Page 1

Edição nº 49 • Março 2019 • 1


• Palavra do Presidente

Expediente

Informativo da Associação Comercial e Empresarial de Caraguatatuba Rua São Sebastião, 19 - Sumaré Caraguatatuba/SP Telefone (12) 3897-8822 www.acecaragua.com.br Diretoria • Presidente: Sávio Luiz dos Santos • 1º Vice-Presidente: Ari Carlos Barbosa • 2º Vice - Presidente: Leandro Borella Barbosa • 1º Secretário: Lucas Domingos Gallina • 2º Secretário: Dimas Otaviano Noronha • 1º Tesoureiro: Eduardo Morio Yoshimoto • 2º Tesoureiro: Alexandre Marçal Stringari • Diretor de SCPC: Hallan Deivis Valente • Diretor de Patrimônio: Antonio Alves Barbosa Conselho Deliberativo • Francis Dermot Shortall • Mário Paulo Garcia • Paulo Henrique Ramiro • Roseli Aparecida Quinetti • Sidney do Nascimento • Yuri Costa Bellato JORNALISTA RESPONSÁVEL: Clóvis Rotth - MTB 71.022 clovisrotth@gmail.com DIAGRAMAÇÃO E ARTE richard.caragua@gmail.com

IMPRESSÃO Gráfica Marmar (11) 99961-4414 CONSELHO EDITORIAL Debora Mezher Di Cuollo acecaragua@acecaragua.com.br Idésio Hideru Kashiura gerencia@acecaragua.com.br

2 • Informativo da Associação Comercial e Empresarial de Caraguatatuba

É

chegado, então, o final de mais uma temporada. Esse ano tivemos um grande fluxo de pessoas visitando nossa cidade, mas o volume de venda ainda não foi o esperado, principalmente depois de um ano tão difícil como foi o de 2018. Apesar disso, o lema do bom comerciante, aquele que sabemos ser comum em CaSávio Luiz dos Santos raguá, é não desanimarmos. Mas isso não Presidente é só conversa de livro de autoajuda não, é a percepção de que o mercado começa a dar excelentes sinais de vida e que os frutos virão mediante nossa dedicação. Há que considerarmos ainda o próprio movimento do município, que hoje já tem sua força e nos faz crer que estamos progredindo gradativamente. Cabe a cada empresa buscar seu espaço, se preparar, conquistar novos clientes locais e lembrar que o ano não é só de dezembro a março. Para isso, é importante nos prepararmos, reciclarmos, treinarmos nossas equipes, reavaliarmos cada ação e nos adequarmos constantemente. De nada adianta esperarmos a temporada se quando ela chega não tivermos condições de atender à demanda. E isso só será possível se durante todo o ano observarmos nossas fraquezas para superá-las e também as nossas forças, para amplificá-las. Exemplo disso são os blocos carnavalescos e as escolas de samba, que no dia seguinte ao término do Carnaval, já começam imediatamente a se programarem para o ano seguinte. Aliás, o clima do Carnaval é um dos assuntos que estamos abordando nessa edição. Deixe-me aproveitar também para estender minha sincera homenagem à mulher, nesse que é o seu mês. Se bem que todos sabemos que trata-se apenas de um marco, porque na verdade, todo dia é sem dúvida dia de se homenagear a força da mulher. Tanto que estamos trazendo aqui a trajetória da nossa conselheira, a querida Roseli Quinett, que nos conta sobre sua carreira à frente dos negócios e como membro da nossa diretoria. Caríssimo leitor veja que os assuntos são vários e espero que possam gerar uma leitura agradável a você. Grande abraço!


