Page 1

Aline Veroneze

Olá, sou Aline Veroneze, jornalista, mãe

da Louise e da Maria Eduarda. A partir da primeira série, as escolas cortam a escovação dos dentes da rotina. A partir de então, para a maioria dos alunos, a escovação ficou sendo uma espécie de ‘dever de casa’. Daí surgiu a idéia de escrever uma estória para todas as crianças que querem aprender, por exemplo, como os bichos mantém a boca limpinha na natureza, como eram as primeiras escovas de dente e o que


Aline Veroneze

acontece se você engolir creme dental. Bom, espero que tenham uma leitura bem divertida!

Aos pais e professores:

Se tem um filho de 7 anos já sabe que nas escolas não existe mais a hora de escovar os dentes. Essa se transforma numa responsabilidade exclusiva da criança quando está em horário escolar. Como a maioria dos pais não envia escova e pasta, a higiene bucal a partir desta idade é feita apenas em casa.

Através deste projeto desejamos levar às escolas um material consistente sobre educação odontológica. No roteiro do livro estão assuntos como: - A importância da saúde bucal nos relacionamentos - As dificuldades de tornar a higiene bucal um hábito entre as crianças - A segunda dentição

- Como os animais cooperam entre si para manter a higiene bucal - A primeira visita ao dentista - A fluorose

- A história da escova de dente

Com linguagem que provoca a identificação com esse público, a publicação traz episódios da vida cotidiana dos alunos e assim colabora definitivamente para estabelecer conceitos fundamentais para a educação odontológica.

A obra traz ainda atividades fundamentais na fixação do conteúdo de forma lúdica.

2


Aline Veroneze

Resumo

“A revolta dos dentes” conta a estória de uma menina que prefere brincar a escovar os dentes. Até que um dia, ela escuta vozes e percebe que seus dentes estão revoltados com os restos de comida na boca.

Ela começa então a procurar como os animais, que não escovam os dentes, se viram nesse aspecto e surpreende-se com as respostas. Como tudo tem os dois extremos, Lolô conhece um menino que ama escovar os dentes e principalmente engolir pasta de dente. Descobre então que essa também não é uma boa idéia. O dentista apresenta à menina a história das escovas de dente, orienta na compra do modelo correto e no uso do fio dental. Ela descobre ainda que muitos índios usavam dentes como enfeite e que o adereço que a deixará mais bonita é ter uma boca bem cuidada.

3


Aline Veroneze A revolta dos dentes

Lolô é uma menina especial. Como todas as crianças do mundo, ela gosta de muito carinho. Gosta de beijos. De dar e receber muitos beijos. Beijo rosa, vermelho, de chiclete, de peixinho. Beijo de mãe: gostooooooooso! Beijo de pai: com a barba espetando e fazendo rir. Beijo da professora, da amiga, de desculpas, de saudade...

Certa vez, a menina saiu apressada para a escola e esqueceu-se de escovar os dentes. Voltou para casa animada, tomou banho, um lanche e foi brincar. Esqueceu os dentes sujos de novo.

Isso acontece com você? Acontecia sempre com a Lolô. A mamãe perguntava: _ Já escovou os dentes? _Já estou indo!

E ficava brincando mais um pouquinho, mais um pouco, mais um tanto e o pouco virava um montão.

Devagar, Louise, a Lolô, ficou esquisita. A boca tinha um gosto estranho. Eca! Um cheiro ruim! Argh! :( Dava um beijo e ninguém pedia outro. Ganhava menos beijos também. No fim da semana, sentou chateada. Ouviu, então, um barulho. Parecia uma reunião. Diziam assim:

_ Eu não agüento mais! Nós precisamos fazer alguma coisa. Outra voz bem baixinha comentou:

_ Vocês acreditam que tem uma galinha aqui atrás há três dias?

4


Aline Veroneze

_Sei bem o que é isso _ respondeu outra voz _ tem uma plantação inteira de espinafre em cima de mim!

A menina ficou assustada. Olhou para os lados. Não havia ninguém. Escutou mais um pouco:

_ Estou mole, quase caindo e olha em que mundo horrível meu filho vai chegar... Em pensar que em outros tempos isso aqui já foi um paraíso. Escova todos os dias, ar fresquinho, cheiro de menta. Fio dental e até flúor de tempos em tempos... _ É verdade, a vida mudou tanto! Tudo sujo, poluído, fedido. Mole como estava começou a chorar.

