Page 1

Ano 2 - Edição 034

www.jornaldosaposentados.com.br

Agosto de 2013 Foto: Luiz Carlos - Prefeitura Municipal de Jahu

Jaú comemora 160 anos

Jornal dos Aposentados veicula encarte especial sobre o aniversário da cidade

MUNDO

ASSOCIAÇÃO JAÚ

Envelhecimento da população preocupa especialistas

Psicoterapeuta, nutricionista, esteticista e podóloga: a serviço da qualidade de vida

Para alguns pesquisadores, a questão da idade da população já ultrapassa a preocupação com os problemas ambientais e de sustentabilidade como principal desafio para a demografia global. Calcula-se que 2050 mais de 2,4

bilhoes devam ter 60 anos ou mais. Segundo a ONU, o envelhecimento demanda um maior planejamento e investimento para lidar com um número cada vez maior de idosos, a necessidade por mais alimentos, água e energia e

a maior produção de lixo e poluição. O ambiente não deixou de ser prioridade, mas é preciso pensar a sustentabilidade de um mundo com menor proporção de pessoas em idade produtiva.

Págs. 12 e 13

Págs. 7, 8 e 9

ECONOMIA

Colapso financeiro da terceira idade preocupa especialistas Pág. 10


2

Jornal dos Aposentados - Agosto de 2013

Opinião

Divulgação

Vida Prolongada

Poema de

Maria Izabel C. Silva

Maria Izabel é dona de casa, mãe, avó e ama a natureza.

A Natureza Divulgação

NOTAS

Inscrições abertas

O biólogo Shimon Gepstein, do Instituto de Tecnologia de Israel (Technion) desenvolveu um mecanismo genético para prolongar a vida das plantas que pode incrementar o cultivo em áreas áridas. Ele acredita que plantas modificadas podem ajudar a combater a fome. “Em vista da crise global dos alimentos que tende a se agravar, o mecanismo que desenvolvemos pode ser muito útil para combater a fome no planeta”, considera. Ele conta ainda que, “por acaso”, também descobriu que as plantas que passam pela intervenção genética são mais resistentes à seca.

Editorial Nesta data querida O vento que me toca o rosto, Faz dar em mim um gosto, De olhar a natureza, E contemplar sua beleza. Olhando para o infinito Vejo tudo tão bonito Que me faz adormecer. A alegria que sinto é verdade, eu não minto, Traz em mim uma vontade Enorme de viver. Olho para o horizonte, O sol nascendo radiante Com uma beleza vibrante E esse nascer do dia, Traz em mim uma alegria, Uma vontade de correr. E com o cantar dos pássaros Meu coração no compasso, Parece dar um abraço Na natureza sem par, Com toda sua beleza, Me faz dizer com certeza, Que a vida só é linda Se a gente amar, amar e amar.

N

o próximo dia 15 de agosto, dia de Assunção de Nossa Senhora, é feriado em uma série de cidades em todo o Brasil. No entanto, para Jaú – a principal cidade no raio de circulação do Jornal dos Aposentados – é uma data mais do que especial, é uma data querida. Neste dia a cidade comemora seu aniversário de fundação. Não precisa ter apego ao passado, à história do local, para gostar de viver e trabalhar em Jau. A cidade é – e já é faz muito tempo – uma das mais importantes do interior paulista, mérito que só aumenta ao ser levada em consideração a sua distância da capital e cidades costeiras. A Jaú do século 21 é moderna e referência em vários assuntos,

de especialidades na área da saúde, passando por inovações de acessibilidade no serviço público e chegando à pujança econômica que, se ainda tem na agroindústria sua principal produção, por outro lado se destaca em diversidade e liderança. Um bom exemplo disso é a forte produção de calçados, que rendeu à cidade o apelido de “Capital Nacional do Calçado Feminino”. Para os que se apegam à história, a sensação neste dia de Assunção de Nossa Senhora é a de fazer parte de um contexto muito rico, culturalmente falando. A sensação de ter, em algum momento da vida – ou durante a vida toda – colaborado de alguma forma para o crescimento desta comunidade e, por consequência, ter sido espelho para o desenvolvimento de uma série de serviços nas cidades da região. Pioneiros que – cada um

a seu tempo – souberam compor com excelência, esse conjunto de acontecimentos que desemboca na Jaú de 160 anos, celebrada no próximo dia 13 de agosto. Uma celebração é sempre um momento especial, festivo para quem faz aniversário, mas de reflexão por parte de todos os envolvidos. E nessa festa, acima de tudo, paira o sentimento de união, se não em torno dos mesmos ideais, pelo menos da importância de se defendê-los. É isso o que tem feito cada jauense ao longo destes 160 anos, desde os pioneiros que lá no século 19 tomaram a iniciativa de compor o patrimônio da padroeira, até os desbravadores do novo século, trabalhando para construir hoje a Jaú de amanhã.

Vão até o dia 30 de agosto as inscrições para o Projeto Talentos da Maturidade. Realizado em parceria pelo Santander Cultural e Ministério da Cultura, o concurso completa 14 edições neste ano, com objetivo valorizar e incentivar a produção e memória cultural de homens e mulheres com mais de 60 anos. Além das categorias já existentes em edições anteriores – artes plásticas, literatura, música vocal e fotografia –, a partir deste ano, os participantes poderão mostrar seu talento também na dança. Ao todo, serão distribuídos R$ 170 mil em prêmios. Desde que foi criado, o Talentos da Maturidade já recebeu 120 mil inscrições e premiou mais de 300 trabalhos. Saiba como participar no site www. talentosdamaturidade. com.br.

Menos e mais velhos Há cada vez menos europeus no mundo. E eles estão cada vez mais velhos. É o que indica uma pesquisa do Departamento de Políticas para Educação e Mercado de Trabalho do instituto econômico IDW, na Alemanha. Ao mesmo tempo, os europeus estão ficando mais velhos. Itália, França e Alemanha têm a populações mais velhas da Europa. De acordo com o relatório, não é a taxa de natalidade, mas sim a migração que traz o maior impacto sobre o crescimento da população europeia. Atualmente, cerca de 20 milhões de cidadãos não europeus vivem no continente.

