Issuu on Google+

Ceará em Brasília Jornal da Casa do Ceará

www.casadoCeará.org.br

Ano XXII - 229 - Julho de 2011

Impresso Especial

9912205638/DR/BSB Casa do Ceará em Brasília

CORREIOS

DEVOLUÇÃO GARANTIDA

CORREIOS

Ministro Ubiratan Aguiar está deixando o TCU

O ministro Ubiratan Aguiar (Cedro)aposentou-se do Tribunal de Contas da União, cercado de admiração e respeito. Servidor público, político, escritor, compositor, poeta, advogado, administrador, iniciará uma nova fase de sua profícua vida profissional no eixo Fortaleza-Brasília. Identificado com a Casa do Ceará em Brasília e com a Confraria dos Cearenses de Brasília, contribuiu para que o TCU mantivesse sua credibilidade e a independencia e resistiu à subserviência

Leia nesta edição

Jornalista Fernando César Mesquita, presidente da Casa do Ceará, e ministro Valmir Campelo, do TCU, ganharam a Sereia de Ouro de 2011. Leia mais na pág. 20

Jornalista Fernando César Mesquita, ministro Valmir Campelo, empresário Everardo Telles e artista plástico Luiz Hermano.

Pressão do Governador Cid Gomes ajudou a derrubar o Ministro dos Transportes. Leia mais na pág. 15 Eunício recebe elogio e apoio de Senadores ao fazer balanço das atividades da CCJ.

Fotos: Hermínio Oliveira

Editorial, pág. 2 Expediente, pág. 2 Espaço Luciano Barreira, pág. 2 Conversando com o Leitor, pág. 2 Samburá, praça do Ferreira, pág. 3 Haroldo Felinto lançou Contos Matutos, pág. 4 Inauguração do TMUT do Porto e inicio da Siderúrgica do Pecém em agosto, pág. 4 Tribunal de Justiça do Ceará elege integrantes do Órgão Especial, pág. 4 Juazeiro - Justiça manda Infraero reassumir aeroporto, pág. 4 Anúncio de José Lírio, pág. 4 Anúncio do Banco do Nordeste do Brasil, pág. 5 Leituras I - A Lei Chico de Brito, pág. 6 Indústria – FIEC e CNI homenagem a personalidades do CE, pág; 6 Banco do Nordeste regulariza 220 mil dívidas rurais, pág. 6 Os novos titulares da Cegás. Cagece e Urca, pág.6 Leituras II - Tarcísio Tavares/TT, uma saudade, de Lustosa da Costa, pág. 7 Documento - Assis Arruda lança um livro sobre a família Gomes Parente, de Sobral, pág. 7 Leituras III - Fofoca no brunch de certos jardins, Marcondes Sampaio, pág. 8 Anúncio do Uniceub, pág. 8 Censo 2010 - Ceará amplia acesso à água, pág. 8 Ceará se consolida como 1º pólo industrial do NE, pág. 8 Leituras IV - artigo de JB Serra e Gurgel, pág. 9 Anúncio do Governo do Estado do Ceará pág. 10 e 11 Leituras V - Julho em Ubajara, Wilson Ibiapina, pág. 12 Juazeiro recebe homenagens pelos 100 anos, pág. 12 Leituras VI - Louvores da SantÁnna, de Audifax Rios, pág. 13 Anúncio da Oboé, pág. 13 Anúncio da Confere, da Confederal, pág. 14 Turismo no Ceará cresce 9% nos cinco primeiros meses de 2011-07-18Anuncio da Marquise, pág.15 Ceará se consolida como 1º pólo industrial do NE, pág. 16 Inauguradas três novas unidades do Hospital Geral de Fortaleza , pág. 16 Santa Casa homenageada na Camara de Fortaleza, pág. 16 Anúncio da Nacional Gás, pág. 16 Pobreza extrema afeta 10% dos cearenses, pág; 17 MPX conecta usina solar de Tauá (CE) à rede elétrica nacional, pág.17 Cid inaugurou Em Sobral Parque de Exposições da Região Norte, pág. 17 Anúncio de Aguiar de Vasconcelos, pág. 17 Página da Mulher, pág. 18 Como as aves do céu, de Regina Stella Receitas Nordestinas testadas e aprovadas, de Raimunda Ceará Serra Azul Países mais ‘felizes’ têm maiores taxas de suicídio, diz estudo Leituras VI - Humor Negro & Branco Humor, pág. 19 Cultura/Arte Popular - Banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto fez duas apresentações do Centro Cultural do BNB, pág. 19 Jurandir Santiago anuncia que BNB levará modelo do programa Crediamigo ao exterior e vai reduzir juros, pág. 19 Anúncio do Beach Park, pág. 20

Roberto Gurgel continuará na Procuradoria da República. Leia mais na pág. 6


Espaço Luciano Barreira

Edi t o r i a l

Agrada muito aos cearenses constatar que a nossa ousadia é permanente, como enfrentar os desafios é uma obrigação de ofício. Nada nos cai do céu. Até a chuva demora. Se a seca é uma desgraça, a chuva é uma benção, o sol e o vento também. A chuva temos domado, aproveitando cada gota que cai, armazenda em grandes açudes. Estamos agora querendo domar o vento e o sol, transformando em energia aeólica e solar. Os desafios nos foram postos e começamos a andar nas duas direções. Com isso, reduziremos nossa inércia e aumentaremos nossa capacidade de viver com dignidade, de acordo com nossas possibilidades e capacidades. Falta-nos capital para transformarmos em riquezas nossos recursos. Mas os primeiros passos foram dados. Se levamos um século para domarmos a chuva, aproveitando suas águas, certamente em um tempo muito menor domaremos o sol e o vento. A ousadia encontra espaço entre os que acreditam em nós, na nossa determinação de não esmorecer nunca. Eles ficam ao nosso lado. Vejam o caso do da solução cearense para o VLT. Quem imaginaria que brotasse em Barbalha solução para os graves problemas de transporte urbano no Brasil. No Cariri, o VLT é uma realidade. Não é o modelo frances de tecnologia e corrupção que tanto agrada aos governos de muitos estados. O nosso modelo já é vencedor. Com a implantação em Sobral e em Fortaleza adquirirá dimensão para ir para outras localidades. Esperamos que não aconteça a Bom Sinal o que aconteceu com a Gurgel Motores, mas o que aconteceu à Troller, que a Ford se encarregou de mostrar ao Brasil uma alternativa nacional para o jipe. Inacio de Almeida (Baturité) Diretor

Expediente

Fundada em 15 de outubro de 1963 Fundadores – Chrysantho Moreira da Rocha (Fortaleza) e Álvaro Lins Cavalcante (Pedra Branca) Diretoria Presidente - Fernando César Moreira Mesquita (Fortaleza): Luiz Gonzaga de Assis (Limoeiro do Norte), 1º vice; Nasion de Melo Ferreira (Fortaleza), 2º vice; Osmar Alves de Melo (Iguatú), Administração e Finança; José Sampaio de Lacerda Junior (Fortaleza), Planejamento e Orçamento; Regina Stela Stuart Quintas (Fortaleza), Educação e Cultura; Francisco Machado da Silva (Pedra Branca), Saúde; JB Serra e Gurgel (Acopiara), Comunicação Social, Angela Maria Barbosa Parente (Fortaleza), Obras, Maria Áurea Assunção Magalhães (Fortaleza), Promoção Social, e João Rodrigues Neto (Independência), Jurídico. Conselho Fiscal Membros efetivos: José Ribamar Oliveira Madeira (Uruburetama), Evandro Pedro Pinto (Fortaleza) e José Carlos Carvalho ( Itapipoca); Membros suplentes: Ciro Barreira Furtado (Baturité), José Colombo de Souza Filho (Fortaleza) e José Aldemir Holanda (Baixio). Jornal da Casa do Ceará Fundador e Editor Emérito - Luciano Barreira (Quixadá) Conselho Editorial Ary Cunha (Fortaleza), Carlos Pontes (Nova Russas), Edmilson Caminha (Fortaleza), Egidio Serpa (Fortaleza), Frota Neto (Ipueiras), Geraldo Vasconcelos (Tianguá), Gervásio de Paula (Fortaleza), Haroldo Hollanda (Fortaleza), Jorge Cartaxo (Crato), J. Alcides (Juazeiro do Norte), José Jézer de Oliveira (Crato), Lustosa da Costa (Sobral), Marcondes Sampaio (Uruburetama), Milano Lopes (Fortaleza), Narcélio Lima Verde (Fortaleza), Orlando Mota (Fortaleza), Paulo Cabral Jr. (Fortaleza), Raimunda Ceará Serra Azul (Uruburetama), Roberto Aurélio Lustosa da Costa (Sobral) e Tarcisio Hollanda (Fortaleza). Diretor Inacio de Almeida (Baturité) Editores JB Serra e Gurgel (Acopiara) e Wilson Ibiapina (Ibiapina) Gurgel@cruiser.com.br / wilsonibiapina@globo.com Editoração Eletrônica Casa do Ceará Distribuição Antonia Lúcia Guimarães Circulação O jornal não se responsabiliza por textos assinados. Banco de dados com apoio da ANASPS - Brasília – DF SGAN Quadra 910 Conjunto F - Asa Norte | Brasília-DF CEP 70.790-100 | Fone: 3533 3800 casadoCeará@casadoCeará.org.br / www.casadoCeará.org.br

Julho/11

2

Prezado Técnico, Há um ano e meio troquei o programa [Noiva 1.0] pelo [Esposa 1.0] e verifiquei que o Programa gerou um aplicativo inesperado chamado [Bebê.exe] que ocupa muito espaço no HD. Por outro lado, o [Esposa1.0] se auto-instala em todos os outros programas e é carregado automaticamente assim que eu abro qualquer aplicativo. Aplicativos como [Cerveja_Com_A_Turma 0.3], [Noite_De_Farra 2.5] ou [Domingo_De_Futebol 2.8], não funcionam mais, e o sistema trava assim que eu tento carregá-los novamente. Além disso, de tempos em tempos um executável oculto (vírus) chamado [Sogra 1.0] aparece, encerrando Abruptamente a execução de um comando. Não consigo desinstalar este programa. Também não consigo diminuir o espaço ocupado pelo [Esposa 1.0] quando estou rodando meus aplicativos preferidos. Sem falar também que o programa [Sexo 5.1] sumiu do HD. Eu gostaria de voltar ao programa que eu usava antes, o [Noiva 1.0], mas o comando [Uninstall.exe] não funciona adequadamente. Poderia ajudar-me? Por favor! Ass: Usuário Arrependido Resposta: Prezado Usuário, Sua queixa é muito comum entre os usuários, mas é devido, na maioria das vezes, a um erro básico de conceito: muitos usuários migram de qualquer versão [Noiva 1.0] para [Esposa 1.0] com a falsa idéia de que se trata de um aplicativo de entretenimento e utilitário. Entretanto, o [Esposa 1.0] é muito mais do que isso: é um sistema operacional completo, criado para controlar todo o sistema!

É quase impossível desinstalar [Esposa 1.0] e voltar para uma versão [Noiva 1.0], porque há aplicativos criados pelo [Esposa 1.0], como o [Filhos.dll], que não poderiam ser deletados, também ocupam muito espaço, e não rodam sem o [Esposa 1.0]. É impossível desinstalar, deletar ou esvaziar os arquivos dos programas depois de instalados. Você não pode voltar ao [Noiva 1.0] porque [Esposa 1.0] não foi programado para isso. Alguns usuários tentaram formatar todo o sistema para em seguida instalar a [Noiva Plus] ou o [Esposa 2.0], mas passaram a ter mais problemas do que antes. Leia os capítulos ‘Cuidados Gerais’ referente a ‘ Pensões Alimentícias’ e ‘ Guarda das crianças’ do software [CASAMENTO]. Uma das melhores soluções é o comando [DESCULPAR.EXE /flores/all] assim que aparecer o menor problema ou se travar o programa. Evite o uso excessivo da tecla [ESC] (escapar). Para melhorar a rentabilidade do [Esposa 1.0], aconselho o uso de [Flores 5.1], [Férias_No_Caribe 3.2] ou [Jóias 3.3]. Os resultados são bem interessantes! Mas nunca instale [Secretária_De_Minissaia 3.3], [Antiga_Namorada 2.6] ou [Turma_Do_Chopp 4.6 ], pois não funcionam depois de ter sido instalado o [Esposa 1.0] e podem causar problemas irreparáveis ao sistema. Com relação ao programa [Sexo 5.1], esqueça! Esse roda quando quer. Se você tivesse procurado o suporte técnico antes de instalar o [ Esposa1.0] a orientação seria: NUNCA INSTALE O [ESPOSA 1.0] sem ter a certeza de que é capaz de usá-lo! Ass: Técnico.

Conversando com o Leitor + Tivemos 3.229 visitas ao nosso site no período de 1 a 30 de junho de 2011, com 8.373 visualizações da página. Fomos visitados por brasileiros de 75 cidades e por nacionais em sete países.

