Issuu on Google+


2


4


Organizadores: Maria Christina Siqueira De Souza Campos Sigismundo Bialoskorki Neto Cristina Bernardi Lima

20 anos da FEA Ribeirão Preto

2ª edição (e-book)

Ribeirão Preto – SP Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto 2012

5


Ficha Catalográca 378.4(816.1)(091) V789 20 anos da FEA Ribeirão Preto. Ribeirão Preto : FEA-RP/USP, 2012. 156 p. : il. ; 24 cm. ISBN 978-85-61827-04-5 1. Universidade de São Paulo (FEA-RP) (História). 2. Docentes. 3. Alunos. 4. Funcionários.

CDU 378.4(816.1)(091)

Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto Universidade de São Paulo

6


7


Supervisão Editorial : to Fo er zF

i Lu o nd na

Todos os Direitos Reservados à Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo.

na gu La

Capa e Projeto Gráfico: Dueto Comunicação Equipe Organizadora: Maria Christina Siqueira de Souza Campos – Pesquisadora Sigismundo Bialoskorski Neto Cristina Bernardi Lima

Crédito das Imagens: Fotografia/Imagem Acervo da FEA-RP Acervo da Prefeitura do campus da USP de Ribeirão Preto Acervo da Câmara Municipal de Ribeirão Preto Acervo da Superintendência de Comunicação Social da USP Imagens cedidas por professores, alunos e funcionários Redes Sociais Logo dos 20 Anos: Dueto Comunicação Diagramação e Revisão: Dueto Comunicação Impressão: DTP Comunicação Visual Ltda. Este livro faz parte das comemorações pelos 20 anos da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo.

8

Foto: João Alberto Neves

Colaboradores: Danillo Yukio Ameomo Gabriel José de Oliveira Besbati Natacha Rodrigues Soares Tiago Fraguas Benatti


Universidade de São Paulo Reitor: Prof. Dr. João Grandino Rodas Vice-Reitor: Prof. Dr. Hélio Nogueira da Cruz Vice-Reitor Executivo de Administração: Prof. Dr. Antonio Roque Dechen Vice-Reitor Executivo de Relações Internacionais: Prof. Dr. Adnei Melges de Andrade Pró-Reitora de Cultura e Extensão Universitária: Profª. Drª. Maria Arminda do Nascimento Arruda Pró-Reitora de Graduação: Profª. Drª. Telma Maria Tenório Zorn Pró-Reitor de Pesquisa: Prof. Dr. Marco Antonio Zago

Foto: Foto Síntese

Pró-Reitor de Pós-Graduação: Prof. Dr. Vahan Agopyan

Diretor: Prof. Dr. Sigismundo Bialoskorski Neto Vice-diretor: Prof. Dr. Alberto Borges Matias

9


Sumário

10

Prólogo

11

Prefácio

14

Primórdios

15

Dependência e Desenvolvimento

23

Autonomia

47

Números

75

Corpo Docente

76

Corpo Discente

80

Corpo Administrativo

97

As comemorações dos 20 anos

101

Hoje o Futuro Planejado

105

Protagonistas que fizeram parte da história

111


PRÓLOGO As organizações apresentam, em uma linha do tempo, um processo de evolução e crescimento. A cultura organizacional é decorrência de características da gestão ao longo dessa evolução, bem como da evolução do comportamento organizacional de seus recursos humanos. A história de uma organização explica muito dessas características e auxilia a compreensão do presente. Neste ano de 2012, a FEA completa 20 anos de existência. Os primeiros professores e aqueles que viveram o início dessa história como funcionários ou alunos entendem muito do que hoje ocorre, em decorrência de fatos passados importantes. A razão de se empreender esse projeto de história da FEA-RP partiu da necessidade de sistematizar esses diferentes “olhares” sobre nossa organização e pelo intuito de se preservar a nossa memória. Esse ideal se iniciou com a aposentadoria do Prof. Ivo Torres, de forma a preservar a memória de fatos importantes, uma vez que foi ele quem coordenou a escola em seu mais importante e delicado período. Mas, infelizmente, não foi possível, pois a ideia e o projeto não prosperaram. Quando assumi a direção da escola, novamente o projeto de escrever a história da FEA-RP me veio à mente e, assim, contatei Cristina Bernardi Lima, então assistente acadêmica e primeira funcionária da FEA-RP, como também a professora Maria Christina, na condição de professora sênior, que aceitaram a ideia com entusiasmo. Foram providenciados os itens de infraestrutura necessários, recursos computacionais para digitalizar fotos antigas e documentos, também alunos monitores, gravador para as entrevistas e recursos para o deslocamento. O projeto foi iniciado no final de 2010. Durante o ano de 2011, muito trabalho, procura e identificação de fotos, agendamento de entrevistas, transcrições, digitalizações e coordenação de uma pequena equipe, que se esforçava como podia para realizar um belo trabalho. Problemas ocorreram durante o processo, desde aqueles pessoais que afastaram momentaneamente membros da equipe, até aqueles operacionais, que exigiram novas determinações e esforços. Momentos difíceis, pois sempre um julgamento era necessário, entrevistas faltantes, detalhes obscuros, afirmações que exigiam confirmações, aspectos esquecidos da história e relembrados ao longo da caminhada, idas e vindas. A decisão sobre a forma final, a escolha das fotos relevantes, a revisão do texto e a arte de se considerar sobre o todo, sem que o trabalho fosse injusto para nenhum de seus protagonistas, foi uma tarefa difícil.

11


Poderia ser maior, mais extensa, mais completa, mais detalhista, ou deveria ser

coletivo de forma cooperativa e quase voluntária, ou seja, aqueles que construíram

sucinta, objetiva e proporcionar uma leitura direta e rápida. Qual o equilíbrio? Um

a FEA-RP, como funcionários dedicados por longas e esforçadas horas, alunos

fim era necessário para esta fase inicial, talvez para se ter a história da FEA-RP e

que coordenaram e comandaram as entidades estudantis, em tripla jornada de

guardar a memória e elementos para, num futuro esforço, se preparar uma obra

trabalho, manhã, tarde e noite, além do estudo, aos professores, que além das

maior e mais completa. Falhas existirão, mas esperávamos que do nosso esforço,

aulas, publicações e atendimentos a alunos, tiveram tempo disponível para se

coletivo e cooperativo, pudesse originar um documento que abrangesse, de forma

dedicar administrativamente à escola durante os três períodos diários, todos os

clara, todos os momentos importantes de nossa história.

dias da semana, e em muitos finais de semana.

Razões para o surgimento do nome do Centro Acadêmico, razões para a organização

São essas pessoas, voluntárias do coletivo, construtoras da cooperação e amantes

da escola em três departamentos, razões para uma cultura organizacional próxima

do bem público, que construíram essa escola e superaram, como dedicados

à FEA de São Paulo, razões para o crescimento do corpo docente, discente e

servidores públicos, as dificuldades para construir um sonho, uma escola pública

de funcionários e para a falta momentânea de espaços em função do rápido

de excelência que contribuísse para uma sociedade mais justa e igualitária, a nossa

crescimento, razões do processo dolorido da emancipação e dos necessários

mais que querida FEA-RP.

processos participativos, podem, agora, ser melhor compreendidos por nossos novos alunos professores e funcionários. Agradecimento ao esforço e dedicação de toda a equipe de trabalho que se empenhou nesse processo. Espero que essa seja uma contribuição importante para a compreensão do momento atual em função da “path dependence” histórica de um número grande de atores principais e coadjuvantes que, com dedicação e decisões, construíram uma escola, apesar de todas as dificuldades iniciais. Se foi esquecido alguém nesse processo, não foi intencional, mas talvez pela falta de tempo e de recursos para uma obra mais ampla. Se algum detalhe não foi destacado, desculpe-nos, mas foi em função de nossas limitações. Mas, espera-se que essa contribuição seja a mais completa possível, e que venha colaborar de forma significativa à compreensão, tanto do presente como para a construção do futuro da nossa querida FEA-RP. Agradecimento em especial a todos os protagonistas dessa história que com seus esforços “abriram mão” de sua convivência familiar, de sua carreira acadêmica, de seu escasso tempo, de seus projetos, para se dedicar à construção de um bem

12

Professor Sigismundo Bialoskorski Neto


Foto: Foto SĂ­ntese

13


PREFÁCIO Escrever sobre a história de uma instituição como a FEA-RP é uma tarefa de muita responsabilidade, mas, ao mesmo tempo, muito prazerosa. Considerando minha participação desde os primórdios dessa unidade da USP e o meu envolvimento com o seu crescimento, assim como o de muitos colegas e funcionários, com os quais acabei criando relações pessoais de amizade e, com grande satisfação, fui colhendo as histórias de todos os participantes dessa verdadeira epopeia, que foi a fundação e o seu desenvolvimento, até o momento atual. Quem vê nossa Faculdade hoje, não tem ideia do que era na ocasião do seu nascimento. Tendo em vista o objetivo de ressaltar a contribuição de todos os que trabalharam para que esse sonho fosse concretizado, foram coletadas entrevistas com quase todos os professores e funcionários que atuaram desde o início dessa unidade da USP. Além desses, também concederam

verdadeiramente à realidade. Isso faz parte do processo de pesquisa e, nem por

entrevistas alguns professores, responsáveis por outras unidades do campus

isso, invalida o trabalho realizado. É por isso que procuramos comparar o maior

de Ribeirão Preto nessa ocasião, bem como o prefeito do campus, professor

número de fontes disponíveis dentro do exíguo tempo de que dispúnhamos.

Osmar Sinelli. Também alguns alunos da primeira turma, formada em

Este texto foi assim concebido: narração da história da FEA-RP, com base

1996, puderam conversar conosco contando sua versão, de acordo com

nas entrevistas e nos jornais e documentos consultados, ressaltando-se os

as lembranças que foram guardadas. Vários desses alunos tornaram-

períodos de dependência e desenvolvimento, o processo de autonomia, a

se, posteriormente, docentes da FEA-RP, após terem prosseguido seus

consolidação como escola e os dados quantitativos. Destacam-se informações

estudos em pós-graduação e conquistado os títulos exigidos para a carreira

sobre o corpo docente, sua participação, seu perfil, suas conquistas; o corpo

universitária na USP. Em São Paulo, também foram contatados alguns

discente, ou seja, dados estatísticos, histórias interessantes e organizações

professores, que tiveram participação ativa nessa história, seja em seu

estudantis; os funcionários, especialmente aqueles que caminharam

planejamento ou no decorrer de seu desenvolvimento.

conosco desde o começo, reforçando a importância de todos com empenho

Também foram consultadas diversas outras fontes, como os jornais do

e dedicação que contribuíram de forma relevante para o sucesso da FEA-RP

campus de Ribeirão Preto, os diários publicados na cidade, documentos

e sua projeção no cenário da educação brasileira e, por fim, apresentação

arquivados que tratam de momentos importantes dessa história, vídeos

de alguns dos projetos desenvolvidos no passado ou em desenvolvimento

gravados por ocasião de eventos significativos, entre outros.

atualmente na Faculdade.

Temos a consciência de não termos esgotado todas as fontes possíveis para

A todos que contribuíram de alguma forma para este trabalho, ficam meus

serem consultadas nessa versão da história, na qual cada um que conta

sinceros agradecimentos.

uma parte do que vivenciou, fala de sua visão ou daquilo que presenciou e, inconscientemente, deixa de lado ou acrescenta algo que não corresponde

14

Maria Christina Siqueira de Souza Campos


15


Foto: Paulo Fernando

ideia de criação da FEA-RP, de acordo com o professor Roberto

Macedo, surgiu no último ano do período em que ele era diretor da FEA de São Paulo (1986-1990), num mandato predominantemente exercido quando era reitor da USP o professor José Goldemberg. Segundo Macedo, certo dia Goldemberg o chamou para dizer que o governo estadual tinha

Foto: Cecilia Bastos

A

Prof. Dr. Roberto Macedo

interesse em expandir a USP no interior, e que Ribeirão Preto era uma das cidades cogitadas para essa expansão, pois lá já existia um campus da mesma universidade.

Prof. José Goldemberg

O reitor ponderou também que cursos de Economia, Administração e Contabilidade seriam particularmente adequados, em face do forte

16

desenvolvimento econômico da mesma cidade e do seu entorno.

O reitor que assumiu a USP em 1990, professor Roberto Leal Lobo e Silva

Na ocasião, Macedo recebeu do reitor a missão de visitar o campus da

Filho, também já demonstrava, logo no início de seu mandato, preocupação

USP em Ribeirão Preto, bem como o prefeito local, Welson Gasparini,

em relação ao fato de o campus de Ribeirão Preto precisar crescer e de as

para dar início às tratativas ligadas a essa expansão. O prefeito se mostrou

unidades não deverem se verticalizar. O prefeito do campus da USP de Ribeirão

entusiasmado com a ideia e prometeu apoio na sua esfera de atuação. No

Preto, professor Osmar Sinelli, também era um entusiasta da ideia. Assim,

campus, também encontrou a disposição de colaborar e, na mesma ocasião

com esses quatro pilares, o diretor da FEA de São Paulo, o reitor da USP, o

foi levado para conhecer o prédio que se tornou o primeiro da FEA-RP, que

prefeito municipal e o prefeito do campus, reuniram forças suficientes para

fora usado como biblioteca e estava disponível para nova destinação.

que avançasse o projeto de criação dos cursos de Economia, Administração e

Macedo disse que achou o prédio acanhado, mas que serviria para começar.

Contabilidade na USP de Ribeirão Preto.

Em São Paulo, com a ajuda de professores e funcionários, foi preparado o

Salienta o Prof. Dante Pinheiro Martinelli que o reitor, em reunião com os

projeto de criação da FEA-RP, inicialmente como extensão da FEA de São

cinco diretores das unidades do campus de Ribeirão Preto, buscou sugestões

Paulo, mas já com o propósito de assegurar independência à primeira logo

para a criação dos novos cursos de graduação, tornando claro nesse encontro,

que isso fosse possível em termos de corpo docente e instalações.

ainda, que os prefeitos dos campi precisariam de autonomia para resolver

Na mesma época, a questão da criação de cursos noturnos no campus

seus problemas sem centralizar todas as decisões em São Paulo. Tal condição

da USP em Ribeirão Preto tornou-se objeto de muito debate. A nova

constituiu um fator importante, pois acabaria por conceder ao então prefeito

Constituição Estadual, aprovada em 1988, exigia um número definido de

do campus de Ribeirão Preto, maior liberdade para atuar durante os processos

vagas à noite em proporção às vagas diurnas (um terço, pelo menos, e no

que estariam por vir. Roberto Lobo sugeriu ainda a busca do apoio da iniciativa

campus de Ribeirão Preto ainda não havia cursos noturnos).

privada para a empreitada.


matéria abordando a questão, relatando a pressão exercida pelos sindicatos ribeirãopretanos, cujos representantes haviam se reunido com o prefeito Welson Gasparini e assinado manifesto de apoio à criação dos cursos noturnos no campus da USP de Ribeirão Preto. Como presidente da Comissão Especial do Poder Legislativo de Ribeirão Preto, responsável por conseguir a ampliação do número de vagas e também a criação de cursos noturnos no campus da USP local, o vereador Osório Carlos do Nascimento deu início a um grande movimento junto às comunidades da Foto: Foto Síntese

cidade e da região. Objetivava que as entidades representativas de todas as áreas enviassem documento de apoio a esse pedido. De outro lado, Gasparini, que já havia mostrado grande iniciativa nesse sentido, havia se reunido um ano antes (1989) com o reitor àquela época, Prof. José Goldemberg, para tratar desse assunto. Segundo Gasparini, à época, a USP tinha condições de efetivamente saber quais eram os cursos necessários, os mais procurados e, principalmente, os que deveriam ser

Figura 01 - Portaria do campus da USP de Ribeirão Preto, localizada na Avenida Bandeirantes

instalados em Ribeirão Preto. Quanto aos cursos noturnos, a Constituição Estadual estabelece a obrigatoriedade de, na Universidade, 30% das vagas serem oferecidas no período noturno.

O reitor, Prof. Roberto Lobo, dizia que se em Ribeirão fosse feito um estudo e ele apontasse, como solução, a criação de um curso noturno, a Universidade teria que atender ao que a sociedade estaria demandando. A reportagem do Informativo do campus procurou o reitor da USP, que se manifestou claramente a esse respeito. Na ocasião, declarou que o campus de Ribeirão Preto precisava crescer e que esperava uma maior integração entre as unidades (Informativo Ribeirão Preto, n.9, abril/1990, p. 4). Contou já ter contatado cinco diretores de unidades de ensino de Ribeirão, solicitando

Figura 02 - Portaria do campus da USP de Ribeirão Preto, localizada na Avenida Bandeirantes

estudos nesse sentido, mas sua ideia ia mais em direção de áreas ainda não contempladas no campus, até então praticamente só voltado à formação na área das Ciências Biológicas. O prefeito da cidade, ao tomar conhecimento da entrevista do reitor, reproduzida integralmente no periódico “O Diário” (dia 28/4/1990, p. 9), e de sua intenção de ampliar os cursos no campus, aproveitou a oportunidade para entrar em contato com o reitor pedindo audiência para tratar do assunto.

ampliar as vagas do campus, mas também no âmbito das forças sindicais. Tanto os sindicatos dos trabalhadores como os patronais de Ribeirão Preto haviam se reunido com o prefeito da cidade para assinatura de manifesto de apoio, mostrando mais uma vez que tal empreitada era bastante desejada. Assim, em meados do ano de 90, o jornal A Cidade (25/7) publicou uma

Foto: Marcos Eugênio da Silva

Não só nas esferas acadêmica, política e social surgiam pressões visando

17


O próprio prefeito ressaltava que há vinte anos não se instalava uma faculdade

Uma resolução do reitor da USP, de nº 3371, publicada no Diário Oficial do

gratuita em Ribeirão Preto. Em entrevista ao Informativo Ribeirão Preto (nº 10,

Estado em 7 de setembro de 1990, estabeleceu o prazo máximo de um ano

maio/90, p. 2), da Assessoria de Comunicação Social da PCARP, o prefeito se

para que os campi da USP do interior apresentassem projetos para posterior

declarou representante da comunidade, pretendendo, enquanto tal, dar todo

apreciação dos órgãos competentes da universidade e efetiva implantação dos

o apoio para que esse anseio da população pudesse se concretizar. De acordo

mesmos, desde que estivesse assegurada sua viabilidade econômica. Já em março

com Gasparini, tratava-se mais de uma questão de distribuição de verbas

do ano seguinte, um comunicado revelava que a USP pretendia oferecer 330

e de decisão da reitoria do que de falta de recursos para a abertura de novos

vagas para cursos noturnos em campi do interior paulista, o que representaria

cursos, bem como do governo do Estado de São Paulo. Gasparini salientou

30% das vagas até então oferecidas. A implantação desses cursos deveria ser feita

que, no passado, não houve associação do governo municipal com professores

com a realocação de funcionários que já trabalhavam nos cursos diurnos.

e diretores do campus da USP de Ribeirão para viabilizar a criação das vagas no

Antonio Palocci Filho, então deputado estadual, em abril de 1991, manifestou-se

período noturno, mas acreditava que o ponto de partida deveria ser um plano

também a respeito da questão, afirmando que essas vagas em período noturno

global de desenvolvimento do campus da USP, após o qual ele somaria esforços

teriam que ser criadas com base na implementação de cursos novos ainda não

para concretizar o projeto. Nessa ocasião, o prefeito se expressou, dizendo que

presentes no campus da USP e não com a expansão de outros já existentes no

era preciso fortalecer o campus da USP. Adicionou, ainda, a importância da

período diurno.

existência de um projeto de expansão ilimitada.

Em 10 de setembro de 1991, o periódico matutino Folha de São Paulo divulgou

Em 15 de junho de 1990, o reitor visitou a cidade de Ribeirão Preto e, no salão

que os dois impedimentos para que as faculdades da USP em Ribeirão Preto

nobre da Prefeitura, anunciou a criação de uma comissão de alto nível para

tivessem cursos noturnos (falta de verbas e ausência de um projeto definido)

estudar a questão. Seria esta formada pelo vice-reitor, Ruy Laurenti, e pelos

tinham deixado de existir e o deputado Palocci afirmou que já havia verbas e

pró-reitores de graduação, Celso Beisiegel, de pós-graduação, Oswaldo Ubríaco

projeto para a instalação dos cursos de Economia, Administração e Contabilidade

Lopes, de cultura e extensão, João Alexandre Lopes, e de pesquisa, Erney

no campus de Ribeirão. Já um pouco antes, em 28 de junho, a Assembleia

Plesman de Camargo. O objetivo era o de estudar a criação de novos cursos,

Legislativa de São Paulo tinha aprovado o aumento da dotação orçamentária

pois o reitor esperava que pudesse haver uma ampla participação de toda a

destinada às universidades estaduais, que passou a ser de 9%, dos quais 4,76%

comunidade da USP e da cidade de Ribeirão Preto. Pouco depois, entretanto,

para a USP, proveniente da arrecadação do ICMS, passando a valer para 1992.

o vice-reitor declarava que, apesar de a reitoria ver com bons olhos a expansão

Diversos fatores contribuíram para que a escolha dos novos cursos noturnos a

do campus de Ribeirão, não existia, naquele momento, condição econômica de

serem instalados recaísse sobre os de Economia, Administração e Contabilidade,

efetivá-la. Acrescentou que não só problemas de ordem econômica dificultavam

entre os quais o fato de não requererem a montagem de laboratórios específicos,

a concretização desse objetivo, mas existiam outros de diversas naturezas que,

o que poderia encarecer sua implementação. Assim, no mesmo mês de setembro,

com “quase certeza”, impediam que esses cursos entrassem em vigor em 1992.

uma comissão da FEA de São Paulo, coordenada pelo Prof. Marcos Eugênio da

Independentemente, várias unidades do campus já haviam encaminhado

Silva e composta ainda por Rubem da Costa Santos e Lázaro Plácido Lisboa

propostas sérias nesse sentido, incluindo organograma e custos para a criação de

(comissão de implantação), visitou o campus de Ribeirão Preto com o objetivo

cursos de graduação e especialização noturnos.

de conhecer o prédio da antiga Biblioteca, onde seriam instalados os cursos da nova faculdade, a FEA-RP.

18


O Jornal Folha de São Paulo, em 23 de setembro de 1991, voltou ao tema da criação

O currículo definido para os cursos era igual ao currículo dos cursos existentes

dos cursos noturnos no campus de Ribeirão, destacando que, provavelmente,

na FEA de São Paulo e os professores, a virem da capital, seriam inicialmente

já no fim daquele mês seriam oficialmente criados os três cursos a terem seu

em número de oito, além daqueles que trabalhavam nos cursos de Matemática

início no ano seguinte, com quarenta vagas cada um. Mas, o mesmo periódico

e Computação da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto

noticiou, posteriormente, que só em 29 de outubro havia se dado a votação no

(FFCLRP). Mais três professores e alguns funcionários seriam contratados

Conselho Universitário, que aprovou a implantação dos cursos noturnos no

especialmente para atuarem na nova unidade, tudo dentro de um esquema de

campus de Ribeirão, votação essa que teve sessenta e oito votos a favor, onze

muita economia para não desequilibrar as finanças da USP. Foi estabelecido que

contrários e duas abstenções nas três categorias participantes do órgão máximo

os novos cursos teriam a duração de cinco anos, podendo haver como disciplinas

dirigente da universidade. A abertura, já em 1992, estaria vinculada à existência

optativas Contabilidade e Economia Agrícola e Agroindustrial. Assumiu a

de disponibilidade orçamentária.

coordenação dessa unidade o professor da FEA de São Paulo, Marcos Eugênio

Logo ocorreu ampla repercussão desse ato no município de Ribeirão Preto, com

da Silva, com permanência prevista na FEA-RP somente até o final do ano de 92.

reportagens destacadas nos principais jornais da cidade: O Diário noticiou,

Os novos alunos foram recepcionados nos dias 13 e 14 de abril de 1992 pela

durante toda a primeira semana de novembro, que o prefeito Gasparini havia

assistente de direção da FEA-RP e primeira funcionária a ser incorporada à nova

anunciado oficialmente, de acordo com comunicado que recebera do reitor

unidade, Cristina Bernardi Lima, que já trabalhava anteriormente no campus de

da USP, a aprovação dos cursos e a realização de vestibular especial no mês

Ribeirão, e que foi auxiliada por Vera Lúcia Monteiro de Melo e Raphael Juliano,

de março de 92 (dia 8, primeira fase, e nos dias 21, 22, 28 e 29, segunda fase).

assistente acadêmica e chefe da Seção de Graduação da FEA. Também estiveram

A divulgação prevista do resultado seria no dia 11 de abril para que as aulas

presentes nessa recepção aos primeiros calouros da nova faculdade, estudantes

pudessem se iniciar logo depois da proclamação dos resultados das provas.

veteranos da unidade de São Paulo, que vieram em ônibus fretado, trazendo a

O Prof. Eduardo Vasconcelos, em entrevista ao Jornal da USP de 11 de novembro,

bateria de sua própria faculdade, para promover a integração dos novos alunos.

explicou que a nova faculdade seria inicialmente uma extensão da FEA de São Paulo, mas que ela poderia aos poucos se tornar independente. O prédio da antiga biblioteca do campus deveria ser reformado para poder abrigá-la, como salientou o Prof. Osmar Sinelli, ao Diário no dia 24 de dezembro, devendo a

A 22 de abril de 1992, tiveram lugar a sessão solene de instalação dos cursos da

Prefeitura do campus fornecer parte da estrutura necessária para o início das

FEA-RP e a aula inaugural, proferida pelo professor aposentado da FEA e então

atividades letivas, assim como conseguir a colocação de ônibus circulares

Secretário Especial de Política Econômica do Ministério da Economia, Fazenda e

urbanos no período noturno na USP. Finalmente, notícia do A Cidade (17 fev.

Planejamento da Presidência da República, Roberto Macedo, com a presença do

1992) divulgava que estariam concorrendo às 120 vagas postas em concurso do

reitor Roberto Lobo, do diretor da FEA, Prof. Eduardo Vasconcellos, do prefeito

vestibular de março mais de dois mil candidatos, mas essa estimativa subestimou

de Ribeirão Preto, Welson Gasparini, do prefeito do campus, Prof. Osmar Sinelli,

o interesse despertado na região pelos novos cursos e os inscritos chegaram a

bem como vários diretores das unidades do campus. No dia seguinte ocorreu

3.818 (1.628 inscritos prestaram a prova em Ribeirão Preto, com ausência de

uma palestra, promovida pela FEA-RP e pela Associação Ribeirãopretana dos

125), com uma porcentagem de desistência inferior a 10%. Dos três, o curso mais

Funcionários da USP (ARFUSP), feita pelo economista e deputado federal Aloísio

procurado foi o de Administração, que alcançou o número de 23,2 candidatos

Mercadante, com o tema “Economia Brasileira”.

por vaga, enquanto 10,7 disputaram cada vaga de Economia e 6,5, cada lugar de Contabilidade (USP Ribeirão, n. 95, 9 mar. 1992).

19


Foto: Acervo do Serviço de Comunicação Social - Prefeitura da USP - Ribeirão Preto

Figura 03 - Cerimônia de

implantação da FEA-RP. Atualmente, salas dos departamentos

Da esquerda para a direita: Profª. Zuleika Rothschild (Diretora da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto), Profª. Isabel Amelia Costa Mendes (Vice-Diretora da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto), Prof. Osmar Sinelli (Prefeito do campus de Ribeirão Preto), Prof. Marcos Eugênio da Silva (Coordenador da FEA-RP), Prof. Dr. André Franco Montoro Filho (ViceDiretor da FEA/USP), Prof. Roberto Macedo (Secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, Fazenda e Planejamento e docente FEA/USP), Prof. Eduardo Pinheiro Gondim de Vasconcellos (Diretor da FEA/USP), Prof. Roberto Leal Lobo e Silva Filho (Magnífico Reitor da USP), Dr. Welson Gasparini (Prefeito Municipal de Ribeirão Preto), Prof. Celso de Rui Beisiegel (Pró-Reitor de Graduação da USP), Prof. Luiz Augusto de Queiroz Ablas (Chefe do Departamento de Economia da FEA/USP), Prof. Alexander Berndt (Chefe do Departamento de Administração da FEA/USP), Prof. Eliseu Martins (Chefe do Departamento de Contabilidade e Atuária da FEA/USP), Prof. Dalmo de Souza Amorim (Diretor da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto), Profª. Zilda Maria Mussolino (Diretora da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto) e Prof. Dr. André Jacquemin (Diretor da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto).

