Page 1

BArcos QUe dÃo sHoW

litoral norte

navegamos pela SP Boat Show 2012

sIMPLesMeNTe o MeLHor

as paisagens exuberantes da serra da Graciosa

cAsA ProNTA PArA o VerÃo dicas práticas (e outras inspirações) para o descanso de final de ano

revista

VIAGeM PArA LeMBrAr

informar

o churrasco como ele deve ser

#18 2012


Fotos: renato elkis

São Paulo Jardim América - T.: 3894 7000 D&D Shopping - T.: 5105 7760

Por Sérgio Paulo Rabelo

rio de janeiro Casashopping - T.: 3325 7667

a r t e f a c t o b c . c o m . b r


Saiba mais em ford.com.br/novaranger

CAT. JRA3

Veículos

Rodovia Caraguá - São Sebastião - Tel.: (12) 3885-4545 econorteford.com.br

Respeite os limites de velocidade. Promoção “IPI Reduzido” válida até 30/10/2012. Nova Ranger XLS 2.5L 2013 Flex (cat. JRA3) a partir de R$ 67.600,00 à vista. Não abrange seguro, acessórios, documentação e serviços de despachante, manutenção ou qualquer outro serviço prestado pelo Distribuidor. Sujeito a aprovação de crédito. O valor de composição do CET poderá sofrer alteração, na data efetiva da contratação, considerando o valor do bem adquirido, as despesas contratadas pelo cliente, custos de registros de cartórios variáveis de acordo com a UF (não incluso no valor das parcelas e no cálculo da CET) e data da contratação. Contratos de Financiamento e Arrendamento Ford Credit são operacionalizados pelo Banco Bradesco Financiamentos S.A. Valores válidos para cores sólidas. Frete incluso.


PUBLIsHer PrIsCIla s. t. dE olIvEIra novaEs

EDITORIAL

PArA ANUNcIAr tElEfonE: 55 11 7862.6982 E-MaIl: PrIsCIla@rEvIstaInforMar.CoM.Br FINANceIro tElEfonE: 55 12 3884.2004 E-MaIl: fInanCEIro@rEvIstaInforMar.CoM.Br

12 litoral norte

viagem

eNdereÇo rodovIa sP-55, 2500 – sEtor Praça 1 CondoMínIo Costa vErdE taBatInga loja Cl02 taBatInga – CaraguatatuBa (sP) – CEP: 11679-900

Viagem

PeLAs cUrVAs dA GrAcIosA

descer a estrada da Graciosa, que sai de Curitiba e chega a Morretes ou à antonina, no Paraná, é um momento único

22

saúde

revista

informar

TrAdIÇÃo PArANAeNse

#18

horizonte

26

48

coceIrAs e esPIrros de VerÃo

meio ambiente

o cHUrrAsco coMo eLe deVe ser

54

VIVA o Verde

WWW.reVIsTAINForMAr.coM.Br

o FoNTPress coMUNIcAÇÃo avEnIda Pavão, 955, Cj. 85, MoEMa são Paulo (sP) – CEP: 04516-012 tElEfonE: 55 11 5044.2557 E-MaIl: fontPrEss@fontPrEss.CoM.Br dIreTorIA luana garCIa E MárCIo Padula CarIlE JorNALIsTA resPoNsÁVeL MárCIo Padula CarIlE (MtB 30.164) edITorA-cHeFe luana garCIa (MtB 43.879)

boas compras

36

na concha

esPecIAL, NAdA TrIVIAL

62

coNserVAÇÃo eLÉTrIcA, UM reQUIsITo de seGUrANÇA

dIreÇÃo de ArTe WagnEr fErrEIra rePorTAGeM áurEa fortEs, luana garCIa E MárCIo Padula CarIlE coLABorAdores angEla CastIlHo E MICHElE rodrIguEs

acontece

40

sUcesso ANo APÓs ANo

na concha

70

UM TeMPo sÓ seU

FoTo de cAPA ProjEto E Construção: taMMaro arQuItEtura MóvEIs: artEfaCto BEaCH and CountrY IluMInação: unIlIgHt IluMInação IMPressÃo gráfICa sIlvaMarts

no azul

42

Nos corredores do SP Boat Show 2012

Casa Pronta Para o vErão

é ProIBIda sua rEProdução total ou ParCIal sEM autorIzação, Por EsCrIto, da fontPrEss CoMunICação. a PuBlIsHEr E os EdItorEs da rEvIsta não sE rEsPonsaBIlIzaM PElo ContEÚdo dos anÚnCIos E MEnsagEns PuBlICItárIas InClusos nEsta EdIção. é ProIBIda a vEnda da rEvIsta, QuE é dE dIstrIBuIção gratuIta.

nada pior do que começar as férias se deparando com algum imprevisto em casa. Imagine chegar de viagem à noite e encontrar tudo às escuras. Para evitar esta situação, vale investir em manutenção elétrica preventiva, conforme explica o engenheiro eletricista Edimilson villarrazo na seção “na Concha”. além de evitar dissabores, esses cuidados são fundamentais para a segurança da família, já que evitam incêndios e outros acidentes decorrentes de curtos-circuitos, por exemplo. Mas o verão é, sobretudo, sinônimo de diversão, e para inspirar as aventuras pelo belo mar que banha o litoral norte de são Paulo fomos conferir de perto as novidades do SP Boat Show 2012, que reuniu os mais cobiçados e luxuosos lançamentos do mercado. Confira os destaques na seção “no azul”. E como os passeios de verão não precisam se limitar à praia, propomos um tour pelas curvas da serra da graciosa, no Paraná, terminando com uma “provinha” do tradicional Barreado, uma delícia típica desta região serrana. Com receita gentilmente cedida pelo restaurante Madalozo. Por fim, como também vale conquistar os leitores pelo estômago, focamos em uma paixão de verão, o churrasco de final de semana. Para isso, fomos atrás de todas as dicas para o melhor preparo em casa, e conversamos com ninguém menos que Marcos Bassi e István Wessel. o resultado desta pesquisa você confere nas próximas páginas, junto com uma seleção toda especial de utensílios e acessórios para o churrasqueiro que, por si só, garante o sucesso da empreitada. é isso caro leitor. delicie-se com mais esta edição preparada com muito carinho e empenho por toda a equipe da Informar Litoral Norte.

Um grande abraço, Priscila s. T. de oliveira Novaes


PoR MÁRCIo PaDULa CaRILE • FotoS ZIG KoCh

Pelas curvas da Graciosa viagem

o acesso à serra da graciosa é feito pela Br116, na altura da cidade de Curitiba, e sua extensão é de 28,5 quilômetros em pista simples. Quem duvidar do diferencial desse passeio, mas tiver olhos atentos a detalhes, atenção: é possível dEsCEr a Estrada da graCIosa, QuE encontrar beleza até mesmo na estrada que conduz os turistas pela região. afinal, saI dE CurItIBa E CHEga a MorrEtEs não só o tradicional asfalto ou paralelepíou À antonIna, no Paraná, é uM pedo em forma retangular fazem parte do cenário de tráfego dos automóveis. MoMEnto ÚnICo. ExuBErantE, Quem se aventura pela graciosa pode conferir de perto uma estrada repleta de o rotEIro traz PaIsagEns trechos em pedra, cuja pavimentação InEsQuECívEIs da sErra do Mar poliédrica (de polígonos planos) em suas inúmeras curvas sinuosas revela a arte dos Estas CaPazEs dE ‘EnCHEr os olHos’ tropeiros desde os tempos mais remotos dE QualQuEr turIsta dE PrIMEIra que se possa imaginar. Considerada motivo de admiração e vIagEM ou HaBItué da rEgIão também de diversão pelos paranaenses,

