ativamente de todos os projetos envolvendo a Seleção Brasileira Universitária de Futsal Masculino.

Realizados a cada dois anos, os mundiais universitários de futsal tiveram a participação de diversos alunos e técnicos da UNIP, que obtiveram nestas edições três medalhas de prata e duas medalhas de ouro.

Poznan – Polônia Medalha de Prata

2004 Professoras Mara Miessa (à esquerda) e Sandra Miessa com o técnico Zagallo em palestra no Campus Indianópolis para atletas da seleção brasileira universitária, antes do Mundial de Mallorca.

24

atlética unip 25 ANOS

Palma de Mallorca – Espanha Medalha de Prata

2008

2006 Koper – Eslovênia 5º lugar


O primeiro título mundial NOVI SAD – SÉRVIA 2010 Após ter conquistado um 5º lugar na Eslovênia (2008) e duas medalhas de prata na Espanha (2004) e Polônia (2006), a Seleção Brasileira conquistou seu primeiro título mundial neste novo formato com a Universidade Paulista, após 10 anos sem conquistar a medalha de ouro. Na campanha do primeiro título mundial em Novi Sad – Sérvia, a Seleção Brasileira superou as equipes da Eslovênia, Cazaquistão, China, Israel, Ucrânia e venceu a forte Rússia por 3X2 na partida final. A UNIP foi representada, na Comissão Técnica, pelos professores Roberto Toledo (Prof. Roba), Laércio das Graças, Lucas Chioro, Wilson de Souza e Luís Otávio e pelos alunos Gabriel D’Angelo “Grello”, Victor de Lorenzi, Tarcísio Camargo, Felipe Santos, Geverson Freitas, Rafael dos Santos e Wesley Machado.

Braga - Portugal 5º lugar

2016 2014

2010 2012 Novi Sad – Sérvia Campeão Mundial

Antequera – Espanha Medalha de Prata

Goiânia – Brasil Campeão Mundial

atlética unip 25 ANOS

25


capítulo 3

26

atlética unip 25 ANOS


SELEÇÃO DÁ SHOW EM CASA Brasil - 2016

D

epois de seis anos sem o título, a Seleção Brasileira reeditou a final de 2010 e voltou a conquistar a medalha de ouro no mundial realizado em Goiânia – GO, após vencer a seleção da Rússia. Após o quinto lugar em Portugal (2012) e a medalha de prata na Espanha (2014), desta vez o título não escapou dentro de casa, na presença do público goiano, que lotou a Goiânia Arena nos jogos do Brasil.

ra, Fernando Cabral (técnico) e pelos alunos Caio César Rego, Fabrício Bastezini (Gadeia), Fernando Lopes Pereira (Careca), Jefferson Gonçalves Melo, Luan Muller Barboza, Wellington Pereira R. Adão (Well), Lucas Rozenski, Thiago Bissoni Tietz e Thiago Gomes.

Além do Brasil, participaram do Mundial as equipes da Argentina, Rússia, Portugal, Alemanha, França, República Checa, Israel, Cazaquistão, Tailândia, China e Nova Zelândia. Na caminhada pelo título a seleção venceu Israel e Cazaquistão dentro do grupo; superou a equipe da Alemanha nas quartas de final por 5x3; derrotou a França na semifinal por 7x0; e sagrou-se campeã mundial, após vencer a Rússia, na grande final do Campeonato por 2x1. Na campanha do título mundial, a UNIP foi representada pelos Professores Roberto Toledo (Prof. Roba), Ricardo Bochicchio, Pedro Ventu-

atlética unip 25 ANOS

27


capítulo 3

JOGOS PAN-AMERICANOS UNIVERSITÁRIOS

UNIP lidera a delegação brasileira São Paulo - SP

E

m um evento inédito realizado na capital paulista, no mês de julho de 2018, a UNIP confirmou seu protagonismo no esporte universitário do Brasil e das Américas e representou grande parte da delegação brasileira no FISU America Games (Jogos Pan-americanos Universitários). Das 79 medalhas de ouro conquistadas pelo Brasil na competição, 36 contaram com a participação direta dos alunos da Universidade Paulista. O Pan-americano Universitário contou com a participação de 1.500 atletas de 12 países e foi sediado no Centro Paraolímpico Brasileiro (CPB). As disputas ocorreram em 13 modalidades: basquete, futsal, voleibol, futebol de campo, tênis,

28

atlética unip 25 ANOS


tênis de mesa, tênis de mesa paraolímpico, natação, natação paraolímpica, taekwondo, atletismo, atletismo paraolímpico e judô. Um dos principais destaques da UNIP nas modalidades individuais foi Bruce Hanson, que faturou 8 medalhas de ouro e 1 de prata na natação. Os 12 nadadores da UNIP conquistaram 23 medalhas de ouro, 13 de prata e 1 de bronze no evento. A equipe de atletismo também brilhou na competição conquistando 5 ouros, 7 pratas e 4 bronzes na pista do CPB. No tênis de mesa, os alunos da UNIP conquistaram 2 ouros, 2 pratas e 1 bronze. No taekwondo, foram conquistados 2 ouros e 1 bronze. Nas quadras, o desempenho das equipes da UNIP beirou a perfeição. De maneira invicta, o título veio no futsal masculino, que derrotou a seleção da Colômbia por 7 x 3 e garantiu o bicampeonato Pan-americano na modalidade – o primeiro título veio em 2009, em Assunção – Paraguai.

atlética unip 25 ANOS

29


capítulo 3

Nas chaves do vôlei feminino e do masculino, não faltou emoção: vitórias sobre as equipes da Argentina, pelo mesmo placar, nos dois jogos – 3 x 2 no tiebrake. As meninas do basquete ficaram com a medalha de prata, após uma final emocionante contra os Estados Unidos. As meninas do futebol de campo deram show e conquistaram a medalha de ouro da competição ao vencerem a seleção do México por 3 x 2. Na chave masculina do futebol, a UNIP ficou com a prata, perdendo da Universidade de Washington por 1 x 0. As duas equipes garanti-


ram presença no Mundial de Futebol que será realizado na China em 2019. O FISU America Games também foi pioneiro no paradesporto. Pela primeira vez, paratletas universitários tiveram a chance de representar seu país em um evento internacional. No quadro de medalhas paraolímpico, os alunos da UNIP conquistaram 3 ouros e 1 prata. Um dos destaques da UNIP no paradesporto foi o mesa-tenista Carlos Carbinatti, com o título da Classe 10. Os alunos da Atlética UNIP encerraram a participação na primeira edição do FISU America Games com a expressiva marca de 73 medalhas conquistadas, sendo 39 de ouro, 26 de prata e 8 de bronze. Os números credenciam a Atlética UNIP como uma das maiores Instituições Esportivas de Ensino Superior das Américas. Participaram do Pan-Americano as Universidades do México, Chile, EUA, Argentina, Colômbia, Costa Rica, Honduras, Canadá, Peru, Jamaica, Paraguai e Uruguai.

atlética unip 25 ANOS

31


capĂ­tulo 4


JUBS

JOGOS UNIVERSITÁRIOS BRASILEIROS

O

s Jogos Universitários Brasileiros – JUBs – tiveram sua primeira edição em 1935. A partir de 1968, eles passaram a ser anuais e sempre foram o evento mais importante do calendário esportivo universitário anual.

A partir de 1999, os JUBs deixaram de ser disputados por seleções estaduais organizadas pelas Federações Universitárias, sendo então a ser compostos pelas Instituições de Ensino Superior – IES. Em 2005, houve uma grande mudança no patamar dos Jogos Universitários Brasileiros – JUBs. Nesta edição, houve uma parceria inédita entre as principais entidades do desporto nacional que criaram a Olimpíada Universitária – JUBs, realizando os jogos em um novo formato. A UNIP conquistou o título geral da primeira edição em 2005 e não parou mais de vencer. Além de obter o título de todas as edições da Olimpíada Universitária – JUBs, que foi concebida apenas para dois ciclos olímpicos, os alunos da Universidade Paulista continuaram vencendo as demais edições dos Jogos Universitários Brasileiros – JUBs, finalizando o ano de 2017 com 13 títulos nacionais consecutivos! Após o término da parceria que viabilizou a Olimpíada Universitária – JUBs, que nos seus oito anos teve as modalidades de futsal, vôlei, basqute, handebol, natação, atletismo, judô e xadrez, os JUBs voltaram a ser organizados apenas pela CBDU e Ministério do Esporte, que incluiu novas modalidades no calendário. Com o novo formato vieram novas modalidades, como basquete 3x3, vôlei de praia, e-sports, ginástica artística, JUBs acadêmico, corrida de rua, taekwondo, tênis de mesa, tênis de campo, esportes paralímpicos, badminton, mas mesmo assim a UNIP continuou vencendo todas as edições, ano após ano. Com a participação média de 3000 alunos, por edição, de 300 universidades públicas e particulares de todo o Brasil a UNIP fez história nos JUBs. Vamos conferir nas próximas páginas essa história de sucesso.

atlética unip 25 ANOS

33


capítulo 4

2005

O início de um ciclo vitorioso Recife - PE

E

m 2005, houve uma grande mudança no patamar dos Jogos Universitários Brasileiros– JUBs. Nesta edição, com uma parceria inédita entre as principais entidades do desporto nacional, foi criada a Olimpíada Universitária – JUBs, realizando os jogos em um novo formato. A Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU), em parceria com o Minis-

34

atlética unip 25 ANOS

tério do Esporte, Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e Organizações Globo, mudou o formato da competição dando ótima estrutura aos jogos e também grande visibilidade, devido às transmissões de televisão. Nunca se ouviu falar tanto em Olimpíadas Universitárias como em 2005. O palco escolhido para a estreia do grande evento acadêmico esportivo brasileiro foi o Estado de Pernambuco,


mais precisamente em sua capital, Recife. A delegação da Universidade Paulista foi aos jogos com 124 pessoas, entre atletas, técnicos e dirigentes. Destaque para a cobertura jornalística das Organizações Globo – com a transmissão de todas as finais das modalidades de quadra nos canais SPORTV – e, principalmente, pela presença de grandes expoentes do esporte olímpico brasileiro. Com uma campanha irretocável ao longo de todas as disputas, o Troféu Eficiência, concedido naquele ano pelo então Ministro do Esporte, Agnelo Queiroz, como a melhor Universidade do Brasil, coroou os emocionantes títulos do basquete masculino, do futsal feminino e do handebol feminino. Nascia, naquele ano também, o reinado aquático da UNIP no JUBs. As equipes masculina e feminina de natação da UNIP sagraram-se campeãs com larga vantagem de pontos sobre o segundo colocado. Outros destaques individuais foram Giovanni Vescovi, ouro no xadrez, e Matheus Inocêncio, atleta finalista olímpico, que ficou com o ouro no 110m com barreiras.

