Page 1

ANO XIV - Nº 53 4º. TRIMESTRE - 2005 FLORIANÓPOLIS/SC

Impresso Especial 68001055/02-DR/SC Editora Sophos

CORREIOS

Jornal da Filosofia Fundamental - Centro de Filosofia Educação para o Pensar

VAMOS AMPLIAR NOSSOS RELACIONAMENTOS?

Entrevista: Prof. Dr. Celso Vasconcellos Pág.

3

Organização de Novos Núcleos Pág.

4

Ampliando nossos Relacionamentos

A Filosofia nas Salas de aula

Págs. 6

Págs. 8,

e7

9 e 10


Editorial

(48) 3224-5671 • centro@centro-filos.org.br

VAMOS AMPLIAR NOSSOS RELACIONAMENTOS ? Ao entrarmos no último trimestre de 2005, ano de muitas e significativas realizações em prol de uma Educação para o Pensar pela Filosofia, queremos compartilhar com nossos leitores os avanços, avaliações e intenções de ampliarmos nossos relacionamentos em 2006. O ano está encerrando e é hora de rever nossa caminhada junto aos alunos, professores, direções e coordenações, pais e simpatizantes do nosso trabalho junto aos colégios em todo Brasil. Somos uma entidade que tem história, produção acadêmica, ensino e extensão espalhados pelo país e que responde por um Programa Filosófico-pedagógico e um Sistema de Ensino Reflexivo – S.E.R. Ocupamos a liderança no ensino Filosófico-pedagógico em todos os níveis educacionais, em escolas públicas e particulares de norte a sul do país. Estamos organizados em uma estrutura que conta com 23 Núcleos atuantes e outros em fase de formação para estarmos mais próximos aos professores e colégios. O ano de 2005 foi de muitas e significativas realizações. Organizamos o 3º. Congresso Nacional de Educação para o Pensar e Educação Sexual, que foi um sucesso em todos os sentidos. Inúmeros Cafés com Idéias realizados pelo país, diversos cursos de Formação de professores e, visitas aos colégios que trabalham e que irão trabalhar com o nosso Programa e livros. Lançamento de obras significativas para o trabalho com os alunos e professores, solidificando nosso Programa Filosófico-pedagógico (ver especialmente sobre a Coleção Conhecer para Projetar o Futuro - pág.5). Neste final de ano estamos contabilizando os avanços e chegando a inúmeras conclusões positivas, bem como projetando um futuro com muitas realizações e avanços em prol do nosso Sistema de Ensino Reflexivo – S.E.R; nossa Pós-Graduação; novos lançamentos de livros e novas frentes ampliando nosso Programa e liderança. Porém, fundamentalmente queremos solidificar nossos relacionamentos com cada simpatizante e/ou participante do Centro (professores, alunos, pais…). Por isso nossa preocupação em nos conhecermos mais e melhor. Queremos que você diga quais são seus interesses, necessidades, avaliações… para assim podermos nos relacionar mais e melhor. Todos em busca de uma Educação para o Pensar pela reflexão filosófica. Sua participação neste instante é fundamental. Continuaremos realizando um grande trabalho filosófico em 2006. Queremos construir junto à você, como instituição que tem história e que quer fazer uma grande história com você. Boas leituras e reflexões filosóficas. Prof. Dr. Silvio Wonsovicz Presidente do Centro de Filosofia

