Issuu on Google+

MALASSOMBRO 9

este sertรฃo jรก virou mar... mar de tecnologia


epígrafe “Quando o céu virasse a terra Como um rio sem nascente Quando a espada entrar na pedra Quando o mar virar afluente Que paixão insatisfeita Que vingança mais demente Virgem Santa decaída Satanás onipotente” Canudos, Edu Lobo


apresentação vitalino, josué, patativa, helder, euclides... Caminhos que deságuam num mesmo mar: resistência! Nesta resistência cultural, não existem foices e facões e a poesia mostrase presente como prática revolucionária e transgressora porque vai contra o mundomercadoria. A poesia é gratuita, “não tem finalidade”, sua utilidade e sua inutilidade: mostrar ao mundo da produção e do consumo sua contra-face, oculta, sufocada - o mundo da imaginação e da sensibilidade, “incontrolável” mundo dos sentimentos do qual a razão nunca vai tomar posse (...) e a imaginação pode nos proporcionar a poesia mais profunda, lúdica, transgressora, porque revolucionária” (HAESBAERT, 2002, p.149).


Objetivo geral ler com propriedade estabelecendo conexões possíveis com outras dimensões da cognição.


Objetivos específicos ler clássicos da literatura nacional; comparar as literaturas de temáticas regionais com obras da literatura contemporânea; Estabelecer conexões com temáticas sociais, históricas, geoespacias, biossociais e literárias que contribuam com a discussão literária contemporânea; refletir a atuação social e cidadã no combate às desigualdades; intensificar a importância da atividade coletiva; valorizar autores e obras de temáticas sociais; corroborar com o prazer da leitura numa perspectiva lúdico-crítica-multimidiática-interdimensional.


metodologia a cultura é herança transmitida de uma geração a outra. ela tem suas raízes num passado longínquo, que mergulha no território onde seus mortos são enterrados e onde seus deuses se manifestaram (...) justificados por uma filosofia, uma ideologia ou uma religião compartilhada (CLAVAL,2001, p. 63). No universo literário, esses territórios demarcam fronteiras e limites capazes de gerar possibilidades intertextuais e diálogos múltiplos, inclusive interdisciplinares. o malassombro 2009, além da prática proficiente da leitura, aponta o estudo comparado de textos literários e afins, que instrumentalizem a discussão crítica do espaço social contemporâneo.


Os primeiros passos percorreriam as veredas da leitura da obra Os sertões,de euclides da cunha, dividida com as disciplinas de geografia, sociologia, filosofia, história, biologia e língua portuguesa, respectivamente a terra, o homem e a luta. as disciplinas explorariam dentro de seus conteúdos, os diálogos com a obra, construindo elos de pertinência entre os mesmos. essas leituras seriam registradas em fichas e diários de bordo, ou outra ferramenta adequada à realidade de cada disciplina e educador. adentrando por estes sertões, estabeleceríamos outros diálogos comparativos comas obras grande sertão veredas, de guimarães rosa, memorial de maria moura, de raquel de queiroz, o cortiço, do aluísio de azevedo, morte e vida severina, de joão cabral de melo neto, auto da barca do inferno, de gil vicente, vidas secas, de graciliano ramos, inocência, de visconde taunay e os gestos, coletânia de contos de osman lins. os autores e textos trabalhados acompanhariam o formado de registro já citado n’os sertões.


a discussão dos mesmos, distribuídos nas devidas séries, seria o próximo passo, cabendo ao educador possibilidades caminhos que encontrassem os pontos em comum entre as referidas obras e a obra de referência, no caso, Os sertões. próxima etapa seria a escolha da mídia para a qual as leituras seriam adaptadas às mídias sugeridas: quadrinhos, RPG, plataforma para jogo eletrônico, fotografia, vídeo de animação, documentário, teatro e dança (teatrança) e instalação. escolhidas as mídias, elaboração do projeto gráfico, iniciar as produções e apresentá-las num grande arraial de música, dança, cultura e festa, pois ler é torna os homens mais fortes e livres.


avaliação o processo avaliativo compreenderá etapas que se interrelacionam numa perspectiva qualitativa e quantitativa, em virtude da proposta comparativa, como também se dará concomitantemente ao longo do ano; inicialmente com o cumprimento dos prazos de leitura, conforme cronograma, passando pelo registro das atividades de preparação dos trabalhos nas suas diversas mídias, de acordo com o estabelecido pelo time no projeto da sala (um projeto por sala), registrados em diários de bordo, e que servirão de subsídio de acompanhamento e orientação dos projetos no decorrer do ano. o monitoramento das etapas será feito pelos alunos do terceiro ano, atendendo a uma necessidade de rever conteúdos literários e técnicas de produção de textos. Os projetos serão apresentados para pré-avaliação com os educadores das áreas de códigos e linguagens, códigos e suas tecnologias e ciências humanas e suas tecnologias, observando assiduidade na condução das atividades, criatividade e dinamismo na mídia adotada.


o terceiro momento avaliativo se dará na culminância, onde será observada a capacidade de trabalhar em times e o conjunto das habilidades requeridas pelo mesmo, a saber respeito às opiniões dentro do time, espírito de cooperação e sentimento de time. ainda observar-se-á o conjunto e defesa do projeto dentro de uma proposta de inovação e ludismo, a partir da leitura e produção de texto.


cronograma Seleção leitura e Elaboração prétemátic análise de de avaliação a textos projetos fevereiro x março x abril x maio x junho x x agosto x setembro x outubro novembro

defesa e avaliação

pósavaliação

30 x


orçamento som, iluminação e equipamento de apoio painéis informativos em lona (6) material de decoração pulseiras identificadoras e de segurança

R$ 1.200,00 R$ 400,00 R$ 400,00 R$ 500,00


mídias e distribuição rpg mangá plataforma eletrônica (roteiro) fotografia teatrança instalação doc. animação

1º a 1º b 1º c 2º a 2º b 2º c 2º d 2º e


bibliografia • azevedo, aluisio. o cortiço. editora ática. são paulo. 32ª ed. 1998. • cunha, euclides da. os sertões, campanha de canudos. são paulo. martin claret. 3ª ed. 2008. • lins, osman. os gestos. editora moderna. são paulo. 1996. • neto, joão cabral de. morte e vida severina, auto de natal pernambucano. são paulo. José olympio, 1984. • queiroz, raquel de. memorial de maria moura.11ª ed. editora siciliano, são paulo, 1998. • ramos, graciliano. Vidas secas. 98ª ed. rio de janeiro, 2005. • rosa, guimarães. grande sertão: veredas. rio de janeiro. 20ª ed. nova fronteira, 2005. • taunay, visconde de. inocência. editora ática. são paulo. 1984. • vicente, gil. auto da barca do inferno, farsa de inês pereira, auto da india. editora ática. são paulo 1ª ed. 1998.


http://www.revista.agulha.com.br http://letras.terra.com.br/patativa-do-assare http://www.fisica.ufpb.br http://www.projetomemoria.art.br/JosuedeCastro http://www.ceramicanorio.com/artepopular/caruaru/caruaru.htm http://linkpropaganda.com.br/mestre-vitalino http://www.ccpg.puc-rio.br/memoriapos/dhc/vida.htm


camiseta-proposta monitores do terceiro ano e coordenadores


malassombro