Serra da Graciosa vista de antonina (Pr) 12 |

| 13


viagem

Vista da estrada de ferro curitiba-Paranaguá

a Estrada da graciosa traz em todo o seu trajeto recantos comerciais, com locais para o lazer e apreciação da paisagem (mirantes) e também com quiosques destinados à venda de produtos típicos regionais. Para aproveitar bem o passeio, a dica é iniciar a viagem de descida pela manhã, o que assegura muitas sur-

14 |

presas agradáveis por todo o percurso. e na dúvida, não hesite. desça bem devagar, sinta o cheiro da mata e aproveite que você está em uma estrada secular - o primeiro caminho que ligava o planalto ao litoral do Paraná - e conheça mais da história da região.

| 15


viagem

Sem pressa logo no início da estrada encontra-se a cidade de Quatro Barras, onde é possível conhecer o marco de dom Pedro II e a Ponte de arco. na sequência, a dica é apreciar as paradas nos recantos até a chegada em Morretes – esta, conhecida por ser uma das cidades mais antigas do Paraná. lá, a recomendação é que o viajante aproveite para circular pelas ruas estreitas e conhecer o artesanato local, sem abrir mão, é claro, de provar o famoso barreado (veja a receita mais adiante) – prato típico preparado com carne bovina, toucinho e temperos misturados à farinha de mandioca e servido com banana e frutos do mar. Conhecida a região de Morretes, a próxima parada é, sem dúvida, antonina. localizada nas imediações da região, as atrações ficam por conta da arquitetura, artesanato

Túneis na ferrovia curitiba-Paranaguá cortam a Mata Atlântica do Parque estadual, que traz ao fundo o Pico do Marumbi; Ao lado, as curvas da estrada que leva à serra do Mar (Pr)

Um pouco de história Muitos caminhos históricos espalhados pelo Brasil foram abertos e trilhados pelos índios e depois pelos Bandeirantes, servindo como vias de comunicação que posteriormente resultariam em exploração de riquezas e povoamentos de atuais cidades. entre tais caminhos temos o Caminho da graciosa, que também fora chamado de trilha da graciosa e atualmente Estrada da graciosa. foram essas três denominações que a graciosa recebeu ao longo do tempo e da história. a denominação Graciosa nasceu em uma pequena ilha em antonina, no fundo da baia de Guarapirocaba, por onde passavam canoeiros vindos do porto de Curitibaíba, devido a uma majestosa vegetação existente na pequena ilha, que causava grande admiração de todos os que ali passavam. segundo o historiador paranaense ruy Wachowicz, a Estrada da graciosa foi uma antiga trilha pela qual os índios que viviam no planalto curitibano desciam ao litoral para pescar, retornando na época do pinhão. a utilização do Caminho da graciosa teve seu fim em meados de 1653. Quando o presidente da Província do Paraná, zacarias de góes vasconcelos, assumiu a administração em 1853,

baixou um ato ordenando que fosse estudado um melhor traçado para uma estrada de rodagem que ligasse Curitiba à antonina. foi determinado ao tenente-coronel Henrique de Baurepaire rohan examinar as condições dos caminhos que comunicavam a vila de antonina com a cidade de Curitiba, a fim de detectar qual o mais vantajoso e que melhor se adequava ao transporte de carros e carruagens. foram examinados: o Caminho do Itupava, o Caminho do arraial e o Caminho da graciosa. Itupava e arraial foram eliminados dos planos da província. Em 1854, o governo da Província foi autorizado a construir a estrada da Graciosa entre antonina e Curitiba. durante aproximadamente cerca de 100 anos, a graciosa serviu como ligação entre o planalto curitibano e o litoral paranaense e, somente em 1967, a mesma deixou de ser via de escoamento de produção do estado, sendo substituída pela Br 277. assim, a estrada da Graciosa deixou de ser a única rota de acesso a serra do Mar para integrar-se definitivamente ao conjunto de atrativos turísticos do Paraná, transformando-se, portanto numa estrada de uso turístico.

* o texto acima foi enviado pela Secretaria de turismo de Quatro Barras (PR)

16 |

| 17


e dos quitutes feitos com banana (fruta típica da região) pelos moradores da cidadezinha. no começo da tarde, um passeio em Paranaguá – que tem um dos maiores portos do Brasil e é também uma cidade histórica – garante a diversão e a vista dos viajantes da serra, já que ali a estrada de ferro Paranaguá-Curitiba, reconhecida como uma das maiores obras de engenharia ferroviária do mundo, revela uma das paisagens mais belas já presenciadas.

A Graciosa de trem

viagem

a descida de trem é outro passeio imperdível da graciosa. o início da viagem é em Curitiba, e segue até Paranaguá pela exuberante e centenária estrada de ferro, que

18 |

Acima, antigos casarões, em Morretes, no Paraná; Abaixo, Portal da estrada da Graciosa em Antonina (Pr)


viagem

rio Nhundiaquara, em Morretes (foto principal); e o rio Biguá, em Antonina (Pr)

possibilita a observação da serra do Mar – com suas pontes, viadutos, vales, gargantas e túneis escavados em rochas sólidas. até a estação de Morretes, que fica distante 42 quilômetros de Paranaguá, a viagem dura aproximadamente três horas.

Serviço

Onde ficar: dona laura Pousada rua rômulo Pereira, 53 - Morretes (Pr) tel.: (41) 3462-1100 Onde comer: restaurante Madalozo rua almirante frederico de oliveira, 16 Morretes (Pr) tel.: (41) 3462-1410

20 |


Por Márcio Padula carile

TRADIÇÃO

PARANAENSE

viagem

tíPICo na sErra da graCIosa, o BarrEado sErvE dE atração E rEfErênCIa da gastronoMIa loCal aos turIstas, QuE não aBrEM Mão dE Bons Pratos E aPostaM no faMoso CozIdo CoMo rEfEIção PrInCIPal de quem foi a ideia de criar tal refeição não se sabe, mas é certo que os municípios de Morretes, Paranaguá e antonina foram o berço da mais saborosa comida já experimentada na região serrana do Paraná. E é por essa razão, que quem se aventurar pelas curvas da graciosa deve, obrigatoriamente, fazer uma pausa para provar o tradicional Barreado em algum dos restaurantes locais. Com uma composição simples, porém apenas recomendada para quem está acostumado com comidas mais ‘pesadas’, o prato leva carne, toucinho, especiarias, farinha de mandioca e banana à vontade, e promete conquistar até os mais refinados e peculiares paladares da gastronomia nacional, afinal, não é todo dia que é possível degustar uma comida tão brasileira que, segundo contam, ou foi aprendida com os índios pelos caiçaras que moravam da região, ou, ainda, se tornou referência na gastronomia dos tropeiros – que conduziam cavalos e iguarias do litoral para serem comercializadas no alto da serra. algumas versões associam, porém, a degustação da refeição com a chegada do Carnaval. nessa época, acreditava-se que era supostamente apreciada uma única vez ao ano, mais precisamente no domingo que antecedia o evento e marcava o início da quaresma. Entretanto, festividades e histórias à parte, o fato é que é praticamente impossível afirmar que determinada versão seja a mais correta. Por isso, a dica é decidir qual a sua favorita e aproveitar o prato. SOB O CALOR DO FOGO Cozida a altas temperaturas em fornos à lenha e, hoje, até mesmo nos tradicionais fogões a gás, a refeição ganhou esse nome por ser confeccionada em uma panela de barro. ao que consta,