23

20

9

52

atlética unip 25 ANOS

35


capítulo 4

2006

UNIP é Bicampeã na capital Brasília - DF

A

pós a conquista nacional em 2005, o principal objetivo foi manter-se no topo na temporada 2006, pois as principais Instituições Esportivas do Brasil passaram a investir mais no esporte universitário e, consequentemente, na qualidade de seus atletas e profissionais das comissões técnicas. Com uma grande campanha realizada na seletiva estadual daquele ano, a Universidade Paulista seguiu para a capital federal com representantes de cinco modalidades de qua-

36

atlética unip 25 ANOS

dra, além dos atletas nas modalidades individuais. O espírito de confiança e otimismo deu o tom da delegação em todo o período de competições. Com partidas eletrizantes, a UNIP chegou a três finais de modalidades coletivas, mas saiu sem nenhuma medalha de ouro, fato que nunca mais se repetiu na história da competição. Nas modalidades individuais, brilharam nossos judocas: prata no masculino e bronze no


feminino no quadro geral de medalha. No atletismo, os alunos da UNIP terminaram a competição com a prata no masculino e a quarta colocação no feminino. A grande conquista de 2006 ficou por conta das equipes masculina e feminina de natação da Universidade, que, repetindo o grande sucesso de Recife-PE, dominaram o pódio da competição. Mais uma vez, o grande nome da equipe foi Nicholas dos Santos, que cravou novos recordes nas provas de velocidade. No encerramento dos jogos, a UNIP foi premiada com o troféu de bicampeã geral da competição, seguida pela Universidade Pioneira do Distrito Federal.

30

22

15

67

atlética unip 25 ANOS

37


capítulo 4

2007

Tricampeonato consolida trabalho

Blumenau – SC

A

edição das Olimpíadas Universitárias de 2007 foi marcada pela excelência em sua organização operacional e técnica. Realizada na cidade de Blumenau – SC, a arena montada na Vila Germânica, local onde também é realizada a Oktoberfest, possibilitou uma grande interação entre todos os participantes, com quadras poliesportivas, área de tatames para as disputas de judô e toda infraestrutura de alimentação para os atletas.

38

atlética unip 25 ANOS

A relevante contribuição dos catarinenses para a realização do evento deu-se com o número expressivo de participantes na competição: mais de 200 IES inscritas. As equipes de natação da UNIP, mesmo competindo dentro do complexo aquático da UNISUL-SC, superaram a equipe da casa e demais adversárias e, mais uma vez, subiram ao lugar mais alto do pódio. Os alunos da UNIP destaca-

ram-se tanto nas provas de velocidade como nas disputas de fundo, que tiveram grande cobertura da imprensa local e das Organizações Globo. Nos tatames, uma verdadeira guerra foi travada entre UNIP e UNOESC, no judô. Melhor para os alunos paulistas, que saíram vitoriosos na contagem geral apenas por um ponto de diferença contra a rival sulista. Mantendo a regularidade dos anos anteriores, as equipes masculina e feminina de atletismo da Universidade terminaram na honrosa quarta colocação geral, com destaque para os atletas de meio fundo integrantes da seleção olímpica brasileira.


Nas modalidades de quadra, prevaleceu a soberania das equipes da UNIP. A de basquete masculino consagrou-se a primeira bicampeã da modalidade dos jogos ao bater a equipe da UCB-RJ. O grande nome da conquista foi o talentoso Gustavo Lima, armador da equipe, que posteriormente viria a brilhar nas melhores equipes do NBB. Também finalistas do torneio, as equipes de futsal feminino e voleibol masculino conquistaram a medalha de prata em Santa Catarina. Após a terceira conquista geral das Olimpíadas Universitárias, a UNIP virou referência, e o departamento de esportes foi procurado por várias atléticas do país que visavam ao conhecimento do modelo de gestão adotado. Em palestra no Campus Paraíso da UNIP, o então Ministro do Esporte, Orlando Silva, fez reverência ao modelo de gestão esportiva da Universidade Paulista.

27

15

10

52

As Universidades do Brasil poderiam seguir o exemplo da UNIP e apoiar mais as delegações dos atletas que participaram de competições, mas, sobretudo, apoiar a atividade no interior das Universidades, de modo que nós passamos ter, também nas universidades, não só um celeiro de atletas de alta perfomance, mas um celeiro de cidadãos que, por meio da vivência esportiva, se tornarão cidadãos críticos e capazes de ajudar o Brasil a conquistar seus objetivos.

atlética unip 25 ANOS

39


capítulo 4

2008

Tetracampeonato memorável em Maceió Maceió – AL

U

m título memorável. O ano de 2008 foi marcado por uma grande história de superação e comprometimento do “exército laranja” nas praças esportivas da capital alagoana. Com uma delegação reduzida, devido à divisão de vagas na seletiva estadual, os alunos da UNIP foram rumo ao Nordeste com a missão de manter a hegemonia nacional, tarefa vista como “impossível” por muitos.

40

atlética unip 25 ANOS

Com a participação reduzida das equipes unipianas na competição, os principais adversários entravam com vantagem expressiva nos torneios coletivos e individuais, e era dada como certa a perda do título de campeão desse ano. A capital alagoana presenciou uma das mais disputadas competições universitárias da história brasileira. Ponto a ponto, dia a dia,

a Faculdade Maurício de Nassau-PE, UNIVERSO-RJ, a UniSant’Anna e a Universidade Paulista alternavam-se na liderança do quadro geral. No atletismo masculino, a UNIP ficou com o bronze e, no feminino, repetiu o resultado do ano anterior. Medalha de ouro e bronze para a UNIP no judô masculino e feminino, res-


pectivamente; pontuação à frente dos adversários diretos pelo título geral. Destaque para o “gigante” Rafael da Silva, o “Baby”, faixa preta na categoria peso pesado. Baby, que apareceu para o Brasil pela primeira vez representando a UNIP nas Olimpíadas Universitárias, futuramente conquistaria, também, a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Londres em 2012 e Rio 2016. O esquadrão aquático da UNIP ratificou seu talento nas piscinas e ganhou o ouro no quadro geral de medalhas nas provas femininas e masculinas.

dio ao vencer a UNINASSAU, de Pernambuco, e o ouro inédito no handebol masculino também foi conquistado com muita garra pelos alunos da UNIP contra a equipe da UNOPAR-PR. No último dia de jogos, a apreensão era grande entre dirigentes das IES. Com a confirmação do resultado geral do xadrez, medalha de ouro geral no masculino e feminino, a UNIP sagrou-se Tetracampeã das Olimpíadas e se consolidou como a maior força do esporte nacional universitário.

A sequência do evento mostrou um grande equilíbrio das modalidades coletivas. As meninas do vôlei garatiram o lugar mais alto do pó-

28

15

8

51

atlética unip 25 ANOS

41


capítulo 4

2009

Impecável do começo ao fim, UNIP é Penta! Fortaleza - CE

A

pós um ciclo olímpico vitorioso no esporte nacional, a UNIP sofria, a cada ano, uma grande dificuldade em conquistar as vagas estaduais. E 2009 não foi diferente do ano anterior. No período de 14 a 23 de agosto, em Fortaleza-CE, nasceu uma nova rival nas quadras: a Faculdade Maurício de Nassau – PE. Com forte investimento no esporte, os pernambucanos deixavam claro seus objetivos e a vontade de vencer no quadro geral de medalhas dos

42

atlética unip 25 ANOS


JUBs, superando a hegemonia imposta pela UNIP, desde 2005. Em Fortaleza, muitos foram os destaques da delegação da UNIP, mas um componente em especial foi a grande estrela do evento: o técnico de futsal da UNIP, Paulo César de Oliveira, o “PC”, campeão mundial com a seleção adulta masculina de futsal. Assediado por atletas, dirigentes e pela população cearense, nas quadras e nas ruas, PC de Oliveira conduziu a equipe de futsal paulista ao título inédito e invicto frente à equipe da UNIASSELVI, de Santa Catarina. Pela terceira vez na história dos jogos, o basquete masculino chegava a uma final. Dessa vez, a honrosa medalha de prata foi conquistada com, praticamente, a mesma base da equipe vencedora em 2008. Também conquistaram a medalha de prata as equipes de handebol e vôlei masculino. Novamente,

uma impressionante marca de cinco finais nas modalidades coletivas de quadra, que renderam grande quantidade de medalhas no quadro geral. Viciada em competir e vencer, a equipe de natação deu um verdadeiro show em Fortaleza, vencendo mais da metade das provas existentes na competição. Novamente, o ano dourado da natação da UNIP teve seu grande expoente em Fernando Silva, ganhando todas as provas individuais e de revezamentos. Quem despontou também nos JUBs de 2009 foi Janine Martinez. A enxadrista, desacreditada por seus adversários na seletiva paulista, não só venceu com propriedade a competição paulista, desbancando nada menos que a campeã nacional de 2008, como também faturou a primeira colocação no Brasil de forma invicta, vencendo as fortes adversárias das Universidades Federais de Goiânia e de Santa Catarina. Fecharam a participação da UNIP no evento a equipe de judô – prata no masculino e 4ª colocação no feminino – novamente com Rafael da Silva, o “Baby”, ouro na categoria peso pesado, e a equipe de atletismo feminino, que conquistou a medalha de bronze.