Produção e Projeto Gráfico: OUT Branding e Conteúdo Publicidades Ltda CNPJ: 18.078.601/0001-82 Rua: Marcílio Minetto, 612 - Jardim Grajaú - Lençóis Paulista SP CEP.18.683-810 - www.outconteudo.com

Editor e jornalista responsável: Cristiano Guirado MTB 44.324 Impressão: GRCI Editora Ltda ME Tiragem: 15.000 exemplares Circulação: Areiópolis, Barra Bonita, Borebi, Igaraçu do Tietê, Jaú, Lençóis Paulista, Macatuba e Pederneiras/SP

Artigos assinados são de responsabilidade de seus autores, podendo ou não corresponder à opinião deste jornal.

Jornal dos Aposentados: contato@jornaldosaposentados.com.br www.facebook.com/jornaldosaposentados Comercial: Pedro: (14) 9773-6842 (Jaú) /Michele: (14) 3264-4706 / 9147-7754 (Lençóis Paulista)

.


3

Jornal dos Aposentados - Agosto de 2013

Painel

Divulgação Divulgação

• 14 de agosto -

Em 1968, começa o icônico festival de Woodstock.

• 3 de agosto - Em 1977 a escritora Ra-

quel de Queiroz se torna a primeira mulher eleita para a Academia Brasileira de Letras.

• 5 de agosto - Em

1962, Nelson Mandela é preso na África do Sul, tempo de detenção que iria até 1990.

• 8 de agosto - Em

1974, o presidente dos Estados Unidos, Richard Nixon, renuncia ao cargo por conta do escândalo de Wartergate.

• 13 de agosto - Em

1961, começa a construção do Muro de Berlin, que ficaria em pé até 1989.

• 17 de agosto - Em

1977, o escritor Jorge Amado lança “Tieta do Agreste”, uma de suas obras mais importantes.

• 19 de agosto - Em 1981, entra no ar o Sbt (Sistema Brasileiro de Televisão).

• 21 de agosto - Em

1954 é inaugurado o Parque do Ibirapuera. Em 1963, a famosa prisão de Alcatraz, na baía de São Francisco, nos Estados Unidos, é

desativada em definitivo. Em 1969, junta militar assume o Estado brasileiro depois que o presidente Costa e Silva sofre uma trombose cerebral.

pela primeira vez.

• 28 de agosto - Em 1941, entra no ar o Reporter Esso.

• 22 de agosto - Em

1942, o Brasil entra na Segunda Guerra Mundial, contra a Alemanha de Hitler e a Itália de Mussolini.

• 25 de agosto - Em

1978, o Vaticano expõe o Santo Sudário

• 24 de agosto

- Em 1954, o pre-

sidente brasileiro Getúlio Vargas suicida-se com um tiro no peito.

Divulgação


4

Jornal dos Aposentados - Agosto de 2013

Saúde

Cristiano Guirado

Fotos: Clínica Nardy

Ajudando a enxergar

Em atividade desde 1977, Clínica Nardy atende cerca de 500 pessoas e realiza em média 80 cirurgias por mês

F

Clínica Nardy realiza cerca de 500 atendimentos e 80 cirurgias por mês

undada em 1977, pelo doutor José Carlos Nardy, a Clínica Nardy tem mais de 35 anos de serviços prestados à comunidade em uma importante frente da medicina, que é a oftalmologia. A equipe de seis médicos (quatro efetivos e dois colaboradores) realiza, em média, 500 atendimentos mensais e faz até 80 cirurgias por mês. O corpo clínico é composto pelos médicos José Carlos Nardy (especialista em catarata, estrabismo e glaucoma), Paulo César Nardy (catarata e refrativas com excimer laser), Ana Carolina N. Rocchi (catarata, pte-

rígio e plástica ocular) e pela ortoptista Ana Maria T. Nardy (realiza testes ortópticos, campo visual e planejamento cirúrgico de estrabismo). Dois médicos de Ribeirão Preto também colaboram no atendimento, doutor Felipe Almeida na área de retina e a doutora Sheila Cecchetti na área de plástica ocular. “Realizamos atendimento oftalmológico para todas as idades e cobrimos todos os tipos de problemas oculares. Temos um amplo centro cirúrgico equipado para a realização de cirurgias de catarata (sem pontos e com implante de lentes importadas) e ci-

rurgias refrativas com excimer laser (para retirada de óculos), além de procedimentos mais conhecidos como cirurgias de retina, plástica ocular, glaucoma, estrabismo, pterígio e várias outras”, afirma o médico Paulo César Nardy. “Também fazemos a adaptação de lentes de contato de todos os tipos, sempre com mapeamento computadorizado da córnea para uma adaptação perfeita. Realizamos ainda diversos exames diagnósticos, como Retinografia, Angiografia, Topografia, OCT, Ultrassonografia ocular, teste ortóptico e outros”, completa.

O doutor Paulo César Nardy destaca a importância do atendimento especializado para a terceira idade. Ele classifica como essencial para a qualidade de vida. “É a faixa etária de maior incidência de problemas oculares, com destaque para doenças como catarata, glaucoma e DMRI (desgaste da retina pela idade)”, explica. “A maioria destes problemas possui tratamento e somente um médico oftalmologista tem a capacidade e competência para diagnosticá -los e efetuar o tratamento mais adequado. Consultas periódicas anuais são fundamentais”, finaliza.


5

Jornal dos Aposentados - Agosto de 2013

Saúde

Cristiano Guirado

Processo não está vinculado somente ao tempo de vida da pessoa, mas também à perda de suas funções orgânicas; cientistas descobrem molécula que causa a degeneração celular

Você sabe o que é envelhecimento? Divulgação

O envelhecimento pode demorar mais ou menos, mas é contínuo

C

hamamos de envelhecimento o conjunto de alterações que as-

solam o organismo ao longo do tempo. Este processo causa mudanças nas funções e

estrutura do corpo e acontece naturalmente, pela própria natureza de nossa composição.

O corpo humano é composto por aproximadamente 75 trilhões de células – exceto as musco-esqueléticas e neurônios - multiplicam-se constantemente. Na medida em que essas células se dividem, as sequências de DNA vão sendo encurtadas até que, depois de vários ciclos de divisão, perdem sua capacidade de renovação. Quando isso acontece, elas envelhecem, perdem suas funções e morrem. Esse processo pode ser mais ou menos rápido de acordo com alguns fatores internos e externos. A ação da glicose no organismo, de radicais livres e falhas

imunológicas podem acelerar o envelhecimento. Entre os fatores externos que apressam este processo, os mais conhecidos são a poluição ambiental, o tabagismo, o alcoolismo e a exposição exagerado às radiações solares. O envelhecimento – qualquer que seja a sua causa - não é resultado exclusivo da quantidade de anos que a pessoa viveu. A maior parte das alterações, inclusive, está relacionada à forma como esse tempo foi vivido. Em maio deste ano, cientistas da Faculdade de Medicina Albert Einstein, em Nova Iorque, anunciaram a descoberta de uma molécula inflamatória

responsável por provocar o processo de envelhecimento. Ela fica na mesma área do cérebro que controla o crescimento, a reprodução e o metabolismo. A descoberta pode levar ao desenvolvimento de novos tratamentos para doenças relacionadas à idade, como Alzheimer e artrite, e ajudar as pessoas a viver mais. Testes feitos em ratos, inibindo ou estimulando essa molécula, conseguiram comprovar que o grupo que teve interferência química pela redução da atividade viveu por mais tempo que a média da espécie, enquanto que o segundo grupo morreu antes da hora.


