Issuu on Google+

DELTA SUCROENERGIA

FolhadaCana Ano VII • N°52 • JANEIRO 2014

I N F O R M AT I V O

Colaboradores brindam a chegada de 2014 No dia 30 de dezembro, as três unidades da Delta Sucroenergia realizaram

o tradicional brinde para receber o novo ano. Os colaboradores administrativos

se reuniram e comemoram o ano que passou e deram boas vindas a 2014.

FolhadaCana - Delta Sucroenergia

01


ACONTECE NA USINA

Coral e Banda patrocinado pela Delta Sucroenergia faz sua primeira apresentação maio do ano passado, com objetivo de formar um coral de colaboradores e a banda de jovens com faixa etária de 12 a 18 anos composta de filhos dos colaboradores e comunidade das cidades onde a Delta Sucroenergia tem parques industriais, Delta, Conquista e Conceição de Alagoas. No evento, aberto ao público, estiveram presentes os representantes do Sesi Uberaba, Lívia Ferolla (Gerente do Centro de Cultura José Maria

Barra), além da equipe da Delta Sucroenergia, o Coordenador Administrativo Charles Barcelos, a Assistente Social Mariza Benotti e a equipe de Comunicação e Marketing, além da comunidade uberabense. O coral e a banda encantou a todos com apresentação de belíssimas músicas natalinas sob a regência do Maestro Reginaldo Costa, e surpreendeu pelo resultado, pois os alunos estão no projeto a pouco mais de 6 meses.

No dia 19 de dezembro aconteceu no Teatro SESI em Uberaba, a primeira apresentação pública do Coral Canário da Terra e da Banda Clave de Sol, que é patrocinado pela Delta Sucroenergia e pelo Ministério da Cultura. O projeto musical foi lançado em

Expediente Colaboração: Ana Paula Alves (Comunicação), Carlos Benicio (Gestão de Gente), Celso Brait (Administração), Charles Barcelos (Administração), Christiano Freitas (Sesmt), Cleonice Arruda (Administração de Pessoal), Daiana Mendes (Administração de Pessoal), Éder Miguel (Engenharia de Manutenção), Estefania Almeida (Comunicação), Eudenice Melo (Controle Automotivo), Fabiana Tomazini (Almoxarifado), Gabriel Rodrigues (Sesmt), Gleyson Ferreira (Engenharia de Manutenção), Guy Georges (Administração), Hudson Franco (Sesmt), José Orlando (Administração), Karina Borges (Gestão de Gente), Leonardo Melo (Processos), Lívio Costa (Tratos Culturais), Lourenço Sena (Comunicação), Nilmar Queiroz (Gestão da Qualidade), Rita de Cássia O. Naves (Gestão de Gente), Úrsula Lara (Consultora Interna).

Colaboradores recebem cesta natalina Nos dias 16 a 20 de dezembro foram entregues a todos os colaboradores da Delta Sucroenergia as cestas natalinas. As

entregas aconteceram simultaneamente nas três unidades, este ano a cesta teve como diferencial os frios.

Impressão: 1.500 exemplares Folha da Cana é uma publicação do Departamento de Comunicação da Delta Sucroenergia Relações Públicas responsável: Lourenço Sena Projeto gráfico: Ana Paula S. Alves Fone: (34)3319-6507 comunicacao@deltasucroenergia.com.br

FolhadaCana - Delta Sucroenergia

02


GIRO PELA USINA

Cartinhas de Natal são adotadas por colaboradores Neste Natal os colaboradores da Delta Sucroenergia foram solidários e adotaram inúmeras cartinhas de crianças da região. Na unidade Delta, foram beneficiadas as crianças do Centro Educacional Infantil - Ariane

