Issuu on Google+

al c d

Edicão 1

-

Rio Branco-Acre, xx de xxxxx de 2009

Ra

Emoção e adrenalina no Estadual de

Motocross

Campeonato de Kung Fu será no Acre AMAZÔNIA RADICAL.indd 1

Manobras e tombos no evento Skate Pack

CUFA realiza campeonato de basquete de rua

1

13/05/2009 09:14:24


Infor publici 2 AMAZテ年IA RADICAL.indd 2

13/05/2009 09:14:25


orme citテ。rio 3 AMAZテ年IA RADICAL.indd 3

13/05/2009 09:14:25


Da Redação ............................................................................ XX Fala, Leitor .............................................................................. XX ACre

Rapel Instrutores fazem curso para novos praticantes ....... XX Ciclismo Nove de Julho bate recorde de inscrito......... XX

16 Motocross

KUNG FU

21

Emoção e adrenalina no Estadual de

As disputas acontecem em circuito fechado, em pistas de 1500 a 2000 metros de extensão, com saltos que levam os pilotos a mais de dez metros de altura

Acre sedia o campeonato

brasileiro Rondônia

Jirico Instrutores fazem curso para novos praticantes ....... XX Motocross Nove de Julho bate recorde de inscrito.... XX Paraquedismos Nove de Julho bate inscrito.............. XX Capoeira Nove de Julho bate recorde de inscrito........ XX ENTREVISTAS DO MÊS

15

10

FULANO DE TAL

Atletas e máquinas

Ao Limite

Nonononono nonnononono nonono

19

FULANO DE TAL

Nonononono nonnononono nonono

Expediente

NOSSOS COLUNISTAS

10

FULANO DE TAL

Nonononono nonnononono nonono

10

FULANO DE TAL

Nonononono nonnononono nonono

10

FULANO DE TAL

Nonononono nonnononono nonono

4 AMAZÔNIA RADICAL.indd 4

13/05/2009 09:14:27


Informe publicitテ。rio 5 AMAZテ年IA RADICAL.indd 5

13/05/2009 09:14:27


DA REDAÇÃO

A

Amazônia Radical: um sonho realizado

Confederação Brasileira de Esportes Radicais (CBER) organizará nos meses de março, abril e maio de 2009 diversos eventos importantes para o desenvolvimento das modalidades radicais no país. Com isto, a entidade repete o que já fez no ano passado, quando coordenou campeonatos de Bike, Skate, Patins In-Line, Motocross Freestyle e Ginástica Aeróbica, eventos que reuniram os principais atletas do Brasil nessas modalidades. A novidade para 2009 é a clínica de Bike e Skate vertical, a ser realizada no Parque da Juventude, zona norte de São Paulo, de terça a domingo, gratuitamente, com início no dia 17 de março. Serão 72 horas semanais, e a clínica deve prosseguir até o início de 2010. As aulas são acompanhadas por professores especializados no esporte. Pessoas de todas as faixas etárias poderão aproveitar, aprender ou mesmo reciclar conhecimentos nesses

esportes. A entidade também organizará clínicas de Skate e Bike em vários locais do interior de São Paulo. Trata-se do “Bike Skate Tour”, uma ação itinerante composta por clínicas de Street Park, palestras e demonstrações esportivas, que viajará por diversas cidades até o final do ano. A proposta é que as clínicas se realizem na frequência de um final de semana por mês, dez ao todo até o fim do ano. O evento tem início nos próximos dias 18 e 19 de abril, na cidade de Indaiatuba. Na carona das Clínicas, ocorrerá a primeira etapa do Campeonato Brasileiro de Bike e Skate Vertical, em São Caetano, entre os dias 26 e 29 de março. Estarão presentes os principais skatistas e bikers do Brasil na luta pelo primeiro grande título de 2009 nos esportes radicais. Serão ao todo quatro etapas, com a segunda marcada para São Bernardo do Campo (Grande São Paulo) no mês de maio.

Para os fãs das motos, haverá no final do mês de abril a primeira das sete etapas do Circuito CBER de Motocross Freestlye, na Vila Olímpica Mário Covas (km 18 da Raposo Tavares). No ano passado, o Circuito deu a vitória a Marcelo Simões, depois de três etapas, a última disputada com atletas internacionais. Na Ginástica Aeróbica, a novidade é que os atletas com melhores resultados no Campeonato Brasileiro organizado pela CBER em dezembro do ano passado, viajarão para a Sukuki World Cup, no Japão. O evento, no mês de abril, é a principal competição mundial do ano. O Brasil é um dos países mais tradicionais na aeróbica, com mais 500.000 praticantes e com medalhas nos últimos campeonatos mundiais. A CBER comemora seu sétimo aniversário com seu presidente, Mauricio Fernandez, confiante na realização destes eventos em 2009:

Fala Leitor!!! Em chamas A cerimônia de premiação do Paulista no Pacaembu, anteontem, foi organizada por Marcos Ishaust, muito ligado ao presidente em exercício da FPF, Reinaldo Carneiro Bastos. As falhas no evento, como o incêndio no palanque montado para receber as equipes e o excesso de pessoas no gramado, se transformaram em munição para os partidários de Marco Polo Del Nero, desafeto de Bastos. Dizem que o atual presidente “pôs fogo” em Del Nero no caso Madonna e agora acabou “incendiado” por um de seus aliados. De fininho Marco Polo Del Nero esteve no Pacaembu. Mas, discretamente, deixou o estádio no intervalo do jogo. Assim, evitou ser cobrado pelas confusões. Direção Um exemplo da confusão no Pacaembu: assessor do ministro Orlando Silva Jr. foi barrado no portão 16. Ao questionar um funcionário da federação, ouviu dele que dois assessores do