20


Foto: Acervo do Serviço de Comunicação Social - Prefeitura da USP - Ribeirão Preto

Figura 04 - Recepção aos

calouros de 1992 na antiga sala 10. Hoje, Anfiteatro Prof. Dr. Ivo Torres

Vale a pena reproduzir artigo escrito pelo reitor e publicado pelo jornal Folha de São Paulo, em 5 de fevereiro de 1992, ao terminar sua gestão, referindo-se a um

metas, para qualquer administrador, é mais prazeroso do que equacioná-las.

aspecto muito importante de seu mandato, que foi a instalação da FEA-RP

Na USP, como no Brasil, chegou a hora de atender concretamente às demandas, quebrando o ciclo infindável das promessas e das boas intenções.

Missão Cumprida Roberto Leal Lobo e Silva Filho

A expansão do campus de Ribeirão tem peculiaridades que precisam ser destacadas. Os novos cursos incorporam disciplinas especiais ao currículopadrão da FEA. São disciplinas adequadas ao perfil específico da região:

“Em artigo publicado na Folha de São Paulo, quando concluímos o primeiro ano

Economia Agrícola e Agroindústrias, Contabilidade Rural e Economia

da nossa gestão na reitoria da US P, anunciamos o propósito de criar a médio

Regional e Urbana. Trata-se de uma experiência pioneira da USP, fora da

prazo novos cursos em Ribeirão Preto. Temos, portanto, grande satisfação em

capital, para a criação de vagas noturnas. Há vinte anos o campus local não se

comentar, hoje, a implantação dos cursos de Economia, Administração e Ciências

expandia fisicamente e estes novos cursos são um impulso muito grande, em

Contábeis nesse campus que tanto orgulha a comunidade uspiana. Cumprir

Ribeirão Preto, para as Ciências Humanas.

21


A chamada “vocação biomédica” em Ribeirão, que tantos avanços realizou na história da USP, cede lugar a um espectro de graduação mais amplo e coerente com o espírito universitário. Quero creditar o mérito à Comissão formada pelo vice-reitor e pró-reitores e à Comissão formada pelo Conselho Técnico Administrativo da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, que foram capazes de organizar esse projeto bem-sucedido. E, principalmente, à comunidade ribeirãopretana que, sob a liderança do prefeito Welson Gasparini, tanto se mobilizou para essa conquista. Sempre defendi que os currículos universitários, à semelhança do que se faz no Primeiro Mundo, sigam características regionais de cada campus. Foi isso que, em boa parte por exigência da coletividade, deu origem à nova faculdade. Com o seu milhar de indústrias de transformação, mais de 20 mil estabelecimentos de serviços e uma agricultura que é exemplo para o Brasil, Ribeirão Preto precisa formar, ela própria, os especialistas que vão gerir seu imenso patrimônio econômico. Os quadros aqui formados serão executivos que comandarão empresas do município no terceiro milênio. A Universidade de São Paulo sente-se honrada em contribuir para o futuro dessa região, que está entre as três mais importantes do Estado. Quando, por ocasião do vitorioso esforço pela melhoria da participação da USP no reparte do ICMS estadual, invocamos a importância dos novos cursos da FEA-RP, tínhamos em mente esta realidade inquestionável. Agora, cumprida essa missão, repartimos com a comunidade o prazer da conquista.” (figura 05) Figura 05 - Matéria publicada no Jornal Folha de São Paulo. (SILVA FILHO, R. L. L. Missão Cumprida. Folha de São Paulo, São Paulo, 5 fev. 1992. Caderno Folha Nordeste, p. 2.)

22


23


urante o período em que os cursos da FEA-RP estiveram vinculados

à FEA de São Paulo, diversos professores atuaram na coordenação dos cursos noturnos em Ribeirão Preto. O primeiro foi o professor Marcos Eugênio da Silva, o qual foi sucedido pelos professores: Alexandre Assaf Neto, Alberto

Foto: Acervo FEA-RP

D

Prof. Dr. Marcos Eugênio da Silva

Borges Matias, Ivo Torres, Reynaldo Fernandes, Sigismundo Bialoskorski Neto, Decio Zylbersztajn e, novamente, Sigismundo Bialoskorski Neto. O Prof. Marcos Eugênio da Silva, que tinha presidido a comissão de implantação da unidade, permaneceu como seu coordenador até o final do primeiro ano, conforme havia sido previsto.

De acordo com o docente, houve um importante apoio do então Prefeito do campus, Prof. Osmar Sinelli, para a instalação dos cursos, mas o maior problema que enfrentou foi o de infraestrutura. Não havia salas, cadeiras, Foto: Cecília Bastos

livros, biblioteca, lanchonete, etc. Felizmente, havia professores dedicados e competentes. O material humano é que era o mais importante e os alunos eram de qualidade também. Outra preocupação se referia ao fato de muitos alunos não serem de Ribeirão Preto ou região, gerando várias transferências para São Paulo. Cristina Lima relata que iniciou as atividades na FEA-RP em abril de 1992,

Prof. Roberto Leal Lobo e Silva Filho

mas, antes disso, ainda como funcionária da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, havia visitado o prédio destinado à Faculdade com os professores Marcos Eugênio da Silva e Osmar Sinelli, para ver como eram as instalações. Ressalta que se tratava de um local onde era acumulado

um depósito de material. Comenta, também, que a Prefeitura do campus disponibilizou uma estrutura muito boa, para poder fazer todas as mudanças e recuperações necessárias. Nesse processo de adequação física, foi fundamental a atuação de Telma Regina Rodrigues, então secretária do Prefeito, que designava pessoal habilitado para

Foto: Redes Sociais

todo tipo de mobiliário descartado pelo campus, funcionando como

resolver o que fosse preciso para a restauração de mobiliário e piso, além de outras providências necessárias para o funcionamento da faculdade. Cristina relata que trabalhou sozinha durante as duas semanas seguintes e que o maior problema enfrentado no início das atividades era a infraestrutura precária. Para utilizar máquina de escrever, por exemplo, precisava se deslocar até a Biblioteca Central. Figura 06 - Prof. Carlos Alberto Mauro,

ao centro, com alunos da primeira turma

24


Figura 07 - Funcionários da FEA-RP.

Da esquerda para a direita: Marcio Aparecido Siena, Osmar Teixeira Pedro, José Eduardo Berardi, João Moreira da Silva, Sandra Soraya Parreira de Freitas, Cristina Bernardi Lima e Marilene Breves Zuffo. Fonte: Jornal “O Visconde”. Orgão informativo do Centro Acadêmico Visconde de Cairu, FEA-USP, Ano3, nº2, São Paulo, 15 jun, 1993, p.4

O corpo docente começou a ser formado por alguns professores convidados da FEA de São Paulo e outros contratados. Dentre os fundadores, a FEA-RP contou com: Alexandre Assaf Neto, Carlos Alberto Mauro, Maria Christina Siqueira de Souza Campos e Siegfried Bender (como contratados). E ainda os docentes da FEA: Alberto Borges Matias, Cláudio Afonso Vieira, Dante Pinheiro Martinelli e Luis Carlos Pereira de Carvalho. As condições eram inadequadas em termos de infraestrutura, mas em termos de recursos humanos, todos estavam envolvidos. Docentes, alunos e funcionários queriam que o projeto desse certo. Sílvio Hiroshi Nakao, aluno da primeira turma de Ciências Contábeis, atualmente docente do Departamento de Contabilidade, conta que nessa época haviam poucos funcionários e professores. Todo o curso era ministrado no Bloco A, além de outras seções, como a parte administrativa, salas de professores, sala de aula, entre outros.

Figura 08 – Docentes da FEA-RP – Da esquerda para a direita: Em pé: José Roberto Kassai e Nahor Plácido Lisboa – Sentados: Siegfried Bender, Marcelo Rabbat e Júlio Manuel Pires – À direita: Alexandre Assaf Neto Fonte: Jornal “O Visconde”. Orgão informativo do Centro Acadêmico Visconde de Cairu, FEA-USP, Ano 3, nº 2, São Paulo, 15 jun. 1993, p. 4

25


Foto: Acervo FEA-RP

Figura 09 - Alunos da primeira turma

no sal達o do Bloco A. Atualmente, abriga os Departamentos

26


Uma das grandes dificuldades iniciais era a falta de espaço físico adequado. Como o número de salas era reduzido,

Não era raro encontrar dois, três, até quatro docentes em uma sala. Um agravante dessa situação era o fato de não haver computadores e até mesmo estantes suficientes nas salas, não sendo possível acomodar os livros e materiais utilizados. Somado a isso, o calor era insuportável e nem

Foto: Acervo FEA-RP

os professores tinham que dividir salas com mais colegas.

sempre havia ventilador nas salas.

Além da falta de espaço, havia problemas na manutenção do prédio, ocasionando eventuais vazamentos e enchentes em períodos de chuva excessiva. Figura 10 - Sala coletiva de docentes com um único computador. Atualmente, salas dos departamentos no bloco A.

Foto: Acervo FEA-RP

Figura 11 - Sala coletiva de docentes após inundação. Atualmente, salas dos departamentos no bloco A.

27


da FEA-RP enquanto diretor da FEA, quando perguntado sobre a possível existência de opiniões divergentes sobre a implementação da Unidade no campus de Ribeirão Preto, afirmava que desconhecia o assunto. Adiciona que considerava o projeto bom e que o sentimento era de

Foto: Newton Barbosa

O Prof. Roberto Macedo, tinha se esforçado para a criação

cumprimento de uma missão. Em seguida, em relação aos primeiros tempos, ressalta que tinha se empenhado bastante para que a FEA-RP tivesse “uma infância”. Ele tinha em mente a ideia de nascer e crescer, para depois ficar independente. O seu empenho pela criação da FEA-RP resultou, oportunamente, na concessão do título de cidadão honorário de Ribeirão Preto pela Câmara Municipal, título esse também concedido ao reitor da Universidade de São Paulo, Roberto Lobo.

Figura 12 - Entrega do título de cidadão ribeirãopretano ao Prof. Roberto Macedo

Ao fim de seu primeiro ano de existência, e já estruturada com as condições mínimas necessárias para funcionar e crescer, a FEA-RP teve, no trabalho integrado de seus alunos e no apoio e estímulo de seus docentes e funcionários, o surgimento de suas primeiras entidades estudantis. O Centro Acadêmico da FEA-RP foi fundado em novembro daquele ano, com a realização de evento solene. A semana comemorativa de abertura da entidade contou com palestras ministradas pelos professores: Prof. Dr. Paul Israel Singer (docente da FEA e Secretário de Planejamento da Prefeitura de São Paulo), Prof. Dr. Marcos Eugênio da Silva, Prof. Dr. Juarez Alexandre Baldini Rizzieri (docentes da FEA) e Dr. Marcel Solimeo (ACI/SP). Além das palestras, o evento trouxe os prefeitos de Ribeirão Preto e do campus da USP de Ribeirão Preto. Figura 13 - Proposta de concessão do título de

cidadão ribeirãopretano ao Prof. Roberto Lobo

Figura 14 - Título de cidadão ribeirãopretano concedido ao Prof. Roberto Lobo

Fonte: Câmara Municipal de Ribeirão Preto

28


Foto: Acervo do Serviço de Comunicação Social - Prefeitura da USP - Ribeirão Preto

Figura 15 - Instalação do Centro

Acadêmico. Atualmente, salas dos departamentos no bloco A

Prof. Dr. Alexandre Assaf Neto

Foto: Acervo FEA-RP

Juntamente com o surgimento do Centro Acadêmico, nasce a entidade Atlética da Faculdade, responsável pela estruturação dos treinos esportivos e times da faculdade, assim como organização e realização de eventos esportivos e de lazer, visando à integração e à promoção da prática esportiva entre os alunos da FEA-RP e demais universidades. Primeiramente como um braço do Centro Acadêmico, a Associação Atlética foi criada pelos primeiros alunos da FEA-RP, que promoviam

os times para representá-la. Em março de 1993, teve início a gestão do Prof. Alexandre Assaf Neto como coordenador. Período em que foram registradas dificuldades, como: redução do apoio recebido pela Prefeitura do campus e manifestações contrárias à continuidade da unidade em Ribeirão Preto.

Foto: Cecília Bastos

pequenas festas de confraternização e procuravam organizar

Prof. Flávio Fava de Moraes

29


A Prefeitura do campus, que inicialmente concedeu total apoio à instalação da FEA-RP, interrompeu a prestação de serviços de hospedagem e deslocamento dos docentes, dificultando assim o acesso deles à FEA-RP, visto que vários professores vinham de São Paulo para ministrar as aulas. Outros serviços como vigilância, limpeza, café, fotocópias foram mantidos por mais algum tempo. Durante o ano, houve manifestações contrárias à continuidade das atividades da FEA no campus de Ribeirão. A Prof. Elaine Toldo Pazello, aluna da primeira turma de Ciências Econômicas da FEA-RP, comentou que grande parte dos alunos pediu transferência para o campus de São Paulo, porque sabia da possibilidade de o curso não perdurar em Ribeirão Preto. O assunto movimentou bastante a Unidade, gerando discussões internas e o fortalecimento da FEA-RP. Ainda no final do mês de março, uma tragédia abalou toda a FEA-RP: a morte de uma aluna da primeira turma de Administração, Flaviana Condeixa Favaretto, provocada por um acidente de trânsito. Silvio Nakao recordou esse momento com pesar, pois Flaviana era uma aluna muito ativa, principalmente fora da sala de aula. Ressaltou também que os alunos de Ciências Contábeis tinham muitas aulas com a turma de Administração, porque havia disciplinas comuns, o que promoveu maior integração entre os alunos, fazendo com que conhecessem bem Flaviana. O velório dela foi realizado na Capela do campus, atual Espaço Cultural, e a missa de sétimo dia foi celebrada nas dependências da Faculdade, na grande sala onde havia sido proferida a aula inaugural.

De acordo com Daniel Henrique Calil Gandara, aluno da primeira turma de Administração, a ideia de homenagear Flaviana dando seu nome ao Centro Acadêmico e à Associação Atlética, começou a ficar forte entre os alunos. Ele comenta que foi convocada uma assembleia para discutir a questão e a decisão foi unânime. Depois disso, as entidades organizaram uma solenidade com a presença dos pais e do ex-noivo de Flaviana, na qual foi entregue uma placa sacramentando o “batismo”. Para Silvio Nakao, foi uma justa homenagem à aluna que a todos encantou e que,

30

por uma fatalidade, teve sua vida interrompida.

Figura 16 - Cartão distribuído aos presentes na missa de sétimo dia. A mensagem, possivelmente escrita por Flaviana, foi encontrada por sua mãe em um caderno de anotações da ex-aluna.


Em dezembro de 1993, o Prof. Alberto Borges Matias assume a coordenação da FEA-RP, após passar por um processo seletivo realizado pela FEA, em âmbito nacional, o qual contou com mais de vinte candidatos. A gestão do Prof. Alberto priorizou a organização interna da Faculdade, nos moldes da FEA de São Paulo, por meio da formação de comitês (similares às comissões formais existentes na USP), com a participação de docentes, iniciando a preparação para a estrutura de funcionamento de uma unidade. As dificuldades encontradas foram a luta pela manutenção do curso de Ciências Econômicas no campus de Ribeirão Preto e os problemas com infraestrutura, como: aquisição de transformador para diminuir as quedas de energia, reforma da expansão das salas de aula no bloco A e, também, a designação de docentes no oferecimento das disciplinas, em função da morosidade nos processos de contratação.

estudantis, surgiram ainda duas entidades que visavam ao aprimoramento pessoal e profissional do corpo discente. A Júnior FEA, empresa júnior formada pelos alunos da FEA-RP e orientada por seus docentes, foi resultado de esforços de alunos e docentes do departamento de Administração. A segunda entidade que também atua nesse sentido é o Núcleo de Empreendedores, que contou com substancial apoio do Prof. Alberto Borges

Foto: Acervo FEA-RP

Além das entidades dedicadas à integração entre os alunos e à promoção de atividades

Matias, grande entusiasta do assunto, que tinha como objetivo estimular os alunos a se Prof. Dr. Alberto Borges Matias

Foto: Acervo FEA-RP

firmarem em seus cursos e na própria Faculdade.

Quanto à gestão do Professor Ivo Torres, que permaneceu por mais tempo à frente da FEA-RP nos anos iniciais, há quase unanimidade sobre sua importância para a consolidação da instituição e superação da fase mais difícil. Sandra Soraya Parreira de Freitas Salomão, funcionária do serviço de graduação, presente desde o início, e responsável pela área administrativa naquele momento, diz que se lembra de que ele ficava incomodado com o fato de os professores não terem computador e uma sala decente para trabalhar. Então o Prof. Ivo Torres foi fundamental para a melhoria da estrutura da Faculdade. Segundo ela, as atividades eram prazerosas e, logo que um projeto era terminado, outros já eram iniciados, fazendo com que tudo fosse bem dinâmico. O Prof. Ivo, segundo Sandra, alavancou o desenvolvimento da FEA-RP. O Prof. Oswaldo Baffa Filho, da FFCLRP, também depôs, dizendo que para a FEA vir para Ribeirão Preto, precisou-se de apoio nas disciplinas básicas, pois não havia orçamento suficiente para a contratação de todos os professores necessários.

Prof. Dr. Ivo Torres

31


uma conversa constante com ele para ajustar o conteúdo das disciplinas oferecidas pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP) aos cursos da FEA-RP. Rudinei Toneto Junior, docente do Departamento de Economia, se refere

Foto: Acervo FEA-RP

Comentando sobre a gestão do Prof. Ivo, o Prof. Baffa disse que existia

ao papel do Prof. Ivo, lembrando que ele teve uma função fundamental na FEA-RP. Foi um dos primeiros professores a vir de São Paulo para Ribeirão Preto, assumindo o cargo de coordenador e completando a primeira equipe de professores vindos para a FEA-RP. Conseguiu recursos, adaptou a infraestrutura e conseguiu atrair mais atenção para a faculdade. Alberto Borges Matias completa a fala do professor Rudinei, dizendo que Ivo trouxe grande equilíbrio para a FEA-RP, dando fim a disputas de poder e

Figura 17 - Inauguração do Bloco B. Da esquerda para a direita, em primeiro plano: Profª. Isabel Amélia Costa Mendes (Diretora da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto), Wanderley Ferreira da Costa (Diretor da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto), Prof. Marcos Cortez Campomar (Docente da FEA de São Paulo), Antônio Rodrigues Martins (Diretor do Fundusp), Prof. Denisard Cneio de Oliveira Alves (Diretor da FEA/USP), Prof. Flávio Fava de Moraes (Reitor da USP), Prof. Ivo Torres e Sandra Soraya Parreira de Freitas Salomão.

convergindo esforços para a construção da faculdade. Denisard Cneio de Oliveira Alves, docente da FEA, confessa que inicialmente não via com bons olhos o projeto da FEA-RP, por se tratar de uma reprodução da FEA sem equacionar os problemas que lá existiam, com o agravante de ter sido criada com o objetivo de satisfazer a exigência da Constituição Estadual de maior proporção de vagas em cursos noturnos

Nesse mesmo ano foi criada na FEA-RP a Fundação para Pesquisa e

do que aquela que a Universidade de São Paulo apresentava na época.

Desenvolvimento da Administração, Contabilidade e Economia (Fundace),

Quando tomou posse como diretor da FEA, a FEA-RP já estava criada e a

com o objetivo de facilitar o processo de integração da Universidade com

única alternativa era fazê-la funcionar da melhor forma possível. Foi o que

a comunidade. Assim, nasciam em Ribeirão Preto os primeiros cursos de

procurou fazer como diretor.

especialização (MBA - Master of Business Administration). Como primeiros

Em sua gestão, relata que os pontos cruciais foram a estruturação e o

associados, a Fundação teve 24 professores, e a primeira diretoria foi

preenchimento das vagas do corpo docente dos três departamentos e a

composta por:

conclusão da infraestrutura, que havia sido iniciada, mas estava parada.

Prof. Dr. Ivo Torres Diretor/Presidente;

Todas as ações eram feitas com o objetivo de acelerar o processo de

Prof. Dr. Dirceu Tornavoi de Carvalho - Diretor de Projetos;

transformação da FEA-RP em uma unidade da USP, independente da FEA.

Prof. Dr. Sérgio Takahashi - Vice-Diretor de Projetos;

Denisard complementa ainda que, como diretor, no período de 1994 a

Profª. Drª. Adriana Maria Procópio - Diretora Financeira;

1998, teve a responsabilidade de indicar o coordenador da FEA-RP, que

Profª. Drª. Rosana Carmen Meiroz Grillo Gonçalves - Vice-Diretora Financeira.

permanecia no cargo enquanto houvesse confiança de sua parte e desejo do indicado em continuar. Quando os alunos das primeiras turmas já estavam cursando o terceiro ano de graduação, em 1994, começaram a ser desenvolvidas as atividades de iniciação científica e, com elas, a Faculdade foi integrada ao Programa Institucional de Iniciação Científica do CNPq.

A Fundace foi um fator fundamental que permitiu o desenvolvimento da FEA-RP à medida que, com o oferecimento de cursos e projetos de consultoria para um mercado demandante, passou a repassar recursos para a Faculdade e a atender às suas necessidades. Uma peculiaridade da Fundace em relação às demais fundações atreladas à unidade da USP ficou bastante evidente nessa época. Trata-se do forte vínculo entre a Fundação e a FEA-RP, podendo-se observar o grande poder de influência que a Escola tem na Fundação, poder esse reconhecido por

32

seu próprio Conselho.


Foto: Leandro Barbosa Cerantola

Figura 18 - Fachada do Bloco B-1

Tanto para o estreitamento dessa relação quanto para o crescimento e consolidação da Fundace, foram importantes vários professores, que atuaram no oferecimento de cursos e no desenvolvimento de projetos, tanto para o setor público quanto para o privado. No final de 1995, foi criada a Secretaria dos Docentes, a qual funcionava com o apoio de apenas uma servidora, Maria Aparecida Cândido Moraes. Segundo a funcionária, a secretaria tinha como principal objetivo dar suporte aos docentes dos três departamentos e aos alunos da Unidade. A ela coube a organização do espaço administrativo comum que abrigaria todas as informações referentes às rotinas departamentais. Posteriormente, com a admissão de duas novas secretárias, os departamentos puderam se organizar administrativamente em locais distintos, fortalecendo assim sua identidade dentro do seu campo de conhecimento e das linhas de pesquisa. Quatro anos após o início de suas atividades, a FEA-RP inaugurou um bloco novo, destinado a mais salas de aula. Foi criada paralelamente a Pró-Congregação, que discutia propostas para a melhoria do ensino e da pesquisa e encaminhava as sugestões para a Congregação da FEA em São Paulo, que deveria aprová-las ou não.

33


Da esquerda para a direita, os Professores: Flávio Fava de Moraes (Magnífico Reitor), Márcio Mattos Borges de Oliveira, Denisard Cnéio de Oliveira Alves (Diretor da FEA), Marcos Cortez Campomar (Docente da FEA de São Paulo), Alberto Borges Matias, Irene Kazumi Miura, Alex Coutro, Flávio Torres Urdan e Sérgio Takahashi.

Foto: Acervo FEA-RP

Figura 19 - Inauguração do Bloco B.

Foto: Acervo FEA-RP

Figura 20 - Inauguração do Bloco B. Da esquerda para a direita: Prof. Denisard Cneio de Oliveira Alves (Diretor da FEA/USP), Prof. Flávio Fava de Moraes (Reitor da USP), Prof. Ivo Torres e Sandra Soraya Parreira de Freitas Salomão.

34

Inauguração do Bloco B


A FEA-RP nesse período procurou dar ênfase a estratégias administrativas, iniciando um processo para ampliar o quadro de funcionários e melhorar a infraestrutura física de suas dependências. Com a aposentadoria e consequente afastamento do Prof. Ivo Torres, o Prof. Reynaldo Fernandes foi indicado como coordenador. Um traço importante da FEA-RP é o forte laço que desenvolveu com a comunidade de Ribeirão Preto. Desde o início, docentes e alunos passaram Foto: Acervo FEA-RP

a se envolver, articulando eventos e programas em colaboração com a ACI (Associação Comercial e Industrial de Ribeirão Preto), com o SEBRAE e com a iniciativa pública e privada de toda a macrorregião. Nos dias 10 e 11 de novembro de 1997, a FEA-RP realizou um evento internacional, o “First Brazilian Workshop on Agri Chain Management”, que foi o primeiro workshop brasileiro de gestão de sistema agroindustrial,

FEA. Dele participaram vários palestrantes internacionais, oriundos dos EUA, Holanda e Argentina, bem como palestrantes nacionais, representando quinze centros de pesquisa e ensino do Brasil.

A partir de 1997, o professor Sigismundo Bialoskorski Neto iniciou a organização do Programa de Estudos em Cooperativas, que buscou pesquisar

Foto: Francisco Emolo

coordenado por Marcos Fava Neves, da FEA-RP, e Decio Zylbersztajn, da

Prof. Dr. Reynaldo Fernandes

e discutir temas pioneiros relacionados ao cooperativismo, contando com a presença de professores estrangeiros (Holanda, Canadá e EUA) e presidentes

Prof. Jacques Marcovitch

de cooperativas do Estado de São Paulo e de outras partes do Brasil. O período de 1997 a 1999 foi de grande relevância para a FEA-RP, tanto ao aspecto acadêmico, ensino, pesquisa e extensão quanto ao próprio

Para a Fundace, particularmente, esses anos foram de grande crescimento, tendo

aspecto administrativo. Esse momento configurou-se como o período

se firmado com os cursos de MBA oferecidos. O presidente da Fundace, à época,

pré-autonomia, tendo em vista o desenvolvimento e a consolidação das atividades e as iniciativas surgidas na Faculdade.

era o Prof. Rudinei Toneto Junior, que uniu forças com o então coordenador da FEA-RP, Prof. Reynaldo Fernandes. Como este tinha uma grande preocupação em desenvolver pesquisas institucionais, ambos acabaram por estruturar uma linha de pesquisa mais coletiva na Escola, incentivando, desse modo, para que os trabalhos de investigação tivessem um caráter mais dinâmico com a participação de vários professores. Em parceria com a transmissora EPTV (afiliada à Rede Globo), a FEA-RP desenvolveu, no ano de 1998, o programa “Desafio 2000”, que teve como foco o estudo e a discussão dos rumos da economia regional, divido em temáticas que contemplavam aspectos econômicos, industriais, turísticos, comerciais, sociais e de agronegócios, visando ao desenvolvimento das regiões de Ribeirão Preto, Franca e Barretos. A primeira versão do evento aconteceu em Franca-SP, no dia 14 de maio de 1998. Participaram docentes, estagiários e expoentes dos setores contemplados.

35


Nesse sentido, ocorreu o incentivo à excelência de ensino. Outro ponto a ser salientado é o fato de que vários alunos do curso de Economia obtiveram excelentes resultados no exame da Anpec, sendo que alguns alcançaram ainda o primeiro lugar no concurso de seleção de monografias da área de Economia, promovido anualmente pelo Conselho Regional de Economia

faculdade dessa área. O primeiro prêmio foi recebido pela estudante Erika Osakabe, formanda da segunda turma de Economia (1997) com a monografia “O impasse da mecanização na economia açucareira” e o segundo, por Fernando Souza Coelho, aluno da terceira turma de Economia (1998), com a monografia “Economia, trabalho e

Foto: Acervo FEA-RP

do Estado de São Paulo, ao qual concorre uma monografia de cada

Figura 21 - Bloco B

educação – a formação educacional em face do mercado de trabalho contemporâneo”.

Outros prêmios foram recebidos pelos estudantes já no momento da independência. O trabalho de Ana Paula de Almeida, do curso de Administração, sob a orientação do Prof. Dante Pinheiro Martinelli, foi premiado na Itália. Em 1995, com seu trabalho “Gestão Organizada: chave para o sucesso de qualquer empresa”, a aluna ganhou o III Concurso FIAT de monografias, recebendo como prêmio uma visita às fábricas da Fiat, Alfa Romeo e Ferrari, localizadas na Itália. Como nos primeiros dez anos não havia pós-graduação na FEA-RP, os professores se dedicavam, com muito

Com o crescimento da Faculdade e das turmas de alunos, foi necessária a ampliação do Bloco B, com a construção de novas e maiores salas de aula.

Figura 22 - Inauguração do Bloco B. 2ª etapa: Professores Eliseu Martins (Diretor da FEA/USP), Jacques Marcovitch (Reitor da USP) e Reynaldo Fernandes.

36

Foto: Acervo FEA-RP

empenho e exigência, à orientação das monografias de conclusão de curso.


