Issuu on Google+

[matrizes] _provas finais de modulo_


[formação científica]


[BIOLOGIA]


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA DE AVELAR BROTERO 2011/2012

Matriz de Prova Final de Módulo A1 Curso: PAS Disciplina: Biologia

ÁREA CURRICULAR de Biologia e Geologia Conteúdos

Objectivos/Competências Específicos • Distinguir componentes bióticos e abióticos num ecossistema.

1- A BiosferaDiversidade e Organização.

2- A célulaUnidade estrutural e funcional dos seres vivos.

3- Os compostos químicos dos seres vivos.

4- Os níveis de organização biológica.

Estrutura da prova -questões de resposta aberta curta e longa ( 6 a 12)

• Reconhecer e valorizar a diversidade biológica.

- escolha múltipla

• Identificar causas que podem contribuir para a extinção de espécies.

(8 a 15)

• Compreender que os sistemas vivos se encontram organizados em níveis estruturais de complexidade crescente.

(1 a 5)

- legendagens

-correspondências (0 a 2)

• Reconhecer a célula como unidade estrutural e funcional de todos os seres vivos e que essa unidade também se revela a nível molecular.

- completar frases (0 a 2) - ordenamento

• Conhecer os constituintes básicos dos seres vivos e exemplos do papel que desempenham.

(0 a 3)

-verdadeiro/falso (1 a 3)

Critérios gerais de correcção As respostas que se revelem ilegíveis ou ambíguas são classificadas com zero pontos. Em caso de engano, este, deve ser riscado e corrigido à frente, de modo bem legível e de forma inequívoca.  resposta aberta A avaliação das respostas aos itens de resposta aberta centra-se nos tópicos de referência, tendo em conta o rigor científico dos conteúdos, a utilização adequada da terminologia científica e a organização lógico-temática das ideias expressas no texto.  escolha múltipla A cotação é atribuída às respostas que apresentam de forma inequívoca as correcta. São classificadas com zero pontos as respostas em que é assinalada: - uma alternativa incorrecta; Não há lugar a classificações intermédias  associação ou correspondência Considera-se incorrecta qualquer associação ou correspondência que relacione um elemento de um dado conjunto com mais do que um elemento de outro conjunto.  Ordenamento Apenas serão cotadas as sequências totalmente correctas.

Cotações Cada tipo de questão: - resposta aberta (6 a 20 pontos) - escolhas múltiplas ( 5 a 8 pontos) - legendagens ( 5 a 15 pontos) correspondências (6 a 15 pontos) - completar frases (4 a 10 pontos) - ordenamento (6 a 8 pontos) -verdadeiro/falso (8 a 12 pontos)

Página 1 de 1


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA DE AVELAR BROTERO 2011/2012

M Maattrriizz ddee PPrroovvaa FFiinnaall ddee M Móódduulloo AA22 Curso: PAS Disciplina: Biologia

ÁREA CURRICULAR de Biologia e Geologia

Conteúdos

1- Autotrofia vs heterotrofia

2- Membrana celular

3- Obtenção de matéria pelos seres heterotróficos

4- Obtenção de matéria pelos seres autotróficos

Objectivos/Competências Específicos • Distinguir os conceitos de autotrofia e heterotrofia. • Interpretar dados de natureza diversa sobre estratégias de obtenção de matéria. • Comparar estratégias digestivas com diferentes graus de complexidade. • Comparar diferentes processos de transporte ao nível da membrana. • Relacionar a ultraestrutura da membrana com a natureza das substâncias que a atravessam. • Interpretar dados relativos a processos de transporte ao nível da membrana.

Estrutura da prova -questões de resposta aberta curta e longa ( 6 a 12) - escolha múltipla (8 a 15) - legendagens (1 a 5) -correspondências (0 a 2) - completar frases (0 a 2) - ordenamento (0 a 3) -verdadeiro/falso (1 a 3)

Critérios gerais de correcção

As respostas que se revelem ilegíveis ou ambíguas são classificadas com zero pontos. Em caso de engano, este, deve ser riscado e corrigido à frente, de modo bem legível e de forma inequívoca.  resposta aberta A avaliação das respostas aos itens de resposta aberta centra-se nos tópicos de referência, tendo em conta o rigor científico dos conteúdos, a utilização adequada da terminologia científica e a organização lógicotemática das ideias expressas no texto.  escolha múltipla A cotação é atribuída às respostas que apresentam de forma inequívoca as correcta. São classificadas com zero pontos as respostas em que é assinalada: - uma alternativa incorrecta; Não há lugar a classificações intermédias  associação ou correspondência Considera-se incorrecta qualquer associação ou correspondência que relacione um elemento de um dado conjunto com mais do que um elemento de outro conjunto.  Ordenamento Apenas serão cotadas as sequências totalmente correctas.

Cotações

Cada tipo de questão: - resposta aberta (6 a 20 pontos) - escolhas múltiplas ( 5 a 8 pontos) - legendagens ( 5 a 15 pontos) -correspondências (6 a 15 pontos) - completar frases (4 a 10 pontos) - ordenamento (6 a 8 pontos) -verdadeiro/falso (8 a 12 pontos)

Página 1 de 1


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA DE AVELAR BROTERO 2011/2012

Matriz de Prova Final de Módulo A3 Curso: PAS Disciplina: Biologia

ÁREA CURRICULAR de Biologia e Geologia Conteúdos

1-Sistemas de transporte

2-Processos de produção de energia pelas células

Objectivos/Competências Específicos

• Compreender os mecanismos de transporte que a planta utiliza na distribuição de matéria a todas as suas células-movimentos no xilema e floema. • Comparar, do ponto de vista estrutural e funcional, os sistemas de transporte em diferentes animais. • Distinguir fermentação de respiração aeróbia, atendendo às condições de ocorrência e rendimento energético. • Compreender a importância da utilização de processos metabólicos na indústria alimentar.

3-Sistemas respiratórios dos animais

• Caracterizar as diferentes estruturas respiratórias dos animais e relacioná-las com a complexidade do organismo e adaptação ao meio. • Discutir avanços científico-tecnológicos ao serviço da medicina e da indústria alimentar.

Estrutura da prova -questões de resposta aberta curta e longa (6 a 12) - escolha múltipla (8 a 15) - legendagens (1 a 5) -correspondências (0 a 2) - completar frases (0 a 2) - ordenamento (0 a 3) -verdadeiro/falso (1 a 3)

Critérios gerais de correcção As respostas que se revelem ilegíveis ou ambíguas são classificadas com zero pontos. Em caso de engano, este, deve ser riscado e corrigido à frente, de modo bem legível e de forma inequívoca.  resposta aberta A avaliação das respostas aos itens de resposta aberta centra-se nos tópicos de referência, tendo em conta o rigor científico dos conteúdos, a utilização adequada da terminologia científica e a organização lógicotemática das ideias expressas no texto.  escolha múltipla A cotação é atribuída às respostas que apresentam de forma inequívoca as correcta. São classificadas com zero pontos as respostas em que é assinalada: - uma alternativa incorrecta; Não há lugar a classificações intermédias  associação ou correspondência Considera-se incorrecta qualquer associação ou correspondência que relacione um elemento de um dado conjunto com mais do que um elemento de outro conjunto.  Ordenamento Apenas serão cotadas as sequências totalmente correctas.

Cotações Cada tipo de questão: - resposta aberta (6 a 20 pontos) - escolhas múltiplas ( 5 a 8 pontos) - legendagens ( 5 a 15 pontos) correspondências (6 a 15 pontos) - completar frases (4 a 10 pontos) - ordenamento (6 a 8 pontos) -verdadeiro/falso (8 a 12 pontos)

Página 1 de 1


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA DE AVELAR BROTERO 2011/2012

M Maattrriizz ddee PPrroovvaa FFiinnaall ddee M Móódduulloo AA44 Curso: PAS Disciplina: Biologia

ÁREA CURRICULAR de Biologia e Geologia

Conteúdos

Objectivos/Competências Específicos

• Compreender a importância do DNA na manutenção da informação 1- Universalidade genética. e variabilidade • Conhecer as principais estruturas e do DNA moléculas envolvidas na síntese de proteínas. • Distinguir os diferentes tipos de ácidos nucleicos, quanto á sua composição nucleotidica e função. 2-Ciclo celular

• Compreender os mecanismos de replicação, transcrição e tradução, bem como a sua importância na manutenção da informação genética, da vida e da estrutura celular. • Relacionar a replicação do DNA à ocorrência de mutações génicas.

3-Diferenciação celular

• Discutir avanços científicotecnológicos ao serviço da medicina. • Nomear, distinguir e sequenciar as etapas da mitose e do ciclo celular.

Estrutura da prova -questões de resposta aberta curta e longa (6 a 12)

Critérios gerais de correcção

As respostas que se revelem ilegíveis ou ambíguas são classificadas com zero pontos. Em caso de engano, este, deve ser riscado e corrigido à frente, de modo bem legível e de forma inequívoca.  resposta aberta - escolha múltipla A avaliação das respostas aos itens de resposta (8 a 15) aberta centra-se nos tópicos de referência, tendo em conta o rigor científico dos - legendagens conteúdos, a utilização adequada da terminologia científica e a organização lógico(1 a 5) temática das ideias expressas no texto.  escolha múltipla correspondências A cotação é atribuída às respostas que (0 a 2) apresentam de forma inequívoca as correcta. São classificadas com zero pontos as respostas - completar frases em que é assinalada: (0 a 2) - uma alternativa incorrecta; Não há lugar a classificações intermédias - ordenamento  associação ou correspondência (0 a 3) Considera-se incorrecta qualquer associação ou correspondência que relacione um elemento -verdadeiro/falso de um dado conjunto com mais do que um (1 a 3) elemento de outro conjunto.  Ordenamento Apenas serão cotadas as sequências totalmente correctas.

Cotações

Cada tipo de questão: - resposta aberta (6 a 20 pontos) - escolhas múltiplas ( 5 a 8 pontos) - legendagens (5 a 15 pontos) correspondências (6 a 15 pontos) - completar frases (4 a 10 pontos) - ordenamento (6 a 8 pontos) -verdadeiro/falso (8 a 12 pontos)

Página 1 de 1


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA DE AVELAR BROTERO 2011/2012

Matriz de Prova Final de Módulo A5 Curso: PAS Disciplina: Biologia

ÁREA CURRICULAR de Biologia e Geologia Conteúdos

1-Unicelularidade e Multicelularidade

2-Mecanismos de Evolução

3-Classificação de Seres Vivos

Objectivos/Competências Específicos

• Conhecer factos e conceitos que permitam compreender a transição de procarionte para eucarionte e de unicelular para pluricelular. • Distinguir seres procariontes de eucariontes, coloniais de pluricelulares. • Relacionar o conceito de diferenciação celular com o de pluricelularidade. • Interpretar dados de natureza diversa relativos ao evolucionismo, distinguindo lamarkismo de darwinismo e neodarwinismo. • Conhecer diferentes sistemas de classificação.

• Utilizar chaves dicotómicas simples e conhecer regras de nomenclatura

Estrutura da prova -questões de resposta aberta curta e longa (6 a 12) - escolha múltipla (8 a 15) - legendagens (1 a 5) -correspondências (0 a 2) - completar frases (0 a 2) - ordenamento (0 a 3) -verdadeiro/falso (1 a 3)

Critérios gerais de correcção As respostas que se revelem ilegíveis ou ambíguas são classificadas com zero pontos. Em caso de engano, este, deve ser riscado e corrigido à frente, de modo bem legível e de forma inequívoca.  resposta aberta A avaliação das respostas aos itens de resposta aberta centra-se nos tópicos de referência, tendo em conta o rigor científico dos conteúdos, a utilização adequada da terminologia científica e a organização lógicotemática das ideias expressas no texto.  escolha múltipla A cotação é atribuída às respostas que apresentam de forma inequívoca as correcta. São classificadas com zero pontos as respostas em que é assinalada: - uma alternativa incorrecta; Não há lugar a classificações intermédias  associação ou correspondência Considera-se incorrecta qualquer associação ou correspondência que relacione um elemento de um dado conjunto com mais do que um elemento de outro conjunto.  Ordenamento Apenas serão cotadas as sequências totalmente correctas.

Cotações Cada tipo de questão: - resposta aberta (6 a 20 pontos) - escolhas múltiplas ( 5 a 8 pontos) - legendagens ( 5 a 15 pontos) correspondências (6 a 15 pontos) - completar frases (4 a 10 pontos) - ordenamento (6 a 8 pontos) -verdadeiro/falso (8 a 12 pontos)

Página 1 de 1


[FÍSICA e QUÍMICA]


1

ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

CURSOS PROFISSIONAIS

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA: Módulo F1 – Forças e Movimentos Ano letivo: 2011-2012 2011

Conteúdos 1. A Física estuda interações entre corpos 1.1. Interações fundamentais

Objetivos o o o o o

1.2. Lei das ações recíprocas

o o o o

2. Movimento unidimensional com velocidade constante 2.1. Características do movimento unidimensional

o

Cotação

Identificar a Física como a ciência que busca conhecer as leis da Natureza, através do estudo do comportamento dos corpos sob a ação das forças que neles atuam. Reconhecer que os corpos exercem forças uns nos outros. Distinguir forças fundamentais: gravítica, nuclear forte, eletromagnéticas e nuclear fraca; estas últimas duas foram recentemente reconhecidas como duas manifestações de um único tipo de interação. Reconhecer que todas as forças conhecidas se podem incluir num dos tipos de forças fundamentais. Compreender que dois corpos A e B estão em interação se o estado de movimento ou de repouso de um depende da existência do outro. Compreender que, entre dois corpos A e B que interagem, a força exercida pelo corpo A no corpo B é simétrica da força exercida pelo corpo B no corpo A (Lei das ações recíprocas). Identificar pares ação-reação reação em situações de interações de cont contacto e à distância. Verificar que a descrição do movimento unidimensional de um corpo exige apenas um eixo de referência orientado com uma origem. Identificar, neste tipo de movimento, a posição em cada instante com o valor, positivo, nulo ou negativo, negativo da coordenada da posição no eixo de referência. Calcular deslocamentos entre dois instantes t 1 e t 2 através da diferença das suas coordenadas de posição, nesses dois instantes: D x = x 2 - x 1 .

o o o

o

Concluir que o valor do deslocamento, para qualquer movimento unidimensional, pode ser positivo ou negativo. Distinguir, utilizando situações reais, entre o conceito de deslocamento entre dois instantes e o conceito de espaço percorrido no mesmo intervalo de tempo. Compreender que a posição em função do tempo, no movimento unidimensional, pode ser representada num sistema de dois eixos, correspondendo o das ordenadas à coordenada de posição e o das abcissas aos instantes de tempo. Inferir que, no movimento unidimensional, o valor da velocidade média entre dois instantes t 2

e t1 é

Total: 200 pontos


2

ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

CURSOS PROFISSIONAIS

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA: Módulo F1 – Forças e Movimentos Ano letivo: 2011-2012 2011

vm = o o o o

o

x - x1 Dx = 2 . Dt t2 - t1

Concluir que, como consequência desta definição, o valor da velocidade média pode ser positivo ou negativo e interpretar o respetivo significado físico. Compreender que, num movimento unidimensional, a velocidade instantânea é uma grandeza igual à velocidade média calculada para qualquer intervalo de tempo se a velocidade média for constante. Concluir que o sentido do movimento, num determinado instante, é o da velocidade instantânea nesse mesmo instante. Reconhecer que a velocidade é uma grandeza vetorial que, apenas no movimento unidirecional pode ser expressa por um valor algébrico seguido da respeti respetiva unidade.

(

)

Verificar que a coordenada de posição x 2 num instante t 2 é dada por x 2 = x 1 + v t 2 - t 1 , em que x 1 é a coordenada de posição no instante t 1 . Esta é a equação do movimento unidimensional uniforme, isto é, com velocidade constante.

2.2. Movimento uniforme

o

Simplificar a equação do movimento com velocidade constante, fazendo t 1 = 0 , x 2 = x

e x 1 = x 0 o que

corresponde a denominar por x 0 a coordenada de posição no instante t = 0 , o que permite obter: x = x 0 + vt o

Identificar, na representação gráfica da expressão x = x 0 + vt , com v = cons tan te , a velocidade média (que coincide com a velocidade instantânea) entre dois instantes com o declive da reta x = f (t )

o o

2.3. Lei da inércia o o o

. Reconhecer que, do ponto de vista do estudo da Mecânica, um corpo pode ser considerado um ponto com massa quando as suas dimensões são desprezáveis em relação às dimensões do ambiente que o influencia. Compreender a importância de se poder estudar o movimento de translação de um corpo, estudando o movimento movi de um qualquer ponto do corpo. Reconhecer que o repouso ou movimento de um corpo se enquadra num determinado sistema de referência. Identificar a força como responsável pela variação da velocidade de um corpo. Compreender que um corpo permanecerá em repouso ou em movimento unidimensional (retilíneo) com velocidade


3

ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA: Módulo F1 – Forças e Movimentos

CURSOS PROFISSIONAIS

Ano letivo: 2011-2012 2011 o o o o o

3. Movimento unidimensional com aceleração constante 3.1. Movimento uniformemente variado

constante enquanto for nula a resultante das forças que sobre ele atuam (Lei da Inércia). Aplicar a Lei da Inércia a diferentes situações e interpretá interpretá-las com base nela. Distinguir entre referenciais inerciais e referenciais não inerciais. Definir massa inercial como sendo uma propriedade inerente a um corpo, que mede a sua inércia, independente quer da existência de corpos vizinhos, quer do método de medida. Reconhecer que a massa inercia inercial de um corpo e o seu peso são grandezas distintas. Inferir da representação gráfica x = f (t ) que, se a velocidade média variar com o tempo, o gráfico obtido deixa de

o

ser uma reta. Identificar a velocidade instantânea, num determinado instante, com o declive da reta tangente, nesse instante, à curva x = f (t ) .

o

Compreender que, no movimento unidimensional, a aceleração média entre dois instantes

am =

v - v1 Dv = 2 Dt t 2 - t1

em que v1

e v2

t2

e

t1 é

são os valores da velocidade instantânea nos instantes t 1 e t 2 ,

o

respetivamente. Compreender que a aceleração instantânea é uma grandeza igual à aceleração média calculada para qualquer intervalo de tempo se, num movimento unidimensional, a aceleração média for constante.

o

Obter, a partir da definição anterior, a equação v2 = v1 + a (t 2 - t 1 ) , em que a é a aceleração instantânea, válida para o movimento com aceleração constante (movimento uniformemente variado).

o

Deduzir, a partir da equação anterior, a forma simplificada v = v 0 + at se escrevermos v 2 = v ; v1 = v 0 ; t 2 = t e

t1 = 0 . o o

Verificar que a representação gráfica da velocidade em função do tempo para o movimento unidimensional com aceleração constante tem como resultado uma reta. Obter a equação que relaciona a posição com o tempo, válida para o movimento com aceleração constante:


4

ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

CURSOS PROFISSIONAIS

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA: Módulo F1 – Forças e Movimentos Ano letivo: 2011-2012 2011

x 2 = x 1 + v1 (t 2 - t 1 ) + o o o o

o o

3.2. Lei fundamental da Dinâmica

o

2 1 1 a (t 2 - t 1 ) ou, na forma simplificada, x = x 0 + v 0t + at 2 . 2 2

Verificar que a representação gráfica da posição em função do tempo para o movimento unidimensional com aceleração constante tem como resultado uma curva. Reconhecer que a aceleração é uma grandeza vetorial que, apenas no movimento unidirecional pode ser expressa por um valor algébrico seguido da respetiva unidade. Conhecer que a aceleração adquirida por um corpo é diretamente proporcional à resultante das forças que sobre ele atuam e inversamente proporcional à sua massa (Lei Fundamental da Dinâmica). Compreender que a direção e o sentido da aceleração coincidem sempre com a direção e o sentido da resultante das

r

r

forças, então F = ma . Decompor um vetor em duas componentes perpendiculares entre si. Aplicar a Lei fundamental da Dinâmica e a Lei das interações recíprocas às seg seguintes situações:  Um corpo assente numa superfície polida, horizontal, atuado por forças constantes cuja direção pode ser paralela, ou não, à superfície.  Dois corpos em contacto, assentes numa mesa polida, horizontal, atuados por forças constantes cuja direção pode ser paralela ou não à direção da superfície da mesa. Interpretar a origem da força de atrito com base na rugosidade das superfícies em contacto.

o

Compreender os conceitos de coeficiente de atrito estático me e de coeficiente de atrito cinético mc .

o

Analisar tabelas de valores de coeficientes de atrito, selecionando materiais consoante o efeito pretendido.

o

Verificar que o módulo da força de atrito estático entre um corpo e o plano sobre o qual se encontra é F £ me R n , em que R n é o módulo da força exercida pelo plano no corpo.

o

Compreender a relação que traduz a definição do módulo da força de atrito cinético entre um corpo e o plano sobre o qual se encontra, F = mc R n aplicando-a a situações do dia-a-dia.

o o

Reconhecer em que situações é útil a existência de força de atrito. Aplicar a Lei Fundamental da Dinâmica e a Lei das interações recíprocas às seguintes situações em que existe atrito atri


5

ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA: Módulo F1 – Forças e Movimentos

CURSOS PROFISSIONAIS

Ano letivo: 2011-2012 2011

o o o

o o o

Desenhar as projeções dos pontos da trajetória no eixo dos x e medir a distância entre duas projeções consecutivas. Verificar que a projeção desenhada no eixo horizontal tem as características do movimento uniforme. Inferir da observação anterior que a componente horizontal da resultante das forças que aatuam uam no projétil é nula. Repetir o processo relativamente ao eixo dos y .

o o o

Verificar que a projeção no eixo vertical tem as caracterís características ticas do movimento uniformemente acelerado. Inferir da observação anterior que no projétil aatua ua uma força com a direção vertical e dirigida para baixo. Determinar os valores numéricos aproximados das componentes horizontal e vertical da velocidade do projétil ao

o

4. Introdução ao movimento no plano

entre os materiais das superfícies em contacto:  Um corpo assente numa superfície horizontal, atuado por forças constantes cuja direção pode ser paralela, ou não, à superfície.  Dois corpos em contacto, assentes numa mesa horizontal, atuados por forças co constantes nstantes cuja direção pode ser paralela ou não à direção da superfície da mesa. Reconhecer que a força de atrito depende da força normal entre as superfícies e que esta não é sempre numericamente igual ao peso de um dos corpos. Conhecer a trajetória de um projétil lançado obliquamente. Traçar, numa folha em que esteja desenhada a trajetória observada, um sistema de referência com um eixo horizontal (eixo dos x ) e um eixo vertical (eixo dos y ).

longo da trajetória (calculando as razões

Dx Dy e para vários pares de pontos consecutivos da trajetória). Dt Dt

o

Desenhar os correspondentes vetores velocidade aplicados no primeiro ponto de cada par.

o

Verificar, através do cálculo da razão

o o

D vy Dt

para alguns pares de pontos consecutivos da trajetória, que a

componente vertical da aceleração é aproximadamente constante com um valor próximo de 9,8 m/s2. Desenhar o vetor aceleração ness nesses pontos. Concluir que no movimento de um projétil a resultante das forças segundo o eixo dos y é a força gravítica, vertical


6

ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

CURSOS PROFISSIONAIS

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA: Módulo F1 – Forças e Movimentos Ano letivo: 2011-2012 2011

o o o o o o o o

e dirigida para baixo. Analisar várias situações em que a direção da resultante das forças que atuam num corpo é diferente da direção da velocidade. Analisar, em particular, o caso em que a direção da resultante das forças que atuam no corpo é, em cada instante, perpendicular à direção da velocidade. Aplicar a análise anterior ao caso do movimento circular dos satélites. Reconhecer que o movimento circular dos satélites é uniforme. Analisar o lançamento horizontal de um projétil em termos da força que aatua ua no projétil e das componentes da velocidade inicial. Concluir que o lançamento horizontal de um projét projétil il é um caso particular de lançamento oblíquo em que a velocidade inicial forma um ângulo de zero graus com o eixo dos x . Analisar o lançamento vertical de um projétil em termos da força que aatua ua no projétil e das componentes da velocidade inicial. Concluir que o lançamento vertical de um projétil é um caso particular de lançamento oblíquo em que a velocidade inicial forma um ângulo de 90º com o eixo dos x .

Caracterização das provas finais de módulo A prova final de módulo tem a duração de 60 minutos. A prova final de módulo inclui um formulário e uma tabela de constantes. A prova final de módulo será cotada para 200 pontos. A prova final de módulo pode incluir: o itens fechados (escolha múltipla, associação ou correspondência, verdadeiro/falso, resposta curta, preenchimento de espaços, legendas) o itens abertos (resolução de exercícios numéricos e/ou fundamentação de respostas) o Interpretação de gráficos


7

ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA: Módulo F1 – Forças e Movimentos

CURSOS PROFISSIONAIS

Ano letivo: 2011-2012 2011 Critérios Gerais de Classificação As respostas serão classificadas de acordo com os seguintes critérios: • adequação à pergunta; • conhecimento do vocabulário científico; • utilização de uma linguagem escrita rigorosa; • interpretação correta dos documentos gráficos utilizados; • clareza de expressão; • processo de resolução adequado; • correção do cálculo científico; • utilização correta das unidades. Como consequência, serão desvalorizadas as respostas: • que numa escolha múltipla excedam o número de opções pedidas. Nota: quando é admitida apenas uma opção co correta, rreta, no caso de ser assinalada mais do que uma opção a resposta terá a cotação de zero, mesmo que contenha a opção correta. • que não corresponda ao contexto da pergunta. • que não apresentem as unidades corretas. • o examinando deve respeitar sempre a instruç instrução ão relativa à apresentação de todas as etapas de resolução, devendo explicitar todos os cálculos que tiver de efetuar, assim como apresentar todas as justificações e/ou conclusões eventualmente solicitadas.

Material a utilizar e material não autorizado • O examinando xaminando apenas pode usar, como material de escrita, caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta. • O examinando deve ser portador de: o

régua; esquadro e transferidor;

o

máquina de calcular gráfica; a lista de calculadoras permitidas é fornecida pela Direcção-Geral Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular.

• Não é permitido o uso de corretor.


8

ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

CURSOS PROFISSIONAIS

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA: Módulo F1 – Forças e Movimentos Ano letivo: 2011-2012 2011


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

CURSOS PROFISSIONAIS

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA:: Módulo F2 – Hidrostática e Hidrodinâmica Ano letivo: 2011-2012 2011

Conteúdos Os fluidos e sua classificação

Comportamento de um gás ideal

Lei fundamental da hidrostática

Objetivos

Cotação

Classificar os fluidos em gases e líquidos com base em: - viscosidade - compressibilidade - forças de ligação entre as moléculas constituintes. Reconhecer que um líquido é um fluido incompressível, isto é, a sua massa volúmica é aproximadamente constante. Reconhecer que os gases são fluidos compressíveis. Compreender a experiência de Torricelli. Compreender o conceito de pressão. Conhecer que 1 mol de moléculas de um gás ideal ocupa o volume de 22,4 L nas condiçõ condições PTN. Descrever matematicamente o comportamento de um gás ideal através da equação pV = nRT. Compreender as leis de Boyle Boyle-Mariotte e Gay-Lussac. Compreender que a equação de estado de um gás ideal contém as leis de Boyle Boyle-Mariotte e Gay-Lussac. Caracterizar zar o equilíbrio hidrostático. Caracterizar a pressão num ponto do interior ou da superfície de um líquido em equilíbrio hidrostático. Compreender e aplicar a lei fundamental da hidrostática : pB - pA = ρg(hB-hA). Relacionar a pressão num ponto no interior de um líquido de massa volúmica ρ à profundidade h com a pressão atmosférica: patm: p = patm + ρgh. Interpretar o princípio de Pascal e compreender que este é uma consequência direta da lei fundamental da hidrostática. hidro

Princípio de Pascal Caracterizar a impulsão como a força resultante das forças de pressão que o fluido exerce sobre um corpo nele mergulhado. Relacionar o módulo da impulsão que se exerce sobre um corpo mergulhado num fluido com a massa volúmica do fluido e o volume de fluido deslocado pelo corpo: I = ρgV. Interpretar o débito ou caudal de um líquido que se desloca num tubo como a quantidade d de e líquido (em massa ou em volume) vo que atravessa a secção reta ta do tubo por unidade de tempo. Caudal mássico: Qm = Δm / Δt , cuja unidade SI é: Kg /s

Total 200 pontos


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA:: Módulo F2 – Hidrostática e Hidrodinâmica

CURSOS PROFISSIONAIS

Ano letivo: 2011-2012 2011 Conteúdos Movimento de um fluido

A lei da conservação da massa e a equação da continuidade. A lei da conservação da energia e a lei de Bernoulli

Objetivos 3

Caudal volúmico: Qv = ΔV / Δt , cuja unidade SI é: m / s sendo Δm a massa de fluido ido que atravessa uma secção re reta do tubo no intervalo de tempo Δt e ΔV V o volume do fluido flu que atravessa uma secção reta ta do tubo no intervalo de tempo Δt. Definir regime estacionário como aaquele em que o vetor tor velocidade do líquido em cada ponto é constante no tempo. Definir linha de corrente orrente q que passa num ponto como a trajetória tória de uma partícula do líquido que passa nesse ponto. Compreender que, ao longo do tubo o produto Sv é constante e podemos escrever: QV = Sv = constante ou seja, seja a área de qualquer secção reta transversal de um tubo onde escoa um líquido é inversamente proporcional à velocidade com que o líquido atravessa essa secção (lei da continuidade). Compreender que a lei de Bernoulli se pode escrever do seguinte modo: 2 2 (p2 – p1) + ½ ρ (v2 – v1 ) + ρ g (h2 – h1) = 0 Em que: p1 e p2 são os valores da pressão em dois pontos pertencentes à mesma linha de corrente nos quais os módulos da velocidade do líquido são v1 e v2 e cuja diferença de alturas é h2-h1. 2 2 ½ ρ (v2 – v1 ) representa a variação da energia cinética do líquido por unidade de volume entre os dois pontos. ρ g (h2 – h1) representa a variação de energia potencial gravítica por unidade de volume entre dois pontos do líquido cuja diferença de alturas é h2-h1 ar os conhecimentos ad adquiridos sobre os conteúdos lecionados. Aplicar

Cotação


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO CURSOS PROFISSIONAIS

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA:: Módulo F2 – Hidrostática e Hidrodinâmica Ano letivo: letivo 2011-2012

Caracterização das provas finais de módulo A prova final de módulo tem a duração de 60 minutos. A prova final de módulo inclui um formulário e uma tabela de constantes. A prova final de módulo será cotada para 200 pontos. A prova final de módulo pode incluir: o itens fechados (escolha múltipla, associação ou correspondência, verdadeiro/falso, resposta curta, preenchimento de espaços, legendas) o itens abertos (resolução de exercícios numéricos e/ou fundamentação de respostas) o Interpretação de gráficos

Critérios Gerais de Classificação As respostas serão classificadas de acordo com os seguintes critérios: • adequação à pergunta; ulário científico; utilização de uma linguagem escrita rigorosa; • conhecimento do vocabulário • interpretação correta dos documentos gráficos utilizados; • clareza de expressão; • processo de resolução adequado; • correção do cálculo científico; utilização correta das unidades. Como consequência, serão desvalorizadas as respostas: se assinalada mais do que uma • que numa escolha múltipla excedam o número de opções pedidas. Nota: quando é admitida apenas uma opção correta, no caso de ser opção a resposta terá a cotação de zero, mesmo que contenha a opção correta. • que não corresponda ao contexto da pergunta. • que não apresentem as unidades corretas. • o examinando deve respeitar sempre a instrução relativa à apresentação de todas as etapas de resolução, devendo explicitar todos to os cálculos que tiver de efetuar, assim como apresentar todas as justificações e/ou conclusões eventualmente solicitadas. Material a utilizar e material não autorizado • O examinando apenas pode usar, como material de escrita, caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta. • O examinando deve ser portador de: Direcção de Inovação e de o régua; esquadro e transferidor; máquina de calcular gráfica - a lista de calculadoras permitidas é fornecida pela Direcção-Geral Desenvolvimento Curricular. o Não é permitido o uso de corretor.


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA: Módulo F3 – Luz e Fontes de Luz

CURSOS PROFISSIONAIS Conteúdos 1. Natureza da Luz

1.1 Evolução histórica dos conhecimentos sobre a luz

1.2 Espectro eletromagnético

2. Radiação e fontes de luz visível 2.1 Origem microscópica da luz

[Escrever texto]

Ano letivo: 2011--2012 Objetivos

Cotação

Conhecer que a Ótica trata da origem, propagação e interação da luz com a matéria. Identificar a luz visível como uma pequena fração da energia emitida por um corpo luminoso ou da energia refletida por um corpo iluminado Reconhecer que a luz pode ser interpretada como um fenómeno corpuscular. Reconhecer que a luz pode ser interpretada como um fenómeno ondulatório. Identificar as etapas essenciais da história do conhecimento da luz. Reconhecer que todas as radiações do espetro eletromagnético têm características ondulatórias. Diferenciar vários tipos de rradiação adiação eletromagnética, as fontes que lhes dão origem e os respetivos detetores Identificar as zonas do espetro eletromagnético correspondentes ao visível, infravermelho e ultravioleta. Conhecer a importância das radiações infravermelha e ultravioleta par para os seres vivos. Identificar o ozono como um composto existente nas altas camadas da atmosfera, que absorve fortemente a radiação ultravioleta, e que a sua destruição acarreta efeitos nocivos para o Homem. Reconhecer que ue os corpos aquecidos podem em emitir radiação adiação infravermelha, visível e ultravioleta, consoante a sua temperatura. Caracterizar os níveis de energia dos eletrões nos átomos. Atribuir a origem microscópica da luz à transição de um eletrão de um nível de maior energia E2 para um nível de menor energia E1. Associar a esta transição uma variação de energia no átomo: ∆E = E2 − E1. Reconhecer que a frequência ν da luz radiada pelo átomo é igual a ∆E = h ν, em que h é a constante de Planck. Reconhecer que para emitir luz o átomo tem de ser previamente excitado, absorvendo energia. Reconhecer que um átomo excitado tende a regressar a um estado de energia mais baixa, podendo emitir radiação, em particular luz visível. Reconhecer que se pode fornecer energia ao átomo por difere diferentes processos.

Total 200 pontos


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA: Módulo F3 – Luz e Fontes de Luz

CURSOS PROFISSIONAIS

Ano letivo: 2011--2012

Associar a cada fonte luminosa uma forma particular de excitação de átomos e características precisas da radiação emitida. 2.2 Tipos de fontes luminosas

Descrever os tipos mais correntes de fontes luminosas, devido a vários mecanismos por: - aquecimento de átomos tomos ou moléculas (sol, estrelas, lâmpadas de filamento); - descarga elétrica (trovoadas, monitores de TV); - excitação ótica de certas substâncias (lâmpada fluorescente, laser); - excitação citação atómica por reação química (eletro (eletroluminescência) (pirilampo, fósforo); - díodo emissor de luz (LED); Interpretar com base em diagramas esquemáticos simples os mecanismos de excitação e desexcitação em cada uma destas fontes. Localizar no espetro eletromagnético as cores dominante dominantess para cada um dos processos indicados.

Caracterização das provas finais de módulo A prova final de módulo tem a duração de 60 minutos. A prova final de módulo inclui um formulário e uma tabela de constantes. A prova final de módulo será cotada para 200 pontos. A prova final de módulo pode incluir: o itens fechados (escolha múltipla, associação ou correspondência, verdadeiro/falso, resposta curta, preenchimento de espaços, legendas) o itens abertos (resolução de exercícios numéricos e/ou fundamentação de respostas) o Interpretação de gráficos


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA: Módulo F3 – Luz e Fontes de Luz

CURSOS PROFISSIONAIS

Ano letivo: 2011--2012

Critérios Gerais de Classificação As respostas serão classificadas de acordo com os seguintes critérios: • adequação à pergunta; • conhecimento do vocabulário científico; • utilização de uma linguagem escrita rigorosa; • interpretação correta dos documentos gráficos utilizados; • clareza de expressão; • processo de resolução adequado; • correção do cálculo científico; • utilização correta das unidades. Como consequência, serão desvalorizadas as respostas: • que numa escolha múltipla excedam o número mero de opções pedidas. Nota: quando é admitida apenas uma opção correta, no caso de ser assinalada mais do que uma opção a resposta terá a cotação de zero, mesmo que contenha a opção correta. • que não corresponda ao contexto da pergunta. • que não apresentem as unidades corretas. to os cálculos que tiver de • o examinando deve respeitar sempre a instrução relativa à apresentação de todas as etapas de resolução, devendo explicitar todos efetuar, assim como apresentar todas as justificações e/ou conclusões eventualm eventualmente solicitadas.

Material a utilizar e material não autorizado • O examinando apenas pode usar, como material de escrita, caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta. • O examinando deve ser portador de: o régua; o esquadro; o transferidor; o máquina de calcular gráfica. A lista de calculadoras permitidas é fornecida pela Direcção Direcção-Geral Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular. • Não é permitido o uso de corretor.