ministro já haviam entrado. Ele respondeu que não eram assessores, mas motoristas. No final, todos entraram. Chamada A CBF está preocupada com o quórum de cartolas de clubes da Série A no seminário que abrirá o Brasileiro-09 amanhã, no Rio. A entidade diz que será o momento de todos os times fazerem reivindicações e tirarem dúvidas sobre o torneio. Delicado Três temas serão amplamente discutidos no evento: a janela de transferências, arbitragem e STJD. De saída No Santos é dada como certa a ida do atacante Kléber Pereira, desafeto de Vagner Mancini, para o Palmeiras. O alviverde gostaria de ter o jogador, mas considera seu salário muito alto. O personagem A diretoria do Sport está preocupada com a escalação do árbitro argenti-

no Sérgio Pezzota para o jogo com o Palmeiras hoje. Diz que ele prejudicou o Colo Colo no Parque Antarctica na fase de classificação e está envolvido em escândalos em seu país e no Uruguai. Zíper O vice de futebol do Sport, Guilherme Beltrão, conta que seus jogadores estão orientados a não responder provocações dos rivais. Desejo Já os palmeirenses dão de ombros para as suspeitas do rival. Afirmam que o clube pernambucano não deveria ter feito pressão para a escalação de estrangeiros. Reveses Dois meses antes da derrota na eleição da confederação de basquete, Grego perdera outra batalha. Em processo contra a Sportlink, antiga agência de marketing da entidade, a CBB teve que arcar com as custas processuais: cerca de R$ 500 mil.

6 AMAZÔNIA RADICAL.indd 6

13/05/2009 09:14:27


Informe publicitテ。rio AMAZテ年IA RADICAL.indd 7

7 13/05/2009 09:14:28


Atletas e máquinas

Ao Limite

As disputas acontecem em circuito fechado, em pistas de 1500 a 2000 metros de extensão Na primeira bateria do domingo, a MX2, ele largou na frente e ganhou a prova de ponta a ponta, sem sofrer grandes pressões dos seus rivais. A briga da corrida ficou pelo segundo lugar. No início da prova, a disputa ficou entre Roosevelt Assunção e Pipo Castro. Swian Zanoni, que terminou a 1ª volta em 16º, fez várias ultrapassagens e no meio da corrida, entrou no páreo. Com o pneu furado de Roosevelt e uma bela ultrapassagem sobre Pipo, Zanoni assumiu a vice-liderança e não largou mais. Com a vitória na MX2 assegurada, Wellington voltou animado para a última bateria do dia, a MX1. O goiano largou bem mais uma vez, atrás apenas de Leandro Silva. Na sexta volta, ultrapassou Leandro, assumiu a liderança, mas acabou perdendo novamente o primeiro lugar na nona volta. A partir daí, Leandro abriu vantagem e ficou com a vitória, deixando o segundo lugar com Wellington. “Estou muito feliz com os meus resultados de hoje. Uma vitória e um segundo lugar são um desempenho fantástico, que nem eu esperava. Achava que o Marrom viria mais rápido que eu, mas me surpreendi. Agora, espero repetir 2006, quando venci as duas ca-

tegorias”, comentou. O vencedor da prova MX1, Leandro Silva, também estava muito contente com o resultado. “Ano passado o título bateu na trave. Estive perto mas, em uma prova, a moto quebrou e acabei deixando escapar o campeonato. Este ano, comecei bem novamente e esperto que dê tudo certo”, explicou. A 85cc foi uma das baterias mais emocionantes. Quatro pilotos lideraram a prova, mas, no final, quem tomou a bandeira quadriculada em primeiro lugar foi Eduardo Rudnick. Thiago Formehl, que largou em primeiro e liderou a prova em três oportunidades, ficou em segundo e Endrews Armstrong em terceiro. Na CRF 230, Richard Nunes venceu, seguido de Murilo Scisci e Nivaldo Viana. A primeira etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross tem o patrocínio de Honda e Móbil. Apoio de Concessionária Pró Link, Prefeitura de Indaiatuba e Funsol. A realização é da Federação Paulista de Motociclismo. Supervisão Confederação Brasileira de Motociclismo. O atleta Luiz Cabanela foi o grande vencedor da segunda prova do Campeonato Acreano de Ciclismo, disputada na manhã do último domingo em

um percurso de 90 quilômetros entre as BRs 364 e 317 em Rio Branco. O evento reuniu centenas de ciclistas. Apesar da vitória de Cabanela na categoria Ciclismo Elite, o campeonato continua sendo liderado por Areu de Carvalho, que chegou na segunda colocação na etapa de domingo, seguido Henrique Casas, Daniel Vaz e Giovani Fernandes. Carvalho foi o vencedor da prova que abriu o Estadual de Ciclismo. Já entre as mulheres a campeã da etapa Parque Chico Mendes foi Aline

“Estou muito feliz com os meus resultados de hoje. Uma vitória e um segundo lugar são um desempenho fantástico, que nem eu esperava. Achava que o Marrom viria mais rápido que eu, mas me surpreendi. de Souza. A atleta já havia vencido a prova inicial da competição e com isso lidera a categoria principal feminina. De acordo com Lucas Pereira, diretor de Eventos da Federação Acreana de Ciclismo, a prova de domingo foi uma das melhores entre as últimas realizadas. “O percurso foi bastante tranquilo e seguro. Tivemos apoio da Polícia Militar, do governo do Estado e todo um aparato de carros, isto é, uma estrutura muito boa. Além disso, a etapa teve uma disputa extremamente acirrada, com os campeões sendo conhecidos somente nos metros finais do percurso”, avaliou Pereira. A próxima etapa do Campeonato Acreano de Ciclismo está prevista para o dia 26 de abril, em Porto Acre. Antes disso, a Federação Acreana de Ciclismo irá ajudar a promover a corrida do Campeonato Municipal de Xa-

