__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1


SABER&FAZER Nº21 FICHA TÉCNICA FORAVE - Associação para a Educação Profissional do Vale do Ave DIREÇÃO Manuela Guimarães COORDENAÇÃO EDITORIAL Manuela Guimarães, Carla Lourinho e Ana Santos. DESIGN GRÁFICO Sara Cruz IMPRESSÃO Nprint DATA DE PUBLICAÇÃO Dezembro de 2019


EMPREENDEMOS //6

PROMOVEMOS //44

QUALIFICAMOS //26

VALORIZAMOS //32

(TRANS)FORMAMOS //50

ACOMPANHAMOS //60


NO MUNDO NÃO EXISTEM SOLUÇÕES. EXISTEM FORÇAS EM MARCHA. BASTA ARTICULÁ-LAS E AS SOLUÇÕES SE SEGUIRÃO”. (Saint Exupéry)


FORAVE

C

om base nesta premissa a FORAVE tem desenvolvido um caminho em que a cooperação tem sido manifestamente a chave para o sucesso e a responsável pelas grandes conquistas alcançadas. Na FORAVE existe a consciência comum de que cooperando, os objetivos alcançam-se mais facilmente e os resultados são melhores do que os que se conseguiriam individualmente. A união por si só é uma força e impele-nos a empreender, associando recursos, integrando competências, respeitando a diversidade e elevando os patamares de excelência. Esta forma de estar, dinâmica e sustentada pela partilha, é encarada como um meio, não como um fim e tem sido responsável pelo crescimento da FORAVE e pela sua competitividade no meio em que se insere. O grande desafio que se coloca hoje às escolas é cooperar para o sucesso com Autonomia e Flexibilidade Curricular. Desde logo se entende que apenas existe um

EDITORIAL

5

caminho possível para implementar as novas orientações preditoras do sucesso, de modo que todos os alunos alcancem as competências previstas no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória. Na FORAVE, cooperação conjuga-se na primeira pessoa do plural e tanto professores como alunos, encarregados de educação, direção, staff não docente e parceiros empenham-se na vida escolar, complementam e refinam o processo educativo com a partilha de saberes e experiências, refletem sobre os desígnios da Escola, apropriam-se do seu Projeto Educativo e testemunham vivências e boas práticas. EMPREENDEMOS perante os desafios e procuramos respostas para os problemas. QUALIFICAMOS com base em perfis profissionais solicitados pelas empresas e orientados por padrões de elevada qualidade. VALORIZAMOS as pessoas, o mérito e excelência, as atitudes, as relações empáticas, o bom ambiente.

PROMOVEMOS oportunidades de empreender, de criar valor, de experimentar, de revelar talentos. (TRANS)FORMAMOS jovens em profissionais, fraquezas em forças, ameaças em oportunidades, desmotivação em expectativas. ACOMPANHAMOS ao longo da vida escolar e após a formação, no processo de inserção na vida ativa, no acesso ao ensino superior. Somos uma força em marcha mais robusta a cada dia que passa, que recebe novas empresas, integra mais associados, acolhe excelentes parceiros e atrai novos alunos. Temos um ADN que coordena o desenvolvimento e funcionamento da FORAVE e define as características que a distinguem, tornando-nos uma Grande Escolha. Manuela Guimarães I Diretora FORAVE


EMPREENDEMOS


FORAVE EMPREENDEMOS

7

E

mpreendedorismo, na FORAVE é o Estado da Arte, o nosso modus operandi, que carateriza o estilo de vida das pessoas que nela participam. O ato coletivo de empreender começou na criação da FORAVE há quase três décadas, quando um conjunto de pessoas e entidades acreditaram que era possível criar uma Escola Profissional em Lousado e formar jovens qualificados para as empresas. Desde então, a capacidade de transformar problemas em desafios, de planear e executar, de ser apaixonadamente criativo e resiliente perante os obstáculos, tornaram-se características comuns a todos os parceiros que cooperam neste projeto e para o mesmo fim.

A grandeza da FORAVE reside na capacidade de mobilizar os parceiros das redes que integra, juntando as sinergias necessárias para desenvolver projetos e atingir patamares que isoladamente seriam dificilmente atingidos. A palavra chave é cooperação e estende-se a vários âmbitos de intervenção e ao nível nacional e internacional. O trabalho que a FORAVE tem construído em conjunto com as empresas parceiras tem sido direcionado para aproximar o melhor dos dois mundos de forma a criar um projeto pensado em conjunto com os stakeholders, bem delineado, comprometido nos objetivos e meios para os atingir, fidedigno pela sua consistência e qualidade, tanto aos olhos dos alunos e encarregados de educação, como para os recrutadores das empresas.

O segredo da nossa competitividade está no processo e na flexibilidade do projeto, que nos permite ajustar e reorientar com maior facilidade e autonomia, precisamente pela proximidade e facilidade nas relações. Queremos continuar a dar sentido a este desígnio e a fortalecer a relação com os nossos parceiros, intensificando e diversificando o nosso plano de cooperação, com apport a novas dinâmicas, numa lógica de criação de valor para ambos. Só assim acreditamos que é possível contribuir para o desenvolvimento das empresas, para a melhoria contínua dos nossos serviços e para o sucesso dos nossos alunos.


FORAVE

Muitas das ações realizadas em conjunto com os nossos parceiros são verdadeiros atos de coragem e empreendedorismo que não só marcaram a vida escolar de muitos jovens que passaram ou que ainda estudam na FORAVE, como também tiveram reflexo na comunidade.

VALORIZAMOS

8

A nossa distinção está na qualidade dos profissionais que inserimos no mercado de trabalho e nos jovens que lançamos no ensino pós secundário. Mantemo-nos fiéis aos princípios que nos unem e que nos movem, para continuar a garantir: Formação com qualidade, alinhada com as necessidades prioritárias de educação e formação contextualizadas na vida económica territorial; Disponibilização e implementação de contextos, conteúdos e estratégias de aprendizagem muito próximas da realidade empresarial e industrial; Desenvolvimento de sinergias para complementar a formação com experiências em contexto real de trabalho; Oportunidades de desenvolvimento das competências transversais;

Criação de ambientes tecnológicos de formação alinhados com a indústria 4.0; Promoção da integração dos jovens qualificados na vida ativa; Acompanhamento da carreira dos nossos diplomados; Valorização e criação de oportunidades de aprendizagem ao longo da vida; Captação de jovens talentosos e motivados; Igualdade de oportunidades e de género.

Destes feitos, apenas almejamos que os resultados reflitam mais jovens preparados para a vida, melhores cidadãos responsavelmente comprometidos com a sociedade e o ambiente e mais técnicos competentes para enfrentar os desafios profissionais. Das boas práticas, realçamos alguns projetos que se destacaram este ano letivo que, pela sua magnitude e sucesso, poderão servir como modelos inspiradores para o Ensino Profissional.


FORAVE EMPREENDEMOS

9

ENCERROU-SE UM CICLO DE TRÊS ANOS DE FINANCIAMENTO PRIVADO, PARA FORMAR UMA TURMA DE MANUTENÇÃO INDUSTRIAL

Em 2016, a Polopique assumiu o financiamento integral de uma turma do Curso Profissional de Manutenção Industrial/ Eletromecânica, que realizou a sua formação na FORAVE. Esta iniciativa inédita de financiamento privado de um Curso Profissional, com a duração de 3 anos, mereceu autorização especial por parte da Secretaria de Estado da Educação. A parceria que a empresa Polopique estabeleceu com a FORAVE teve como objetivo principal garantir as necessidades de recrutamento de

colaboradores qualificados. O Grupo POLOPIQUE, empresa líder na indústria têxtil de vestuário, reconhecido como uma referência no setor têxtil e do vestuário, tem uma estrutura organizacional bem definida, seguindo uma estratégia de integração vertical e atuando em todas as fases da cadeia de valor: Produção de fio/Fiação, Tecelagem, Tricotagem, Acabamentos/Ultimação, Confeção e Comercialização. Com um número de trabalhadores que já excede um milhar, tem expressão internacional em 47 países e o seu principal cliente é o Grupo Inditex.


FORAVE EMPREENDEMOS

10

A Visão de Luís Guimarães, Administrador do Grupo Polopique, antecipou a grande crise que se está a sentir em Portugal e em toda a Europa, de falta de RH qualificados nas áreas STEM – Science, Technology, Engineering and Maths e justificou o investimento. Ao longo dos 3 anos, foram realizadas várias ações no âmbito da cooperação estabelecida. As propostas sempre concertadas entre os parceiros, mediante a disponibilidade e necessidade evidenciadas por ambos, materializaram-se no desenvolvimento de atividades que compreenderam: Visitas de estudo; Estágios curriculares; Projetos técnicos no âmbito da PAP - Prova de Aptidão Profissional; Divulgação de oportunidades de carreira; Recrutamento; Formação dos colaboradores; Partilha em reuniões de parceiros e monitorização da atividade.


FORAVE EMPREENDEMOS

11 A PARCERIA QUE A EMPRESA POLOPIQUE ESTABELECEU COM A FORAVE, TEVE COMO OBJETIVO PRINCIPAL GARANTIR AS NECESSIDADES DE RECRUTAMENTO DE COLABORADORES QUALIFICADOS ” .

A turma de Manutenção Industrial iniciou o seu percurso em setembro de 2016 e os 21 diplomados receberam individualmente, até julho de 2019, 3 200 horas de formação, de acordo com a distribuição prevista na matriz do curso.

COMPONENTE FORMATIVA (HORAS) Sóciocultural 1000 Científica

VISITAS DE ESTUDO

500 Tecnológica 1100 Estágio 600

2017

2019

Objetivo - mostrar aos alunos todas as fases da cadeia de valor da empresa, desde a produção de fio/fiação, à tecelagem, tricotagem, acabamentos/ultimação, confeção e comercialização.

Objetivo - perceber as oportunidades de emprego e de desenvolvimento de carreira no Grupo.


FORAVE EMPREENDEMOS

12

FORMAÇÃO EM CONTEXTO DE TRABALHO

PROVA DE APTIDÃO PROFISSIONAL

Os estágios foram distribuídos de acordo com as necessidades da Polopique e a disponibilidade para o respetivo acompanhamento. Os estágios foram realizados na Fiação, Tecelagem e Acabamentos no período de 2016-2019.

No 3º ano do curso foi proposto à Polopique que 3 alunos realizassem o projeto final na empresa. Em reunião com os responsáveis Inês Almeida, Sérgio Padrão e Fernando Gomes, foram evidenciadas algumas necessidades da empresa que os alunos agarraram como desafios para a realização da PAP.

Todos os alunos receberam uma excelente avaliação por parte da empresa, tanto ao nível das competências técnicas, como ao nível das competências transversais. Os estágios envolveram um total de 10 alunos dos Cursos de Manutenção Industrial e Gestão, foram realizados em 3 empresas do Grupo, tiveram o acompanhamento interno de 5 orientadores da Polopique e externo de 3 professores da FORAVE. No total, foram executadas 3 180 horas de estágio na empresa.

Os alunos António Araújo e Nelson Gomes desenvolveram um Projeto de Gestão da Manutenção Aplicado à Tinturaria e a aluna Tatiana Santos aplicou as ferramentas Lean no Armazém, sendo esse o objetivo da sua PAP - Projeto Lean Centered

Maintenance na Polopique. A defesa da PAP foi realizada nas instalações da Polopique e as apresentações foram avaliadas por um júri composto por elementos da FORAVE, da Polopique e por elementos externos, especialistas nas áreas. O acompanhamento dos projetos foi realizado pelos professores tutores nomeados pela escola, Rafael Pinheiro e Ana Silva, e pelos colaboradores da empresa, Inês Almeida e Armando Amaro, que consideraram o trabalho desenvolvido pelos alunos uma mais valia para o Sistema de Gestão da Manutenção da Tinturaria.


