Page 1

revista

informar

Tabatinga

DESCUBRA PAÚBA E um pôr-do-sol maravilhoso

O SEU JARDIM

Os cuidados com as plantas no inverno

ENTREVISTA

Otávio Marques de Azevedo: o homem das telecomunicações

#05


o Costa nova está totalmente pronto.

Loteamento fechado conforme Lei municipal nº 1457, de 17/09/07. CRECI: 17259 | Imagens meramente ilustrativas. | Aprovado pelo decreto municipal nº 004-21/02/80. | Registrado no CRI – R.01/7216 – Caraguatatuba - SP

e vocÊ, está pronto para ser feliz?

o seu paraíso particular na PRAIA DE MASSAGUAÇU, em CARAGUATATUBA Isso quer dizer que, aqui, a vida superou o sonho. Com valorização acima da média, é a sua escolha perfeita para construir ou adquirir a sua casa de alto padrão numa das melhores praias da região, com todo o conforto de quem está a 5 minutos de Caraguatatuba. Venha para o Costa Nova Residence Club. O seu lugar de investir e ser feliz está pronto para você e sua família.

REALIZAÇÃO

VENDAS: FAZENDA DA COMADRE: ROD. TAMOIOS, km 43 NO LOCAL: ROD. RIO-SANTOS, km 92 - MASSAGUAÇU

INCORPORAÇÃO

acesse w w w.costanovaRESIDENCE.com.br ou ligue (12) 3884-6111/(12) 3911-1066/(12)9761-5669


Tabatinga

revista

informar

06

#05

MAR ABERTO

26

NO AZUL

30

HORIZONTE

36

ACONTECE

40

ONDA

46

NA CONCHA


PUBLISHER DAGOBERTO TENAGLIA JR DIRETOR COMERCIAL ANTONIO ADRIÃO PARA ANUNCIAR TELEFONE: (11) 3879-5555 E-MAIL: COMERCIAL@REVISTAINFORMAR.COM.BR

EDITORIAL Caro leitor,

WWW.REVISTAINFORMAR.COM.BR

DIRETOR DE REDAÇÃO MÁRCIO PADULA CARILE EDITORA-CHEFE LUANA GARCIA (MTB 43.879) EDITORA ELIANE QUINALIA DIREÇÃO DE ARTE WAGNER FERREIRA FOTO DE CAPA PRAIA DE PAÚBA, SÃO SEBASTIÃO CELSO MORAES DIRETORA COMERCIAL ANGELA CASTILHO REDAÇÃO: AVENIDA PAVÃO, 955, CJ. 85, MOEMA, SÃO PAULO, SP – CEP 04516.012 TELEFONE: 55 11 5044.2557 INFORMARTABATINGA@FONTPRESS.COM.BR IMPRESSÃO IBEP GRÁFICA

É PROIBIDA SUA REPRODUÇÃO TOTAL OU PARCIAL SEM AUTORIZAÇÃO POR ESCRITO DO EDITOR. A HOT SHOP GROUP NÃO SE RESPONSABILIZA PELO CONTEÚDO DOS ANÚNCIOS E MENSAGENS PUBLICITÁRIAS INCLUSOS NESTA EDIÇÃO.

O que faz uma publicação ser apreciada e respeitada? Conteúdo, fotos, design, formato. Tudo isto e muito mais. Acreditamos que uma revista deve, em primeiro lugar, entender o que seu leitor necessita, seja na leitura, nas imagens, na diagramação. Só dessa maneira ela tem o porquê de existir. E por que esse assunto agora? A “Informar Tabatinga” está prestes a completar um ano de vida e nossa intenção é – e sempre será – ser mais que um informativo para os condôminos e leitores. Queremos e devemos ser também uma referência para quem frequenta, mora e curte o litoral paulista. Por isso, caro leitor, não deixe de usar os canais de comunicação da revista – listados no Expediente – para opinar, elogiar, sugerir e criticar. Assim a “Informar Tabatinga” terá cada vez mais “a cara” de todos. Seguimos direto para o que preparamos para este número. Divirta-se com sugestões de praias da região: Paúba, em São Sebastião, e Mococa, em Caraguatatuba. Confira a programação da “Semana Internacional da Vela” de Ilhabela. Na seção Na Concha, informações e dicas sobre como manter um jardim no inverno e prepará-lo para a primavera. Em No Azul, mais um ilustre proprietário do CCVT, Otávio Marques de Azevedo, presidente da AG Telecom. Ele nos brinda com sua inteligência, falando, entre outros assuntos, da revolução tecnológica das telecomunicações que ainda está por vir. Não deixe de ler! Aproveitando o inverno, damos a dica de um local aconchegante, o Café FreePort, de Ilhabela. Lá, o bom café vem acompanhado por uma charutaria e loja de presentes finos. Finalizando nossa “edição de inverno”, uma matéria sobre a riqueza de aromas e sabores dos charutos.

Um forte abraço, Dagoberto Tenaglia Jr HOT SHOP GROUP


6|

mar aberto Foto: Celso Moraes

De olho no


horizonte

uem não conhece a Praia de Paúba, em São Sebastião, agora terá um bom motivo para fazer uma visita: vislumbrar o mais belo pôr-do-sol do Litoral Norte — considerado por muitos um verdadeiro espetáculo da natureza. Para quem nunca presenciou o fenômeno, a dica é chegar na enseada logo pela manhã e ficar até o finzinho da tarde. Afinal, pense só: em que outro lugar seria possível ver o sol desaparecer no skyline do Atlântico?

