Issuu on Google+

DOMINGO MACEIĂ“ - ALAGOAS 10 DE FEVEREIRO DE 2013 NÂş 1667 R$

3,00

TRIBUNA

INDEPENDENTE

EXEMPLAR DO ASSINANTE

tribunahoje.com

Para cada arma recebida na campanha de desarmamento, sete sĂŁo registradas SANDRO LIMA

Enquanto a Campanha do Desarmamento conseguiu arrecadar 350 armas em Alagoas em todo o ano de 2012, a PolĂ­cia Federal fez o registro, no Estado, de outras 2.672 no mesmo perĂ­odo. Os nĂşmeros mostram uma proporção de 7,8 armas registradas para cada uma recolhida - algo prĂłximo ao jargĂŁo “enxugando geloâ€?. A Sepaz admite que a população ainda tem muitas armas em casa, mas acredita que os novos registros tĂŞm atendido mais policiais que cidadĂŁos comuns. PĂ GINA 11

MAIS AÇÕES SÉRGIO JUCà QUER MINISTÉRIO PÚBLICO TAMBÉM ENGAJADO NAS LUTAS SOCIAIS EXÉRCITO UHFHEHDUPDVGHSURFHVVRVFULPLQDLVSDUDTXHVHMDPGHVWUXtGDVDomRDMXGDPDVQmRWHPVLGRVX¿FLHQWHFRQWUDRFULPH

PĂ GINA 3

JOVENS PREFEITOS, VELHOS PROBLEMAS

JOVENS RECÉM-ELEITOS QUE ASSUMIRAM PREFEITURAS APOSTAM NA VONTADE, CORAGEM E OUSADIA PARA SUPERAR AS ADVERSIDADES. MAS A CIENTISTA POLĂ?TICA LUCIANA SANTANA ADVERTE QUE AS AMARRAS Ă€ PRĂ TICA DAS OLIGARQUIAS PODEM COMPROMETER SUAS ADMINISTRAÇÕES. “SE ESTĂƒO VINCULADOS Ă€ CULTURA POLĂ?TICA DO CLIENTELISMO, SER JOVEM, OU NĂƒO, NĂƒO FAZ DIFERENÇAâ€?. PĂ GINA 5

ESCOLAS PARTICULARES NOTAS NO IDEB MOSTRAM QUE ENSINO É MUITO RUIM As notas obtidas no Ideb pelas escolas particulares de Alagoas, perto de cinco, quando a måxima Ê dez, mostram que a qualidade do ensino no setor não Ê tão boa quanto deveria.

PĂ GINA 9

JUSTIÇA FEDERAL

CONGRESSO NACIONAL TEM 40 PARLAMENTARES RESPONDENDO PROCESSO Pà GINA 7 PRODUTOS E SERVIÇOS

ECONOMIA CRIATIVA, NOVO MERCADO QUE CONQUISTA ESPAÇOS NO BRASIL Pà GINA 14

ALANA BERTO

APĂ“S 7 MINUTOS, SOM ALTO DO CARNAVAL PREJUDICA A AUDIĂ‡ĂƒO O som alto das festas de Carnaval, que chegam a 120 decibĂŠis, sĂŁo um martĂ­rio para os ouvidos. Depois de sete minutos expostos a mĂşsica a essa altura, os danos Ă  audição e o zumbido insistente sĂŁo inevitĂĄveis e podem trazer sĂŠrios problemas. PĂ GINA 12

CARNAVAL CARIOCA

MOCIDADE QUER FUNDIR SAMBA E ROCK NO DESFILE

CULTURA DO FUTEBOL

PĂ GINA 8

CLUBES INSISTEM NA ‘DANÇA DOS TÉCNICOS’. MAS SERĂ QUE RESOLVE?

MICROEMPREENDEDORES

PĂ GINA 16 TEMPO Bom a parcialmente nublado com possiblidades de chuvas em ĂĄreas isoladas

MĂ­nima

20Âş

MĂĄxima

30Âş

MarĂŠs

03:45 09:51 15:56 22:13

2.2 0.1 2.3 0.0

FINANÇAS DÓLAR COMERCIAL R$ 1,97 R$ 1,97 DOLAR PARALELO R$ 2,03 R$ 2,13 OURO: R$ 108,00 POUPANÇA: 0,4134%

EMPRESĂ RIO Roberto Quirino mostra ferramentas do novo portal

A escola de samba Mocidade ,QGHSHQGHQWHGHVÂżODQHVte domingo no Rio, tendo como enredo o festival do Rock in Rio e pretende fundir os dois ritmos. 7DPEpPYmRGHVÂżODUD Portela, saudando Paulinho da Viola e VinĂ­cius de Moraes e o Salgueiro, que pretende mostrar os segredos da fama.

ALAGOAS GANHA NO PRÓXIMO MÊS O PORTAL DAS PROFISSÕES Serå lançado no próximo mês em Alagoas o Portal das 3UR¿VV}HVXPDSODWDIRUPDGHRSRUWXQLGDGHVGHHPSUHJR HGHTXDOL¿FDomRSUR¿VVLRQDOFRPDFHVVRJUDWXLWRDSHVquisas e informaçþes sobre a årea.

PĂ GINA 10 SANDRO LIMA

NO RASTRO DA FOLIA, CRESCE A FORMALIZAĂ‡ĂƒO Levantamento feito pelo Sebrae mostra que este ano a formalização de microempreendedores individuais em atividades ligadas ao Carnaval foi superior Ă  mĂŠdia. Entre elas, destaque para os segmentos de aluguel de palcos e estruturas, cantor independente, maquiador e ambulante de alimentação. PĂ GINA 14

ENQUANTO O ORÇAMENTO NĂƒO VEM, SECRETĂ RIO FAZ ADEQUAÇÕES RAINHA da bateria do Salgueiro, Viviane AraĂşjo serĂĄ uma das DWUDo}HVQRGHVÂżOH deste domingo

Ainda sem o orçamento deste ano aprovado, o secretårio municipal de Planejamento, Manoel Messias, promove adequaçþes exigidas por lei. Uma delas Ê destinar 2% para a assistência social.

PĂ GINA 2


TRIBUNAINDEPENDENTE

2 POLĂ?TICA MACEIĂ“ - DOMINGO, 10 DE FEVEREIRO DE 2013

PolĂ­tica

Entramos no ano em que jå poderíamos ter colocado em pråtica o que jå era para estar estabelecido na Lei Orçamentåria, e ainda estå se discutindo essa lei. No caso de 2012, a demora se deu muito sobre as discussþes da LDO� MANOEL MESSIAS SECRETà RIO DE PLANEJAMENTO

$WpRĂ€PGRPrV/2$HVWDUiHPXVR

SecretĂĄrio de Planejamento explica caminhos equivocados da LOA 2012, que deve congelar duodĂŠcimo do Legislativo

ESPLANADA LEANDRO MAZZINI - contato@colunaesplanada.com.br

Grupo doa a polĂ­ticos e pede concordata

C

omposto por empresas que prestam serviços a prefeituras do interior paulista, o Grupo Leão Leão, que surgiu no auge político de Antonio Palocci, entrou com pedido de recuperação judicial. Deve a centenas de fornecedores, mas não titubeou em doar R$ 800 mil ano passado para o PSD e PMDB, pela CFO Engenharia, braço da Leão. O dinheiro ajudou na reeleição da prefeita Dårcy Vera (PSD) em Ribeirão Preto. A holding pretende ao menos honrar com salårios. Contatada, a empresa não comentou.

O drible As doaçþes aos partidos, via transferência eletrônica, no valor de R$ 530 mil e R$ 270 mil, foram feitas dias 19 e 22 de Outubro, quando o grupo jå devia a fornecedores.

Representante Em 2010, a CFO doou R$ 125 mil para campanhas de dois candidatos a deputados estaduais e um federal. SĂł Duarte Nogueira (PSDB), que recebeu R$ 60 mil, foi eleito.

PĂĄ de cal JĂĄ AntĂ´nio Souza (PP), que levou R$ 50 mil, e Ubirajara GuimarĂŁes (PSDB), com R$ 15 mil, foram investimento perdidos da LeĂŁo. NĂŁo se elegeram para Alesp.

Petropreju A Petrobras tem 10 membros no seu conselho de administração, entre eles os ministros Guido Mantega (Fazenda), Miriam Belchior (Planjamento), e o presidente do BNDES, Luciano Coutinho. Gente graúda do governo que ganha jeton e se reúne mensalmente para fazer a empresa crescer. Numa companhia privada, teriam sido demitidos.

Pepino O investidor privado se afunda. A Petrobras tem dois conselheiros representantes dos acionistas Detentores de Açþes Preferenciais: Jorge Gerdau e JosuÊ Gomes da Silva, aos quais cabe a dura tarefa de explicar o rombo aos acionistas.

Olho neles Gerdau, o maior produtor de aço do país, Ê ouvido semanalmente SHODSUHVLGHQWH'LOPD5RXVVHII-RVXp¿OKRGRVDXGRVRH[SUHVLGHQWH JosÊ Alencar, líder têxtil, ganhou o cargo num afago ao pai, mas tem mostrado conhecimento da causa.

BBB carioca O Rio teve uma invasĂŁo de bombeiros, policiais e guardas municipais, com bikes, quadriciclos e atĂŠ tratores nas praias. Ensaio para a Copa e Jogos.

Voz brazuca Destaque em Davos, o economista Marcos Troyjo faz palestra sobre ‘Capital Humano’ na ConferĂŞncia Mundial de Investimentos em Genebra, amanhĂŁ e terça.

Oposição Presidentes de entidades como a Aprosoja e a Abrapa (Algodão) estão descontentes com a senadora Kåta Abreu (PSD-TO) e se mobilizam para desbancå-la do comando da Confederação Nacional da Agricultura.

Ciumeira O grupo quer alçar ao posto na CNA o deputado federal Homero Pereira (PSD-MT), presidente da Frente Parlamentar da Agropecuåria. Eles criticam a aproximação da senadora com a presidente Dilma e seu discurso brando.

Teimosia O governador Raimundo Colombo (DEM) comete o mesmo erro de outros colegas ao não aceitar ajuda federal para combater a onda de YLROrQFLDHP6DQWD&DWDULQD(IHWLYRGHGH]PLOGD30pLQVX¿FLHQWH para garantir segurança durante o carnaval e a turistas.

Revelação O senador Randolfe (PSOL-AP) vai promover a cantora amapaense Patrícia Bastos e seu compositor, Joãozinho Gomes, em Brasília. Faz dia 26 jantar em seu apartamento com a presença da ministra da Cultura, Marta Suplicy, e chamou grandes artistas.

RDC Integrado *RYHUQDGRUHVTXHUHPÀH[LELOL]DUFRQWUDWRVGR3$&HVXJHUHPTXHR governo aceite licitação por meio do RDC Integrado, que desburocratiza processo de contratação.

Sem noção Pouco mais de um mês após a tragÊdia americana na escolinha, o SUHVLGHQWH%DUDFN2EDPDSRVDUFRPULÀHHPFDoDUHYHODRSRGHUGD indústria bÊlica nos EUA.

Ponto Final Petrobras: muito Ăłleo para pouco governo. Com Marcos Seabra e Vinicius Tavares www.colunaesplanada.com.br contato@colunaesplanada.com.br Twitter @leandromazzini

SANDRO LIMA

CADU EPIFĂ‚NIO EDITOR DE POLĂ?TICA

O

prefeito Rui Palmeira (PSDB) ainda não estå utilizando os recursos previstos na Lei de Diretrizes Orçamentårias (LDO) votada ainda em 2013, nem a Lei Orçamentåria para este ano. Nem de longe! O tucano estå nos bolsos com um doze avos do Orçamento de 2012 - os mesmos R$ 1,7 bilhão, que Cícero Almeida (PSD) teve no último ano de seu mandato. Entre idas e vindas do Executivo e Legislativo, a LOA de 2013, ainda estå sendo mexida, com todo zelo e atenção devidas a ela. E jå que ela estå sendo alterada, então que se faça uma senhora mudança para deixå-la como a gestão de Rui pretende - pelo menos, um pouco do que ele deseja. O secretårio de Planejamento Manoel Messias foi secretårio adjunto de Infraestrutura do Estado, atuou na CBTU, Ê arquiteto e urbanista graduado pela Ufal em 1989, mas entende como ninguÊm dos rumos de um orçamento. Ele explica como foi construída a LOA 2013, e como estå sendo embrionada a LDO 2014. Messias, inclusive, jå avisou: duodÊcimo do Legislativo deve ser congelado, sim. Tribuna Independente - Como nasceu o orçamento 2013, e o que foi feito atÊ agora? Manoel Messias - Começamos o governo com a questão de planejamento ainda na fase das tratativas. O adequado seria que o orçamento de 2013 estivesse votado e aprovado no último dia do ano de 2012. Esse Ê um preceito legal e uma condição favoråvel para que se comece o ano, independentemente de ser um ano de mudança de governo, mas Ê recomendåvel que se tenha sua peça orçamentåria jå aprovada no ano anterior, para que não haja atropelos, e que não haja descontinuidade de algumas açþes. NesWH FDVR HVSHFtÀFR p XP DQR atípico. Mudança de gestão H SRU XPD FRQGLomR GH ÀQDO de governo, o orçamento não foi aprovado no ano em curso para o ano seguinte. Isso de cara nos trouxe uma situação nova. Quando isso acontece, em qualquer instância de governo, seja ela municipal, estadual ou municipal, começa com um grau de atipicidade muito forte. Primeiro, porque a discussão das emendas DLQGDQmRÀQDOL]DGDVDORQJD todo o processo. Entramos no ano em que jå poderíamos ter colocado em pråtica o que jå era para estar estabelecido na Lei Orçamentåria, e ainda estå se discutindo essa lei. No caso de 2012, a demora se deu muito sobre as discussþes da LDO [Lei de 'LUHWUL]HV 2UoDPHQWiULDV@ que Ê a peça que precede o

Secretårio Manoel Messias começou a organização da Lei de Diretrizes Orçamentårias de 2014

A construção da LDO de 2014 começou desde jå, com RÀFLQDVHPWRGDVDVVHFretarias, com participação da comunidade para que se possa construir peças orçamentårias aderentes à realidade�

Algo em torno de R$ 15 milhþes foi remanejado, para que os 2% batessem. A receita corrente líquida prevista Ê aproximadamente R$ 30 milhþes para a Ação Social�

O momento que estamos passando, encontrando GLÀFXOGDGHVÀQDQFHLUDVH alguns problemas em secretarias, tambÊm exige de nós a prudência de analisar esses eventos, de como foi construida a peça�

projeto de Lei OrçamentåULD 6mR DV GLUHWUL]HV SDUD D LOA. Essa discussão foi acalourada. A LDO, quando foi encaminhada pelo Executivo ao Legislativo, sofreu uma sÊrie de emendas. Fixando parte de recursos do conjunto das receitas correntes líquidas para apoio a programas de assistência social, ao grupo de adolescentes, crianças, jovens, idosos, mas que ela veio sobre forma de determinação de percentual. Quando a LDO voltou para o município, ainda na gestão passada, com esse conjunto de recomendaçþes, houve, por parte do prefeito, o veto de uma sÊrie dessas emendas. Quando voltou à Câmara, os vereadores derrubaram o veto. Todo processo orçamentårio que passa por esse tipo de situação, geralmente ele FKHJDDRÀQDOFRPXPVDOGR de desgaste. T.I. - Ainda teve mais atropelos? Manoel Messias - Quando nós assumimos, não encontramos a Lei Orçamentåria aqui na Secretaria de Planejamento. Depois de uma procura, encontramos no Gabinete do Prefeito, para ser encaminhada ao Planejamento, o que não aconteceu QD SUiWLFD )L]HPRV HQWmR essas anålises. E a primeira DQiOLVHIRLID]HUXPDDGHTXDção à LOA. O mais impactante foi o que preceituava o artigo 33 da LDO. Embora a Constituição exija apenas que se garanta recursos para a Secretaria de Assistência 6RFLDOSDUDHVVDVÀQDOLGDGHV de atender a clientela de jo-

vens, adolescentes, crianças etc, a LDO pedia que fosse 2% do somatório das receitas líquidas, e para adotar a Ação Social com os recursos que ela jå tinha, e ainda acrescer com esses extras, nós preciVDPRV ID]HU XPD DGHTXDomR de recursos de outras secretarias. Então, retiramos de algumas secretarias. E basicamente, foram recursos da Secretaria de Comunicação, Superintendência de LimSH]D 8UEDQD >6OXP@ H XPD pequena parte da Secretaria de Infraestrutura. Remanejando esses recursos, com o somatório necessårio para suprir o que exigia a LDO e bateu com o que era exigido. Algo em torno de R$ 15 milhþes foi remanejado, para que os 2% batessem. A receita corrente líquida prevista Ê aproximadamente R$ 30 milhþes para a Ação Social. Como jå existia pouco mais de R$ 14 milhþes, nós colocaPRVPDLVRTXHWRWDOL]RXRV R$ 30 milhþes. T.I. - A quantidade de recursos pode crescer este ano? Manoel Messias - Como o orçamento Ê previsão de um cenårio, primeiro ele Ê previsão de uma arrecadação mais clåssica, que são os conjuntos de impostos, que o monitoramento dele Ê mais constante, mas existem tambÊm receitas que podem sofrer variaçþes. Os orçamentos devem tambÊm imaginar o ingresso de recursos de outras fontes, como de convênios, por exemplos. Em nosso caso, Rui Palmeira foi deputado federal, tem bom trânsito em Brasília, no go-

verno estadual, ou seja, sabe onde conseguir recursos. É muito provåvel que o prefeito seja enquadrado em diversas sistemåticas nos ministÊrios. Isso pode aumentar o ingresso de recursos e o orçamento deve prever esses recursos, se não na totalidade, mas pelo menos uma parte deles. A previsão orçamentåria de 2011 para 2012, Ê a mesma de 2012 para 2013. Que Ê de R$ 1,7 bilhão. Principalmente no conjunto de receitas, no que incide no duodÊcimo para o Legislativo. O momento que estamos passanGR HQFRQWUDQGR GLÀFXOGDGHV ÀQDQFHLUDV H DOJXQV SUREOHmas em secretarias, tambÊm exige de nós a prudência de analisar esses eventos, de como foi construida a peça. É bem provåvel que todas as anålises sejam concluidas DWpRÀQDOGRPrVGHIHYHUHLro. E serå encaminhado pelo SUHIHLWRFRPDVPRGLÀFDo}HV necessårias, à Câmara. Esta anålise estå sendo feita com muita cautela, estå sendo YLVWR FRP PXLWR SURÀVVLRQDlismo e maturidade, com todos os requisitos tÊcnicos e políticos. T.I. - E o planejamento 2014, jå em curso? Manoel Messias - Tivemos uma reunião esta semana, onde apresentamos o calendårio físico para a distribuição, atÊ o mês de maio, a construção da LDO de 2014, começou desde jå, com RÀFLQDVHPWRGDVDVVHFUHWDrias, com participação da comunidade para que se possa construir peças orçamentårias aderentes à realidade.


TRIBUNA,1'(3(1'(17(

Conjuntura

FLAVIO GOMES DE BARROS - ÀDYLRJE#LJFRPEU

Triste legislatura

D

H0LULDP/HLWmRHP³2*ORER´³1DHFRQRPLDRDQRQmR FRPHoRXPXLWREHPPDVSRGHPHOKRUDU1DSROtWLFDVHP chance. A foto do ex-presidente Fernando Collor e do novo presiGHQWHGR6HQDGR5HQDQ&DOKHLURVULQGROHPEUDDTXHOHVSHVDGHORV HPTXH¿FDPRVSULVLRQHLURVGHXPDFHQDTXHVHUHSHWH$IUDVHGH /REmR)LOKRVREUHDYHVWDOGHVRVVDGDSDUHFHXPDFRQ¿VVmRFROHWLYD GHPDXFRPSRUWDPHQWR6HJXQGR/REmR)LOKR¾D~OWLPDYHVWDOQHVWD &DVDIRLGHVRVVDGDSHODLPSUHQVD¹'HPyVWHQHV7RUUHV(QWmRQmRKi ninguÊm para levantar o dedo ao Renan Calheiros’. Primeiro, acreditou na hipocrisia de Demóstenes quem quis. Segundo, ele perdeu mandato QmRSHORTXHGLVVHPDVSHORTXHIH]3UDWLFDYDRTXHFRQGHQDYD+i RXWURVGHIHQVRUHVGDpWLFDTXHQmRVmR¾GHVRVVDGRVœ(LVVRSRUTXH simplesmente se comportam como os princípios que defendem. Mas a GHFODUDomRGH/REmR)LOKRSDUHFHVHUXPDDPHDoDDTXHPTXLVHU¾OHvantar dedo’ contra o presidente do Senado e um convite para que nos FRQIRUPHPRVFRPRSDGUmRPRUDOGRVQRYRVFRPDQGDQWHVHOtGHUHV $RSRVLomRPDLVXPDYH]PRVWURXDVXDIDOWDGHHVSLQKDGRUVDO3DUD defender uma secretaria no Senado para o mais controverso dos seus senadores, o PSDB de novo hipotecou metade da sua alma. Com a outra metade tentou salvar as aparências.�

No topo 2IRUUR]HLURDODJRDQRGeraldo Cardoso Ê, pela quinta vez, uma GDVDWUDo}HVGR&DUQDYDOGH2OLQGD reapresentando a fórmula de tocar e cantar sucessos do forró em ritmo de IUHYR(OHVHDSUHVHQWDDPDQKmD partir das 22 horas, no Pólo Fortim. ³2)RUUyIUHYDQGROHYDQmRVyRIRUUy HPULWPRGHIUHYRPDVWDPEpPRV maiores sucessos do próprio frevo�, H[SOLFD*HUDOGR&DUGRVRR³0DWXWR de Luxo�.

Apertado 1mRpVyRGHSXWDGRHVWDGXDO,QiFLR/RLRODTXHHVWiGHVLVWLQGRGHFRQcorrer a uma das nove vagas de Alagoas na Câmara dos Deputados. De modo geral, avalia-se que hå pelo menos seis prÊ concorrentes com mandato quase garantido, dentre novatos e atuais detentores de mandato. Restariam apenas três vagas a serem disputadas.

Nem tanto 7HPFLUFXODGRDQRWtFLDGHTXHRGHSXWDGRHVWDGXDO-RmR]LQKR3HUHLUD 36'% SRGHULDVHUFDQGLGDWRDJRYHUQDGRU7DOKLSyWHVHQmRSDUHFH UD]RiYHOSRUGXDVUD]}HVSHORPHQRV8PDRVHQDGRU%HQHGLWRGH /LUDVHXSDUHQWHHDOLDGRSROtWLFRWHPLQWHUHVVHHPFRQFRUUHURXWUD -RmR]LQKRQmRWHP DLQGD SHUÂżOSDUDXPFDUJRPDMRULWiULR

Desejo 3XEOLFDPHQWHRVHQDGRU5HQDQ&DOKHLURV 30'% WHPUHDÂżUPDGRTXH RPRPHQWRQmRpDGHTXDGRSDUDVHGLVFXWLUFDQGLGDWXUDVPDMRULWiULDV para 2014. Pelo que descarta seu nome e o do deputado federal Renan Filho. Mas a algumas pessoas mais prĂłximas o presidente do Senado tem dito que pretende, sim, ser candidato a governador.

Bem bom 4XDQGR*XVWDYR6RX]D/LPDHUDRVHFUHWiULRGD*HVWmR3~EOLFDR governo estadual anunciou o cruzamento de folhas de pagamento com RJRYHUQRIHGHUDOHSUHIHLWXUDVSDUDGHWHFWDUDFXPXODo}HVLOHJDLVGH FDUJR2DVVXQWRPRUUHX(FDVRVQRWyULRVGHDFXPXODo}HVLOtFLWDV FRQWLQXDPDVHUDOYRGHFRPHQWiULRVQRVEDVWLGRUHV

Distinção $)HGHUDomR1DFLRQDOGRV-RUQDOLVWDVFULRXD&RPLVVmRGD9HUGDGH dos Jornalistas, para apurar crimes contra a categoria, na Êpoca da GLWDGXUDPLOLWDU$ODJRDQRGH7DQTXHGœ$UFD$XGiOLRTXHIRLGHSXWDGR IHGHUDOSHOR30'%SUHVLGLXD)HQDMHGLULJLDR6LQGLFDWRGRV-RUQDOLVWDVGH6mR3DXORTXDQGR9ODGLPLU+HU]RUJIRLPRUWR

Lembrança 'HSRLVGDVSURPHVVDVGHIHGHUDOL]DomRFRQWLQXDRVLOrQFLRR¿FLDO VREUHDGXSOLFDomRGDURGRYLD$/1RUWH$VDXWRULGDGHVHVTXHFHP que aquela Ê uma das principais vias de acesso a Maceió, assim como D$YHQLGD'XUYDOGH*RHV0RQWHLUR)HUQDQGHV/LPDHDURGRYLD$/ 6XODPEDVGXSOLFDGDV0DVFRPRR1RUWHWHPSRXFRYRWR

Dirceu, Genoino e DelĂşbio foram condenados sem provas. Eu fui condenado contra as provas. Isso nĂŁo ĂŠ mensalĂŁo, ĂŠ ‘mentirĂŁo’.â€? JOĂƒO PAULO CUNHA 'HSXWDGRIHGHUDOGR3763FRQGHQDGRQRMXOJDPHQWRGRPHQVDOmR

26HVF*XD[XPDUHDOL]DDSDUWLUGHKRMHDSURJUDPDomRGR&DUQDYDOSDUDRVFRPHUFLiULRVQDXQLGDGH*XD[XPD$DWUDomRGRGLDpD %DQGD$YDORQ$PDQKmHGHSRLVD2UTXHVWUD5LWK\PPXV,QIRUPDo}HV 0800.284.2440. *O bloco â€œĂ“...Linda Alagoasâ€?, organizado por Dinho Vasconcelos, sai Ă s ruas, hoje, mais uma vez, em Olinda, logo apĂłs a festa “Sururu em Olindaâ€?. A concentração ĂŠ ao meio-dia, ao lado da sede do tradicional bloco Pitombeiras. Informaçþes: 9674.5857. 2&HQWUR&XOWXUDO6HVLDQXQFLDTXHVXDVDODGHFLQHPDQmRIXQFLRQDUi GHKRMHDDIHLUDPDVUHDEULUiQD4XDUWDGH&LQ]DVFRPRPHOKRU GR2VFDU$WUDomRDHVWUHLDGRGUDPDÂł$PRU´TXHHVWiHQWUHRV indicados a Melhor Filme. *Primeiro grande evento do turismo brasileiro este ano, de 20 a 21 de fevereiro acontece em SĂŁo Paulo, na Expo Center Norte, o workshop da operadora CVC. O produto levado pelo trade turĂ­stico alagoano ĂŠ a campanha “As praias da Copaâ€?. 2WRUFHGRUGR$6$WHPFRPSURPLVVRSDUDD4XDUWDIHLUDGH&LQ]DVjV KHP$UDSLUDFDRFOXEHDODJRDQRUHFHEHUiR$%&VHXDGYHUViULR QDSUy[LPDIDVHGD&RSDGR1RUGHVWH2MRJRGHYROWDVHUiQRGLD em Natal.

0$&(,Ă?'20,1*2'()(9(5(,52'(

POLĂ?TICA

3

SĂŠrgio JucĂĄ lutando por um MP mais social /XWDFRQWUDDLPSURELGDGHĂŠ constante, mas a socidade precisa de algo mais 6$1'52/,0$$548,92

RENATO BUARQUE &2/$%25$'25

O

procurador-geral de Justiça de Alagoas, 6pUJLR -XFi TXHU dar uma nova conotação às açþes a serem implantadas pelo MinistÊrio Público Estadual (MP/AL) ao longo de VXDJHVWmR(OHH[SOLFRXTXH SUHWHQGHID]HUFRPTXHDLQstituição esteja voltada de maneira mais especial para a parcela tida como menos favorecida da sociedade, TXH QHFHVVLWD GH Do}HV GH cunho social, mais incisivas. Entretanto, o procurador-geral de Justiça foi enfåWLFRDRH[SOLFDUTXHDVDo}HV GHÀVFDOL]DomRGR03WDQWR na årea da gestão pública, aí em relação a prefeitos, vereadores e instituiçþes HPJHUDOTXDQWRQRTXHGL] respeito aos processos investigativos, de crimes de repercussão e/ou comoção VRFLDO WDPEpP QmR ÀFDUmR alijados de sua gestão. -XFi H[SOLFRX DLQGD TXH essa vertente voltada para o VRFLDOTXHHOHSUHWHQGHLPplementar no MP faz parte de um de seus pontos de maior relevância expostos aos demais membros da instituição. (OHVDOLHQWRXTXHRVSURPRWRUHV TXH WUDEDOKDP GH

SÊrgio Jucå, chefe do MP alagoano, quer uma participação maior da sociedade junto à instituição

forma direta com os núcleos de Saúde e Educação do MP estão sendo orientados a inWHQVLÀFDU VXDV Do}HV SDUD atender de forma mais sÊULDFpOHUHHHÀFLHQWHjVGHPDQGDV GD SRSXODomR TXH invariavelmente recorrem ao MP, como forma de sa-

QDUHP VHXV SUREOHPDV TXH por ventura nĂŁo venham a ser atendidos, tanto na esIHUDS~EOLFDTXDQWRQDSULvada. “O MP tem o dever constitucional de investigar os desmandos dos gestores, principalmente com o mau

uso dos recursos públicos e esta vertente da nossa instituição serå preservada. Agora, pretendo fazer com TXH QyV HQFDPSHPRV WDPbÊm açþes mais efetivas no FDPSR VRFLDO SDUD TXH D população seja mais bem-assistida�, pontuou Jucå.

CONTRA IMPROBIDADE

Um Gecoc turbinado para o prĂłximo biĂŞnio JĂĄ ĂŠ natural o procurador-geral de Justiça se preocupar com a impunidade em seu Estado. SĂŠrgio JucĂĄ estĂĄ preocupado com isso e deu um recado aos gestores, conĂ€UPDQGRTXHR*UXSR(VWDdual de Combate Ă s Organizaçþes Criminosas, o Gecoc, estĂĄ pronto para investigar tais irregularidades e pedir puniçþes plausĂ­veis para os TXHDVH[HFXWDP Para enfatizar este tema, JucĂĄ citou o importante papel de investigação do Gecoc, TXH GHVEDUDWRX HVTXHPDV fraudulentos em prefeituras do interior de Alagoas, como Rio Largo, Maragogi, Estrela de Alagoas, e Palestina, cujos prefeitos e ex-prefeitos respondem a açþes judiciais pelos referidos deslizes. AlĂŠm disso, nesta Ăşltima semana, o procurador-geral participou pessoalmente da sustentação oral, ocorrida no Pleno do Tribunal de -XVWLoD TXH FXOPLQRX FRP a denĂşncia contra o prefeito afastado do municĂ­pio de Rio Largo, Toninho Lins (PSB), como forma de enfatizar a importância do MinistĂŠrio PĂşblico na evolução destes SURFHVVRV SRU HOH FODVVLĂ€FDdos como “emblemĂĄticosâ€?. “Queremos diminuir a impunidade no Estado, fa]HU FRP TXH DTXHOHV TXH ID-

$548,92

Procurador-geral SĂŠrgio JucĂĄ garante que o Gecoc, do promotor Alfredo Gaspar, terĂĄ plenos poderes

zem mau uso dos recursos S~EOLFRV TXH GHYHULDP VHU utilizados para prover as necessidades da população e não em benefício do próprio gestor. Para isto, vamos robustecer o Gecoc, dar meios SDUD TXH WRGDV DV GHQ~Qcias sejam investigadas e os

maus administradores punidos�, adiantou. -XFi QmR GHL[RX HVTXHcer os exemplos mais recentes, de desmantelamento de YHUGDGHLUDV TXDGULOKDV QD PiTXLQD S~EOLFD HP 0DUDgogi, Estrela de Alagoas e mais recentemente, Palesti-

na, “onde os gestores e seus KRPHQV GH FRQĂ€DQoD HVWmR sendo responsabilizados por suas açþes errĂ´neas. Isto sem falar no caso de Rio LarJR TXH YHP VRIUHQGR FRP uma sĂŠrie de desmandos em sua Prefeitura, nos Ăşltimos temposâ€?, completou. (R.B)

DUAS VIAS

PARA O BEM

SÊrgio Jucå pretende manWHUXPDUHODomRFRQVWDQWHGH LQWHUDomRFRPDVPDLVGLYHUVDV HVIHUDVGHJRYHUQR(OHGLVVH que o MP estadual deve ter uma IRUWHUHODomRLQWHULQVWLWXFLRQDO FRPR([HFXWLYR HVWDGXDOHPXniipal), Judiciårio, e Legislativos. 2SURFXUDGRUJHUDOVDOLHQWRX TXHMiPDQWHYHFRQYHUVDVFRP o governador Teotonio Vilela, e com o prefeito de Maceió, 5XL3DOPHLUDSDUDHVWDEHOHFHU RGLiORJRFRQVWDQWH³7RGDVDV vezes que os Poderes se relaFLRQDPEHPRSRYRJDQKD´

A “ondaâ€? de decretos emergenciais fez com que o MP discuta com os prefeitos a cultura GDÂżVFDOL]DomRGRV gastos. SĂŠrgio JucĂĄ explicou que os promotores espalhados pelos municĂ­pios HVWmRVHQGRVXEGLvididos em grupos para que as orientao}HVVHMDPIHLWDV2 SURFXUDGRUTXHUSURSRUDRVJHVWRUHVXPDSDUFHULDÂł1mRTXHUHPRV LQWLPLGDURVSUHIHLWRVPDVVLPPDQWHUPRVXPDERDUHODomR1mR HVWmRGHVFDUWDGDVDVSURSRVLWXUDVGH7HUPRVGH$MXVWDPHQWRVGH &RQGXWDV>7$&V@´

UniĂŁo entre Poderes e diĂĄlogo constante

TACs pela probidade nĂŁo estĂŁo descartados


4

TRIBUNAINDEPENDENTE

POLĂ?TICA MACEIĂ“ - DOMINGO, 10'()(9(5(,52'(

%$572/20(8'5(6&+EDUWRORPHXBGUHVFK#KRWPDLOFRPEU

Capacitação para presos

D

etentos que ainda cumprem pena e os que jĂĄ deixaram os presĂ­dios terĂŁo acesso a partir de agora, aos cursos gratuitos GHFDSDFLWDomRSURÂżVVLRQDOSRUPHLRGR3URJUDPD1DFLRQDOGH Acesso ao Ensino TĂŠcnico e Emprego (Pronatec). O acordo foi assinado esta semana entre os MinistĂŠrios da Justiça e da Educação, com uma previsĂŁo de se ofertar 90 mil vagas atĂŠ 2014 em cursos de formação LQLFLDOHFRQWLQXDGDRXGHTXDOLÂżFDomRSURÂżVVLRQDO$JRUDHPVHUmR RIHUWDGDVPLOYDJDVSRGHQGRFKHJDUDWpDPLO,QLFLDOPHQWHD prioridade serĂĄ para os que estĂŁo em regime semiaberto. Esses alunos serĂŁo integrados a turmas formadas tambĂŠm por quem nĂŁo cumpre pena GHUHVWULomRGHOLEHUGDGH$WXDOPHQWHKiQR%UDVLOPLOSHVVRDVQR VHPLDEHUWR$FDGDGR]HKRUDVGHHVWXGRVHUiDEDWLGRXPGLDGDSHQD Os cursos serĂŁo ofertados pelas escolas tĂŠcnicas e pelos institutos federais, secretarias estaduais parceiras do Pronatec e entidades do Sistema S, como o Serviço nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). Todos RVHVWDGRVWHUmRFXUVRVGLVSRQtYHLVHVHUiOHYDGRHPFRQWDRSHUÂżOGD HFRQRPLDORFDO2FXVWRGDLQLFLDWLYDHVWiHVWLPDGRHP5PLOK}HV O ministro da Justiça, JosĂŠ Eduardo Cardozo salientou a importância da LQLFLDWLYDSDUDDUHVVRFLDOL]DomRGRVSUHVRVHDKXPDQL]DomRGRVLVWHPD SHQLWHQFLiULREUDVLOHLURÂł4XHUHPRVTXHPDLVSUHVRVHVWXGHPHWHQKDP FRQGLo}HVGHWUDEDOKRSDUDID]HUFRPTXHRVLVWHPDSULVLRQDOYHUGDGHLramente recupere e reintegre os detentosâ€?, disse o ministro. O Brasil tem KRMHFHUFDGHPLOSUHVRVHGHVWHWRWDOHVWXGDPQDDOIDEHWL]Dção ou nos ensinos fundamental e mĂŠdio.