FORAVE EMPREENDEMOS

13

PROJETO DE GESTÃO DA MANUTENÇÃO APLICADO À TINTURARIA

A parte prática da PAP foi realizada durante as 300 horas de estágio e o projeto teve as seguintes fases de desenvolvimento:

A proposta dos alunos consistiu na elaboração e apresentação de ferramentas de planeamento e controlo:

Como vantagens para a empresa a proposta apresentada constitui uma oportunidade de melhoria dos seguintes processos:

Reunião com o Departamento de Manutenção da Polopique;

Ficha Técnica da Manutenção Corretiva;

Gestão e Planeamento da Manutenção;

Levantamento das necessidades;

Ficha Técnica da Manutenção Preventiva (Mecânica e Elétrica);

Padronização dos Procedimentos;

Identificação da Tinturaria para aplicação do projeto; Estudo sobre Gestão da Manutenção; Seleção de ferramentas de apoio à manutenção.

Ficha de Pedidos; Elaboração de Tabela de Controlo de Manutenção (Identificação de equipamentos, gestão de stocks, periodicidade de cada manutenção).

Gestão de Stocks; Diminuição de Tempos, Avarias e Custos; Acesso aos dados e documentos no sistema informático da empresa.


FORAVE EMPREENDEMOS

14

O trabalho desenvolvido pela aluna Tatiana Santos foi considerado de elevada importância e interesse para a empresa bem como suas competências profissionais e transversais, tendo sido manifestado o interesse em integrar a aluna na equipa. A parte prática do projeto foi realizada durante o estágio com aplicação no armazém de manutenção da Polopique onde foram feitas as seguintes intervenções: Organização documental; Aplicação do programa Acatex; Organização de material; Aplicação dos 5S: triagem de materiais; organização; limpeza; normalização e disciplina.


2015 Encontro de parceiros na Continental Mabor.

2016 Assinatura de Protocolo de Cooperação FORAVE-Polopique.

2017 Participação nas Jornadas Tecnológicas da FORAVE.

2019 Participação no Programa Conferência Internacional INNOTECS “Bringing Companies and Training Together”.

AÇÃO DE SENSIBILIZAÇÃO PARA A EMPRESA E PARA A CARREIRA Durante os 3 anos da formação, houve sempre por parte da FORAVE uma preocupação constante em divulgar o parceiro Polopique e as oportunidades de carreira dentro do Grupo. No final da formação, foi realizada uma ação de apresentação da empresa e das oportunidades de carreira dentro do Grupo, pela Diretora Geral Isabel Carneiro a um grupo multidisciplinar de finalistas. A ação incluiu uma visita à fiação orientada pelo responsável Sérgio Padrão.

FORMAÇÃO DE COLABORADORES No âmbito da formação de adultos, a Polopique teve necessidade de aumentar as competências dos seus colaboradores na área linguística e, através do FEAT – Formação Empresarial, de Adultos e Apoio Técnico, a FORAVE desenvolveu 3 ações de formação, 2 de Língua Espanhola e 1 de Italiano.

FORAVE

15 EMPREENDEMOS

PARTICIPAÇÃO EM ATIVIDADES E ENCONTROS DE PARCEIROS


FORAVE EMPREENDEMOS

16

CLUBE DE ROBÓTICA FORAVE DISTINGUIDO COM SELO FAMALICÃO VISÃO 25 ESTAS ÁREAS ESTÃO AINDA UM POUCO ARREDADAS DAS ESCOLAS E ESTE PROJETO VEM DESPERTAR E AUMENTAR A CURIOSIDADE E MOTIVAÇÃO DOS MAIS NOVOS PARA AS TECNOLOGIAS E ENGENHARIAS. VEM DAR UMA NOVA PERSPETIVA DE FUTURO A ESTES JOVENS E PISTAS PARA QUE DEPOIS POSSAM FAZER AS MELHORES ESCOLHAS NO QUE TOCA À SUA INSERÇÃO ”. PAULO CUNHA, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE FAMALICÃO

N

a cerimónia comemorativa do Dia do Concelho, que decorreu no dia 28 de setembro, em Riba de Ave, o Clube de Robótica da FORAVE mereceu o reconhecimento Municipal, com a atribuição do “Selo Famalicão Visão´ 25”, na categoria Famalicão MADE IN. O Clube de Robótica tem como principal objetivo proporcionar aos jovens a oportunidade de iniciar o contacto com o mundo da robótica móvel, desenvolver conhecimento nas áreas de

eletrónica e programação, aumentando a sua curiosidade e motivação pelas tecnologias. O objetivo final consiste na preparação das equipas para poderem criar um robô e participar em competições na área. Este clube nasceu com os alunos da FORAVE e rapidamente se estendeu à comunidade, através do protocolo estabelecido com a Escola de Ribeirão e com o patrocínio da Continental. O desafio da FORAVE consistiu em levar o Clube de Robótica às camadas mais


FORAVE

A CONTINENTAL PRECISA DE TÉCNICOS TODOS OS ANOS, SENDO QUE A PARTE DE ROBÓTICA, COMPONENTES E AUTOMAÇÃO TEM VINDO A CRESCER SUBSTANCIALMENTE”.

EMPREENDEMOS

17

PEDRO CARREIRA | PRESIDENTE DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA CONTINENTAL

jovens. A Escola de Ribeirão, por sua vez, viu neste projeto uma grande oportunidade para os alunos do 2º e 3º ciclo entrarem numa área de interesse vocacional e de desenvolvimento de competências e a Continental, rapidamente, disponibilizou-se para patrocinar o projeto, pela possibilidade de proporcionar aos jovens o primeiro contacto com tecnologia de suporte à programação e automação industrial. Esta parceria, para além de se inserir na política de responsabilidade social da empresa, contribui para a criação

de valor profissional e para a futura capitalização dos recursos humanos da Continental, na área da programação e automação industrial. A Robótica é uma das atividades desenvolvidas no espaço multidisciplinar CREATIVE DIVISON da FORAVE, onde os alunos, num ambiente descontraído, podem desenvolver uma cultura de empreendedorismo e inovação, através da fomentação da sua criatividade nas distintas áreas de saber tecnológico da FORAVE. Neste espaço, pretende-se que os jovens se sintam à vontade para expor as suas ideias, sejam

acompanhados na descoberta de respostas para a sua curiosidade tecnológica e possam experimentar, colocar em ação a sua criatividade e aprender de forma divertida. Saber programar é uma das grandes competências do século XXI e perceber a lógica da linguagem baseada em comandos faz parte da literacia digital das novas gerações e é tão importante quanto o domínio da uma língua, independentemente da área escolar ou profissional. Esta consciência levou a FORAVE a criar o CLUBE DE ROBÓTICA destinado aos jovens que desejem iniciar-se no mundo da robótica

móvel, mesmo não tendo grandes conhecimentos nas áreas de eletrónica ou informática. Paulo Cunha, Presidente da Câmara Municipal de Famalicão, inseriu este projeto nas jornadas do Roteiro pela Inovação de Famalicão e salientou “Estas áreas estão ainda um pouco arredadas das escolas e este projeto vem despertar e aumentar a curiosidade e motivação dos mais novos para as tecnologias e engenharias. Vem dar uma nova perspectiva de futuro a estes jovens e pistas para que depois possam fazer as melhores escolhas no que toca à sua inserção”.


FORAVE EMPREENDEMOS

18

PROJETO PILOTO PATROCINADO PELA CONTINENTAL PARCERIA COM AGRUPAMENTO ESCOLAS DE RIBEIRÃO AGRUPAMENTO ESCOLAS DE RIBEIRÃO


FORAVE

O Clube de Robótica foi planeado para 7 sessões, em funcionamento nas Instalações da Escola de Ribeirão e a FORAVE providenciou toda a logística para que os alunos tivessem acesso ao material indispensável para a execução dos trabalhos práticos e para a garantia de proteção, higiene e segurança.

WORKSHOP 1 APRESENTAÇÃO DO CLUBE E ROBÓTICA Divulgação dos objetivos e atividades a desenvolver; Demonstração das provas que decorrerão no campeonato ROBOPARTY na UMinho; Constituição das equipas; Entrega do Kit Tecnológico: Robô desmontado + sensores extra/equipa; Kit soldadura/equipa; Estação de soldadura/equipa; Mala de ferramentas/Alicates de pontas/Alicate de corte/Chupasoldas/Chave de fenda/Chave Philips; Equipamento de proteção individual/Luvas anti-estáticas/ Óculos proteção/Tshirt Clube Robótica.

Entrega do manual de construção do robô;

WORKSHOP 4 CONFIGURAÇÃO DA COMUNICAÇÃO PC -> ROBÔ

Soldadura dos componentes eletrónicos;

Teste ao hardware ao nível de sensores e atuadores.

WORKSHOP 2 E 3 CONSTRUÇÃO DO ROBÔ

Montagem da estrutura mecânica.

EMPREENDEMOS

19

WORKSHOP 5 E 6 PROGRAMAÇÃO Programação global do robô; Preparação para a prova “Race of champions” (seguidor de linha). Preparação para a prova de obstáculos. WORKSHOP 7 ENSAIOS FINAIS Ensaios e ajustes ao robô a nível mecânico e elétrico; Parametrização do robô. OBJETIVO FINAL Participação RoboParty 7 a 9 março, Universidade do Minho, Guimarães


FORAVE

COOPERAÇÃO TRIANGULAR

20 EMPREENDEMOS

FORAVE, UNIVERSIDADE DO MINHO E CONTINENTAL- ITA FATOR PROMOTOR DA CAPITALIZAÇÃO DE SABERES E COMPETÊNCIAS ENTRE TECNOLOGIA, CIÊNCIA E INDÚSTRIA

A

aprendizagem baseada em projetos é o modelo pedagógico que promove o desenvolvimento do maior número de competências nos alunos, desenvolve a inteligência emocional, permite trabalhar a autonomia, estimula as emoções, o espírito crítico e a criatividade, favorece o empreendedorismo, a proatividade na busca de novas ideias e a resolução de problemas. No Ensino Profissional a PAP – Prova de Aptidão Profissional é por excelência a aplicação deste método de aprendizagem e na FORAVE ganha contornos muito semelhantes ao projeto desenvolvido em contexto empresarial, valorizado pela multidisciplinaridade de equipas em áreas distintas e pela complementaridade de

saberes científicos, empíricos e tecnológicos. Esta correlação é possível e a FORAVE testou-a com grande sucesso através da implementação de uma experiência piloto de Cooperação Triangular que juntou em torno da complexa atividade de desenvolvimento e gestão de projeto, os saberes fundamentais: Tecnologia, Ciência e Indústria. Para responder a um desafio da Continental – Indústria Têxtil do Ave foi necessário juntar sinergias e diferentes competências, aplicadas em 2 grandes projetos complementares, que foram executados em etapas distintas, no período de 2017/2019 e que contaram com a cooperação da FORAVE, da Universdade do Minho e da Continental.

Ciência

Indústria

Tecnologia

OS ALUNOS CONSEGUIRAM ATINGIR OS OBJETIVOS A QUE SE PROPUSERAM ESTANDO CONCLUÍDO O PROTÓTIPO QUE IRÁ SER UTILIZADO NOS PRÓXIMOS MESES, NA CÉLULA DA TECELAGEM, NO EQUIPAMENTO CEDIDO PARA O PROCESSO DE PROTOTIPAGEM, PARA A REMOÇÃO AUTOMÁTICA DOS ROLOS DE CORDFABRIC”. NUNO DRUMOND |DEPT. ENGENHARIA INDUSTRIAL INDÚSTRIA TÊXTIL DO AVE


FORAVE EMPREENDEMOS

21

EXPERIÊNCIA PILOTO FORAVE, UNIVERSIDADE DO MINHO E CONTINENTAL

O

PROJETO 1 - FASE 1

desafio consistiu na criação de soluções integradas para três problemas identificados pela empresa e relacionados com os processos de remoção do rolo do tear, prototipagem do carro de transporte do rolo, manuseamento do seu rebocador e embalamento do rolo. O levantamento dos problemas foi realizado com base no estudo das soluções em funcionamento e com a auscultação dos colaboradores e chefias dos departamentos e incluiu vários exercícios de brainstorming e utilização de ferramentas de gestão de projetos que foram liderados por Nuno Drumond, responsável pela Melhoria Contínua no Departamento de Engenharia Industrial da empresa e pelo aluno Pedro Afonso do MIEGI – Mestrado Integrado de Engenharia Industrial da Universidade do Minho.