Q

O melhor é que ali não apenas o pôr-do-sol costuma chamar a atenção dos visitantes. A praia reserva proximidade com a natureza,

NA PAÚBA, TONS AMARELOS SE MISTURAM AO AZUL DO OCEANO EM UM DO PÔR-DOSOL ENCANTADO SOBRE O MAR mais especificamente com o verde da Mata Atlântica, que serve de pano de fundo para uma pequena vila de pescadores localizada entre

|7


mar aberto

estreitas vielas de terra batida. O cenário simples, porém rústico, não poderia ser mais encantador. De acordo com o professor Péppe de Paula, assessor da Secretaria de Turismo (SECTUR) da Prefeitura de São Sebastião, as políticas públicas para o turismo e a manutenção dos bairros acontecem de maneira uniforme, visando a preservação do meio ambiente e o cuidado das estruturas necessárias para o funcionamento adequado de toda a região.

8|

“Promovemos campanhas e ações de conscientização ambiental, além de atividades para a comunidade e os turistas”, informa. Além disso, é nas imediações da vila de pescadores que cinco locais abrem suas portas para receber e hospedar os turistas, deixando as demais áreas para outros seis comerciantes, estes responsáveis pelo fornecimento de alimento e bebidas na enseada de águas claras e areia branca e fofa.


Foto: Celso Moraes


Fotos: Arnaldo Klajn

mar aberto

Rio Paúba, que deságua no canto esquerdo da praia

10 |


CALMARIA E AGITAÇÃO Apesar de suas águas relativamente calmas, que permitem a prática de atividades como a pesca e o

mergulho, em algumas épocas não é raro perceber a formação de boas ondas para o surfe. Tal fato não só muda o contexto calmo da praia, mas também o substitui, com a che-

| 11


12 |

no azul Fotos: Arnaldo Klajn


gada de um público mais jovem. Veja quadro na página 14. Contudo, vale ressaltar que a ocupação de Paúba não é tão intensa como a de sua vizinha, a praia de Maresias - descoberta por surfistas e aventureiros em meados da década de 60. Mas o grande destaque do local fica por conta mesmo do mergulho, que atrai praticantes do esporte de diversas partes do país. Afinal, são nas águas claras e limpas de Paúba que os mergulhadores podem encontrar espécies como o robalo, corvina, tainha, garoupa, badejo, mero e, quem sabe até, uma tartaruga ou lagosta. Para quem gosta apenas de admirar a paisagem, basta observar as ilhas vizinhas, como o Montão de Trigo, dos Gatos, Couves e até o Morro da Enseada, no Guarujá – este apenas visível em dias mais claros.

| 13


Foto: Arnaldo Klajn

FAIXA ETÁRIA DE QUEM FREQUENTA A PRAIA DE PAÚBA 21 a 30 anos 31 a 40 anos 41 a 50 anos 51 a 60 anos Acima de 60

40% 27% 14% 11% 8%

mar aberto

*amostragem efetuada em 2006 pela UNIP

COMO CHEGAR ACESSO Rodovia Prestes Maia (SP-055/BR-101 Rio-Santos) - Km 151 DISTÂNCIAS De Sampa: 180 km De Bertioga: 71 km

14 |


Bem-estar

Acess贸rios

Presentes

Utilidades


mar aberto

TRANQUILIDADE

16 | Fotos: Gianni D’Angelo/PMC


À VISTA

MOMENTOS EM FAMÍLIA E A COMODIDADE DE ESTAR A ‘UM PASSO’ DE CASA SÃO ALGUNS DOS ATRATIVOS DA PRAIA DA MOCOCA PARA ATRAIR VISITANTES DE TODO O LITORAL, INCLUSIVE DA TABATINGA

| 17


mar aberto

M

ar cristalino, calmo e um visual tranquilo são uma pequena amostra do que a praia da Mococa costuma reservar a seus moradores e turistas. Vizinha do Condomínio Costa Verde Tabatinga, a enseada encontra-se próxima à foz do rio Mococa e também faz divisa com a Cocanha – todas elas praias de Caraguatatuba. Apesar da aparência relativamente selvagem, suas plácidas ondas costumam atrair um público mais agitado, composto por crianças e adultos. Também pudera: são poucos os lugares acessíveis que possuem uma paisagem tão peculiar quanto a praia da Mococa. Para se ter uma ideia, até os mais velhos apostam no passeio e costumam adotar o local como pista para caminhadas matutinas e vespertinas. Isso sem abrir mão daquela ‘paradinha’ estratégica para um descanso e um pouco de água fresca – normalmente realizada em algum dos 12 quiosques localizados ao longo da

orla. “Acreditamos que nos feriados e temporadas cerca de 500 carros estacionam por dia nos quiosques. Isso dá uma média de duas mil pessoas a cada 24h”, garante a equipe da Secretaria de Turismo de Caraguatatuba. Ainda segundo a Setur, o local costuma agradar os visitantes com seu clima ameno e temperaturas médias que variam entre 23 a 28 graus no verão e 18 a 24 graus no inverno. Além disso, uma novidade para quem gosta do local diz respeito à nova constatação da Secretaria de Turismo, que percebeu ali uma boa oportunidade para aumentar o turismo local, especialmente por seu potencial ecológico, de vegetação abundante e poucas edificações, ainda a ser explorado. “Esse fato pôde ser averiguado por nossa equipe na recente elaboração do Plano Diretor por parte da Prefeitura do Município, que apontou o local como possuidor de uma boa área hoteleira que, com algumas obras de infraestrutura e um planejamento adequado, logo poderá aumentar o número de resorts, ho-

téis e restaurantes de qualidade.” E, se o local comumente atrai banhistas, atenção: pescadores também não costumam passar em branco, especialmente por conta da cal-

