Issuu on Google+

Telessaúde Informa Boletim Informativo mensal do Núcleo de Telessaúde SC

telessaude.sc.gov.br

luise@telemedicina.ufsc.br

Saúde e medicina indígena na prática A data comemorativa de 19 de abril, o Dia do Índio, foi criada em 1943 pelo Presidente Getúlio Vargas. A escolha desse dia tem sua origem no ano de 1940, quando foi realizado no México o Primeiro Congresso Indigenista Interamericano. Além de diversas autoridades governamentais dos países da América, a organização do evento havia convidado vários indígenas do continente para participarem das reuniões e decisões. Devido às perseguições, agressões e à dizimação dos povos indígenas, praticados indiscriminadamente na época, os representantes desses povos não compareceram ao Congresso. E foi justamente no dia 19 de abril que, após várias discussões, os líderes indígenas resolveram participar, reconhecendo a importância daquele momento histórico. O objetivo dessa pequena homenagem aos indígenas é levantar questões para uma reflexão sobre a relação desses povos e a saúde. Desde como são pensadas diretrizes voltadas para eles, como elas se concretizam na prática, até como os próprios indígenas interagem e pensam a sua saúde e medicina. Use essas informações para pensar, refletir e discutir!

Diretrizes da Funasa para a saúde indígena • Organizar o sistema de saúde dos povos indígenas de acordo com os princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde — SUS, contemplando as especificidades sociais, étnicas, culturais e geográficas; • Apoiar técnica e/ou financeiramente o desenvolvimento de ações de saneamento básico em área indígena. » Projetos 1 - Garantir a atenção à saúde dos povos indígenas nos Distritos Sanitários Especiais Indígenas. 2 - Implantação de sistemas de abastecimento de água em área indígena. 3 - Implantação de sistemas de esgotamento sanitário em área indígena. 4 - Melhorias sanitárias em áreas indígenas. 5 - Construção, ampliação, reforma ou adaptação de estabelecimentos assistenciais de saúde indígena.

Erro de português Quando o português chegou Debaixo duma bruta chuva Vestiu o índio Que pena! Fosse uma manhã de sol O índio tinha despido O português (Oswald de Andrade)

Medicamentos industrializados entre os guaranis Pesquisadores da UFSC investigaram o consumo de medicamentos entre índios guarani de uma aldeia do litoral de Santa Catarina em três momentos: em 2006, 2007, e durante todo o primeiro semestre de 2008. Principais conclusões: - Os guarani procuram postos de saúde principalmente para combater gripe, tosse e diarreia.

- O medicamento industrializado representa uma comodidade quando comparado com as terapêuticas tradicionais, pois possibilita a resolução do problema sem a necessidade de restrições das prescrições nativas. - Ao sentirem-se melhores, os indígenas interrompiam o tratamento por conta própria e descartavam o que havia restado, corroborando a noção

de eficácia avaliada com base na experiência da doença e não de critérios farmacológicos universais. - A maneira como foram oferecidas as informações sobre os medicamentos, a percepção dos efeitos adversos e a melhora sintomática foram as principais razões para os usuários não iniciarem ou pararem o tratamento.


Telessaúde Informa

Boletim Informativo mensal do Núcleo de Telessaúde SC telessaude.sc.gov.br

luise@telemedicina.ufsc.br

A dengue em Santa Catarina A dengue é um desafio para a saúde pública do mundo todo. No Brasil, as condições climáticas e ambientais favorecem a permanente circulação do vetor, o mosquito Aedes aegypti, transmissor dos três tipos virais da doença. O clima mais propício para eclosão dos ovos, que estavam em estado latente durante o tempo seco, é o quente e chuvoso. Segundo o que informou a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE), no ano passado, o período de epidemia de dengue em Santa Catarina foi até o mês de julho e, em 2011, as perpectivas são muito parecidas. No Rio de Janeiro, por exemplo, desde janeiro, foram notificados mais de 31 mil casos de dengue, com 10 municípios em epidemia e 23 mortes. Santa Catarina não é um dos estados mais afetados pela doença (ver mapa

abaixo), mas é preciso ficar atento para reconhecer um quadro de dengue e saber como agir, já que o trânsito de pessoas é grande, principalmente no verão, devido ao turismo. De acordo com os dados da DIVE, até 25 de março deste ano, Santa Catarina apresentava 213 casos suspeitos de dengue e 37 confirmados. Em nenhum desses casos, a doença foi contraída no estado, mas transmitida por viajantes que vieram de outros lugares. Por outro lado, Santa Catarina possui 43 cidades com focos de mosquitos, que ficam alojados principalmente em pontos estratégicos, como ferro-velhos, borracharias e lixo domiciliares. Por isso, Profissional de Saúde, a sua atuação tem grande valor no objetivo de evitar o surgimento de casos de dengue contraída no estado.