A partir de 1998, deu-se início à organização do Workshop Internacional de

com a OCESP (Organização das Cooperativas do Estado de São Paulo). Nele, buscou-se discutir temas pioneiros relacionados ao cooperativismo, contando com a presença de professores internacionais, oriundos de diversos países, como Holanda, Canadá e EUA, e presidentes de cooperativas do Estado de São Paulo e de outras partes do Brasil. As bienais foram replicadas nos anos de 2000, 2002, 2004, 2006 e 2008, e contaram com a participação de importantes lideranças do cooperativismo brasileiro.

Foto: Luiz Fernando Laguna

Tendências do Cooperativismo, evento bienal realizado pela FEA-RP em parceria

Em 1999, teve início a primeira gestão do professor Sigismundo Bialoskorski Neto como coordenador da FEA-RP. Nesse período ocorreram várias melhorias na infraestrutura: realização do planejamento estratégico; elaboração, pela primeira vez, de um plano diretor de infraestrutura, que orientava o desenvolvimento da Escola; demolição do antigo centro de vivência dos alunos; reforma do anfiteatro com recurso do Pró-Salas (Programa da Pró-Reitoria de Graduação), obras e

Prof. Dr. Sigismundo Bialoskorski Neto

benefícios provenientes de recursos da iniciativa privada (instalação de poltronas no anfiteatro, por meio do programa Parceiros da FEA; construção de uma livraria e do novo centro de vivência; reforma da área central e da cantina); elaboração de um plano diretor das áreas verdes com a preservação da nascente e plantio de árvores, buscando integrar os espaços verdes à Escola, equacionando o crescimento de suas edificações e o impacto ambiental e a atualização da tecnologia de cabeamento de rede.

Foto: Acervo FEA-RP

Figura 23 - Foyer do Anfiteatro em reforma.

37


Foto: Acervo FEA-RP Foto: Acervo FEA-RP

Figura 24 - Anfiteatro em reforma

38

Figura 25 - Anfiteatro pronto


Foto: Acervo FEA-RP Figura 27 - Construção da Livraria. Ao centro: Professores Adolpho Jose Melfi (Magnífico Reitor da USP), Emilia Campos de Carvalho (Prefeita do campus de Ribeirão Preto), Eliseu Martins (Diretor da FEA/USP), Clarice Sumi Kawasaki (Comissão de Meio Ambiente do campus de Ribeirão Preto) e Sigismundo Bialoskorski Neto

Foto: João Alberto Neves

Figura 26 - Descerramento da placa da Editora e Livraria Atlas, que cedeu as cadeiras para o Anfiteatro. Da esquerda para a direita: Renato Carvalho Bueno (Editora e Livraria Atlas), Luiz Herrmann (Editora e Livraria Atlas), Prof. Eliseu Martins (Diretor da FEA/USP) e Sigismundo Bialoskorski Neto

39


Foto: João Alberto Neves

Foto: Acervo FEA-RP

Foto: João Alberto Neves

Figura 28 - Inauguração do Centro de Vivência. Ao centro (frente): Prof. Hélio Nogueira da Cruz (Vice-Reitor da USP), Profª. Suely Vilela (Diretora da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto), Renato Carvalho Bueno (Editora e Livraria Atlas), Adolpho José Melfi (Magnífico Reitor da USP) e Luiz Herrmann (Editora e Livraria Atlas)

40

Figura 29 - Livraria Atlas nas dependências da FEA-RP

Figura 30 - Cantina na FEA-RP


Foto: Acervo FEA-RP

Figura 31 - Planejamento Estratégico (17/03 e 18/03 de 1999)

Da esquerda para a direita: Professores Marcio Mattos Borges de Oliveira, Geciane Silveira Porto, Adriana Maria Procópio de Araújo, Gilberto Tadeu Shinyashiki, Reynaldo Fernandes, Ricardo Luís Chaves Feijó e Luís Gaj

No ano de 1999, FEA-RP e EPTV novamente uniram forças para mais uma

mesas, Prof. Márcio Mattos; coordenação de levantamento e análise de dados, Prof.

edição do grande evento. O Desafio 2000 – Versão II teve como objetivo

Rudinei Toneto Junior e Prof. Reynaldo Fernandes.

a avaliação da versão anterior do programa, em termos de consecução de

Pelos fins da década de 90, começou-se a pensar em uma gestão participativa,

propostas e de mudanças no ambiente econômico, além do levantamento

avaliando o que já tinha sido alcançado na FEA-RP, planejando seu futuro. Assim,

das perspectivas e dos ajustes necessários, e possíveis novas propostas para

foi programado um primeiro Planejamento Estratégico para a Unidade, com

o desenvolvimento regional.

evento que ocorreu nos dias 17 e 18 de março de 1999, sob a coordenação do

Teve como temas: 1) Turismo, Serviços e Comércio; 2) Indústria e

professor Luís Gaj. Objetivava-se repensar a Faculdade e contribuir para o seu

Tecnologia; 3) Agronegócios; 4) Integração e Desenvolvimento Regional.

fortalecimento. Entre várias questões levantadas destacam-se as seguintes: Qual

Cada mesa foi coordenada por um professor da FEA-RP e teve um público

é a alma acadêmica da escola? Estar-se-ia já vivendo o momento adequado para

de, aproximadamente, 20 pessoas, como convidados que representaram

sua emancipação? Após reuniões dos diversos grupos de trabalho, foram definidas

determinado setor na região e que tinham participado do Desafio

algumas prioridades:

2000 anterior. Os coordenadores das mesas foram, respectivamente,

- tornar a FEA-RP um centro de excelência no âmbito nacional;

os professores: Flávio Torres Urdan, Marcio Mattos Borges de Oliveira,

- ampliar as discussões sobre sua emancipação;

Dante Pinheiro Martinelli e Geciane Silveira Porto. Cada mesa contou

- planejar e implementar a pós-graduação;

ainda com um docente convidado para entrevista: Márcio Bobik Braga,

- criar uma estrutura apropriada para o desenvolvimento do ensino e da pesquisa.

Reynaldo Fernandes, Sigismundo Bialoskorski Neto e Rudinei Toneto Junior (respectivamente). O programa contou com a coordenação (metodológica geral) do Prof. Sigismundo Bialoskorski Neto; coordenação da dinâmica de trabalho das

41


Foto: Acervo FEA-RP

Figura 32 - Planejamento Estratégico (17/03 e 18/03/99)

Da esquerda para a direita: Professores Mauro Santo Bernardo, Alberto Borges Matias, Marcio Mattos Borges de Oliveira, Maria Tereza Leme Fleury (FEA de São Paulo), Francisco Anuatti Neto, Maria Dolores Montoya Diaz, Rosana Carmen de Meiroz Grillo Gonçalves, Roberto Guena de Oliveira, Eliezer Martins Diniz, Geciane Silveira Porto, Roberto Vata dos Santos, Adriana Maria Procópio de Araújo, Julio Manuel Pires, Ivana Geraldo Cintra Faria (funcionária), Cristina Bernardi Lima (funcionária), Dante Pinheiro Martinelli, Ricardo Luís Chaves Feijó, Luís Gaj (FEA de São Paulo), João Moreira da Silva (funcionário), Reynaldo Fernandes, Adriana Backx Noronha Viana, Antonio Carlos Coelho Campino (FEA de São Paulo), Sigismundo Bialoskorski Neto e Gilberto Tadeu Shinyashiki.

42


Figura 33 - Planejamento EstratĂŠgico (17/03 e 18/03/99)

Da esquerda para a direita: Professores Francisco Anuatti Neto, Alberto Borges Matias, Mauro Santo Bernardo, Dante Pinheiro Martinelli, Roberto Vatan dos Santos, Edgard Monforte Merlo,

Foto: Acervo FEA-RP

Renato Leite Marcondes e Eliezer Martins Diniz

43


Vinte e seis docentes participaram desses trabalhos, o equivalente a 55% dos professores da FEA-RP naquele momento. Várias contribuições foram dadas para se planejar o desenvolvimento da Faculdade, entre as quais se destacam: - promoção da interdisciplinaridade entre as áreas, para o que seria necessário formar equipes multidisciplinares, tanto para o desenvolvimento de pesquisas como para o ensino. Alguns caminhos apontados foram a criação de um ciclo básico comum, a adoção de procedimentos mais flexíveis e a ampliação da integração entre as áreas e as disciplinas; - montagem do projeto de implantação da pós-graduação. Em relação a esse aspecto surgiram algumas propostas contraditórias: enquanto alguns defendiam a criação de programas com focos específicos conforme o curso

com grande sinergia do ensino com a pesquisa e foco em áreas diferenciadas em relação a outros centros), outros chegaram a falar em integração de áreas, dado o relacionamento próximo entre os docentes dos diversos campos, o peso regional da FEA-RP, a qualidade e a motivação do corpo docente que, por ser em maioria jovem, estava em ascensão na carreira e atualizado; - proposição de núcleos interdisciplinares para pesquisas nas áreas de

Foto: Acervo FEA-RP

ou a área, como foi proposto para a Economia (políticas públicas e regionais,

finanças, agribusiness e métodos quantitativos, bem como cooperativismo e terceiro setor;

- sugestão de se ministrarem cursos de especialização, como forma de se

Figura 34 - Participação do PENSA na Agrishow

ampliarem as atividades de extensão, pois foi constatada a existência de

em 1998. À esquerda: Ana Helena Szasz. No centro: Alan De Genaro Dario

demanda por cursos variados nesse nível, que seriam ministrados por equipes multidisciplinares com acompanhamento constante dos interesses e disponibilidades dos professores; - necessidade de se aprofundar a relação entre pesquisa e consultoria, de se projetar mais a FEA-RP na mídia e de se fortalecer o nome e a marca da Fundace. Tentando dar condições para o desenvolvimento de estudos acadêmicos, para o que a Faculdade necessitava de diversas bases de dados, a FEA-RP, com o apoio da Fundace, começou a montar um centro de informação para estimular a pesquisa na FEA-RP.

44


À época, a USP contava com o Pró-Quest (base de bibliografias digitais armazenadas em DVD, até então, tecnologia de ponta). Foram levantados recursos, dados foram solicitados ao Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e bases da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) e Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) foram disponibilizadas. Assim, várias monografias começaram a ser elaboradas, com foco em educação, trabalho, saúde, saneamento e outros. Com o passar dos anos, algumas metas foram sendo atingidas, como a implementação da pós-graduação nas três áreas, embora separadamente por departamento. A emancipação, tendo se tornado uma realidade no ano de 2002, contribuiu para que a FEA-RP, sem dúvida, se projetasse mais amplamente, tendo em vista não só os prêmios alcançados por seus docentes, funcionários e alunos, como também as notas que seus estudantes obtiveram nas provas nacionais promovidas pelo MEC, na época em que a USP participava dessa avaliação.

Os formandos do curso de Administração obtiveram a mais elevada nota entre todas as instituições brasileiras que ministravam cursos de Administração nesse período todo. Todos os alunos da FEA-RP conseguiram ficar no chamado “quartil superior”, isto é, situaram-se sempre entre as 25% melhores notas, o que nenhuma escola até então havia conseguido alcançar.

45


Em 2000, foi criado o Programa de Estudos dos Negócios do Sistema Agroindustrial (PENSA) na FEA-RP. O Programa já existia na FEA em São Paulo desde 1990, com a finalidade de promover estudos sobre o sistema agroindustrial. À época, participavam do PENSA os então mestrandos, hoje professores, Marcos Fava Neves e Sigismundo Bialoskorski Neto. Em 1996, com a vinda destes para Ribeirão Preto, iniciaram-se as atividades do PENSA na cidade. Este integrava os departamentos de Economia e Administração da FEA e, com a vinda dos professores citados, passou a envolver além da unidade de São Paulo, a unidade de Ribeirão Preto, assim como a Escola Superior de Agricultura Luís de Queiroz (ESALQ), de Piracicaba.

As conferências internacionais do PENSA se realizaram na FEA-RP em 1997, 1999, 2001, 2003, 2005 e 2007. Foram seis edições organizadas,

No entanto, o grande destaque foi a organização, em 2005, do

sempre com um público de 150 a 200 pessoas, sendo metade destes

congresso da SOBER (Sociedade Brasileira de Economia,

participantes internacionais.

Administração

de

Sociologia

Rural),

coordenada

pelos

professores Marcos Fava Neves e Sigismundo Bialoskorski Neto

46

Em 2001, de 24 a 26 de outubro, a FEA-RP sediou o 3º Congresso

que, nessa edição, teve a participação de cerca de 800 pessoas,

Internacional de Economia e Gestão de Negócios (NETWORKS)

sendo a maior conferência realizada na FEA-RP. Até cobertura

Agroalimentares, evento esse que foi coorganizado pela Fundace

foi feita na área externa da cantina, para melhor receber

e pelo PENSA, contando com o apoio de empresas do setor

tantas pessoas. As conferências tinham por objetivo reunir os

agroindustrial e da FAPESP.

pensadores do setor de agronegócios, do Brasil e do mundo.


47


ara o projeto de autonomia, foi designado o Prof. Decio Zylbersztajn

da FEA de São Paulo, tendo como vice-coordenador o Prof. Sigismundo Bialoskorski Neto, para elaborar o projeto de emancipação e iniciar a preparação da FEA-RP para sua autonomia. Tais circunstâncias favoráveis, às quais se somam as iniciativas tomadas com o Planejamento Estratégico, culminaram no início do processo de

Fonte: Site da FEA/USP

P

independência. É preciso considerar, ainda, o fato de que a FEA-RP já estava grande demais e não justificava sua permanência sob a tutela da FEA de São Paulo. Deve-se ressaltar o papel do Prof. Jacques Marcovitch, reitor da USP entre Prof. Dr. Decio Zylbersztajn

1997 e 2001, que não só incentivou a autonomia da FEA-RP como defendeu a posição de que esta deveria se tornar uma escola diferente, talvez sem Foto: Cecília Bastos

departamentos, com cursos diferenciados, nos moldes de um instituto, citando como exemplo o Instituto de Estudos Avançados de São Paulo. O Prof. Eliseu Martins, diretor da FEA, considerava que a FEA-RP precisava ser emancipada e trabalhou bastante nesse sentido, conferindo maior autonomia à coordenação da FEA-RP. Sigismundo Bialoskorski Neto ressalta que Eliseu Martins, sempre que possível, tratava de colocar a coordenação de Ribeirão Preto, e até mesmo a própria FEA-RP, como figura determinante e capaz de se gerir de forma independente.

Para a emancipação da Unidade, seria preciso elaborar um projeto de autonomia para apresentar ao Conselho ao

Prof.

Decio

Prof. Adolpho José Melfi, Reitor da USP

Zylbersztajn,

coordenador da FEA-RP no primeiro semestre de 2001, e seu vice-coordenador, Sigismundo Bialoskorski Neto, o desenvolvimento dessa tarefa. Além da redação do projeto, o Prof. Decio foi o responsável por articular e argumentar pontos cruciais para o processo de emancipação enfrentado pela faculdade.

Foto: Luiz Fernando Laguna

Coube

Foto: Site Blog - fipecafi

Universitário.

No início do segundo semestre do ano, Decio Zylbersztajn retornou à FEA de São Paulo e Sigismundo Bialoskorski Neto assumiu novamente a coordenação, a pedido do professor Eliseu Martins, dando continuidade ao processo de emancipação da FEA-RP. Prof. Eliseu Martins

48

Prof. Sigismundo Bialoskorski Neto


Em 13 de setembro de 2001, foi aprovado o oferecimento de vagas do programa de Pós-Graduação em Administração da FEA, no campus de Ribeirão Preto. Esses cursos tiveram início efetivo no ano de 2002, em cerimônia solene, que contou

José Melfi, em 22 de fevereiro. O próprio reitor referiu-se a esse fato como sendo mais um passo na busca da autonomia total da instituição. Por sua vez, a pró-reitora de pós-graduação da USP, professora Suely Vilela, também presente nessa ocasião, apresentou dados bastante significativos que atestam a importância

Foto: Leandro Barbosa Cerantola

com a presença do reitor Prof. Adolpho

da Universidade na formação dos quadros acadêmicos do Brasil todo, respondendo pela formação de 30% dos doutores e 25% Figura 35 - Bloco C

dos mestres de todo o país.

Coube ao Prof. Eliseu Martins, naquele momento, a coordenação do processo de emancipação junto à reitoria da Universidade. O docente conta que houve poucas dificuldades, destacando que, dentro da FEA-RP, alguns professores não viam o processo com simpatia, o que fez com que o professor Decio exercesse o papel da negociação e da condução. Na Comissão de Legislação e Recursos (CLR),

Preto. Já em relação à reitoria, não havia resistência quanto à emancipação, assim, a única preocupação era relacionada aos professores titulares, a qual foi solucionada com a proposta de transferência e empréstimos de professores titulares da FEA para a FEA-RP. A fim de oferecer melhores condições de trabalho para os docentes, foi construído um novo prédio, o Bloco C, com salas individuais para docentes e secretaria dos departamentos.

A partir de 28 de maio de 2002, conforme Resolução 4930, publicada no Diário Oficial do Estado, a FEA-RP tornou-se a trigésima sexta unidade de ensino e

Foto: João Alberto Neves

a dificuldade encontrada foi a ausência de professores titulares em Ribeirão

Figura 36 - Inauguração Bloco C. Da esquerda para a direita: Prof. Adolpho Jose Melfi (Reitor da USP), Sérgio Luiz Assumpção (Diretor do Fundusp), Prof. Sigismundo Bialoskorski Neto, Maria Claudia Guimarães (Chefe de Cerimonial do Reitor) e Prof. Eliseu Martins

pesquisa da USP, ganhando independência administrativa.

49


Foto: João Alberto Neves

Figura 37 - Resolução que determinou a emancipação da FEA-RP (Diário Oficial do Estado de São Paulo, São Paulo, 28 maio 2002. Poder Executivo, Seção I, p. 38.)

Figura 38 - Solenidade de emancipação da FEA-RP. Da esquerda para a direita: Professores Hélio Nogueira da Cruz (Vice-Reitor), Jacques Marcovitch (Reitor da USP de 1997 a 2001), Eliseu Martins (Diretor da FEA-RP), Adolpho Jose Melfi (Reitor da USP) e Sigismundo Bialoskorski Neto

50


Inicialmente, seu diretor pro tempore foi Eliseu Martins, diretor da FEA,

Ainda assim, em alguns campus, a FEA-RP continuaria tendo vínculo com

que teve quarenta e cinco dias para instalar a Congregação e demais órgãos

a FEA, principalmente no tocante ao acesso à biblioteca e aos convênios de

administrativos. Para a viabilização dessa empreitada, a FEA enviou, então,

cooperação internacional. No entanto, seria determinado um prazo limite

três professores titulares para comporem a Congregação da nova Unidade

para a participação nos convênios da FEA. Posteriormente, a FEA-RP teria

e integrarem seus departamentos: Celso Luiz Martone (Economia), José

que estabelecer seus próprios acordos.

Carlos Marion (Contabilidade) e Marcos Cortez Campomar (Administra-

Em julho, transcorreram as eleições com montagem de listas tríplices para

ção). Outros três professores titulares da FEA iriam completar o número

escolha do diretor e vice-diretor da FEA-RP. As listas foram encaminhadas

mínimo de seis, necessário para o funcionamento da Congregação: Reinaldo

ao reitor, que nomeou os professores Marcos Cortez Campomar e Celso Luiz

Guerreiro (Contabilidade), Carlos Roberto Azzoni (Economia) e Lindolfo

Martone como diretor e vice-diretor, respectivamente.

Galvão de Albuquerque (Administração). Um dos titulares seria o diretor e

organização para que a FEA-RP pudesse compor uma Congregação efetivamente autônoma.

Foto: Site da FEA/USP

haveria um período para promover titulação de seus próprios professores e

Foto: Acervo da FEA RP

Prof. Eliseu Martins – Diretor da FEA/USP e Diretor pro tempore da FEA-RP

Figura 39 - Alguns membros do colégio eleitoral para escolha do diretor. Da esquerda para a direita: Marcio Mattos Borges de Oliveira, André Lucirton Costa, Rudinei Toneto Junior. Rosana Carmen de Meiroz Grillo Gonçalves, Dirceu Tornavoi de Carvalho, Irene Kazumi Miura, Reynaldo Fernandes, Fernando Ortolani, Sérgio Takahashi e Marcos Cortez Campomar

51


Foto: João Alberto Neves

Foto: Ernane Coimbra

Foto: João Alberto Neves

Figura 40 - Cerimônia de posse do Prof. Dr. Marcos Cortez Campomar como diretor da FEA-RP. Da esquerda para a direita: Maria Tereza Leme Fleury. Eliseu Martins, Cicero Gomes (Câmara Municipal), Hélio Nogueira da Cruz (Vice-Reitor), Gilberto Maggioni (Vice-Prefeito Muncipal), Suely Vilela (Diretora da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto) e Renata de Goes Cordeiro Pinho Teixeira dos Reis (Secretária Geral da USP)

Foto: Site / FEA/USP

Profª. Suely Vilela, Reitora da USP

Figura 41 - Cerimônia de posse do Prof. Dr. Marcos Cortez Campomar, primeiro diretor eleito pelo colégio eleitoral da FEA-RP

52

Prof. Celso Luiz Martone


Com a posse da nova diretoria, teve início o intenso processo de negociação

a transformação da FEA-RP em Unidade autônoma em 2002, houve

do regimento interno da FEA-RP, que teve como ponto primordial a

necessidade da criação e expansão de uma comissão responsável pelas

criação de uma Escola autônoma com manutenção da independência

mesmas atribuições, apesar de a FEA ter se comprometido a permitir

departamental de estrutura igualitária. Assim, tomou-se o regimento da

a participação dos alunos de Ribeirão Preto nos processos seletivos

FEA com os devidos ajustes à realidade da FEA-RP. O acordo estabelecido

efetuados por ela.

culminou na formação de três departamentos distintos: Administração,

Em 2003, foi criada a Comissão de Assuntos Internacionais e, com ela,

Economia e Contabilidade. Cada um destes departamentos com soberania

começaram os contatos com universidades no exterior para celebrar

e coordenação próprias.

os primeiros convênios internacionais, além da preparação, em

Para o professor Eliseu, a FEA-RP tomou as feições da FEA pelo fato de ter

contato com a FEA de São Paulo, dos primeiros processos seletivos de

nascido, inicialmente, sem departamentos próprios, mas como extensões

intercâmbio. Os procedimentos foram realizados pela comissão com

dos departamentos da FEA. Em sua opinião, a emancipação da FEA-RP

a ajuda de funcionários da assistência acadêmica da FEA-RP, que só

era necessária porque esta precisava criar sua identidade própria, deixar de

podiam trabalhar com reduzida dedicação em termos de tempo, já que

se parecer com a FEA. Segundo ele, havia muitos professores jovens e com

tinham também outras funções a desempenhar.

boas ideias; daí surgia a necessidade de se ter maior liberdade em Ribeirão Preto.

Campomar conta que, desde o início, embora houvesse apoio à abertura

A FEA-RP, como uma extensão da FEA de São Paulo, usufruía dos convênios acadêmicos internacionais celebrados e controlados por ela,

Foto: João Alberto Neves

por meio de sua Comissão de Cooperação Internacional. Ocorre que, com

Figura 42 - Funcionários e estagiários da FEA-RP

53


de cursos noturnos, havia a expectativa da criação de cursos diurnos na FEA-RP, já que a estrutura ficaria ociosa durante o dia. Ele, então, iniciou as discussões e buscou recursos para tal, embora existisse, à época, resistência por parte de alguns alunos quanto à abertura de novas vagas. Para isso, Campomar contou com o apoio da reitoria e em especial do vice-reitor, que era presidente de uma comissão que avaliava a solicitação e a distribuição de recursos. O professor lembra que a obtenção da verba necessária foi difícil, já que esta era muito disputada com várias unidades da USP apresentando boas justificativas para recebê-la. Após muitas reuniões, a proposta dos cursos diurnos foi aprovada e os recursos foram disponibilizados, gerando a contratação de mais 42 professores. O professor também lembra que teve dificuldades em obter recursos para a construção de um novo prédio na FEA-RP. A obra, segundo ele, já era prevista no projeto apresentado, porém havia outras alternativas, como utilizar o prédio de uma instituição bancária que seria desocupado, ou ainda construir uma base com laje para posteriormente ser erguido um segundo andar. Mesmo com adversidades, o dinheiro necessário foi conseguido, e o prédio pôde ser construído. Além de sua grande contribuição para a construção de uma estrutura adequada, Campomar teve grande influência no estímulo ao desenvolvimento acadêmico na faculdade. Ele conta que desde a graduação até a livre-docência realizou ações, como, por exemplo, a tentativa de criar um curso integrado entre todos os departamentos da FEA-RP. À época, este projeto não foi aceito pelo Departamento de Administração, que até então obtinha excelentes resultados na avaliação feita pelo MEC. Com notas de corte altas e demanda crescente pelo curso, eram selecionados alunos de alta qualidade. Dados todos esses fatores, o departamento achou melhor postergar a ideia.

54

Figura 43 - Resultado do Exame Nacional de Cursos (Provão) Fonte: Revista Veja (31/03/2004)


Já em relação à pós-graduação, Campomar conta que foram criados três

na Unidade, o mestrado e o doutorado em São Paulo, mas seu

projetos separadamente, um para cada departamento, e destaca que o projeto

grande objetivo sempre foi ficar aqui.

do Departamento de Administração já continha mestrado e doutorado.

Quanto à livre-docência, Campomar tinha como real objetivo a

Todos os projetos criados atendiam aos requisitos do MEC, porém a USP

independência da faculdade, porém, para isso, eram necessários três

tinha critérios rigorosos de avaliação e esta dependia de pareceres “ad hoc”.

professores titulares, um em cada departamento. Essa necessidade

Na época, ocorreram problemas devido a um parecer contrário dado por

fez com que ele estimulasse outros professores a buscarem a livre-

um dos avaliadores, porém, após a revisão dos projeto, os mestrados, sem o

docência. Seus esforços obtiveram boa resposta, e dessa maneira

doutorado, foram aprovados.

muitos professores aproveitaram a oportunidade para prestar

Em 2004 tiveram início os programas próprios de pós-graduação na

o concurso, considerado o mais difícil da USP. Outra atividade

Faculdade, com os cursos de mestrado em Administração de Organizações e

importante destacada pelo docente foi a negociação com a Prefeitura

Controladoria e Contabilidade. Já antes dessa data eram oferecidas vagas dos

do campus, com o objetivo de obter a cessão de três casas para uso

programas de Administração e Contabilidade da FEA, na FEA-RP. A Profª.

da FEA-RP, o que futuramente veio ampliar a infraestrutura da

Lara Bartocci Liboni Amui estava entre os alunos da FEA que frequentavam

Faculdade. Sua gestão estendeu-se até 2006, quando voltou a ser

aulas também em Ribeirão Preto. A docente comenta que seu amor pela

docente da FEA.

Faculdade é tão grande que ela sempre quis ficar na FEA-RP. Fez a graduação

Foto: Luiz Fernando Laguna

Figura 44 - Docentes, funcionários e alunos em evento na FEA-RP (2006)

55


Foto: Luiz Fernando Laguna

Figura 45 - Da esquerda para a direita: Rudinei Toneto Junior, Sebastião de Souza (Representante da Câmara Municipal), Suely Vilela (Magnífica Reitora), Antônio Nami (Representante da Prefeitura Municipal), Marcos Cortez Campomar e Maria Fidela de Lima Navarro (Secretária Geral da USP) Sua gestão foi marcada por fatos importantes, como a reforma das casas 10 e 11 Figura 46 - Cerimônia de posse do Prof. Dr. Rudinei Toneto Junior, primeiro diretor professor da FEA-RP eleito pelo colégio eleitoral da Faculdade

da Rua das Paineiras (imóveis do campus de Ribeirão Preto cedidos à FEA-RP), a construção do Bloco B2 (salas de aula e espaço destinado à área administrativa), além do estabelecimento de convênios internacionais e treinamento dos funcionários da Faculdade. Vale destacar, também, a reorganização da graduação

Foto: Luiz Fernando Laguna

Foto: Sandro Roberto Alarcon de Morais

após a autonomia, assim como a efetivação de docentes

Prof. Sigismundo Bialoskorski Neto

56


Foto: Sandro Roberto Alarcon de Morais

Figura 47 - Inauguração, em 2007, das casas 9, 10 e 11. Da esquerda para a direita: Professores Marcos Eugênio da Silva (Primeiro Coordenador da FEA-RP e docente da FEA/ USP), Marcos Felipe Silva de Sa (Diretor da Faculdade de Mecina de Ribeirão Preto), José Aparecido da Silva (Prefeito do campus da USP de Ribeirão Preto), Suely Vilela (Reitora da USP), Rudinei Toneto Junior, Ivo Torres e Sigismundo Bialoskorski Neto

Para a reforma da Casa 10 ocorreu, também pelo programa Parceiros da FEA-RP, doação em dinheiro da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) e do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo em São Paulo (SESCOOP-SP), para adequação das instalações para o funcionamento do convênio OCB-USP, Observatório do Cooperativismo e do Programa de Estudos em Cooperativismo (E-Coop). Essa foi a segunda oportunidade onde o dinheiro da iniciativa privada foi alocado para a melhoria da infraestrutura da escola. O Prof. Sigismundo Bialoskorski Neto esclarece que “nessa oportunidade da reforma das casas, como anteriormente em sua

57


Foto: Antonio Mesquita Neto gestão no aparelhamento do anfiteatro, na instalação da livraria e na construção do Centro de Vivência, foram os únicos momentos em que um professor busca e aplica recursos privados na melhoria da escola, uma vez que muito foi feito pelos professores, mas pouco foi trazido pelos professores em termos de investimentos para dentro da escola”.