+ Estados Unidos, França, Holanda, Espanha, Portugal, Angola e Romênia foram os países onde foram feitas as visitas ao site. + No Brasil, as cidades com os maiores números de visitantes foram Brasília, Fortaleza, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Goiania, Campo Grande, Aparecida de Goiania e Curitiba. + O nosso site www.brasilia50anosdeceara.com.br continua no ar e registrou em 30.06, quase 6 mil visitas, 5.963 . O livro é a memória dos 150 cearenses de Brasília, homenageados pela Casa do Ceará nos 50 anos de Brasília. + No novo livro que marcará os 50 anos da Casa do Ceará serão homenageados outros 150 cearenses, inclusive os que foram ministros de estado, já em Brasília, como Beni Veras (Planejamento), Ciro Gomes (Fazenda e Integração Nacional), Eduardo Caldas Pereira (Secretaria Geral da Presidência da República) João Gonçalves de Souza (Interior), Costa Cavalcante (Interior e Minas e Energia). + Mais de 130 cearenses já estão na lista dos que serão homenageados. A Casa aceita indicações e currículos. + Recebemos convite da Secretaria de Cultura para o lançamento do livro do prof. Waldy Sombra: “Moreira

veja o site do projeto Brasília 50 anos do Ceará: www.brasilia50anosdeceara.com.br

Campos, Professor de Histórias e de amizade”, no Instituto Dragão do Mar de Arte e Cultura + Recebemos e Agradecemos “Jornal da Arte”, da Associação Nacional de Escritores, Ano VI, jun/jul de 2011, com o registro da eleição de José Peixoto Junior para a presidência, substituindo o escritor Fontes de Alencar. Na edição, artigo de Edmilson Caminha sobre “o Derradeiro Galope do Centauro”, em homenagem a Moacyr Scliar. + Recebemos o Jornal da Associação Brasileira de Enfermagem-ABEN-DF, de maio de 2011. + Recebemos e agradecemos o Binóculo, publicação literária, edição de maio, com artigos de Dias da Silva, Raimundo de Assis Holanda, Fernando Cancio Araújo e Batista de Lima. + Wilson Holanda Lima Verde mandou um exemplar de seu livro “Iguatu – pelos novos caminhos da história”, para a Biblioteca Antonio Salles, da Casa, e que teve concorridos lançamentos em Iguatu e Fortaleza. Mandou ainda 15 exemplares que poderão ser adquiridos na Casa por R$ 30,00. Tratar com Antonia tel. 3533 3800.

+ A Diretoria da Casa está adotando providências legais para a eleição da Diretoria em setembro próximo. O mandato dos atuais diretores acaba dia 30 de setembro. A Comissão Eleitoral será integrada por Geraldo Vasconcelos, Wilson Ibiapina e José Jezer. Pelos estatutos da Casa, o edital de eleições incialmente prevista para o dia 29 de setembro será publicado 10 dias antes.

Ceará em Brasília


SAMBURÁ - Praça do Ferreira J.Macedo José Dias Macedo recebeu justa e merecida homenagem do Senado. Empreendedor da indústria cearense, criou um dos maiores grupos econômicos do País e é, pelo seu exemplo, uma referência de gestor competente. A furia da natureza Publicou o blog do Macário: Pelo menos quatro praias do litoral cearense deverão desaparecer nos próximos dez anos. Essa é a conclusão de uma série de estudos de pesquisadores do Labomar (Instituto de Ciências do Mar), da Universidade Federal do Ceará, que concluíram que, nessas localidades, o Atlântico tem avançado a impressionantes dez metros por ano. As praias onde têm acontecido maior avanço do mar são as de Barreira (Icapuí), Caponga (Cascavel), Icaraí (Caucaia) e Morgado (Acaraú). Roberto Smith O ex-presidente do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), Roberto Smith assume a presidência da Agência de Desenvolvimento Econômico do Ceará (Adece), responsável por executar as políticas e diretrizes oriundas do Conselho Estadual. Caberá ao novo dirigente, a execução da política de desenvolvimento econômico, industrial, comercial, de serviços, agropecuário e de base tecnológica, articulando-se com os setores produtivos e atraindo e incentivando investimentos, além de criar condições para a competitividade dos setores econômicos do Estado do Ceará. 25 anos da Urca Os 25 anos da Universidade Regional do Cariri (Urca), foram comemorados Já possui seis campus, três no Crato (Pimenta, São Miguel e São Francisco), dois em Juazeiro do Norte (Crajubar e Pirajá) e um em Santana do Cariri, 16 cursos regulares de Graduação, três Programas Especiais de Formação de Professores, seis cursos Sequenciais, um curso de Técnico em Enfermagem, dois Mestrados Profissionalizantes, diversos cursos de Pós-Graduação “Lato Sensu” e três Unidades Descentralizadas - em Iguatu, Campos Sales e Missão Velha. Marquise Festa no cearense Grupo Marquise, que ganhou em 08.06, com o menor preço, a licitação da Infraero de Minas Gerais para a ampliação do aeroporto de Confins, na Grande Belo Horizonte.Por R$ 222 milhões e associada à também cearense Construtora Normatel, a Marquise ampliará o terminal de passageiros, fará o novo estacionamento de veículos e o centro de utilidades do aeroporto de Confins. A Marquise, que já tem experiência na construção de aeroportos, está executando a obra de ampliação do porto do Pecém. Tom Cavalcante O humorista Tom Cavalcante (Sobral) acaba de ganhar um carrão, presente de Roberto Carlos. Os três acabaram na capa de “Caras”.

Ceará em Brasília

Sergio Machado Sergio Machado, presidente da Transpetro, recebeu a chave do Rio, entregue pelo prefeito, Eduardo Paes, em reconhecimento ao trabalho desenvolvido pelo cearense que está a frente da estatal desde 2003. O carro-chefe da Transpetro é o Programa de Modernização e Expansão da Frota (Promef), que já garantiu a geração de 25 mil empregos Rio de Janeiro. A Transpetro encomendou outros 19 navios aos estaleiros cariocas Eisa e Superpesa, no Rio, e Mauá, em Niterói. O Promef foi criado em 2004. Nesses sete anos de atuação o programa já contratou 41 embarcações nos estaleiros brasileiros. MPX Marcus Temke, diretor da MPX, disse a Egidio Serpa: 1) a usina solar de Tauá segue operando a pleno, gerando 1 MW, potência que está injetada na rede elétrica nacional; 2) a termelétrica Pecém I operará em outubro; a Pecém II, no início de 2012. Coco Bambu Afrânio Barreira voltou de Brasília, ainda ganhando os aplausos pelo seu Coco Bambu ter sido escolhido, pela revista Veja, como o melhor restaurante Frutos do Mar da central do Poder. Lembra que seu empreendimento localizado no Lago Sul, atraindo a cearensidade, tem apenas dois anos, e totaliza sete restaurantes da rede, inclusive o mais novo no Brasília Shopping. TRE Tomaram posse oficialmente, o presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), desembargador Ademar Bezerra, e a vice-presidente, desembargadora Maria Iracema do Vale, que devem permanecer à frente dos trabalhos daquela Corte até o ano de 2013, portanto, presidirão as eleições municipais do próximo ano. Futebol Cresceu muito a presença de cearenses nos clubes das series A e B. Na serie B: Evanddro (Fortaleza) S. Caetano. Juninho Cearense (Sobral) e Eridon (Fortaleza), Salgueiro, Panda (Fortaleza), Jean (Juazeiro) e Guto (Fortaleza), Almir (Quixadá) e João Neto, Icasa, Leo (Pacajus) e Juninho (Senador Pompeu), Bragantino; Raul (Fortaleza), Asa, Bileu (Fortaleza), Pio (Fortaleza) e Marcus Vinicius (Juazeiro), Anderson (Pentecoste), ABC. Romulo (Fortaleza), Ponte Preta, HJopnatas (Fortaleza), Figueirense. Na série A; Anderson Martins (Fortaleza), Vasco da Gama, Ronaldo Angelim (Flamengo), Junior (Fortaleza), Iarley (Quixeramobim e Osvaldo (Fortaleza), Ceará. Davi (Fortaleza), América Mineiro; Dudu Cearense (Fortaleza), Atlético Mineiro, e Everton (Fortaleza), Cruzeiro. Já a presença de cearenses no Ceará e no Icasa é ridícula.

20 anos Ceará Periferia Centro de Estudos, Articulação e Referência sobre Assentamentos Humanos (Cearáh Periferia) fez 20 anos. O Centro ganhou notoriedade política internacional e nacional, tendo sido contemplada com o prêmio de Melhores Práticas em Habitação, concedido pela Organização das Nações Unidas (ONU. A diretora do Ceará Periferia, Iolanda Bezerra, ressaltou que, a instituição é hoje referência em diversos setores. Ana Miranda No seu refúgio em Aquiraz, Ana Miranda (Fortaleza) prepara um novo livro que certamente confirmará seu grande talento. Será sobre Xica da Silva. No melhor estilo dos seus clássicos ,“Boca do Inferno” e o “Retrato do Rei”. Ana Miranda ainda não se considera preparada para disputar uma vaga, quando aberta, na Academia Brasileira de Letras. O Ancelmo publicou em O GLOBO: “Xica da Silva A escritora Ana Miranda vai escrever para o selo LeYa um livro sobre Xica da Silva” Wilker eterno José Wilker (Juazeiro do Norte), o grande ator brasileiro, vai dar o seu Depoimento para a Posteridade, do Museu da Imagem e do Som. Será entrevistado dia 29 por Cacá Diegues, Miguel Falabella, Sérgio Rezende e pelo coleguinha Rodrigo Fonseca. Cabo Frio Cresce a presença dos cearenses na gastronomia de Cabo Frio. A turma veio da Serra Grande, de São Benedito, para dominar o mercado. Já são quatro restaurantes, Picolino, Hipocampo, Tratoria do Assis e Churrascaria do Assis. Alias, Clézio Almeida (São Benedito) que chegou ao Rio com 16 anos passou por vários restaurantes como lavador de pratos, garçom, cozinheiro. Hoje, está com três churrascarias: a de Cabo Frio, Rio Bonito e Araruama. Posse O Tribunal de Justiça do Ceará empossou a juíza Maria Iraneide Moura Silva como desembargadora na vaga decorrente da aposentadoria, em janeiro de 2011, do desembargador Celso Albuquerque Macedo (Acopiara). A desembargadora Maria Nailde Pinheiro Nogueira discursou em nome do Tribunal. Apoio a Eunicio o senador e presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado, Eunício Oliveira, que aprovou 187 matérias no semestre recebeu apoio e elogio dos senadores. Aécio Neves (PMDB-MG) parabenizou a atuação de Eunício à frente da CCJ por ter cumprido os compromissos assumidos. O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) também fez questão de destacar a atuação apartidária de Eunício. O senador e líder do PMDB, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse que a legenda se sente honrada em ter Eunício nos seus quadros. Os dois senadores cearenses, Inácio Arruda (PC do B) e José Pimentel (PT) também destacaram a agilidade e a forma democrática como Eunício conduziu as atividades do colegiado.

veja o site da Casa do Ceará em Brasília: www.casadoceara.org.br

3

Julho/11


Inauguração do TMUT e inicio da Siderurgica, em agosto

A inauguração do Terminal de Múltiplo Uso do Porto do Pecém (TMUT) acontecerá no dia 5 de agosto. A definição da data aconteceu em reunião, no Palácio da Abolição, entre o governador Cid Gomes e secretários para avaliar o Monitoramento de Ações e Programas Prioritários (Mapp). Entre as ações também com datas definidas estão os testes da Linha Sul do Metrô de Fortaleza - que acontecerão no próximo dia 20 -, bem como a entrega de trens para a Linha Oeste, no próximo dia 13. No calendário ainda estão a entrega de 12 escolas até o fim do mês de julho, a inauguração dos setores de obstetrícia e hemodiálise do Hospital Geral de Fortaleza (HGF), duas policlínicas (Pacajus e Russas) e dois Centros de Especialidades Odontológicas (CEOs), em Brejo Santo e Crateús, entrega do Parque de Exposições de Sobral, no Norte do Estado. Confira as datas de inauguração acessando o link: Calendário de Inaugurações. Ainda na reunião, Cid Gomes e o secretariado fizeram ajustes nos convênios entre instituições. No encontro de avaliação do Mapp, no último sábado, foram apresentados novos projetos a serem implementados até 2014. Entre eles estavam a universalização do abastecimento de água potável, desenvolvimento da pesca, formação de médicos especialistas para hospitais públicos, automação na fiscalização de mercadorias e gestão integrada de resíduos sólidos.

Tribunal de Justiça do Ceará elege integrantes do Órgão Especial

O Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) elegeu, nesta quinta-feira (02/06), os integrantes do Órgão Especial, criado para dar maior celeridade ao cumprimento de algumas atribuições até então reservadas ao Pleno. Além do presidente do TJCE, do vice-presidente do Tribunal, desembargador Luiz Gerardo de Pontes Brígido, e da corregedora geral da Justiça, desembargadora Edite Bringel Olinda Alencar, farão parte do Órgão os desembargadores João Byron de Figueirêdo Frota, Rômulo Moreira de Deus, Ademar Mendes Bezerra e Francisco Haroldo Rodrigues de Albuquerque. O desembargador José Mário Dos Martins Coelho substituirá Haroldo Rodrigues, convocado para o Superior Tribunal de Justiça (STJ). Os desembargadores Francisco de Assis Filgueira Mendes, Haroldo Correia de Oliveira Máximo, Maria Nailde Pinheiro Nogueira, Emanuel Leite Albuquerque, Francisco Sales Neto, Lincoln Tavares Dantas, Francisco Suenon Bastos Mota e Francisco Auricélio Pontes também integrarão o Órgão Especial. Nas vagas destinadas ao quinto constitucional ingressarão os desembargadores Ernani Barreira Porto e Fernando Luiz Ximenes Rocha, representando a Ordem dos Advogados do Brasil - secção do Ceará (OAB-CE). Já o Ministério Público (MP) estadual será representado pelos desembargadores Iracema Martins do Vale e Francisco Lincoln Araújo e Silva.

