Page 1

Capa: lembra um caderno escolar antigo. Aspeto: amarelado das folhas fazem lembrar livros antigos, uma vez que este caderno passou do avô para o neto Lápis: simboliza o gosto de Heinrich , não só Pela leitura, como também pela escrita 13-01-2017

As professoras: Ana Braguês e Rosa Teresa


Para te situar…   Esta história passa-se na Segunda Guerra Mundial e narra-nos uma bela história de amizade entre dois meninos: um alemão (Heinrich) e outro judeu (Jósef).  Esta amizade era invulgar porque, na época, o nazismo alemão tratava de forma racista os judeus, enfiando-os em guetos, onde viviam em condições miseráveis.  Esta história, escrita num velho caderno, foi deixada por Heinrich, por herança, ao seu neto Henrique 13-01-2017

As professoras: Ana Braguês e Rosa Teresa


I Capítulo   Polónia, Varsóvia, Heinrich é acordado, a meio da noite, pelo seu amigo Jósef;  Heinrich já não via o amigo há meses (tinha ido viver para um gueto). Jósef tinha conseguido de lá sair com a ajuda de Alex, cujo pai tinha sido morto pelos alemães;  Jósef pediu-lhe “pão” e Heinrich deu-lhe comida, às escondidas, durante várias semanas;

13-01-2017

As professoras: Ana Braguês e Rosa Teresa


Gueto   Área de uma cidade ocupada por um grupo de raça, religião ou nacionalidade minoritárias. O termo gueto originariamente referia-se a áreas de cidades europeias onde os judeus viviam ou eram forçados a viver. 13-01-2017

As professoras: Ana Braguês e Rosa Teresa


I Capítulo   Jósef usava uma “ faixa de tecido branco com a estrela de David azul na manga direita do seu casaco”. As estrelas eram usadas pelos judeus , por ordem dos alemães;  No gueto, os judeus viviam em casas , onde coabitavam mais do que 20 pessoas;  Um dia, Jósef não apareceu para ir buscar comida.

13-01-2017

As professoras: Ana Braguês e Rosa Teresa


Estrela de David   Dois triângulos sobrepostos, para formar a estrela de David, com a palavra "Jude" (judeu em alemão) inscrita.

13-01-2017

As professoras: Ana Braguês e Rosa Teresa


II Capítulo   Heinrich conta ao neto que , antes de ter ido para Varsóvia (Polónia), tinha vivido em Berlim (Alemanha).  Em Berlim, o pai trabalhava na maior livraria da cidade. Ele gostava do seu trabalho porque adorava os livros e a leitura.  O pai lia-lhe histórias, tendo adquirido o gosto e hábitos de leitura com o pai. Foi lá que ele aprendeu a ler. 13-01-2017

As professoras: Ana Braguês e Rosa Teresa


III Capítulo   Um dia, estudantes irrompem pela livraria adentro e “fizeram uma saudação estranha com o braço direito levantado à altura do ombro vociferaram qualquer coisa , percorreram as estantes numa grande agitação, retiraram um monte de livros e abandonaram o espaço sem qualquer agitação” (página 19)  Tiraram livros de outras livrarias e bibliotecas da cidade e queimaram-nos na Praça. 13-01-2017

As professoras: Ana Braguês e Rosa Teresa


III Capítulo   “Aquela fogueira gigantesca ainda hoje arde se eu fechar os olhos. Consigo ver os rapazes a marcharem em redor da fogueira, as bandeiras vermelhas com a cruz suástica, vozes estridentes a gritar Heil, Hitler!” (página 20)  Após visão tão perturbadora, o pai de Heinrich dizlhe “a maldade a que hoje assististe, filho, é fruto de pensamentos doentes. Nunca te esqueças, Heinrich, que nos livros apenas encontrarás liberdade(…)” (página 21) 13-01-2017

As professoras: Ana Braguês e Rosa Teresa


Queima de Livros 

 No dia 10 de maio de 1933, os nazis queimaram em Berlim milhares de livros que não convinham ao regime oficial da Alemanha. Eram, basicamente, livros dos autores judaicos, assim como obras de cunho marxista e pacifista. Nestas fogueiras foram parar as obras de Albert Einstein, Karl Marx, Thomas e Heinrich Mann, Stefan Zweig, Sigmund Freud e de muitos outros. Agora neste mesmo dia a Alemanha comemora a Festa do Livro. 13-01-2017