58

Figura 48 - Casas 9, 10 e 11 restauradas (2007)


Foto: Sandro Roberto Alarcon de Morais

Figura 49 - Professores Rudinei Toneto Junior e Ivo Torres na cerimônia de homenagem de 15 anos da FEA-RP

Em consideração ao trabalho desenvolvido pelo professor Ivo, a Congregação aprovou que o Anfiteatro fosse batizado com o seu nome, o que ocorreu em um evento de comemoração aos 15 anos da Faculdade.

59


Foto: Sandro Roberto Alarcon de Morais Foto: Sandro Roberto Alarcon de Morais

Figura 50 - Descerramento da placa do Anfiteatro Prof. Dr. Ivo Torres. Da esquerda para a direita: Welson Gasparini (Prefeito de Ribeirão Preto), Profª. Suely Vilela (Reitora da USP), Prof. Ivo Torres e Prof. Rudinei Toneto Junior

60

Figura 51 - Convidados na cerimônia de 15 anos da FEA-RP. Da esquerda para a direita (na primeira fila): Profª. Suely Vilela (Reitora da USP), Prof. Rudinei Toneto Junior, Welson Gasparini (Prefeito de Ribeirão Preto), Prof. Ivo Torres, Prof. Marcos Eugênio da Silva (Primeiro Coordenador da FEA-RP e docente da FEA/USP) e Prof. Sigismundo Bialoskorski Neto


A Faculdade, que já produzia os Textos para Discussão, publicação da Comissão de Pesquisa com o objetivo de divulgar os resultados de trabalhos em desenvolvimento na FEA-RP e de outros considerados de relevância para as linhas de pesquisa da instituição, passou a ser responsável pela edição da Revista Economia Aplicada (fundada na FEA/ USP) e criou a Revista de Contabilidade e Organizações.

Figura 52 - Periódicos publicados pela FEA-RP: Textos para Discussão, Revista de Economia Aplicada e Revista de Contabilidade e Organizações

61


Priorizada pela gestão do Prof. Rudinei e, em consonância com as diretrizes da Universidade, em 2008, a FEA-RP reestruturou a área, criando o International Office, setor de apoio para alavancar o projeto de internacionalização. Aproveitando a experiência e a formação de

exclusivamente, da atividade. No entanto, o crescimento da área tornouse muito mais promissor do que havia sido previsto inicialmente. Os contatos realizados com universidades no exterior mostraram-se altamente proveitosos, tendo sido a FEA-RP muito bem recebida e se constatando um retorno considerável, o que veio a demandar uma maior dedicação à realização de convênios. Com o aumento das vagas para a FEA-RP nas universidades parceiras, houve crescimento na procura de

Foto: Luiz Fernando Laguna

uma funcionária, Valeria Degani, a diretoria a destacou para cuidar,

intercâmbio de estrangeiros para a Unidade, exigindo maior preparação da FEA-RP, também na recepção desses alunos.

A Faculdade também começou a receber, docentes e pesquisadores de universidades da Inglaterra, Itália, Coreia do Sul, China, Canadá, Holanda, Portugal, EUA, Argentina e de outros países, e passando a participar da montagem e execução de projetos para integrar redes internacionais, tais como Erasmus, Erasmus Mundus, ALFA, entre outras, visando à melhoria do ensino superior. A FEA-RP também organiza o evento “Get Together”, realizado anualmente no campus, com a finalidade de integração dos estrangeiros presentes nas unidades do campus.

Figura 53 - Alunos da Université Laval e Profª. Irene Kazumi Miura

A área foi responsável também pela criação do curso de Multiculturalismo, direcionado a funcionários do campus, com o intuito de aprofundar seu conhecimento a respeito da cultura de origem dos estrangeiros que mais frequentam o campus. No decorrer dos anos, foram firmados oitenta e dois convênios internacionais com os seguintes países: Alemanha, Angola, Argentina, Bélgica, Canadá, Colombia, Coreia do Sul, Costa Rica, China, Dinamarca, Equador, Espanha, EUA, Finlândia, França, Holanda, Hungria, Índia,

Indonésia, Itália, Moçambique, Noruega, Polônia, Portugal, República Tcheca, Reino Unido, Rússia, Suécia, Suíça, Taiwan, Turquia e Uruguai. Além desses, doze convênios ainda estão em tramitação e quarenta estão em fase de abordagem, com vários países (África do Sul, Alemanha, Angola, Argentina, Austrália, Bélgica, Colômbia, Coreia do Sul, Dinamarca, Espanha, EUA, Finlândia, França, Holanda, Índia, Israel, Itália, Japão, México, Moçambique, Peru, Portugal, República Tcheca, Suécia, entre outros).

62


Ainda em 2008, no mês de agosto, a FEA-RP internacionaliza também os seus seminários e congressos. O Programa de Estudos em Cooperativismo da FEA-RP organizou o V Encontro Latino-Americano de Pesquisadores em Cooperativismo, do Comitê Latino-Americano de Pesquisa da Aliança Cooperativa Internacional (ACI), que contou com 252 participantes de 52 instituições de ensino de 15 países, sendo o maior evento internacional da FEA-RP. Esse evento foi coordenado pela FEA-RP, tendo como coordenador o Prof. Sigismundo Bialoskorski Neto, e teve recursos de apoio e patrocínio da Organização das Cooperativas Brasileiras, contando com a presença do Ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, também ex-presidente da ACI; várias autoridades, entre elas a Chairman do Comitê de Pesquisa da ACI, Lou Hammond, e o Pró-Reitor de Cultura e Extensão Universitária da USP, Prof. Dr. Ruy Alberto Corrêa Altafim. Nesse encontro foi feita uma homenagem da Congregação da FEA-RP para a Profª. Diva Benevides Pinho, por sua contribuição ao desenvolvimento dos objetivos da Universidade de São Paulo: ensino, pesquisa e extensão, com especial destaque à intensa dedicação ao Cooperativismo Brasileiro e, também, foi assinado o convênio OCB-

Foto: Antonio Mesquita Neto

USP para a alocação de recursos para a criação do Observatório do Cooperativismo.

Figura 54 - V Encontro Latino-Americano de Pesquisadores em Cooperativismo. Da esquerda para direita: Américo Utumi (Aliança Cooperativa Internacional), Mirta Vuotto (Universidad de Buenos Aires e Coordenadora do Comitê Latino-Americano de Pesquisadores em Cooperativa), Roberto Rodrigues (ex-presidente da Aliança Cooperativa Internacional), Lou Hammond (Chairman do Comitê de Pesquisa da ACI), Prof. Ruy Alberto Corrêa Altafim (Pró-Reitor de Cultura e Extensão Universitária da USP), Prof. Rudinei Toneto Junior, Marcio Lopes de Freitas (Presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras), Profª. Diva Benevides Pinho (Homenageada pela Congregação da FEA-RP e docente da FEA de São Paulo). Na tribuna, Sigismundo Bialoskorski Neto

63


Figura 55 - Diploma concedido à Profª. Diva Benevides Pinho, como homenagem da Congregação

processo eleitoral para a escolha da nova diretoria da FEA-RP e, no início do segundo semestre, foram escolhidos os professores Sigismundo Bialoskorski Neto e Alberto Borges Matias, diretor e vice-diretor, respectivamente. A cerimônia de posse foi realizada em 20 de setembro

64

Foto: Antonio Mesquita Neto

No primeiro semestre de 2010, foi iniciado o

Figura 56 - Assinatura do convênio FEA-RP e OCB. Da esquerda para direita: Lou Hammond (Chairman do Comitê de Pesquisa da ACI), Prof. Ruy Alberto Corrêa Altafim (Pró-Reitor de Cultura e Extensão Universitária da USP) e Prof. Rudinei Toneto Junior


Foto: Luiz Fernando Laguna

Figura 57 - Cerimônia de posse do diretor e vice-diretor da FEA-RP (2010). Discurso do diretor Prof. Sigismundo Bialoskorski

Foto: Cecília Bastos

Foto: João Alberto Neves

Fonte: Site MBAUSP Prof. Alberto Borges Matias

Prof. João Grandino Rodas, Reitor da USP

Figura 58 - Cerimônia de posse do diretor e vice-diretor da FEA-RP (2010). Composição da mesa, da esquerda para a direita: Alberto Borges Matias (Vice-Diretor a ser Empossado), Sigismundo Bialoskorski Neto (Diretor a ser Empossado), Hélio Nogueira da Cruz (Vice-Reitor), João Grandino Rodas (Reitor), Suely Vilela (Reitora - gestão 2005-2009), Rudinei Toneto Junior (Diretor da FEA-RP/ gestão 2006-2010), Rubens Beçak (Secretário Geral da USP)

65


Foto: Luiz Fernando Laguna Foto: Luiz Fernando Laguna

66

Figura 59 - Cerimônia de posse do diretor e vice-diretor da FEA-RP (2010). Roberto Rodrigues (Ministro da Agricultura no período de 2003 a 2006 e presidente da Aliança da Cooperativas Internacionais), Monika Bergamaschi (Presidente da ABAG e Secretária da Agricultura do Estado de São Paulo), Márcio Lopes de Freitas (Presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras, OCB, e membro do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Presidência da República) e convidados

Figura 60 - Cerimônia de posse do diretor e vice-diretor da FEA-RP (2010). Discurso do vice-diretor Prof. Alberto Borges Matias


Na mesma ocasião, houve a inauguração do Bloco B-2, composto por quatro salas de aula para 100 alunos cada, sete salas para docentes (em duplas), salas para a área administrativa da Unidade e torre de interligação com o Bloco B, que passou a ser

Foto: Luiz Fernando Laguna

denominado B-1

Foto: João Alberto Neves

Figura 61 - Inauguração do Bloco B-2: descerramento da placa. Da esquerda para a direita, os Professores: Sigismundo Bialoskorski Neto, João Grandino Rodas (Reitor da USP), Suely Vilela (Reitora da USP de 2005 a 2009), Hélio Nogueira da Cruz (Vice-Reitor), Alberto Borges Matias e Rudinei Toneto Junior

Figura 62 - Inauguração do Bloco B-2: Suely Vilela e Marcos Cortez Campomar (diretor da FEA-RP/gestão 2002-2006) ao centro

67


68 Fases da obra do Bloco B2 (2010)

Foto: Luiz Fernando Laguna

Foto: Luiz Fernando Laguna

Foto: Luiz Fernando Laguna

Foto: Luiz Fernando Laguna

Foto: Luiz Fernando Laguna


participativa na FEA-RP, ouvindo a opinião de professores, alunos, funcionários e, principalmente, egressos, em 2011, a diretoria retomou um importante processo com a participação de todos: o Planejamento Estratégico (PE), no âmbito do qual foram criados onze projetos, cada um com seu gestor. Estes têm se reunido periodicamente para discutir o andamento das ações. O PE começou a ser discutido no final de 2010, com a

Foto: Luiz Fernando Laguna

Considerando a importância de se fazer uma gestão

consultoria liderada pelo Prof. Martinho Isnard Ribeiro de Almeida, da FEA, com base em uma pesquisa interna. Todo o processo será desenvolvido até 2015 e, segundo o coordenador do grupo de trabalho do PE, Paulo Sergio Miranda Mendonça, do Departamento de Administração da FEA-RP, o planejamento será prioritário para a alocação de recursos. Isso quer dizer que os projetos serão

Figura 63 - Planejamento Estratégico: reunião com docentes

formalizados na estrutura da Universidade, com abertura de protocolos para registro e reuniões mensais com os

Foto: Luiz Fernando Laguna

gestores. As análises gerais serão semestrais.

Figura 64 - Planejamento Estratégico: reunião com docentes

69


Foto: Antonio Mesquita Neto

Figura 65 - Planejamento Estratégico: evento realizado pelo Departamento de Administração. Da esquerda para a direita: Prof. Marcos Fava Neves (Chefe do Departamento de Administração da FEA-RP), João Paulo Fortes Guimarães (Empresário de negócios e empreendimentos imobiliários), Marcelo Calil (CBN construção civil), Paulo Candido Jr. (proprietário da Gold Meat, setor de carnes processadas), Norberto Giangrande Jr. (criador da Link Corretora, recentemente incorporada ao Banco UBS) e Fabio Cyrillo (Ex-diretor de compras do Wal-Mart, atual proprietário de franquias de sorvetes)

Foto: Luiz Fernando Laguna

Figura 66 - Planejamento Estratégico: evento realizado pelo Departamento de Contabilidade. Prof. Ricardo Lopes Cardoso, da Fundação Getúlio Vargas

70


Foto: Luiz Fernando Laguna Foto: Luiz Fernando Laguna

Figura 68 - Planejamento Estratégico: evento com alunos e ex-alunos

Figura 67 - Planejamento Estratégico: evento realizado pelo Departamento de Economia. Prof. Roberto Macedo

Foto: Kleber Alexandre Benatti

Figura 69 - Planejamento Estratégico: evento com docentes, alunos, exalunos e funcionários

71


Foto: Dulcelene Jatobá

Figura 70 - Aula da disciplina de Pós-Graduação “Economia e Gestão de Artes e Cultura” na nova sala de aula 22-B Miranda, Coordenador do departamento de Administração da FEA-RP, garante que o Planejamento Estratégico dará transparência à FEA-RP, pois cada projeto tem vida própria até 2015. Ele comenta que o P.E é minucioso, com objetivos, ações, custos e um cronograma a seguir. Segundo ele, o P.E tem uma missão e uma visão. A missão é atuar como uma unidade de excelência e inovação em ensino, pesquisa e extensão nas áreas de Economia, Administração e Contabilidade, formando profissionais com competências e senso crítico para o desenvolvimento da sociedade. A visão consiste na liderança entre os centros de referência nas áreas de Economia, Administração e Contabilidade. Os onze projetos do P.E são os seguintes: Infraestrutura, Pós-Graduação, Pesquisa, Gestão por Processos, Cultura e Extensão, Graduação, Envolvimento Social da Comunidade da FEA-RP, Tecnologia da Informação (TI), Internacionalização, Indicadores de Gestão Estratégica e Integração e Desenvolvimento dos Servidores da FEA-RP. Semestralmente é realizada uma exposição dos

promovendo discussões. No ano de 2011, a FEA-RP iniciou o processo de afiliação junto à AACSB (Association to Advance Collegiate Schools of Business), a fim de fazer parte da maior comunidade de escolas de negócios do mundo, que é o primeiro passo para a conquista de uma certificação internacional, visando à obtenção de benefícios acadêmicos, científicos e profissionais. A certificação confere maior credibilidade da Faculdade na busca por convênios com instituições

Foto: Joaõ Alberto Neves

diferentes grupos de trabalho à comunidade da FEA-RP, mostrando as atividades realizadas e

estrangeiras, visando ao intercâmbio de alunos e professores; intensifica a realização de parcerias em pesquisas e desenvolvimento de estudos entre professores e pesquisadores da FEA-RP e professores e pesquisadores de todo o mundo; possibilita a cooperação acadêmica com instituições estrangeiras, proporcionando o diferencial para os egressos no mercado de trabalho internacional. No ano de 2012, a Comissão de Relações Internacionais foi reformulada, ampliando o número de participantes e conferindo um caráter mais institucional a ela, equiparando-a às comissões

72

Figura 71 - Equipe do International Office. Da esquerda para a direita: Valeria Degani, Leonardo Costa Rezende, Luciana Romano Morillas, Caiman Vinícius Faria de Oliveira, Paulo Afonso Locali e Jéssica Okubo Scorsolini


Figura 72 - Projeto de Construção do Bloco C-2 (2012/2013) estatutárias da USP (Graduação, Pós-Graduação, Pesquisa e Cultura e Extensão Universitária). Nesse momento, assumiu a coordenação da comissão a Profª. Luciana Romano Morilas. Dentre os inúmeros alunos que participaram do programa de intercâmbio, é interessante mencionar a aluna Lara Bartocci Liboni Amui, que depois se tornou professora da FEA-RP. Ela ressalta que fez um intercâmbio fora do Brasil antes de seu segundo ano de faculdade e estágios na França durante seis meses pelo CCint. E isso, segundo ela, foi excelente. Com

o

desenvolvimento

da

FEA-RP,

o

reconhecimento como instituição de ensino conceituada foi um caminho natural, colocando o corpo docente da Faculdade em destaque, o que gerou propostas para que assumissem cargos e funções em órgãos públicos e instituições privadas. Diante da diversidade de ações desenvolvidas na FEA-RP, em uma iniciativa inovadora, que se ampliou a estrutura de uma unidade tradicional da USP. Em fevereiro de 2012, foi criada a Assessoria Técnica de Planejamento e Avaliação, para assessorar a direção nos seguintes assuntos: monitoramento do planejamento estratégico; criação do centro de dados com indicadores da Faculdade; realização de pesquisa com egressos e evadidos; organização de eventos especiais; comunicação; atividades relacionadas à área internacional da FEA-RP, dentre outros. Em agosto de 2012, passaram a funcionar novos espaços na FEA-RP: as salas 20 e 22 do Bloco B-1 e a sala de estudos Profª. Maria Christina Siqueira de Souza Campos. As salas de aula foram reformadas com o objetivo de melhorar e renovar a tecnologia utilizada nos espaços. Para isso foram recebidos recursos do Pró-Ed (Programa de Recuperação de Espaços Didáticos) da PróReitoria de Graduação, exclusivo para unidades com cursos noturnos.

73


Na sala de estudos, com funcionamento das 7h às 23h, de segunda-feira a domingo, os alunos podem desfrutar de quatro ambientes, sendo um de estudo, com capacidade para 36 alunos, outro para reuniões/estudo em grupo, com capacidade para seis alunos e dois, também, para reunião/

Ainda em relação à infraestrutura, terá início no ano de 2012 a construção do novo bloco que abrigará salas de docentes, o C-2. Ele será construído entre o Bloco C e o Banco Santander. O prédio terá três pavimentos: um térreo e dois superiores, e cada professor terá uma sala individual. A obra deverá durar um ano após a liberação do seu início.

Foto: Dulcilene Jatobá

Figura 74 - Nova sala de estudos Profª. Drª. Maria Christina Siqueira de Souza Campos

74

Foto: João Alberto Neves

estudo, com capacidade para cinco alunos cada.

Figura 73 - Equipe da Assessoria Técnica de Planejamento e Avaliação. Da esquerda para a direita (em cima): Gabriel José de Oliveira Besbati, Júlio César Borges, Cristina Bernardi Lima. Em baixo: Leonardo Costa Rezende, Valeria Degani, Verônica Barbosa Lopes e Dulcelene Jatobá


75


Foto: Jo達o Alberto Neves

CORPO DOCENTE

76


Inicialmente, a FEA-RP tinha poucos docentes, alguns dos quais vindos de outras unidades da USP, e menos ainda professores contratados especialmente para a nova unidade. A colaboração de docentes da FFCLRP, da FFLCH, da FD e da FDRP, que ministram aulas de Cálculo, Estatística, Sociologia, Psicologia, Português e Direito para os cursos da FEA-RP, ainda ocorre até os dias atuais, considerando-se uma parceria extremamente importante para a complementação do perfil dos profissionais formados pela Faculdade.

Ao final do ciclo de contratações, a FEA-RP contará com o trabalho de 98 docentes, dos quais 39 no Departamento de Administração, 31 no de Economia e 28 no de Contabilidade.

Atualemente, existem dez professores titulares, 23 professores associados (livre-docentes) e 58 professores doutores na FEA-RP. A Faculdade conta ainda com o trabalho de sete docentes temporários.

Tendo

em

vista

a

importância

atribuída

pela

Universidade de São Paulo à internacionalização de suas atividades, adquirir títulos no exterior é um

Gráfico 1 - Número de professores de 1992 a 2012

elemento essencial para que os docentes estabeleçam contatos em outros países, viabilizando futuros projetos de colaboração e intercâmbio de estudantes. A FEA-RP tem 36 professores com experiência internacional.

Docentes com títulos no exterior Número de títulos Especialização Doutorado Pós-Doutorado

1 5 25

Gráfico 2 - Titulação dos docentes em 2012

77


As atividades de pesquisa são parte integrante das atividades docentes na FEA-RP. Dentre os vários projetos de pesquisa nas áreas de Economia, Finanças, Marketing, Negociação, História Econômica, Economia das organizações, desenvolvimento Econômico, Administração da Produção, Cooperativismo, Economia do Trabalho, Controladoria, Contabilidade de custos, Contabilidade Social, Gestão de Pessoas, Econometria, Macro e Microeconomia, destacam-se alguns que envolvem grupos de professores e alunos, diferentes departamentos e financiamento de agências de apoio à pesquisa.

92

114

110

111 Percebe-se, pelos gráficos abaixo, que a produção científica cresceu

79

vertiginosamente ao longo dos anos, com destaque para o número de

55

60

artigos completos publicados em periódicos e de livros publicados

47

43

ou organizados por professores da Faculdade, o que evidencia a importância desta para o meio acadêmico:

31

2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011

142 Gráfico 3 - Artigos completos publicados em periódicos

Fonte: Sistema Tycho

92

102

99

108

150

119

108

92

105

24

2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011

19 15 8

7

9

10

16

11

Gráfico 5 - Trabalhos completos publicados em anais de congressos Fonte: Sistema Tycho

5

Além dos artigos já publicados, estão aprovados 40 novos

2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Gráfico 4 - Livros publicados/organizados ou edições

78

Fonte: Sistema Tycho

trabalhos para publicação entre os anos de 2012 e 2014.


Outro ponto que merece destaque é o envolvimento discente na produção acadêmica. Isto se torna evidente pelo número de orientações dos docentes em projetos de iniciação científica, trabalhos de conclusão de cursos de graduação, teses de doutorado e dissertações de mestrado desenvolvidas pela FEA-RP, o que mostra uma busca constante da

48

extensão e aperfeiçoamento do ensino:

54

50

55

55

44 40 28 57

52

21

42 36 32 26

34

13

33

31

29

2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Gráfico 8 - Dissertações de Mestrado

Fonte: Sistema Tycho

2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Gráfico 6 - Número de iniciações científicas desenvolvidas

Fonte: Sistema Tycho

9 7 6

163

5

145

4

122 111 91

91 79

119

3

3

2

3 2

85 66 2002

2003

2004

2005

2006

2007

Gráfico 9 - Teses de Doutorado

2008

2009

2010

2011

Fonte: Sistema Tycho

2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Gráfico 7 - Trabalhos de Conclusão de Curso de Graduação Fonte: Sistema Tycho

79


CORPO DISCENTE

Fo to :J o達 oA lb er to

Ne ve s

Agosto 2012 -Cursos Diurnos

80


81

Fo to :J o達 oA lb er to Ne ve s


Fo to :J o達 oA lb er to

Ne ve s

Agosto 2012 -Cursos Noturnos

82


Foto: Jo達o Alberto Neves

Agosto 2012 -Cursos Noturnos

83


O perfil dos primeiros alunos a ingressarem nos cursos noturnos da FEA-RP, aliás, os primeiros alunos dos cursos noturnos no campus de Ribeirão Preto, a sua maioria era constituída por jovens, do sexo masculino, com menos de vinte anos, não trabalhavam e haviam estudado em escolas particulares da cidade. Entretanto, um exame mais detalhado desses dados leva a perceber uma diferença nítida entre os ingressantes de cada um dos cursos: se, em média, somente 28% trabalhavam antes do ingresso na FEA-RP, essa porcentagem se eleva consideravelmente entre os iniciantes do curso de Contabilidade (51%) e decresce bastante entre os de Economia (13%).

Às tabelas abaixo permitem ter uma visão comparativa entre os ingressantes dos três cursos em relação a três variáveis: idade, origem escolar e atividades desenvolvidas por aqueles que já atuavam no mercado de trabalho.

Tabela 2 Idade média dos ingressantes das turmas de 1992 ECONOMIA

ADMINISTRAÇÃO

CONTABILIDADE

21,1

22,3

23,3

Idade Média em anos.

Administração - N

Ciências Contábeis

Ciências Econômicas 77 66

69

34 23

Pública

Privada

Gráfico 10 - Origem escolar em 1992: Ensino Fundamental (%)

84

31


Administração - N

Ciências Contábeis

Ciências Econômicas 62 37

54

45

66

33

Pública

Privada

Gráfico 11 - Origem escolar em 1992: Ensino Médio (%)

Tabela 3 Ocupação dos ingressantes das turmas de 1992 Atividade

ECONOMIA ADMINISTRAÇÃO CONTABILIDADE

Funcion. Público

3

2

10

Áreas afins

2

5

8

Outras áreas

4

3

4

TOTAL

9

10

22

Tabela 4 Local de nascimento dos alunos ingressantes nos cursos noturnos da FEA-RP no ano de 1992 (%) Ribeirão Preto

25

Região de Ribeirão Preto

15

Cidade de São Paulo

17

Outras cidades do Estado de São Paulo

30

Outros Estados

09

Outros países

04 85


Constata-se, a partir dos gráficos e tabelas, que os alunos de Ciências Contábeis, além de trabalharem em maior proporção, estão preferencialmente no serviço público ou em área relacionada com o próprio curso em que entraram. Isso significa, provavelmente, que cursaram, no 2º grau (ensino médio), o curso técnico de Contabilidade. Tratando-se de área bem definida no mercado de trabalho, o certificado desse curso profissionalizante permite o desempenho da atividade de técnico, ao mesmo tempo em que

desempenhando uma atividade profissional ao fato de, em maior proporção, terem cursado o ensino de 2º grau em escola pública, é possível supor, também, que esses alunos provinham de famílias menos favorecidas economicamente. Os dados constantes do jornal do campus permitiram chegar a algumas conclusões e levantar outras hipóteses que possibilitam

Foto: Acervo da FEA-RP

cursa o ensino superior. Assim, associando-se o fato de já estarem

traçar o perfil dos primeiros estudantes que fizeram os três cursos da FEA-RP. Considerando que muitos alunos que entraram no primeiro vestibular para a FEA-RP eram estudantes que já haviam prestado

Figura 75 - Udo Alexandre Wagner, colando o grau de bacharel em Administração, atribuído pelo professor Ivo Torres

o vestibular da FUVEST daquele ano e não tinham conseguido passar no curso que almejavam, a possibilidade de prestar mais um vestibular apareceu como uma nova oportunidade de tentar ingressar

em um curso da USP. Em decorrência disso, muitos deles não demonstraram particular interesse pelo curso em que estavam matriculados e, no decorrer do ano letivo ou ao fim do primeiro ano, abandonaram a Faculdade ou pediram Foto: Acervo da FEA-RP

transferência para outras unidades/faculdades. Quando se completaram os cinco anos normais para a conclusão dos cursos, após o cumprimento de todas as exigências para a obtenção do diploma universitário na área cursada, houve a colação de grau da primeira turma de Administração, Ciências Contábeis e Ciências Econômicas, no dia 20 de dezembro de 1996, no Ginásio de Esportes do campus de Ribeirão.

Figura 76 - Primeira turma de formados do curso de Administração (1996)

86


Foto: Acervo da FEA-RP

Figura 77 - Primeira turma de formados do curso de Ciências Contábeis (1996)

Da turma inicial de quarenta alunos em cada curso, formaram-se nesse ano somente 13 estudantes de Administração, sete de Ciências Contábeis e seis de Ciências Econômicas. Alguns dos primeiros egressos dos cursos da FEA-RP acabaram permanecendo na própria Faculdade na qualidade de docentes após completarem programa de pós-graduação em instituições de renome do

Foto: Acervo da FEA-RP

país e do exterior.