ã Ana

Creche Municipal Irmã Ana Conquista MG

l Irm Creche Municipa Conquista MG

e Depeatriz

al Infantil - Arian Delta MG

Centro Educacion

Depeatriz, em Volta Grande a instituição escolhida foi o Lar da Criança Vitorino Francisco Rodrigues, e em Conquista de Minas a creche escolhida foi a Creche Municipal Irmã Ana, ao todo foram presenteadas aproxi-

es

drigu orino Francisco Ro Lar da Criança Vit MG s oa ag Conceição das Al

Centro Educacional Inf ant

il - Ariane Depeatriz Delta MG

Lar da Criança Vitorino Francisco Rodrigues Conceição das Alagoa s MG

madamente 260 crianças. A entrega dos presentes foi realizada nos dias 11, 13 e 16 de dezembro pela equipe de Comunicação e Marketing e outros colaboradores de diversos setores. Confira as fotos:

Creche Municipal Irmã Conquista MG

Ana

antil - Ariane Depeatriz Centro Educacional Inf Delta MG

Francisco Rodrigues Lar da Criança Vitorino goas MG Ala Conceição das

FolhadaCana - Delta Sucroenergia

03


ECONOMIA

O impacto da produção de cana em Uberaba e região Para avaliar o quanto a chegada de novas usinas dinamiza a atividade econômica, ambiental e social de uma região, foi feita uma análise sobre o impacto ocorrido no município de Uberaba, no estado de Minas Gerais, durante os últimos anos. Minas Gerais é o terceiro maior estado produtor de cana-de-açúcar do País, com uma participação de 8,7% (SAPCANA, 2013). Já o município de Uberaba é o maior produtor mineiro, com uma participação de 10,7% na moagem estadual. A sua área plantada é de 80 mil hectares (CANASAT, 2013), com uma produção de cana de 5,26 milhões de toneladas. No município de Uberaba, estão instaladas duas agroindústrias sucroenergéticas: a Usina Uberaba e a Usina Vale do Tijuco. O Grupo Delta tem instaladas três unidades nos municípios de Delta, Conquista e Conceição das Alagoas, que também dependem da cana cultivada no município de Uberaba. Juntas, as cinco unidades moeram 13,2 milhões de toneladas de cana na safra 2012/13. A região adota um modelo de produção que prioriza o desenvolvimento por meio de ganhos múltiplos, com a valorização dos produtores rurais. Da quantidade de cana moída, cerca de 42% vêm de

fornecedores independentes; 48%, de parceria agrícolas; e 10%, de áreas próprias das usinas. Esse modelo gera renda para o fornecedor de cana (o parceiro agrícola), além de permitir que as usinas tenham melhor planejamento e ganhem eficiência nas operações. Ou seja, são três agentes ganhando e se beneficiando nesse contexto. Os dados primários foram obtidos mediante entrevistas em profundidade com diversos agentes econômicos a cadeia produtiva, como os colaboradores das usinas Delta, Vale do Tijuco e Uberaba, o presidente do Sindicato Rural, o secretário de Meio Ambiente, o secretário de Agricultura, produtores independentes de cana, o SENAR, o Senai, o Sebrae, a Associação Comercial e Industrial, entre outros. Já a coleta de dados secundários ocorreu por meio de desk research e análise de documentos das associações, sindicatos, usinas, Prefeitura, entre outros. No âmbito das contribuições sociais, devem ser destacados alguns avanços proporcionados, como os empregos gerados, a qualificação da mão de obra e a melhoria nos salários e na distribuição de renda. Somente em 2012, mais de 80% dos

cursos realizados pelo SENAR foram para o setor de cana. Em oito anos, o setor gerou na região mais de 2.000 postos de trabalho. A média salarial anual saiu de R$ 13.000 por funcionário, em 2005, para R$ 40.596, em 2013, ou seja, um aumento de 217% – mais do que o triplo. As questões ambientais também foram beneficiadas. Atualmente, a colheita é 100% mecanizada. As rigorosas fiscalizações ambientais às quais as usinas são submetidas são um atestado das boas práticas promovidas no setor. Anteriormente à implantação das usinas, foi necessária a realização de estudos para avaliar os impactos ambientais que as mesmas trariam. Isso resultou nas chamadas “áreas poligonais”, onde cada usina deve exercer a sua atividade, sem a ocorrência da superexploração dos recursos naturais e com a garantia da diversidade agrícola. A expansão da cana-de-açúcar não prejudicou a produção de outras atividades agrícolas, já que a sua entrada deu-se, principalmente, sobre áreas de pastagens e uma menor parte, sobre áreas de cultivo de grãos. Os aumentos de produtividade foram evidentes em todas as atividades, assim como a inserção do conceito de sustentabilidade na região.