Juazeiro - Justiça manda Infraero reassumir aeroporto

“Concedo a antecipação da tutela jurisdicional e determino que a União assuma diretamente ou por meio da Infraero, imediatamente, todas as operações relativas à administração e opeação do Aeroporto Orlando Bezerra de Meneses, em Juazeiro do Norte”. A canetada foi do juiz federal substituto, da 16a. Vara, em caráter liminar, Tiago José Brasileiro, que obriga a Infraero a assumir a gestão do Aeroporto Regional do Cariri. As obas emergenciais começaram imediatamente, com a instalação dos puxadinhos já licitados. O pedido de antecipação foi feito por meio de ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal e ajuizada com base no inquérito civil público em curso perante a Procuradoria da Repúblia em Juazeiro, o qual foi instaurado afim da apuração de funcionamento e estrutura do aeroporto. De acordo com a ação, haveria vícios na administração do terminal, causando diversos prejuizos aos usuários dos serviços e às próprias empresas de aviação que operam o equipamento. A decisão de caráter liminar deve ser cumprida de forma imediata e o descumprimento do prazo pela Infraero representa multa diária, apesar de ainda caber recursos. Ontem, máquinas fizeram operação na limpeza da área em frente ao aeroporto, preparando o terreno para ampliação do estacionamento, que já está pequeno para o número de clientes do terminal.

Há 39 anos

Julho /11

4

acesse o site da Casa do Ceará em Brasília na Web: www.casadoceara.org.br

Ceará em Brasília


Só o Banco do Nordeste para ajudar a sua empresa a preparar o estoque do jeito que você precisa.

Gerente do Banco do Nordeste

Cliente do Banco do Nordeste

Renove o seu estoque com o Giro Estoque do Banco do Nordeste.

É crédito para investir na compra de mercadorias e insumos de todos os setores, com taxas e prazos imbatíveis, e atendimento especial para a sua empresa. Vá até a agência mais próxima e confira. SAC Banco do Nordeste • Ouvidoria: 0800 728 3030 - www.bnb.gov.br/mpe

Ceará em Brasília

acesse o site da Casa do Ceará em Brasília na Web: www.casadoceara.org.br

5

Julho/11


Leituras I A Lei Chico de Brito O cratense Francisco de Brito ficou famoso em todo o Nordeste como Chico de Brito. É o pai do repórter da Globo, Francisco José, baseado em Recife. Por sinal a semelhança física é enorme. O Sr. Francisco era uma pessoa cheia de opiniões. Só prevalecia aquilo com Francisco de Brito, o famoso que ele concordava. No “Chico de Brito” seu território, era um verdadeiro rei. O Luís o conheceu sempre vestindo uma roupa caqui. A calça e a blusa, de mangas compridas, sempre da mesma cor e do mesmo tecido. Ai daquele que fosse contra uma opinião sua! O seu prestígio era tamanho que, se alguém perseguido pela polícia se segurasse em uma estaca da cerca das terras do Chico de Brito estava salvo! Nenhum policial se aventurava a prender alguém que se socorrera do velho, mesmo que fosse segurando numa simples estaca. As estórias são tantas, que hoje é impossível distinguir o que é verdade daquilo que é pura lenda. Surgiu, então, a expressão de “Lei de Chico de Brito”, quando alguém quer se referir a uma determinação fruto apenas da vontade própria. A versão da história de como surgiu a expressão “Lei de Chico de Brito” está contada na Revista cratense A Província, em artigo assinado por Raimundo B. de Lima. Este ouviu o seu pai, José Barros Cavalcante, contar inúmeras vezes, por ter sido testemunha ocular. O meu cunhado, Edson Teixeira, também ouviu o testemunho de outro filho do Chico de Brito, Francisco Brito, a mesma explicação da expressão, que é a seguinte: No Governo do Accioly no Ceará, era intendente do Crato o Cel. Antonio Luís Alves Pequeno. A política virou, e assumiu o Governo do Estado o Cel. Franco Rabelo. Este nomeou para Intendente do Crato o Cel. Francisco José de Brito. O antigo Intendente não quis entregar o posto. O novo Intendente foi ao Lameiro e falou com outras figuras importantes da cidade: Francisco Calaça, Diógenes Frazão, Abdon da França Alencar, César Pereira. Com esses e mais outros homens de confiança, entre eles Augusto Pereira Amorim, foram até à Prefeitura, encontrando-a fechada. Colocaram a porta abaixo. O Cel. Francisco José de Brito sentou-se na cadeira do Intendente, como uma maneira de formalizar a posse. Nisto, surge o Dr. Irineu Pinheiro (veio a se tornar o maior historiador do Crato), sobrinho do Intendente deposto. Revoltado, perguntou: - “Mas que Lei é esta, me diga?” O novo Intendente sentenciou: - “É a Lei de Chico de Brito! Esta Lei eu mesmo fiz” O Cel. Antônio Luís Alves Pequeno foi substituído pelo famoso Chico de Brito na Prefeitura de Crato. A semelhança do Chico de Brito com o filho Francisco José, repórter da Globo, é total Fonte: Blog Cariri Cangaço

Julho/11

6

Indústria - Fiec e CNI homenageiam personalidades do CE

Os novos titulares da Cegás, Cagece e URCA

Durante solenidade realizada, em 30.06, no La Maison Dunas, o segmento industrial do Ceará festejou, em grande estilo, o Dia da Indústria. O evento, realizado pela Fiec (Federação das Indústrias do Ceará), em parceria com a CNI (Confederação Nacional da Indústria), foi prestigiado por destacadas personalidades empresariais e políticas do Estado. Na oportunidade, o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, fez a entrega da Medalha Ordem do Mérito Industrial ao empresário Beto Studart. Já a Medalha do Mérito Industrial foi entregue ao ex-governador do Ceará, Ciro Ferreira Gomes, e aos industriais Francisco José Andrade Silveira e João Batista Fujita. A Ordem do Mérito Industrial foi criada pela CNI para premiar personalidades e instituições de destaque, dignas do reconhecimento da indústria brasileira. No Ceará, já foi concedida a empresários como José Macêdo, Ivens Dias Branco, Yolanda Queiroz e Tasso Jereissati. A Medalha do Mérito Industrial é concedida anualmente pela Fiec a empresários e outras personalidades com atuação marcante no desenvolvimento da indústria no estado. Criada pela FIEC em 1974, a Medalha do Mérito Industrial é concedida anualmente a empresários e personalidades com atuação marcante no desenvolvimento econômico cearense.

O Gabinete do Governador divulgou os nomes dos novos dirigentes da Cegás e Cagece, que fazem parte da Administração Indireta do Estado, e da Universidade Regional do Cariri (Urca). O ex-prefeito de Fortaleza, Antonio Cambraia, assumiu a Companhia de Gás do Ceará (Cegás). Já Gotardo Gurgel, deixou a secretaria-executiva da secretaria Especial da Copa 2014 e assume a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece). A professora Antonia Otonite de Oliveira Cortez foi escolhida reitora da Universidade Regional do Cariri (Urca). Quem é quem: Cegás Antonio Elbano Cambraia, 69. Nasceu em Senador Pompeu. Formado em Economia pela Universidade Federal do Ceará (UFC) e em Administração pela Universidade Estadual do Ceará (Uece). Assumiu a Secretaria de Finanças durante o mandato do prefeito Juraci Magalhães. Foi prefeito de Fortaleza. Exerceu ainda dois mandatos de deputado federal. Cagece Gotardo Gomes Gurgel Júnior, 46. Nascido em Fortaleza. Formado em Administração de Empresas e Direito; Foi superintendente da Caixa Econômica Federal para o Interior do Ceará de 2004 a 2007 e Superintendente Regional da Caixa em Fortaleza de 2007 a 2011. Reitora da Urca Antonia Otonite de Oliveira Cortez Mestre em História Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro-UFRJ, (2000) graduação em história pela Faculdade de Filosofia do Crato.

Banco do Nordeste regulariza 220 mil dívidas rurais

Roberto Gurgel continuará na Procuradoria Geral da República

Entre janeiro e maio deste ano, mais de 220 mil operações de crédito foram regularizadas pelo Banco do Nordeste, no âmbito da Lei 12.249, que trata sobre a remissão e liquidação de dívidas rurais. Isto representa 37,91% do volume total disponibilizado pelo Banco e um montante de mais de R$ 1,07 milhão. De acordo com a Lei, clientes do Banco com operações rurais contratadas até 15 de janeiro de 2001 e que totalizem o valor máximo de R$ 35 mil poderão liquidar suas dívidas com descontos que chegam a 85%, a depender da localização do empreendimento. Cerca de 570 mil clientes, entre mutuários do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), pequenos e médios produtores rurais, bem como suas cooperativas e associações, podem ser beneficiados pela medida. Segundo o gerente de Terceirização e Cobrança de Crédito do BNB, Rodrigo Bourbon, o recálculo das operações beneficiadas pela Lei 12.249 é feito sem quaisquer juros de atraso, multas ou outras sanções. Independente do estágio em que se encontre a cobrança, o cliente pode procurar sua agência de relacionamento para quitar a dívida, tornando-se apto a adquirir novos créditos. No caso de crédito coletivo – concedido a cooperativas e associações – o saldo devedor atualizado é dividido pela quantidade de cooperados e associados existentes à época da contratação, a fim de se apurar se a dívida será remida ou liquidada. A remissão das dívidas beneficia clientes cuja dívida atualizada até 14/06/2010 seja de até R$ 10 mil.

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, foi indicado pela presidente Dilma Rousseff para comandar o Ministério Público Federal (MPF) por mais dois anos. O mandato do Procurador iniciado em 2009 terminou em 22 de julho. Um emissário de Dilma comunicou o convite a Roberto Gurgel enquanto a presidente visitava obras da usina hidrelétrica de Santo Antônio, em Rondônia. Gurgel foi o mais votado na eleição interna realizada por procuradores da República. Teve 454 votos, contra 347 de Rodrigo Janot e 261 de Ela Wiecko. Roberto Gurgel terá pela frente a missão de comandar a PGR em um dos mais esperados julgamentos dos últimos anos: o do mensalão, previsto para 2012. Nos dois primeiros anos em que chefiou o MPF, Gurgel pregou o combate à corrupção e chegou a apresentar ao Supremo Tribunal Federal (STF), em 2010, um pedido de intervenção federal no governo do Distrito Federal, depois que José Roberto Arruda renunciou ao cargo de governador. Apesar da pressão de Gurgel, o pedido foi negado pelo STF. Entre as atuações mais destacadas do procurador-geral à frente do MPF, está a abertura de inquérito, no começo de 2011, para investigar a deputada federal Jaqueline Roriz (PMN-DF), que aparece em vídeo gravado em 2006 recebendo dinheiro do ex-secretário de Relações Institucionais do DF Durval Barbosa.

veja o site do projeto Brasília 50 anos do Ceará: www.brasilia50anosdeceara.com.br

Ceará em Brasília


Leituras II Tarcísio Tavares/TT, uma saudade Lustosa da Costa (*)

Voces hão de dizer que fui mal e não solidário com Tarcisio Tavares. De fato, só tive coragem de visitá-lo, todo entrevado numa cama, uma vez e assim mesmo porque tive a solidariedade de Juarez Leitão. O bom humor com que ele nos recebeu, apesar de sua situação, mostrou que, ao menos, a cabeça, a alma estavam intocadas pela moléstia, pela tragédia. Foi um amigo querido que perdi. Lembro me dele, ao lado de Ayrton Rocha, comandando o programa de entrevistas da TV Ceará, a empresa associada, intitulado “Eles fazem a cidade”. Já era dotado de prodigiosa alegria e incomparável talento. Depois enveredou pelo radio e produziu programas que eram discutidos por toda a Fortaleza. Bom mesmo eram as promoções comerciais, principalmente as que produzia para a loja OCAPANA, do Assis Vieira, que perturbava o trânsito da rua Barão do Rio Branco. Por esta época, ele criou um ídolo das mulheres, um garoto de baixa estatura, que não era nenhum Adonis pelo qual as moças da época se engalfinhavam e até lhe despedaçavam a roupa. No rádio, ainda pegou um rapaz que nada tinha de café soçaite e o fez colunista social que preconizava, como se fossem um comercial, as frases: O biquini é necessário. Ou então “Virgindade dá cancer”. Em suma, TT trabalhava, revolucionando o comércio de varejo do Estado, ao mesmo tempo em que se divertia. E gastava a roda. As festas de sua casa, primeiro em casa alugada à desembargador Moreira, podia faltar tudo menos animação, bebida cinco estrelas e melhor comida. Ele sentia prazer especial em acolher os amigos. Isto depois de haver sido o rei do subúrbio, frequentando, com assiduidade, os clubes suburbanos. Hão de dizer. Que Tarcisio poderia ter ficado rico, com o que ganhou, como bom profissional. Ficou, nada. Torrou tudo, oferecendo a melhor bebida e a melhor comida aos amigos. Ao final da vida, possuia de seu apenas o apartamento onde morava. A sorte foi ter um patrão como Newton Freitas que lhe pagou, integralmente, durante os últimos três anos de sua existência, seu salário na OBOÉ, ate lhe dando encargos de que provavelmente TT não se poderia desincumbir, apenas para ocupá-lo e dar- lhe a ilusão de utilidade. Fui amigo de Tarcisio Tavares, desde o comecinho da década de sessenta. Jamais o vi com ódio de alguém. Nem mesmo mal humorado. Em seu coração, não havia espaço para o rancor. O que nunca esquecerei serão suas risadas, verdadeiras gaitadas que expressavam sua alegria divertida diante da vida. Perdemos muito, o mundo principalmente, quando um catedrático de alegria que era também um padrão de bom caráter vai assim embora. (*) Lustosa da Costa (Sobral), jornalista e escritor

