Issuu on Google+

guia

mej


sumário

MEJ

pg. 3

pg. 27

histórico (4) divisões (6) (confederações, federações, núcleos, ejs)

eventos (9)

(28)

EJ

conceito

(diferencial de um empresário júnior)

benchmarking (34) depoimentos

(29)

APÊNDICES dicionário de siglas (36) bibliografia (37) ejs participantes deste guia (38)


MEJ


histórico Para que o empresário júnior possa encontrar-se nesse mundo auto-suficiente que é o MEJ, é importante conhecer sua história para entender sua constituição atual. Em 1967, alunos da ESSEC (L'Ecole Supérieure des Sciences Economiques et Commerciales) de Paris, conscientes da necessidade de complementarem os seus conhecimentos, através da aplicação prática dos mesmos, criaram a Junior-Entreprise, uma associação que proporcionasse uma realidade empresarial, antes da conclusão dos cursos que estavam realizando. Surge assim a primeira Empresa Júnior na ESSEC. Em 1969, existiam mais de vinte Empresas Juniores na França. Estas empresas fundaram a Confederação Francesa de Empresas Juniores (Confédéracion Nationale des Junior- Entreprises – CNJE), com o objetivo de representar o movimento Empresa Júnior na França e outras atividades afins. Em 1986, quando já existiam mais de 100 Empresas Juniores francesas, o conceito começou a difundir-se pelo restante da Europa: Bélgica, Holanda, Alemanha, Portugal, Itália e Suíça, onde encontrou novos formatos e ocasionou, em 1990, a criação da Confederação Européia de Empresas Juniores, a JADE (Junior Association for Development in Europe).

4


histórico Atualmente, outros países no mundo também já contam com Empresas Juniores como, por exemplo: Canadá, Camarões, África do Sul, Marrocos, Japão, Equador e EUA. Quando o movimento chegou ao Brasil? Em 1987, através do Sr. João Carlos Chaves, diretor da Câmara de Comércio Franco-Brasileira. A primeira empresa criada foi a Júnior GV da Escola de Administração de Empresas da Fundação Getúlio Vargas em 1989. Em 1990, existiam sete empresas, que se uniram para fundar, no mês de junho, a FEJESP (Federação das Empresas Juniores do Estado de São Paulo). Para representar as EJ’s confederadas em todas as esferas, é fundada a Brasil Júnior no XI ENEJ, em agosto de 2003, na cidade de Salvador. Atualmente, o Brasil é o país que possui maior número de EJ’s, sendo a BJ formada hoje por 14 federações, representando 13 estados e o Distrito Federal. A Federação Brasileira estima um número de 400 EJs no país, apesar de sabermos que esse número cresce a cada dia. No Brasil, somos 27.000 empresários juniores, unidos a 20.000 empresários juniores da Europa. No continente europeu, são 14 países que participam do movimento empresa júnior. Sabe-se também que África, Ásia, Tunísia e America do Norte também apresentam iniciativas.

5


divisões do movimento De maneira prática e simplificada, o objetivo do manual é situar o empresário júnior no movimento o qual ele encontra-se inserido, bem como elucidar conceitos importantes. Um desses conceitos diz respeito à organização hierárquica do movimento. Sabe-se da existência de várias instâncias representativas a níveis nacionais, estaduais e até municipais. Porém, você tem dúvidas quanto a sua localização (e de sua EJ) nesse cenário? Observe a figura abaixo:

CONFEDERAÇÃO (nível: nacional)

FEDERAÇÕES FEDERAÇÃO (nível: estadual) (nível: estadual)

NÚCLEO

EJ

6


divisões do movimento Sob o ponto de vista nacional, a Confederação Brasileira de Empresas Juniores é a instância máxima de representatividade do Movimento Empresa Júnior no Brasil, trabalhando para fomentar e dar suporte às empresas juniores em todo o Brasil e representá-las para potencializar os resultados da rede. A Brasil Júnior também trabalha para a integração do Movimento, reunindo as federações em reuniões e, principalmente, reunindo as empresas juniores ao redor de objetivos em comum. Nos cenários estaduais, as Federações representam e regularizam as EJ participantes do movimento em cada Estado, atuando em prol do desenvolvimento e fortalecimento do Movimento Empresa Júnior no Estado. Na figura anterior, alguns exemplos de federações existentes no país: FEJEPAR - Federação das Empresas Juniores do Estado do Paraná, FEJESC - Federação das Empresas Juniores do Estado de Santa Catarina, FEJEMG - Federação de Empresas Juniores do Estado de Minas Gerais, e FEJESP - Federação das Empresas Juniores do Estado de São Paulo.

