Page 1

Relat坦rio Executivo da reuni達o sobre Gest達o da Rede

S達o Paulo, 21 de Agosto de 2009

1


ÍNDICE

SUMÁRIO EXECUTIVO........................................................................................................... .................................2 PARTICIPANTES DO ENCONTRO........................................................................................................... ............4 PROGRAMAÇÃO DO DIA...................................................................................................................... ................5 RESUMO DAS DISCUSSÕES DOS GRUPOS ....................................................................................................6 ENCAMINHAMENTOS............................................................................................. ............................................12

2


SUMÁRIO EXECUTIVO

O presente documento relata os principais resultados alcançados na reunião que aconteceu no último dia do III Fórum Brasil Memória em Rede, 21 de agosto de 2009, no SESC Vila Mariana/SP. A reunião de trabalho tinha como objetivo principal entender a visão que os participantes tinham da rede, de seu papel nela, bem como do papel da secretaria executiva e dos pólos regionais. Tinha também o objetivo de entender que questões existiam quanto à gestão da rede e seu futuro. A reunião contou com a participação de 42 participantes, representantes de todos os pólos regionais que a compõem. Este documento relata as principais discussões e respostas levantadas pelo grupo no dia 21 de agosto. As perguntas apresentadas pelos pequenos grupos podem ser sintetizadas em algumas dimensões ou questões gerais que devem apoiar os trabalhos a serem realizados pelos pólos. Estas questões são apresentadas a seguir. Sobre a 1. 2. 3.

identidade do Brasil Memória em Rede Qual é a causa? Qual o sentido político de estarmos conectados? Por que essa rede?

Sobre a 4. 5. 6. 7.

gestão Qual o modelo de gestão? Qual a forma de gerir essa rede? Queremos crescer? O que é crescer? Queremos uma transição de secretaria executiva? Por quê? Como esse processo deve ser cuidado?

Sobre a comunicação 8. Quais as formas de comunicação dessa rede? 9. Quais as formas de manter o diálogo vivo? Sobre a vida econômica 10.Como manter a vida econômica da rede? 11.Como sustentar financeiramente esta iniciativa? 12.Como sustentar financeiramente os pólos e suas atividades? Sobre os Pólos Entende-se que as mesmas perguntas propostas para a rede devem ser respondidas também pelos pólos de maneira a que cada espaço desta rede possa se fortalecer e construir seus projetos de atuação coletiva. 13.Quais os projetos dos Pólos? 14.O que pretendem os Pólos? 15.Qual o plano dos Pólos?

3


Esse encontro foi apenas o início de um processo que deverá se aprofundar ainda esse semestre. Nos meses de setembro e outubro, cada pólo se reunirá para aprofundar as discussões já iniciadas e em novembro de 2009, um novo encontro presencial será marcado em São Paulo, com a presença de representantes dos Pólos Regionais e outros interessados. Este é um momento muito importante para o fortalecimento e amadurecimento da Rede, e de seus pólos regionais. Bom trabalho!

4


PARTICIPANTES DO ENCONTRO NOME Adriana Porto Ana Isabel Dorotea  Ana Magali André Aguiar Nogueira Andressa Gonçalves Cleber Rocha Chiquinho Cleyton José da Silva Cristiane Guimarães de Araújo Cristiano Cardoso Soares Dalvaci Araújo Porto Santiago Danilo  Eiji Denise Argenta Eduardo barbosa Eniele Santos Ester   Fernandes   de  Castro Evelise Moraes Ribas Francisco Sales de Lima Segundo Giane Vargas Escobar Giselle Rocha  Janine Primo Carvalho de  Menezes José Marcos Pires Bueno José Maria Reis José Roberto Severino Josué Pereira Crispim Karen Worcman Luciana Santos Luciene da Cruz Manuel de Freitas Filho Maria Josevânia Dantas Maria Leinad Vasconcelos  Carbogim Maria Luiza Borba Marjorie Botelho Patrícia Dunker Paulo de Morais Rogério Ramos Cavalcante Romério Humberto Zeferino Samir Raoni Pinheiro Silva Sonia London Suziane Maria Silva de Souza Vanete Almeida Mônica Silveira Willian Cunha Gonçalves

ORGANIZAÇÃO Grupo de pesquisas Percepções do  Amapá Grupu Cupuaçu Grupo de Mulheres do Acre Comunidade do Titanzinho Viraminas Associação Cultural Associação Rede Cananéia Nação Xambá UFF Entreface Instituto de Permacultura da Bahia Museu da Pessoa CEOM Sabic Associação Grãos de Luz e Griô Comunidade    Quilombo    Kalunga Pró arte Pontão de Cultura Rede Nordestina Museu Treze de Maio Museu da Pessoa