Jovens prefeitos, velhos problemas &RPRJHVWRUHVHVWUHDQWHVHVWmROLGDQGRFRPRVGHVDÂżRVdo Executivo ADAILSON CALHEIROS

N

5HGHGH¿EUDyWLFD O Governo de Alagoas estå buscando parcerias na construção de um plano que possa agregar projetos de Tecnologia da Informação DRVTXLO{PHWURVGH¿EUDyWLFDTXHHVWi sendo implantada em conjunto com o sistema de videomonitoramento na capital. A informação Ê do secretårio da Ciência, Tecnologia e da Inovação, (GXDUGR6HWWRQ. Segundo HOHHVWiVHQGRWUDEDOKDGRXPPRGHORGH transição relacionado aos serviços de telecomunicação prestados ao Estado de Alagoas. Essa rede, construída de forma paralela ao sistema de videomonitoramento implantado na capital alagoana, serå um instrumento fundamental neste processo, explicou o secretårio.

5HGHGH¿EUDyWLFD $UHGHTXHHVWiHPIDVH¿QDOGHLPSODQWDomRpXWLOL]DGDQRWUiIHJRGH imagens do videomonitoramento para a Secretaria da Defesa Social e para o Detran, e em pouco tempo poderå oferecer serviços de tråfego de dados para diversos orgãos governamentais da capital. Ainda assim soEUDPSDUHVGH¿EUDVVX¿FLHQWHVSDUDGHVHQYROYHUSURMHWRVGRJRYHUQRQD årea da Tecnologia da Informação. Algumas empresas interessadas em formar estas parcerias jå mantiveram algumas reuniþes com o Instituto de Tecnologia em Informåtica e Informação de Alagoas (Itec). Os resultados destes contatos iniciais foram bastante positivos, segundo Setton.

/HL6HFDDPSOLDDomR 3HORPHQRVQR(VWDGRGH6mR3DXORD/HL6HFDFRPHoRXD¿FDUDLQGD mais dura para os motoristas infratores. Desde a última sexta-feira que, DOpPGREDI{PHWURRVSROLFLDLVWDPEpPXWLOL]DUmRRXWURVHTXLSDPHQWRV SDUDGHWHFWDUVHRPRWRULVWDWHQKDXVDGRPDFRQKDRXFRFDtQD2WHVWHp feito com um exame utilizando a saliva do condutor. Segundo o governo SDXOLVWDWDPEpPSDUDHVWHVRXWURVFDVRVYDOHDFKDPDGD³WROHUkQFLD zero�. A operação conta ainda com o uso de outros equipamentos como câmeras para registrar imagens que posteriormente, caso seja necessårio, poderão ser utilizadas como prova, quando o motorista se recusar a realizar os testes.

2EUDVGHLQIUDHVWUXWXUD 2*RYHUQRGH$ODJRDVHD&DL[D(FRQ{PLFD)HGHUDOÂżUPDUDPFRPSURPLVVRSDUDYLDELOL]DUHPSUHHQGLPHQWRVQRYDORUGH5PLOK}HV Entre as açþes a serem realizadas estĂŁo as adutoras da Bacia Leiteira, GH2OKRGÂśĂˆJXDGR&DVDGRGRSRYRDGR3LDXHP3LUDQKDVRVLVWHPD adutor de Minador do NegrĂŁo e Estrela de Alagoas e povoados de Igaci, RQGHVHUmRLQYHVWLGRV5PLOK}HV(VWmRLQFOXVDVDLQGDDUHFXSHUDção da AL-101 Sul entre Barra de SĂŁo Miguel e Coruripe, a duplicação da AL-220 entre Barra e SĂŁo Miguel dos Campos, no entroncamento com D%5DUHFXSHUDomRGDURGRYLD$/WUHFKRVGD$/HLQWHUOLJDomRFRPRVSRYRDGRV%RP6XFHVVR%RWDIRJRH6DQWD7HUH]LQKDHP Coruripe.

2EUDVGHLQIUDHVWUXWXUD TambÊm serão apresentados projetos à CEF para adequação do Estådio Rei PelÊ a grandes eventos como as Copa do Mundo. TambÊm constam os projetos de obras pontuais no Rio Jacarecica e na Ladeira de 3DULFRQKDQD6HUUDGRV9LWyULRVQR6HUWmRDODJRDQR)RLDVVLQDGRDLQGD um contrato que garante a elaboração do projeto de acessibilidade para SHVVRDVFRPGH¿FLrQFLDTXHDWHQGHUiDVQHFHVVLGDGHVGHPRELOLGDGH urbana, por meio da implantação de um corredor de transporte, com WHFQRORJLDGR9/7 9HtFXOROHYHVREUH7ULOKRV QDUHJLmRPHWURSROLWDQD

5RGULJR9DOHQoDSHJRX6mR-RVpGD/DMHHPFDODPLGDGHHFUrQDUHFRQVWUXomRGDFLGDGH

JUVENTUDE

Expectativa faz população dar FUpGLWRGHFRQÀDQoDDRVJHVWRUHV &RUDJHP YRQWDGH LQRYDomRRXVDGLDVmRDOJXPDV FDUDFWHUtVWLFDV GRV MRYHQV SUHIHLWRV DODJRDQRV TXH DSRVWDP HP VXD MXYHQWXGH para fazer a diferença. 2 SUHIHLWR GH &UDtEDV %UXQRGR3HGURDFUHGLWDQD VXD SRXFD LGDGH SULQFLSDOPHQWH SRU TXH Ki XPD H[SHFWDWLYD HP UHODomR D VXD JHVWmR (OH FRQWRX TXH YDL aproveitar as oportunidades HID]HURTXHRVRXWURVSUHIHLWRVQmRÀ]HUDPSHODFLGDGH ´$ SRSXODomR HVWi DSRVWDQGRQRMRYHPGDQGRRSRUWXQLGDGHDRVTXHWrPRXWUDV

YLV}HV$WHQGrQFLDpHVVDRV MRYHQVDVVXPLUHPDVIXQo}HV HFDUJRVS~EOLFRV¾GHVWDFRX 1HVVH PHVPR ULWPR RXtro precoce prefeito Ê RoGULJR 9DOHQoD GH 6mR -RVp GD /DMH (OH Mi GHX DWp XP UHFDGR ´4XDQGR HX TXHUR XPD FRLVD HX YRX DWp R ÀP JRVWRGHDEULUHIHFKDUFLFORV eFRPRVHRMRYHPIRVVHGHVWHPLGR FODUR TXH GHYHPRV DWXDUFRPOLPLWH¾ 3DUDRFKHIHGR([HFXWLYR GH &DPSR *UDQGH 0LJXHO +LJLQR TXH WDPEpP DSRVWD HP VXD MXYHQWXGH KRMH D PHQWDOLGDGH GH VH DGPL-

QLVWUDU HVWi PXGDQGR ´9RX ID]HU GLIHUHQWH TXHUR WDPEpP LQYHVWLU QD (GXFDomR GRMRYHPGH&DPSR*UDQGH DWXDQGR HP iUHDV TXH DWp FHUWR SRQWR RV RXWURV QmR DWXDUDP¾DÀUPRX CONHECIMENTO $OpP GDV FDUDFWHUtVWLFDV WtSLFDVGRVMRYHQVDQRYDJHUDomRGHSUHIHLWRVHVWiPDLV SUHSDUDGD SDUD R H[HUFtFLR GHVHXVPDQGDWRV$OJXQVMi WrP QtYHO VXSHULRU D H[HPSOR GH 5RGULJR 9DOHQoD TXH p DGYRJDGR H +LJLQR TXH FKHJRX D HVWXGDU 0HGLFLQD (A.T.)

DESEJO

$RÀQDOGHDQRVPXQLFtSLRV QmRVHUmRRVPHVPRVDÀUPDP ´(XDFUHGLWRPXLWRQRSRWHQFLDOGRPHXSRYR¾DFUHVFHQtou. 'HVHQYROYLPHQWR H SURJUHVVRWDPEpPpRGHVHMRGR SUHIHLWR GH &UDtEDV %UXQR 3HGUR ´9HMR D FLGDGH GDTXL DTXDWURDQRVGHQWURGHXPD RUJDQL]DomR DGPLQLVWUDWLYD HFRQ{PLFD H VRFLDO HVWiYHO e preparada para enfrentar FULVHV¾HQIDWL]RX $R ÀQDO GH TXDWUR DQRV Bruno Pedro espera ver &UDLEDV XPD FLGDGH SUyVSHUD H FRP XP FUHVFLPHQWR VXVWHQWiYHO 6HJXQGR HOH D 0LQHUDGRUD 9DOH 9HUGH YDL

ID]HU SHVTXLVDV H H[SORUDU PLQpULRV TXH YmR WUD]HU QRYRV EHQHItFLRV QmR Vy SDUD R PXQLFtSLR PDV SDUD WRGD UHJLmR INDEPENDÊNCIA 0DLV LQGHSHQGrQFLD p R GHVHMRGRSUHIHLWRGH&DPSR *UDQGH0LJXHO+LJLQR 33  SDUD GDTXL D TXDWUR DQRV ´0HX PDLRU VRQKR p YHU D FLGDGH PDLV LQGHSHQGHQWH H DVSHVVRDVPHQRVGHSHQGHQWH GRV SROtWLFRV 1mR GHL[DU DFLGDGHWmRHQJHVVDGD¾GHclarou. 2V WUrV MRYHQV SUHIHLWRV disputarão a reeleição. (A.T.)

$VYHQGDVGHWDEOHWVQHVWHDQRQR%UDVLOGHYHPDOFDQoDUPLOK}HVGH unidades, segundo a consultoria de mercado de tecnologia IT Data. Isso UHSUHVHQWDULDXPFUHVFLPHQWRGHMiTXHHPIRUDPFRPHUFLDOL]DGRVPLOK}HVGHDSDUHOKRV2DXPHQWRUHĂ€HWLULDDTXHGDQRSUHoR do tablets, que em 2011 estava acima de R$ 1 mil em mĂŠdia. JĂĄ no VHJXQGRVHPHVWUHGRDQRSDVVDGRGRVWDEOHWVYHQGLGRVQR%UDVLO HVWDYDPDEDL[RGH5$H[SHFWDWLYDGRPHUFDGRpTXHKDMDXPDXmento ainda maior nas vendas ao segmento corporativo, uma vez que as empresas estĂŁo começando a apostar agora nos novos equipamentos.

0HVPR GLDQWH GRV GHVDĂ€RV H SUREOHPDV HQFRQWUDGRV RV MRYHQV JHVWRUHV DODJRDQRV FRP SRXFR PDLV GH XP PrV j IUHQWH GR ([HFXWLYRMiLPDJLQDPFRPRHVWDUmRVHXVPXQLFtSLRVGDTXLD TXDWUR DQRV HOHV HVWmR EHP FRQĂ€DQWHV DR Ă€QDO GH VHXV PDQGDWRVDVFLGDGHVHVWDUmR PHOKRUHVHGHVHQYROYLGDV ´,PDJLQR RXWUD /DMH D /DMHGR)XWXURFRPXP,GHE >ĂŒQGLFH GH 'HVHQYROYLPHQWR GD (GXFDomR %iVLFD@ HOHYDGR FDEHoDV SHQVDQWHVÂľ GHFODURX 5RGULJR 9DOHQoD SUHIHLWRGH6mR-RVpGD/DMH

‡2SUHIHLWR)ODXEHUW)LOKRGDFLGDGHGH9LoRVDWiOHYDQGRDPDLRUIp na programação de Carnaval elaborada pelo município. Serå o Carnaval LQGRRUDFpXDEHUWRQD$YHQLGD)LUPLQR0DLDiUHDFHQWUDOGH9LoRVD

ADMINISTRAR

CAUC

Para o prefeito de CraĂ­bas, Bruno Pedro (PTB), o gestor nĂŁo deve administrar pensando apenas em fazer polĂ­tica. “Aqueles que sĂł fazem polĂ­tica nĂŁo se HQTXDGUDPQRSHUÂżOGDDGPLQLVtração municipal, pois nĂŁo terĂŁo o dicernimento para defender os interesses coletivos, nĂŁo se enquadrando no rol dos administradores pĂşblicosâ€?, opinou o jovem prefeito. Para ele, o prefeito tem que gerir o municĂ­pio de acordo com as leis de responsabilização. “Administrar no sentido da palavraâ€?, disse.

Prefeitos tentam tirar os municĂ­pios do Cauc (Cadastro Ăšnico de ConvĂŞnios) para poder receber obras do governo federal. A maioria dos municĂ­pios alagoanos estĂĄ com restrinçþes, e a mais frequente sĂŁo as dĂ­vidas com o INSS. “Estou tentando tirar a prefeitura do Cauc, porque com a restrinção sĂł se consegue obras do PAC, nĂŁo tem como conseguir nada dos MinistĂŠriosâ€?, explicou o prefeito de Campo Grande, Miguel Higino. AlĂŠm disso, o FPM pode ser bloqueado para pagar o dĂŠbito.

9HQGDGHWDEOHWV

‡2HVSDoRQDIHVWDHVWDUiIHFKDGRVHQGRTXHQRDFHVVRRVIROL}HV SDVVDUmRSRUXPDUHYLVWD7RGDDiUHDVHUiPRQLWRUDGDSRUFkPHUDVGH VHJXUDQoDHFRPYiULDVVDtGDVGHHPHUJrQFLD7DPEpPRSROLFLDPHQWR VHUiUHIRUoDGR ‡(DSURJUDPDomRPRQWDGDSHODSUHIHLWXUDGHYHDWUDLUXPDPXOWLGmR ao local, sem falar nos blocos de rua e na animação característica da população local. A festa serå aberta neste såbado (9) com a Orquestra =p5DPDOKRHFRPD%DQGD&DQQLEDOVHJXLGDSHOR*DOmV(OpWULFR ‡+RMH  DFRQWHFHDPDWLQrFRPD2UTXHVWUD=p5DPDOKRVHJXLGD SHOD%DQGD$IDUUD%DQGD6iEDNLHSHOD%DQGD$PRGDTXHYDLDQLPDUR ORFDO ‡$PDQKm  VHUiDYH]GD%DQGD$ORKDHSHOD%DQGD(VTXDGUmRGH %DOL1R~OWLPRGLDGDIHVWDWHUoDIHLUD  DDQLPDomR¿FDUiSRUFRQWD GDEDQGD$IUR*XUJXPEDQDPDWLQr7FKr(OpWULFR2VSDUFHLURV/RV %RUUDFKRV(QDPRUDGRVHIHFKDQGRR&DUQDYDODEDQGD%RUD%RUDFRPR Trio ElÊtrico Pika Pau.

ANDREZZA TAVARES REPĂ“RTER

Prefeitos nĂŁo devem apenas fazer PolĂ­tica

Prefeitos querem “limparâ€? municĂ­pios

DV HOHLo}HV PXQLFLSDLVGHDSRSXODomR DODJRDQD GHcidiu inovar e apostar na MXYHQWXGH GRV FDQGLGDWRV D SUHIHLWRV -RYHQV JHVWRUHV FRPDWpDQRVIRUDPHOHLWRV SDUD DGPLQLVWUDU GH] PXQLFtSLRVGRLQWHULRUGR(VWDGR0DVTXDLVVmRRVGHVDĂ€RVTXHHVVHVQRYRVSUHIHLWRV WHUmRjIUHQWHGR([HFXWLYR" $RVDQRVGHLGDGH%UXQR $OEXTXHUTXH GH )DULDV 6DQWRV 37% FRQKHFLGRFRPR %UXQR 3HGUR IRL HOHLWR SHOD SULPHLUD YH] SDUD DGPLQLVWUDURPXQLFtSLRGH&UDtEDV 6HJXQGRHOHVHXPDLRUGHVDĂ€R p UHFRQVWUXLU D FLGDGH recuperando os serviços presWDGRVSHODSUHIHLWXUDHHPVHJXLGD SODQHMDU R GHVHQYROYLPHQWR GR PXQLFtSLR ´9DPRV UHRUJDQL]DU D DGPLQLVWUDomR PXQLFLSDO SDUD SODQHMDU XP GHVHQYROYLPHQWR VXVWHQWiYHOÂľGHFODURX 2 MRYHP SUHIHLWR FRQWRX TXHIRLSHJRGHVXUSUHVDDSyV DVVXPLUDDGPLQLVWUDomRPXnicipal. “Esperava encontrar GLĂ€FXOGDGHV Ă€QDQFHLUDV SRU FDXVDGDTXHGDGR)30>)XQGRGH3DUWLFLSDomRGRV0XQLFtSLRV@ PDV QmR GLĂ€FXOGDGHV DGPLQLVWUDWLYDVÂľUHYHORX 5RGULJR 9DOHQoD 30'%  TXH DRV  DQRV DVVXPLX D 3UHIHLWXUD GH 6mR -RVp GD /DMH FRQWD TXH VHX PDLRU GHVDĂ€R HQTXDQWR JHVWRU WDPEpP p RUJDQL]DU D FDVD SDUD FRPHoDU D H[HFXWDU VHX SODQHMDPHQWR EDVHDGR HP VXDV SURPHVVDVGHFDPSDQKDFXMR FDUURFKHIH IRL ,QIUDHVWUXWXra. “A cidade parou durante TXDWUR DQRV SRLV QHVVH SHUtRGR QmR WLYHUDP REUDV DV ~QLFDV UHDOL]DGDV IRUDP D GH reconstrução depois da enFKHQWH >GH @Âľ UHYHORX 5RGULJR FRQWD TXH TXHU FRORFDU D FLGDGH QR UXPR GR SURJUHVVR $R DVVXPLUHP R FRPDQGR GRV PXQLFtSLRV %UXQR 3HGUR H 5RGULJR 9DOHQoD VH GHSDUDUDP FRP XPD VLWXDomR GH DQRUPDOLGDGH (OHV ID]HP SDUWHGRJUXSRGHSUHIHLWRV DODJRDQRVTXHGHFUHWDUDPHVWDGR GH HPHUJrQFLD Ă€QDQFHLUDHDGPLQLVWUDWLYDSRUFDXVD do caos deixado por seus antecessores. 2 SUHIHLWR GH &DPSR *UDQGH 0LJXHO +LJLQR 33  VDOLHQWRXTXHVHXPDLRUGHVDĂ€R p HQ[XJDU D IROKD GD 3UHIHLWXUD SDUD VREUDU UHFXUVRV GH LQYHVWLPHQWR HP EHQIHLWRULDVPXQLFLSDLV 6HJXQGR +LJLQR R JHVWRU TXH DGPLQLVWURX D SUHIHLWXUD QR SHUtRGR GH  D   -RmR 3LQKHLUR  VXSHUORWRX R ([HFXWLYRGHIXQFLRQiULRV ´+RMHWHPRVDOJXQVVHUYLGRUHVTXHQmRVmRQHFHVViULRV PDV TXH QmR SRGHPRV WLUDU SRLV VmR FRQFXUVDGRVÂľ GLVVH R SUHIHLWR +LJLQR GL] QmR WHU GLĂ€FXOGDGHVDGPLQLVWUDWLYDV


TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIĂ“ - DOMINGO, 10'()(9(5(,52'( POLĂ?TICA

5

Prefeitos: novo nĂŁo quer dizer diferente Cientista Luciana Santana fala que juventude de polĂ­ticos nĂŁo ĂŠ, necessariamente, garantia de uma boa gestĂŁo

Cotidiano

ANDREZZA TAVARES

A

LININHO NOVAIS - FRQWDWR#OLQLQKRFRP

Quando a vaidade compromete uma instituição

S

RPRVUHVSRQViYHLVSHORTXHSODQWDPRVHVDEHGRUHVTXHDFROKHLWD serĂĄ fruto que fora plantado. Quando as vaidades ultrapassam os OLPLWHVGRVHQVRFRPXPFRORFDVHHPULVFRWRGDXPDKLVWyULDGH lutas e conquistas. PorĂŠm, basta apenas iniciar o embate para que a lama podre possa subir, e com seu odor incomodar e apresentar quem de fato WLQKDFRQGLo}HVGHVHID]HUOtGHU$WpTXDUWDIHLUD  RVkQLPRVHVWDUmR anestesiados com as festividades momescas. Passado o efeito carnaval, ĂŠ KRUDGHVHQWDUHLQLFLDUXPQRYRWHPSRTXDQGRVHSUHFLVHYLWDUTXHRPDO possa continuar Ă  frente.

Visibilidade A nova gestão do município de Campo Alegre tem demonstrado que a FRPXQLFDomRSRGHID]HURGLIHUHQFLDO$SUHIHLWD3DXOLQH3HUHLUDHVWiGDQGR um novo ritmo à administração, que conta com uma equipe competente.

Em campanha Em ritmo acelerado, a secretåria e primeira-dama de Viçosa, Ana Paula CaOD]DQV7RUUHVLQLFLRXVXDFDPSDQKDjGHSXWDGDHVWDGXDO&RQWDQGRFRP RDSRLRGHVHXHVSRVR)ODXEHUW7RUUHVDSULPHLUDGDPDGHVHMDFKHJDUj presidência da Undime e de lå alçar um voo mais alto.

Ligando-ligando 2SUHIHLWR)ODXEHUW7RUUHV 3(1 HVWiFRQÂżDQWHGHTXHVH$QD3DXOD7RUUHV YHQFHUDSUHVLGrQFLDGD8QGLPHHODHVWDUiKDELOLWDGDGHIDWRHGHGLUHLWRD LQLFLDUVXDFDPLQKDGDUXPRj$VVHPEOHLD

Tudo azul

Luciana Santana diz que população deve cobrar continuamente

1DSUy[LPDWHUoDIHLUD  DFLGDGHGH0XULFLVHUiSDOFRPDLVXPDYH] do maior bloco de rua do estado de Alagoas. Com mais de 60 anos de H[LVWrQFLDHVWHDQRR7XGR$]XOFRQWDUiFRPGRLVWULRVHOpWULFRVHDEDQGD Saia Rodada ElÊtrica como atração principal.

PAI PRA FILHO

Nova missão Dinâmico e bem articulado, o vice-prefeito de Arapiraca, Yalle Fernandes (PMDB), recebeu uma nova missão de seu grupo político. Yalle serå o candidato da dupla CÊlia e Luciano Barbosa, rumo à casa de Tavares Bastos.

Agora não Mesmo tendo as bênçãos do palåcio República dos Palmares, o tucano Julio Cesar – vereador mais votado de Palmeira dos �ndios – sabe que ainda QmRpDKRUDGHVHIDODUHP6HXQRPHFRQVWDQDOLVWDFRPRSRWHQFLDO candidato à Assembleia Legislativa.

Falando nisso... ... O prefeito de Palmeira dos �ndios, James Ribeiro (PSDB), Ê outro nome FRQVLGHUDGRLPSRUWDQWHSHORQLQKRWXFDQR3HORDQGDUGDFDUUXDJHP Ribeiro poderå tentar resgatar a cadeira que um dia pertenceu a seu pai na Câmara Federal.

Observando 6REUHVHXIXWXURSROtWLFRDYHUHDGRUD+HORLVD+HOHQDDSHQDVDÂżUPDTXH ainda ĂŠ muito cedo para tratar do assunto. HH observa o cenĂĄrio para que SRVVDFKHJDUD%UDVtOLDFRPRVHQDGRUDRXGHSXWDGDIHGHUDOWXGRYDL GHSHQGHUGH

Femusesc -iHVWmRDEHUWDVDVLQVFULo}HVSDUDDÂ?(GLomRGD)HVWDGD0~VLFD $ODJRDV )HPXVHVF TXHVHUiUHDOL]DGDQRVGLDVHGHDEULOQR7HDWUR Deodoro, no bairro do Centro. O Femusesc ĂŠ um encontro de artistas da terra que tem como objetivo divulgar a cultura alagoana ao pĂşblico.

Nossas praias $VSUDLDVDODJRDQDVFRQWLQXDPVHGHVWDFDQGRSRUVXDVEHOH]DVQDWXUDLV HVROTXHQWHRDQRWRGR'HVWDYH]RVLWHLEHURDPHULFDQR9LDMDQWHVFRP UHDOL]RXXPOHYDQWDPHQWRFRPPDLVGHPLOXVXiULRVHHOHJHXDVSUDLDV mais bonitas do Nordeste no Brasil.

Ranking Foram eleitas sete praias. No ranking, em 1oOXJDUÂżFRXDSUDLDGR)UDQFrV (Alagoas), e em 2o, a praia do Gunga (Alagoas).

Retiro &RPRHPDQRVDQWHULRUHVD,JUHMD&DWyOLFDDSUHVHQWDRV5HWLURV(VSLULWXDLV para aqueles que desejam passar os dias de Carnaval com momentos de espiritualidade.

ESTRELA

Garrote Ê acusado de comandar fraude Menos de um mês à frente da prefeitura de Estrela de Alagoas, Arlindo Garrote 33 ¿OKR da ex-prefeita Ângela Garrote, estå preso por determinação da Justiça. Ele Ê apontado pelo MinistÊrio Público como líder de um esquema fraudulento que GHVYLRXFHUFDGH5PLOKmR dos cofres do município e ainda foi indiciado pela Polícia Federal, pelos crimes de formação GHTXDGULOKDHGHVREHGLrQcia. Arlindo tem 26 anos e foi afastado do cargo pela Câmara Municipal, por 90 dias.

ANDREZZA TAVARES REPĂ“RTER

pesar da aposta e GR YRWR GH FRQĂ€DQoD GDGR SHOD SRSXODomR aos jovens prefeitos, como VLQDOGHPXGDQoDHLQRYDomR a cientista polĂ­tica Luciana Santana pondera que o fato GHVHUXPMRYHPSROtWLFRQmR QHFHVVDULDPHQWH VLJQLĂ€FD que os resultados, no que GL] UHVSHLWR j JHVWmR SROtWLFD VHUmR VHPSUH PHOKRUHV “O problema, muitas vezes, WHP UHODomR GLUHWD FRP DV FRQGLo}HV LQVWLWXFLRQDLV sociais e de cultura polĂ­tica SUHVHQWHV QR (VWDGR 6H RV MRYHQV SROtWLFRV HVWmR VRE D LQĂ XrQFLD SROtWLFD GRV JUDQG}HV GR SRGHU DV YHOKDV SUiWLFDV FOLHQWHOLVWDV particularistas e de domĂ­nio polĂ­tico podem ser reproGX]LGDV WHU FRQWLQXLGDGH 1HVVDV VLWXDo}HV VHU XP MRYHP SROtWLFR RX QmR QmR ID] GLIHUHQoDÂľ H[SOLFRX Segundo a cientista polĂ­tica, para que um jovem poOtWLFR IDoD GLIHUHQoD HOH GHYH URPSHU FRP HVVDV SUiWLFDV ´FRQVHUYDGRUDVÂľHLPSOHPHQWDU XPD JHVWmR HIHWLYDPHQte, transparente, e voltada para atender as demandas da SRSXODomR “Para obter um bom resultado polĂ­tico, um conjunto de

atributos deve ser consideraGRDIDYRUGHXPDERDJHVWmR Um político com maior tempo QR H[HUFtFLR GD SROtWLFD SRGH ser um bom gestor, ter uma mentalidade moderna, consFLrQFLDGHTXHHVWiH[HUFHQGR um mandato público para o público, independentemente GDVXDLGDGH¾UHVVDOWRXDHVSHFLDOLVWD /XFLDQD 6DQWDQD UHIRUoD ainda que os eleitores devem HVFROKHU R VHX YRWR D SDUWLU GH XPD DYDOLDomR GDV Do}HV SROtWLFDV UHDOL]DGDV ´7UDQVSDUrQFLD H FRQWUROH VmR IXQdamentais para avaliar o GHVHPSHQKRGHXPERPSUHIHLWR 6H WHP LVVR R FLGDGmR SRGH WHU PDLRU VHJXUDQoD GH TXHQmRHVWiGDQGRRYRWRHP YmR¾SRQWXRX $V HOHLo}HV VmR LPSRUWDQtes para a democracia, mas SRU VL Vy QmR VmR LQVWUXPHQWRV VXÀFLHQWHV H QHFHVViULRV SDUD VH DYDOLDU XP JHVWRU 3DUD 6DQWDQD D FREUDQoD deve ser permanente e o controle sobre os representantes deve ocorrer de forma contíQXDHRUJDQL]DGD ´4XDQGRDSRSXODomRSDVsa a pensar na coletividade e no controle político, contribui FRPDUHGXomRGRVtQGLFHVGH FRUUXSomRGHVYLRVGHYHUEDV improbidade administrativa, Pi DGPLQLVWUDomR HWF¾ OHPEURX

*RVWRSHODSROtWLFDpKHUHGLWiULR *RVWR SHOD SROtWLFD HVWi QR ´VDQJXH¾ GRV MRYHQV SUHIHLWRVHOHLWRVSDUDH[HUFHUHP VHXV SULPHLURV PDQGDWRV $ grande maioria dos políticos EUDVLOHLURVWHPHPVXDiUYRre genealógica familiar a jusWLÀFDWLYDSDUDDKHUDQoDGRV SDODQTXHV(OHVVHHVSHOKDP nos pais, tios e avós e isso Ê DOJRPXLWRQDWXUDO Em Alagoas, os jovens SUHIHLWRV YmR H[HUFHU VHXV PDQGDWRV VRE R ROKDU REVHUYDGRU GRV PDLV H[SHULHQWHV $SHVDU GH HVWDUHP HP

seus primeiros mandatos, a ´H[SHULrQFLD¾ GHVVHV MRYHQV prefeitos vem um pouco do universo político com o qual FRQYLYHPGHVGHDLQIkQFLD 2 SUHIHLWR GH 6mR -RVp GD /DMH 5RGULJR 9DOHQoD 30'%  p XP H[HPSOR GLVVR 6HX SDL FRQKHFLGR FRPR ´1HQRGD/DMH¾MiIRLSUHIHLWR no município e atualmente VXD PmH &DUO\ 9DOHQoD GH Araujo, ocupa uma vaga no OHJLVODWLYRODMHQVH Outro que tem a política correndo nas veias Ê o pre-

IHLWR %UXQR 3HGUR 37%  GH &UDtEDV 6HX WLR -DGVRQ 3Hdro foi prefeito por dois mandatos, assim como seu falecido avô, ZÊ Pedro da Aravel, TXHH[HUFHXRFDUJRGHGHSXtado estadual, tambÊm, por GXDVYH]HV (P &DPSR *UDQGH R prefeito Miguel Higino (PP) ocupa um cargo que um dia IRLGRVHXWLR$UQDOGR+LJLQR Hoje, sua tia Suzi Higino Ê FKHIHGR([HFXWLYRQRPXQLFtSLRGH2OKRG¡ÉJXD*UDQGH Assim como eles, outras

IDPtOLDV VmR WUDGLFLRQDLV QD política alagoana, como os %HOWUmR&DOKHLURV/LUDH7HQyULRHQWUHRXWUDV ATÉ 30 ANOS $OpPGRVSUHIHLWRVGH6mR -RVpGD/DMH&DPSR*UDQGH H&UDtEDVRXWURVVHWHPXQLFtSLRV DODJRDQRV VmR FRPDQdados por jovens com atÊ 30 DQRVGHLGDGH6mRHOHV%DUUD GH 6mR 0LJXHO &RLWp GR Nóia, Feira Grande, Girau do Pinciano, Mata Grande, Porto de Pedras e Estrela de $ODJRDV $7


6

OPINIAO

TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIĂ“ - DOMINGO, 10 DE FEVEREIRO DE 2013

OpiniĂŁo

Turismo ferroviĂĄrio

O

estudo das necessidades e potencialidades do turismo ferroviårio e a atualização da Cartilha de Orientação para Proposição de Projetos de Trens Turísticos e Culturais são os próximos passos do Grupo de Trabalho (GT) formado por representantes do setor e do MinistÊrio do Turismo (MTur). Visando o fomento deste segmento, o MTur criou um GT que, desde 2010, discute açþes de recuperação e preservação dos trechos em atividade ou desativados. O turismo por entre os trilhos Ê opção de muitos brasileiros. Aos poucos, a årea ocupa um espaço importante nos mercados turístico e cultural. Circulando por uma malha ferroviåria de 30 mil km, os trens brasileiros atendem aos mais diferentes gostos. O Brasil tem hoje 32 trens turísticos em operação, espalhados por 11 estados das regiþes Sudeste, Sul e Centro-Oeste. Os passeios proporcionam uma viagem pela história do Brasil regada a cultura, paisagens e muito charme.