18 |


maria da região. Contudo, conforme garante a Setur, vale frisar que, apesar da insistência do público, o local não é o mais apropriado para tal prática, especialmente para o mergulho

– atividade esta que constantemente atrai fãs do esporte e pessoas interessadas em conhecer a Ilha do Tamanduá, que fica entre a Tabatinga e Mococa.

| 19


Fotos: Silas Azocar/PMI

mar aberto 20 |

CORES E UMA BELEZA SINGULAR NAS ÁGUAS DE ILHABELA PROMETEM ENTRETER OS TURISTAS E VELEJADORES DURANTE A SEMANA INTERNACIONAL DA VELA


| 21


mar aberto

E

vento aguardado pelos apreciadores de esportes náuticos, a “Semana Internacional da Vela” de Ilhabela completa este ano sua 37º edição. Por essa razão, quem estiver no Litoral Norte entre os dias 17 e 24 de julho não pode ficar de fora do campeonato, que fará das águas do canal de São Sebastião as mais coloridas e movimentadas da região. “As regatas serão realizadas entre a Ponta

22 |

das Canas e a Praia do Perequê e os percursos, descritos somente no dia do evento”, diz Silas Azocar, responsável pela comunicação e assessoria da Secretaria de Esportes, Lazer e Recreação de Ilhabela. De acordo com dados oficiais, a expectativa para este ano é que mais de 200 velejadores participem do evento que, nesta edição, será dividido em duas fases: uma entre os dias 14 e 17 de julho, que


COMPETIDORES DAS CLASSES CONVIDADAS Star, Laser (Standard e Radial Feminino), 470, Finn, Ligthining, Snipe, Hobie Cat 16, Optimist, Laser (4.7), Radial Masculino, 420, Byte, Oday 12, Fórmula Experience, Fórmula Windsurf, Kite Surf, Tornado, Nacra 20, Dingue, A Cat, Hobie Cat 14, Holder e Escaler

PROGRAMAÇÃO MONOTIPOS 14 de julho 11h - Abertura 11h30 - Reunião de comandantes 13h - Início das regatas do dia 17h - Canoa de refrigerantes e cerveja 15 de julho 13h - Início das regatas do dia 17h - Canoa de refrigerantes e cerveja 16 de julho 13h - Início das regatas do dia 17h - Canoa de refrigerantes e cerveja 17 de julho 13h - Início das regatas finais 17h - Festa de encerramento e premiação

“SEMANA INTERNACIONAL DA VELA” Onde: em Ilhabela (SP) Quando: de 14 a 17 de julho “Semana Internacional de Vela de Monotipos de Ilhabela” e, de 17 a 24 de julho, “Semana Internacional de Vela de Oceano de Ilhabela” ou “Rolex Ilhabela Sailing Week” Informações: nautica@ilhabela.sp.gov.br ou pelo tel.: (12) 3896-6737

| 23


mar aberto

Competição internacional estimula a economia local e o setor hoteleiro da cidade

corresponde à “Semana Internacional de Vela de Monotipos de Ilhabela”; e a outra, entre os dias 17 e 24, na qual as provas serão parte integrante da competição estipulada pela “Rolex Ilhabela Sailing Week” – que tem a Rolex como patrocinadora oficial. Na primeira, a competição prevê um campeonato entre velejadores da classe de monotipos, como é o caso do Optimist, Laser e Holder, além das classes de velas olímpicas, como a Star e Finn. Veja a relação completa no box da página 23. “Para quem não sabe, as classes são abertas a velejadores profissionais, ama-

24 |

dores e de projetos sociais”, informa Azocar. Além disso, não custa nada lembrar que o melhor de tudo neste evento é que, por se tratar de uma competição internacional, atletas, familiares e amigos também podem marcar presença pelas imediações de Ilhabela – o que ajuda e muito a movimentar o comércio e turismo da região. A expectativa oficial é que 15 mil pessoas de toda a América Latina circulem por ali durante os dias de competição. “As provas estimulam a economia local e o setor hoteleiro da cidade”, afirma Edmar Alves, diretor náutico da Secretaria de Esportes, Lazer e Recreação.


ESTRUTURA ADMINISTRATIVA COSTA VERDE TABATINGA SETOR

REPRESENTANTE ADMINISTRADORA

Lotes Paulo Semelman E-mail: diretoriaccvt@terra.com

Escritório Contábil Lemes / Delcilane R. do Golfe A, 693 Tabatinga - Caraguatatuba/SP – Cep: 11679-900 Tel.: (12) 3884-2554/(12) 9731-8150 Ramal: 3245 selotes@terra.com.br

Setor A Marco Aurélio de Oliveira

Priscila de Andrade Santos Trav. Luiz Gonçalves, 119 Santa Terezinha - São Paulo/SP - Cep: 02462-100 Tel: (11) 2256-7386/8555-6840 prians@hotmail.com

Setor B Antonio José Pedrosa Bastos Pinheiro

Antonio José Pedrosa Bastos Rod. SP 55, 2500 - Praça I - Quadra Imóveis Tabatinga - Caraguatatuba/SP - Cep: 11679-900 Tel: (12) 3884-1418/Fax: (12) 3884-3322 quadraimoveis@uol.com.br

