Page 1

“VOAR EM GUIMARÃES” (Maria José Meireles)

INTERPRETAÇÃO, EM POESIA, DOS ALUNOS DO 4.º ANO - LONGOS 2011/2012 AGRUP. ESCOLAS DAS TAIPAS

Orientação: Prof.ª Maria Cristina Gomes Miranda

Guimarães, cidade bela Tu és linda sem igual Tua história delicia És o BERÇO DE PORTUGAL!


INTRODUÇÃO

Este trabalho foi-nos proposto pela nossa professora, Maria Cristina Miranda, quando estávamos a estudar a formação de Portugal, na aula de Estudo do Meio. Lemos o Livro “Voar em Guimarães”, de Maria José Meireles, que a educadora Cacilda, colocada como bibliotecária nesta escola nos emprestou e arregaçamos as mangas, conversando primeiro uns com os outros, sobre o livro. Tivemos um pouco de receio, quando passamos à elaboração das quadras, pois achamos que não éramos capazes mas, aproveitando as aulas de Apoio ao Estudo, aos poucos, com a ajuda da nossa professora, saiu a obra-prima que podemos ver. A parte mais bonita e também a mais colorida, foi a ilustração dos desenhos que nós mesmos fizemos, depois de vermos ao vivo todos os monumentos, palácios, armas, reis e rainhas (em quadros)…, quando fomos à visita de estudo a Guimarães. Foi muito fixe aprender a História de Portugal desta forma…, voando de bicicleta sobre Guimarães e todo o seu passado. Esta é a nossa contribuição à cidade de GUIMARÃES, BERÇO DE PORTUGAL e a todos os que fizeram dela A CAPITAL EUROPEIA DA CULTURA. Trabalho Coletivo Turma F 26


“VOAR EM GUIMARÃES” (Maria José Meireles)

Afonso João tinha uma amiga Cheia de aventura e magia Voava no tempo e no espaço Pedalava com muita alegria.

À meia-noite abalou O castelo de Vimaranes encontrou Mumadona Dias achou Com a sua biblioteca se encantou.

Mumadona fundou mosteiro Para seus dias terminar À volta cresceu povoado Para o povo resguardar.

Por causa de ataques inimigos O Castelo de S. Mamede ergueu À volta, no Monte Latito Outro povoado cresceu.

Para o século doze voou Em sua bicicleta mágica Afonso Henriques encontrou Sua mãe, em batalha trágica.


Contra cinco reis Mouros Afonso Henriques combateu Na batalha de Ourique A todos eles venceu.

O nosso primeiro rei Mafalda de Sabóia encontrou Foi com esta sua amada Que Afonso Henriques se casou.

Casou-se em Coimbra Em mil, cento e quarenta e seis Apresentou-a ao povo de Guimarães Fazendo cortejo e banquete de reis.

Seu amo esteve presente Naquele banquete real Chamava-se Egas Moniz Amigo, fiel e leal.

A vinte e quatro de junho Em Guimarães, nasceu Portugal País então pequenino Tornou-se nação sem igual.

Muitas batalhas travaram Para Portugal alargar Os reis que se lhe seguiram Até o Algarve conquistar.


Voou para o século treze De D. Afonso a D. Dinis Viu a torre de menagem Viu muralhas alteadas que nunca quis.

A igreja de S. Miguel Junto ao castelo ficava Na vila de cima, o ferreiro Armas de guerra fabricava.

Na vila de baixo Há grande animação Mercadores, Ferrarias, Açougues … Mas que grande agitação!

Em S.Torcato havia Uma oliveira verdinha Mudou de ares, murchou a folha Adoeceu, coitadinha …

Também Pêro Esteves ficou doente Mandou trazer Cruz da Normandia Colocou-a ao seu lado Reverdeceu dia após dia.

Santa Maria de Guimarães Padroeira de Portugal Os teus raminhos protegem Este belo pessoal.


A Santa Maria Devemos agradecer A vitória do Salado Que em Castela fomos obter.

Nas pedras da igreja da Oliveira Está gravada muita história Os fatos medievais Que nos levaram à vitória.

Morreu o rei D. Fernando Sua filha D. Beatriz casou Com o rei de Castela Que do nosso reino quase se apoderou

Os Portugueses estremeceram Com medo de perder Ouvem-se gritos de revolta Apoiam Mestre de Avis, para vencer.

Em mil trezentos e oitenta e cinco Foi eleito D. João Primeiro rei da segunda dinastia De D. Fernando, meio irmão.

Rei de Castela teimou D. João I atacar À Sr.ª da Oliveira fazer romaria Se a batalha de Aljubarrota ganhar.


A sua promessa cumpriu Com bandeira nova se mostrou Às gentes de Guimarães D. Filipa de Lencastre e filhos apresentou.

Seu filho bastardo O Paço dos Duques construiu Com D. Constança nele viveu À sua morte, esta o hábito vestiu.

Este palácio Num hospital transformou Com sua bondade Pobres e doentes curou.

Foi D. João I Quem ligou as duas praças (Santiago e Oliveira) Fortaleceu portas e muralhas P´ro seu povo proteger de ameaças.

Turma F 26 LONGOS – AET das TAIPAS


 AUTORES:

Andreia:

__________________________________________________

Sandra:

__________________________________________________

Liliana:

__________________________________________________

Diogo Filipe:

__________________________________________________

Pedro:

__________________________________________________

Diogo Ricardo: __________________________________________________ David:

__________________________________________________

Leandro:

__________________________________________________

Adriana:

__________________________________________________

Rafael:

__________________________________________________

Bruna:

__________________________________________________

Marco Emanuel: Bruno:

________________________________________________ __________________________________________________

Marco Aurélio: Marlene:

_________________________________________________ __________________________________________________

Marco Henrique: _________________________________________________ Samuel:

__________________________________________________

ILUSTRADORES: Todos os alunos da turma F 26.

ORIENTADORA: Maria Cristina Gomes Miranda – Prof.ª Titular da Turma F 26. EB1/JI de LONGOS A.E. TAIPAS

• INSERIDO NO PNL – 2011 / 2012


voar em guimarães  

voar em guimaraes

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you