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA: Módulo F4 – Circuitos Elétricos

CURSOS PROFISSIONAIS Conteúdos 1. A corrente elétrica como forma de transferência de energia 1.1 Geradores de corrente elétrica

1.2 Força elétrica e potencial elétrico

Ano letivo: 2011-2012 2011 Objetivos

• •

Identificar um gerador de corrente elétrica como um dispositivo em que uma determinada forma de energia é convertida em energia elétrica. Conhecer as transformações de energia que ocorrem nos seguintes geradores: • gerador Van de Graaff; • baterias e células químicas; • termopares; • células fotoelétricas. • Conhecer que entre cargas elétricas existem forças elétricas mútuas. • Distinguir a força elétrica entre duas cargas elétricas do mesmo sinal (repulsiva) da força elétrica entre duas cargas elétricas de sinal contrário (atrativa). • Caracterizar o campo elétrico num ponto como a força elétrica que acuta na carga unitária colocada nesse ponto. • Conceber o campo elétrico criado por uma carga pontual através das linhas de campo. • Reconhecer um campo elétrico uniforme através da representação das suas linhas de campo. • Compreender que é necessário efetuar trabalho para afastar duas cargas elétricas de sinais contrários. • Caracterizar energia potencial elét elétrica rica como o simétrico do trabalho que deverá ser efetuado para afastar duas cargas elétricas de sinais contrários. • Caracterizar diferença de potencial elétrico como o simétrico do trabalho por unidade de carga que um agente exterior deverá efetuar para afa afastar duas cargas elétricas de sinais contrários. • Identificar o volt como unidade SI de potencial elétrico. • Compreender que é necessário realizar trabalho sobre uma carga elétrica positiva para a deslocar de um ponto A para outro ponto B, quando a diferença de potencial, VB-VA, é positiva. • Compreender que é fornecida energia ao exterior quando uma carga elétrica positiva se desloca de um ponto A para outro ponto B, quando a diferença de potencial, VB VB-VA, é negativa. • Reconhecer que quando dois pontos com potenciais elétricos diferentes são ligados por um condutor se efetua uma transferência de cargas elétricas (corrente elétrica) entre eles. • Reconhecer que essa transferência de cargas tem como consequência que os potenciais elétricos nesses pontos se tornem iguais. • Compreender que é necessário manter a diferença de potencial entre dois pontos para que se mantenha a

Cotação

Total: 200 pontos


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA: Módulo F4 – Circuitos Elétricos

CURSOS PROFISSIONAIS • • • • • •

1.3 Circuitos elétricos • • • •

2. Indução eletromagnética 2.1 Força magnética

2.2 Campo magnético

corrente elétrica entre eles. Reconhecer que é um gerador que mantém a diferença de potencial entre dois pontos. Definir a força eletromotriz de um gerador, , como a energia fornecida pelo gerador para par transferir no seu interior uma unidade de carga elétrica entre os seus terminais. Identificar a força eletromotriz de um gerador com a diferença de potencial nos seus terminais em circuito aberto. Caracterizar a intensidade de corrente elétrica I num condutor como sendo a quantidade de carga elétrica que atravessa uma secção recita desse condutor numa unidade de tempo. Identificar o ampere como unidade SI de corrente elétrica. Caracterizar a resistência elétrica R de um condutor em termos da diferença de potencial V nos seus extremos e da intensidade da corrente elétrica que o percorre. Enunciar a Lei de Ohm V = R I . Reconhecer os limites de aplicabi aplicabilidade da Lei de Ohm. Explicar o significado de resistência equivalente. Calcular as resistências equivalentes a associações de resistências em série e em paralelo.

• • •

Explicar o significado da lei de Joule P = R I 2 , em que P é a potência dissipada num condutor de resistência elétrica R quando é percorrida por uma corrente elétrica de intensidade I. Identificar o watt como unidade SI de potência. Calcular a potência de um circuito. Identificar o kilowatt kilowatt-hora como unidade prática de energia elétrica.

• •

Conhecer a existência de materiais magnéticos e de forças magnéticas. Identificar pólos magnéticos.

Distinguir as regiões em que o campo magnético é mais intenso das regiões em que é menos intenso através da diferente densidade de linhas de campo. Comparar, através da visualização das linhas de campo, os campos magnéticos criados por íman permanente em barra e por um solenóide percorrido por uma corrente elétrica. Conhecer o princípio do funcionamento de um eletroíman. Identificar o tesla, T, como unidade SI de campo magnético.

1.4 Lei de Joule

Ano letivo: 2011-2012 2011

• • •


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA: Módulo F4 – Circuitos Elétricos

CURSOS PROFISSIONAIS 2.3 Fluxo do campo magnético

• •

2.4 Corrente elétrica induzida

2.5 Corrente elétrica alternada

2.6 Transformadores

• • • • • • • • • • •

Ano letivo: 2011-2012 2011

Definir o fluxo de um campo magnético uniforme através de uma superfície plana como uma grandeza que depende da intensidade do campo B, da área dessa superfície S e do ângulo q entre as linhas de campo e a superfície. Conhecer que a variação do campo magnético pode conduzir à produção de uma corrente elétrica. (Experiência de Faraday). Explicar o significado da lei de Faraday: a corrente induzida num circuito fechado é diretamente proporcional à variação do fluxo do campo magnético através da superfície limitada pelo circuito. Conhecer o princípio do funcionamento de um galvanómetro. Compreender que geradores e motores são uma expressão da forma como a energia eletromagnética é convertida noutras formas de energia e vice vice-versa. Conhecer o princípio do funcionamen funcionamento de um dínamo. Esquematizar o funcionamento de centrais hidroelétricas e térmicas. Conhecer que é possível induzir correntes alternadas. Definir frequência e amplitude da corrente alternada e da tensão alternada. Conhecer o esquema de funcionamento de geradores de corrente alternada e identificar as suas componentes fundamentais. Reconhecer que a frequência da corrente induzida é definida pelo dispositivo que gera esta corrente. Inferir da necessidade de utilização de tensões elevadas para diminuir as perdas em linha. Reconhecer a vantagem da utilização de corrente alternada sobre a corrente contínua. Conhecer o princípio do funcionamento de um transformador ideal.

Caracterização das provas finais de módulo A prova final de módulo tem a duração de 60 minutos. A prova final de módulo inclui um formulário e uma tabela de constantes. A prova final de módulo será cotada para 200 pontos. A prova final de módulo pode incluir: legend o itens fechados (escolha múltipla, associação ou correspondência, verdadeiro/falso, resposta curta, preenchimento de espaços, legendas) o itens abertos (resolução de exercícios numéricos e/ou fundamentação de respostas) o Interpretação de gráficos


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA: Módulo F4 – Circuitos Elétricos

CURSOS PROFISSIONAIS

Ano letivo: 2011-2012 2011 Critérios Gerais de Classificação

As respostas serão classificadas de acordo com os seguintes critérios: • adequação à pergunta; • conhecimento do vocabulário científico; • utilização de uma linguagem escrita rigorosa; • interpretação correta dos documentos gráficos utilizados; • clareza de expressão; • processo de resolução adequado; • correção do cálculo científico; • utilização correta das unidades. Como consequência, serão desvalorizadas as respostas: • que numa escolha múltipla excedam o nú número mero de opções pedidas. Nota: quando é admitida apenas uma opção correta, no caso de ser assinalada mais do que uma opção a resposta terá a cotação de zero, mesmo que contenha a opção correta. • que não corresponda ao contexto da pergunta. • que não apresentem as unidades corretas. • o examinando deve respeitar sempre a instrução relativa à apresentação de todas as etapas de resolução, devendo explicitar todos to os cálculos que tiver de efetuar, assim como apresentar todas as justificações e/ou conclusões eventualm eventualmente solicitadas.

Material a utilizar e material não autorizado • O examinando apenas pode usar, como material de escrita, caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta. • O examinando deve ser portador de: o

régua; esquadro e transferidor;

o

máquina de calcular gráfica; a lista de calculadoras permitidas é fornecida pela Direcção-Geral Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular.

• Não é permitido o uso de corretor.


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA: Módulo F5 - Termodinâmica

CURSOS PROFISSIONAIS Conteúdos -Sistemas

termodinâmicos. -Variáveis de estado * Temperatura * Pressão e volume *Energia interna Transferências de energia sob a forma de calor. * Mecanismos de transferência de energia sob a forma de calor * Bons e maus condutores de calor. * Capacidade térmica mássica * Primeira Lei da termodinâmica * Segunda Lei da Termodinâmica

Ano letivo: 2011-2012 2011 Objetivos

Cotação

* Identificar e caracterizar um sistema termodinâmico termodinâmico. * Identificar processos termodinâmicos e exemplificar com situações do dia dia-a-dia * Definir temperatura com base na teoria cinético-molecular. * Identificar situações de equilíbrio térmico. * Explicar o significado da Lei Zero da Termodinâmica. * Conhecer várias escalas termométricas (absoluta, Celsius e Fahrenheit). * Identificar a pressão e volume como grandezas que caracter caracterizam izam o estado termodinâmico de um sistema. * Caracterizar energia interna de um sistema e reconhecer que num processo termodinâmico as suas variações não podem ser desprezadas. * Reconhecer calor, radiação e trabalho como processos de fazer variar a energiaa interna de um sistema. * Identificar o calor como uma medida da transferência de energia entre sistemas * Conhecer mecanismos de transferência de energia sob a forma de calor. * Identificar unidades de energia e sua relação matemática com o joule. * Compreender o significado físico de condutibilidade térmica. * Explicar fenómenos do dia dia-a-dia com base no conceito de condutividade térmica. * Selecionar materiais, de acordo com as suas características térmicas, adequados para o isolamento térmico. * Compreender preender o significado físico de capacidade térmica, comparar valores e analisar tabelas. * Explicar fenómenos do dia dia-a-dia com base no conceito de capacidade térmica. *Explicar o significado cado da 1ª Lei da Termodinâmica, aplicando a situações do dia-a-dia. * Interpretar a 1ª Lei da Termodinâmica como uma generalização da Lei da Conservação da Energia. * Definir o conceito macroscópico de entropia. * Explicar o significado da 2ª Lei da Termodinâmica. *Funcionamento Funcionamento de máquinas térmicas e a 2ª Lei da Termod Termodinâmica. *Relacionar o rendimento dimento de uma máquina térmica com a energia transferida para o exterior sob a forma de

Total 200 pontos


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA: Módulo F5 - Termodinâmica

CURSOS PROFISSIONAIS

Ano letivo: 2011-2012 2011

trabalho e a energia recebida da fonte quente sob a forma de calor. *Calcular Calcular o rendimento de máquinas térmicas em aplicações simples.

Caracterização das provas finais de módulo A prova final de módulo tem a duração de 60 minutos. A prova final de módulo inclui um formulário e uma tabela de constantes. A prova final de módulo será cotada para 200 pontos. A prova final de módulo pode incluir: o itens fechados (escolha múltipla, associação ou correspondência, verdadeiro/falso, resposta curta, preenchimento de espaços, legendas) o itens abertos (resolução de exercícios numéricos e/ou fundamentação de respostas) o Interpretação de gráficos


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA: Módulo F5 - Termodinâmica

CURSOS PROFISSIONAIS

Ano letivo: 2011-2012 2012

Critérios Gerais de Classificação As respostas serão classificadas de acordo com os seguintes critérios: • adequação à pergunta; • conhecimento do vocabulário científico; • utilização de uma linguagem escrita rigorosa; • interpretação correta dos documentos gráficos utilizados; • clareza de expressão; • processo de resolução adequado; • correção do cálculo científico; utilização correta das unidades. Como consequência, serão desvalorizadas as respostas: • que numa escolha múltipla excedam o número mero de opções pedidas. Nota: quando é admitida apenas uma opção correta, no caso de ser assinalada mais do que uma opção a resposta terá a cotação de zero, mesmo que contenha a opção correta. • que não corresponda ao contexto da pergunta. • que não apresentem as unidades corretas. • o examinando deve respeitar sempre a instrução relativa à apresentação de todas as etapas de resolução, devendo explicitar todos to os cálculos que tiver de efetuar, assim como apresentar todas as justificações e/ou concl conclusões eventualmente solicitadas.

• •

Material a utilizar e material não autorizado O examinando apenas pode usar, como material de escrita, caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta. O examinando deve ser portador de: o régua; esquadro e transferidor; eridor; o máquina de calcular gráfica; a lista de calculadoras permitidas é fornecida pela Direcção-Geral Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular. Não é permitido o uso de corretor.


Matriz de Prova Final de Módulo

ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

FÍSICA E QUÍMICA: Módulo F6 - SOM

CURSOS PROFISSIONAIS Conteúdos 1. Som 1.1.Sistemas vibratórios

Ano letivo 2011-2012 Objetivos

Cotação

• Definir movimento periódico e identificar dentificar alguns tipos de movimento periódico. • Caracterizar o movimento oscilatório ou vibratório. • Caracterizar o movimento de uma partícula de massa m que oscila, movendo-se se unidimensionalmente para um lado e para outro (ao longo do eixo ei dos x) em torno de uma posição de equilíbrio (na origem de um sistema de referência) e sujeita a uma força F =-kx, em que k é uma constante. • Identificar a força Fxcomo uma força conservativa. • Analisar graficamente a posição da partícula sujeita à força Fx=-kx, em função do tempo. • Definir movimento harmónico simples (MHS) e suas características. • Definir a unidade SI da grandeza frequência. • Definir frequência angular do MHS como a grand grandeza ω=2πf. • Definir a unidade SI desta grandeza. • Concluir, da expressão Fx=-kx e da expressão da 2.ª lei de Newton, F =ma, como varia a aceleração da partícula ao longo de um ciclo.• ciclo.

1.2 Ondas

Definir e interpretar uma onda mecânica. • Analisar graficamente o movimento ondulatório. • Recordar o significado das grandezas associadas a uma onda: amplitude A, comprimento de onda λ, e velocidade de propagação v. • Definir o período associado ao movimento ondulatório. • Reconhecer que no movimento ondulatório é transmitida energia ao longo do meio, assumindo as formas de energia cinética e p potencial otencial elástica. • Enunciar o princípio da sobreposição. longitudinais. • Definir ondas estacionárias, ondas transversais e ondas longitudinai • Associar a propagação do som no ar (ou noutro meio mecânico) à propagação nesse meio da perturbação resultante do movimento rápido de vaivém de um objecto, dando origem a uma variação de pressão ao longo do meio. • Concluir que esta perturbação assume me a forma de uma onda longitudinal, que é harmónica se o movimento que a origina for MHS. • Definir ondas sonoras e conhecer a gama de frequência das ondas sonoras, ou gama auditiva. • Reconhecer que as ondas mecânicas podem refle refletir-se parcialmente quando ndo passam de um meio mecânico para outro, o que obriga em muitos casos, quando se pretende um elevado grau de transmissão, a proceder proceder-se a uma adaptação desses meios.

Total 200 pontos


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO CURSOS PROFISSIONAIS

Matriz de Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA: Módulo F6 - SOM Ano letivo 2011-2012

Caracterização das provas finais de módulo A prova final de módulo tem a duração de 60 minutos. A prova final de módulo inclui um formulário e uma tabela de constantes. A prova final de módulo será cotada para 200 pontos. A prova final de módulo pode incluir: o itens fechados (escolha múltipla, associação ou correspondência, verdadeiro/falso, resposta curta, preenchimento de espaços, legendas) o itens abertos (resolução de exercícios numéricos e/ou fundamentação de respostas) o Interpretação de gráficos

Critérios Gerais de Classificação As respostas serão classificadas de acordo com os seguintes critérios: • adequação à pergunta; ulário científico; utilização de uma linguagem escrita rigorosa; • conhecimento do vocabulário • interpretação correta dos documentos gráficos utilizados; • clareza de expressão; • processo de resolução adequado; • correção do cálculo científico; utilização correta das unidades. Como consequência, serão desvalorizadas as respostas: se assinalada mais do que uma • que numa escolha múltipla excedam o número de opções pedidas. Nota: quando é admitida apenas uma opção correta, no caso de ser opção a resposta terá a cotação de zero, mesmo que contenha a opção correta. • que não corresponda ao contexto da pergunta. • que não apresentem as unidades corretas. • o examinando deve respeitar sempre a instrução relativa à apresentação de todas as etapas de resolução, devendo explicitar todos to os cálculos que tiver de efetuar, assim como apresentar todas as justificações e/ou conclusões eventualmente solicitadas.

• •

Material a utilizar e material não autorizado O examinando apenas pode usar, como material de escrita, caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou pret preta. O examinando deve ser portador de: o régua; esquadro e transferidor; o máquina de calcular gráfica; a lista de calculadoras permitidas é fornecida pela Direcção Direcção-Geral Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular. o Não é permitido o uso de corretor.


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA: Módulo Q1Q1 Estrutura atómica. Tabela Periódica. Ligação química

CURSOS PROFISSIONAIS

Ano letivo 2011 / 2012 Conteúdos 1.Estrutura atómica

Assumir o conceito de átomo como central para a explicação da existência das moléculas e dos iões.

1.1. Elementos químicos: constituição, isótopos e massa atómica relativa

Caracterizar a composição do átomo do elemento quím químico ico em termos do número atómico, número de massa e sua representação simbólica, e respetivas massas e cargas elétricas.

1.2. Modelo atómico atual simplificado

Objetivos Descrever a composição do átomo em termos das partículas que o constituem.

Distinguir entre propriedades dos elementos e propriedades das substâncias elementares correspondentes. Descrever o modelo atual muit muito simplificado para o átomo. Reconhecer a existência de níveis de energia diferentes para os eletrões. Associar aos diferentes níveis de energia as designações K;L;M;N,… ( ou n=1, n=2, …). Referir o número máximo de eletrões que podem existir em cada nnível. Utilizar a notação de Lewis para os elementos representativos (até Z=23).

2. Tabela Periódica 2.1.Tabela Periódica: evolução e organização atual 2.2.Localização dos elementos na Tabela Periódica: período e grupo.

Cotação

Conhecer a organização da Tabela Periódica. Descrever a disposição dos elementos químicos na tabela Periódica, por ordem crescente de número atómico.

Relacionar a posição (grupo e período) dos elementos representativos na Tabela Periódica com as respetivas distribuições eletrónicas.

Total 200 pontos


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA: Módulo Q1Q1 Estrutura atómica. Tabela

CURSOS PROFISSIONAIS

Periódica. Ligação química Ano letivo 2011 / 2012

2.3.Variação do raio atómico e da energia de ionização dos elementos na Tabela Periódica

3. Estrutura molecular. Ligação química. 3.1.Ligação química : modelo de ligação covalente. 3.2.Ligação química: modelo de ligação iónica. 3.3.Ligação química: modelo de ligação metálica.

Associar e interpretar informações contidas na Tabela Periódica dos vários parâmetros nelas contidos: energia de ionização, ioniz raio atómico e outras propriedades físicas e químicas dos elementos e das respetivas substâncias elementares correspondentes.

Interpretar a ligação química covalente entre dois átomos. Utilizar a representação de Lewis para simbolizar a estrutura de moléculas simples. Utilizar a regra do octeto. Associar molécula polar e apolar, a uma distribuição de carga simétrica e assimétrica. Conhecer a energia de ionização e relacioná relacioná-la la com a ordem de ligação e com o comprimento de ligação. Associar geometria molecular ao arranjo tridimensional dos átomos com a respetiva fórmula eestereoquímica. stereoquímica. Conhecer, inferir e deduzir as geometrias moleculares: linear, plana, piramidal trigonal,e tetraédrica. Utilizar a notação de Lewis para representar iões. Definir para os compostos iónicos a fórmula química. Referir e compreender a estrutura de um metal.

Caracterização das provas finais de módulo A prova final de módulo tem a duração de 60 minutos. A prova final de módulo inclui um formulário, uma tabela de constantes e uma Tabela Periódica. A prova final de módulo será cotada para 200 pontos. A prova final de módulo pode incluir: o itens fechados (escolha múltipla, associação ou correspondência, verdadeiro/falso, resposta curta, preenchimento de espaços, legendas) o itens abertos (resolução de exercícios xercícios numéricos e/ou fundamentação de respostas) o Interpretação de gráficos


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA: Módulo Q1Q1 Estrutura atómica. Tabela

CURSOS PROFISSIONAIS

Periódica. Ligação química Ano letivo 2011 / 2012

Critérios Gerais de Classificação As respostas serão classificadas de acordo com os seguintes critérios: • adequação à pergunta; • conhecimento do vocabulário científico; • utilização de uma linguagem escrita rigorosa; • interpretação correta dos documentos gráficos utilizados; • clareza de expressão; • processo de resolução adequado; • correção do cálculo científico; • utilização correta das unidades. Como consequência, serão desvalorizadas as respostas: • que numa escolha múltipla excedam o número mero de opções pedidas. Nota: quando é admitida apenas uma opção correta, no caso de ser assinalada mais do que uma opção a resposta terá a cotação de zero, mesmo que contenha a opção correta. • que não corresponda ao contexto da pergunta. • que não apresentem as unidades corretas. to os cálculos que tiver de • o examinando deve respeitar sempre a instrução relativa à apresentação de todas as etapas de resolução, devendo explicitar todos efetuar, assim como apresentar todas as justificações e/ou concl conclusões eventualmente solicitadas.