Figura 78 - Primeira turma de formados do curso de Ciências Econômicas (1996)

87


1326

Garantida a existência da FEA-RP, pensou-se na

1377 1385

1234 1114

expansão da Faculdade. Ao longo dos vinte anos 1017

analisados, o número de discentes aumentou

857

mais de dez vezes. Isso se deve, entre outras razões, à criação de um novo curso, Economia

632

606

554

649

672

678

667

665

695

708

476

Empresarial e Controladoria, à abertura do

346

curso de Administração no período diurno e à

230 127

participação no curso de Matemática Aplicada a Negócios – interunidades FFCLRP e FEA-RP.

1992

1994

1996

1998

2000

2002

2004

2006

2008

Gráfico 12 - Número de alunos matriculados de 1992 a 2012 Percebe-se, no gráfico a seguir, a evolução do número de candidatos por vaga, que desde os primeiros anos oscilou pouco, apresentando, na média, relativo crescimento. A relação candidato/vaga dos cursos de Matemática Aplicada a Negócios, a partir de 2004, e Economia Empresarial e Controladoria, a partir de 2006, segue a mesma tendência.

25

20,9

20

19,6 18,5

18,4

19,3 18,6

18,5

17,5

18 17,3

16,9 16,2

15

14,4

15

15

9 8,8 8,1

9,1 8,4

14,4 12,3 11,6

11,4 10,5

10

9,3

9 8,3 7,5

7,9 7,1

5

9,3 9,1

9,8

9,4 8,4 8,3

8,1 6,9 6,2

6 5,3

11,1

10,2

9,9

9,1

6

6,4

6,6 5,9 5,6

7,7

7,5

6,3

6

3,6

6,7 4,7 4,2 3,3

4 2,8

0 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 Administração

Ciências Econômicas

Ciências Contábeis

Economia Empresarial e Controladoria

Matemática Aplicada a Negócios

Gráfico 13 - Relação candidato/vaga

88

9

5,3

4,9 4,3 3,5

9 8,8

3,5

2010

2012


64 59 No segundo semestre de 2012, trinta e seis alunos da Faculdade estão fazendo intercâmbio

43

no exterior e vinte e nove estrangeiros estão estudando na FEA-RP. Abaixo, segue a evolução

28

dos dados da área internacional.

1

0

4

2

2

2

0

1

3

2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 Gráfico 14 - Intercambistas recebidos por ano

55

52 43 34

34 28

37

29

18 12 6

6 2

2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 Gráfico 15 - Intercambistas enviados por ano

21

20

12 10 6

5 1 2006

2007

2008

2009

2010

2011

Gráfico 16 - Convênios firmados por ano

2012

89


Já em relação ao número de formados, desde 1996 até 2011, podemos observar um crescimento graças à criação dos cursos de Economia Empresarial e Controladoria e curso diurno de Administração, cujas primeiras turmas se formaram em 2009.

201 176 148 106 53

56

65

81

84

102 81

87

92

112 109

26

1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Gráfico 17 - Evolução do número de alunos formados de 1996 a 2011

O próximo gráfico retrata a evasão escolar no período de 1993 a 2012. É possível observar que, proporcionalmente ao número de alunos, os níveis de evasão escolar se mantêm ao longo dos anos, podendo ser considerado baixo. Contudo, deve-se ressaltar que alguns alunos desistiram de um curso, migrando para outro da própria FEA-RP.

11%

7% 7% 5%

6%

7% 5%

3%

1993

1995

4% 4% 2%

1997

1999

2001

4% 4% 4%

4% 4%

2003

4% 3%

2%

2005

2007

Gráfico 18 - Linha da evolução da evasão na FEA-RP de 1993 a 2012

90

5%

2009

2011


A evolução das matrículas nos cursos de pós-graduação pode ser avaliada no gráfico abaixo.

180 160 140 120 100 80 60 40 20 0 2005

2006

2007

2008

2009

Mestrado

2010

2011

2012

Doutorado

Gráfico 19 - Linha da evolução do número de alunos de pós-graduação

O gráfico ao lado mostra o crescimento do

60

53

número de títulos de mestrado na FEA-RP, tendo como ponto máximo o ano de 2010,

48

50 42

no qual 53 alunos se tornaram mestres.

40

46

44

33

30 20 10 2 0 2005

2006

2007

2008

2009

2010

2011

Gráfico 20 - Evolução do número de títulos de mestrado defendidos de 2005 a 2011

91


Em janeiro de 2011, em função do Planejamento Estratégio, foi feito outro

mais viva em sua lembrança, bem como os laços com colegas, professores

levantamento com ex-alunos que, de forma mais ampla, dá uma visão de

e funcionários.

conjunto sobre esse contingente e permite uma própria avaliação dos cursos

Percebe-se uma reduzida dispersão após a conclusão do curso universitário:

frequentados. Foram enviados, aproximadamente, 900 questionários

83,8% estão residindo no Estado de São Paulo, 5% no Distrito Federal, 3,1%

para todos os egressos, cujo contato por meio eletrônico era conhecido.

no exterior. O interesse pelo aperfeiçoamento de sua formação é grande:

O retorno foi de 160 questionários, ou seja, 17,77% desse universo. Esse

20,6% cursaram outra instituição superior, 57,5% prosseguiram os estudos,

retorno foi mais significativo no que se refere ao curso de Administração

cursando especialização (26,3%), mestrado (20,6%) e doutorado (10,6%).

(46,9% dos questionários respondidos), sendo a participação dos

A

formados em Ciências Contábeis (27,5%) e Ciências Econômicas (22,5%)

desenvolvimento no momento da resposta ao questionário mostra uma

mais aproximada uma da outra. O total dos questionários foi agrupado

concentração na categoria empregados do setor privado (45,6%), ao lado

de acordo com o período em que os alunos entraram na FEA-RP: 25,0%

de uma distribuição semelhante entre empresários (19,4%), funcionários

entraram de 1992 a 1996, 32,5% entraram entre 97 e 2001 e 42,5%, de

públicos (19,4%) e professores (18,1%). Se esses dados forem examinados

2002 a 2006. Desse total, dois terços pertencem ao sexo masculino. Era

de acordo com o curso frequentado, tem-se (em %):

tabulação

dos

dados

referentes

previsto que um maior número das turmas mais recentes respondesse ao questionário, considerando que a memória dos tempos da Faculdade está

Tabela 5 Atividade profissional dos egressos da FEA-RP ADMINISTRAÇÃO

92

CONTABILIDADE

ECONOMIA

Empresário

26,7

15,9

11,1

Professor

18,7

20,5

16,7

Func. Setor Público

14,7

25,0

25,0

Func. Setor Privado

48,0

45,5

38,9

Terceiro Setor

1,3

4,5

2,8

Outros

4,0

2,3

5,6

à

atividade

profissional

em


Os alunos que cursaram Ciências Econômicas são os que menos trabalham

entre R$3.000,00 e R$5.000,00. A renda média dos ingressantes entre 92 e

como empregados do setor privado, embora estes ainda constituam maioria

96 é de R$10.750,00; dos ingressantes entre 97 e 2001, de R$7.980,77 e de

dentro do curso (38,9%). Um quarto dos egressos de Ciências Econômicas

R$ 4.948,53 para que os ingressantes entre 2002 e 2006. Entre os egressos

são funcionários públicos. Pode-se imaginar que uma parte destes tenha

dos três cursos são os de Ciências Econômicas que têm, em média, a renda

prestado concurso para cargos bastante procurados no setor público por

mais elevada (R$8.437,50), seguidos pelos de Administração (R$8.110,00),

serem bem remunerados e proporcionarem estabilidade, como os cargos

enquanto a renda média dos egressos de Ciências Contábeis é mais baixa

de Fiscal da Receita Federal, Auditor Fiscal, entre outras carreiras bastante

(R$5.897,73). A hipótese levantada acima, que os alunos da Ciências Eco-

almejadas.

nômicas teriam prestado concurso público para cargos bem remunerados,

Uma grande proporção atua na sua área de formação, especialmente os

parece plausível.

egressos de Administração (84%), seguidos pelos de Ciências Econômicas

É interessante notar que somente um pouco menos de um terço desses alu-

e Ciências Contábeis (em igual porcentagem de 72,2%). Essa proporção

nos participou de projetos de iniciação científica, com uma maior propor-

aumentou com o passar do tempo, de tal modo que 94,1% dos formados

ção daqueles oriundos da área da Administração (38,7%), seguidos pelos da

que ingressaram em Administração na FEA-RP, entre 2002 e 2006, atuam

Ciências Econômicas (33,3%) e, por fim, os de Ciências Contábeis (13,6%).

na própria área de formação. Mas tal fato não se verifica entre os egressos

Esse dado é compreensível, já que os alunos de Ciências Contábeis, pelo

de Ciências Econômicas, pois somente 53,85% dos respondentes formados,

fato de em grande parte trabalharem, não têm possibilidade de se dedicar a

nesse período mais recente estão atuando na própria área de formação.

projetos de iniciação científica.

De modo geral, a maioria considera a própria renda dentro da expectativa, independentemente da época em que se formou. Tendo em vista o tempo de formatura, os mais satisfeitos com a própria renda são os de Administração. Essa

Figura 79 - Alunos desenvolvendo pesquisa no Centro de Informações

Foto: Luiz Fernando Laguna

renda se situava, para 29,4% dos respondentes,

93


A maioria dos entrevistados (95%) avalia positiva ou muito positivamente seus professores, sendo os docentes de Economia os que mais se

de Administração (96%) e os de Contabilidade (90,9%). Essa avaliação, provavelmente, refere-se à competência e conhecimento dos professores, pois, quanto à didática, a avaliação muda (55% de positivo ou muito positivo), invertendo-se nesse aspecto a avaliação mais positiva de acordo com o curso: Ciências Contábeis (68,2%), Administração (53,3%) e Ciências Econômicas (47,2%). Quanto à disponibilidade dos docentes, percebe-se também certa crítica, já que somente 61,2% dos respondentes

Foto: João Alberto Neves

destacam por essa avaliação (97,3%), vindos, em seguida, os docentes

os veem positiva ou muito positivamente nesse aspecto. O ponto mais criticado foi, sem dúvida, a biblioteca, que só foi avaliada por 25,2% dos

Figura 80 - Trote solidário organizado pelo CAFCF e pintura de escola pública

informantes, como sendo positiva ou muito positiva. Quanto ao desenvolvimento de pesquisas e à existência de grupos de pesquisa atuantes na FEA-RP, nota-se também uma proporção mais baixa (38,4%), que vê esses pontos positiva ou muito positivamente. Quanto ao apoio acadêmico e à secretaria, ocorrem melhoras na avaliação: 84,4% consideram-se bem satisfeitos, o mesmo acontecendo com a forma como veem seu relacionamento com outros alunos (95,6%), com docentes (91,3%) e com funcionários (91,9%).

Já a oferta de estágios e empregos não foi tão bem avaliada (somente 31,9% a veem como positiva ou muito positiva), bem como a área internacional (33,3%). Destaca-se o fato de que o grande diferencial da área internacional da Unidade ocorreu após a implantação do International Office, surtindo efeitos mais favoráveis para alunos que ainda não estavam formados no momento da pesquisa. Em termos de infraestrutura, 71,9% a classificam como positiva ou muito positiva. Sendo que esta, com o passar do tempo, melhorou. Desse modo, os ingressantes mais recentes da FEA-RP têm um olhar mais favorável do que aqueles que frequentaram a Faculdade nos seus primórdios: - ingressantes entre 92 e 96 (37,5%); - ingressantes entre 97 e 2001 (82,7%); - ingressantes entre 2002 e 2006 (83,8%).

Foto: João Alberto Neves

Verifica-se, pois, que foram as primeiras cinco turmas que encontraram

94

mais dificuldades relativas à infraestrutura, para estudarem em uma Faculdade que ainda estava em construção e aparelhamento. A maioria participou de estágios (66,3%) e bem menos de instituições estudantis (Júnior FEA - 30%, Atlética - 25%, Centro Acadêmico - 12,5%, de intercâmbio - 21,9%, monitoria 19,4%, Núcleo de Empreendedores 13,8% e representação discente nos órgãos colegiados - 11,3%).

Figura 81 - Trote solidário organizado pelo CAFCF e pintura de escola pública


Foto: Acervo da FEA-RP Foto: Acervo da Associação Atlética Acadêmica Flaviana Condeixa Favaretto

Foto: Luiz Fernando Laguna

Figura 82 - Trote solidário organizado pelo CAFCF e arrecadação de alimentos

Figura 83 - Semana Cultural promovida pelo CAFCF

Figura 84 - Participação da AAAFCF em eventos esportivos

95


Foto: Acervo Júnior FEA

Foto: Luiz Fernando Laguna

Figura 86 - Campanha FEA Viva de doação de sangue organizada pela Júnior FEA e pelo Centro Acadêmico Flaviana Condeixa Favaretto

Figura 88 - Alunos, professores e funcionários na Corrida da USP.

96

Figura 87 - Semana do Agronegócio: evento organizado pelo Clube de Mercado Financeiro

Foto: Acervo do Núcleo de Empreendedores

Foto: João Alberto Neves

Foto: Acervo do Clube de Mercado Financeiro

Figura 85 - Participação da AAAFCF na matrícula dos calouros

Figura 89 - Evento organizado pelo Núcleo de Empreendedores


CORPO ADMINISTRATIVO

Fo to :J o達 oA lb er to

Ne ve s

Agosto 2012

97


A FEA-RP é uma das unidades da USP que melhor

31,0

consegue trabalhar com um número reduzido de funcionários. Atualmente esse número é de 66, mas,

29,8

30,0

30,3

tendo em vista o número de alunos (cerca de 1600

28,6

29,0

cursando graduação, 180 na pós-graduação e 1200 na especialização) e de professores (98), é um número

28,0

27,6

pequeno. Se a situação atual assim é, no início de suas atividades era muito mais precária, pois, por um longo

26,7

27,0

período, docentes e alunos contavam com o apoio de

26,0

apenas sete funcionários. Aos poucos esse número se elevou, evidentemente, mas sempre esteve abaixo

25,0

da média de funcionários por aluno ou professor das outras unidades.

24,0 2008

2009

2010

2011

Gráfico 21 - Número de alunos por funcionário

0,66 0,65 0,64 0,63 0,62 0,61 0,60 0,59 0,58

0,65

0,64

0,64

0,61

2008

2009

2010

2011

Gráfico 22 - Número de funcionários por docente

98

0,65

2012

2012


A regra inicial era de que todos deveriam tentar participar de tantas atividades quanto fosse possível para que o serviço pudesse ser realizado, evitando-se ao máximo adversidades, e todos realmente auxiliavam em tudo o que lhes estava ao alcance.

Assim, o contato era estreito entre professores, alunos e funcionários. Todos sentiam que a FEA-RP era de sua responsabilidade e cada um deveria dar o melhor de si, para que ela pudesse seguir em frente e ter sucesso.

Vários funcionários passaram pela Faculdade e encontraram outros caminhos, quer indo para São Paulo, quer dedicando-se a outras atividades, à medida que aprofundavam sua formação. Osmar Teixeira Pedro é um exemplo desses funcionários que saíram da FEA-RP, mas marcaram a história da faculdade. Formava um trio marcante com outros dois funcionários, João Moreira da Silva e Walderico Neves. Teve grande dedicação à FEA-RP, o que se torna bastante evidente quando aquele nos diz como foi o começo de seu trabalho, quando exercia as funções de porteiro, motorista, auxiliar de sala, serviços gerais e comprador.

Neves também assim se referiu a esses tempos “difíceis”, comentando que a situação era, embora agradável, precária. Segundo ele, tudo era feito com carinho, como é até hoje, mas o prazer era maior, apesar das dificuldades encontradas. Ele ainda complementa que todos estavam comprometidos com a faculdade, que a vontade geral era fazer com que o projeto da FEA-RP desse certo.

99


João, também componente do trio, comenta sobre esse momento inicial na FEA-RP, lembrando que, como havia poucos funcionários, ele desempenhava várias atividades. Além de ser o responsável pela portaria, também preparava as salas de aula, fazia serviço de copa, manutenção de materiais, alguns serviços de limpeza e compras. Quando a Faculdade adquiriu o carro oficial, também desempenhava a função de motorista. E prossegue mais adiante, completando que acredita que a função que desenvolveu - e ainda desenvolve - é de grande valia e importância, tendo em vista que prestou serviço a vários setores e departamentos da Faculdade. Em virtude disso, João diz que se sente seguro de sua importância no desenvolvimento constante desta Unidade. Além disso, ressalta também a importância do cuidado que tem com os equipamentos utilizados no desempenho de suas atividades, a fim de minimizar a necessidade de reparos.

A maior parte dos funcionários tem menos de dez anos de USP e, alguns deles, vieram de outras unidades do campus, prestando concurso ou por meio de transferência. Outros já tinham atuado em área semelhante em instituição de ensino superior privada.

49

9

8

Básico

Técnico

Superior

Gráfico 23 - Número de funcionários por nível funcional

100


101


realizados vários eventos no mês de abril, inaugurando as festividades a serem desenvolvidas durante o ano. A programação contou com aula magna, palestras, lançamento do selo dos Correios, atividades culturais, exposições, tour pelo campus e festa de confraternização. Como parte do programa, foi realizado, pela primeira vez, o evento FEA Família, para estreitar o relacionamento da escola com os familiares dos alunos de graduação, por meio de participação em diversas atividades, incluindo minicursos

Foto: Luiz Fernando Laguna

Em comemoração aos 20 anos de existência da FEA-RP, no ano de 2012, foram

Figura 90 - Aula Magna proferida pelo Prof. Dr. Roberto Rodrigues, Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento de 2003 a 2006

Foto: Luiz Fernando Laguna

ministrados pelos próprios alunos.

102

Foto: Kleber Alexandre Benatti

Foto: Luiz Fernando Laguna

Figura 91 - Público da Aula Magna

Figura 92 - Palestra da Profª. Drª. Telma Maria Tenorio Zorn, Pró-Reitora de Graduação da USP, sobre o tema “Futuro do Ensino de Graduação na USP” e lançamento do selo comemorativo dos Correios em homenagem aos 20 Anos da FEA-RP.

Figura 93 - Café com prosa/Prosa em família: Venha conhecer o que a FEA-RP oferece além da sala de aula. Pró-Reitora de Graduação da USP, Profª. Drª. Telma Maria Tenorio Zorn.


Foto: Kleber Alexandre Benatti

Foto: Kleber Alexandre Benatti

Figura 95 - Apresentação musical com Ananda Silva, aluna da FEA-RP

Foto: Kleber Alexandre Benatti Figura 97 - Minicurso 1: O tempo passou, filhos cresceram e os investimentos mudaram. Ministrado por Matheus Munhoz do Amaral, aluno da FEA-RP, aos pais dos estudantes

Figura 98 - Minicurso 2: Liderança/Empreendedorismo. Ministrado por Daniel Campos Caramori, aluno da FEA-RP, aos pais dos estudantes

Foto: Kleber Alexandre Benatti

Figura 96 - Minicurso 1

Foto: Kleber Alexandre Benatti

Foto: Kleber Alexandre Benatti

Figura 94 - Recepção dos familiares dos alunos de graduação, exposição das entidades estudantis, atividades de pesquisa e painel de empregos.

Figura 99 - Exposição da participação da FEA-RP no Projeto Rondon

103


Foto: Redes Sociais

Foto: Kleber Alexandre Benatti

Figura 101 - Churrasco de confraternização

Foto: Redes Sociais

Figura 102 - Guilherme de Anchieta, Paulo Roberto de Paiva e Daniel Henrique Calil Gandara, ex-alunos da primeira turma

Foto: Redes Sociais

Figura 100 - Apresentação da bateria da FEA-RP: Tikutuko

104

Figura 103 - Churrasco de confraternização


105


O processo de Planejamento Estratégico da FEA-RP prepara a escola para o

Um centro de ensino-aprendizagem está sendo

futuro próximo. Quanto à infraestrutura, o Bloco C-2 das salas de professores

organizado nos moldes das universidades europeias

tem a sua construção contratada pela USP e finalmente a escola terá, após 20

e norte-americanas. Espera-se a consolidação e os

anos, uma sala adequada para cada um dos docentes. O Bloco B-1 tem a sua

resultados desses projetos já iniciados, que poderão

reforma planejada com início, ainda, em 2012 e as salas de aula terão um padrão

transformar o modo de ensino e gestão na FEA-RP.

adequado a uma escola de excelência. Os alunos de pós-graduação terão uma sala

Uma escola de negócios deve ser exemplo de gestão.

de estudos compatível com as exigências dos cursos. A infraestrutura finalmente está adequada. O Departamento de Contabilidade espera a aprovação, pelos órgãos federais, de seu curso de doutorado. Reivindicação justa pelo esforço departamental. A FEARP tem um novo curso de mestrado profissional em Gestão de Organizações de Saúde, em conjunto com a Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. A escola também aguarda resposta à sua inscrição para o esperado processo de certificação internacional, que se inicia em conjunto com o planejamento de um curso internacional de negócios para alunos estrangeiros de graduação. O oferecimento de disciplinas optativas em inglês nos cursos de graduação e pósgraduação e o apoio para o pós-doutoramento dos professores em universidades

Figura 104 - Participação em projetos e eventos relevantes

internacionais consolidam a internacionalização da FEA-RP. A Assessoria de Planejamento e Avaliação está em consolidação, com os resultados de importantes projetos como o de indicadores de desempenho, Balanced Score Card, para instituições de ensino públicas, que está sendo criado como inovação na escola por um grupo formado por docente, aluno e funcionários. O mapeamento de processos administrativos, também uma inovação gerencial desenvolvida por professores e alunos, deverá adequar tais processos a padrões de excelência requeridos pela FEA-RP. Os ex-alunos, egressos, estão sendo monitorados de forma com que a escola possa orientar as suas estruturas ao que o mercado exige.

106

Figura 105 - Premiação do Guia do Estudante 2011


O Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) da Reitoria exige a discussão sobre o futuro de cada uma das unidades da USP. A FEA-RP se prepara para mais um desafio: planejar o futuro. Várias questões surgem: De que forma expandir a infraestrutura para as áreas reservadas a isso no plano diretor do campus? Há espaços para o crescimento? Expande-se para cursos vespertinos de graduação? Criam-se novos cursos de pós-graduação? Mestrado profissional? Essas indagações serão discutidas de forma participativa, transparente e aberta, e somente o futuro indicará essa nova fase da história da FEARP. Essa nova fase de expansão é fundamentada, baseada e alicerçada na experiência de uma história escrita no esforço daqueles que se doaram para

Figura 106 - Reconhecimento do Conselho Federal de Administração pelo desempenho no Exame Nacional de Cursos

a construção de uma escola de excelência. Os próximos anos mostrarão os caminhos hoje preparados.

107


108


Figura 107 - Premiação do CORECON e da Ordem dos Economistas do Brasil

109


Foto: Maclik Digital

Figura 108 - Prováveis formandos dos cursos de graduação no ano de 2012

110


111


REITORES, DIRETORES E COORDENADORES

REITORES DA USP Prof. Dr. José Goldemberg – de 1986 a 1990 Vice-reitor: Prof. Dr. Roberto Leal Lobo e Silva Filho Prof. Dr. Roberto Leal Lobo e Silva Filho – de 1990 a 1993 Vice-reitor: Prof. Dr. Ruy Laurenti Prof. Dr. Flávio Fava de Moraes – de 1993 a 1997 Vice-reitora: Profª. Drª. Myriam Krasilchik Prof. Dr. Jacques Marcovitch – de 1997 a 2001 Vice-reitor: Prof. Dr. Adolpho José Melfi Prof. Dr. Adolpho José Melfi – de 2001 a 2005 Vice-reitor: Prof. Dr. Hélio Nogueira da Cruz Profª. Drª. Suely Vilela – de 2005 a 2009 Vice-reitor: Prof. Dr. Franco Maria Lajolo Prof. Dr. João Grandino Rodas – de 2010 a 2014 Vice-reitor: Prof. Dr. Hélio Nogueira da Cruz 112


DIRETORES DA FEA/USP Prof. Dr. Eduardo Pinheiro Gondim de Vasconcellos - de 24/06/1990 a 09/07/1994 Vice-diretor: Prof. Dr. André Franco Montoro Filho Prof. Dr. Denisard Cnéio de Oliveira Alves - de 11/07/1994 a 10/07/1998 Vice-diretor: Prof. Dr. Geraldo Luciano Toledo Prof. Dr. Eliseu Martins - de 13/07/1998 a 12/07/2002 Vice-diretora: Profª. Drª. Maria Tereza Leme Fleury Profª. Drª. Maria Tereza Leme Fleury - de 13/07/2002 a 12/07/2006 Vice-diretor: Prof. Dr. Carlos Roberto Azzoni

DIRETORES DA FEA-RP - Pro tempore Prof. Dr. Eliseu Martins - de 28/05/2002 a 12/07/2002 Vice-diretor: Profª. Drª. Maria Tereza Leme Fleury Profª. Drª. Maria Tereza Leme Fleury - de 13/07/2002 a 28/07/2002 Vice-diretor: Prof. Dr. Carlos Roberto Azzoni

DIRETORES DA FEA-RP Prof. Dr. Marcos Cortez Campomar - de 29/07/2002 a 28/07/2006 Vice-diretor: Celso Luiz Martone Prof. Dr. Rudinei Toneto Junior - de 31/07/2006 a 30/07/2010 Vice-diretor: Prof. Dr. Sigismundo Bialoskorski Neto Prof. Dr. Sigismundo Bialoskorski Neto - de 23/08/2010 a 22/08/2014 Vice-diretor: Prof. Dr. Alberto Borges Matias 113


COORDENADORES DA FEA-RP Prof. Dr. Marcos Eugênio da Silva - de 22/04/1992 a 01/03/1993 Vice-coordenador: Prof. Dr. Alexandre Assaf Neto Prof. Dr. Alexandre Assaf Neto - de 02/03/1993 a 30/11/1993 Vice-coordenador: Prof. Dr. Siegfried Bender Prof. Dr. Alberto Borges Matias - de 01/12/1993 a 10/07/1994 Vice-coordenador: Prof. Dr. André Torres Urdan Prof. Dr. Ivo Torres - de 11/07/1994 a 16/10/1997 Sem vice-coordenador Prof. Dr. Reynaldo Fernandes - de 17/10/1997 a 10/01/1999 Sem vice-coordenador Prof. Dr. Sigismundo Bialoskorski Neto - de 11/01/1999 a 14/01/2001 Vice-coordenador: Profª. Drª. Rosana Carmen de M. G. Gonçalves Prof. Dr. Decio Zylbersztajn - de 15/01/2001 a 03/07/2001 Vice-coordenador: Prof. Dr. Sigismundo Bialoskorski Neto Prof. Dr. Sigismundo Bialoskorski Neto - de 04/07/2001 a 27/05/2002 Vice-coordenador: Profª. Drª. Rosana Carmen de Meiroz Grillo Gonçalves 114


CHEFES DE DEPARTAMENTO Administração Chefe: André Lucirton Costa - mandato de 20/06/2002 a 19/06/2004 Suplente: Irene Kazumi Miura Chefe: Marcio Mattos Borges de Oliveira - mandato de 23/06/2004 a 22/06/2006 Suplente: Geciane Silveira Porto Chefe: Marcio Mattos Borges de Oliveira - mandato de 23/06/2006 a 22/06/2008 Suplente: Edgard Monforte Merlo - mandato de 23/06/2006 a 02/07/2007 Suplente: Simone Vasconcelos Ribeiro Galina - mandato de 03/07/2007 a 22/06/2008 Chefe: André Lucirton Costa - mandato de 23/06/2008 a 22/06/2010 Suplente: Adriana Backx Noronha Viana Chefe: Marcos Fava Neves - mandato de 08/07/2010 a 07/07/2012 Suplente: Ildeberto Aparecido Rodello - mandato de 13/09/2010 a 12/09/2012 Chefe: Sonia Valle Walter Borges de Oliveira - mandato de 10/07/2012 a 09/07/2014 Suplente: Janaina de Moura Engracia Giraldi - mandato de 13/09/2012 a 12/09/2014

115


Contabilidade Chefe: José Carlos Marion - mandato de 21/06/2002 a 20/06/2004 Suplente: Alexandre Assaf Neto Chefe: Maisa de Souza Ribeiro - mandato de 22/06/2004 a 26/06/2008 Suplente: Alexandre Assaf Neto Chefe: Adriana Maria Procópio de Araujo - mandato de 30/06/2008 a 26/06/2010 Suplente: Rosana Carmen de Meiroz Grillo Gonçalves Chefe: Adriana Maria Procópio de Araujo - mandato de 05/07/2010 a 04/07/2012 Suplente: Vinicius Aversari Martins Chefe: Vinicius Aversari Martins - mandato de 05/07/2012 a 04/07/2014 Suplente: Rosana Carmen de Meiroz Grillo Gonçalves