A menina pensou bem... Dente mole... Espinafre, frango... A janta da sexta! As vozes vinham da sua própria boca! Era a Revolta dos dentes.

Quando reabriu os olhos, a sala de casa parecia menos assustadora. Respirou um pouco e sentiu uma lambida na bochecha. Louise olhou para o seu cachorrinho e pensou: _ Escovar os dentes toda hora é muito chato! Ter que parar de brincar. :( Com tanta reclamação e assustada como estava, sentia como se os dentes estivessem martelando sua boca. Levantou emburrada e foi fazer a limpeza, há muito tempo esquecida. No sábado, a mamãe, dona Maria Eduarda, foi com Lolô e o cachorro Floquinho para a clínica veterinária. A garotinha ficou olhando o bichinho tomar banho, quando de repente: UMA ESCOVA DE DENTES!

_ Cachorro escova os dentes?

_ Claro que sim e deveria fazer isso sempre _ respondeu a mulher e continuou: Caso contrário, podem ficar com os dentes estragados ou com dor de dente, como a gente. Um dia,

5


Aline Veroneze

apareceu aqui um cachorro com febre por causa de dentes podres e a veterinária precisou arrancar o dente dele.

Daquela hora em diante a menina ficou pensativa. Foi para casa sem dar uma palavra. Coitadinho do cachorro banguela! Como iria comer? Existe por acaso dentadura para cachorro? Cão de casa é cheio de frescura... Como os bichos fazem na natureza? Ao chegar em casa foi direto para o computador. Descobriu na internet, informações bem legais.

_ Mãe, sabe como o crocodilo escova os dentes? _ Não.

_ Ele dorme de boca aberta e o pássaro palito come os restos de comida da boca dele. _ Eca! Que nojo!

_ Um fica de boca limpa e o outro de barriga cheia! E riu como quem estava começando a gostar do assunto! _ Eu sei também como os hipopótamos escovam os dentes. _ Como?

_ Eles mergulham de boca aberta e um peixe chamado carpa come as sujeirinhas. Ah! Tem também o tubarão! Neles, os camarões e outros peixinhos pequenos fazem esse serviço de faxina.

_ E eles não ficam com medo?

_ Eu li que quando um peixão quer escovar os dentes, ele fica de cabeça para baixo, como se dissesse: “pode vir que eu não vou te comer não!” Outras vezes mudam de cor. _ Muito interessante Lolô, parabéns pela pesquisa. É para a escola? _ Não, é para mim mesmo!

E fim de assunto. Dito isso, foi correndo para o quintal brincar.

6


Aline Veroneze

No sábado, a família foi passear no shopping. Quando passaram em frente a uma loja de animais de estimação, Lolô puxou a saia da mãe e parou em frente ao vidro. Olhou os hamisters: iguais aos desenhos animados... Pensou em como deveria ser difícil escovar os dentes daqueles bichos. Resolveu perguntar. Entrou na loja e logo cutucou o vendedor, apontando para a gaiolinha dos roedores.

_ Como você escova os dentes dele

Não escovo, respondeu o vendedor sorrindo. _ Eu sabia! E pulou de alegria.

_ Tinha que ter um bicho que não precisa escovar os dentes. Tinha que ter. Se ele não precisa, talvez eu também possa ficar sem escovar se descobrir qual é o segredo dele. A mãe sorriu um pouco sem graça e o vendedor puxou uma cadeira para a menina sentar.

_ Senta aqui! Quer dizer que você quer saber como os hamisters mantêm seus dentes limpinhos? _ Quero!

_ Muito prazer, meu nome é Carlos, qual é o seu nome? _ Louise, mas pode me chamar de Lolô.

_ Estou vendo que seus dentes já estão caindo!

_ É. Minha mãe diz que se esses estragarem, não nascem mais outros e eu fico banguela.

_ Verdade, mas com os roedores é bem diferente. Os dentes deles não param de crescer. Como a sua unha ou seu cabelo. Por isso a ração deles é bem dura, para gastar os dentes.

7


Aline Veroneze

_ Entendi. Eles não escovam porque os dentes não param de crescer e de serem gastos, então não ficam sujos por muito tempo!