6

Jornal dos Aposentados - Agosto de 2013

Saúde

Cristiano Guirado Divulgação

A dois é mais fácil

Pesquisas sugerem que relacionamento estável aumenta a expectativa de vida e pode influir positivamente na recuperação de tratamentos ou cirurgias complexas

E

studo desenvolvido pelo Centro Médico da Universidade Duke, nos Estados Unidos, indica que uma relação estável pode contribuir para o aumento da expectativa de vida. Cientistas analisaram a relação entre taxa de mortalidade e o estado civil de quase 5 mil pessoas e concluíram que adultos solteiros podem ter mais do que o dobro de chance de morrer precocemente do que aqueles que tem um parceiro na meia-idade. Os re-

sultados da pesquisa estão presentes na edição de janeiro do periódico Annals of Behavioral Medicine. A equipe estabeleceu uma relação entre estado civil e expectativa de vida dos participantes. As conclusões mostraram que adultos solteiros eram menos propensos a chegar à terceira idade do que indivíduos que viviam com um companheiro, já que corriam um maior risco de morrer jovens. Em comparação com pessoas que viviam

com um parceiro durante a meia-idade, aquelas que nunca tinham sido casadas apresentaram um risco 2,3 vezes maior de morrer precocemente. Essa chance foi 1,6 maior entre pessoas solteiras, mas que já tinham sido casadas alguma vez na vida. Segundo os cientistas, os resultados sugerem que a relação conjugal é cada vez mais importante como forma de apoio emocional e social, impactando sensivelmente na taxa de mortalidade.

Casados se recuperam melhor de cirurgia cardíaca A sobrevida de pessoas que passam por cirurgia cardíaca é quase duas vezes maior entre os casados. É o que prova uma pesquisa publicada no Journal of Health and Social Behavior. O estudo, desenvolvido na Universidade Emory, nos Estados Unidos, observou que, embora o efeito protetor do casamento seja maior nos três

meses posteriores ao processo cirúrgico, ele pode se prolongar por até cinco anos. Foram pesquisadas 569 pessoas que iriam se submeter a uma cirurgia no coração. Depois de serem operados, os casados tiveram, em geral, o dobro da sobrevida registrada entre os solteiros, viúvos e divorciados. Os resultados mostraram que as pessoas

solteiras, divorciadas e viúvas tiveram 1,9 vez mais riscos de morrer no período de cinco anos após a operação do que os casados. Esses números não variaram de acordo com o sexo do indivíduo. Quando os pesquisadores observaram a mortalidade somente em um período de três meses, essa proporção aumentou para 3,33 vezes.


7

Jornal dos Aposentados - Agosto de 2013

Saúde - AAPJ

Adriana Vaz de Moura Lilian F. Godoy Salado Podólogas da AAPJ

Reforço emocional Fotos: Pedro A. Biazetti

A psicóloga Simone Perroni, que atende na AAPJ

E

nvelhecer não muda apenas o corpo, mas a forma como a pessoa percebe a realidade. E não saber aceitar eventuais limitações impostas pela passagem do tempo pode trazer problemas que vão reduzir a qualidade dos últimos anos de vida. “Durante o envelhecimento alguns processos fisiológicos, emocionais e sociais, sem dúvida, acontecem e merecem atenção e consideração”, diz a psicóloga que atende na Associa-

Simone Perroni Psicóloga da AAPJ

Psicoterapia pode ajudar terceira idade a lidar com ansiedade e evitar a depressão, doença mental mais comum entre os idosos

ção dos Aposentados e Pensionistas de Jaú, Simone Perron. “Por isso é muito importante cuidar do idoso. Podemos pensar nessa fase da vida como ainda sendo produtiva e bem vivida”, completa. Segundo ela, a psicoterapia pode auxiliar o idoso a entender melhor sobre suas limitações e ajudá-lo a entrar em contato com questões emocionais, possibilitando assim uma diminuição dos sofrimentos causados por problemas comuns nessa faixa etá-

ria. O atendimento tem como objetivo ajudar o paciente a superar dificuldades emocionais, dando condições de autoconhecimento e fortalecimento em situações adversas. “A orientação de um psicólogo vai ajudar o idoso a superar seus medos e frustrações, para que ele possa aproveitar essa fase da sua vida, minimizando suas limitações”, afirmou Simone. A sessão de uma psicoterapia individual é realizada semanalmente com duração de

Cuidar dos pés aumenta a qualidade de vida

O

s pés são plataformas dão as pessoas a oportunidade de ir, vir. A Podologia é a ciência que estuda e cuida desses mecanismos de independência individual e qualidade de vida. “Tratamos superficiais como onicoatrofia (atrofia da lamina ungueal), onicofose (excesso de pele sob a unha ou canto do dedo), onicogrifose (espessamento da unha),

onicocriptoses (unha encravada), calos, calosidades, verrugas plantares e micoses, entre outros”, dizem Adriana Vaz de Moura e Lilian Godoy Salgado, podólogas que atendem no Espaço Saúde da Associação dos Aposentados e Pensionistas de Jaú. Elas lembram que o podólogo também trata casos mais específicos, como pés diabéticos, provendo-lhes

sessões mensais para o corte das unhas, remoção de calos e calosidades, higienização geral e hidratação dos pés. “Deve-se salientar que a terapia e prevenção das doenças dos pés são fundamentais para mantê-los fortes e saudáveis em todas as pessoas, independentemente de serem ou não pacientes diabéticos. Cuidar é prevenir, e prevenir é não precisar corrigir”, afirmaram.