As intervenções foram distribuídas pelos diferentes atores ficando os desafios de conceção e melhoria da embalagem do rolo de tecido técnico e o conjunto carro de transporte-rebocador a cargo de uma equipa de 9 alunos do MIEGI (PIEGI) e o desenvolvimento do sistema de remoção do rolo do tear à responsabilidade de 2 alunos do Curso de Manutenção Industrial da FORAVE. Como timeline para execução do projeto, foi considerado o ano letivo 2017/2018 e os objetivos estabelecidos - a automatização da retirada de rolos dos teares; o aumento da segurança da operação; a prevenção de problemas ergonómicos; a redução de tempos e mão de obra e melhoria da qualidade da embalagemdeveriam ter um impacto na resolução efetiva dos problemas e na melhoria das condições de SST dos colaboradores.


FORAVE EMPREENDEMOS

22

REMOÇÃO AUTOMÁTICA DE ROLOS DOS TEARES PROJETO 1 - FASE 2 O Projeto de Remoção Automática de Rolos dos Teares executado pela FORAVE foi liderado por Nuno Drumond e envolveu quatro alunos finalistas e professores dos departamentos de Engenharia e de Gestão da FORAVE. A gestão do projeto foi realizada pelo aluno Tiago Campos do Curso de Gestão consistindo a metodologia na identificação inicial do problema, num exercício de brainstorming (com a aplicabilidade direta de técnicas propostas nas ações de formação da TecMinho), na utilização de ferramentas Lean para orientar e ajudar na resolução do problema (A3; SMED), no desenvolvimento de várias propostas técnicas acompanhadas da respetiva análise SWOT, em visitas e presenças assíduas no espaço industrial, em testes no equipamento e, finalmente, execução e aplicação da solução mais adequada, desenvolvida pelos alunos João Costa e Mário Ferreira, do Curso de Manutenção Industrial. Este projeto foi acompanhado pela PAP da aluna Catarina Ribeiro do Curso de Gestão, subordinada ao tema “Eliminação de Desperdícios na Cadeia de Logística Interna”, realizando um estudo de métodos e tempos aplicado à remoção automática de rolo de tear e novo método de transporte e embalamento. Por todas as características que o diferenciam, este projeto ganhou o 2º prémio no concurso “ A minha PAP é Empreendedora”, promovido pelo MADE IN de Famalicão.


EMPREENDEMOS

23

FORAVE


FORAVE

SENTIMOS QUE ENQUANTO EMPRESA CRIAMOS VALOR DE UMA FORMA SUSTENTÁVEL, PARA NÓS E PARA TODAS AS ORGANIZAÇÕES ENVOLVIDAS. E ISSO É O MAIS IMPORTANTE”.

VALORIZAMOS

24

NUNO DRUMOND |DEPT. ENGENHARIA INDUSTRIAL INDÚSTRIA TÊXTIL DO AVE

PROTÓTIPO DE UM RASPADOR E UM ALINHADOR PROJETO 2 O desafio foi proposto no ano letivo 2018/2019 e o objetivo do projeto consistiu em desenvolver dois protótipos, um Raspador e um Alinhador que contribuíram para a eliminação de desperdício na máquina de impregnação de tecido, Single End. No âmbito da tese de Mestrado Standardização de Processos na Torcedura a desenvolver com a

UMinho (DPS), o Departamento de Engenharia Industrial da Continental convidou a FORAVE para construir um Rebocador Inteligente que “pega e larga” a esquinadeira (carro que transporta as bobines). A solução deveria substituir uma ferramenta já existente mas ineficiente, que preenchesse os requisitos de pequena dimensão, autonomia, capacidade de atrelar, adaptação ao piso na deslocação e que promovesse a redução de esforço para o operador. As soluções deveriam criar

respostas para os problemas identificados no manuseamento do carro rebocador do carro de esquinadeira, na acumulação de partículas de sujidade no rolo; no desperdício existente na máquina de impregnação de cabo, Single End, e no excesso de tempo de set up. A equipa assumiu responsabilidades distintas, sendo o elo de ligação a aluna Joana Coutinho do Curso de Gestão da FORAVE que realizou a Gestão dos Projetos. Nove alunos do MIEGI UM foram

responsáveis pela optimização de processos na célula de impregnação; dois alunos da FORAVE de Polímeros e Manutenção industrial, Ricardo Santos e Ricardo Lima desenvolveram um protótipo de alinhador e de um raspador para as linhas de impregnação de cabo (Single End) ; um aluno da FORAVE de Manutenção Industrial, Paulo Noronha, foi responsável pela construção de um Rebocador Inteligente que “pega e larga” a esquinadeira (carro que transporta as bobines de cabo).


Comunicação Gestão do Projeto

SINERGIA ENTRE CURSOS MANUTENÇÃO Desenhos Técnicos Maquinação

POLÍMEROS Escolha dos Polímeros Desenhos Técnicos

Pretendeu-se que os outputs resultassem num aumento de eficiência e acompanhamento das diferentes necessidades da fábrica vindas da implementação do projeto de investimento numa nova linha de impregnação de cabo que arrancou a sua produção em dezembro de 2018.

a eliminação de desperdícios na cadeia de logística interna, sendo os alunos dos Cursos Profissionais de Gestão e de Manutenção Industrial, através do seu trabalho, os promotores de consolidação dos projetos de melhoria contínua (CBS) a decorrer nas diferentes áreas de produção.

Na primeira fase os projetos desenvolvidos pelos alunos da FORAVE, no âmbito das Provas de Aptidão Profissional, foram apresentados no dia 25 de junho de 2018, na empresa, com visualização da melhoria do processo de remoção do rolo do tear, no chão de fábrica. Estes projetos também versaram

A parceria de longa data que existe entra a FORAVE e a Continental-ITA tem permitido realizar diversas ações de desenvolvimento e enriquecimento curricular, através da partilha de conhecimento, dinamização de sessões de formação, realização de estágios, reconhecimento do

A parceria Forave, Continental - ITA e Universidade do Minho potenciou o aproveitamento de sinergias dos vários cursos da Forave e dos alunos da Universidade, resultando no desenvolvimento de soluções para a empresa. Para a qualidade técnica dos alunos da FORAVE e para o desenvolvimento das competências transversais é fundamental o contacto com situações reais, sendo a aprendizagem realizada por projetos o ambiente favorável para e a avaliação

das competências adquiridas. Nesse sentido, a FORAVE em articulação com as empresas tem procurado proporcionar aos alunos oportunidades de work based learning, em empresas nacionais e no estrangeiro, através dos projetos Erasmus +. A criação de soluções técnicas e a melhoria contínua dos processos, são conceitos trabalhados na FORAVE, ao longo da formação, e a criatividade e inovação é estimulada nos alunos, numa perspetiva de olhar para os problemas como desafios, procurar soluções e acrescentar valor.

FORAVE

mérito escolar e desenvolvimento de projeto.

25 EMPREENDEMOS

GESTÃO


QUALIFICAMOS


FORAVE QUALIFICAMOS

27

A

escolha de um curso profissional implica a entrada num percurso do nível secundário de educação, caracterizado por uma forte ligação com o mundo profissional. O curso culmina com a apresentação de uma Prova de Aptidão Profissional, onde são demonstradas as competências e saberes desenvolvidos ao longo de toda a formação. Nesta fase do percurso dos alunos, vêm à superfície todas as competências que foram trabalhadas por professores e alunos. Aos alunos pede-se empenho, responsabilidade, capacidade de resolução de problemas e de trabalho em equipa, criatividade. Mas os professores não têm uma tarefa menor: aos professores é exigido um enorme sentido de altruísmo, uma das principais características da profissão, e uma permanente esperança transformadora. Nesta altura do curso, no momento em

que os alunos se preparam para os seus últimos meses de ensino secundário, os professores têm de os fazer acreditar nas suas capacidades, de lhes atenuar os receios e transformá-los em forças, fazendo-os executar as tarefas que o projeto exige. Até porque é nesse verbo que os alunos dos cursos profissionais se distinguem – no executar. É isso que eles pedem todos os dias nas aulas – pôr em prática, fazer. O que o professor muitas vezes já vê antes da conclusão do projeto tem de ser desvendado ao aluno, passo a passo, para que ele veja também. A experiência de gestão flexível do currículo, a metodologia por projeto ganha, neste momento do curso, o expoente máximo. Cruzam-se saberes e competências nas diferentes áreas disciplinares: o Português mobiliza a capacidade de comunicação (oral e escrita), as TIC cruzam-se no relatório da Prova com a capacidade de organização de

informação e de pesquisa, e os saberes das áreas técnicas, dependendo do curso, são desenvolvidos em simultâneo e concorrem para o mesmo fim. A grande ambição da escola atual – contribuir para a construção de um Perfil de Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória – é de uma enorme exigência, aliando a capacidade inclusiva da escola ao exercício de uma cidadania ativa, comprometida e consciente. O programa que estamos a implementar de Autonomia e Flexibilidade Curricular, implica um trabalho estruturado e de conjunto, é muito complexo e ambicioso, mas para os alunos do ensino profissional não é propriamente uma novidade, se considerarmos o trabalho que desenvolvem durante a realização da Prova de Aptidão Profissional.


FORAVE QUALIFICAMOS

28

SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO DE PEÇAS POR RFID O projeto “Sistema de Distribuição de Peças por RFID” consiste num sistema capaz de distribuir peças para diferentes locais utilizando a tecnologia de Identificação por Radiofrequência - RFID. Cada peça que dá entrada no projeto possui uma tag (código identificativo de radiofrequência) que informa o sistema qual o destino que cada uma delas deverá ter. Recorrendo a um leitor de radiofrequência acoplado a um microcontrolador o reconhecimento das tags é

executado, comparativamente com a base de dados. Essa informação é transmitida ao PLC da Siemens (unidade de controlo) que indica o destino correto. Cada destino é representado por uma caixa de recolha. Trata-se de um sistema rápido, autónomo e contínuo, pelo que não é necessária a paragem das peças para a sua leitura, porque o leitor de radiofrequência da Sparkfun escolhido é capaz de ler 150 tags por segundo a uma distância máxima de 60cm. A escolha dos

equipamentos foi crucial para o correto funcionamento do projeto. A grande diferença e vantagem da etiqueta RFID é não necessitar de contacto físico da antena com a tag; além disso, pode fazer a leitura em movimento. A RFID abre caminhos para várias aplicações de controle, localização de objetos em lugares inacessíveis ou em movimento, prevenir roubos, falsificação de conteúdos, detetar anomalias e enviar sinais de alarme, melhorias de processos com redução do tempo e mão de obra.


FASES DO PROJETO FORAVE

Anteprojeto

Montagem dos Circuitos Elétrico, Eletrónico e Pneumático

Programações para PLC e Microcontrolador

Desenho Mecânico

Esquemas Elétrico, Eletrónico e Pneumático

Testes

Lista de Material e Orçamento

Leitor RDIF

Esquema Elétrico

Apresentação Final

Relatório

Relé de Segurança

QUALIFICAMOS

Montagem da Estrutura Mecânica

29


FORAVE QUALIFICAMOS

30

CÉLULA DE EXTRUSÃO - ESTUFA DE SECAGEM, EXTRUSORA LABORATORIAL, TINA DE ARREFECIMENTO O projeto consiste na construção de uma célula de extrusão composta por três equipamentos de uso laboratorial, totalmente concebidos e executados pelos alunos, nos laboratórios da FORAVE, que permitem extrudir o termoplástico, transformando os grânulos em produtos contínuos tais como tubos, perfis, filamentos além da produção de material granulado novo ou reciclado. Os equipamentos desenvolvidos são a Estufa de Secagem, a Extrusora de Polímero e Tina de Arrefecimento do Produto Extrudido. A interação dos três equipamentos permite-nos dar vida a novos produtos a partir de polímeros virgens ou resíduos plásticos, usando-os de forma didática, em protótipos ou em pequenas séries de produção. Este projeto consiste na produção de um filamento de forma circular, mas poderiam obter-se vários outros tipos de perfis, desde que a forma e dimensão da peça seja exequível na matriz/fieira.