22 |

| 23


o ato de ‘barrear’ a panela era, e ainda é, um recuso muito utilizado em algumas regiões para evitar que o vapor do cozido escape e resseque a carne. Por isso, não hesite e aposte nos recursos que possui em casa, caso queira confeccionar você mesmo o prato. do contrário, aproveite o passeio na serra do Mar e prove um pouco da deliciosa comida que até hoje é a mais pedida na região.

fotos dIvulgação / rEstaurantE Madalozo

A melhor definição de Gastronomia é o Restaurante Baleares

INGredIeNTes — 5 quilos de carne (lagarto, patinho, coxão mole ou outras carnes) — 500 gramas de toucinho fresco — 2 cebolas grandes — 1 maço de folhas de louro — 1 maço de manjerona e capim-limão — 1 colher (sopa) de pimentado-reino — 1 pitada de coentro (torrado) — 1 pitada de cominho — sal a gosto — 200 gramas de farinha de trigo — 1 quilo de farinha de mandioca fina — E uma panela de barro com tampa AcoMPANHAMeNTos — Pimenta vermelha — farinha de mandioca crua — arroz comum — Banana picada em rodelas

coMo FAZer 1. o tempo de cozimento varia de 12 a 18 horas. Primeiro corte a carne em cubinhos de três centímetros e, em pedaços menores, o toucinho. Em uma tigela à parte, disponha os temperos e os maços de folhas de louro, manjerona e capim-limão bem amarrados e, em outra, coloque 200 gramas de farinha de trigo e 500 gramas de farinha de mandioca para o lacre. 2. forre o fundo da panela com os cubinhos de toucinho, deposite os pedacinhos de carne em cima e espalhe os temperos uniformemente sobre a carne. após, encha a panela com 3/4 de água, cobrindo totalmente os ingredientes. 3. Misture as farinhas (trigo e mandioca) com água quente até obter uma massa firme e maleável. Então, vede a panela e leve-a ao fogo. 4. a massa não deve ser rala, para que não escorra; nem muito dura, que não se amolde. o ideal é que o barreado seja preparado em um fogão à lenha, embora, nesse caso, seja mais difícil calcular o tempo do cozimento, já que dependerá da intensidade das chamas. 5. Em um fogão a gás, mantenha o fogo alto até a água ferver. nesse ponto, abaixe a temperatura e mantenha o fogo baixo até o fim. 6. lembre-se, não é necessário barrear novamente, já que as frestas abertas no lacre funcionam como válvulas, controlando a pressão interna. 7. aberta a panela, experimente o caldo para verificar se o sal está a gosto e coloque pimenta, se quiser, misturando os ingredientes com uma colher de pau. Está feito o barreado. jogue fora o que restou dos maços de louro, manjerona e capim-limão e escalde o caldo com carne num prato fundo em farinha de mandioca, misturando bem até formar um pirão, e adicione mais caldo, conforme sua vontade. Para finalizar, basta servi-lo com banana cortada em rodelas e, eventualmente, arroz branco.

estilopropaganda

viagem

RECEITA DO BARREADO

Localizado na pousada Port Louis, a culinária francesa com o toque brasileiro, sob a responsabilidade da talentosa Chef Izeli Leal.

CURTA! 24 |

Facebook: /restaurantebaleares

Av. Eurico Gaspar Dutra n.º 100 Praia da Tabatinga - Caraguatatuba - SP 12 3884 6010 - www.restaurantebaleares.com.br


1

O churrasco

como ele

o M sE do o sC CEn a? a rr ParE ICad u e CH Ha urr ril M a n t c Bo PICa Es la du M u , a uIça Pa io EM do ng rc á u I a l rM so Pass a Po n PE al ou M vão Ho ar n I C gu uM n a

deve ser

horizonte

fr

26 |

Então esta matéria é para você que, durante a semana, passa muito tempo à frente de um computador, mas que, nos fins de semana, bravamente se encarrega de ser, com toda a elegância e sabedoria, o “piloto” da churrasqueira. Como a intenção é tornar o leitor um expert das carnes, fomos atrás de dois dos maiores nomes do churrasco no país: Marcos Bassi e István Wessel. Conversamos com Wessel, que chegou no Brasil com sua família vinda da Hungria, em 1957, e desde então virou sinônimo da boa mesa no que diz respeito ao churrasco e às carnes; e Bassi, outro “homem sagrado das grelhas”, que nos deu o prazer de um bate-papo ágil

| 27


2

e certeiro, respondendo questionamentos essenciais para transformar o businessman em um verdadeiro barbecue cook.

horizonte

CHurrasCo BoM é CHurrasCo PlanEjado

28 |

Wessel conversou com a reportagem da Informar Litoral Norte e esclareceu algumas dúvidas que atormentam o churrasqueiro de fim de semana. Ele explica, que como tudo na vida, o bom churrasco deve começar com planejamento: quantas pessoas eu convido? Quantos quilos de carne devo comprar? Quanto tempo antes coloco o carvão? a churrasqueira deve ser com uma grelha, ou uso os espetos? Para começar, devemos saber que o carvão leva de 45 minutos à uma hora para virar brasa. “Então, não adianta colocar fogo rapidamente e jogar a carne. lembrem-se, não precisa ficar abanando o carvão e nem soprando, apenas acenda o carvão e espere o tempo ideal”, afirma Wessel. o tempo de espera total para servir as carnes é de, no mínimo, uma hora e meia. temos de considerar o tempo de aquecimento do carvão (45 minutos para a brasa), e mais 45 minutos na grelha. desta forma, as carnes serão excelentes pratos de churrasco.


ainda falando da brasa, Wessel deixa claro que, para acender a churrasqueira, ou melhor, o carvão, com simplicidade e eficiência, devemos usar o álcool gel. “Coloque um pouco do álcool no meio do carvão, depois espalhe pelos quatro cantos da churrasqueira e acenda. daí é só deixar formar a brasa por 45 minutos.” a churrasqueira ideal, na visão de Wessel, é aquela com a grelha de canaletas inclinadas, que permite que a gordura escorra – conhecida como char broiler, muito usada por argentinos e uruguaios. o QuE CoMPrar?

horizonte

Quando falamos em quantidade e o que comprar para o churrasco, logo vem uma interrogação – são tantos

RECEITA DO WESSEL

BATE-PAPO COM MARCOS BASSI

Acompanhamento para churrasco - Cole slaw (salada de repolho cru) americanos e alemães adoram esta salada de repolho cru, que é muito refrescante e saborosa para acompanhar carnes, peixes e hambúrgueres.

Informar Litoral Norte (ILN): É melhor temperar a carne ou apenas o sal é suficiente? marcos Bassi (MB): o sal é suficiente, mas nunca esfregue e espalhe o mesmo. a carne deve ser salgada somente cinco minutos antes de ir à grelha. E, no momento de colocá-la na churrasqueira, retire o excesso.

INGredIeNTes - 1/2 repolho verde fresco cortado fininho como couve - 1/2 repolho roxo cortado fininho - uma cenoura ralada

ILN: Carne boa é carne gorda? Ou dá para fazer churrasco com carne sem gordura? MB: Carne gorda nunca é boa, dá pra fazer um ótimo churrasco com carne magra.

INGredIeNTes do MoLHo - 1/3 de xícara de vinagre de maçã - 1/3 de xícara de açúcar - 1/3 xícara de maionese - 1/2 colher de chá de semente de erva doce - 1/2 xícara de óleo de canola - uma colher de chá de mostarda - uma colher de sopa de raiz forte - sal Modo de PrePAro Misture todos os ingredientes do molho com um batedor de claras, até ficar bem homogêneo. Quando estiver misturado, acerte o sal. Para preparar o cole slaw misture os repolhos e a cenoura ralada em uma tigela grande. Em seguida acrescente o molho, misture bem e leve à geladeira. sirva sempre gelado. serve até seis pessoas.