7


divisões do movimento Por fim, porém não menos importante, encontramos as Empresas Juniores, nas quais, de fato, a diversão acontece. São as organizações que desenvolvem projetos externos e prestam serviço a sociedade. As EJs atendem principalmente o mercado das micro e pequenas empresas, que costumeiramente não têm acesso à consultoria sênior e enfrentam grandes dificuldades na gestão. Ainda, núcleos de empresas juniores podem surgir a nível municipal, com o objetivo de aproximar as empresas juniores da mesma Instituição de Ensino, bem como fomentar o desenvolvimento das mesmas através da troca de experiências e práticas de excelência.

8


eventos 1 - JEWC - JUNIOR ENTERPRISE WORLD CONFERENCE Ásia, África, América do Sul, Europa. O Movimento Empresa Júnior é tão vasto quanto às culturas que o enriquecem. Participantes de todos os cantos do mundo encontram-se no maior evento do MEJ mundial: Junior Enterprise World Conference.

9


eventos Em 2004, o Brasil sediou a primeira edição do JEWC na cidade de Fortaleza. Em 2006, foi a vez da Holanda receber o evento. Em 2008, mais uma edição em Portugal e, em 2010, ocorreu em Milão. No último JEWC, em 2012, a Brasil Júnior teve o prazer e o orgulho de realizá-lo em Paraty, no Rio de Janeiro. Foi o maior evento do mundo, no país com o maior número de empresas juniores, em uma cidade inteira pronta para recebê-los.

10


eventos programação científica

Vicente Falconi (Consultor e Escritor)

Michele Hunt (DreamMaker)

David E. Goldberg (Big Beacon)

11


eventos jewc by mej (Veja o que a galera que participou têm a contar!) “Inevitável não associar o JEWC à melhor e mais surreal conferência do Movimento Empresa Júnior. Carregar consigo, em apenas uma semana, uma bagagem de conhecimento que nos prepara para a vida pós empresário júnior foi a melhor de suas qualidades. A oportunidade de conviver com as diferenças regionais promoveu uma imensa integração e tornou Paraty uma única nação com uma única paixão: Ser um Empresário Júnior. Mais uma vez esse movimento provou ser formado por pessoas engajadas, impactantes e claro, gigantes pela própria natureza!”. Rafaela Arns – Diretora Presidente 2011/12 – Empresa Jr. Teófilos

12


eventos jewc by mej (Veja o que a galera que participou têm a contar!) “Posso afirmar com toda certeza que o JEWC foi o melhor evento que participei. Foi no JEWC que percebi que o MEJ desse ano não era o mesmo de quando entrei no movimento. O MEJ evoluiu muito e foi no JEWC que tive a certeza de que esse movimento é capaz de mudar o Brasil e o mundo, por isso sempre incentivo todos os empresários juniores a fazerem o possível e o máximo que puderem para participar de eventos, seja o primeiro ou o vigésimo”. Lucas Tomazini Dias - Diretor de Projetos 2012 - INOVATECH

13


eventos 2 - ENEJ - ENCONTRO NACIONAL DE EMPRESAS JUNIORES O Encontro Nacional de Empresas Juniores (ENEJ) é o maior evento do MEJ brasileiro. Idealizado pela Brasil Júnior, o ENEJ acontece anualmente com diferentes temas centrais a cada edição, que se desdobram ao longo do evento. O evento é prestigiado por mais de 1.500 congressistas por ano, e cada vez mais vem mostrando sua importância para os empresários juniores: desenvolvimento profissional, benchmarkings, ideias compartilhadas, aprendizado em diferentes áreas do conhecimento e muito networking.

14


Por receber os empresários juniores de 14 estados do Brasil, o ENEJ é um excelente meio de alinhamento entre as Federações e instâncias do movimento empresa júnior. Os jovens lá marcam reuniões e conversas entre si e com parceiros institucionais do evento, e os frutos dessa troca de conhecimento são novas ideias e visões de futuro.