Ceará em Brasília

Documento

Assis Arruda, lança um livro sobre a família Gomes Parente, de Sobral

Tomo V a ser lanFortaleza Você çado no próximo já se perguntou dia 15. Dentre essobre a origem da tes, estão Manoel sua família? Ela Marinho de Annão se resume aos drade e José Falb dois sobrenomes Rangel. Estes dois que você recebeu homens deixaram do seu pai e da sua contribuições immãe. Se pararmos portantes para a para avaliar com Casal Manoel Marinho de Andrade e Geminiana Andrade. Ele foi Humberto Rodrigues de Andrade e região. quantas famílias um dos grandes médicos da região. Fotos: Acervo Assis Arruda Rita Mendes Rangel José Falb Rannos relacionamos, gel, nascido em concluiremos que 10 de fevereiro de fazemos parte de 1905, formou-se muitas delas. Este em Engenharia exercício, ou meCivil. Dentre os lhor, esta pesquiseus feitos estão sa é o que guia o o Arco de Nossa trabalho do escriSenhora de Fátor Francisco de tima e Praça da Assis Vasconcelos Coluna da Hora. Arruda. Como reJá Manoel Marisultado, ele lança nho de Andrade, seu oitavo livro, Assis Arruda se dedica à pesquisa genealógica Raimundo Osvaldo Rangel Família de João Júlio Gomes Parente. de Sobral há 41 anos. Foto: José Leomar de 23 de agosto Genealogia Sobrade 1880, formoulense - Os Gomes -se em Medicina Parente. e dedicou-se ao Filho de Sobral, trabalho humaniele se interessou tário. pela história das Emanuelle famílias da Zona Lobo, Repórter Norte ainda na GENEALOjuventude. E diz GIA que, “quando a Coletânea gente estuda uma O sobrado do coronel Inácio Gomes Parente ilustra do livro Família Falb Rangel abordará princifamília, acaba esdedicado a esta família pais nomes tudando muitas Fortaleza Francisco de Assis Vasconcelos Arruda iniciou outras”. O início da sua pesquisa foi dedicado a conhecer melhor quais eram os integrantes da sua família, a Arruda. na genealogia ainda na juventude e de uma forma despreA partir daí, outros desdobramentos se apresentaram, entre tensiosa, como costuma frisar. Na época, um primo fazia a pesquisa para montar a árvore genealógica dos avós e eles o dos Gomes Parente. Na história das principais famílias de Sobral, Assis Arruda despertou a sua curiosidade. “Estava me preparando para tem como partida dois pontos. A primeira é consultar os o vestibular. Não dei muita atenção, mas quando estava em escritos do cônego Francisco Sadoc de Araújo. O segundo Areia (PB), já cursando Engenharia Agrônoma, veio a ideia é estudar as famílias descendentes das sete irmãs, filhas do de resgatar a história dos Arruda”, afirmou. patriarca Manoel Vaz Carrasco. Ele dá início ao que o esSem saber por onde começar, Assis Arruda enviou carcritor chama de rio genealógico de Sobral e seus afluentes. Conforme conta o escritor, o viúvo Manuel Vaz Carrasco tas para seus familiares querendo saber dos antepassados. Alguns respondiam, outros não tinham muita informação. casou com Maria Madalena de Sá e Oliveira. Isso acontecia no ano de 1970. Em algumas oportunidades, Descendência Deste segundo casamento, nasceram nove filhos. As sete visitou parentes. “Onde eu sabia que tinha um Arruda, eu filhas formaram novas famílias, entre elas estão os Ferreira ia lá. Bati na porta de muita gente”, confirmou. E não era da Ponte, Saboia, Linhares, Figueira de Melo, Xerez, Gomes para saber somente dos “importantes”. “Este trabalho não Parente e Prado. “Como costumamos dizer, lá em Sobral so- tem o sentido de buscar nobreza. Quero conhecer a família, mos todos parentes. A maioria dos sobralenses descende das identificar a sua importância para a cidade, sua atuação e sete irmãs”. Para Arruda, os Ferreira da Ponte formam este contribuição política e social no Estado”, afirmou. De 1980, não parou de lançar o resultado de suas pesgrande rio genealógico e as outras famílias, os seus afluentes. Seguindo este pensamento, o pesquisador desenvolve quisas. Foram sete, no total. A partir daí, nasceu a ideia de estudos sobre as principais famílias sobralenses. Para os lançar a coletânea Genealogia Sobralense, contemplando as Gomes Parente, o escritor reservou seis tomos dedicados principais famílias em ordem cronológica, em 10 volumes aos principais nomes e fatos históricos desta família. O seu e 42 tomos. Para Arruda, a falta de investimento na área pode ser um patriarca, o português Capitão José Inácio Gomes Parente, refugiou-se em fazendas longínquas, vivendo do criar e da dos motivos do pouco desenvolvimento. “Existem poucas agricultura. Na ribeira do Acaraú, a família se destacou pela pessoas estudando a genealogia, se pensarmos no universo criação de gado. “Os Paula Pessoa, Os Rodrigues, Os Albu- de habitantes. Mas os trabalhos são bastante relevantes”. querques, Os Gomes Parente etc. foram grandes criadores e Enquanto os apoios não chegam, o autor já programa os ainda o são hoje, proprietários de enormes latifúndios, onde próximos lançamentos, do sexto tomo da família Gomes seus rebanhos contavam milhares de cabeças”, disse Arruda. Parente e o dicionário bibliográfico das famílias da ribeira O entrelaçamento com outras famílias - Rangel, Marinho do Acaraú. Com o Diário do Nordeste de Andrade, Arruda Coelho, Almeida Monte, é destacado no

veja o site da Casa do Ceará em Brasília: www.casadoceara.org.br

7

Julho/11


Leituras III Por Marcondes Sampaio (*)

Fofoca no brunch de certos jardins No palco do tempo vê-se muita farsa Mas não há farsa no passar do tempo. Se nada detém ou engana o tempo Caia na realidade, não seja insano No grande tempo, não só no cotidiano - desde o início ao final dos tempos – O tempo é-será mortal-imortal tirano.

Berlusconi lembra o que?

Alma, corpo e tempo Eu e o tempo

Com base nessa limitada relazione Fico em dúvida quanto à espressione Que mais tem a ver com Berlusconi...

Sobrevida Na precariedade dos corpos Condenados ao efêmero Duradouros só os ossos - Crânio, bacia e fêmures

Passou... O tempo passou E agora, perplexo, percebo Não saber quem eu sou... Longeva alma de mancebo Ou um já pré-senil senhor

A especialização dos chalaças

Matriz energética Longe de ser atômica Talvez um pouco eólica Minha energia, platônica Vem de utopias históricas

Bara, a cara do “cara”

Entre as mais plastificadas Mimi ficou até mimosa ...Cici muito cicatrizada ...SáSá sairá na verde-e-rosa... ...A Bibi tá muito arribitada. ...A Popô ficou mais poderosa:.. ... A Bobó só botoquizada... ...A Glu-Glu tá horrorosa...

Trilhas e atalhos vitais Para uma boa e longa vida desfrutar Sê justo, reflete se a consciência pesar Mas não caminhes só em linha reta Crie atalhos, trilhas, ainda que incertas Sai do trilho, a tempo, fica em alerta Pro trem das incertezas não te pegar A tirania do tempo

Malandro por malandro elejo o Bara Apelido adequado ao Barak Obama, Cara com cara que não me engana, Nem quando elege Lula “o Cara” Tendo ele mesmo a maior cara De grande e enrustido sacana Carla, a diferença O Brasil foi mesmo pioneiro Na eleição de um Sarkosy Antes de a França elege-lo Tivemos um performático aqui

No meu restrito vocabulário italiano Prevalecem as terminações em one Televisione, presunzione, buffone Fanfarone, illusione, calabrone, ostentazione, trasgressione, stregone

Poderosos já não têm um só chalaça Mas doutorados em diferentes praças Prá gigolotagem, prá fazer graça Prá paparicagem e prá trapaça O mineirim perdeu o trem e os tren também Por carregar muito trem No corre-corre vai-vém O mineirim perdeu o trem E, assim a reputação também Até porque - lembrar convém Trem de viajar - o próprio trem É um trem que lá não mais tem Globalização Aviso a quem interessar Que a puta que pariu Se não for assim contemplado Toco dois novos ainda na caixa

Por um bom anti-calos, amaciado Pisante que raramente se acha

A visita Demorou mas ela veio Prolongada, infernal Além de tosse seca, sem freio -ora mais forte, ora residual – Trouxe a congestão nasal Ronco alto no peito cheio E um abatimento geral Que me faz ainda mais feio. Foi assim que ela veio Na sua visita anual Obra completa de Um bebê sem babá Mai-ê... jatabei. Vem limpá... Meda, bota, totô, cici. Enojado, o bebê sem babá Pôs-se aflito a anunciar A obra acabada de produzir No novo e decorativo sofá ... Acho que (ainda vi um pintinho.... Piu piu é o apelido do pintinho Em alusão à sua primeira fala Também é nome do pedacinho Por onde xixi do bebê resvala (*) Marcondes Sampaio (Uruburetama), jornalista e poeta

Transferência e Segunda Graduação Em vez de sonhar, venha realizar. Para você que cursa outra faculdade, mas não está satisfeito, chegou a hora de dar o grande passo da sua carreira. Venha estudar no UniCEUB, o melhor centro universitário do Centro-Oeste. Tradição, corpo docente, qualidade e empregabilidade para você construir um futuro ainda mais brilhante.

www.uniceub.br/transferencia (61) 3966-1200

Julho/11

8

veja o site do projeto Brasília 50 anos do Ceará: www.brasilia50anosdeceara.com.br

Ceará em Brasília


Leituras IV

Acopiara - apelidos e o que não falta O brasileiro põe apelido em todo mundo. Ninguém escapa. Nem Lula, o grande molusco, o sapo barbudo, o grande mentecapto, nem Sarney, o do bigode, Figueiredo, o Figa, Geisel, o alemão.na literatura, Paulo Coelho virou Pau no Coelho, Na musica, Carmem Miranda (A pequena notável), Alcione (Marrom), Jovelina (Pérola Negra), tem Nelson (Cavaquinho), Jackson (do Pandeiro), Luis Gonzaga (Gonzagão), Bezerra da Silva (Bezerrão), Pinxinguinha, Cartola, Zé Catimba. No futebol, Leonidas (Diamante Negro), Castilho (Leiteiro), Ademir (Queixada), Gerson (Canhotinha), Didi (Folha Seca), Manoel (Garrincha), Nilton Santos, (Enciclopédia), Edson (Pelé), Zico (Galinho de Quintino), Rivelino (Patada Atômica), Roberto, (Dinamite) Ronaldo (o Fenômeno) , Falcão (Rei de Roma), Adriano (o Imperador), Romário, (o Baixinho), Luis Fabiano (o Fabuloso), Abel (Abelão) Luxemburgo (Luxa). No Ceará, em cada esquina há uma fabrica de piadas e outra de apelidos. O caso mais emblemático, no Ceará, é o do padre Cícero Romão Batista, o líder político e religioso de Juazeiro do Norte, chamado Padim Ciço, meu Padim, Padim. Ainda em Juazeiro, Seu Lunga virou o Tolerância Zero. Em Fortaleza, o governador Cesar Cals foi chamado de Orelhão e Tasso Jereissati de Galeguim dos Zoi Azul e prefeito Juracy Magalhães de Juracy Balanttines. Acopiara não foge da regra. Começa pelos dados aos bairros, Rabo da Gata e Colchete, berços dos cabarés, e o Alto dos Bodes. No passado tivemos o Afonso Gogó, pedreiro e sanfoneiro, Antonio dos Anjos, botador d’agua, Chica Camelo, lavadeira, Peba (Francisco Lopes da Silva), carreteiro, (Francisco Martins) Chico Come Figo ou Chico Traira, verdureiro,João Sapato (Joao Batista de Lima), carreteiros, Patim (Valdevino Félix), c Patury João Cantonila (João Silva de Oliveira), Zé Buchinho, (Jose Alexandre da S ilva), Dedé Tiburcio (José Pereira Veras) , trabalhava para o dr. Tirburcio, Manoel Tapioca (Manoel Dionísio Batista),levava merenda (tapioca) para trabalhadores), Maria Viúva (Maria Paz da Silva), dona de café, Maria Pretinha (Maria Petronilia Tavares de Oliveira),lavadeira, Bila (Maria Brigida da Silva), engomadeira e professora leiga, Raimundo Porca (Raimundo Hipólito da Silva), vaqueiro e animador de festas, Chica Pneu (Francisca Ernesta de Freitas), senhora de predicados, Maria da Vara, Frango de Nazária, Jararaca, Antonio Vitorino (Belota), Vigário, João Ventinha. Tivemos também os eletricistas Dedé, Faísca e Caravelha, vendedores de frutas Maria Banana Boa e Pedro da Verdura, jogador de futebol e motorista do dr. Jairo, Pissica, lavadora de fato Rita Fateira, auxiliar de pedreiro Capuchu, o vendedor de ovos, Joaquim Fonfon, o carceiro Ernesto Carcereiro, vacinador de gado, Fransquinho Nico, o flandeiro, Zezinho da Adelia, o mecânico Sorriso, o pipoqueiro Antonio Loló, a chefe de cabaré Leoa, carreteiro e coveiro Fussura, rezadeira Expedita Gago, tirador de goteira e pintor de parede Mané Vei, fotografo Besouro, lavador de carro Parabela, biscateiro Bichoca, lavadeiras Adélia Polda Braba e Chiquinha Rola, louceira Maria do Barro, botador d’agua Cajueiro, sapateiro Dezim, Nego da Lavínia, Zezim da Malhada, Antonio Gaspar do Vale (Paixandu), Antonio Antonio Elvira (Antonio do Cedro) Jackson Silva (Peru), Flavio Tó (Pio), José Alves de Lima (Popó), Zé do Bar. Na casa de meu avô, os filhos tinham apelido, o dele era Mansim: Nertan (Mutamba), Nestor (Gata Melada), Nicanor (Boi Velho), Francisco (Patativa,depois Chico da Bomba), Neon (casca de feijão), Neófito (bodete), Newton (olho de umbu), José (Zé preguim), Nilo Gurgel (Galinha, Torto), Luis (Borrombó e Calendário), Niceas (fio da Rufina), Napoleão (Pulão, Mandapulão), João Bosco (Boquinha), Maria Leônia (Garrota), Nereida ( perna de sibito). Auriberto Gurgel e Claudio Moreira escalaram um time de futebol: Teimoso, Pissica e Nego da Lavínia, Alberto Cacete, Zé Pixato e Meladim, 100 kilos, Manoel Galinha, Capote, Quaresma, e Gastura. No estoque da fabrica de apelidos há os aplicativos genéricos: tanajura (mulher de bunda grande); varapau, general suvela, espanador da lua, vara de virar tripa, (pessoa alta e magra); rolha de poço, porca baé, barril, caminhão caçamba e barriga de soro azedo, (pessoa gorda), rodapé de parede, tamborete de forró, rodapé de b...,anão de jardim, (pessoa baixa, anã); pouca telha, aeroporto de mosquito, (careca); carga torta, capenga e deixa que eu chuto, (pessoa pensa de um lado), leva e traz, Maria vai com as outras, fuleiro, (fofoqueiro); ladrão de galinha, (pessoa rouba coisa sem importância). É grande a listagem dos apelidos preparados para mulher bonita ou feia, cornos, caloteiros, engraçados ou chulos. Os que passaram pela vida carregaram seus apelidos e viraram saudade. Fizeram parte de gerações distanciadas do stress e dos sofás dos psicólogos, psiquiatras e analistas. Podem ter tido problemas. Infelizmente, os apelidos hoje são fonte de uma responsabilização de agravos e desvios de personalidade. O buylling e o políticamente correto querem punir e criminalizar o apelido, vilões de uma modernidade dos tempos bicudos em que vivemos em que as minorias barulhentas querem impor seus direitos em detrimento da maioria silenciosa. JB Serra e Gurgel (Acopiara), jornalista e escritor.