3

30 |

ILN: Como saber o momento ideal de virar a carne na churrasqueira? MB: não pode haver chamas de fogo, somente labareda. Existe uma

técnica que consiste no seguinte: colocamos a mão em cima da grelha e contamos até cinco. se você tiver de tirar antes dos cinco, ela está muito quente; se conseguir suportar até depois dos cinco, está fraca.

ILN: Qual o segredo para fazer carne no bafo, sem ficar muito gordurosa? MB: é inevitável a gordura da carne no bafo. Para ficar no bafo, tem de ter gordura.

ILN: Qual a sequência de carnes para colocar na churrasqueira? MB: Comece sempre com linguiças, costelinhas, costeletas e, depois, as carnes.

ILN: Qual o maior erro que um churrasqueiro pode cometer? MB: jogar água para diminuir a chama. Ele deve usar a cinza do churrasco anterior.

ILN: Quais as melhores carnes para serem feitas em bife? MB: Contra filé e alcatra. ILN: Tem algum segredo para lidar com o carvão? MB: deixá-lo sempre em local seco. O carvão úmido não pega fogo e nem mantém a brasa.


horizonte

4

OS PLUGADOS os loucos pelo iphone podem ter informações sobre churrasco em dois aplicativos bem interessantes. são eles:  Churrascômetro: é bem simples, basta colocar a quantidade de homens e mulheres que estarão no churrasco e o aplicativo calcula a quantidade de carne, cerveja, refrigerante, carvão, guardanapo, etc. que deverá ser consumida.  Guia do Churrasco: traz informações sobre cortes de carnes, cálculos de carnes e bebidas, lista de itens e até uma história sobre o churrasco e a sua tradição.

5

32 |

os apetrechos – e ainda os “especialistas” falando: “a boa carne para churrasco é a picanha!”. um outro retruca: “Churrasco sem chorizo não é churrasco”. Então anota aí: Qual é a quantidade de carne? Por exemplo: em um churrasco para oito pessoas, devemos comprar quatro quilos de carne (500 gramas por pessoa). “tem muito marmanjo que diz que come um quilo sozinho, e é bem provável que eles consigam; mas, em compensação temos as damas que comem por volta de 200 gramas. Está feito o equilíbrio”, brinca Wessel. já com o carvão, a equivalência é de um quilo de carvão para cada quilo de carne. Quando se deparar com uma quantidade absurda de utensílios em lojas especializadas, foque no necessário e imprescindível: uma boa faca e o chaira (amolador). depois, progrida para outros itens, como duas facas, uma pequena e uma grande; o garfão; a pinça (pegador); e a tábua. E o espeto? Para Wessel, o espeto

Integrando a natureza ao seu estilo de vida.


horizonte

é descartável. “Quando usamos um espeto, abrimos duas ‘portas’ de saída para ir embora a suculência da carne. só devemos utilizá-lo quando não tivermos à mão uma grelha.” agora o principal: a carne, qual a melhor? aí não temos escolha, é hora de deixar o estômago pensar, ou melhor, mandar mensagens ao cérebro. Pode ser a picanha, as asinhas de frango, a linguiça, a fraldinha, o bife ancho e chorizo, a costelinha de porco, etc.. Cada um vai gostar de uma carne, dizer que aquela é a melhor para o churrasco. E aí vai um exemplo muito interessante para enfatizar que gosto não se discute: o brasileiro pode comer sua picanha, sem medo de escassez no mercado pois, para o argentino esta não é a carne mais nobre. Com isso, quase toda a produção portenha vem para cá. Gracias amigos!

7

ACOMPANHAMENTO sonia Maria dorsa Escobar, diretora do Empório Europa, indica duas bebidas para acompanhamento do churrasco: um vinho e uma cerveja.  O vinho: Saurus Malbec 2007 (r$ 56,90), da região de neuquén – valle de san Patricio del Chañar (argentina). Composição de castas: 100% Malbec. O vinho é perfeito para acompanhar uma picanha mal passada.  A cerveja: Pils tannenzäpfle (r$ 12,90), da rothaus, cervejaria que surgiu em 1791, em um mosteiro beneditino situado em st. Blasien (alemanha). atualmente é uma cervejaria estatal, demonstrando a importância da cultura cervejeira na alemanha.

6

34 |

Fotos: 1 e 4 - Sergio Scripilliti Bassi; 2, 3 e 5 - © iStockphoto.com; 7 - Shutterstock.com; e 6 - Divulgação


ESPECIAL, NADA TRIVIAL

Kit do churrasqueiro feitas de material sustentável e ecologicamente correto, as peças da Welf levam bambu em sua constituição. o capricho da marca pode ser conferido neste estojo todo especial para churrasco. WeLF www.welf.com.br

boas compras

Poder de corte

a CrIatIvIdadE CorrE solta nos Pratos Quando o EnContro MarCado é Para dEsfrutar dE uM dElICIoso CHurrasCo. MIMos Estão nos aCEssórIos E a tECnologIa CHEga aos KItS QuE faCIlItaM o traBalHo do CHurrasQuEIro.

a victorinox, tradicional fabricante de canivetes suíça, apresenta um kit com faca e garfo que vai deixar os churrascos mais práticos e fáceis de serem preparados. as peças são fabricadas com aço inoxidável e possuem cabo ergonômico, que facilita o manuseio. VIcTorINoX www.victorinox.com/br

Beleza à mesa sempre pensando em levar beleza e praticidade ao cotidiano, a schmidt lança esta linha de jarras e bowls com detalhes em tons vibrantes. um charme.

Por Áurea Fortes • Fotos Divulgação

PorceLANA scHMIdT www.porcelanaschmidt.com.br

Abaixo de zero a carne tem de estar bem quente, recém-saída da grelha ou do espeto, mas as bebidinhas precisam de temperatura baixa. nada melhor que o cooler da alessi, à venda na Benedixt, para manter tudo bem gelado. BeNedIXT www.benedixt.com.br

36 |

Toalha limpa as peças da di solle têm cabos fabricados com madeira natural e lâminas em aço inox. as facas passam por tratamento térmico, o que proporciona maior durabilidade do fio, resistência à corrosão, e a promessa é de que isso evita até riscos nos pratos. a linha inova country também possui lâminas que não encostam na mesa, preservando a limpeza da toalha. dI soLLe saC 0800.7078166 www.disolle.com.br

| 37


Bambu

Linha Churrasco a linha churrasco da tramontina reúne diversos itens que têm como finalidade deixar o preparo mais fácil e saboroso. dentre eles está a grelha para peixes, que é mais fechada do que as tradicionais, evitando a queda dos alimentos. nas opções de facas estão as forjadas em uma só peça em aço inox e cabos anatômicos em madeira polywood.

tábuas e gamelas em bambu com formatos diferenciados são encontrados na Mor. Para o churrasqueiro também há opções de conjuntos de talheres (como o da foto) armazenados em estojos personalizados. Mor www.mor.com.br

boas compras

TrAMoNTINA www.tramontina.com.br

Prático O designer brasileiro guilherme Bender inspirou-se em praticidade ao desenhar o carrinho gourmet. feito em madeira maciça, de tauari, tingida, encerada e com bordas desgastadas, possui tampo revestido com aço inoxidável, duas prateleiras, três ganchos laterais, porta-espetos e rodízios industriais, sendo dois com trava. já o avental de churrasqueiro é feito de algodão e tem estampa cômica em silkscreen. tem regulagem para o pescoço e o design é da t&s. ToK&sToK saC 0800.7010161 www.tokstok.com.br