15


eventos enej by mej “O ENEJ para minha carreira representou a paixão por gostar do que faz do Amyr Klink, a garra para alcançar as metas do Jussier Ramalho e a força da união de uma geração que quer fazer a diferença e construir um País melhor. Minha visão do mundo aumentou de modo significativo e pude crescer muito como líder”. Thiago Augusto Rodrigues - Diretor Presidente 2009 e 2011 - INOVATECH

16


eventos enej by mej “O ENEJ foi o primeiro grande evento do MEJ do qual participei. Foi surpreendente perceber quantas pessoas no nosso país estão em busca de um mesmo ideal. Cada segundo deste evento foi de aprendizado, tanto científico quanto pessoal”. Bruna Pasquini – Diretora da Qualidade 2011/2012 – Empresa Jr. Teófilos

17


eventos 3 - ESEJ - ENCONTRO SUL BRASILEIRO DE EMPRESAS JUNIORES

O Encontro Sul Brasileiro de Empresas Juniores (ESEJ) é o segundo maior evento do MEJ e é voltado, principalmente, aos estudantes dos três estados do Sul: Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Porém, conta com a participação de empresários juniores de todo o Brasil. Em todas as suas edições, o ESEJ toma um cuidado especial na escolha de sua programação cientifica. Trazendo ministrantes qualificados e de renome, que tratem de assuntos da atualidade e inovadores. Deste modo, o ESEJ é reconhecido atualmente como um dos eventos de maior excelência em sua programação.

18


eventos programação científica

Paulo Storani (Ex-Capitão BOPE) Cacá Bueno (Piloto STOCK CAR)

19


eventos esej by mej ''Tive a oportunidade de participar do Encontro Sul Brasileiro de Empresas Juniores duas vezes, felizmente! Posso assegurar que o ESEJ é uma das melhores oportunidades para o desenvolvimento do empresário júnior, tanto pessoal como profissional. Assisti à palestras excelentes, algumas das melhores do Brasil. Além de ter tido a oportunidade de trocar ferramentas e informações com empresários juniores de todo o país. Sem dúvida o ESEJ é uma excelente oportunidade para o empresário júnior conhecer novas pessoas, adquirir novas ferramentas para a EJ, se capacitar e ampliar seus horizontes. '' Marcos Felipe Maruchi da Silveira - Assessor de Projetos - INOVATECH

20


eventos 4 - PARANÁ JÚNIOR - “O Paraná não para!” O Paraná Júnior é o maior evento do MEJ paranaense. Reúne empresários juniores de diversas cidades do estado, entre elas Curitiba, Londrina, Maringá, Foz do Iguaçu e Pato Branco. Além disso, é um evento de grande visibilidade dentro do Movimento, e conta sempre com a participação de outras regiões do país.

21


eventos paraná júnior by mej “Participar do encontro Paranaense de Empresas Juniores de 2011 foi uma experiência de imenso valor e ao mesmo tempo marcante, pois pude observar a dimensão do movimento em nosso estado, assim como o alto nível das empresas que compareceram no evento. Lembro-me que o fato de ser meu primeiro evento dessa proporção não me impossibilitou de realizar networking e trocar experiências com as demais empresas. Foi a partir desse evento que o sentimento de ‘querer mudar o mundo’, que existe em cada Empresário Júnior, surgiu em mim e guiou os meus projetos.” Raphael Barros – Assessor Jurídico-Financeiro 2011 – Empresa Jr. Teófilos

22


eventos paraná júnior by mej “Acredito que o grande diferencial do evento para a minha carreira foi evidenciar ainda mais o quanto a motivação influencia diretamente nos resultados alcançados por qualquer que seja o cargo ocupado dentro de uma empresa, desde o mais baixo até a alta diretoria. O evento foi um dos pontos que mais me motivaram a continuar na empresa júnior e procurar o cargo de diretor, que sem dúvida é um dos maiores diferenciais que tenho e levarei comigo para o resto da minha vida profissional”. Bruno Abdalla - Diretor de Marketing 2012 - INOVATECH

23


eventos 5 - MARINGÁ JÚNIOR (CIDADE JÚNIOR) O encontro das empresas juniores de Maringá é um evento promovido por empresários juniores maringaenses, com objetivo de desenvolver as EJs da cidade e promover benchmarking e integração entre elas. Membros das EJs da cidade compõem a comissão organizadora do evento, o qual atrai ainda empresários juniores das regiões próximas como Londrina, Curitiba e Foz do Iguaçu. Os eventos de caráter municipal (Cidade Júnior) ocorrem não só em Maringá, mas também nos principais pólos do estado (Londrina, Curitiba e Foz do Iguaçu).