AlÊm do MTur, por meio do Departamento de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico (DEAOT), o GT Ê composto por MinistÊrio dos Transportes (MT), Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Secretaria de Patrimônio da União (SPU), Inventariança da Extinta Rede Ferroviåria Federal S.A. (RFFSA), Associação Brasileira de Operadores de Trens Turísticos Culturais (ABOTTC) e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Em Alagoas, o município de Piranhas Ê um dos que tentam resgatar esse importante transporte para aproveitå-lo como fonte de turismo na região. A viabilização da Transnordestina, que ligava Alagoas ao Recife e outras regiþes do Nordeste, tambÊm pode transformar a realidade turística e econômica de cidades cujos atrativos culturais foram erradicados.

JOĂƒO LYRA Deputado federal pelo PSD de Alagoas

Governo vai desonerar a cesta bĂĄsica Em 2012, 50,4% dos gastos do governo foram destinados aos programas sociais, sobretudo o Bolsa FamĂ­lia, Brasil sem MisĂŠria e Brasil Carinhoso, alĂŠm da PrevidĂŞncia Social. Por sua importância QRFRPEDWHjSREUH]DPHOKRU nĂŁo chamĂĄ-los de “gastosâ€?, mas de “investimentosâ€?, porque ĂŠ isso que na verdade sĂŁo. Disposto a prosseguir nessa corrente de elevação do padrĂŁo de vida das faixas da população mais necessitadas, o governo estuda a desoneração integral dos principais impostos incidentes nos proGXWRV GD FHVWD EiVLFD Ɇ 3,6&RĂ€QV H ,3, VHQGR TXH HVVH ~OWLPR UHFDL VRPHQWH VREUH R Do~FDU2JRYHUQRFRQĂ€DTXH igualmente, os estados retirem o ICMS. “Alguns jĂĄ nĂŁo tributam a cesta bĂĄsica e, entre os que cobram o imposto, a alĂ­quota varia de 7% a 10%â€?, DĂ€UPRX D PLQLVWUD GD &DVD Civil Gleisi Hoffmann. A desoneração planejada terĂĄ um impacto positivo de 0,3 ponto percentual no IPCA, podendo chegar a 0,44 ponto percentual, segundo fontes do governo. No moPHQWR HP TXH D LQĂ DomR VH

apresenta mais disseminada, DPHGLGDVHDĂ€JXUDGHH[WUHPDLPSRUWkQFLDHHĂ€FiFLD'H outro lado, hĂĄ uma ameaça de que os preços do feijĂŁo e do arroz continuem a pressionar aquele indicador. Em 2012, a disparada dos preços do feijĂŁo e do arroz teve forte participação no IPCA, fato que o governo trabalha para evitar que se repita este ano, como DĂ€UPRX IRQWH GR 0LQLVWpULR da Fazenda. A estratĂŠgia ĂŠ YHQGHU HVWRTXHV S~EOLFRV GH JUmRV SDUD FRQWHU D LQĂ DomR dos alimentos, apontada pelo governo como “um dos principais fatores para a elevação de 5,84% do IPCA, em 2012â€?. O cenĂĄrio crĂ­tico de mais LQĂ DomR OHYRX D SUHVLGHQWD Dilma Rousseff a exortar os trabalhadores na agricultura familiar a “gastarem mais; o que gastarem, nĂłs cobrimos. NĂŁo faltarĂĄ dinheiro para aumentar a produçãoâ€?, disse literalmente. Da mesma forma que a redução das tarifas de energia elĂŠtrica, jĂĄ em vigor, a isenção total de impostos para produtos da cesta bĂĄsica inclui-se como parte dos esforços do governo federal para as

mudanças tributĂĄrias iniciadas em 2012. Na Mensagem ao Congresso, apresentada quando da abertura do ano legislativo, Dilma Rousseff informou que “a polĂ­tica de desoneraçþes terĂĄ continuidade em 2013, como parte do compromisso do governo com a redução e racionalização da carga tributĂĄriaâ€?. Parte desse FRPSURPLVVRpDXQLĂ€FDomRGR 3,6HGR&RĂ€QVHPHVWXGRQR MinistĂŠrio da Fazenda, proposta que serĂĄ encaminhada ao Congresso Nacional “ainda neste semestre, na forma de medida provisĂłria, para entrar em vigor no prĂłximo anoâ€?. Como para esse governo promessa ĂŠ compromisso, nĂŁo Ki G~YLGD GH TXH R SUHoR GD cesta bĂĄsica vai cair cerca de 35% do seu valor atual, podendo a queda ser ainda maior, caso os governos estaduais a isentem do ICMS. Considerando-se que a iniciativa tem expressivo peso social, ĂŠ de se esperar que os estados assim procedam, pois DLQĂ DomRpLQLPLJDGHWRGRVH nenhum governador vai querer passar por carrasco dos mais pobres e carentes.

OLĂ?VIA DE CĂ SSIA Jornalista

É festa, Ê alegria, Ê Carnaval... INOCÊNCIO NÓBREGA Jornalista inocnf@gmail.com

O marechal genocida Para dar suporte ao capital ÀQDQFHLURHjHPLJUDomRGHHPpresas internacionais criou-se a doutrina neoliberal. Ela tem sido responsåvel pelas açþes predatórias dos patrimônios nacionais, afetando a soberania e a preservação ambiental, trazendo atrasos ao desenvolvimento econômico e cultural aos países receptores. 1mR ÀFRX SRU PHQRV D LQWURdução do moderno capitalismo no Brasil, nos primórdios do sÊculo passado. Sem imaginar nos danos que HOH FDXVDULD j VHJXQGD JHVWmR presidencial e republicana, que foi duramente atingida, servindo de cobaia a região adjacente ao rio Irani, rica em erva-mate e madeira, entre o Paranå e Santa Catarina, conhecida por Contestado. O nome veio em razão do amplo movimento contestatório dos nativos, donos de glebas que trabalhavam na agricultura e na incipiente produção madeireira. A concessão, pelo estado bra-

VLOHLUR GH H[WHQVRV HVSDoRV j ianque Southen Brazil Lumber and Colonizacion Company, sem prÊvia ciência aos caboclos permitiu que milhares deles reVLVWLVVHPjGHVDVWURVDPHGLGD Para combatê-los, houve sucessivas batalhas, normalmente com derrotas para o lado governista. Na primeira delas, a 22.10.1912, exatamente naquela årea, restaram mortos o coronel João Gualberto, chefe da expedição policial paranaense, e o monge JosÊ Maria, que adeULUDjFDPSDQKDFXMDOLGHUDQoD PDLV WDUGH SDVVRX jV PmRV GH Maria Rosa, jovem e destemida guerreira, que não largava seu fuzil. TambÊm foi morta. Somavam-se seis mil revoltosos, e as tåticas de guerrilha foram praticadas. A demarcação de seis bilhþes de m2 de terras ÀFDUDP j GLVSRVLomR GD %UD]LO Railway Company, ligada ao grupo Parcival Farqhuar, dos EUA, para construção de uma linha fÊrrea em seu favor, irritou, ainda mais, os revoltosos.

TRIBUNA

INDEPENDENTE

Rua da Praia, 134 - sala 303 - centro - Maceió Alagoas Endereço Comercial: Av. Menino Marcelo - 10.440 - Serraria Maceió - Alagoas - CEP: 57.083.410 CNPJ: 08.951.056/0001 - 33

Assegurar a propriedade privada a qualquer custo era a ordem do poder central. Foi nomeado o general Fernando Setembrino de Carvalho. Recrutaram-se cerca de sete mil homens, 80% do nosso ExÊrcito. Aviþes, para disparos aÊreos, À]HUDP SDUWH GD HVWUDWpJLD D SULQFLSDO GHOD PDQWHU FRQÀQDdos os contestados, distribuídos HPSRQWRVGLVWLQWRVGRFRQà LWR Aos poucos, sem víveres, suas IRUoDVIRUDPGHÀQKDQGR Do que sobrava, velhos, mulheres e crianças não escapaUDP j PRUWH 2 ~OWLPR GH VHXV líderes, Adeodato, se entregou, mas ferido mortalmente na cadeia. Satisfazia-se o ímpeto genocida do marechal Floriano Peixoto e a história de que disputas fronteiriças, entre aquelas duas unidades do sul, teriam sido causa maior, que terminou em 1916, estå må contada. Foi sim o choque social, pela DFLQWRVD À[DomR GH GXDV FRPpanhias do capitalismo norte-americano e europeu. FILIADO AO

Jorgraf UM PRODUTO:

Cooperativa dos Jornalistas H*UiÂżFRVGRHVWDGRGHDODJRDV

Sempre fui muito festeira e desde criança costumava ir para o Carnaval, emUnião dos Palmares, levada pela minha tia Ozória Paes de Freitas. A FLGDGHQHVVDpSRFDÀFDYDWRGD decorada com motivos dos festejos de Momo e a Palmarina era decorada com muitas cores e esmero. Na rua os carros enfeitados, MLSHV GHVÀODYDP FRP D JHQWH brincando, jogando amido de milho, ågua nas bisnagas. Os bobos mascarados caminhavam desde as primeiras horas da manhã naquela Êpoca. Quem disse que em União não tinha Carnaval? O Carnaval Ê uma grande marca da cultura brasileira e Ê preciso fazer um resgate disso nas escolas. É uma das festas que eu mais gosto, Ê uma explosão de alegria e como a própria tradição jå diz, Ê festa para a gente se despojar de tudo, não esquecendo de aproveitar cada minuto, com responsabilidade. Mas os encantos da festa de Momo foram minguando, principalmente em nosso Estado, diferente de como era antigamente; Ê preservado em outros estados como Pernambuco, a quem eu rendo todas as reverências.

PRESIDENTE Antonio Pereira Filho DIRETOR ADMINISTRATIVO FINANCEIRO: JosĂŠ Paulo Gabriel dos Santos Editor geral: Ricardo Castro

AtÊ o bloco Pinto da Madrugada, que foi criado para preservar a tradição, em Maceió, WHYHGLÀFXOGDGHSDUDVDLUQDV prÊvias deste ano. Estamos precisando em Alagoas de gruSRV OLJDGRV j FXOWXUD H JHVWRres que se interessem pelo resgate da fantasia, da alegria, das cores, da tradição. A grande festa do povo este ano no Estado serå mais diferente ainda em alguns municípios, que tiveram a festa cancelada por conta da crise que se abateu nas prefeituras, a exemplo de União dos Palmares. É preciso voltar os antigos bailes noturnos e matinês, como se fazia antigamente. No Rio de Janeiro, jå tem um tempinho que os bailes de Carnaval estão voltando e muita gente não dormia, assim como o faz com as escolas de samba, hoje, só para ver QD WHOHYLVmR DTXHOHV GHVÀOHV pomposos das fantasias criadas pelos carnavalescos famosos como Clóvis Bornai. O Carnaval do Rio de Janeiro não Ê só de escolas de samba e jå teve muito glamour antes que as escolas dominassem a Marquês de Sapucaí, mas tem muito bloco pelas ruas tambÊm. Em Pernambuco, com des-

taque para Recife e Olinda, a tradição fala mais alto: frevo no pÊ, maracatus, cirandas e outras manifestaçþes folclóricas. Då atÊ um arrepio quando vejo tudo aquilo. É lindo de se assistir. Em Maceió inventaram que a cidade não tinha tradição de Carnaval e a capital alagoana foi vendida para o turismo como local de repouso. A maioria passou a migrar para os balneårios como Barra de São Miguel: uma pena. É preciso fazer um resgate histórico tambÊm em União GRV 3DOPDUHV H ÀFD DTXL D minha sugestão para o próximo ano, para: Ladorvane, Silvio Sarmento, Secretaria de Cultura, prefeito, Secretaria de Turismoe outras pessoas abnegadas que queiram e possam contribuir para que a gente reviva os bons carnavais da nossa Associação AtlÊtica 3DOPDULQD HPERUD TXH ÀVLcamente no momento isso não seja mais possível. Que todos brinquem um Carnaval com alegria, fantasia, esperança e responsabilidade. Muito frevo no pÊ, ålcool com moderação e não se esqueçam da prevenção se forem arriscar uma paquera. E viva o ZÊ Pereira!

Nosso noticiĂĄrio nacional ĂŠ fornecido pelas agĂŞncias: AgĂŞncia Folha e AGĂŞncia Nordeste PABX: 82.3311.1338 COMERCIAL: 82.3311.1330 - 3311. 1331 REDAĂ‡ĂƒO: 82.3311.1328 - 3311.1329 CENTRAL DE ASSINANTE: 82.3311.1308 - 3311.1309 comercial.tribunaindependente@gmail.com redação.tribunaindependente@gmail.com

ricardocastro@tribuna-al.com.br

DIRETORA COMERCIAL: Marilene Canuto

OS ARTIGOS ASSINADOS SĂƒO DE RESPONSABILIDADE DOS SEUS AUTORES. NĂƒO REPRESENTANDO, NECESSARIAMENTE, A OPĂ?NIĂƒO DESTE JORNAL.


TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIĂ“ - DOMINGO, 10 DE FEVEREIRO DE 2013 POLĂ?TICA 7

Dilma Rousseff estende tapete vermelho aos ministros que foram faxinados

Ex-governador do Rio com sete inquĂŠritos ĂŠ visto como lĂ­der em casos suspeitos

O tempo parece ter contribuído para amenizar o desconforto causado pelos ex-ministros acusados de irregularidades no início do governo Dilma 5RXVVHIIPDLVSUHFLVDPHQWHRSULPHLURDQRTXH¿FRXPDUFDGRSHOD¾IDxina Êtica’ empreendida pela presidente. Na sexta-feira (8), Dilma recebeu ex-ministro do Trabalho Carlos Lupi (PDT), um dia depois de se reunir com o ex-ministro dos Transportes Alfredo Nascimento (PR).A intenção da presidente Ê manter na base governista partidos que ameaçaram se desvincular da aliança com o PT nos últimos meses.

Das 29 investigaçþes em andamento no Supremo Tribunal Federal (STF) contra os novos líderes na Câmara, oito envolvem o deputado Anthony Garotinho (PRRJ). O ex-governador do Rio de Janeiro e atual líder do PR Ê rÊu em uma ação penal e investigado em outros sete inquÊritos. As demais 21 investigaçþes correm contra cinco líderes na Casa. Na Câmara desde 2011, Garotinho foi escolhido em MDQHLURSDUDOLGHUDUDEDQFDGDGR35'HSHU¿OPDLVLQGHSHQGHQWHGRTXHRUHVWR dos seus colegas de partido, causou diversas dores de cabeça ao Palåcio do Planalto, no ano passado.

LĂ­deres enrolados causam problema para o Congresso

DIVULGAĂ‡ĂƒO

São 14 inquÊritos que tramitam no STF contra oito lideranças no Senado e 26 líderes na Câmara

O

início do ano legislativo não trouxe apenas a mudança no comando diretivo do Congresso. Os partidos tambÊm escolheram novos líderes para suas bancadas na Câmara e no Senado. E, a exemplo do que ocorre com as Mesas Diretoras das duas Casas, boa parte dos parlamentares responsåveis pelas lideranças estão sob investigação no Supremo Tribunal Federal (STF). Atualmente, tramitam no Supremo 14 inquÊritos contra oito líderes no Senado e 26 inquÊritos e três açþes penais contra seis líderes na Câmara. Ou seja, hå 43 investigaçþes envolvendo os líderes das duas Casas. Dois deles

CĂ‚MARA

são rÊus no STF: os deputados Anthony Garotinho (PR-RJ) e Jânio Natal (PRP-BA) respondem a açþes penais, processos que podem resultar em condenação. Os demais são alvos de inquÊritos (investigaçþes preliminares que podem resultar na abertura de açþes penais). Os dados do levantamento do Congresso em Foco são baseados em informaçþes disponíveis na pågina do STF na internet. Por terem a chamada prerrogativa de foro, autoridades como deputados, senadores, ministros de Estado e o presidente da República só podem ser investigados e julgados por crimes no Supremo. Como mostrou este site na última terça-feira (5), dos 11

integrantes da nova Mesa do Senado, seis respondem a inquÊrito ou ação penal no Supremo. Na Câmara, três dos novos membros da direção tambÊm são investigados na corte. INVESTIGAÇÕES Entre os líderes no Senado, o que possui maior número de inquÊritos em andamento Ê Gim Argello (PTB-DF). Hå quatro investigaçþes envolvendo o petebista. No mais antigo deles, o senador que lidera o PTB e o Bloco Parlamentar União e Força (PTB, PR e PSC) responde por apropriação indÊbita, lavagem de dinheiro, peculato e corrupção passiva. Nos outros, Ê investigado por crime da Lei de Licitaçþes, crimes eleitorais e peculato. AGÊNCIA CÂMARA

VERGONHA

MPF EM AĂ‡ĂƒO

Muro pintado Na lista consta ex-ministro de Transportes em trĂŞs casos gera inquĂŠrito

Presidente Ê citado em ação do Supremo Os novos integrantes da Mesa Diretora com pendências no Supremo Tribunal Federal não são os únicos com problemas na Justiça. O novo presidente da Câmara, Henrique Alves (PMDB-RN), responde a processo por enriquecimento ilícito numa ação de improbidade administrativa que tramita na 16ª Vara Federal em Brasília. Desde 2004, o MinistÊrio Público Federal sustenta que ele manteve milhþes de dólares fora do país. De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, a ação se baseia em informaçþes do processo de separação judicial de Henrique Alves e Mônica Infante de Azambuja. O deputado foi acusado pela ex-mulher de manter US$ 15 milhþes em contas não declaradas no exterior. Dado como nome certo para vice na chapa encabeçada por JosÊ Serra (PSDB) à Presidência da República em 2002, ele perdeu o posto após a denúncia da ex-companheira.

Trabalhos recomeçam no Congresso Nacional com cerca de 40 lideres envolvidos em inquÊritos

Presidente da Câmara Henrique Alves Ê acusado de evasão de divisas

Outro senador enrolado no STF ĂŠ Alfredo Nascimento (PR-AM). Ex-ministro dos Transportes, ele possui trĂŞs inquĂŠritos abertos. No mais antigo, aberto em 2006, ele ĂŠ investigado por crimes de responsabilidade. Nos outros dois, peculato e corrupção passiva. Sua assessoria disse ao Congresso em Foco, no ano passado, que “o senador nĂŁo se manifesta sobre processos em tramitação no Poder JudiciĂĄrioâ€?. TambĂŠm sofrem investigaçþes no STF os senadores Acir Gurgacz (PDT-RO), investigado por crime da Lei de Licitaçþes desde 2011. Eduardo Amorim (PSC-SE) possui dois inquĂŠritos em andamento. Em um deles, o lĂ­der do PSC ĂŠ investigado por improbidade administrativa e no outro por captação ilĂ­cita de votos. O lĂ­der do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), tambĂŠm tem uma investigação em curso, por crime eleitoral. Advogado de Braga, AntĂ´nio Carlos de Almei-

da Castro, conhecido como Kakay, apontou ao Congresso em Foco o caråter indevido do procedimento do STF – entre outras coisas, o advogado reclama do fato de o senador sequer ter sido intimado pelo MinistÊrio Público, mas mesmo assim ser incluído nos registros da corte como alvo de inquÊrito MEDICAMENTOS O líder da Minoria (oposição) no Senado, Mårio Couto (PSDB-PA), tambÊm tem pendência judicial no Supremo. O senador cumpre acordo para encerrar o InquÊrito 2539 por crimes eleitorais. Couto foi autuado por não ter retirado pichaçþes GH PXURV QR SUD]R GHÀQLdo após determinação da Justiça eleitoral em 2006, quando era deputado estadual. Pelo acordo, distribui medicamentos regularmente a uma instituição hospitalar em BelÊm. O inquÊrito foi aberto em 2007 e Ê relatado pelo ministro Marco AurÊlio Mello.

PECULATO

CRIME TRIBUTĂ RIO

POR ENQUANTO

O novo 3 secretårio, deputado Maurício Quintella Lessa (PR-AL), cotado para ser o novo corregedor da Casa, responde por peculato (desvio de verba por funcionårio público). E poderå ter de analisar o caso do primeiro vice-presidente da Casa, AndrÊ Vargas (PT-PR), que enfrenta um pedido de investigação por parte da Procuradoria-Geral da República por crime eleitoral. O FDVRGHOHFKHJRXQR¿QDOGH janeiro, ao gabinete do ministro Teori Zavascki, a quem caberå dar andamento à investigação.

Denunciado por uso de documento falso, o candidato considerado favorito a tornar-se líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ), responde tambÊm a um inquÊrito que apura eventual uso de prestígio parlamentar para ajudar XPDUH¿QDULDDFXVDGDGHFULPH WULEXWiULRQDFKDPDGD³Pi¿DGRV combustíveis�. Hå dez meses, o ministro relator do InquÊrito 3056 no Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, aguarda a tomada de quatro depoimentos pela Polícia Federal, o que ainda não ocorreu. Os policiais pediram mais prazo para concluir as oitivas.

O líder do PSB na Câmara dos Deputados, Beto Albuquerque (RS) rebateu a notícia veiculada sexta-feira pela imprensa de que a legenda socialista jå estaria trabalKDQGRSDUDURPSHUHPGH¿QLWLYR com o governo da presidente Dilma Rousseff (PT) e o Partido dos TraEDOKDGRUHVDWpR¿QDOGHVWHDQR³$ nossa primeira agenda Ê ajudar o País a sair da crise. Primeiro temos que votar o orçamento, entre outras questþes. 2014 ainda estå sendo construído e não fomos nós que DQWHFLSDPRVHVWHGHEDWH´D¿UPRX Albuquerque ao PE 247.

Próximo corregedor tambÊm sob suspeição o

3*5DSXUDDMXGDGHGHSXWDGRDUHĂ€QDULD

PSB diz que nĂŁo vai romper com PT agora

contra senador

Em dezembro, o MinistĂŠrio PĂşblico Federal (MPF) fez um acrĂŠscimo Ă  denĂşncia. Disse que o tucano desFXPSULX D ~OWLPD QRWLĂ€FDomR para retirada da propaganda polĂ­tica irregular. E acusou o tucano de nĂŁo cumprir a entrega mensal de medicamentos estipulada no acordo, a chamada transação penal. Marco AurĂŠlio, entĂŁo, despachou uma intimação para o senador paraense responder. No entanto, em resposta ao site, a assessoria do tucano negou qualquer problema: “Desde 2007 que o Congresso em Foco trata do referido inquĂŠrito contra o senador MĂĄrio Couto. Trata-se do caso de um muro pintado num municĂ­pio do ParĂĄ, durante as eleiçþes de 2006 – quando ele foi candidato a senador –, que foi mantido com a propaganda eleitoral apĂłs o prazo previsto em lei. O senador foi multado, sendo que tal multa foi revertida na doação, de cestas bĂĄsicas por dois anos.


TRIBUNAINDEPENDENTE

8 BRASIL MACEIĂ“ - DOMINGO, 20 DE FEVEREIRO DE 2013

Brasil

Daniele Mercury comemora os vinte anos do sucesso ‘Canto da Cidade’ A rainha da AxĂŠ Music, Daniela Mercury, comemora os 20 anos da canção “Canto da Cidadeâ€?, principal sucesso da carreira. Neste domingo, antes de puxar o Bloco Crocodilo, a artista farĂĄ uma participação especial no Bloco 2ORGXPTXHGHVÂżODQRFLUFXLWR%DUUD2QGLQDDSDUWLUGDVK'DQLHODVH considera honrada por partilhar desse momento ao lado do Olodum que tanto a inspirou: “Quando eu ouvi pela primeira vez eles cantarem FaraĂł, em 1984, soube que o samba-reggae era o meu ritmo. NĂŁo tem nada que me emocione mais na mĂşsica brasileiraâ€?.

Mocidade vai unir hoje rock e samba Atração do grupo especial das escolas de samba, agremiação de Padre Miguel homenageia Rock in Rio DIVULGAĂ‡ĂƒO

Depois de exaltação ao 1RUGHVWHHPVDPEDHQUHGRD0RFLGDGH,QGHSHQGHQWHGH3DGUH0LJXHOGHV¿ODQR5LRGH-DQHLURKRMHjQRLWHHID]KRPHQDJHPDR5RFNLQ5LR

VERMELHO E BRANCO

Os segredos da fama serĂŁo mostrados pelo Salgueiro “Acompanhamos a histĂłria atravĂŠs da fama. O enredo fala da busca do ser humano desde a antiguidade, em que os faraĂłs VmR PXPLĂ€FDGRV H Ă€FDP eternizados, atĂŠ os tempos atuais. Trata-se do desejo do ser humano de nĂŁo estar no mundo como um nĂşmero estatĂ­stico. O Salgueiro vai conseguir mesclar um pouco do Carnaval tradicional, com umas sacadas de humor aqui e acolĂĄâ€?, descreveu a carnavalesca do Salgueiro, MĂĄrcia Lage. Completando seis dĂŠcadas neste ano, a AcadĂŞmicos do Salgueiro, vice-campeĂŁ de 2012, com o enredo Cordel Branco e Encarnado, ĂŠ a segunda

escola a se apresentar hoje no primeiro dia de Carnaval com o enredo Fama, que pretende retratar as personalidades, a nobreza e as celebridades famosas. “Foi muito divertido fazer este enredo, porque o tema ĂŠ contemporâneo. Nunca houve tanta gente em evidĂŞncia, e o Carnaval nĂŁo deixa de ser um reduto onde todo mundo TXHU DSDUHFHUÂľ DĂ€UPRX MĂĄrcia. Ela observa que foi muito divertido fazer este enredo, “porque o tema ĂŠ contemporâneo. Nunca houve tanta gente em evidĂŞncia, e o Carnaval nĂŁo deixa de ser um reduto onde todo mundo quer aparecerâ€?, DĂ€UPRX0iUFLD

BÔEMIOS ILUSTRES

Portela faz saudação a Paulinho da Viola e a UniĂŁo a Vinicius A Portela e a UniĂŁo da Ilha vĂŁo homenagear dois cariocas ilustres, esse ano. E a Imperatriz Leopoldinense terĂĄ uma estrela paraense. Uma ĂŠ rainha com furacĂŁo nos quadris, Gaby Amarantos. Outro, o prĂ­ncipe do samba, Paulinho da Viola. O terceiro, lembrado em um carro da UniĂŁo da Ilha, foi poeta, cantor, mĂşsico, compositor, diplomata, paixĂŁo de muitas mulheres, Vinicius de Moraes. “Todas as fases do Vincius contadas de uma maneira diferente pra mim, com uma outra estĂŠticaâ€?, diz GeorgiaQD GH 0RUDHV Ă€OKD GH 9LQLcius de Moraes. O parceiro de tantos sucessos estĂĄ satisfeito: “Um

cara culto, inteiramente culto. Estava sempre ilustrando a gente com coisas formidĂĄveis e um amigo carinhoso demais, um superamigoâ€?, lembra Carlos Lyra, cantor e compositor. â€œĂ‰ um paĂ­s sem memĂłria esse nosso. A gente nĂŁo pode deixar que ele vire apenas uma placa de ruaâ€?, destaca Alex de Souza, carnavalesco da UniĂŁo da Ilha. Resgate da memĂłria, tambĂŠm, no enredo da Portela: os 400 anos de Madureira, bairro da Zona Norte do Rio, onde brotou o talento de Paulinho da Viola. Talento e modĂŠstia. “Eu acho que tenho uma contribuição pra Portela, mas eu sempre penso naqueles que mereciam mais essa

homenagem do que euâ€?, diz o mĂşsico. A ligação dele com a azul e branco vem desde 1964. Depois de tantos carnavais juntos, aplausos para os 70 anos do compositor. “Ele entra no roteiro inteiro. Na realidade, o Paulinho ĂŠ o grande responsĂĄvel por contar a histĂłria de Madureiraâ€?, explica Paulo Menezes, carnavalesco da Portela. Uma outra homenagem vai lembrar a alegria, a criatividade, a originalidade da cultura do Estado do ParĂĄ. A Imperatriz Leopoldinense levarĂĄ ao SambĂłdromo as frutas, remĂŠdios populares, roupas, o comĂŠrcio incrivelmente variado do Mercado Ver-o-Peso estĂŁo representados em um dos carros.

P

ara os que acham que rock e samba não combinam, a Mocidade Independente de Padre Miguel quer mostrar que a mistura não Ê nada inusitada. A escola da zona oeste do Rio de Janeiro terå como enredo nesta noite o festival Rock in Rio, e quer ir muito alÊm do gênero musical. A história do festival serå contada na Sapucaí, e não faltarão referências a artistas, de diferentes correntes e estilos, que jå passaram pelo palco do festival. No primeiro setor, a histórica estreia do festival serå lembrada. Referências à Cidade do Rock, criada para sediar o festival, em 1985, não faltarão. O enorme público roqueiro, e atraçþes como Queen e AC/DC, que tocaram naquela vez, serão mostradas. A segunda parte Ê dedicada à edição posterior do festival, realizada em 1991, no estådio do Maracanã. A junção de diferentes tribos serå abordada, jå que o Rock in Rio daquele ano contemplou artistas como Guns n’ Roses, New Kids on the Block, Sepultura e A-Ha. A busca pela sustentabilidade do planeta e por um mundo sem guerras serå lembrada na parte seguinte do GHVÀOHeRVHWRU3RUXP0XQdo Melhor, lema do festival, e no qual a Mocidade pretende mostrar a preocupação para que o Rock in Rio não seja apenas um mero festival de música. A internacionalização do festival serå outro ponto de GHVWDTXH GR GHVÀOH GD YHUGH e branco de Padre Miguel. As ediçþes realizadas em outros países, como Espanha e Portugal, serão foco de referências a esses países. Na parte ÀQDO D LGHLD GD 0RFLGDGH p levar a Cidade do Rock à Sapucaí. Fundada em 1955, a Mocidade serå a quinta escola a entrar na Sapucaí, no domingo de Carnaval. Irå para a avenida com 3.600 componentes, espalhados em 36 alas e sete carros alegóricos. No ano passado, a escola chegou em 9º lugar. A agremiação jå conquistou cinco títulos do Carnaval carioca, sendo que o último deles foi obtido em 1996.


TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIĂ“ - DOMINGO, 10 DE FEVEREIRO DE 2013

Cidades

CIDADES

9

1RWDVQmRHVWmREDL[DVDÂżUPDD presidente do Sindicato das Escolas Para a presidente da Federação das Escolas Privada de Alagoas, BĂĄrbara Costa, que recebeu a equipe de reportagem na recepção de sua escola SRUGH]PLQXWRVDVQRWDVGDUHGHSULYDGDQmRHVWmREDL[DV(ODMXVWLÂżFRX que a educação privada no Estado tem evoluĂ­do muito e que o MinistĂŠrio da Educação sorteia as escolas que fazem a prova. “Esses resultados nĂŁo sĂŁo para todas as escolasâ€?, disse. Para BĂĄrbara, o que falta na educação de Alagoas ĂŠ investir mais na leitura, matemĂĄtica, redação e nas novas tecnologias. “As escolas precisam estar bem preparadas com laboratĂłrios. É preciso tambĂŠm que os professores estejam antenadosâ€?, observou.