8 AMAZÔNIA RADICAL.indd 8

13/05/2009 09:14:29


zxczczczcx czxczxcxczcxz

puri, que acontece no próximo dia 19 na cidade de Chico Mendes. O Campeonato Acreano de Ciclismo é uma realização da Federação Acreana de Ciclismo, juntamente com a Federação de Esportes Radicais. O evento conta com o patrocínio do governo do Estado, prefeitura de Rio Branco, Honda Star Motos, Val Comunicação Visual, Brasil Motos, Floreza, Só Kamizetas e Associação das Ligas e Federações do Estado do Acre (Alfeac). Na primeira bateria do domingo, a MX2, ele largou na frente e ganhou a prova de ponta a ponta, sem sofrer grandes pressões dos seus rivais. A briga da corrida ficou pelo segundo lugar. No início da prova, a disputa ficou entre Roosevelt Assunção e Pipo Castro. Swian Zanoni, que terminou a 1ª volta em 16º, fez várias ultrapassagens e no meio da corrida, entrou no páreo. Com o pneu furado de Roosevelt e uma bela ultrapassagem sobre Pipo, Zanoni assumiu a vice-liderança e não largou mais. Com a vitória na MX2 assegurada, Wellington voltou animado para a última bateria do dia, a MX1. O goiano largou bem mais uma vez, atrás apenas de Leandro Silva. Na sexta volta, ultrapassou Leandro, assumiu a lideran-

Grandes pegas marcam a competição ça, mas acabou perdendo novamente o primeiro lugar na nona volta. A partir daí, Leandro abriu vantagem e ficou com a vitória, deixando o segundo lugar com Wellington. “Estou muito feliz com os meus

resultados de hoje. Uma vitória e um segundo lugar são um desempenho fantástico, que nem eu esperava. Achava que o Marrom viria mais rápido que eu, mas me surpreendi. Agora, espero repetir 2006, quando venci as duas ca-

Ciclista vence segunda etapa do Estadual de Ciclismo O atleta Luiz Cabanela foi o grande vencedor da segunda prova do Campeonato Acreano de Ciclismo, disputada na manhã do último domingo em um percurso de 90 quilômetros entre as BRs 364 e 317 em Rio Branco. O evento reuniu centenas de ciclistas. Apesar da vitória de Cabanela na categoria Ciclismo Elite, o campeonato continua sendo liderado por Areu de Carvalho, que chegou na segunda colocação na etapa de domingo, seguido Henrique Casas, Daniel Vaz e Giovani Fernandes. Carvalho foi o vencedor da prova que abriu o Estadual de Ciclismo. Já entre as mulheres a campeã da etapa Parque Chico Mendes foi Aline de Souza. Já entre as mulheres a campeã da etapa Parque Chico Mendes foi Aline de Souza.

9 AMAZÔNIA RADICAL.indd 9

13/05/2009 09:14:30


RALLY DE VELOCIDADE Com piloto João Tagino Conheça o rally de velocidade O rally é a mais antiga modalidade automobilística. A primeira prova data de 1894, entre as cidades de Paris e Rouen, antes porém, em 1875, carros à vapor já se aventuravam em estradas perigosas entre Le Mans e Paris. Em 1911 foi realizado o 1º Rally de Monte Carlo, hoje tradicional prova do Campeonato Mundial, que vem sendo disputado desde 1968. No Brasil, os rallys de velocidade começaram a ser disputados oficialmente em 1981, sendo que em 2002 o campeonato brasileiro entra em sua 21ª edição. A disputa - Disputado em estradas fechadas com diferentes tipos de piso, no rally de velocidade, as duplas correm contra o relógio nas chamadas SS´s (Special Stage/trechos cronometrados. Ao final das especiais, a soma dos tempos indica o vencedor geral do rally e também os campeões de cada categoria, ou seja, a vitória é da dupla que percorrer os trechos no menor tempo. Deste modo, o que conta é a perícia e a habilidade do piloto que

deve estar em perfeita sintonia com o navegador, que é o responsável pela indicação das curvas e os respectivos níveis de dificuldade do trecho. O rally de velocidade é um evento multimarcas, disputado com veículos de produção em série, classificados pela cilindrada do motor, tração (4x4 ou 4x2) e pelo nível de preparação. Obs. Para os veículos do Grupo A, a preparação de motor, câmbio e suspensão são praticamente livres. Esses carros usam câmbio com engrenagens reduzidas e seqüencial, diferencial auto-blocante, comando especial de válvulas e outros itens de competição e sua potência beira os 450 cv. Já para os veículos do Grupo N, é proibida a preparação de motor e câmbio, o interior o carro é mantido o original e a preparação da suspensão é livre. A disputa - Disputado em estradas fechadas com diferentes tipos de piso, no rally de velocidade, as duplas correm contra o relógio nas chamadas SS´s (Special Stage/trechos cronometrados. Ao final das especiais, a soma dos

tempos indica o vencedor geral do rally e também os campeões de cada categoria, ou seja, a vitória é da dupla que percorrer os trechos no menor tempo. Deste modo, o que conta é a perícia e a habilidade do piloto que deve estar em perfeita sintonia com o navegador, que é o responsável pela indicação das curvas e os respectivos níveis de dificuldade do trecho. O rally de velocidade é um evento multimarcas, disputado com veículos de produção em série, classificados pela cilindrada do motor, tração (4x4 ou 4x2) e pelo nível de preparação. Obs. Para os veículos do Grupo A, a preparação de motor, câmbio e suspensão são praticamente livres. Esses carros usam câmbio com engrenagens reduzidas e seqüencial, diferencial auto-blocante, comando especial de válvulas e outros itens de competição e sua potência beira os 450 cv. Já para os veículos do Grupo N, é proibida a preparação de motor e câmbio, o interior o carro é mantido o original e a preparação da suspensão é livre.