2

ESPAÇO

Opinião dos Leitores – Caros Amigos, Não sei exatamente a quem falo, mas sei o que falo. Era mãe de um aluno, e como tal sofria por não entender por que meu filho não queria de jeito nenhum ser aluno exemplar. Hoje continuo sendo mãe de um aluno, mas com o pequeno fato de voltar a ser aluna também. Depois de vinte anos voltei a estudar, para o bem de meu filho na mesma escola, alguns mesmos professores, e digo hoje com toda a convicção – “não se pode avaliar um aluno como pessoa e sim como aprendiz. E não é possível ser um professor, se não tiver também disposição para ser um educador. Porque a nota de um aluno não deixa de ser a do professor.” Denise M.Wolski Corrêa - Mãe/Aluna – São José/SC • Concordamos com sua reflexão e também defendemos que o processo ensino-aprendizagem é uma construção coletiva e em uma sala de aula com uma Cultura do Pensar. – Conhecemos o belo trabalho que o Centro vem desenvolvendo e gostaríamos de parabenizá-lo juntamente com toda a equipe pelos 16 anos de existência. Há anos acompanhamos as atividades e os estudos que realizam para cada vez mais aprimorar o ensino da Filosofia com crianças, adolescentes e jovens. Fazendo os educandos pensarem melhor certamente estaremos em busca de um mundo mais humano. Waldeliz Maria Okano – Londrina/PR • Agradecemos seu reconhecimento e queremos cada vez mais contribuir para que nossa educação seja significativa para todos e leve para um pensar conseqüente. – Conheci o material pela internet e me apaixonei, sou bastante interessada em Filosofia e por enquanto só eu possuo alguns materiais de vocês, gostaria de saber como conseguir para os meus alunos. Jovania de Fátima Luz Pereira – Rosário/MA • Queremos que seus alunos possam estar utilizando nossos livros. No Maranhão temos um Núcleo e também um grande trabalho com inúmeras escolas utilizando nosso Programa e livros. Entre em contato com o NUFEP/MA. – Meu nome é Márcia, sou professora do Ensino Fundamental em Brasília e, após assistir a uma palestra sobre a importância de se trabalhar a filosofia em sala de aula, fiquei bastante interessada em fazer o curso de formação nessa área. Gostaria que vocês me enviassem, por gentileza, alguma informação a respeito. Márcia – Brasília/DF • O Núcleo do Distrito Federal está realizando no mês de dezembro uma Formação de professores em Brasilia. Entre em contato com o NUFEP/DF. – Recebo o jornal há mais de seis anos e fico encantada com as produções dos alunos, parabenizo a todos pela qualidade e pelas matérias, dicas de livros. Há muito gostaria de fazer parte desta grande rede. Olga A. Brunow Fernandes – Itaguaçu/ES • Continuaremos enviando o Corujinha para você e fazemos questão de que venha participar de nossa Rede. É importante responder as questões das págs. 6 e 7 para ampliarmos nossos relacionamentos.


Entrevista

(48) 3224-5671 • portal@portaldafilosofia.com.br

Entrevista com o Prof. Dr. Celso Vasconcellos

O EDUCADOR TRANSFORMA A SENSIBILIDADE NO COTIDIANO CORUJINHA: Como se dá a sua trajetória até chegar no campo da educação? Vasconcellos: Eu, de fato, caí totalmente por acaso. Por ser um dos primeiros alunos de uma escola técnica, fui convidado para dar aula nesta escola depois de um treinamento didático. Comecei engenharia, parei e fui para o seminário. Pensei que seria padre. Depois eu estudei Filosofia e Pedagogia e segui nos estudos de mestrado e doutorado.

CORUJINHA: Como um educador pode transformar a sensibilidade no cotidiano? Vasconcellos: Um aspecto é o trabalho coletivo constante. A humanização se dá, fundamentalmente, a partir da relação com o outro. Essa relação pode ser direta ou indireta. Pode ser humanizador. Na escola, através da relação com o outro, do vínculo de confiança, este outro pode me ajudar a conhecer as minhas contradições e auxiliar na autocrítica. Um outro ponto, decisivo, é a sala de aula. Se eu optar por ser professor por inteiro, numa opção fundamental, eu posso olhar para os meus alunos e ser sensibilizado por suas histórias. O primeiro laboratório da sensibilidade é a sala de aula. Um outro aspecto é a arte, uma metalinguagem, a estética desenvolvendo a sensibilidade. Muitas vezes um filme transforma a sensibilidade. O professor deve buscar outras práticas que mudaram a realidade. A atitude pessoal é que vai ajudar este processo contínuo.