Setor C Renato Mozart Bonifácio

Umuarama Imóveis R. Estados Unidos, 1880 Jd. América - São Paulo/SP - Cep: 01427-002 Tel.: (11) 3083-1088/Fax: (11) 3064-3779 umuarama@umuaramaimoveis.com.br

Setor D-1 Samuel Feldberg

Roberto Cotrim Av. Atlântica, 200 Tabatinga - Caraguatatuba/SP Tel.: (12) 3884-3533/(12) 3884-3943 setord1@hotmail.com

Setor D-2 Vitorio Lenzi

Ideal Administradora R. Francisco Lippi, 48 Parada inglesa - São Paulo/SP - Cep: 02243-000 Tel.: (11) 6977-7134 ideal@idealadm.com.br

Praça 1 Mário Margy

José Carlos Crisotomo Furtado R. Central, 20 Tabatinga - Caraguatatuba/SP Tel.: (12) 3884-1912 admsetorpraca1@uol.com.br

Praça II-A Flavio Lemos Belliboni

HP Administração Predial R. Santa Cruz, 436 Campinas/SP - Cep: 13024-100 Tel.: (19) 3254-2533 Contato: Henrique hp.adm.predial@terra.com.br

Praça II-B Hygino Silva Junior

Sam Luz Adm. de Bens e Condomínios R. Conselheiro Crispiniano, 105 - 6º Andar Conj. 63 - Centro - São Paulo/SP - Cep: 01037-001 Tel.: (11) 3255-5664/(11) 3259-9542 Contato: Luis samluz@uol.com.br

Colina Eliana Kraus

Melhor Administradora R. Conselheiro Saraiva, 306 - conj. 184 Santana - São Paulo/SP - Cep: 02037-020 Tel.: (11) 6972-9787 marcos@melhoradm.com.br

contatos

| 25


no azul

Um mundo de

26 | Fotos: Sergio Shibuya


conexões nos

AGUARDA A “INFORMAR TABATINGA” TRAZ NA ENTREVISTA DESTA EDIÇÃO OTÁVIO MARQUES DE AZEVEDO, PRESIDENTE DO GRUPO ANDRADE GUTIERREZ, DA HOLDING ANDRADE GUTIERREZ TELECOMUNICAÇÕES (AG TELECOM) E PROPRIETÁRIO DE UMA RESIDÊNCIA NO COSTA VERDE TABATINGA

O

empresário já foi presidente da Telemig e Telemar e vice-presidente da Telebrás. Atualmente, dirige o Conselho de Administração da Telemar, e é membro do Conselho Estratégico da FIEMG, do Conselho Diretor da Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ), do Conselho Superior de Infraestrutura da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) e presidente do Conselho de Administração da Contax Participações. Nesta entrevista exclusiva concedida à “Informar Tabatinga”, Azevedo fala, entre outras coisas, da maravilhosa revolução tecnológica das telecomunicações e do prazer de suas idas ao CCVT. Boa leitura!

| 27


no azul 28 |

uco da área IT: Pode falar um po Po ): (IT ” ga tin ba “Informar Ta de telecomunicações? de você e s todos os deria falar um pouco OMA: Hoje abrangemo l? na sio fis pro a óri s com telede sua trajet 27 estados brasileiro o ed ev Az de es rqu ados com Otáv io Ma fonia celular e 26 est e mã a nh mi e i pa do apenas (OMA): Meu telefonia fixa, faltan de os som os, filh ve temos uma tiveram no São Paulo, onde já Eu s. rai Ge as Min te, portante, Belo Horizon rede de fibra ótica im . tos ne is do e os filh o entes cortenho quatr atendendo nossos cli Elé a ari nh ge En em as um ano e Sou formado porativos. Com apen Teem ão zaç ali eci Oi, nossa trica com esp meio de operações da trônica. Anvel, já mó nia lecomunicações e Ele efo tel empresa de o com i lhe ba tra r ma de clientes. tes de me for temos sete milhões aest S), INS l ua (at S nos maiores fiscal do INP E a Oi está presente a, ari nh ge en de sa pre ulo com a giei em em mercados de São Pa de a ric fáb a um de fui gerente tecnologia 3G. a carreira Gutierrez, tratores e iniciei minh No grupo Andrade is, po De g. mi Ce na o e de telede engenheir desenvolvi a atividad em ig, em Tel a ra pa nologia e, me transferí comunicações e tec de es açõ nic mu eco tel ainda sou o presa de de 1992 até agora, tor me , fim r po e, s ecom, que Minas Gerai presidente da AG Tel da o tiv ecu ex nte ide lding que nei vice-pres é uma empresa ho que ng ldi ho a era e qu avés dela, Telebrás, surgiu para que, atr oca ép à – rte pa ia faz rias ativia Telemig desenvolvêssemos vá l. ata est ecom que ainda uma dades. Foi pela AG Tel o up Gr o ra pa i tre en ão na Oi e Em 1992, adquirimos participaç o uit int o com z rre tie empresa de Andrade Gu também na Contax, vo, no or set um ver ramos mais de desenvol Call Center onde ge te en som m ava atu s s diretos – já que ele de 80 mil emprego o e uçã str con e a ari nh pregadoras com enge uma das maiores em dide to en jam ne pla criada do tinham um do Brasil. A Contax foi pouco um o nd sai , ão 00. Uma caversificaç zero, por nós, em 20 , micas bli pú ras ob de no nosso da área racterística importante no as vad pri ras ob ra der e reingrando pa grupo é de empreen ra pa m bé tam e ior ter rados em Brasil e ex vestir os recursos ge cescon o com es, ad vid outras ati novos projetos. ecomunicasões rodoviárias e tel irimos a Tes dizer do ções. Em 1998, adqu IT: O que podemo rcas ba s da s sõe ces con Gutierrez lemar, as Andrade Grupo sas. pre em s tra ou tre en do rio, hoje? compracá triplicaMais recentemente, OMA: De 2006 para nte eva rel o açã cip rti pa do grupo, mos uma mos o faturamento de cas tri Elé ais ntr (Ce g hões para na Cemi saindo de R$ 6 bil s). rai o até 2009. Minas Ge R$ 18 bilhões por an munieco tel em te en am é de um Especific A previsão para 2010 vatipri a com , 98 19 em O setor cações, crescimento maior. junto os irim qu ad or, set sceu muização do de engenharia cre Em ar. em Tel a ios sóc s ior, estacom outro to no Brasil e exter pois, de os an z de a, sej 22 países, 2008, ou mos presentes em mos a pra com ar, em Tel da África e através na América Latina, s a mo na tor s no e m eco Brasil Tel Oriente Médio. ecomunicamaior empresa de tel ções do país.