As professoras: Ana Braguês e Rosa Teresa


Queima de Livros   Em 1933, Joseph Goebbels, ministro nazi da Propaganda e de Esclarecimento do Povo, criou uma iniciativa para alinhar as artes e a cultura alemãs com os objetivos nazis. O governo desativou tanto as organizações culturais judaicas quanto as de outros grupos acusados de serem politicamente suspeitos, ou que realizavam ou criavam obras de arte que os nazis classificavam como "degeneradas". 13-01-2017

As professoras: Ana Braguês e Rosa Teresa


IV Capítulo   No dia em que fez 12 anos, abandonou a Alemanha com os pais para viverem “sem medo”.  Em 1939, mudam-se para Varsóvia. No entanto, nunca imaginaram que “o medo do futuro que ele (pai) sentia na Alemanha se alastraria pelo Europa, como uma doença contagiosa”. (Página 23)

13-01-2017

As professoras: Ana Braguês e Rosa Teresa


V Capítulo   Heinrich conheceu Jósef em Varsóvia, em casa do professor Ludwik, grande maestro da Orquestra de Varsóvia. Aprendia a tocar violino.  Jósef era judeu, vivia no bairro judeu e tinha “convicções religiosas diferentes” (pg 27) das da família de Heinrich.  A família de Heinrich aceitava esta relação de amizade porque “ o que realmente interessa é a forma como nos dão a mão ou um abraço nos dias difíceis” (pg 27) . Valores, como o respeito e a amizade, são valorizados. 13-01-2017

As professoras: Ana Braguês e Rosa Teresa


V Capítulo   O exército alemão ataca Varsóvia “ De repente, começaram as explosões…som sibilado das granadas a cruzar o ar…alguns arriscavam-se e saíram de casa para ir buscar provisões às lojas…”(página 28)  Heinrich foi buscar livros para passar o resto dos dias “junto à pequena lareira da cave a ler” (modo de fugir à realidade e de se libertar), apesar de ter sentido muito medo de morrer se uma bomba caísse no seu prédio. 13-01-2017

As professoras: Ana Braguês e Rosa Teresa


VI Capítulo   Tensão entre polacos, alemães e judeus polacos: desconfiança e medo (da parte dos judeus) e desprezo e ódio dos polacos e alemães e m relação aos judeus, “ alguns polacos cuspiam no chão”(página 30) sempre que se cruzavam com judeus.  A pureza da amizade e respeito entre os dois amigos é superior a essas atitudes incompreensíveis aos olhos destas personagens. 13-01-2017

As professoras: Ana Braguês e Rosa Teresa


VII Capítulo   Heinrich mantinha hábitos de leitura, indo buscar , à Biblioteca Municipal, livros todas as semanas;  O pai de Heinrich frequenta reuniões clandestinas de resistência ao domínio nazi ;  Todos os judeus, entre os quais Jósef, o professor de violino, a bibliotecária e alguns professores da escola, foram obrigados a viver no gueto, onde viviam ”milhares de pessoas, concentradas em pouco mais de trezentos hectares apertadas como ratos em toca estreita”(página 38).  Os bens dos judeus eram roubados pelos alemães. 13-01-2017

As professoras: Ana Braguês e Rosa Teresa


VIII Capítulo   O pai de Heinrich é agredido por soldados alemães por suspeitarem da sua participação em reuniões clandestinas contra o regime nazi.  Heinrich recebe um ensinamento do pai “ um homem define-se apenas por três medidas: a capacidade de amar, a capacidade de sonhar e a capacidade de lutar” (página 42)

13-01-2017

As professoras: Ana Braguês e Rosa Teresa


Capítulo IX   Como Jósef não aparece há vários dias, Heinrich entra clandestinamente no gueto e procura-o.  Viu Jósef a comandar o grupo dos deportados Procissão dos deportados- “ os alemães escolhem um grupo grande de pessoas e levam-no para outro lugar. Ninguém sabe muito bem para onde, nem para quê. Ainda nenhum dos escolhidos regressou ao gueto. Há quem diga que têm mais sorte do que nós porque vão para um sítio onde há mais comida” (página 47) 13-01-2017

As professoras: Ana Braguês e Rosa Teresa


Extermínio Nazi   Os judeus eram “deportados”, isto é, carregados como carga em comboios ou camiões para seis campos, todos localizados na Polónia ocupada: Chelmno, Treblinka, Sobibor, Belzec, AuschwitzBirkenau e Majdanek-Lublin.