29

23

7

59

atlética unip 25 ANOS

43


capítulo 4

2010

UNIP supera rival e garante o Hexa Blumenau – SC

B

lumenau foi novamente a capital nacional do esporte universitário em 2010. A cidade ofereceu estrutura de ponta para todas as modalidades participantes e fez uma grande festa para os atletas catarinenses que estavam com a maior delegação já vista em jogos universitários. Devido ao processo de escolha dos atletas que representaram o Estado de São Paulo nas Olimpíadas Universitárias em 2010, as equipes de natação masculina e feminina puderam contar somente com 4 atletas em cada time. Mesmo com a equipe reduzida, nossos nadadores fizeram bonito e garantiram a primeira posição no quadro geral masculino e a segunda colocação no feminino.

44

atlética unip 25 ANOS


No xadrez, Janine Martinez e Viviane Heinrichs, em grande performance coletiva, garantiram a medalha de ouro no feminino. Com o retorno do grande mestre internacional Geovanni Vescovi, a UNIP voltou a conquistar a medalha de ouro na competição individual e o aluno garantiu o bicampeonato nos jogos. Novamente, UNIP e UNINASSAU-PE protagonizaram a luta pelo título geral das Olimpíadas Universitárias. Reeditando a final de 2008, UNIP e Nassau fizeram a final do voleibol feminino. Diferentemente do passado, a equipe da Universidade Paulista não ofereceu chance alguma de reação para as pernambucanas e fechou o jogo em 3 x 0, com pouco mais de uma hora e meia de partida.

28

10

9

47

atlética unip 25 ANOS

45


capítulo 4

2011

Em casa, Unip fatura o Heptacampeonato Campinas – SP

O

Estado de São Paulo foi agraciado com a escolha da cidade de Campinas para a realização da 7ª edição das Olimpíadas Universitárias Brasileiras – JUBs 2011. Em casa, a Universidade Paulista conseguiu se impor durante toda a competição e somou 49 medalhas de ouro no quadro geral. Para se ter ideia de tamanha soberania, a segunda colocada, a UNIVERSO-RJ, obteve 12 medalhas de ouro. A equipe de natação, mais uma vez, foi fatal contra seus adversários. Subiu ao pódio em 30 oportunidades e não ofereceu chances para seus oponentes, que viam nos atletas paulistas uma supremacia conquistada ao

46

atlética unip 25 ANOS

longo de todos esses anos de investimento na modalidade. Henrique Martins, aluno da UNIP, natural da cidade de Campinas, despontava na equipe da UNIP e ganhava também o mundo em competições internacionais, com o experiente “Mister JUBs”, o atleta Renato Barufi, maior medalhista da história dos jogos. O judô também foi destaque no evento nacional com a consagrada aluna de educação física, Edinanci Silva, bicampeã pan-americana e participante de quatro Jogos Olímpicos. Edinanci foi o centro das atenções nos tatames. Além de diversos autógrafos, fotos com fãs e entrevistas para diversas emissoras de tv e

rádio, ela faturou as medalhas de ouro na categoria pesado e absoluto. No somatório geral de medalhas na modalidade, ouro para a equi-


pe feminina e prata para o time masculino. No xadrez, dobradinha da UNIP na categoria feminina. A campineira Janine Martinez (à direita) conquistou a segunda medalha de ouro em sua terceira Olimpíada Universitária. A medalha de prata ficou com Vivian Heinrichs, também da UNIP. Repetindo a campanha de 2011, as meninas do vôlei alcançaram o tricampeonato das Olimpíadas Universitárias. Em uma partida épica, a equipe feminina da Universidade Paulista conquistou, de virada, o título da Divisão Especial sobre a UNOCHAPECÓ (SC), por 3 sets a 2. Com campanha semelhante, o handebol masculino conquistou, de forma invicta, a medalha de ouro contra a equipe da AESO-PE.

49

12

13

74

atlética unip 25 ANOS

47


capítulo 4

Além da nova marca no quadro de medalhas, a UNIP também conquistou o ouro no basquete feminino, a única modalidade que ainda não havia vencido nas últimas edições das Olimpíadas. Com uma verdadeira seleção de estrelas do basquete, as paulistas venceram as sul-mato-grossenses da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) na final. O voleibol masculino também foi ouro na primeira divisão dos jogos. Show de conquistas douradas também nas modalidades individuais: As equipes de natação masculina e feminina consagraram-se campeãs das Olimpíadas com mais um título geral e com recorde absoluto de medalhas – 36 medalhas de ouro.

2012

Mais um ciclo olímpico no topo Foz do Iguaçu – PR

A

oitava e última edição das Olimpíadas Universitárias Brasileiras, realizada na cidade de Foz do Iguaçu-PR, foi a melhor edição de todos os jogos realizados pelo Comitê Olímpico Brasileiro. E a última edição também teve novos recordes na competição.

48

atlética unip 25 ANOS

A conquista de 50 medalhas de ouro da UNIP em toda a competição escreveu na história dos jogos uma supremacia absoluta. Nunca houvera, até então, a conquista de um número tão expressivo de medalhas por uma única Instituição de Ensino.

Em 2012, o aluno-atleta Henrique Martins novamente brilhou na piscina das Olimpíadas


Universitárias, conquistando o ouro em todas as provas disputadas e sendo eleito, pelo Comitê Olímpico Brasileiro, o melhor atleta universitário do Brasil. As equipes feminina e masculina de judô da Universidade Paulista conquistaram a medalha de ouro na classificação geral do torneio. Aline Puglia e Charles Chibana foram os grandes nomes do evento.

tiva de performance, exigiu-se um tratamento mais profissional, obedecendo a uma lógica comercial. A Atlética UNIP tem trilhado um caminho de grandes conquistas no esporte universitário e é um exemplo a ser seguido”.

O COB felicita a UNIP e seus atletas pela performance ao longo dos últimos oito anos de disputas das Olimpíadas Universitárias – JUBs. O octacampeonato na mais importante competição do calendário esportivo universitário brasileiro comprova a qualidade do trabalho executado pela Instituição, contribuindo para elevar cada vez mais o nível técnico da competição. CARLOS ARTHUR NUZMAN EX-PRESIDENTE DO COB

A UNIP encerrou o ciclo das Olimpíadas Universitárias de forma soberana e o desafio para o futuro seria manter-se no topo com o novo formato da competição. Após o término da edição de 2012, o então Ministro Aldo Rebelo enalteceu o trabalho da Atlética UNIP nos jogos: “Em 2005, foi inaugurada uma nova era para o esporte nas universidades. Ao ser reconhecida como manifestação espor-

50

21

18

89

atlética unip 25 ANOS

49


capítulo 4

2013

UNIP mantém hegemonia em novo formato de competição

Goiânia – GO

50

atlética unip 25 ANOS

O

s JUBs 2013 foi realizado na cidade de Goiânia e contou com a participação de 4 mil atletas de mais 300 IES de todo o território brasileiro. Esta edição marcou grande mudança na estrutura do evento, que deixou de ser organizado pelo Comitê Olímpico Brasileiro e passou a ser comandado pela CBDU em parceria com o Ministério do Esporte. Após sagrar-se a única campeã geral das Olimpíadas Universitárias Brasileiras em dois ciclos olímpicos (2005 a 2012), a UNIP continuou mostrando sua força neste novo formato do evento e dominou novamente a competição. Neste novo modelo de competição, a cidade-sede pode incluir novas modalidades e, com isso, além das modalidades tradicionais das últimas


oito edições, fizeram parte do programa esportivo as modalidades de vôlei de praia e basquete 3x3. Nas modalidades individuais, realizadas no primeiro período dos jogos, os destaques ficaram por conta da natação e do judô, nos quais obteve o título de campeã geral no masculino e feminino. A equipe de xadrez feminino também foi ouro e nossas alunas do atletismo conquistaram medalha de bronze por equipes. A novidade de 2013 ficou por conta da dupla de vôlei masculino, prata na primeira edição do torneio de vôlei de praia dos jogos brasileiros. Com a participação em cinco semifinais nas modalidades de quadra, a UNIP ficou com o título no vôlei feminino e handebol masculino.

48

21

22

91

atlética unip 25 ANOS

51


capítulo 4

2014

Delegação recorde da UNIP é Decacampeã

Aracaju – SE

E

m edição inédita na capital do Estado de Sergipe, o JUBs 2014 foi mais uma edição histórica para Atlética UNIP. Com 40 medalhas de ouro, 28 de prata e 22 de bronze, os alunos da UNIP fizeram história nos Jogos mais uma vez. O ano de 2014 foi marcado também pela maior delegação que a UNIP levou a uma edição do JUBs: foram 145 integrantes, entre atletas, técnicos, fisioterapeutas, jornalistas e dirigentes.

No primeiro período dos jogos, com a realização das modalidades individuais, os destaques foram para o atletismo, judô, xadrez, natação, ginástica rítmica, tênis e vôlei de praia, que conquistaram importantes medalhas.

52

atlética unip 25 ANOS


Destaque para todo o time aquático da UNIP, que, acompanhando o decacampeonato geral da UNIP, conquistou nas piscinas sergipanas, também pela décima vez consecutiva, o título de melhor equipe do Brasil, com a primeira colocação geral da modalidade. No atletismo, a equipe feminina (com a medalha de ouro) e a masculina (com a medalha de prata) fizeram uma competição impecável e desbancaram seus principais rivais na modalidade. No tênis feminino, Betriz Cecato garantiu o ouro inédito, à base de muita raça, e, no masculino, medalha de prata para Antonin Haddad. Nas modalidades de quadra, outro recorde expressivo mostrou a força do trabalho coletivo da UNIP: 100% das modalidades obtiveram medalhas. Os times de basquete, futsal, handebol e voleibol subiram ao pódio e ficaram entre as três melhores equipes do Brasil ao conquistarem o bronze. Destaque também para o pentacampeonato do vôlei feminino, que venceu por 3x1 na decisão, e para a medalha de prata das meninas do futsal, ambas as decisões disputadas contra a UNOCHAPECÓ – SC.

40

28

22

90


capítulo 4

2015

Show no palco e nas quadras

Uberlândia – MG

A

lhas nos dez dias de competição, sagrando-se a grande campeã entre diversas instituições de ensino participantes da edição de 2015.