10 AMAZÔNIA RADICAL.indd 10

13/05/2009 09:14:31


Fim de semana é dia de

Jet Sky

Rio Acre recebe vários pilotos e grande público assistem as manobras execultadas O mato-grossense, radicado em São Paulo, Alain Borges venceu a terceira etapa do 22º Campeonato Brasileiro de Jet Ski, que foi disputada de sexta-feira a domingo, na prainha da Represa Billings, em Riacho Grande, em São Bernardo do Campo (SP). Borges ganhou a categoria Runabout 1800 Modified, considerada a Fórmula 1 da modalidade, e Runabout 1800 Stock. As disputas reuniram cerca de 52 pilotos dos Estados de São Paulo, Goiás, Rio Grande do Sul, além do Uruguai e Bolívia e um bom público compareceu nos três de competição. A quarta e quinta etapas, que encerram o campeonato, serão realizadas de 11 a 14 de junho, em Boa Esperança, no Sul de Minas Gerais. Borges teve boa regularidade nas duas baterias disputadas, terminando na segunda colocação em ambas, somando 16 pontos no campeonato. Com o resultado pulou do quarto para o terceiro lugar na classificação geral, com 35 pontos e ganhou uma motivação a mais para as disputas em Minas Gerais. onde espera melhorar ainda mais a performance. Já deve reiniciar os treinamentos no próximo final de semana. O segundo colocado foi o goiano Célio Vinícius, que ficou em quinto na bateria do sábado e venceu no domingo, somando 14 pontos. O paulistano Denísio Casarini, que havia vencido as duas primeiras etapas, terminou em terceiro lugar,

Rio seco ou cheio pilotos andam e brincam com seus jet sky e atrai grande numero de pessoas

depois de ganhar a bateria no sábado e terminado em sexto no domingo. Com esse resultado, ele manteve a liderança do 22º Campeonato Brasileiro de Jet Ski, com 51 pontos. Vinícius está em segundo com 42. O final de semana, em São Bernardo do Campo, foi muito positivo para Alain Borges, que na Runabout 1800 Stock não deu chance para os adversários e venceu as duas baterias. Na

segunda colocação ficou a paulistana Brunna Luz, uma das revelações da modalidade, seguida por seu conterrâneo Diego Ferreira Cruz. Borges ainda terminou em terceiro lugar na categoria Super Course Stock. Casarini Filho também venceu em duas categorias na Super Couse Profissional e Super Course Stock, mantendo a liderança invicta em ambas. Na categoria Super Course Profissional o segundo lugar na etapa de São Bernardo do Campo.

11 AMAZÔNIA RADICAL.indd 11

13/05/2009 09:14:31


Manobras, suor e tombos no

downhill Para quem acompanha a evolução do downhill brasileiro sabe que o Estado do Paraná ainda é pouco representativo na modalidade. Não só no downhill, mas na maioria das modalidades extremas das bikes aro 26”. Para se ter idéia do atraso em relação aos outros estados das regiões sul e Sudeste, existem apenas dois pilotos com representatividade nacional: o experiente Urubú (envolvido no Downhill/ 4X e Freeride) e o Marcelo Picapau (Street e Dirt Jump). Curiosamente, se não o primeiro, o Urubú foi um dos pioneiros na execução da manobra back-flip com bikes aro 26”; ou seja, apenas isso já bastaria para “acelerar” a modalidade por lá. Mas isso não aconteceu e o Estado ficou mesmo para trás em relação aos demais “centros” de desenvolvimento da modalidade brazuca. Mas as coisas estão mudando aos poucos e gradativamente. Já existe até um bike park em Curitiba (NoSol Bike Park), os eventos começam a acontecer e já existem sinais de desenvolvimento das modalidades extremas do ciclismo. E foi nessa balada que fomos a Arapongas neste último fim-de-semana (23 e 24/08) para participarmos o 2º Desafio de Downhill da cidade. O que chamou a atenção para este evento

zxccxczczc

foi o convite dos organizadores a duas pilotos paulistas para participarem da competição: a Patricia Loureiro e Dani Cezaretto. De acordo com a Cris Pon-

tes (organizadora do evento e proprietária da loja Ciclo Pontes) “o objetivo de convidar duas pilotos envolvidas no cenário brazuca foi chamar a atenção

12 AMAZÔNIA RADICAL.indd 12

13/05/2009 09:14:32


Um Freeride Downhill Apesar de ser um evento de downhill, a pista sugeria ser um rolê de freeride. Arapongas é uma cidade basicamente plana e o Sitio Nihei (onde foi construída a pista) tem lá seus morros e inclinações, mas longe de ter uma montanha. Mesmo assim, não pensem que os obstáculos eram de nível iniciante. Muito pelo contrário. Os quatro obstáculos finais da pista eram extremamente técnicos e críticos, onde o menor erro poderia causar serios danos. E causaram. Alguns pilotos deixaram a pista de carona com a ambulância e várias outras baixas rolaram por lá. Havia um duplo grande - com uma vala de mais de 9 metros de distância, o que para o nível da galera local, estava meio fora de proporção. Como dissemos, o esporte ainda está começando por lá e muitos dos pilotos presentes ainda não têm a técnica necessária para transpor o desafio. Ao sugerirmos uma adaptação na recepção, os organizadores imediatamente conseguiram um trator e aumentamos a mesa em mais de dois metros - para aumentar a segurança da galera. Afinal. coragem existia de sobra, mas como sempre dizemos por aqui: não basta coragem. Há que se ter técnica para grandes vôos. Outra curiosidade da pista (com aproximadamente 900m de distância) é que nenhum obstáculo oferece via alternativa, o que para uma modalidade que ainda engatinha na região, só faz assustar pilotos e familiares; Muita gente desistiu de competir devido ao alto nível técnico da pista; E alguns Pais simplesmente proibiram a participação dos filhos por considerarem a pista “perigosa”. E contando com pouco mais de 30 pilotos inscritos, a disputa foi dividida em cinco categorias, sendo que na elite masculina haviam 3 pilotos e na feminina, apenas as duas paulistas convidadas. Por se tratar de uma pista curta, os organizadores optaram por fazer a prova em três descidas por piloto, sendo que muito optaram por descer apenas duas vezes. Na Elite Masculina, o vencedor foi o Ricardo de Carvalho “Tio”, fazendo a melhor descida em 1:05,36s, seguido por Cae Zammataro (em 1:10,76) e Hugo Leonardo Tofanelli em tercei-