EMAIL nanagirassol@yahoo.com.br

Centro de Memória da Iputinga  Grupo Cupuaçu Argonautas Ambientalistas da  Amazônia FURB ASTUMAC Museu da Pessoa Guaimbê Associação Grãos de Luz e Griô Fundação Brasil Cidadão  Cervantes do Brasil

nineprimo@hotmail.com artemarco@bol.com.br

Fundação Brasil Cidadão  Oficina Escola As Mãos de Luz Instituto de Imagem e Cidadania Associação Rede Cananéia Viraminas Associação Cultural Projeto Roda Memória ASCUZA (Associação Cultural de  Zabelê – PB) Argonautas Ambientalistas da  Amazônia Museu da Pessoa Grupo de Mulheres do Acre Rede LAC Fundação Terra Mirim Coletivo Jovem Caiçara

 leinad@webcabo.com.br borbaluzlu@yahoo.com.br marjorie@botelho.eti.br patdunker@hotmail.com paulo.morais@viraminas,org,br jornalismo.rogerio@gmail.com

belcarvalho@terra.com.br  ana_magali12@yahoo.com.br andrepetpuc@yahoo.com.br andressa.goncalves@viraminas,org.br cleberbio@yahoo.com.br guitinho.xamba@gmail.com cricag@gmail.com crisuaisoares@yahoo.com.br dalvacisantiago@yahoo.com.br deniloeiji1@gmail.com deni@unochapeco.edu.br eeddu2002@yahoo.com.br nilegrio@yahoo.com.br esterinakalunga@yahoo.com.br evedemoraes@yahoo.com.br chiquinho_78@yahoo.com.br  giane.vargasescobar@gmail.com rocha.gisele@hotmail.com

ecoturismo@argonautas.org.br jrseverino@hotmail.com elicrispym@hotmail.com karen@museudapessoa.net lux@guaimbe.org.br luciecruz63@gmail.com apollossatierf@yahoo.com.br josevaniadantas@yahoo.com.br

rzeferino@ibest.com.br samirflemer@argonautas.org.br sonia@museudapessoa.com suz.maria@bol.com.br rede.lac@terra.com.br  wayra@terramirim.org.br williamchgs@gmail.com

PROGRAMA DO DIA 5


09h00 Abertura 09h15 Histórico da rede: o que aconteceu até aqui? 10h15 O que tem sido trabalhar em rede? • A experiência da Rede de Mulheres Rurais da América Latina • A experiência da Rede de Protagonismo Juvenil – Argonautas Ambientalistas da Amazônia; 11h00 Café 11h15 Formação de grupos para reflexão: • Quais as características gerais que reconhecemos nesta rede? • Qual foi o meu papel nesta rede? • Qual foi o papel dos pólos regionais nesta rede? • Qual foi o papel da secretaria executiva nesta rede? • Que perguntas temos para o Futuro?Quais desejos e pretensões? • Que imagem vemos? 12h30 Almoço 14h00 Apresentação dos grupos 15h30 Gestão 17h30 Avaliação e encerramento

6


RESUMO DAS DISCUSSÕES DO TRABALHO EM GRUPO 1. Quais as características gerais que reconhecemos nesta rede? •

Diversidade de formas de trabalhar com a memória, respeito às diferentes experiências e saberes, importância das experiências locais;

Valorização/promoção de diferentes registros de memórias;

Disseminação de metodologias (formação além da metodologia do Museu da Pessoa);

Animação, aproximação e intercâmbio das experiências: disponibilidade de articulação, facilitada pela semelhança das dificuldades e desafios;

Preocupação com registro e difusão;

Diálogo com processos educativos (formal e informal);

Preocupação com diálogo intergeracional.

Participação /envolvimento das comunidades de base em função da atuação dos pólos;

Apropriação dos registros de memória para a comunidade (Populações / comunidades tradicionais);

Responsabilidade pela própria história, local e nacional;

História de vida como valor e sua relação com a criação de coletivos – aproximando linguagens e subjetividades;

Diversidade cultural;

Promoção do reconhecimento na alteridade dos grupos;

Pessoas tornando-se sujeitos diferentes do outro objeto;

Instituição se fortalece na rede e rede se fortalece na instituição;

Horizontalidade;

Descentralização;

Rede Aberta (inclusão): abertura para acolher novos elos;

Possibilidade de ampliação do diálogo;

Mobilização social: uso da memória para promover mudanças sociais;

Existência de identidades, cumplicidades e parcerias; 7


Buscar na memória o prazer da própria existência e se reconhecer no outro;

Não manifestação de egos;

Visibilidade (boa/simpática) por todos os setores;

Comunicação movida pela gestão/projeto;

2. Qual foi o meu papel nesta rede? •

Levar idéias e experiências;

Promover/facilitar articulações, trocas e encontros para compartilhar experiências (rede-comunidades);

Formação de parcerias, trocas e vínculos;

Mobilização, ação, difusão, responsabilidade;

Despertar nas pessoas a importância da memória como patrimônio;

Valorização da história individual e coletiva;

Estimular o registro de memórias;

Sistematizar, coletar, e organizar as informações ;

Formação;

Expertise técnica de registros da memória;

Apropriar e discutir formas de registros e transmissão das memórias;

Dar vida e força às organizações (Alimentar e fortalecer);

Mão dupla de fortalecimento;

Reconhecer a dimensão do seu próprio trabalho (organizações);

Olhar do novo – renovação da rede;