no CCVT? IT: O que mais curte s adoro ficar ma , rco ba OMA: Tenho s esperar das mo de po e qu O IT: coisa que teno condomínio. Outra nos próximos es çõ ica un om ec tel o à Tabatinga, nho paixão, em relaçã os? an tamente com é pegar meu carro, jun telecomunicas da o nd mu O A: OM a serra, passar minha esposa, descer de crescer, torar pa vai o nã s çõe is conversando três horas agradáve ndadores de ma de os ir? som s olu nó ev s s do na Tabatinga IT: O que podemo com ela, chegar à noite : estava volplo ser em r ex de pu Um e qu es. o o uçõ sol ravilhoso. Isto OMA: Imagine tud e ver aquele mar ma eiro, de avião, de ida tiv du pro a rar tando do Rio de Jan feito para melho não tem preço. sil com o Chile cos de saúde, eduna hora do jogo do Bra bli pú os viç ser s do com meu IPad o o que pupela Copa do mundo, frequentar o cação e segurança. Tud o nã s ma , IT: Quando costuma são evi ca, áti tom au ira ne ma ligado, assistindo tel dermos usar de condomínio? e sim de um informatizado. através do sinal da Oi, e posso, menos via Web, todo mundo TV da ais OMA: Vou sempre qu sin os r bra lum vis ou jar ne aparelho que capta ho uma idenNão é querer pla do que gostaria. Eu ten e joga na tela o jar ne pla sim é s digital que está no ar ma com a região, o Big Brother, tidade muito forte primeiro gol do o eit dir o , de ida uil nq do IPad. Assisti até o ância. Minha conforto, a tra frequento desde a inf curtiram coos viç ser s seu os em Brasil e todos no avião e meus netos das pessoas ter esposa, meus filhos nte pedir para do en faz , nça gu ba migo, até o comanda preendimento. sem filas, sem também adoram o em desligar. tudo via Web. mostram que Coisas dessa natureza estrutura do IT: O que acha da computador. o íni om nd Co do do não precisamos nem de IT: Agora falan CCVT? ectado permaa (CCVT), há O IPad me deixa con rfeita. Repito: Costa Verde Tabating con o eir OMA: Estrutura pe int o nd lá? sa ca nentemente. No mu tem ta nada, é o quanto tempo gosto de tudo, não fal da televisão Tarde Ve sta Co o sigo ver a programação to OMA: Frequen paraíso. guei casa por brasileira. batinga há 11 anos. Alu 0 19 os tem já : já do ho casa — Outro dado absur quinta edição três anos e há oito ten IT: Vai participar da no Brasil e epri pro ra cei ter a milhões de celulares nto do Conestou na minh da Prova de Revezame 190 milhões. nossa população é de dade. domínio? dia, pelo meEntão já temos, em mé o estiver viate. OMA: Vamos ver. Se nã an bit ? ha r VT CC no a ad agr nos um celular po lhe com certeza IT: O que mais jando na data da prova, a rede fixa não o me Tud . ort res Isto não significa que um evento. OMA: Parece trário, teleestarei prestigiando o será utilizada, pelo con mesmo. O condomío tud a, ad agr monitoramento uma paz muivisão, serviços de nio é maravilhoso, é a. fix e red via ão recanto. Praia e banda larga ser to grande... é o meu com os am est do an vel, só tenho Por exemplo: qu gostosa, limpeza invejá os , vel mó a nd ba nistração, ao um 3G ligado na elogios para a admi e 3G r po re tor a s funcionários. sinais vão até um Paulo Semelman e ao os cab s no m tra en e depois descem da rede fixa. de telecomuA cada dia, as redes das. A Web é nicações são mais usa da não aconuma explosão que ain vimos tudo... teceu, achamos que já . ainda não vimos nada

| 29


30 |

horizonte

e F N O A C PORTO

Fotos: Marco Yamin


COM A CHEGADA DO INVERNO, NADA MELHOR QUE UM LOCAL ACONCHEGANTE E CALOROSO PARA RECEBER OS TURISTAS QUE NÃO ABREM MÃO DE UM BOM CAFÉ, EM UM AMBIENTE “DOMINADO” PELA MÚSICA E AROMA DOS TABACOS