ro. Já na elite feminina, a vitória ficou pata Patrícia Loureiro, que fez a descida em 1:07,57, e a Dani Cezaretto em segundo, em 1:08,59. Nas demais categorias, os vencedores foram: O que impressionou no evento foi a carência da galera, tanto em relação às bikes que estamos acostumados em ver nas competições de downhill, quanto em relação à equipamentos de proteção. Pudemos observar que a galera é ávida de informação e notícias do esporte e a maior fonte de acesso dessa galera são com os filmes - principalmente das séries New World Di-

sorder. Muitos pilotos participaram da corrida sem joelheiras, alguns sem luvas e outros ainda se arriscaram em enfrentar os obstáculos sem capacetes - o que foram duramente advertidos pelos organizadores. Mas é nítido que o amadorismo ainda é forte - inclusive na organização do evento - que tem tudo para se aprimorar, pois nestes casos, o que vale mesmo é a atitude; e neste quesito, a galera de Arapongas tem de sobra. Contando com total apoio da vereadora Maria do Carmo Nihei, Federação das Industrias de moveis da região

13 AMAZÔNIA RADICAL.indd 13

13/05/2009 09:14:32


Emoção e adrenalina no Estadual de

Motocross As disputas acontecem em circuito fechado, em pistas de 1500 a 2000 metros de extensão, com saltos que levam os pilotos a mais de dez metros de altura

C

MX1

1º - L 2º - W 3º - R 4º - J 5º - R

MX2

1º - W 2º - S 3º - C 4º - R 5º - T

CRF

1º - R 2o – 3º - N 4º - M 5º - R

85cc

1º - E 2º - T 3º – 4º – 5º –

14 AMAZÔNIA RADICAL.indd 14

13/05/2009 09:14:38


N

a primeira bateria do domingo, a MX2, ele largou na frente e ganhou a prova de ponta a ponta, sem sofrer grandes pressões dos seus rivais. A briga da corrida ficou pelo segundo lugar. No início da prova, a disputa ficou entre Roosevelt Assunção e Pipo Castro. Swian Zanoni, que terminou a 1ª volta em 16º, fez várias ultrapassagens e no meio da corrida, entrou no páreo. Com o pneu furado de Roosevelt e uma bela ultrapassagem sobre Pipo, Zanoni assumiu a vice-liderança e não largou mais. Com a vitória na MX2 assegurada, Wellington voltou animado para a última bateria do dia, a MX1. O goiano largou bem mais uma vez, atrás apenas de Leandro Silva. Na sexta volta, ultrapassou Leandro, assumiu a liderança, mas acabou perdendo novamente o primeiro lugar na nona volta. A partir daí, Leandro abriu vantagem e ficou com a vitória, deixando o segundo lugar com Wellington. “Estou muito feliz com os meus resultados de hoje. Uma vitória e um segundo lugar são um desempenho fantástico, que nem eu esperava. Achava que o Marrom viria mais rápido que eu, mas me surpreendi. Agora, espero repetir Confira os resultados da primeira etapa MX1 1º - Leandro Silva – 35:01.383 2º - Wellington Garcia – 35:02.477 3º - Roosevelt Assunção – 35:41. 732 4º - João “Marronzinho” – 35:54.799 5º - Rafael Zenni – 35:59.094

Pista bem elaborada exigia muito dos pilotos

2006, quando venci as duas categorias”, comentou. O vencedor da prova MX1, Leandro Silva, também estava muito contente com o resultado. “Ano passado o título bateu na trave. Estive perto mas, em uma prova, a moto quebrou e acabei deixando escapar o campeonato. Este ano, comecei bem novamente e esperto que dê tudo certo”, explicou. A 85cc foi uma das baterias mais emocionantes. Quatro pilotos lideraram a prova, mas, no final, quem tomou a bandeira quadriculada em primeiro lugar foi Eduardo Rudnick. Thiago Formehl, que largou em primeiro e liderou

Fulano de Tal, em primeiro lugar, assume a liderança do Campeonato Acreano de Motocross

a prova em três oportunidades, ficou em segundo e Endrews Armstrong em terceiro. Na CRF 230, Richard Nunes venceu, seguido de Murilo Scisci e Nivaldo Viana.