Ceará em Brasília

CENSO 2010

Ceará amplia acesso à água

Censo do IBGE referente ao ano de 2010 aponta por meio de poços artesianos ou de nascentes. E há uma ranking dos Estados no saneamento básico e energia situação pior: 13,43% das residências só recebem água Limoeiro do Norte O Ceará teve um dos maiores cres- se for com ajuda de carro-pipa, cisterna, ou percorrendo cimentos de abastecimento de água por rede de distribui- quilômetros para conseguir o recurso hídrico, muitas ção, mas ainda está entre os dez do País cujos moradores vezes impróprio para consumo. Isso coloca o Ceará na precisam encontrar meios próprios para obter o recurso 10ª colocação de situação crítica de domicílios para forhídrico. É a velha lata d´água na cabeça. O Estado tinha necimento de água no País. A média nacional é de 7,12% somente 1% de suas residências ainda sem energia elé- dos domicílios que nem estão conectados com rede de trica, mas em números absolutos era o sétimo do Brasil distribuição nem tem poço. O Nordeste é a região em pior com domicílios sem esse bem básico. situação no serviço de esgotamento sanitário: 7,81% dos Também melhorou nos domicílios contabilizados últimos dez anos no serpelo IBGE não possuiam viço de coleta de esgoto, banheiro ou ao menos porém, 171 mil residênvaso sanitário. No País, cias cearenses (ou 7,2%) esse número é de 2,64%, não possuiam banheiro melhor em relação ao ano ou sanitário, uma situação 2000, quando havia 6,90% mais que duas vezes pior das residências nessa sique a média nacional. Os tuação. dados constam do Censo O Ceará sofre quase o 2010 do IBGE, divulgado triplo da média nacional: parcialmente na última 7,24%. Isso representa quinta-feira. Além de atu171.277 domicílios no Esalizar a quantidade de hatado que não têm banheiro bitantes por Municípios, o ou vaso sanitário. Se focenso também permite um rem considerados somente A lamparina e o lampião ainda é realidade em cerca de 25 mil moradias no Estado do Ceará. Meta do Governo é universalizar a novo traço sobre a situação os domicílios que não rede elétrica até o fim do ano de 2012. Foto: Kid Júnior social na cidades. têm banheiro (mesmo que Os novos resultados tenham vaso sanitário), o preliminares do Censo número sobe para 366.812 Demográfico 2010 por residências, ou 15,51% do Município contêm dados total de domicílios. sobre população residente Dentre os domicílios por situação do domicílio com banheiro ou vaso e cor ou raça, registro de sanitário, a situação não nascimento de cartório, melhora muito: apenas população alfabetizada, 32,76% escoavam os depor grupos de idade, dojetos por meio de rede de micílios particulares peresgoto. Outros 10,62% manentes por número de utilizam fossas séptimoradores, com energia cas, um dado alarmante: elétrica, a forma de abaste49,38% das residências cimento de água, se possui dão “outro” destino de banheiro ou sanitário, qual esgotamento. É fácil relao tipo de esgotamento, que cionar esses domicílios à destino é dado ao lixo e o maior incidência de doenrendimento mensal da população. ças, como diarreia, que atinge principalmente crianças. É Dentre esses dados, o Caderno Regional aborda três uma comparação do óbvio: moradores sem saneamento serviços essenciais: saneamento básico, coleta de lixo e básico estão mais sujeitos a doenças, e é esse segmento fornecimento de energia elétrica. que mais povoa os hospitais públicos de atenção básica A divulgação traz também, para alguns índices, o nú- em saúde. Ou seja: governo que não gasta em saneamento mero registrado no Censo 2000, para efeitos comparativos gasta mais em saúde. E não há situação em que remediar sobre evolução. Foram contabilizados, em todo o País, seja melhor que prevenir. 57, 3 milhões de domicílios particulares permanentes, dos quais aproximadamente 2,3 milhões estão no Estado Lixo do Ceará. Em 2000, eram 44,7 milhões e 1,7 milhão, É comum ouvir o termo “aterro sanitário” na referência respectivamente. ao local para os resíduos sólidos. Mas no Ceará, o que predomina mesmo são os lixões. E o problema começa Água na porta de casa: 75,3% do lixo produzido em casa era Entre os Estados do Nordeste, o Ceará está atrás ape- coletado. Abaixo da média nacional, que era de 87,4%. nas de Bahia e Sergipe em número de Municípios com O que não era coletado no Ceará, 24,7% têm outro abastecimento de água por meio de redes de distribuição destino, ao encargo do próprio morador. Isso representa - 77,22% dos domicílios. Em 2000, eram somente 60,80% 583.277 mil residências no Estado que não recebem domicílios recebendo água dessa forma, entre os Estados serviço, seja público ou privado, de coleta dos resíduos do Nordeste o maior crescimento. Nesses casos, a água sólidos. Em números absolutos, é a terceira pior situação é fornecida pela Cagece ou por autarquias municipais, do Nordeste. como os Serviços Autônomos de Água e Esgoto (SAAEs). Em 9,35% dos domicílios cearenses a água é obtida Com o Diário do Nordeste

veja o site da Casa do Ceará em Brasília: www.casadoceara.org.br

9

Julho/11


osmar baquit

Julho /11

10

acesse o site da Casa do Ceará em Brasília na Web: www.casadoceara.org.br

Ceará em Brasília


Ceará em Brasília

acesse o site da Casa do Ceará em Brasília na Web: www.casadoceara.org.br

11

Julho/11


Leituras V Julho em Ubajara Wilson Ibiapina (*) Como demoravam chegar as férias de julho. A viagem para a casa dos meus avós, em Ubajara, era feita no ônibus do Cajazeira. Saia de manhã cedo de Fortaleza e só chegava à tarde. A estrada sem asfalto e estreita. Cada um levava seu farnel. Frango frito com farinha. Um sabor de infância que o paladar não esquece. O cheirinho ficou impregnado nas narinas para sempre. A parada em Sobral para o almoço era aproveitada para beber água ou ir ao banheiro. Poucos passageiros almoçavam nos restaurantes. Quando o ônibus passava de Frecheirinha e começava a subir a Serra Grande, parecia que ligavam o ar condicionado. A temperatura amena nos fazia pensar nos amigos e nas brincadeiras que iriamos encontrar em Ubajara. Em frente a casa do meu avô Pedro Ferreira tinha uma área extensa que, aos domingos, recebia a feira livre. O canto dos carros de bois (ou o gemido?) era o despertador. As cinco da manhã, ainda escuro, eles começavam a chegar dos sítios, trazendo frutas, chapéus de palha e outros produtos de artesanato, farinha, feijão, mandioca, rapadura, alpercatas, lamparinas,potes e panelas de barro tudo que se vende numa feira. Quando a gente saia de casa, por volta das sete, oito horas, já encontrava tudo montado e os feirantes negociando. Os repentistas faziam seus desafios e os poetas de cordel contavam suas histórias em versos. O serviço de alto falante da Igreja tocava os sucessos do momento. Rapazes e moças dando volta na pracinha da matriz numa paquera inocente que ia acabar à noite no Ubajara Clube. A baixa temperatura deixava todo mundo mais elegante. Quem não tinha agasalho se esquentava com a Cajueiro ou Adorável. Os passeios aos sítios, engenhos de cana-de-açucar, banhos de rio, visita à Gruta ou peladas. O dia não terminava nunca. O mês parecia mais comprido Há pouco voltamos a Ubajara com o Rubens Soares, Cunha Jr e a Maria de Lourdes. Fomos convidados para uma festinha no clube. Era a Noite da “melhor idade”.Fiquei tentando localizar os homenageados, os rapazes que alegravam as festas quando a gente era garoto, nos anos 50 e 60. Foi quando o Rubens me alertou. “É pra nós”. Foi aí que me toquei. Nós eramos a terceira idade. O tempo já não demora mais como naquelas férias de julho. Passa voando como tudo que é bom. (*) Wilson Ibiapina (Ibiapina), jornalista PS. Parece até piada O jornalista Nelson Faheina conta no livro que acaba de lançar em Fortaleza “-Fatos, Fotos e Fantasias” - que o ex-deputado cearense e ex-prefeito de Russas, Agaci Fernandes, promoveu na casa dele um encontro de prefeitos da região jaguaribana. Todos levaram as primeiras damas. Na hora do almoço a mulher de Agaci vem correndo da cozinha, aos gritos: -Marido, uma briba! Olha, é uma briba! - Que briba que nada, mulher! A Briba” é a sagrada! Isso aí é uma vispa que passa o dia comendo besouro, emendou o esperto político do interior cearense. Assustada com tanta ignorância, rapidamente, a víbora desapareceu no telhado.

Julho/11

12

Juazeiro recebe homenagens pelos 100 anos

Padre Cícero, importante figura para o desenvolvimento e crescimento de Juazeiro do Norte, não deixou de ser lembrado durante as comemorações na manhã de ontem Fotos: Eduardo Queiroz

O desfile de comemoração do centenário foi marcado por diversas manifestações de civismo, como, por exemplo, o desfile de 28 escolas do Município. Os estudantes apresentaram temas relacionados à história de Juazeiro do Norte e do Padre Cícero Fotos: Eduardo Queiroz

População da terra do Padre Cícero saiu às ruas para festejar os 100 anos da cidade que é referência para o Cariri Um desfile cívico com a história deste Município foi às ruas da cidade em 22.07. A festa do dia dos 100 anos contou com o hasteamento das bandeiras pelas autoridades, logo cedo, na Praça José Geraldo Cruz. Há cerca de dois anos que foram iniciadas as comemorações com vários eventos na cidade. A Semana do Centenário começou no último dia 17, aberta pelo padre Reginaldo Manzotti, num show para cerca de 50 mil pessoas. Um palanque foi montado de frente a Praça Padre Cícero, na Rua São Pedro. As escolas da cidade, integrantes da Polícia Militar, Tiro de Guerra, Ronda do Quarteirão, projetos desenvolvidos pela administração, grupos de artes marciais e integrantes de outras instituições passaram pelas ruas para prestar a homenagem a cidade centenária. A programação, durante o dia 22.07, continuou com a entrega de comendas e homenagem, no Memorial Padre Cícero, o pronunciamento do Prefeito Municipal, Manoel Santana, ao meio-dia. O gestor destacou a importância do momento histórico da cidade e dos investimentos que a cidade terá durante o próximo ano, em cerca de R$ 100 milhões, para projetos de moradia, saneamento e melhoria da infraestrutura. Reinauguração No dia 21, houve a reinauguração da estátua do Padre Cícero, no Horto, depois de quase 42 anos de construída. A reforma externa contou com pintura e retoques, e continuará na parte interna. Na manhã deste sábado será inaugurado o busto do médico baiano, Floro Bartolomeu, que se instalou em Juazeiro do Norte e foi um dos grandes partícipes do processo de independência da cidade e político local de projeção, com grande influência na vida da cidade e do Padre Cícero Romão Batista. Lançamento Dentro das festividades do centenário de Juazeiro do Norte, os Correios realizaram o lançamento de um selo personalizado e um carimbo alusivos à data. O lançamento filatélico - que contou com a participação do novo diretor regional dos Correios no Ceará, Haroldo Aragão - fez parte da Sessão Magna comemorativa dos 100 anos do Município. Educação E Saúde

veja o site do projeto Brasília 50 anos do Ceará: www.brasilia50anosdeceara.com.br

Juazeiro do Norte conta com dezenas de grupos de tradição popular. O folclore é uma marca forte e incentivada desde a fundação da cidade. Eles não poderiam ficar de fora das comemorações neste dia

Várias homenagens aos romeiros do Padre Cícero foram levadas às ruas, a exemplo do caminhão pau-de-arara, homens e mulheres acenando com chapéus, símbolo dos fiéis do Padim. Todos os anos, são milhares de romeiros que visitam Juazeiro do Norte