Massa salarial e impostos gerados Ano

2005

2007

2009

2011

2012

2013

2020*

2025*

Nº de funcionários

5.990

7.269

6.838

9.016

9.283

8.220

9.379

9.379

Massa salarial (milhões R$)

77,4

109,3

137,8

253,7

305,6

333,7

388,8

388,8

Média salarial (R$/ano)

12.921

15.036

20.152

28.138

32.920

40.596

41.374

41.374

89,4

145,9

83,1

136,6

251,6

242,8

Impostos gerados (milhões R$)

Elaborado pelos autores a partir de dados da Usina Vale do Tijuco, Uberaba e Grupo Delta

FolhadaCana - Delta Sucroenergia

04


ECONOMIA

Atividades agropecuárias 2001/02

2011/12

Variação 2001-2011

Área (mil ha)

Rend. médio (kg/ha)

Prod. (mil t)

Área (mil ha)

Rend. médio (kg/ha)

Prod. (mil t)

Área

Rend.

Prod.

Milho

35,8

6.600

235,9

60,0

7.200

432,0

68%

9,1%

83%

Soja

52,8

2.880

152,1

90,0

3.060

275,4

70%

6,3%

81%

Cana-de-açúcar

15,0

90

1.350

69,7

75,5

403%

-16%

290%

Culturas

2001/02 Produção Animal

Área Past. (mil ha)

Leite (milhões de litros) Rebanho bovino

Rebanho (mil animais)

5.260

2011/12 Produção Área Past. (mil t) (mil ha)

Variação 2001-2011

Rebanho (mil animais)

Produção (mil t)

Área Past.

Rebanho

Produção

40,0

49,0

38,5

76,8

-3%

57%

253,4

227,9

10,0

161,1

228,0

10,1

-36%

0%

1%

Elaborado pelos autores a partir de dados fornecidos pela SAGRI

Massa salarial e impostos gerados 2001

2003

2005

2007

2009

2011

2012

20012012 (%)

População estimada (mil)

252,1

265,8

280,1

287,8

296,3

299,4

302,6

20,0%

Receita do município (milhões R$)

152,1

204,4

277,8

356,4

344,8

497,7

566,4

272,4%

Receita per capita (R$)

603,3

769,0

991,8

1.238,4

1.163,7

1.662,3

1.871,8

210,3%

ICMS (milhões R$)

167,3

198,4

258,9

337,7

380,8

483,8

567,1

238,9%

5,9

10,3

16,3

18,9

24,7

46,3

45,8

676,3%

Ano

ISS (milhões R$)

Elaborado pelos autores a partir de dados fornecidos pela Prefeitura de Uberaba

Quando se analisa o município sob a ótica do desenvolvimento, cabe considerar todos os setores em atividade além do sucroenergético. Assim, no período de 2001 a 2012, o aumento verificado na receita, da ordem de 270%, possibilitou maiores investimentos pela administração pública municipal em educação, saúde, hotéis, restaurantes, segurança, entre outros. A arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e o Imposto sobre Serviços (ISS) aumentou, respectivamente, em 240% e 676%. A receita per capita de Uberaba saltou de R$ 603, no ano de 2001, para R$ 1.871, em 2012, um crescimento em torno de 210%. Este incremento econômico é refle-