_ Isso mesmo. Garotinha esperta! Quer comprar um hamister? _ Posso mãe?

_ Hoje não. Além do mais, o Floquinho fica muito agitado com outro bicho em casa. _ Tchau! Obrigada pela explicação, viu!

_ Por nada! E quando quiser visitar os meus bichinhos, pode vir, tá!? Dona Maria Eduarda começou a perceber que os dentes novos da menina estavam rendendo muitos pensamentos à pequena. Resolveu fazer uma visita ao dentista. Quando Louise tinha 6 meses de idade visitou o consultório do dentista pela primeira vez. Voltou depois, mas com o passar do tempo, a mamãe deixou um pouco para lá as consultas. Estava tudo certo sempre, mesmo! Lolô não ficou com muito medo porque já conhecia o lugar, mas para falar a verdade, ouvir aquele barulhinho do motor não a deixava muito a vontade também.

Na sala de espera, Lolô conheceu o José Eduardo ou, para os amigos, o Zé! O menino tinha mania de escovar os dentes! Fazia tanta força que estava destruindo a capinha de proteção, o chamado esmalte. Também gostava de engolir pasta de dente. A mãe dele dizia:

_ Pára com isso. Não faz bem engolir creme dental. O Zé pensava que era conversa de mãe. A pasta tinha gosto de bala de hortelã, de morango, de uva e, às vezes, até de chiclete e não era para comer! Conta outra! Engoliu um dia, dois, não aconteceu nada. Aí é que ele pensou que a mãe estava por fora mesmo. Só que um dia, o garoto também notou algo esquisito: os dentes novos dele

8


Aline Veroneze

nasceram cheios de pintas brancas. Parecia um dálmata! Agora estava ali no dentista para saber o que fazer com a tal fluorese.

_ Esse trabalho eu nunca vou dar! Disse Lolô para mamãe, morrendo de rir. Ao entrar no consultório, a mamãe levou um puxão de orelhas, de leve: _ Quanto tempo não vejo essa menininha, hein! _ Verdade. Respondeu a mãe sem graaaaaça...

O dentista olhou a boca de Louise e encontrou, justamente no dente mole, um buraquinho preto.

Explicou que um bichinho chamado cárie estava comento os restos de comida que ela esquecia na boca e também os dentes dela. Que precisava manter a boca sempre limpinha e cheirosa.

_ Escove os dentes sempre depois de cada refeição, principalmente à noite. É a hora preferida dos bichinhos. Lembre-se de fechar a torneira para não desperdiçar água. Depois de enxaguar a boca, use fio dental. A mamãe pode ajudar, no início. Não precisa fazer muita força. Escove a parte de dentro dos dentes de cima e de baixo e também aqueles lá do fundinho.

Quando ele pegou uma escova para mostrar o tamanho ideal para a menina, ela, curiosa como sempre, perguntou:

_ Como eram as primeiras escovas de dente?

_ Não eram bonitas como essa, não... As pessoas usavam escovas feitas de pelos de porcos ou cavalos. Ela fez cara de nojo.

_ Alexandre, o Grande, um famoso guerreiro, limpava os dentes com um pedaço de linho, continuou.

9


Aline Veroneze

_ Minha mãe também limpava minha boca com um pano, quando eu era bebê! Ela me falou.

_ Era uma gaze, disse a mamãe.

Quando deixaram o consultório, a mamãe passou na farmácia e comprou uma escova nova. A menina chegou em casa e foi direto para o banheiro. Toda vez que comia, a mãe repetia a frase do doutor: _ Comeu, limpou, hein!

O dente mole dela caiu. Está crescendo outro bem maior no lugar. Certa manhã, ela acordou sem o dentinho, olhou na cama, no chão e não encontrou... Não foram os ratinhos, nem a fada do dente quem levou, foi a mamãe. Dona Maria Eduarda mandou colocar o dente num cordão e deu de presente para a Lolô. Disse que muitos índios usam colares e enfeites de dentes de animais. Falou também que o cordãozinho iria ser um segredo entre ela e a menina: a pintinha preta nele seria o lembrete de que é preciso escovar os dentes.