Material a utilizar e material não autorizado • O examinando apenas pode usar, como material de escrita, caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta. • O examinando deve ser portador de: o régua; o esquadro; o transferidor; o máquina de calcular gráfica. A lista de calculadoras permitidas é fornecida pela Direcção Direcção-Geral Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular. • Não é permitido o uso de corretor.


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO CURSOS PROFISSIONAIS

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA:: Módulo Q2 Q - Soluções Ano letivo: 2011-2012 2011

Conteúdos Dispersões Disperso e dispersante

Objetivos Associar ssociar dispersão a uma mistura de duas ou mais substâncias em que as partículas de uma fase (fase dispersa) se encontram distribuídas no seio da outra (fase dispersante)

Dispersão sólida, líquida e gasosa

Associar a classificação de dispersão sólida, líquida ou gasosa ao estado de agregação do dispersante

Critérios para a classificação de dispersões em soluções, colóides e suspensões

Classificar as dispersões em soluções, colóides e suspensões, em função das dimensões médias das partículas do disperso Identificar solução como a dispersão com partículas do disperso de menor dimensão e suspensão como a dispersão com partículas do disperso de maior dimensão.

Soluções Composição qualitativa de soluções

Cotação

Associar solução à mistu mistura homogénea de duas ou mais substâncias (solvente e soluto(s)). Classificar as soluções em sólidas, líquidas e gasosas, de acordo com o estado físico que apresentam à temperatura ambiente, exemplificando. Associar solvente ao componente da mistura que apresenta o mesmo estado físico da solução ou o componente com maior quantidade de substância presente. Associar solubilidade de um soluto num solvente, a uma determinada temperatura, à quantidade máxima de soluto que é possível dissolver numa certa quanti quantidade de solvente. Definir solução não saturada, a uma determinada temperatura, como aquela solução em que, ao adicionar um pouco mais de soluto, este se dissolve, após agitação. Definir solução saturada, a uma determinada temperatura, como aquela solução eem m que, ao adicionar um pouco mais de soluto, este não se dissolve, mesmo após agitação. Definir solução sobressaturada, a uma determinada temperatura, como aquela solução cuja concentração é superior à concentração de saturação, não havendo sólido precipit precipitado. Referir que, para a maior parte dos compostos, o processo de solubilização em água é um processo endotérmico, salientando que existem, no entanto, alguns compostos cuja solubilidade diminui com a temperatura.

Total 200 pontos


Relacionar o conhecimento científico de so soluções e solubilidade com aplicações do dia a dia. Relacionar a qualidade de uma água com a variedade de substâncias dissolvidas e respetiva concentração. Interpretar gráficos de variação de solubilidade em água de solutos sólidos e gasosos, em função da ttemperatura. emperatura. Identificar, em gráficos de variação de solubilidade em função da temperatura, se uma solução é não saturada, saturada ou sobressaturada. Relacionar o aumento da temperatura da água de um rio, num determinado local de descarga de efluentes, com a diminuição da quantidade de oxigénio dissolvido na água e consequentes problemas ambientais.

Composição quantitativa de uma solução – unidades SI e outras

Identificar quantidade de substância ((n)) como uma das sete grandezas fundamentais do Sistema Internacional (SI) e cuja unidade é a mole. Associar massa molar, expressa em gramas por mole, à massa de uma mole de partículas (átomos, moléculas, iões, …) numericamente igual à massa atómica relativa ou à massa molar relativa. Descrever a composição quantitativa de uma solução em termos de concentração, concentração mássica, percentagens em volume, em massa e em massa/volume, partes por milhão e partes por bilião. Associar às diferentes maneiras de exprimir composição quantitativa de soluções as unidades correspondentes no Sistema Internacional (SI) e outras mais vulg vulgarmente utilizadas. Resolver exercícios sobre modos diferentes de exprimir composição quantitativa de soluções e de interconversão de unidades.

Fator de diluição

Distinguir solução concentrada de solução diluída em termos da quantidade de soluto por unidade de volume de solução. Associar fator de diluição à razão entre o volume final da solução e o volume inicial da amostra, ou à razão entre a concentração concentr inicial e a concentração final da solução. Indicar algumas situações laboratoriais de utilização do fator de diluição para a preparação de soluções.

Caracterização das provas finais de módulo A prova final de módulo tem a duração de 60 minutos. A prova final de módulo inclui um formulário, uma tabela de constantes e uma Tabela Periódica. A prova final de módulo será cotada para 200 pontos. A prova final de módulo pode incluir: o itens fechados (escolha múltipla, associação ou correspondência, verdadeiro/falso, resposta curta, preenchimento de espaços, legendas) o itens abertos (resolução de exercícios numéricos e/ou fundamentação de respostas) o Interpretação de gráficos

Critérios Gerais de Classificação


As respostas serão classificadas de acordo com os seguintes critérios: • adequação à pergunta; • conhecimento do vocabulário científico; • utilização de uma linguagem escrita rigorosa; • interpretação correta dos documentos gráficos utilizados; • clareza de expressão; • processo de resolução adequado; • correção do cálculo científico; • utilização correta das unidades. Como consequência,, serão desvalorizadas as respostas: • que numa escolha múltipla excedam o número de opções pedidas. Nota: quando é admitida apenas uma opção correta, no caso de ser assinalada as mais do que uma opção a resposta terá a cotação de zero, mesmo que contenha a opção correta. • que não corresponda ao contexto xto da pergunta. • que não apresentem as unidades corretas. • o examinando deve respeitar sempre a instrução relativa à apresentação de todas as etapas de resolução, devendo explicitar todos to os cálculos que tiver de efetuar, assim como apresentar todas as justificações ificações e/ou conclusões eventualmente solicitadas.

Material a utilizar e material não autorizado • O examinando apenas pode usar, como material de escrita, caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta. • O examinando deve ser portador de: o régua; o esquadro; o transferidor; o máquina de calcular gráfica. A lista de calculadoras permitidas é fornecida pela Direcção Direcção-Geral Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular. • Não é permitido o uso de corretor.


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

CURSOS PROFISSIONAIS

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA: Módulo Q3 – Reações Químicas. Equilíbrio Químico Homogéneo. Ano letivo: 2011-2012

Conteúdos 1. Reações químicas 1.1. Aspetos qualitativos de uma reação química

Objetivos Identificar a ocorrência de uma reação química pela formação de substância(s) que não existia(m) antes (produtos da reação). Explicitar que o(s) produto(s) da reação pode(m) ser detetado(s) por ter(em) característica(s) macroscópicas diferentes das iniciais (reagentes), ou por poder(em) provocar comportamento diferente em outras que para o efeito servem como indicadores. Interpretar a ocorrência de uma reação química, a nível microscópico, por rearranjo de átomos ou de grupos de átomos das unidades estruturais (u. e.) das substâncias iniciais. Representar, simbolicamente, reações químicas através de equações químicas. Realizar a leitura da equação química em termos de moles, massas e volumes (gases). Associar a fórmula química de uma substância à natureza dos elementos químicos que a compõem (significado qualitativo) e à relação em que os átomos de cada elemento químico (ou ião) se associam entre si para formar a unidade estrutural. Aplicar a nomenclatura IUPAC a compostos inorgânicos (óxidos, hidróxidos ácidos e sais). Interpretar os efeitos que a concentração dos reagentes, a pressão dos reagentes, a área da superfície de contacto dos reagentes, a luz (reações fotoquímicas), a temperatura (colisões eficazes) e os catalisadores e inibidores têm na rapidez da reação. Interpretar a importância do controlo das poeiras na prevenção de explosões em situações como nos moinhos de cereais, nas minas de carvão e nos armazéns de sementes. Reconhecer que uma significativa elevação ou diminuição da temperatura do corpo humano pode afetar as reações químicas do organismo. Explicitar o interesse de catalisadores e inibidores a nível biológico (enzimas), a nível industrial (como os catalisadores sólidos nas reações entre gases, o azoto nos sacos das batatas fritas para retardar a oxidação dos óleos utilizados) e a nível ambiental. Interpretar reação química como conceito central para explicar a diversidade das modificações que ocorrem permanentemente no mundo e prever o que, em determinadas condições, poderá a vir a ocorrer. Identificar reações químicas que ajudam à manutenção dos organismos vivos, que prejudicam os organismos vivos e que afetam o ambiente. Interpretar a conservação da massa numa reacional (Lei de Lavoisier) e o seu significado em termos macroscópicos (a massa

Cotação

Total 200 pontos


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

CURSOS PROFISSIONAIS

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA: Módulo Q3 – Reações Químicas. Equilíbrio Químico Homogéneo. Ano letivo: 2011-2012

1.2. Aspetos quantitativos de uma reação química

do sistema antes e após a reação mantém-se constante). Reconhecer que uma equação química traduz a conservação do número de átomos. Aplicar a lei da conservação da massa para o acerto de uma equação química. Estabelecer, numa reação química, relações entre as várias quantidades de reagentes e produtos da reacção (Lei de Proust), em termos de massa, quantidade de substância e volume (no caso de gases). Explicitar que, numa reação química, raramente as quantidades relativas de reagentes obedecem às proporções estequiométricas, havendo, por isso, um reagente limitante e outro(s) em excesso. Caracterizar o reagente limitante de uma reação como aquele cuja quantidade condiciona a quantidade de produtos formados. Caracterizar o reagente em excesso como aquele cuja quantidade presente na mistura reacional é superior à prevista pela proporção estequiométrica. Reconhecer que, embora haja reações químicas completas (no sentido em que se esgota pelo menos um dos seus reagentes), há outras que o não são. Explicitar que, numa reação química, a quantidade obtida para o(s) produto(s) nem sempre é igual à teoricamente esperada, o que conduz a um rendimento da reação inferior a 100%. Identificar o rendimento de uma reação como quociente entre a massa, o volume (gases) ou a quantidade de substância efetivamente obtida de um dado produto, e a massa, o volume (gases) ou a quantidade de substância que seria obtida desse produto, se a reação fosse completa. Interpretar o facto de o rendimento máximo de uma reação ser 1 (ou 100%) e o rendimento de uma reação incompleta ser sempre inferior a 1 (ou 100%). Referir que, em laboratório, se trabalha a maioria das vezes com materiais que não são substâncias, pelo que é necessário a determinação do grau de pureza do material em análise Interpretar o grau de pureza de um material como o quociente entre a massa da substância (pura) e a massa da amostra onde aquela massa está contida. Reconhecer que o grau de pureza de um “reagente” pode variar, dependendo a sua escolha das exigências do fim a que se destina. Realizar exercícios numéricos envolvendo reações em que apliquem acerto de equações, quantidade de substância, massa molar, massa, volume molar, concentração de soluções. Realizar exercícios numéricos envolvendo reações químicas com reagentes limitante e em excesso, rendimento e grau de pureza.


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

CURSOS PROFISSIONAIS

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA: Módulo Q3 – Reações Químicas. Equilíbrio Químico Homogéneo. Ano letivo: 2011-2012

2. Aspetos energéticos de uma reação química 2.1. Energia envolvida numa reação química

2.2. Reações endotérmicas e exotérmicas 3. Reações incompletas e equilíbrio químico 3.1. Reversibilidade das reações químicas

Reconhecer que uma reação química envolve variações de energia Interpretar a energia da reação como o saldo energético entre a energia envolvida na rutura e na formação de ligações químicas e exprimir o seu valor, a pressão constante em termos de variação de entalpia (∆H em J mol-1 de reação) Verificar que a variação de energia envolvida numa mudança de estado é inferior à energia envolvida numa reação química Distinguir reação endotérmica de reação exotérmica (quando apenas há transferência de energia térmica) Identificar reações que são utilizadas para produzir energia térmica útil Discutir os efeitos sociais e ambientais da utilização da energia térmica

Interpretar a ocorrência de reações químicas incompletas em termos moleculares como a ocorrência simultânea das reações direta e inversa, em sistema fechado. Interpretar uma reação reversível como uma reação em que os reagentes formam os produtos da reação, diminuem a sua concentração não se esgotando e em que, simultaneamente, os produtos da reação reagem entre si para originar os reagentes da primeira. Reconhecer que existem reações reversíveis em situação de não equilíbrio Representar uma reação reversível pela notação de duas setas com sentidos opostos (_) a separar as representações simbólicas dos intervenientes na reação Identificar reação direta como a reação em que, na equação química, os reagentes se representam à esquerda das setas e os produtos à direita das mesmas e reação inversa aquela em que, na equação química, os reagentes se representam à direita das setas e os produtos à esquerda das mesmas (convenção) Associar estado de equilíbrio a todo o estado de um sistema em que, macroscopicamente, não se registam variações de propriedades físico-químicas Associar estado de equilíbrio dinâmico ao estado de equilíbrio de um sistema, em que a rapidez de variação de uma dada propriedade num sentido é igual à rapidez de variação da mesma propriedade no sentido inverso Identificar equilíbrio químico como um estado de equilíbrio dinâmico


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

CURSOS PROFISSIONAIS

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA: Módulo Q3 – Reações Químicas. Equilíbrio Químico Homogéneo. Ano letivo: 2011-2012

Caracterizar estado de equilíbrio químico como uma situação dinâmica em que há conservação da concentração de cada um dos componentes da mistura reacional, no tempo Interpretar gráficos que traduzem a variação da concentração em função do tempo, para cada um dos componentes de uma mistura reacional Associar equilíbrio químico homogéneo ao estado de equilíbrio que se verifica numa mistura reacional com uma só fase Identificar a reação de síntese do amoníaco como um exemplo de um equilíbrio homogéneo quando em sistema fechado Reconhecer a importância do estudo de equilíbrios químicos tanto a nível industrial (por exemplo, na produção de amoníaco), como a nível biológico e biotecnológico (por exemplo, na produção de determinados alimentos) e a nível ambiental Escrever as expressões matemáticas que traduzem a constante de equilíbrio em termos de concentração (Kc), de acordo com a Lei de Guldberg e Waage Verificar, a partir de tabelas, que Kc depende da temperatura, havendo, portanto, para diferentes temperaturas, valores diferentes de Kc para o mesmo sistema reacional Traduzir quociente de reação, Q, através de expressões idênticas às de Kc em que as concentrações dos componentes da mistura reacional são avaliadas em situações de não equilíbrio (desequilíbrio) Comparar valores de Q com valores conhecidos de Kc para prever o sentido da progressão da reação relativamente a um estado de equilíbrio Relacionar a extensão de uma reação com os valores de Kc dessa reação Relacionar o valor de Kc com K’c, sendo K’c a constante de equilíbrio da reação inversa Utilizar os valores de Kc da reação no sentido direto e K’c da reação no sentido inverso, para discutir a extensão relativa daquelas reações

3.2. Aspetos quantitativos do equilíbrio químico

3.3. Equilíbrios desequilíbrios de sistema reacional

e um

Referir os fatores que podem alterar o estado de equilíbrio de uma mistura reacional (temperatura, concentração e pressão) e que influenciam o sentido global de progressão para um novo estado de equilíbrio Prever a evoluç��o do sistema reacional, através de valores de Kc, quando se aumenta ou diminui a temperatura da mistura reacional para reações exoenergéticas e endoenergéticas Identificar o Princípio de Le Châtelier, enunciado em 1884 como a lei que prevê o sentido da progressão de uma reação por variação da temperatura, da concentração ou da pressão da mistura reacional, em equilíbrios homogéneos Associar à variação de temperatura uma variação do valor de Kc


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

CURSOS PROFISSIONAIS

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA: Módulo Q3 – Reações Químicas. Equilíbrio Químico Homogéneo. Ano letivo: 2011-2012

Explicitar que, para um sistema homogéneo gasoso em equilíbrio, a temperatura constante, a evolução deste sistema por efeito de variação de pressão, está relacionada com o número de moléculas de reagentes e de produtos e que no caso de igualdade estequiométrica de reagentes e produtos a pressão não afeta o equilíbrio Reconhecer que o papel desempenhado pelo catalisador é o de aumentar a rapidez das reações direta e inversa, de forma a atingir-se mais rapidamente o estado de equilíbrio (aumento da eficiência), não havendo, no entanto, influência na quantidade de produto

Caracterização das provas finais de módulo A prova final de módulo tem a duração de 60 minutos. A prova final de módulo inclui um formulário, uma tabela de constantes e uma Tabela Periódica. A prova final de módulo será cotada para 200 pontos. A prova final de módulo pode incluir: o itens fechados (escolha múltipla, associação ou correspondência, verdadeiro/falso, resposta curta, preenchimento de espaços, legendas) o itens abertos (resolução de exercícios numéricos e/ou fundamentação de respostas) o Interpretação de gráficos


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

CURSOS PROFISSIONAIS

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA: Módulo Q3 – Reações Químicas. Equilíbrio Químico Homogéneo. Ano letivo: 2011-2012

Critérios Gerais de Classificação As respostas serão classificadas de acordo com os seguintes critérios: • adequação à pergunta; • conhecimento do vocabulário científico; • utilização de uma linguagem escrita rigorosa; • interpretação correta dos documentos gráficos utilizados; • clareza de expressão; • processo de resolução adequado; • correção do cálculo científico; • utilização correta das unidades. Como consequência, serão desvalorizadas as respostas: • que numa escolha múltipla excedam o número de opções pedidas. Nota: quando é admitida apenas uma opção correta, no caso de ser assinalada mais do que uma opção a resposta terá a cotação de zero, mesmo que contenha a opção correta. • que não corresponda ao contexto da pergunta. • que não apresentem as unidades corretas. • o examinando deve respeitar sempre a instrução relativa à apresentação de todas as etapas de resolução, devendo explicitar todos os cálculos que tiver de efetuar, assim como apresentar todas as justificações e/ou conclusões eventualmente solicitadas.

Material a utilizar e material não autorizado • O examinando apenas pode usar, como material de escrita, caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta. • O examinando deve ser portador de: o régua; o esquadro; o transferidor; o máquina de calcular gráfica. A lista de calculadoras permitidas é fornecida pela Direcção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular. • Não é permitido o uso de corretor.