24


eventos maringá júnior by mej “Se pudesse descrever o evento em uma única palavra, diria que seria Motivação. Motivação, porque as pessoas (palestrantes e, principalmente, o pessoal das outras EJs) que pude conhecer me mudaram - me transformaram - de forma que eu pudesse compreender o que me levaria a querer transformar o mundo! Espero que esse sentimento possa ser compartilhado com quem ler esse depoimento. E lembrem-se: Paixão e Motivação, com foco nas conquistas certas, superam qualquer cansaço ou desânimo!” Rodrigo Eiti Kimura - Assessor da Qualidade 2012 - INOVATECH

25


eventos maringá júnior by mej “Acredito que o Maringá Júnior teve um impacto positivo na minha carreira de empresária júnior, pois me proporcionou informações pertinentes sobre o mundo profissional através da troca constante de conhecimento com palestrantes, profissionais e demais empresários juniores. Me fez pensar mais sobre empreendedorismo, além de me fazer sentir como é a cultura de um empresário júnior, já que estava logo no início da minha carreira no movimento quando participei do evento.” Amanda Freitas – Assessora de Gestão de Pessoas 2012 – Empresa Jr. Teófilos

26


EJ


conceito Como primeiro tópico, algumas descrições não podem ficar de fora. Inicialmente, é importante descrever o conceito de Empresa Júnior e o contexto na qual ela está inserida. Formalmente, Empresa Júnior é uma associação civil declaradamente sem fins econômicos, formada e gerida única e exclusivamente por alunos de graduação. Deve ainda ser considerada autônoma, respondendo por todos os seus atos, sem que sofra qualquer intervenção externa na sua gestão. Em contrapartida, sua atuação está condicionada à orientação técnica e intelectual de professores e/ou profissionais do mercado. Deixando de lado as informalidades, podemos considerar a EJ como um grande laboratório prático do conhecimento técnico e em gestão empresarial. É local onde as soluções mais criativas são implementadas com certa facilidade, não encontrando burocracias.

28


benchmarking “Se você conhecer seu inimigo e a si mesmo, não precisará temer o resultado de cem batalhas” Sun Tzu, general chinês

Conceitualmente, benchmarking é definido como “o processo contínuo de comparar nossos produtos, serviços e práticas contra nossos mais duros concorrentes ou aquelas empresas conhecidas como líderes” (Camp, Robert. Benchmarking dos processos de negócios – Descobrindo e implementando as melhores práticas). Dentro do cenário de uma EJ e frente aos objetivos do Movimento, o benchmarking não é um exercício de mera cópia das ações de outras EJs, e sim uma poderosa ferramenta de conhecimento que permite o acúmulo de know-how, através do compêndio de iniciativas de capital intelectual já realizadas. Em outras palavras, é um atalho para alcançar a excelência dos processos internos, evitando eventuais erros que poderiam ocorrer no decorrer do caminho. De acordo com McNAIR & LEIBFRIED (1992), benchmarking é “uma ferramenta para a obtenção das informações necessárias para apoiar a melhoria contínua e obter a vantagem competitiva”. Vale ressaltar que o sucesso do benchmarking depende da capacidade da empresa de adaptar-se criativamente as melhores práticas existentes no mercado, em vez de copiá-las.

29


benchmarking

BENCHMARKING É

- um evento isolado; - uma investigação que fornece respostas simples ou ‘’receitas’’; - cópia, imitação; - mais um modismo de administração;

- um processo contínuo; - uma investigação que fornece informações valiosas; - um processo de aprendizagem c/outros; - uma ferramenta viável a qualquer organização e aplicável a qualquer projeto.

BENCHMARKING NÃO É

30


benchmarking Com o objetivo de abordar o tema de maneira didática, a prática de benchmarking será dividida em fases que consistem desde planejamento e elaboração, até a fase de implantação.

