Page 1

Seminário: Aquicultura em águas públicas Passo Fundo, RS – 20/maio/2016

CULTIVO DE PEIXES EM TANQUES-REDE Experiências no alto rio Uruguai

Prof. Evoy Zaniboni Filho, Dr. Lab. de Biologia e Cultivo de Peixes de Água Doce Departamento de Aquicultura Universidade Federal de Santa Catarina


Roteiro da apresentação

•  Introdução ao modelo de cultivo em tanque-rede •  Existe tecnologia para cultivo de tilápia no Brasil: Porque testar novas espécies? •  Testes realizados com peixes nativos no alto Uruguai (síntese dos resultados)


Sistemas de cultivo da piscicultura Extensivo Alimento Natural Alimento Artificial

Densidade Estocagem

Intensivo


Sistemas de cultivo da piscicultura 2 – 6 ton/ha/ano (Tomazelli & Casaca, 1998) Extensivo Alimento Natural Alimento Artificial

Densidade Estocagem

Intensivo

225 kg/m3/ano (Bozano & Cyrino, 1999) (1 ha = 10.000m2)


Sistema de tanque-rede ração

nível d'água Sem Plâncton água

fezes e ração


Formação dos reservatórios – Potencial de utilização


Água represada: ampliação dos efeito dos demais usos da bacia -  -  -  - 

Esgoto urbano não tratado Efluentes industriais Resíduos da pecuária e agricultura ...


RG


BQ


EV


Proibição da criação de tilápia na bacia do Uruguai até 5/set/2013 – Resolução Conama

Fonte: Zero Hora (06/7/2011)

Fonte: Panorama da Aquicultura (set-out/2000)


Estratégia de ação Testes realizados com cinco espécies: • jundiá Rhamdia quelen • piracanjuba Brycon orbignyanus • dourado Salminus brasiliensis • piava Leporinus obtusidens • suruvi Steindachneridion scriptum


Estratégia de ação 1.  A espécie tolera o cultivo no sistema de tanques-rede? 2. Qual a densidade de estocagem ideal para o cultivo da espécie? 3. Qual o rendimento zootécnico da espécie submetida a esse sistema de cultivo? 4. A espécie tolera as variações sazonais do ambiente de cultivo? Qual desempenho da espécie em cada estação do ano? 5. Qual a melhor estrutura física dos tanques-rede para o cultivo da espécie?


Estratégia de ação

Novas demandas ao longo da condução dos trabalhos Executados ao longo de uma década. Financiamento: Tractebel Energia, através dos Consórcios Itá e Machadinho, e apoio direto ou indireto do CNPq, CAPES, FINEP e FAPESC.


Estratégia de ação 1.  A espécie tolera o cultivo no sistema de tanques-rede? 2. Qual a densidade de estocagem ideal para o cultivo da espécie? 3. Qual o rendimento zootécnico da espécie submetida a esse sistema de cultivo? 4. A espécie tolera as variações sazonais do ambiente de cultivo? Qual desempenho da espécie em cada estação do ano? 5. Qual a melhor estrutura física dos tanques-rede para o cultivo da espécie?


Cultivo de jundiá - estocagem: 100 peixes/m3 - conversão alimentar - CAA: 0,9 – 1,8 : 1 - sobrevivência: 85 - 95% Cuidados: - baixa densidade e telas grandes (1”) – invasão por peixes - ideal telas de 5/8”


Cultivo de jundiá - estocagem: 100 peixes/m3 - conversão alimentar - CAA: 0,9 – 1,8 : 1 - sobrevivência: 85 - 95% Cuidados: - baixa densidade e telas grandes (1”) – invasão por peixes (ideal telas de 5/8”) - Verão: termoclina e mortalidade – tanques profundos (3m – redução da temperatura 1,5 – 1,8°C) - sem necessidade de sombrite


Cultivo de piracanjuba - estocagem: 200 e 400 peixes/m3 - malha 5/8” – evita invasão por peixes Cuidados & Dificuldades: - houve crescimento heterogêneo - mortalidade causada por brigas


Cultivo de dourado - estocagem: 30 peixes/m3 - malha de 1” Cuidados & Dificuldades: - sensível a qualidade da ração (mortalidade pela troca de fornecedor)

- desempenho semelhante nos distintos formatos


Cultivo de dourado - estocagem: 30 peixes/m3 - malha de 1” Cuidados & Dificuldades: - sensível a qualidade da ração (mortalidade pela troca de fornecedor)

- desempenho semelhante nos distintos formatos - efeito do manejo (60 dias ou 180 dias) maior crescimento (46%) maior sobrevivência (12%) melhor conversão alimentar (2,5 : 1) x (3,9 : 1)


Cultivo de dourado - estocagem: 30 peixes/m3 - malha de 1” Cuidados & Dificuldades: - sensível a qualidade da ração (mortalidade pela troca de fornecedor)

- desempenho semelhante nos distintos formatos - efeito do manejo (60 dias ou 180 dias) - efeito do volume do tanque (4m3 ou 8m3) maior crescimento (37%) igual sobrevivência (~80%)


Cultivo de piava -  -  -  -  - 

estocagem: 60 peixes/m³ Sobrevivência: 92% CAA: 3,20 : 1 crescimento semelhante nos distintos formatos Crescimento homogêneo entre os peixes

Cuidados & Dificuldades: -  piavas danificaram as telas convencionais – buracos e fugas


Cultivo de suruvi - estocagem: 60 peixes/m³ - sobrevivência: > 90% - CAA: > 2,71:1 Resultados: - desempenho semelhante (densidades e iluminação) - espécie dócil e de fácil manejo - maior produtividade: 78,7 Kg/m³


Cuidados, limitações e dificuldades -  Capacidade suporte para criação de peixes? A criação também é fonte de nutrientes/poluentes


Cuidados, limitações e dificuldades -  Capacidade suporte para criação de peixes? -  Escape das espécies cultivadas – impacto? Após início do cultivo de tilápias em tanques-rede em Itá houve alteração na pesca (2011-2015): Dados obtidos de 69 a 85 pescadores/ano -  Produção pesqueira: 5 – 17 toneladas/ano -  Produtividade: 6,0 – 18,8 kg/pescador/dia Participação da tilápia na pesca: aumento de 1097%


Cuidados, limitações e dificuldades -  Capacidade suporte para criação de peixes? -  Escape das espécies cultivadas – impacto? - Novo desafio: Presença do mexilhão-dourado (espécie exótica e invasora)


TANQUES-REDE - Enorme potencial de crescimento - Atividade para empresários e/ou agrupamento de produtores (cooperativas, associações, ...)


Obrigado!

www.lapad.ufsc.br evoy@lapad.ufsc.br

Produzir pescados é complexo e exige grandes investimentos  

A produção de pescados em tanques-rede é uma atividade que demanda grandes investimentos e precisão científica na preparação e operação dos...

Produzir pescados é complexo e exige grandes investimentos  

A produção de pescados em tanques-rede é uma atividade que demanda grandes investimentos e precisão científica na preparação e operação dos...

Advertisement