P

onto de encontro de veranistas e turistas de Ilhabela, o Café FreePort mostra que ser chamado simplesmente de tabacaria é pouco para descrever a qualidade e diversidade dos serviços oferecidos pela casa, que comercializa cigarrilhas, charutos, cachimbos e presentes finos. Também, pudera, é ali, no centro da ilha, que visitantes podem não apenas conhecer e provar um pouco mais das melhores marcas de fumo do país e do exterior, mas desfrutar também do aconchegante layout do interior do local – este, inteiramente projetado em tons amadeirados que mais se assemelham ao comércio de um porto de luxo ou a grandes navios antigos. A sugestão da decoração foi de um dos sócios, Roberto Pacheco, que após anos de convivência com o melhor do estilo naval – ele morou em um veleiro - optou por um design similar na loja.

| 31


horizonte

SERVIÇO CAFÉ FREEPORT R. Dr. Carvalho, 112, Centro Ilhabela - SP Tel.: (12) 3896-5588 Aceita todos os cartões de crédito

32 |


O FreePort é também administrado por Debora Lucia de Almeida, que desde 1994 contempla um mix de serviços que reúne uma loja, café e boa música. “Nossa ideia era criar um lugar que o visitante pudesse apreciar sem pressa, ou seja, sem preocupações com horários ou compromissos, e que permitisse a escolha de artigos finos para presentear familiares e amigos”, diz Debora. Vale lembrar que o local também é conhecido por seus doces caseiros, preparados sem conservantes e servidos com sorvetes da marca Haggen Dazs – um dos mais pedidos entre os frequentadores. Também é de lá que sai o mais saboroso café da região – servido em receitas exclusivas da casa, como é o caso do Cappuccino FreePort e do Frozen Cafe. PRESENTES ESPECIAIS Para quem pretende se aventurar pela discreta portinha do Café FreePort, atenção: é praticamente impossível resistir a tantos produtos interessantes e de qualidade, que vão desde óculos de grifes (Chanel, Gucci, Cavalli e Ray Ban) até sofisticados relógios. As mulheres também não ficam de fora dessa seleção de produtos: ali é possível encontrar bolsas de praia e uma diversidade de CDs para os amantes, principalmente, de Jazz e Bossa Nova. “Procuramos sempre manter lançamentos e produtos que estejam no auge da moda, praticando preços competitivos e, em muitos casos, até mais econômicos que os de São Paulo”, diz Debora. Apesar da lei antifumo proibir que fumantes possam provar tabacos no local, o comércio de charutos cubanos, como o Cohiba e Romeu & Julieta, além dos nacionais, Dona Flor e Damatta, é sucesso garantido.

| 33


34 |


acontece

ATLETAS DE TODO O PAÍS DEVEM FICAR ATENTOS AOS PRAZOS PARA PARTICIPAÇÃO DA “V CORRIDA DE REVEZAMENTO DA TABATINGA”, CUJO INÍCIO DAS INSCRIÇÕES ESTÁ PREVISTO PARA O DIA 1º DE AGOSTO

36 |


A

tradicional prova do Costa Verde Tabatinga, que será realizada no dia 16 de outubro e é conhecida por reunir amantes do esporte nas ruas do condomínio, este ano aguarda um número recorde de corredores: 50 equipes e 150 atletas. Em 2009, a competição contou com a participação de 37 equipes, num total de 111 esportistas. O circuito continua o mesmo, ou seja, uma prova de revezamento de 12 quilômetros, com três corredores por equipe, cada um percorrendo uma distância de quatro quilômetros em torno das alamedas do CCVT. O novo recordista da prova é Antonio Carlos de Jesus, de Caraguatatuba, que no ano passado cravou a marca individual de 11m59s. Alguém se habilita a enfrentar a fera que este ano terá sua presença garantida?

INFORMAÇÕES COTAS DE PATROCÍNIO Para adquirir cota de patrocínio, ligue para (11) 3879-5557 E-mail: aadriao@revistainformar.com.br Acesse www.revistainformar.com.br e conheça um pouco mais do Condomínio Costa Verde Tabatinga

INSCRIÇÕES As inscrições estarão abertas oficialmente a partir de 1º de agosto, e poderão ser feitas gratuitamente pelo e-mail: engmarcoaurelio@bol.com.br

| 37


INFORMAR TABATINGA NA WEB A

acontece

ACESSE WWW.REVISTAINFORMAR.COM.BR E DIVIRTA-SE!

38 |

revista “Informar Tabatinga” já tem sua versão eletrônica, que permite ao leitor ‘folhear’ a pu blicação através do computador. Quem digitar www.revistainformar.com.br, além de ter um canal aberto com a revista terá acesso a informações úteis do Litoral Norte. NO SITE, É POSSÍVEL:

Consultar a previsão do tempo na região; Verificar as condições das estradas pelas câmeras de monitoramento ao vivo do Departamento de Estradas de Rodagem (DER);  Acessar o conteúdo das edições passadas e da atual;  Enviar críticas e sugestões de pautas para a publicação. Lançada no final de 2009, a “Informar Tabatinga” já se consolidou como meio de comunicação do Condomínio Costa Verde Tabatinga, mas também é fonte de consulta para quem curte o Litoral Norte paulistano e deseja se inteirar das belezas naturais da região. Além disso, aqui é possível descobrir onde estão os melhores restaurantes e bares de Caraguatatuba, Ubatuba, São Sebastião e Ilhabela e, ainda, ficar por dentro das tendências em carros, paisagismo, tecnologia e outros temas.  