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

CURSOS PROFISSIONAIS

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA:: Módulo Q5 – Equilíbrio de Oxidação-Redução Redução Ano letivo: 2011-2012 2011

Conteúdos

Objetivos

Perspetiva histórica dos conceitos de oxidação e redução

o

Situar, cronologicamente, a evolução conceptual dos termos oxidação e redução;

Estados de oxidação e Tabela Periódica

o o

Associar o “número de oxidação” de alguns elementos à sua posição na Tabela Periódica; Aplicar regras na determinação de números de oxidação;

o o o o

Identificar, numa rea reação de oxidação – redução, a espécie oxidada e a espécie reduzida; Identificar, numa equação de oxidação – redução, a semi-equação de oxidação e a semi-equação equação de redução; Acertar equações de oxidação oxidação-redução, redução, em meio ácido e em meio alcalino pelo “método misto”; Identificar numa reação de oxidação oxidação-redução os pares conjugados oxidação-redução;

o

Associar dismutação a uma rea reação de oxidação – redução em que o mesmo elemento é simultaneamente o oxidante e o redutor;

Equação de oxidação – redução

Reações de dismutação o

Associar a rea reatividade de espécies químicas ao poder redutor/oxidante como a capacidade observada de se oxidar/reduzir;

o o

Reconhecer que quanto mais forte é um oxidante mais fraco é o redutor conjugado, ou quanto mais fraco é um oxidante, mais fraco é o redutor conjugado; Prever o oxidante mais forte e o sentido espontâneo da reacção de oxidação-redução;

Constante de equilíbrio de reações de oxidação-redução: extensão da reação

o

Escrever a expressão matemática que traduz a constante de equilíbrio Ke, em reações ções de oxidação-redução; oxidação

o

Relacionar a extensão de uma reação de oxidação oxidação-redução com os valores de Ke dessa reação;

Reações de oxidação – redução na natureza, no quotidiano e na indústria

o o

Interpretar o metabolismo, a fotossíntese e a respiração como processos biológicos naturais de oxidação-redução; oxidação Evidenciar a importância da oxidação oxidação-redução redução em alguns processos industriais como a obtenção de metais como o ferro,

Poder oxidante e poder redutor

Série eletroquímica

Cotação

Total 200 pontos


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

CURSOS PROFISSIONAIS

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA:: Módulo Q5 – Equilíbrio de Oxidação-Redução Redução Ano letivo: 2011-2012 2011

zinco, cobre, ou outros, a partir dos respectivos minérios.

Caracterização das provas finais de módulo A prova final de módulo tem a duração de 60 minutos. A prova final de módulo inclui um formulário, uma tabela de constantes e uma Tabela Periódica. A prova final de módulo será cotada para 200 pontos. A prova final de módulo pode incluir: o itens fechados (escolha múltipla, associação ou correspondência, verdadeiro/falso, resposta curta, preenchimento de espaços, legendas) o itens abertos (resolução de exercícios numéricos e/ou fundamentação de respostas) o Interpretação de gráficos


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

CURSOS PROFISSIONAIS

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA:: Módulo Q5 – Equilíbrio de Oxidação-Redução Redução Ano letivo: 2011-2012 2011

Critérios Gerais de Classificação As respostas serão classificadas de acordo com os seguintes critérios: • adequação à pergunta; • conhecimento do vocabulário científico; • utilização de uma linguagem escrita rigorosa; • interpretação correta dos documentos gráficos utilizados; • clareza de expressão; • processo de resolução adequado; • correção do cálculo científico; • utilização correta das unidades. Como consequência, serão desvalorizadas as respostas: • que numa escolha múltipla excedam o número de opções pedidas. Nota: quando é admitida apenas uma opção correta, no caso de ser se assinalada mais do que uma opção a resposta terá a cotação de zero, mesmo que contenha a opção correta. • que não corresponda ao contexto da pergunta. • que não apresentem as unidades corretas. • o examinando deve respeitar sempre a instrução relativa à apresentação de todas as e etapas tapas de resolução, devendo explicitar todos os cálculos que tiver de efetuar, assim como apresentar todas as justificações e/ou conclusões eventualmente solicitadas.

Material a utilizar e material não autorizado O examinando apenas pode usar, como materia materiall de escrita, caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta. • O examinando deve ser portador de: o régua; o esquadro; o transferidor; Direcção-Geral Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular. o máquina de calcular gráfica. A lista de calculadoras permitidas é fornecida pela Direcção • Não é permitido o uso de corretor. •


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

CURSOS PROFISSIONAIS

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA:: Módulo Q7 - Compostos Orgânicos. Reações Químicas. Ano letivo: 2011-2012 2011

Conteúdos O mundo dos compostos orgânicos: importância dos compostos orgânicos na sociedade Hidrocarbonetos alifáticos (alcanos, alcenos, alcinos, cíclicos) e aromáticos: nomenclatura e isomeria.

Outros compostos orgânicos: Classes funcionais e grupos característicos Nomenclatura e isomeria.

Objetivos Associar “Química Orgânica ou Química do Carbono” à Ciência que estuda os compostos (alguns milhões) em cuja composição existem, essencialmente, os elementos carbono e hidrogénio. Reconhecer a importância dos compostos de carbono nos domínios biológico, industrial, alimentar, do ambiente, da saúde, entre outros Concluir que estes es compostos apresentam algumas semelhanças, o que torna possível agrupá agrupá-los los em famílias. Usar as regras de nomenclatura da IUPAC (1993) para compostos orgânicos, para atribuir nomes e escrever as fórmulas de estrutura estrut de alguns hidrocarbonetos alifáticos e de alguns hidrocarbonetos aromáticos. Identificar um composto orgânico a partir da determinação da sua composição qualitativa (testes específicos) Concluir que em termos quantitativos se determina inicialmente a fórmula empírica, e só o conhecimento da massa m molar permite chegar à fórmula molecular Resolver exercícios numéricos que, a partir de dados experimentais fornecidos, permitam escrever as fórmulas empíricas e moleculares de alguns compostos Reconhecer que o conhecimento da fórmula molecular não é suficiente para identificar a substância, porque à mesma fórmula molecular podem corresponder várias fórmulas de estrutura e, portanto, compostos diferentes. Associar o conceito de isómero a compostos com diferentes identidades, com a mesma fórmula molecul molecular, ar, com diferente fórmula de estrutura ou estereoquímica e diferentes propriedades físicas e/ou químicas. Distinguir isomeria constitucional de estereoisomeria. Distinguir, na isomeria constitucional, os três tipos de isomeria: de cadeia, de posição e de ggrupo rupo funcional. Interpretar a existência de isomeria de cadeia e de isomeria de posição nos diferentes hidrocarbonetos. Interpretar a existência de estereoisomeria cis cis-trans em alcenos. Associar a cada classe funcional (aldeídos, cetonas, ácidos carboxíli carboxílicos, cos, ésteres e aminas) o seu grupo característico. Usar as regras de nomenclatura da IUPAC (1993), para atribuir nomes e escrever as fórmulas de estrutura de álcoois, aldeídos, cetonas, ácidos carboxílicos, ésteres, aminas e derivados halogenados de hidroc hidrocarbonetos. Interpretar a isomeria de posição em diferentes tipos de compostos. Reconhecer a existência de isomeria de grupo funcional ente álcoois e éteres, entre aldeídos e cetonas e entre ácidos carboxílicos carboxí e ésteres.

Cotação

Total 200 pontos


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA:: Módulo Q7 - Compostos Orgânicos. Reações Químicas.

CURSOS PROFISSIONAIS

Ano letivo: 2011-2012 2011 Conteúdos Reações de compostos orgânicos: Combustão;

Adição a compostos insaturados: Hidrogenação, halogenação e hidratação.

Objetivos Interpretar a combustão de compostos ompostos orgânicos como uma rea reação de oxidação - redução responsável pela produção da maior parte da energia consumida pela humanidade. Interpretar uma reação ção de adição a compostos etilénicos ou acetilénicos como a iintrodução ntrodução de novos átomos na n molécula considerada, após rutura tura da ligação múltipla. Identificar ntificar alguns exemplos de rea reações de adição como a hidrogenação, a halogenação e a hidratação.

Associar esterificação à reação entre um ácido carboxílico e um álcoo álcool,l, com formação de um éster e de água. Esterificação Hidrólise

Associar ciar hidrólise de ésteres à rea reação entre um éster e água, com produção de um ácido e de um álcool. Associar saponificação à hidrólise de ésteres de ácidos gordos, (catalisada por hidróxidos) e produzindo sabões.

Caracterização das provas finais de módulo A prova final de módulo tem a duração de 60 minutos. A prova final de módulo inclui um formulário, uma tabela de constantes e uma Tabela Periódica. A prova final de módulo será cotada para 200 pontos. A prova final de módulo pode incluir: o itens fechados (escolha múltipla, associação ou correspondência, verdadeiro/falso, resposta curta, preenchimento de espaços, legendas) o itens abertos (resolução de exercícios xercícios numéricos e/ou fundamentação de respostas) o Interpretação de gráficos

Cotação


ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO

Matriz da Prova Final de Módulo FÍSICA E QUÍMICA:: Módulo Q7 - Compostos Orgânicos. Reações Químicas.

CURSOS PROFISSIONAIS

Ano letivo: 2011-2012 2011

Critérios Gerais de Classificação As respostas serão classificadas de acordo com os seguintes critérios: • adequação à pergunta; • conhecimento do vocabulário científico; • utilização de uma linguagem escrita rigorosa; • interpretação correta dos documentos gráficos utilizados; • clareza de expressão; • processo de resolução adequado; • correção do cálculo científico; • utilização correta das unidades. rão desvalorizadas as respostas: Como consequência, serão • que numa escolha múltipla excedam o número de opções pedidas. Nota: quando é admitida apenas uma opção correta, no caso de ser se assinalada mais do que uma opção a resposta terá a cotação de zero, mesmo que contenha a opção c correta. • que não corresponda ao contexto da pergunta. • que não apresentem as unidades corretas. • o examinando deve respeitar sempre a instrução relativa à apresentação de todas as etapas de resolução, devendo explicitar todos to os cálculos que tiver de efetuar, assim como apresentar todas as justificações e/ou conclusões eventualmente solicitadas.

Material a utilizar e material não autorizado • O examinando apenas pode usar, como material de escrita, caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta. • O examinando deve ser portador de: o

régua; esquadro e transferidor;

• máquina de calcular gráfica; a lista de calculadoras permitidas é fornecida pela Direcção Direcção-Geral Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular. Não é permitido o uso de corretor.


[MATEMÁTICA]


PROVA FINAL MODULAR MATRIZ ESCOLA SECUNDÁRIA DE AVELAR BROTERO

MATEMÁTICA MÓDULO A1 – Geometria

CURSOS PROFISSIONAIS

ANO LECTIVO 2011/ 2012

Natureza da prova: Prova escrita Duração da prova: 60 minutos Objectivos gerais: 

Usar correctamente o vocabulário da Matemática;



Usar simbologia Matemática;



Exprimir com clareza conceitos, raciocínios e ideias;



Descobrir relações entre conceitos da Matemática;



Analisar situações da vida real, identificando modelos matemáticos que permitam a sua interpretação e resolução;



Seleccionar estratégias de resolução de problemas.

Estrutura e caracterização da prova: A prova é constituída por questões de resposta aberta, subdivididas em alíneas. Para cada uma delas, o aluno deverá apresentar o raciocínio efectuado, os cálculos e as justificações que julgue necessárias.

Material a utilizar: 

O aluno apenas pode usar na prova, como material de escrita, caneta ou esferográfica de tinta azul ou preta;



Material de desenho permitido: régua, esquadro, transferidor, compasso;



Não é permitido o uso de corrector;



Calculadora gráfica de acordo com a listagem aprovada pelo Ministério de Educação, no âmbito dos Exames Nacionais de Matemática.

Critérios gerais de classificação da prova: 

A prova é cotada de 0 a 200 pontos, sendo a classificação final também expressa de 0 a 200 pontos;



Erros de contas ocasionais, que não alterem a estrutura ou o grau de dificuldade da questão, corresponderão a um desconto que não deverá exceder 20% da cotação da pergunta;



A classificação não deve ser prejudicada pela utilização de dados incorrectos, obtidos em cálculos anteriores, desde que o grau de dificuldade se mantenha.

Matemática

1/2

Matriz – Módulo A1


Valorização dos temas da prova:

Temas

Objectivos

Resolução de problemas de

 Aplicar estratégias na resolução de problemas

geometria no plano e no espaço.

Cotação

40

geométricos;  Resolver problemas usando fórmulas de áreas e

pontos

volumes.

 Aplicar as semelhanças de triângulos na resolução

Semelhanças no plano e no espaço

de problemas;

20

 Aplicar a relação entre comprimentos e áreas de

pontos

duas figuras semelhantes ou entre volumes de dois sólidos semelhantes.

 Construir referenciais cartesianos;  Indicar e representar pontos no plano e no espaço;  Determinar coordenadas de pontos no plano e no espaço;

Método das coordenadas para estudar geometria no plano e no espaço

 Indicar e representar coordenadas dos simétricos de pontos no plano ou no espaço;  Escrever equações rectas e planos

140 pontos

perpendiculares aos eixos coordenados;  Escrever equação reduzida da recta no plano;  Resolver problemas de geometria usando o método cartesiano.

Matemática

2/2

Matriz – Módulo A1


PROVA FINAL MODULAR MATRIZ ESCOLA SECUNDÁRIA DE AVELAR BROTERO

MATEMÁTICA MÓDULO A10

CURSOS PROFISSIONAIS

– Optimização

ANO LECTIVO 2011/ 2012

Natureza do exame: Prova escrita Duração da prova: 60 minutos Objectivos gerais:      

Usar correctamente o vocabulário da Matemática. Usar simbologia Matemática. Exprimir com clareza conceitos, raciocínios e ideias. Descobrir relações entre conceitos da Matemática. Analisar situações da vida real, identificando modelos matemáticos que permitam a sua interpretação e resolução. Seleccionar estratégias de resolução de problemas.

Estrutura e caracterização da prova: A prova é constituída por questões de carácter obrigatório, de resposta aberta, subdivididas em alíneas. Para cada uma delas, o aluno deverá apresentar o raciocínio efectuado, os cálculos e as justificações que julgue necessárias.

Material a usar e material não autorizado:    

Caneta (tinta azul ou preta). Material de desenho: régua, esquadro, transferidor, compasso. Não é permitido o uso de lápis ou corrector. Calculadora de acordo com a última listagem aprovada pelo Ministério da Educação (OFC-DGIDCDSDC-JNE/2008 de 25 de Fevereiro de 2010). Da lista, deve ser seleccionada apenas uma calculadora gráfica.

Critérios gerais de classificação da prova:       

A prova é cotada de 0 a 200 pontos, sendo a classificação final também expressa de 0 a 200 pontos. A classificação a atribuir a cada resposta resulta da aplicação dos critérios gerais e dos critérios específicos apresentados para cada item e é expressa por um número inteiro. As respostas ilegíveis ou que não possam ser claramente identificadas são classificadas com zero pontos. Em todas as respostas, devem ser indicados todos os cálculos e todas as justificações necessárias. Sempre que, na resolução de um problema, houver recurso à calculadora devem ser apresentados todos os elementos recolhidos na sua utilização. Erros de contas ocasionais, que não alterem a estrutura ou o grau de dificuldade da questão, corresponderão a um desconto que não deverá exceder 20% da cotação da pergunta. A classificação não deve ser prejudicada pela utilização de dados incorrectos, obtidos em cálculos anteriores, desde que o grau de dificuldade se mantenha.

Valorização dos temas na prova: MATEMÁTICA

1 de 2

Matriz − Módulo A10


Objectivos

Conteúdos

Cotação

(100%) Determinar a taxa média de variação de uma função num intervalo.

Determinar a taxa de variação (derivada) de

50%

uma função num ponto.

Conhecer o significado geométrico da derivada de uma função num ponto. TAXAS DE VARIAÇÃO E APLICAÇÕES

Usar o sinal da derivada para estudar a variação (monotonia) da função.

Usar os zeros e o sinal da derivada para identificar e classificar os extremos locais da função

Resolver problemas de optimização, envolvendo a determinação de extremos de funções polinomiais, racionais, exponenciais, logarítmicas e trigonométricas.

PROGRAMAÇÃO LINEAR

MATEMÁTICA

Resolver problemas de programação linear

2 de 2

50%

Matriz −Módulo A 10


PROVA FINAL MODULAR MATRIZ ESCOLA SECUNDÁRIA DE AVELAR BROTERO

MATEMÁTICA Módulo A2- Funções Polinomiais

CURSOS PROFISSIONAIS

ANO LECTIVO 2011/ 2012

Natureza da prova: Prova escrita Duração da prova: 60 minutos Objectivos gerais: 

Usar correctamente o vocabulário da Matemática;



Usar simbologia Matemática;



Exprimir com clareza conceitos, raciocínios e ideias;



Descobrir relações entre conceitos da Matemática;



Analisar situações da vida real, identificando modelos matemáticos que permitam a sua interpretação e resolução;



Seleccionar estratégias de resolução de problemas.

Estrutura e caracterização da prova: A prova é constituída por questões de resposta aberta, subdivididas em alíneas. Para cada uma delas, o aluno deverá apresentar o raciocínio efectuado, os cálculos e as justificações que julgue necessárias.

Material a utilizar: 

O aluno apenas pode usar na prova, como material de escrita, caneta ou esferográfica de tinta azul ou preta;



Material de desenho permitido: régua, esquadro, transferidor, compasso;



Não é permitido o uso de corrector;



Calculadora gráfica de acordo com a listagem aprovada pelo Ministério de Educação, no âmbito dos Exames Nacionais de Matemática.

Critérios gerais de classificação da prova: 

A prova é cotada de 0 a 200 pontos, sendo a classificação final também expressa de 0 a 200 pontos;



Erros de contas ocasionais, que não alterem a estrutura ou o grau de dificuldade da questão, corresponderão a um desconto que não deverá exceder 20% da cotação da pergunta;



A classificação não deve ser prejudicada pela utilização de dados incorrectos, obtidos em cálculos anteriores, desde que o grau de dificuldade se mantenha.

Matemática

1/2

Matriz – Módulo A2


Valorização dos temas da prova:

Temas

Cotação (%)

Objectivos

▪ Definir e reconhecer graficamente uma função. ▪ Interpretar gráficos de funções.

Funções e gráficos: generalidades

25%

▪ Identificar, a partir da representação gráfica, o domínio, o contradomínio, os zeros, o sinal, a monotonia e extremos de uma função. ▪ Classificar uma função quanto à paridade. ▪ Identificar uma função quadrática, quer analiticamente, quer graficamente. ▪ Fazer o estudo analítico de uma função quadrática: domínio, contradomínio, zeros, sinal, monotonia e extremos.

Funções quadráticas

▪ Relacionar características analíticas de uma função quadrática, com características geométricas do gráfico que a representa.

35%

▪ Resolver equações e inequações do 2º grau. ▪ Resolver problemas concretos modelados por funções quadráticas.

▪ Identificar uma função cúbica.

Funções cúbicas

▪ Fazer o estudo analítico de uma função cúbica: domínio, contradomínio, zeros, sinal, monotonia e extremos.

25%

▪ Resolver problemas concretos modelados por funções cúbicas.

Transformações simples de funções

Matemática

▪ Interpretar transformações na expressão analítica de uma função e relacionar com as correspondentes transformações geométricas dos respectivos gráficos.

2/2

15%

Matriz – Módulo A2


PROVA FINAL MODULAR MATRIZ ESCOLA SECUNDÁRIA DE AVELAR BROTERO

MATEMÁTICA MÓDULO A3

CURSOS PROFISSIONAIS

– Estatística

ANO LECTIVO 2011/ 2012

Natureza da prova: Prova escrita Duração da prova: 60 minutos Objectivos gerais: 

Usar correctamente o vocabulário da Matemática;



Usar simbologia Matemática;



Exprimir com clareza conceitos, raciocínios e ideias;



Descobrir relações entre conceitos da Matemática;



Analisar situações da vida real, identificando modelos matemáticos que permitam a sua interpretação e resolução;



Seleccionar estratégias de resolução de problemas.

