Page 1

Omelhorcaminhodainformação

Edição 03 Abril/Maio 2008

GPS

Do uso militar à agilidade no trânsito urbano

Turismo

São Luiz do Paraitinga um recanto ao lado da metrópole

100 anos da imigração japonesa

A aventura da integração de dois povos

e mais

> 25 de Março: a festa dos consumidores > Freios - Evite riscos desnecessários


c ita sem o s ou omp ve s eu ven re m ai ca d an r d r a et e ro .c ca om sa .b r

Itavema Renault.

O melhor ponto para o Taxista. LOGAN

AUTHENTIQUE 1.0 16V FLEX 08/09

MÉGANE

SEDAN EXPRESSION 1.0 16V FLEX 08/08

SCÉNIC

EXPRESSION 1.6 16V FLEX 08/08 Equipe de vendas especializada. Consulte também outros modelos. www.renault.com.br

Central de Vendas

(11)

6165-0200

IPIRANGA • Av. do Estado, 6.001 (esq. Av. Arno) • PINHEIROS • Av. Dr. Gastão Vidigal, 300 INDIANÓPOLIS • Av. Moreira Guimarães, 367 • BUTANTÃ • Rua Corifeu de A. Marques, 512 GUARULHOS • Rua Marechal Hermes da Fonseca, 94 (km 223.5 Via Dutra, sentido SP) www.itavemafrance.com.br Fotos meramente ilustrativas. Crédito sujeito a aprovação. Reservamo-nos o direito de corrigir possíveis erros de digitação.


Omelhorcaminhodainformação

EXPEDIENTE

Diretoria

Adilson Souza de Araújo Davi Francisco da Silva Fábio Martucci Fornerón Isabella Basto Poernbacher (editora@portodasletras.com.br)

Redação

Abril/Maio de 2008 Edição 03

Edição Waldir Martins

Prestar serviços aos taxistas e seus passageiros

Edição de Arte Vanessa Pereira do Nascimento Projeto Editorial Xavier Bartaburu Projeto Gráfico Eli sumida

E

Esta é a Revista TÁXI, criada para prestar serviços. Venha conosco e boa leitura.

Os editores 4

tÁxi! ABR/maI 08

Reportagem Adilson Santos, Gabriela Nunes, Emanuel de Oliveira Fotografia Bruna Campos Fotografia de capa Galeria de ronnie44052 no Flickr Galeria de rumpleteaser no Flickr arquivo Revista Táxi!

sse é o objetivo fundamental que move a todos nós que participamos e contribuímos com a elaboração da cada edição da Revista Táxi. E tem sido uma alegria muito grande poder oferecer aos nossos leitores uma revista que traz em seu bojo um variado leque de opções capaz de atender às mais diferentes áreas de interesse, aliando de forma objetiva e criativa informações, produtos, serviços, dicas e notícias. Uma publicação, que ao ser entregue ao passageiro no início de uma corrida, define um padrão diferenciado de qualidade na prestação de serviços. Isso porque, ao abrir e ler a revista, o passageiro terá à sua disposição as mais diferentes opções de roteiros e sugestões de caminhos para percorrer dentro de um Táxi. Fiel a essa proposta editorial, apresentamos nessa edição diferentes opções de compras e consumo. Retratamos a diversidade comercial da tradicional Rua 25 de Março e ainda dicas para comprar e utilizar de forma adequada equipamentos GPS. O Centenário da Imigração Japonesa, que estampamos em nossa capa, cumpre o compromisso de fazer uma revista voltada para a comunidade mantendo o nosso foco na prestação de serviços. Um diversificado roteiro das comemorações mostra as principais opções de lazer, cultura e gastronomia não só do bairro da Liberdade, mas da riquíssima e diversificada colônia Nipo-Brasileira. Da mesma maneira inauguramos a seção “Turismo no fim de semana”, trazendo as maravilhas e belezas de São Luiz do Paraitinga, cidade que se coloca como uma preciosa e acessível opção de lazer. Ainda no contexto da prestação de serviços criamos o “Espaço Previdência” onde, além de contar um pouco da história da previdência, discutiremos benefícios e serviços existentes, bem como alternativas capazes de proporcionar maior segurança para os leitores tanto na ativa, como na sua aposentadoria.

Ilustrações Eduardo Kakasaki Revisão Ivan Fornerón

Publicidade

Diretor Fábio Martucci Fornerón Executivos de Negócios Renata Alarcon, Roberto Buratti (publicidade@portodasletras.com.br)

Assessoria jurídica

Paulo Henrique Floriano

Comercial

Gerência Administrativa Ana Paula Souza Araújo Assinaturas e mailling Gabriely Kobayashi

Impressão

Prol Gráfica

Tiragem

20.000 exemplares Distribuição Gratuita , edição 3, abr/mai2008, é uma publicação da Editora Porto das Letras Ltda. Redação, publicidade, administração e correspondência: Rua do Bosque, 896, casa 24, CEP 01136-000. Barra Funda, São Paulo (SP). Telefone (11) 3392-1524, Fax (11) 3392-5208. E-mail revistataxi@portodasletras.com.br. Proibida a reprodução parcial ou total dos textos e das imagens desta publicação, exceto as imagens sob a licença do Creative Commons. As opiniões dos entrevistados publicadas nesta edição não expressam a opinião da revista.


sumário

Nesta edição: Centenário da imigração japonesa, GPS e dicas sobre freios

10 De olho na manutenção 12 Volante seguro 14 Ontem e hoje 16 Fique ligado 18 Lá fora 20 Qualidade de vida 22 Marcha a ré 24 Agenda 25 Paulistanos 29 gPS 30 imigração 34 São Paulo: um mundo todo 44 Espaço previdência 46 Turismo no fim de semana 47 Horizonte vertical 50 Onde fica?

6

tÁxi! ABR/maI 08

Um desafio para testar os seus conhecimentos Dicas sobre como manter o seu veículo sempre saudável A importância da manutenção dos freios O A a Z da direção defensiva Distância segura Imagens de uma cidade que já não existe mais

Notas e notícias sobre o mundo do táxi

O transporte urbano ao redor do mundo

Dicas e cuidados com a postura ao dirigir Uma viagem ao passado As primeiras carteiras de motorista O que vai agitar a metrópole nas próximas semanas

A trajetória de uma paulistana cheia de fibra A tecnologia que nasceu para atender a fins militares e hoje é uma febre no trânsito A imigração japonesa e o processo de integração com a cidade A diversidade de opções que a cidade oferece Rua 25 de Março Dicas para quem pensa no futuro

Opções de turismo e lazer ao lado da metrópole

Histórias de uma São Paulo que ninguém vê


utilidade

pública

Mais de cinco mil vagas em pontos de táxis da capital Portaria publicada no dia 09 de maio pelo Departamento de Transportes Públicos da Prefeitura de São Paulo - DTP, anunciou a abertura de inscrições para os motoristas interessados em participar do sorteio de 5.516 vagas disponíveis em mais de 1,7 mil pontos de táxis na cidade. As inscrições, que estarão abertas somente até o dia 6 de junho, podem ser realizadas no próprio DTP, na rua Joaquim Carlos, 655, no Pari , e no Sindicato dos Taxistas, na rua Esta-

do de Israel, 833, Vila Clementino, de segunda à sexta-feira, das 8h00 às 16h00 horas. Para efetuar a inscrição é necessário ter o alvará em nome do interessado ou, ainda, ser preposto registrado em alvará de motorista autônomo ou de frota. No caso de alvará como co-proprietário ou segundo motorista, a inscrição somente poderá ser feita pelo titular do alvará. Cada interessado poderá inscreverse apenas para dois pontos e ter inscrição no CONDUTAX com validade.

O sorteio acontecerá nos dias 18 e 19 de junho, das 9 às 13 horas, na rua Santa Rita, 590, também no Pari, e será aberto ao público. Os motoristas sorteados terão seus nomes publicados no Diário Oficial do Município e deverão comparecer no DTP entre os dias 2 e 25 de julho, com a documentação necessária (alvará, Condutax e protocolo de inscrição). Maiores informações podem ser obtidas no sindicato dos Taxistas através do fone: (11)5573-5200 – ramal 210.

ESPAÇO DO LEITOR Comentários e sugestões sobre a Revista Táxi! e sua cidade Assinaturas “Viajo costumeiramente para São Paulo e numa dessas viagens tive a oportunidade de conhecer a Revista Táxi! e gostei muito. Contudo, resido fora do Estado de São Paulo e gostaria de continuar tendo acesso à mesma. Teria possibilidade de receber a revista por correspondência?” Jairo Ataíde - Curitiba-PR Prezado Jairo , Em relação ao envio da Revista Táxi! para outras localidades, informamos que a partir do mês de junho trabalharemos com o sistema de assinaturas para todo o Brasil. Contatos através do e-mail: revistataxi@portodasletras.com.br Revista Táxi!

Leitura atenta Tenho em mãos a segunda edição da revista Táxi!. Apesar de alguns errinhos gramaticais e de redação jornalística que observei, a publicação é bacana. A matéria de capa assinada pela repórter Fernanda Meneguetti está muito boa. Niemeyer é definitivamente um gênio. Vanessa Carvalho Prezada Vanessa, Receber sua comunicação foi motivo de enorme satisfação para todos nós que fazemos parte da redação da Revista Táxi!. A avaliação crítica que realizou do conteúdo editorial, principalmente quando aponta nossos “errinhos”, contribui de forma decisiva para que 8

tÁxi! ABR/maI 08

possamos realizar uma publicação que, de fato, atenda às reais expectativas de nossos leitores, disponibilizando informações e prestação de serviços com alto nível de excelência. Esperamos continuar desfrutando do privilégio de sua atenta e criteriosa leitura, e aguardamos novas colaborações com críticas e comentários. Revista Táxi!

Sugestão para melhorar o atendimento dos táxis Fiquei contente em saber que há uma revista que fale dos táxis. Para melhorar o atendimento dos táxis em São Paulo pensei no modelo do carro da polícia que tem duas luminárias. Poderiam adotar a mesma coisa para os táxis, que durante o período da manhã e da tarde utilizaem a luz acesa mas de cor diferente, mais chamativa, e não a amarela porque a luz do sol não nos faz identificar com nitidez a cor amarela, que é meio apagada, só funciona bem à noite porque se destaca de tudo. Marta Rojas Prezada Marta, Recebemos sua muito pertinente sugestão para que os táxis possam utilizar algum sistema de luminárias capaz de informar, durante o dia, se o veículo está livre ou não. Providenciamos o encaminhamento da mesma ao DTP – Departamento de Transporte Público da Prefeitura de São Paulo. Até o fechamento da presente edição ainda não havíamos recebido uma resposta. Revista Táxi!

onde

Um desafio para testar

?

fica?

os seus conhecimentos

Promoção Vá ao Teatro O desafio apresentado na edição passada na seção “Onde Fica?” fazia referência ao Auditório do Ibirapuera e teve dez acertadores que foram contemplados com ingressos para o Teatro. Acompanhe abaixo o nome dos ganhadores. 1. Carlos Alberto de Oliveira Nunes 2. Markus Machado 3. Aydney Diman de Carvalho 4. Maria Wanderley Leutwiler 5. Orlando Vieira Brandão 6. Fernando Impolito da Costa Assunção 7. Paulo Roberto Aleixo 8. Vania Montagner 9. Michel Mahiques 10. José Marcos Szilagyi (Pardal)

Conte sua história Envie também suas mensagens com histórias vividas na cidade de São Paulo. Vamos conhecer a cidade a partir do olhar dos nossos leitores. As mensagens devem ser enviadas com nome e endereço para: Rua do Bosque, 896, casa 24 - Barra Funda - São Paulo/SP - CEP: 01136-000 E-mail: redacao@portodasletras.com.br


onde ? fica? seus conhecimentos

Galeria de JAIRO BD postada no Flickr

Um desafio para testar os

Essa obra foi criada por uma das mais importantes artistas do Brasil. As quatro faixas de concreto em forma de ondas representam a chegada, o desenvolvimento e a integração de quatro gerações de imigrantes. Afinal, você sabe onde fica essa obra?