A UNIP confirmou mais uma vez o favoritismo e conquistou um total de 78 meda-

Os destaques das modalidades individuais foram a conquista inédita do ouro no tênis masculino com Antonin Haddad e a prata de Heverton Braz no tênis de mesa.

cidade mineira de Uberlândia recebeu a 63ª edição do JUBs com um show que reuniu milhares de pessoas no Ginásio Sabiazinho. Além do tradicional desfile de delegações, a abertura do evento contou com a apresentação do cantor Lucas Lucco.

54

atlética unip 25 ANOS

Já nas quadras, o vôlei feminino repetiu a dose dos últimos anos e mostrou por que é a melhor equipe universitária do Brasil. Após vencerem a UNINASSAU – PE, as meninas triunfaram novamente contra a UNOCHAPECÓ – SC, mesmo adversário da final da edição anterior, e conquistaram o hexacampeonato. O ouro também veio no handebol masculino, e, com essa conquista, o tetracampeonato para equipe de “gigantes”.


37

23

18

78

atlĂŠtica unip 25 ANOS

55


capítulo 4

2016

Em ano olímpico no Brasil, UNIP leva 12º título consecutivo dos JUBs Cuiabá – MT

2

016 foi marcado pela realização das Olimpíadas RIO 2016, evento que reuniu a nata dos atletas brasileiros, em especial alunos-atletas da Universidade Paulista que conquistaram medalhas na edição do Rio de Janeiro com os bronzes de Arthur Nory na ginástica e Baby no judô.

56

atlética unip 25 ANOS

O complexo esportivo da Arena Pantanal, palco de jogos da Copa do Mundo de 2014 em Cuiabá, recebeu os JUBs e a UNIP destacou-se pela presença constante nos pódios das modalidades de quadra e individuais. O basquete foi o grande destaque dessa edição dos Jogos Universitários, com a conquista do 3 x 3 no


feminino e masculino, diante da UNIVERSO-RJ e UFRN-RN, respectivamente, bem como o título no basquete masculino sobre a UNICEUB-DF em uma partida memorável e a conquista da prata pelo time feminino. O futsal masculino, com exibições de gala, venceu de forma invicta a competição e retomou a hegemonia da modalidade contra a rival UNINASSAU-PE em jogo emocionante na final. Voleibol e handebol masculino também trouxeram a medalha dourada para casa. Basquete, voleibol e handebol feminino ficaram com a prata, fechando seis pódios nas modalidades coletivas, um verdadeiro recorde de finais na história da UNIP nos JUBs.

olímpico Luiz Felipe Manara no tênis de mesa paradesportivo e a prata com o aluno Marcos Ligóri Filho nos jogos eletrônicos (FIFA). Na natação e no judô, ouro no masculino e feminino geral, com excelentes campanhas nos 3 dias de disputa dos jogos. Antonin Haddad com o bicampeonato no tênis e Vitória Ramillo com o ouro individual no xadrez completaram os destaques esportivos individuais que brilharam em Cuiabá.

Na corrida de rua, nos 10k, tivemos a primeira conquista na história dos jogos na edição inaugural da prova com o ouro de Erika de Oliveira e a prata de Raphael Magalhães. Outra novidade foi a conquista do ouro pelo atleta para-

42

26

15

83

atlética unip 25 ANOS

57


capítulo 4

2017

Atuação histórica da Atlética UNIP garante o 13º título geral da competição

Goiânia – GO

O

s Jogos Universitários Brasileiros retornaram à capital goiana após quatro anos e dessa vez a novidade foi a nova sede do evento: o recém-inaugurado complexo esportivo do Estádio Olímpico de Goiânia.

A UNIP manteve o favoritismo e encerrou a competição com uma participação histórica: 111 medalhas conquistadas e o 13º título geral da competição. Na fase das competições individuais dos JUBs 2017, os principais destaques da Atlética UNIP foram a nadadora Larissa Oliveira, que garantiu 100% de aproveitamento, com 8 medalhas de ouro em 8 provas disputadas, o tenista Antonin Haddad, que manteve uma hegemonia de 3 anos no tênis, e os recordes quebrados pela equipe de atletismo. No lançamento de dardo, Eloah Scramin chegou à marca de 55,1m e estabeleceu o novo recorde dos JUBs. Já no arremeso de peso, William Braido atingiu os 18,6 m e superou uma marca que perdurava há dois anos.

58

atlética unip 25 ANOS


Nas novas modalidades dos JUBs, como badminton, tênis de mesa e no paradesporto, a Atlética UNIP também fez bonito e garantiu um lugar no pódio nos naipes masculino e feminino. O desempenho da Universidade Paulista nas modalidades coletivas dos JUBs 2017 beirou a perfeição: apenas uma derrota em 30 jogos disputados nas seis modalidades. A UNIP ficou com a medalha de ouro no vôlei masculino e feminino, handebol masculino, basquete feminino e futsal masculino. Os meninos do basquete ficaram com a medalha de bronze.

67

25

19

111

atlética unip 25 ANOS

59


capĂ­tulo 5


UNIP

NO ESPORTE DE ALTO RENDIMENTO

E

m 2007 a Universidade Paulista, com a estratégia de aumentar o nível técnico de suas equipes universitárias, deu um grande passo para marcar presença na nata do desporto nacional. A parceria firmada com o Club Athletico Paulistano e a Secretaria de Esportes de São Bernardo do Campo para viabilizar uma equipe de futsal nos campeonatos federativos da modalidade foi o primeiro projeto de alto rendimento de uma modalidade esportiva da Universidade. De lá para cá, a UNIP firmou outras importantes parcerias com clubes como o Esporte Clube Pinheiros, SC Corinthians Paulista, Santos Futebol Clube, além das Secretarias de Esporte das cidades de São Caetano do Sul, Santos, Mogi das Cruzes, Jundiaí, Ribeirão Preto e Osasco. Estas parcerias, além de atingir o objetivo de melhorar a capacidade técnica das equipes da Universidade com os alunos bolsistas, deram ampla visibilidade aos projetos esportivos, devido às centenas de transmissões de TV. Muitos títulos foram conquistados nos principais campeonatos do Brasil levando o nome da UNIP ao mais alto patamar do desporto nacional.

atlética unip 25 ANOS

61


capítulo 5

FUTSAL MASCULINO

Sport Club Corinthians Paulista

D

esde 2009, a UNIP mantém parceria com o SC Corinthians Paulista na modalidade do futsal (principal e Sub-20) tendo conquistado títulos de grande relevância. Na categoria principal, a equipe Corinthians/UNIP con-

62

atlética unip 25 ANOS

quistou quatro campeonatos estaduais (2009, 2013, 2014, 2015); conquistou a Taça Brasil de Clubes (2010 e 2014) e obteve o título mais importante do Brasil com a conquista da Liga Nacional de Futsal 2016.


Desde 2009, quando retomamos o projeto de ter uma equipe competitiva no futsal adulto dentro do SCCP, a UNIP foi parceira do clube contribuindo ativamente para que alcançássemos muitos títulos e resultados tão expressivos como a inédita conquista da Liga Nacional de Futsal em 2016. Felicito a Atlética UNIP pelos seus 25 anos de atividades e também por manter uma política de bolsas de estudo que possibilita aos atletas uma formação acadêmica para que tenham uma profissão fora do esporte. ANDRÉS NAVARRO SANCHEZ PRESIDENTE DO SPORT CLUB CORINTHIANS PAULISTA

FUTEBOL FEMININO

Audax

A

parceria com o Audax viabilizou uma equipe de futebol feminino, que disputa os campeonatos realizados pela Federação Paulista de Futebol e Confederação Brasileira de Futebol, e proporcionou à equipe Audax/UNIP a conquista do Vice-Campeonato Paulista de Futebol Feminino.

atlética unip 25 ANOS

63


capítulo 5

BASQUETE A MASCULINO

UNIP em 2013 firmou com o Clube Athletico Paulistano (CAP) uma parceria para a equipe de basquete masculino. Sendo atualmente uma das forças do esporte nacional, a equipe CAP/UNIP conquistou dois vice-campeonatos da NBB das temporadas de 2013/2014, quando enfrentou o Flamengo na final, e de 2016/2017, quando disputou o título contra o Bauru.

Club Athletico Paulistano 64

atlética unip 25 ANOS

Mas, além destes dois vice-campeonatos, o projeto também conquistou o título paulista de 2017 e o mais importante título do Brasil com o título de campeão do NBB temporada 2017/2018.


A relação entre o esporte do Paulistano e a UNIP iniciou-se há mais de 20 anos, em uma parceria com o remo do CAP. Hoje, a Universidade Paulista apoia o basquete do Clube, campeão estadual e brasileiro. Além do suporte, recebemos bolsas de estudos, fundamentais para a formação de nossos atletas. PAULO MOVIZZO PRESIDENTE DO C.A.P

BASQUETE E FEMININO

m 2017, foi a vez do basquete feminino entrar na agenda do esporte da UNIP em competições de alto rendimento. Com objetivo de participar da Liga de Basquete Feminino (LBF) e do Campeonato Paulista, a Universidade, em parceria com a Secretaria de Esportes de São Bernardo do Campo e o Instituto Brazolin, formou uma jovem equipe, com atletas expoentes da nova geração do basquete nacional.

São Bernardo/ Brazolin

A visão de valorizar atletas jovens, realizando seu desenvolvimento técnico e físico, e o desejo de promover a formação acadêmica, acima dos interesses competitivos, são a marca dessa equipe, que mostrou na temporada expressivos resultados nas competições de alto rendimento e universitárias.

atlética unip 25 ANOS

65


capítulo 5

HANDEBOL MASCULINO Esporte Clube Pinheiros

D

esde 1994, a UNIP tem grande parceria com o Esporte Clube Pinheiros em diversas modalidades esportivas, como judô, natação, voleibol, ginástica e atletismo. A mais tradicional e antiga equipe parceira do Clube e da Universidade é o handebol masculino. Com um trabalho de excelência, a equipe do ECP/UNIP conquistou, ao longo de diversas temporadas, os mais importantes títulos do Brasil, em especial o Pan-Americano de Clubes, em 2017, e o Heptacampeonato da Liga Nacional de Handebol. Já na categoria feminina obteve o Título de Campeã da Liga Nacional de Handebol em 2016, além de inúmeros títulos estaduais nas categorias adulta e de base.