Ideb das escolas particulares Ê medíocre MÊdias mostram que as instituiçþes pagas têm notas que se assemelham às de escolas públicas e estão longe do ideal ALANA BERTO REPÓRTER

“O

homem não Ê nada alÊm daquilo que a educação faz dele�. (VVD IUDVH GR ÀOyVRIR ,PPDnuel Kant resume a importância da educação para um país. Muito se fala sobre a falta de qualidade da educação pública no Brasil, mas a qualidade de algumas escolas particulares, que tambÊm deixa a desejar, Ê fato desprezado por muitos pais e atÊ professores e donos de escolas. O último �ndice da EduFDomR %iVLFD ,GHE  GH  divulgado pelo MEC no ano passado revela essa realidade. As notas das instituiçþes particulares não estão muito longe da mÊdia das escolas públicas HDLQGDÀFDPDTXpPGDPi[LPDTXHp Os resultados em Alagoas mostram que na rede privada a nota dos alunos do 5o ano atingiu a meta, porÊm ela era de apenas 5,9. Na rede públi-

ADAILSON CALHEIROS

ca estadual, a meta era de 3,4 e a nota foi de 3,7. JĂĄ na rede municipal, a meta era de 3,8 H D QRWD IRL  1R o ano, a meta das escolas particulares era de 5,3 e a nota foi 5,7. Na rede estadual, a meta era de HIRLDOFDQoDGDDQRWDH no municĂ­pio foi ultrapassada D PHWD TXH HUD GH  FRP D QRWD GH  1R HQVLQR PpGLR na rede privada, a meta foi de 4,9 e a nota foi 4,7, enquanto que no Estado a meta era de  H R GHVHPSHQKR IRL  $ rede municipal nĂŁo oferta ensino mĂŠdio. Para a pedagoga, professora do Centro de Educação da Universidade Federal de $ODJRDV 8IDO  H H[SUHVLGHQWH do Conselho Estadual de Educação, Sandra LĂşcia Lira, as escolas particulares terminam sendo uma alternativa para suprir uma diferença que o poder pĂşblico nĂŁo supriu, mas os pais cobram muito pouco delas. “Na Europa e no EUA, a escolha ĂŠ opcional, mas por uma RSomRLGHROyJLFDÂľ Para pedagoga e professora da UfalSDUWLFXODUHVVmRXPDDOWHUQDWLYDjVGHÂżFLrQFLDVGDVS~EOLFDVPDVSDLVDLQGDFREUDPSRXFR REPRODUĂ‡ĂƒO

FALTA COBRANÇA

3DLVVHFRQIRUPDPHPYHUĂ€OKRV DVVLVWLQGRjDXODDĂ€UPDSHGDJRga Enem ĂŠ a Ăşnica demanda do pai, mas aluno carece de mais

Notas do 5o ano, 9o ano e ensino mÊdio mostra evolução do Ideb

Para a professora Sandra Lúcia Lira, as escolas particulares e públicas no Brasil não deveriam ter diferença qualitativa. Segundo ela, ambas deveriam ter ensino adequado. $ SHGDJRJD DÀUPRX TXH como as escolas públicas não funcionam direito e muitas escolas sequer proporcionam aulas com frequência para seus alunos, as pessoas passam a não cobrar das particulares, que têm aulas todos RVGLDV´,VVRpRPtQLPRTXH o serviço privado pode oferecer, mas não estå bom, pois ainda existem outros fatores�, salientou. Sandra ressaltou que existe uma distância muito grande do que a realidade coloca, e a escola privada não estå fazendo o que se pede, pois estå muito preocupada com a pontuação dos seus

alunos no Exame Nacional GR (QVLQR 0pGLR (QHP  H DVVLP RV YDORUHV VRFLDLV Ă€cam de lado. “A famĂ­lia pede que o aluno seja preparado para o Enem e a escola quer atender o clienteâ€?, observou. Ao olhar da pedagoga, a escola e a famĂ­lia precisam repensar a educação, pois a famĂ­lia cada dia tem menos WHPSR SDUD HGXFDU RV Ă€OKRV e cobra que a escola eduque. É preciso haver um diĂĄlogo famĂ­lia-escola, ela defende. ´1R Ă€P GDV FRQWDV Vy p FRbrada a pontuação do Enemâ€?. Para a pedagoga, o Enem ĂŠ importante, no entanto nĂŁo ĂŠ a Ăşnica demanda do estudante. “Quem educa ĂŠ a mĂ­dia. O aluno passa mais tempo no computador, sem educação nenhuma, pois informação ĂŠ diferente de formaçãoâ€?, destacou. $ HGXFDGRUD DĂ€UPRX TXH

o Estado precisa fazer uma polĂ­tica educacional e para isso existe o Plano Estadual de Educação. “SerĂĄ que o secretĂĄrio jĂĄ leu este plano?â€?, questionou. Sandra replicou ainda que educação ĂŠ polĂ­tica SHUPDQHQWH H R ,GHE p XPD sinalização disso. â€œĂ‰ preciso que seja feito um planejamento para que o Estado possa avançarâ€?. Ela explicou que a rede estadual ĂŠ o parâmetro para as avaliaçþes. Entre os fatores que contribuem para enfraquecer a educação de Alagoas estĂĄ a questĂŁo salarial, pois os professores sĂŁo mal remunerados e a correria ĂŠ grande. “Para se sustentar, os professores precisam ter vĂĄrios empregosâ€?, alegou. Outros fatores sĂŁo a formação continuada, a estrutura fĂ­sica das escolas e a gestĂŁo escolar. ADAILSON CALHEIROS

PROFESSORES

Sindicalista culpa salĂĄrios EDL[RVHSRXFDTXDOLĂ€FDomR

O vice-presidente do Sindicato dos Professores da Rede Privada de Alagoas 6LQSUR  (GXDUGR 9DVFRQFHORV DĂ€UPRX TXH H[LVWH uma grande quantidade de escolas particulares de qualidade ruim em Alagoas, que nĂŁo se diferenciam muito das instituiçþes pĂşblicas. Ele esclarece que ainda YDOHDSHQDFRORFDURVĂ€OKRV em escolas particulares desde que os pais cobrem da escola. Para ele, os professores que atuam no ensino privado tambĂŠm ganham mal. “O piso ĂŠ de R$ 7 por hora-aula no ensino fundamental, e no ensino mĂŠdio, a hora-aula ĂŠ de R$ 8â€?, informou. Ele ressaltou que na rede particular encontra muita informalidade, atraso de salĂĄrio, professores sem experiĂŞncia e falta de valoriza-

omR SURĂ€VVLRQDO ´(QTXDQWR a rede pĂşblica nĂŁo priorizar a educação e enquanto as escolas particulares se comportarem como empresas, esta situação nĂŁo vai mudarâ€?, ressaltou. Grandes escolas com prĂŠdios lindos, bibliotecas fantĂĄsticas, estacionamento, SDUDHOHSRGHPQmRVLJQLĂ€car um bom ensino e profesVRUHVTXDOLĂ€FDGRV Segundo Eduardo, nos Ăşltimos dez anos, as mensalidades das escolas particulares em Alagoas auPHQWDUDP PDLV GH  H R reajuste salarial dos profesVRUHVVyFREUHDLQĂ DomR Para Eduardo, a classe nĂŁo ĂŠ politizada, tem medo de protestar e as escolas sabem disso. “Uma das barreiras ĂŠ a despolitização da categoria.â€?

Vice-presidente do Sinpro diz que as escolas nĂŁo valorizam os educadores e os sobrecarregam

REALIDADE

Educadores tĂŞm excesso de alunos e de trabalho Outro ponto que o vice-presidente do Sinpro coloca como interferĂŞncia na qualidade do ensino das escolas particulares ĂŠ a carga horĂĄria excessiva dos professores. Para ganhar um salĂĄrio razoĂĄvel, muitos trabalham os trĂŞs horĂĄrios, TXDQGR R LGHDO VHULDP  aulas semanais. “Tem genWHTXHFKHJDDGDUKRUDV de aula por semana e termina dando uma aula sem qualidade e nĂŁo tem tambĂŠm qualidade de vidaâ€?, argumentou. Ele ressalta ainda o trabalho fora da sala de aula, que aumenta a carga hoUiULD GD FDWHJRULD ´1yV vamos questionar isso no MinistĂŠrio PĂşblico do Trabalhoâ€?, alega. O nĂşmero excessivo de alunos na sala da aula ĂŠ outro ponto questionado pelo sindicalista. Segundo EduDUGR 9DVFRQFHORV R &RQVHlho Estadual de Educação observa que o nĂşmero mĂĄximo de alunos no ensino PpGLR p GH  H QR HQVLQR IXQGDPHQWDO  DOXQRV mas em algumas escolas o total excede a norma. AssĂŠdio moral dos donos das escolas e falta de WHPSR SDUD VH TXDOLĂ€FDU p outro ponto criticado por 9DVFRQFHORV ´1RVVD VLWXDção ĂŠ pior do que a da rede pĂşblicaâ€?, diz. Ainda de acordo com o vice-presidente do Sinpro, bons professores que atuam na rede privada estĂŁo fazendo concurso para outras instituiçþes, de preferĂŞncia as federais, em consequĂŞncia da insatisfação. Ao avaliar a atuação das escolas da rede privada no ,GHE HOH IDOD TXH DV QRWDV estĂŁo baixas e que isto ĂŠ uma realidade. “Onde estĂŁo os bons alunos das escolas privadas para competir nas universidades? SerĂĄ que R ,GHE Vy VRUWHLD DV SLRUHV escolas para fazer a prova?â€? questionou.


10

CIDADES

MACEIร“ - DOMINGO, 10 DE FEVEREIRO DE 2013

TRIBUNAINDEPENDENTE

Empresa lanรงa em Alagoas R3RUWDOGDV3URร€VV}HV Site terรก vagas de emprego, dicas e orientaรงรตes, alรฉm de bate-papo sobre o tema ALANA BERTO

ALANA BERTO REPร“RTER

N

o prรณximo mรชs serรก lanรงado em Maceiรณ o PorWDO GDV 3URร€VV}HV TXH SURPHWH VHU XPD LQRYDomR QR Brasil inteiro. A ferramenta FRQVLVWH HP XPD SODWDIRUPD GH RSRUWXQLGDGHV H VHUYLoRV O portal foi criado pelo emSUHViULR DODJRDQR 5REHUWR 4XLULQRTXHpGLUHWRUGD4:77HFQRORJLD HPSUHVD HVSHFLDOL]DGD HP GHVHQYROYLPHQWR GH VRIWZDres e tecnologia na internet. โ€œA LGHLD GR SRUWDO VXUJLX HP  TXDQGR HX FRPHFHL D WUDEDOKDU D OyJLFD GR VLVWHPDยต Dร€UPRX 4XLULQR 2 SRUWDO WHP FRPR REMHWLYR DWUDLU SURร€VVLRQDLV GH WRGDV DV iUHDV GH DWXDomR TXH GHVHMDP GLYXOJDURVVHXVVHUYLoRVHHPSUHVDV H HPSUHHQGHGRUHV TXH HVWmR HP EXVFD GH SURร€VVLRQDLV HVSHFLDOL]DGRV SDUD RIHUHFHU RSRUWXQLGDGHV HVWXGDQWHV GH QtYHOWpFQLFRHXQLYHUVLWiULRVHP EXVFDGHXPHVSDoRQRPHUFDGR Empresรกrio Roberto Quirino ressalta ferramentas de interaรงรฃo entre os pรบblicos que estarรฃo no portal GHWUDEDOKR 6HJXQGR 4XLULQR R SRUWDO SHUPLWHXPDLQWHUDomRHQWUHHV- EMPREGO VHVS~EOLFRVยดeXPDUHGHVRFLDO GHSURร€VVLRQDLVยตHVFODUHFHX $ SiJLQD GLVSRQLELOL]DUi VDODVGHEDWHSDSRYLGHRFRQIHUrQFLD DYDOLDo}HV UHFRPHQGDo}HV H DV SHVVRDV TXH HVWmR RQOLQH SRGHUmR UHFHEHU DWXDOL]Do}HV com as propostas de emprego. ULQR Dร€UPD TXH Mi IRUDP LQ2 3RUWDO GDV 3URร€VV}HV PHVWUDLVHDQXDLV ยด$OpPGLVVRDVSHVVRDVWDPEpP RIHUHFH YiULRV FRQWDWRV SUR$4:77HFQRORJLDpXPD YHVWLGRV PDLV GH 5  PLO SRGHUmRSRVWDURSRUWXQLGDGHV$ ร€VVLRQDLV SRU PHLR GH PHQ- HPSUHVDFRPPDLVGHDQRV QRGHVHQYROYLPHQWRGHWRGDD LQWHUDomRpIDQWiVWLFDยตFRORFRX VDJHQV GH WH[WR HPDLO H LQ- DWXDQGR QR PHUFDGR LPREL- SODWDIRUPD YLUWXDO GR 3RUWDO 3DUD 4XLULQR HVVD p XPD WHJUDomRFRPDVUHGHVVRFLDLV liรกrio e tecnolรณgico. ร‰ deten- SDUDVHFKHJDUDRHVWiJLRDWXideia lapidada para a sociedade 2 DFHVVR jV LQIRUPDo}HV WRUD GR 3RUWDO GDV 3URร€VV}HV DOยด4XHUHPRVOLGHUDURVHJXLXVDUGRGLDDGLDยดeXPDLQLFLD- EORJV H YtGHRV p JUDWXLWR 1R H RXWURV VLWHV TXH HVWmR SRU mento em todo Brasilโ€. WLYDSLRQHLUDQR%UDVLO2DSHOR HQWDQWRSDUDGLYXOJDURFXU- YLU $Wp R ร€QDO GH  FRP (OH WDPEpP GHVWDFRX TXH VRFLDOpWUHPHQGR9RFrVHFRORFD UtFXORHVHUYLoRVRXVXiULRVy R %UDVLO VHGLDQGR D &RSD GR Mi HVWi QRV SODQRV GD 4:7 FRPRSURร€VVLRQDOID]VHXSODQR WHUiDFHVVROLYUHDRSRUWDOGX- 0XQGR D SUHYLVmR p IDWXUDU 7HFQRORJLDXPQRYRHQGHUHoR GHDFRUGRFRPDVXDQHFHVVLGDGH rante a primeira semana de PDLV GH 5  PLOK}HV FRP eletrรดnico direcionado ao HSRGHUHFHEHUXPDSURSRVWDGH cadastro. projetos jรก lanรงados no mer- setor imobiliรกrio nacional e TXDOTXHU OXJDU GR %UDVLO SRLV PXQGLDO TXH GLVSRQLELOL]DUi $SyV VHWH GLDV R XVXiULR cado. HX SRVVR ร€OWUDU SHOD IRUPDomR WHUi GH HVFROKHU D RSomR GH O empresรกrio Rober- GH Do}HV FRPHUFLDLV GH DOXH H[SHULrQFLDยต (OH FRQYLGD DV DVVLQDURXFDQFHODUDDVVLQD- WR 4XLULQR HVSHUD TXH XPD JXHO FRPSUD H YHQGD GH LPSHVVRDV TXH WLYHUHP RIHUHFHQGR WXUD7HUmRWUrVSODQRVGLVSR- parte do retorno jรก comece a yYHLV YDJDGHRSRUWXQLGDGHSDUDSUR- QtYHLV D SDUWLU GH 5  aparecer nos seis primeiros 2 HQGHUHoR GD SiJLQD p ร€VVLRQDLV D EXVFDU R 3RUWDO GDV PHQVDLV TXH WHUmR GHVFRQWRV meses apรณs o lanรงamento do ZZZSRUWDOGDVSURILVVRHV 3URร€VV}HV &RPDVVHVVRULD

SURJUHVVLYRVSDUDSDFRWHVVH- 3RUWDO GDV 3URร€VV}HV 4XL- com.br. $%FRPDVVHVVRULD

&RQWH~GRVSDJRHJUDWXLWRHVWDUmR MXQWRVQDVSiJLQDVGRSRUtal

REPRODUร‡รƒO

EM 2013

%UDVLOpRQGH empresas mais GHYHPFRQWUDWDU

8PD SHVTXLVD LQWHUQDFLRQDO GLYXOJDGD UHFHQWHPHQWH SHOD &DUUHU%XLOGHU UHYHORXTXHR%UDVLOpRSDtV onde as empresas mais deYHPFRQWUDWDUHP,VVR DFRQWHFHHPXPFRQWH[WRHP TXH D WD[D GH GHVHPSUHJR JLUDHPWRUQRGHDPDLV EDL[DGHVGHTXHVHFRPHoRX D VH DQDOLVDU HVVH tQGLFH R TXHGHPRQVWUDTXHYLYHPRV XP PRPHQWR GH SOHQR HPprego. ,VVRFULDQmRVyXPDVLWXDomR H[WUHPDPHQWH GLItFLO SDUD DV HPSUHVDV TXH QmR HVWmR FRQVHJXLQGR UHFUXWDU PmR GH REUD TXDOLร€FDGD PDVXPTXDGURPXLWRIDYRUiYHO SDUD RV SURร€VVLRQDLV FRPERQVFXUUtFXORV 2VPRWLYRVVmRFRPSOH[RV HFRPHoDPFRPXPDHGXFDomR GH EDVH GHร€FLHQWH FRP PXLWRV DOXQRV VDLQGR GDV HVFRODV SRU H[HPSOR VHP VDEHUHVFUHYHUHLQWHUSUHWDU XP WH[WR DGHTXDGDPHQWH 2PHUFDGRSRUVXDYH]QHFHVVLWD GH SHVVRDV FDGD YH] PDLVEHPSUHSDUDGDVRTXH JHUD RSRUWXQLGDGHV GH WUDEDOKRH[FHOHQWHVPDVSRXFD JHQWHDSWDDDVVXPLODV 2EYLDPHQWH OHYD XPD HQRUPH YDQWDJHP TXHP DOpP GH XPD IRUPDomR HVFRODUFRQVLVWHQWHFRQWLQXRX HVWXGDQGR H VH DSULPRUDQGR SRLV HVWi HQFRQWUDQGR DV PHOKRUHV YDJDV Mi TXH QXQFDIRLWmRIiFLOPXGDUGH emprego.

1R3RUWDOGDV3URยฟVV}HVRVPDLVTXDOLยฟFDGRVSRGHUmRHVFROKHUYDJDVHPRXWURVHVWDGRVSRUH[HPSOR

ANรLISE

)DOWDGHTXDOLร€FDomRSURร€VVLRQDO limita crescimento das empresas 'RSRQWRGHYLVWDGDVHPSUHVDV D IDOWD GH PmR GH REUDTXDOLร€FDGDDFDEDVHQGR XPJUDYHOLPLWDGRUSDUDVHX FUHVFLPHQWR &RPR VROXomR DOJXPDV GHVVDV HPSUHVDV DOpP GH EXVFDU SHVVRDV QR PHUFDGRHVWmRVHOHFLRQDQGR HVWXGDQWHV QR SULPHLUR DQR GHIDFXOGDGHHPiUHDVFRPR HQJHQKDULD FLYLO SRU H[HPSOR IRUQHFHQGR HVWiJLRV H WUHLQDPHQWRV SDUD GHSRLV HIHWLYiORV FRP yWLPRV VDOiULRV 6LJQLร€FD TXH PXLWDV empresas acabam complePHQWDQGRDTXDOLร€FDomRTXH

IDOWDDRVSURร€VVLRQDLV &RP WRGR HVVH TXDGUR RV SURร€VVLRQDLV EUDVLOHLURV WrP yWLPDV RSo}HV SDUD DSURYHLWDU DV JUDQGHV RSRUWXQLGDGHVTXHHVVDHVFDVVH] estรก proporcionando. Se jรก p EHP TXDOLร€FDGR SRGH HVFROKHU RQGH WUDEDOKDU 3RGH WDPEpP LQYHVWLU SRU FRQWD SUySULD HP VHX DSULPRUDPHQWR RX DSURYHLWDU YDJDV HPUHJL}HVRQGHDGHPDQGD p DLQGD PDLRU 6H HP VXD FLGDGH QmR Ki PXLWDV RSRUWXQLGDGHV SDUD VXD iUHD SURร€VVLRQDO SURFXUH RSo}HV

HP RXWUDV FLGDGHV RX HVWDGRVTXHHVWHMDPFRQWUDWDQGR PDVVLYDPHQWH 2V JUDQGHV HYHQWRV HVSRUWLYRV R PHUFDGR GH JiV H SHWUyOHR DVVLP FRPR DV PXLWDV REUDV GH LQIUDHVWUXWXUDHPYiULDVUHJL}HVGR %UDVLO VmR DOJXQV H[HPSORV GH VLWXDo}HV TXH HVWmR JHUando enorme demanda por WUDEDOKDGRUHVHPGLIHUHQWHV HVSHFLDOLGDGHV FRP D YDQWDJHP GH TXH DOpP GH UHFHEHUHP PHOKRUHV VDOiULRV poderem ser intensamente treinados pelas empresas.


TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIĂ“ - DOMINGO, 10 DE FEVEREIRO DE 2013

De oito armas recolhidas, sete sĂŁo registradas

CIDADES

11

ADAILSON CALHEIROS

NĂşmero de registros ĂŠ da PolĂ­cia Federal em Alagoas e mostra contraste com a Campanha do Desarmamento

ANA PAULA OMENA REPĂ“RTER

A

Campanha do Desarmamento recebeu, no ano passado, em Alagoas, 350 armas de fogo, sendo 203 entregues na Superintêndencia da Polícia Federal e 147 nos demais posWRVÀ[RVGDVSROtFLDV0LOLWDU Civil e Rodoviåria Federal. Em contrapartida, a Polícia Federal registrou no Estado 2.672 armas, considerando armas novas, transferências e renovaçþes de registro vencido. Comparando RVGRLVGDGRVÀFDFRQVWDWDdo que para cada arma entregue na campanha, quase oito são registradas. O número Ê alarmante, jå que, segundo especialistas, são as armas registradas que acabam indo parar nas mãos de criminosos. $OpP GLVVR R EDL[R TXDQWLtativo de armas entregues pela população mostra que ainda hå pouco interesse em se desarmar.

2 0LQLVWpULR GD -XVWLça jĂĄ se posicionou sobre os Q~PHURV DĂ€UPDQGR TXH D população ainda tem muitas armas em casa e precisa se desfazer delas. Uma pesquisa da Secretaria da Segurança de SĂŁo Paulo feita em 1999 constatou que as pessoas que andam armadas tĂŞm 56% mais chance de ser mortas por ladrĂľes do que aquelas que circulam desarmadas. 0DV SDUD R VHFUHWiULR GH (VWDGR GD 3D] -DUGHO Aderico, um dos responsĂĄveis pela Campanha do Desarmamento em Alagoas, o nĂşmero elevado de armas de fogo registradas na PolĂ­cia Federal provavelmente estĂĄ relacionado ao uso pelas poOtFLDV &LYLO H 0LOLWDU DOpP daquelas utilizadas por empresas de segurança e escolas de vigilância. “Creio que a maioria das armas registradas sĂŁo a trabalho, mas que via de regra acabam nas mĂŁos de EDQGLGRV 8P H[HPSOR GHV-

sa constatação foi a de um caso recente em que um ladrão, quando foi pego, descobriram que a arma dele era regsitrada em nome de um juiz�, ressaltou. DESARMAMENTO O número de armas entregues na campanha só aumentou em Alagoas após a crição do Ônibus do Desarmamento, um posto de coleta LWLQHUDQWH TXH ÀFD GXUDQWH algumas semanas em cada EDLUURGH0DFHLy Em três meses da ação, 113 armas foram entregues pela sociedade civil em três bairros da capital alagoana. No último bairro, o da Ponta Verde, um levantamento parcial divulgado pela Secretaria Estadual da Paz (Sepaz), apontou que apenas na orla marítima o ônibus jå conseguiu arrecadar 70 armas, em sua maioria revólveres calibre 38 e 32, número semelhante ao arrecadado durante todo o ano de 2012 nos diversos postos distribuídos pelo Estado de Alagoas.

Campanha do desarmamentoVyGHVODQFKRXHP$ODJRDVDSyVFULDomRGR{QLEXVLWLQHUDQWHKiPHVHV ADAILSON CALHEIROS

PESQUISA

77% das pessoas que tĂŞm arma acabam sendo vĂ­timas dela Para o superintendente da Promoção da Cultura GH 3D] $GDOEHURQ -~QLRU R nĂşmero de armas entregues no Ă”nibus do Desarmamento ĂŠ uma vitĂłria da sociedade, pois ele considera que o nĂ­vel de consciĂŞncia das pessoas estĂĄ melhorando quando se trata de guardar uma arma em casa para ‘se defender’.  ´0XLWDV YH]HV HVVD SHVsoa que possui uma arma na intenção de se defender termina por ser aliada do seu algoz, porque sabemos que grande parte da população que tem uma arma nĂŁo sabe manuseĂĄ-laâ€?, ressaltou. “Ter acesso a uma arma nĂŁo ĂŠ bom para ninguĂŠm. 4XH HOD Ă€TXH SDUD R SDSHO da polĂ­cia, somente. Quando a população entender que arma nĂŁo resolve o problema, a realidade mudaâ€?,

acrescentou. De acordo com Adalberon -~QLRU XPD SHVTXLVD IHLWD no Brasil apontou que 77% das pessoas que utilizam arma acabaram sendo vítimas do próprio objeto, seja porque ela foi encontrada por crianças em situaçþes desastrosas ou durante um sinistro. Ainda segundo ele, a maioria das pessoas que tem arma em casa, por não saberem manuseå-las, acaba por ÀFDUDLQGDPDLVYXOQHUiYHLV O superintendente disse que armas, como revólver 38 cano longo jå foram entregues no ônibus itinerante da campanha sem nunca terem sido usadas. A maioria das armas arrecadadas são revólveres calibre 38 - o tipo que mais mata em Alagoas - e outra parte

sĂŁo armas de fabricação caseira, como garruchas, alĂŠm de espingardas. O primeiro bairro a ser visitado pelo Ă´niEXVPyYHOIRLRGR-DFLQWLQKR LĂĄ, segundo a Sepaz, foram arrecadadas 12 armas. 3DUD $GDOEHURQ -~QLRU a população ainda estava se acostumando com a ideia e ainda tinha muito medo de entregar a arma. “A campanha ĂŠ considerada fundamental nesta etapa, porque estĂĄ havendo uma conscientização da população. O Ă´nibus facilitou esta DSUR[LPDomR GD VRFLHGDGH porque antes tinha realmente o medo da entrega da arma por ser numa delegacia, nos EDWDOK}HV GD 3ROtFLD 0LOLWDU entre outros. Por ser polĂ­cia, jĂĄ assusta, e as pessoas acham que vĂŁo ser presasâ€?, H[SOLFRX $32

RĂ?VISON BATISTA / ARQUIVO

Ă‘QLEXVĂ€FDQD Barra durante o Carnaval

Superintendente GL]TXHDSRSXODomRWHPPHGRGHGHYROYHUDUPD

CONSCIENTES

0XOKHUHVVmRDVTXHPDLV HQWUHJDPDUPDVHP0DFHLy

Armas sĂŁo entreguesQDPDLRULDSRUPXOKHUHVFRPPDLVGHDQRVHFODVVHVÂżQDQFHLUDVPDLVDOWDV

DIVULGAĂ‡ĂƒO

As mulheres, sobretudo aquelas com mais de 40 anos, estão no ranking da Secretaria da Paz, como as que mais entregam armas no ônibus itinerante, em 0DFHLy 6HJXQGR OHYDQWDmento, tambÊm são elas TXHFRQYHQFHPÀOKRVPDULdos, netos e amigos a entregar suas armas. Um dado revelado pela Sepaz foi o de que a classe mais abastada estå entregando mais armas, sobreWXGR QRV ÀQDLV GH VHPDQD quando a orla marítima de 0DFHLyFRVWXPDORWDUGHWXristas e alagoanos. Embora o prazo da campanha itinerante esteja acabando, foi anunciado que o VHFUHWiULR GD 3D] -DUGHO Aderico, tem um grande interesse em manter a campanha de modo a tentar adquirir um ônibus próprio para esta ação e outras que virão. ´6DEHPRV TXH D H[SHriência estå dando certo

e realmente funciona, então nada mais justo do que continuarmos, só que sem o aluguel do veículo, conseguindo um micro-ônibus À[R GD VHFUHWDULD¾ IULVRX $GDOEHURQ-~QLRU 2%UDVLOpRVH[WRSDtVD realizar campanha de desarmamento no mundo. Para se ter uma arma em casa Ê preciso ter todo um aparato legal, como: UHJLVWURV H[SHGLGRV SHORV estados ou pelo Distrito Federal, registros renovados mediante a apresentação de documentos, entre eles, declaração de efetiva necessidade de ter a posse GHDUPDGHIRJR&HUWLÀFDdo de Registro de arma de fogo emitido pelo órgão responsåvel, ou cópia do boletim de ocorrência comproYDQGR VHX H[WUDYLR FDVR a tenha perdido; testes de capacidade tÊcnica, curso de tiro, alÊm de aptidão psicológica. (A.P.O.)

Após o sucesso de arrecadação de armas durante sua passagem pela Ponta Verde – 70 armas em três semanas, atingindo a marca da centÊsima arma recebida –, o Ônibus do Desarmamento estå agora na Barra de 6mR 0LJXHO RQGH ÀFDUi atÊ a terça-feira de Carnaval ao lado da PrefeiWXUD0XQLFLSDO O objetivo da Secretaria de Estado de Promoção da Paz (Sepaz) de levar a unidade itinerante de coleta de armas atÊ a praia durante a festa não Ê apenas facilitar a entrega das armas de fogo, mas sensibilizar a população para a importância do desarmamento voluntårio como colaboração efetiva para a construção da cultura de paz. Em atividade desde novembro de 2012, o Ônibus do Desarmamento recebeu atÊ agora 113 armas de fogo. Todo o procedimento Ê feito no próprio ônibus, inclusive a impressão da guia de trânsito, para o transporte da arma. Não Ê preciso dar nome ou responder sobre a origem da arma – o anonimato Ê garantido. AlÊm disso, hå uma indenização, na hora, para cada arma entregue, que varia entre R$ 150 e R$ 450, de acordo com o tipo e calibre. BAIRROS O ônibus jå esteve no EDLUUR GR -DFLQWLQKR onde foram recolhidas 12 armas, no Farol, mais 31, e na Ponta Verde, RQGH YROXQWiULRV GHL[Dram 70 armas de fogo. Depois do Carnaval, o ônibus do desarmamenWR GHYH UHWRUQDU D 0DFHLyHYDLÀFDUQREDLUUR do Vergel do Lago, que tem sido apontado nas estatísticas do programa %UDVLO0DLV6HJXURFRPR um dos mais violentos da cidade.


12

CIDADES

MACEIĂ“ - DOMINGO, 10 DE FEVEREIRO DE 2013

TRIBUNAINDEPENDENTE

Ouvido suporta som do Carnaval por 7 min Segundo especialistas, exposição a sons de alta intensidade por muito tempo pode ocasionar lesþes irreversíveis

O

Lei Seca

O

Carnaval começou e o Brasil entrou no ritmo do samba para os batuques das avenidas, praias e blocos de rua. Entretanto, toda a animação deste feriado esconde um sĂŠrio risco Ă  saĂşde: os problemas auditivos causados pelo ruĂ­do das potentes caixas de som das escolas de samba e trios elĂŠtricos. Segundo dados da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia CĂŠrvico Facial, o ouvido humano suporta atĂŠ 85 decibĂŠis, mas o volume dos equipamentos utilizados durante a festa pode ultrapassar os 120 decibĂŠis. “Nesse nĂ­vel de intensidade sonora, o ouvido pode suportar apenas sete minutosâ€?, alerta o mĂŠdico otorrinolaringologista Agricio Crespo, presidente da associação. De maneira geral, o sistema auditivo humano tolera em mĂŠdia sons de atĂŠ 85 decibĂŠis por um tempo de atĂŠ oito horas. Se o som aumenta para 90 decibĂŠis, esse tempo de exposição segura cai para quatro horas. Quando atinge 100 decibĂŠis, a tolerância cai para apenas uma hora, e asVLPSRUGLDQWH,VWRVLJQLĂ€FD que, acima do tempo mĂĄximo de exposição para cada intensidade sonora, ocorrerĂŁo danos aos ouvidos, como perdas DXGLWLYDVGHĂ€QLWLYDVHRGHVconfortĂĄvel zumbido. A exposição prolongada e contĂ­nua de pessoas com baixa resistĂŞncia (provocada por noites mal dormidas, excesso de ingestĂŁo de bebidas alcoĂłlicas e desgastes fĂ­sicos) a sons de alta intensidade e em ambientes fechados ou

UNICAMP

AĂ?LTON VILLANOVA ailton.villanova@gmail.com

Agudo e grave

O

A informação Ê da jornalista Vanessa Alencar: Por solicitação da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Alagoas (Arsal), as empresas de ônibus que prestam o Serviço de Transporte Rodoviårio Intermunicipal de Passageiros informaram o reforço no número de coletivos nas linhas de maior demanda durante o período de carnaval, entre os dias 8 (sexta-feira) e 14 (quarta-feira de cinzas) de fevereiro.

“castâ€? da RĂĄdio Difusora de Alagoas dos anos HUDFRQVWLWXtGRGHJUDQGHVSURĂ€VVLRQDLV talvez o melhor ordenado desde a fundação da emissora, em setembro de 1948. Funcionava, entĂŁo, numa das dependĂŞncias do Jardim Infantil da Secretaria de Educação e Cultura do estado, Ă  rua Pedro Monteiro, 108, centro de MaceiĂł. Seus programas de auditĂłrio eram bastante concorridos, dado o fato de que as suas atraçþes artĂ­sticas nĂŁo se limitavam apenas aos valores da terra. Desculpe-me o leitor omitir nomes, porque nĂŁo pretendo cometer injustiças, mas me permita dizer que me orgulho de ter iniciado minha vida de radialista naquela emissora, no ano de 1959, quando era estudante ginasiano. Sinto muita saudade daquele tempo, quando o rĂĄdio era feito com amor, GHGLFDomRHPXLWRSURĂ€VVLRQDOLVPR(LPSRUWDQWH exclusivamente para o povo, diferentemente de hoje em dia. 'RLVGRVJUDQGHVYDORUHVGDHPLVVRUDRĂ€FLDOGR estado eram Ernande Silva e Ascendino Santos, o primeiro bom de gogĂł (era um cantor de grandes recursos vocais), e o segundo, percusionista (exĂ­mio pandeirista). Integravam o grupo musical intitulado Regional dos Professores, constituĂ­do de mĂşsicos de escola. Era um dos orgulhos da Difusora. A pioneira tambĂŠm possuiu o Conjunto Horizonte, bom demais! Serviu de modelo para a criação de congĂŞneres nas Alagoas, inclusive no Nordeste. Citados no parĂĄgrafo anterior, Ernande Silva e Ascendino Santos eram servidores pĂşblicos estaduais, com exercĂ­cio na prĂłpria RĂĄdio Difusora, conforme eram todos aqueles que integravam o Regional dos Professores. Os dois, grandes boĂŞmios, eram muito queridos pelos colegas. Considerados tremendos gozadores, de tudo eles faziam piada. Ascendino possuĂ­a mais um aspecto interessante na sua personalidade: quando lhe apetecia, de tudo ele fazia um trocadilho. A turma gostava de vĂŞ-lo batendo papo com o EdĂŠcio Lopes, outro mestre do jogo de palavras ambĂ­guas. Era riso para muitas horas. Certa manhĂŁ, Ascendino encontrou o Ernande na porta da Difusora e, bom observador, indagou-lhe: - Que cara ĂŠ essa, Ernande? Parece que nĂŁo gostou do que comeu hoje! E o Ernande: - VocĂŞ nĂŁo imagina, Ascendino... TĂ´ comendo o pĂŁo que o diabo amassou! Fiz uns exames com o doutor Jacques AzevĂŞdo e o resultado ĂŠ que estou com reumatismo agudo. Ascendino rebateu: - Sorte sua, rapaz! - Por que sorte minha? - Ora, se ĂŠ agudo, nĂŁo ĂŠ grave!

Barra de SĂŁo Miguel HorĂĄrios extras

Gafanhoto aloprado

O trecho Maceió/Barra de São Miguel, operado pela empresa Real Alagoas, terå um reforço de 50%, passando de quatro para seis veículos em circulação por dia. Jå a linha Maceió/ Barra de Santo Antônio aumenta de dez para 16 o número de ônibus e a linha Maceió/Paripueira terå a frota triplicada, passando de dois para seis veículos.