Promoção Vá ao Teatro - A Revista Táxi! quer que você vá ao teatro Os primeiros 10 leitores que identificarem a foto acima ganharão um par de ingressos de teatro. Envie sua resposta para o e-mail: redacao@portodasletras.com.br. O resultado sairá na próxima edição, junto com os nomes dos ganhadores. 10

tÁxi! ABR/maI 08


De olho na

manutenção Por Emanuel de Oliveira

Freios: economize e evite riscos arquivo Revista Táxi!

Ao realizar a manutenção preventiva no sistema de freios, você evita acidentes e gastos desnecessários

N

o trânsito cada vez mais congestionado das grandes cidades, os cuidados com os freios são fundamentais para a segurança dos veículos e seus passageiros. Os avanços tecnológicos promovidos pela indústria automotiva têm garantido equipamentos capazes de proporcionar um excelente nível de segurança aos usuários, mas o papel do proprietário na utilização e manutenção adequada desses equipamentos é quem vai garantir a durabilidade e evitar riscos desnecessários. De acordo com Josenildo João dos Santos, responsável pela oficina Fiat Itavema-Barra Funda, para garantir uma maior durabilidade de todos os equipamentos que compõem o sistema de freios – discos, pastilhas, tambores e fluídos-, a recomendação é que se faça a revisão do sistema a cada 7,5 mil quilômetros. Outro ponto importante, apontado por Santos, a ser verificado no trabalho de manutenção preventiva é avaliar qual é o trânsito que o conjunto “motorista-veículo” enfrenta no diaa-dia. “O motorista que diariamente trafega por um trânsito pesado, como as marginais, as vias do centro da cidade, ou a Avenida dos Bandeirantes, por exemplo, acaba fazendo um uso muito mais intenso do sistema de freios.”

12

tÁxi! ABR/maI 08

Essa adequada avaliação entre o percurso e o desgaste sofrido pelos freios é muito importante para que o motorista programe a manutenção do seu veículo e evite surpresas desagradáveis. Sempre trabalhando com foco na manutenção preventiva, Santos ressalta que uma falha no sistema de freios sempre é um problema sério e pode levar a graves acidentes. Contudo, identificar os sinais de que os freios necessitam de cuidados é uma coisa simples e visível mesmo para motoristas sem grande experiência. “Deixar de fazer a revisão e manutenção dos freios pode levar a problemas graves e vai resultar em um custo muito maior quando for obrigado a fazer a manutenção por algum problema”, pondera. Os discos de freio também devem ser verificados a cada manutenção e é recomendável que sejam substituídos a cada duas trocas de pastilhas. “Por vezes o motorista, ao invés de fazer a troca do disco, faz apenas uma retífica, e isso pode ser um risco muito grande. Além de comprometer o desempenho dos freios, essa prática pode levar a trincas e mesmo ocasionar a quebra do disco”, analisa o especialista. O uso continuado do sistema de freios pode levar também a um superaquecimento, resultando no que se chama de “fadding”, que é o endurecimento da pastilha, fazendo com que ela perca o atrito com o disco, conforme explica Josenildo. “O pedal continua normal, mas não existe atrito e o carro não pára”. Outro problema que pode decorrer do superaquecimento é a fervura do óleo, provocando bolhas no sistema e perda de pressão. “Depois que o óleo ferve ele perde a viscosidade e é preciso realizar a troca. Para isso é importante verificar as especificações de cada veículo e procurar uma oficina de sua confiança”.

Sistemas de freios O sistema de freios funciona através de um conjunto de pistões, mangueiras flexíveis e pequenos tubos de metal, que possibilitam a circulação do fluído de freio. Ao acionar o pedal do freio, o cilindro mestre - um pistão - pressiona o fluido que transmite a pressão exercida no pedal até as rodas e freia o carro. Freio a disco

Nesse modelo as pastilhas são acionadas pelo sistema hidráulico e comprimem um disco que fica acoplado à roda, fazendo com que o veículo perca a velocidade.

Freio convencional O sistema de freios constitui uma das partes mais importantes e vitais de um veículo. Corretamente conservado e ajustado, proporciona ao motorista a garantia de uma frenagem segura, sob as mais diversas condições de tráfego.

Freio de mão

Utiliza um sistema mecânico composto por alavancas que trava as rodas traseiras. Funciona através do freio a tambor. Sua função é impedir que o carro se mova quando estacionado


Volante

seguro s iv

a

OA

aZ

da d

i re ç ã o d e

Por Davi Francisco

fe n

Ao dirigir todos os cuidados devem considerar você e o outro Direção Defensiva Direção defensiva é um estilo de pilotagem veicular onde o motorista tem especial preocupação com a segurança e economia. Tal preocupação deve ser observada não só em relação à sua condução, mas também a de terceiros. Um motorista que dirige defensivamente consegue prever o erro dos outros, e ganha maior tempo para realizar correções. Dessa

forma evita o envolvimento em acidentes e diminui consideravelmente o cometimento de infrações. Pesquisas realizadas em todo o mundo sobre acidentes de trânsito mostram: 6% dos acidentes de trânsito têm como causa os problemas da via; 30% dos acidentes têm origem em problemas mecânicos; 64% são decorrentes de situações de risco motivadas por problemas com o condutor.

Distância Segura Para você saber se está a uma distância segura do veículo à sua frente, uma série de fatores devem ser considerados, como as condições do tempo (sol/chuva), o estado dos pneus e dos freios, e ainda, os reflexos do motorista. Veja abaixo como manter-se em segurança entre os veículos nas rodovias sem a utilização de cálculos, fórmulas, ou tabelas, utilizando o “ponto de referência fixo”.

1

Observe a estrada à sua frente e escolha um ponto de referência fixo à margem, como uma árvore, placa, poste ou outro.

2

Quando o veículo que está à sua frente passar por esse ponto, conte a seqüência “cinqüenta e dois - cinqüenta três” (o que irá consumir cerca de três segundos).

3

Se o seu veículo passar pelo ponto de referência antes de você contar a seqüência acima, deve aumentar a distância, diminuindo a velocidade para ficar em segurança.

4

Se o seu veículo passar pelo ponto de referência após esse tempo, a sua distância é segura.

5

Quando estiver no perímetro urbano mantenha sempre uma distância que permita enxergar os pneus traseiros do carro que vai à sua frente. Com esses procedimentos você terá uma distância segura para realizar manobras de emergência ou freadas bruscas sem perigo de colisão. Atenção: Essa contagem só é valida para veículos pequenos (até seis metros) e na velocidade de 80 a 90 km/h e em condições normais de veículo, tempo e estrada.

14

tÁxi! ABR/maI 08


Ontem e hoje 1922

Arquivo do Museu da Imigraテァテ」o

16

tテ』i! ABR/maI 08

Por Gabriela Nunes


arquivo CPTM

2008

Estação da Luz – A cidade preservada

P

rova da força e importância da cultura cafeeira, a Estação da Luz foi aberta ao público em 1901. Construída pela empresa São Paulo Railway Company com estruturas trazidas da Inglaterra, a estação copia o Big Ben e a Abadia de Westminster. Depois de um período de abandono e deterioração, o prédio recebeu várias intervenções de restauro e modernização, entre 2002 e 2005, dentro do Projeto Integração Centro, do Governo do Estado de São Paulo. O restauro arquitetônico da área operacional, além de dois saguões e de uma passagem subterrânea, incluiu a recuperação das alvenarias, as estruturas metálicas e as passarelas, que receberam serviços de limpeza, tratamento anti-ferrugem e pintura. Do lado externo, os quatro torreões da Estação foram totalmente recuperados. Houve recomposição dos tijolos deteriorados, dos contornos de argamassa e substituição das telhas de chapa de zinco da cobertura. Esse cuidadoso trabalho de restauro promoveu uma verdadeira valorização de suas formas arquitetônicas, passando a permitir aos usuários e transeuntes uma inesperada fruição de novos e diferentes aspectos de sua estrutura. A revitalização da Estação da Luz é um exemplo de como a comunidade, o significado histórico e o impacto urbanístico podem ser levados em conta para criar uma melhor condição de vida de toda uma região, no caso, o tradicional Bairro da Luz. tÁxi! ABR/maI 08

17


Fique ligado

Notas e notícias sobre o

NÚMEROS

ENTRETENIMENTO

TÁXI no Cinema

São Paulo tem: A Gigante da Marginal Ponte Otávio Frias de Oliveira

O documentário Táxi to the dark side (Táxi rumando para o lado escuro), levou estatueta do Oscar, mas teve seu cartaz censurado nos EUA.

arquivo Revista Táxi!

O

divulgação

documentário, dirigido por Alex Gibney, apresenta a cruel prática de tortura cometida pelos Estados Unidos no Afeganistão, Iraque e Baía de Guantanamo (Cuba) e coloca como pano de fundo a história de um motorista de táxi afegão que foi preso, torturado e morto em 2002. Mesmo tendo levado a estatueta de melhor documentário na edição 2008 do Oscar, a produção foi proibida de circular seu pôster de divulgação nos cinemas dos EUA pelo órgão que classifica os lançamentos de cinema nos EUA, a Motion Picture Association of America (MPAA). No cartaz, dois oficiais conduzem um preso encapuzado e suas sombras formam as listras da bandeira do país.

Recém inaugurada, a ponte impressiona por sua grandiosidade.

138 m de altura

Suporta ventos de 250 km/h

2 pistas separadas

R$ 233 milhões de investimento

4.000 veículos/hora

18

mundo do táxi, aqui e lá fora

58 mil m³ de concreto

144 estais (cabos de sustentação)

Asfalto emborrachado

500 toneladas de cabos de aço

tÁxi! ABR/maI 08


INOVAÇÃO

divulgação

Bicicletas grátis para desafogar o trânsito de SP

A

ssim como em Paris, a cidade de São Paulo terá uma integração entre transporte coletivo e bicicletas. O projeto que ainda está sendo preparado pela Prefeitura, deve ser apresentado oficialmente ao público em meados de maio. A proposta aposta que, para evitar a superlotação do Metrô no centro e na Paulista, alguns passageiros optem por fazer pequenos trajetos de bicicleta, pegando-as em uma estação e devolvendo-as em outra. A viabilização da iniciativa se dá por meio do patrocínio da Porto Seguro, que, em contrapartida ao investimento no projeto, irá expor sua marca nos veículos de duas rodas.

Uma parceria com o taxista e um serviço a mais para o passageiro

Perguntas que não querem calar

Para onde vai o dinheiro das multas de trânsito?

Decreto municipal, publicado no “Diário Oficial” pelo prefeito Gilberto Kassab, no dia 12 de maio, regulamenta o Fundo Municipal de Desenvolvimento de Trânsito.