De 1992 até hoje, quase mil atletas pinheirenses se beneficiaram com as bolsas de estudos oferecidas pela UNIP, instituição reconhecida no meio acadêmico do País pela qualidade de seus cursos. Hoje, cerca de 60 atletas são beneficiados com a parceria do Pinheiros com a Unip. Oferecer conhecimento e formação é de extrema importância não só para o desempenho esportivo desses atletas, mas também para a vida deles fora do esporte. ROBERTO CAPPELLANO PRESIDENTE DO ESPORTE CLUBE PINHEIROS

66

atlética unip 25 ANOS


HANDEBOL FEMININO

São Bernardo do Campo

E

m 2017, mais uma grata surpresa. Em reconhecimento ao histórico vitorioso da Universidade dentro do desporto nacional, a Secretaria de Esportes de São Bernardo, considerada a “cidade do handebol” no País, busca a UNIP como sua parceira para a refundação de sua equipe feminina, que leva o nome das duas entidades: UNIP/São Bernardo.

Pela primeira vez, o trabalho de gestão da Universidade inicia-se na base, na formação das atletas nas categorias mirim, infantil, cadete, juvenil e júnior. No primeiro ano de trabalho, foram colhidos resultados importantes na categoria adulta, fruto da união das entidades – vice-campeã da Liga Nacional, campeã paulista e campeã dos Jogos Regionais e Abertos do Interior. Em 2018, o título de campeã da Taça Paulistana (1º semestre). Com o ótimo trabalho desenvolvido, a parceria foi ampliada em 2018 também para todas as equipes masculinas, da base ao adulto.

FUTEBOL SOCIETY Sport Club Corinthians Paulista

N

o futebol society, a UNIP também tem longa tradição nestes 25 anos: bicampeã paulista 2002 e 2005 e posteriormente, na parceria com o SC Corinthians Paulista, também conquistou os títulos de Campeã Paulista e Campeã da Supercopa de 2017.

atlética unip 25 ANOS

67


capĂ­tulo 6


OUTRAS MODALIDADES

Você sabia que a UNIP já participou desses campeonatos?

A

ssim como em um programa olímpico, muitas modalidades já fizeram parte dos campeonatos universitários nacionais e estaduais, mas nem sempre tiveram continuidade.

Outras surgiram e até hoje têm seus campeonatos. Em muitos destes esportes, a UNIP já fez história com atletas e equipes competitivas que disputaram muitos títulos. Além disso, a universidade também teve atletas que participaram de campeonatos não universitários representando nossa Instituição nas principais competições do País. Competições de miss universitária, surf, sinuca, tiro com arco, boliche, luta de braço, ginástica, jiu-jitsu, polo aquático, futebol de mesa; e-sports, beach sports, JUBs Acadêmico, remo, motocross e hipismo, são alguns exemplos de modalidades que já foram realizadas com a participação de nossos alunos. Nestes 25 anos, é importante lembrar destes alunos, que representaram a UNIP nestas modalidades e fizeram parte de nossa história, trazendo medalhas para a Instituição.

atlética unip 25 ANOS

69


capítulo 6

Hipismo: A aluna Fernanda Silva, do Campus Brasília, e seu cavalo Sheakspere representou a UNIP em campeonatos nacionais. A aluna obteve o 4º lugar no Campeonato Brasileiro de Amazonas em 2012.

Boliche: A referida modalidade também fez parte do programa esportivo universitário da FUPE, e a UNIP participou de campeonatos em 1996 e 1997. A equipe contou com o aluno Fabio Rezende, medalha de Prata nos Jogos Pan-Americanos do Rio 2007.

70

atlética unip 25 ANOS

Futebol de Mesa: Em 2000, a FUPE começou a realizar torneios de futebol de mesa. A UNIP conquistou diversos títulos nas categorias individuais e também por equipes, antes de a modalidade sair do calendário esportivo estadual.

Badminton: Modalidade Olímpica que entrou no programa esportivo universitário nos JUBs de 2015 em Uberlândia. O aluno Felipe Cury conquistou duas medalhas de ouro nas duplas mistas e duplas masculinas.

Ginástica: A referida modalidade entrou no programa do desporto universitário nacional nos JUBs de Aracajú em 2014. Nossa aluna Janaína Gomes ficou entre as dez melhores atletas do Brasil em sua categoria.

Beisebol: A UNIP ainda mantém equipes de Beisebol e Softbol que já conquistaram inúmeros campeonatos representando a Universidade. Dentre os títulos mais importantes, destacam-se as diversas conquistas dos Jogos Universitários Paulistas e Torneio Intersoft.

Jogos Eletrônicos: A modalidade entrou no calendário do desporto universitário nacional em 2016 nos JUBs de Cuiabá. A UNIP participou da modalidade FIFA, e o aluno Marcos Ligori Filho foi vice-campeão brasileiro representando a UNIP. Além do FIFA a CBDU também organizou campeonatos de League of Legends (LoL).


Kart: Em 2014 o aluno Bruno Mendicino, do Campus Swift, em Campinas, representou a UNIP em diversos campeonatos da modalidade. Entre os títulos mais importantes, Bruno foi Campeão da Copa Interlagos de Kart em 2006 e Campeão do Campeonato da Nova Skin em 2013.

Sinuca: Durante três anos, na década de 90, a FUPE realizou campeonatos de sinuca que valiam pontos para o Troféu Eficiência Estadual. A UNIP conquistou o título dos Jogos Universitários Paulistas – JUP por duas vezes consecutivas.

Miss Universitária: Em 2002 a FUPE organizou seu primeiro concurso de Miss Universitária com mais de 30 participantes. A UNIP arrasou e conquistou as três primeiras colocações com as alunas Anna Cristina – 3ª colocada, Priscila Cordoni – 2ª Colocada, e a campeã, eleita Rainha dos Jogos, a aluna Flavia Prado.

Surfe: A UNIP já teve inúmeros alunos que representaram a Universidade nos campeonatos de surf. Pedro Regatieri foi Bicampeão Paulista em 2007 e 2008, e Fabiano Lion foi vice-campeão do Circuito Universitário da Ibrasurf em 2015.

Remo: De 1996 até 2008, a UNIP teve uma equipe de Remo, que foi diversas vezes campeã paulista Universitária até a modalidade ser retirada do programa estadual. A equipe da UNIP já contou com o aluno Renan Koplewki, medalha de prata nos Jogos Pan-Americanos do Rio 2007.

Rugby: Uma das modalidades mais tradicionais e vencedoras da UNIP, o Rugby já contou com inúmeros atletas de seleções brasileiras nacionais. A equipe que já foi campeã brasileira também representou o Brasil no mundial de Rugby Sevens em 2016, realizado na cidade de Bath – Inglaterra.

Saltos Ornamentais: A referida modalidade nunca fez parte do programa universitário esportivo estadual, mas por diversas vezes teve etapas nacionais realizadas pela CBDU. A UNIP conquistou diversos títulos com o atleta olímpico Cassius Duran, que também fez parte da seleção nacional.

Polo Aquático: Entre 1994 e 2003, a UNIP também conquistou diversos títulos na modalidade, que durante muitos anos fez parte do calendário esportivo universitário paulista. Com atletas de tradicionais clubes, como Pinheiros e Paulistano, a UNIP obteve diversas medalhas nos JUP realizados pela FUPE.

atlética unip 25 ANOS

71


capĂ­tulo 7


TROFÉU EFICIÊNCIA CBDU

C

om o objetivo de premiar as Instituições de Ensino Superior (IES) que mais obtêm pontos em todos os eventos esportivos realizados no ano, a Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU) resolveu, a partir de 2009, conceder o Troféu Eficiência às “Melhores Universidades do Ano”. Antes de 2009, a CBDU só havia premiado as IES que tinham sido campeãs gerais dos Jogos Universitários Brasileiros – JUBs, evento mais importante do calendário esportivo brasileiro, no qual a UNIP conquistou 13 títulos nacionais consecutivos. Com o novo sistema de pontuação, o Troféu Eficiência tornou-se a principal forma de se medir qual a Universidade que mais pontuou em todas as competições da temporada. Desde que o prêmio foi criado, apenas três IES, dentre as mais de 300 que conseguem participar das etapas nacionais, conseguiram obter esse feito, e a UNIP, com sua quarta conquista em 2017, passou a ser a maior vencedora do Troféu.

atlética unip 25 ANOS

73


capítulo 7

2009

O primeiro Troféu Eficiência da História

A

mudança no sistema da pontuação criou uma nova competição dentro do cenário nacional.

Além dos JUBs, agora a UNIP precisaria ter uma visão ampla para participar dos demais eventos realizados pela CBDU no ano. A pontuação atribuída pela CBDU aos participantes de cada modalidade é sempre a mesma, começando com 25 pontos para o campeão, 22 para o vice-campeão, 20 para o terceiro colocado, e assim por diante. Na temporada de 2009, antes das Olimpíadas Universitárias – JUBs, a CBDU realizou as etapas das Ligas do Desporto Universitário, nas modalidades de vôlei de praia e tênis de campo na cidade de São Paulo e a Liga de Lutas nas modalidades de judô, karatê e taekwondo na cidade de Piracicaba, o que, ao término dessas etapas, deixou a UNIP na 2ª colocação geral do ranking com 19 pontos atrás da primeira colocada. Após o término dos JUBs 2009, a UNIP conquistava não só o pentacampeonato da competição nacional, mas também alcançava a

74

atlética unip 25 ANOS

TROFÉU EFICIÊNCIA 2009 :

UNIP – 622

UniSant’Anna – 578 UniNassau – 269

primeira colocação do ranking do Eficiência com 441 pontos. Depois dos JUBs, a CBDU realizou a Liga do Desporto Universitário – LDU de futebol de campo em Vitória-ES e karatê em Natal-RN. Como a equipe de Futebol de Campo Feminino não pode participar desta nova etapa da LDU, pois estava nas semifinais do Campeonato Paulista da FPF, a UNIP não somou muitos pontos e viu a diferença do ranking cair de 113 para 53 pontos, dando grande emoção na reta final. Com 200 pontos em disputa a última etapa do ano foi a LDU de quadras com as modalidades de futsal, vôlei, bas-

quete e handebol na cidade de São Paulo. Cientes da responsabilidade, as equipes da UNIP conseguiram sete das oito vagas disponíveis e com expressiva pontuação fizeram com que a Universidade conquistasse o primeiro Troféu Eficiência da história, concedido pela CBDU, nestes novos moldes. O primeiro Troféu Eficiência foi concedido à UNIP em cerimônia realizada na cidade de São Paulo, com a presença dos atletas olímpicos Daiane dos Santos e Robson Caetano, que fizeram a entrega do Troféu, com Luciano Cabral, Presidente da CBDU.