Economia Chefe: Rudinei Toneto Júnior - mandato de 24/06/02 a 23/06/04 Suplente: Francisco Anuatti Neto Chefe: Maria Christina Siqueira de Souza Campos - mandato de 24/06/04 a 23/06/06 Suplente: Roberto Guena de Oliveira Chefe: Maria Christina Siqueira de Souza Campos - mandato de 26/06/06 a 25/06/08 Suplente: Renato Leite Marcondes Chefe: Walter Belluzzo Junior - mandato de 26/06/08 a 25/06/10 Suplente: Francisco Anuatti Neto Chefe: Walter Belluzzo Junior - mandato de 29/06/10 a 28/06/12 Suplente: Eliezer Martins Diniz

116

Chefe: Sérgio Kannebley Junior - mandato de 29/06/12 a 28/06/14 Suplente: Maria Lúcia Lamounier


DOCENTES Departamento de Administração

Adriana Cristina Ferreira Caldana

Lara Bartocci Liboni Amui*

Alexandre Pereira Salgado Junior

Luciana Romano Morilas

Alberto Borges Matias

Márcia Mazzeo Grande

André Lucirton Costa

Marcio Mattos Borges de Oliveira

Carlos Alberto Gabrieli Barreto Campello*

Marcos Cortez Campomar (ex-diretor da FEA-RP)

Claudia Souza Passador

Marcos Fava Neves

Dante Pinheiro Martinelli

Maria Stella Beregeno Lemos de Melo Saab

Dirceu Tornavoi de Carvalho

Paulo Sergio Miranda Mendonça

Edgard Monforte Merlo

Perla Calil Pongeluppe Wadhy Rebehy*

Elizabeth Krauter

Renata Auxiliadora Marcheti

Erasmo José Gomes

Roberto Fava Scare

Evandro Marcos Saidel Ribeiro

Rogério Cerávolo Calia

Geciane Silveira Porto

Sergio Takahashi

Gilberto Aparecido Prataviera

Silvia Inês Dallavalle de Pádua

Gilberto Tadeu Shinyashiki

Simone Vasconcelos Ribeiro Galina

Ildeberto Aparecido Rodello

Sonia Valle Walter Borges de Oliveira

Irene Kazumi Miura

Tabajara Pimenta Junior*

Janaina de Moura Engracia Giraldi*

Valquíria Padilha

João Luiz Passador Jorge Henrique Caldeira de Oliveira* José Francisco Ferreira Ribeiro

*Ex-aluno(a) da FEA-RP

117


Docentes do Departamento de Administração que fizeram parte da história

Adriana Backx Noronha Viana Alceu Salles Camargo Junior Alex Coltro Alexandre Souza Magro* Andre Accorsi André Torres Urdan Caio César Consoni Rossi* Charbel José Chiapetta Jabbour Daniela Carnio Costa Marassia Eduardo Martins Morgado Érika Ferreira Marques* Fernando Carvalho de Almeida Flavia Oliveira do Prado Vicentin* Flávio Torres Urdan Luciana Oranges Cezarino* Luiz Ricardo de Figueiredo Mauro Halfeld Ferrari Alves Pedro Podboi Adachi

118

*Ex-aluno(a) da FEA-RP


DOCENTES Departamento de Contabilidade

Adriana Maria Procopio de Araujo

Natália Diniz*

Alexandre Assaf Neto

Roni Cleber Bonizio*

Amaury José Rezende

Rosana Carmen de Meiroz Grillo Gonçalves

André Carlos Busanelli de Aquino

Sigismundo Bialoskorski Neto

Carlos Alberto Grespan Bonacim*

Sílvio Hiroshi Nakao*

Carlos Roberto de Godoy

Solange Garcia dos Reis

Claudio de Souza Miranda*

Vinicius Aversari Martins

Daphnis Theodoro da Silva Junior Davi Rogério de Moura Costa Eugênio José Silva Bitti Fabiano Guasti Lima Flávio Donizete Batistella João Marino Junior José Dutra de Oliveira Neto Maísa de Souza Ribeiro Marcelo Augusto Ambrozini* Marcelo Botelho da Costa Moraes* Marco Aurélio Gumieri Valério Mariana Simões Ferraz do Amaral Fregonesi* Maurício Ribeiro do Valle

*Ex-aluno(a) da FEA-RP

119


Docentes do Departamento de Contabilidade que fizeram parte da história

Adriana Cristina da Silva* Ana Luisa Gambi Cavallari de Amorim* André Renato de Almeida Guina André Ricardo de Oliveira Ari Ferreira de Abreu Carlos Alberto Mauro Dirley Lemos Vilela* João Carlos de Aguiar Domingues* José Carlos Marion José Luíz Marques José Roberto Kassai Luciana Massaro Onusic* Marcelo Seido Nagano Mauricio Alves de Castro Mauro Santo Bernardo Nahor Plácido Lisboa Paula Carolina Ciampaglia Nardi* Ricardo Luiz Menezes da Silva* Roberto Vatan dos Santos Vanessa Martineli Reis*

120

*Ex-aluno(a) da FEA-RP


DOCENTES Departamento de Economia

Alex Luiz Ferreira

Milton Barossi Filho

Alexandre Chibebe Nicolella

Natália Nunes Ferreira Batista

Amaury Patrick Gremaud

Renato Leite Marcondes

Bruno Cesar Aurichio Ledo*

Reynaldo Fernandes

Celso Luiz Martone

Ricardo Luis Chaves Feijó

Celso Vilela Chaves Campos*

Roberto Guena de Oliveira

Cláudio Ribeiro de Lucinda

Roseli da Silva

Daniel Domingues dos Santos

Rudinei Toneto Junior

Elaine Toldo Pazello*

Sérgio Kannebley Júnior

Eliezer Martins Diniz

Sérgio Naruhiko Sakurai*

Fábio Barbieri

Walter Belluzzo Júnior

Francisco Anuatti Neto Júlio Manuel Pires Lelio Luiz de Oliveira Luciano Nakabashi Luiz Guilherme Dácar da Silva Scorzafave Márcio Bobik Braga Márcio Poletti Laurini Maria Lúcia Lamounier Maurício Jorge Pinto de Souza

*Ex-aluno(a) da FEA-RP

121


Docentes do Departamento de Economia que fizeram parte da história

Ana Maria de Paiva Franco André Luiz Sacconato Ângelo Costa Gurgel Ivo Torres Jaylson Jair da Silveira Josue Alfredo Pellegrini Luis Henrique Andia Marcelo Rabbat Maria Christina Siqueira de Souza Campos Maria Dolores Montoya Diaz Matheus Silveira Franco* Mauricio Machado Fernandes* Naércio Aquino Menezes Filho Paulo Furquim de Azevedo Regina Célia Cati Roberta Loboda Biondi* Ronald Otto Hillbrecht Rosycler Cristina Santos Simão Siegfried Bender Verônica Inês Fernandez Orellano

122

*Ex-aluno(a) da FEA-RP


Docentes da FEA de São Paulo que ministraram aulas na FEA-RP no início das atividades Departamento de Economia Claudio Afonso Vieira Luiz Carlos Pereira de Carvalho

Docentes de outras unidades da USP que ministraram/ministram aulas na FEA-RP Alexandre Casassola Gonaçalves- FFCLRP

Márcio Henrique Pereira Ponzilacqua - FDRP

Antonio Acra Freiria - FFCLRP

Marcos Paulo de Almeida Salles - FD

Antonio Carlos da Silva Filho - FFCLRP

Maria Aparecida Bená - FFCLRP

Cláudia Benedita dos Santos - FFCLRP

Maria Helena da Nóbrega - FFLCH

Cristina Godoy Bernardo de Oliveira - FDRP

Maria Tereza Leopardi Melo - FD

Enoque Ribeiro dos Santos - FD

Marta Yukie Baba - FFCLRP

Fernando Pigeard de Almeida Prado - FFCLRP

Michelle Fernanda Pierri Hernandez - FFCLRP

Geraldine Góes Bosco - FFCLRP

Osvaldo Kotaro Takai - FFCLRP

Geraldo Garcia Duarte Junior - FFCLRP

Sergio Nojiri - FDRP

Jair Silvério dos Santos - FFCLRP

Vera Lúcia Navarro - FFCLRP

José Aparecido da Silva - FFCLRP José Lino Oliveira Bueno - FFCLRP José Maurício Conti - FD

*Ex-aluno(a) da FEA-RP

123


FUNCIONÁRIOS Adriano Alves Apolinário da Silva André Luís Salgado* Andre Luiz Martins Pignata Angela Maria Baltaglion de Andrade Antonio Mesquita Neto Áurea Aparecida Siscati Carlos Alberto Shoner Cristina Bernardi Lima Danielli Milan Monti Danusa Rosa da Silva Tristão Denise Alessandra Defina Sarje* Edna Maria Correa Vedolin Eduardo Alexandre Gula Erika de Lima Veronezi Fabiana de Abreu Fabiano Caixeta Duarte Fernanda Aline Desiderio Geraldo Vitali Neto Gustavo da Silva Cortes Goncalves Henrique Shuhama Iza Mara Pereira Potye João Moreira da Silva Jonis Maurin Ceará José Matheus Precinotto Juliana de Freitas Vitoria Júlio César Borges Kleber Alexandre Benatti Leonardo Costa Rezende Luciana Manzan Ferreira Lucila Marques dos Reis Luis Augusto Cestari Luiz Fernando Laguna Lydia de Oliveira Reis Manoel Vaz Eduardo Neto

124

Marcelo Gaspardo Marco Aurelio Piva Maria Angelica Escoura Leal Constantino Marjory Cristina Rovarotto Marta Lôbo Del Monte Mateus Leandro Paulino Matheus Carlos da Costa Monica Takada Murilo Chellegatti Nelson Falaschi Junior Oscar Silvio de Oliveira Patricia Manoela Massuia Paulo Roberto Torres Junior Paulo Sergio Faria Castro Rafael dos Reis Santos Rafael Ribeiro Santos Reinaldo Nagatane Kikugava Rita de Cássia Diniz Saraiva Rodrigo Luís Quintam Rogerio Vicentim Rosemeire de Araujo Sandra Cecília Dias Sandra Soraya Parreira de Freitas Salomão Sandro Roberto Alarcon de Morais Sérgio Henrique Salles Paschoal Silvio Bezerra de Noronha Valeria Degani Valquiria Monteiro da Silva Vanessa Cássia Corrêa Leite Vania Cristina Vasconcellos Prudencio Verônica Barbosa Lopes Victor Hugo Gomes Pavan Walderico Neves

*Ex-aluno(a) da FEA-RP


Funcionários que fizeram parte da história da FEA-RP

Alan de Oliveira Reis

Marcio Sebastiao de Souza

Alanderson Alves da Silva

Maria Aparecida de Moraes Candido

Ana Pratali Bernardi*

Maria da Penha Silva

Andréia Marques Maciel*

Maria Goretti Alves Moreira

Daniel Antonio Fernandes Bojczuk

Marilene Breves Zuffo

Daniel Portioli Rolnik

Marilia Faim Sandrin*

Daniel Sant Anna Consiglieri

Natani Carolina Sinveira*

Dulce Mara Fernandes Segantine

Osmar Teixeira Pedro

Edson Mendes Marto Junior

Peterson Ribeiro*

Eduardo Castaldelli Júnior*

Reginaldo Trevilato da Silva

Érica Marina Carvalho de Lima*

Renata Brunelli Pirani

Filipe Gonçalvez Mesquita*

Silvia Gomes dos Reis Pinez

Irani Cavalcante Castilho

Valdir Ribeiro dos Santos

Isabel Cristina Gonçalves

Vera Lucia de Andrade Tolin

Jose Henrique Cardozo Silva Juliana Gazzotti Larissa Adriano Sangali Dias de Carvalho Leandro Barbosa Cerantola Leandro Carlos Marchi da Cruz Lucia Mayumi Okuda

*Ex-aluno(a) da FEA-RP

125


Foto: Luiz Fernando Laguna

ENTIDADES ESTUDANTIS GESTテグ 2012 Presidentes de 2011: Gustavo Acipreste Pedra, Vanessa Almeida Batista, Bruno Pain, Thiago Roberto Marquezin de Souza, Pedro Luiz de Lacerda Viroli e Danilo Oliveira Rodrigues (acima) Presidentes de 2012: Vitor Serra, Caio Sunaitis Doniti, Cristiano Henrique Tamborlin, Lucas Nテウbrega Augusto, Julio Alves de Lima Setter e Thiago Ambrogi Ribas Branco Calgievicz Otto (abaixo) Diretor da FEA-RP: Sigismundo Bialoskorski Neto

126


Centro Acadêmico “Flaviana Condeixa Favaretto” Presidente: Cristiano Henrique Tamborlin Vice-Presidente: Vitor Augusto Teixeira Fancio Primeiro-secretário: Antonio Rao de Toledo Lara Palmieri Tesoureiro: Gustavo Ferreira Fávero dos Santos 2ª Tesoureira: Fabiola Patricia Wholers Castanheira

Associação Atlética Acadêmica “Flaviana Condeixa Favaretto”

Diretora social: Bruna Oliveira Romeiro Cintra Diretora de Eventos: Anna Paula da Silva Lima

Presidente: Lucas Nobrega Augusto

Diretora Cultural: Karina Yukie Shinzato

Vice-presidente: Caio César Guerrera Costa

Diretor de Marketing: Caio Augusto de Oliveira Rodrigues

Diretora financeira: Luciana Yokoi Milhomens

Diretor comercial: Felipe Monteiro Cosentino Brites

Diretores Gerais de Esportes: Diego Armando Fernandez Gallego,

Diretor de Projetos: Fernando Delphino Neves Balbino

Aline Lourenço Cardeal da Costa, Victor Serrani Valera Diretora comercial: Natália Vallada Lopes Diretora de Marketing: Gabriela Santos dos Reis Diretores de Bateria: Karina Yuri Urabe, Gabriel Vieira Nogueira, Rodolfo Ebergéryi Baltieri

127


Júnior FEA Presidente: Vitor Lombardo Serra Vice-presidente: Augusto Lima Diretor administrativo-financeiro: Felipe Abragio Diretora de Gestão de Pessoas: Fábia Nogueira Martinelli Diretora de Eventos: Fábia Terrone Diretor de Marketing: Gabriel Caraça Diretora de Desenvolvimento: Júlia Puoli

Núcleo de Empreendedores Presidente: Julio Alves de Lima Setter Diretor social: Arthur Luz Diretora acadêmica: Francielle Santos Diretora Empresarial: Larissa Balduini Lanza

Clube de Mercado Financeiro Presiente: Thiago A. Ribas B. C. Otto Diretor administrativo-financeiro: Bruno Ruvier Santiago Dibbern Diretor de Comunicação: James Otavio Barrena Diretor de Recursos Humanos: Guilherme Fagundes de Arruda Diretor de Projetos: Gabriel José de Oliveira Besbati

128


Pessoas entrevistadas para a história da FEA-RP Adriana Maria Procópio de Araujo

plementação da FEA-RP e seu primeiro coordenador)

Alberto Borges Matias

Marcos Fava Neves

Alexandre Assaf Neto

Maria Christina Siqueira de Souza Campos

Alexandre Chibebe Nicolella

Milton Barossi Filho

Amaury Patrick Gremaud

Osmar Sinelli (ex-prefeito do campus de Ribeirão Preto)

André Lucirton Costa

Osmar Teixeira Pedro

Carlos Alberto Campello

Oswaldo Baffa Filho (ex-diretor da Faculdade de Filosofia,

Claudio de Souza Miranda

Ciências e Letras de Ribeirão Preto)

Cristina Bernardi Lima

Reynaldo Fernandes

Daniel Henrique Calil Gandara

Roberto Macedo (ex-diretor da FEA/USP, proferiu a aula

Dante Pinheiro Martinelli

inaugural)

Denisard Cneio de Oliveira Alves (ex-diretor da FEA/USP)

Roni Cleber Bonizio

Dirceu Tornavoi de Carvalho

Rudinei Toneto Junior

Elaine Toldo Pazello

Sandra Soraya Parreira de Freitas Salomão

Eliseu Martins (ex-diretor da FEA/USP)

Sergio Nahuriko Sakurai

Francisco Anuatti Neto

Sigismundo Bialoskorski Neto

Geciane Silveira Porto

Silvio Hiroshi Nakao

Irene Kazumi Miura

Sonia Valle Walter Borges de Oliveira

João Moreira da Silva

Walderico Neves

José Affonso dos Reis Júnior

Walter Belluzo Junior

José Antunes Rodrigues (ex-diretor da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto) Lara Bartocci Liboni Amui Maisa de Souza Ribeiro Marcio Mattos Borges de Oliveira Marcos Cortez Campomar Marcos Eugênio da Silva (Presidente da comissão de im-