Em que pese ser natural do ParanĂĄ, o galego Ă lvaro Cleto tem um monte de parentes nascidos e criados em SĂŁo Paulo, mais precisamente em Itu, cuja memĂłria folclĂłrica ĂŠ a de grandeza. E ai do ituano que desonrar a tradição. (QWUHRVIDPLOLDUHVLWXDQRVGRĂˆOYDURÂżJXUDR$VFOHStDGHV Cleto, havido como o mais empolgado dos exagerados moradores daquela simpĂĄtica cidade paulista. Ele ĂŠ proprietĂĄrio de produtivas terras e criador de belos animais de corte e montaria. Um dia, cismou de conhecer a AustrĂĄlia, GHSRLVGHWHUDVVLVWLGRPDLVGHGH]YH]HVDRÂżOPHÂł&URFRdilo Dundeeâ€?. Advinha quem foi com ele nessa viagem. Ora, quem poderia ter sido? O Ă lvaro, claro, seu primo predileto. Uma vez aboletados em terras australianas, os Cleto foram levados a conhecer a propriedade de um certo Eddie Kolb. Diante de um vasto campo de trigo, o ituano debochou: - LĂĄ em Itu, nossas roças de feijĂŁo sĂŁo dez vezes maiores do que isto, nĂŁo ĂŠ Ă lvaro? &ODURFODURFRQÂżUPRXRJDOHJR O australiano engoliu a raiva e continuou mostrando suas posses. Chegaram Ă  criação de ovelhas. - LĂĄ em Itu, a gente cria leitĂľes 20 vezes maiores do que esses carneirinhos aĂ­, nĂŠ, Ă lvaro? - retrucou o ituano AsclepĂ­ades, com cara de zombaria. Esse papo durou a tarde inteira. NĂŁo houve uma coisa que o australiano mostrou, da qual AsclepĂ­ades Cleto nĂŁo Âż]HVVHSRXFRFDVRVHPSUHFRPSDUDQGRFRPDVJUDQGH]DV GH,WX(RJDOHJRFRQÂżUPDQGR(PGDGRPRPHQWRVXUJLX um monte de cangurus, cada um maior do que o outro, saltando pelo campo. O ituano que nunca vira aquilo arregalou os olhos e exclamou: - Deus do cĂŠu! O que ĂŠ isso?! O australiano viu chegar a hora do revide. Abriu um riso sarcĂĄstico e disparou: - Jura que em Itu nĂŁo hĂĄ gafanhotos?

Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicou, no dia 29 de janeiro deste ano de 2013, uma resolução para regulamentar a lei seca ainda mais rigorosa. Essa determinação não permite nenhuma quantidade de ålcool no sangue do motorista. O motorista que for abordado dirigindo com qualquer quantidade de bebida alcoólica pode ser multado e perder a carteira. AlÊm disso, os policiais militares que abordarem o motorista com sinais de embriaguez poderão utilizar FkPHUDVGHYtGHRSDUDà DJUDUDVLWXDomRGRPRWRULVta, que servira como prova.

Multa e apreensĂŁo

Novas regras

De acordo com a resolução, RPRWRULVWDTXHIRUÀDJUDGR com 0,01 miligrama de ålcool por litro de ar jå estarå sujeito a pagar multa de R$ 1.915 e ter carro e carteira aprendidos. Antes, essa quantidade era de 0,10 miligrama. Se o motorista for pego com 0,03 miligramas de ålcool por litro de ar jå vai ser enquadrado no crime de trânsito e terå que ser levado para uma delegacia.

Com as novas regras, atÊ quem comer um bombom ou tomar remÊdio homeopåtico que contenha ålcool poderå ser punido. O motorista pode atÊ se negar a fazer o teste do bafômetro, mas o policial vai poder preencher um questionårio com informaçþes como aparência, cheiro de bebida e comportamento que vão ajudar a comprovar a embriaguez

Reforço nos transportes

Em relação às linhas Maceió/ Santana do Ipanema e Maceió/Delmiro Gouveia, a Real Alagoas informou que serão disponibilizados dois horårios extras de viagem por dia para cada uma delas. A linha Maceió/Penedo terå cinco horårios de viagens (dois a mais que o normal) e Maceió/ Anadia serão 14 horårios, contando tambÊm com dois horårios extras;

Litoral Norte As linhas do Litoral Norte (Porto de Pedras e Maragogi), da DEF Transporte e Turismo, terão um reforço de dois ônibus extras durante cada dia do período carnavalesco. As empresas Veleiro e Tropical, responsåveis, respectivamente, pelas linhas da zona da mata e do município de Rio Largo, irão manter seus horårios habituais, com ônibus reservas para o caso de demanda. ... A Arsal tambÊm autorizou os complementares (vans cadastradas) que atuam nas regiþes com maior demanda de passageiros no período a realizarem viagens extras, caso necessårio. ... Para maiores informaçþes, os usuårios do Transporte Rodoviårio Intermunicipal podem entrar em contato com as empresas: Real Alagoas (3311-5550) e Tropical (3354 RXGLUHWDPHQWHFRPRV¿VFDLVGD$UVDOTXHHVWDUmR QDVSODWDIRUPDVGHHPEDUTXHQR7HUPLQDO5RGRYLiULR-RmR Paulo II, em Maceió. (PDOJXQVPXQLFtSLRVDFULVH¿QDQFHLUDLPSHGLXD realização do carnaval. O novo prefeito, a partir de agora, precisa tornar público e pedir providências ao MinistÊrio Público a roubalheira do seu antecessor.

Presidente de associação då dicas para evitar danos à audição

muito próximos à fonte sonora são fatores agravantes que podem levar a danos permanentes ao sistema auditivo. O especialista då cinco dicas para curtir a festa sem comprometer a saúde auditiva:  1mR ÀTXH PXLWR SHUWR das fontes sonoras, descansando cerca de 20 minutos a cada hora de música alta.  6H ÀFDU PXLWR WHPSR exposto a sons muito altos, use um protetor de ouvidos. É possível encontrar os protetores em farmåcias e drogarias. 3. É importante hidratar-se bem. 4. Não pingue nada no ouvido alÊm dos remÊdios recomendados pelo seu mÊdico. 5. A qualquer alteração na audição ou a presença de zumbido, procure um mÊdico otorrinolaringologista imediatamente, que irå orientå-lo sobre as medidas necessårias.

La mierda argentina 2VDUJHQWLQRV¿QDOPHQWHHQFRQWUDUDPXPDVDtGDSDUD DFULVHPRQHWiULDGHOi&ULDUDPD³0RQHGDGH,QWHJUDFLyQ Económica de la República Democråtica Argentina�, a Mierda. Sabe o que mais, leitor amigo? Os depósitos bancårios feitos em pesos serão convertidos e liberados em mierditas, ou seja, cupons que valerão mierda e deverão ser aceitos no comÊrcio local. Os depósitos feitos em dólar jå valerão grande mierda¿FDQGRUHWLGRV nas contas atÊ 2015, quando se espera que o povo esteja mais calmo e se possa inventar um novo congelamento. Para o Banco Central da Argentina, deverå ser nomeado um engenheiro sanitårio, em vez de um economista. -XVWL¿FDRJRYHUQRDUJHQWLQRTXHHQJHQKHLURVDQLWiULR estå acostumado a lidar com situaçþes como a atual.


TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIĂ“ - DOMINGO, 10 DE FEVEREIRO DE 2013

Economia

ECONOMIA

13

Empresårios poderão formalizar seus negócios online pelo REDESIM Os novos tempos exigem modernidade e agilidade. Para acompanhar esse progresso, a tradicional Central Fåcil, conhecida por empresårios e contadores, que vem facilitando a vida dos alagoanos hå 12 anos, comemorados nesta semana, dia 5, a partir do próximo dia 4 de março passarå a ser virtual. AtravÊs do Portal Facilita Alagoas (www.facilita.al.gov.br), o dono do pequeno negócio irå informar sua localização, seu nome empresarial e sua atividade. Por meio de um sistema integrado, serå efetuada a consulta prÊvia e a consulta de nome empresarial em atÊ 48 horas, dando início ao seu registro comercial, seguindo para anålise e deferimento dos demais órgãos, como Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), Receita Federal, Vigilância Sanitåria, Corpo de Bombeiros e Instituto do Meio Ambiente (IMA). Somente assim o empresårio poderå ter acesso às vantagens do ambiente formalizado.

NegĂłcios no carnaval sĂŁo 76% formalizados

)LPGD³IROLDGDLQIRUPDOLGDGH´DWLQJHSHTXHQRVQHJyFLRVTXHFRPHUFLDOL]DPFRPFDSLWDLVPDLVEHQH¿FLDGDVQRSHUtRGR

A

maior festa brasileira, que atrai olhares de todo o mundo e investimentos milionårios, tambÊm apresenta impacto direto na redução da informalidade no País. Levantamento do Sebrae mostra que a formalização de Microempreendedores Individuais (MEI) em dez atividades ligadas ao Carnaval foi maior do que a mÊdia nas quatro FDSLWDLV PDLV EHQHÀFLDGDV pela folia de Momo em 2012. AtÊ novembro de 2012, os segmentos de aluguel de palcos e estruturas, cantor independente, maquiador, ambulantes de alimentação, barraqueiro, marmiteiro, customizador de roupas, costureira, fabricação de calçados e artesão em gesso tiveram crescimento mÊdio de 76% em São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Recife. Jå o número total de empreendedores autônomos, que faturam atÊ R$ 60 mil por ano, aumentou em mÊ-

dia 73% nessas capitais. “A folia da informalidade no Carnaval estĂĄ com os dias contadosâ€?, avalia o presidente do Sebrae, Luiz Barretto. “As escolas de samba, que recebem inclusive recursos pĂşblicos, preferem contratar SURĂ€VVLRQDLV FRP &DGDVWUR Nacional de Pessoa JurĂ­diFD &13- HQRWDĂ€VFDO3RU isso ĂŠ fundamental a formalização, atĂŠ mesmo para gerar outras oportunidades de negĂłcios ao longo do ano.â€? No Rio de Janeiro, por exemplo, o preparo das fanWDVLDV SDUD R GHVĂ€OH GH HVcolas de samba ou para os foliĂľes dos blocos de rua vem incentivando a formalização de empreendedores. AtĂŠ novembro de 2012, aumentou em 128% o nĂşmero de MEI que customizam URXSDV QD FDSLWDO Ă XPLQHQse. No perĂ­odo do carnaval, Thiago Diogo, mestre de bateria da Porto da Pedra, trabalha dia e noite. AlĂŠm

de treinar a bateria da escola de samba, ele ainda faz shows, casamentos e festas. Thiago Diogo se formalizou em dezembro de 2011 quando conheceu os benefĂ­cios legais e contabilizou as perdas pela falta de registro. Ele conta que chegou a recusar quatro convites em um mĂŞs para se apresentar com os ritmistas na baixa temporada. “Com empresa nĂŁo tem jogo. Ou vocĂŞ apresenta a QRWDĂ€VFDORXSHUGHRWUDEDlhoâ€?, explica. Paulo Ferraz trabalha hĂĄ 20 anos no Carnaval. HĂĄ trĂŞs, resolveu formalizar a empresa que presta serviço de manutenção aos carros alegĂłricos na Cidade do Samba. Para Paulo, a formalização triplicou o volume de negĂłcios e ainda reduziu cerca de 40% o preço das peças ao comprar diretamente do fornecedor e nĂŁo mais do revendedor, graças ao CNPJ.

Da artesĂŁ e costureira de fantasias ao marmiteiro, todos buscam se modernizar formalizando empresas

40 MIL AMBULANTES

Mais de 5 mil licenças para associaçþes em Salvador

Em Salvador, sĂŁo cerca de 40 mil ambulantes que buscaram se formalizar para atender no Carnaval

Em Salvador, para o Carnaval de 2013 foram disponibilizadas mais de cinco mil licenças para pontos de ambulantes nos circuitos RÀFLDLV  %DWDWLQKD 'RG{ H Osmar. Cada ponto licenciado envolve diretamente quatro trabalhadores. As associaçþes representativas dos ambulantes estimam que mais de 40 mil ambulantes, entre licenciados e não licenciados, atuem no Carnaval em mais de dez mil pontos de comercialização. Nos últimos quatro anos, o Sebrae capacitou em Salvador mais de sete mil em-

preendedores (mÊdia de 1,8 mil por ano), exclusivamente para o período. UNINDO FORÇAS Para garantir a lucratividade, os pequenos negócios da capital soteropolitana se organizaram em uma central de compras, o que permitiu aumentar o poder de negociação junto às cervejarias, reduzindo em atÊ 20% RFXVWRÀQDOGDVFHUYHMDVHP relação ao preço mÊdio praticado nos supermercados, tradicionais postos de abastecimento dos ambulantes. A Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo corrobora a importância da formalização

dos pequenos negĂłcios para atuarem no mercado carnavalesco. Segundo o presidente da Liga, Paulo SĂŠrgio Ferreira, o Carnaval de SĂŁo Paulo HVWiFDGDYH]PDLVSURĂ€VVLRnalizado e concorrido. “As escolas estĂŁo procurando contratar o maior nĂşmero possĂ­vel de empresas legalizadas como forma de garantir prazos de entrega e a qualidade do serviçoâ€?, revela. “Comprando de empresas registradas que ofereçam QRWDĂ€VFDOHTXHWHQKDPWUDdição de realizar esse tipo de trabalho, o risco ĂŠ menorâ€?, acrescenta.


14

ECONOMIA

TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIĂ“ - DOMINGO, 10 DE FEVEREIRO DE 2013

Economia criativa abre amplo mercado no PaĂ­s

DIVULGAĂ‡ĂƒO

Empresas transformam criação em produtos e serviços em åreas diversas

P

equenas empresas que dependem do talento e da criatividade de seus fundadores e funcionĂĄrios fazem parte de um novo segmento da economia, cada vez mais comentado, a economia criativa. Essas empresas que transformam criação em produtos e serviços estĂŁo distribuĂ­das em 13 ĂĄreas: arquitetura, publicidade, design, artes e antiguidades, artesanato, moda, cinema e vĂ­deo, televisĂŁo, editoração e publicaçþes, artes cĂŞnicas, rĂĄdio, softwares de lazer e mĂşsica. “SĂŁo ĂĄreas em que a qualidade e o valor do trabalho dependem do talento das pessoas que o fazem, e nĂŁo do tamanho da empresa e

da quantidade de capital que HOD SRVVXL¾ DÀUPD 0DQXHO 0XOOHU SURIHVVRU UHVSRQVivel pelo curso de gestão de negócios para empresas criativas, da Fecap (Fundação Escola de ComÊrcio à lvares Penteado). Sem grande investimento Por um lado, Ê mais simples iniciar um negócio nas åreas da economia criativa, jå que não Ê necessårio um grande capital inicial. As empresas da economia criativa jå movimentam R$ 381 milhþes, ou 2,6% do PIB brasileiro, segundo mapeamento da Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro). De acordo com o estudo,

o segmento concentra proĂ€VVLRQDLV MRYHQV LQVWUXtGRV e bem remunerados. Nas indĂşstrias criativas, os salĂĄrios sĂŁo 42% acima da mĂŠdia QDFLRQDO 3RUpP XPD GLĂ€culdade do setor ĂŠ calcular o valor de uma ideia ou de um produto totalmente novo para oferecĂŞ-lo a um investidor ou cliente. A empreendedora Vanessa Queiroz, uma das sĂłcias do estĂşdio de design Colletivo, sente na pele esse deVDĂ€R FRPXP D WRGRV RV HPpreendedores criativos. “As pessoas tĂŞm mania de querer soluçþes imediatas. Os clientes querem inovaçþes, mas querem determinar o preço que pagarĂŁo e o prazo

de entrega antes da criação. 0DV QmR Gi SDUD WUDEDOKDU assim. É uma briga diĂĄria. Existe um tempo de pesquisa, de maturação da ideiaâ€?, declara. O design ĂŠ considerado o setor criativo mais importante porque ĂŠ multidisciplinar – estĂĄ presente na arquitetura, na moda, na publicidade, nos softwares, entre outros. Segundo Queiroz, o design ajuda empresas a se diferenciarem no mercado, jĂĄ Equipe de sĂłcios no estĂşdio de design Colletivo, um negĂłcio criativo que existem tantos produtos similares. E o mercado estĂĄ COM IMAGINAĂ‡ĂƒO crescendo. “Hoje somos procurados por construtoras que vĂŁo lançar empreendimentos imobiliĂĄrios, o que era impensĂĄvel anos atrĂĄs.â€?

NegĂłcios inovadores tĂŞm propĂłsito que vĂŁo alĂŠm do lucro

Empresas de produtos e serviços surpreendem com capacidade de criar ou transofrmar em 13 åreas e movimentam R$ 381 milhþes

O professor da Fecap diz que o assunto ĂŠ muito discutido atualmente porque os governos perceberam que essas atividades geram empregos e riquezas para o PaĂ­s. “Se um produto criativo faz sucesso, se tem um diferencial ou cria um estilo diferente, ele gera valor adicionado Ă s exportaçþes de um PaĂ­s. Na Alemanha, por exemplo, a economia criativa gera mais receita que a indĂşstria farmacĂŞuticaâ€?, declara. No Brasil, jĂĄ existe a Secretaria da Economia &ULDWLYD YLQFXODGD DR 0LnistĂŠrio da Cultura, que oferece benefĂ­cios para micro e pequenos empreendimentos criativos. Juliana Proserpio, co-fundadora e diretora da escola de inovação Design Thinking, defende que os jovens nĂŁo querem mais trabalhar em grandes empresas e, sim, ter liberdade para criar e sentir que o trabalho que desempenham ĂŠ importante

para a sociedade. Ela dĂĄ dicas para quem quer empreender na economia criativa. “O negĂłcio tem que ter um propĂłsito, tem que melhorar ou facilitar a vida das pessoas de alguma forma. NĂŁo adianta pensar no dinheiro em primeiro lugar, ele ĂŠ consequĂŞncia.â€? Proserpio diz que o mercado estĂĄ cheio de boas ideias, mas que os empreendedores precisam tirĂĄ-las do papel, fazer sua implementação e colocar o negĂłcio para rodar. Para atrair investidores para a empresa, ĂŠ necessĂĄrio se preparar ainda mais. “HĂĄ pessoas que nĂŁo enxergam o valor do intangĂ­vel, entĂŁo, ĂŠ importante usar mĂŠtricas para medir o impacto do que se estĂĄ criando. Trabalhar com pesquisas qualitativas e quantitativas, pois os investidores estĂŁo acostumados a nĂşmero e resultados. Tem que aprender a falar a linguagem delesâ€?, recomenda.

PRODUTO

3RVVtYHOODQoDUVHPTXHHVWHMDĂ€QDOL]DGR  7LDJR 0DWWRV SXEOLFLtĂĄrio e fundador da Perestroika, escola de criação, diz que a internet permite um modelo de negĂłcios novo, que poupa o tempo do planejamento estratĂŠgico. â€œĂ‰ possĂ­vel lançar um produto sem que ele esteja FRPSOHWDPHQWH Ă€QDOL]DGR ir aperfeiçoando e corrigindo de acordo com o retorno das pessoas. Isso permite uma competição mais justa, porque nĂŁo necessita de capital muito grande para

ODQoDPHQWRÂľDĂ€UPD 'HDFRUGRFRP0DWWRVD criatividade nĂŁo se restrinJHDRVSURĂ€VVLRQDLVGDViUHas integrantes da economia criativa e todos os setores podem mudar seu jeito de trabalhar. “HĂĄ demandas e possibilidades em todas as ĂĄreas. Na saĂşde, por exemplo, poucas mudanças ocorreram atĂŠ agora, mas com o advenWR GD LQWHOLJrQFLD DUWLĂ€FLDO que darĂĄ prognĂłsticos mais precisos, haverĂĄ mudanças

na relação entre mÊdico e paciente. É um mercado potencial.� CASSINOS Enquanto trabalhava FRPR FUXSLr SURÀVVLRQDO que comanda e aplica regras dos jogos nos cassinos) em Las Vegas, nos Estados Unidos, o paulistano AndrÊ Schuartz, 27, idealizava um negócio que parecia impossível: recriar o ambiente dos cassinos no Brasil, onde os jogos de azar são proibidos desde 1946.

A “ideia malucaâ€?, como ele mesmo diz, transformou-se na Cassinera, empresa que aluga estrutura completa de jogos (mesas, Ă€FKDV FDUWDV H FUXSLrV  para eventos corporativos e particulares. Os jogos oferecidos sĂŁo: pĂ´quer, black Jack (ou 21), baccarat, roleta e craps (dados). Tudo dentro da lei, segundo o empresĂĄrio, porque o lucro nĂŁo vem dos jogos, mas da locação da estrutura.

DIVULGAĂ‡ĂƒO

CONFIRA

Cinco dicas para empreender com a economia criativa 1 Tenha um propóstio Entenda a necessidade das pessoas para oferecer um produto ou serviço que tenha relevância. Não pense primeiro no dinheiro, o lucro Ê consequência. 2 Tire sua ideia do papel Boas ideias não viram negócios sozinhas. Planeje, pesquise e implemente. Pense num produto simples e viåvel, que possa ganhar escala. 3 Crie um protótipo Com a internet, Ê possível lançar um produto sem que ele esteja completamen-

WH ÀQDOL]DGR DSHUIHLoRiOR e corrigindo de acordo com o retorno dos usuårios. Assim, ele chega ao mercado jå testado e as chances de dar errado são menores. 4 Use mÊtricas 0HQVXUH R LPSDFWR GR que estå criando. Trabalhe com pesquisas qualitativas e quantitativas, pois os investidores estão acostumados a número e resultados. 5 Capacite-se em gestão Nem sempre um empreendedor criativo Ê um bom administrador. Estude sobre gestão ou cerque-se de pessoas com conhecimentos complementares. Empresårio AndrÊ Schuartz, cassinos de Las Vegas para o Brasil

EC1410C

Acesse:

tribunahoje.com

A informação que você não tinha no seu dia-a-dia


TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIĂ“ - DOMINGO, 10 DE FEVEREIRO DE 2013

ESPORTES 15

Neymar em campo durante o Carnaval &UDTXHVDQWLVWDHVWiFRQÂżUPDGRQRGXHORFRQWUDR3DXOLVWDTXHYDOHDSHUPDQrQFLDQDSULPHLUDFRORFDomRGR3DXOLVWmR

N

este domingo de Carnaval, o Santos enfrentarå o Paulista, às 16h, no Pacaembu, provavelmente com as voltas de Edu Dracena, recuperado de lesão no ligamento do joelho esquerdo, e Marcos Assunção, tambÊm apto a jogar. LÊo, que passou por uma artroscopia no joelho direito, ainda Ê dúvida. O treinamento do Santos esta semana foi movimentado no CT Rei PelÊ. Após desembarcar vindo de Londres, onde defendeu a Seleção no jogo de 2 a 1 para a Inglaterra, Neymar se reapresentou e atuou por 45 minutos de um jogo-treino contra o Jeonbuk Hyundai, da CorÊia do Sul. Arouca e Montillo, meia que defendeu a Argentina na vitória por 3 a 2 sobre a SuÊcia, tambÊm em amistoso, não participaram da atividade. Ao lado dos titulares que empataram por 2 a 2 contra o Linense, na última quarta-feira (6), eles

brincaram em um futevôlei. Durante a etapa inicial, o time reserva do Santos teve o reforço de Neymar, que marcou um gol na atividade. A equipe teve Vladimir; Galhardo, Edu Dracena, Jubal e Emerson; Alan Santos, Marcos Assunção, João Pedro e Pinga; Neymar e AndrÊ. A etapa inicial terminou empatada por 1 a 1. O Santos tem o melhor ataque do Paulista: jå fez 14 gols em seis rodadas. E só três jogadores se encarregaram de empurrar todas essas bolas para as redes. Neymar, Miralles e Cícero são os motores do ataque do peixe e fundamentais para a campanha que, atÊ agora, rende a liderança do campeonato para o alvinegro. Na noite da última quarta-feira, a escrita se repetiu. Enquanto Neymar se ausentou para defender a Seleção Miralles e Cícero mantiveram os bons números. Cícero abriu o placar em

chute da entrada da ĂĄrea, fazendo um belo gol ao acertar o ângulo direito do goleiro. Miralles, por sua vez, converteu pĂŞnalti sofrido por Neto no segundo tempo e assegurou o empate. Com isso, o argentino se igualou a Neymar na artilharia do Paulista. A dupla, agora, tem cinco gols cada. CĂ­cero QmRĂ€FDPXLWRDWUiVHMiWRtaliza quatro gols no campeonato. “Jogamos sem trĂŞs titulares e tentamos nos entrosar da melhor maneira possĂ­velâ€?, comentou Miralles quando questionado sobre DV GLĂ€FXOGDGHV GR SHL[H HP Lins. Na prĂłxima rodada, Muricy Ramalho nĂŁo deve ter problemas para escalar o trio goleador contra o Paulista neste domingo, no Pacaembu. O peixe lidera o estadual com os mesmos 14 pontos da Ponte Preta, mas leva vantagem nos critĂŠrios de desempate. EFE

TERRA

Neymar YROWRXGD6HOHomR%UDVLOHLUDHHVWiSURQWRSDUDGHIHQGHUR6DQWRVQHVWHGRPLQJRSHOR3DXOLVWmR

FUTEBOL AREIA

VALE VAGA

Brasil vai Ă s

Copa das Naçþes serĂĄ decidida ‘EliminatĂłrias’ entre NigĂŠria e Burkina Fasso com base carioca

NigĂŠria e Burkina )DVRVHHQIUHQWDPQDÂżQDOGD&RSD$IULFDQDTXHYDOHYDJDQD&RSDGDV&RQIHGHUDo}HV

$ ÀQDO GD &RSD $IULFDQD de Naçþes serå neste domingo às 15h entre NigÊria e a surpresa do torneio: Burkina Faso. A equipe campeã serå a representante do continente na Copa das Confederaçþes de 2013. A decisão serå disputada no estådio Soccer City, SDOFRGDÀQDOGR0XQGLDOGH 2010, em Joanesburgo, na à frica do Sul. $V SDUWLGDV GDV VHPLÀnais foram esta semana. No primeiro duelo, a NigÊria não WHYHGLÀFXOGDGHVSDUDJROHDU o Mali por 4 x 1. $ VXUSUHVD ÀFRX SRU FRQta da eliminação da favorita Gana por Burkina Faso. Em uma partida que teve decisþes polêmicas do årbitro e

muita emoção, Burkina Faso superou o adversårio por 3 x 2 na disputa por pênaltis, após RSODFDUÀFDUQR[QRWHPpo normal e na prorrogação. Agora, Burkina Faso, que chega à decisão do torneio pela primeira vez na história, tentarå o título contra a NigÊria, que jå levantou a taça em 1980 e 1994. O representante africano na Copa das Confederaçþes entrarå no Grupo B. A estreia serå em 17 de junho, contra o Taiti, no Mineirão, em Belo Horizonte. A partida seguinte serå contra o Uruguai, no dia 20 de junho, na Fonte Nova, em Salvador. O terceiro jogo serå contra a Espanha, no dia 23 de junho, no Castelão. TERRA

CRAQUE

ApĂłs renovar com Barça, Messi nĂŁo descarta se aposentar na Argentina Torcedor declarado do Newell’s Old Boys, Lionel Messi aumentou a esperança do time argentino de um dia vestir a camisa do clube de RosĂĄrio. Logo apĂłs renovar seu contrato com o Barcelona atĂŠ 30 de junho de 2018, o craque DĂ€UPRX TXH QmR GHVFDUWD se aposentar atuando em seu paĂ­s natal. Messi terĂĄ 31 anos quando acabar o novo compromisso com o Barça. Segundo o jornal “Asâ€?, o camisa 10 receberĂĄ â‚Ź 11

milhĂľes (R$ 29,5 milhĂľes) por temporada com o novo acordo. Apesar de a imprensa espanhola dizer TXH R FUDTXH Ă€FDUi ´SDUD sempreâ€? no clube catalĂŁo, o melhor do mundo jĂĄ planeja o retorno para casa. “JĂĄ disse antes que, em nĂ­vel europeu, gostaria de terminar minha carreira no Barça. NĂŁo planejo jogar em nenhuma outra equipe do continente. Mas nĂŁo descarto terminar minha carreira esportiva na $UJHQWLQDÂľ DĂ€UPRX 0HVVL

DRVLWHRĂ€FLDOGR%DUFHORQD O craque começou a jogar futebol nas categorias de base do Newell’s. Por ter problemas de crescimento, acabou nĂŁo ganhando chance nos grandes clubes argentinos, mas ganhou uma chance no Barcelona e estĂĄ na Espanha desde os 13 anos. “Sou muito feliz no Barça, sempre disse isso. NĂŁo sei como estarei aos 31. Penso no dia a dia e em seguir me divertindo com o Barça.â€?

Messi pDJUDQGHHVWUHODGD$UJHQWLQDHSRGHHQFHUUDUDFDUUHLUDOi G1

BOXE

0DJXLODWHPDOWDHHVSRVDDĂ€UPD que doença foi causada por socos O ex-pugilista Maguila recebeu alta hospitalar apĂłs trĂŞs semanas internado no Hospital das ClĂ­nicas, em SĂŁo Paulo. Diagnosticado hĂĄ trĂŞs anos com Mal de Alzheimer, ele jĂĄ nĂŁo apresenta sinais de agressividade e passa bem, recebendo remĂŠdios e cuidados mĂŠdicos em casa. Segundo a esposa do ex-atleta, Irany Pinheiro, Maguila tambĂŠm sofre com uma demĂŞncia pugilĂ­stica, trauma no cĂŠrebro muito comum entre ex-boxeadores. “Ele vai continuar rece-

bendo cuidados especiais em casa. Ele estå bem, conversando com a gente. Os medicamentos ainda dão muita sonolência. Os exames foram feitos no hospital por conta da própria enfermidade. Ele jå tinha sido diagnosticado com Alzheimer, e tem uma demência pugilística, por conta dos socos que recebeu durante suas lutas. A própria luta causou isso. Existem pessoas que não lutam e têm Alzheimer�. O Mal de Alzheimer Ê uma doença degenerativa

que possui tratamento. Segundo Irany, o ex-lutador tem lapsos de perda de memĂłria em seu cotidiano. O casal vai aproveitar o feriado do Carnaval para viajar e descansar. “Os medicamentos vĂŁo aliviando. Ele Ă s vezes esquece o dia, a hora. Ele tem lapsos de demĂŞncia, se confundeâ€?,- completou. Adilson Maguila estĂĄ com 54 anos e deixou os ringues em 2000, com 77 vitĂłrias, 61 delas por nocaute, em 85 lutas. Depois de se aposentar, ele gravou um CD.

Maguila MiHVWiHPVXDFDVDVHUHFXSHUDQGRGR0DOGH$O]KHLPHU

O Brasil manteve a base da seleção para a disputa das EliminatĂłrias Conmebol da Copa do Mundo Fifa de futebol de areia, em Vila de Merlo, na Argentina. A Ăşnica diferença em relação Ă  equipe campeĂŁ da Copa das Naçþes, em Santos, ĂŠ a presença de Fernando DDI, do Sport Recife. O time que teve mais atletas convocados foi o Vasco da Gama, com quatro. Botafogo e Flamengo tĂŞm dois atletas cada; Corinthians, Corinthians de Santo AndrĂŠ e Sampaio Correa-MA completam a lista de 12 atletas anunciada pelo tĂŠcnico JĂşnior NegĂŁo, depois do Ăşltimo treino em Copacabana. A estreia serĂĄ na segunda-feira (11), Ă s 16h45, contra o Equador. Das EliminatĂłrias de 2011, no Rio de Janeiro, hĂĄ cinco remanescentes na seleção: Buru, Daniel, Sidney, Jorginho e Benjamin. Leandro Fanta, Cesinha, Datinha, Anderson Wesley, Fernando DDI e Bruno Xavier vĂŁo estrear no campeonato. O Brasil ĂŠ cabeça de chave do Grupo B, que conta ainda com Equador e Venezuela. No Grupo A estĂŁo Argentina, Chile, ColĂ´mbia, Paraguai e Peru. A seleção brasileira ĂŠ pentacampeĂŁ invicta: 27 partidas, com 241 gols marcados e apenas 50 sofridos. A Copa do Mundo Fifa serĂĄ disputada 18 a 28 de setembro de setembro, no Taiti, entre 16 paĂ­ses, trĂŞs deles FODVVLĂ€FDGRV SHOD &RQPHERO O Brasil tem quatro tĂ­tulos mundiais. “Temos de jogar com alegria, essa ĂŠ a cara da seleção. Estamos jogando e vai ser assim. Tivemos boas atuaçþes em Santos, a seleção brasileira venceu adversĂĄrios de qualidade e conquistou dois tĂ­tulos importantes, ainda mais nesse inĂ­cio de trabalho. Temos recebido muito carinho do pĂşblico, isso aconteceu diariamente aqui em Copacabana, e essa resposta ĂŠ bastante positiva. Fizemos a melhor preparação que poderĂ­amos. Estamos prontos para as EliminatĂłrias e sabePRVGDVGLĂ€FXOGDGHVTXHYDmos enfrentar na Argentina. Vai ser uma competição de alto nĂ­vel, onde o Brasil entra sempre forte, como favorito, e precisamos saber lidar com essa responsabilidade. Temos dois objetivos, garantir uma vaga na Copa e conquistar o tĂ­tuloâ€?, disse JĂşnior NegĂŁo.


16

ESPORTES

MACEIĂ“ - DOMINGO, 10 DE FEVEREIRO DE 2013

Esportes

TRIBUNAINDEPENDENTE

TÊcnico do ASA, Leandro Campos trabalhou por mais de dois anos no ABC O ASA começou 2013 de forma desastrosa. Perdeu os três primeiro jogos na Copa do Nordeste. Mas a direção, apesar da pressão, bancou o tÊcnico Leandro Campos e os resultados começam a acontecer. Campos conhece bem uma estabilidade no cargo. Ele trabalhou por dois anos e três meses no ABC-RN, entregando o cargo em PDLRGRDQRSDVVDGR³7LYHDFRQ¿DQoDGDGLUHomRSRWLJXDUHYLQD direção do ASA a mesma seriedade. Essa coisa de imediatismo no futebol brasileiro precisa acabar. Toda comissão tÊcnica precisa de tempo para trabalhar e colher os frutos depois�, disse.

Mudança de comando tÊcnico då resultado?