40 |

onda Foto: Sergio Shibuya

Quest達o


de estilo

COM TRAÇOS ÚNICOS DE MEMÓRIA E QUALIDADE, OS CHARUTOS AGRADAM A PALADARES REFINADOS E GARANTEM UMA SURPRESA A CADA BAFORADA

A

degustação de um bom charuto geralmente apa rece associada a oca siões importantes, decisões estratégicas, celebrações de grandes conquistas. Seus apreciadores são sempre lembrados como homens de personalidade forte e estilo próprio, tais como o estadista Winston Churchill e os cubanos Fidel Castro e Che Guevara. A sétima arte, por sua vez, garante ao hobby uma aura de masculinidade, poder e coragem, seja no papel de “mocinho” – vide “Os Intocáveis”, de 1987 – ou “bandido” – quem não se recorda do gângster “Scarface” (1983), imortalizado por Al Pacino, adepto da dupla charuto e uísque? “Cada charuto é único e aguça todos os sentidos – a visão é o primeiro deles. Na sequência, sentimos o aroma das folhas e o manuseamos para verificar sua qualidade. Alguns admiradores, mais preciosistas, até utilizam a audição, observando o estalo das folhas na queima”, diz Rodrigo Gorga, charuteiro há mais de 18 anos e entusiasta da prática. “É comum o ato de se partilhar entre amigos exemplares de uma mesma caixa. No en-

| 41


tanto, a degustação de um charuto é um prazer individual”, completa. O epicure sommelier Paulo Macedo compartilha do mesmo ponto de vista. “A partir do momento em que se acende um charuto, o paladar evolui com as baforadas. Por isso, para apreciarmos sua riqueza de características, não podemos dividi-lo com outra pessoa. Um bom charuto deve ser apreciado do começo ao fim, em um ritual bastante pessoal”, afirma. Epicure sommelier, a propósito, é uma denominação própria desse universo – repleto de particularidades. Ela descreve os profissionais especializados na harmonização de charutos com comidas e bebidas. “Assim como há diferentes tipos de charutos há diferentes tipos de apreciadores. Trata-se de um trabalho de observação e percepção. O epicure sommelier considera até o estado de espírito do consumidor na hora da compra”, explica Paulo Macedo. Os charuteiros são descritos como pessoas extremamente exigentes e de paladar apurado. “Diferentemente dos cigarros, o charuto é feito para se degustar. Daí a regra de

VAI BEM COM... -

42 |

Conhaque Rum Vinho do Porto Uísque Café

Foto: Monte Pascoal / Divulgação

onda

Combinação de diferentes tipos de folhas de tabaco resulta em riqueza de sabores

não poder tragar a fumaça. Costumo dizer que o apreciador de charutos é um degustador nato”, afirma Paulo Macedo. Alguma semelhança com as tradições que cercam os vinhos e seus admiradores? “Os consumidores têm perfil parecido. A qualidade e riqueza dos dois produtos também dependem muito da tradição do país, bem como das características do solo e do clima”, aponta Rodrigo Gorga. Porém, ao contrário da bebida preferida do deus romano Baco, o charuto não fica ainda melhor com a passagem do tempo. “Passados até cinco anos de armazenagem, podemos perder suas melhores características”, acrescenta Rodrigo Gorga.

CADA QUAL COM A SUA HISTÓRIA A riqueza de sabores e aromas de um charuto de qualidade se deve às características únicas de sua produção, que se mantém essencialmente artesanal. Uma única árvore de tabaco fornece três diferentes tipos de folha. Combinadas, elas definem as características do charuto – os chamados blends. Depois de tratadas, maturadas e prensadas, as folhas de tabaco recebem o fino trato dos tabaqueiros, que as enrolam em forma de canudo. A experiência e sensibilidade desses profissionais são fundamentais para a qualidade do produto. Os charutos passam


Foto: ©iStockphoto.com/Doc Steve

Foto: Monte Pascoal / Divulgação

Sensibilidade e experiência dos tabaqueiros fazem toda a diferença

então por um cuidadoso processo de envelhecimento. Resultado: em uma mesma caixa, um charuteiro pode encontrar exemplares totalmente distintos entre si. “Um bom charuto leva no mínimo dois anos até chegar às mãos do consumidor final. Até o momento em que é aceso, não sabemos como ele vai se desenhar. Cada um tem a sua história”, diz Paulo Macedo. Países como Nicarágua, Honduras, República Dominicana e Brasil disputam hoje com a tradicional ilha de Cuba o interesse dos charuteiros no mundo todo. São provenientes dessas localidades os produtos mais conceituados, dizem os especialis-

| 43


ACESSÓRIOS RECOMENDADOS

Foto: Monte Pascoal / Divulgação

onda

- Umidor – para armazenagem dos charutos - Cortador com lâmina dupla - Isqueiro com maçarico

Diferencial: charutos da brasileira Monte Pascoal são envelhecidos por, no mínimo, um ano e três meses