2013

A Virada espetacular

A

A UNIP foi campeã no futebol feminino e, com a “calculadora na mão”, fez os pontos necessários no Beach Games para conquistar o bicampeonato, ficando a frente da segunda colocada por apenas 15 pontos!

partir de 2010, a UNIP teve um novo adversário fora das quadras. Por questões políticas, a Federação Universitária Paulista de Esportes – FUPE – determinou que a seletiva para a participação nas LDUs das modalidades de quadra fosse realizada em uma competição que não fazia parte do calendário oficial estadual universitário.

Com a participação de representantes do Ministério do Esporte, a solenidade de entrega do Troféu Eficiência foi realizada na cidade de Goiânia-GO. Além da UNIP, receberam o Troféu dos Melhores do Ano os alunos Leonardo Vieira, do taekwondo, Diego Martin Lopes, do rugby seven, Sonaly Monteiro, do vôlei, Vitor Hugo Colonesi, da natação e Vivian Heinrichs, do xadrez.

Com isso, a UNIP precisou “abrir mão” de uma pontuação muito grande no começo do ano e não disputaria em condições de igualdade com as demais adversárias. Com muita estratégia, optou por participar dos demais eventos nacionais, buscando os pontos, que fizeram diferença no final da temporada. Em 2013 a UNIP ficou na segunda colocação muitos pontos atrás da UniNassau, praticamente o ano todo, e apenas após os JUBs assumiu o primeiro lugar, poucos pontos a frente da segunda colocada.

Além das medalhas obtidas nos JUBs, em 2013 a UNIP teve como destaques do Troféu Eficiência os títulos do rugby seven e futebol society em Brasília-DF; xadrez em Goiânia-GO; assim como os bons resultados do basquete 3x3, em Salvador – BA; e do vôlei de praia, em Fortaleza-CE.

TROFÉU EFICIÊNCIA 2013 :

UNIP – 740

UniNassau – 725 UniSant’Anna – 380

Com alternância da pontuação na reta final, a UNIP se mobilizou para definir a participação do futebol de campo feminino no final do ano, para que esses pontos pudessem deixar a Universidade Paulista em condições de disputar o título até a última etapa do ano, que foi o Beach Games, realizado em Vitória – ES.

atlética unip 25 ANOS

75


c a p í t u l o 74

2016

Um ano coroado de títulos mundiais

A

pós dois anos sem subir no lugar mais alto do pódio, a UNIP voltou em grande estilo, para conquistar o Tricampeonato do Troféu Eficiência. Ainda com muitas dificuldades por não participar das LDUs de quadra do início do ano, que tinham como critério para o processo seletivo a necessidade de jogar campeonatos paralelos, a UNIP foi muito bem nas demais fases da LDU. Conquistando o título geral da Liga de Lutas que foi realizada em Manaus, a UNIP fez grande pontuação no início do ano. Os títulos nas modalidades de karatê, taekwondo e judô levaram a Universidade a não só recuperar a diferença mas liderar o ranking, antes dos JUBs. Além da Liga de Lutas, a UNIP também obteve o título de campeã no futebol de campo masculino, vencendo a UPIS-DF, conquista que a Universidade Paulista não obtinha desde 2001, na modalidade mais popular do País. Complementando os bons resultados, os atletas da UNIP também conquistaram a medalha de ouro no tênis masculino e feminino e no futebol society feminino. Além de se destacar em todas as etapas das LDUs e nos JUBs, no ano de 2016 os títulos mundiais também tiveram grande relevância. Além de os alunos Alissom Francioni e Matheus Freitas conquistarem o título de Campeão Mundial no Beach Games Internacional realizado em Maceió, a UNIP também teve

76

atlética unip 25 ANOS


diversos alunos campeões do mundo com a conquista da medalha de ouro no mundial de futsal realizado em Goiânia-GO. Ao final da temporada, a UNIP conquistou o seu terceiro Troféu Eficiência e se igualou a UniNassau com três conquistas cada.

TROFÉU EFICIÊNCIA 2016:

UNIP – 786

UniNassau – 668 UNB – 530

A cerimônia da entrega do Troféu Eficiência foi realizada na cidade de Maceió-AL e, além da Universidade Paulista, receberam o Troféu dos Melhores do Ano os alunos Alissom Francioni e Matheus Freitas, do vôlei de praia; Antonin Hadad, do tênis; Gilmara Prudêncio, do judô; Julio Rodrigues, do futebol de campo masculino; e o técnico Fernando Cabral, do futsal masculino.

atlética unip 25 ANOS

77


capítulo 7

2017

A maior vencedora do Brasil!

A

temporada de 2017 começou com a UniSant’Anna-SP tendo conquistado o Troféu Eficiência duas vezes, e UNINASSAU-PE e UNIP com três troféus cada.

TROFÉU EFICIÊNCIA

TODAS AS EDIÇÕES:

2009

com o maior número de conquistas deste Troféu, desde que o prêmio foi criado em 2009.

Contudo a UNIP liderou o ranking de ponta a ponta, sem dar chances aos adversários, e tornou-se a maior vencedora do Brasil.

Com novas modalidades no programa esportivo, a UNIP abriu o ano com o bicampeonato geral da Liga de Lutas, obtendo inúmeras medalhas nas modalidades de judô, karatê, taekwondo, kung fu, luta olímpica e jiu-jitsu.

No mesmo ano em que completou seus 25 anos de existência, a Atlética UNIP conquistou o 13º título consecutivo dos JUBs e obteve seu quarto Troféu Eficiência, o que deixou a UNIP

Após o término dos JUBs, no final da temporada, a diferença da pontuação para a segunda colocada, a UNB-DF, estava tão alta que a UNIP pôde abrir mão de participar do Beach Games e

2010

UNINASSAU/PE

UNIP/SP

2011

UNISANT’ANNA/SP

2012 UNINASSAU/PE

78

atlética unip 25 ANOS


só levou a Manaus-AM uma dupla de vôlei feminino, que conquistou a medalha de bronze. No final do ano, a UNIP, com uma atuação impecável e a maior diferença de pontos para a segunda colocada de toda a história dos jogos, sagrou-se campeã, com mais de 250 pontos de diferença sobre o segundo colocado. No dia 14 de março de 2018, em cerimônia de gala, realizada dentro do Ministério do Esporte em Brasilia-DF, a UNIP marcou presença em diversas categorias. A CBDU premiou os destaques das diversas modalidades esportivas realizadas em 2017 e também receberam o Troféu dos Melhores do Ano, prêmio máximo do Desporto Universitário Nacional, os alunos da UNIP Cauê Herrera de Oliveira, atleta do handebol; Gabriel da Silva Santos, da natação; Antonin Scaff Haddad, do tênis de campo; Eleudis de Souza e Vinicius Taranto Panini, ambos atletas do judô.

TROFÉU EFICIÊNCIA 2017:

Além dos atletas, o prêmio foi entregue para o técnico da UNIP, Maurício Salgado, que comandou a Seleção Brasileira Feminina Universitária na conquista da medalha de ouro, na Universíade de Verão 2017, realizada em Taipei na China.

UNIP/SP – 970

UNB/DF – 720 UniNassau/PE – 697 UFRN/RN - 592 UniSant’Anna - 342

UNIP/SP UNIP/SP

2013 UNIP/SP

2014

UNINASSAU/PE

2017

2016 2015

UNISANT’ANNA/SP

atlética unip 25 ANOS

79


capítulo 8

80

atlética unip 25 ANOS


TROFÉU ATLÉTICA UNIP

C

om a intenção de premiar os atletas que mais se destacam na temporada esportiva anual, a Atlética UNIP, em parceria com a empresa Alfa Formaturas, criou em 2005 o Troféu Atlética UNIP. As primeiras duas edições foram realizadas no salão nobre do Clube Espéria; a partir de 2008, o evento passou a ser realizado no salão social do Sport Club Corinthians Paulista. Além dos prêmios concedidos aos melhores atletas do ano em suas respectivas modalidades e ao melhor técnico do ano, a Atlética criou dois prêmios especiais. Trata-se do Troféu Fábio Romeu de Carvalho, concedido ao atleta revelação do ano – que representa a UNIP pela primeira vez, e do Troféu João Carlos Di Genio, concedido ao melhor atleta do ano, nas categorias masculina e feminina.

Muitos atletas de renome internacional receberam o Troféu Atlética UNIP, antes de conquistarem medalhas representando o país nos principais eventos esportivos do mundo. Foi o caso do aluno Nicholas Santos, da natação, que, após receber o prêmio 2006, conquistou duas medalhas de bronze na Universíade de Ismir, na Turquia, e posteriormente foi campeão mundial de piscina curta em 2014. Também brilhou o atleta Rafael Silva (Baby), do judô. Após receber o Troféu Fábio Romeu de Carvalho, como atleta revelação de 2008, continuou sua trajetória e conquistou a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, e Rio de Janeiro 2016. O evento, além de ser uma celebração que marca o fim do ano letivo esportivo, visa a prestar importantes homenagens aos parceiros esportivos da Universidade Paulista, que são imprescindíveis para essas conquistas esportivas.

atlética unip 25 ANOS

81


capítulo 8

01

02

03

04

05

01. Fernando Di Genio entregando Troféu João Carlos Di Genio para os atletas olímpicos Matheus Inocêncio, do atletismo, e Daniela Panise, da natação. | 02. Edgar Hubner, do Comitê Olímpico Brasileiro, e Nicholas Santos, da natação. | 03. Luciano Cabral, presidente da CBDU, entregando o troféu para Alessandra Silva (Lelê), do handebol. | 04. Prof. Jorge Brihy recebendo homenagem da atleta olímpica Juliana Cabral, do futebol feminino (medalha de prata). | 05. Prof. Fábio com ex-diretores e técnicos da Atlética.