A

‘dança dos tĂŠcnicos’ ou simplesmente a falta de planejamento em continuar um projeto ao longo da temporada ĂŠ algo corriqueiro no futebol brasileiro, em especial no alagoano. Alguns dirigentes se defendem dizendo que ĂŠ melhor trocar de tĂŠcnico do que mudar 11 jogadores. Para eles (treinadores) isso ĂŠ puro amadorismo, pois nĂŁo conhecem os mĂŠtodos de treinamento. “Substituir um tĂŠcnico nĂŁo ĂŠ positivo se nĂŁo hĂĄ XPD Ă€ORVRĂ€D SRU WUiV 7RGD mudança faz o processo de formação de um time voltar jHVWDFD]HURÂľDĂ€UPRX-RVp 1RJXHLUD -~QLRU VHFUHWirio do Sitrefesp (sindicato paulista de treinadores de futebol) em uma entrevista recente ao portal futebolinterior. Um estudo feito na Alemanha analisou 14.018 jogos da Primeira DivisĂŁo do AlemĂŁo desde 1963. Os pesquisadores indicaram que demitir o treinador, tanto durante a mesma temporada quanto de uma para outra, nĂŁo tem nenhum efeito sobre o desempenho do time nas partidas subsequentes. ´$ LQĂ XrQFLD GRV WUHLQDdores no desempenho dos times ĂŠ limitada, atingindo cerca de 15% em relação a outros fatores, como folha salarial da equipe e aspectos motivacionais e psicolĂłgicos, que sĂŁo mais difĂ­ceis de mensurarâ€?, contabiliza o texto do estudo. Aqui em Alagoas ĂŠ impressionante a troca de tĂŠcnicos todos os anos. Os clubes trocam atĂŠ mesmo quatro vezes de treinador ao longo de uma temporada. AtĂŠ mesmo o Chelsea, clube grande na europa que mais demitiu treinadores recentemente, soa pequeno diante da mudança de tĂŠcnicos no futebol alagoano. Os dez clubes começaram em competiçþes diferentes. CRB e ASA estavam na Copa do Nordeste. Os outros

oito (CSA, CSE, Murici, Corinthians Alagoano, CEO, Sport Atalaia, Comercial e União) estão na disputa do Campeonato Alagoano. Destes apenas ASA (Leandro Campos), Comercial (Capitão) e Murici (Bilu) permanecem com seus comandantes tÊcnicos. Os demais jå mudaram tudo. Destaque para os grandes da capital CSA e CRB. O Galo apostou em Heriberto da Cunha, com o discurso que seria um treinador para toda temporada. Mas após seis jogos e uma eliminação precoce no Nor-

ApĂłs 40 dias da atual temporada, 70% dos clubes alagoanos WURFDUDPGHWUHLQDGRUHDÂżORVRÂżD dos dirigentes segue a mesma

destĂŁo, a demissĂŁo veio. “O Heriberto foi demitido por causa dos resultados que nĂŁo foram favorĂĄveis. Nossa intenção nĂŁo ĂŠ de demitir jogadores. O elenco HVWi VRE REVHUYDomRÂľ DĂ€Umou assessor especial Alarcon Pacheco. Do lado azul, mesmo com uma campanha regular e de Q~PHURVIDYRUiYHLV/RULYDO Santos nĂŁo suportou a pressĂŁo e foi mandado embora.  ´$JUDGHoR DR -RUJH 9, pelos onze meses que estive no camando tĂŠcnico do CSA e tambĂŠm agradeço o apoio dessa nação azulina, que Coca foi embora do Sport Atalaia

Lorival Santos foi dispensado do CSA

sempre incentiva o time. É com certeza uma torcida fantĂĄstica. E espero que o prĂłximo treinador faça um bom trabalho e conquiste o tĂ­tulo do Estadual. Depois de pedir demissĂŁo do cargo de treinador do Sport Atalaia, o tĂŠcnico Coca foi supreendido com a FKHJDGD UHSHQWLQD GH -DHOson Marcelino, que estava no CEO. “NĂŁo sei se houve algum tipo de extra-campo. O maior problema que encontrei lĂĄ foi a falta de jogadores. O grupo ĂŠ muito bom, mas ĂŠ UHGX]LGR7RUoRSDUDTXHGr tudo certo no Sport Atalaia. Fui muito bem tratado no clube. Estamos trabalhando tambĂŠm com propostas GH WLPHV GR 5LR GH -DQHLUR e EspĂ­rito Santo. SĂŁo times da primeira divisĂŁo desses estados e logo apĂłs o carnaYDO WHUHPRV D VLWXDomR GHĂ€nidaâ€?, disse Coca. -DHOVRQ VDtX GR WLPH Otder do Campeonato (CEO) para ir ara o Sport. O assessor de imprensa do leĂŁo de Atalaia, Carlos Melo, garante que nĂŁo existiu nenhum contato amtes da demissĂŁo em Olho d’à gua das Flores. “SĂł falamos com ele depois. Estou inventando coisasâ€?, declarou.

Heriberto da Cunha saĂ­u do CRB

ESTATĂ?STICAS

Brasil conquistou cinco Copas após mudanças de tÊcnico A demissão do tÊcnico Mano Meneze gerou críticas por parte de personalidades do mundo do futebol, como o ex-jogador Ronaldo. A justiÀFDWLYD JHUDO SDUD D GHIHVD do treinador Ê que demitir o comandante da seleção no meio do ciclo de quatro anos entre Copas do Mundo Ê prejudicial ao trabalho do time em busca do hexa. A história, no entanto, mostra que a seleção brasileira se deu bem após troca de comandantes no meio do FLFOR GH TXDWUR DQRV 7RGRV os cinco títulos mundiais conquistados pelo Brasil vieram após saídas de treinadores no meio do projeto de uma Copa do Mundo. O exemplo mais recente Ê o de Luiz Felipe Scolari, que foi anunciado como substituto de Mano. O treinador assumiu o time em 2001, após a demissão de Emerson Leão, que havia feito uma campanha ruim na Copa

das Confederaçþes, quando R %UDVLO ÀFRX DSHQDV FRP D quarta colocação. Felipão foi o terceiro treinador do período entre as Copas de 1998 e 2002. Vanderlei Luxemburgo, que vivia o auge de sua carreira, foi o escolhido para substituir Zagalo no comando da seleção após o vice-campeonato mundial na França. Luxa não suportou os maus resultados nas Eliminatórias para a Copa, assim como a eliminação nas quarWDVGHÀQDOGRV-RJRV2OtPpicos de Sydney, em 2000. Ainda naquele período, a seleção foi comandada em uma partida contra a Venezuela, pelas Eliminatórias, pelo interino Candinho. O Brasil viveu na Êpoca uma das mais profundas crises de seu futebol, com o risco de ÀFDUIRUDGD&RSDGR0XQGR de 2002. Embora tenha permanecido mais tempo no cargo

antes de ser campeão mundial, o tÊcnico Carlos Alberto Parreira não assumiu a seleção brasileira logo após a Copa de 1990 para comandar o trabalho rumo ao tetra nos EUA, em 1994. O WUHLQDGRU FKHJRX QR ÀP GH 1991 para substituir Paulo Roberto Falcão, que deixou o cargo com apenas 55% de aproveitamento. O tricampeonato mundial, em 1970, no MÊxico, veio após uma troca de treiQDGRUHV DLQGD PDLV SROrPLFD -RmR 6DOGDQKD TXH comandou a seleção ao longo das Eliminatórias, foi demitido às vÊsperas da Copa do Mundo. Na Êpoca, vårias teorias foram lançadas para explicar a saída do treinador. A mais difundida Ê a que GL]TXH-RmR6DOGDQKDWHULD peitado o presidente militar Emílio Garrastazu MÊdici, que queria a convocação de Dadå Maravilha. AlÊm dis-

so, Saldanha tambĂŠm teria Ă€FDGR PDUFDGR SRU TXHUHU colocar PelĂŠ no banco de reservas, alegando “miopiaâ€? do Rei do Futebol. A CBD (Confederação Brasileira de Desportos), que comandava o futebol Ă  ĂŠpoca, sempre negou essa versĂŁo. Zagallo foi o escolhido para comandar o Brasil no MĂŠxico. Convocou DadĂĄ Maravilha, colocou PelĂŠ entre os titulares, e a seleção faturou o terceiro tĂ­tulo mundial de sua histĂłria, levando D SRVVH GHĂ€QLWLYD GD 7DoD -XOHV 5LPHW SRVWHULRUPHQte roubada da sede da CBF, nos anos 1980). Em 1962, no Chile, o Brasil foi comandado por AymorĂŠ Moreira na conquista do bicampeonato. O treinador substituiu, um ano antes, Vicente Feola, que havia sido campeĂŁo na SuĂŠcia em 1958, dando o primeiro tĂ­tulo mundial da histĂłria do futebol brasileiro.

Felipão foi campeão mundial em 2002 após uma substituição no cargo

)HROD ÀFRX GRHQWH H QmR pode continuar no comando da seleção, mas retornaria para a Copa de 1966, quando o Brasil acabou eliminado na primeira fase. Na Copa de 1958, Feola tambÊm era uma novida-

de no cargo de treinador da seleção. A preparação para o Mundial teve comando de vårios tÊcnicos, como Flåvio Costa e Osvaldo Brandão. Feola só efetivado no ano da competição disputada na SuÊcia.


TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIĂ“ - DOMINGO, 10 DE FEVEREIRO DE 2013

VeĂ­culos

VEĂ?CULOS 17

Honda Civic motor 2.0 com preço a partir de R$ 83.890,00 O Civic começa 2013 com as versþes LXR e EXR com motor 2.0 com 155 cv de potência quando abastecido com etanol e 150 cv com gasolina. E mantÊm a versão de entrada, a LXS, com motor 1.8. Ambos os motores têm injeção multiponto e sistema de ignição eletrônico mapeado. As versþes LXR e EXR têm de sÊrie transmissão automåtica com mudança sequencial, que evita o motorista tirar as mãos do volante. O Honda Civic (foto), com motor 2.0 tem preço a partir de R$ 83.890,00.

GM e Chevrolet: 88 anos de atividade No ano passado, foram lançados sete modelos totalmente novos, um recorde na história da empresa no Brasil

A

General Motors e a marca Chevrolet, que a acompanha desde o primeiro dia de atividade no paĂ­s, em 26 de janeiro de 1925, completaram no mĂŞs passado, 88 anos de uma histĂłria de sucesso no Brasil, marcada por um ritmo contĂ­nuo de expansĂŁo. Em 2012 a empresa registrou um recorde, com o lançamento de sete modelos totalmente novos, a maioria desenvolvida no Centro TecnolĂłgico localizado no Brasil. A Chevrolet comercializou no mercado brasileiro 642.649 veĂ­culos, ocupando o terceiro lugar no ranking das maiores indĂşstrias automobilĂ­sticas brasileiras. “Estamos no Brasil hĂĄ

quase nove dÊcadas e, atualmente, a marca Chevrolet tem aqui no país o segundo maior mercado global, só ÀFDQGR DWUiV GRV (VWDGRV Unidos. Jå as nossas operaçþes são a terceira da GM no PXQGRVyÀFDQGRDWUiVGRV Estados Unidos e da China. Por este motivo concluímos no ano passado nosso plano de expansão no Brasil, que contou com investimentos de R$ 5,2 bilhþes, no p eríodo de 2008 a 2012, incluindo a renovação de grande parte da linha de veículos Chevrolet, expansão e modernização das atuais fåbricas e a construção de uma nova fåbrica de motores em Joinville (SC)�, destaca Jaime Ardila, presidente da GM AmÊrica do

Sul e da GM do Brasil. No Brasil a GM fabrica e comercializa veĂ­culos com a marca Chevrolet hĂĄ 88 anos. A companhia tem trĂŞs Complexos Industriais que produzem veĂ­culos em SĂŁo Caetano do Sul e em SĂŁo JosĂŠ dos Campos, ambos em SĂŁo Paulo, alĂŠm de GravataĂ­ (RS). A marca Chevrolet no Brasil ĂŠ constituĂ­da atualmente por 17 modelos produzidos e/ou vendidos: Celta, Classic, Onix (hatchback), Agile, Cobalt, Sonic hatchback, Sonic sedĂŁ, Cruze sedĂŁ, Cruze Sport6 (hatchback), Malibu, Camaro, o mpv Spin, os suvs Trailblazer e Captiva e as picapes Montana, S10 Cabine Simples e S10 Cabine Dupla.

Empresa concluiuQRÂżQDOGHXPSURJUDPDTXLQTXHQDOGHLQYHVWLPHQWRVGHPDLVGH5ELOK}HV

DELEGAĂ‡ĂƒO

Pernambucanos visitam fåbricas da Fiat na Itålia e na SÊrvia Uma delegação de oito diretores e professores de instituiçþes de ensino tÊcnico e de Engenharia de Pernambuco visitaram três fåbricas da Fiat que se destacam pela tecnologia de ponta aplicada no processo produtivo e pela

gestão baseada no sistema World Class Manufacturing (WCM). Liderado pelo secreWiULRGR7UDEDOKR4XDOLÀFDção e Empreendedorismo do Estado de Pernambuco, Antônio Carlos Maranhão de Aguiar, o grupo percorreu

as fåbricas de Pomigliano d’Arco e Cassino, ambas no sul da Itålia, e de Kragujevac, na República da SÊrvia, em missão que foi encerrada dia 2 deste mês As três fåbricas foram equipadas ou reequipadas

recentemente com sistemas produtivos voltados para a produção de alta qualidade, com conforto ergonômico para os trabalhadores, participação ativa das equipes de trabalho na melhoria dos processos e na redução de

desperdícios. A unidade de Pomigliano d’Arco, situada nos arredores de Nåpoles GHVGHRÀQDOGRVDQRV foi a primeira a ser visitada. Por último o grupo visitou a planta de Kragujevac, na SÊrvia, inaugurada em abril

de 2012. Objetivo das visitas Ê contribuir para aprimorar a formação de tÊcnicos e engenheiros necessårios ao Polo Automotivo de Goiana e ao processo de reindustrialização do Estado de Pernambuco.


18

VEĂ?CULOS MACEIĂ“ - DOMINGO, 10 DE FEVEREIRO DE 2013

TRIBUNAINDEPENDENTE

HistĂłria do automĂłvel ĂŠ contada em quadrinhos O Arquivo ClĂĄssico da Mercedes-Benz ajudou os autores na pesquisa

U

ma Vida dedicada ao Automóvel� Ê o título da primeira história em quadrinhos a contar em imagens coloridas como foi inventado o automóvel. A obra tambÊm proporciona um panorama da vida fascinante de seu criador, Carl Benz. O livro, de autoria do artista belga Willy Harold Williamson e do escritor Martin Grßnewald, Ê uma publicação da editora Sadifa

Media e estarĂĄ Ă  venda a partir de 9 de fevereiro de 2013 na loja do Museu da Mercedes-Benz, em Stuttgart. â€œĂ‰ um dos meios mais divertidos de contar as histĂłrias tanto do automĂłvel como das origens de nossa empresaâ€?, comenta Michael Bock, diretor da Mercedes-Benz Classic. “A precisĂŁo histĂłrica desses desenhos maravilhosos ĂŠ impressio-

Em suas 52 pĂĄginas, quadrinhos mostram momentos marcantes da vida de Carl Benz desde seu nascimento em 25 de novembro de 1844

nante, enquanto o texto nos balĂľes nos leva realmente Ă  essĂŞncia do que ĂŠ contado. Cada pequeno detalhe do primeiro automĂłvel, o Benz

Patent Motor Car, Ê mostrado com precisão e Carl e Bertha Benz são claramente reconhecíveis.� Em suas 52 påginas, o

livro em quadrinhos mostra os momentos mais marcantes da vida de Carl Benz, começando com seu nascimento em 25 de novembro de

1844. Suas imagens notĂĄveis contam os muitos obstĂĄculos H GLĂ€FXOGDGHV HQIUHQWDGRV ao longo da vida pelo homem que determinou o dia do nascimento do automĂłvel ao registrar a patente de seu carro a motor com trĂŞs rodas em 29 de janeiro de 1886. Ao seu lado, sua esposa, Bertha Benz. A legendĂĄria primeira viagem de longa distância em um automĂłvel, de Mannheim atĂŠ Pforzheim, feita SRU%HUWKDHVHXVĂ€OKRV(Xgen e Richard hĂĄ 125 anos, ĂŠ mostrada de forma muito convincente nos quadrinhos. A histĂłria em quadrinhos ĂŠ baseada em fatos comprovados. O Arquivo ClĂĄssico da Mercedes-Benz ajudou o internacionalmente renomado desenhista de histĂłrias em quadrinhos, Willy Harold Williamson, e o escritor, Martin GrĂźnewald, em seu trabalho minuciosamente pesquisado. Na medida do possĂ­vel, todas as cenas histĂłricas apresentadas derivam de fatos documentados. Os diĂĄlogos nos quadrinhos procuram ter o mesmo nĂ­vel de veracidade, apesar de nĂŁo haver registros de detalhes da ĂŠpoca. A histĂłria em quadrinhos “Carl Benz - Uma Vida dedicada ao AutomĂłvelâ€? jĂĄ se encontra Ă  venda por â‚Ź 19,80.

TESTES

)RUGDYR]GRFOLHQWHGHĂ€QH o New Fiesta para o Mundo A Ford realizou um amplo programa de pesquisa mundial, chamado “A Voz do Consumidorâ€? para lançar a nova geração do Ford Fiesta, que serĂĄ produzida no Brasil este ano. O objetivo foi “falarâ€? direto com usuĂĄrios da linha Ford e de outras marcas, em diversos paĂ­ses, para opinar em situaçþes reais. A Ford recrutou motoristas de todas as idades e tamanhos para os testes realizados em 115 New Fiestas. As avaliaçþes chegaram a detalhes como percepção de ruĂ­dos e rangidos, da posição do banco e a rodagem do veĂ­culo atĂŠ o tĂŠrmino do

FRPEXVWtYHOSDUDYHULĂ€FDUD robustez do sistema e precisĂŁo do medidor.“A Ford incentivou os convidados a fazer comentĂĄrios e sugestĂľes de melhoria. Dedicando esse nĂ­vel de detalhe a cada aspecto do veĂ­culo nĂłs podemos fazer uma real diferença na experiĂŞncia de direção e posse do New Fiestaâ€?, diz Thomas Schlimbach, engenheiro do programa Voz do Consumidor da Ford. Para o lançamento global, o New Fiesta rodou mais de 2 milhĂľes de quilĂ´metros em praticamente todos os continentes, com ĂŞnfase na AmĂŠrica do Sul, Europa e Ă sia.

CARNAVAL

Feriados sĂŁo visados por ladrĂľes para roubar carros O Carnaval ĂŠ um dos feriados mais celebrados do Brasil, aumentando de forma considerĂĄvel o movimento nas estradas do paĂ­s. Com o grande nĂşmero de viagens, donos de carros se preocupam com a tranquilidade durante o trajeto e a estada em outra cidade. Por estarem em um ambiente diferente, ĂŠ normal os motoristas desconhecerem quais os locais mais visados por ladrĂľes de carros, e muitas vezes colocam o veĂ­culo em risco sem saber. “AtĂŠ mesmo uma abordagem em um semĂĄforo, por exemplo, acaba sendo facilitada, pois normalmente o motorista estĂĄ concentrado no caminho que precisa fazer e descuida da atenção ao redorâ€?, explica Valde-

mar Penna, que trabalha hĂĄ mais de 30 anos na ĂĄrea de segurança veicular e ĂŠ diretor da LocatorOne, empresa especializada em bloqueadores e rastreadores. AlĂŠm de redobrar a atenção quanto a esses pontos, optar por equipamentos de segurança ĂŠ uma boa alternativa. “O investimento em pesquisa e avanços tecnolĂłgicos de itens que aumentam a proteção do carro ĂŠ constante, pois as empresas tĂŞm que estar sempre um passo a frente dos ladrĂľesâ€?, explica Valdemar. Alarmes inteligentes, que ligam para o celular do dono do carro em caso de furto, rastreadores e bloqueadores de Ăşltima geração jĂĄ estĂŁo disponĂ­veis no mercado.

Para o lançamento global, o New Fiesta passou por um programa de mais de 2 milhþes de quilômetros praticamente em todos os continentes, com especial ênfase na AmÊrica do Sul, Europa e à sia, em testes nos mais diferentes tipos de pistas e sob condiçþes extremas

SPIN

GM na liderança no segmento de minivans

Com dois modelos - Spin FKHJDQGR H =DĂ€UD VDLQGR de linha -, a GM dominou o segmento das minivans no ano passado, que contou com nove modelos, oito deles com opção para sete lugares, e vendeu 31.165 unidades. Em apenas seis meses a 6SLQ IRLODQoDGDQRĂ€QDOGH junho) vendeu 18.930 unidades, ou 60,7% do segmento, H D =DĂ€UD PHVPR GHIDVDGD e sem apelo comercial, fechou 2012 como a segunda minivan mais vendida, com 4.194 unidades e 13,5% do mercado. $HPSUHVDĂ€FRXFRP do segmento: de cada quatro minivans vendidas no Brasil, trĂŞs foram da GM. A terceira colocada no segmento foi a J6, da JAC, que fechou 2012 com 2.695 unidades, ou 8,65% do mercado.

GM domina segmento das minivans e com apenas seis meses de lançada Spin jå ocupa liderança

AUMENTOU

PESQUISA

INDENIZAÇÕES

Ford, GM e Chrysler, cresceram nos Estados Unidos em janeiro. A Ford (foto) aumentou 22% das vendas no mês, enquanto a GM e a Chrysler cresceram 16% em comparação com janeiro do ano passado. A GM Ford foi a que mais cresceu (+21,8%) com 166.501 carros e se mantÊm na segunda posição. A Chrysler aumentou 16%, com 117.731 unidades. Crescimento da Ford, segundo a empresa, foi ajudado pelas vendas do novo Fusion. A Chrysler projeta uma taxa anual de vendas da indústria de 15,5 milhþes de veículos, incluindo caminhþes (cerca de 300 mil unidades). As vendas da empresa teve seu melhor deVHPSHQKRGHVGHPDV¿FRXDTXpPGDVHVWLPDWLYDVGRVDQDOLVWDV

A Toyota (foto), Ê a melhor marca de carros dos EUA, segundo levantamento divulgado pelo portal Autocasion. A pesquisa avaliou o compromisso da marca com a qualidade, segurança, valor, desempenho, desenho dos carros, tecnologia e cuidado com o meio ambiente. A marca japonesa conquistou 133 pontos. A segunda melhor avaliada Ê a Ford, que obteve 117,8 pontos na avaliação, e em terceiro OXJDU¿FRXD+RQGDFRPSRQWRV DPDLVGRTXHHP 

Ocorrências de indenizaçþes por morte envolvendo motocicletas superaram acidentes com automóveis nos dias de folia (foto). O Seguro DPVAT pagou 776 indenizaçþes causadas por morte em consequência de acidentes ocorridos no carnaval de 2012, segunda a Seguradora Líder DPVAT, administradora do Seguro DPVAT. Quantidade poderå aumentar uma vez que os pedidos de indenizaçþes podem ser feitos em atÊ três anos após o acidente.

Ford, Chrysler e GM cresceram em janeiro

Toyota ĂŠ escolhida melhor marca nos EUA

DPVAT e os acidentes durante o Carnaval


TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIĂ“ - DOMINGO, 10 DE FEVEREIRO DE 2013

VEĂ?CULOS 19

Dois Ă´nibus hĂ­bridos Citaro, fabricados pela Mercedes Benz, foram utilizados para o transporte regular dos participantes do 43o)yUXP(FRQ{PLFR0XQGLDOGH'DYRVQD6XtoDUHDOL]DGRQRÂżPGHMDQHLUR

Ônibus híbridos Citaro em Davos

Dois veĂ­culos foram fornecidos para uso no FĂłrum Internacional, realizando transporte regular dos participantes

D

ois ônibus híbridos Citaro da Mercedes Benz, com tecnologia de cÊlula de combustível, foram utilizados no transporte dos participantes do 43o Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, realizado em janeiro. Este prestigiado encontro internacional anual reúne líderes políticos e empresariais, ONGs, acadêmicos, intelectuais e jornalisWDV SDUD GHEDWHU RV GHVDÀRV mundiais mais urgentes com

relação a diversos temas, entre eles, economia, meio ambiente e saúde. Nesse sentido, os Mercedes Benz Citaro FuelCell Hybrid, com cÊlula de combustível, constituem um meio ideal de transporte. Os dois veículos em destaque foram fornecidos para uso no Fórum Internacional pela PostAuto Schweiz AG, primeira empresa de ônibus da Suíça a usar a tecnologia de cÊlula de combustível no transporte público.

'HVGHRĂ€QDOGHFLQco Ă´nibus Citaro FuelCELL Hybrid “Postbusesâ€? tĂŞm sido usados no transporte regular dentro e ao redor de Brugg (cantĂŁo de Aargau). A PostAuto vem realizando um teste de longo prazo com sistemas de propulsĂŁo por cĂŠlula de combustĂ­vel, utili]DQGR SDUD HVWD Ă€QDOLGDGH R hidrogĂŞnio produzido de maneira sustentĂĄvel e amigĂĄvel ao meio ambiente. A empresa HVWLPD TXH  WRQHODGDV

GH&2VHUmRHFRQRPL]DGDV durante a fase de testes, de cinco anos. Hartmut Schick, chefe da Daimler Buses, estĂĄ muito entusiasmado com o futuro promissor dos Ă´nibus ecologicamente corretos com cĂŠlula de combustĂ­vel: “Eu tive a oportunidade de ver o funcionamento na prĂĄtica. Estou muito impressionado com a maneira que a PostAuto Schweiz AG implePHQWRX HVWH FRQFHLWRÂľ DĂ€U-

mou o executivo. Quando comparado aos Ă´nibus com cĂŠlula de combustĂ­vel que foram testaGRVGHVGHQRVSURMHWRV “CUTEâ€? e “HyFleet:Cuteâ€?, o novo Citaro FuelCell Hybrid revela inovaçþes fundamentais: hibridização com recuperação e armazenamento de energia em baterias de lĂ­tio-Ă­on, motores elĂŠtricos GHDOWRGHVHPSHQKRFRP kW de força de tração contĂ­nua nos cubos de roda, uni-

GDGHV HOHWULÀFDGDV 372 H cÊlulas de combustível com desenvolvimento aprimorado. O projeto Chic – Clean Hydrogen in European Cities (hidrogênio limpo nas FLGDGHV HXURSHLDV  ÀQDQciado pela União Europeia e outros parceiros, possibilitaUiDLQWHJUDomRGH{QLEXV com cÊlulas de combustível nos serviços regulares diårios de ônibus de cinco cidades do continente.

EQUIPADO

Unimog ĂŠ usado para remover folhas de ruas

Quem jå teve a infelicidade de escorregar em vias cobertas por folhas molhadas VDEH FRPR HODV SRGHP ÀFDU perigosas no inverno. As folhas que caem das årvores formam uma cobertura nas estradas e ruas que podem se tornar tão escorregadias quanto aquelas cobertas de gelo. Nessas circunstâncias, só hå uma solução: os resíduos precisam ser rapidamente removidos. Com base nessa necessidade, foi desenvolvido um sistema aspirador de folhas, permitindo que a equipe de manutenção das estradas faça a limpeza de uma forma pråtica e råpida.

O veículo Ê equipado com container montado sobre o chassi do Unimog. A ele Ê conectada uma mangueira, que pode ser movida em torno do veículo para aspirar as folhas a serem removidas. O sistema de aspirador do Unimog Ê útil não somente para retirar as folhas das estradas e ruas, mas tambÊm para limpar vias após grandes eventos. O container de grande volume para folhas pode ser ainda removido do Mercedes-Benz Unimog para uso como dispositivo que espalha sal, permitindo que D PiTXLQD ÀTXH HTXLSDGD para os serviços de inverno.

REDUĂ‡ĂƒO DE CO2

PSA Peugeot CitroÍn Ê premiada na Europa A PSA Peugeot CitroÍn recebeu na Europa o prêmio (FREHVWSHODFRPHUFLDlização de uma vasta gama de tecnologias destinadas a melhorar o desempenho ambiental de seus veículos. O prêmio Ecobest foi entregue a Christian Chapelle, Diretor Mundial de Sistemas de Tração e Chassis do Grupo, por um júri composto por jornalistas automotivos YLQGRV GH  SDtVHV GD (Xropa Central e Oriental, na presença do ministro grego dos Transportes e Infraes-

truturas, KostĂ­s HadjidĂĄkis. O jĂşri elogiou a comercialização em exclusividade mundial da tecnologia hĂ­brida diesel “HYbrid4â€?, assim como de tecnologias de micro-hibridação. O grupo destina importantes investimentos Ă  redução GDV HPLVV}HV GH &2 2V progressos, levaram os veĂ­culos da PSA Peugeot CitroĂŤn a alcançar a mĂŠdia de HPLVV}HV GH  JUDPDV GH&2NPHDDWLQJLUGHVGHWD[DĂ€[DGDSHOD&RPLVVmR(XURSHLDSDUD

Veículo produzido pela Mercedes-Benz tem se mostrado indispensåvel para manter a segurança das vias europeias nesta Êpoca do ano

BESTCARS

Ford Ranger, New Fiesta e Edge são eleitos os melhores O New Fiesta conquistou uma dupla vitória em um dos segmentos mais concorridos do mercado. Foi bicampeão na categoria de hatches peTXHQRV &ODVVH   FRP  dos votos, e tricampeão dos VHGmV SHTXHQRV FRP  das preferências. Realizada entre outubro H GH]HPEUR GH  D HOHLção do BestCars é uma das mais tradicionais da internet. O Ford Edge também repetiu a vitória do ano pas-

sado como “Melhor UtilitĂĄULR(VSRUWH&ODVVHÂľFRP GRVYRWRV(Ă€FRXPDLV de dez pontos percentuais Ă  frente do segundo colocado, QDFDWHJRULDFRPFRQFRUrentes. A nova geração da Ford Ranger venceu os principais prĂŞmios e comparativos de SLFDSHVHP$VVLPQmR surpreende a sua escolha FRPR PHOKRU SLFDSH PpGLD JUDQGHSRUGRVHOHLWRUHV do prĂŞmio BestCars, uma di-

IHUHQoD GH  HP UHODomR ao segundo colocado. Com isso, a picape da Ford subiu seis posiçþes no ranking do ano anterior. O clĂĄssico Ford Maverick 9 Ă€FRX FRP R WtWXOR GH PHlhor carro fora de linha da dĂŠFDGDGH(OHREWHYH dos votos e subiu uma posição QDFODVVLĂ€FDomRGRDQRSDVVDdo. Vendido no Brasil entre HHOHFRQĂ€UPDDVsim a sua fama como Ă­cone de potĂŞncia e esportividade.

FINANCIAMENTO

FĂƒS

MOTOS

A Chrysler fechou, na semana passada, acordo de dez anos para que uma unidade do Santander ofereça um “espectro completoâ€? de VHUYLoRVGHÂżQDQFLDPHQWRGH automĂłveis para clientes e concessionĂĄrias da Chrysler e da Fiat sob o nome Chrysler Capital. A Chrysler Capital serĂĄ lançada em 1o de maio. O Santander Consumer USA, baseado em Dallas, serĂĄ o braço do Banco Santander que serĂĄ o credor preferencial.

Os fãs da Chevrolet têm mais um motivo para comemorar. AlÊm de renovar sua linha de veículos em 2012, a marca acaba de inaugurar VXDSULPHLUDORMD virtual no Brasil, para comercializar uma ampla gama de produtos licenciados da marca. O internauta pode comprar com toda a comodidade e segurança, pagando via boleto bancårio ou com cartão de crÊdito. A entrega Ê feita pelos correios ou por uma transportadora, com opção de rastreamento dentro do próprio site.

A fabricante de motos Harley-Davidson fechou o ano de 2012 com o lucro das operaçþes em US$ 623,9 milhþes, alta de 13,8% em relação ao ano anterior. A receita em 2012 foi de US$ 5,58 bilhþes, crescimento de 5,1%. Segundo a empresa, de MDQHLURDGH]HPEURGRDQRSDVVDGR o lucro por ação foi de US$ 2,72, ante os US$ 2,33 registrados em 2011, aumento de 16,7%. São resultados animadores.

Chrysler fecha acordo com Santander

Chevrolet lança Fan Store no Brasil

Harley-Davidson amplia vendas

DESEMPENHO

Ford Ê marca mais lembrada nos EUA A Ford foi a marca do segmento automotivo mais lembrada e com melhor imagem junto ao público norteDPHULFDQR HP  SHOR segundo ano consecutivo. A informação foi divulgada pela empresa global de pesquisas YouGov, que monitora diariamente o desempenho de diversos setores, entrevistando milhares de pessoas pela internet. A Ford fez grandes lançamentos nos segmentos de carros, utilitårios esportivos e picapes. Um deles foi o Novo Fusion, apresentado em eventos públicos simultâneos em cinco cidades, incluindo a Times Square, no coração de Nova York. Foi tambÊm a única montadora D YHQGHU PDLV GH  PLOK}HV de veículos nos Estados UniGRV HP  GHVHPSHQKR impulsionado em parte pelo grande sucesso do Focus. No ranking geral, considerando as marcas de todos RV VHJPHQWRV D )RUG ÀFRX em sexto lugar, com uma SRQWXDomR GH  (OD VXbiu uma posição em relação ao ano passado e Ê a única DXWRPRWLYD HQWUH DV  PHlhores.