Estrutura e caracterização da prova: A prova é constituída por questões de resposta aberta, subdivididas em alíneas. Para cada uma delas, o aluno deverá apresentar o raciocínio efectuado, os cálculos e as justificações que julgue necessárias.

Material a utilizar: 

O aluno apenas pode usar na prova, como material de escrita, caneta ou esferográfica de tinta azul ou preta;



Material de desenho permitido: régua, esquadro, transferidor, compasso;



Não é permitido o uso de corrector;



Calculadora gráfica de acordo com a listagem aprovada pelo Ministério de Educação, no âmbito dos Exames Nacionais de Matemática.

Critérios gerais de classificação da prova: 

A prova é cotada de 0 a 200 pontos, sendo a classificação final também expressa de 0 a 200 pontos;



Erros de contas ocasionais, que não alterem a estrutura ou o grau de dificuldade da questão, corresponderão a um desconto que não deverá exceder 20% da cotação da pergunta;



A classificação não deve ser prejudicada pela utilização de dados incorrectos, obtidos em cálculos anteriores, desde que o grau de dificuldade se mantenha.

Matemática

1/2

Matriz – Módulo A3


Valorização dos temas da prova:

Temas

Objectivos

Cotação

Conhecer e aplicar os conceitos de população e amostra;

Distinguir os conceitos de censo de sondagem;

Análise, representação e

Identificar e classificar variáveis estatísticas;

redução de dados

Construir tabelas de frequências absolutas e relativas simples e acumuladas;

Medidas de localização

160

Representar graficamente dados estatísticos

Ler e interpretar informação contida em

Medidas de dispersão

pontos

gráficos ou tabelas; •

Determinar

e/ou

interpretar

medidas

de

localização para dados quantitativos discretos e contínuos; •

Determinar medidas de dispersão para dados quantitativos discretos e contínuos;

Representar graficamente dados bidimensionais;

Dados bidimensionais

Interpretar diagramas de dispersão;

Identificar o tipo de correlação existente entre

40

duas variáveis; •

pontos

Usar a recta de regressão para fazer uma estimativa para o valor de uma variável conhecido o valor da outra.

Matemática

2/2

Matriz – Módulo A3


PROVA FINAL MODULAR MATRIZ ESCOLA SECUNDÁRIA DE AVELAR BROTERO

MATEMÁTICA MÓDULO A4

CURSOS PROFISSIONAIS

– FUNÇÕES PERIÓDICAS

ANO LECTIVO 2011/ 2012

Natureza da prova: Prova escrita Duração da prova: 60 minutos Objectivos gerais: 

Usar correctamente o vocabulário da Matemática;



Usar simbologia Matemática;



Exprimir com clareza conceitos, raciocínios e ideias;



Descobrir relações entre conceitos da Matemática;



Analisar situações da vida real, identificando modelos matemáticos que permitam a sua interpretação e resolução;



Seleccionar estratégias de resolução de problemas.

Estrutura e caracterização da prova: A prova é constituída por questões de resposta aberta, subdivididas em alíneas. Para cada uma delas, o aluno deverá apresentar o raciocínio efectuado, os cálculos e as justificações que julgue necessárias.

Material a utilizar: 

O aluno apenas pode usar na prova, como material de escrita, caneta ou esferográfica de tinta azul ou preta;



Material de desenho permitido: régua, esquadro, transferidor, compasso;



Não é permitido o uso de corrector;



Calculadora gráfica de acordo com a listagem aprovada pelo Ministério de Educação, no âmbito dos Exames Nacionais de Matemática.

Critérios gerais de classificação da prova: 

A prova é cotada de 0 a 200 pontos, sendo a classificação final também expressa de 0 a 200 pontos;



Erros de contas ocasionais, que não alterem a estrutura ou o grau de dificuldade da questão, corresponderão a um desconto que não deverá exceder 20% da cotação da pergunta;



A classificação não deve ser prejudicada pela utilização de dados incorrectos, obtidos em cálculos anteriores, desde que o grau de dificuldade se mantenha.

Matemática

1/2

Matriz – Módulo A4


Valorização dos temas da prova:

Temas

Objectivos

Cotação

Razões trigonométricas no

 Definir as razões trigonométricas de um ângulo agudo num triângulo rectângulo.

30

triângulo rectângulo.

 Resolver problemas geométricos usando razões trigonométricas.

pontos

 Estabelecer a equivalência entre graus e radianos.  Generalizar as razões trigonométricas a um ângulo

Generalização das noções de ângulo e arco. O círculo trigonométrico. Sistema de coordenadas polares

qualquer.  Utilizar o círculo trigonométrico na determinação de razões trigonométricas. 70

 Relacionar razões trigonométricas do mesmo

pontos

ângulo.  Relacionar as razões trigonométricas de α com as de −α , π − α , π + α ,

π 2

−α e

π 2

+α .

 Estabelecer correspondência entre coordenadas polares e rectangulares de um ponto

 Estudar funções trigonométricas, quanto ao: domínio, contradomínio, zeros, extremos, sinal, monotonia, simetria, paridade e periodicidade.

Funções trigonométricas

100

 Resolver equações trigonométricas simples.  Utilizar as funções trigonométricas na modelação

pontos

de situações reais que envolvem fenómenos periódicos.

Matemática

2/2

Matriz – Módulo A4


PROVA FINAL MODULAR MATRIZ ESCOLA SECUNDÁRIA DE AVELAR BROTERO

MATEMÁTICA MÓDULO A5

CURSOS PROFISSIONAIS

– FUNÇÕES RACIONAIS

ANO LECTIVO 2011/ 2012

Natureza da prova: Prova escrita Duração da prova: 60 minutos Objectivos gerais: 

Usar correctamente o vocabulário da Matemática;



Usar simbologia Matemática;



Exprimir com clareza conceitos, raciocínios e ideias;



Descobrir relações entre conceitos da Matemática;



Analisar situações da vida real, identificando modelos matemáticos que permitam a sua interpretação e resolução;



Seleccionar estratégias de resolução de problemas.

Estrutura e caracterização da prova: A prova é constituída por questões de resposta aberta, subdivididas em alíneas. Para cada uma delas, o aluno deverá apresentar o raciocínio efectuado, os cálculos e as justificações que julgue necessárias. Material a utilizar: 

O aluno apenas pode usar na prova, como material de escrita, caneta ou esferográfica de tinta azul ou preta;



Não é permitido o uso de corrector;



Calculadora gráfica de acordo com a listagem aprovada pelo Ministério de Educação, no âmbito dos Exames Nacionais de Matemática.

Critérios gerais de classificação da prova: 

A prova é cotada de 0 a 200 pontos, sendo a classificação final também expressa de 0 a 200 pontos;



Erros de contas ocasionais, que não alterem a estrutura ou o grau de dificuldade da questão, corresponderão a um desconto que não deverá exceder 20% da cotação da pergunta;



A classificação não deve ser prejudicada pela utilização de dados incorrectos, obtidos em cálculos anteriores, desde que o grau de dificuldade se mantenha

Matemática

1/2

Matriz – Módulo A5


Valorização dos temas da prova:

Temas

Cotação

Objectivos

(200 pontos)  Identificar uma função racional.  Indicar o domínio e os zeros de uma função racional.  Estudar a existência de assimptotas do gráfico de funções racionais.  Operar com expressões racionais. Funções racionais

 Simplificar expressões racionais.

130 pontos

 Resolver equações que envolvem fracções racionais.  Resolver inequações que envolvem fracções racionais.

 Resolução de problemas da vida real envolvendo

70 pontos

modelos de funções racionais

Matemática

2/2

Matriz – Módulo A5


PROVA FINAL MODULAR MATRIZ ESCOLA SECUNDÁRIA DE AVELAR BROTERO

MATEMÁTICA MÓDULO A6

CURSOS PROFISSIONAIS

– Taxa de Variação

ANO LECTIVO 2011/ 2012

Natureza da prova: Prova escrita Duração da prova: 60 minutos Objectivos gerais: 

Usar correctamente o vocabulário da Matemática;



Usar simbologia Matemática;



Exprimir com clareza conceitos, raciocínios e ideias;



Descobrir relações entre conceitos da Matemática;



Analisar situações da vida real, identificando modelos matemáticos que permitam a sua interpretação e resolução;



Seleccionar estratégias de resolução de problemas.

Estrutura e caracterização da prova: A prova é constituída por questões de resposta aberta, subdivididas em alíneas. Para cada uma delas, o aluno deverá apresentar o raciocínio efectuado, os cálculos e as justificações que julgue necessárias.

Material a utilizar: 

O aluno apenas pode usar na prova, como material de escrita, caneta ou esferográfica de tinta azul ou preta;



Material de desenho permitido: régua, esquadro;



Não é permitido o uso de corrector;



Calculadora gráfica de acordo com a listagem aprovada pelo Ministério de Educação, no âmbito dos Exames Nacionais de Matemática.

Critérios gerais de classificação da prova: 

A prova é cotada de 0 a 200 pontos, sendo a classificação final também expressa de 0 a 200 pontos;



Erros de contas ocasionais, que não alterem a estrutura ou o grau de dificuldade da questão, corresponderão a um desconto que não deverá exceder 20% da cotação da pergunta;



A classificação não deve ser prejudicada pela utilização de dados incorrectos, obtidos em cálculos anteriores, desde que o grau de dificuldade se mantenha.

Matemática

1/2

Matriz – Módulo A6


Valorização dos temas da prova:

Temas

Objectivos

• Definir variação de uma função num intervalo

Cotação

[ a ,b] ;

• Definir taxa média de variação de uma função num intervalo

Taxa Média de Variação

[ a ,b] ;

• Interpretar geometricamente e/ou fisicamente a taxa

80 pontos

média de variação de uma função num intervalo. • Resolver problemas que envolvam a variação e/ou a taxa de média de variação de uma função num intervalo.

 Definir taxa de variação (derivada) de uma função num ponto;  Interpretar geometricamente e/ou fisicamente a taxa de variação de uma função num ponto.  Calcular a taxa de variação (derivada) de algumas

Taxa de Variação

funções polinomiais, racionais e trigonométricas;

120

 Relacionar o sinal da taxa de variação com a

pontos

monotonia da função;  Utilizar a taxa de variação (derivada) para determinar os extremos relativos de uma função;  Resolver problemas que envolvam a taxa de variação de uma função:

Matemática

2/2

Matriz – Módulo A6


PROVA FINAL MODULAR MATRIZ ESCOLA SECUNDÁRIA DE AVELAR BROTERO

MATEMÁTICA

CURSOS PROFISSIONAIS

MÓDULO A7 – Probabilidade ANO LECTIVO 2011/ 2012

Natureza da prova: Prova escrita Duração da prova: 60 minutos Objectivos gerais: 

Usar correctamente o vocabulário da Matemática;



Usar simbologia Matemática;



Exprimir com clareza conceitos, raciocínios e ideias;



Descobrir relações entre conceitos da Matemática;



Analisar situações da vida real, identificando modelos matemáticos que permitam a sua interpretação e resolução;



Seleccionar estratégias de resolução de problemas.

Estrutura e caracterização da prova: A prova é constituída por questões de resposta aberta, subdivididas em alíneas. Para cada uma delas, o aluno deverá apresentar o raciocínio efectuado, os cálculos e as justificações que julgue necessárias.

Material a utilizar: 

O aluno apenas pode usar na prova, como material de escrita, caneta ou esferográfica de tinta azul ou preta;



Material de desenho permitido: régua, esquadro, transferidor, compasso;



Não é permitido o uso de corrector;



Calculadora gráfica de acordo com a listagem aprovada pelo Ministério de Educação, no âmbito dos Exames Nacionais de Matemática.

Critérios gerais de classificação da prova: 

A prova é cotada de 0 a 200 pontos, sendo a classificação final também expressa de 0 a 200 pontos;



Erros de contas ocasionais, que não alterem a estrutura ou o grau de dificuldade da questão, corresponderão a um desconto que não deverá exceder 20% da cotação da pergunta;



A classificação não deve ser prejudicada pela utilização de dados incorrectos, obtidos em cálculos anteriores, desde que o grau de dificuldade se mantenha.

Matemática

1/2

Matriz – Módulo A7


Valorização dos temas da prova: Temas

Introdução ao estudo das Probabilidades.

Modelos de probabilidade

Probabilidade condicional. Acontecimentos independentes

Cotação

Objectivos

• Determinar espaço de resultados em experiências aleatórias. • Operar e classificar acontecimentos em espaços finitos. • Calcular probabilidades utilizando: Regra de Laplace; Regra do Produto

• Construir modelos de probabilidades • Determinar a distribuição de probabilidade de uma variável aleatória. • Calcular e interpretar o valor médio e o desvio-padrão de uma variável aleatória.

• Calcular a probabilidade de alguns acontecimentos utilizando a noção de probabilidade condicionada. • Utilizar diagrama de Venn e/ou árvore de probabilidades para calcular a probabilidade de acontecimentos envolvendo a noção de probabilidade condicionada • Resolver problemas envolvendo probabilidade condicionada e acontecimentos independentes.

Reconhecer as principais características de um Modelo Normal • Calcular probabilidades com base nas propriedades de um modelo normal

60 pontos

60 pontos

40 pontos

Modelo normal

Matemática

2/2

40 pontos

Matriz – Módulo A7


PROVA FINAL MODULAR MATRIZ ESCOLA SECUNDÁRIA DE AVELAR BROTERO

MATEMÁTICA MÓDULO A8

CURSOS PROFISSIONAIS

– Modelos Discretos

ANO LECTIVO 2011/ 2012

Natureza do exame: Prova escrita Duração da prova: 60 minutos Objectivos gerais:

 Usar correctamente o vocabulário da Matemática.  Usar simbologia Matemática.  Exprimir com clareza conceitos, raciocínios e ideias.  Descobrir relações entre conceitos da Matemática.  Analisar situações da vida real, identificando modelos matemáticos que permitam a sua interpretação e resolução.  Seleccionar estratégias de resolução de problemas. Estrutura e caracterização da prova: A prova é constituída por questões de carácter obrigatório, de resposta aberta, subdivididas em alíneas. Para cada uma delas, o aluno deverá apresentar o raciocínio efectuado, os cálculos e as justificações que julgue necessárias. Material a usar e material não autorizado:

 Caneta (tinta azul ou preta).  Material de desenho: régua, esquadro, transferidor, compasso.  Calculadora de acordo com a última listagem aprovada pelo Ministério da Educação (OFC-DGIDCDSDC-JNE/2008 de 25 de Fevereiro de 2010). Da lista, deve ser seleccionada apenas uma calculadora gráfica.  Não é permitido o uso de lápis ou corrector. Critérios gerais de classificação da prova:

 A prova é cotada de 0 a 200 pontos, sendo a classificação final também expressa de 0 a 200 pontos.  A classificação a atribuir a cada resposta resulta da aplicação dos critérios gerais e dos critérios específicos apresentados para cada item e é expressa por um número inteiro.

 As respostas ilegíveis ou que não possam ser claramente identificadas são classificadas com zero pontos.  Em todas as respostas, devem ser indicados todos os cálculos e todas as justificações necessárias.  Sempre que, na resolução de um problema, houver recurso à calculadora devem ser apresentados todos os elementos recolhidos na sua utilização.  Erros de contas ocasionais, que não alterem a estrutura ou o grau de dificuldade da questão, corresponderão a um desconto que não deverá exceder 20% da cotação da pergunta.  A classificação não deve ser prejudicada pela utilização de dados incorrectos, obtidos em cálculos anteriores, desde que o grau de dificuldade se mantenha.

Matemática

1

Matriz – Módulo A8


Valorização dos temas da prova:

Temas

Cotação (100%)

Objectivos • Definir uma sucessão pelo termo geral e por recorrência. • Dada a ordem, calcular um termo. • Averiguar se um dado número real é termo da

Sucessão real como função de variável natural.

sucessão.

50%

• Representar graficamente uma sucessão. • Averiguar a monotonia duma sucessão; • Averiguar se uma sucessão é ou não limitada; • Identificar um modelo de crescimento linear e um de crescimento exponencial; • Definir progressão aritmética e reconhecer quando uma dada sucessão é uma progressão aritmética.

Progressões aritméticas

25%

• Determinar a razão e escrever o termo geral de uma progressão aritmética. • Somar os n primeiros termos de uma progressão aritmética. • Definir progressão geométrica e reconhecer quando uma dada sucessão é uma progressão geométrica.

Progressões geométricas

25%

• Determinar a razão e escrever o termo geral de uma progressão geométrica. • Somar os n primeiros termos de uma progressão geométrica.

Matemática

2

Matriz – Módulo A8


PROVA FINAL MODULAR MATRIZ

ESCOLA SECUNDÁRIA DE AVELAR BROTERO

MATEMÁTICA CURSOS PROFISSIONAIS

MÓDULO A9

– Funções de Crescimento

ANO LECTIVO 2011/ 2012

Natureza do exame: Prova escrita Duração da prova: 60 minutos Objectivos gerais:      

Usar correctamente o vocabulário da Matemática. Usar simbologia Matemática. Exprimir com clareza conceitos, raciocínios e ideias. Descobrir relações entre conceitos da Matemática. Analisar situações da vida real, identificando modelos matemáticos que permitam a sua interpretação e resolução. Seleccionar estratégias de resolução de problemas.

Estrutura e caracterização da prova: A prova é constituída por questões de carácter obrigatório, de resposta aberta, subdivididas em alíneas. Para cada uma delas, o aluno deverá apresentar o raciocínio efectuado, os cálculos e as justificações que julgue necessárias. Esta prova inclui um formulário com o título:”Propriedades e regras operatórias dos logaritmos “.

Material a usar e material não autorizado:    

Caneta (tinta azul ou preta). Material de desenho: régua, esquadro, transferidor, compasso. Não é permitido o uso de lápis ou corrector. Calculadora de acordo com a última listagem aprovada pelo Ministério da Educação (OFCDGIDC-DSDC-JNE/2008 de 25 de Fevereiro de 2010).Da lista, deve ser seleccionada apenas uma calculadora gráfica.

Critérios gerais de classificação da prova:       

A prova é cotada de 0 a 200 pontos, sendo a classificação final também expressa de 0 a 200 pontos. A classificação a atribuir a cada resposta resulta da aplicação dos critérios gerais e dos critérios específicos apresentados para cada item e é expressa por um número inteiro. As respostas ilegíveis ou que não possam ser claramente identificadas são classificadas com zero pontos. Em todas as respostas, devem ser indicados todos os cálculos e todas as justificações necessárias. Sempre que, na resolução de um problema, houver recurso à calculadora devem ser apresentados todos os elementos recolhidos na sua utilização. Erros de contas ocasionais, que não alterem a estrutura ou o grau de dificuldade da questão, corresponderão a um desconto que não deverá exceder 20% da cotação da pergunta. A classificação não deve ser prejudicada pela utilização de dados incorrectos, obtidos em cálculos anteriores, desde que o grau de dificuldade se mantenha.

Matemática

1/2

Matriz – Módulo A9


Valorização dos temas da prova:

Temas

Cotação

Objectivos

(100%)

Usar as regras operatórias das exponenciais.

Resolver equações envolvendo funções exponenciais.

Modelos contínuos não lineares envolvendo

Resolver problemas envolvendo funções exponenciais e funções logísticas.

50%

funções exponenciais. Utilizando o método

gráfico, resolver inequações

envolvendo funções exponenciais e logísticas, no contexto da resolução de problemas.