480

ESTUFA DE SECAGEM DE POLÍMERO

480

1

FORAVE

1

1211

31

2 2

QUALIFICAMOS

1211

Trata-se de um equipamento constituído por uma estrutura em cantoneira de aço inox sendo a união das partes feita pelo processo de soldadura. Na estrutura é fixa por aparafusamento a caixa interior, a blindagem exterior e a porta, construídas em chapa de aço inox. As partes metálicas são isoladas entre si com lã de rocha e fibra térmica, evitando pontes térmicas. A secagem de polímero não higroscópico é efetuada através de uma resistência elétrica regulável que liberta calor que é transformado em ar quente quando projetado através do polímero por uma ventoinha elétrica. A regulação da temperatura do polímero é efetuada através de um controlador PID.

513

513

EXTRUSORA LABORATORIAL A sua construção baseia-se num sistema mecânico constituído por um monofuso fabricado em aço especial, acoplado a um moto redutor que transmite o movimento de rotação ao fuso. O polímero previamente estufado, é colocado na tremonha sendo aquecido através de resistências colocadas ao longo do cilindro. No final do percurso, o polímero deverá estar totalmente plasticizado, sendo então comprimido contra uma matriz (fieira) que contém o desenho do perfil dado ao plástico. A temperatura proveniente do conjunto de resistências elétricas solidárias com o cilindro de extrusão é controlada através de dois controladores-PID.

ITEM Nº.

ITEM Nº.

Estufa 1

2

Mesa_Perfil 2 Mesa_Perfil

3

APROVOU

1 1

A3

VERIFICOU

QTD.

1

1

NOME

DESENHOU

QTD.

3 Chapa_Exterior_Fundo_390x2901 Chapa_Exterior_Fundo_390x290 A CASO OUTRA ESPECIFICAÇÃO :

NOME

Estufa

1

A CASO OUTRA ESPECIFICAÇÃO : DIMENSÕES EM MILIMETROS DIMENSÕES EM MILIMETROS ACABAMENTO: ACABAMENTO: TOLERÂNCIAS: TOLERÂNCIAS: LINEAR: LINEAR: ANGULAR: ESCALA:1:20 ANGULAR:

DESENHOU

COMPONENTES COMPONENTES

1

ASSINATURA

A3 ESCALA:1:20

DATA

ASSINATURA

DESENHO NO.

DATA

DESENHO NO.

VERIFICOU APROVOU ACABAMENTO

TITULO

ACABAMENTO MATERIAL:

MATERIAL:

TITULO

Estufa Completa Estufa Completa PESO:

PESO:

FOLHA 1 DE 1

FOLHA 1 DE 1

TINA DE ARREFECIMENTO É um equipamento constituído por um recipiente de forma prismática, construída em chapa de aço inox, tendo acoplado no seu interior três rolos em nylon maquinados de forma cilíndrica para permitir o deslizamento, arrefecimento e enrolamento do filamento extrudido.


EMPREENDEMOS

32

VALORIZAMOS

FORAVE


FORAVE

ALUNOS. PESSOAS. EQUIPAS. MÉRITO. ESFORÇO. AUTONOMIA. RESPONSABILIDADE. BEM-ESTAR. RIGOR. CURIOSIDADE. RESPEITO. CRIATIVIDADE. GENEROSIDADE.

T

ornar uma escola numa “casa” em que o centro é o aluno, protagonista de todo o processo e também possível fonte do seu próprio conhecimento, em que o progresso se faz gradualmente numa escala em que todos os dias se sobe um patamar na autonomia e na capacidade de se tornar responsável pelas suas atitudes e escolhas, cujo prémio é o reconhecimento pelo mérito e onde a evolução pessoal acontece, porque os alunos põem em prática a curiosidade constante de forma a resolver problemas é um desafio diário para nós. NÓS somos a equipa FORAVE que persegue este fim permanentemente.

A palavra “casa” no parágrafo anterior não é inocente. Desde cedo, os pais tentam (com maior ou menor consciência) desenvolver autonomia nos seus filhos, ensinando-os a vestir-se sozinhos, a manusear talheres ou a apertar atacadores. O ser humano está formatado para aprender, ou melhor, é impossível não aprender. Mas aprendemos melhor se formos nós os investigadores. Aos professores, hoje, passaram a ser atribuídas novas tarefas para além da de ensinar - orientar, corrigir e encorajar. O resultado pode ser surpreendente. Os alunos ganham uma autoconsciência no que diz respeito às suas competências,

o que conduz a uma confiança nas suas capacidades, permitindo-lhes reconhecer que são respeitados, num ambiente de bem-estar e generosidade. Parece fácil, mas não é. Em primeiro lugar, porque há formas de ensinar muito enraizadas nos professores e há forças resistentes nos alunos, que têm de aprender a pensar de outra forma e, até mesmo os pais, muitas vezes, duvidam desta “nova” metodologia ativa. Nesse sentido, é essencial comunicar bem. É necessário dar formação a professores, capacitar equipas e mostrar resultados.

VALORIZAMOS

33


FORAVE VALORIZAMOS

34

CAPACITAMOS ALUNOS, PESSOAS, EQUIPAS

D

o ponto de vista dos professores, no ano letivo 2018-2019, dois docentes participaram na Oficina de Reflexão / Ação: Gestão do Currículo, promovida pela ANESPO (Associação Nacional de Escolas Profissionais), cujo objetivo era o de refletir criticamente sobre fatores de sucesso no planeamento e gestão flexível do currículo, e contaminaram as micro equipas dos vários cursos da FORAVE, de forma a pensarem a autonomia e a flexibilidade curricular.

No que diz respeito a espaços de aprendizagem, dotamos salas de aula de novos layouts, equipamentos e recursos, promovendo possibilidades de realização de tarefas múltiplas e distintas num mesmo local, estimulando o respeito e a tolerância. Capacitamos todos os colaboradores da FORAVE em quatro ações de formação, dinamizadas pela empresa Enigmind, abordando a Gestão de Tempo, a Gestão de Stress, a Definição de Objetivos e o Planeamento.

A Gestão de Stress por definição, significa a implementação de técnicas e programas que têm como propósito ajudar as pessoas a lidar de forma efetiva com o stress do quotidiano. A formação em Gestão de Stress forneceu um conjunto de ferramentas que permitem lidar com os fatores de stress, facilitando o funcionamento diário e a produtividade. O tempo, sendo um recurso impossível de recuperar, exige uma gestão para retirar maior proveito dele. Às equipas foram

dadas competências chave para uma melhor gestão de tempo, para saber lidar com os desperdiçadores de tempo e saber gerir tarefas. Influenciar os colaboradores e o mercado para um propósito com o qual as pessoas se identificam aumenta o compromisso com a missão, facilitando igualmente o processo de tomada de decisão, no momento de identificar o que realmente é importante na definição e concretização de objetivos.


FORAVE VALORIZAMOS

35

DINAMIZAMOS O CONVÍVIO Conseguimos uma Associação de Encarregados de Educação cada vez mais presente, ativa, preocupada e salutarmente ocupada no diálogo com a escola e com a satisfação das necessidades dos alunos. Promovemos um contacto cada vez maior com todos os pais, tentando dinamizar momentos informais de convívio e de aprendizagem também, como a Festa da Família ou a Palestra “Be Happy”, dinamizada pelo Núcleo de Saúde Escolar, em colaboração com a Continental, e dirigida essencialmente a pais e educadores.

Queremos uma crescente participação dos pais na prestação de provas finais das Provas de Aptidão Profissional, no Baile de Finalistas ou na Cerimónia de Entrega de Diplomas, acompanhando de perto as conquistas dos seus filhos. Atribuímos prémios de mérito trimestralmente que não passam apenas pelo tradicional sucesso escolar, mas reconhecem também o caráter e a personalidade, a capacidade de progredir na aprendizagem e o bom comportamento.

Associação de Encarregados de Educação da FORAVE


RECONHECEMOS APTIDÕES Desenvolvemos Clubes, onde cada um pode pôr em prática as suas aptidões e preferências, mas aprendendo sempre, ainda que em ambientes informais, como é o caso do Clube de Projetos Europeus, onde os alunos

treinam e aperfeiçoam o domínio da língua inglesa e vêm a oportunidade de a pôr em prática em contexto de visita a países europeus, o Clube de Danças Urbanas, em parceria com a “Associação Mundos de Vida”, o Clube de Robótica,

em parceria com a Escola de Ribeirão e patrocinado pela empresa Continental, ou o de Desporto Escolar, que possibilita a participação em vários torneios de Futsal ou outras modalidades.

Participação no Corta-Mato da Coordenação Local do Desporto Escolar de Braga com a participação de, aproximadamente, 3000 alunos das escolas do distrito de Braga. A Escola Profissional FORAVE apresentou-se nesta prova com um conjunto de 19 alunos, divididos pelos escalões de juvenis e juniores.


FORAVE

ESTIMULAMOS O ESPÍRITO EMPREENDEDOR

EMPREENDEMOS

37

Sabemos que a participação em concursos estimula o espírito crítico e a criatividade e tentamos incutir essas forças nos alunos FORAVE. Participamos, pela primeira vez, no Projeto SOEN - PlaNet Social ENTERprise – School Participative Budget, com a YUPI e com entidades e escolas parceiras da Eslováquia, Eslovénia e Polónia. O objetivo foi o de sensibilizar todos os alunos a participar no programa “Orçamento participativo”, pensando numa ideia que beneficiasse toda a comunidade escolar. O programa foi dividido em sessões de sensibilização e em workshops para desenvolver as ideias (a primeira esteve relacionada com a recuperação dos balneários de apoio ao ginásio da escola e a segunda reportou-se à construção de um espaço de lazer, no jardim da FORAVE). Desde 2013, que o curso de Gestão prepara equipas para as competições do programa

“A Empresa” da Junior Achievement Portugal e sempre conseguiu ser selecionada para a “Feira Ilimitada”, onde estão as melhores equipas da região Norte em competição. Este ano, fomos a concurso com uma equipa multidisciplinar, com duas alunas de Gestão que prepararam a campanha de Marketing e o Estudo de Viabilidade Económico-

financeiro e um aluno do curso de Manutenção Industrial que representa a equipa que trabalhou na construção do protótipo. Alcançamos o primeiro lugar no Concurso de Ideias Intermunicipais IN Ave com uma equipa do primeiro ano do Curso de Gestão, acompanhada pela professora Ana Silva.


FORAVE

VALORIZAMOS O MÉRITO, O ESFORÇO, A AUTONOMIA, A RESPONSABILIDADE, O RIGOR

VALORIZAMOS

38

A

promoção da excelência nos alunos, o reconhecimento do valor da Escola e das pessoas que nela trabalham e o mérito das empresas, instituições e pessoas que a apoiam é uma cultura que a FORAVE pretende continuar a difundir, envolvendo todos os agentes comprometidos no sucesso do seu Projeto Educativo. Premiar os melhores alunos,

PRÉMIO PASSAPORTE EMPREGO – PREH PORTUGAL Contempla um estágio profissional destinado ao melhor aluno dos Cursos Profissionais de Manutenção Industrial e Eletrónica, Automação e Comando.

tanto no domínio cognitivo, como no das atitudes e valores é impulsionar a motivação para aprender e a vontade para se superar. É reconhecer o esforço da ação formativa e educativa e estimular nos jovens, nos pais, nos professores e em todas as pessoas envolvidas na escola a capacidade de enfrentar o desafio de atingir o sucesso. O Mérito é um processo contínuo que prevê múltiplas

PRÉMIO - BRASMAR Contempla um prémio monetário, no valor de 500€, atribuído ao melhor aluno finalista do Curso Profissional de Processamento e Controlo de Qualidade Alimentar.

oportunidades de Distinção, que não apenas os resultados escolares. Ao longo do ano letivo o Quadro de Honra e Excelência ressalva, também, o caráter e personalidade, a resiliência e progressão na aprendizagem e o bom comportamento.