O

Galeria de szeretlek_ma postada no Flickr

novo Fundo Municipal de Desenvolvimento de Trânsito terá uma conta corrente específica que irá receber todo dinheiro proveniente das multas lavradas na cidade de São Paulo. O decreto prevê que o novo fundo receberá os recursos das transferências e repasses estaduais e federais, e ainda empréstimos nacionais e internacionais destinados ao desenvolvimento do trânsito da capital paulista. Com essa medida o Prefeito Kassab sinaliza que o poder público deverá garantir que os expressivos valores arrecadados com as multas na cidade, possam de fato reverter em melhorias para o trânsito. Se no ano de 2006 entraram para os cofres públicos R$ 391,8 milhões em multas de trânsito, a expectativa para 2008 é que esses números ultrapassem os R$ 557 milhões. Resta saber como a Prefeitura fará esses investimentos e prestará contas aos contribuintes!

CIDADANIA

Galeria de lemonjenny postada no Flickr

Concerto para taxista

O

violinista Philippe Quint realizou, no dia 07 de maio, uma apresentação de 30 minutos no estacionamento de táxis do aeroporto Newark Liberty Internacional, em homenagem ao motorista Mohamed Khalil. O concerto foi uma retribuição ao taxista, que devolveu o instrumento, um Kiesewetter Stradivarius de 1723, avaliado em US$ 4 milhões (cerca de R$ 6,6 mi), que o músico havia esquecido em seu carro. Quint deixou o violino no táxi de Kallil, um imigrante egípcio, quando retornava de uma apresentação em Dallas, no mês passado. O motorista, que entrou em contato com o violinista no dia seguinte para devolver o instrumento, recebeu uma recompensa de US$ 100 do violinista e também uma medalha da prefeitura de Newark. tÁxi! ABR/maI 08

19


Lá fora

O transporte urbano ao redor do mundo

Ásia

Carro conceito da Nissan

RobuCAB é o Taxi-Robô

Divulgação

Um exemplo de táxi do futuro, o RobuCAB, desenvolvido pela empresa francesa Robosoft, dispensa o taxista no transporte de passageiros. O modelo é apresentado como um “transportador automático de pessoas” (ou Táxi-Robô), que pode operar de forma completamente autônoma. Medindo 1,20 x 2,20 x 2,10 metros (largura, altura e profundidade) e pesando cerca de 500 kg, o Táxi-Robô utiliza câmeras para encontrar o caminho e é alimentado por um conjunto de oito baterias com autonomia de cerca de seis horas. Tem capacidade para transportar até seis pessoas e mais 250 Kg de carga, a uma velocidade entre 7 e 30 km/h.

20

TÁXI do Futuro 2 ESTADOS UNIDOS

A van-conceito da Ford A Ford apresentou o salão do automóvel de Nova York, realizado em março, a van-conceito “Transit Connect Táxi”, chamada de Táxi do Futuro. A novidade chamou a atenção dos visitantes e foi classificada como um lançamento futurista. Com um porte maior que os táxis comuns, tecnologia que tende a facilitar o transporte do cliente e opções de pagamento com dinheiro e cartões de débito ou crédito, a van-conceito Transit Connect Táxi, segundo a fabricante, chega para intensificar a liderança da marca no segmento de veículos de passageiros na América do Norte.

TÁXI do Futuro 3 finlândia

Universidade de Helsinque criou o CityCab A Universidade de Arte e Design de Helsinque construiu um protótipo de táxi futurista, chamado CityCab, que reúne diversas características especiais para essa função de transporte. Com capacidade para 5 passageiros e espaço para cadeira de rodas, o CityCab tem portas grandes e um assoalho que pode abaixar, para facilitar o acesso ao interior. O veículo conta também com sistema de som e vídeo interno, pagamento por meios eletrônicos e o assento do condutor é ergonômico, para não cansá-lo em longas viagens.

tÁxi! ABR/maI 08

Divulgação

TÁXI do Futuro 1 França

Divulgação

Divulgação

Preocupados em propor alternativas que ajudem a resolver o caótico congestionamento urbano que toma as principais cidades do mundo, particularmente na Ásia, os projetistas da Nissan desenvolveram o carro conceito Pivo 2. Focado para atender o jovem público feminino, o novo carro prioriza a facilidade de dirigir e estacionar. Ecologicamente correto, foi desenvolvido com um layout que lembra a “carruagem da Cinderela”. Com um sistema de rodas independentes, o Pivo 2 permite que o carro estacione com uma movimentação lateral. O modelo é elétrico e conta com um ajudante robótico capaz de captar o humor da motorista. Permite ainda, mudanças dinâmicas na posição das rodas, que são colocadas para trás durante a aceleração e de lado nas curvas.


Uma parceria com o taxista e um serviço a mais para o passageiro

Mais do que apenas uma revista sobre táxis, esta é uma revista sobre a cidade de São Paulo: é ela quem realmente une motorista e passageiro, não o trânsito. Afinal, ambos são cidadãos desta metrópole, e a TÁXI! é uma revista para todos aqueles que querem descobrir uma São Paulo além do engarrafamento. Sejam os moradores, sejam os visitantes. Uma cidade que está aí, na sua cara, mas que nem sempre você vê. Em nossas páginas você encontrará um pouco de tudo: notícias, história da cidade, informações sobre transporte urbano, aqui e lá fora, agenda de eventos, dicas de turismo – inclusive com os passeios para o seu fim de semana, na cidade e em seu entorno –, recomendações sobre qualidade de vida e direção defensiva e, por que não, cuidados com o carro. Para o motorista, a TÁXI! é um instrumento de trabalho, com notícias sobre sua vida profissional e sobre a prestação de serviços que ele pode oferecer a seu passageiro.

Fones: (11) 3392-1524 / (11) 3392-3318 publicidade@portodasletras.com.br - www.portodasletras.com.br


Qualidade

de vida

por Davi Francisco*

Mantenha a postura e a saúde! Pequenos cuidados ao dirigir podem fazer toda diferença na prevenção de estresse no trânsito

N

a última década, as montadoras investiram maciçamente em Ergonomia, em busca de inovações tecnológicas no interior dos veículos, que resultaram em melhorias no desempenho, funcionalidade, segurança, qualidade dos materiais utilizados, acústica, versatilidade de utilização, entre outras características. Toda essa evolução surgiu em resposta às manifestações do mercado que exigia melhores condições ergonômicas para os motoristas. Atualmente, as pessoas despendem

mais tempo em seus veículos do que no passado, dado o aumento das distâncias percorridas e pelo intenso fluxo de veículos nas grandes vias públicas. Movimentos repetitivos e má postura potencializam situações de estresse e causam danos à saúde. Encontrar soluções de ergonomia para um carro dentro do perfil do usuário brasileiro é um processo tão complexo que envolve engenheiros, designers, arquitetos e até médicos do trabalho. O motorista que não ajusta o veículo de

RETROVISOR Espelho interno está bem posicionado quando o motorista movimenta apenas o eixo dos olhos para ter visibilidade. Os laterais estão na posição correta quando o motorista consegue ver o limite traseiro do veículo, evitando a possibilidade

ALTURA PARA DIRIGIR Manter sempre uma distância mínima de quatro dedos entre a cabeça e o teto do carro.

de “pontos cegos”.

MÃOS Segure o volante com as duas mãos do lado externo do aro na posição de “quinze para as três”.

REFLEXOS Em percursos longos fazer paradas a cada 3 horas para esprequiçar e alongar. 22

tÁxi! ABR/maI 08

acordo com seu tipo físico, sobrecarrega alguns grupos musculares, intensificando os movimentos repetitivos, causando danos às articulações, além de aumentar o cansaço físico após horas atrás do volante. Pequenos ajustes podem minimizar o cansaço físico e melhorar a segurança na condução do veículo. Os equipamentos do automóvel devem ser ajustados de acordo com o biotipo de cada motorista. Veja abaixo algumas dicas para dirigir com maior conforto e segurança:

CABEÇA O encosto deve estar nivelado com a altura dos olhos e alinhado com o queixo e o peito.

BRAÇOS Mantenha os braços semi-flexionados e os ombros relaxados.

PÉS Procure colocar toda a sola sobre os pedais e os calcanhares apoiados no assoalho.

PERNAS Quando pisar nos pedais, os joelhos devem estar semi-flexionados. Deve haver um espaço embaixo do joelho, entre a perna e o banco.

COSTAS Não coloque o encosto do banco muito reto, pois a coluna tem curvas que podem ser prejudicadas. Todos os comandos devem estar ao alcance do motorista. *Davi Francisco é taxista e professor de Educação Física da PUC-SP


Marcha Uma viagem ao passado do

a ré transporte urbano

Por Gabriela Nunes

divulgação

Corrida Antiga

E

m 1885, o alemão Karl Benz construiu o primeiro veículo motorizado com objetivo coEsse modelo Karl Benz de 1894 participou da primeira corrida mercial. Esse primeiro modelo possuia de automóveis do mundo apenas três rodas e um motor à gasolina. Em seguida outros modelos começaram a surgir, vários deles com motores de dois tempos, criado por Gottlieb Daimbler no ano de 1884. A empresa francesa Panhard et Levassor, pouco tempo depois iniciou sua própria produção e venda de veículos. No ano de 1892, Henry Ford produziu seu primeiro Ford na América do Norte.

Uma parceria com o taxista e um serviço a mais para o passageiro

As primeiras carteiras de motorista

www.carroantigo.com

24

tÁxi! ABR/maI 08

ram os Drs. Afonso de Carvalho, Aníbal Bevilacqua e Arthur Miranda Ribeiro, através de exame realizado frente a uma comissão examinadora constituída de engenheiros da Prefeitura. O primeiro exame para motorista foi realizado no dia 08 de janeiro de 1906 e, nessa data, foram aprovados os seguintes examinados: Manuel Borges (Panhard & Levassor); Ernani Borges (Decauville); Francisco Leite de Bettencourt Sampaio Jr. (Darracq); Carlos Inglez de Souza (Darracq) e José de Almeida. No dia 19 de janeiro, houve mais três “diplomados”: o engenheiro José Augusto Pereira Prestes; João Vasques Martins e Honório Guimarães Moniz. Um novo exame aconteceu no dia 7 de fevereiro e ficaram habilitados: João Vieira da Silva Borges e Felisberto Caldeira. É interessante frisar que Felisberto Caldeira foi cocheiro dos carros

dos presidentes Campos Salles e Rodrigues Alves e o primeiro “chaffeur” do Palácio do Catete. Depois desse início um tanto desordenado, os exames passaram a acontecer duas vezes por mês, aumentando de forma significativa o número de motoristas habilitados na cidade. www.carroantigo.com

O

s primeiros carros que chegaram ao Brasil eram conduzidos por leigos que aprendiam como colocar o veículo em movimento e levá-lo pelas diminutas ruas cariocas da época, sem qualquer preocupação em ter uma carteira de habilitação. Embora o decreto nº 858, de 15 de abril de 1902, exigisse exame de condutores de automóveis, a primeira carteira de motorista só foi expedida no ano de 1906. Os que receberam os primeiros termos de habilitação de motoristas cariocas fo-


O que vai agitar a metrópole nas próximas semanas

eventos em maio Confira a agenda dos principais eventos da cidade que é tudo de bom! Programe-se para aproveitar o melhor de São Paulo. Para mais informações, acesse o site: visitesaopaulo.com

Uma parceria com o taxista e um serviço a mais para o passageiro

Eventos do dia 20 ao dia 31 de maio: terça 21/05 a 09/07 22ª - CASA COR SÃO PAULO 2008 Onde: Jockey Club de São Paulo

quarta

quinta

sexta

22 a 24 de maio III WORLD CONGRESS OF THE ENDOSCOPIC SURGERY OF THE BRAIN, SKULL BASE AND SPINE / IV RHINOLOGY Onde: Grand Hyatt São Paulo