129


RELAÇÃO DE FORMADOS/TITULADOS ALUNOS FORMADOS POR CURSO Administração

130

Adriana Fiorani Pennabel

Ana Carolina Soares

Angela Brocksom

Adriana Mamone

Ana Elisa de Aguilar Galli

Angélica Ferreira Capellaro

Adriana Sayuri Ota

Ana Helena Szasz

Angelo Bonato Júnior

Adriana Tramansoli Resende

Ana Luisa de Assis Perina

Anselmo Luiz Campos Ribeiro

Adriel Martins de Freitas Branco

Ana Luisa Gambi Cavallari

Antonio Carlos Carvalho Filho

Alan Marinovic

Ana Luiza Juz Nunes

Antonio Dias Figueiredo Filho

Alcides Augusto da Fonseca Junior

Ana Maria do Val

Antonio Fernando Martins Galetti

Alessandra Paula Ignacio

Ana Paula de Almeida

Antonio Guarnieri Neto

Alessandro Cassiano Carvalho Neves Fagnin

Ana Paula Silveira Silva

Ariadne Aranha Arnosti

Alessandro Fonseca Chieppe

Ananda Vieira Dias da Silva

Ashley Emmanuel Archibald

Alex Assis Loureiro

Andre Abud da Silva Costa

Átila Simões da Cunha

Alexander Sugai Nogueira de Macedo

André Belloube Barbosa

Barbara de Oliveira Silva

Alexandre Alves da Fonseca

André da Costa Arroyo

Bárbara Muraca de Oliveira

Alexandre Aparecido Dias

André de Carvalho Sotero

Beatriz Arieta Mantovanini

Alexandre Augusto de Oliveira Puglia

Andre Giolo de Carvalho

Beatriz Larini Buainain

Alexandre José Maschieto

André Hasegawa

Beatriz Milo Lacerda

Alexandre Rosas da Silveira Gameiro

Andre Lot

Bosco Scannapieco Della Coletta

Alexandre Souza Magro

André Luís Pais Bandini

Breno Augusto Barbosa de Lima

Alexei José Zaratini

André Luiz Honorio de Oliveira

Breno de Almeida Belo

Aline Araujo Perini

André Nascimento Alleoni

Bruna Lucchiari de Queiroz

Aline de Sousa Spanghero

André Silva Lopes

Bruna Petta Daud

Aline de Souza Melo

André Teixeira Pagano

Bruna Raphaela Pontes Correa de Faria

Allan Paulo Palhavan Ferreira

André Xavier Simões

Bruna Salvanha Silva

Amanda Cristina Bonaldo

Andrea Cristina Luz Basílio

Bruno da Silva Leandro

Amanda Ribeiro Vieira

Andrea Crosio Gennari

Bruno Dancieri Silveira

Amanda Salles de Oliveira

Andrea Pedreira Lopes

Bruno Ferreira Lago

Ana Carolina Costa Correa

Andressa Balarin Berto

Bruno Franzin Cerantola

Ana Carolina Mendonça Funchal

Andrew Christopher Campbell

Bruno Furtado Messias


Bruno Furtado Messias

Celso Hashisaka Junior

Davi Gomes Medeiros

Bruno Kriesel Passos

Cesar Alberto Kobayashi

Debora Segato Martins

Bruno Rossetti Corbini

César Augusto Medeiros Lucchesi

Denise Bonifacio

Bruno Taliberti Alves Pinto

Cesar Augusto Mendonça Zambrano

Diego Macedo Gomes da Costa

Bruno Tomaselli Fidelis

Christyanne de Souza Brando

Diego Mangabeira de Jesus

Bryan Wellington Caulkins

Ciscele Ometto Bianco

Diego Roberto Dias

Camila Bisinoto Borges

Claudia Elisa Borges Matias

Dimas Afonso Carrijo de Andrade Junior

Camila Konda Assunção

Cristiane Paula Suemasu

Dionysio Borges de Freitas Junior

Camila Machado Ruiz

Cristiano Cerchi Angotti Ramos

Domingos Savio de Mecenas

Camila Sossai

Cristiano Mazza Titoto

Durval Cantiero Júnior

Carla Baraldi Artoni

Crizelle Alves da Silva

Ecila Cristina Cadetti Garbellini

Carla Cristina Martoni Pereira Gomes

Dagny Fischer Bocca

Edimar Edilson da Rocha

Carlos Alberto Castello de Moraes

Daielly Melina Nassif Mantovani

Edson Vicente Carminatti Junior

Carlos Alberto Gabrielli Barreto Campello

Dalton Siqueira Pitta Marques

Eduardo Augusto de Almeida Aguiar

Carlos Aparecido Serdeira

Dan Madi Artioli

Eduardo Barros Lima

Carlos Eduardo Pereira Fregonesi

Daniel Claudiano Rocha

Eduardo Biagioli Ferracioli Peres

Carlos Henrique Faria Sobue

Daniel Cunha Cavecci Zequi de Oliveira

Eduardo de Oliveira Brondi

Carlos Jorge Pinto Gomes

Daniel Dias Landroni

Eduardo de Paula e Silva Chaves

Carlos Roberto Bonaretti Filho

Daniel Ferreira da Costa

Eduardo Del Guerra Prota

Carlos Yuji Nagayama

Daniel Henrique Calil Gandara

Eduardo Fernandes Assan

Carolina Almeida Prado de Araujo

Daniel Mamede Borges

Eduardo Fonseca de Almeida

Carolina Borcezzi Kunzle

Daniel Martins Silva

Eduardo Lopes Junqueira

Carolina Bordignon Fares

Daniel Paiva Abuçafy

Eduardo Mosca Pereira

Carolina Costa Luiz

Daniel Porfirio de Castro Vieira

Eduardo Scafi Menegatti

Carolina da Rocha Picado

Daniel Rodrigues

Eduardo Thomazim de Oliveira

Carolina Macagnani dos Santos

Daniel Siqueira Pitta Marques

Elio Galli Neto

Carolina Manfrim

Daniela Maria de Jesus

Elisa França Leôncio Alves

Caroline Lima Reis Teixeira

Daniele Thomazelli Spina

Enio Nicco Guimarães

Cássio Albuquerque Moreira da Silva

Danielle dos Santos Silva

Érica Ferreira Marques

Cássio Name Risk

Danilo Algarte de Oliveira

Erick Ribeiro Noronha

Cauê Cunha Cruz de Souza Nascimento

Danilo de Mattos Bôer Martins

Érika Galli Carvalho

Cecilia Gurgel do Amaral

Danilo Veroneze Toledo

Érika Takeuchi Okino

Celso Antonio Costa Junior

Davi Fouad Soubihia

Estevão Antônio Falquetti Rios

131


132

Evaldo Alves da Silva

Fernando Munhóz de Andrade

Guilherme Buschi Rocha

Everton José Buzzo

Fernando Ortolani

Guilherme Campanholo Castilho

Fabiana Aprile de Freitas

Fernando Scandiuzzi

Guilherme Cintra Maranha

Fábio Bombonatto Gonçalves

Fernando Volponi Xavier de Sá Santos

Guilherme de Freitas Roveri José

Fábio Cabral Góes

Filipe José Batistel Galiote Brossi Pelissari

Guilherme Henrique Kuba

Fabio de Paula Marques

Filipe Soares Pontoglio

Guilherme Partezani Rodrigues

Fabio Henrique Dias

Flávia Angeli Ghisi

Guilherme Pereira Lopes Delbello

Fábio Henrique Gabaldo

Flávia Maria Lopes Poleselli

Guilherme Ralisch

Fabio Lopes Júnior

Flávia Oliveira do Prado

Guilherme Spuri Bernardi

Fabio Rezende Garcia

Flávio Borges Stopatto

Gustavo Bell de Pina

Fábio Roberto Scherma

Flávio Eduardo Seixas

Gustavo Davoli

Fábio Vogelaar Carlucci

Francine Andrea Moraes da Silva

Gustavo de Paula Abou Ali

Fabrício Fernando Foganhole dos Santos

Francine Veloni Gervazio

Gustavo Giovanini Campos

Fauze Ali Mere Filho

Francisco Mauad Neto

Gustavo Oliveira de Castro

Felip Perez Mirandola

Franklin de Souza Meirelles

Gustavo Salomão Viana

Felipe Caruso Soares

Franklin Seoane Stefanoli

Gustavo Teiji Borges Yoshimochi

Felipe Galli Carvalho

Frederico Oliveira de Castro

Harumi Maria Serra Iamamoto

Felipe Galli Carvalho

Gabriel Agnesini da Silveira

Helio Afonso Braga de Paiva

Felipe Piovesan Felippine

Gabriel Camargo de Barros Oliveira

Henrique Benedini de Mello Fernandes

Felipe Tumenas Marques

Gabriel Vinícius Boin Freitas

Henrique Faria de Stefani

Fernanda Cintra da Silva

Gabriela Arantes Gonçalves

Henrique Moreira Cavalhieri

Fernanda de Cassia Verrengia

Gabriela Cirilo Frasson

Hugo César Smocking Rosa

Fernanda Falavigna

Gabriela Souza Assis

Hugo Oliveira de Almeida

Fernanda Leone de Campos

Gabriela Spechoto da Silva

Humberto Piagentini Neto

Fernanda Maneira de Castro

Gabriela Teixeira Cottas de Azevedo

Igor Telésforo Maleres Branco

Fernanda Menezes Ferrari

Geraldo José Ferraresi de Araujo

Ildo de Oliveira

Fernanda Teles de Lima

Gilson Luiz Mazetto

Isabela Barroso Taparelli

Fernando Coelho de Oliveira

Giovana da Silveira Marques Pereira

Isabela Rodrigues de Oliveira

Fernando Dias Ricci

Giovana Sandin Brocatto

Isabela Valdetaro Avallone

Fernando Escaroupa Panobianco

Gisele Amina Yamanaka

Ivan Nassif Souza

Fernando Henrique Biason Gaiofatto

Gislaine Cantero Calhado

Ivy Moreira Quintana

Fernando Kazuo Murakami

Gleison Lopes Fonsêca

Janaina de Moura Engrácia Giraldi

Fernando Luis Possetti

Guilherme Borges Fagionato

Janaína Nogueira Borges


Jarbas Antonio de Biagi Junior

Kaoê Alves Olivato

Luanda Laurinavicius Abrantes

Jéferson Brás de Lima

Karina Aparecida dos Reis Silva

Lucas Costa Silva

Jeferson Rodrigo Bagio

Karina Hartung

Lucas Pereira de Mello

Jéssica Paezani Sanches

Karina Lucia dos Santos

Lucas Sciencia do Prado

João Paulo Leonardo de Oliveira

Kleber Soares Peron

Lucas Soares Gonçalves

João Paulo Tribst Penteado

Laís Sanches Françóia

Lucas Teixeira

Jônatas Levi Borba de Souza

Lara Bartocci Liboni

Luciana Fregonesi Meirelles

Jordão Tomas de Resende

Larissa Aparecida Viseli Pazian

Luciana Helena Michelini

Jorge de Alcantara Tavares

Laura Mendes Louzada

Luciana Rocha de Mendonça

Jorge Henrique Caldeira de Oliveira

Laura Müller Machado

Luciano Aparecido dos Santos Pimentel

Jose Augusto Morais de Andrade Junior

Laura Pires de Freitas

Luciano Mazon

José Guilherme Pereira Dias Martins

Leandro Carvalho Sciarretta

Luciano Oliveira Gouvêa de Figueiredo

Jose Henrique de Azevedo Neto

Leandro de Lima Nahas

Luciano Thomé e Castro

José Inácio De Bortoli Filho

Leandro Demartine Cruvinel

Lucila Fregonesi Meirelles

José Paulo Julieti Barbiere

Leandro Dobre Baptista dos Santos

Ludmila Fraga de Castro Morais

José Prado Villela dos Reis

Leandro Nardi

Luis Eduardo de Paula Sousa

José Vitor Monteiro Jordani

Leandro Vantini

Luís Fernando Schumaher

Júlia Campanelli Romeu

Leonardo Panicio Damando

Luís Gustavo Perin

Júlia Rezende de Carvalho Moreira

Leonardo Augusto Amaral Terra

Luiz Antonio Caçola Junior

Juliana Camilotti Castilho

Leonardo Bortoloti

Luiz Augusto Cutti

Juliana Cristina Buosi

Leonardo Crispim Jorge

Luiz Augusto Cutti

Juliana Ferreira Cavaçana

Leonardo Mendes Ferraz Neto

Luiz Augusto Nigro Toloi

Juliana Gonçalves Bonfá

Leonardo Sardinha Fagan

Luiz Eduardo de Carvalho Ventura

Juliana Gorga Salvetti

Leonardo Thomazo Miguel

Luiz Felipe Porto Rios

Juliana Miele

Lesley Carina do Lago Attadia

Luiz Gustavo Guerreiro Moreira

Juliana Paes de Almeida Garcia

Leticia Coelho Rosa

Luiz Henrique Ostanel

Juliana Ribeiro de Andrade

Leticia Nagao

Luiz Humberto Guimarães de Castro Prado

Juliana Ribeiro Melo

Letícia Serra Tavares

Luiz Mauricio de Faria

Juliana Teixeira Bombig

Leticia Uguetto

Maíra Barreto Trucco

Juliano Merlotto

Lilian Alves Machado

Maira Firmiano

Juliano Norio Hernandez

Lílian Aparecida Martins Guarnieri

Maite Garcia Leal Ferraz

Juliano Rossi Machado

Lívia Helena de Paula Bulgarelli

Manaira Guilherme Fávaro

Junia Cabral Sasso

Lívia Pontes de Miranda Bomfim

Manuela Marques Castelli

133


134

Marcel Artoni de Marco

Maria Rita Pereira Pipolo

Matheus Henrique Silva Alves

Marcela Zucherato Ribeiro

Mariana Arieta de Oliveira

Matheus Hyashida Yamassake

Marcelo Brescancini

Mariana Carvalho Vidal

Matheus Melegari de Almeida

Marcelo Canhoto Gera

Mariana Cristina de Souza

Matheus Migliorini de Oliveira Lima

Marcelo Cantarino Borges

Mariana Del Pino Phelippe

Matheus Rodrigues de Oliveira

Marcelo Cruz Mello

Mariana Eugênia de Boscoli Rios

Mauricio Bertoldi Sanchez Neves

Marcelo Henrique Ferrari Viarti

Mariana Fregonesi Meirelles

Mauro Tonin Arantes

Marcelo Junqueira Venturi

Mariana Mattoso Marchesoni

Mayara Segatto

Marcelo Luiz Pedro Bom

Mariana Mendes Carvalho

Mayra Battilani Becegato

Marcelo Mantovani

Mariana Pavarini

Melise Alessandra Sobue

Marcelo Regula Maçonetto

Mariana Rossatti Molina

Melissa Franchini Cavalcanti

Marcelo Roriz de Castro Barbo

Mariana Simões Ferraz do Amaral Fregonesi

Merylin Miguel

Marcelo Targas Faustino

Mariana Vieira Meirelles

Milena Fernandes Trevizoli

Marcelo Teiji Gobara

Mariana Yuri Yetika

Milla Baldocchi Finoti

Marcio Henrique Bonomi Fabbris

Mariângela Vilckas

Monica Coutinho de Souza

Marcio Leandro de Avila

Marianna Moreira Menten

Mônica Teles Martins

Márcio Luiz Benedini

Mariela Theodora Borges de Mesquita

Murilo Dancieri Silveira

Marcio Maimoni Aguillar

Marina Aluisio Caldeira

Nadia Helena de Faveri

Marcio Rodrigo Sarje

Marina Campanelli Romeu

Naiff Jorge Abrão

Marco Antonio Tomasauskas

Marina Coraça dos Santos

Natália Aparecida Pereira Souza

Marco Aurélio Volpato Rennó

Marina de Freitas Secaf

Natália Nóris Berardinelli

Marco Modotte Chiara

Marina di Mambro Rodrigues Gil

Nathalia Campos Moura Duarte

Marco Túlio Kehdi

Marina Eugenia de Boscoli Rios

Nathalia Cristina de Brito

Marcos Angeli Ghisi

Marina Gomes da Silva Pereira

Nathalia Gandolfi Figueiredo

Marcos Dellatorre Borges

Marina Sicchieri de Carvalho

Nathália Sayuri Abe Diniz

Marcos Giansante Bocca

Mário César Neubern

Naya Jayme Ringer

Marcos José Tiraboschi

Marisa Clemente

Nayana Carvalho Alves Pereira

Marcus Vinicius Katzer Tadros Bertolucci

Marlon Hidemitsu Guibo Carneiro da Luz

Nelson Bispo Okano

Maria Alice de Barros Tarozzo

Mateus Biasi Massari

Nelson Oliveira Stefanelli

Maria Carolina Zanette

Matheus Alberto Cônsoli

Nelton Paulo Guarnieri

Maria Cristina Bastia Vichi

Matheus Arantes Paterlini

Nicholas Pavanelli Stefanovitz

Maria Flavia Barbosa Leite

Matheus Canhoto Gera

Nícolas da Silva Pepe

Maria Laura Pereira Miguel

Matheus Gomes Chaguri

Nicole Nicoleti Brusantin


Norberto Honorato Prestes Junior

Rafael Fernandes Santos

Ricardo Alves Filho

Oderi Gerin Leite

Rafael Luís de Oliveira Moscom

Ricardo Angelotti Donega

Olivia Tavares Ranzani

Rafael Madureira dos Anjos

Ricardo Frosini de Barros Ferraz

Oscar Balmant Filho

Rafael Martins Marchetto

Ricardo José Barbosa Machado

Patrícia Botura Pimenta

Rafael Martins Zaparolli

Ricardo Kouiti Santos Iguchi

Patrícia Campêlo Masson

Rafael Miralles Wetzker

Ricardo Martins de Castro

Patricia de Souza Martins

Rafael Torres Peretti

Ricardo Mendes

Patrícia Fávero Gomes

Rafael Valdetaro Salvador

Ricardo Miguel Sobral

Patricia Furlan Monteiro de Oliveira

Ralph Melles Sticca

Ricardo Pereira Lima

Patrícia Munhoz Margonari

Raoni Arruda Bacelar da Silva

Ricardo Rezende Martins de Barros

Patricia Penha Mendonça

Raphael Camargo Costa

Ricardo Rodrigues Morgado

Patrícia Sedlacek Moraes

Raphael Camargo Costa

Roberta Aparecida Neves Granito

Paula Blini Azevedo

Raquel de Carvalho Nascimento

Roberta Cristina Moreno

Paula Gontijo Martins

Raquel Fernandes Chaves

Roberta Kruger

Paula Lino de Almeida

Raquel Santos Soares

Roberta Moura Bertolini

Paulina Delle Vedove Ortolan

Regina Santos Simões

Roberto Rappa Santos

Paulo Augusto Mendes Amparo

Reinaldo Marques da Silva

Robinson Ferdinando Filho

Paulo Eduardo Barbosa Pessoa

Reinaldo Neubauer Braz

Rodolfo Orzari Hernandes

Paulo Eduardo Vertuan Alves

Reinaldo Tsuyoshi Igarashi

Rodolfo Suzuki Chiba

Paulo Leonardo Araujo

Renan Chacon Ruiz Martinez

Rodolpho Datcho Vasques

Paulo Roberto Ribeiro da Silva

Renata Batal

Rodrigo Agustini Orati

Paulo Rogério Santini Gabriel

Renata Fernandes Porto

Rodrigo Alves Lemes

Pedro de Menezes Salata

Renata Pelegrino Pinho

Rodrigo Arantes Basso

Pedro Ernesto Chuqui

Renato Baldussi de Lazzari

Rodrigo Banzi Miotto

Pedro José Floriano Ribeiro

Renato Bergo Nakamura

Rodrigo Campanholo Castilho

Pedro Terreri Amendola

Renato Borandi Otte

Rodrigo Cássio Palos de Oliveira

Pedro Terreri Amendola

Renato Moraes Chamma

Rodrigo Castro Alves Cury

Perla Calil Pongeluppe

Renato Moreira

Rodrigo Crepaldi Perez Capucelli

Peterson Ribeiro

Renato Petrulis

Rodrigo de Almeida Luz

Priscila Coelho Rigotto

Renato Silva de Rezende

Rodrigo Faria Introvini

Rafael Bassalo Marques

Renato Vinicius Diniz de Carvalho

Rodrigo Maimone Pasin

Rafael Chivalski Diniz

Renê de Oliveira Joaquim dos Santos

Rodrigo Mateus de Souza Campos

Rafael de Almeida Morita

Renê Hironobu Higuchi

Rodrigo Oliveira Vitor

135


136

Rodrigo Porfírio Martins

Tati Zeferino Pavan

Vanessa Papini Rossini

Rodrigo Rossetto Dias Ramos

Tatiana de Carvalho Elias

Verônica Angélica Freitas de Paula

Rodrigo Santos Munhoz

Thaís Angeli Passos Mulati

Victor Ivo Geracino dos Santos Borges

Rodrigo Teixeira Bombig

Thaís Pasi Guelfi

Vinícius Bucker Fiumari

Rodrigo Villa Lobos D´Amico

Thales Andre Silveira Salvetti

Vinícius Capello Simão

Rogério Antonio Batista

Thales Gonçalves Rangel

Vinícius Ceschin

Rogério Côrtes Junior

Thiago Abboud Campaz

Vinicius Dandolo

Rogerio Genari Gomes da Silva

Thiago Alessandro Soares de Paula

Vinicius Martins Castilho

Rogério Martins Lobo

Thiago Andrade de Menezes

Vinicius Mazza da Silva

Roselí de Oliveira Machado

Thiago Cardoso Sátiro

Vinícius Pereira Zeppellini

Rui Veronez Soares

Thiago Escrivão Sorrigotto

Vinicius Vitti

Sabrina de Oliveira Fernandes Viana

Thiago Felizari Bruzadelli

Virgínia Andrade Cavalheiro

Sabrina de Oliveira Leigo Sasaki

Thiago Gui Pereira

Virginia Aparecida de Mendonça Marcelino

Sabrina do Carmo Peçanha

Thiago Martins Jorge

Vitor Friedenhain

Samuel Leôncio

Thiago Zanon Pelição

Vitor José Bassi dos Santos

Sara Cristina Boni Barbosa

Thomaz Machado

Vivian Cristina Sahão

Saulo André Silva

Tiago Agapito Pavan

Viviane Caliari Arantes

Saulo de Souza Rodrigues

Tiago Borges de Abreu Sampaio

Wagner Alexandre Fratantonio

Sérgio Cardoso Freire

Tiago Machado Lobo e Silva

William Gabriel Ferrari Neves

Sergio Lemos de Magalhães

Tiago Ribeiro do Valle Teixeira

Willian Meque

Sibele Farias Marchesini

Tito Sousa de Carvalho

Wilson Calil

Sílvia Troncon Rosa

Tomaz Alvarez Ciani

Yuli Burini Kako

Silvia Vidal Salmasi

Udo Alexandre Wagner

Yuri Zarinello Ferezin

Silvio Cesar Kodama

Ulisses Rezende Silva

Yves Pereira Civolani

Suselaine Alves da Silva

Valentim Dias Guerreiro Júnior

Tabajara Pimenta Junior

Valéria Belluomini Cotrin

Tais de Oliveira Fechino

Valeria Maeda

Taís Mahalem do Amaral

Valesca Carolina de Godoy

Talita Dayane Metzner

Vander Rosifini Junior

Talita Marum Mauad

Vanessa Almeida Batista

Táric Calil

Vanessa Benko

Tarsis Souza Silva

Vanessa Calil

Tathyana Costa Pires

Vanessa Cristina Finatto Facchini Barrico


Ciências Contábeis Acacio Aparecido de Jorge

Anderson de Souza Carvalho

Bruno Pezatti Alves

Ademir Manfrim de Oliveira

Andiara Laiana Lopes Benedito

Caio Cesar Furtado Borges

Adriana Cristina da Silva

Andraus de Freitas Silva

Caio Degani Faccini

Adriana Cristina Teruel

André Almeida Morais

Caio Esteves de Carvalho

Adriana de Lima

André Luís Salgado

Caio Francisco Garrido Granello

Adriano Barbosa dos Santos

André Luiz Ricco

Caio Rossano Partezan

Adriano Chionchio

André Rodrigues Lopes

Caíque da Silva Della Motta

Afranio Henrique Wehbe

André Tomasso

Camilla Somera Vizioli

Aládia Lopes Guimarães Pereira

Andrea Armelim Bortoleto

Carla Cristina Ostanel

Alessandra Cardoso da Silva Ninin

Andrei Aparecido de Albuquerque

Carla Eliane Aguiar Lima

Alessandra Maris Zapeloni

Andréia Cristina Roberto

Carla Morales Cordero

Alessandro Russano Pinto

Andreia Marques Maciel

Carlos Alberto Grespan Bonacim

Alexandre Eduardo de Melo

Andrew Francói Poole

Carlos Eduardo Fernandes Facure

Alexandre Pastre Gonçalves

Andreza Iris Pinto

Carlos Eduardo Ostanel

Alexandre Taveira Branco

Angelo Davis de Oliveira Nunes e Rodrigues

Carlos Eduardo Zaccaro Gabarra

Aline Cristina Moreira Quintana

Anne Caroline da Silva

Carlos Henrique Kitagawa

Aline Xavier dos Santos

Antonio Aparecido Alonso

Carolina de Oliveira Alves

Ana Amelia Malvezzi Botelho

Antonio Bellissimo Neto

Cássia Leoni dos Santos

Ana Carolina Colus Franc

Antônio Carlos Luize Júnior

Cassiano Nogueira de Castro

Ana Claudia da Silva

Antonio Jose da Silva

Cassio Luiz Vellani

Ana Cristina Figueiredo Castellano

Antonio Nardi

César Dominiguetti Júnior

Ana Maria de Freitas Rodrigues

Ariádine de Freitas Silva

Claudemir de Camargo

Ana Maria Missiato Baptistella

Ariadine Muniz de Paula

Claudia Maria Palucci

Ana Maria Vicentim

Bruno Boareto Delefrate

Claudio de Souza Miranda

Ana Paula de Freitas Rodrigues

Bruno Caruso

Cleberson dos Santos Coimbra

Ana Paula Machado Pessoni

Bruno Cesar Inoue

Cleiton Ferreira

Ana Pratali Bernardi

Bruno Cezar Gargaro

Cloeh Wichmann Orive Lunardi

Ana Rita Roque Fernandes

Bruno Ferraz de Arruda Dedini

Cristiane da Silva

Anderson Assumpção Souza Porto

Bruno Meggiato Grabert

Cristiane Pereira Duarte

137


138

Cristina Nobuko Okushiro

Eduardo Gioielli Gracioso

Gabriel Modesto Bomfim

Daiane Rodrigues da Silva

Eduardo Vital Júnior

Genival Othon Marques

Dalton Vidal Salmasi

Eimar da Nobrega Bezerra Machado

Gercino Teixeira

Daniel Augusto Camargo Cerqueira

Eliana Soares Paim

Gilberto Devides

Daniel Bonfante Borini

Elisangela Gimenes Aragão

Gilberto Sanita Junior

Daniel Candido de Castro

Eliza Remédio

Gilmar Stucchi

Daniel Moura Brandão Bertolini

Elvio Daniel de Souza

Gilson Nobre da Silva

Daniel Murilo Branco

Erik Carballal Marengo

Giovana Zanirato

Daniel Polachini Fenerick

Erika da Silva Carleti

Gisele Cristina dos Santos

Daniela Bergamo Abrahão

Erika Monteiro de Souza

Gisele Nozaki

Daniela de Cassia Matias Forli

Ernesto Fernando Rodrigues Vicente

Gisele Tavolone Silva

Danielle Karina Pincerno Favaro Trindade

Estefania Falquetti Rios

Giulliano Trompieri Silveira

Danilo Gregorio Miguel

Etiene Carolina Almeida Boarati

Guilherme de Anchieta

Danilo Rafael Vendrame

Fabiano Fecchio Cantarim

Gustavo Andruccioli de Moura

Danilo Silli

Fábio Garcia Leal Ferraz

Gustavo Bortolan Martins

Denilson Cintra Dias

Fábio Puch

Gustavo de Almeida Capellini

Denise Cesario Damasceno

Fabricio Brandeker

Gustavo de Almeida Capellini

Dennis Gouvêa Galante

Fabricio Carlos Rodrigues Brunhara

Humberto Luiz Utsunomiya Alves

Diego Bevilacqua Meli

Fabricio La Gamba

Ícaro Di Carlo Meneguini Scaglia

Diego de Camargo Pirani

Felipe Guidorizzi Zanetti

Igor Araújo do Prado

Diego Feliciano Irineu

Fernanda Pastorelli Marcondes

Igôr Fernandes Gonçalves

Diego Queirantes

Fernando Bulgarelli Cardoso

Ilda Keiko Kurotori

Diego Vieira Pizzo

Fernando Casseb Lóis

Iraídes Maria do Prado Dias Baffa

Diogo Barsanti

Fernando da Silva Vinhado

Isabela Zuliani

Dirley Lemos Vilela

Fernando Del Toso

Isabella de Bessa e Silva

Dolly Freitas Moreno

Fernando Luiz Pereira

Isidro Schiaveto Júnior

Douglas Garson Cabral

Flávio Augusto Fazion Alcovér

Israel Douglas Braga

Dráusio Vioti Ferreira

Flávio Valladão Flores Hehl Glette

Jackson Luis Alves

Duílio Luis dos Santos

Francisco Carlos Lopes

Jacqueline Anderson Ribeiro

Éder Rafael Zamoner

Francisco de Assis Ferreira Filho

Jair Caetano Junior

Edner Soares Lemes

Francisco Masashi Ueno

Jair Roberto do Nascimento

Eduardo Castaldelli Júnior

Frederico Nilsen

Jane Ferreira Lima

Eduardo Cecchetto Figueiredo

Gabriel Ebner Silva

Jean Rodrigo Pereira Boaretto

Eduardo de Brito

Gabriel Lopes Sola

Jhonny William Correa de Souza


João Alberto Gomes dos Santos

Leandro Vila Torres

Maira Cristina de Santana Alves

João Flavio Guimarães Falaschi

Leila Fernanda Biscaro

Manuela Santin de Souza

João Gabriel Cardinalli da Costa

Leonardo Meirelles Carvalho

Manuella Beauclair Siqueira Marques Cruz

João Gustavo Uliana

Leticia Pella de Oliveira

Marcel Franciosi

Jorge Augusto Longo

Ligia Pimentel Vieira

Marcela Fernandes Gasparino

José Francisco Simone Polloni

Lílian Carla Caldas Ferreira

Marcelo Augusto Ambrozini

José Julio Cerquetane de Menezes

Lílian Maíra Toledo do Nascimento

Marcelo Botelho da Costa Moraes

Jose Leandro Ciofi

Lílian Perobon Mazer

Marcelo Castro Valentini

José Marcos da Silva

Lisliane Verdelho dos Santos

Marcelo da Silva

José Renato Vasques de Miranda

Lizandra de Freitas Lemos

Marcelo Ferreira da Silva

José Ricardo de Oliveira Soares

Lucas de Souza Lehfeld

Marcelo Gigar Lima

José Roberto Boaretto

Lucas Jose Machado dos Santos

Marcelo Marcos Franco

Jose Roberto Paschoalini Junior

Lucas Yamada Scardoelli

Marcelo Oliveira Vanzo

Juliana Assaf Andere

Lucí Renata Baltazar

Marcia Eiko Harada

Juliana Godoi de Oliveira

Luciana Farias Estrozi

Marcio Aparecido Siena

Juliana Leonardo de Oliveira

Luciana Harue de Morais Oishi

Marcio Minoru Garcia Takeuchi

Juliana Vera de Assis

Luciana Massaro Onusic

Marcio Raul Medeiros Mimiça

Júlio Araújo Carneiro da Cunha

Luciana Paro Monteiro

Marcio Rodrigo Furlan Piola

Júlio César Barbosa

Luciano Marques Caldeira

Marco Aurélio Vanzo

Julio Cesar Fernandes Gil

Luciano Raffaelli Rachid

Marcos Antonio Gimenes Sanches

Julio Cesar Pinheiro da Silva

Lucileni Ferreira da Silva

Marcos Antonio Mutton Júnior

Karen Barbosa de Souza Labate

Lucimeire Resende Ribeiro

Marcos Barbosa Silva

Karen Simões Barbieri

Lucio dos Santos Faria

Marcos Cesar Molezin

Karina Akie Onishi

Luis Augusto Teixeira Morais

Marcos de Brito Bortolossi

Keith Ushirobira Tanaka

Luís Carlos Simões Corrêa

Marcos Franco Botelho

Kleber da Costa Cesario

Luís Gustavo Chiarelli de Sousa

Marcos Paulo de Almeida Rosa

Lafaeti Tomasauskas Bataglia

Luis Gustavo Massita Bronzi

Marcos Renor de Santana Alves

Larissa Oliveira Arruda

Luiz Alberto Gimenes Pavan

Marcos Roberto Morgon

Leandro Angotti Guissoni

Luiz Fernando Habenchus Barros

Marcus Tiago Fregonesi

Leandro de Morais Kitamura

Luiz Henrique de Mello Habenschus

Marcus Vinicius Berzoti Ribeiro

Leandro de Souza Anzaneli

Luiz Ricardo Calixto

Maria Aparecida Dantas

Leandro Pavia da Silva

Lumila Souza Girioli

Maria Carolina Pereira Parigio

Leandro Souza da Silva

Maira Assaf Andere

Maria Gabriela de Almeida Aguiar

139


Maria José Alves Braga

Paula Valeria de Souza

Renata Andreza Perez

Maria Marta Massako Takamiya

Paulo Antonio de Paiva

Renata Angeli Ghisi

Mariela de Faria Rodrigues Moreira

Paulo Cesar Gimenez de Oliveira

Renato Alves da Silva

Marilia Cristina Bonizio

Paulo Ferreira Amaral

Renato Bernardi de Carvalho

Marilia Faim Sandrin

Paulo Henrique Bernal

Renato Magri

Marilia Jabor

Paulo Henrique Maiese Ferreira

Ricardo Alexandre da Silva

Marilu Cardoso da Silva

Paulo José Ferreira

Ricardo Camacho Bologna Garcia

Mario Emilio Ribeiro de Lima

Paulo Roberto De Paiva

Ricardo dos Santos Custodio

Mario Furlanetti Neto

Paulo Rodrigues Cides

Ricardo Forcenette

Mario Siqueira Lemes

Pedro Gustavo de Oliveira

Ricardo Garcia Ribeiro

Maristela Cardoso da Silva

Pedro Henrique Vitiello

Ricardo Luiz Menezes da Silva

Matheus Rogerio Saciloto

Peterson Santana Ferreira

Ricardo Martim de Faria

Mauricio Leite Nassar

Philipe Lima Rodrigues Batista

Roberta Arantes Bertoletto

Mércia Verdelho dos Santos

Pietro Danilo Albuquerque Bueno

Roberto Cruz Junior

Michel Alessandro Leme

Priscila Aparecida Cintra Sanches

Roberto Lopes

Michele Aparecida Dela Ricci

Rafael Augusto de Oliveira

Roberto Midoguti Joia

Michele Muglia Barbosa Santos

Rafael Cançado dos Santos

Roberto Ruocco Filho

Michelle Ferreira de Menezes

Rafael Messias de Oliveira

Róbson Fernando Motta Scatolino

Moema Carla Justo Rosa

Rafael Moreira Antônio

Rochelle Ferreira Rego

Monalisa Reis de Souza

Rafael Ravanelli

Rodrigo Anderson Esteves

Mônica Barreto Cardoso

Rafael Servilio Branco

Rodrigo Aparecido Massucato

Murilo de Sá Santos

Raíssa Alvares Marujeiro de Matos

Rodrigo Aparecido Moraes de Souza

Nadia Bussolan Cintra

Ralph Melles Sticca

Rodrigo Cesar Pereira

Núbia Ramos Prioli

Raphael Bagliotti Yoshidome

Rodrigo Habenchus Barros

Oscar Rideo Matismoto

Raquel Corazza dos Santos

Rodrigo Lago

Osnir Yoshime Watanabe

Raquel Magalhães de Rezende

Rodrigo Martins Herrera

Osvaldo Chacarolli Junior

Raquel Puti de Souza

Rogerio Ament

Osvaldo Zaneti Favero Junior

Raquel Ribeiro Sandoval Rodrigues

Rogerio Bruhns Libutti

Otavio Jose Dias de Oliveira

Regiane Ferreira

Rogério Camacho Bologna Garcia

Patricia Candida Alves

Reginaldo Aparecido de Oliveira

Rogério Henrique Rodrigues

Patrícia Jacomassi Chacarolli

Reinaldo Luiz Geraldo Panegocci

Rogerio Lopes Dias Junior

Patricia Missae Horiguchi

Reinaldo Mikalauskas Junior

Ronaldo Alves de Amorim

Paula Carolina Ciampaglia Nardi

Renan Del´Omo

Ronaldo de Oliveira Pereira

140


Roni Cleber Bonizio

Thallita Barcelona de Oliveira

Rubens Anno

Thiago Perez Novas

Samantha Meloni

Thiago Zorzetto Bataglia

Samuel Norivalte Bonassoli Mira

Valeria Frateschi

Sandra Ishimoto

Valéria Vilela Vasques

Sandro Alves Lima

Vanessa Anelli Borges

Sarah Chinarelli Teixeira

Vanessa de Souza Berlato

Sérgio Fernando Zambelli

Vanessa Martineli Reis

Severino Otávio Velludo Souza Meirelles

Vanila Vitoria Bernardo

Sheila Carvalho Plina

Veridiana Galvim Buria

Shirley Regina Fabro Bertolini

Veronica Aparecida Cocenza

Silvia Helena Amorim

Vitor Ficher Colela

Sílvio Hiroshi Nakao

Vitor Luis Lobo da Silva

Simone Azevedo Suguimoto

Vitor Rigo Linhares

Simone Crisley Gomes

Vitório Tonetto Filho

Simone Roberto Dias Gonçales

Vivian Caroline Lapini

Simone Villani Brito

Viviane Ferreira Cardoso

Sissi Tornici

Wadyr Augusto dos Santos

Sonia Sato

Wellington José de Castro

Soraia de Carvalho Cury

Wendel Stefanelli Basso

Stéfano Luiz Sinicio Abib

Weverson Cleber Guagnoni

Sueli Rodrigues da Silva Prado

Wilian dos Santos Zagatti

Susana Hatsue Shishido

Willian Rodrigo Pereira dos Santos

Tadeu Donizete de Oliveira Machado Taísa Abade Tatiana Albanez Tatiana Mad Marina Gonçalves Passalacqua Tatiana Manzoli Franceschini Tatiana Sarris Tatiane Moraes da Silva Téssia Berber Teixeira Thais Lemes Tobias Thaisa Dias Raimundo