PREMIAR OS MELHORES ALUNOS, TANTO NO DOMÍNIO COGNITIVO, COMO NO DAS ATITUDES E VALORES”.

O Programa de Mérito e Distinção distingue tanto os alunos enquanto pessoas, como as turmas enquanto equipas.

PRÉMIO – OLBO &MEHLER Destina-se aos dois melhores alunos do Curso Profissional de Manutenção Industrial que pretendam fazer a formação em contexto de trabalho nesta empresa. Prémio - Bolsa de estágio curricular no valor de 100€/mês.

PRÉMIO – CELOPLÁS Destina-se aos três melhores alunos do Curso Profissional de Transformação de Polímeros. 1º Prémio - Cheque no valor de 750€ atribuído ao melhor aluno. 2º Prémio - 2 Bolsas de estágio curricular no valor de 200€, atribuídas aos alunos que demonstrem motivação para estagiar nas empresas do grupo.


PRÉMIO CONTISTUDENTAWARD CONTINENTAL MABOR Destina-se ao melhor aluno finalista dos Cursos Profissionais de Manutenção Industrial e de Eletrónica, Automação e Comando, no valor de 750€, cumulativamente com um estágio remunerado numa das empresas do Grupo Continental, em Portugal. PRÉMIO PROJECTYOURFUTURE CONTINENTAL MABOR Galardoa a melhor PAP - Prova de Aptidão Profissional dos Cursos Profissionais de Manutenção Industrial e de Eletrónica, Automação e Comando, no valor de 500€.

PRÉMIO ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA – SETLEVEL Contempla um estágio profissional atribuído ao aluno que se distinga pelo empenho e excelência técnica na área de Eletrónica, Automação e Comando.

PRÉMIO – CENERTEC Destina-se ao melhor aluno dos Cursos Profissionais da FORAVE. Prémio - PÓS-GRADUAÇÃO Gestão de Operações e Serviços Industriais – valor 3200€.

PRÉMIO UNIVERSIDADE LUSÍADA Destina-se aos dois melhores alunos dos Cursos Profissionais da FORAVE, com nota mínima de 14 valores, que pretendam prosseguir estudos. O melhor aluno terá como prémio a redução de 50% na propina, no primeiro ano de matrícula, numa Licenciatura da Universidade Lusíada e o segundo melhor aluno terá uma redução de 25% em condições semelhantes.

PRÉMIO – QI3 Destina-se ao melhor aluno do 2º ano dos Cursos Profissionais da FORAVE que pretendam prosseguir estudos. Prémio - Bolsa de 20 horas de explicações gratuitas de preparação para os exames nacionais de Matemática ou Português.

39 VALORIZAMOS

PRÉMIO C-ITA CONTINENTAL INDÚSTRIA TÊXTIL DO AVE S.A. Contempla um estágio profissional ao melhor aluno do curso Profissional de Gestão.

FORAVE

Indústria Têxtil do Ave, S.A.


FORAVE VALORIZAMOS

40

ENTREGA DE DIPLOMAS E PRÉMIOS DE MÉRITO DA FORAVE Perante um conjunto de empresas e instituições representativas do tecido económico social da região, a FORAVE realizou, no dia 13 de novembro, a sessão solene de entrega de Diplomas e Prémios de Mérito aos finalistas 20172018. A sessão foi antecedida por uma reunião de associados e parceiros da FORAVE, que contou com a presença de Paulo

Cunha, Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Alexandra Figueiredo, Vogal do Conselho Diretivo da ANQEP – Agência Nacional para a Qualificação e Ensino profissional, I.P. e Pedro Carreira, Presidente do Conselho de Administração da Continental, entre os distintos convidados. A Cerimónia iniciou com a assinatura de protocolos

entre a FORAVE e o Agrupamento de Escolas de Ribeirão, representado pela Diretora, Elsa Carneiro que acolheu a proposta da FORAVE para desenvolver o projeto piloto de iniciação dos alunos do 2º e 3º ciclo na robótica. Foi, ainda celebrado um protocolo com as Clínicas SMILE UP, com condições privilegiadas ao alcance de toda a comunidade escolar.


PRÉMIOS ATRIBUÍDOS Na cerimónia de Diplomas foram atribuídos os Prémios Empresa aos melhores diplomados dos Cursos Profissionais.

PRÉMIO CENERTEC E PRÉMIO CONTINENTAL - ITA Catarina Ribeiro - Gestão/ Produção

PRÉMIO CONTIBEST João Ferreira

PRÉMIO CONTIBEST João Costa

PRÉMIO ProjectYourFuture Tiago Carvalho e Paulo Costa

PRÉMIO ProjectYourFuture João Ferreira e Francisco Rebêlo

PRÉMIO BRASMAR - Sónia Monteiro

PRÉMIO QI3- João Monteiro

PRÉMIO Preh – Daniel Meira

Prémio Empresa– Eurest

MÉRITO Pessoa Filipe Ferreira

PRÉMIO Colaborador FORAVE Sara Cruz

25 Anos FORAVE Adília Peixoto, João Azevedo e Manuela Guimarães

1ª Turma de Gestão Industrial 1990/93


FORAVE

MELHOR ALUNO DE CADA CURSO

VALORIZAMOS

42

ELETROMECÂNICO DE MANUTENÇÃO INDUSTRIAL Gonçalo Pereira Costa

ELETRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMANDO João Paulo Nunes Ferreira

PROCESSAMENTO E CONTROLO DA QUALIDADE ALIMENTAR Sónia Raquel da Silva Monteiro

GESTÃO/PRODUÇÃO Catarina Gomes Ribeiro

MANUTENÇÃO INDUSTRIAL João Carlos Carvalho Costa

OPERADOR DE DISTRIBUIÇÃO Ivo José Andrade Pires

QUADRO DE HONRA E EXCELÊNCIA Adriana Isabel Santos Alves Alexandre Filipe Machado Rodrigues Ana Catarina Pereira Dias Ana Beatriz Ramos Azevedo Ana Raquel Martins Carvalho Ana Rita de Sousa Vieira André Pereira Ramos António Duarte Navio da Silva Pinto António Sílvio Félix Araújo António Sousa Tavares Vaz Bárbara Sofia Moreira Costa Beatriz Conceição Dias Martins Beatriz Lima Ribeiro Bruno Alexandre Moreira Gomes Bruno Daniel Abreu Andrade Bruno Filipe Silva Moreira Bruno Manuel Araújo Ferreira Caio Zurick Medeiros Azevedo Carlos Alberto Duarte Rodrigues Carlos Daniel Oliveira Silva Carlos Miguel Sousa Mesquita Cátia Filipa Oliveira Santos César Filipe Azevedo do Couto Daniel Alberto Vasconcelos Santos

Daniel Filipe dos Santos Silva Daniel Gonçalo Azevedo Moreira Daniela Patrícia Gonçalves Albuquerque Diana Fernanda Figueiredo Pacheco Diana Patrícia Gomes Torres Diogo António Araújo Martins Diogo Filipe da Silva Miranda Diogo João Fernandes Pedrosa da Silva Diogo Manuel Carvalho Oliveira Diogo Miguel Castro Reis Diogo Miguel Martins de Sousa Diogo Santos Moreira Emanuel Rodrigo Silva Pires Erick Figueiredo Medeiros Fábio Miguel Carvalho Costa Francisco Daniel Mota Mesquita Francisco José Miranda de Oliveira Gabriel Alexandre de Sousa Pereira Gonçalo Joaquim Rodrigues Azevedo Gonçalo Manuel Azevedo Silva Gonçalo Pereira Costa Hugo Alexandre Gonçalves Azevedo Hugo Filipe Matos de Oliveira Hugo Henrique Marques Sá Francisco

Ivo José Andrade Pires Jailson da Veiga Lopes Joana Conceição Paiva Ferreira Joana Maria Dias Coutinho Joana Rafaela Marques Carvalho Joana Rita Ferreira Dias João Paulo Faria Machado João Paulo Ribeiro Alves João Pedro de Azevedo Medalhas Jorge Fernando da Costa Sousa Jorge Nuno Cruz Moreira José Diogo Araújo Santos José Luís Cunha Salgado José Luís da Silva Cruz José Miguel Antunes Araújo Lara Patrícia Santos Maia Liliana Andreia Pereira de Sousa Luana Isabel Castro Silva Luís Carlos Brás Fernandes Luís Pedro Silva Santos Marcelo Filipe Carneiro da Silva Maria Joana Rodrigues Araújo Mariana de Jesus Senra Couto Ferraz Mariana Dias Costa

Mário João Gonçalves Maia Mário Manuel Cruz Martins Matheus Wagner de Oliveira Baptista Miguel Ângelo Matos Moura Miguel Moreira Ferreira Norberto Castro Alves Paulo Alexandre Cunha Teixeira Pedro Filipe Araújo da Costa Pedro Miguel Castro Magalhães Pedro Miguel Duarte Sousa Pedro Miguel Sousa Oliveira Moreira Rafael Brás Campos Rafael Ferreira Faria Rogério Miguel Ferreira Ribeiro Rúben André Lopes de Sousa Rúben Fernando Andrade Amorim Rui André Castro Souto Sérgio Simões Vilaça Tiago André Cruz Martins Tiago Fanda da Silva Tiago João Oliveira Teixeira Tiago Maia Mendes


VALORIZAMOS

FORAVE

FINALISTAS

43


PROMOVEMOS


FORAVE

A

importância da aproximação da escola às empresas tem sido amplamente discutida e defendida pelos vários atores da sociedade civil. Esta preocupação torna-se acrescida quando o âmbito da discussão é o ensino profissional. Só através do estabelecimento de relações de proveito mútuo é possível construir parcerias sólidas e duradouras entre as escolas e as empresas. Para promover as relações com os seus associados, a FORAVE implementou uma dinâmica baseada no conceito “givers gain”, que promove a partilha de sinergias, o relacionamento estratégico dos parceiros, a agregação de novas ideias e a multiplicação de respostas para os desafios, que são debatidas nos encontros Partners Networking.

Estas parcerias estratégicas visam apoiar o desenvolvimento, a transferência e/ou a aplicação de práticas inovadoras, bem como a execução de iniciativas conjuntas de promoção da cooperação, da aprendizagem interpares e dos intercâmbios de experiências. A Escola já não se basta a si própria para formar perfis profissionais adequados às necessidades de recrutamento da indústria. É fundamental que faça parte de um conjunto de agentes comprometidos num projeto económico social sustentável, criador de sinergias e impulsionador do desenvolvimento territorial em que se insere, para poder criar as respostas certas e promover a empregabilidade dos seus jovens diplomados.

Na FORAVE, o ambiente escolar é muito próximo da realidade industrial e o contacto dos alunos e professores com as empresas faz parte da rotina da escola. Com grande enfoque nessas parcerias, a FORAVE promove o conhecimento técnico, partilhado em formato de visitas de estudo, conferências, palestras e workshops, com demonstração de equipamentos, componentes e projetos disponibilizados pelas duas entidades. Nunca esquecendo o sentido holístico da sua missão, a FORAVE privilegia o saber fazer, constituindo uma visão de ensinoaprendizagem que promove a mobilização de conhecimento, competências e atitudes para o trabalho.