RN PB PE AL SE Casos notificados em 2011 acima de 16 mil 8 mil a 15.999 4 mil a 7.999 2 mil a 3.999 1 mil a 1.999 0 a 999

* Participe das capacitações promovidas pelas Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde; * Aplique os protocolos de manejo clínico de forma rápida e adequada; * No site www.saude.gov.br/svs consulte a publicação Diretrizes Nacionais para prevenção e controle de epidemias de dengue; * Identifique a doença precocemente; * Dedique atenção especial a idosos e crianças, que são mais vulneráveis à doença; * Notifique os casos de dengue para as Secretarias Municipais e Estaduais de Saúde; * Oriente os pacientes sobre os sintomas e sinais de alerta; * Esclareça que a automedicação pode agravar o quadro. Melhorando a qualidade da assistência prestada e a organização da rede de serviços, podemos evitar que a dengue cause mortes. Orientações do portal www.combatadengue.com.br

ES RJ

Atenção profissional

Santa Catarina

Incidência: 2,7 casos/ 100 mil habitantes Mortes: 0

Especial do jornal Estado de S. Paulo, disponível em www.estadao.com.br/especiais/ a-dengue-no-brasil,93307.htm


Telessaúde Informa Boletim Informativo mensal do Núcleo de Telessaúde SC

telessaude.sc.gov.br

luise@telemedicina.ufsc.br

Participação nas webs cresce em março No mês de março, a participação nas webconferências aumentou ainda mais. Tivemos cinco municípios primeiro colocados e quatro em segundo lugar. Isso denota o crescente esforço das equipes para se organizarem para assistir. A qualidade da participação também pôde ser percebida, através de discussões mais aprofundadas no chat.

A partir da primeira semana de abril, antes das webconferências, você vai assistir a vídeos que explicam melhor os serviços do Telessaúde. A ideia é possibilitar que você conheça todas as ferramentas que estão à disposição para contribuir com a sua formação continuamente, além de informar as novidades do Núcleo para os próximos

Equipes destaque do mês de março! Parabenizamos estes municípios pelo empenho e participação nas atividades oferecidas pelo Telessaúde! Destaques de participação nas webconferências: 1º lugar Iomerê Lages Novo Horizonte Santa Terezinha do Progresso Tigrinhos 2º lugar Arroio Trinta Formosa do Sul Irani Porto União

fonte: Revista RADIS - Comunicação em Saúde, da Fundação FIOCRUZ

Educação permanente é a solução!

fonte: ilustrações site capu.pl

meses. E não esqueça de participar! Queremos a sua opinião sobre tudo o que oferecemos, desde os informativos e segunda opinião, até as webconferências. Abrimos espaço para que a sua equipe conte o trabalho que faz e que dá certo, as experiência exitosas que tornam a prática transformadora. E, claro, parabéns aos municípios que ficaram classificados em primeiro e segundo lugar nesse mês! A participação de vocês é essencial para seguirmos construindo uma atenção em saúde de qualidade. Nos próximos meses, divulgaremos uma nova estratégia de premiação das equipes que mais participam das atividades que o Telessaúde Santa Catarina oferece! Fique atento e continue participando.


Telessaúde Informa Boletim Informativo mensal do Núcleo de Telessaúde SC

telessaude.sc.gov.br

luise@telemedicina.ufsc.br

Dicas Filmes Estamira (2004)

Estamira é uma mulher de 63 anos que sofre de distúrbios mentais. Ela vive e trabalha há 20 anos no Aterro Sanitário de Jardim Gramacho, um local que recebe diariamente mais de oito mil toneladas de lixo da cidade do Rio de Janeiro. Com um discurso filosófico e poético, Estamira analisa questões de interesse global. O filme recebeu mais de 15 prêmios, dentre eles Melhor Documentário pelo Júri Oficial do Festival do Rio (2004) e na Mostra Internacional de Cinema em São Paulo (2004).

Livros

A história acontece às vésperas do nascimento da psicanálise. Friedrich Nietzsche, Josef Breuer, um pacto secreto, um jovem médico interno de hospital chamado Sigmund Freud - esses elementos se combinam para criar a saga de um relacionamento imaginário entre um paciente e um terapeuta talentoso.

Patch Adams (1998)

Em 1969, após tentar se suicidar, Hunter Adams (Robin Williams) voluntariamente se interna em um sanatório. Ao ajudar outros internos, descobre que deseja ser médico, para poder ajudar as pessoas. Deste modo, sai da instituição e entra na faculdade de medicina. Seus métodos poucos convencionais causam inicialmente espanto, mas aos poucos vai conquistando todos, com exceção do reitor, que quer arrumar um motivo para expulsá-lo, apesar dele ser o primeiro da turma.

Site

A entrevista motivacional é uma técnica eficaz para superar a ambivalência e ajudar o paciente a “desemperrar”. Primeira apresentação completa desta poderosa técnica para profissionais, este livro foi escrito pelos psicológos que introduziram e têm desenvolvido a entrevista motivacional desde o início da década de 1980. ‘’

http://www.cks.nhs.uk/ Cadastro gratuito - site do sistema de saúde da Inglaterra com abordagem baseada em evidência e prática de know-how em Atenção Primária.