13-01-2017

As professoras: Ana Braguês e Rosa Teresa


X e XI Capítulos   Heinrich foi salvo pelo jardineiro do parque face ao confronto de um soldado “O que estás aqui a fazer, rapaz?”(página53)  Apesar do susto, Heinrich entra clandestinamente no gueto para procurar Jósef.  Josef revela –lhe que tinham levado os pais e que não sabe de Marysia, a sua irmã.

13-01-2017

As professoras: Ana Braguês e Rosa Teresa


XI Capítulo   Em cima da mesa estava um panfleto da SS, a polícia nazi: “…uma imagem de um judeu velho e de longas barbas, de mão dada com uma criança (…)O homem inferior com as suas mãos e os seus pés e a sua espécie de cérebro, com os seus olhos e a sua boca que parecem pertencer à espécie humana , é, apesar disso, de outra muito diversa: é uma criatura horrível…situada pelo seu espírito e pela sua alma, a um nível inferior ao do animal”(página 58)  - Decidiu levar Josef do gueto, uma vez que este estava febril,visivelmente debilitado e muito magro. 13-01-2017

As professoras: Ana Braguês e Rosa Teresa


XII e XIII Capítulos   À saída do gueto, um soldado alemão repara que Jósef estava a esgueirar-se. Tenta apanhá-lo, mas o jardineiro ajuda-o a sair de lá.  O jardineiro, Petrosky, levou Jósef, ferido e muito debilitado, para uma arrecadação do jardim.  Petrosky procurou a ajuda de uma enfermeira.  Jósef tinha tifo –ficou ao cuidado de Petrosky e da enfermeira.

13-01-2017

As professoras: Ana Braguês e Rosa Teresa


XIV Capítulo   Ao procurar o pai na rua, Heinrich é apanhado pelos soldados, sendo brutalmente agredido num interrogatório.  Vê um grupo de pessoas, entre as quais o pai e Marysia, ser fuzilado pelos alemães.  Chegou a casa e disse à mãe que o pai lhe dissera para irem os dois para Cracóvia.

13-01-2017

As professoras: Ana Braguês e Rosa Teresa


XV Capítulo   Viveu alguns meses em Cracóvia. Posteriormente viveu alguns meses em França. Refugiou-se com a mãe definitivamente em Portugal, na cidade de Lisboa.  Choque cultural: “ Não foi fácil adaptarmo-nos a um país tão diferente do nosso país natal e tão pouco desenvolvido na altura. Além disso, naquele tempo, Portugal não era um país livre…”(Página 73)  Revela ao neto que não voltou nem à Alemanha nem à Polónia porque não teve coragem de voltar a pisar aquele chão. 13-01-2017

As professoras: Ana Braguês e Rosa Teresa


XV Capítulo   Revela-lhe que o seu bisavó fez parte da “resistência polaca que, clandestinamente, ajudou, desde o início da guerra, os judeus.(…)ajudou a salvar muitas crianças judias, auxiliando enfermeiras (…) que, às escondidas, levavam crianças para fora do gueto. Desta forma, salvaram-se milhares de crianças judias condenadas à morte por um louco.” (página 74)  Contou-lhe que, bons anos mais tarde, se encontrou com Jósef em Lisboa. Tinha –se tornado um grande violinista.  A leitura é sempre um bom refúgio e um antídoto para os dias menos bons. 13-01-2017

As professoras: Ana Braguês e Rosa Teresa


Epílogo   No epílogo, Henrique, neto de Heinrich, a quem estas histórias eram contadas, recorda que o avô gostava muito de ler e que ele tinha uma autêntica biblioteca em casa.  Adquiriu hábitos de leitura com o avô.  Percebeu que a leitura o tinha ajudado a viver.

13-01-2017

As professoras: Ana Braguês e Rosa Teresa

Avô heinrich  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you