50 minutos. Neste nesse tempo o terapeuta e paciente buscam juntos aprender sobre o problema em questão, a partir do relato de experiências de vida do paciente e também do que pode ser observado no consultório. Como cada pessoa é única, a abordagem deve ser individual. “A psicoterapia é adaptada às necessidades de cada um, ou seja, as direções pelas quais o tratamento seguirá serão apontadas pelas queixas do paciente”, explica. As podólogas da AAPJ, Adriana Vaz de Moura e Lilian Godoy Salgado

Serviço

Para mais informações sobre o atendimento das duas especialidades, procure o Espaço Saúde, na rua Edgar Ferraz 1239, ou ligue para 3601 6870.


8

Jornal dos Aposentados - Agosto de 2013

Associação

Débora Rampazo - Esteticista da AAPJ

Para esteticista da Associação dos Aposentados e Pensionistas de Jaú, bem-estar físico influi na qualidade de vida

L

impeza de pele, drenagem linfática, depilação, massagem relaxante... procedimentos feitos, em sua grande maioria, por mulheres. No entanto, segundo Débora Rampazo, esteticista da Associação dos Aposentados e Pensionistas de Jaú, já passou o tempo em que o tratamento era exclusividade feminina. “Não são só elas que se preocupam com a aparência do corpo. Os homens estão sim mais preocupados em pele e corpo bonitos e saudáveis, por questões de higiene e qualidade de vida”, conta. “Os tratamentos visam o bem-estar físico, estético e mental dos pacientes”, completa. Débora lembra que envelhecer é um processo natural, mas que pode ser mais confortável e saudável para a pessoa, com a adoção de bons hábitos como alimentação saudável e sem exageros e hidratação adequada.

“Devemos fazer limpeza de pele com um profissional, pelo menos uma vez por mês, para fazer a limpeza e retirada das células mortas que, só com o cuidado diário, não são eliminadas”, explica. “E também evitar a exposição solar sem proteção adequada”, acrescenta. A esteticista explica como uma massagem relaxante pode interferir positivamente no bem-estar da pessoa. “Produz hormônios relacionados à sensação de leveza no corpo, alivia as tensões e diminui a irritabilidade e a ansiedade. É uma forma de revigorar o corpo e a mente”, diz. Já a drenagem linfática é recomendada em uma série de situações, de tratamentos de celulite a pós-partos e pós -operatório. É outro tipo de massagem também aplicada em diversas ações estéticas como celulite, obesidade e varizes. “Feita regularmente, a drenagem linfática

Beleza é importante Pedro A. Biazetti

atua na redução de toxinas, e de excessos de líquidos no organismo, além de melhor a nutrição do tecido”, afirma Débora. “Não é dolorido nem deixa manchas roxas, pelo contrário, deve ser, inclusive, relaxante”, continua. Sobre depilação, a profissional aponta a cera quente como melhor método. “Além disso, é a técnica mais procurada, tanto por homens quanto por mulheres”, diz Débora. “A cera atua como relaxante, dilatando os poros e proporcionando a retirada com menos dor. Como saem pela raiz, podem demorar até 25 dias para crescer novamente e a depilação feita com frequência deixa os pelos cada vez mais fracos”, finaliza.

Serviço

Cuidados estéticos refletem no bem-estar físico e mental e aumentam a qualidade de vida na terceira idade

Para mais informações sobre o atendimento, procure o Espaço Saúde, na rua Edgar Ferraz 1239, ou ligue para 3601 6870.


9

Jornal dos Aposentados - Agosto de 2013

Associação Nutricionista da Associação dos Aposentados e Pensionistas de Jaú considera a alimentação inadequada como fonte de muitas doenças da terceira idade

P

ara a nutricionista Danielle Fernando Pressutto – que atende no Espaço Saúde da Associação de Aposentados e Pensionistas de Jau – a alimentação pode ser uma ferramenta para a manutenção da saúde em todas as idades. “Na alimentação do idoso não tem porque ser diferente”, afirmou. “Maus hábitos alimentares, aliados a fatores externos, fazem com que os idosos sejam acometidos de várias doenças como diabetes, hipertensão, colesterol ou osteoporose. Muitas vezes vivem à base de medicamentos, mas se esquecem que uma alimentação balançada é fundamental para o controle desses males”, avalia. Ela explica que, no ato da consulta com o profissional nutricionista, o paciente será orientado sobre o controle de doenças através de uma alimentação saudável. “É possível diagnosticar erros alimentares e corrigi-los, considerando

sempre as necessidades individuais, doenças pré-existentes, hábitos, preferências e horários para a alimentação”, afirma Danielle. Segundo a nutricionista, algumas medidas simples que podem ser tomadas por qualquer pessoa tem resultados eficazes no conjunto. Por exemplo, a adoção de pequenas refeições ao longo do dia, com intervalo de três horas, facilitando a digestão e melhorando a absorção de nutrientes. A ingestão de verduras e legumes no almoço e no jantar e, pelo menos, três porções de frutas ao longo do dia, abastecem o organismo com fibras, que auxiliam no funcionamento do intestino e reduzem a absorção de açúcares e gorduras. Consumir de três a cinco porções de leite e derivados ao dia deixa o corpo servido de cálcio e vitamina D que fortalecem os ossos, e fontes de proteínas e ferro (carne e ovos) duas vezes ao dia, com preferên-

Danielle F. Pressutto - Nutricionista da AAPJ

Saúde começa pela boca Pedro A. Biazetti

A nutricionista Daniele Fernando Pressutto em atendimento na Associação

cia às carnes magras. Pães, cereais e massas em geral, na versão integral, tem maior teor de vitaminas, mineiras e fibras. Sem

esquecer, é claro, da hidratação: é indicado beber pelo menos oito copos de líquido ao dia. “É importante agendar uma consul-

ta para avaliar a qualidade nutricional de sua alimentação, bem como os índices de nutrientes importantes”, finaliza Danielle.

Para mais informações sobre o atendimento, procure o Espaço Saúde, na rua Edgar Ferraz 1239, ou ligue para 3601 6870.