PROMOVEMOS

45


IKEA Conhecer as regras de segurança da empresa, o processo produtivo e os produtos fabricados.

MUROPLÁS Conhecer o processo de injeção de termoplásticos, o processo de fabrico e a manutenção de moldes para a injeção.

INJEX Compreender o processo produtivo de injeção de plásticos.

WEG Conhecer a empresa desde a receção de matérias primas até à construção de motores assíncronos trifásicos; visitar os setores de corte/maquinação, bobinagem, montagem, pintura, embalamento e expedição.

FORMA 3D Entender o processo produtivo de termoformação de termoplásticos. CENTRAL HIDROELÉTRICA DO ALTO DO LINDOSO Conhecer os equipamentos e o funcionamento da central de produção de energia elétrica.

SAFIPLÁS Conhecer o processo de injeção de termoplásticos, fabricação e manutenção de moldes e o respetivo sistema de qualidade.


FANUC Visitar os setores de robótica, destacando-se os robôs colaborativos, centros de maquinação CNC de 3 e 5 eixos e máquinas de Eletroerosão por fio.

CAMPICARN Visitar as salas da desmancha da carcaça de bovino e do corte fino; conhecer o corte de carne, o seu embalamento em atmosfera controlada, a etiquetagem e a expedição de produtos.

SIMOLDES E FLEXACO Visualizar a injeção de peças de grande dimensão para o habitáculo do automóvel e respetiva tecnologia associada; conhecer o processo de colagem por solventes e por hotmelt.

CONTINENTE Observar as metodologias de exposição e reposição da loja, equipamentos de exposição e técnicas de marketing.

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE POLÍMEROS DA UNIVERSIDADE DO MINHO Assistir a demonstrações práticas das principais tecnologias de transformação de materiais plásticos e ainda participar em diversas experiências pedagógicas no âmbito dos polímeros. METALOGALVA Visualizar os processos de fabrico de estruturas metálicas. EMAF Explorar produtos nas áreas das máquinas-ferramenta, da manutenção industrial, da automação e do controlo. SYMINGTON Testemunhar o melhor de três séculos de artesanato e património do Vinho do Porto.

RECHEIO Conhecer os processos de armazenagem, de acondicionamento e de exposição de produtos. MCDONALD’S Visualizar a implementação dos requisitos de higiene e segurança alimentar. FAMALICÃO - EXTREME-GAMING Impulsionar o conhecimento na área da programação. CASA DE CAMILO Conhecer a biografia de Camilo Castelo Branco e visitar a exposição permanente sobre a obra MUSEU FERROVIÁRIO DE LOUSADO Conhecer o funcionamento das antigas locomotivas a vapor e as respetivas caldeiras a vapor.

FORAVE

PARTTEAM Conhecer os vários processos construtivos desde o projeto, fabrico e montagem da estrutura mecânica e assemblagem dos equipamentos elétricos/eletrónicos.

HAAS FACTORY OUTLET - HAAS DEMO DAY Assistir a palestras e demonstrações sobre Robots colaborativos ao serviço da maquinação CNC, no âmbito da manutenção preventiva em máquinasferramenta CNC.

47 PROMOVEMOS

CONTINENTAL MABOR Compreender o processo produtivo do pneu de ligeiros, desde a misturação até à inspeção final.


C-ITA Participar numa sessão de formação LEAN com apresentação da implementação do CBS na Continental, metodologias e ferramentas utilizadas.

FORAVE

ZARA Explorar o modelo de negócio.

PROMOVEMOS

48

CONTINENTE MAIA JARDIM Compreender as várias ferramentas Lean que são utilizadas de acordo com a metodologia “Sonae Improving Our Work” (IOW). PREH Reforçar o conhecimentos em Lean Management e observar a aplicação da metodologia em ambiente de trabalho.

VISITA À FORAVE DE ROMAN NOSKO DA CONTINENTAL HEAD OF HR MANUFACTURING & LOGISTICSTIRES EMEA Em visita às unidades da Continental de Lousado, Roman Nosko, Diretor das Relações Humanas da Área de Fabrico de Pneus e Logística da Europa, Médio Oriente e África, quis conhecer a FORAVE e foi recebido, em abril, pela Direção e pelos alunos finalistas dos cursos de Eletrónica, Automação e Comando e de Gestão, que participaram com a apresentação de alguns projetos técnicos. Roman Nosko, acompanhado por Carlos Gonçalves, Diretor de RH da Continental Portugal, José Figueiredo da Direção

de Relações Humanas, Ricardo Cunha, Diretor de RH da Continental-ITA e Joaquim Rocha Diretor da Engenharia, levou uma visão do Sistema de Ensino Profissional, da importância do trabalho da Rede Local de Educação e Formação, da relevância da FORAVE como parceiro estratégico das empresas e da sua forte ligação à Continental de Lousado. O Diretor da Continental EMEA deixou a promessa de que numa próxima visita virá com mais tempo para poder interagir mais com os alunos.


SIMULACRO NA FORAVE

FORAVE

Em junho, teve lugar na FORAVE um simulacro de incêndio. Ao longo do ano letivo, os alunos do 1.º ano do Curso Profissional de Eletrónica, Automação e Comando tiveram aulas de Higiene e Segurança no Trabalho e um dos objetivos do módulo era dar formação a toda a comunidade escolar no âmbito do plano de emergência da FORAVE. Para colocar em prática essa formação, foi simulado um incêndio no laboratório de Química e Qualidade Alimentar, em que os Bombeiros Voluntários de Famalicão colaboraram prontamente nesta atividade.

PROMOVEMOS

49

WORKSHOP IMPRESSÃO 3D Os alunos do curso de Transformação de Polímeros assistiram, no auditório da FORAVE, a um workshop sobre impressão 3D ministrado pelo Engº Jaime Polónia. Este workshop teve como objetivo despertar nos alunos o interesse pela técnica da impressão 3D tão importante na indústria de hoje para o fabrico de protótipos. Foram apresentados os tipos de impressora e o seu princípio de funcionamento, os produtos fabricados, os polímeros mais utilizados, a importância desta técnica e, finalmente, os softwares mais utilizados para a criação dos desenhos e respetiva conversão para a impressora. Para melhor compreensão e evolução da aprendizagem, os alunos assistiram à produção de uma peça através desta técnica e visualizaram dezenas de peças físicas.


(TRANS)FORMAMOS


FORAVE

T

ransformar pessoas é um ato estóico, quer seja encarado do ponto de vista de quem provoca a transformação ou de quem se predispõe e expõe à mudança. Transformar pessoas implica encarar forças vivas resistentes e avançar, com persistência, adequando ritmos e estratégias, medindo, avaliando e agindo. Quando se trata de provocar e acompanhar a mudança de jovens, a tarefa e a responsabilidade são ainda maior. O compromisso que a FORAVE assume perante a comunidade exige de todos os seus educadores e parceiros padrões de ética social e profissional elevados para poder educar e formar pelo exemplo e inspirar por modelos de referência. Esta cultura está incorporada nas pessoas que se dedicam ao Projeto Educativo da Escola e nos parceiros que a apoiam e fortalecem.

Na FORAVE, transformar é estar disponível para a mudança e para a melhoria contínua, tendo sempre presente o ciclo PDCA, sob pena de ficar comprometida a qualidade do processo educativo. A questão é que essa disponibilidade tem que ocorrer nas pessoas e, de todas as variáveis que possamos encontrar no processo, esta é a mais difícil de controlar. Concorrem para o ciclo de transformação educativa e formativa os professores, os pais, os auxiliares educativos, os diretores e gestores escolares, os representantes e acompanhantes das empresas, das forças políticas, associativas e de segurança de toda a comunidade que se movimenta em prol da estimável e respeitável grande força de transformação cívica – A ESCOLA.

(TRANS)FORMAMOS

51


FORAVE

à escola e à turma e aos poucos fui absorvendo esta nova realidade. Um dos fatores com mais peso durante este período foi o Creative Division que me permitiu conhecer a escola e ganhar um gosto por ela nas tardes em que não tinha aulas onde desenvolvi alguns projetos para a escola.

(TRANS)FORMAMOS

52

O

meu percurso escolar na Forave teve um começo um pouco controverso, tinha saído do liceu e apesar de saber que gostava da área de automação ainda estava reticente quanto ao curso, não pela área de estudo em si, mas por causa de ser um novo começo e ter de deixar para trás os meus colegas de turma de então. A adaptação não foi fácil, confesso que passado um mês já queria mudar-me de volta para o liceu, mas graças a um conjunto de fatores, acabei por ficar na FORAVE e hoje reconheço que foi o melhor para mim. Todos os professores e a comunidade escolar fizeram todos os possíveis para que eu me adaptasse

No segundo ano de curso, já integrado no “novo” ambiente, decidi juntar-me aos Projetos Europeus e ao Clube de Robótica. Tive logo a oportunidade de participar num intercâmbio em Inglaterra que me permitiu estabelecer contacto com outros alunos com outras ideologias, hábitos e culturas. Esta partilha de experiências fez com que a minha visão mudasse e expandisse os meus horizontes. A partir deste ponto, despoletou-se uma série de eventos que contribuíram para me tornar na pessoa que sou hoje. Os nossos colegas estrangeiros também visitaram o nosso país e nós estivemos sempre disponíveis para todas as atividades. O ano da Prova de Aptidão Profissional (PAP) chegou e com ele vieram ainda mais oportunidades. Foi nesse ano que desenvolvi em conjunto com o meu colega João Paulo o desafiante projeto da criação de um protótipo que através de um sistema de visão artificial realiza a distribuição de peças de diferentes cores e formas. Este projeto esteve exposto na feira “Qualifica” a representar

ESTA PARTILHA DE EXPERIÊNCIAS FEZ COM QUE A MINHA VISÃO MUDASSE E EXPANDISSE OS MEUS HORIZONTES ” . a FORAVE e acabou por vencer também o prémio “ProjectYourFuture” atribuído pela Continental Mabor para a melhor Prova de Aptidão Profissional. Ainda durante este período, candidatei-me para estagiar em Liverpool onde apurei a minha experiência em redes de computadores e ainda participei num último intercâmbio em Tumba, na Suécia, onde participei num workshop de impressão 3D que, entretanto, passou a ser um hobby. No meu percurso, preenchi uma bagagem e nela trouxe uma vontade para prosseguir os estudos, candidatei-me para um curso de Redes e Segurança Informática e, apesar de estar a estudar noutra instituição (IPCA) não perdi o contacto com a família FORAVE. Esta escola foi a minha casa e a minha família. Acolheram-me e transformaram-me na pessoa que sou hoje. Obrigado FORAVE. Francisco Rebêlo Ex-aluno TEAC


Em setembro regressaram à Escola 312 ALUNOS, alguns para iniciar um novo ciclo, outros para darem continuidade à formação. Os alunos representam a materialização do Projeto Educativo da FORAVE e exigem dedicação e muito trabalho, para que se vá concretizando a sua transformação pessoal, social, académica e profissional, até que estejam preparados para continuar autonomamente o seu caminho de vida. O Plano de Atividades é a ferramenta que nos mantém o foco nos objetivos definidos e muitas são as atividades que provocam mudanças visíveis no percurso das pessoas envolvidas com reflexos

muito positivos na sua auto confiança pessoal e profissional, no relacionamento com os outros e elevação de expectativas. A FORAVE participou em parceria com a Continental - ITA e a Universidade do Minho num projeto que envolveu 3 alunos dos cursos técnicos de Gestão, Manutenção Industrial e Transformação de Polímeros e 9 alunos do Curso de Mestrado Integrado de Engenharia da UMinho. Empresa Preh Portugal dinamizou sessão de Logística para os alunos de Gestão. A primeira parte da sessão foi realizada em sala de formação, onde os alunos aprofundaram conceitos sobre

planeamento dos fluxos de materiais, ferramentas Lean aplicadas à logística interna da empresa e processo produtivo. De seguida, visitaram a fábrica podendo perceber toda a cadeia de valor da empresa, desde a receção de materiais à armazenagem, processo produtivo e expedição. A FORAVE expôs tecnologia na CONTINENTAL e alunos fizeram demonstrações com protótipos desenvolvidos no âmbito das PAP – Provas de Aptidão Profissional dos Cursos de Automação, Manutenção Industrial e Polímeros.


