Issuu on Google+

ATELIÊ

As rendas de bilro feitas por artesãs da Lagoa da Conceição foram levadas para a Europa pelas telas produzidas pela artista plástica catarinense Kátia Luz Cúrcio, a Kaká. A tradição florianopolitana foi misturada a pinturas abstratas, agregando ao trabalho um estilo contemporâneo que vem despertando o interesse de críticos de arte. O material compôs a mostra “Brésil -Florianópolis, Une Mer de l’Art”, realizada em março deste ano no Lenoveau Carrillon, na região de Montmartre, em Paris (FR) – a primeira exposição internacional de Kátia, após 25 anos de profissão. E a experiência se estenderá à Bélgica e a Portugal, tendo como curadores João José Pereira, no Brasil, e Any Collin, na Europa. Entretanto, esta não é a primeira vez que os europeus puderam conhecer de perto o seu trabalho. Suas telas já estiveram no Palácio de Buckingham, na Inglaterra, nas comemorações do aniversário da Rainha Elizabeth II, em 2007; e, também, na mostra coletiva dos Companheiros das Américas, ocorrida na Virgínia, nos Estados Unidos, em 2005. A exposição em Paris, com 22 quadros, contou com o patrocínio do Governo do Estado e com o apoio da Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes. Nascida em Florianópolis, Kátia formou-se em Educação Artística pela Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), em 1988, e desenvolveu diversas técnicas em variados estilos. A versatilidade tem a influência de mestres que a iniciaram na profissão, como Ana Luísa Kaminski, Smith e a argentina Sarita Sapiro.

60 | ÁREA


revista Área - Ateliê