10

Jornal dos Aposentados - Agosto de 2013

Economia

Cristiano Guirado

Números do futuro Possível colapso financeiro da terceira idade preocupa especialistas

S

egundo projeções do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o Brasil terá cerca de 50 milhões de idosos em 2050. Hoje a terceira idade representa 7% da população, índice que vai mais que triplicar nas próximas quatro décadas, ultrapassando os 23%. Divulgação

Aumento da população idosa deve forçar revisão de parâmetros no futuro, como a idade de aposentadoria

Calcula-se que até 2040, o Brasil terá um dos cinco maiores gastos com previdência do mundo, com cerca de 20% do PIB comprometido com as despesas de Seguridade Social: um país em desenvolvimento com um sistema de Seguridade Social tão caro quanto um de Primeiro Mundo. Isso torna inevitável a elevação da idade mínima para a aposentadoria, como já acontece em parte dos países ricos. Alguns países da Europa, onde a cada ano 2 milhões de pessoas ultrapassam a barreira dos 60 anos, já acordaram para o problema. A Holanda anunciou recentemente que a partir de 2023 só poderão se aposentar cidadãos com mais de 67 anos, mesma idade adotada na Alemanha, que tenta agora elevar a linha de corte para 69 anos. Além de aumentar a idade mínima, vários governos estudam formas de incentivar as empresas a abandonar as aposentadorias compulsórias e contratar idosos. Até recentemente,

para cada dez pessoas que entravam no mercado de trabalho mundial, uma se aposentava. Nos próximos 40 anos, se as leis não forem alteradas substancialmente, a proporção será de um para um. Na França, o aumento do número de idosos com mais de 65 anos em relação à população total levou mais de 100 anos para passar de 7% para o patamar atual, de 17%. Os países em desenvolvimento terão de se preparar num prazo muito mais curto. Para escapar da armadilha da velhice na pobreza, a humanidade terá de voltar no tempo. Há um século, 75% dos idosos dos Estados Unidos e da Europa trabalhavam. O desafio de países em diferentes estágios de desenvolvimento hoje é elevar a idade de aposentadoria sem que isso queira dizer trabalhar até o fim da vida ou exercer atividades não indicadas para idosos. Do ponto de vista das contas públicas e das finanças pessoais, essa é a melhor receita para um final feliz.


11

Jornal dos Aposentados - Agosto de 2013

Artigo

A

Ana Lucia Coradazzi - Home Angels Jaú

Cuidadores de idosos: a nova realidade

nova lei trabalhista – que abrange os cuidadores de idosos – impactou como catástrofe em muitas famílias brasileiras. O custo de um cuidador subiu em média 40%, inviabilizando sua contratação em boa parte dos lares. A institucionalização dos idosos, além de trazer grande angústia, muitas vezes não garante a segurança e o cuidado que todos gostariam de ter, além do problema cada vez mais frequente de falta de vagas em boas instituições. Famílias de classe média têm se deparado com uma situação que parece sem saída. Muitas se vêem à beira do desespero, com filhos abandonando seus empregos e abdicando de suas vidas em prol do bem-estar de seus idosos. Muitos se aventuram a lidar com a complexidade dos registros de funcionários, contadores, encargos, etc., o que promove sobrecarga ainda maior sobre familiares já esgotados. A curto e médio prazos, essa solução

costuma se mostrar inadequada e gerar descontentamento, cansaço e conflitos. Por causa disso, a contratação de empresas que terceirizam esse tipo de serviço tem sido cada vez mais apontada como solução. “Embora o custo final seja até um pouco mais elevado, as famílias ficam isentas de preocupações relacionadas a encargos trabalhistas, reposição de cuidadores faltosos ou em férias, treinamento de cuidadores e supervisão dos mesmos”, conta a doutora Ana Lucia Coradazzi, proprietária da Home Angels - Jaú, franquia nacional de cuidadores de pessoas. “Tais empresas costumam viabilizar horários reduzidos (6 horas diárias, por exemplo), reduzindo o custo e proporcionando períodos de descanso para os familiares”, completa. Muitas famílias têm se organizado financeiramente para contratar o serviço. Mesmo as famílias com situação financeira mais confortável têm

Mudanças na lei trabalhista aumentou em 40% o custo médio do profissional e empresas especializadas ganham espaço no mercado Divulgação

Empresas especializadas em cuidar de idosos ganham espaço no mercado

procurado empresas como a Home Angels devido à dificuldade em encontrar cuidadores comprometidos. Segundo a doutora Ana Lucia, vários clientes procuram a empresa insatisfeitos com os serviços de cuidadores particulares. “As principais queixas são a

falta de preparo para o cuidado com o idoso e o descompromisso do cuidador. Infelizmente, não são raros os casos de idosos medicados inadequadamente pelos cuidadores, alimentados de forma incorreta ou até mesmo mal tratados, especialmente humi-

lhações verbais que, a meu ver, são as piores”. Além disso, ela acrescenta, as faltas sem aviso prévio e o abandono do emprego geram problemas para a família, que muitas vezes fica refém do cuidador. Seja qual for a solução, é importante

ressaltar que a autonomia do idoso deve ser respeitada e que o cuidado deve ser responsável e seguro. As limitações físicas e psicológicas resultantes do envelhecimento não podem ser evitadas, mas o sofrimento decorrente delas pode. Sempre.


12

Jornal dos Aposentados - Agosto de 2013

Mundo

Cristiano Guirado

O caminho até o futuro

Envelhecimento da população preocupa quase tanto quanto as questões ambientais e abre os olhos para a necessidade de investimentos em infraestrutura

O

mundo está envelhece rapidamente. A despeito dos 7 bilhões de seres humanos no planeta, os estudiosos não se preocupam tanto com o aumento das pessoas, mas a tendência de crescimento na população com mais de 60 anos, que deve triplicar nas próximas quatro décadas. Para alguns pesquisadores, a questão da idade da população já ultrapassa a preocupação com os problemas ambientais e de sustentabilidade como principal desafio para a demografia global. Calcula-se que hoje existam cerca de 900 milhões de pessoas com mais de 60 anos. Número que até 2050 deve passar de 2,4 bilhoes. Há no mundo 893 milhões de pessoas com mais de 60 anos, mas no meio do século este número passará de 2,4 bilhões. Segundo o pesquisador, não há razão de continuarse discutindo a explosão demográfica global. “Antes, falava-se que a população che-

Divulgação

Especialistas em sustentabilidade começam a chamar a atenção do mundo para as questões do envelhecimento da população

garia rapidamente a 15 bilhões de pessoas, mas hoje sabemos que é provavel que a estabilidade chegue antes e que não passemos de 10 bilhões.” Segundo a ONU (Organizações das Nações Unidas) a tendência da demografia

global é que na maior parte dos países o crescimento populacional seja menor. Atualmente, a África é o único continente que ainda registra crescimento populacional significativo, com uma média de 4,64 filhos por mulher. Na Euro-

pa, a taxa é de 1,53, na América do Norte e na Ásia, 2,03. Ainda segundo a ONU, o envelhecimento demanda um maior planejamento e investimento para lidar com um número cada vez maior de idosos, a necessidade por mais ali-

mentos, água e energia e a maior produção de lixo e poluição. O ambiente não deixou de ser prioridade, mas é preciso pensar a sustentabilidade de um mundo com menor proporção de pessoas em idade produtiva. O foco é o inves-

timento nos jovens, que vão ter que ser responsáveis por um mundo com mais pessoas e com mais idosos. No Japão, por exemplo, estimativas indicam que em 2050 o número de trabalhadores será igual ao de aposentados.