MUITAS SÃO AS ATIVIDADES QUE PROVOCAM MUDANÇAS VISÍVEIS NO PERCURSO DAS PESSOAS ENVOLVIDAS COM REFLEXOS MUITO POSITIVOS NA SUA AUTO CONFIANÇA PESSOAL E PROFISSIONAL, NO RELACIONAMENTO COM OS OUTROS E ELEVAÇÃO DE EXPECTATIVAS”. Em visita à FANUC, os alunos familiarizaram-se com a robótica industrial e os professores preparam-se para integrar na formação um braço robótico que irá potenciar o Curso de Automação. Na área da mecânica, o novo equipamento da HAAS Automation, fresadora com comando numérico computadorizado, que veio completar o parque tecnológico do laboratório de mecânica da FORAVE, também exigiu a aquisição de novas competências por parte da equipa docente para poder promover a possibilidade de transformar jovens em técnicos para a indústia 4.0. A HAAS Factory Outlet

– Portugal disponibilizou-se para receber os alunos de Manutenção Industrial e proporcionou-lhes palestras e demonstrações sobre Robots colaborativos ao serviço da maquinação CNC, sobre Manutenção preventiva em máquinas-ferramenta CNC e sobre Fluídos de corte utilizados na maquinação CNC O associado DUBRAL junta-se à FORAVE para promover o Desporto Escolar e estimular a prática da atividade física e a formação desportiva como meio de promoção do sucesso dos alunos, de estilos de vida saudáveis, de valores e princípios associados a uma cidadania ativa.

Be Happy - Sorrir para Prevenir decorreu no centro da exposição sobre o tema que a Continental cedeu à FORAVE e teve como objetivo principal sensibilizar a comunidade para a adoção de estilos de vida saudáveis e a consequente melhoria na qualidade de vida e na capacidade de ser feliz. Esta atividade contou com a colaboração especial dos Serviços Clínicos da Continental, representados pelos médicos Rui Cernadas e João Silva, especialista em medicina geral/ familiar, pela assistente social Ana Rita Oliveira e pelo enfermeiro de emergência médica Eduardo Azevedo. A completar o painel contamos com a habitual presença do guarda principal Rodrigues e a guarda Vilas Boas, elementos da secção de Programas Especiais, Escola Segura do Destacamento Territorial de Barcelos.


1º LUGAR NO CONCURSO INTERMUNICIPAL ESCOLAS EMPREENDEDORAS IN.AVE COM A EQUIPA “LOVELY COMFORT”

Alunos da FORAVE mostram competências e maturidade em dois grandes certames de empreendedorismo: a Feira Ilimitada da Junior Achievement e a Final Intermunicipal do Concurso de Ideias do IN.AVE. No concurso de ideias Municipais do IN.AVE a ideia Lovely Comfort - Produtos de Higiene Pessoal ganhou o segundo lugar na primeira fase e participou na final Intermunicipal, na Universidade do Minho, em Guimarães. O conceito de empresa

e a simulação dos seus departamentos é muito utilizado como estratégia de aprendizagem e de motivação dos alunos do Curso de Gestão e ao longo da formação os alunos desenvolvem as competências necessárias para participar neste tipo de dinâmicas. Alunos desenvolvem ideias que saíram vencedoras do Projeto SOEN - Orçamento Participativo e contaram com o apoio das Construções

e Imobiliária Navio, Lda. Os alunos, inteiramente responsáveis pela gestão do projeto, tiveram a oportunidade de contactar com a realidade empresarial e de desenvolver competências pessoais e profissionais. STAFF recebe formação para aumentar competências e melhorar o seu desempenho nas áreas de Gestão do Stress, Gestão do Tempo, Definição de Objetivos, Planeamento e Folha de Cálculo.


FORAVE (TRANS)FORMAMOS

56

A FORAVE TRANSFORMA. DESDE 2003, A FORAVE TEM VINDO A TRANSFORMAR AS VIDAS DOS SEUS ALUNOS, TAMBÉM, EM CONTEXTO TRANSNACIONAL.

T

ornando os alunos cada vez mais tolerantes e com uma maior consciência intercultural e europeia, possibilitando o aperfeiçoamento dos seus conhecimentos, competências e qualificações técnicas, facilitando a empregabilidade e a participação no mercado de trabalho europeu, são estas as transformações que fazem crescer os alunos que participam em projetos ERASMUS +. Transformações que se estendem a toda a escola e às famílias, empresas e associações parceiras, permitindo

a cooperação e a partilha de boas práticas pedagógicas, técnicas e profissionais, e tornando a FORAVE numa escola de dimensão Europeia. Os projetos desenvolvidos pela FORAVE, quer como escola coordenadora, quer como escola parceira possibilitam a realização de programas de intercâmbio, estágios e formação profissional, permitindo o desenvolvimento profissional, pessoal e social dos seus alunos e staff. No ano letivo 2018/2019, a FORAVE encerrou os trabalhos de dois projetos

extremamente enriquecedores, pela sua componente técnica e pedagógica, para os participantes - Teachnology in Education, que procurou fomentar a utilização das novas tecnologias e particularmente da tecnologia 3D nas salas de aula, e ECWORK - ECVET for work-based learning, baseado na operacionalização do sistema ECVET, ou seja, na validação e no reconhecimento das competências e conhecimentos profissionais adquiridos em diferentes países e sistemas em mobilidades transnacionais e períodos de


aprendizagem on the job. A cooperação com associações locais continuou com a participação no projeto Erasmus+ PlaNET SOEN 2.0, coordenado pela YUPI - Associação para o Desenvolvimento Local, com parceiros da Eslováquia, Eslovénia e Polónia, no qual os alunos trabalharam questões relacionadas com o empreendedorismo e o empreendedorismo social. Fruto do seu dinamismo a nível europeu, a FORAVE viu serem aprovados cinco novos projetos e, com o apoio dos seus parceiros,

associações, empresas e autarquia locais, deu início aos trabalhos com os alunos. Em cooperação com escolas, universidades, centros de formação e outras instituições ligadas ao ensino da Holanda, Bélgica, Finlândia, Reino Unido, Itália, Islândia e Alemanha, a FORAVE discutiu, no projeto WATT IN STEaM, a falta de professores do género feminino nas áreas técnicas do ensino técnico e profissional, nomeadamente para a área de estudos STEM (Science, Technology, Engineering and Mathematics).


FORAVE

Descobrir as pontes que unem a Europa foi o objetivo dos projetos Build bridges between European nations e E-Treasure- My Lovely Europe através dos quais, em parceria com escolas da Polónia, Turquia, Bulgária, Grécia, Itália, Letónia e Espanha, a FORAVE divulgou os aspetos mais importantes da cultura e tradições de Portugal.

(TRANS)FORMAMOS

58

Business without borders foi o projeto Erasmus +, desenvolvido em parceria com escolas da Hungria, Itália, Chipre e Roménia, que desafiou os alunos da FORAVE a criarem e a gerirem uma mini-empresa, a ser apresentada num concurso na Hungria, desenvolvendo assim o seu espírito empreendedor, a criatividade, a responsabilidade, a iniciativa e a capacidade de trabalhar em equipa. Nos projetos Roadmap to building a caring and respectful school community e CyberBullying is out, friendship is in, com escolas da Inglaterra, Grécia, Turquia, Itália e Roménia, alunos e professores participaram em aulas e workshops em que teoria, partilha de experiências e exercícios de roleplay permitiram aprofundar os conhecimentos sobre como lidar com diferentes tipos de bullying, um problema hoje em dia tão presente nas escolas e na sociedade em geral.


ESTÁGIOS CURRICULARES E ESTÁGIOS PROFISSIONAIS, DE 6 SEMANAS E 3 MESES, RESPETIVAMENTE, APLICANDO EM CONTEXTO DE TRABALHO OS CONHECIMENTOS ADQUIRIDOS AO LONGO DOS TRÊS ANOS DE FORMAÇÃO E DESENVOLVENDO COMPETÊNCIAS TRANSVERSAIS,

O desejo de transformar, e de se transformar, levou a FORAVE a enviar 27 alunos, finalistas dos cursos de Técnico de Manutenção Industrial, Técnico de Gestão, e Técnico de Eletrónica, Automação e Comando, para Liverpool e Barcelona para realizarem estágios curriculares e estágios profissionais, de 6 semanas e 3 meses, respetivamente, aplicando em contexto de trabalho os conhecimentos adquiridos ao longo dos três anos de formação e desenvolvendo competências transversais, interculturais e linguísticas; e a receber, para um período de job shadowing, professores de escolas profissionais da Polónia e da Espanha que partilharam com o staff da FORAVE as boas práticas das suas escolas, tendo visitado empresas e entidades locais procurando estabelecer novas redes de colaboração a nível europeu.

59 (TRANS)FORMAMOS

LINGUÍSTICAS”.

FORAVE

INTERCULTURAIS E


ACOMPANHAMOS


Para melhorar o sistema de avaliação e controlo a FORAVE iniciou o processo de Implementação do Sistema de Garantia de Qualidade alinhado com o Quadro EQAVETEuropean Quality Assurance Reference Framework for Vocational Education and Training, esperando com esta ferramenta padronizar os processos, avaliar a eficácia das ações tomadas, com foco na satisfação do cliente e na procura da melhoria contínua dos serviços que presta. Temos como objetivo melhorar o desempenho da

Neste processo a FORAVE contará com o apoio da ANESPO e com o financiamento obtido através de uma candidatura realizada no âmbito do POCH - Programa Operacional do Portugal 2020.

FORAVE

escola; adotar medidas de aprofundamento do projeto educativo; promover a inclusão e a flexibilidade curricular; obter melhores resultados de aprendizagem; promover a empregabilidade e o prosseguimento de estudos dos diplomados. Como resultados principais esperamos obter o Selo de Garantia de Qualidade EQAVET; melhorar o desempenho da organização e dos atores; incrementar os resultados da aprendizagem; potenciar a integração dos alunos; melhorar a preparação dos jovens para a vida ativa; flexibilizar as aprendizagens e salvaguardar a proteção de dados pessoais.

61 ACOMPANHAMOS

P

romovemos o acompanhamento e monitorização da nossa ação formativa como uma prática sistemática que tem permitido dar passos com maior segurança na tomada de decisão relativamente à oferta formativa e à procura por parte das empresas.


ARTICULAMOS A OFERTA E A PROCURA

FORAVE

O Núcleo do Observatório de Emprego da FORAVE tem como objetivo contribuir para uma rápida inserção dos formandos no mercado de trabalho, realizar o acompanhamento pós formação e conhecer os índices de empregabilidade dos diplomados da FORAVE, com enfoque nos seguintes pontos: detetar as áreas de formação da FORAVE com maior empregabilidade; diagnosticar os desequilíbrios entre a procura e a oferta de emprego; analisar e concertar as necessidades de formação da região; acompanhar a introdução de inovações e reestruturações na formação e no emprego; contribuir para a inserção e reinserção profissional dos formandos; analisar a qualidade e a estabilidade dos empregos, medir a evolução das qualificações escolares e profissionais dos alunos e o impacto das mesmas na sua progressão profissional.