44 |


Foto: ©iStockphoto.com/Picaland

tas. “A ilha de Cuba, por exemplo, é um umidor (caixa especial para armazenagem de charutos) natural. Lá, a umidade do ar, os minerais no solo e as condições climáticas compõem um clima extremamente favorável à produção de charutos de alta qualidade. Além disso, todo o processo de produção – plantio, maturação, produção e envelhecimento – é feito no próprio país”, explica Paulo Macedo. O Brasil, por sua vez, aposta na excelência e distinção de seu produto para consolidar posição de destaque perante a crítica internacional. A Monte Pascoal, marca brasileira preferida dos profissionais ouvidos pela “Informar Tabatinga”, tem como diferencial o envelhecimento de seus charutos durante um período mínimo de um ano e três meses, em sala de cedro climatizada. Para acelerar a produção, empresas bra-

sileiras e estrangeiras chegam a encurtar esse prazo para até dois meses. “Com o envelhecimento, nosso charuto absorve um pouco do cedro e se torna mais agradável. Fica mais curtido, como um bom vinho”, afirma Edmundo Sansone Matos, responsável pela área de Marketing e Eventos da Monte Pascoal. Localizada no município de Cruz das Almas, no Recôncavo Baiano, a empresa também prioriza a utilização de tabaco 100% nacional em seus charutos – 80% provém de produtores brasileiros. O restante chega da Alemanha e Holanda. A valorização da mão-de-obra local é outra característica a ser destacada. “A profissão de tabaqueiro exige muita sensibilidade e passa de geração para geração. Temos como máxima resgatar e valorizar o artesanato local”, conclui Edmundo Matos.

| 45


PREPARE SE PARA

Fotos: Divulgação

na concha

DESCUBRA COMO CUIDAR DE SEU JARDIM NO INVERNO PARA GARANTIR MUITO VERDE E FLORES NA PRÓXIMA ESTAÇÃO

46 |

A

estação é o inverno e a época, a mais propícia para quem gosta de ter seu jardim sempre florido e bem cuidado. Afinal, é nesse período que as plantas costumam manter sua beleza em estado latente para despontar, então, na primavera. Entretanto, para que tudo ocorra bem, alguns cuidados básicos se fazem necessários, especialmente no que diz respeito ao plantio e à poda especificada pelos profissionais da área para a conservação dos jardins. Para quem pretende investir na manutenção desses espaços, a dica é dar início ao trabalho com o corte dos arbustos e, apenas após esta etapa, partir para os canteiros e o plantio de mudas - que devem receber terra quando necessário. “Recomendo a poda após o período de florescimento ou de frutificação da espécie. Caso floresça o ano todo,

nada impede que o corte seja feito no período de seca, quando a planta apresenta baixo metabolismo”, diz o paisagista Alexandre Furcolin. Ao que consta, a primeira poda deve ser simples, prevendo a remoção das folhas secas e dos pontos de baixo desenvolvimento de uma planta. Esqueça aquela tática de deixar as flores murchas ou mortas caírem sobre a terra para ajudarem o solo com sua decomposição. Tal atitude, ao invés de fortalecer a planta, acaba esgotando seus nutrientes e enfraquecendo a mesma. “No caso de uma poda de formação e fortificação, prefira sempre executar a mesma após as floradas, no outono“, diz Furcolin. No gramado, a atenção deve ser redobrada. O clima seco favorece a queima de alguns pontos específicos, por isso, aposte em uma rega mais frequente e não se esqueça de


A PRIMAVERA usar fertilizantes ou adubos orgânicos quando necessário. ESPÉCIES E CONSERVAÇÃO Por ser esta uma estação marcada pelo tempo seco e frio - e sem chuvas -, algumas espécies costumam ser mais apropriadas que outras. As azaleias (Rhododendron indicum), por exemplo, costumam ser populares por sua floração generosa. Por serem de fácil cultivo, também costumam se adaptar bem ao frio. Outra boa opção para quem adora ver cores espalhadas pelos jardins no mês da primavera é o plantio de camélias e dracenas. “Nessa época, a maioria das plantas entra numa espécie de dormência, também conhecida como repouso vegetativo”, orienta Furcolin. Contudo, para que as espécies floresçam da melhor forma possí-

| 47


Fotos: Divulgação

na concha 48 |

vel, não se esqueça de dedicar uma atenção especial à rega e ao combate de pragas. Tanto a falta quanto o excesso de água podem causar problemas no desenvolvimento das plantas. “Não é possível generalizar a quantidade de regas, pois cada espécie tem uma necessidade diferente das demais”, esclarece o paisagista. Além disso, lembre-se que o inverno favorece o aparecimento de pragas e fungos, especialmente nas regiões litorâneas. Por isso, fique atento à quantidade de água colocada nas plantas. Uma boa dica é controlar a irrigação para que a mesma seja realizada em um horário menos agressivo aos vegetais. “Prefira fazê-la no período da manhã, pois desse modo é possível se certificar que a água despejada seja absorvida pela espécie, não entrando em contato direto com elas ou danificando suas folhas”, alerta.

Podas devem ser feitas com critério, após período de florescimento ou frutificação


Fotos: Divulgação

na concha

PLANTAS NA TABATINGA

50 |

Os moradores da Tabatinga que apreciam plantas ornamentais e espécies em geral podem contemplar nas imediações do Condomínio Costa Verde (CCVT) uma área unicamente destinada ao cultivo. Ali, plantas como a Palmeira Leque, Imperial e Cariota costumam dividir espaço com coqueiros, ipês, heliconias, estrelizas, acerolas, pitangas e até dracenas, cuja beleza fica por conta dos cuidados semanais praticados por Douglas Francisco Almeida da Cruz – funcionário do CCVT desde 2002. Vale lembrar que os interessados em auxiliar nos cuidados com do viveiro também podem dar sua contribuição, fornecendo mudas de plantas que eventualmente sejam retiradas dos jardins pessoais de cada morador. Em troca, o CCVT oferece sua contribuição, disponibilizando aos condôminos um composto orgânico para adubagem de jardins - este, obtido por meio da trituração do lixo verde recolhido no condomínio.


Informar Tabatinga - Edição 5  

Revista Informar Tabatinga - Edição 5

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you