26 a 29 de maio 24º CONGRESSO DE GESTÃO E FEIRA INTERNACIONAL DE NEGÓCIOS EM SUPERMERCADOS Onde: Expo Center Norte

22 23

25 26

segunda

terça

21

27 a 29 de maio 13ª EXPOSIÇÃO INTERNACIONAL DE TECNOLOGIA PARA A INDÚSTRIA FARMACÊUTICA Onde: Transamerica Expo Center

27

quarta

28

quinta

29

sexta

sábado

21 a 24 de maio XXVIII JORNADA PAULISTA DE CIRURGIA PLÁSTICA Onde: Maksoud Plaza Hotel

22 a 25 de maio AVISTAR 2008 III ENCONTRO BRASILEIRO DE OBSERVAÇÃO DE AVES Onde: Parque Villa Lobos São Paulo

24

sábado

domingo

20

28 a 29 de maio 6ª EVENTO BUSINESS SHOW E FEIRA DE DESTINOS, ESPAÇOS E FORNECEDORES PARA EVENTOS Onde: Centro Fecomercio de Eventos

30

25 de maio 12ª PARADA DO ORGULHO GLBT DE SÃO PAULO Onde: Avenida Paulista

27 a 29 de maio 22º CONGRESSO BRASILEIRO DE COSMETOLOGIA Onde: Transamerica Expo Center

27 a 29 de maio XI FEIRA INTERNACIONAL DE SEGURANÇA ELETRÔNICA, EMPRESARIAL E PATRIMONIAL Onde: Centro de Exposições Imigrantes

29 a 31 de maio SPRC - IX SÃO PAULO RESEARCH CONFERENCE DROGAS: UMA ABORDAGEM INTER-DISCIPLINAR Onde: USP - Universidade de São Paulo

31 tÁxi! ABR/maI 08

25


eventos em junho 31

sábado

domingo

1° de junho 14ª MARATONA INTERNACIONAL DE SãO PAULO Onde: Av. Jornalista Roberto Marinho com a Rua Guaraiuva

2

segunda

terça

quarta

04 a 06 de junho 19ª EXPOSIÇÃO SUL-AMERICANA DA INDÚSTRIA DE DIVERSÕES Onde: Transamerica Expo Center

04 a 06 de junho 5º CONGRESSO INTERNACIONAL DE GESTÃO DE TECNOLOGIA E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Onde: USP - Faculdade de Economia e Administração

05 a 07 de junho 4º Congresso Internacional de Clínica Médica/ 4º CONGRESSO INTERNACIONAL DE mEDICINA DE URGÊNCIA / 3º SIMPÓSIO BRASILEIRO dE MEDICINA PALIATIVA / 3º CONGRESSO NACIONAL DAS LIGAS ACADÊMICAS DE CLÍNICA MÉDICA Onde: Palácio das Convenções do Anhembi

sábado

9

tÁxi! ABR/maI 08

05 a 07 de junho 4ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL EM PESQUISA DE PRODUÇÃO PARA AS AMÉRICAS Onde: POLI/ USP - Universidade de São Paulo

7

segunda

quarta

03 a 06 de junho 24ª FEIRA INTERNACIONAL DE EMBALAGENS E PROCESSOS PARA AS INDÚSTRIAS DE ALIMENTOS E BEBIDAS Onde: Pavilhão de Exposições do Anhembi

6

8

10 a 13 de junho 15ª FEIRA INTERNACIONAL DE PRODUTOS, EQUIPAMENTOS, SERVIÇOS E TECNOLOGIA PARA HOSPITAIS, LABORATÓRIOS, CLÍNICAS E CONSULTÓRIOS + EVENTOS SIMULTÂNEOS: ODONTOBRASIL/ DIAGNÓSTICA/ HOSPFARMA/ REABILITAÇÃO Onde: Expo Center Norte - Pavilhões Azul, Vermelho, Verde, Branco I e Branco II

03 a 05 de junho 14ª FEIRA INTERNACIONAL DE NEGÓCIOS E TECNOLOGIA EXCLUSIVO PARA A INDÚSTRIA DE INGREDIENTES ALIMENTÍCIOS NA AMÉRICA LATINA Onde: Expo Center Norte

4

domingo

terça

26

3

5

quinta

sexta

1

10 11

09 a 12 de junho CONAEND - XXVI CONGRESSO NACIONAL DE ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS E INSPEÇÃO / IEV - 12ª CONFERENCIA INTERNACIONAL SOBRE EVALUACIÓN DE INTEGRIDAD Y EXTENSIÓN DE VIDA DE EQUIPOS INDUSTRIALES Onde: Centro Fecomercio de Eventos


eventos em junho terça

quarta

quinta

12 e 13 de junho CONGRESSO NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO HOSPITALAR + 20 EVENTOS, ENTRE CONGRESSOS, JORNADAS E SEÇÕES PÔSTERES Onde: Expo Center Norte

12 a 14 de junho X CONGRESSO BRASILEIRO DE CIRURGIA CRÂNIO-MAXILO-FACIAL Onde: Maksoud Plaza Hotel

domingo

segunda

terça

14 e 15 de junho IV CONGRESSO INTERNACIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA FEI-CBH / IX CONFERÊNCIA ANUAL DA ABRAVEQ Onde: Hotel Transamérica São Paulo

sexta

sábado

12

12 a 18 de junho SÃO PAULO FASHION WEEK PRIMAVERA / VERÃO 2009 Onde: Bienal do Ibirapuera 13 a 22 de junho SEMANA CULTURAL JAPONESA Onde: Pavilhão de Exposições do Anhembi

14 15

16 a 19 de junho 2ª FEIRA DE PRODUTOS E SERVIÇOS PARA PARQUES TEMÁTICOS, BUFFETS E FESTAS Onde: Expo Center Norte - Pavilhão Amarelo

14 a 16 de junho SIMPÓSIO INTERCÂMBIO BRASIL-JAPÃO 2008 EM ECONOMIA, CIÊNCIA E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Onde: Auditório Elis Regina - Parque Anhembi 16 a 19 de junho 5ª FEIRA INTERNACIONAL DE TECNOLOGIA, EQUIPAMENTOS E INGREDIENTES PARA SORVETES, CONFEITARIA E CHOCOLATES Onde: Transamerica Expo center

16

17 a 20 de junho 50ª FEIRA INTERNACIONAL DA INDÚSTRIA TÊXTIL / 7° SALÃO INTERNACIONAL DE AVIAMENTOS DE MODA, BENEFICIAMENTO E ACABAMENTO / 56ª FEIRA INTERNACIONAL DE TECELAGEM Onde: Pavilhão de Exposições do Anhembi

17 a 21 de junho 14ª - FEIRA INTERNACIONAL DA CADEIA PRODUTIVA DA CARNE / 14ª EXPOSIÇÃO DAS RAÇAS BOVINAS DE CORTE Onde: Centro de Exposições Imigrantes

17 18

quarta

quinta

11

13

sexta

sábado

10

11 a 14 de junho Educaids 12º - ENCONTRO NACIONAL DE EDUCADORES PARA A PREVENÇÃO DE DST-AIDS E DROGAS Onde: Centro de Convenções Rebouças

18 a 20 de junho 3ª FEIRA E CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE SEGURANÇA ELETRÔNICA / INTERSECURITY - 2ª FEIRA INTERNACIONAL DE SEGURANÇA URBANA Onde: Transamerica Expo Center 19 a 21 de junho 7º SALÃO SÃO PAULO DE TURISMO / VIII CONGRESSO DO TURISMO PAULISTA Onde: Centro de Eventos São Luis

19 20

18 a 21 de junho CONGRESSO BRASILEIRO DE NUTRIÇÃO INTEGRADA / CBNC - III CONGRESSO BRASILEIRO DE NUTRIÇÃO E CÂNCER / ICNO - CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DE ONCOLOGIA NUTRICIONAL Onde: Centro Fecomercio de Eventos

18 a 22 de junho III SALÃO DO TURISMO - ROTEIROS DO BRASIL Onde: Pavilhão de Exposições do Anhembi

21

tÁxi! ABR/maI 08

27


eventos em junho 21

sábado

domingo

23 a 25 de junho FISPAL FOOD SERVICE 2008 - 24ª FEIRA INTERNACIONAL DE PRODUTOS E SERVIÇOS PARA ALIMENTAÇÃO FORA DO LAR Onde: Expo Center Norte

22

segunda

23

terça

24

quarta

23 a 25 de junho WORLD MANAGEMENT 2008 Onde: WTC Hotel São Paulo

25

quinta

26

sexta

27

sábado

27 a 28 de junho 4º CONGRESSO DE ODONTOPEDIATRIA APCD - APO / 4ª EXPOSIÇÃO DE PRODUTOS E EQUIPAMENTOS PARA ODONTOLOGIA Onde: Espaço APCD

23 a 25 de junho CBT 2008 - 2º CONGRESSO BRASILEIRO DE TÚNEIS E ESTRUTURAS SUbTERRÂNEAS / SAT 2008 - SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOUTH AMERICAN TUNNELLING Onde: Centro Fecomercio de Eventos

28

domingo

29

segunda

30

terça

1

25 a 28 de junho 2° CONGRESSO DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES / 2ª FEIRA DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES Onde: Bourbon Convention Ibirapuera

27 a 28 de junho 6º ECONOFARMA - ENCONTRO ECONÔMICO DE FARMÁCIAS Onde: Palácio das Convenções do Anhembi

Agenda de eventos: O São Paulo Convention & Visitors Bureau é uma Fundação sem fins lucrativos mantida pela iniciativa privada, sua missão é promover, captar, gerar e incrementar eventos que aumentem o fluxo de visitantes a São Paulo. As datas e locais dos eventos podem ser alterados, consulte sempre a agenda de eventos no site do São Paulo Convention & Visitors Bureau: visitesaopaulo.com - atendimento@spcvb.com.br 28

tÁxi! ABR/maI 08

Uma parceria com o taxista e um serviço a mais para o passageiro


Paulistanos Nissei, Nutricionista e Motorista de Táxi!