CORUJINHA: Na sua palestra durante o 3º. Congresso Nacional você destacou a importância da formação permanente e do processo de atualização dos educadores, quais seriam as ferramentas a serem buscadas pelos profissionais da educação? Vasconcellos: São duas dimensões: a formação inicial e a continuada. Na formação inicial precisamos repensar aquilo que se oferece. Existem áreas básicas do processo educativo que não são atingidas. Ser professor é complexo. Fundamentos epistemológicos da educação, da sala de aula, do conhecimento pedagógico são essenciais para o educador. É a compreensão do processo do ensino-aprendizagem. A formação antropológica é o caminho para a humanização do ensino. A sociologia da família e da infância para o relacionamento em sala de aula. O latim e o grego que auxiliam no processo da “Se o professor não tem comunicação, da estrutura das palavras. Enfim, diverformação fica difícil enfrensos campos: da inclusão, da midiologia, as áreas dos tar os desafios diários. Daí saberes. Depois tem a prática destas teorias. vem a culpa para o lado dos Na formação continuada estão as reuniões pedagógialunos que não aprendem e cas semanais, o espaço de trabalho contínuo. Se o procria-se um bloqueio na fessor não tem formação fica difícil enfrentar os desafiaprendizagem que quebra a os diários. Daí vem a culpa para o lado dos alunos que relação professor-aluno.” não aprendem e cria-se um bloqueio na aprendizagem que quebra a relação professor-aluno. CORUJINHA: Esse processo de formação seria o caminho do educador como sujeito transformador? Vasconcellos: Para que se possa falar de transformação é preciso entrar no contexto. O professor tomando consciência de que não está pronto, mas, em construção. Paulo Freire falava da vocação ontológica de ser mais, o desejo de ser uma pessoa melhor. O professor passa a conviver com a sua transformação cotidiana. É incluir-se nesta transformação através da formação permanente.

CORUJINHA: Qual mensagem você deixaria para educadores que buscam o sentido e a mudança no seu trabalho? Vasconcellos: Nós, enquanto professores, temos uma função social nestes dois aspectos. Nós lidamos com as novas gerações e o conhecimento. Não podemos abrir mão do nosso papel, somos responsáveis e devemos assumir este papel. Através da aproximação significativa com a cultura, eu ajudo cada aluno a construir o seu projeto de vida. Na construção da identidade, eu construo a minha identidade pela relação com o outro. Nesta perspectiva, eu posso gostar e seguir, não gostar e me opor ou combinar os posicionamentos com o do outro. Se o outro não tem posição, ele não me ajuda. O processo democrático da educação oferece o seu posicionamento e deixa o outro livre para escolher. Na construção do sentido está a transformação, o conhecimento como instrumento de transformação. Conhecer para mudar a lógica social, você atribui sentido para realidade e consolida as relações humanas.

RELAÇÃO DOS NUFEPs - ( N ú c l e o s d e F i l o s o f i a E d u c a ç ã o p a r a o P e n s a r ) e s e u s r e s p o n s á v e i s Nosso Programa Educar para o Pensar: Filosofia com Crianças, Adolescentes e Jovens quer oportunizar a todos um estudo reflexivo, crítico e emancipatório. Lançar-nos para o estudo com mais afinco, dentro da Filosofia e de outras disciplinas, tornar-nos atentos para aprendermos com as crianças e os jovens naquilo que eles têm para nos dizer e, juntos, maravilharmo-nos, fazermos Filosofia. Uma Filosofia viva, encharcada de vida em todas as dimensões. CONHEÇA mais sobre os núcleos e sobre o Centro na nossa página. Entre em contato com o NUFEP mais próximo de você.