tido claramente no desenvolvimento da economia e do comércio local, tendo crescido as vendas em supermercados, lojas de varejo, eletrodomésticos, restaurantes, bares, entre outros. No final, a cadeia sucroenergética da região de Uberaba movimentou cerca de R$ 3,3 bilhões na economia local apenas na última safra contabilizada. Esses recursos que passam nas mãos da população, do comércio e dos municípios vizinhos são reinvestidos novamente em saúde, educação, no próprio comércio etc. Enfim, tratase de uma movimentação financeira altamente benéfica para o município e a microrregião. Então, a título de conclusão, a chegada da cana-de-açúcar e dos grupos agroindustriais a Uberaba trouxe

consigo maior geração de empregos, capacitação da mão de obra, diversificação de culturas e aumento da produtividade das propriedades rurais. Outros benefícios vieram com a maior valorização da terra, desenvolvimento socioambiental e aquecimento da economia local, com maior distribuição de renda. Vale destacar que tudo isso não se restringiu ao município de Uberaba, pois também gerou externalidades positivas nas pequenas cidades pertencentes à sua microrregião. Para os formuladores de políticas públicas, um exemplo de desenvolvimento evidente, de um setor que precisa ser incentivado, em função do seu potencial de oferecer melhorias para a população.

• Professor da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP, campus de Ribeirão Preto - mfaneves@usp.br • Consultor e pesquisador do Markestrat - rkalaki@markestrat.org • Consultora e pesquisadora do Markestrat - tgerbasi@markestrat.org • Sócio do Markestrat - mairun@markestrat.org

FolhadaCana - Delta Sucroenergia

05


PROGRAMA DE SUGESTÕES

Programa de sugestões O Programa de Sugestões é um canal de comunicação entre os colaboradores e a diretoria da Delta Sucroenergia. Queremos ouvir o

que você tem pra dizer, sugira, comente, critique, vamos juntos trilhar novos caminhos que nos levam a melhoria e bem estar de todos.

Unidade Delta Na unidade Delta, os portões do Almoxarifado foram pintados, proporcionando um ambiente mais agradável aos colaboradores.

Unidade Volta Grande Na unidade Volta Grande, o sistema de som que é utilizado para a chamada de abastecimento dos caminhões foi trocado, proporcionando agilidade no serviço.

Unidade Conquista de Minas Na unidade Conquista de Minas, o setor de Saúde Ocupacional recebeu uma ambulância com melhorias internas e externas.

FolhadaCana - Delta Sucroenergia

06


FIQUE LIGADO

Administração de Pessoal reforça as normas O setor de Administração de Pessoal da Delta Sucroenergia, visando uma melhor interação com os colaboradores

e oferecendo uma maior confiabilidade no processo da marcação de ponto, vem informá-los os deveres e consequências

da não marcação de ponto, como também orientá-los quando houver dúvidas referentes ao apontamento.

Deveres do colaborador: • O uso do crachá e obrigatório, individual e intransferível; • Efetuar as marcações de ponto corretamente na sua jornada estabelecida; • Em casos de perda ou dificuldades de efetuar as marcações de ponto, comunicar imediatamente seu gestor ou setor de Administração de Pessoal de sua unidade; • Caso esqueça o crachá ou deixe de efetuar alguma marcação de ponto, o colaborador estará sujeito à falta, pois não haverá correção no cartão de ponto ou relatório de inconsistência; • Orientamos também que, para a apresentação de atestado médico, o colaborador deverá procurar o setor de Saúde Ocupacional no prazo de 72 (setenta e duas) horas e entregar o atestado médico devidamente assinado no verso pelo seu gestor e pelo próprio colaborador; • Para a compensação do banco de horas, o formulário deverá ser preenchido e assinado pelo gestor e enviado ao setor de Administração de Pessoal com no mínimo 24 horas de antecedência.