38 |

Um quê a mais a tábua de vidro temperado da Casa ambiente mede 35 centímetros por 20 cm e vai bem com os pratos alusivos ao tema. já o balde para gelo tem pinça em rattan, mede 20 cm de altura por 15,5 cm de diâmetro, e dá um toque ecológico à ocasião. cAsA AMBIeNTe www.casaambienteud.com.br

| 39


acontece

da redaÇÃo no dia 29 de setembro foi realizada a VI Corrida de Revezamento do Condomínio Costa Verde tabatinga, que mais uma vez contou com uma enorme participação de condôminos do CCvt, que contribuem a cada ano para que o número de equipes cresça e a corrida se torne um evento cada vez maior. o tradicional churrasco de confraternização, feito todos os anos após a corrida, aconteceu novamente, e fez com que os proprietários desfrutassem de um agradável almoço após participarem da prova. diversas empresas novamente contribuíram com patrocínio, tornando a corrida um evento viável, que certamente se repetirá no ano de 2013.

Veja tabela com os melhores colocados na corrida, considerando apenas os condôminos do Costa Verde Tabatinga:

40 |

cLAssIF

NoMe do coNdÔMINo

seTor

TeMPo LAP

1º 2º 3º 4º 5º 6º 7º 8º 9º

daniel Bettitto Patrick simon Marco a. Canto torras Cristina oliveira alexandre Biem Crésio rolim regina gastaldo silvia oliveira fabio soares

Praça I Praça I lotes setor a gaivotas setor a lotes setor a gaivotas

14’: 46” 14’: 55” 15’: 55” 17’: 10” 17”: 29’ 18’: 11” 18’: 50” 19’: 36” 19’:42”


Nos corredores

SP Boat Show

2012

no azul

do

EsEntaM HojE MaIs Os salões dO Boat Show rEPr de 60% das vEndas anuaIs do sEtor náutICo, QuE MovIMEntou us$ 800 MIlHõEs só nO anO Passad O

a 15ª edição do São Paulo Boat Show 2012, ocorrida entre 28 de setembro e 3 de outubro, apresentou as maiores novidades e oportunidades de negócios do mercado náutico. Este ano, o evento foi realizado no

42 |

transamérica Expo Center e cresceu 25%, com 40 mil metros quadrados, mais de 200 embarcações e acessórios náuticos, 150 expositores, áreas de alimentação e o chamado Espaço dos desejos.

| 43


no azul

entre os nacionais, destaque para a schaefer Yachts, que comemora 20 anos e exibiu um dos maiores barcos do salão, o schaefer 620, de 62 pés de comprimento; a Intermarine, com sua linha de lanchas arrojadas e bem acabadas; a Yacht Brasil, representante das marcas italianas azimut e atlantis, além das americanas sea ray e Cabo; a fibrafort, maior construtora de barcos de fibra da américa do sul; a tradicional fabricante de lanchas pequenas ventura Marine, com o lançamento de uma lancha de 16 pés acessível (v160); além de marcas tradicionais, como a carioca real Power Boats e a gaúcha Cimitarra. o ambiente de alto requinte foi novamente uma oportunidade para conferir os mais cobiçados e luxuosos lançamentos do mercado. foram sete pavilhões com exposição de lanchas, veleiros, acessórios, jets, infláveis e caiaques. é fato, nos últimos anos, o mercado náutico tem crescido no País. a

44 |

ascensão da economia nacional promoveu a inserção das classes B/C no segmento. Isso aqueceu ainda mais o setor, que, só em 2011, somou mais de us$ 800 milhões em vendas. neste ano, o São Paulo Boat Show contou com um espaço exclusivo para estaleiros nacionais e outro para os estrangeiros. entre os

importadores, ambos com estaleiros em fase de implantação no Brasil, estiveram presentes gigantes do mercado mundial. é o caso da americana Brunswick Corporation, líder internacional em comercialização de barcos pequenos, e a francesa Beneteau, a maior empresa náutica do mundo.

Na foto menor, acima, test drive no estaleiro Portofino

Quadra YaCHts a Quadra Yachts também esteve presente no São Paulo Boat Show deste ano, nos estandes dos estaleiros Portofino e fairline. “a expectativa é de crescimento nas vendas do setor náutico daqui pra frente,

| 45


barcações de luxo do mundo. “Criada há mais de 40 anos, a empresa britânica é globalmente reconhecida por sua paixão pela excelência náutica”, diz o sóciodiretor. o número de visitantes do salão aumenta a cada ano, demonstrando o interesse pelos negócios náuticos. o sócio proprietário da Ct Higienização, Carlos alexandre loch também compareceu ao evento para conhecer as novidades da área, manter-se atualizado e fazer contatos. “sempre compareço como visitante para saber o que há de novo na área”, ressalta o empresário.

no azul

devido ao reaquecimento da economia brasileira e a proximidade do verão”, afirma o sóciodiretor da empresa nelson Campestrim teixeira. no estaleiro fairline, estiveram à disposição do público as seguintes embarcações da Quadra Yachts: squadron 42, targa 50, squadron 50, targa 58, squadron 58, squadron 65 e squadron 78. já no estaleiro Portofino, as embarcações 35 fly e 35 Ht. E, no salão do Boat Show de São Paulo, ficaram a squadron 50 e a targa 58. nelson teixeira recorda que a fairline Brasil é um dos maiores e mais prestigiados estaleiros de em-

Conheça nova loja de presentes no Serramar Parque Shopping

fotos: divulgação e rogerio alves

46 |

Decoração, iluminação, obras de arte e muito bom gosto. Rua Santa Branca, 443 - Sumaré - Caraguatatuba - SP t. 12 3884 2568 emporioarteluz@terra.com.br


PoR CaRLoS MESQUIta

saúde

saIBa QuaIs são as alErgIas MaIs CoMuns na Estação E QuE ProCEdIMEntos adotar Para alIvIar sEus sIntoMas

48 |

sol, calor, praia, mar. tudo isso tem relação direta com o verão, estação que, para ser aproveitada com segurança, exige atenção máxima com a pele. a exposição à ação cada vez mais poderosa dos raios solares somada à falta de cuidados básicos pode redundar no surgimento de alergias, uma resposta exagerada do sistema imunológico à presença de substâncias estranhas ao organismo.

afora o tempo quente, a umidade típica da época cria as condições perfeitas para a proliferação de alérgenos, como fungos e bactérias. Entre as alergias de pele mais comuns estão a dermatite de contato, provocada principalmente pelo uso de produtos químicos sem orientação médica; e a urticária, irritação caracterizada por placas vermelhas e coceira. no caso das respiratórias,

a lista inclui, entre outras, rinite, inflamação da mucosa nasal; e asma, cujos sintomas são crises repetidas de falta de ar (dispneia) com respiração ruidosa, tosse seca e sensação de opressão no peito. “no verão, temos um aumento entre 20 e 25% das alergias de pele, embora algumas pessoas se queixem da piora das alergias respiratórias, o que é menos comum”, revela o mé-

dico Clóvis Eduardo santos galvão, doutorado em alergia pela usP e membro da diretoria da associação Brasileira de alergia e Imunopatologia (asBaI). aI, QuE Calor! o calor é um dos principais catalisadores dessa expansão. Mas galvão diz que, com o clima quente, as