MX2 1º - Wellington Garcia – 35:48.676 2º - Swian Zanoni – 35:52.426 3º - Cristopher Castro – 35:54.723 4º - Rafael Faria – 36:11.321 5º - Thales Vilardi - 36:13.534 CRF 230 1º - Richard Nunes – 19:55.286 2o – Murilo Scisci – 19:59.282 3º - Nivaldo Viana – 20:00.845 4º - Marcos Roza – 20:02.780 5º - Rafael Xavier – 20:10.232 85cc 1º - Eduardo Rudnick – 26:07.310 2º - Thiago Formehl – 26:17.348 3º – Endrews Armstrong – 26:25.757 4º – Kaio Miranda – 26:40.658 5º – Raul Faustino – 26:54.058

15 AMAZÔNIA RADICAL.indd 15

13/05/2009 09:14:39


Visão do Estado do Acre sobre o

Esporte

Secretário acredita que o Estado será sede da Copa 2014

O secretário de Esportes, Turismo e Lazer, o advogado Cassiano Marques ressaltou que a liberação do convênio para os clubes profissionais do Campeonato Estadual Acreano ainda não foi liberado devido uma mudança no projeto original. “Esperamos que até o final de semana esteja tudo acertado para a liberação do convênio”, disse o secretário para a reportagem. O valor final para cada clube ficará em torno de R$ 32 mil. Sobre uma parceria do Governo do Estado e o representante acreano na série D, Cassiano Marques ressaltou que é muito pouco provável que exista. “No começo da temporada, quando ainda nem sabíamos quem seria o representante, ficou estabelecido que não haveria”, afirmou. “Fica muito caro manter dois clubes em competições nacionais”, explicou. Os clubes que forem participar das séries C e D terão que custear todas as despesas, desde transporte, alimenta-

ção, entre outros, pois a Confederação Brasileira de Futebol, ao contrário do que chegou a afirmar, que apoiaria os da Terceirona, não irá ajudar ninguém. “É um valor muito alto para nós”, ressaltou o secretário. Sobre a Copa do Mundo de 2014, Cassiano afirmou que o Governo do Estado ainda aguarda com expectativa os resultados das 12 sedes para receber os jogos no Brasil. Indagado se havia algum contato com a equipe da Fifa, o secretário afirmou que pediram dados, porém apenas para fechar a visto-

“Estou muito feliz com os meus resultados de hoje. Uma vitória e um segundo lugar são um desempenho fantástico, que nem eu esperava. Achava que o Marrom viria mais rápido que eu, mas me surpreendi.

ria. “Agora é aguardar para o próximo dia 31, por volta das 16h, quando será anunciadas as sedes”, finalizou. O secretário de Esportes, Turismo e Lazer, o advogado Cassiano Marques ressaltou que a liberação do convênio para os clubes profissionais do Campeonato Estadual Acreano ainda não foi liberado devido uma mudança no projeto original. “Esperamos que até o final de semana esteja tudo acertado para a liberação do convênio”, disse o secretário para a reportagem. O valor final para cada clube ficará em torno de R$ 32 mil. Sobre uma parceria do Governo do Estado e o representante acreano na série D, Cassiano Marques ressaltou que é muito pouco provável que exista. “No começo da temporada, quando ainda nem sabíamos quem seria o representante, ficou estabelecido que não haveria”, afirmou. “Fica muito caro manter dois clubes em competições nacionais”, explicou.

16 AMAZÔNIA RADICAL.indd 16

13/05/2009 09:14:41


Os clubes que forem participar das séries C e D terão que custear todas as despesas, desde transporte, alimentação, entre outros, pois a Confederação Brasileira de Futebol, ao contrário do que chegou a afirmar, que apoiaria os da Terceirona, não irá ajudar ninguém. “É um valor muito alto para nós”, ressaltou o secretário. Sobre a Copa do Mundo de 2014, Cassiano afirmou que o Governo do Estado ainda aguarda com expectativa os resultados das 12 sedes para receber os jogos no Brasil. O secretário de Esportes, Turismo e Lazer, o advogado Cassiano Marques ressaltou que a liberação do convênio para os clubes profissionais do Campeonato Estadual Acreano ainda não foi liberado devido uma mudança no projeto original. “Esperamos que até o final de semana esteja tudo acertado para a liberação do convênio”, disse o secretário para a reportagem. O valor final para cada clube ficará em

Informe publicitário

e

torno de R$ 32 mil. Sobre uma parceria do Governo do Estado e o representante acreano na série D, Cassiano Marques ressaltou que é muito pouco provável que exista. “No começo da temporada, quando ainda nem sabíamos quem seria o representante, ficou estabelecido que não haveria”, afirmou. “Fica muito caro manter dois clubes em competições nacionais”, explicou. Os clubes que forem participar das séries C e D terão que custear todas as despesas, desde transporte, alimentação, entre outros, pois a Confederação Brasileira de Futebol, ao contrário do que chegou a afirmar, que apoiaria os da Terceirona, não irá ajudar ninguém. “É um valor muito alto para nós”, ressaltou o secretário. Sobre a Copa do Mundo de 2014, Cassiano afirmou que o Governo do Estado ainda aguarda com expectativa os resultados das 12 sedes para receber os jogos no Brasil. Indagado se havia algum contato com a equipe da Fifa, o secretário afirmou que pediram dados, porém apenas para fechar a vistoria. “Agora é aguardar para o próximo dia 31, por volta das 16h, quando será anunciadas as sedes”, finalizou. O secretário de Esportes, Turismo e Lazer, o advogado Cassiano Marques ressaltou que a liberação do convênio para os clubes profissionais do Campeonato Estadual Acreano ainda não foi liberado devido uma mudança no projeto original. “Esperamos que até o final de semana esteja tudo acertado para a liberação do convênio”, disse o secretário para a reportagem. O valor final para cada clube ficará em torno de R$ 32 mil. Sobre uma parceria do Governo do Estado e o representante acreano na série D, Cassiano Marques ressaltou que é muito pouco provável que exista. “No começo da temporada, quando ainda nem sabíamos quem seria o representante, ficou estabelecido que não haveria”, afirmou. “Fica muito caro manter dois clubes em competições nacionais”, explicou. Os clubes que forem participar das séries C e D terão que custear todas as despesas, desde transporte, alimentação, entre outros, pois a Confederação Brasileira de Futebol, ao contrário do que chegou a afirmar, que apoiaria .