Servidores fazem manifestação Durante o evento, houve um princípio de tumulto. Mais de 300 professores e profissionais da saúde queriam também passar pela Rua São Pedro, onde acontecia o desfile, e um cordão com agentes da Guarda Municipal se colocou à frente dos manifestantes, para evitar confronto. O grupo com os manifestantes também decidiu sair da Prefeitura e seguir por toda a rua. Segundo a presidente do Sindicato dos Servidores Municipais, Mazé Sales, a ideia era fazer um movimento pacífico, e passar de frente ao palanque, com o protesto dos professores, que reivindicam melhorias com o Plano de Cargos e Carreiras (PCC), e os profissionais da saúde, com a questão da insalubridade. Os próprios servidores batizaram o movimento, desencadeado há mais de 40 dias, de “greve do centenário”. Alguns funcionários da Prefeitura tentaram impedir que os manifestantes descessem a rua. A secretária de Educação do Município, Sônia Luz, disse que em nenhum momento quis impedir a passagem dos grevistas, mas solicitou que eles deixassem primeiro as escolas realizarem os desfiles. Ela afirma que vem tentando negociar com os grevistas e que a Prefeitura vem pagando o piso. Fique por dentro História A cidade de Juazeiro do Norte foi emancipada no dia 22 de julho de 2011. O Padre Cícero foi o primeiro prefeito, chegando a assumir o cargo em 4 de outubro, do mesmo ano da fundação da cidade. O Município é, atualmente, um dos maiores centros de peregrinação da América Latina, graças a figura do Padre Cícero. São cerca de 250 mil habitantes, mas a população flutuante dos visitantes e fiéis do sacerdote, que todos os dias se encontram na cidade, para visitar os principais centros de peregrinação. Por ano, são realizadas três grandes romaria, nos meses de fevereiro, com a Romaria de Nossa Senhora das Candeias; no mês de setembro, com a Romaria de Nossa Senhora das Dores; e durante o mês de novembro, com a Romaria de Finados. Elizângela Santos, Repórter, Diário do Nordeste

Ceará em Brasília


Leituras VI Audifax Rios (*) Eusébio, Iguatu, Jaguaruana, Jati, Mucambo, Santana do Acaraú, Santana do Cariri, Tianguá e Varjota. Todas essas cidades cearenses guardam um ponto em comum. Sacratíssimo. Suas paróquias têm como padroeira Ana de Joaquim, mãe de Maria, avó do Menino Jesus. Com aval tão respeitável, mesmo assim, não são iguais. Uma sobressai ante as demais: Santana do Acaraú. Porque Santana é minha terra e o Acaraú é o meu rio. Isso dito assim, de maneira tão cabotina, soa fraude, pirataria, plágio; no mínimo uma pretensão de cópia barata da idéia do poeta do Tejo. Mas é que o campanário daqui é mais alto e mais sonoro; o incenso que evola do templo, mais inebriante e nevoento; as orações sussurradas, mais fervorosas e atendidas... e virtudes mais que as outras capelitas nem sonham ousar apregoar. Bairrismo à parte, a Festa de Santana (16 a 26 de julho) tem, aqui, um toque singular. Coincide com o período das férias escolares e os conterrâneos aproveitam a deixa pra fazer um pacote completo. Todos vêm pra terrinha e cada santanense exilado traz a tiracolo uma

Ceará em Brasília

Louvores da Sant´Anna visita, a mais das vezes, duplicada, multiplicada. Todos abrigados pelos braços do rio Acaraú que beija a cidade sem a fúria caudalosa das enchentes, mas com solenidade catedral, serenidade eclesial. O rio das garças está na caixa, quieto, límpido, espelhando as nuvens que passam, vagarosas; as alciones que voam, brancas e leves; as arraias multicores que flanam e até os verdes abutres do poeta maldito que circunvolteiam planando o céu azul. Ao toque do velho sino os mais antigos correm rumo à Matriz, espiar uma novena, ouvir uma missa cantada, apreciar uma benção, seja o que for, iniciada e fechada com o conhecido hino para o qual o Paulo Pardal, compositor da terra, fez um arranjo com as cordas do coração: “Sois vivo retrato / Sois fiel pintura / Das grandes matronas / da Sagrada Escritura”. Irmãos do Santíssimo e Filhas de Maria; anjos e santos, turíbulos e ostensórios; epístolas e evangelhos, paramentos e assessórios que remontam o tempo de coroinha e cruzadinho: nove sextas-feiras, visitas ao Santíssimo. “Agnus Dei qui tolis pecata mundi” e “Ad Deum qui laetificat juventutem meam”, num latim decorebado, passado a limpo pelo seminarista Zé Maria Sabino, um santo padre, o mais perto de Deus que eu conheço. O profano antigamente era representado por car-

rosséis, barbas de gato, pirulitos, conhaque de alcatrão, banda de música e... samba dos pardos e baile dos brancos. Hoje é só som. Muito som. Nas praças, nas ruas, em todos os ouvidos, nas muitas cabeças. Há som atrapalhando o pregoeiro do leilão da paróquia, tem som interferindo em conversa de calçada. Até som abafando a música sacra que acompanha a procissão da santa padroeira. Que passa, ouve e perdoa. “Vós sois mulher forte / Sagrada heroína”. Por fim, um recado aos saudosistas: Além da paz e do sossego não encontrarão também, Raimundo Nogueira portando seu mariano estandarte; Zé Florêncio balançando a matraca zuadenta; Jacaúna azeitando o relógio secular; Nazaré Pereira ajustando a fila da Cruzadinha Eucarística; Padre Araken guardando pedras de gamão no bolso da batina surrada... nem as andorinhas que suportavam o barulho do enorme sino de bronze, fugiram ante os disparados decibéis dos sons vomitados pelos paredões onipotentes e onipresentes. “Deus vos salve, ó Ana / matrona adorada / sempre decantada!” (*) Audifax Rios, (Santana do Acaraú), jornalista, escritor, pintor, desenhista gráfico

veja o site da Casa do Ceará em Brasília: www.casadoceara.org.br

13

Julho/11


Julho/11

14

veja o site do projeto Brasília 50 anos do Ceará: www.brasilia50anosdeceara.com.br

Ceará em Brasília


Pressão do Governador Cid Gomes ajudou a derrubar o Ministro dos Transportes A pressão desencadeada pelo governador Cid Gomes levou o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, a vir a Umirim, no Ceará, em 09.06, e anunciar uma série de intervenções de manutenção rodoviária e implantação de obras no Estado do Ceará com autorizações de ordens de serviço e licitação de obras, de licitação e contratação de projetos/estudos. Em Umirim foi dada ordem de serviço para Obras de Melhoramentos e Restauração/ Reabilitação da Rodovia BR-222/CE Segmento: km 64,3 – km 122,8 - Extensão: 58,5 km - Investimento: R$ 90,3 milhões - Empresa: Consórcio Getel-Gel-Marquise. Ordem de serviço: • Reconstrução/Restauração BR-222/CE: 1. Extensão: 164,4 km 2. Segmento: km 64,3 ao km 228,7 3. Valor da obra: R$ 254,3 milhões • Reinício das obras de acesso a cidade de Horizonte (viaduto) - BR 116/CE: 1. Extensão: 13,2 km 2. Segmento: KM 36,2 – KM 49,4 (Fortaleza/CE à Div. CE/PE) 3. Valor da obra: R$ 12,8 milhões. Autorização para assinatura de contratos dos projetos/ Estudo: Projeto Executivo: • Restauração/Melhorias na rodovia BR-116/CE, trecho Fortaleza DIV. CE/PE, subtrecho Fortaleza, Avenida 13 de maio ao entroncamento CE-040 Messejana. 1. Extensão: 11,87 km 2. Segmento: km 0 ao 11,86 3. Valor da obra: R$ 111.132,32 Elaboração de Estudo de Viabilidade e Projeto Executivo: • Complementação do Contorno de Fortaleza / Porto Mucuripe.

Ceará em Brasília

1. Extensão: 15,5 km 2. Valor da obra: R$ 1.389.573,25 Autorização de Licitações: • Recuperação da Malha Rodoviária Federal/CREMA 1º Etapa: 1. Extensão: 1.688,1 km 2. Valor da obra: R$ 327,6 milhões • Adequação de capacidade/eliminação de pontos críticos referentes à travessia urbana de Tianguá/CE na rodovia BR-222/CE: 1. Extensão: 6,3 km 2. Segmento: km 311,9 - km 318,2 (acesso leste Tianguá/CE à div. CE/PI). 3. Valor da obra: R$ 36 milhões Licitações em andamento: • BR-230/CE execução de serviços de manutenção (conservação/recuperação - PATO): 1. Extensão: 116 km 2. Segmento: km 0,0 – km 116,0 (div. PB/CE à Farias Brito/CE). 3. Valor da obra: R$ 8 milhões 4. Previsão de início das obras: 25/07. • BR-020/CE Execução de serviços de manutenção (conservação/recuperação - PATO): 1. Extensão: 158 km 2. Segmento: km 0,0 – km 158,0 (Div. PI/CE à Santa Cruz do Banabuiú/CE). 3. Valor da obra: R$ 13,5 milhões 4. Previsão de início das obras: 25/07. 1. Extensão: 150,8 km. 2. Segmento: km 158,0 ao km 308,8 (Santa Cruz do Banabuiú/CE à Canindé/CE). 3. Valor da Obra: R$ 12,7 milhões 4. Previsão de início das obras: 19/08.

Turismo no CE cresce 9,4% nos cinco primeiros meses de 2011 Segundo os indicadores da Secretaria do Turismo do Ceará (Setur), entre os meses de janeiro a maio de 2011, houve um crescimento de 9,4% no número de turistas que visitaram o Ceará, via Fortaleza; A receita turística alcançou R$ 1,8 bilhão entre os 1,14 milhão de turistas que visitaram o Estado, nos cinco primeiros meses deste ano, O volume de negócios gerados através do turismo saltou de R$ 2,7 bilhões para R$ 3,1 bilhões, uma variação de 13,7% no período, enquanto o impacto positivo no PIB (Produto Interno Bruto) passou de 9,9% para 10,4%, ou seja, 5,0% a mais. A taxa de ocupação da rede hoteleira foi de 66,9%, contra 63,5% em 2010, com variação positiva de 5,4%. Em relação ao fluxo de turistas na rede hoteleira de Fortaleza, houve um salto de 565,6 mil para 620,5 mil, ou seja, um crescimento de 9,7%. A movimentação de passageiros no Aeroporto Internacional Pinto Martins foi de 23,0% a mais se comparado ao ano passado. Itália, Portugal, França e Espanha foram os maiores emissores de turistas para o Ceará, com 24,62%; 23,98%; 6,99%; 6,62% de participação. No âmbito nacional, São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal e Minas Gerais lideram a emissão de turistas no Brasil, com respectivamente 23,7%; 10,23%; 8,38% e 5,60%.

veja o site da Casa do Ceará em Brasília: www.casadoceara.org.br

15

Julho/11


Ceará se consolida como 1º pólo industrial do NE

Inauguradas três novas unidades do Hospital Geral de Fortaleza

Santa Casa homenageada na Camara de Fortaleza

O Ceará consolida-se como um grande polo industrial, ocupando o primeiro lugar do Nordeste e o sétimo do país em estoque de empregados. A informação foi divulgada pelo Instituto de de Desenvolvimento do Trabalho (IDT), durante apresentação do Mapa do Emprego Industrial: o caso do Ceará. O Mapa faz o balanço do período de 1999 a 2009 e objetivo é apresentar a distribuição geográfica da indústria, buscando mapear os ramos de atividade para facilitar ações de qualificação profissional e de aperfeiçoamento de cadeias produtivas. Os estados que mais empregaram na indústria, no período, forma os estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Rio de Janeiro e Ceará, tornando o estado, o primeiro do Nordeste. Em 2009, o setor industrial respondia por 236.851 empregos no estado. Atualmente, esse setor já contabiliza mais de 251 mil postos, segundo dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais). De acordo com o Mapa, o segmento industrial permanece concentrado em municípios que detém o maior nível de atividade econômica e pólos regionais. Para o presidente do IDT, De Assis Diniz, esta tendência tende a crescer na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), em virtude dos investimentos que estão sendo executados no Complexo Industrial e Portuário do Pecém.

O governador Cid Gomes e o secretário da Saúde do Estado, Arruda Bastos, inauguraram as novas estruturas da Emergência Obstétrica, da Unidade de Hemodiálise e do Setor de Marcação e Coleta de Exames Laboratoriais do Hospital Geral de Fortaleza, que tiveram investimentos s de R$ 7,7 milhões, sendo R$ 2,42 milhões em equipamentos, com recursos do Tesouro Estadual, e R$ 5,28 milhões em obras, divididos entre o Ministério da Saúde e o Tesouro do Estado. Emergência Obstétrica Com as novas instalações da Emergência Obstétrica, já em funcionamento desde janeiro, o atendimento de alta complexidade vem proporcionando mais conforto e qualidade às gestantes. A estrutura, com cerca de 462 metros quadrados de área, foi ampliada e conta com inovações como a sala AMIU-Aspiração Manual Intra Uterina. Unidade de Hemodiálise Com área total de 600 metros quadrados, a nova Unidade de Hemodiálise do HGF ganhou mais espaço e novos equipamentos. O serviço conta com 19 máquinas de hemodiálise e 22 poltronas elétricas. Antes, eram apenas sete máquinas e 14 poltronas manuais.Utilizado em países da Europa e América Latina, o equipamento está presente em apenas vinte hospitais públicos do País. A equipe do Serviço de Hemodiálise do HGF é formada por 76 profissionais multidisciplinares como médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e serventes.