82

atlética unip 25 ANOS


2005 - 2007 06

07

08

09

10

11

06. Prof. Jorge Brihy, Mara Miessa, Elisabete dos Santos, Silvia Miessa e Prof. Fábio Romeu. | 07. Professores Otto Ditrich e José Américo (Manga). | 08. Alexandre Paschoa e Pérsio Faulim, da Associação Sabesp. | 09. Equipe de handebol Campeã dos JUBs 2005. | 10. Vista panorâmica da festa de 2007. | 11. Professores. Fábio, Roba, Jorginho e Ricardo.

atlética unip 25 ANOS

83


capítulo 8

12

13

14

16

17

18

15

12. Comemoração da equipe de Rugby. | 13. Dirigentes da Atlética UNIP. | 14. Pedro Ventura e Leila Ikeda. | 15. Troféu Homenagem Atlética UNIP 2009. | 16. Prof. Roba e convidados. | 17. Prof. José Américo (Manga) homenageando Lars Grael velejador olímpico e ex-secretário de Esportes de São Paulo. | 18. Vera, Professores Roba e Bergson e Marcio Bico.

84

atlética unip 25 ANOS


2007 - 2010 19

22

20

23

21

24

19. Prof. Fabio entregando Troféu para Rafael Silva (Baby), atleta olímpico e medalha de bronze. | 20. Professores Roba e Ricardo com ex-Diretores do Sport Club Corinthians Paulista. | 21. Sergio Alvarenga ex-Diretor Jurídico SCCP entregando Troféu para Fernando Silva, atleta olímpico da natação. | 22. Prof. Manga e Mauro Checkin, ex-Secretário de Esportes de São Caetano do Sul. | 23. Atletas premiados do Troféu Atlética UNIP 2010. | 24. Mario Massagoro e Edmar Dias da Silva da Alfa Formaturas com Diretores da Atlética.

atlética unip 25 ANOS

85


capítulo 8

25

26

27

29

30

31

28

25. Cesar Roberto Granieri (Betinho), representante do COB entrega Troféu para Andrezinho, ex-atleta profissional de futebol de campo do SC Corinthians. | 26. Ex-Diretores da Atlética UNIP. | 27. Prof. Fábio e Leandro Simi, Campeão Mundial de Futsal. | 28. Ricardo Bochicchio com o atleta olímpico João Gomes, da natação. | 29. Banda Linha de Frente no Troféu 2009. | 30. Prof. Fábio entregando Troféu de Atleta revelação para Edinanci Silva, do judô. | 31. Marcelo Silveira (Rato), Nilo Guimarães - Secretário de Esportes de Mogi das Cruzes - e o atleta Gustavinho, do basquete.

86

atlética unip 25 ANOS


2010 - 2014 32

37

33

34

35

36

38

32. Mulatas no palco. | 33. Mulatas na festa de 2014. | 34. Prof. Bergson entregando troféu para o atleta olímpico Brandon Pierre, da natação. | 35. Prof. Mara Miessa entregando Troféu João Carlos Di Genio para Renato Baruf, da natação, e Roberta Tesch, do atletismo. | 36. Prof. Fábio com atletas Amanda Delgado, da natação, e Haniel Vinicius Langaro, do handebol. | 37. Betinho, do COB, com Ângela Moraes, do vôlei. | 38. Bateria da Gaviões da Fiel.

atlética unip 25 ANOS

87


capítulo 8

39

40

42

43

41

44

39. Equipe de basquete Campeã dos JUBs 2017. | 40. Prof. Ricardo e Tinha de Ferreira, ex-Secretário de Esportes de Osasco. | 41. Prof. Fábio e Lenísio Teixeira Junior, Campeão Mundial de Futsal. | 42. Encontro de duas gerações campeãs do Futebol de Campo (2001 e 2017). | 43. Prof. Ricardo e convidados. | 44. Funcionários da UNIP.

88

atlética unip 25 ANOS


2014 - 2017 45

47

46

48

49

45. Prof. Fábio com Troféu Eficiência da CBDU. | 46. Ricardo entregando Troféu para Jéssica Reis, do atletismo, e Charles Chibana, ex-líder do ranking mundial de Judô. | 47. Paulo Miashiro, ex-Secretário de Esportes de Santos, recebendo Troféu de Homenagem Atlética UNIP. | 48. Professores da UNIP com Renatinho Santos, do SporTV. | 49. Alex Mognon, ex-Secretário de Esportes de São Bernardo do Campo, com André Brazolin e o técnico Borracha.

atlética unip 25 ANOS

89


capítulo 8

50

51

52

54

55

53

50. Prof. Mara Miessa entregando Troféu João Carlos Di Genio para Antonin Hadad, do tênis, e Samanta Soares, do judô. | 51. Diretoria Executiva Atlética UNIP. | 52. Paulinho Japonês do Futsal e Prof. Bergson. | 53. Pedro e Lívia Ventura. | 54. Professoras Paola, Adriana e Bergson da UNIP com Samy Sultan, da Objetivo Line. | 55. Renatinho Santos, do SporTv, Mestre de Cerimônia.

90

atlética unip 25 ANOS


2016 - 2017 56

57

58

59

60

61

56. Equipe de Atletismo. | 57. Equipe UNIP, Prof. Fábio e Gustavo Teixeira, do Audax. | 58. Prof. Roba entregando Troféu João Carlos Di Genio para Antonin Hadad, do tênis, e a atleta olímpica Larissa Martins, da natação. | 59. Prof. Eurico, Mara Miessa, Prof. Roba e Débora. | 60. Roboled. | 61. Equipe de Vôlei Campeã dos JUBs 2017.

atlética unip 25 ANOS

91


c a p í t u l o 94

A UNIP NA MÍDIA N

o início de nossas atividades em 1992, os alunos da UNIP ficavam sabendo das novidades do esporte por meio de cartazes afixados nos campi e quando os responsáveis pela Atlética entravam nas salas de aula para divulgar os jogos. Muita coisa mudou nestes 25 anos. Hoje a UNIP tem presença constante na mídia em diversos canais de comunicação, tanto na divulgação dos eventos universitários quanto nas transmissões de TV com as parcerias no esporte de alto rendimento. Com um modelo inovador autossustentável de gestão do esporte e uma estratégia bem definida de marketing esportivo, a UNIP viabilizou projetos que proporcionaram muitos milhões de reais em retorno de mídia decorrente da visibilidade obtida nos diversos canais de comunicação . Desde a simples divulgação de nossas seletivas no site, Facebook ou Instagram da Atlética até as cen-

92

atlética unip 25 ANOS


tenas de transmissões ao vivo, feitas por diversos canais de TV, a marca da UNIP já esteve presente em inúmeros canais de comunicação. As redes sociais da Atlética UNIP contam com a adesão de milhares de alunos que diariamente acompanham as postagens sobre os eventos esportivos . Mas, além das postagens em nossos canais da Atlética, a UNIP tem também um volume cons-

tante de transmissões de TV dos jogos das parcerias do esporte de alto rendimento. Os números são expressivos. Como exemplos mais importantes, as equipes parceiras da UNIP já marcaram presença nas transmissões dos jogos da temporada do Novo Basquete Brasil (NBB), Liga Nacional de Handebol, Liga Nacional de Futsal, Campeonato Paulista de Futebol Society, Grand Prix de judô, Sulamericano de Vôlei, entre outras modalidades. Os jogos da UNIP já foram transmitidos ao vivo pelos canais abertos das emissoras Rede Globo de Televisão, Band, Rede Vida e pelos canais por assinatura SporTV, ESPN Brasil, ESPN Internacional e Esporte Interativo.

Centenas de jogos foram transmitidos ao vivo e, apenas em 2017, ano em que completamos 25 anos de atividades, a UNIP obteve 50 jogos televisionados, com destaque para os cinco jogos das finais da NBB entre CAP/UNIP x Bauru. Além de todo esse volume de presença na Televisão, a UNIP já realizou inúmeras ações de divulgação, tais como a publicação da revista do Octacampeonato das Olimpíadas Universitárias – JUBs em 2012, distribuída para todos os alunos da Instituição e a publicação de matéria de página inteira dos Jornais Folha de São Paulo e Estado de São Paulo entre 2005 e 2012, parabenizando seus alunos que conquistaram, ano após ano, as edições da Olimpíada Universitária – JUBs.

atlética unip 25 ANOS

93


capítulo 10

P

EQUIPE CAMPEÃ FUTSAL FEMININO

MARIA CRISTINA DE OLIVEIRA (CRIS)

ROBERTA BATISTA BEZERRA (ROBERTINHA)

NORBERTO JOSÉ DA SILVA (BORRACHA)

EDSON TADEO ANEAS (TADEO)

94

MARIA DE LOURDES SOBREIRO (LURDINHA)

atlética unip 25 ANOS

JOSÉ AMÉRICO (MANGA)

RICARDO GONÇALVES GARCIA JR. (XEPA)

BASQUETE MASCULINO

MARCELO SILVEIRA RIBEIRO (RATO)

HANDEBOL FEMININO

IVAN RAIMUNDO PINHEIRO

De 1992 a 2017, passaram pelo Depar-

tamento de Esportes – Atlética UNIP técnicos desportivos que realmente fizeram a diferença. Ao completar 25 anos de atividades, lembramos todos que fizeram parte deste grande time e defenderam as cores preto e laranja com competência, profissionalismo e grande paixão.

FUTSAL MASCULINO

BASQUETE FEMININO

ALEXANDRE PASCHOA

or trás das conquistas da Atlética UNIP, sempre houve um time de grandes líderes. Técnicos que muitas vezes não sobem no pódio, mas são fundamentais para a conquista, não só de títulos esportivos, mas também para a formação humana.