17 AMAZÔNIA RADICAL.indd 17

13/05/2009 09:14:43


Seleção acreana de

Kung Fu é ouro

Atletas acreanos mostram sua força no Campeonato Brasileiro de Kung Fu A seleção acreana de Kung Fu mais uma vez fez bonito: conquistou 33 medalhas de ouro e 10 de prata, no XIV Campeonato Brasileiro de Kung Fu realizado em São Paulo nos dias 15 e 16 de novembro Os atletas chegaram hoje de manhã e foram recepcionados no Estádio Arena da Floresta pelos amigos e parentes. Depois de uma breve cerimônia em que os atletas foram homenageados pelo secretário estadual dos Esportes, Cassiano Marques e o principalinstrutor de Kung Fu do Estado, Glenilson Araújo (o professor Nil), os atletas cantaram o Hino Acreano e em seguida saíram no carro de Bombeiros para fazer um giro triunfal pela cidade. Os atletas tiveram que viajar três dias e três noites para chegar a São Paulo, onde, no Ginásio Ibirapuera, tiveram a melhor performance de todos os tempos, segundo o professor Nil. O atleta Janiton Alves ganhador de três medalhas de ouro destacou a dificuldade para chegar ao local do campe-

onato, mas exaltou o desempenho da equipe acreana: “A avaliação que faço dos atletas do Acre é excepcional. A competição é de alto nível e tivemos um resultado excelente” - disse. As medalhas acreanas foram conquistadas nas modalidades de combate, rotina e armas, nas categorias infantojuvenil, juvenil e adulto. O professor Nil lembrou a importância das parcerias que têm resultado em participações cada vez melhores do kung fu acreano em nível nacional. Entre eles, o senador Tião Viana, apoiador de primeira hora, que ao longo dos últimos anos tem destinado parcela do esforço de seu gabinete e emendas em favor da popularização das atividades esportivas. “Este é um dos melhores resultados que o Acre já teve. É o fruto de um trabalho que é feito em parcerias, destacandose o governo do Acre, o gabinete do senador Tião Viana e muitos outros apoiadores. Estão de parabéns todos os instrutores e atletas que se empenham em dar o melhor de si. Não é fácil, sabemos das dificuldades que cada um enfrenta, mas são guerreiros os atletas do Acre pela determinação e força de vontade” – expressou o professor Nil.

zxczxcczcczczx zczczczczczczczczcxc xczczczczczcz

18 AMAZÔNIA RADICAL.indd 18

13/05/2009 09:14:45


19 AMAZテ年IA RADICAL.indd 19

13/05/2009 09:14:46


Responsabilid

Es

Presidente do Acre Moto Clube, R O início do período de compras de móveis para repor estoques e as inovações da Movelpar 2005 são alguns dos assuntos abordados pelo diretorexecutivo do Expoara, Rubens Ortiz. Ele destaca que os representantes são importantes para o crescimento e fortalecimento da Feira e que essa edição da Feira deve superar todas as já realizadas na região de Arapongas. A região Norte do Paraná é uma dos maiores pólos moveleiros do país e da América Latina. Num raio de 100 Km conta com mais de 500 indústrias de móveis, o que torna o evento ainda mais atrativo para expositores e visitantes. A Movelpar 2005 – Feira de Móveis do Estado do Paraná, tradicional

Infor publici 20 AMAZÔNIA RADICAL.indd 20

13/05/2009 09:14:48


bilidade e respeito pelo

Esporte

o Clube, Rubens Ortiz, fala um pouco sobre o motociclismo acreano Feira de negócios, realizada há cinco edições no Pavilhão de Exposições de Arapongas, será realizada de 21 a 25 de fevereiro de 2005 apresentando os lançamentos do setor moveleiro, além de mostrar qualidade e as inovações que movimentarão o mercado. A Movelpar é um dos mais representativos e importantes eventos do setor moveleiro. Sua primeira edição foi realizada no ano de 1997, com o objetivo de aproximar as indústrias de móveis do país com os grandes, médios e pequenos lojistas do setor de todo o Brasil e do exterior.

Brasil. Qual a expectativa para 2005? Quais os diferenciais da última edição para esta? Rubens Ortiz - Nós estamos aguardando de 20 a 25 mil pessoas, sendo que os hotéis da região já quase não possuem vagas. Eu acredito que a 5ª Movelpar será a melhor feira já realizada até hoje em Arapongas. Para 2005, estamos com um Projeto Com-

prador bem diferenciado, onde serão 20 importadores selecionados para as rodadas de negócios. Alguns dos países que já possuem participação confirmada são: África, Eua, Chile, Portugal, México, Canadá, Angola, entre outros. A realização do Prêmio Representante também é um item importante, já que ele é o que mais tem contato com os lojistas. Para o prêmio, nós contamos com 140 inscritos de 13 estados. Isso sem contar com o Prêmio de Design, que vem a fortalecer ainda mais a Feira. Outra vantagem é o Movelpar Web, projeto realizado em parceria com o Portal Moveleiro, onde a feira não termina no dia 25 de fevereiro e sim, após seis meses.