20

PUBLICIDADE MACEIÓ - DOMINGO, 10 DE FEVEREIRO DE 2013 VEÍCULOS

TRIBUNAINDEPENDENTE


TRIBUNAINDEPENDENTE

0$&(,Ă?'20,1*2'()(9(5(,52'( DIVERSĂƒO&ARTE

1

‘Amor Sem Fim’, estrelado por Brooke Shields, vai ganhar nova versĂŁo

Meryl Streep e Jean Dujardin vĂŁo participar da cerimĂ´nia do Oscar

O romance “Amor Sem Fimâ€? (1981), estrelado por Brooke 6KLHOGVHGLULJLGRSRU)UDQFR=HIÂżUHOOLJDQKDUiXPUHPDNHH RVHVW~GLRV8QLYHUVDOEXVFDPXPDQRYDSURWDJRQLVWDSDUD RSDSHOTXHIRLGH6KLHOGV6HJXQGRRVLWHGDUHYLVWDÂł7KH +ROO\ZRRG5HSRUWHU´KiTXDWURFDQGLGDWDV2DWRUDXVWUDOLDQR em ascensĂŁo Brenton Thwaites ainda nĂŁo foi escalado, mas ĂŠ RSUHIHULGRSDUDDWXDUFRPRSURWDJRQLVWDPDVFXOLQR(OHSDUWLFLSRXGDVOHLWXUDVGDVDWUL]HVGXUDQWHRWHVWHTXHDFRQWFHX QHVWDVH[WDIHLUD  HP/RV$QJHOHV

Os atores Meryl Streep e Jean Dujardin voltarão este ano como DSUHVHQWDGRUHVGDFHULP{QLDGHHQWUHJDGR2VFDUTXHRFRUUHQRGLD DQXQFLDUDPRVRUJDQL]DGRUHV'XMDUGLQH6WUHHSTXHOHYDUDPD HVWDWXHWDGHPHOKRUDWRUHDWUL]UHVSHFWLYDPHQWHQRDQRSDVVDGR HQWUHJDUmRRVSUrPLRVMXQWRD2FWDYLD6SHQFHUH&KULVWRSKHU3OXPPHU WDPEpPPHOKRUDWRUHDWUL]FRDGMXYDQWHVGH³eXPDKRQUDWHU 0HU\O2FWDYLD&KULVWRSKHUH-HDQGHYROWD´GLVVHUDPRVSURGXWRUHV &UDLJ=DGDQH1HLO0HURQ6WUHHSJDQKRXR2VFDUSRUVXDLQWHUSUHWDomR HP$'DPDGH)HUURH'XMDUGLQIRLDVHQVDomRGDWHPSRUDGD

U

ma surpresa para quem aguardava a volta de Humberto Gessinger aos Engenheiros do Hawaii, a banda de grande sucesso do rock brasileiro que ele fundou em 1984 e da qual acabou se torQDQGRR~QLFRLQWHJUDQWHĂ€[RHP 2013, chegou a vez de o gaĂşcho lançar o seu primeiro disco solo GHIDWR(PDLVGRTXHLVVRVHUi o primeiro disco que Humberto grava em estĂşdios de sua cidade, Porto Alegre. O primeiro sĂł de mĂşsicas inĂŠditas em uma dĂŠcada (o Ăşltimo foi “Dançando em campo minadoâ€?, dos Engenheiros). E, alĂŠm de WXGRXPGLVFRPDLVUHOD[DGRTXH PDUFDUiDVXDYROWDDREDL[R (PSOHQDJUDYDomRGRiOEXP TXHHVWiSURJUDPDGRSDUDVDLU HPPDLR RP~VLFRH[SOLFDDGHFLsĂŁo de sair solo, depois de discos e shows com diversos projetos (Engenheiros, Humberto Gessinger Trio, Pouca Vogal e Trio Grande do Sul). “Desta vez, enquanto compunha, eu nĂŁo tinha noção de para onde as mĂşsicas iam, se para o Pouca Vogal (dupla com o guitarrista Duca Leindecker, do grupo gaĂşcho CidadĂŁo Quem, Ă  qual passou a se dedicar em 2008) ou para os Engenheiros. Ao mesmo tempo, pintou a vontade de ter muitos convidados, de gravar com pessoas diferentes. Apesar de os Engenheiros terem tido muitas formaçþes, eu sempre entrava em estĂşdio com uma mesma galera. Agora ĂŠ diferente, estou gravando com umas cinco formaçþes de bandaâ€?. $DFRPSDQKiORQHVWHiOEXP VROR+XPEHUWRWHPYiULRVP~VLcos das duas Ăşltimas formaçþes dos Engenheiros, o guitarrista 5RGULJR7DYDUHV H[)UHVQRFRP o qual formou no ano passado o Trio Grande do Sul, de mĂşsica regional) e alguns Ă­dolos conterUkQHRV1LFR1LFRODLHZVNL GR Tangos & TragĂŠdias), os cantores LuĂ­s Carlos Borges e Bebeto AlYHVHRJXLWDUULVWD)UDQN6RODUL “SĂŁo os primeiros caras cujo trabalho eu admirei muitoâ€?, conWD*HVVLQJHU´21LFRWXGRPXQdo conhece do Tangos & TragĂŠdias, mas ele era do Saracura, minha banda favorita do Sul na adolescĂŞncia; o Borges ĂŠ o grande mĂşsico do nativismo gaĂşcho; o Bebeto ĂŠ o cara da geração dos anos 1970 da MPB, o que mais perto chegou de fazer a mistura certa da mĂşsica regional com o SRSXQLYHUVDOHR)UDQNpR~OWL-

DE FATO SOZINHO Humberto Gessinger quer festejar a chegada dos 50 anos fazendo DVD ao vivo; com repertĂłrio autoral ele se diz maduro para desta vez fazer carreira solo

mo dos guitarristas virtuosos. Pra quem ĂŠ do Sul, ĂŠ um painel bem interessanteâ€?. Humberto admite que esse disFRSRGHUiVRDUPDLVQDWLYLVWDTXH de costume, mas, na composição, nada muda. “As participaçþes vĂŁo dar um FRORULGRPDVQmRVHUiXPDJXLQDda rumo a uma coisa mais sulista. Sempre gostei de trabalhar com esses elementos, e agora, tocando FRPRVFDUDVLVVRĂ€FDPDLVHYLGHQWHÂľFRQWDHOHTXHJUDYDUi cançþes compostas a partir de 2008, como “Essas vidas da genteâ€? e “A ponte para o diaâ€? (parcerias com Bebeto Alves), “Recargaâ€?

(com Duca Leindecker), “Milonga GR[HTXHPDWHÂľH´6HJXUDDRQGD Dorian Grayâ€?. “Uma diferença que estou sentindo ĂŠ que as mĂşsicas VmRPDLVPDGXUDV1RV(QJHnheiros, a produção era frenĂŠtica. Quando o disco saĂ­a, eu pensava em outros arranjosâ€?. DVD ao vivo Com uma produção de cançþes cada dia menos constante (“Com o lance de lançar livros, tirei o pĂŠ do turbo da composição musicalâ€?, H[SOLFD +XPEHUWRGL]VHVHQWLU PDLVH[LJHQWHFRQVLJRPHVPR ´1mRGiSDUDHVFUHYHUDVP~VLFDVTXHMiHVFUHYHXÂľDOHJDHOH que nĂŁo pensa em se entregar de vez aos livros, depois de cinco pu-

blicados. �A música sempre esteve na frente, absorvo o mundo como músico; Ê o que eu tenho de mais forte�. Humberto planeja cair na estrada com sua banda solo mesmo antes de lançar o disco. Mês que vem, ele faz os primeiros shows, em Belo Horizonte, com Rodrigo Tavares (guitarra) e Rafael Bisonho (bateria). Sua intenção Ê fazer um DVD ao vivo, com convidados, para comemorar a chegada dos seus 50 anos. ´0DVFRPRIDoRDQLYHUViULR no dia 24 de dezembro, Ê melhor marcar a gravação para outro dia...�


2

TRIBUNAINDEPENDENTE

DIVERSĂƒO&ARTE MACEIĂ“ - DOMINGO, 10 DE FEVEREIRO DE 2013

Começa hoje $$VVRFLDomRGRV6XEWHQHQWHVH6DUJHQWRVGH$ODJRDV $VVPDO QmR¿FRXGHIRUDGDIROLDGH&DUQDYDO4XHPGHVHMDEULQFDURVGLDVGH0RPRQR clube de associação ainda då tempo comprar as entradas. A festa terå início hoje e segue atÊ a terça-feira, 12. O tradicional carnaval da Assmal terå apresentaçþes musicais que farão os foliþes relembrar os antigos bailes de Carnaval. Os kits do carnaval estão sendo vendidos ao preço de R$ 180 (Hiper Kit – seis camisas e 24 senhas), R$ 140 (Kit Família – quatro camisas e 16 senhas), R$ 40 (Kit Individual – uma camisa e quatro senhas), R$ 10 (Passaporte Diårio – uma senha) e R$ 25 (Passaporte não sócio – uma senha). Mais informaçþes: 326-7492).

Beatriz Segal

O espetĂĄculo ‘Conversando com a mamĂŁe’, que tem no elenco a atriz Beatriz Segal e o ator Herson Capri, estarĂĄ em cartaz nos dias 11, 12 e 13 de maio, no palco do Teatro Deodoro. Em Conversando com MamĂŁe, Beatriz Segall interpreta uma senhora de 82 anos. Herson Capri, por VXDYH]p-DLPHRÂżOKRFLQquentĂŁo que pouco convive com a mĂŁe e sĂł tem notĂ­cias dela por telefone. Um encontro deles para resolver uma crise rende momentos divertidos e emociona ao trazer temas como afeto, companheirismo e afastamento. Com sensibilidade, a diretora Susana Garcia supera os clichĂŞs do texto. Beatriz Segall confere um tom cĂ´mico irresistĂ­vel Ă  sua personagem. Apoiado por ela, Capri retrata com rigor o constrangimento de um homem fracassado e ao mesmo tempo surpreso com a cumplicidade perdida ao longo da vida. Mais infaçþes em breve.

TurnĂŞ nordestina Os Raimundos estĂŁo rodando o Brasil com o show ClĂĄssicos do Vinil, “LavĂ´ tĂĄ novoâ€?. No show eles vĂŁo cantar mĂşsicas do Ultraje, da prĂłpria banda, com clĂĄssicos do Roda Viva. Um show imperdĂ­vel. MaceiĂł farĂĄ parte dessa grande turnĂŞ, dia 23 de março de 2013, na Vox Room. Preço: R$ 35 Pista, R$ 60 Fronts Stage e R$ 80 camarote open bar. Mais informaçþes: (82) 3032-0088.

Para rir muito O espetĂĄculo “Alegria de Pobre Dura Poucoâ€? serĂĄ atração no teatro do Centro Cultural Sesi, no prĂłximo dia 25, a partir das 20h. A peça ĂŠ protagonizada pela hilĂĄria Zezilda, durante os Ăşltimos seis anos. O ator e tambĂŠm autor do roteiro, Marcos de Jesus, teve como base de estudo e inspiração dados do Instituto de Pesquisa EconĂ´mica Aplicada (Ipea) sobre a pobreza que assolava o Estado em 2007, liderando os Ă­ndices nordestinos.

Ainda dĂĄ tempo

Lopana Para quem gosta de praia, o Lopana agita a orla de Maceió com uma programação cheia de atraçþes. Hoje as atraçþes DJ Arthur Vasconcelos, às 11h, DJ Felipe Vieira, às 17h, e banda MIB, às 21h.

O Carnaval chegou e a animação acontece na a Associação de Cabos e Soldados em Alagoas (ACS/AL), que estå organizando a superfesta em seu Clube, no bairro de Guaxuma, para os seus sócios e dependentes. As bandas que vão tocar no Carnaval da ACS/AL são: Passa o Rodo, Banda Cacal Swing e Banda Doce Desejo. As camisas jå estão sendo vendidas na secretaria da associação, no horårio comercial. O valor da camisa para os sócios Ê de R$ 20 reais. Jå os não-sócios vão pagar R$ 30 reais e poderão desfrutar de quatro dias intensos de festa. Informaçþes: 3321-4115 com a Kelma Gonçalves. Ainda då tempo.

FALE CONOSCO - A Agenda Ê um serviço gratuito de orientação ao leitor. Os interessados em divulgar eventos, shows e exposiçþes podem enviar material atravÊs do endereço: tiagenda@hotmail.com


TRIBUNAINDEPENDENTE

0$&(,Ă?'20,1*2'()(9(5(,52'(

DIVERSĂƒO&ARTE

3

081,5&+$7$&.5(&25'

FLĂ VIO RICCOFRODERUDomR-RVp&DUDORV1HU\ZZZWZHWWHUFRPĂ€DYLRULFFR

Record terĂĄ milagres de Jesus no segundo semestre

A

Record jĂĄ tem uma equipe trabalhando, meio que Ă s pressas, na elaboração de um projeto de WHOHĂ€OPHVVRERWtWXOR´2V0LODJUHVGH-HVXV Cristoâ€?. SerĂŁo 18 programas, sendo que 15 deles escritos por Renato Modesto, com direção-geral de JoĂŁo Camargo e aproximadamente 50 minutos de arte cada um. NĂŁo havendo nenhuma alteração no plano traçado, a sua exibição serĂĄ semanal, a partir de agosto deste ano. Neste trabalho, o detalhe interessante ĂŠ que toda a narrativa se darĂĄ atravĂŠs do ponto de vista das pessoas que receberam o milagre - elas serĂŁo as protagonistas. Motivo pelo qual, SHORPHQRVQHVWHWUDEDOKRGH7HOHĂ€OPHVDĂ€JXUD GH-HVXVĂ€FDUiHPVHJXQGRSODQRQmRKDYHUiD QHFHVVLGDGHGHHVFDODUXPDWRUHVSHFtĂ€FRSDUD interpretĂĄ-lo. Quando aparecer, serĂĄ de costas, Ă  distância, em meio a vĂĄrias pessoas e imagem desfocada. Isto tambĂŠm tem tudo a ver com outro projeto, “A Vida de Jesus Cristoâ€?, adaptação de Vivian de Oliveira, que a Record pretende produzir oportunamente.

Prioridades estabelecidas

TV TUDO

$LQGDDSUySRVLWRGDQRYDQRYHOD GR:DOF\U0DOYLQR6DOYDGRUXP GRVSURWDJRQLVWDVGHL[RXWHPSRUDULDPHQWHGHODGRRVHXWUDEDOKRQR ÂżOPHVREUHROXWDGRUGH00$-RVp $OGR 1HPWHPFRPRVHUGLIHUHQWHXPD YH]TXHD*ORERH[LJHWRWDOH[FOXVLYLGDGHGRVVHXVSULQFLSDLVDUWLVWDV QRSHUtRGRGHJUDYDo}HV

EstratÊgia 2³9tGHR6KRZ´GD*ORERSDVVRX DH[LELUFKDPDGDVHDEHUWXUD HVSHFt¿FDVSDUDRWHOHVSHFWDGRUGH 6mR3DXORQDVSDODYUDVGR$QGUp 0DUTXHV³DPLQKDTXHULGD6mR 3DXOR´8PDHVWUDWpJLDFODURSDUD VHDSUR[LPDUDLQGDPDLVGRS~EOLFR GRSULQFLSDOPHUFDGRGHDXGLrQFLD GRSDtV3HGUR%LDOQR³%%%´WDPEpPWHPIHLWRDOJRSDUHFLGR

Bate-rebate

Indicação )RLRGLUHWRU)DEUtFLR0DPEHUWL TXHPLQFHQWLYRXRSHVVRDOGD*ORERDFRQWUDWDUHVSHFLDOPHQWHSDUD ³6DUDPDQGDLD´RVVHUYLoRVGHXPD HPSUHVDTXHWUDEDOKRXQDFULDomR GHHIHLWRVHVSHFLDLVSDUDDVpULHGH ¿OPHV³+DUU\3RWWHU´ $HPLVVRUDQmRFRPHQWDRDVVXQWR HQHPUHYHODQRPHGDHPSUHVD HVFROKLGDPDVVDEHVHTXHVHLV SURGXWRUDV¹%DVHEODFN)UDPHVWRUH'RXEOH1HJDWLYH5LVLQJ6XQ 03&H&LQLVLWH¹WUDEDOKDUDPQRV ¿OPHV

Função diferente 0LOKHP&RUWD]QRPHFRQKHFLGR GRFLQHPDHGD79SURWDJRQLVWD GDVpULH³)RUDGH&RQWUROH´H[LELGD SHOD5HFRUGDWHQGHXFKDPDGR GD)R[HYDLID]HUWRGDDQDUUDomR GH³$YHUGDGHGHFDGDXP´GH )HUQDQGR0HLUHOOHVFRPGLUHomRGH 0DUFHOR0DFKDGR1RVHSLVyGLRV GDVpULHHPIRUPDWRGHUHDOLW\ VHUmRDERUGDGRVGLIHUHQWHVSRQWRV GHYLVWDSDUDWHPDVFRPRGURJDV DOLPHQWDomRHGXFDomRHFRQVXPR HQWUHRXWURV$HVWUHLDHVWiPDUFDGDSDUDRGLDGHPDUoRQRFDQDO 1DW*HR

Pet 5D¿QKD%DVWRVVHUiXPYHWHULQiULR QR¿OPH³0DWR6HP&DFKRUUR´ SURWDJRQL]DGRSRU'DQLOR*HQWLOL /DQoDPHQWRDQXQFLDGRSDUDMXQKR RXMXOKR7DPEpPQRHOHQFR%UXQR *DJOLDVVR/HDQGUD/HDOH*DEULHOD Duarte.

Mais um 2XWURQRPHFRQ¿UPDGRQDSUy[LPD GDVQD*ORERVXEVWLWXWDGH ³6DOYH-RUJH´pRGH7KLDJR)UDJRVR)RLHVFROKLGRSRUVXJHVWmR GRSUySULRDXWRU:DOF\U&DUUDVFR SDUDRSDSHOGH1LORXPGRVGRLV JD\VGDQRYHOD

PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS

www.coquetel.com.br Estigma Estado de profunda da admi- inconsciência (Med.) nistração Instalação como pública Fukushima (Japão)

Em (?): finalmente Circunstância que contraria o curso de um acontecimento

Š Revistas COQUETEL 2013 (?) franPiloto cês, carne venezuemais cara lano da do cordeiro Fórmula 1

Manifestação de veneração e apreço

Antiga estação espacial russa Veio abaixo (o edifício)

Desacertos Dialeto chinĂŞs

SOS (?) Saudação jovial Atlântica, ONG Postura; ecológica presença

Membro do elenco Irada; colĂŠrica

O instruendo, na linguagem militar Fazenda, em inglĂŞs Ă“smio (sĂ­mbolo)

Costurou como o cirurgiĂŁo

Etapa inicial da viagem turĂ­stica

(?) de fotos, recurso do Facebook

PaĂ­s do Oriente MĂŠdio em que Natalie Portman nasceu O plano alternativo

Regula o setor petrolĂ­fero no Brasil

"Desenvolvimento", em BNDES

Amido granulado de mandioca RefĂşgio de nĂĄufragos em ilhas (pl.)

Editor (abrev.) Cerveja, em inglĂŞs

Som do saxofone (fig.) Pedaços Norte Gênero musical (abrev.) da cultura 502, em hip hop romanos

Antônimo de "frente" (Gram.) (?) de Instruvalsa: mento óptico que dançarino exímio equipa submarinos e carros de combate

AuxĂ­lio, em inglĂŞs Ctrl+(?), atalho para copiar (Inform.)

3/aid. 4/beer — farm — sagu. 5/aluno — carrÊ — nacos. 6/preito. P C R A C E R R I R T E M A O T F A O U S R A I N S O P A S U A R A C O P

G

P I A O S T P O O R R M T A E L D R O N D A I D I O

www.coquetel.com.br

C R O C U MA M T R A L U N I DA T U R I B U M B B A N E T A C E O R I S

NAS BANCAS E LIVRARIAS

P E

TUDO O QUE A CIĂŠNCIA SABE SOBRE COMO PROLONGAR A JUVENTUDE

41

Solução B U S I C N O A N S U C A L E C A R

BANCO

Restrição própria da sociedade repressora

Augusto Garcia, que interpretou o professor Marcelo em “Rebeldeâ€?, agora grava “Dona Xepaâ€?, na Record. Graxinha, um mecânico, ĂŠ o seu personagem

E atenção

BebĂŞ

$SURSyVLWRGRÂżOPHGR-RVp$OGRpGHVHMR GRVVHXVUHDOL]DGRUHVFRQWDUHPFRPXPD SDUWLFLSDomRHVSHFLDOGH*DOYmR%XHQR FRPRQDUUDGRUGRVSULQFLSDLVFRPEDWHV &ODURTXHDOpPGRIDWRUFDFKrLVWRWDPEpP LUiGHSHQGHUGDDJHQGDGR*DOYmRHVSHFLDOPHQWRGRVVHXVFRPSURPLVVRVFRPD *ORER

0LFKHOOH*LDQHOODDSUHVHQWDGRUDGD79*D]HWDPDLV FRQKHFLGDSHORWUDEDOKRQR ³0HVD5HGRQGD´HQWURXQR TXDUWRPrVGHJUDYLGH] (VWiHVSHUDQGRXP PHQLQR%UXQRpRQRPH HVFROKLGR

Contrataçþes 2FDQDO)R[6SRUWVQR5LRLQLFLRXXPRXWURSURFHVVRGHFRQWUDWDo}HV 2SHVVRDOTXHHVWiFKHJDQGRDJRUDYDLGLUHWRSDUDXPQRYRSURJUDPDjV VHJXQGDVIHLUDVTXHVHUiDSUHVHQWDGRSRU5HQDWR0DXUtFLR3UDGR $HVWUHLDGHYHUiDFRQWHFHUHQWUHPDUoRHDEULO

¡ Prestes a completar 14 anos no ar, a Rede SĂŠculo 21, emissora catĂłlica do interior de SĂŁo Paulo e com presença na parabĂłlica em todo o paĂ­s, reposicionou a sua marca e promoveu o lançamento do sinal em HD. Ă‚0DUFRV3DVTXLPYROWDjVQRYHODV GD*ORERHPÂł6DUDPDQGDLD´ ¡ Carlito ĂŠ o seu personagem, braço direito de Zico Rosado, JosĂŠ Mayer. Ă‚Âł0XOKHUHV5LFDV´GD%DQGWHUi VHX~OWLPRHSLVyGLRH[LELGRQRGLD GRPrVTXHYHP ¡ No dia 18, portanto, a Bandeirantes voltarĂĄ a apresentar o “CQCâ€?, com o reforço de Dani Calabresa na bancada. Ă‚$LQGDQD%DQGHLUDQWHVRSHVVRDO GRÂł3kQLFR´pWRGRPLVWpULRHPWRUQR GRVQRYRVTXDGURVGRSURJUDPD ¡ Carioca, EmĂ­lio Surita, Sabrina Sato e cia. voltam com programa inĂŠdito no outro domingo. Ă‚2LQWHUHVVDQWHHPUHODomRDR Âł3kQLFR´pTXHDVXDSUySULDHTXLSH UHFRQKHFHTXHR,ERSHGRSURJUDPDHVWiGHL[DQGRDGHVHMDU ¡ Em “Flor do Caribeâ€?, Henri Castelli vai aparecer com status de protagonista. Ă‚$)R[YROWDDH[LELUQHVWDSUy[LPD WHUoDGLDjVKHSLVyGLRV LQpGLWRVGDVpULHÂł7KH:DONLQJ 'HDG´

&¡HVWÀQL 2HOHQFRGH³6DOYH-RUJH´TXH DLQGDQmRWHPXPDERDIUHQWHGH FDStWXORVFRQVHJXLXVLQDOYHUGH GDGLUHomRSDUDIROJDUDPDQKmH WHUoDIHLUD 3DUDWDQWRRVDWRUHVWLYHUDPTXH WUDEDOKDUXPSRXFRPDLVQRV~OWLPRVGLDV 0DVpLVVR1DTXDUWDIHLUDDPDLRULDMiYROWDDRVHVW~GLRVGDQRYHOD )LFDPRVDVVLP0DVDPDQKmWHP PDLV7FKDX

HORĂ“SCOPO Ă RIES D Âą6XDLQWXLomR HVWDUijĂ€RUGDSHOHSRULVVRQmR GHVFDUWHRVVHXVSUHVVHQWLPHQWRV" WXGRLQGLFDTXHHOHVHVWmRFRUUHWRV $/XDIDYRUHFHRVDJLWRVVRFLDLV 1mRSHUFDDFKDQFHGHURPSHUFRP DOJXQVWDEXVQDiUHDHPRFLRQDO 'LFD)DoDPDLVDPL]DGHV TOURO Âą D Âą2VDPLJRV SRGHPH[HUFHUXPSDSHOLPSRUWDQWH QDUHDOL]DomRGHVXDVDVSLUDo}HV (VWHpRPRPHQWRLGHDOGHFRQWDU FRPDDMXGDRXFRODERUDomRGH WHUFHLURVHPVHXVSURMHWRVGHYLGD ÂŹQRLWHYRFrHVWDUiPDLVDXWRFRQÂżDQWH 'LFD(YLWHÂżFDUDJLWDGDGHPDLV GHYLGRjJDPDGHSRVVLELOLGDGHV TXHHVWmRQDVVXDVPmRV GĂŠMEOS Âą D Âą$WLYLGDGHVTXHHVWHMDPOLJDGDVjDUWH FRQWDPFRPyWLPDVYLEUDo}HVGDV HVWUHODV$/XDLQGLFDTXHYRFr YDLHVWDUFRPXPDFRQVFLrQFLD PDLVFUtWLFDQHVWDQRLWH"DSURYHLWH SDUDUHYHUVHXVFRQFHLWRVHVXDV DWLWXGHV 'LFD6XDPHQWHHVWiPXLWRPDLV UiSLGDWHQWHGLPLQXLUDVXDYHORFLGDGHSDUDQmRVHSUHFLSLWDU CĂ‚NCER – D Âą6LJDDV VXDVFRQYLFo}HVHQmRWHUiGRTXH VHDUUHSHQGHU2GLDIDYRUHFHDV SXEOLFDo}HVRVGHVORFDPHQWRVHDV DWLYLGDGHVTXHHQYROYDPPDUNHWLQJ HFRPXQLFDomR2GHVHMRGHFRPSDUWLOKDUDVXDYLGDYDLIDODUPDLV DOWRKRMH 'LFD7HQWHVHDFDOPDUDQWHVGH VDLUSDUDHQIUHQWDURGLDGHVDFHOHUH LEĂƒO – D ÂąeXPGLD HPTXHWHUiPDLRUQHFHVVLGDGHGH VLOrQFLRUHĂ€H[mRHUHFROKLPHQWR 7DUHIDVTXHHQYROYDPVLJLORPLVWpULRRXGLVFULomRYmRĂ€XLUFRPJUDQGH IDFLOLGDGH2PRPHQWRpLGHDOSDUD ID]HUDFRUGRVHPRYLPHQWDUDVXD YLGDVRFLDO 'LFD(QWUHQRFOLPDHQmRVH LPSRUWHPXLWRFRPEULQFDGHLUDVH JR]Do}HVDIDVWHVHGREDL[RDVWUDO VIRGEM – (23/8 a 22/9) – EstarĂĄ VHQVtYHODRVSUREOHPDVGRVRXWURVH IDUiWXGRSDUDDWHQGHUjVH[SHFWDWLYDVDOKHLDV4XHPWUDEDOKDFRPR S~EOLFRQmRWHUiGRTXHVHDUUHSHQGHUÂŹQRLWHD/XDLQJUHVVDQR VHXSDUDtVRDVWUDO 'LFD7HQKDPDLVUHVSRQVDELOLGDGH VREUHDVFRLVDVTXHYRFrGLVVHU

LIBRA – D Âą%RPGLD SUDUHYHODURVHXODGRPDLVVHQVtYHO HFULDWLYR4XHPWUDEDOKDFRPR S~EOLFRLQIDQWLORXGLYHUVmRQmR SRGHUHFODPDUGDVRUWH$/XDLQGLFD XPDIRUWHOLJDomRFRPDIDPtOLD IDYRUHFHQGRRVVHXVYtQFXORVPDLV VyOLGRV 'LFD2OKRVHPQRYDVRSRUWXQLGDGHVTXHSRGHPHVWDUVHDEULQGR jVXDIUHQWH ESCORPIĂƒO – (23/10 a 21/11) – $SURYHLWHRVVHXVGRQVQDWXUDLV QHVWDTXDUWDIHLUD7XGRRTXH HQYROYDDIDQWDVLDGRVRXWURVFRQWD FRPERDVYLEUDo}HVeXPERPGLD SDUDTXHPWUDEDOKDFRPSXEOLFLGDGHPDUNHWLQJRXSXEOLFDo}HV1R FDPSRIDPLOLDUYRFrHVWDUiPDLV Ă€H[tYHO 'LFD6HJXUHDVXDLPSXOVLYLGDGH SAGITĂ RIO – (22/11 a 21/12) – ÂŹVYH]HVÂżFDUHPFDVDHFXUWLU XPDUHODomRFRPDSUySULDDOPD pPDLVSURYHLWRVRTXHIRUoDUXPD H[SRVLomRVRFLDOLQGHYLGD4XHP WUDEDOKDFRPDUWHFXOWXUDRXDWLYLGDGHTXHSRVVDVHUIHLWDHPFDVD YDLWLUDUPDLVSURYHLWRGHVWHGLD 'LFD*DVWHHQHUJLDIDoDH[HUFtFLRVItVLFRV CAPRICĂ“RNIO – (22/12 a 19/1) – 9RFrVDEHUiPH[HUFRPDLPDJLQDomRGRVRXWURVGDtVHXVXFHVVR FRPWXGRTXHHQYROYDFRPXQLFDomR HDUWH6XDYLGDSURÂżVVLRQDOYDL HVWDUEHPDPSDUDGDHRVHXSURJUHVVRYDLHVWLPXODUDYLGDIDPLOLDU 'LFD1mRFRQWUDULHDVSHVVRDV PDVWDPEpPQmRGHL[HHODVVH DIDVWDUHPGHPDLVGDUHDOLGDGH AQUĂ RIO – (20/1 a 18/2) – Boa IDVHSDUDJDQKDUGLQKHLUR7XGR LQGLFDTXHYRFrGHYHFRQÂżDUQDVXD FDSDFLGDGHFULDWLYDGHDXPHQWDURV VHXVUHQGLPHQWRV'rPDLVRXYLGRj VXDLQWXLomRHjSRVVLELOLGDGHGHWHU JDQKRVSRUPHLRGHMRJRV 'LFD8VHRVHXPHQWDOSDUDSURMHWDU JUDQGHVLGHLDV PEIXES Âą D 'LDSURStFLR SDUDWRPDUGHFLV}HVTXHVHSDXWHP WDQWRQRVSURFHVVRVUDFLRQDLV TXDQWRQRVLQWXLWLYRV6XDSHUFHSomRHVWiPDLVYLYDIDYRUHFHQGR RHQWHQGLPHQWRRVHVWXGRVHD FRPXQLFDomR 'LFD0HQRVFRPSURPHWLPHQWR SRGHPDMXGDUYRFrDÂżFDUPDLV UHOD[DGD

AOS 75 ANOS

Ator Dustin Hoffman estreia na direção em ‘O Quarteto’

A

pĂłs quase 50 anos dedicados Ă  carreira de ator, Dustin Hoffman decidiu estrear na direção ao reconhecer uma necessidade inadiĂĄvel. “Cheguei a uma altura da minha vida em que me pergunto o que deixei de fazer e por quĂŞ. ConcluĂ­ que, se nĂŁo agisse imediatamente, perderia para sempre essa chanceâ€?, diz Hoffman, 75, Ă  Folha. Diretor de “O Quartetoâ€?, que estreia no Brasil em 1Âş de março, ele superou um trauma criado em 1977. Naquele ano começou a dirigir “Liberdade Condicionalâ€?, mas foi substituĂ­do por Ulu Grosbard. Apesar de exigente, a função ĂŠ sedutora. “Diretores nĂŁo precisam pedir licença, pois ocupam uma prazerosa SRVLomRGHFRPDQGRÂľDĂ€UPD “Ao mesmo tempo, devem transigir. Um dia de gravação perdido por problemas com atores ou equipamento custa muito dinheiro.â€? “O Quartetoâ€? acompanha o cotidiano de quatro cantores lĂ­ricos em uma casa de repouso. Eles tĂŞm de cantar “Rigolettoâ€?, Ăłpera de Verdi, em um evento

EHQHĂ€FHQWHSDUDVDQHDUDV contas do asilo. A histĂłria ĂŠ baseada na peça de mesmo tĂ­tulo de Ronald Harwood, ganhador do Oscar de melhor roteiro DGDSWDGRHPSHORĂ€OPH “O Pianistaâ€?, de 2002. Hoffman convidou cantores e mĂşsicos aposentados para serem coadjuvantes. Alguns deles estavam fora dos palcos havia quase 40 anos. “Eles viveram dĂŠcadas na invisibilidade depois de terem sido estrelas de primeira grandeza.â€? O elenco de “O Quartetoâ€? ĂŠ formado por atores ingleses como Maggie Smith, que tambĂŠm atuou em “O ExĂłtico Hotel Marigoldâ€? (2012), outro longa-metragem de protagonistas idosos. Hoffman atribui a um problema cultural o fato de Hollywood ter evitado nas Ăşltimas dĂŠcadas personagens da terceira idade. “As pessoas ignoram os idosos para nĂŁo encarar a ideia de mortalidade.â€? $GLĂ€FXOGDGHGHDFHLWDURHQvelhecimento surge com o retorno recente de atores veteranos como Arnold Schwarzenegger, Sylvester 6WDOORQHH%UXFH:LOOLVDĂ€OPHV de ação.


4

DIVERSĂƒO&ARTE

TRIBUNAINDEPENDENTE

MACEIĂ“ - DOMINGO, 10 DE FEVEREIRO DE 2013

“VocĂŞ quer ser feliz por um instante? Vingue-se. VocĂŞ quer ser feliz para sempre? Perdoeâ€?

FOTOS BY CHICO BRANDĂƒO

N

Rodrigo Montenegro e MĂĄrcia Lavygne, dois jovens empresĂĄrios cheios de estilo com a Mammoth, irĂŁo curtir o carnaval em Olinda e Recife antigo

O

este dia 11, toda a nossa sociedade, estarå voltada para mais um ano de vida, desta grande dama chamada Janete Lôbo. A sra. foi um presente que Deus nos deu para todos nós. Uma mulher especial, lotada de dom divino, ela estå sempre em nossas oraçþes e em nossos pensamentos. Hoje, tia Janete, a sra. Ê a nossa homenageada, uma mãe exemplar, uma super avó, ela orgulha toda família e a todos os seus amigos. Aproveitamos a oportunidade para desejar a esta grande mulher, muita saúde, paz e que todos os anjos e o nosso Deus sempre esteja ao seu lado. Uma eterna lady, a sra. sempre merecerå os nossos aplausos.