Orientações ao colaborador: A ausência do trabalho sem justificativa cabível não traz nenhum benefício, e o colaborador estará sujeito a punições como: advertência/suspensão. Além de repercutir no saldo salarial também influencia nos seguintes benefícios: • A partir do 6º(sexto) dia de falta, já começa a perder os 30 (trinta) dias de direito de férias; • Quando houver falta por mais de 15(quinze) dias dentro de um só mês também perderá o direito ao recebimento de 01 avo do 13º salário; Além dos aspectos acima, as faltas podem refletir negativamente na produção ou na atividade exercida, e também não terá direito de desfrutar das suas férias em sua totalidade. Caso haja dúvidas referentes a pagamentos, jornadas de trabalho e marcação de ponto, o colaborador deverá solicitar orientação aos superiores imediatos, e caso não consigam um esclarecimento, procure o setor de Administração de Pessoal de sua unidade para sanar dúvidas.

FolhadaCana - Delta Sucroenergia

07


SAÚDE

Achados e Perdidos Você sabia que ao achar um objeto dentro da usina, o mesmo deve ser entregue na portaria ou posto de vigilância mais próximo? Ao procurar o vigilante, será registrado o nome, matrícula e telefone de quem encontrou, além da relação

detalhada do material encontrado, conferido na presença de quem entregou. Todos os materiais serão direcionados para o líder de segurança da unidade que guardará o objeto perdido até a devolução ao proprietário.

Você pode contribuir com a equipe de Segurança Patrimonial, veja: • Evite aglomeração nas portarias para registrar o ponto; • Não obstrua a passagem nas catracas de acesso; • Estacione seu veículo em local adequado; • Respeite as placas de indicação para os veículos funcionais da Delta; • Ajude o prestador de serviço sobre informações de circulação interna; • Prontifique-se na apresentação das bolsas na saída das portarias; • Facilite as buscas internas nos veículos que entram o perímetro industrial; • Cuide e proteja seu crachá, afinal é sua identificação na empresa; • Respeite seu colega de trabalho, uma brincadeira pode ser interpretada de forma errada e gerar um desentendimento; • Mantenha seu local de trabalho arrumado e organizado, com gavetas fechadas, caixas de ferramentas e objetos guardados em local seguro; • Saída de materiais somente com formulário assinado e itens descritos de forma clara e detalhada.

Cuidados para o verão O Verão é uma época de relaxamento e diversão para toda a família, mas também exige cuidados especiais com a saúde e bem estar de todos. Para que o verão seja marcado apenas pelos bons momentos, segue algumas dicas para tornar o verão mais divertido e seguro: • Sempre que possível, evite sair nos horários em que o sol estiver muito forte, das 10h às 16h. Prefira sair logo de manhã ou ao entardecer. • Use filtro solar, sempre. • Evite ficar exposto ao sol, procure caminhar pela sombra. • Prefira uma alimentação leve: frutas suculentas, saladas e, é claro, um sorvetinho para refrescar. • Mantenha-se hidratado: beba bastante líquido a todo momento. Não espere a sede reclamar. • Evite bebidas com cafeína, álcool

ou muito açúcar. Eles vão fazer com que você perca ainda mais líquido corporal. • Facilite a transpiração: use roupas folgadas, de tecidos leves e claros. • Uma boa ideia é incluir um chapéu ou boné no figurino. • Também não se esqueça dos óculos escuros. Mas não adianta ser qualquer um: ele precisa ter proteção ultravioleta total para evitar queimaduras da córnea e da retina, que causam lesões irreversíveis. • Para se refrescar nos momentos mais críticos, procure se puder um ambiente público (shopping, biblioteca) com ar-condicionado. Mesmo que você não permaneça no local por muito tempo, essa providência vai ajudar a manter seu corpo mais fresco quando você tiver que retornar para o calor. • Mas, para aliviar mesmo, nada melhor do que água. De acordo com

suas possibilidades, lave o rosto, nuca, braços e mãos, tome uma ducha fria, mergulhe na piscina ou tome um banho de mar. • Tenha um cuidado ainda maior com bebês e crianças, maiores de 65 anos e pessoas doentes - especialmente cardíacos ou com pressão alta. Aproveite o máximo o verão, mas não se esqueça de se cuidar!

Fonte: Terra Saúde FolhadaCana - Delta Sucroenergia

08


Folha da cana 52 (janeiro)