141


Ciências Econômicas

142

Acauã Brochado

André Martinez Rossi

Bruno Tavares Pinto

Adriana Pavanini da Silva

Andrea Carla Approbato

Caio augusto Vigo Pereira

Adriano Dutra Teixeira

Andrea da Conceição de Souza

Caio Castello Salles

Alan De Genaro Dario

Andrea Rodrigues Ferro

Camila Ferreira Leita

Alessandra Cristina Nery

Andréia Arruda Piccini

Carla Aparecida da Silva

Alessandra Cury

Andréia Campos da Rocha

Carla Passalacqua Morelli

Alessandra Fidelis Giancotti

Andréia Tonani

Carlos Cesar Santejo Saiani

Alexandre Ambrogi Castilho

Andresa Costa Biason

Carlos Eduardo Ananias

Alexandre Cortez Sabino

Andresa Silva Neto

Carlos Eduardo Biazotto

Alexandre Denipotte Gallon

Angélica Barreto dos Santos

Carlos Eduardo Lobo e Silva

Alexandre Mastrocinque

Angelica Zavanela

Carlos Eduardo Saroba

Alexandre Rubio Teixeira Pinto

Antonio Cesar Baggio Zanetti

Carlos Roberto Machado Furlan

Aline Patricia de Ângelo

Antonio Renato Antunes

Carolina Alvim Guedes Alcoforado

Amanda Cristine Ferracino de Souza

Aracelli Cristina Azevedo de Godoy

Carolina de Figueiredo Balieiro

Ana Beatriz Szasz

Aretha Alexandra P. G. Trindade Zarlenga

Caroline de Souza Rodrigues Cabral

Ana Carolina Otávio

Ari Francisco de Araujo Junior

Cassiana Beolchi Gatti

Ana Carolina Pereira Zoghbi

Ary Reinaldo Turra Boechat

Catarina Karen dos Santos Silva

Ana Claudia Croys Felthes Santos

Augusto Takachi Mizutani

Celina Pontes Donnamaria

Ana Lídia Biazotto

Áureo Jarzinski Junior

Celso Correia da Silva Júnior

Ana Paula Santana de Miranda

Barbara Cadelca

Celso Tadeu Faim

Anderson Martins

Beatriz Selan

Christian Tadao Komoda

André Ali Mere Szasz

Bruner David Scandiuzzi

Cintia Alves Nogueira

André Dutra de Oliveira

Bruno Cesar Aurichio Ledo

Cintia Penha

André Girardi

Bruno Cyrino Nogueira Castelli Chuery

Claudia Domingues Matos

André Kiyoshi de Nozaki

Bruno Espanguer Alves

Cristina Pereira Lima Scabello

André Luis de Souza

Bruno Fuzaro Ferreira

Cristina Schiavi Noda

André Luis Gomes

Bruno Galete Caetano de Paula

Daiane Fernanda Poncio

André Luís Nogueira de Oliveira

Bruno Palma Queiroz

Daiane Muniz Miranda

André Luis Squarize Chagas

Bruno Pereira Nogueira

Daniel Augusto Aquino Defina


Daniel Braga Falcão

Eduardo Prado de Oliveira

Fernando de Souza Coelho

Daniel Ferreira Lima

Eduardo Rodrigues do Nascimento

Fernando Fraga de Almeida

Daniel Geraldo Prado Figueiredo

Eduardo Santos Calandreli

Fernando Oliveira Soares

Daniel Marchi

Elaine Corrêa Daubermann

Fernando Svizzero da Silva Lobo

Daniel Rubens de Carvalho

Elaine Toldo Pazello

Fernando Watanabe Batarra

Daniel Ruzza Barreto

Elzimar Aparecida Merloti

Filipe Leme Botelho

Daniel Spinoso Prado

Emília Draeger Veiga de Mesquita

Francine da Silva Batista

Daniel Vieira Guerreiro

Enlinson Henrique Carvalho de Mattos

Francis Augusto da Silva

Daniela Cristina Manhani

Erica Marina Carvalho de Lima

Frederico Augusto Pansonato Ramos

Daniela Renzo Grigoletto

Erika Osakabe

Gabriel Biaggioni Alexandre Manucci

Daniele Desiderá

Evandro José Turri Borges

Gabriel Tiago Shuhli

Danielle de Souza Polegatto

Everson Gava

Gabriela Luiza Pires Burin

Danilo César Cascaldi Garcia

Fabiana de Felicio

Gelson Marinho Bascunan

Danilo Ribeiro de Ávila Júnior

Fabiano Augusto Alvarenga Guimarães

Geraldo Peccinatti Neto

Danilo Tadeu Maurin Cabrera

Fabiano Ferreira de Melo

Gerson Valentin

Darlan Marcelo Delgado

Fabiano Rodolfo Cardile

Gian Paulo Suave

Denise Alessandra Defina

Fabio Augusto Shimizu

Giovani Angelo Soares Pinto

Denise Bernardo Lemes

Fabio Bandeira Guerra

Giovani Morangueira Magri

Denise Moriya

Fabio de Mello Matos

Giselle Ferreira Santana

Diego Dovigo

Fabio Storti Lago

Gislei Eik Juvêncio

Diogo Del Fiori

Fabrício Marcondes Loenert

Goncilio Corrêa Júnior

Douglas Breve Migliari

Felipe Corrêa de Araujo

Graziela Ferrero Zucoloto

Douglas Pereira Machado

Felipe Dib Machado

Graziela Ortolano Guerreiro

Eber Inácio Ribeiro Junior

Felipe Makoto Koga

Guilherme Costa e Silva

Edcarlos Edilson da Rocha

Felipe Martins Coelho

Guilherme Henrique Albertin dos Reis

Edger Euber Rodrigues

Felipe Miguel Rossi

Guilherme Renato Caldo Moreira

Edson Costa Bignoto

Felipe Pizzolante Loboda

Gustavo Augusto Vasconcelos Biava

Edson Roberto Severnini

Felipe Saito dos Santos

Gustavo Leite Segantini

Eduardo Christensen Nali

Felipe Turatto Baptista

Gustavo Pedreira de Freitas

Eduardo Garbes Cicconi

Fernanda Bastos Oshiro

Gustavo Rodrigues Gomes

Eduardo Henrique Becker Degl’Iesposti

Fernanda de Castro

Harry Richard Hamming Neto

Eduardo Marques da Costa Jacomassi

Fernanda Silva Rodrigues

Helena Hiroko Saito

Eduardo Negrão Zampini

Fernando Antônio de Barros Júnior

Henrique Silva Pacini Costa

143


144

Ícaro Vilar Mota Guimarães

Julia de Oliveira Valeri

Loris Delalibera

Íccaro Matheus Ferreira Parisi

Juliana Bevilaqua de Oliveira

Lucas Daniel Newton Mussi

Iliane Jesuina da Silva

Juliana Brito Pavan

Lucas Dreves Gimenes

Isabela Galhardo de Oliveira

Juliana de Freitas Oliveira

Lucas Ferreira Zampieri

Isabella Ignácio Subirá Medina

Juliana Garavazo

Lucas Squarize Chagas

Israel Narece Golim

Juliana Maria de Aquino

Luciana Oliveira Telles

Ivan Donizetti de Paula Júnior

Juliana Maria Vanin

Luciana Suarez Galvão Pinto

Ivan Renato Guissoni

Juliana Miwa

Luciano Machado

Izabela Palma Paschoal

Juliana Vilela Prado de Souza

Lúcio Cesar Cury Juns

Jefferson Donizeti Pereira Bertolai

Juliano Jacob Pereira da Silva

Luís Antônio da Silva

João Felipe Quincozes do Amaral

Juliano Mantoni Furlan

Luis Carlos Vieira de Oliveira

João Henrique Duarte

Júlio Araújo Carneiro da Cunha

Luis Eduardo Serra de Freitas Martins

João Marcelo Ferreira Botelho

Julio Cesar Pinho

Luiz Claudio Marson Monteiro

João Marques Junior

Julio Henrique Vinha

Luiz Fernando Abussamra

João Paulo de Morais

Karen Christina Zaia de Oliveira

Luiz Henrique Pacheco

João Paulo Undiciatti Barbieri

Karina Couto Xavier

Maisa Mendes Braz

Johny Koyu Nakamoto

Kelly Aparecida de Sousa Vieira

Manoel Aparecido Brandalha Junior

Jonas Costa Batista

Laila Maria Andaló Tenuta

Mara Helena Sousa

Jorge Ignacio Amin

Laura Fernandes Garcia

Marcela Carolina Siqueira Covolo

Jorge Saquy Neto

Leandro Cesar Martins de Sousa

Marcelo Aguiar Cerri

José Affonso dos Reis Júnior

Leandro Henrique Cascaldi Garcia

Marcelo André Rodrigues

José Afonso Melenchon Filho

Leandro Rangel Diniz

Marcelo Ikeguchi Ohira

José Alberto de Camargo

Leonardo de Carvalho Camargo

Marcelo Oliveira Cardoso

José Ansberto Alarcon do Passo Suaide

Leonardo Michetti Buglio

Marcelo Rosario Costa

José Aridio de Sá Martins

Leonardo Nascimento de Menezes

Marcelo Sant’Ana Theodoro

José Flávio de Tolvo Miranda

Leonardo Persinoti

Marcelo Yuji Nomoto

Jose Henrique da Silva Pereira

Leonardo Rafid Kasat

Marco Antonio Forte Vicentin

José Jeremias Neto

Libiana Ozias de Souza

Marcus Roberto do Nascimento

José Luiz Rampazo Filho

Liége Machado Gonzalez

Maria Fernanda Marzola Dantas

José Rafael Vaz da Silva

Lincon Lopes Ferraz

Maria Fernanda Pinto

José Roberto Xavier Manco

Lívia Baradel Peterlini

Maria Flavia Ximenes Zanetti

Josiane Mayara Gil Palomino

Liza Mara Vallim Rocha

Maria Gabriela Fonseca Mazoni

Joyce Perin Silveira

Lorena Parreira Marquez

Maria Isabel Accoroni Theodoro


Maria Paula Vieira Cicogna

Oswaldo Coutinho Junqueira Franco

Rafael Pugliéri

Mariana Moreira Pinheiro da Silveira

Oswaldo Veriano Guedes Alcoforado Neto

Rafael Verdi Alarcon

Mariana Sicchieri Balbo

Patricia Rodrigues de Camargo

Rafaela Cristina dos Santos

Mariana Squarizzi Montaldi

Patrick Nunes de Oliveira Guaglianoni

Rafaela da Silva Laguna

Marina Arantes Braga

Paula Lima

Raphael Pazzetto Gonçalves

Marina de Alencar Gallette

Paula Pimentel Doná

Raul Penazzo Pinto

Marina de Castro Tostes

Paula Virginia Tofoli

Renata Del Tedesco Narita

Marina dos Santos Favaro

Paulo Aguirre Botta

Renata Ribeiro de Castro Domingos

Marina Luciano Sartori

Paulo Átila Arantes Lopes de Oliveira

Renata Rosada da Silva

Marina Nogueira Wanderley

Paulo Boscoli

Renato Aloisio Bonadio

Marina Teixeira Trindade

Paulo Cesar Borges Sobrinho

Renato Casarin

Marta Veloso Alves Pereira

Paulo Eduardo Galina Colombari

Ricardo Akiyoshi Sakamoto

Marthim Bonavilla Seglio

Paulo Esteban Natenzon

Ricardo Breda

Matheus Abade

Paulo Henrique Arneiro

Ricardo de Almeida Rennó

Matheus Bertasso Mazieiro

Paulo Henrique Lunardelo

Ricardo Felippe Afonso

Matheus Silveira Franco

Paulo Leandro da Silva Marques

Ricardo Gonçalves da Silva

Mauna Soares de Baldini Rocha

Paulo Pantoni Júnior

Ricardo Moraes Lemos

Mauricio Barbara

Paulo Rogério Rodrigues Maduro Junior

Roberta Loboda Biondi

Maurilio Benite

Pedro Henrique França Bernardes da Silva

Roberto Luis Botelho

Michele Figueiredo Castro

Pedro Henrique Nascimento

Roberto Martins Landim

Milena Karla Soares

Pedro Henrique Navarrete

Rodolfo Beijo Diniz

Mirela Takata Kurihara

Pedro Paulo Ribeiro Pavão

Rodolfo Vasconcelos Carvalho

Miriam Cristina Fogalle

Persio Bosquetti Neto

Rodrigo Baggi Prieto Alvarez

Murilo Sakai

Priscila Casari

Rodrigo Boschini

Nara Rossetti

Priscila Fernanda Pereira Beghini

Rodrigo Cesar Lourençato Silva

Natacha Rodrigues Soares

Priscilla de Albuquerque Tavares

Rodrigo Fernando Moreira

Nathalia Caldeira Marques

Rafael Confetti Gatsios

Rodrigo Haruo Hernandez

Nícholas Souza Ribeiro

Rafael de Abreu Soares Borges

Rodrigo Leandro de Moura

Nillo Antonio Rondelli Rosa

Rafael de Oliveira Leite

Rodrigo Ribacinko

Nina Lira Cecílio

Rafael de Sousa Camelo

Rodrigo Ribas Santos

Osmar Balmant Junior

Rafael Gutierre Carvalho

Rodrigo Ribeiro da Luz

Osvaldo Rafael Borini

Rafael Namio Satake

Rogerio Pereira da Silva

145


Ronaldo Mauricio dos Santos

Thiago Pereira Lobo

Ronan Pasquini

Tiago de Castilho Lazaro

Rubens Paes de Arruda Filho

Tiago Wadhy Rebehy

Sabrina Provedel

Treicy Talita Bufani

Samir Chukr Lemes da Silva

Umberto Cunha Lorenzi

Samir Guiraldelli Moura

Úrsula Suemi Yamamoto

Samir Wanis Fernandes Chelala

Vanessa Nardy

Sandro Emilio Bortolin

Victor Toyoji de Nozaki

Santclair de Castro Junior

Victor Westrupp

Sarah de Oliveira Silva

Vinicius Accurso de Mello Coimbra

Saulo José Simino Freitas

Vitor Cardozo Goularte Pereira

Sérgio Naruhiko Sakurai

Vitor Milano Albani

Severino Serafim Rodrigues

Willian Orzari Hernandes

Silvia Regina Sartore Donini

Zilmar José de Souza

Simone Travessolo Tainara Ribeiro Pereira Taise Piedade do Amaral Tales Vilar Mota Guimarães Talita Fernanda Menegheti Tatiana Priolli Monteiro Tércio Almeida Ribeiro da Rocha Teresa Maria Schievano Paulino Thadeu Lucas Accoroni Theodoro Thales Marçal Vieira Netto Thelma Harumi Ohira Thiago Alves da Silva Junior Thiago Augusto Maioli Vattos Thiago Barros Ribeiro Thiago Chalon de Lucena Magro Thiago Costa Silva Thiago Miguel Sabino de Pereira Leitão Thiago Pamplona Guimarães

146


Economia Empresarial e Controladoria Alberto Borges Matias Junior

Kameron Toqueton David Vieira

Alexandre Edmundo Gentil

Lais da Silva Ferreira

Aline Fernandes Soares

Ligia Bernardes Orfão Morais Silva

Ana Carolina Rosolen de Arruda

Lucas Zanchetta Tesche

André Maia Reis

Luiz Felipe Cunha Matheus

Beatriz Midori Inafuku

Marcelo Jesus Abbari

Breno Morelli Facirolli

Marcos Paulo Cintra de Melo

Bruno Costa Viotto

Mariana Borges Teixeira

Caio Augusto Guelfi Furlani

Mariana Mansur Martins Ribeiro

Cristiane Pires Bastos

Mariana Ribeiro Pagin

Daniela Iara Alves Ferreira

Mariele Piccoli Aversa

Danielle Luisa de Souza

Matheus Gomes da Silva

Danilo Moya Magalhães

Matheus José Nogueira de Andrade Costa

Diego Nunes Schmidt

Figo

Dilson Koji Sayama

Nayara Peneda Tozei

Fabricio de Souza Silva

Paula Curcio de Almeida

Felipe Sande Cruz Mattos Filgueiras

Rafael Corrêa Brochetto

Felipe Santana da Costa

Regiane Lopes Rodrigues

Fernando Henrique Marques Barbieri

Rodrigo Luiz Franceschinelli

Gabriel Mendes Cruz Silva

Ronaldo Caetano de Campos

Gabriela Ortiz Falsete

Roney de Almeida Junior

Grazielli Angelucci Paineli

Sâmia Gobira de Carvalho Lobo

Guilherme Pinto Rezende

Sarah TonielloTahan

Heloisa Maria Motta Morisue

Tânia Cristina de Miranda Pizzi

Henrique Brilhante Cavalaro

Tiago Bitencourt dos Santos

Henrique Jakovac Dias

Vanessa Bucchi Baptista

Julio Cesar Zambonini Gumiero

147


Matemática Aplicada a Negócios

148

Adriano Cesar Felicio

Fabio Sternieri Marques

Maria Carolina Alvares Dias

Alex Pereira da Silva

Felipe de Lazari Sugueno

Mariana Fernandez Prearo

Ana Carolina Lucena Deodato

Felipe de Souza Santos

Mariana Franzoni Godoy

Ana Gabriela de Sordi

Felipe Nougalli Roselino

Mariana Vilar de Almeida

Anderson Henrique de Paiva Teixeira

Guilherme Guaglianoni Piccoli

Marina Rizzatti Fonseca

Anderson Tadeu Frangiotti

Gustavo Carrijo Duarte

Melina Helena de Araujo

André Camargo Bisetti

Gustavo Contini Torres

Natália Caroline Barella

André Luiz do Rego

Jean Akio Shida Hashioka

Pâmella Aline Bosco Teixeira

André Palomo

Jefferson Augusto de Mello

Patricia Juliana Vassalo Panochia

André Sammarco

João Henrique Marioto dos Santos

Paulina Frateschi Campez

Ariane Pipoli

João Paulo dos Santos Namiuti

Priscila Fulvia Bittencourt da Silva

Atwa Nail Othman

Jonny Mateus Rodrigues

Raísa Ajona

Bruna Veridiana Piai Almeida

José Antonio Luchiari Pisoni Duarte Fortunato

Raytza Resende Yoshimura

Calebe Macias Franco

Karen Hissami Yuri

Renata Patrícia Massa

Camille Gobbo Oliveira

Keyla Yukimi Kato

Ricardo Pessoa

Carla Rossetto Francisco

Laís Souza Pinto de Marqui

Rodrigo Bianco Ferreira

Caroline Pereira de Melo

Leandro César de Oliveira

Rodrigo Moreira dos Santos

Cristiano Rodrigo Gobbi

Leandro de Abreu Soares Borges

Thaís Megumi Tokumaru Kodaira

Danieli Xavier de Barros

Leandro Lazarin Bernardes

Thiago Braguim Neves

Débora Hasegawa

Lina Dornelas Thomas

Vinícius do Amaral Antonini

Débora Salotti Augusto

Lucas Assis Pereira

Diego Augusto de Sousa

Lucas Zamberlan Cadan

Dinjo Mizumukai Neto

Luccas Fernando Chiaretti

Eliseu Bittencourt Júnior

Lucimara Almeida

Érika Letícia de Assis Luiz

Marcella Sant’ Ana Gonçalves

Estela Vieira da Assunção

Márcio Hetsheimeir

Fabiana Reino Aguiar Bonotto

Marco Antonio de Almeida


TITULADOS POR PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO Administração de Organizações Mestrado Adriano Cesar dos Santos Pimentel

Charles Lustosa Silvestre

Eveline Angélica Cunha Rotter

Alberto Pagano Gil

Cintia Alves Nogueira

Everton José Buzzo

Alessandra Henriques Ferreira

Christian Carvalho Ganzert

Everton Molina Campos

Alessandra Valim Ribeiro

Claudia Moreira Borges

Éwerton Cabral do Nascimento

Alexandre Aparecido Dias

Cláudia Pereira Bahia Lima

Fabiana Gondim Mariutti

Alexandre Bevilacqua Leoneti

Claudionei Nalle Junior

Fábio Vogelaar Carlucci

Alexandre José Maschieto

Cleotilde Teresa Domingos

Fernanda de Tavares Canto Guina

Alexandre Na’Lamba

Cristiana Maria di Primio Gonçalves

Filipe Gonçalves Mesquita

Aline Araujo Perini

Cristiano Pereira Arruda

Flavia Oliveira do Prado Vicentin

Aline Figlioli

Dagny Fischer Bocca

Flavia Renata Moreira da Silva

Álisson Maxwell Ferreira de Andrade

Daielly Melina Nassif Mantovani

Gabriela Spechoto da Silva

Amanda Ribeiro Vieira

Dalton Siqueira Pitta Marques

Giuliano Alves Borges e Silva

Ana Luisa Gambi Cavallari de Amorim

Daniel Ferreira Caixe

Glauco Mateus Magrini Caldo

Anderson Tadeu Frangiotti

Danilo Benedini de Mello Fernandes

Guilherme José de Souza Moretti

Andreia Marques Maciel

David Forli Inocente

Gustavo Salomão Viana

Angelo Saturnino Neto

Débora Duarte Pinto

Harrison Bachion Ceribeli

Antônio Carlos Pacagnella Júnior

Débora Segato Martins

Helio Afonso Braga de Paiva

Arcélia Leonilde Joaquim

Decio Pereira Vicente

Ieda Pelógia Martins Damian

Bianca Polotto Cambiaghi

Denis Renato de Oliveira

Iraci de Souza João

Bruna Fontoura Pieri Manella

Denise Alessandra Defina

Isadora Bacha Lopes

Bryan Manuel Julca Briceño

Dennys Eduardo Rossetto Alves de Araujo

Isamaura Krauss Franco

Camila de Castro Carlos

Diogo Abadio Nunes Elias

Ivete Delai

Carla Baraldi Artoni

Edson Bergamaschi Filho

Janaina Siegler Marques Batista

Carla Cristina Martoni Pereira Gomes

Edson Vicente Carminatti Junior

Jorge Jauhar

Carolina Lasmar Buiatti

Eduardo de Paula e Silva Chaves

José Carlos de Lima Júnior

Carolina Macagnani dos Santos

Élcio Eduardo de Paula Santana

Jose Guilherme Ambrosio Nogueira

Cassio Name Risk

Érico Carvalho Moreli

José Gustavo Rezende de Xisto

Charles Dias de Almeida

Evandro Alcides Ribeiro

Julia Taunay Perez

149


150

Juliana Chiaretti Novi

Norberto Honorato Prestes Junior

Júlio Araújo Carneiro da Cunha

Olney Bruno da Silveira Junior

Julio César dos Santos Pimentel

Orliene Maciel Guimarães

Karina de Cillo Bazzo

Paula Bulamah Spinelli

Karina Vale Abrão

Paulo Guilherme D’Albuquerque Silveira Moura

Leandro Angotti Guissoni

Paulo Roberto Benegas de Morais

Leandro Dobre Baptista dos Santos

Pedro Thomé de Arruda Neto

Leandro Vila Torres

Pietro Fornitano Roveri

Vinícius Gustavo Trombin

Leonardo Augusto Amaral Terra

Priscila Rezende da Costa

Violeta Magdalena Rojas Huayta

Lucas Sciência do Prado

Rafael Madureira dos Anjos

Vitor Edson Marques Junior

Lucas Teixeira

Rafael Oliveira do Amaral

Walter Luiz Constante Gabriel

Lúcia Aparecida da Silva

Renato Leandro Taguchi

Wanda Luquine Elias

Luciana Spinpolo Campos

Renato Moraes Chamma

Luciano Aparecido dos Santos Pimentel

Ricardo Rodrigues Morgado

Luciano Marques Caldeira

Ricardo Rossetto Rodrigues

Luiz Antonio Titton

Roberta Aparecida Neves Granito

Doutorado

Luiz Eduardo Gaio

Rodrigo Alvim Afonso

Mairun Junqueira Alves Pinto

Christian Carvalho Ganzert

Rodrigo Campos Malavoglia

Marcela Soares Pacheco

Ieda Pelógia Martins Damian

Rogério Souza da Mata

Marcelo Elias dos Santos

Leandro Angotti Guissoni

Rossimar Laura Oliveira

Marcelo Marcos Franco

Marcelo Augusto Ambrozini

Saulo de Souza Rodrigues

Marcelo Regula Maçonetto

Sergio Silva Braga Junior

Marcia Mitie Durante Maemura

Stella Ribeiro Alves Corrêa

Marco Antonio Conejero

Suzana Marcia Marangoni

Marcos Giansante Bocca

Suzana Wayand Dias

Maria Gabriela de Oliveira Tonini

Talía Manceira Bonfante

Marina Darahem Mafud

Tatiana Aparecida Coêlho Rocha

Matheus Silveira Franco

Thais Accioly Baccaro

Mauricio Avelino Sampaio

Thales André Silveira Salvetti

Mirna de Lima Medeiros

Thiago Alves

Mônica Martins Mendes

Tomaz Alvarez Ciani

Murilo Carneiro

Valdir Domeneghetti

Natália Aparecida Pereira Souza

Vanessa Bernardi Ortolan Riscifina

Natani Carolina Silveira

Vicente da Rocha Soares Ferreira

Nirza Dinúcha Gonçalves Fumo

Vinicius Akira Baba


Controladoria e Contabilidade

Mestrado Adriano Antônio Nuintin

Kelly Teixeira Rodrigues Farias

Sérgio Pinheiro Torggler

Alyne Anteveli Osajima

Lílian Perobon Mazer

Tatiana Albanez

Ana Carolina Costa Corrêa

Lísia de Melo Queiroz

Tatiana Madeira Piqueras

Ana Larissa Alencar Santana

Luciana Cardoso Siqueira

Téssia Berber Teixeira

André Machado da Silva

Lucilene Moreira Pedro

Vanessa Anelli Borges

Andrea Salvi

Lucileni Pereira da Silva

Vanessa Berlato Moreira

Andrei Aparecido de Albuquerque

Lumila Souza Girioli

Victor de Oliveira

Angelo Antonio Davis de Oliveira

Maira Assaf Andere

Vivian Caroline Lapini

Nunes e Rodrigues

Mara Alves Soares

Antônio de Cístolo Ribeiro

Marçal Serafim Candido

Bruno Figlioli

Marcelo Augusto Ambrozini

Carlos Alberto Grespan Bonacim

Marcelo Francini Girão Barroso

Carlos Henrique Kitagawa

Maria Elisabeth Moreira Carvalho Andrade

Cassio Luiz Vellani

Marli Auxiliadôra da Silva

Cibelle Maria do Amorim Ferreira

Michele Aparecida Dela Ricci Junqueira

Denise Mendes da Silva

Nara Rossetti

Eduardo Castaldelli Júnior

Natália Diniz

Eduardo de Brito

Paula Carolina Ciampaglia Nardi

Emerson Tadeu Gonçalves Rici

Paulo Ferreira Amaral

Evandro Viana

Rafael Bezerra Vieira

Felipe Lorenzen

Ralph Melles Sticca

Fernanda Anselmo Tarsitano

Raphael Pazzetto Gonçalves

Flavio Leonel de Carvalho

Ricardo Luiz Menezes da Silva

Jair Roberto do Nascimento

Roberto Kazuo Miyoshi

João Carlos de Aguiar Domingues

Roberto Midoguti Joia

José Leandro Ciofi

Romulo Campos dos Reis Júnior

José Rafael Pereira

Sant-Clair de Castro Junior

José Affonso dos Reis Júnior

Sergio da Silva Ignacio

151


Economia - Área: Economia Aplicada

Mestrado

152

Ana Carolina Pereira Zoghbi

Izabela Palma Paschoal

Pedro Cavalcanti de Camargo

Ana Paula de Almeida Alves

Jeronymo Marcondes Pinto

Pedro Rodrigues de Oliveira

André Costa e Silva Rincon

João Fernando Salazar Pinelli

Poliana de Carvalho Pereira

André Guerra Esteves de Moraes

João Paulo Martins Terra Baroni

Priscila Casari

Beatriz Selan

Jonathan Gonçalves da Silva

Priscila Pacheco Trigo

Blanca Nidia Aquino Sanchez

Josiane Mayara Gil Palomino

Rafael Correia das Neves

Caio Marcos Mortatti

Julia de Oliveira Valeri

Rafael Gomes Duarte

Carla Aparecida da Silva

Juliana Maria de Aquino

Rafael Terra de Menezes

Carlos Cesar Santejo Saiani

Juliana Souza Scriptore

Raquel Negrisoli Fernandez

Carolina de Figueiredo Balieiro Naves

Juliana Vilela Prado de Souza

Renan Makoto Herculano Silva

Celso Vilela Chaves Campos

Kátia Morinaga Honda

Renata Rosada da Silva

Claudia Hiromi Oshiro

Leandro Garcia Meyer

Renato Silverio Campos

Cleverlânio Silva Gomes

Leandro Stocco

Ricardo Francisco Cancio Santos

Daniel de Araújo Roland

Leonardo Baptista Correia

Roberta Loboda Biondi

Danilo César Cascaldi Garcia

Liliane Ubeda Morandi

Roberto Manolio Valladão Flores

Denilson Torcate Lopes

Ludmila de Sá Fonseca e Gomes

Rodolfo Araujo de Oliveira

Diogo de Prince Mendonça

Magnus William de Castro

Rodrigo Araujo Ferreira

Ednilson Sebastião de Ávila

Maíra Camargo Scarpelli

Rodrigo Takeuchi

Eduardo Fiacadori Caño

Marcelo Bosi Rodrigues

Roselaine Bonfim de Almeida

Eduardo Garbes Cicconi

Maria Isabel Accoroni Theodoro

Sabrina Vieira Lima

Érica Marina Carvalho de Lima

Maria Paula Vieira Cicogna

Thiago Pamplona Guimarães

Fábio Alves Nogueira

Marina Véssio Dessotti

Vagner Silva Alves

Franklin Pedro França

Matheus Silveira Franco

Vanderson Amadeu da Rocha

Gabriela dos Santos Eusebio

Mauricio Machado Fernandes

Victor Azambuja Gama

Gedir Silva de Souza

Maurício Mesquita Bortoluzzo

Victor Toyoji de Nozaki

Gustavo Assunção Faria

Michael Moura Martins

Vilson Aparecido da Costa

Heitor Hiroaki Hirota

Michel Cantagalo

William de Abreu Pereira Thomas

Ivan Lopes Bezerra Ferraz

Murilo Damião Carolo


153


2



20AnosFEA