Nesta segunda, dia 11, a grandse dama ClĂĄudia e CĂŠsar Toledo, casal ‘vip’ em nossa sociedade, passa o Carnaval 2013, em sua bela casa Janete LĂ´bo serĂĄ homenageada e super festejada por estĂĄ comemorando mais um ano de praia na BarraHPFRPSDQKLDGHÂżOKRVHQRUDV vida. ParabĂŠns

Dicas de receitas para o Carnaval

carnaval chegou e muita gente gosta de curtir a folia nas ruas, vendo DVHVFRODVGHVDPEDGHVÂżODUHP1HVWHFDVRD~QLFDSUHRFXSDomR com comida ĂŠ escolher onde vocĂŞ irĂĄ comer enquanto curte as folias de Momo. JĂĄ outras pessoas gostam de fazer alguma coisa em casa mesmo. Chamar a famĂ­lia e alguns amigos e curtir o carnaval entre as pessoas mais prĂłximas. Para vocĂŞ que pretende preparar alguma coisa em casa, mas ainda nĂŁo sabe o que servir, temos algumas idĂŠias para vocĂŞ preparar seu cardĂĄpio com coisas leves HUiSLGDV&RQÂżUDHVWDVUHFHLWDV deliciosas. SALADA DE FEIJĂƒO BRANCO INGREDIENTES 2 colheres (sopa) de suco de limĂŁo; 1/2 pĂŠ de acelga picado; 1 xĂ­cara (chĂĄ) de tomates-cereja inteiros; 1/2 pimentĂŁo amarelo picado; 2 colheres

Alimentos do amor

(sopa) de cheiro-verde picado; 1 colher (sopa) de azeite de oliva; 1 xĂ­cara (chĂĄ) de agriĂŁo; 1 xĂ­cara (chĂĄ) de feijĂŁo-branco cozido; 200 g de rabanetes cortados em rodelas; 200 g de palmito picado e Sal a gosto Modo de Preparo: Em uma vasilha, misture os tomates, o pimentĂŁo, agriĂŁo, o feijĂŁo, os rabanetes, e os palmitos. Tempere com cheiro-verde, azeite, limĂŁo e sal. Depois enfeite com a acelga e sirva.

ParabĂŠns, Janete LĂ´bo

HDPDVVHFRPXPVRFDGRUSDUDTXHRVJRVWRVÂżTXHPEHPPLVWXUDGRV Encha a coqueteleira com gelo. Em seguida adicione o saquĂŞ e agite bem atĂŠ que esfrie. Depois ĂŠ sĂł colocar no copo e servir.

CAIPIRINHA COM SAQUĂŠ, TANGERINA E HORTELĂƒ INGREDIENTES 1 dose (50 ml) de saquĂŞ; Gomos de 1/2 tangerina; 8 folhas de hortelĂŁ e 1 colher (sopa) de açúcar MODO DE PREPARO Coloque a tangerina e a hortelĂŁ numa coqueteleira. Depois adicione açúcar

FRANGO COM ALHO E LIMĂƒO INGREDIENTES ÂżOpVGHSHLWRGHIUDQJRVHPSHOHHGHVRVVDGRVFRUWDGRVHPSHTXHQRV pedaços; 2 dentes de alho; Suco de 1 / 2 limĂŁo; 1 punhado de coentro fresco cortado; Sal e pimenta a gosto e 3 colheres (sopa) de azeite MODO DE PREPARO Aqueça azeite em uma frigideira. Depois doure os pedaços de frango. Adicione o alho, e continue fritando atĂŠ que o frango ÂżTXHEHPGRXUDGR$GLFLRQHRVXFRGH limĂŁo e o coentro. Depois tempere com sal e pimenta a gosto, assim que o frango estiver bem quente retire o alho. Depois ĂŠ sĂł servir.

FOTO BY CHICO BRANDĂƒO

A

S

Carnaval em Garanhuns

cantora e compositora Sol Alac inicia a turnĂŞ 2013 do show: “La Luz de Mis Ojosâ€? e faz apresentação neste domingo, 10 de fevereiro, no Garanhuns Jazz Festival, na cidade de Garanhuns, em Pernambuco. Realizadono perĂ­odo do carnaval, o evento ĂŠ voltado para o pĂşblico que deseja fugir das tradicionais micaretas e marchinhas. Considerado um dos maiores festivais do gĂŞnero no paĂ­s, ĂŠ um verdadeiro encontro cultural entre o Jazz & Blues, Maracatu, Frevo, PĂ­fanos e a cultura local. O evento traz artistas nacionais e internacionais de renome e tambĂŠm reserva espaço para a cultura popular. A programação ĂŠ gratuita com mais de 20 shows.

almĂŁo, chocolate, suco de uva, nozes. É grande a lista de alimentos que fazem bem Ă  saĂşde, mas tambĂŠm ao relacionamento. Isso porque ingredientes que parecem inocentes Ă  primeira vista podem provocar uma ação poderosa no organismo, contribuindo para o aumento do desejo e das VHQVDo}HVGHSUD]HUGHYLGRDRFUHVFLPHQWRGRĂ€X[R sanguĂ­neo nas regiĂľes sexuais. SĂŁo os famosos alimentos afrodisĂ­acos. Segundo a nutricionista Benilma Mendes, do Hapvida SaĂşde, ter uma dieta HTXLOLEUDGDVLJQLÂżFDFXLGDUWDPEpPGDVD~GH sexual. “Uma boa alimentação controla o peso e a saĂşde, o que proporciona bem-estar. E isso IDUiDOLELGRÂżFDUHPRUGHP2ERPHIHLWRGHVVHV alimentos estĂĄ diretamente ligado Ă  alimentação saudĂĄvel e Ă  atividade fĂ­sica regularâ€?, conta.

Nariz vermelho

hotel mais prestigiado de Maceió, o Ritz Lagoa da Anta, teve em dezembro um incremento de 15% na ocupação em relação ao mesmo período do ano anterior. Em Janeiro de 2013 o hotel atingiu um acumulado na ocupação chegando quase 90%, um número superior ao dos últimos quatro anos. O Ritz tambÊm teve a melhor temporada do mercado argentino dos últimos cinco anos, contribuindo com o crescimento de negócios do hotel. Para o mês de fevereiro, o acumulado de ocupação no inicio do mês Ê igual ao do ano anterior e a perspectiva de crescimento supera o 20%. ParabÊns aos amigos Mårcio e Mirella Coelho pelo sucesso.

Visita

A empresĂĄria Alessandra Nutels e o oftalmologista Hugo Nunes, um casal super querido em nossa sociedade, segue para a Barra de SĂŁo Miguel

A

proveitando a proximidade do Valentine’s Day (14 de fevereiro), quando os americanos comemoram o dia dos namorados, a H. Stern apresenta a mais recente coleção da joalheria brasileira, Copernicus, inspirada nas constelaçþes. O lançamento não tem apenas um objetivo comercial. Trata-se de uma parceria com a World Nurture Foundation, uma organização VHP¿QVOXFUDWLYRVGHGLFDGD a arrecadar fundos para combater a fome no mundo. Durante o evento, 10% das vendas serão doadas para a instituição. O Brasil estå entre os países onde a World Nurture Foundation tem projetos.

O

O

governador TÊo Vilela visitou as obras de construção do Complexo &XOWXUDO7HDWUR'HRGRURTXH¿FDDQH[RDRWHDWURHIRLUHFHELGRSHOR Diretor-Presidente da Diretoria de Teatros do Estado de Alagoas, Juarez Gomes de Barros, responsåvel pela administração dos Teatros Deodoro e de Arena SÊrgio Cardoso, e brevemente tambÊm por mais esse espaço. Com a sua construção, Maceió ganharå um moderno equipamento cultural que visa formar e capacitar artistas e tÊcnicos.

H Stern

S

tella McCartney acaba de criar uma coleção-cĂĄpsula de t-shirts, inspirada no Red Nose Day (Dia do Nariz Vermelho, em portuguĂŞs), que acontece dia 15 de março. Nas estampas, famosos como Marilyn Monroe, The Beatles, Tommy Cooper e Kate Moss se destacam em camisetas pretas e brancas. As peças, disponĂ­veis em tamanhos adulto e criança, estĂŁo Ă  venda nas lojas lojas TK Maxx e na loja online. Uma parte do lucro arrecadado serĂĄ doada para a instituição de caridade “Comic Reliefâ€?. O Red 1RVH'D\pXPHYHQWREHQHÂżFHQWH que acontece a cada dois anos no Reino Unido.

Base

Talento alagoano

s alagoanos Ronaldo TenĂłrio, Carlos Wanderlan e Thadeu Luz tĂŞm muito a comemorar. O aplicativo criado pelo trio, batizado de “Hand Talkâ€? (mĂŁos que falam em tradução livre) recebeu o prĂŞmio internacional WSAMobile, promovido pelas Organizaçþes das Naçþes Unidas. O aplicativo foi escolhido entre 40ÂżQDOLVWDV do mundo inteiro em projetos com melhores conteĂşdos e aplicativos online em diversas categorias. A premiação aconteceu esta semana em Abu Dabi , nos Emirados Ă rabes Unidos, para onde os brasileiros viajaram desde TXHIRUDPLQIRUPDGRVTXHHVWDYDPHQWUHRVÂżQDOLVWDVGRSUrPLR1R total, os alagoanos superaram quase 500 projetos. Talento alagoano tipo exportação.

Na Barra

arquiteta Simone Lins Gouveia dĂĄ uma parada estratĂŠgica nas atividades da sua Aquiteto e segue para a Barra de SĂŁo Miguel na companhia do bem-amado MĂĄrcio e GRVÂżOKRV

Ritz Lagoa da Anta

O

A

N

ada de carregar na maquiagem no verão. A estação mais quente do ano pede peles leves e naturais. A dica Ê optar por produtos em pó, que deixam a pele com um aspecto mais natural e livre de brilhos. Deixe o brilho para os iluminadores, que podem ser aplicados na região das têmporas e no canto interno dos olhos, e dão um ar fresh ao visual. Nos låbios, o efeito glossy comanda DWHQGrQFLDGDHVWDomR3DUD¿FDU por dentro, sugerimos a Base em Pó da Natura Una, com FPS 15, e o Blush em pó Solto , que vêm em embalagens fofas, que parecem potinhos, e com esponjinha inclusa.

Fernando Azevedo, leia-se Esmel, e Martha Azevedo, que agora divide seu tempo entre o laboratĂłrio +RUPRFOtQLFDHD2OLJRĂ€RUDLUmR curtir o carnaval deste ano entre a Barra de SĂŁo Miguel e Ipioca. DiversĂŁo garantida na companhia GRVÂżOKRVHDPLJRVPDLVSUy[LPRV

Todas as correspondĂŞncias, como convites para esta coluna, e para Elenilson Gomes, deverĂŁo ser enviadas para Av. Sandoval Arroxelas, 840, Edf. Calliate Ap. 204 PV. CEP:57035-230

Carnaval na Glam

Y

vette e Lourdinha Brêda apresentando uma linha super bacana de camisetas perfeitas para você arrasar nesse Carnaval. Assinadas pela Camiseteria, as peças viraram objeto desejo dos meninos e meninas fashions da seara. Ah, enquanto isso, a loja då prosseguimento à festa de preços com descontos inacreditåveis de atÊ 70%. Não deixem de conferir!

A

Zoe

tenção, mulherada! AndrÊa e Moacira Cunha estão com uma inacreditåvel festa de preços na Zoe. A loja reúne as grifes mais badaladas do mundo fashion e Ê considerada parada obrigatória das mulheres mais elegantes da cidade. Não deixe de conferir!


&$3$

CHECK-LIST DE CARNAVAL!

PACOTÃO DE DICAS! DRESS CODE, ACESSÓRIOS, SAPATOS E MAKE CORRETOS E INDISPENSÁVEIS PARA CURTIR A FOLIA EDIÇÃO JAMES SILVER FOTO (PORTRAIT) GIAN GADOTTI | DIVULGAÇÃO (PRODUTOS) BEAUTY THIAGO PATRIAL

Na festa mais agitada do país são diversas as opções de comemoração, alguns foliões não abrem mão de ir até a avenida prestigiar os desfiles das escolas de samba, outros preferem os blocos de ruas, bailes de clubes ou até mesmo as festas temáticas em baladas. Porém, cada ocasião pede um dress code de carnaval diferente e adequado ao local. Para evitar dúvidas na hora de se arrumar, Tudo! separou algumas sugestões para as festas de carnaval (o que pode e o que não pode!). Confira as dicas:

DRESS CODE Na balada, valem os mesmos looks, sendo eles, vestidos, saias, shorts e calças. Para o camarote, invista um pouco mais no visual com shorts de tecidos, saias e vestidos. Nos blocos, o que mais vale é o conforto, por isso, nada de muita informação e peças exageradas. Use camisetas, regatinhas, batas, shorts e vestidinhos leves. ACESSÓRIOS No carnaval é permitido abusar no uso dos brincos, colares e pulseiras, mas priorize o conforto e não utilize acessórios em excesso. Se você vai ficar pulando o dia e a noite inteira, com certeza os acessórios vão te atrapalhar.No camarote ou balada é possível abusar um pouco mais no uso dos acessórios, afinal são lugares que exigem mais capricho e sofisticação no momento de se arrumar.Nos blocos e desfiles, a dica é priorizar acessórios pequenos e que possuam fechos resistentes. e um rabo de cavalo, uma combinação perfeita e infalível.

Paula Patrial usa regata de paetês e mini saia jeans Spot Fashion (capa). Short tie dye laranja e cintoSpot Fashion, blusa branca (acervo)

SAPATOS Se a festa é em algum lugar com muitas pessoas, o mais indicado é o tênis, afinal alguns pisões no pé são inevitáveis, porém, aqueles que não gostam de tênis podem apostar na tendência desta estação, os espadrilles sem salto, ou até mesmo sapatilhas, rasteirinhas e os chinelos são indicados.O salto é recomendado em raríssimos casos, apenas para camarotes ou baladas mais sofisticados, em outras situações dispense-o.

É no carnaval que podemos brincar com cores e ousar no estilo. Se di-

CABELOS vertir consigo mesma, sem medo de ser feliz. Por que não, se maquiar especial aos cabelos? DaMacpaul Cosméticos, o Contrast Gel

mais forte, colocar uns brilhinhos a mais e até dar um colorido Color (R$ 25,00 cada) é um gel colorante para mechas. As cores vibrantes e intensas são misturáveis entre si para criar novas cores. É aplicado sobre a mecha previamente descolorida (em bases já aclaradas dispensa a descoloração). Se aplicado em cabelos de base escura vai revelar a

UNHAS

Modelo com aplicação do Contrast Gel Color

As unhas com textura são uma boa pedida para entrar com tudo na folia.

pele. O segundo passo é a aplicação do pré-maquiagem em todo o rosto,

Ele explica que o primeiro e mais importante passo é a preparação da

impecável por mais tempo.

Marcos Costa, tem dicas preciosas para quem gosta de uma produção

Que produtos ter na bolsa para retocar seu look? O maquiador da Natura,

vida – como fazer para a maquiagem não “derreter” ao longo da noite?

Na hora de se produzir para as festas de Carnaval aparece a eterna dú-

MAQUIAGEM

tação serão as cores flúor, tendência inspirada nos

presente vermelho) integram a linha color block. “O must have desta es-

esmaltes hipoalergênicos. Os tons vibrantes (o amarelo, laranja e o oni-

Já a Boudoir Esmalteria aposta no Two One One Two: nova linha de

colorido.

pink, azul e prata. Confeti: esmalte rosa transparente com glitter alegre e

Sapucaí: ombré glitter uma unha de cada cor nos tons vermelho, dourado,

gosto das foliãs:Baile do Copa: unha no tom prata com muito glitter. Na

o Carnaval’13. São três opções, com muito glitter, que prometem cair no

O Cosmopolish Nail Bar acaba de lançar série especial de nail arts para

nuance aplicada suavemente quando exposto ao sol.

Para a fantasia de mulher gato, por exemplo, a unha com textura de couro

seguida da base, que deve ser usada com suaves batidinhas, sem esfregar.

é perfeita.

Quem tem alguma marca no rosto, ou mesmo as famigeradas olheiras,

Falando de brilho, as cores Moon Shine e Paris se-

anos 90. deve passar o corretivo, “O ideal é passar aos poucos, sem exagerar, para

rão apostas certas”, revela a empresária Lis Nunes.

Kit de esmaltes (R$78,00) John John

(VPDOWHÀRFDGR Brasil, Austrália e Índia (R$ 8,90 cada) AC Make

ficar natural”, ensina Marcos Costa. Por fim, aplicar o pó compacto, “Em geral indico para quem tem pele mista ou oleosa, mas no calor ele pode ser usado também em peles secas”. Para a boca, o ideal é aplicar um lápis

Pigmento Dailus PRO (R$ 13,50) pode ser aplicado em diferentes partes do rosto. Dependendo do tom da make, o produto pode ser utilizado como delineador, blush e até ser misturado com gloss

de contorno de lábios, que prolonga a duração do batom.

Pancake Artístico Dailus PRO (R$ 12,00 cada) vai deixar a maquiagem de Carnaval ainda mais atraente

O Pó Iluminador Dailus PRO (R$ 12,50) vai dar um toque iluminado para o make up e pode ser usado em qualquer área do rosto, e em diferentes tipos de pele

&$3$

TUTORIAL EXPRESS

DE CARNAVAL

A Benefit Cosmetics comemorou um ano no Brasil e ganhou um super presente: a Mariana Ishizaka, a nova Makeup Expert da marca! A

Mariana chegou no time da Benefit para ser a treinadora oficial no Brasil e, além disso, encher nossos olhos de ótimas dicas & truques!

nho POREfessional nesse ambiente cor de rosa e divertido, em que sorrir é sempre o melhor cosmético!

Logo que chegou ao mundo colorido da maquiagem, Mari passou pelo Desafio da Beleza no GNT e encontrou na Benefit um novo cami-

Super fácil de fazer, essa make é perfeita para pular carnaval durante o dia, pois ela vai resistir ao calor

e vai durar por horas - acredite!

1. The POREfessional

O famoso primer de rosto da Benefit vai deixar sua pele sedosa, sem brilho, com poros e linhas disfar-

çados, além de segurar a make por horas! Aplique em todo o rosto com as pontas dos dedos.

2. Boi-ing

Dando batidinhas com o dedo, aplique o corretivo ultra resistente de

alta cobertura nas áreas que necessitarem de camuflagem: olheiras, manchinhas, vermelhidões... a ideia

é aplicar apenas onde é necessária correção, e não no rosto todo, garantindo a leveza da pele. 3. Sun beam

Deposite pontos do iluminador líquido bronze-dourado em áreas estratégicas: pálpebras, têmporas,

abaixo dos arcos das sobrancelhas, acima do “v” dos lábios... e onde mais desejar um toque solar!

Espalhe com os dedos.

4. Cha cha tint

Sorria! Onde as bochechas saltam, faça pequenos pontos com o corante líquido-gel laranja e

esfume rapidamente com as pontas dos dedos para não manchar. Faça o mesmo nos lábios,

e reaplique se quiser mais intensidade. É a garantia de bochechas e lábios corados por horas

- sim, é à prova de beijos!

5. BADgal lash waterproof

Finalize o look com a máscara de cí-

superiores e inferiores, empilhando

lios à prova d’água. Passe nos cílios

camadas sem medo, pois ela não vai

borrar.


CMYK

plus!

NUTRIÇÃO: COMIDAS CHEIAS DE AMOR PRA DAR!

PACOTÃO DE DICAS! DRESS CODE, ACESSÓRIOS, SAPATOS E MAKE CORRETOS E INDISPENSÁVEIS PARA CURTIR A FOLIA

DE CARNAVAL!

CHECK-LIST

ano 2 | #76

BEAUTY: TUTORIAL EXPRESS DE CARNAVAL

Paula Patrial, FRP¿JXULQR SDHWL]DGRHQFDURX RFOLFNGH*LDQ *DGRWWLDQWHVGH FDLU±GHYLGDPHQWH SDUDPHQWDGD ±QDIROLD


(',725,$/ O Carnaval, a maior festa popular do mundo, é comemorado com muita diversão e exuberância. Para que nossos leitores celebrem a data em grande estilo, Tudo! preparou um verdadeiro manual de sobrevivência à folia. E como você é aquilo que você come... começamos nossas dicas com a sessão Gourmet (logo aí ao lado) elencando salmão, chocolate, suco de uva, nozes: uma grande lista de alimentos que fazem bem à saúde e ao relacionamento sexual. A coluna Luxo! (na página ao lado) tem pelo menos 90% de seu conteúdo dedicado ao frevo|fashion que toma conta da temporada... com dicas quentíssimas! O mesmo para a sessão Beauty, carnavalizada ao extremo esta semana... Na festa mais agitada do país são diversas as opções de comemoração, alguns foliões não abrem mão de ir até a avenida prestigiar os desfiles das escolas de samba (isso para os que escaparam para a Cidade maravilhosa!), outros preferem os blocos de ruas, bailes de clubes ou até mesmo as festas temáticas em baladas. Porém, cada ocasião pede um dress code de carnaval diferente e adequado ao local. E o assunto tinha que virar capa e recheio desta edição, of course! Roupa que fica caindo ou a maquiagem que está derretendo!... nem pensar. Para evitar dúvidas na hora de se vestir, Tudo! separou algumas sugestões para as festas de carnaval e o que pode e não pode. Confira as dicas em nossas páginas centrais. Ah! Zenita Almeida – antes de a folia começar – deixou sua coluna atualizadíssima. Vale leitura... Quer mais?!? Isso é Tudo! James Silver editor

INSTITUTO VERIFICADOR DE CIRCULAÇÃO

Presidente - Antonio Pereira Filho Dir. Adm. financeiro - José Paulo Gabriel dos Santos Editor Geral - Ricardo Castro Dir. Comercial - Marilene Canuto Comercial: 082.3311.1330 Redação: 082.3311.1328

James Silver – Editor especialmente convidado Morgana Germano – Assistente de produção Tom Duarte – Tratamento de imagem Fotos: Silvio Eugênio, Cadu Primola Jackson Rodriguez e divulgação Diagramação: Jonathan Canuto

*2850(7

Uhlalá! Uhlalá!

A nutricionista ressalta ainda que o consumo dos alimentos afrodisíacos não deve ser feito apenas antes das relações sexuais. “é preciso ter uma dieta equilibrada todos os dias para que se tenha um efeito dentro do seu organismo”, conclui.

A catuaba, o cacau e o ginseng têm a substância feniletilamina em sua composição, responsável pela sensação de prazer.

Os pratos à base de pimenta, pimentões, curry e outros ingredientes picantes podem levar ao aumento do ritmo cardíaco, deixar as faces coradas, além de gerar palpitação e excitação.

Utilizada em chás e no tempero de peixes, a raiz de gengibre auxilia na lubrificação da vagina.

responsável pela sensação de prazer e bem-estar.

ALIMENTOS AFRODISÍACOS PROMOVEM BEM-ESTAR E PODEM DESPERTAR “PODERES AMOROSOS” Salmão, chocolate, suco de uva, nozes: é grande a lista de alimentos que fazem bem à saúde e ao relacionamento. Isso porque, ingredientes que parecem inocentes à primeira vista, podem provocar uma ação poderosa no organismo, contribuindo para o aumento do desejo e das sensações de prazer, devido ao crescimento do fluxo sanguíneo nas regiões sexuais. Segundo a nutricionista Benilma Mendes, do Hapvida Saúde, ter uma dieta equilibrada significa cuidar, também, da saúde sexual. “Uma boa alimentação controla o peso e a saúde, o que proporciona bem-estar. E isso fará a libido ficar em ordem. O bom efeito desses alimentos está diretamente ligado à alimentação saudável e à atividade física regular”. Famosos por atiçar o apetite sexual, os alimentos afrodisíacos estão sendo alvo de estudos e pesquisas. Esse gênero culinário é capaz de despertar inúmeras sensações tanto no público feminino quanto no masculino. Deixando os sentidos mais apurados e quebrando a rotina proposta por pratos convencionais, as comidas afrodisíacas combinam aromas e sabores para conseguir atingir o seu objetivo, o uso de especiarias como a pimenta costuma auxiliar nesse sentido. Entre os clássicos alimentos, destaque para o chocolate que estimula em nosso organismo a liberação de endorfina, hormônio

6LPRQH)UHLWDV H*UDFH)HUUHLUD UHQRYDPWRGR VKRZURRPGD (VSDoR'XH OLTXLGDQGRWXGRFRP SUHoRVLQFUtYHLV

BELO EXEMPLO

MAQUILAGEM: BRIHLO SÃO ESSENCIAIS Nos olhos, brinque com cores que combinam como, por exemplo: lilás azul, verde, amarelo ou ainda vermelho e laranja. Vale usar duas cores num só make ou criar um degrade com tons diferentes de uma mesma cor. O glitter também é uma opção. Aposte nos cílios postiços. Na hora de aplicar, eles precisam ser colados rente às pálpebras. E tenha cuidado redobrado ao removê-los, lembre-se que é uma região muito sensível.

]LN

Por Zenita Almeida zenitaalmeida@gmail.com www.zenitaalmeida.com

ELAS E ELES

Pesquisa feita pelo o site de relacionamento Par Perfeito indica que, a praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, foi eleita a melhor de todo Brasil, para quem deseja encontrar uma namorada. A praia de Geribá (Búzios) e o balneário catarinense de Camburiú ficaram empatados em segundo lugar. E a pesquisa para arranjar namorado não fez?

EXIBICIONISMO

FOTO GIAN GADOTTI

Vindo de origem simples, sem preparo para chegar ao estrelismo, muito famosos exageram em exposição na mídia: inventam moda, planta escândalo, dão chilique e assim vai. Gustavo Lima quebrou guitarra no palco e atingiu uma fã que estava assistindo seu show. Neymar todo dia cria um estilo, assim acontece também com esses conjuntos musicais, fazendo pirotecnia no palco a exemplo da tragédia de Santa Maria. O que anima uma boate é a música ou essas exibições desnecessárias?

6HUIHOL]pDOJR TXHMiID]SDUWHGR '1$GH&DUPHP /~FLD'DQWDV 5HFHQWHPHQWHD IHOLFLGDGHp HPGRVHGXSOD

se o álcool for inevitável, é preciso saber lidar com a ressaca. Afinal, no PARA QUEM VAI VIAJAR dia seguinte a folia continua. Comer muita fruta no horário da manhã Quem for viajar para regiões litorâneas não pode deixar de levar é bom, mas a melhor opção são os sucos. Suco de água de coco com alguns produtos que vão salvar o seu cabelo da ação do sol, do sal melancia, melancia com abacaxi ou suco de água de coco com couve são e do vento. Na praia, é sempre conveniente o uso de uma máscara as melhores alternativas se possível, com filtro solar – que deve ser reaplicada a cada vez que você entrar na água. Shampoos sem sal, condicionadores CABELO: OUSE NO ADEREÇO Para você arrasar nos dias de folia e compor um visual cheio de charme, de hidratação e nutrição também não podem ficar de fora. use rabo de cavalo como alternativa para enfrentar o calor. Para quem deseja ousar, a dica é adicionar um adereço, como flores, pedrarias e ALIMENTOS PARA CURAR A RESSACA fitas. Assim seu cabelo ganha estilo. Os apliques e perucas também fazem Exagerar na bebida é sinônimo de um dia seguinte repleto de mal-estar sucesso na cabeça da mulherada. causado pelos efeitos do álcool no organismo. Para fugir disso e evitar ficar de molho em casa, uma alimentação adequada pode ajudar a curar a ressaca. Beba muito chá, principalmente os amargos como chá de boldo, carqueja e alcachofra. Os especialistas indicam de duas a três xícaras ao longo do dia..Água de coco, melancia, uva, tangerina e frutas vermelha, também são boa opção. A dica também é evitar bebidas como mate e sucos prontos.

Para quem curte as músicas de Alejandro Sanz, o astro latino irá se apresentar em São Paulo dia 17 de março, com o show “ La Musica No Se Toca, e no dia 19 estará no Rio de Janeiro. Os ingressos variam entre 200 a 500 reais. Me contento em ouvir seus CDs.

ASTRO DA MÚSICA

No próximo carnaval só não vai quem já morreu. Por isso a recomendação da Vigilância Epidemiológica e do Policiamento de Trânsito é: camisinha e dinheiro no bolso, para se proteger a AIDS e pegar o taxi para evitar acidente. Velório e multa de trânsito são algo que não combina com a alegria do carnaval.

RIGOR DA LEI

Estudante de uma escola da rede pública, órfão de mãe, filho de um agricultor da cidade de Santana do Mundaú, Gleidson Lyra é fera do curso de medicina da Uncisal, por média do Enen. Morando em um sítio um pouco afastado, sem acesso a internet, Gleidson veio até cidade para conferir seu nome da lista dos aprovados. Exemplos como este fica claro que só é bandido quem quer.

DESCASO

Aos 73 anos de idade, 50 dedicado ao folclore alagoano, Mestre Benon derramou lágrimas em frente ás câmeras de TV. A Secretaria de Cultura do Estado, não lhe paga há três meses o valor de um salário mínimo, que ele necessita para compra do material de trabalho. Imagino a humilhação do Mestre Benon, mendigando diariamente um valor tão insignificante diante de números tão volumosos desviados para outras finalidades.

HIGIENE É SAÚDE

Nesse carnaval, a Vigilância Sanitária promete estar atenta, na fiscalização dos estabelecimentos de alimentos e bebidas em Maceió, e em vários municípios alagoanos. Se tudo não tiver limpinho, a caneta risca e o estabelecimento fecha.

MEU RECADO Alegria..alegria.. Começa hoje a festa mais popular do Brasil: o carnaval. Faz-me lembrar os carnavais da Fenix, e do clube da Asplana. Alí estão momentos memoráveis dos carnavais dos anos 80, onde nos produzíamos a rigor para desfilar nossas fantasias, ao som de muitas marchinhas e banhos de confete e serpentina. Hoje, mais light, prefiro o descanso de um bom hotel, por isto estou viajando e deixando algumas dicas para o seu carnaval.

BEBA MUITA ÁGUA

Bebeu água? Tá com sede? Esta dica mais importante: beber muita água. A hidratação é indispensável para aguentar a maratona de desfiles, blocos, festas, praia e tudo de bom que o carnaval oferece. Se for beber não dirija claro, É importante se hidratar, já que a cerveja sozinha não é capaz de fazer isso. Para sentir menos os efeitos do álcool, o ideal é tomar uma latinha de cerveja e um copo de água junto. Normalmente a quantidade diária de água recomendada é de dois litros, mas durante o Carnaval é preciso beber de dois a três litros diariamente. Comer uma fruta também é uma boa opção e, claro, a melhor dica é moderação na cervejinha. Mas


CMY

relaxamento e diminuindo a sensação de peso

minimizando os sintomas de cansaço, proporcionando

o Sportaumentam a circulação dos pés e das pernas,

cabeça, cólicas, tensões, cansaço; Gel Pink Granado e

Lavanda, Melissa, Menta e Jasmim. Alivia dores de

Almofada Térmica: Combinação de Alecrim, Camomila,

cada sensação uma erva e seus inúmeros benefícios;

e relaxar quando chegar em casa. Máscara Térmica: para

Make

AC Make

R$29,90AC Make

espelho TB (R$49,00)

Brilho labial com luz e

Sombra duo (R$ 38, 50 cada)

Máscaras para cílios

(R$16,90 cada) AC

Batom pink e uva

EDIÇÃO JAMES SILVER FOTOS DIVULGAÇÃO

TUDO! ARMOU UMA VITRINE DE BELEZA COM PRODUTOS QUE REMETEM AO CARNAVAL

ESKINDOLELÊ!

Da Vila de Aromas, alguns kits para você pular o carnaval

(R$98,00) John John

Palette de sombras

Cor 250

35 e Batom Hidratante

Sombra Compacta Cor

lápis para Olhos Cor 6,

O Boticário, com mini

2013 (R$ 32,99), de

Estojo Intense Carnaval

%($87<

Pelo quarto ano consecutivo a Tetra Pak participa da construção do Carnaval de Salvador. Com o objetivo de incentivar o consumo consciente e as práticas sustentáveis, em 2013, a empresa disponibilizou 750 placas e 600 telhas feitas a partir da reciclagem das embalagens longa vida. Já no carnaval paulista, a Tetra Pak apoiará, pelo segundo ano seguido, as cooperativas que serão responsáveis pela coleta seletiva no sambódromo do Anhembi. A empresa oferecerá 50 big bags, onde serão depositados os materiais recolhidos pelos cooperados e ainda disponibilizará 70 coletores de material reciclável nas áreas de grande circulação e nos camarotes.

GREEN

Da série ‘clientes deluxe de Elaine Rafaella’, o deputado federal Maurício Quintella já elegeu sua fantasia de carnaval: um divertido avental personificando um sarado encanador.

PRESENTOTECA

A inspiração da Maria Filó para a folia foram os bichos! Onças, zebra e tigres aparecem em estampas de t-shirts e na inspiração para os acessórios descontraídos. Para quem acha um desperdício investir em fantasias que não serão usadas depois, as camisetas são totalmente possíveis para o ‘off’ carnaval, mantendo o ar moderno e atemporal do animal print. Interessou?!? Cada kit custa R$99.

pisante

A Kenner faz uma homenagem ao carnaval com a linha de sandálias Ibiza Semente, com cores inspiradas nos confetes usados nas ruas e nos salões dos bailes. A coleção traz cinco modelos com cores alegres, despojadas e divertidas. Interessou?!? Sai por R$ 50,00 cada par.

kit folia

Da série ‘não cometa esse pecado’, as fantasias que integram o mix da Coisas Criativas, na capital paulista, beira o ridículo. As campeãs de nonsense, com certeza, são o mankini verde do Borat e o ‘willy’ – um membro a ser lembrado!

ORIGINAIS!

Antes da folia... a franquia Cantão Maceió foi palco de meeting entre a estilista da marca, Lanza Mazza, e nossas mestres em filé. A equipe da marca veio à Maceió, exclusivamente, para conhecer nossa renda típica. Na foto, nossa rendeira|mor Petrúcia Lopes troca figurinhas com Lanza – que é a cópia fiel da irmã gêmea Renata Vasconcelos, âncora do Bom Dia Brasil. Crédito das fotos: Marcelo Albuquerque

mulher rendeira!

Por James Silver jamessilver@smag.aO

PERSONAL DOG | Viajou no Carnaval... e o cãozinho fica com quem?!? Pet sitter é o profissional que realiza o serviço de alimentar, trocar água, limpar o local, dar remédios (se necessário), brincar, passear e é claro oferecer muito amor e atenção para o cãozinho na ausência do seu dono. Essa profissão é bastante comum em países da América do Norte e da Europa. No Brasil ainda está começando, mas a tendência é que cada vez mais pessoas encontrem nesse serviço uma oportunidade para empreender e os donos de animais de estimação, uma solução na hora de viajarem. Sérgio Hernandes é o idealizador do primeiro site no país que permite encontrar (ou virar) babá de cachorros enquanto donos viajam: o PetHub.

/8;2


Edição número 1667 - 10 de fevereiro de 2013