13

Jornal dos Aposentados - Agosto de 2013

Brasil perto da ‘janela de oportunidade’

O

Brasil, especificamente, caminha para cumprir um fenômeno conhecido como ‘janela de oportunidade’, que representa a estrutura etária que todo o país experimenta uma única vez na sua história, em que a quantidade de mão de obra disponível é proporcionalmente bem maior que a de dependentes, composta por idosos, crianças e adolescentes, considerada ideal para promover maior crescimento da economia e desenvolvimento do próprio país. Quando esse fenômeno ocorre, existindo poucos dependentes para sustentar, o ganho de produtividade gerado por essa mão de obra farta pode ser revertido em investimentos na qualificação das crianças e em infraestrutura para garantir um futuro de mais ina-

tivos, porém, sem sacrifício excessivo. Em 2050 o Brasil será um país de experientes. Os mais velhos serão cerca de 30% da população com expectativa de vida de 80 anos, em média. Em 1980, eles eram apenas 6,1%. Isso quer dizer que o sucesso do Brasil no futuro dependerá do que for feito nesses quase 40 anos. A janela se fecha a cada ano e quando for lacrada, a conta certamente virá. O auge do ganho de mão de obra farta deve ser atingido em 2020, conforme projeções do Banco Mundial e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), quando a proporção de adultos (acima de 14 até 60 anos) alcançará 66,2% da população, para 20,1% de crianças (até 14 anos) e 13,7% de idosos (60 anos ou mais).

Em 2050, terceira idade corresponderá a aproximadamente 30% da população


14

Jornal dos Aposentados - Agosto de 2013

Comportamento

Cristiano Guirado

Terceira idade interconectada Q

uando eles nasceram ainda não havia internet. Acostumaram-se a se comunicar escrevendo cartas ou por telefone. Hoje estão na vida digital, interagindo online. Entre os principais anseios está a comunicação: comunicadores instantâneos, redes sociais, vídeos, enfim, fazer parte de tudo o que acontece no mundo. O público da terceira idade atualmente é o que mais demanda formação no Brasil. sido o que mais tem demandando formação. O jovem já sabe como mexer nas ferramentas básicas da internet desde criança, pois já nasceu na geração digital. Para os idosos, os desafios aumentam, há que se quebrar todas as barreiras do medo e do preconceito que acabam levando à exclusão tecnológica, explica a diretora da organização. Além da possibilidade de fugir da so-

Idosos brasileiros passam cada vez mais tempo na internet e usam a rede para se relacionar e fazer amizades virtuais

Divulgação

lidão, o uso do computador faz bem à saúde. Lidar com a internet pode fazer com que idosos trabalhem melhor a região da memória e tomada de decisões, além de ser mais uma importante aliada para que ele não perca a capacidade de raciocínio. Pesquisadores da Universidade da Califórnia realizaram, em 2009, estudo com 24 pessoas entre 55 e 78 anos, que foram submetidas à ressonância magnética. O resultado mostrou atividade intensa nas áreas de linguagem, leitura, memória e capacidade visual.

Brasileiro online tem renda média mais alta Segundo números do instituto QualiBest, as pessoas da terceira idade que acessam a internet no Brasil têm renda

Pesquisa indica que a terceira idade online tem renda acima da média da população

média de R$ 2.9 mil. Os homens acima de 60 anos são mais ativos: 52% acessam a internet, enquanto no público feminino este índice é de 48%. Entre os mais jovens o resultado é o inverso: 55% das

mulheres acessam a internet, contra 45% dos homens. Pertencentes à classe A em sua maioria (23%), os idosos também afirmam possuir produtos de valor e bens tecnológicos, como filmadora, computa-

dor, conversor digital, TV LCD, plasma ou tela plana, e ter interesse por novos equipamentos como notebooks e smartphones. Outro fato observado pelo estudo é que 35% dos internautas

idosos viajaram três ou mais vezes ao exterior nos últimos dois anos. Apesar da qualidade de vida e da renda, a pesquisa conclui que 37% dos entrevistados ainda exercem atividades remuneradas.


16

Jornal dos Aposentados - Agosto de 2013

Mídia e Mercado

Cristiano Guirado

Nova cara O

senhorzinho grisalho, curvado e de andar manco, com apoio de bengala, é uma imagem estereotipada da terceira idade que serviu bem aos seus propósitos. Dia após dia essa imagem de fragilidade patológica vai dando lugar a outra, ativa, responsável, independente e bem de vida, apesar de uma série de reivindicações de melhorias nos seus direitos. Mais do que nunca, bancos, hotéis e restaurantes ficarão constrangidos de sinalizar serviços de atendimento especial ao idoso se valendo deste símbolo. Agências de publicidade e estudiosos da mídia em geral já trabalham formas de gerar uma nova identidade, uma nova cara para a terceira idade do futuro. Hoje os idosos são responsáveis financeiros pelas suas residências, às vezes, fonte importante de reforço econômico para filhos e netos. Mais do que isso, são independentes, na-

moram, viajam, praticam esportes... “A forma de retratar o idoso tem de deixar de ser de uma pessoa decadente, porque isso não é mais verdade. Sim, há perda de vitalidade, mas o idoso hoje vive mais, está mais saudável, ativo e produtivo”, diz o diretor da agência paulistana Garage. IM, Max Petrucci. A mídia é apenas uma das várias frentes econômicas que já se preocupam em criar produtos para as pessoas com mais de 60 anos. Como é uma área de atuação com resultados de domínio público, acaba servindo como referência para empresas de diversos setores especializadas neste perfil de consumidor. Nos últimos cinco anos, aumentou vertiginosamente o número de publicações voltadas à terceira idade. Jornais e revistas segmentados com linha editorial exclusivamente pensada o público com mais de 60 anos. Essa atividade agrupa em uma nova formata-

Cada vez mais ativa e importante economicamente, terceira idade é objeto de estudo da mídia em geral

Divulgação

De olho na importância cada vez maior do idoso na economia, setores investem em produtos exclusivos