Edição nº 49 • Março 2019 • 3


EMPRESARIADO DE CARAGUÁ APOSTA ALTO NO CRESCIMENTO DO MERCADO EM 2019

P

esquisa aponta que 100% dos entrevistados acreditam em considerável melhora Há algum tempo a dúvida sobre melhorias no comércio vem sendo constante, acima de tudo em virtude da situação econômica do país, seguido das diversas crises pelas quais temos passado e que afeta diretamente o movimento financeiro das empresas. Com a chegada da temporada o mercado local, que aguarda como uma boa possibilidade de recuperação ou de pelo menos parte do faturamento anual, se anima e busca essa condição como uma forma de, no mínimo, se equilibrar. Diante dessa realidade, a Associação Comercial e Empresarial de Caraguatatuba realizou uma pesquisa junto aos empresários da cidade com a finalidade de identificar e entender a opinião de cada um sobre a temporada e as expectativas deles para 2019. Foram entrevistados 25 empresários no período de 20 a 23 de janeiro último, que responderam como foi o movimento de novembro de 2018 a janeiro deste ano. Apesar de haver divisão na opinião, a pesquisa aponta que 70% dos res-

4 • Informativo da Associação Comercial e Empresarial de Caraguatatuba

pondentes acreditam que a temporada foi melhor do que a do ano anterior, gerando a possibilidade de aumento no faturamento de suas empresas. Por outro lado, 30% consideram que o período tão esperado por eles, não trouxe o resultado do qual necessitavam para salvar o ano. Os comerciantes que disseram que o movimento foi melhor, creditam o sucesso a alguns pontos levantados na pesquisa. 40% afirmando que tal alcance se deu por conta da mudança de governo, 30% diz que o bom clima foi o responsável e 10% se convencem de que a temporada foi boa em virtude da situação financeira do brasileiro ter

melhorado. Já para os empresários que lamentam por terem tido um movimento abaixo do que o do mesmo período do ano passado, 80% alegam que o motivo foi a situação financeira do país, que continua muito ruim e 20% julga que a baixa se deve à mudança de governo. De qualquer forma, a melhor detecção da pesquisa é que tanto quem teve bons resultados quanto aqueles que gostariam de terem tido um movimento maior, a opinião sobre de 2019 é que o ano será muito melhor. Entre as respostas dadas pelos entrevistados, 90 % dizem que o ano será bom e 10% garantem que será ótimo para o comércio da cidade.


Edição nº 49 • Março 2019 • 5


FIBRA, DOCILIDADE E TRABALHO ESSAS SÃO AS MARCAS DE UMA DAS DAMAS DE FERRO DO COMÉRCIO DE CARAGUATATUBA

No mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, em meio a tantas discussões em torno dos direitos e até desrespeitos à mulher, a Interface Empresarial entrevistou Roseli Quinetti. Atingindo a invejável marca de 38 anos à frente dos negócios, Dona Rose, como é conhecida, é a única mulher da atual diretoria da Associação Comercial, comemora e orgulha-se de sua bem sucedida trajetória como empresária de Caraguatatuba. Ao ser chamada de Dama de Ferro, nossa entrevistada concorda que seja um título honroso e que pode traduzir

6 • Informativo da Associação Comercial e Empresarial de Caraguatatuba

sua história profissional em conjunto com o marido, principalmente pela força e fibra que sempre a acompanham em todos os setores da vida. Com relação à homenagem às mulheres, Roseli faz questão de lembrar que em meio a mais de 200 funcionários, em sua maioria homens, boa parte do suporte administrativo de seus negócios vem de outras 8 representantes do sexo feminino e que fazem total diferença na conquista de resultados. Aliás, quando o assunto são os funcionários, a empresária é só elogios e gratidão aos colaboradores, cuja maioria


“Sou grata a Deus pela equipe de profissionais que emprestam seus talentos para que possamos alcançar um sucesso cada vez maior. Não fossem esses guerreiros, nada do que atingimos seria possível”.