Miriam Akemi

Onde mora: Pinheiros Profissão: taxista

Por Waldir Martins

Brasileira, descendente de japoneses, Miriam Akemi é um exemplo de fibra e determinação

Bruna Campos

objetivos. “Eu montei o meu táxi. Eu tinha um Pálio branco e montei o táxi. Nessa época eu não tinha ponto, trabalhava na rua e foi um começo muito difícil. Depois de um ano eu consegui um ponto e troquei de carro. Comprei uma Parati, depois um Pálio Weekend e atualmente estou com uma Zafira”. Sensível e comprometida com o seu trabalho, Miriam Akemi traz diversas recordações de sua trajetória como profissional de táxi. “Lembro claramente a minha primeira corrida. Estava na avenida Paulista, e com muito medo de pegar um passageiro, quando uma senhora idosa deu o sinal. Disse a ela que era a minha primeira cliente e que não estava acostumada a trabalhar na praça. Ela pediu que a levasse para a Acli-

“Sempre carrego revistas no carro para que o passageiro possa ter uma viagem menos estressante”

Bruna Campos

S

eparada, mãe de três filhos e avó de um neto, essa filha de granjeiros, que ao chegarem do Japão foram se estabelecer no bairro de Santo Amaro, na divisa com a cidade de Diadema, encontrou na atividade de taxista a maneira de consolidar sua trajetória profissional e proporcionar estabilidade à sua família. “Formei-me em nutrição pela USP (Universidade de São Paulo) e trabalhei nessa área durante dois anos, mas após o casamento optei por deixar o trabalho e cuidar da minha família. Com a separação, fiquei sem opção profissional e, seguindo a sugestão de um amigo, terminei por assumir o táxi, onde estou há quase dez anos. Em junho desse ano completo dez anos”, ela relata. Acostumada desde menina a lutar para alcançar suas metas, Akemi fala da importância de agarrar as oportunidades para realizar seus

mação e que não me preocupasse pois ela indicaria o caminho. Foi a minha primeira cliente e eu não esqueço nunca” Profissional meticulosa e atenta aos detalhes, Akemi mostra muita preocupação com sua condição de trabalho e também dos passageiros. Por isso está sempre em busca de alternativas que possam minimizar os problemas gerados pelo trânsito caótico da cidade. “Uma coisa difícil é quando o passageiro está muito estressado e precisa chegar com maior rapidez ao destino. Temos que administrar e atender o melhor possível. Para minimizar, carrego revistas no carro para que o passageiro possa ter uma viagem menos estressante e deixo o rádio com um volume bem baixo. Sempre ajuda”. Esse contato com o público é um dos fatores que mais trazem satisfação profissional para Akemi, que acredita que cada passageiro é particular e deve ser tratado sempre de modo especial. “É muito gratificante quando você conversa com as pessoas e elas reconhecem o seu trabalho. Ou então, quando se viram para você e dizem: ‘que legal, você conseguiu!’ Isso é muito bom mesmo”, ela comemora. tÁxi! ABR/maI 08

29


GPS

Saiba como e use bem Sistema de Posicionamento Global que nasceu para atender a fins militares e hoje é uma febre no trânsito Por Adilson Santos

O

nome dado aos equipamentos conhecidos como GPS, na realidade, denomina um complexo sistema composto de 28 satélites que orbitam ao redor do globo terrestre, provendo sinais que permitem a um rádio receptor calcular sua posição através da triangulação de 3 ou mais desses satélites. Mas o nome GPS pegou pra valer e hoje este rádio receptor passou a se chamar GPS. O sistema de satélites GPS, pertence ao governo dos EUA e custou vários bilhões de dólares, custo este jus-

30

tÁxi! ABR/maI 08

tificado pela corrida armamentista dos anos 60 e 70, que era o objetivo principal do sistema. No início dos anos 80, com a guerra do Golfo Pérsico, o GPS veio a público como o responsável pelos famosos “ataques cirúrgicos”, onde os mísseis atingiam os seus alvos com precisão jamais vista até então. Em seguida o sinal foi liberado para uso civil, porém, com um erro induzido de 15 a 90 metros, para evitar o uso indevido do sinal. Hoje o erro é de 5 a 10 metros nos GPS de última geração. O avanço dos aparelhos GPS, assim como

o avanço de todos os “eletrônicos” foi assustador. Os primeiros GPS eram enormes, tinham alto consumo de energia, preto e branco, forneciam sua posição, velocidade, direção e já eram um sonho para todos os navegadores. Hoje os aparelhos são pequenos, consomem pouca energia, têm alta sensibilidade à recepção de sinal, tela colorida e disponibilizam dezenas de informações geo-referenciadas sobre diferentes e detalhados mapas do planeta. A última geração passa a ter mapas tridimensionais.


O seu objetivo principal é fornecer ao usuário um endereço geográfico único na face do globo terrestre, através de coordenadas geográficas. Com uma programação adequada o GPS poderá orientar o deslocamento do usuário, atingindo o seu alvo com precisão “cirúrgica”. Existem várias linhas de utilização do aparelho, náutico, aeronáutico, terrestre, em termos recreativo, profissional, entre outros. Vamos nos ater aos navegadores, equipamentos modernos que orientam o deslocamento dos seus usuários com comando de voz, baseado em softwares sofisticados como veremos adiante. Com o GPS, o seu usuário tem um domínio da situação em termos de – Onde Estou – Para onde Vou – Por onde vou – Quando chegarei, e ainda outras informações. O pequeno aparelho é capaz de responder a todas essas perguntas com maestria.

Como funciona Em qualquer parte do mundo, a qualquer hora, um aparelho GPS ao receber o sinal de, no mínimo, três satélites, através de um cálculo complexo de triangulação fornecerá ao usuário uma posição bidimensional, latitude e longitude, e ao receber acima de 04 satélites, o usuário terá também a altitude em relação ao nível do mar, uma posição tridimensional. Tendo uma segunda coordenada (endereço geográfico), ou uma seqüência de coordenadas, o usuário terá condições de montar uma rota onde o GPS irá orientar o seu deslocamento de ponto a ponto. Com a evolução dos equipamentos, surgiram os mapas rodoviários e metropolitanos que são mostrados em detalhes na telinha do seu GPS. Através dos mapas metropolitanos e softwares sofisticados de roteamento, surgiram os navegadores com o objetivo de traçar a melhor rota e orientar de forma automática com comando de voz o deslocamento do seu usuário. Nesse caso, ao ligar o GPS, após a recepção de sinal e a entrada em operação do equipamento, o seu usuário é automaticamente posicionado sobre o mapa através de um ícone. Para que o equipamento oriente o seu deslocamento é necessário entrar com o endereço pretendido, ou seja, cidade, rua e número. O equipamento solicitará a você que o informe se você deseja o caminho mais curto ou o mais rápido e, em seguida, ele irá planejar o deslocamento de onde você está

Divulgação

Para que serve

até o endereço pretendido. Dessa forma, o Navegador irá traçar uma rota que será plotada sobre o mapa e, ao se deslocar, irá orientá-lo através de comandos de voz do tipo “vire à esquerda a 200 metros” , “mantenha-se à direita”, entre outros comandos.

saídas poderá ser maior, gerando uma melhor lucratividade no final do dia. O preço final dos navegadores tem diminuído nos últimos meses, devido à queda do dólar e também à queda normal do valor dos eletrônicos, justificando plenamente sua aquisição.

Vantagens

Cuidados no uso

Por mais que se conheça uma grande cidade, como São Paulo, por exemplo, é impossível conhecer todas as ruas e regiões. O navegador conhece todas, uma a uma e consegue traçar um caminho adequado ao seu destino. No mínimo o usuário ganha em tempo e segurança. No caso de prestação de serviços, o passageiro se sentirá mais seguro, o tempo de translado será menor e, conseqüentemente, o número de clientes ou

O principal cuidado que temos de ter ao usar o navegador é não desviar a atenção da “direção” e em hipótese alguma manipular o equipamento com o carro em movimento. Há pouco tempo o uso de GPS em veículos era proibido por lei no Brasil, sob alegação que era um risco à segurança. Contudo, especialistas afirmam ser mais seguro ouvir um navegador e algumas vezes olhar sua tela, do que ficar procurando placas pelas ruas, que muitas vezes inexistem, parar para tomar informações, arriscar-se a errar o caminho ou entrar em uma área de risco. Isso não quer dizer que, por você ter um navegador, não precisa mais se preocupar com os caminhos a serem tomados. Na verdade, o equipamento depende de milhares de informações como mão e contramão das ruas, acessos, ruas bloqueadas e ainda outros. Por vezes ele “erra” e pode mandar você entrar em uma contramão. Mesmo que não sejam freqüentes, os erros acontecem e, portanto, é necessário que o usuário esteja sempre alerta para checar seus comandos e, se necessário, questioná-los e buscar outro caminho. Você ainda está no comando do veículo, qualquer problema a responsabilidade é sua, tÁxi! ABR/maI 08

31


hotéis, bancos, shopping, cafés e outros. Você ainda tem opção de endereços já cadastrados ou buscar no histórico.

Dicas para adquirir o melhor GPS

Na hora da instalação evite locais que possam dificultar a recepção do sinal

não do navegador. A maioria dos navegadores é atualizada anualmente e neste meio tempo ruas mudam de mão, outras são fechadas, outras abertas, acessos modificados. No caso de você não obedecer a um comando, continuar em frente ou entrar em outra rua, após um determinado tempo ou uma determinada distância, o navegador refaz sua rota do ponto onde você está, por isso não é necessário seguir a risca os comandos dos navegadores, cabe aí uma interação entre o homem e máquina, para que se chegue a um bom termo quanto ao melhor caminho a ser seguido. Os navegadores dependem da recepção de sinal dos satélites para funcionar. A boa recepção de sinal depende do local de fixação do navegador dentro do veículo. O melhor local é sobre o painel onde o navegador terá o pára-brisa pela frente. O pára-brisa não atrapalha a recepção de sinal, o teto do carro sim. Alguns navegadores têm maior sensibilidade e pegam sinal com maior rapidez, e outros, dependendo da posição dentro do veículo, demoram a pegar o sinal ou podem até não funcionar. Nesse caso alguns aparelhos permitem o uso de antena externa que amplia o sinal e resolve o problema da localização física do aparelho dentro do carro.

Como operar um GPS Os navegadores foram projetados para serem usados por pessoas leigas, ou seja, não precisa ser nenhum especialista em GPS para usar um navegador. O seu uso é prático e intuitivo. A maioria dos modelos e marcas seguem um padrão onde na tela principal tem alguns ícones como:“MAPA” e “PARA ONDE”. Se optarmos pelo “MAPA” aparecerá na tela um mapa do local onde você está, posicionando sua situação real sobre o mapa. Se optar por “PARA ONDE” outra tela apresentará opções para digitação do local para onde você quer ir como cidade, rua e número. Você poderá optar também por um POI, denominados pontos de interesses, que são pontos como restaurantes,

Existe hoje no mercado uma dezena de marcas e modelos tornando difícil a um leigo escolher o melhor equipamento. O importante é usar o bom senso. Se o equipamento for muito barato você tem que desconfiar. Existem no mercado equipamentos já ultrapassados e por isso adquiridos por um baixo custo. São equipamentos ruins de sinal, processador lento, que demoram a refazer uma rota ou, por vezes, travam o mapa. Se o equipamento for muito caro, temos que analisar o que ele oferece para justificar o valor e se é necessário de fato. Outra questão que permite baratear o custo são os produtos contrabandeados, os equipamentos que entram ilegalmente no país e, ao não recolherem impostos, permitem a venda por um valor abaixo do mercado. Nesse caso, o usuário dificilmente terá assistência técnica e não poderá realizar a atualização do mapa, fator importantíssimo para um bom uso do aparelho, resultando em um péssimo negócio. Um bom navegador está hoje na casa dos R$ 1.200,00, alguns mais básicos na casa dos R$ 900,00. Outro item que determina o valor do equipamento é o tamanho da tela. Normalmente temos dois tamanhos padrões, de 3” e 4.5”. Não restam dúvidas que uma tela maior facilita a utilização, você tem condições de visualizar um mapa maior com letras maiores. No entanto o navegador de tela menor o levará ao local também.