ção, instituições que prestam serviços aos idosos que investem em publicidade generalizada, passam a dar atenção ao trabalho setorizado. É basicamente um círculo virtuoso com base na tendência do crescimento do potencial financeiro da terceira idade. A mídia cria produtos voltados para esse

público, os produtos atraem anunciantes que, quanto mais cresce o poder de compra do idoso, mais investe e incentiva a setorização do mercado. Outros segmentos já começam a dar retorno em forma de ações aos estudos desenvolvidos sobre o novo perfil da terceira idade. Um dos

mais notórios é o mercado de agências de turismo, que formatou uma série de pacotes exclusivos, com destinos e atrações que despertam o interesse das pessoas com mais de 60 anos. Os idosos também estão na mira das franquias, financeiras, bancos, do mercado de cosméticos e da

tecnologia de comunicação e informação, três comportamentos que – segundo as novas pesquisas – são a tônica do perfil dessa nova geração de “velhinhos”. É muita gente se armando e se especializando para poder garantir a atenção deste público, cada vez mais importante no cenário mundial.


17

Jornal dos Aposentados - Agosto de 2013

Entretenimento Caça palavras

soatividades.com

AFAGO AMAMENTAÇÃO AMOR AVÓS CARINHO

CASA CUIDADO DEDICAÇÃO DOAÇÃO FAMÍLIA

Solução do caça palavras

IRMÃOS LAR MÃE PROTEÇÃO TERNURA


18

Jornal dos Aposentados - Agosto de 2013

Artigo

Naia Siqueira, CRBM 2226, é especialista em Biomedicina estética e responsável técnica do Spa Soft Skin.

Aproveite o inverno e cuide da sua pele

Divulgação

Com os devidos cuidados, inverno também é tempo de cuidar da pele e manter a beleza

O

peeling é um procedimento dermatológico para corrigir as imperfeições da pele como marcas de espinha, manchas de sol, da gravidez, do tempo ou cicatrizes. No processo são eliminadas as células danificadas e estimula-se a produção de colágeno, que garante uma pele nova e cheia de vida. Os peelings podem ser feitos pelos adolescentes com problemas de acne ou por adultos que desejam amenizar os sinais da idade. O

procedimento é feito durante o ano inteiro, mais no inverno tem uma margem de segurança maior, já que a incidência dos raios solares é menor e a pele não corre o risco de sofrer por conta do sol forte.

Tipos de peeling O peeling físico utiliza a dermoabrasão (cristal ou diamante) que faz uma esfoliação através de cristais de óxido de alumínio ou ponteias diamantadas. É indicado para amenizar ru-

gas finas e manchas. O peeling químico é feito a base de ácido. O produto e a profundidade são escolhidos de acordo com o estado da pele a ser tratada. O ácido mandélico, por exemplo, realiza um peeling extremamente superficial, que remove a camada de células mortas para melhorar textura e maciez. Em compensação, o ácido retinóico realiza um tipo de peeling menos superficial (mas ainda leve), que retira toda a epiderme para melhorar manchas que

não são tão gritantes. Um peeling médio atinge a derme superficial e serve para melhorar manchas mais profundas ou rugas finas. Na maioria dos casos utiliza-se o ácido tricloroacético (TCA). Por fim, há o peeling profundo, feito com sustâncias derivadas do chamado fenol, que precisa de anestesia e deve ser feito em um hospital. Hoje não é tão usado por ser muito agressivo e pelo surgimento de combinações de tratamentos que dão ótimos resultados,

com menor agressividade. Existe uma gama imensa de opções de peelings para cada caso. Cabe ao profissional escolher a melhor opção.

Depois do tratamento Não espere sair com a pele perfeita logo após o procedimento. Dependendo do tipo de peeling, o paciente pode sentir um ardor que pode variar de leve a severo, como se estivesse queimado de

sol. Logo em seguida começam as descamações, que podem durar de três a cinco dias, quando se faz um peeling leve. Em peelings mais profundos, as descamações são severas e podem provocar inchaço e bolhas que, ao se romperem, formam cascas, apresentando um tom acastanhado, com descamação mais intensa que perdura de sete a quatorze dias. Em alguns casos, as descamações pedem curativo cirúrgico. É importante esclarecer as dúvidas com o profissional antes de começar o tratamento. Apesar dos inconvenientes, o resultado vale a pena. Melhora muito a pele e interfere na textura, deixando-a mais jovem e renovada. O tratamento é mantido com um produto home care durante o período de intervalo entre as sessões. É indispensável usar filtro solar diariamente, mesmo na ausência do sol, seguindo sempre as orientações do responsável pelo seu tratamento. Aproveite o inverno e abuse das opções!


19

Jornal dos Aposentados - Agosto de 2013

Destinos

Daniel Rosalin Turismo Divulgação

Atração completa Aracaju apresenta história e cultura em suas ruas arborizadas e de trânsito fácil

A

brigo de um povo alegre e acolhedor, Aracaju reúne história e cultura em meio às ruas tranquilas, limpas, arborizadas e de trânsito fácil da cidade. A capital sergipana ostenta um agitado centro histórico e 30 quilômetros de praias fascinantes. Na orla de Atalaia, principal cartão postal aracajuano, fica a Passarela do Caranguejo, um trecho tomado por bares e restaurantes, onde se pode degustar o melhor da comida regional. As manifestações populares, partes da

tradição regional, incluem a festa junina, o forró e o baião. Falando em festa, o Pré Caju não pode deixar de ser citado. O evento praticamente abre o carnaval brasileiro, 15 dias antes das festividades de Salvador. Na gastronomia, o prato principal é a carne de sol, servida com feijão verde e mandioca. Pode ser encontrada em todo o Estado e nos principais restaurantes de Aracaju. Outras comidas típicas da região são a buchada, o sarapatel e a galinha cabidela. Nas cidades litorâneas, destaque para

a culinária à base de peixes e frutos do mar, incrementados com leite de coco, além da canjica, pamonha e o manauê. Isso sem falar nas macaxeiras, angus, pés-de-moleque, tapiocas, queijadas, bolos e compotas de frutas regionais. Algumas cidades vivem quase exclusivamente do turismo e do artesanato. Os produtos são feitos a partir da madeira, tecido, barro, cipó e palha. Das mãos dos artesãos surgem telas, esculturas, tecelagens e rendas, pontos fortes do trabalho sergipano.