Deu certo! Louise ficou mais bonita com o cordão e com o sorriso brilhante. Nunca mais escutou os dentinhos reclamando! Sempre que vê um bichinho, pensa que eles são bem espertos e que dão um jeito de ficarem limpinhos e cheirosos. Com a boca com cheirinho de hortelã ou de morango, ela vive dando beijos. Quem recebe logo diz: _ Que beijo bom! E pede outro...

O segredo do beijo tão bom, a Lolô aprendeu: é a felicidade dos dentes! ;)

10


Aline Veroneze

A seguir, algumas atividades para avaliar se a galerinha entendeu direitinho as lições e também para a família inteira checar a quantas andam as bocas beijoqueiras da casa. Mãos a obra!

Você sabe?

- Como a nossa personagem percebeu que tinha algo errado com sua boca? - O que você entendeu do trecho: “Tem uma galinha aqui há uma semana e uma plantação inteira de espinafre em cima de mim”?

- Por que a menina acaba não escovando os dentes?

-Você acha difícil ir direto da mesa de refeição para o banheiro escovar os dentes? - O que é segunda dentição? Você já começou a ter seus novos dentinhos? - Na narrativa, Lolô encontrou o modo como alguns animais cuidam da saúde bucal. Qual deles chamou mais sua atenção e por quê?

- Você já visitou o dentista? Há quanto tempo? Como foi sua primeira vez no consultório? - O que é fluorese e como se desenvolve?

- Como as pessoas escovavam os dentes antes da escova existir? - De que material foram feitas as primeiras escovas de dente? -Você conhece alguém com quem não goste de conversar por causa do mau hálito? - Você sabia que não sente o cheiro que sai da sua boca? Alguns problemas de estômago e de gengiva podem produzir mau cheiro mesmo em bocas limpas. Que tal pedir a um amigo ou familiar para dizer como anda o odor da sua boca?

11


Aline Veroneze

_ Você vê seus pais escovarem os dentes? Fazem isso juntos? Que tal montarem um plantão e embrarem uns aos outros da escovação?

- Você acha que a saúde bucal é importante nos relacionamentos?Por quê?

Descobrindo o livro – a sugestão é que os alunos possam procurar as respostas no livro. 1- Quem é o autor do livro? E o ilustrador?

2- Em que estado do Brasil o livro foi produzido? Em que parte você encontra essa resposta?

3- O que você achou do título? Por que a autora deu esse nome à história? 4- Imagine outro título

5- O que achou das ilustrações? Qual foi a preferida?

6- Quem conta a história é a Lolô? Como você tem certeza disso? 7- Quais as palavras novas que encontrou nesse texto? Você pode usá-la nas suas conversas e redações?

8- Faça um elogio à personagem que você mais gostou. 9- Dê um defeito, faça uma crítica a um personagem qualquer. 10- Qual a parte que você considera mais interessante?

11- Lolô buscou na internet repostas para suas dúvidas. A quem você pergunta quando tem curiosidade? Onde busca respostas? Ou não busca? 12- Você já viveu alguma situação dessa história?

13- Como se sentiria se ninguém gostasse de conversar e receber um beijo seu? Já aconteceu com você?

14- Como a menina resolveu o problema?

12


MUDANDO O TÍTULO

Aline Veroneze

Outras atividades legais

Em grupos sugerem novos títulos e a turma escolhe o mais interessante

SEM FINAL FELIZ Dê outro fim para a história.

DE CARA NOVA Desenhe outra capa para o livro

BATE-PAPO

Cada aluno pode escolher um animalzinho e fingir que conversa com a menina, explicando como escova os dentes.

DESCOBRINDO POETAS

Que tal fazer alguns versos sobre a história dessa menina curiosa e levada?

PIADA

Você conhece alguma piada que envolva dentes, dentaduras ou algo ligado a escovação?

MÚSICA

13


Aline Veroneze

Conhece alguma música sobre dentes e boca? A turma pode inventar uma no ritmo preferido da garotada.

VIA- EMAIL

Escreva uma mensagem para qualquer um dos personagens do livro. Envie por e-mail para veronezealine@globo.com e ela será entregue ao dentista, ao amiguinho da Lolô, à menina ou sua mãe.

SONHOS DO BRASIL

A autora quer saber qual seu maior desejo, seu sonho, como quer que sua vida seja no futuro. Escreva ou faça um desenho bem bonito e você fará parte do próximo livro dela.

14

Revolta dos dentes  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you