A Câmara Municipal de Fortaleza realizou sessão solene em homenagem ao sesquicentenário da Irmandade Beneficente da Santa Casa de Misericórdia de Fortaleza. A iniciativa foi do vereador Casimiro Neto (PP), 2º Secretário da Mesa Diretora da Casa, que enalteceu a importância da unidade para a sociedade cearense. O parlamentar ressaltou que a Santa Casa é uma das maiores referências em saúde do Ceará, e frisou que o objetivo da instituição é trabalhar para socorrer os mais pobres, àqueles que não têm condições financeiras de procurar um hospital particular. “Ela tem o trabalho de gerar o bem, e promover o bem estar para as pessoas das classes mais sofridas da sociedade”. O provedor da Santa Casa de Misericórdia, Luiz Marques, destacou a trajetória da instituição filantrópica, durante os 150 anos de sua existência, e pediu que as autoridades públicas não esquecessem de contribuir com o hospital. “Agradeço a homenagem feita à Santa Casa de Misericórdia, mas digo aqui que, por muito tempo, fomos esquecidos por todos. Precisamos de recursos para manter o nosso trabalho, para fazer um atendimento humanizado, e de boa qualidade”. A Santa Casa foi criada em fevereiro de 1861, com a incumbência de administrar o Hospital da Caridade, mais tarde recebendo o nome de Santa Casa de Misericórdia, tornando-se o primeiro hospital do Estado de Ceará. Durante o Governo Imperial, por decisão real, passou a figurar como serviço público.

10-0003-2N(A) - CASA DO CEARÁ.indd 1

Julho /11

16

01/12/10 16:51

acesse o site da Casa do Ceará em Brasília na Web: www.casadoceara.org.br

Ceará em Brasília


Pobreza extrema afeta 10% dos cearenses

MPX conecta usina solar de Tauá (CE) à rede elétrica nacional

Cid inaugurou em Sobral Parque de Exposições da Região Norte

Proporção da pobreza extrema é o dobro da média nacional, mas foi reduzida em 38% de 2004 a 2009 O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e o Banco do Nordeste (BNB) promoveram nessa quinta-feira, dia 16, em Fortaleza (CE), o seminário A Dimensão e a Medida da Pobreza Extrema no Brasil – O Caso do Ceará. Durante o evento, o técnico de Planejamento e Pesquisa do Ipea Rafael Guerreiro Osório traçou um perfil da pobreza extrema no Ceará. De acordo com o dados apresentados, 10% da população cearense está abaixo da linha nacional da miséria (renda inferior a R$ 70 por pessoa), o dobro da média nacional (5%). Essa proporção, no entanto, vem caindo nos últimos anos. Em 2004, os mais pobres eram 18% no estado. A maioria vive na área urbana (56%) e em pequenos municípios (76%). O peso do Programa Bolsa Família na renda média dos cearenses extremamente pobres mais que dobrou entre 2004 e 2009. Hoje 43% da renda monetária dessas famílias vêm de repasses do programa. Apesar da melhoria na renda, ainda é precário o acesso a serviços públicos como o saneamento básico. 77% dos mais pobres do estado não tem acesso à rede de água e esgoto adequada.

A MPX, empresa de energia do Grupo EBX, do empresário Eike Batista, conectou ao Sistema Elétrico Nacional a primeira usina solar de geração de energia em escala comercial do Brasil, a MPX Tauá. O empreendimento entrou em testes e a inauguração será no dia 3 de junho. Localizada no município de mesmo nome, no sertão do Ceará, a usina tem capacidade instalada inicial de 1 MW, o suficiente para abastecer 1,5 mil famílias. Implantada com tecnologia estado da arte em painéis fotovoltaicos, a planta recebeu investimentos totais de cerca de R$ 10 milhões. O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) apoiou a iniciativa inédita no país com aporte de US$ 700 mil. Para Marcus Temke, Diretor de Implantação e Operação da MPX, a empresa destaca o seu perfil pioneiro com a inauguração deste empreendimento, considerando que toda a experiência anterior de geração solar fotovoltaica no Brasil ocorreu por meio de instalações de pequenas unidades produtoras, apenas com o objetivo de fornecer energia para regiões isoladas. “Estamos orgulhosos do sucesso obtido com essa iniciativa e queremos contribuir com a expansão da geração solar no Brasil e o desenvolvimento da tecnologia para a diversificação da matriz energética. O potencial de abastecimento complementar com energia solar é grande no país”, comemora Temke.

Uma visita do governador Cid Gomes marcou, a inauguração do novo Parque de Exposições da Região Norte, no município de Sobral, na Região Norte. A data, também marcou a abertura da 49ª Exponorte, maior feira agropecuária daquela região. O Governador, que chegou acompanhado do prefeito de Sobral, Clodoveu Arruda, visitou os standes onde são comercializados produtos da agricultura familiar, a arena de leilões, além dos galpões com baias de exposição. Lá, são oito galpões para exposição de bovinos, oito para caprinos e um galpão para equinos. Em seguida, Cid se juntou a população para saborear a gastronomia local. No local, também está sendo construídos um centro de eventos, área para vaquejada, pesque-pague, consultório, centro de apoio, currais, fazendinha, guaritas e pavimentação externa. Os investimentos no novo Parque de Exposições são de R$ 17,5 milhões. “É um investimento que colocará a Região Norte do Ceará como um importante polo de atração de eventos”, afirmou o Governador. Ainda de acordo com Cid Gomes, a Região Norte tem uma tradição pecuária e mais do que fomentar a agricultura e pecuária, o espaço dará oportunidade para que os produtos e as criações sejam apresentadas. “O apogeu na pecuária aqui, um boi custava o que se gastava para mantê-lo acrescido a uma margem de lucro e hoje nós sabemos que o preço de um boi, tem que ser competitivo com o boi criado no Tocantins, por exemplo”, explica.

Ceará em Brasília

acesse o site da Casa do Ceará em Brasília na Web: www.casadoceara.org.br

17

Julho/11


Página da Mulher Regina Stella (*) Quando pela primeira vez eu vi a Joaninha, pequena, miúda, passinho de juriti, gingando, no rosto uma permanente indagação, hesitei se à minha frente estava uma criança, uma anã ou uma mulher com envelhecimento precoce. Como Cosme e Damião eles me apareciam sempre juntos se acercando da Casa Grande da Fazenda, a Joaninha e o Josué, ela muito branca, ele muito preto, marido e mulher, na satisfação evidente de uma escolha que julgavam acertada. Ali, o entendimento parecia prêmio de loteria, tal o encantamento com que se falavam, se ajudavam, se supriam, e decidiam, de comum acordo, partir ou ficar. Como se houvesse uma prévia combinação, ela vinha sempre à frente e ele sempre atrás, como uma rainha e seu príncipe consorte, feliz em acompanhá-la e satisfazer-lhe os caprichos que não passavam de uma ida à venda comprar uma barra de sabão ou um quilo de arroz para a janta. Aos poucos fui lhe entendendo os desejos e as carências, seus sonhos impossíveis, muito além das possibilidades para quem nada tinha, nem casa, nem cama, nem armário. Viviam de vento, ela e o Josué, do pouco que ganhavam a cada dia, um trabalho aqui e outro ali, uma apanha de feijão, uma quebra de milho. E em mim, sentindo a satisfação das suas necessidades, ela preparava, de antemão, a sacola da volta, enrodilhada, por antecipação se alegrando com a certeza de um presente que eu lhe preparava a cada vez, uma tolice, uma insignificância,

Como as aves do céu sempre a mais do que contava. Nunca me pedia diretamente a coisa desejada, e proibida, pela total falta de recursos. Fazia rodeios, falava de frio, do barraco de pau a pique, sem porta, para então contar do cobertor que se dividira em pedaços e que era obrigada a usar, sem alternativa. Dei-lhe a coberta. A cada vez me contava um caso, referia-se a algo que não possuía, os olhos na panela de alumínio brilhando ao sol, na manta vermelha pendurada no varal, elogiando o estampado da blusa que eu vestia, os vidros vazios de geléia, o garrafão de cinco litros, parecia feito para encher no córrego! E para as prateleiras no cômodo que era sua casa provisória, os retalhos de plásticos ali à mostra, eram exatamente o que mais precisava no momento. Aos poucos fui lhe dando o que podia, um retrós, uma saia fora de uso, um vestido um tanto gasto, ela feliz em receber, e eu muito mais em dar. E entre nós foi se criando um elo, feito da precisão de receber e da obrigação de dar, crédito de confiança me fora oferecido que eu não tinha o direito de recusar, sob pena de negar a fé e a esperança. Ali, uma espécie de banco afetivo onde ela depositava íntimos desejos e sacava bens de serventia. Um engano, contudo, se processa, nessa nossa transação particular que ainda persiste. Convencida de que apenas recebe, não supõe que eu recebo muito mais, e que é bem maior o meu quinhão. A cada vez uma lição eu ganho, que ela dá sem saber, no pouco pedir, no não exigir, em saber esperar, em precisar sem sofrer e nunca

lamentar. Como as aves do céu “que não semeiam, não colhem, nem ajuntam em celeiros”. Da última vez, eu vi a felicidade perto e quase a toquei, nas miudezas que arrebanhou junto ao travesseiro, colares, brincos, pequenas almofadas, retalhos coloridos de algodão e seda, para a tão sonhada colcha de retalhos. Os olhos da Joaninha brilharam quando a leiteira branca de flores pequeninas lhe foi entregue. Ali estava o impossível tomando forma, como mágica se transformando e se tornando real. O enlevo em tocá-la, o riso mal contido, o exame da forma, do tamanho juntavam-se na alegria do simples manuseio. Quando partiu, no seu passinho de dança, sacudindo os cabelos no “rabo de cavalo” que uma fita encarnada prendia, nos sacos de aniagem ela levava muito mais que bugigangas.Levava seu sonho embrulhado nas fitas, nas linhas, no agulheiro, entre os pires de louça , de frisos dourados. Parada, com os olhos eu a seguia no caminho, agradecendo a lição sem preço que não se aprende nos bancos de escola. Ser feliz com pouco, não sofrer a avidez da ambição, insaciável. Não torturar a alma em devaneios inúteis, viver sem cobiça e sem fardo no coração. Viver a alegria do instante. Soltei as amarras. Longe voou meu pensamento, olhando “os lírios do campo que não fiam e nem tecem”, plenos de beleza. (*) Regina Stela (Fortaleza), jornalista e escritora

Receitas nordestinas testadas e provadas Raimunda Ceará Serra Azul (*)

PAÇOCA

400 g de came-de-sol ‘ 1/2 kg de farinha de mandioca 3 cebolas roxas grandes fatiadas 100 g de manteiga da terra

Deixe a came-de-sol de molho por pouco tempo, limpe-a bern, retire as gorduras e corte-a em pedaços pequenos. Ponha a carne-de-sol numa frigideira com a manteiga da terra e frite bem. Peneire a farinha, junte-a à came-de-sol frita, acrescente a cebola roxa crua e vá pas sando aos

poucos no processador de alimentos. Em seguida prove o sal; é born que fique levemente salgadinha. Depois leve ao fogo numa frigideira com mais manteiga da terra, para ficar úmida. Sirva com banana crua ou lascas de ra padura. É acompanhamento sob medida para o Baião-de-dois. (*)Raimunda Serra Azul (Uruburetama), advogada.

Comportamento - Países mais ‘felizes’ têm maiores taxas de suicídio, diz estudo Países em que as pessoas se sentem mais felizes tendem a apresentar índices mais altos de suicídio, segundo pesquisadores britânicos e americanos. Os especialistas sugerem que a explicação para o fenômeno estaria na tendência dos seres humanos de se comparar uns aos outros. Sentir-se infeliz em um ambiente onde a maioria das pessoas se sente feliz aumenta a sensação de infelicidade e a probabilidade de que a pessoa infeliz recorra ao suicídio, a equipe concluiu. O estudo foi feito por especialistas da University of Warwick, na Grã-Bretanha, Hamilton College, em Nova York e do Federal Reserve Bank em San Francisco, Califórnia, e será publicado na revista científica Journal of Economic Behavior & Organization. Ele se baseia em dados internacionais e em informações coletadas nos Estados Unidos. Nos EUA, os pesquisadores compararam dados obtidos a partir de depoimentos de 1,3 milhão de americanos selecionados de forma aleatória com depoimentos sobre suicídio obtidos a partir de uma outra amostra, também aleatória, com um milhão de americanos. Paradoxo Os resultados foram desconcertantes: muitos países com altos índices de felicidade felizes têm índices de suicídio altos. Isso já foi observado anteriormente, mas em estudos feitos de forma isolada, como, por exemplo, na Dinamarca. A nova pesquisa concluiu que várias nações - entre elas, Canadá, Estados Unidos, Islândia, Irlanda e Suíça - apresentam índices de felicidade relativamente altos e, também, altos

Julho/11

18

índices de suicídio. Variações culturais e na forma como as sociedades registram casos de suicídio dificultam a comparação de dados entre países diferentes. Levando isso em conta, os cientistas optaram por comparar dados dentro de uma região geográfica: os Estados Unidos. Do ponto de vista científico, segundo os pesquisadores, a vantagem de se comparar felicidade e índices de suicídio entre os diferentes Estados americanos é que fatores como formação cultural, instituições nacionais, linguagem e religião são relativamente constantes dentro de um único país. A equipe disse que, embora haja diferenças entre os Estados, a população americana é mais homogênea do que amostras de nações diferentes. Utah e Nova York Os resultados observados nas comparações mais amplas entre os países se repetiram nas comparações entre diferentes Estados americanos. Estados onde a população se declarou mais satisfeita com a vida apresentaram maior tendência a registrar índices mais altos de suicídio do que aqueles com médias menores de satisfação com a vida. Por exemplo, os dados mostraram que Utah é o primeiro colocado no ranking dos Estados americanos em que as pessoas estão mais satisfeitos com a vida. Porém, ocupa o

veja o site do projeto Brasília 50 anos do Ceará: www.brasilia50anosdeceara.com.br

nono lugar na lista de Estados com maior índice de suicídios. Já Nova York ficou em 45º no ranking da satisfação, mas tem o menor índice de suicídios no país. Ajustes Para tornar mais justas e homogêneas as comparações entre os Estados, os pesquisadores levaram em consideração fatores como idade, sexo, raça, nível educacional, renda, estado civil e situação profissional. Após esses ajustes, a relação entre índice de felicidade e de suicídios se manteve, embora as posições de alguns países tenham se alterado levemente. O Havaí, por exemplo, ficou em segundo lugar no ranking ajustado de satisfação com a vida, mas possui o quinto maior índice de suicídios no país. Nova Jersey, por outro lado, ocupa a posição 47 no ranking de satisfação com a vida e tem um dos índices mais baixos de suicídio - coincidentemente, ocupa a posição 47 na lista. “Pessoas descontentes em um lugar feliz podem sentir-se particularmente maltratadas pela vida”, disse Andrew Oswald, da University of Warwick, um dos responsáveis pelo estudo. “Esses contrastes sombrios podem aumentar o risco de suicídio. Se seres humanos sofrem mudanças de humor, os períodos de depressão podem ser mais toleráveis em um ambiente no qual outros humanos estão infelizes”. Outro autor do estudo, Stephen Wu, do Hamilton College, acrescentou: “Este resultado é consistente com outras pesquisas que mostram que as pessoas julgam seu bem estar em comparação com outras à sua volta”. “Esse mesmo efeito foi demonstrado em relação a renda, desemprego, crime e obesidade”. Com a BBC Brasil