Manutenção Os navegadores são equipamentos que dão poucos problemas de manutenção, no entanto como qualquer “máquina”, por vezes estão sujeitos. Nesse caso, como são equipamentos relativamente novos no Brasil, ainda não se tem uma rede consolidada de assistência técnica. Apenas algumas marcas de maior renome já têm oficinas montadas. Pense nisso na hora da compra. 32

tÁxi! ABR/maI 08

O uso do navegador é prático e intuitivo não exigindo maiores conhecimentos do motorista


Bruna Campos

Outro item importante é a área de atuação, a área de abrangência dos mapas que equipam o Navegador e a atualização do software, questione, também, sobre a periodicidade e o custo. Verifique nos dados técnicos do equipamento a velocidade do processador interno pois ele permitirá uma rapidez no processamento e apresentação ao usuário das informações em tempo real, ou quase real pois sempre existe um “delay” (defasagem entre a situação real e a apresentação das informações ao usuário). Essa defasagem normalmente chega a 1 ou 2 segundos. Pode parecer pouco, mas dependendo da velocidade, 3 ou 4 segundos é o suficiente para o equipamento emitir um comando de virar a direita em determinado local sendo que você acaba de passar por ele. Nos dias de hoje, bons equipamentos tem processadores com aproximadamente 400 Mhz. Pesquisa realizada junto a fornecedores apontam os navegadores Quatro Rodas, o Mio C310 e Mio C320, os navegadores da Tom Tom, o navegador Vision 7, uns dos mais baratos com boa qualidade, como excelentes opções de compra. Os navegadores da Garmin, apontados entre os

A grande variedade de modelos existentes no mercado permite ao consumidor escolher a melhor opção de custo x benefício

melhores em nível mundial, apresentavam uma pequena área de abrangência, mas esse problema foi superado com o upgrade dos mapas, que na versão 04, passa a atender uma área similar aos demais, com a vantagem de ser o único que permite inserir e retirar mapas em nível mundial, alguns gratuitos que você pode baixar na internet. No caso específico dos navegadores da Tom

Tom, eles possuem uma central que permite uma interatividade de informações entre os usuários, alterando dados dos mapas. O importante é adquirir o navegador que melhor se adeque à sua necessidade, em uma loja conceituada, onde você terá sempre a garantia e respaldo técnico, se possível em uma loja especializada em GPS.


A aventura que ajudou a construir um novo paĂ­s


O dia 18 de junho de 1908 marcou o início de uma árdua história que mudou a face de dois povos e forjou uma nova sociedade Por Waldir Martins

arquivo da ACCIJ

A

o desembarcarem no porto de Santos com sua bagagem de esperança e desejo de realização, os 781 pioneiros vinculados ao acordo migratório firmado entre o Brasil e o Japão, não poderiam sequer imaginar como o impacto do seu trabalho, da sua luta e do seu esforço para alcançar seus objetivos iriam contribuir para a construção de um mundo inteiramente novo. Durante o processo migratório que se estendeu mais intensamente de 1908 a 1970, aproximadamente 210 mil imigrantes japoneses vieram para o Brasil e se integraram na formação dessa nova identidade cultural, não mais japonesa e não mais brasileira: nipo-brasileira. Uma sociedade moderna, ousada, criativa e contraditória, onde tantos contrastes culturais tiveram que ser entendidos e superados. Ao contrário do que se poderia esperar, esse embate cotidiano de valores e modos de ser tão diversos, resultou em um processo de integração altamente positivo e produtivo. Independente das tensões surgidas na construção dessa história, hoje é possível ver com toda clareza a enorme influência da cultura trazida pelos imigrantes japoneses e seus descendentes. Áreas tão variadas como gastronomia, cultura, saúde, educação, arte, entre outras, carregam esses novos signos que já se incorporaram à vida brasileira. Do pastel de feira aos ideogramas estampados nas camisetas utilizadas pelos jovens, da disciplina presente no processo educativo à febre dos mangás. Apenas um país formado pela mistura das mais diferentes raças e culturas poderia ser capaz de receber essa alma japonesa e incorporá-la de forma plena ao nosso sentido de brasilidade e poder dizer com toda alegria: somos todos brasileiros.

O Centenário Uma verdadeira mobilização nacional tem sido empreendida para viabilizar as comemorações do Centenário da Imigração Japonesa, com a realização de um sem-número de atividades, shows e eventos comemorativos por todo país. O ponto alto dos festejos acontecerá entre os dias 18 e 22 de junho, com a realização de cerimônias oficiais em Brasília e São Paulo, com a presença de autoridades dos governos do Brasil e do Japão. O príncipe-herdeiro Naruhito será o representante oficial da Família Imperial Japonesa nas comemorações do Centenário que, além de homenagear os imigrantes japoneses e manifestar um sentimento de gratidão pela receptividade dos brasileiros, pretende ainda fortalecer os laços da comunidade nipo-brasileira e fomentar ainda mais o relacionamento bilateral Brasil-Japão. Sob a coordenação da Associação para a Comemoração do Centenário da Imigração, mais de 500 projetos foram apresentados pelas comunidades nipo-brasileiras de diversos estados do Brasil. A presidência do Colegiado Administrativo da ACCIJB é do professor Kokei Uehara, presidente da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social - Bunkyo.

A Comunidade Nipo-Brasileira Apontada como a maior comunidade de descendentes de japoneses fora do Japão, com cerca de 1,5 milhão de pessoas, das quais 75% concentrados no Estado de São Paulo (40% somente na Grande São Paulo), a comunidade tem também forte participação no sul do país, com 15% dos descendentes e uma grande concentração no estado do Paraná. Os demais 10% encontram-se espalhados pelos outros estados da federação. De acordo com dados do Ministério da Justiça do Japão, em 2006, aproximadamente 313 mil nipo-brasileiros estavam no Japão trabalhando como dekasseguis (trabalhadores temporários). tÁxi! ABR/maI 08

35


No centenário, uma nova Liberdade

Divulgação

Bom Retiro terá centro esportivo-cultural Brasil-Japão O bairro do Bom Retiro será contemplado com a construção de um novo centro esportivo-cultural Brasil-Japão, como parte das comemorações do centenário da imigração japonesa. O conjunto será construído ao redor do campo de beisebol, próximo ao Sambódromo do Anhembi. Com a data de conclusão da primeira etapa das obras para o mês de junho, o complexo dará prioridade aos esportes de origem japonesa, com uma arena para lutas de sumô, entre outras práticas. Uma esplanada para eventos, um jardim japonês e um teatro também fazem parte do projeto.

arquivo da ACCIJ

36

tÁxi! ABR/maI 08

A Arte dos Xóguns na Pinacoteca Organizada pela Agência Cultural do Japão, com o apoio do Consulado Geral do Japão em São Paulo e da Fundação Japão, a mostra apresenta cerca de 160 peças inéditas no Brasil, provenientes de acervos de mais de 15 museus japoneses, compreendendo diferentes tipos de quimonos (incluindo quimonos criados para o teatro), adornos femininos, cerâmicas, artefatos em laca e indumentárias de samurais (incluindo espadas e armaduras).

Presente na história da música japonesa há quase 1.500 anos, com a vinda dos imigrantes para o Brasil essa arte também terminou por se difundir e conquistar muitos adeptos no novo continente. Na verdade Taikô significa “tambor grande”, embora exista uma enorme variedade de formas e tamanhos. Nos últimos 50 anos, houve um crescimento fenomenal no número de praticantes de Taikô no Japão, chegando a existir mais de 8 mil grupos em atividade. Cultivado pela comunidade nipo-brasileira como uma forma de preservação da sua cultura, o Taikô também tem se expandido de forma significativa por aqui. A Associação Brasileira de Taikô (ABT) conta hoje com mais de 70 grupos associados em diversos estados do Brasil.

Divulgação

Pinacoteca do Estado - de 17 a 22 de junho Praça da Luz, 2 – fone 11 3324.1000 Aberta de terça a domingo, das 10 às 18h

A arte do Taikô conquista adeptos no Brasil

Onde praticar taikô em São Paulo: Associação Brasileira de Taikô - Rua: São Joaquim, 381 Informações: (0xx11) 3341-1077.

Divulgação

A assinatura do termo de cooperação entre a Prefeitura e o Instituto Paulo Kobayashi garante o início do trabalho de revitalização do tradicional bairro da Liberdade. A proposta de revitalização do bairro, desenvolvida pelo arquiteto Marco Lupion, irá reformar a fachada de todos os prédios das ruas por onde passou o imperador Akihito, do Japão, na visita realizada ao país, há 11 anos. Chamado de “Caminho do Imperador”, o projeto fará nascer um novo bairro, resgatando o charme oriental e transformando a Liberdade em um ponto turístico de qualidade internacional. O arquiteto explica que cada fachada terá um projeto personalizado, sempre levando em conta a etnia do dono do prédio - coreana, chinesa ou japonesa. Lupion ressalta a importância desse cuidado na realização do projeto. “São 150 fachadas, como se fosse um grande shopping center cultural”, afirma o criador da proposta.


Divulgação

A deliciosa gastronomia japonesa Bruna Campos

Uma delicada obra de arte Assim é como deve ser entendida essa culinária

Onde comer: Veja no Roteiro da Imigração (página 40) alguns dos principais restaurantes japoneses de São Paulo.

Tradicionais no bairro da Liberdade, a explosão dos restaurantes japoneses pela cidade de São Paulo é um processo relativamente recente. Até então, a gastronomia japonesa era ainda uma arte para iniciados. A forma de misturar os ingredientes, o cuidado e beleza na apresentação e a enorme variação de sabores, aromas e sensações que é capaz de oferecer, torna a culinária japonesa irresistível para quem prova alguns de seus pratos. Desde a mais típica refeição, como o tradicional misoshiro (sopa de soja que pode levar tofu ou massa de peixe), o gohan (arroz cozido sem qualquer tempero), verduras e, por vezes, pequenas porções de carne, até pratos mais sofisticados como o kaiseki, um dos pratos mais elitistas do Japão, onde todos os ingredientes são preparados de uma forma muito detalhada e separadamente para conservar seu sabor, o cuidado e a atenção no preparo são totais.

Vocabulário gastronômico japonês Sushi: O mais popular entre os japoneses. Bolinho de arroz coberto por peixes ou frutos do mar crus. Niguiri: Bocados de arroz recobertos com fatias de peixes ou frutos do mar crus. Uramaki: Um sushi ao contrário. O arroz recobre as algas, que, por sua vez, são recheadas com vários tipos de peixes, legumes e até frutas. Temaki: Cones de algas recheados com arroz, peixe cru ou frutos do mar e legumes. Chirashi: Peixes, frutos do mar e legumes espalhados por sobre o arroz de sushi. Teishoku: Espécie de prato executivo que oferece arroz, sopa, hortaliças, carne, peixe, salada e sobremesa.

O paraíso tem nome e endereço Um particular exemplo da cultura japonesa pode ser encontrado no extremo sul da cidade de São Paulo, às margens da represa de Guarapiranga, onde foi construído um pequeno paraíso na terra chamado de “Solo Sagrado”. Iniciativa da Igreja Messiânica Mundial do Brasil, o projeto segue o exemplo implementado por Mokiti Okada (1882-1955), também conhecido como Meishu-Sama, que, a partir do ano de 1945, estabeleceu projetos semelhantes nas cidades Hakone, Atami e Kyoto, no Japão. No Brasil, o protótipo do paraíso foi construído à margem da represa de Guarapiranga, em São Paulo, numa área de 327 mil metros quadrados e é conhecido como Solo Sagrado de Guarapiranga. Recebe milhares de visitantes em atividades ecumênicas e tem entrada gratuita. É considerado um dos maiores parques de contemplação da natureza existentes no país. Solo Sagrado de Guarapiranga Estr. do Jaceguai, 6567 - Parelheiros - (11) 5970-1000

arquivo Solo Sagrado

“Solo Sagrado” conserva a harmonia entre a natureza e o homem.

tÁxi! ABR/maI 08

37


UMA VOLTA PELO JAPÃO DE SÃO PAULO DURANTE O dia Percorrer as ruas da Liberdade e da comunidade nipo-brasileira em São Paulo é adentrar a um mundo onde a diversidade e as opções se multiplicam. Diferentes fachadas trazem sabores, cores, sons e imagens que vão encantar você. Aproveite. Bruna Campos

Bruna Campos

2 Hokindo Loja com grande variedade de pedras, cristais, bijuterias - Praça da Liberdade, 276. 3 Bakery Itiriki Padaria famosa pelo pão de frango ao curry - Rua dos Estudantes, 24.