são velhos de casa, alguns com mais de 30 anos de serviços prestados. “Sou grata a Deus pela equipe de profissionais que emprestam seus talentos para que possamos alcançar um sucesso cada vez maior. Não fossem esses guerreiros, nada do que atingimos seria possível”, garante a gestora. Tendo em seu currículo a passagem por setores diretamente ligados a gestão de pessoas, como o de Recursos Humanos, por exemplo, Roseli relembra o inicio de sua carreira, quando atuava como secretária em uma indústria em São Paulo e lidava com cerca de 300 empregados, além de cuidar pessoalmente de todos os detalhes administrativos da empresa. Em 38 anos de atuação profissional em Caraguatatuba, declara um enorme amor pela cidade e se sente satisfeita em poder contribuir com o município, gerando emprego e renda. A empresária não deixa de reconhecer, porém, que há que se oferecer mais do que salário aos funcionários e mais do que bom atendimento aos clientes. “O respeito e bom relacionamento com a equipe e com os clientes são o que mantém a força motriz e a motivação para continuarmos dia após dia”, diz Roseli. Perguntada sobre as dificuldades enfrentadas ao longo desse período, não hesita e lembra das constantes crises pelas quais o Brasil sempre passou, mas considera que os últimos três anos foram os mais difíceis. “Dificuldade faz

parte da história de qualquer um que se arrisca a se aventurar como empreendedor no país, mas realmente entre 2016 e 2018 foi para nós um momento que exigiu muito jogo de cintura para passarmos com menos arranhões”, lamenta. Apesar disso, garante otimista que o inicio de 2019 já trouxe mais esperança e acredita que seja o inicio de um novo tempo para o brasileiro, que merece voltar a pensar em crescer de forma digna e convincente. Acreditando em um posicionamento de associativismo como forma de se organizar e gerar melhores resultados para o coletivo, Roseli vem participando da diretoria da Associação Comercial e Empresarial de Caraguatauba, ocupando os mais diversos cargos. Atualmente, como única representante feminina do comércio a integrar a equipe, acredita que a entidade tem um papel fundamental para o sucesso de qualquer estabelecimento comercial da cidade. “Desde o inicio das nossas atividades empresariais, uma das primeiras providências que tomamos foi nos associarmos à Associação Comercial de Caraguá, e foi uma das melhores coisas que fizemos, pois os serviços oferecidos pela entidade sempre nos ajudaram muito”, relembra. Roseli ratifica também que é de suma importância a aproximação da Associação Comercial com o poder público, de forma a ter acesso e representatividade, falando em nome de todos os associados, defendendo os interesses da categoria. A conselheira comenta ainda sobre as iniciativas da entidade, que busca alternativas para minimizar as dificuldades, gerar condições e vem ampliando a gama de serviços, como o Certificado Digital e a Junta Comercial, além dos eventos, cursos, treinamentos, palestras e os canais de comunicação. “Fazer parte e trabalhar em prol do coletivo nos traz a certeza de que o mercado pode crescer de forma mais homogênea e garante que mais do que reclamar o que precisamos é levantar e fazer”, finaliza Roseli Quinetti.

Edição nº 49 • Março 2019 • 7


CARNAVAL, MUITO MAIS QUE UMA FESTA POPULAR

EVENTO É CONSIDERADO COMO UM DOS MAIS LUCRATIVOS PARA O COMÉRCIO DA CIDADE No Brasil é comum nos depararmos com pessoas que aguardam ansiosamente pela festa mais popular do país, o Carnaval. São pelo menos 4 dias de muita folia, música, consumo, entre outras coisas. O que gera uma curiosidade intrigante nesse evento é que até quem o despreza, seja por motivos próprios, pelo gosto musical, por querer distância da agitação, também têm a mesma ansiedade por sua chegada. Veja que muitos eventos paralelos, que fazem uso do apelo da folia inclusive, acontecem nas mais diversas esferas e já há algum tempo, tem sido adotado pelas igrejas de diversas religiões para a realização de retiros, acampamentos e outras atividades que sugerem a reunião em grupos para reflexão, por exemplo. Pois bem, tudo isso, sem a menor sombra de dúvida, engrossa as cifras quando é feita uma análise sobre o quanto esse momento movimenta financeiramente e proporciona ao comércio uma chance ímpar de lucrar um pouco mais. No caso de cidades que vivem da sazonalidade, essa é a chance de fechar com chave de ouro a temporada. Se a espera por turistas é uma realidade absoluta, deixar de prestar atenção aos acontecimentos e aos consumidores locais pode ser um grande tiro no pé, como dizem. Toda cidade, por menor que seja, acaba se rendendo ao Carnaval e, cada uma a seu modo, procura curtir a festa, extravasar e reabastecer as forças para o ano que finalmente se inicia. Como já é do conhecimento de todos nós, é justo não deixarmos de lembrar que é unânime a conscientização de que no Brasil as coisas só acontecem após o Carnaval.