Inaugurado em 1863, o Palácio Olímpio Campos é uma das atrações históricas de Aracaju

Pontos Turísticos ORLA DE ATALAIA Com seis quilômetros de extensão, a praia é um dos cartões-postais da capital. Além da Passarela do Caranguejo, reúne ainda o Oceanário de Aracaju e o Centro de Cultura e Arte. CATEDRAL METROPOLITANA Possui estilo neoclássico e neogótico com diversas pinturas em seu interior. Vale lembrar que no ano de 1985, a Catedral foi tombada pelo Patrimônio Histórico. Não deixe de dar uma passadinha

por lá e conhecer mais sobre a história. PALÁCIO OLÍMPIO CAMPOS Inaugurado em 1863, o Palácio Olímpio Campos foi sede do governo estadual até 1995. No ano de 1985, o local foi tombado como patrimônio estadual. Há um projeto para transformá -lo num museu que retrate a história de Sergipe. PONTE DO IMPERADOR O local foi construído para o desembarque do imperador Dom Pedro II e sua comitiva em Aracaju, quando da sua visita à cidade em 11

de janeiro de 1860. Serviu por muitos anos como embarque e desembarque de mercadorias, uma espécie de ‘’miniporto’’ da capital sergipana. CÂNION DO XINGÓ (RIO SÃO FRANCISCO) As embarcações – escuna ou catamarã – partem da cidade de Canindé, a 200 quilômetros de Aracaju. O passeio acontece na parte represada do rio São Francisco e leva aos imponentes cânions do Xingó, incluindo paradas para mergulho em meio às águas verdes e cristalinas.


20

Jornal dos Aposentados - Agosto de 2013

Culinária

Receita especial de aniversário

Neste mês de agosto, a cidade de Jaú comemora aniversário e esta edição traz uma deliciosa receita de bolo de aniversário com morangos!

Bolo de aniversário com morangos Divulgação

Tempo: 1h30 min / Rende 40 porções Divulgação

INGREDIENTES Pão de ló: 5 ovos 2 xícaras (chá) de açúcar 2 xícaras (chá) de farinha de trigo 1 xícara (cha) de leite quente 1 colher (sopa) de fermento em pó Recheio: 1/2 litro de leite 1 lata de leite condensado 1 lata de creme de leite 3 gemas 3 colheres de amido de milho 2 caixinhas de morango Cobertura: 2 caixinhas de chantilly Amélia 1 caixinha de morango

MODO DE PREPARO Pão-de-ló: Bata na batedeira as claras em neve, adicione as gemas uma a uma e continue batendo, junte o açúcar e bata mais um pouco. Junte a farinha peneirada e o leite bem quente e mexa bem, sem bater, por último coloque o fermento. Leve para assar em forma redonda sem buraco no meio, untada e enfarinhada em forno pré-aquecido em temperatura média por no máximo 30 minutos ou quando tiver dourado e bem sequinho. Cresce bastante e fica bem fofinho. Recheio: Coloque em uma panela o leite e deixe aquecer, junte as

gemas batidas, o leite condensado e o amido de milho e deixe engrossar, mexendo sempre. Retire do fogo e coloque o creme de leite. Montagem do bolo: De-

senforme o bolo quando estiver morno (fica mais fácil). Corte ao meio com uma faca de serrinha. Faça um purê com alguns morangos (amasse os morangos com o garfo, coloque um pouco

de açúcar e um pouco de água). Regue uma metade do bolo com a calda que formou do purê, coloque o recheio e morangos picados e coloque a outra metade do bolo por cima.

Cobertura: Bata na batedeira o chantilly até ficar bem fofo (é bem rápido). Cubra o bolo e enfeite com metades de morango. Fonte:www.tudogostoso.uol.com.br


21

Jornal dos Aposentados - Agosto de 2013

Social Lençóis

Baile da melhor idade

Confira quem esteve presente no baile do dia 27 de julho no Centro de Convivência da Melhor Idade

Cíntia Fotografias

Denise , Sonia e Zé Carlos

Cíntia Fotografias

Joana e Ezequiel

Cíntia Fotografias

Cíntia Fotografias

Luciana e Fabio

Leonice e Américo Cíntia Fotografias

Margarida e Geraldo

Cíntia Fotografias

Maria , José e Elaine


22

Jornal dos Aposentados - Agosto de 2013

Social Lençóis

Cíntia Fotografias

Baile da Melhor idade Cíntia Fotografias

Cíntia Fotografias

Cíntia Fotografias

Olivio e Francisca

Cíntia Fotografias

Neusa e João

Maurício e Denise

Marlene e Pescara

Cíntia Fotografias

Osvaldo e Zelinda Cíntia Fotografias

Telma e Daercio

Zecão e Gil

Cíntia Fotografias

Reinaldo e Inês Cíntia Fotografias

Valdecir e Irene

Jornal dos Aposentados

Valter e Janete


23

Jornal dos Aposentados - Agosto de 2013

Social Jaú

Bailes da Associação Colaboração: Pedro A. Biazetti

Fátima e Claudinei Colaboração: Pedro A. Biazetti

Priscila e Marcos Colaboração: Pedro A. Biazetti

Francisco e a namorada Elaine Ferreira Colaboração: Pedro A. Biazetti

Terezinha e Arnaldo

Confira quem esteve presente nos animados bailes da AAPJaú!

Colaboração: Pedro A. Biazetti

Jorge e Leninha, aniversariante de julho Colaboração: Pedro A. Biazetti

Sueli e Jonas Colaboração: Pedro A. Biazetti

Ivanil e João Colaboração: Pedro A. Biazetti

Animando a noite, o Musical Evolution


24

Jornal dos Aposentados - Agosto de 2013

Social Jaú

Mutirão dos Olhos Colaboração: Pedro A. Biazetti

No dia 20 de julho, aconteceu na AAPJ (Associação dos Aposentados e Pensionistas de Jaú), um mutirão para exame de vista. A iniciativa foi do Dr. Édion Fagnani Júnior, do Hospital de Olhos de Jaú, que juntamente com a Associação dos Aposentados, atendeu 110 pessoas, sendo 14 pacientes com cataColaboração: Pedro A. Biazetti

rata, 4 pacientes com retinopatia diabética, 11 pacientes com pterígio, 3 pacientes com glaucoma, 7 pacientes com olho seco e 71 pacientes com presbiopia. A Associação agradece a iniciativa e a parceria feita, sempre pensando no bem estar e saúde dos seus associados e dependentes. Colaboração: Pedro A. Biazetti

Jornal dos Aposentados - Edição Agosto de 2013.  

Jornal dos Aposentados - Edição Agosto de 2013.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you