ACOMPANHAMOS

62

O acompanhamento pós-formação é feito através da aplicação de inquéritos, realização de encontros, seminários e workshops que promovam momentos de reflexão; realização de questionários com vista a analisar a qualidade e a estabilidade dos empregos dos alunos; dinamização da Plataforma de Recrutamento Digital PORTEFÓLIOS. A PORTEFÓLIOS – Plataforma privilegiada de recrutamento da FORAVE continua a ser a grande aliada dos diplomados da FORAVE e das empresas, fazendo o interface entre a oferta e a procura. Com o objetivo de facilitar e promover a empregabilidade dos alunos da FORAVE, a Portefólios receciona e trata todas as ofertas de emprego e de estágio profissional de forma personalizada, ajustando sempre que possível os perfis aos requisitos da oferta. Focada nas áreas de especialização da FORAVE, a PORTEFÓLIOS permite aos empregadores direcionarem as suas ofertas de emprego para o seu público alvo, potencia a possibilidade de encontrarem os melhores candidatos para as suas empresas e, por sua vez, os candidatos podem aumentar a possibilidade de virem a ser contratados para cargos compatíveis com as suas áreas de formação.

122

81

OFERTAS DE EMPREGO

Com proveitos para todos os seus intervenientes, esta ferramenta permite satisfazer a oferta e a procura e funciona como uma base de apoio à contratação. Os resultados referentes ao ano letivo 2018/2019 traduziram-se em excelentes indicadores de empregabilidade no aumento de ofertas de emprego e na procura especializada de perfis profissionais ajustados às áreas de formação que a FORAVE promove. No prosseguimento de estudos, continua a registarse um aumento da procura dos CTeSP-Cursos Técnicos Superiores Profissionais e uma maior diversidade de áreas e saídas profissionais. Relativamente à procura dos diplomados, registaram-se 122 ofertas de emprego rececionadas através do correio eletrónico e da Plataforma Portefólios. Não foram contabilizadas as contratualizações realizadas diretamente com o aluno/escola, após estágio final de curso.

DIPLOMADOS

Período 11/2018 a 11/2019 O número de diplomados disponíveis é manifestamente inferior à procura, registando-se um maior desequilíbrio nas áreas de Manutenção Industrial e na área de Qualidade Alimentar. Técnico Manutenção Industrial (TMI) 31 52

Técnico Gestão/Produção (TG) 25 22

Técnico Eletrónica, Automação e Comando (TEAC) 15 18 Técnico Transformação de Polímeros (TTP)

10 6

Técnico Processamento e Controlo de Qualidade Alimentar (TPQA) 6

Outros 18

Diplomados

Ofertas de Emprego


MEDIMOS OS NOSSOS RESULTADOS

Diplomados

Finalistas 21

19

Após 3 meses da conclusão da formação os resultados revelaram-se muito positivos, com uma taxa de sucesso de 100% de diplomados face aos alunos que chegaram ao fim da formação nos Cursos de Manutenção Industrial e de Gestão áreas de especialização da FORAVE.

15

34

CEF

23 23

25 25

18

81 CURSOS PROFISSIONAIS

TEAC

TMI

TTPMI

TG

EMPREGABILIDADE Empregados

Desempregados

Prosseguimento Estudos

25

14%

Técnico Polímeros/ Manutenção Industrial (TTPMI) 17

3

3

23

86%

Técnico Manutenção Industrial (TMI)

TAXE DE SUCESSO 2

16

18

A empregabilidade dos diplomados excedeu as metas contratualizadas em candidatura, registando-se uma taxa de sucesso de 86%, incluindo a saída para prosseguimento de estudos.

Técnico Eletrónica, Automação e Comando (TEAC) 8

2

5

15

81 DIPLOMADOS

PROGRESSIMENTO DE ESTUDOS O aumento da procura dos diplomados pela formação pós secundária é claramente uma aposta que sofreu um impulso com a oferta dos CTesp – Cursos Tecnológicos Superiores.

LICENCIATURA

LUSÍADA » 1

ISMAI » 1

CTeSP

IPCA » 8

IPMAIA » 1

CET

CENFIM » 2

ISEP » 1

ATEC » 1

ISCAP » 1

63 ACOMPANHAMOS

3

6

16

FORAVE

Técnico Gestão/Produção (TG)


INVESTIMOS NA TECNOLOGIA INDUSTRAL

profissional, promovendo a ligação entre diversos ambientes potenciadores da aprendizagem e do sucesso escolar. A Escola terá forçosamente de acompanhar a rápida evolução dos tempos, adaptar-se à realidade, mostrar-se disponível para a aprendizagem contínua com o objetivo de trabalhar a diversidade e multiplicidade de competências nos seus alunos.

Para dotar a Escola de meios e capacitar a formação dos alunos, a FORAVE procura juntamente com os seus parceiros apetrechar os laboratórios, através da rentabilização de recursos, partilha e cedência de equipamentos e componentes tecnológicos. Este ano houve um esforço conjunto para apetrechar os Cursos de Automação e de Manutenção Industrial.

FORAVE

Consciente dos desafios da smart industry, que remete a escola para um novo paradigma, a FORAVE tem centrado a sua ação no desenvolvimento da capacidade analítica dos alunos, para cruzar dados e tomar decisões a partir de

informações fornecidas por máquinas e aplicações. Esta atitude está, também, presente nos formadores que, cada vez mais, têm que demonstrar disponibilidade para aprender, têm que procurar informação, se interessar por tecnologia e inovação, serem criativos nas abordagens e nas estratégias utilizadas, trazendo para o meio escolar experiências do mundo

ACOMPANHAMOS

64

O apetrechamento do Laboratório de Mecânica com uma Fresadora HAAS permite desenvolver nos alunos de Manutenção Industrial competências de programação e operação de máquinas-ferramenta com comando numérico computorizado CNC, destinadas a trabalhar peças metálicas.

A aquisição de um Braço Robótico da FANUC permite trazer para a sala de aula conceitos como a Indústria do Futuro, Cibersegurança, Robotics Process Automation, Proteção de Dados, Internet das Coisas e Analytics.


DINAMIZAMOS FORMAÇÃO À MEDIDA

FORMAÇÃO FINANCIADA PÚBLICO ALVO Ativos Desempregados de Longa Duração 3%

21%

79%

DURAÇÃO DA AÇÃO novembro 2018 a junho 2020

No âmbito da candidatura 4% realizada para Ativos Desempregados de Longa Duração, o FEAT, em colaboração com os Centros Qualifica, tem chegado a um elevado número19% de adultos que procuram a formação para completarem percursos de nível 2 e 4 em diversas áreas de formação, dentro dos percursos de especialização tecnológica aprovados 6% para a FORAVE.

Os gráficos demonstram resultados comparativos relativos aos últimos três anos, com base na relação volume formação/ número de formandos/cliente. Volume de Formação

Nº de Formandos

3791

2019

2018

500

5277

2017

3202

535 FORAVE

O FEAT – Formação Empresarial, de Adultos e Apoio Técnico é um serviço que a FORAVE disponibiliza às empresas e que tem como objetivo principal desenvolver soluções formativas e técnicas, de

Oferecendo um serviço diferenciador e personalizado no acompanhamento das necessidades de formação empresarial de ativos e no apoio técnico às empresas, o FEAT procura soluções à medida e personaliza as suas propostas.

Nos últimos três anos a FORAVE tem fidelizado clientes e fruto das parcerias estabelecidas com outros atores tem potenciado a formação de adultos.

336

65 6% 2% As áreas mais procuradas focam-se no TPM Geral; Sensores, Pneumática, Polímeros; SST; Qualidade; Empilhadores; Línguas Estrangeiras.

3%

6%

2%

Continental

4%

C-ITA Continental C-ITA

19%

Caixiave Polopique

60% 60% 6%

Dubral Preh

Caixiave Polopique Dubral Preh

Parceria AEBA

Parceria AEBA

ACOMPANHAMOS

formação empresarial de adultos & apoio técnico

forma focada no trabalho e com base na realização de diagnósticos que permitam identificar claramente as reais necessidades das empresas.


FORAVE

ATRAÍMOS NOVOS ASSOCIADOS PARA A FORAVE A FORAVE - Associação para a Educação Profissional do Vale do Ave tem como objetivo promover o desenvolvimento económico, social, cultural, científico, tecnológico e profissional da comunidade local, regional e nacional, através da realização ou do patrocínio de atividades de ensino, de educação, de cultura, de investigação, de inovação, de formação profissional e de solidariedade social

concretizadas através da EPTVA - Escola Profissional Tecnológica do Vale do Ave e dos princípios consagrados no seu Projeto Educativo. De iniciativa privada e de natureza associativa, a EPTVA é equiparada a instituição de utilidade pública, nos termos do Decreto-Lei 92/2014, de 20 de junho. Desde a sua génese contou sempre com o apoio dos agentes de desenvolvimento local e, em cooperação

com os seus parceiros, tem contribuído através da sua ação educativa, na área da formação profissional, para o engrandecimento social e profissional da região. A FORAVE tornou-se mais robusta com a atração de novas empresas à Associação para a Educação Profissional do Vale do Ave que vêm conferir mais confiança a um projeto que mantém viva a Missão de formar técnicos

qualificados. Esta relação baseada em valores de confiança, responsabilidade e compromisso é construída no PLURAL, a chave para o seu crescimento e sucesso. As empresas ESI - Engenharia e Soluções Industriais, Argacol e Aloft tornaram-se membros da Associação FORAVE, elevando a rede de cooperação a 26 parceiros.

que tem contribuído para o volume da procura, para a fidelização dos adultos e para a minimização do abandono, aumentando desta forma o número de adultos certificados. As parcerias estabelecidas permitiram ainda a qualificação de adultos através da formação inicial, avançada, de

especialização ou em percursos RVCC PRO - Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências Profissionais na Área de Eletricidade e Energia.

ACOMPANHAMOS

66

COOPERAMOS COM OS NOSSOS PARCEIROS A cooperação com outros atores tem sido a chave para atingir as metas contratualizadas em sede de candidatura, tem permitido a execução de uma maior diversidade de áreas de formação, podendo enriquecer e especializar a bolsa de

formadores do FEAT e ganhar escala no mercado, chegando a um maior número de empresas e de ativos empregados e desempregados. A flexibilidade da FORAVE no ajustamento da organização da formação ao cliente também é um fator


envolvem as empresas na partilha das boas práticas em termos de formação e de articulação ente a formação profissional e a procura, como aconteceu na cidade italiana de Como com o tema “Inspiring Practices”. A cooperação entre escolas profissionais e as empresas foi também um dos temas centrais da reunião da Direção da associação INNOTECS, que teve lugar em Roma e na qual iniciaram os preparativos para a 5ª Conferência, a realizar em Outubro em Portugal.

INNOTECS ANNUAL CONFERENCES

2015

“Skills demand and VET in the EU”- Chipre

2016

“How to attract more young students in technical studies and how to fill in the gap between schoo land company” - Espanha

2017

“Inspiring Practices” – Grécia “Inspiring Practices” – Itália

2018 2019

“Bringing Industry and Training Together” – Porto, Portugal

A FORAVE tornou-se membro da Rede Internacional EURO SCHOOL NET 2000, que tem como principal objetivo realçar a experiência educativa dos parceiros e potenciar as oportunidades de partilha de boas práticas e ideias, de aprender novas línguas, potenciar contactos para novos projetos, promover a partilha com contextos geográficos mais alargados e aumentar a possibilidade de novas oportunidades de trabalho para os jovens. A rede de cooperação foca-se essencialmente nos professores e alunos, mas também envolve a restante comunidade escolar nas atividades.

67 ACOMPANHAMOS

Como membro fundador e membro da Direção da Associação INNOTECS, organização internacional para diretores e representantes de escolas profissionais, focada na formação profissional e na formação técnica superior, a FORAVE acompanha a nível internacional a tendência do mercado em termos de empregabilidade e necessidades de formação. Com encontros anuais, que reúnem parceiros de vários países Europeus, as Conferências INNOTECS

FORAVE

PROMOVEMOS O NETWORK INTERNACIONAL


Escola Profissional FORAVE www.forave.pt #forave

Quinta da Serra -Apartado 5032 4760-803 Lousado Vila Nova de FamalicĂŁo

Profile for admin-forave

saber fazer Nº21  

Advertisement