8 • Informativo da Associação Comercial e Empresarial de Caraguatatuba

Mas pensando no comércio, a curtição pode estar em segundo plano, pois a regra básica do mercado é lucrar com o evento, desde o vendedor de água nos bailes, nas ruas até o estilista, que cria fantasias de custos pouco modestos, destinando sua criação a um público muito seleto ou aqueles que com muito sacrifício economiza durante o ano todo, mas não abre mão de desfilar. Em Caraguatatuba, o Carnaval tem se tornado a cada ano uma festa de maior número de adeptos, sejam mora-


dores da cidade, veranistas ou até mesmo os que reservam esse destino nessa época do ano. E para celebrar a festa, a tradição se divide. De um lado os Blocos Carnavalescos, que movimentam milhares de foliões, alguns que se travestem de mulher, outros que adquirem abadás ou os que simplesmente improvisam suas fantasias somente para não ficar de fora da brincadeira. Do outro lado, a conservação da memória com um Carnaval mais inocente, que relembra os tempos de outrora, levando de crianças a idosos à praça para pular ao som das marchinhas. Seja um ou outro, a verdade é que a democracia é, de fato, uma realidade no Carnaval, agrada a todos, até mesmo, como dissemos, os que são menos afeitos à festa e preferem se reunir em grupos afins. Dissabores à parte há um lado desse evento que promove a solidariedade, a união, a celebração à vida, entre diversas coisas, inclusive a real lucratividade do mercado. Voltando aos Blocos Carnavalescos, a equipe da Interface Empresarial acompanhou esse ano toda a movimentação e como já era de se esperar, foi possível identificarmos o quanto é positiva essa festa para o município. Nossa cidade tem sido alvo de turistas por conta desse evento envolvendo os blocos. São pessoas vindas das mais diversas localidades, que viajam para cá nessa épo-

ca principalmente para participar e manter a tradição de desfilar ou acompanhar os blocos e esse feito pode passar de geração para geração, uma vez que já se vão vários anos desde o primeiro desfile dos primeiros blocos. Já são vários os blocos que se mobilizam por todos os cantos da cidade, alguns mais antigos e já tradicionais, outros mais novos, porém não menos animados ou importantes. A verdade é que esse movimento já merece mais atenção em relação a todas as possibilidades inclusive ao que representam para o município e para o comércio em si. Confira alguns dos Blocos: Bloco das Piranhas, onde homens e mulheres trocam literalmente de lugar, se travestem e saem às ruas exibindo fantasias cada vez mais criativas e glamourosas a cada ano. Azedô o pé do Frango, famoso pelos seus abadas personalizados, reúne amigos e admiradores e amantes de futebol, cerveja e Carnaval de toda a cidade. E ainda, Bloco do Urso, Bloco da Solidariedade, Gaiola das Loucas, Blocão, Amigos do bem, Dragões da Real, Bloco da Fênix, Bloco dos Trouxas, Família Cirrose, Devotos da Cheirosa, Tropa D’litro, entre outros.

Edição nº 49 • Março 2019 • 9


10 • Informativo da Associação Comercial e Empresarial de Caraguatatuba


Edição nº 49 • Março 2019 • 11


12 • Informativo da Associação Comercial e Empresarial de Caraguatatuba

Profile for Ace Caraguá

Revista InterfACE - Edição nº 49 (2019)  

Revista InterfACE - Edição nº 49 (2019) Publicação produzida pela Associação Comercial e Empresarial de Caraguatatuba. Presidente: Sávio...

Revista InterfACE - Edição nº 49 (2019)  

Revista InterfACE - Edição nº 49 (2019) Publicação produzida pela Associação Comercial e Empresarial de Caraguatatuba. Presidente: Sávio...

Advertisement