NUFEP/Distrito Federal - DF ..................................... Lia ............................... (61) 8143.0038 ................ liabazzo@hotmail.com NUFEP/Grande São Luís - MA .................................. Isabel ........................... (98) 8121.3053 ................ filocoruja@yahoo.com.br NUFEP/Ceará - CE .................................................... Jayme .......................... (85) 231 7479 .................. jaopai@uol.com.br NUFEP/Sul Fluminense - RJ ...................................... Teresa .......................... (24) 9819 5040 ................ teresacborges@gmail.com.br NUFEP/Norte - SC ..................................................... Centro ......................... (48) 3224.5671 ................ centro@centro-filos.org.br NUFEP/Manaus - AM ................................................ Manoel ........................ (92) 8803.9840 ................ manoeldejesus@yahoo.com.br NUFEP/Mato Grosso do Sul - MS ............................. Elizzete ....................... (67) 384.3655 .................. livrariadombosco@brturbo.com.br NUFEP/Noroeste - RS ................................................ Centro ......................... (48) 3224.5671 ................ centro@centro-filos.org.br NUFEP/Grande Rio - RJ ............................................ Ângela ......................... (21) 2426.8379 ................ nufep.rj@globo.com NUFEP/Mato Grosso - MT ........................................ Sérgio .......................... (65) 6624 8068 ................ sdecezaro@ig.com.br NUFEP/Bahia - BA .................................................... Holdaque ..................... (73) 3613.0108 ................ nedicoesitabuna@uol.com.br NUFEP/Grande Florianópolis - SC ............................ Alberto ........................ (48) 9102.1467 ................ althomal@ig.com.br NUFEP/Vale do Tijucas - SC ..................................... Piva ............................. (48) 3263.0576 ................ edgar@unetvale.com.br NUFEP/Região Serrana - RJ ...................................... Márcio ......................... (24) 9811.7177 ................ marcioe@compuland.com.br NUFEP/Região Médio e Alto Uruguai - RS .............. Vicente ........................ (55) 3744.3187 ................ vicentesandeski@brturbo.com.br NUFEP/Grande Natal - RN ........................................ João ............................. (84) 9953.8687 ................ pires.joao@uol.com.br NUFEP/Região Metropolitana Curitiba - PR ............. Centro ......................... (48) 3224.5671 ................ centro@centro-filos.org.br NUFEP/Espírito Santo - ES ....................................... Fátima ......................... (27) 3314.3070 ................ piagetassessoria@yahoo.com.br NUFEP/Uberaba - MG ............................................... João Mendes ............... (34) 3333.0886 ................ joaomendesbussiness@terra.com.br NUFEP/Piauí - PI ....................................................... Eduardo ....................... (86) 9991.0684 ................ eduardoliva1@hotmail.com NUFEP/Uberlândia - MG ........................................... Luis Fernando ............. (34) 9997.0919 ................ luizfermartinelli@yahoo.com.br NUFEP/Belo Horizonte - MG .................................... Valdemar ..................... (31) 3364.2741 ................ ssvaldemar@yahoo.com.br NUFEP/Norte do Paraná - PR .................................... Valdecir Veloso ........... (43) 9961.8614 ................ valdecir@sinprolondrina.com.br

3


Notícias dos Núcleos

(48) 3224-5671 • centro@centro-filos.org.br

ANO DE ESTRUTURAÇÃO E AMPLIAÇÃO DOS NÚCLEOS É preciso reconhecer e elogiar o trabalho de organização que os parceiros, responsáveis pelos Núcleos do Centro de Filosofia Educação para o Pensar – CENFEP, estão desenvolvendo para que nossos compromissos e as nossas metas sejam efetivadas em curto prazo. É visível o esforço desprendido para que as intenções na forma de parceria sejam concretizadas em ações fortes e consistentes, indicando mudanças no modo de pensar e ver o ser humano, o mundo, e o próprio movimento de realização do homem no mundo, através de uma educação filosófica. Seguem atividades significativas de alguns Núcleos e do CENFEP:

NUFEP/Vale do Tijucas - SC O FILOSOFAR NA UNIVERSIDADE

NUFEP/DF CURSO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES: “Educar para o Pensar – Filosofia com crianças, adolescentes e jovens”. 1ª. Etapa – PENSAMENTO E IMAGINAÇÃO (Educação Infantil) 2ª. Etapa – INVESTIGAÇÃO CONCEITUAL (1ª e 2ª s. do Fundamental) 3ª. Etapa – INVESTIGAÇÃO ANALÓGICA (3ª e 4ª s. do Fundamental) 4ª. Etapa – INVESTIGAÇÃO SOBRE TEORIA DO CONHECIMENTO E SOBRE LÓGICA (5ª e 6ª s. do Fundamental) 5ª. Etapa – INVESTIGAÇÃO SOBRE ÉTICA E SOBRE POLÍTICA E ESTÉTICA (7ª e 8ª s. do Fundamental) 1ª Etapa PENSAMENTO E IMAGINAÇÃO (Educação Infantil) Local: Colégio JK 913 Norte Início: Dia 03/11/2005 (5ª feira) 2ª/3ª Etapas INVESTIGAÇÃO CONCEITUAL / ANALÓGICA Local: Colégio JK 913 Norte Início: Dia 05 a 13 de dezembro de 2005 Carga Horária: Etapas de 20 horas Recursos Humanos: Coordenadores e professores formados em Filosofia e capacitados pelo Centro de Filosofia Educação para o Pensar/Florianópolis-SC (CENFEP). Certificado de participação: serão expedidos os certificados pelo CENFEP a cada etapa de 20 horas Obs.: As inscrições e demais informações pelo fone (61) 8143.0038.

O Núcleo de Filosofia desenvolveu uma série de atividades com acadêmicos do Curso de Pedagogia do Centro de Educação da Univali em Tijucas/SC, com o objetivo de divulgar os fundamentos e a metodologia do Programa de Educação para o Pensar. No dia 06 de outubro, a professora Neuza Teresinha Pinto Valentim participou de uma das aulas apresentando a história do Centro de Filosofia Educação para o Pensar. No dia 13 do mesmo mês, a professora Dail N. da Silva, participante do NUFEP/Vale do Tijucas, apresentou seu trabalho sobre o tema “Educação para o Pensar e Educação Infantil”. Na ocasião foram apresentados os materiais pedagógicos produzidos pelo Centro de Filosofia. Todos ficaram muito interessados na proposta e na qualidade do material apresentado. Nos

dias 17 e 20 de outubro, os professores Piva e Neuza Valentim, desenvolveram uma oficina para os acadêmicos da Pedagogia intitulada Filosofia e Música. Durante 4 horas/aula, procurou-se, num primeiro momento, resgatar as antigas cantigas infantis do folclore brasileiro levando os acadêmicos a refletirem sobre o conteúdo de violência, ameaça, medo, preconceito, etc. que contém suas letras. Divididos em pequenos grupos, cada equipe escolheu uma dessas cantigas e modificou a letra tirando todo conteúdo de violência, ameaça. No final da oficina, organizou-se um mural com as letras das cantigas modificadas. Ao final, apresentouse as músicas do Songbook Filosófico Cantar é Filosofar lançado pelo Centro. Prof. Piva

NOVOS NUFEPs

NUFEP/Piauí - PI INÍCIO DE UMA MUDANÇA PELA FILOSOFIA Estamos em fase de implantação do NUFEP do Piauí, significando com isso um grande avanço na educação de crianças, adolescentes e jovens do estado. Com o advento do NUFEP/PI, teremos a oportunidade de filosofarmos e deixar de ensinar somente história da filosofia. Penso ser esse um grande avanço no ensino de nosso estado. Abre-se com isso uma perspectiva nova para futuros professores de filosofia como também para os atuais, que a muito careciam de uma proposta pedagógica e didática para o ensino de filosofia em escolas regulares. Eduardo Oliveira