Ceará em Brasília


Leituras VII

Humor Negro e Branco Humor O Primeiro Advogado no Céu Há muitos, muitos anos, chegaram juntos ao Céu um advogado e um Papa. São Pedro mandou o advogado instalar-se numa bela mansão de 800 m2, no alto de uma colina, com um fabuloso jardim, pomar, piscina, etc… O Papa, que vinha logo atrás, pensou que seria contemplado com um palacete, mas ficou branco como a cal quando São Pedro lhe disse que ele deveria morar num apartamento T1 na periferia. Irritado e incrédulo, o Santo Padre observou: - Não estou a entender! Esse sujeitinho medíocre, um simples advogado, recebe uma mansão daquelas e eu, Sumo Pontífice da Igreja do Senhor, vou morar nesta espelunca! São Pedro, pacientemente, respondeu: - Espero que Sua Santidade compreenda! De papas, está o Céu cheio, mas advogados, este é o primeiro que recebemos! Engenheiro no Inferno Um engenheiro morreu e chegou às portas do céu. É sabido que os engenheiros, pela sua honestidade, sempre vão para o céu. São Pedro procurou em seu arquivo, mas ultimamente ele andava tão desorganizado, que não o achou no montão de documentos, e lhe falou: - Lamento, mas seu nome não consta de minha lista... Assim o engenheiro foi bater às portas do inferno, onde lhe deram imediatamente moradia e alojamento. Pouco tempo se passou e o engenheiro, cansando de sofrer as misérias do inferno, e se pôs a projetar e construir melhorias. Com o passar do tempo, o inferno já tinha ISO 9000, sistema de monitoramento de cinzas, ar condicionado, banheiros com drenagem, escadas elétricas, aparelhos eletrônicos, redes de telecomunicações, programas de manutenção predial, sistemas de controle visual, sistemas de detecção de incêndios, termostatos digitais etc. E o engenheiro passou a ter uma reputação muito boa. Até que um dia Deus chamou o Diabo pelo telefone e, em tom de suspeita, perguntou: - Como você está aí no inferno? O Diabo respondeu: - Nós estamos muito bem! Temos ISO 9000, sistema de monitoramento de cinzas, ar condicionado, banheiros com drenagem,escadas elétricas, aparelhos eletrônicos, internet etc. Se quiser, pode me mandar um e-mail, meu endereço é: odiabofeliz@inferno.com. E eu não sei qual será a próxima surpresa do engenheiro! - O QUÊ?! O QUÊ?! Vocês TÊM um Engenheiro aí?! Isto é um erro, nunca deveria ter chegado aí um engenheiro! Os engenheiros sempre vão para o céu. Isto é o que está escrito, e já está resolvido! Envie-o imediatamente para mim! - De jeito nenhum! – o Diabo retrucou - Eu gostei de ter um engenheiro na organização. E ficarei eternamente com ele. - Mande-o para mim ou...... EU TE PROCESSO!! E o Diabo, dando uma tremenda gargalhada, respondeu pra Deus: - Ah, é?! E só por curiosidade... Onde é que você vai conseguir um advogado? Que eu saiba , todos os advogados e juizes estão aqui comigo! O Veterinário Aquela mulher era uma chata. Tinha dois cachorrinhos que eram o xodó dela e vivia ligando ao veterinário nas horas mais impróprias por qualquer problema. Um dia, altas horas da madrugada, toca o telefone: - Pergunta. - Os cachorrinhos estão transando e não tem jeito de desgrudar! O que é que eu faço? - Desliga o telefone, diz o veterinário. - Bota o telefone ao lado deles. - Aí eu ligo pro seu número e você deixa tocar! - responde o veterinário. A mulher estranha: - Mas Doutor ... Já tentei de tudo para separar! Desde quando uma simples campainha de telefone pode acabar com uma trepada?

Ceará em Brasília

Cultura/Arte Popular

Banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto fez duas apresentações do Centro Cultural do BNB

A Banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto veio do município caririense do Crato para duas apresentações gratuitas em Fortaleza, no Centro Cultural Banco do Nordeste-Fortaleza . A Banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto é um grupo de músicos residentes na cidade do Crato, no sul do Ceará. Tudo começou com José Lourenço, apelidado Aniceto, que viveu até os 104 anos e legou a tradição aos filhos Francisco, João, Hugo, Antônio e Raimundo. Atualmente, uma terceira geração, representada por Cícero, Joval e Adriano, dá continuidade ao trabalho iniciado pelo Mestre José Lourenço. O nome Cabaçal deve-se ao uso de cabaças para confecção do zabumba e da caixa, hábito de origem indígena. Dentre seus elogiados números, envolvendo música, poesia matuta, dança e dramatização realizada a partir da observação da natureza, dando um sentido profundo de ecologia aplicada às artes, os Irmãos Aniceto nos brindam com apresentações antológicas como “A briga do cachorro com a onça”, “A dança do caboré”, “A dança do marimbondo”, “Severino Brabo” e “O casamento da acauã com o gavião”. Os Irmãos Aniceto parecem feitos

de mola, pinotando pelo espaço, virando onça, voando feito caborés, realizando um teatro de expressiva beleza. A Banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto apresenta intensa e harmoniosa criatividade, sempre no trabalho de reelaboração da herança coletiva, conservando traços de nítida influência da cultura dos índios cariris, onde a música e a dança são mostradas com características profundamente populares, ressaltando a importância da cultura tradicional do Nordeste brasileiro. Em 2005, participou do Ano do Brasil na França, apresentando seus pinotes e trinados na Cité de La Musique, em Paris. Juntamente com a Orquestra de Câmara Eleazar de Carvalho, os Irmãos Aniceto lançaram em 2009 um DVD dirigido pelo cineasta Sérgio Rezende, com gravações no Theatro José de Alencar e no Cariri. Com dois discos lançado, Banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto (1999) e Forró no Cariri (2005), o grupo se prepara para lançar o terceiro CD, “Sou Tronco, Sou Raiz”, todos produzidos pelo cantor e compositor cearense Calé Alencar. Em 2007, os Irmãos Aniceto foram agraciados com a medalha da Ordem do Mérito Cultural, do Ministério da Cultura.

Jurandir Santiago anuncia que BNB levará modelo do programa Crediamigo ao exterior e vai reduzir juros

O Banco do Nordeste vai exportar o modelo do programa Crediamigo para o exterior, conforme informação do novo presidente do BNB, Jurandir Santiago. Segundo ele, o Equador solicitou apresentação da operação financeira por reconhecer o sucesso do programa, já que o país deseja implantá-lo. Para isso, o BNB enviará um técnico ao Equador para apresentar o Crediamigo. “Este é um reconhecimento internacional do produto. Se está sendo procurado é porque está funcionando à altura das necessidades aqui ou em qualquer outra localidade”, pondera Santiago, acrescentando ainda que o Governo Federal pretende levar o Crediamigo para outras instituições financeiras de todo o Brasil. Com relação ao Banco do Nordeste sair do Ministério da Fazenda para ficar subordinado ao Ministério da integração Nacional, observou que é uma discussão que o governo federal está fazendo. O presidente do BNB foi a Brasília para discutir, no Ministério da Integração Nacional, o orçamento do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste para o próximo ano. Ele observou que neste ano o orçamento do setor foi de R$ 10,6 bilhões e espera que em 2012 tenha aumento. Essas aplicações são principalmente voltadas para as micro e pequenas empresas, que é a prioridade atual do Fundo. Até o final do ano, estima-

-se que seja alcançado um volume superior a R$ 20 bilhões de crédito, somando FNE e outras operações. Mesmo em um contexto em que o governo federal vem aumentando a taxa básica de juros, a Selic, na tentativa de frear o avanço da inflação, o BNB sinaliza que deverá em breve reduzir os seus juros a empréstimos. Jurandir Santiago assumiu o BNB afirmando jue “trabalharemos cada vez mais com baixas taxas de juros. Nós somos um banco público, temos que gerar resultado, temos que ser autossuficientes, mas temos que buscar cada vez mais – e vamos fazer isso – reduzir os juros do crédito, sem comprometer a sustentabilidade econômico financeira da instituição”. Para atuar na redução da pobreza, Jurandir adiantou que o banco deverá criar novas linhas de crédito de menores valores, partindo, possivelmente, de R$ 300. “Uma das principais dificuldades que temos em nossa região é começar um negócio. Além desta meta, Jurandir Santiago terá pela frente um grande desafio: conseguir novas fontes de recursos para o banco. A instituição financeira vem ao longo dos últimos anos ampliando o repasse de recursos, mas o aumento contínuo da demanda fez com que ela deixasse de financiar, somente em 2010, cerca de R$ 10 bilhões. Santiago afirmou que iniciará uma busca contínua por novos fundings.

veja o site da Casa do Ceará em Brasília: www.casadoceara.org.br

19

Julho/11


Jornalista Fernando César Mesquita, presidente da Casa do Ceará, e ministro Valmir Campelo, do TCU, ganharam a Sereia de Ouro de 2011. A Comissão de Seleção do Troféu Sereia de Ouro, criado pelo chanceler Edson Queiroz, divulgou os nomes das quatro personalidades cearenses agraciadas neste ano, em sua 41ª edição. Os homenageados: Everardo Telles - empresário Valmir Campelo - ministro do TCU Fernando César Mesquita - jornalista Luiz Hermano - artista plástico Entre os homenageados, dois fizeram suas carreiras profissionais em Brasília: Fernando César Mesquita (Fortaleza), diretor de Comunicação Social do Senado Federal, presidente da Casa do Ceará em Brasília e co-presidente da Confraria dos Cearenses de Brasília, e ministro Valmir Campelo (Crateús), ex-deputado,ex-senador, ministro do Tribunal de Contas da União, do qual já foi presidente. Fernando O jornalista Fernando Cesar Mesquita nasceu em Fortaleza. Trabalhou na Radio Iracema, veio para Brasília e dirigiu por longo tempo a Sucursal do Estado de São Paulo. De lá saiu para ser assessor de imprensa do Presidente José Sarney, sendo sucessivamente nomeado presidente do IBAMA e governador de Fernando Noronha. Depois de exercer a função de Secretário de Trusimo do Maranhão voltou a Brasília, assumindo pela 1ª. vez a Secretaria de Comunicação Social do Senado Federal, criando a TV Senado e melhorando a Radio e o Jornal do Senado. Em 1963, com muitos políticos e intelectuais cearenses, atendendo a convocação do

Julho /11

20

deputado Chrisantho Moreira da Rocha, fundou a Casa do Ceará em Brasília, da qual é seu presidente. Valmir Valmir Campelo Bezerra nasceu em Crateús. Veio para Brasília, em 1961, trazido pela irmã, Maria Valdira, formou-se em Comunicação Social pela UnB, em 1968. Entrou na política, dirigiu o PTB/DF tornou-se administrador de Taguatinga, tendo construído o Bezerrão, o estádio do Gama. Foi eleito Deputado Federal - Constituinte (1987-1991); Senador da República (1991-1997); indicado Ministro do Tribunal de Contas da União, tomou posse em 13/11/1997; Eleito, Vice-Presidente do Tribunal de Contas da União (2001-2002); Ministro-Corregedor do Tribunal de Contas da União (2001-2002);e Presidente do Tribunal de Contas da União (2003-2004), tornando-se o 1° cearense a presidi-lo.

acesse o site da Casa do Ceará em Brasília na Web: www.casadoceara.org.br

Everardo Há 163 anos, o bisavô de Everardo, Dario Telles de Menezes, fundou a Ypióca, hoje maior fabricante de cachaça premium do Brasil, com produção de 126 milhões de litros. O avô Dario Borges Telles passou para o pai, Paulo Campos Telles, que entregou o comando da Ypioca a Everardo. A Ypióca é um caso raro na história empresarial brasileira. Estudo da consultoria societária Höft- Bernhoeft, Passos & Teixeira apurou que somente 17% das empresas familiares chegam à 3ª. geração. Apenas 4% sobrevivem à 4ª geração. Luiz Nascido em 1954, Luiz Hermano começou a desenhar e pintar na região do Tabuleiro Cearense ainda na infância. Em Fortaleza, fez o curso de técnico em edificações e de filosofia. Mora e trabalha desde 1979 em São Paulo, onde estreou com mostra de desenhos no MASP, a convite de Pietro Maria Bardi. Desde 1979, o artista soma 24 individuaise 28 coletivas em São Paulo, Curitiba, BH, Vitória, Fortaleza, Recife, Brasília, Goiânia, Paris, Berlim, Stuttgart, Washington. Em 1987 e 1991, teve salas especiais na Bienal Internacional de São Paulo, na primeira com pinturas e na segunda, com trabalhos tridimensionais. Em 1995, expôs no Rio.

Ceará em Brasília


Jornal Julho 2011