1 Toori Tradicional Portal de entrada do bairro da Liberdade - Rua Galvão Bueno.

38

tÁxi! ABR/maI 08

4 Pastelaria Yoka Pastéis doces e salgados bem sequinhos - Rua dos Estudantes, 37.

Comunidade Budista Soto Zenshu da América do Sul


Bruna Campos

Espaço destinado a difusão da cultura do Japão e sua comunidade residente no Brasil. Abriga obras de arte - Parque do Ibirapuera.

A região da Liberdade possui um comércio forte oferecendo excelentes opções de compra para os consumidores

5 Tenman-Ya Loja de porcelanas, sinos, quimonos - Rua dos Estudantes, 19. 6 Futon Shop Loja que oferece os tradicionais futons, luminárias e almofadas - Rua dos Estudantes, 55. 7 Jardim Japonês Harmonia oriental em meio ao cenário urbano Rua Galvão Bueno. 8 Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa Representa a Comunidade Nipo-Brasileira e promove a preservação e divulgação da cultura japonesa no Brasil e a brasileira no Japão. No Edifício Bunkyo estão instalados: • Museu Histórico da Imigração Japonesa • Museu de Arte Nipo-Brasileiro • Associação Brasileira de Taikô • Associação Orquidófila de São Paulo – AOSP • Kenren - Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil • Centro de Chadô Urasenke do Brasil • Escola de Bailado Clássico Fujima • Aliança Cultural Brasil-Japão – Rua São Joaquim, 381.

10 Capela Santa Cruz dos Enforcados História e lenda se confundem no episódio que tornou o local um ponto de devoção que atrai fiéis de diversas localidades e conferiram à região o nome de “Liberdade”. Durante a execução do soldado rebelado Francisco José de Chagas, em 1821, a corda da forca se rompeu por três vezes e o soldado terminou morto à pauladas. Lenda ou não, o fato é que a atual Praça da Liberdade era conhecida como “Campo da Forca” – Praça da Liberdade 11 Feira da Liberdade Barracas oferecem diferentes produtos: flores, artesanatos e comidas típicas. – Praça da Liberdade - sábados/domingos.

Com 7.500 m² para exposições de artes plásticas, arquitetura e design, o Instituto apresenta as novas tendências da arte nacional e internacional, além daquelas que são referências nos últimos 50 anos – Avenida Faria Lima, 201

Considerado um dos maiores parques de contemplação da natureza existentes no Brasil Estrada do Jaceguai, 6567.

divulgação

Fachada do Instituto Tomie Ohtake

9 Comunidade Budista Soto Zenshu para a América Latina Sede oficial da missão para a América do Sul da Escola Soto Zen, com sede no Japão. Este é o lugar onde vive o chefe da missão, o Sôkan. Oferece cursos e se caracteriza como um espaço para a prática da meditação vazia, também conhecida como Zazen - Rua São Joaquim, 285.

Na Cidade de Cotia, foi construída como um marco de fraternidade entre as cidades de Cotia e Ino, no Japão – Rodovia Raposo Tavares. tÁxi! ABR/maI 08

39


UMA VOLTA PELO JAPÃO DE SÃO PAULO DURANTE A NOITE arquivo Revista Táxi!

Cantar, dançar, saborear diferentes pratos e ainda hospedar-se com todo conforto: esse é o bairro da Liberdade durante a noite. Pequenas luminárias são a porta de entrada para um mundo de diversão e lazer.

1 Hotel Nikkey Rua Galvão Bueno, 425 - fone: (11) 3207-8511 2 Akasaka Hotel Praça da Liberdade, 149 – fone (11) 3207-1500 3 Hinodê Rua Tomáz Gonzaga, 62 – fone (11)-3208-6633. Cartões: todos. Estacionamento conveniado. Possui três salas reservadas com tatami e dois salões para festas. Destaque: unadon, além dos combinados de sushi e sashimi. No cardápio, quase cem itens. www.restaurantehinode.com.br

arquivo Revista Táxi!

4 Sushi Isao Rua da Glória, 111 – 1º andar – sala 12 – fone (11) 3105-7625 Cartões: todos. Estacionamento conveniado. Possui uma sala reservada com tatami. Especialidade: sushi, sashimi, ostras, sistema por quilo e à la carte. www.sushiisao.com.br

5 Sushi Yassu Rua Tomáz Gonzaga, 98 - fone: (11) 3209-6622 - Cartões: todos. Estacionamento conveniado. Possui sete salas reservadas com tatami. Destaque: sushi e sashimi. www.sushiyassu.com.br

40

tÁxi! ABR/maI 08

6 Restaurante Bueno Rua Galvão Bueno, 458, Liberdade, SP – fone (11)3203-2215 - Cartões: todos. O pequeno restaurante tem como principal atrativo o Chanko Nabe, prato especial servido aos lutadores de sumô


arquivo Revista Táxi!

7 Tsubaki Rua Galvão Bueno, 425 (dentro do Hotel Nikkey Palace) - fone (11) 3107-8511. Possui três salas reservadas com tatami. Cartões: todos. Estacionamento próprio. Destaque: sushi, sashimi, udon, teppan. www.nikkeyhotel.com.br

8 Deigo Praça Almeida Júnior, 25 – fone: (11) 3207-0317- Manobrista à porta. Não aceita cartão. Espaço com tatami para 15 pessoas. Destaque: comida típica de Okinawa. 9 Chopperia Liberdade Rua da Glória, 523, – fone: (11) 3207-8783 – O karaokê apresenta uma decoração ultra-kitsch, preços honestos, cozinha japonesa e churrasco. 10 Karaokê Porque Sim Rua Thomaz Gonzaga, 75 - fone: (11) 3277-1557 - Tem quatro salas amplas, a maior sala comporta 40 pessoas, e oferece serviço de restaurante, em que são servidos pratos típicos do Japão.

arquivo Revista Táxi!

11 Karaokê Samurai Rua da Glória, 608 – fone: (11) 3208-6969 - Cartão: todos.

12 Tako Rua da Glória, 746 – fone (11)3207-0134 - Cartões: todos. Manobrista à porta (cortesia). Possui duas salas reservadas com tatami, espaço com tatami no salão. Destaque: filé à tako (salmão grelhado ao molho de ostra), sushi, sashimi, grelhados. www.tako.com.br

tÁxi! ABR/maI 08

41


O Brasil japonês Depoimentos A história da integração Brasil-Japão se renova diariamente através da ação de seus inúmeros personagens, que continuam a aventura de superar dificuldades em busca do objetivo de construir uma vida e uma sociedade melhor e mais justa. Apresentamos abaixo o depoimento de algumas dessas personalidades.

arquivo pessoal

Artes marciais

Já sou da terceira geração, e ser ator/ mímico/circense no Brasil com a mistura das duas culturas é uma coisa muito legal. Quando estive na França, num circo, um cara achou muito esquisito eu dizer que era um brasileiro, com essa cara de japa. Aí ele falou para eu sambar para provar que eu era brasileiro autêntico. Foi um samba com uma pitada de karatê. Acho que o francês não se convenceu muito, mas foi a mais perfeita expressão da minha identidade. Newton Yamassaki, 36 anos Mímico e ator circense

Depois de nove anos no Japão, consegui subir para a elite do sumô. Na luta decisiva estava completamente focado e consegui seguir o conselho do meu mestre: “Não pense em ganhar, pense em fazer uma luta bonita, enfrente seu adversário”. E tudo deu certo. Voltei ao Brasil e inaugurei o Restaurante Bueno. Hoje sei que a melhor contribuição que os imigrantes trouxeram para o Brasil foi a dedicação para realizar seus objetivos. Fernando Kuroda, 38 anos Lutador de sumô e empresário

tÁxi! ABR/maI 08

arquivo pessoal

Teatro e mímica

Alunos da escola Mika Youtien em aula de Taikô arquivo pessoal

À medida que as famílias começavam a ganhar mais dinheiro, deixavam suas casas mais parecidas com os padrões brasileiros da época. Isso era sinônimo de “status”. Vejo aqui essa problemática que marcou o japonês e seus descendentes ao se afirmarem como japoneses no Brasil: ora negando suas raízes, ora lutando para preservá-las. Isso também aconteceu com a língua e outros costumes. Fernando Uehara, 38 anos - Designer

divulgação

Meu tio foi taxista e meu pai também exerceu a profissão por um período de tempo, até se tornar um monge budista. Meu primeiro carro foi um táxi, mas não cheguei a ser taxista. Minha idéia foi a de fazer o Curso de Medicina durante o dia e depois “fazer umas corridas”. Entretanto, fui orientado para contratar um taxista-diarista. No meu coração ainda pulsa o sangue japonês, mas nos meus filhos já corre o sangue que integra o Japão e o Brasil. Dr. Içami Tiba - Psiquiatra e educador

Design

42

Educação

A verdadeira educação não pode estar dissociada do processo de formação cultural, pois somente dessa forma conseguimos formar indivíduos autônomos, solidários, conscientes de seus diretos, responsabilidades e valores éticos. A preservação e divulgação desses valores foram a maior contribuição que os primeiros imigrantes nos legaram, em um ensinamento de pai para filho. Cazue Tsujisawa , 36 anos - Educadora

arquivo pessoal

divulgação

Psiquiatria e educação

Atletismo Na edição de 2008 da BR 135, que faz parte da Copa do Mundo de corridas de 135 milhas, encerrei a prova em 10º lugar no geral, como a única mulher no Brasil a conseguir terminar a prova. O ser humano não tem limites. Você supera um obstáculo, vem outro e você também supera. Hoje me sinto mais brasileira do que japonesa, mas, ao mesmo tempo, tenho muito orgulho de tudo que os japoneses e os descendentes fizeram e continuam fazendo pelo Brasil. Tomiko Eguchi, 57 anos - Ultramaratonista


São Paulo: um mundo todo Por Emanuel de Oliveira

25 DE MARÇO Uma Babel por onde transitam cerca de 400 mil pessoas por dia, em busca das melhores oportunidades de consumo. O que você não encontrar aqui, muito provavelmente não existe! Bijuterias, artigos para o carnaval, tecidos, armarinhos, roupas femininas e masculinas, papelaria, eletro-eletrônicos, artigos para decoração, acessórios, jogos e mais uma infinidade de produtos à disposição de centenas de milhares de consumidores: essa é a nossa famosa Rua 25 de Março! Do atacado ao varejo Nascida onde antes o rio Tamanduateí deslizava sinuoso, a Rua 25 de Março era originalmente um porto que recebia mercadorias vindas de Santos. Com a retificação do rio no final do séc. 19, a região se consolidou como

um importante centro atacadista, cujo foco principal era a comercialização de tecidos, armarinhos e papelaria. A partir dos anos 90, a acelerada transformação da economia mundial causou muitos impactos no perfil dos consumidores e importantes mudanças no comércio da região, com uma radical diversificação nos produtos e lojistas, além de um intenso crescimento das vendas no varejo. Segundo pesquisa realizada pela TNS Interscience, as compras para consumo próprio passaram a ser predominantes na região, atingindo 79% do total realizado, ficando a compra para posterior revenda restrita a apenas 12% dos negócios efetuados. Perfil dos Consumidores

arquivo UNIVINCO

Contudo, essa modificação não diminuiu a força econômica da região. Um olhar mais cuidadoso sobre o comércio local faz cair por terra o mito de que as classes C e D compõem a maioria dos consumidores. Ao contrário disso, o freqüentador da 25 de Março mostra-se altamente qualificado, com 48% do total dos freqüentadores tendo completado ensino médio, e 15% o ensino superior. Além disso, 60% pertencem à classe média e têm menos de 34 anos. Espaço cosmopolita A antiga rua dos árabes tornou-se uma potência comercial que atrai consumidores de todas as partes do Brasil e mesmo do exterior. Com um faturamento anual que se aproxima da casa dos 10 bilhões de reais ao ano, chineses, coreanos, judeus e árabes mostram como a tolerância e flexibilidade do povo brasileiro é realmente o melhor negócio.