Relevância do presencial: questão da vivência, não registro por si só – Importância da experiência;

Pluralidade de ações;

Aprender e ensinar;

Vivenciar, apoiar; 8


3. Qual foi o papel dos pólos regionais nesta rede? •

Fortalece identidades, recriando terriotorialidades;

História das pessoas – “pérola” (o que cada organização possui de único e especial) de cada organização – plano de ação da memória;

Catalisa dimensões de “cotidiano, encontro e comunicação”;

Animar e possibilitar/facilitar a inclusão na rede;

Interiorizar o BMR nos estados (inclusão);

Possibilidade de criação de novas metrodologias;

Pólos como secretarias executivas locais;

Dá vida/organiciza/ descentraliza e cria possibilidades;

Promover a interação e a articulação das entidades;

Articulação, interiorização estímulo;

Qual foi o papel da secretaria executiva nesta rede? • Fomento, articulação,captação de recursos; •

Buscar parcerias, recursos;

Estrutura material e de organização;

Disseminação de metodologia;

Cuidar da idéia, ampliar o coletivo, desenvolver o compartilhamento;

Disseminação da causa e valorização da memória;

Dinamizar e pensar a construção e reconstrução constante da rede;

Trazer a metodologia, promover a capacitação, organizar experiências, aproximando próximas e distantes;

Articulação política interinstitucional;

Papel de mãe sufiecientemente boa (winnicott): gerar, oferecer suporte e deixar crescer por si;

Instigar os pólos a elaborar um produto final, sistematizando as experiências;

Oferecer condições aos Pólos regionais;

Dar espaço para os pólos exporem suas vivências e propor soluções; 9


Centralizar e descentralizar, tornando o processo orgânico e mantendo o fluxo da rede;

Gerir e intermediar as decisões, planejar e promover os encontros;

Executar, ligar;

Diagnosticar questões recorrentes para toda a rede e que poderiam ser aprofundadas por ela;

Trabalhar com a diversidade;

Andar no fio;

Que perguntas temos para o Futuro? Quais desejos e pretensões? • Crescimento, expansão, mapeamento de outras iniciativas, buscar formas para que outras iniciaticas também estejam na rede. •

Agregar qualitativa e quantitativamente novas experiências desse Fórum. Criação de encontros regionais;

Pensar em novas “formas” de encontro, elaborando projetos onde se esclareça os objetivos de cada encontro e da própria rede (rede conectada);

Aumentar a próximidade entre os pólos e organizações, havendo um acompanhamento mais constante;

Premissa: “Uma outra história do Brasil é possível”;

Realinhar objetivos e missão;

Identificar temáticas comuns para fortalecer local e nacional;

Usar novas formas de registro e disseminação;

Dar visibilidade às memórias;

Retomar o diálogo do intersetorial;

Comunicação;

Sustentabilidade;

Gestão compartilhada;

Propor políticas públicas;

É possível descentralizar o local dos próximos fóruns?

Como publicar artigos pelo BMR?

Como promover um intercâmbio maior entre os pólos? 10


Conquistar o quê?

Como consolidar a rede?

Como ir além do registro da memória? Importância da vivência;

Como planejar a gestão compartilhada?

Que escolhas fazer no diálogo intersetorial?

Que metas queremos para as ações educativas na rede?

Como vai ser a autonomia dos pólos?

Como usar a memória como um intrumento de promoção da cidadania?

Que imagem vemos? •

Renda (comunicação artística, com diferentes cores e formas e com as tramas bem próximas);

Caledoscópio (diverso, em tranformação constante);

Mosaico;

Ciranda;

Quebra cabeça;

Teia de aranha;

Ponte;

ENCAMINHAMENTOS

Secretaria Executiva e Daniel: Sistematização do relatório até 10 de setembro;

Coordenadores dos Pólos Regionais organizam encontros com as outras organizações que compõem o Pólos até 30 de outubro: - Pauta: questões detalhadas no resumo executivo deste relatório (pág. 2 e 3), sobre identidade, gestão, comunicação e vida econômica da rede e dos pólos regionais. 11


- Secretaria executiva se disponibiliza a apoiar a formulação da pauta, e pode enviar dicas de facilitação para a realização dos encontros;

- Organizações localizadas em estados onde não existem Pólos Regionais, como Pernambuco, podem se reunir para discutir as questões e/ou nos enviar suas reflexões por e-mail.

- Pólos regionais compartilharão o registro dos encontros com grupo expandido;

Secretaria Executiva organiza encontro presencial no dia 05 de novembro para discutir e encaminhar o processo nos pólos - Participante: Evelise Morais, Manuel Freitas, Eduardo Barbosa, Luciene da Cruz, Luciana Santos, André Soares, Marjorie Botelho, Francisco Salles, William Gonçalves, José Marcos Bueno, José Maria Reis e Adriana Porto; - Demais participantes poderão participar, desde que arquem com suas despesas;

12


III Forum_BMR_Relatorio  

O presente documento relata os principais resultados alcançados na reunião queaconteceu no último dia do III Fórum Brasil Memória em Rede, 2...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you