COCEIRAS E ESPIRROS de VerÃo

| 49


com a toalha. vista-se com indumentária leve, fresca e folgada. nada de tecidos sintéticos. Peças de algodão são melhores.

saúde

lIMPEza E vEntIlação

pessoas terminam se expondo mais a filtros solares, bronzeadores e cosméticos de uso direto na pele que podem provocar alergias de contato. já as urticárias crescem em função da ingestão de determinados produtos industrializados e alimentos. “Muita gente viaja e ingere comidas bem diferentes da dieta habitual”, aponta o médico. Com o objetivo de minimizar o desconforto causado pelos sintomas, o paciente deve identificar o tipo de alergia com o auxílio de um especialista. “no geral, o alergista recomendará o afastamento do agente causador, quando identificado, e o uso de antialérgicos via oral e corticoides tópicos, como cremes e/ ou pomadas, variando de caso para caso”, afirma galvão. a notícia ruim é que, para a maioria dos alérgicos, não existem vacinas ou tratamentos que levem ao fim problema. além disso, testes só podem realizados após a manifestação dos sinais, já que não há exames de triagem para prever reações futuras. MEdIdas PrEvEntIvas apesar de as orientações serem personalizadas, todos podem tomar providências simples para evitar a ocorrência das alergias. no cardápio de medidas, a alimentação está entre os destaques. dica básica: evite frituras, alimentos artificiais e co-

50 |

midas condimentadas. Coma frutas, legumes e verduras. “não há como prever se um alimento causará alergia, mas é bom evitar a ingestão de produtos desconhecidos”, explica galvão. Beba bastante água e sucos naturais a fim de aumentar a resistência de seu corpo. Em razão de aditivos, como corantes, acidulantes e aromatizantes, sorvetes e balas podem causar urticárias, também provocadas por frutos do mar. no quesito higiene pessoal, evite banhos quentes e longos. Eles costumam prejudicar a camada protetora da pele. Buchas e esponjas não são recomendadas. utilize sabonetes suaves e, no caso de mais de um banho por dia, use-os apenas para lavar partes íntimas, axilas e pés. a fim de evitar ressecamento, as outras partes do corpo podem ser limpas somente com água. ao terminar, enxugue-se suavemente

Em casa, limpeza diária e eficiente é a principal arma no combate a elementos alérgicos. deve-se exterminar a poeira, composta de restos de alimentos, seres vivos microscópicos e descamações de pele humana e animais (maior causa de espirros provocada por bichos de estimação). a batalha, aliás, ocorre contra a proliferação de todos os tipos de alérgenos. o controle da umidade e a eliminação de fungos são as ações mais importantes. Em locais com mofo ou bolor, como paredes e armários, aplique soluções fungicidas, procurando manter os espaços arejados. nos quartos, roupas de cama requerem trocas semanais. Colchões e travesseiros, que necessitam de pelo menos uma substituição anual, devem ser revestidos com capas contra ácaros. se todos os ambientes precisam de ventilação, a cozinha e o banheiro exigem atenção redobrada. nesses cômodos, a higienização de pisos, pias e azulejos deve ser feita com água sanitária, cujo manuseio pede a utilização de luvas. Plantas também pedem cuidados adicionais, uma vez que podem causar alergias,


sobretudo quando as pessoas estão suadas e expostas ao sol. ao viajar para o litoral, tenha em mente que vento, calor e areia são fatores que pioram problemas de pele. Por isso, ponha na bagagem alguma loção

repelente - indicada pelo médico, claro - para manter os insetos bem longe. além de suas picadas favorecerem o aparecimento de dermatites de contato, a epiderme sofre com unhas e infecções que podem até deixar cicatrizes. deve-se ainda evitar a utilização de medicamentos tópicos, como pomadas, cremes e antissépticos, em áreas expostas aos raios solares.

saúde

ALERGIAS DE PELE A picada de insetos Constitui uma das formas de alergia mais frequentes no verão. Costuma acometer muito as crianças. aparece como feridinhas no local da picada e depois se espalha pelo corpo. o combate a insetos inclui medidas simples, como colocar telas em janelas, fazer dedetização, usar ventiladores e utilizar repelentes recomendados pelo médico. A produtos químicos Ocorre no verão por causa do uso, sem orientação médica, de bronzeadores e filtros solares/cremes. o mais coerente é consultar o especialista antes de aplicar qualquer produto na pele. reações não alérgicas são reações variadas, como brotoejas e micoses, que surgem com maior frequência no verão, Podem confundir-se com as alergias. Fitofotodermatite reação alérgica que se manifesta quando a pele é respingada pelo sumo de algumas frutas cítricas, como limão, tangerina, laranja, manga e figo. o líquido concentra a energia do sol no local atingido, provocando queimadura e gerando manchas escuras. após contato com essas frutas, lave bem as mãos e o rosto para não correr nenhum risco.

dermatite atópica atinge pessoas de qualquer idade, mas, sobretudo, crianças com eczema na pele, principalmente nas dobras do pescoço, em braços e pernas. a pele fica ressecada, irritadiça e coça muito. Pode surgir em qualquer época do ano. tende, entretanto, a piorar com o calor do verão e o suor excessivo provocado pelas altas temperaturas. o tratamento inclui hidratação e lubrificação da epiderme, aplicação de cremes e a ingestão de remédios, que só podem ser prescritos por um médico. Urticária Placa avermelhada acompanhada de coceira, muitas vezes, intensa. Pode aparecer em qualquer estação, mas se agrava no verão. seu surgimento pode ser causado por medicamentos, alimentos não habituais, corantes e aditivos utilizados como conservantes, além de parasitas intestinais e determinados tipos de doenças. Para combatê-la, é preciso ir ao médico, descobrir a causa e afastar e controlar os sintomas com antialérgicos. Fotodermatite Provocada pela ingestão de certos medicamentos seguida de exposição ao sol. Consulte seu médico para saber se você está tomando algum remédio capaz de gerar essa reação. fotos: ©istockphoto.com

52 |


E rd

va

vE

vI

PEsQuIsa E orIEntação ProfIssIonal CorrEta Por PartE dos aMantEs dE Plantas EvItaM PrEjuízos. Mas sEMPrE Há uMa EsPéCIE dE Planta CaPaz dE EnrIQuECEr QualQuEr aMBIEntE

o

meio ambiente

Por luana Garcia

o conceito de sustentabilidade, que envolve a adoção de um padrão de vida em harmonia com o meio ambiente, também exerce influência na arquitetura e decoração. Especialistas apontam que, tanto em casas térreas quanto em apartamentos, o bom uso de plantas em pontos estratégicos é tendência nos projetos atuais. “Hoje em dia o paisagismo virou sinônimo de qualidade de vida. as pessoas buscam curtir mais o aconchego do lar em boa companhia, desfrutando de ambientes agradáveis. E as plantas estão mais do que inseridas nesse contexto”, afirma a paisagista e designer floral adriana rossiti, da Mbflores. um jardim, mesmo pequeno, mas cuidadosamente conservado, ou até um simples vaso dão um toque de equilíbrio e tranquilidade a todo tipo de residência. “Qualquer espaço é adequado para fazer um jardim aconchegante e belo”, diz adriana. segundo ela, sempre há espécies de plantas a serem utilizadas na decoração de um determinado ambiente – mesmo aqueles em que há baixa incidência de luz ou