44

tÁxi! ABR/maI 08

A rua 25 de Março em números Perfil dos freqüentadores Renda Familiar: R$ 2.350,00 Classe Média: Escolaridade Nível Médio: Escolaridade Superior: Casa própria: Celular: DVD: Computador: Acesso Internet em casa:

58% 48% 15% 80% 71% 67% 47% 46%

Gasto Médio (principais produtos) Compra própria = R$ 123,00

Produtos mais comercializados Bijuterias prontas: Brinquedos: Jogos / games: Armarinhos /aviamento: Acessórios: Papelaria: Bijuterias p/ montagem: Eletroeletrônicos: Artigos de decoração: Fonte: UNIVINCO

27% 22% 16% 13% 13% 13% 12% 11% 10%


Bacalhau do Porto UM BACALHAU TRADICIONAL E DE ÓTIMA QUALIDADE! Endereço do melhor bacalhau da cidade é distante, mas o sabor e qualidade do prato justificam essa pequena “viagem”! A casa simples numa esquina, oferece suntuosas porções. ENDEREÇO CERTO! O mais elegante bacalhau da cidade não é perto, mas vale a pena! Rua Vergueiro, 8333 – Ipiranga – SP, próximo à Via Anchieta. Bom nome indica origens!

BACALHAU DO PORTO Fone: (11) 6163-6502 Agradável surpresa, um bacalhau já conhecido muito elogiado no passado quando a casa ainda ficava em São Bernardo com os mesmos donos, um casal dedicado – Dona Maria Conceição e Sr. Sérgio Quaglia, ele no atendimento e ela na feitura de delicadezas na apresentação. Sem esquecer a sogra, Dona Antônia, responsável por magníficas alheiras, lingüiças e doces. A casa é simples e agradavelmente clara, possui dois salões e 160 lugares. De terça-feira a sábado das 11hs às 24hs sem intervalo. Aos domingos e segunda-feira das 11hs às 17hs. No couvert: Azeitonas, tremoço, pastel, manteiga e pães: R$ 7,90 Suntuosas porções de bacalhau, mas ainda assim não dispensaríamos entradas finas e delicadas! Bolinho de bacalhau (100 grs): R$ 5,90 Alheira de Mirandela: R$ 9,90 Nosso Bacalhau – O MELHOR DA NORUEGA – Gomes de Sá, Moda Antiga, Margarida da Praça, Zé do Buraco, Zé do Pipo... todos para duas a três pessoas: R$ 69,00 a porção. Vinho da casa em jarra: R$ 14,90 Drink da casa muito elogiado: R$ 6,90 Apenas 06 garçons finos e educados, todos já com mais de 10 anos de casa! O MELHOR E MAIS ELEGANTE BACALHAU DE SÃO PAULO ESTÁ A SUA ESPERA, AGUARDAMOS SUA VISITA! Berenice Magalhães Costa Rua Vergueiro, 8333 – Ipiranga – SP, próximo à Via Anchieta – Tel.: (11) 6163-6502 www.obacalhaudoporto.com.br


Espaço Previdência

Por Antonio João Nogueira*

Previdência: chegou a hora de pensar no futuro

Isabella Basto Poernbacher CRP 06/54.061-1

PSICÓLOGA INFANTIL E ADULTO

Contato:

(11) 7832-3386 RUA DO BOSQUE N° 896 - CASA 24 BARRA FUNDA

Q

uem nunca pensou na “aposentadoria”, naquela aposentadoria curtida numa chácara, deitado na rede, ou na beira da praia, comendo um peixinho e apreciando a bela natureza? Pois bem, nós iremos falar sobre como chegar lá, mas antes vamos voltar no tempo, quando trabalhar era penoso, muito mais penoso que hoje. Até meados de 1750 a 1800 o trabalho era desgastante e não existia muita opção, ou se era “nobre” e vivia-se pela “corte” participando de festas, ou se era “plebeu” e vivia servindo alguém, ou pior ainda, era-se escravo. Com o advento da Revolução Industrial, o trabalhador conquistou uma parcela de liberdade, mas ainda assim era obrigado a enfrentar uma jornada de trabalho de 14 a 18 horas diárias. Não existia a folga semanal, nem direitos trabalhistas, e então, no final do Século XIX, começaram a surgir novos movimentos, pleiteando os primeiros direitos trabalhistas. No Brasil isso começou um pouco mais tarde, no início do Século XX. Com a

chegada dos imigrantes, o país entrou em uma nova fase de desenvolvimento. Surgiram as primeiras indústrias e o Estado de São Paulo começou a transformar-se em um pólo industrial importante, gerando muitos empregos. Mas ainda não existiam direitos trabalhistas e previdenciários. Com isso, começaram a surgir movimentos sindicais que reivindicavam esses direitos. No ano de 1930, Getúlio Vargas começa a implementar leis de proteção ao trabalhador, e estabelece os Institutos de Aposentadorias - I.A.P.I., I.A.P.C., I.A.P.E.T.E.C., entre outros -, e tem início um novo momento na seguridade e previdência do trabalhador. Mas ainda havia muito por fazer. A partir da próxima edição divulgaremos uma série de artigos sobre a importância da previdência social, mostrando um pouco da sua história, e também alternativas para garantir uma boa qualidade de vida para todos os profissionais, ainda na ativa e também na aposentadoria. *Antonio João Nogueira é Gerente de Recursos Humanos da Afas Adviser Consultores Associados Ltda.


Turismo no

fim de semana Por Gabriela Nunes

São Luiz do Paraitinga A força da natureza rodeada de muita História

C

divulgação

ravada na Serra do Mar, entre Ubatuba e Taubaté, São Luiz do Paraitinga é uma cidade que oferece excelentes alternativas de lazer e turismo para quem quer aproveitar o final de semana, sem ter que enfrentar longos deslocamentos. A cidade possui um imponente conjunto arquitetônico, com construções dos séculos XVIII e XIX, remanescentes do período áureo do café. Acompanhe abaixo alguns roteiros que você poderá desfrutar na cidade: Roteiros de Paraitinga

Alambique Mato Dentro Passar algumas horas no Sítio São Paulo é garantia de descontração e diversão, onde é possível saborear algumas das melhores cachaças da região. Cavalgada Histórica em Catuçaba Se o centro histórico de São Luíz do Paraitinga possui o maior conjunto arquitetônico colonial urbano do Estado, seu distrito, Catuçaba, não fica atrás e completa o acervo Ludivulgação

A cidade oferece grandes opções de turismo ecológico

Tombados pelo CONDEPHAAT o casario mostra a arquitetura dos séculos XVIII e XIX

izense na zona rural, com inúmeras sedes de fazendas históricas do Brasil Colônia. Cachoeira Grande A Cachoeira Grande está localizada entre a Serra do Mar e a Serra do Quebra-Cangalha, no município de Lagoinha, e é formada pelas águas do Rio do Pinhal, afluente do Rio Paraitinga, com 38 metros de queda livre e um lago natural de 60 metros de diâmetro.

forma utilitária e figurativa, herança legada pela cultura indígena e ainda muito difundida na região. Outros tipos de artesanatos importantes são as gamelas, pilões, monjolos em madeira, além de bordados, tricô e crochê tradicionais. divulgação

Passeio Histórico Uma volta pelo centro histórico de São Luíz do Paraitinga expõe a riqueza vivida pela população no auge da cultura cafeeira, com cerca de 90 casarões tombados pelo CONDEPHAAT como patrimônio histórico.

Rafting Palmeiras Uma viagem com duas horas de duração de Rafting leve, destaque para o funilzinho, onde a descida é permitida somente de colete. Arborismo 90º São 21 seções de dificuldade. Começando com uma subida de aproximadamente 8 metros até uma plataforma onde terá início o percurso, tendo mais duas tirolesas, uma de 300 metros e a outra de 70 metros. Artesanato O artesanato de São Luíz do Paraitinga pode ser considerado rico e variado. Nele encontramos diversas atividades, como a cerâmica, na

Fazendas históricas completam o conjunto arquitetônico da cidade

Como Chegar Para chegar em São Luíz do Paraitinga, deve-se ir até Taubaté (Rodovia Presidente Dutra, saída 111) ou até Ubatuba (BR 101 - Rio Santos), acesse então a Rodovia Dr. Oswaldo Cruz, a cidade está localizada no Km 42. tÁxi! ABR/maI 08

47


REVISTA

CLASSIFICADOS

O melhor caminho da informação


Horizonte vertical Por Ivan Fornerón

Ô, meu Deus! O destino da corrida, senhora, o destino da corrida!

É mais comum do que parece

-M

inha senhora, aonde é que nós estamos

indo? — Calma, meu filho, eu já vou me lembrar, já vou me lembrar! Por acaso eu tenho que saber tudo nessa vida? — Tudo, tudo, não digo, mas quando a gente entra num táxi, pelo menos o destino e uma ou outra referência a gente tem que ter, não é? — Destino? O senhor não faz idéia nem da metade da minha vida! — Ô, meu Deus! O destino da corrida, senhora, o destino da corrida! — Eu sei que é o destino da corrida, e eu quero saber mais do destino da corrida do que o senhor, fique sabendo, viu? — Então me diga, por favor, aonde é que nós estamos indo? — Não mude de assunto, rapaz, não mude de assunto! — Que assunto? O único assunto aqui é saber pra onde vamos! Não há nenhum outro assunto! Mas será o Benedito?! — Olha aqui, Benedito, não pense você, só porque tenho 93 anos e essa minha voz

50

tÁxi! ABR/maI 08

trêmula, que os seus esbravejos me intimidam! — Ô meu pai, quem é Benedito? Meu nome é João, João Carlos. Aliás, muito prazer! O nome da senhora qual é? — Eu não sabia que era preciso informar meu nome pra andar de táxi, não! E não gosto muito dessas intimidades! Acho isso muito estranho, viu, rapaz, muito estranho! Saber meu nome lhe seria útil pra quê? — Ai, ai, ai... todo mundo tem seu dia, bem que me avisaram! Senhora, são duas horas da tarde: sabia que eu ainda nem almocei? Eu tô cansado, mais tarde tenho que apanhar minha filha pra levar na consulta...

tenha dó! Faz isso comigo, não! — Quem está precisando de consulta é você, meu filho! É por isso que está assim, nervoso, não fala coisa com coisa. O que é que está acontecendo, você é motorista de táxi mesmo? — Ah, eu não vou enlouquecer, não, hein? Pelo amor de Deus! A coisa é bem simples: ou a senhora me diz pra onde vamos ou eu paro agora mesmo! — Se você parar, rapaz, eu grito e chamo a polícia! — Ficou doida, é? É só me dizer pra onde a senhora quer ir! — Pois não digo, não digo e não digo! — Virgem Santíssima!!! — Amém, meu filho, amém.


Revista TÁXI! - Edição 3  

A Revista do Taxista

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you