PLANEJAMENTO

ANÁLISE

AÇÃO

INTEGRAÇÃO

a) PLANEJAMENTO: listar as principais atividades, processos e indicadores que serão avaliados na outra empresa. Antes de qualquer coisa, deve-se analisar quais serão os aspectos que deverão se submeter ao benchmarking. Ou seja, visualizar os fatores que têm sido mais difíceis de conseguir, compará-los à experiência de outra EJ e estudar a viabilidade de implementá-los. - Verifique o referencial a ser analisado (Ex: modelos de Estatuto, Ata de Fundação, Regimento Interno e etc); - Identifiquem quais EJs serão objetos de análise; - faça uma pauta prévia do que vai ser abordado na visita à EJ.

31


benchmarking b) ANÁLISE: Após a visita e a coleta das informações, deve-se analisar friamente as “discrepâncias”. - Mapeie as diferenças e vejam se elas são adaptáveis à realidade de sua EJ; - Estude a forma pela qual esta “diferença” constatada será replicada na estrutura da EJ; - Analise os prós e contras, buscando sempre enxergar sob o foco das vantagens competitivas que poderão ser extraídas no futuro. c) INTEGRAÇÃO: Se alguma prática puder agregar valor à sua EJ, comunique às pessoas envolvidas no processo de fundação e leve tais práticas para discussão, até que as mesmas sejam aceitas (ou não) pela equipe. d) AÇÃO: implementação do que foi pesquisado. - Desenvolva um plano de ação; - Projete um mecanismo simples de controle das suas ações;

32


benchmarking Ao final do processo, recomenda-se definir o controle de quando o objetivo será atingido, podendo este ser representando pela excelência em gestão e/ou pela liderança no setor. Por fim, a ferramenta de benchmarking é de extrema importância e aplicabilidade dentro de um EJ, seja para o acúmulo de know-how, seja pela busca de novas práticas, seja ainda para crescimento e fortalecimento da empresa ou até para realização de networking.

33


depoimentos Qual o diferencial que a participação em uma EJ pode trazer em sua carreira? Qual o maior impacto da EJ na formação profissional? Quais os benefícios de se fazer parte de uma EJ? Fique de olho! Abaixo vão alguns depoimentos de empresários e pós-empresários juniores!

“A EJ foi de longe minha melhor professora. Possibilitou-me um mergulho na realidade do empreendedor brasileiro. Impactou minha forma de pensar e sentir as organizações, as pessoas e a relação com minha carreira. Forjou-me um senso de responsabilidade por minhas ações e escolhas, a consciência para protagonizar meu caminho de vida e carreira. Ensinou-me que cultura é o ponto de partida e de chegada de toda organização e que sua estrutura, processos e recursos fazem sentido quando colocados a serviço dos valores e propósitos dos seus indivíduos." Rogério Chér – Primeiro presidente da primeira EJ brasileira

34


depoimentos "O planejado antes de entrar na Empresa Júnior era o aprendizado prático das teorias da sala de aula e a valorização do meu currículo. O resultado que tenho hoje, após dois anos e meio de EJ somados à experiências na federação e na Brasil Júnior, é uma completa transformação de minhas competências pessoais e profissionais, o desenvolvimento de uma rede de contatos que vai de jovens lideranças estudantis à CEOs de grandes empresas, cinco propostas de emprego e a certeza da minha capacidade e responsabilidade na construção de um Brasil melhor." Ana Paula Pereira – Presidente da Brasil Júnior – gestão 2012

35


dicionário de siglas EJ MEJ JADE BJ NEJ

Empresa Júnior Movimento Empresa Júnior Junior Association for Development in Europe (Confederação Européia de Empresas Juniores) Brasil Júnior Núcleo de Empresas Juniores

EVENTOS JEWC ENEJ ESEJ EPEJ EGEJ EMEJ Concentra DF ALMEJ ECEJ EPEEJ CONEJES NEGO EFEJ ENCEJ

Junior Enterprise World Conference (Encontro Mundial de Empresas Juniores) Encontro Nacional de Empresas Juniores Encontro Sul Brasileiro de Empresas Juniores Encontro Paulista de Empresas Juniores Encontro Gaúcho de Empresas Juniores Encontro Mineiro de Empresas Juniores Encontro de Empresas Juniores do Distrito Federal Encontro Alagoano de Empresários Juniores Encontro Cearence de Empresas Juniores Encontro Pernambucano de Empresas Juniores Encontro das Empresas Juniores do Estado do Espírito Santo Encontro Paraibano de Empresas Juniores (Negócios, Experiências, Gestão e Oportunidades) Encontro Fluminense de Empresas Juniores Encontro Capixaba de Empresas Juniores