NUFEP/Sul Fluminense - RJ AMPLIANDO PARCERIAS No dia 25 de outubro o Prof. Sílvio visitou o NUFEP/Sul Fluminense RJ. Nesta ocasião foram realizadas palestras em várias escolas e um “Café com Idéias” no Colégio Nossa Senhora do Amparo. Vários professores e educadores puderam refletir sobre o papel da escola na atualidade e conhecer melhor o Projeto Filosófico-pedagógico “Educação Para o Pensar: Filosofia com Crianças, Adolescentes e Jovens.” Teresa Borges

• O Núcleo de Londrina começou sua nova estruturação sob a responsabilidade do Prof. Valdecir Veloso e equipe. Bem vindo ao grande time dos parceiros do Centro, dos amigos da Filosofia. • Em Tocantins estamos iniciando a organização dos Núcleos de Palmas e de Dianópolis. Para 2006 novos parceiros em outros estados e regiões.

4


Notícias da Rede

(48) 3224-5671 • portal@portaldafilosofia.com.br

A EDUCAÇÃO A PARTIR DE PROJETOS NA ESCOLA Col. Mãe do Divino Amor - Arapongas/PR

O Colégio Mãe do Divino Amor, de Arapongas, abrigou um grupo de professores que se propõem a discutir a pratica de projetos na escola. O tema é tratado através da perspectiva filosófica em reuniões semanais. Hoje, o Grupo de Estudos de Educação para o Pensar congrega alunos, funcionários e comunidade externa. Em parceria com o SINPRO (Sindicato dos Professores Particulares de Londrina e Norte do Paraná), foi fundado neste ano o Projeto Educação para o Pensar. “Percebemos que a educação no Brasil estava se tornando muito reprodutiva, voltada unicamente para o vestibular. O colégio sempre teve uma formação humanística e por isso acreditamos que a educação deva ser transformado-

ra”, avalia a diretora do Colégio, Irmã Vergínia Pineti. Inicialmente formado apenas por professores, o grupo passou a receber funcionários da escola, alunos e pais. A entrada de diferentes perfis favoreceu a renovação da pauta de discussões, e foram agregados assuntos da atualidade, análises da mídia e atividades práticas, como campanhas solidárias, apresentação do trabalho às outras instituições, em encontros organizados pelos alunos do grupo, e participação nos desfiles cívicos da cidade. No ano passado, os integrantes organizaram um curso de oratória. A cada ano, um assunto central é definido e subgrupos são formados: Educação Infantil, Ensino Fundamen-

tal e Ensino Médio. As reuniões são semanais e, uma vez por mês é organizado um encontro geral. Entre os temas já trabalhados estão, a água, a gentileza e a ética na convivência. A parceria do SINPRO com o Colégio Mãe do Divino Amor se mostrou, então, iminente. Focado no despertar da reflexão crítica, o Prof. Valdecir da Conceição Veloso, que atua como coordenador do grupo há cinco anos, desenvolveu o Projeto de Formação Continuada: Educação para o Pensar. “Queremos muito mais do que ensinar conteúdos. Não é só realizar reflexões abstratas, mas levar os participantes a aplicar na prática a educação para o pensar. Precisamos examinar quais valores fundam nossas relações amorosas, familiares, de trabalho ou lazer, como está sendo realizada, em cada tempo e lugar, a distribuição dos poderes e das competências, e se tudo isso é feito a serviço de uma sociedade justa e igualitária ou não. Com certeza não estaremos ensinando crianças e jovens a pensar, se entendermos por esse procedimento um exercício a partir de reflexões vazias. A reflexão pode estar a serviço da dominação, da exploração, da alienação, do preconceito, da exclusão e da barbárie. Nossas reflexões precisam ser transparentes em sua finalidade humana”, define Veloso.