Plantas diversificadas deixam o ambiente mais charmoso 54 |

| 55


meio ambiente

ventilação. “Há uma história de que alguns tipos de planta não podem ser colocados em lugares fechados como o quarto, por ‘roubarem’ o oxigênio das pessoas enquanto dormem. Isso é mito. o único aspecto a ser observado é o cheiro ou a liberação de pólen por parte de algumas flores, que podem incomodar os alérgicos”, explica a paisagista. a criação e montagem de um jardim harmonioso partem, portanto, da escolha de plantas adequadas para o local. “é muito importante identificar, sobretudo, se a espécie gosta de sol ou de sombra. uma planta que gosta de sol até se adapta na sombra. Mas o contrário não acontece”, alerta adriana. nesse sentido, é sempre bom contar com os serviços de um bom profissional paisagista, agrônomo ou biólogo. além de bonito e em perfeita sintonia com a decoração da casa, um projeto bem idealizado e executado poupa o proprietário de dissabores futuros. “Há

muitos clientes que nos procuram para corrigir algo que não funciona”, conta adriana. “a contratação de um profissional qualificado evita esse tipo de prejuízo.” Em linhas gerais, para o desenho de um jardim interno ou externo, o paisagista considera, em primeiro lugar, as preferências do cliente – se ele gosta de plantas frutíferas ou de paisagismo em predominância, por exemplo. na sequência, define as espécies que se adaptam melhor a cada área, ponderando as condições de luz e vento, entre outros aspectos. só então leva em conta se a planta escolhida vai bem com a decoração. “Para dar um ar de aconchego a pequenos ambientes, como varandas, costumo recorrer a móveis de junco e vasos de diferentes tamanhos”, conta adriana. “outro recurso interessante são as frutíferas, que podem ser adequadas a qualquer espaço e atraem pássaros e borboletas”, acrescenta.

conforto nas alturas, projeto de Marcelo rosset

56 |


Jardim dos sentidos de Katlen Amábile

um projeto paisagístico demora, em média, 40 dias para ser concluído. nas residências verticais, o processo é um pouco mais demorado: os pisos têm de receber uma forração especial, já que a terra pode manchá-los e há horários predeterminados para os funcionários trabalharem, entre outros fatores.

meio ambiente

Por Conta PróPrIa Para os apreciadores do verde que preferem dar uma incrementada mais modesta em suas residências, a regra é abusar da pesquisa antes de efetuar qualquer compra. na internet, páginas como a da floricultura Mbflores fornecem dicas bem úteis. as feiras semanais de plantas na Companhia de Entrepostos e armazéns gerais de são Paulo (Ceagesp) também aguçam a imaginação.

VAI BeM eM... Varandas - Clusia fluminensis (sol e sombra) - Nolina ou pata-de-elefante (sol e sombra) - Zamia pumila (meia sombra), - Yucca elephantipes (sol e sombra) - Dracena-bambu (meia-sombra) - rhapis excelsa (sol e sombra) - Frutíferas (jaboticabeira, romã e pitanga) - Lança-de-são-jorge (sol e sombra) - Pacova (sombra) Jardins - Phoenix - Rhafis - Moréia (flor amarela) - Gardenia (flor branca) - Kaysuca (pinheiro) - Bromélia (flores) - orquídeas (flores)

58 |

| 59


na compra de mudas, por sua vez, vale atentar para o quanto a planta crescerá. dependendo do local em que ela será plantada, o vaso pode se tornar pequeno com o passar do tempo e trincar. outro ponto importante a ser considerado é a manutenção de tempos em tempos. “o consumidor deve informar-se sobre a época certa para podas e adubação. é recomendado que um especialista avalie o local ao menos uma vez ao ano para que o investimento no jardim não seja perdido”, conclui a paisagista.

meio ambiente

serVIÇo

60 |

Onde: Pavilhão MlP da Ceagesp (avenida dr. gastão vidigal, 1.946, vila leopoldina, são Paulo – sP). Entrada pelo portão 4 Quando: todas as terças e sextas-feiras, das 5 horas às 10h30 tel.: (11) 3643-3700 www.ceagesp.gov.br

dIreTo do ProdUTor todas as terças e sextas-feiras, das 5 às 10 horas, a Companhia de Entrepostos e armazéns gerais de são Paulo (Ceagesp) transformase em destino certeiro para quem aprecia o verde, mas valoriza variedade e uma boa pechincha. é quando acontece a tradicional “feira de flores”, considerada a maior do gênero do País, onde é possível adquirir plantas, flores, grama, mudas, vasos, acessórios e artesanato, no atacado e no varejo, direto dos produtores. vale chegar cedinho, por volta das 7 horas, para percorrer com calma os mais de 20 mil m2 do evento.


na concha

Por Áurea Fortes

62 |

Conservação elétrica...

Residências e jardins precisam de atenção especial quando o assunto é a manutenção preventiva, principalmente quando as construções estão em áreas litorâneas

| 63


...um requisito de seg�rança na concha

64 |

Problemas com o piscar das lâmpadas ou mesmo uma incidência de acessórios queimados são sinais pontuais de que algo não vai bem na rede elétrica da residência. Independentemente destes acontecimentos, os mais cuidadosos sabem que é importante zelar pela manutenção prévia e contar com um profissional habilitado para acompanhar uma inspeção de rotina, rápida e eficaz, que pode representar maior segurança para os moradores e a vizinhança. o engenheiro eletricista Edimilson villarrazo tem vasta experiência na área e indica como fazer a conservação elétrica de residências e jardins, em especial nas construções em regiões litorâneas. a primeira recomendação é clara: é importante que haja um circuito eletrônico independente para as instalações externas, já que estas são mais propensas à ação do tempo, com a probabilidade de maior descarga elétrica, consumo de fuga, e também porque não interferem no funcionamento da casa. Caso contrário, na ocorrência de uma pane, provavelmente tudo ficará no escuro, ocorrendo até queima de eletrônicos. a conferência da rede deve ser feita por um profissional habilitado. requer a medição com equipamentos adequados, e que seja feita a soma das cargas de jardim e da área interna. o profissional verifica a porcentagem e, se tecnicamente ultrapassar o nível 2, pode estar ocorrendo a baixa isolação dos cabos ou alguma outra carga pode estar com fuga à terra. no procedimento habitual, diante de uma conferência profissional, devem ser isolados os interruptores ligados para o comando do jardim. “Para a proteção da vida humana não deve haver existência de energia positiva nas luminárias ou qualquer outro tipo de carga”, afirma Edimilson.

ToMe NoTA e VerIFIQUe - Padrão de entrada de energia elétrica, que deve estar em conformidade com o fornecimento junto à concessionária. trata-se do conjunto de instalações composto de caixa de medição, sistema de aterramento, condutores e outros acessórios indispensáveis para que seja feita a ligação. - Estado do quadro de distribuição elétrica, força e iluminação. - aperto dos disjuntores. - aperto dos barramentos. - ação da maresia e umidade natural do litoral nos equipamentos. - Conferir se há aquecimento fora do comum nos cabos. - simular todos os circuitos e cargas em “full” ligados, incluindo geladeira, aquecedor, lâmpadas, micro-ondas, máquina de lavar roupa, ar condicionado, motores e outros. - Medição dos níveis de tensão em pontos vitais da instalação, o que determina os pontos críticos e distribuição elétrica da residência. - Medição dos níveis de corrente para determinar se alguma saída dos circuitos se encontra com fuga de carga, ou se algum cabo de saída com alta impedância - ou seja, resistência à passagem de corrente - esteja causando desperdício no consumo.