Conhecer o conceito de logaritmo de um número numa determinada base.

Modelos contínuos não lineares:

Utilizar as propriedades dos logaritmos.

50%

Reconhecer o logaritmo natural e o logaritmo decimal.

Funções Logarítmicas. Resolver equações e inequações envolvendo funções logarítmicas, no contexto da resolução de problemas.

Matemática

2/2

Matriz – Módulo A9


PROVA FINAL MODULAR MATRIZ ESCOLA SECUNDÁRIA DE AVELAR BROTERO

MATEMÁTICA Módulo B1 - Funções Periódicas e Não Periódicas

CURSOS PROFISSIONAIS

ANO LECTIVO 2011/ 2012

Natureza da prova: Prova escrita Duração da prova: 60 minutos Objectivos gerais: 

Usar correctamente o vocabulário da Matemática;



Usar simbologia Matemática;



Exprimir com clareza conceitos, raciocínios e ideias;



Descobrir relações entre conceitos da Matemática;



Analisar situações da vida real, identificando modelos matemáticos que permitam a sua interpretação e resolução;



Seleccionar estratégias de resolução de problemas.

Estrutura e caracterização da prova: A prova é constituída por questões de resposta aberta, subdivididas em alíneas. Para cada uma delas, o aluno deverá apresentar o raciocínio efectuado, os cálculos e as justificações que julgue necessárias.

Material a utilizar: 

O aluno apenas pode usar na prova, como material de escrita, caneta ou esferográfica de tinta azul ou preta;



Material de desenho permitido: régua, esquadro, transferidor, compasso;



Não é permitido o uso de corrector;



Calculadora gráfica de acordo com a listagem aprovada pelo Ministério de Educação, no âmbito dos Exames Nacionais de Matemática.

Critérios gerais de classificação da prova: 

A prova é cotada de 0 a 200 pontos, sendo a classificação final também expressa de 0 a 200 pontos;



Erros de contas ocasionais, que não alterem a estrutura ou o grau de dificuldade da questão, corresponderão a um desconto que não deverá exceder 20% da cotação da pergunta;



A classificação não deve ser prejudicada pela utilização de dados incorrectos, obtidos em cálculos anteriores, desde que o grau de dificuldade se mantenha.

Matemática

1/2

Matriz – Módulo B1


Valorização dos temas da prova:

Temas

Objectivos

Cotação

Razões trigonométricas no

 Definir as razões trigonométricas de um ângulo agudo num triângulo rectângulo.  Resolver problemas geométricos usando razões trigonométricas.

30

triângulo rectângulo.

Generalização das noções de ângulo e arco. O círculo trigonométrico. Sistema de coordenadas polares

 Estabelecer a equivalência entre graus e radianos.  Generalizar as razões trigonométricas a um ângulo qualquer.  Utilizar o círculo trigonométrico na determinação de razões trigonométricas.  Relacionar razões trigonométricas do mesmo ângulo.  Relacionar as razões trigonométricas de α com as de (−α ), (π − α ) e (π + α ).  Relacionar as razões trigonométricas de de

α

pontos

60 pontos

com as

π  π   − α  e  + α . 2  2 

 Estabelecer correspondência entre coordenadas polares e rectangulares de um ponto.

Funções trigonométricas

 Estudar funções trigonométricas, quanto ao: domínio, contradomínio, zeros, extremos, sinal, monotonia, simetria, paridade e periodicidade.  Resolver equações trigonométricas simples.  Utilizar as funções trigonométricas na modelação de situações reais que envolvem fenómenos periódicos.

Funções racionais

 Identificar uma função racional.  Indicar o domínio e os zeros de uma função racional.  Estudar a existência de assimptotas do gráfico de funções racionais.  Operar com expressões racionais.  Simplificar expressões racionais.  Resolver equações que envolvem fracções racionais.  Resolver inequações que envolvem fracções racionais.  Resolução de problemas da vida real envolvendo modelos de funções racionais.

Matemática

2/2

70 pontos

40 pontos

Matriz – Módulo B1


[G. DESCRITIVA]


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO CURSOS PROFISSIONAIS Disciplina de Geometria Descritiva MATRIZ DA PROVA FINAL DE MÓDULO Duração da Prova 60 minutos MÓDULO 1 - Geometria no Espaço. Sistemas de Representação.

CONTEÚDOS

OBJETIVOS

 Geometria no Espaço 1.1. Ponto 1.2. Reta 1.3. Posição relativa de duas retas 1.4. Plano 1.5. Posição relativa de retas e de planos 1.6. Perpendicularidade de retas e de planos 1.7. Superfícies 1.8. Sólidos 1.9. Secções planas de sólidos e truncagem  Introdução à Geometria Descritiva 2.1. Geometria Descritiva 2.2. Tipos de projeção 2.3. Sistemas de representação – sua caracterização 2.4. Introdução ao estudo dos sistemas de representação triédrica e diédrica

 Relacionar espacialmente os elementos geométricos  Conhecer algumas superfícies e sólidos  Reconhecer figuras correspondentes a secções planas de sólidos  Adquirir a noção de projeção  Identificar os diferentes tipos de projeção e os princípios base do sistema de representação diédrica

ESTRUTURA DA PROVA  Execução em três grupos de itens.  Coordenadas expressas em centímetros, indicadas pela seguinte ordem: abcissa, afastamento e cota  Os ângulos dados relativos a retas ou planos são medidos no 1º diedro.  A prova deve ser resolvida a lápis, em tamanho natural (sem reduções nem ampliações).  A resolução é feita para que cada problema seja resolvido numa só folha de prova.

COTAÇÕES  Iº Grupo: 66,66 pontos.  IIº Grupo: 66,66 pontos.  IIIº Grupo: 66,66 pontos.

CRITÉRIOS DE CORREÇÃO    

Tradução Gráfica de dados -7 pontos; Processo de resolução - 28 pontos; Resultado final pretendido - 20 pontos Convenções gráficas usuais aplicáveis, rigor de execução e qualidade do traço - 11,66 pontos

MATERIAL A UTILIZAR  4 Folhas de papel Cavalinho A4;  Lápis nº2 ou minas HB;  Borracha;  Esquadro;  Transferidor;  Compasso.


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO CURSOS PROFISSIONAIS Disciplina de Geometria Descritiva MATRIZ DA PROVA FINAL DE MÓDULO Duração da Prova 60 minutos MÓDULO 2 - Representação Diédrica I – Ponto e Reta

CONTEÚDOS  Localização de um ponto.  Projeções do ponto.  Segmentos de reta: Projeções de um segmento de reta.  Posição do Segmento de reta em relação aos planos de projeção.  Reta: definida por dois pontos.  Projeções da reta.  Ponto pertencente a uma reta.  Traços da reta nos planos de projeção e nos planos bissetores.  Posições da reta em relação aos planos de projeção.  Posição relativa de duas retas: a) Complanares: paralelas e concorrentes; b) Enviesadas

OBJETIVOS  Representar diedricamente o ponto, o segmento de reta e a reta

ESTRUTURA DA PROVA  Execução em três grupos de itens.  Coordenadas expressas em centímetros, indicadas pela seguinte ordem: abcissa, afastamento e cota  Os ângulos dados relativos a retas ou planos são medidos no 1º diedro.  A prova deve ser resolvida a lápis, em tamanho natural (sem reduções nem ampliações).  A resolução é feita para que cada problema seja resolvido numa só folha de prova.

COTAÇÕES  Iº Grupo: 66,66 pontos.  IIº Grupo: 66,66 pontos.  IIIº Grupo: 66,66 pontos.

CRITÉRIOS DE CORREÇÃO    

Tradução Gráfica de dados -7 pontos; Processo de resolução - 28 pontos; Resultado final pretendido - 20 pontos Convenções gráficas usuais aplicáveis, rigor de execução e qualidade do traço – 11,66 pontos

MATERIAL A UTILIZAR  4 Folhas de papel Cavalinho A4;  Lápis nº2 ou minas HB;  Borracha;  Esquadro;  Transferidor;  Compasso.


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO CURSOS PROFISSIONAIS Disciplina de Geometria Descritiva MATRIZ DA PROVA FINAL DE MÓDULO Duração da Prova 60 minutos MÓDULO 3 - Representação Diédrica II – Figuras Planas e Plano

CONTEÚDOS 1. Figuras planas I  Polígonos e círculo horizontais, frontais ou de perfil 2. Plano  Definição do plano por: ‒ pontos não colineares ‒ uma reta e um ponto exterior ‒ duas retas paralelas ‒ duas retas concorrentes (incluindo a sua definição pelos traços nos planos de projeção) Retas contidas num plano Ponto pertencente a um plano Retas notáveis de um plano: ‒ horizontais ‒ frontais ‒ de perfil Posição de um plano em relação aos planos de projeção Planos projetantes Planos não projetantes

OBJETIVOS  Representar diédrica e triedricamente figuras planas paralelas aos planos de projeção  Representar diedricamente o plano

ESTRUTURA DA PROVA  Execução em três grupos de itens.  Coordenadas expressas em centímetros, indicadas pela seguinte ordem: abcissa, afastamento e cota  Os ângulos dados relativos a retas ou planos são medidos no 1º diedro.  A prova deve ser resolvida a lápis, em tamanho natural (sem reduções nem ampliações).  A resolução é feita para que cada problema seja resolvido numa só folha de prova.

COTAÇÕES  Iº Grupo: 66,66 pontos.  IIº Grupo: 66,66 pontos.  IIIº Grupo: 66,66 pontos.

CRITÉRIOS DE CORREÇÃO    

Tradução Gráfica de dados -7 pontos; Processo de resolução - 28 pontos; Resultado final pretendido - 20 pontos Convenções gráficas usuais aplicáveis, rigor de execução e qualidade do traço – 11,66 pontos

MATERIAL A UTILIZAR  4 Folhas de papel Cavalinho A4;  Lápis nº2 ou minas HB;  Borracha;  Esquadro;  Transferidor;  Compasso.


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO CURSOS PROFISSIONAIS Disciplina de Geometria Descritiva MATRIZ DA PROVA FINAL DE MÓDULO Duração da Prova 60 minutos MÓDULO 4 - Representação Diédrica III – Intersecções e Sólidos

CONTEÚDOS 1. Intersecções (reta/plano e plano/plano) 2. Sólidos I Pirâmides (regulares e oblíquas de base regular) e cones (de revolução e oblíquos de base circular) de base horizontal, frontal ou de perfil Paralelepípedos retângulos, prismas (regulares e oblíquos de base regular) e cilindros (de revolução e oblíquos de base circular) de bases horizontais, frontais ou de perfil Pontos e linhas situados nas arestas, nas faces ou nas superfícies dos sólidos

OBJETIVOS  Resolver problemas básicos de incidência e de intersecção relativos aos elementos geométricos  Representar sólidos (pirâmides, cones, paralelepípedos retângulos, prismas, cilindros) com base(s) horizontal(is), frontal(is) ou de perfil  Representar pontos e linhas situados nas arestas, faces ou superfícies dos sólidos

ESTRUTURA DA PROVA  Execução em três grupos de itens.  Coordenadas expressas em centímetros, indicadas pela seguinte ordem: abcissa, afastamento e cota  Os ângulos dados relativos a retas ou planos são medidos no 1º diedro.  A prova deve ser resolvida a lápis, em tamanho natural (sem reduções nem ampliações).  A resolução é feita para que cada problema seja resolvido numa só folha de prova.

COTAÇÕES  Iº Grupo: 66,66 pontos.  IIº Grupo: 66,66 pontos.  IIIº Grupo: 66,66 pontos.

CRITÉRIOS DE CORREÇÃO    

Tradução Gráfica de dados -7 pontos; Processo de resolução - 28 pontos; Resultado final pretendido - 20 pontos Convenções gráficas usuais aplicáveis, rigor de execução e qualidade do traço – 11,66 pontos

MATERIAL A UTILIZAR  4 Folhas de papel Cavalinho A4;  Lápis nº2 ou minas HB;  Borracha;  Esquadro;  Transferidor;  Compasso.


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO CURSOS PROFISSIONAIS Disciplina de Geometria Descritiva MATRIZ DA PROVA FINAL DE MÓDULO Duração da Prova 60 minutos MÓDULO 5 - Representação Diédrica IV – Métodos Geométricos Auxiliares

CONTEÚDOS 1. Métodos geométricos auxiliares I Estrutura comparada dos métodos auxiliares – características e aptidões Mudança de diedros de projeção (casos que impliquem apenas uma mudança) Rebatimento de planos projetantes 2. Figuras planas II Figuras planas (polígonos e círculo) situadas em planos verticais ou de topo

OBJETIVOS  Aplicar os métodos geométricos auxiliares para obtenção de verdadeiras grandezas de figuras situadas em planos projetantes  Representar figuras planas (polígonos e círculo) situadas em planos verticais e de topo

ESTRUTURA DA PROVA  Execução em três grupos de itens.  Coordenadas expressas em centímetros, indicadas pela seguinte ordem: abcissa, afastamento e cota  Os ângulos dados relativos a retas ou planos são medidos no 1º diedro.  A prova deve ser resolvida a lápis, em tamanho natural (sem reduções nem ampliações).  A resolução é feita para que cada problema seja resolvido numa só folha de prova.

COTAÇÕES  Iº Grupo: 66,66 pontos.  IIº Grupo: 66,66 pontos.  IIIº Grupo: 66,66 pontos.

CRITÉRIOS DE CORREÇÃO    

Tradução Gráfica de dados -7 pontos; Processo de resolução - 28 pontos; Resultado final pretendido - 20 pontos Convenções gráficas usuais aplicáveis, rigor de execução e qualidade do traço – 11,66 pontos

MATERIAL A UTILIZAR  4 Folhas de papel Cavalinho A4;  Lápis nº2 ou minas HB;  Borracha;  Esquadro;  Transferidor;  Compasso.


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO CURSOS PROFISSIONAIS Disciplina de Geometria Descritiva MATRIZ DA PROVA FINAL DE MÓDULO Duração da Prova 60 minutos MÓDULO 6 - Representação Diédrica V – Sólidos e Secções

CONTEÚDOS

OBJETIVOS

1. Sólidos II Pirâmides, paralelepípedos retângulos e prismas regulares com base(s) situada(s) em planos verticais ou de topo

 Representar sólidos (pirâmides, paralelepípedos e prismas regulares) de base(s) situada(s) em planos verticais ou de topo  Determinar secções em sólidos (pirâmides, cones, paralelepípedos retângulos, prismas, cilindros) por planos horizontal, frontal ou de perfil  Determinar secções em sólidos (pirâmides, cones, paralelepípedos retângulos, prismas, cilindros) com base(s) horizontal(ais), frontal(ais) ou de perfil por planos projetantes

2. Secções Secções em sólidos (pirâmides, cones, paralelepípedos retângulos, prismas, cilindros) por planos horizontal, frontal e de perfil Secções em sólidos (pirâmides, cones, paralelepípedos retângulos, prismas, cilindros) com base(s) horizontal(ais), frontal(ais) ou de perfil por planos projetantes Truncagem

ESTRUTURA DA PROVA  Execução em três grupos de itens.  Coordenadas expressas em centímetros, indicadas pela seguinte ordem: abcissa, afastamento e cota  Os ângulos dados relativos a retas ou planos são medidos no 1º diedro.  A prova deve ser resolvida a lápis, em tamanho natural (sem reduções nem ampliações).  A resolução é feita para que cada problema seja resolvido numa só folha de prova.

COTAÇÕES  Iº Grupo: 66,66 pontos.  IIº Grupo: 66,66 pontos.  IIIº Grupo: 66,66 pontos.

CRITÉRIOS DE CORREÇÃO    

Tradução Gráfica de dados -7 pontos; Processo de resolução - 28 pontos; Resultado final pretendido - 20 pontos Convenções gráficas usuais aplicáveis, rigor de execução e qualidade do traço – 11,66 pontos

MATERIAL A UTILIZAR  4 Folhas de papel Cavalinho A4;  Lápis nº2 ou minas HB;  Borracha;  Esquadro;  Transferidor;  Compasso.


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA AVELAR BROTERO CURSOS PROFISSIONAIS Disciplina de Geometria Descritiva MATRIZ DA PROVA FINAL DE MÓDULO Duração da Prova 60 minutos MÓDULO 7 - Representação Axonométrica

CONTEÚDOS

OBJETIVOS

1. Axonometrias oblíquas: Cavaleira e Planométrica Direção e inclinação das projetantes Determinação gráfica da escala axonométrica do eixo normal ao plano de projeção através do rebatimento do plano projetante desse eixo Axonometrias clinogonais normalizadas 2. Axonometrias ortogonais: Trimetria, Dimetria e Isometria normalizadas

 Caracterizar o sistema de representação axonométrica  Caracterizar as axonometrias ortogonais e clinogonais  Determinar as escalas axonométricas por processos geométricos  Representar, em axonometria, formas tridimensionais simples e compostas

ESTRUTURA DA PROVA  Execução em dois grupos de itens.  Coordenadas expressas em centímetros, indicadas pela seguinte ordem: abcissa, afastamento e cota  Os ângulos dados relativos a retas ou planos são medidos no 1º diedro.  A prova deve ser resolvida a lápis, em tamanho natural (sem reduções nem ampliações).  A resolução é feita para que cada problema seja resolvido numa só folha de prova.

COTAÇÕES  Iº Grupo: 100 pontos.  IIº Grupo: 100 pontos.

CRITÉRIOS DE CORREÇÃO    

Tradução Gráfica de dados - 20 pontos; Processo de resolução - 50 pontos; Resultado final pretendido - 20 pontos Convenções gráficas usuais aplicáveis, rigor de execução e qualidade do traço – 10 pontos

MATERIAL A UTILIZAR  3 Folhas de papel Cavalinho A4;  Lápis nº2 ou minas HB;  Borracha;  Esquadro;  Transferidor;  Compasso.


[HIST. CULTURA ARTE]


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA DE AVELAR BROTERO PPrroovvaa FFiinnaall M Moodduullaarr -- M Maattrriizz

2011/2012

Disciplina: História da Cultura e das Artes

ÁREA CURRICULAR das ARTES

Conteúdos / Objectivos Grupo I - A Cultura da Ágora / O homem da democracia de Atenas / Século V a.C. / Atenas. A polis. O Grego Péricles (500-429 a.C.). Péricles e a consolidação da democracia. A Ágora. Um espaço público da cidade.

Módulo 1:

Recursos Itens de resposta fechada: De escolha múltipla/ Curta / De associação ou correspondência / De ordenamento

Grupo II - O Partenon Grupo III - A Escultura Grega

Estrutura do teste

Itens de resposta aberta: Aberta /Extensa orientada

“Cultura da Ágora”

Critérios gerais de correcção

A prova é constituída por quatro grupos.

- Capacidade de entendimento estético das imagens apresentadas

O Grupo I - 60 pontos

Os grupos de itens têm como suporte um ou mais documentos: textos e imagens.

- Relacionamento claro das respostas com o conteúdo das questões

Grupo III - 50 pontos

Grupo IV - A arquitectura / Pintura

- Objectividade de resposta, segundo os pontos e desenvolvimento do programa

Objectivos

- Valorização do vocabulário específico da disciplina

- Reconhecer o contexto - Compreender a acção individual como determinante na apreciação dos diversos processos históricos, culturais e artísticos. - Identificar os elementos estruturantes que caracterizam a singularidade da cultura de cada época. - Reconhecer o objecto artístico como produto e agente do processo histórico-cultural em que se enquadra. - Situar cronologicamente etapas da evolução humana que enquadram fenómenos artísticos específicos.