LUCAS VIEIRA CHIORO

GUSTAVO DI CONTI (GUSTAVINHO)

MARCOS NICOLA A. SENATORE (MARQUINHOS)

JOSÉ RICARDO MONTEIRO GIANCONE (MALUF)

ÁLVARO CASAGRANDE F. HERDEIRO

FERNANDO CABRAL

VÔLEI MASCULINO

VÔLEI FEMININO

HANDEBOL MASCULINO

FLAVIO FERNANDES PONTES

PAULO CESAR DE OLIVEIRA (PC)

FERNANDO GOMES

LOURIVAL SOARES FEITOSA (VAL)

JUDÔ

SOLANGE DE ALMEIDA PESSOA VINCI

MAURO SANTOS OLIVEIRA


ATLETISMO

TÂNIA FERNANDES DE PAULA

NATAÇÃO

WILSON PARREIRAS DE SANTANA (PARREIRAS)

REMO

DAVID TROJBIZ

ALBERTO PINTO DA SILVA (ALBERTINHO)

JOSÉ HUMBERTO STIVAL (BEBETO)

ALÊ OLIVEIRA

TAEKWONDO

CARLOS AUGUSTO NEGRÃO

BASQUETE 3X3

DAYANA ANDRADE (VEIA)

MAURICIO MORAES SALGADO

KARATÊ

GERALDO RAIMUNDO DE SIQUEIRA

CAPOEIRA

ALEXANDRE SOARES (RATINHO)

HIGOR AGOSTINI AUXILIAR TÉCNICO

HÉRCULES SANTOS

FUTEBOL SOCIETY MASCULINO E FEMININO

FUTEBOL DE CAMPO MASCULINO E FEMININO

EDUARDO BEZERRA

CARLOS HENRIQUE C. MATHEUS

CANOAGEM

SERGIO BALDASSARE PETTORUSSO (SERGINHO)

TARCISIO CARRARA (IN MEMORIAN)

JIU JITSU

JOHANES CARL FREIBERG NETO

POLO AQUÁTICO

LUIZ CARLOS CARDENUTO (LYNS)

CARLOS BEZERRA

RUGBY

MARCO GONÇALVES “BATATA” (FUTSAL)

RENATO OCCHIONERO (RENATÃO)

XADREZ

MARCO ANTÔNIO BARBOSA (BARBOSA)

ADRIANO LUCAS M. CALDEIRA MARQUES

ESTEVÃO TAVARES NETO

GEOVANNI VESCOVI

EQUIPE MÉDICA

DR. MAURO OLÍVIO MARTINELLI - MÉDICO

LUIS OTÁVIO M. DA SILVA (TAIO) - FISIOTERAPEUTA

MARIANA VIDO FISIOTERAPEUTA

LUCIANA DE MEO PSICÓLOGA

atlética unip 25 ANOS

95


capítulo 11 EXPEDIENTE: UNIVERSIDADE PAULISTA

Reitor: Prof. Dr. João Carlos Di Genio Vice-Reitor de Planejamento, Administração e Finanças: Prof. Dr. Fábio Romeu de Carvalho Vice-Reitora de Unidades Universitárias: Prof.ª Melânia Dalla Torre Vice-Reitora de Graduação: Prof.ª Dra. Marília Ancona-Lopez Vice-Reitoria de Extensão: Prof. Dr. Paschoal Laercio Armonia Vice-Reitor de Pós-Graduação e Pesquisa: Prof. Dr. Yugo Okida ADMINISTRAÇÃO ACADÊMICA Área de Ciências Exatas e Tecnologia – ICET Diretor: Prof. Dr. Fábio Romeu de Carvalho Diretor Adjunto: Prof. Dr. Pedro Américo Frugoli Área de Ciências da Saúde – ICS Diretor: Prof. Dr. Paschoal Laercio Armonia Diretores Adjuntos: Prof. Dr. Luiz Felipe Scabar e Prof. Dr. Carlos Eduardo Allegretti Área de Ciências Humanas - ICH Diretora: Prof.ª Dra. Silvia Ancona-Lopez Diretora Adjunta: Prof.ª Ghislaine Gliosce da Silva Área de Ciências Sociais e Comunicação – ICSC Diretor: Prof. Dr. Francisco Alves da Silva Diretora Adjunta: Prof.ª Marisa Regina Paixão

96

atlética unip 25 ANOS

DIRETORIA ATLÉTICA UNIP 2017 Diretor Geral de Esportes: Roberto Toledo (Prof. Roba) Diretor de Esportes Educacionais e Alto Rendimento: Ricardo Bochicchio das Dores Gerente de Esportes: Pedro Henrique Menezes Ventura Coordenação de Esportes: Alexandre da Silva Santiago Atendimento: Henrique Martins Alves Pelinca Braga Médico: Dr. Mauro Olívio Martinelli Fisioterapeuta: Mariana Vido Corassini DIRETORES DE MODALIDADE Futsal Masculino e Feminino: Wilian Aparecido Pereira Silva Handebol Masculino: Virgilio Augusto Garcia Futebol Masculino e Feminino: Leandro Lopes Moreira Basquete Masculino: Alexandre da Silva Santiago Basquete Feminino: Dayana Carolina Ferreira Andrade Vôlei Masculino: Fernando Alécio Kraus Vôlei Feminino: Elaine de Oliveira Gomes Diretor de Rugby: Hilario Javier Lacoma (Lalo) Tênis de Mesa: Hugo Suzuki Natação: Higor Agostini dos Santos Xadrez: Mauro Amaral Karatê: Alessandra Marciel de Oliveira Taekwondo: Geraldo Raimundo de Siqueira Judô: Larissa Graziele E. dos Santos Beisebol: Felipe Hanata TÉCNICOS Futsal Masculino e Feminino: José Fernando Cabral Azevedo Handebol Masculino: Álvaro Casagrande F. Herdeiro Handebol Feminino: Flávio Fernandes Pontes Futebol Masculino e Feminino: Mauricio Moraes Salgado Basquete Masculino: Gustavo de Conti (Gustavinho) Basquete Feminino: Norberto José da Silva (Borracha) Vôlei Masculino: Lourival Soares Feitosa (Val) Vôlei Feminino: Fernando Gomes Rugby: Renato Occhionero (Renatão) Judô: Mauro Santos de Oliveira Natação: Carlos Henrique Matheus Atletismo: Wilson Parreiras Santana

Supervisão Editorial: Roberto Toledo (Prof. Roba) Textos e Edição: Roberto Toledo, Ricardo Bochicchio, Luiz Pires e Chaiany Stanck Edição de Fotos: Luiz Pires Direção de Arte e Projeto Gráfico: Danuza Yumi de Oliveira Revisão: Artes Gráficas Colégio Objetivo Fotos: Washington Alves/COB, Wander Roberto/COB, Sérgio Huoliver/COB, Fernando Soutello/ COB, Rodrigo Emanuel/COB, Heuler Andrey/COB, Gaspar Nóbrega/COB, Ricardo Buffolin/ECP, Luiz Pires/ Fotojump, João Pires/Fotojump, Marcello Zambrana/Fotojump, Thiago Parmalat/Fotojump, Luis Barreto/Fotojump, Marcelo Galvão/Fotojump, Wildes Barbosa/ Fotojump, Gabriel Inamine, Rodrigo Coca/Agência Corinthians, Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians, Jefferson Bernardes/AllSports, Leandro Martins/AllSports, Felipe Chargel/BeniceFilms, Sergio Murilo Vasconcelos/ALFA, Lucio Mauro da Silva/ALFA, Luciano Gonçalves Soares/ALFA Agradecimentos: Alexandre Castello Branco Banco de Imagens COB Alberto Massanobu Insight Gráfico


PARCEIROS A

o longo de nossos 25 anos, tivemos uma história de títulos construídos por muitas mãos. Mas, a partir de 2005, data de nosso primeiro título brasileiro, alguns parceiros tiveram grande importância, viabilizando apoios que melhoraram o esporte na UNIP. Neste momento em que comemoramos 25 anos, importante agradecer a três parceiros que estiveram com a Atlética UNIP nas principais conquistas esportivas:

Eles também fazem parte de nossas conquistas A ALFA Formaturas acredita que a colação de grau é uma das mais importantes e tradicionais cerimônias acadêmicas. Nosso compromisso é tornar inesquecível a trajetória dos formandos, transformando o evento de colação de grau em um momento de vitória, na qual os formandos, pais e familiares comemoram juntos o sonho realizado. Ficamos honrados por realizar esses eventos e principalmente estarmos com a Atlética UNIP nas principais conquistas esportivas do esporte universitário.

SUPERNOVA, produtora que elaborou os vídeos e clipes, registrando os momentos de conquista de nossos atletas e transformando as imagens dos jogos em vídeos que tanto emocionaram nossos alunos. OBJETIVO LINE, desde 2008 é patrocinadora oficial do material esportivo da Atlética UNIP, uniformizando toda a delegação que participa das etapas nacionais, assim como os demais atletas da Universidade. ALFA FORMATURAS, que com seu patrocínio proporcionou grande melhora da estrutura de nossas equipes de competição e, durante o período dos jogos, fez os registros fotográficos e de vídeo que posteriormente serviram para produção de inúmeros conteúdos, tais como as diversas imagens que também foram usadas neste livro comemorativo.

A SUPERNOVA CINEMATOGRÁFICA foi criada em 1995 e produz vídeos, filmes publicitários, programas de TV, séries, animações, TVs corporativas, realiza transmissões ao vivo, além da produção e gerenciamento de conteúdo para grandes eventos corporativos, shows e premiações. Somos orgulhosos de estarmos ao lado da Atlética UNIP praticamente desde o começo, ajudando a contar um pouco dessa história de sucesso no desenvolvimento do esporte brasileiro e na formação de milhares de cidadãos.

A Objetivo Line é uma empresa do Grupo Qualitat, que, desde 1990, fornece uniformes de toda a linha para alunos, professores e colaboradores das diversas unidades da rede, além de ser a patrocinadora oficial de material esportivo da Atlética UNIP. Nossa missão é garantir a satisfação dos nossos clientes com soluções criativas e funcionais em uniformes, agregando ideias inovadoras, alto padrão de qualidade e atendimento personalizado. A marca que veste as melhores cabeças utiliza os tecidos que vestem as melhores seleções do mundo.

atlética unip 25 ANOS

97


Profile for Atletica Unip

Atlética UNIP 25 Anos  

Advertisement