Fique ligado! •

O Seminário Nacional de Provimento e Fixação de Profissionais em Áreas Remotas, Isoladas e de Maior Vunerabilidade acontece entre 13 e 14 de abril em Brasília (DF).

O evento tem o objetivo debater e propor ações fundamentais para o desenvolvimento da política para provimento e a fixação de profissionais da saúde nestas áreas.

Redes de Atenção à Saúde entrevista novo secretário da SAS/MS, Dr. Helvécio Miranda. Disponível em: http://new.paho.org/bra/ apsredes/.

O secretário assumiu em 2011 a Secretaria de Atenção à Saúde da Pasta e fala sobre as estratégias do Ministério da Saúde para alcançar o objetivo de reorientar o modelo de atenção vigente.

Foi lançada a quarta edição da Revista Catarinense de Saúde da Família. Disponível em: http:// portalses.saude.sc.gov.br/. A revista trata das Redes de Atenção à Saúde, que fortalecem a APS em 26 municípios catarinenses.


Telessaúde Informa Boletim Informativo mensal do Núcleo de Telessaúde SC

telessaude.sc.gov.br

luise@telemedicina.ufsc.br

Programação das webconferências de abril Saúde e Sociedade: contextualizando a prática diária dos Agentes Comunitários de Saúde 06/04 - Leonardo Augusto, 15h30 Tema: “O que é saúde para você?”Saúde/doença e seus condicionantes Resumo: A maior parte das pessoas tem um conhecimento intuitivo sobre os efeitos positivos e negativos das condições de vida e de trabalho que afetam a sua saúde. Ainda que não faltem provas legítimas, o debate sobre fatores condicionantes da saúde pública continuam a ser restringidos sobretudo ao foro acadêmico. A webconferencia irá discutir o entendimento sobre os condicionantes e sua relação com o processo saúde/doença.09/03 – Feriado de Carnaval 13/04 – Ronaldo Zonta, 15h30 Tema: Prevenção de doença - Contextualizar a prática diária do ACS Resumo: A webconferência irá abordar o conceito de prevenção em saúde,

discutindo questões como prevenção quaternária, medicalização e interação do saber popular e científico no contexto das práticas das equipes de saúde da família, enfocando o trabalho do ACS. 20/04 – Luiz Robeto Cutolo Tema: Promoção de Saúde - Contextualizar a prática diária do ACS Resumo: Historicamente, a atenção à saúde no Brasil tem investido na formulação, implementação e concretização de políticas de promoção, proteção e recuperação da saúde. Há, pois, um grande esforço na construção de um modelo de atenção à saúde que priorize ações de melhoria da qualidade de vida dos sujeitos e coletivos. A Web irá abordar o tema da promoção da Saúde e sua relação com a prática diária dos Agentes Comunitários de Saúde.

Webs sobre doenças do inverno Com a chegada do frio, surgem as • Instrumentalizar o MFC a tratar preocupações com doenças relaciona- racionalmente, baseado em evidêndas com essa estação, como resfriado cias, as doenças mais prevalentes no comum, gripe, otite, faringoamigdali- inverno. te, laringite, bronquiolite, asma brônquica e pneumonia. Pensando nisso, o Telessaúde organiza uma série de webconferências de Dia 05/05 atualização sobre Doenças de Inverno. Horário: 16h Essas webs têm como público-alvo Médico: Ronaldo Zonta os Médicos de Família e Comunidade (MFC) das Equipes de Saúde da Família do Estado de Santa Catarina e objetivam: • Atualizar os MFC sobre as doenDia 19/05 ças prevalentes na estação de inverno. Horário: 16h • Facilitar o reconhecimento, pelo Médico: Luis A. Cutolo diagnóstico semiológico, das principais doenças que acometem indivíduos e coletividades durante o inverno.

Estudo de plantas medicinais 27/04 – Gisele Damian, 15h30 Tema: Tanchagem (Plantago major): interface do saber popular e o saber científico na APS Resumo: A ����������������������� Tanchagem é uma planta medicinal com importância na terapêutica e vem sendo submetida a estudos farmacológicos, etnofarmacológicos e clínicos. A Tanchagem (Plantago major) possui indicações para amigdalite, estomatite, faringite e de uso externo como cicatrizante. Nesta webconferência serão discutidos os aspectos botânicos, agronômicos, químicos, farmacológicos, terapêuticos, o uso popular e a melhor evidência científica disponível, adequada e pertinente ao contexto da Atenção Primária à Saúde sobre esta planta medicinal.

Expediente Textos: Marina Veshagem Diagramação: Marina Veshagem e Luisa Pinheiro Edição: Marina Veshagem

TEMAS • Gripe x Resfriado Comum • Otite média aguda • Faringoamigdalite Aguda TEMAS • Bronquiolite Viral • Laringite viral aguda • Asma • Pneumonia comunitária


Informativo Telessaúde Abril 2011