Cotações

- Enquadramento cronológico A avaliação das competências de comunicação escrita em língua portuguesa contribui para valorizar a classificação atribuída ao desempenho no domínio das competências específicas da disciplina.

Grupo II - 50 pontos

Grupo IV - 40 pontos

TOTAL = 200 pontos


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA DE AVELAR BROTERO PPrroovvaa FFiinnaall M Moodduullaarr -- M Maattrriizz

2011/2012

Disciplina: História da Cultura e das Artes

ÁREA CURRICULAR das ARTES

Conteúdos / Objectivos Grupo I - A Cultura do Senado // Expansão romana / Roma / O Fórum Grupo II – A arquitectura romana Grupo III – Formas e tipologias arquitectónicas/técnicas construtivas Grupo IV – Retrato/escultura e pintura Objectivos - Reconhecer o contexto geográfico - Compreender a acção individual como determinante na apreciação dos diversos processos históricos, culturais e artísticos. - Identificar os elementos estruturantes que caracterizam a singularidade da cultura de cada época. - Reconhecer o objecto artístico como produto e agente do processo histórico-cultural em que se enquadra. - Situar cronologicamente as principais etapas da evolução humana que enquadram fenómenos artísticos específicos.

Módulo 2:

Recursos

Estrutura do teste

Itens de resposta fechada: De escolha múltipla/ Curta / De associação ou correspondência / De ordenamento Itens de resposta aberta: Aberta /Extensa orientada

A prova é constituída por quatro grupos. Os grupos de itens têm como suporte um ou mais documentos: textos e imagens.

“Cultura do Senado”

Critérios gerais de correcção - Objectividade da resposta, segundo os pontos e desenvolvimento do programa

Cotações Grupo I - 60 pontos Grupo II - 20 pontos

- Correcção da expressão escrita

Grupo III - 70 pontos

- Relacionamento claro das respostas com o conteúdo das questões

Grupo IV - 50 pontos

- Valorização do vocabulário específico da disciplina

TOTAL = 200 pontos

- Enquadramento cronológico - Capacidade entendimento estético das imagens apresentadas A avaliação das competências de comunicação escrita em língua portuguesa contribui para valorizar a classificação atribuída ao desempenho no domínio das competências específicas da disciplina.


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA DE AVELAR BROTERO PPrroovvaa FFiinnaall M Moodduullaarr -- M Maattrriizz

2011/2012

Disciplina: História da Cultura e das Artes

ÁREA CURRICULAR das ARTES

Conteúdos / Objectivos

Módulo 3:

Recursos

Grupo I - A Arte Paleocristã

Itens de resposta fechada:

Grupo II – A Cultura do Mosteiro Grupo III – A escultura e a pintura do Românico

De escolha múltipla/ Curta / De associação ou correspondência / De ordenamento

Grupo IV – A arte da iluminura / Fé, ordem e peregrinação

Itens de resposta aberta: Aberta /Extensa orientada

Objectivos - Reconhecer o contexto geográfico - Compreender a acção individual como determinante na apreciação dos diversos processos históricos, culturais e artísticos. - Identificar os elementos estruturantes que caracterizam a singularidade da cultura de cada época. - Reconhecer o objecto artístico como produto e agente do processo histórico-cultural em que se enquadra. - Situar cronologicamente as principais etapas da evolução humana que enquadram fenómenos artísticos específicos.

Estrutura do teste A prova é constituída por quatro grupos. Os grupos de itens têm como suporte um ou mais documentos: textos e imagens.

“Cultura do Mosteiro”

Critérios gerais de correcção - Objectividade da resposta, segundo os pontos e desenvolvimento do programa

Cotações

Grupo I - 50 pontos

- Correcção da expressão escrita - Relacionamento claro das respostas com o conteúdo das questões - Valorização do vocabulário específico da disciplina

Grupo II - 30 pontos

Grupo III - 55 pontos

Grupo IV - 65 pontos

- Enquadramento cronológico - Capacidade entendimento estético das imagens apresentadas A avaliação das competências de comunicação escrita em língua portuguesa contribui para valorizar a classificação atribuída ao desempenho no domínio das competências específicas da disciplina.

TOTAL = 200 pontos


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA DE AVELAR BROTERO PPrroovvaa FFiinnaall M Moodduullaarr -- M Maattrriizz

2011/2012

Disciplina: História da Cultura e das Artes

ÁREA CURRICULAR das ARTES

Conteúdos / Objectivos

Módulo 4:

Recursos

Grupo I - A Cultura da Catedral / Arquitectura Gótica

Itens de resposta fechada:

Grupo II – A Cultura da catedral / Contexto histórico

De escolha múltipla/ Curta / De associação ou correspondência / De ordenamento

Grupo III – Escultura Gótica / Peste Negra Grupo IV – Itália e Flandres / Pintura Gótica Objectivos - Reconhecer o contexto geográfico - Compreender a acção individual como determinante na apreciação dos diversos processos históricos, culturais e artísticos. - Identificar os elementos estruturantes que caracterizam a singularidade da cultura de cada época. - Reconhecer o objecto artístico como produto e agente do processo histórico-cultural em que se enquadra. - Situar cronologicamente as principais etapas da evolução humana que enquadram fenómenos artísticos específicos.

Itens de resposta aberta: Aberta /Extensa orientada

Estrutura do teste A prova é constituída por quatro grupos. Os grupos de itens têm como suporte um ou mais documentos: textos e imagens.

“Cultura da Catedral”

Critérios gerais de correcção - Capacidade de entendimento estético das imagens apresentadas - Relacionamento claro das respostas com o conteúdo das questões - Objectividade de resposta, segundo os pontos e desenvolvimento do programa

Cotações

Grupo I - 60 pontos

Grupo II - 25 pontos

Grupo III - 55 pontos

Grupo IV - 60 pontos

- Valorização do vocabulário específico da disciplina - Enquadramento cronológico A avaliação das competências de comunicação escrita em língua portuguesa contribui para valorizar a classificação atribuída ao desempenho no domínio das competências específicas da disciplina.

TOTAL = 200 pontos


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA DE AVELAR BROTERO

PPrroovvaa FFiinnaall M Moodduullaarr –– M Maattrriizz

2011/2012 Disciplina: História da Cultura e das Artes Módulo 5:

ÁREA CURRICULAR das ARTES

Conteúdos / Objectivos Conteúdos – A Cultura do Palácio Grupo I A génese do mundo moderno O Renascimento em Itália Grupo II Arquitectura do Renascimento Grupo III e IV Escultura e Pintura do Renascimento Objectivos - Reconhecer o contexto geográfico - Compreender a acção individual como determinante na apreciação dos diversos processos históricos, culturais e artísticos. - Identificar os elementos estruturantes que caracterizam a singularidade da cultura de cada época. - Reconhecer o objecto artístico como produto e agente do processo histórico-cultural em que se enquadra. - Situar cronologicamente as principais etapas da evolução humana que enquadram fenómenos artísticos específicos.

Recursos

Estrutura do teste

Itens de resposta fechada: De escolha múltipla/ Curta / De associação ou correspondência / De ordenamento Itens de resposta aberta: Aberta /Extensa orientada

A prova é constituída por quatro grupos. Os grupos de itens têm como suporte um ou mais documentos: textos e imagens.

“Cultura do Palácio”

Critérios gerais de correcção - Objectividade de resposta, segundo os pontos e desenvolvimento do programa - Correcção da expressão escrita - Relacionamento claro das respostas com o conteúdo das questões - Valorização do vocabulário específico da disciplina - Enquadramento cronológico - Capacidade entendimento estético das imagens apresentadas A avaliação das competências de comunicação escrita em língua portuguesa contribui para valorizar a classificação atribuída ao desempenho no domínio das competências específicas da disciplina.

Cotações Grupo I - 57 pontos Grupo II - 48 pontos Grupo III - 68 pontos Grupo IV - 27 pontos

TOTAL = 200 pontos


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA DE AVELAR BROTERO M Maattrriizz M MO ODDUULLO O 66:: AA CCuullttuurraa ddoo PPaallccoo

2011/2012

Curso: Profissionais Disciplina: História da Cultura e das Artes PROVA FINAL MODULAR- 06/07/2012

ÁREA CURRICULAR de ARTES

Conteúdos/ Objectivos MÓDULO 6 _A CULTURA DO PALCO

Arquitectura Barroca Escultura Barroca Pintura Barroca

Recursos Texto e imagem

Estrutura do teste GRUPO I 1_RESPOSTA ABERTA 2_RESPOSTA CURTA

OBJECTIVOS

_Situar cronologicamente as principais etapas da evolução humana que enquadram fenómenos culturais e artísticos específicos. _Reconhecer o contexto geográfico dos diversos fenómenos culturais e artísticos _Compreender a acção individual como determinante na apreciação dos diversos processos históricos, culturais e artísticos. _Valorizar o local como cruzamento de múltiplas interacções (cultura e políticas, económicas ou sociais) _Relacionar um tempo breve, de natureza especialmente marcante, com o contexto em que se inscreve. _Identificar os elementos estruturantes que caracterizam a singularidade da cultura de cada época. _Reconhecer o objecto artístico como produto e agente do processo histórico-cultural em que se enquadra. Integrar e valorizar elementos do património histórico português no quadro do património mundial.

GRUPO II 1_RESPOSTA CURTA 2_RESPOSTA CURTA

GRUPO III 1_RESPOSTA ABERTA

Critérios gerais de correcção Utiliza em cada área artística o vocabulário próprio. Analisa o objecto artístico na sua especificidade técnica e formal.

Cotações GRUPO I 2_……………................45 1_(8X3).....................24

GRUPO II

Reconhece o objecto artístico como documento/testemunha do seu tempo histórico. Relaciona a evolução estética das formas como objectos artísticos de diferentes tempos e espaços

1_(8X3).....................24 2_……………….............24

GRUPO III 1_…............................45 2_.............................. 38

2_RESPOSTA ABERTA

Total_200


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA DE AVELAR BROTERO M Maattrriizz M MO ODDUULLO O 77:: AA CCuullttuurraa ddoo SSaallããoo 2º Teste Curso: Profissionais

2011/2012

Disciplina: História da Cultura e das Artes PROVA FINAL MODULAR- 06/07/2012

ÁREA CURRICULAR de ARTES

Conteúdos/ Objectivos MÓDULO 7 _A CULTURA DO SALÃO

Arquitectura neoclássica; Escultura neoclássica Pintura neoclássica; Pintura em azulejo; O Rococó e a intimidade galante; OBJECTIVOS

_Situar cronologicamente as principais etapas da evolução humana que enquadram fenómenos culturais e artísticos específicos. _Reconhecer o contexto geográfico dos diversos fenómenos culturais e artísticos _Compreender a acção individual como determinante na apreciação dos diversos processos históricos, culturais e artísticos. _Valorizar o local como cruzamento de múltiplas interacções (cultura e políticas, económicas ou sociais) _Relacionar um tempo breve, de natureza especialmente marcante, com o contexto em que se inscreve. _Identificar os elementos estruturantes que caracterizam a singularidade da cultura de cada época. _Reconhecer o objecto artístico como produto e agente do processo histórico-cultural em que se enquadra. Integrar e valorizar elementos do património histórico português no quadro do património mundial.

Recursos Texto e imagem

Estrutura do teste GRUPO I 1_RESPOSTA CURTA 2_RESPOSTA CURTA (Verdadeiro ou Falso)

Critérios gerais de correcção Utiliza em cada área artística o vocabulário próprio. Analisa o objecto artístico na sua especificidade técnica e formal.

Cotações GRUPO I 1_(24+10)................. 34 2_……………................30

GRUPO II GRUPO II 1_RESPOSTA CURTA

Reconhece o objecto artístico como documento/testemunha do seu tempo histórico.

1_(10+10).................20 2_(10+36).................46

2_RESPOSTA CURTA (Associação)

Relaciona a evolução estética das formas como objectos artísticos de diferentes tempos e espaços

GRUPO III 1_…............................45 2_.............................. 25

GRUPO III 1_RESPOSTA ABERTA 2_RESPOSTA ABERTA

Total_200


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA DE AVELAR BROTERO 2011/2012

M Maattrriizz M MO ODDUULLO O 88:: AA CCuullttuurraa ddaa GGaarree

ÁREA CURRICULAR de ARTES

Curso: Profissionais Disciplina: História da Cultura e das Artes PROVA FINAL MODULAR- 06/07/2012

Conteúdos/ Objectivos MÓDULO 8 _A CULTURA DA GARE Revolução Industrial/ Pintura Romântica/Pintura Realista/ Pintura Impressionista e Pós Impressionista/ Arte Nova.

Recursos Texto e imagem

Estrutura do teste GRUPO I 1_RESPOSTA CURTA 2_RESPOSTA CURTA

OBJECTIVOS

(Preenchimento de espaços e

_Situar cronologicamente as principais etapas da evolução humana que enquadram fenómenos culturais e artísticos específicos. _Reconhecer o contexto geográfico dos diversos fenómenos culturais e artísticos _Compreender a acção individual como determinante na apreciação dos diversos processos históricos, culturais e artísticos. _Valorizar o local como cruzamento de múltiplas interacções (cultura e políticas, económicas ou sociais) _Relacionar um tempo breve, de natureza especialmente marcante, com o contexto em que se inscreve. _Identificar os elementos estruturantes que caracterizam a singularidade da cultura de cada época. _Reconhecer o objecto artístico como produto e agente do processo histórico-cultural em que se enquadra. Integrar e valorizar elementos do património histórico português no quadro do património mundial.

Verdadeiro ou Falso)

GRUPO II 1_RESPOSTA ABERTA

Critérios gerais de correcção -Objectividade de resposta, segundo os pontos e desenvolvimento do programa; - Correcção da expressão escrita;

Cotações GRUPO I 1_(3x10)................... 30 2_(5x5)……................25

GRUPO II

-Relacionamento claro das respostas com o conteúdo das questões;

1_.............................30 2_.............................35

-Valorização do vocabulário específico da disciplina;

GRUPO III

2_RESPOSTA ABERTA

GRUPO III 1_RESPOSTA CURTA (associação) 2_RESPOSTA CURTA

-Enquadramento cronológico;

1_(5x7)...................... 35 2_(5x2).......................10

GRUPO IV

-Capacidade de

1_…............................35

entendimento estético das GRUPO IV 1_RESPOSTA ABERTA

imagens apresentadas

Total_200


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA DE AVELAR BROTERO M Maattrriizz M MO ODDUULLO O 99:: AA CCuullttuurraa ddoo CCiinneem maa

2011/2012

Curso: Profissionais Disciplina: História da Cultura e das Artes PROVA FINAL MODULAR- 05/07/2012

ÁREA CURRICULAR de ARTES

Conteúdos/ Objectivos

Recursos

Estrutura do teste

Critérios gerais de correcção

Cotações

GRUPO I MÓDULO 9_A CULTURA DO CINEMA A euforia das invenções 1905-1960/ as grandes rupturas, as vanguardas/ os caminhos da abstracção formal/ arte entre as Guerras/ a arte do pós II Guerra Mundial/ Estilo internacional – arquitectura.

Texto e imagem

1_RESPOSTA CURTA (Verdadeiro ou Falso)

-Objectividade de resposta, segundo os pontos e desenvolvimento do programa;

GRUPO II OBJECTIVOS

1_RESPOSTA CURTA _Situar cronologicamente as principais etapas da evolução humana que enquadram fenómenos culturais e artísticos específicos. _Reconhecer o contexto geográfico dos diversos fenómenos culturais e artísticos _Compreender a acção individual como determinante na apreciação dos diversos processos históricos, culturais e artísticos. _Valorizar o local como cruzamento de múltiplas interacções (cultura e políticas, económicas ou sociais) _Relacionar um tempo breve, de natureza especialmente marcante, com o contexto em que se inscreve. _Identificar os elementos estruturantes que caracterizam a singularidade da cultura de cada época. _Reconhecer o objecto artístico como produto e agente do processo histórico-cultural em que se enquadra.

(associação) 2_RESPOSTA ABERTA 3_RESPOSTA ABERTA

- Correcção da expressão escrita; -Relacionamento claro das respostas com o conteúdo das questões;

GRUPO I 1_(3x10)……..............30

GRUPO II 1_(4x8)......................32 2_..............................15 3_..............................15

GRUPO III GRUPO III 1_RESPOSTA CURTA 2_RESPOSTA CURTA 3_RESPOSTA CURTA (associação)

-Valorização do vocabulário específico da disciplina; -Enquadramento cronológico;

2_(3x6).......................18 3_(4x8).......................32

-Capacidade de

GRUPO IV

entendimento estético das

1_…............................30

imagens apresentadas

1_(12+6).....................18

GRUPO IV 1_RESPOSTA ABERTA

1_…............................10

1_RESPOSTA CURTA Total_200


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA DE AVELAR BROTERO M Maattrriizz M MO ODDUULLO O 1100:: AA CCuullttuurraa ddoo EEssppaaççoo VViirrttuuaall

2011/2012

Curso: Profissionais Disciplina: História da Cultura e das Artes PROVA FINAL MODULAR- 03/07/2012

ÁREA CURRICULAR de ARTES

Conteúdos/ Objectivos MÓDULO 10 _A CULTURA DO ESPAÇO VIRTUAL O fenómeno da globalização; o investimento na tecnologia espacial; a sociedade de consumo; as direcções artísticas após anos 60: Pop Art, Op Art, Minimal Art; Arte Acontecimento, Arte Conceptual, Land Art, Arte Cinética, Body Art; Vias de expressão da arte Portuguesa Contemporânea. OBJECTIVOS

_Situar cronologicamente as principais etapas da evolução humana que enquadram fenómenos culturais e artísticos específicos. _Reconhecer o contexto geográfico dos diversos fenómenos culturais e artísticos _Compreender a acção individual como determinante na apreciação dos diversos processos históricos, culturais e artísticos. _Valorizar o local como cruzamento de múltiplas interacções (cultura e políticas, económicas ou sociais) _Relacionar um tempo breve, de natureza especialmente marcante, com o contexto em que se inscreve. _Identificar os elementos estruturantes que caracterizam a singularidade da cultura de cada época. _Reconhecer o objecto artístico como produto e agente do processo histórico-cultural em que se enquadra. Integrar e valorizar elementos do património histórico português no quadro do património mundial.

Recursos Texto e imagem

Estrutura do teste GRUPO I 1_RESPOSTA CURTA (Verdadeiro ou Falso)

GRUPO II 1_RESPOSTA CURTA 2_RESPOSTA ABERTA

Critérios gerais de correcção -Objectividade de resposta, segundo os pontos e desenvolvimento do programa; - Correcção da expressão escrita; -Relacionamento claro das respostas com o conteúdo das questões;

Cotações GRUPO I 1_(4x10)……..............40

GRUPO II 1_.............................40 2_(12+20)................. 32

GRUPO III

GRUPO III 1_RESPOSTA CURTA (associação)

GRUPO IV 1_RESPOSTA CURTA (associação)

2_RESPOSTA CURTA

-Valorização do vocabulário específico da disciplina; -Enquadramento cronológico; -Capacidade de entendimento estético das imagens apresentadas

1_(11+4X8))…..............43 GRUPO IV 1_(6X5+5X3)…...........45

Total_200


Matrizes PFM´s