| 65


na concha

66 |

o engenheiro eletricista constata que o mais comum de acontecer nos cabos elétricos em função da maresia e alta umidade relativa do ar, comuns em regiões litorâneas, é que as indústrias fabricantes de cabos elétricos estão colocando chumbo demais misturado ao cobre, o que causa grande resistência à passagem de corrente e grande consumo de energia elétrica. “devemos trabalhar com empresas idôneas, que fornecem cabos de qualidade. a diferença no preço do cabo chega a 50%. o desconto é bom, mas a qualidade não”, explica o engenheiro. a defesa dele diante das instalações feitas no litoral é de que a qualidade e a durabilidade não estão somente atreladas aos fatores da maresia e umidade relativa do ar. o principal das instalações elétricas é um bom ponto de contato, em que tenha sido utilizado solda, vaselina líquida, silicone e produtos que isolem os contatos da ação do ar. a verificação é indicada a cada seis meses, e o indicativo de que a manutenção é extremamente necessária ocorre quando há variação de energia - da tensão alta, baixa ou oscilação. outros sinais são o excesso de queima de lâmpadas e alterações no funcionamento dos equipamentos em geral. os riscos dos defeitos para o morador é a falta de fornecimento elétrico e a descarga elétrica em algum


fotos divulgação tammaro arquitetura

na concha

serVIÇo edimilson Villarrazo tel.: (12) 9702.1930 villarrazo@gmail.com

equipamento defeituoso. Há até a possibilidade de a pessoa acabar recebendo uma descarga quando ocorrer o contato com o aparelho elétrico. o problema vai além, e põe em risco o imóvel e, em casos extremos, até a vizinhança. a descarga elétrica implica em risco contra a vida, e é muito difícil de ser detectada se o imóvel do vizinho estiver em contato com a divisa da casa avariada. se essa descarga estiver ocorrendo na mesma parede, por exemplo, o maior inconveniente é para o vizinho. Mas a proteção de desarmar a rede está na residência com problema. Portanto, o zelo cabe a todos.

68 |

MAresIA VersUs coNserVAÇÃo Considerando os efeitos naturais do litoral, com a maresia e alta umidade relativa do ar, as áreas de contato elétrico devem ser verificadas frequentemente. são elas: a conexão dos cabos elétricos, dos disjuntores e barramentos; emendas dos cabos; aterramento com resistência de 10 oHMs nos equipamentos e luminárias metálicas; soquetes das lâmpadas de material nobre, não ferro; priorizando tecnologia e inovação favoráveis à rede elétrica residencial, como as lâmpadas lEd e super lEd. do ponto de vista técnico, elas têm 10% do consumo das lâmpadas incandescentes, e 25% do das lâmpadas econômicas.


Por luana Garcia

Um tempo só seu

na concha

é sonHo dE MuItos tEr uM loCal EM Casa PróPrIo Para o dElEItE E rElaxaMEnto do CorPo E do EsPírIto. uM ProjEto, no gEral, fáCIl dE sE rEalIzar, sEgundo os EsPECIalIstas ouvIdos PEla INformar LItoraL Norte, MEsMo EM sE tratando dE rEsIdênCIas CoM ProPorçõEs totalMEntE dIstIntas

À esq., sPA assinado por camila corradi; à dir., projeto de Leonardo Junqueira

Pode começar com um espaço simples, cercado por plantas e reservado à prática do ioga por exemplo. E crescer para uma área nobre da residência, que pode receber saunas, academia, macas para massagem, sempre em comunicação com as piscinas. “Costumo dizer que as pesso-

70 |

as cada vez mais têm se permitido destinar alguns metros quadrados de suas residências para locais de relaxamento e cuidados com o corpo. acho que isso tem a ver com a vida estressada à qual estamos submetidos hoje em dia”, afirma o arquiteto leonardo junqueira.

| 71


na concha

o banheiro/sPA do arquiteto Leonardo Junqueira

trata-se, portanto, de um pedido constante, sobretudo por parte de proprietários de casas de veraneio de alto padrão. Mas um detalhe curioso: quem manifesta esse desejo é quase sempre a mulher. “Ela é quem pede, mas o marido também desfruta desses espaços”, ressalta junqueira. os projetos atuais possuem detalhes capazes de conquistar todos os membros da família, independentemente de gênero e idade. Hidromassagem, ofurô, saunas secas e úmidas, diferentes tipos e tamanhos de ducha – algumas com aplicação de cromoterapia ou com termostato, que deixa a água na temperatura ideal – são itens bastante solicitados. tudo isso envolvido por grandes janelas, que facilitam a entrada de luz natural e valorizam o verde do entorno. “um proprietário pediu que eu projetasse uma área de descanso com ducha ao ar livre, para que pudesse relaxar em contato com a natureza”, conta a arquiteta Camila Corradi. leonardo junqueira, por sua vez, destaca o banheiro que projetou para um apartamento de proporções generosas em são Paulo, capital: “desenvolvi um espaço próprio para o relaxamento dos proprietários, com uma banheira solta no centro – esta com hidromassagem –, tv de

piscina&ciamod.pdf piscina&ciamod.pdf 1 29/06/2011 1 29/06/2011 10:04:11 10:04:11 piscina&ciamod.pdf piscina&ciamod.pdf 1 29/06/2011 1 29/06/2011 10:04:11 10:04:11

frente para ela, ducha de teto, canto para maquiagem, entre outros itens especiais.” atEntos aos dEtalHEs O cuidado no design de interiores é outro aspecto valorizado pelos arquitetos. “no que diz respeito aos tecidos, costumo optar por materiais leves, como o linho, e os resistentes à água (aquablock). também estão em alta o vidro, as

72 |

pedras naturais e o mármore”, afirma Camila Corradi. Quando as crianças são uma constante no convívio dos proprietários, é preciso envolvê-las no projeto. “Penso, por exemplo, em uma área exclusiva para elas, com piscina própria, resguardando a privacidade e o conforto dos adultos. as travas de segurança – para as portas das saunas, por exemplo – são outro recurso primordial”, completa a arquiteta.

Tratamento Tratamento -- Aquecimento -- Pressurização Tratamento Tratamento-- Aquecimento Aquecimento Aquecimento-- Pressurização Pressurização Pressurização Caraguatatuba Caraguatatuba São SãoSebastião Sebastião Caraguatatuba Caraguatatuba São SãoSebastião Sebastião Av. Av.Rio RioBranco, Branco,249 249- Saída - Saídapara paraSão SãoJosé José Av. Av.Guarda GuardaMor MorLobo Lobo Viana, Viana,230 230- Centro - Centro Av. Av.Rio RioBranco, Branco,249 249- Saída - Saídapara paraSão SãoJosé José Av. Av.Guarda GuardaMor MorLobo Lobo Viana, Viana,230 230- Centro - Centro tel: tel:12123883 38837587 7587 tel: tel:12123892 38922793 2793 tel: tel:12123883 38837587 7587 tel: tel:12123892 38922793 2793 loja lojavirtual: virtual:wwwwww. p. pi si cs icni na ai ci icai a. c. o c omm. b. br r loja lojavirtual: virtual:wwwwww. p. pi si cs icni na ai ci icai a. c. o c omm. b. br r


Em 70 lojas no mundo | saccaro.com.br S達o Paulo | Alam. Gabriel Monteiro da Silva, 1.865 Fone: 11 3062.6297 alamedagabriel@saccaro.com.br


Foto: Marcelo Paez

SÃO PAULO – Al. Gabriel Monteiro da Silva, 820 - tel. 11 3062-5052 D&D Shopping - tel. 11 5506-5248 Shopping Lar Center - tel. 11 2252-2903 RIO DE JANEIRO – CasaShopping - tel. 21 2108-8244 OUTLET SP – Rua Joaquim Antunes, 747 - tel. 11 4362-5244

WWW.BRETON.COM.BR

Informar Tabatinga_ED18  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you