Portal Moveleiro - Durante a Feira, Arapongas se transformará numa grande vitrine de móveis para todo o

orme citário 21 AMAZÔNIA RADICAL.indd 21

13/05/2009 09:14:50


Portal Moveleiro - Durante a Feira, Arapongas se transformará numa grande vitrine de móveis para todo o Brasil. Qual a expectativa para 2005? Quais os diferenciais da última edição para esta? Rubens Ortiz - Nós estamos aguardando de 20 a 25 mil pessoas, sendo que os hotéis da região já quase não possuem vagas. Eu acredito que a 5ª Movelpar será a melhor feira já realizada até hoje em Arapongas. Para 2005, estamos com um Projeto Comprador bem diferenciado, onde serão 20 importadores selecionados para as rodadas de negócios. Alguns dos países que já possuem participação confirmada são: África, Eua, Chile, Portugal, México, Canadá, Angola, entre outros. A realização do Prêmio Representante também é um item importante, já que ele é o que mais tem contato com os lojistas. Para o prêmio, nós contamos com 140 inscritos de 13 estados. Isso sem contar com o Prêmio de Design, que vem a fortalecer ainda mais a Feira. Outra vantagem é o Movelpar Web, projeto realizado em parceria com o Portal Moveleiro, onde a feira não termina no dia 25 de fevereiro e sim, após seis meses. Os expositores terão um ambiente virtual de exposição dos

produtos colocados na Feira. Quem mais ganha com isso são os expositores que apostaram na Movelpar. Portal Moveleiro - A Movelpar é

“Estou muito feliz com os meus resultados de hoje. Uma vitória e um segundo lugar são um desempenho fantástico, que nem eu esperava. Achava que o Marrom viria mais rápido que eu, mas me surpreendi. uma das primeiras feiras do calendário da cadeia madeira-móveis de 2005. Como o senhor espera que a Movelpar contribua para o crescimento do setor para este ano? Rubens Ortiz - Você viu a queima de estoque das redes varejistas no final de 2004 e a Movelpar oferece lançamentos no início de 2005, o que é uma vantagem, pois os expositores têm na frente compradores para os produtos em uma época de reabastecimento das lojas. Não é somente

bom para o Paraná, mas para todo os expositores do Brasil. Os visitantes industriais também podem fazer bom uso da Movelpar, no que serão expostos projetos de design e de modelos de produção. Essas empresas poderão achar outros fornecedores de produtos usados como complementos industriais, além de ver e contratar os serviços. Portal Moveleiro - Durante a Feira, Arapongas se transformará numa grande vitrine de móveis para todo o Brasil. Qual a expectativa para 2005? Quais os diferenciais da última edição para esta? Rubens Ortiz - Nós estamos aguardando de 20 a 25 mil pessoas, sendo que os hotéis da região já quase não possuem vagas. Eu acredito que a 5ª Movelpar será a melhor feira já realizada até hoje em Arapongas. Para 2005, estamos com um Projeto Comprador bem diferenciado, onde serão 20 importadores selecionados para as rodadas de negócios. Alguns dos países que já possuem participação confirmada são: África, Eua, Chile, Portugal, México, Canadá, Angola, entre outros. A realização do Prêmio Representante também é um item importante, já que ele é o que mais tem contato com os lojistas. Para o prêmio,

22 AMAZÔNIA RADICAL.indd 22

13/05/2009 09:14:51


nós contamos com 140 inscritos de 13 estados. Isso sem contar com o Prêmio de Design, que vem a fortalecer ainda mais a Feira. Outra vantagem é o Movelpar Web, projeto realizado em parceria com o Portal Moveleiro, onde a feira não termina no dia 25 de fevereiro e sim, após seis meses. Os expositores terão um ambiente virtual de exposição dos produtos colocados na Feira. Quem mais ganha com isso são os expositores que apostaram na Movelpar. Portal Moveleiro - A Movelpar é uma das primeiras feiras do calendário da cadeia madeira-móveis de 2005. Como o senhor espera que a Movelpar contribua para o crescimento do setor para este ano? Rubens Ortiz - Você viu a queima de estoque das redes varejistas no final de 2004 e a Movelpar oferece lançamentos no início de 2005, o que é uma vantagem, pois os expositores têm na frente compradores para os produtos em uma época de reabastecimento das lojas. Não é somente bom para o Paraná, mas para todo os expositores do Brasil. Os visitantes industriais também podem fazer bom uso da Movelpar, no que serão expostos projetos de design e de modelos de produção. Essas empresas poderão achar outros fornecedores de produtos usados como complementos industriais, além de ver e contratar os serviços. Portal Moveleiro - Durante a Feira, Arapongas se transformará numa gran-

de vitrine de móveis para todo o Brasil. Qual a expectativa para 2005? Quais os diferenciais da última edição para esta? Rubens Ortiz - Nós estamos aguardando de 20 a 25 mil pessoas, sendo que os hotéis da região já quase não possuem vagas. Eu acredito que a 5ª Movelpar será a melhor feira já realizada até hoje em Arapongas. Para 2005, estamos com um Projeto Comprador bem diferenciado, onde serão 20 importadores selecionados para as rodadas de negócios. Alguns dos países que já possuem participação confirmada são: África, Eua, Chile, Portugal, México, Canadá, Angola, entre outros. A realização do Prêmio Representante também é um item importante, já que ele é o que mais tem contato com os lojistas. Para o prêmio, nós contamos com 140 inscritos de 13 estados. Isso sem contar com o Prêmio de Design, que vem a fortalecer ainda mais a Feira. Outra vantagem é o Movelpar Web, projeto realizado em parceria com o Portal Moveleiro, onde a feira não termina no dia 25 de fevereiro e sim, após seis meses. Os expositores terão um ambiente virtual de exposição dos produtos colocados na Feira. Quem mais ganha com isso são os expositores que apostaram na Movelpar. Portal Moveleiro - A Movelpar é uma das primeiras feiras do calendário da cadeia madeira-móveis de 2005. Como o senhor espera que a Movelpar contribua para o crescimento do setor para este ano?

“Estou muito feliz com os meus resultados de hoje. Uma vitória e um segundo lugar são um desempenho fantástico, que nem eu esperava. Achava que o Marrom viria mais rápido que eu, mas me surpreendi.

23 AMAZÔNIA RADICAL.indd 23

13/05/2009 09:14:52


Informe publicitテ。rio 24 AMAZテ年IA RADICAL.indd 24

13/05/2009 09:14:52


Revista Amazônia Radical