FEDERAÇÕES FEJEPAR FEJESC FEJERS FEJEMG FEJESP Rio Júnior JuniorES CONCENTRO FEJEA FEJECE FEJEPE PB Júnior RN Júnior UNIJrBA Goiás Júnior

Federação das Empresas Juniores do Estado do Paraná Federação das Empresas Juniores do Estado de Santa Catarina Federação das Empresas Juniores do Estado do Rio Grande do Sul Federação de Empresas Juniores do Estado de Minas Gerais Federação das Empresas Juniores do Estado de São Paulo Federação das Empresas Juniores do Rio de Janeiro Federação das Empresas Juniores do Espírito Santo Federação das Empresas Juniores do Distrito Federal Federação das Empresas Juniores do Estado de Alagoas Federação das Empresas Juniores do Estado do Ceará Federação de Empresas Juniores do Estado de Pernambuco Federação Paraibana de Empresas Juniores Federação das Empresas Juniores do Rio Grande do Norte Federação das Empresas Juniores do Estado da Bahia Federação Goiana de Empresas Juniores

36


bibliografia documentos: DNA Júnior http://tinyurl.com/aehgd7x CAMP, R. Benchmarking: O caminho da qualidade total. 3.ed., São Paulo: Pioneira, 1998 McNAIR, C.J., LEIBFRIED, KATHLEEN, H.J. Benchmarking: A tool for continuos improvement. New York: John Wiley & Sons, Inc., 1992 ANDERSEN, B. et al. Benchmarking supply chain management: finding best practices. Journal of Business & Industrial Marketing. v.14, n.5/6. 1999

sites: Brasil Júnior http://www.brasiljunior.org.br FEJEPAR http://www.fejepar.org.br/

37


ejs participantes TEÓFILOS Primeira Empresa Jr. de farmácia do Sul do país, a Empresa Júnior Teófilos Assessoria e Consultoria Farmacêutica é a EJ de farmácia da Universidade Estadual de Maringá. Seu nome é uma homenagem ao farmacêutico Rodolfo Teófilo, figura da ilustre elite provincial do Ceará em fins do século XVIII, que lutou no combate à varíola através da criação da Liga Cearense Contra a Varíola, instituição que distribuiu suas vacinas pelo interior do estado. Criada em 2005, a Teófilos conta hoje com o trabalho de 19 acadêmicos da UEM, orientação de renomados professores da Instituição, além de parcerias institucionais importantes, entre elas com o Conselho Regional de Farmácia (CRF-PR) e com o Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente de Maringá (COMDEMA). Presta serviço e desenvolve projetos nas áreas de gerenciamento de resíduos sólidos – medicamentos, treinamentos e eventos, configuração de layouts para farmácia e visitas técnicas.

38


ejs participantes TEÓFILOS Missão Aprimorar o desenvolvimento pessoal e profissional dos membros, fomentando sua consciência empreendedora e prestando consultorias de qualidade em benefício à sociedade. Visão Consolidar o portfólio, executar consultorias e tornar-se uma empresa Federada. Valores Ética Comprometimento Responsabilidade Proatividade Disciplina Trabalho em Equipe

39


ejs participantes INOVATECH Há 4 anos no mercado a INOVATECH – Empresa Júnior de Engenharia Mecânica e Elétrica é uma associação que presta serviços para otimizar a produtividade e contribuir nas resoluções de problemas ligados à Engenharia Mecânica e áreas afins. Conta com o auxílio dos professores da Universidade Estadual de Maringá na realização de consultorias de alta qualidade a preços acessíveis, em Maringá e região. Missão Promover a integração com o mercado de trabalho, estimulando o espírito empreendedor e coletivo do acadêmico, capacitando-o para elaboração e execução de projetos e atividades com excelência.

Visão Tornar-se reconhecida regionalmente pela qualidade dos nossos produtos e serviços.

Valores Ética Cooperação Paixão Responsabilidade Socioambiental Versatilidade Proatividade Profissionalismo

40


produção: André Martins Otomura andremartins.inovatech@gmail.com Coordenador de MEJ da INOVATECH Juliana Morais Mewes juliana.teofilos@gmail.com Coordenadora de MEJ da Teófilos



Guia MEJ