Issuu on Google+

Como seguir P贸s - diagn贸stico


Apresentação A Rede Cáritas, composta pelas Cáritas Diocesanas, Regionais e Secretariado Nacional, atua na defesa dos direitos humanos e no desenvolvimento sustentável solidário. Seus agentes trabalham junto aos excluídos e excluídas, em parceria com outras instituições e movimentos sociais. Os projetos são instrumentos que concretizam a ação da Cáritas na construção solidária de uma sociedade justa, igualitária e plural, junto com as pessoas em situação de exclusão social. O projeto Reciclando Vidas dá continuidade e amplia a ação da Cáritas com os/as catadores/as de materiais recicláveis, trabalho existente há mais de dez anos. Nesta caminhada, a Cáritas e os/as catadores/as discutem a erradicação dos lixões, a estruturação do trabalho e a politica de coleta seletiva como atuação de desenvolvimento socioambiental, garantindo a autonomia de organização dos grupos. Em 2007, a Assembléia da Caritas definiu as prioridades no período de 2008 a 2011: 1. Promoção e fortalecimento de iniciativas locais e territoriais de desenvolvimento solidário e sustentável; 2. Defesa e promoção de direitos e controle social de políticas públicas; 3. Fortalecimento da articulação da Cáritas com as Pastorais Sociais, com as CEBs e com o conjunto da Igreja; 4. Organização e fortalecimento da Rede Cáritas Tais prioridades orientam a ação da Cáritas, da qual o projeto Reciclando Vidas é parte.


O que foi Diagnóstico O diagnóstico É um levantamento de informações sobre a realidade, a partir do ponto de vista dos grupos e das pessoas envolvidas. Ele não se esgota num só momento, deve ser aberto à participação e orientar o planejamento das ações com os grupos.

Em abril de 2009, iniciamos o diagnóstio em cada município realizando: contato com parceiros, conversa com os catadores, visita aos lixões, aterros, obersevação da dinâmica de trabalho, verificação da comercialização dos materiais, diálogo com o poder público, mobilizações sociais e dos meios de comunicação.

Neste processo de diagnóstico foram realizadas atividades em comemoração ao dia do catador, 7 de junho, como: palestras em escolas, mobilizações em locais públicos, programa de rádio, etc.

Para visualizar o trabalho ja realizado utilizamos um roteiro comum de sistematização das informações sobre os catadores em contato, local de catação, cadeia produtiva, politicas públicas, parcerias.


Devolvendo Diagnóstico A sistematização das informações permite a devolução do diagnóstico para:

Poder Público

Sociedade

Catadores


Devolvendo para o poder público É recomendável que essa devolução seja um ato formal de informção e de reivindicação com base nas informações de cada município (Ex: audiência pública ou reunião envolvendo os vários poderes).

Poder Público

Devolvendo para a sociedade É importante que a sociedade saiba das informações sobre o lixo, o trabalho dos catadores e a atuação do poder público em cada município, agregando forças para mudanças das realidades. (Ex: utilização da mídia local, reuniões, etc) Sociedade


Devolvendo para os catadores

1

Questões a serem refletidas O que temos? Qual o grau de confiança-relação com os catadores? Quais as necessidades dos catadores e o que o projeto oferta/ demanda? Qual o contexto local e como lidar com ele? Qual a relação dos catadores com o poder público?

Quais os limites de atuar na lógica de projetos?

Catadores


2 Não se apresse em dar respostas prontas, Procure construir as respostas com os catadores, como disse Paulo Freire: “O importante é que a fala seja tomada como um desafio a ser desvendado, e nunca como um canal de transferência de conhecimento”


3 Dicas e sugestões, lembre-se: isso não é RECEITA, os grupos são diferentes, Pensar certo...é não estar demasiadamente certo de suas certezas... ”Paulo Freire”


4

Use a Criatividade e Formas Participativas.

Dança Música Oficinas Teatro Roda de conversa


5

Olhando nossos Grupos Bahia Barreiras: 40 catadores do lixão Macajuba: 7 mulheres catadoras de rua com possibilidades de ampliação a depender dos resultados. Santo Antônio de Jesus: 5 catadores de rua com possibilidade de ampliar

Pará Abaetuba: 5 catadores de rua (processo de retomada da articulação) Bragança: 20 catadores cooperativados Paragominas: 35 catadores de rua e no aterro (processo de rearticulação da cooperativa)


Olhando nossos Grupos Maranhão Balsas: 5 catadores do lixão Buriticupu: 15 catadores do lixão Imperatriz: 26 catadores de rua e contatos catadores do lixão São Mateus: cooperativa de não catadores e contatos iniciais com catadores do lixão/ rua.


6

Ao Olhar os nossos grupos percebemos... Grupos constituídos Barreiras Bragança Imperatriz Macajuba Paragominas


Grupos em constituição Buriticupu Santo Antônio de Jesus

Grupos em fase de abordagem Abaetetuba Balsas São Mateus


7

Grupos diferentes, trabalhos diferentes Com grupos constituídos:

O desafio é fazer com que as informações do diagnóstico sejam conhecidas pelos catadores, orientando o planejamento participativo e outras alternativas para responder as necessidades dos catadores. Algumas atividades sugeridas: Oficina do mapa-mental Oficina de fotografia Oficina dos problemas e objetivos

!

Troca de experiências Comissão dos catadores para diálogo com o poder público


Com grupos em constituição: O desafio é criar uma identidade coletiva e dessa forma construir o grupo sem idealizá-lo. Lembre-se: mais de duas pessoas ja pode ser um grupo..

!

Algumas atividades sugeridas Estabelecer uma frequência de contato com os catadores Acompanhar os catadores no contato com o poder público Utilizar a mídia local para mobilizar os catadores As atividades sugeridas na página anterior também valem.


Com grupos em fase de abordagem: O desafio é estabelecer uma relação de trabalho contínua com os catadores e manter a sociedade e poder público informados sobre o trabalho realizado.

Algumas atividades sugeridas Intensificar as visitas aos locais de trabalho Maior aproximação dos catadores Apresentação do projeto ao poder público e a sociedade As atividades sugeridas nas duas páginas anteriores também valem.


Este trabalho foi desenvolvido pelo Secretariado Nacional da Cรกritas Brasileira Para uso exclusivo do projeto Reciclando Vidas


Como seguir pós-diagnóstico