1º. EMEF – ENCONTRO DE FILOSOFIA

COLEÇÃO

CONHECER PARA PROJETAR O FUTURO

1º. Volume

2º. Volume

Col. Maria Ester - Fortaleza/CE

O colégio Maria Ester, vem a oito anos inovando sua proposta pedagógica a partir da implantação da disciplina de Filosofia, que se estende da Educação Infantil ao Ensino Médio. Com isso, a proposta pedagógica do Colégio, se diferencia quando busca transformar a sala de aula em uma Comunidade de Aprendizagem Investigativa. Comunidade essa que abrange tanto alunos como professores. Nesse sentido, a certeza que o desenvolvimento lógico-investigativo, lingüístico e ético, são fundamentais na relação ensino-aprendizagem e, sendo

esses assuntos, temas privilegiados pela filosofia, oportunizar aos alunos esse contato com o pensamento reflexivo. É um sonho que se realiza no cotidiano de nossas salas de aulas. Os frutos desse trabalho já são notórios em nossos alunos, principalmente no tocante a autonomia, que muitos apresentam nos desafios educacionais a eles propostos. Esse crescimento cognitivo foi apresentado a toda comunidade escolar Maria Ester (alunos, pais, professores e convidados) no 1º. EMEF - Encontro Maria Ester de Filosofia, realizado nos dias 07, 08 e 09 de novembro do corrente ano, com o tema: Filosofia, Vida e Arte. Nesses três dias, nossos alunos apresentaram trabalhos diversos, como debates com o público adulto e jovem sobre: conflitos de geração, sexualidade, beleza, família entre outros. Esses temas estavam localizados na seção “Jovens: desafios do mundo moderno”. Espaço destinado a comunicações produ-

zidas pelos próprios alunos, sob a orientação dos professores. Solon Sales Lemos e Carmem Araújo, onde ficou manifesto a autonomia do pensar desses estudantes. Outro momento de destaque foi o monólogo sobre o “Mito de Giges”, realizado por Rômulo César, aluno do 2º. ano do ensino médio, que discutiu a partir de um monólogo o conceito de justiça. Tivemos a honra de contar com a presença do Prof. Dr. Silvio Wonsovicz, presidente do Centro de Filosofia Educação para o Pensar de Santa Catarina, que nos falou sobre: “A Educação para o Pensar: a Filosofia na sala de aula”. Queremos aqui fazer o registro do importante papel da professora Fátima Lemos, diretora pedagógica do Colégio Maria Ester, que idealizou o 1º. EMEF, e junto com os professores, pensaram e articularam a realização desse ousado evento.

3º. Volume

PARA VOCÊ CONHECER o nosso Programa Filosófico-Pedagógico

“Educar para o Pensar”: Filosofia com Crianças, Adolescentes e Jovens.

5


Centro de Filosofia

(48) 3224-5671 • centro@centro-filos.org.br

VAMOS AMPL RELACIONA

VOCÊ, que recebe nosso informativo trimestral; que participa das notícias pois está envolvido com o CENFEP; que conhece e navega no PORTAL DA FILOSOFIA; que está cadastrado e recebe nossos boletins quinzenais PHILÓ On-Line; que é leitor da PHILOS - Revista Brasileira de Filosofia no Ensino Fundamental; que estuda ou trabalha em uma escola que adota nosso Programa Filosófico-pedagógico e utiliza nossos livros; que participou dos Congressos Nacionais de Educação para o Pensar e Educação Sexual; que assistiu palestras ministradas pelo Centro ou Núcleos em algum lugar deste país; que já participou de cursos de Formação, Seminários, e Congressos Regionais de Educação para o Pensar; que é participante, simpatizante, enfim, que é AMIGO DA FILOSOFIA:

Queremos conhecer-te melhor para que os nossos relacionamentos aumentem e melhorem. E para que isso ocorra elaboramos esta pesquisa, com o intuito de prever, avaliar, planejar e estreitar os nossos laços. Contamos com sua participação respondendo e nos enviando as seguintes informações: CENFEP – CENTRO DE FILOSOFIA EDUCAÇÃO PARA O PENSAR: FILOSOFIA PARA CRIANÇAS, JOVENS E ADOLESCENTES:

Dê sua opinião sobre os segmentos, serviços e materiais que temos:

1. Escreva o que você mais ama no Centro de Filosofia e Educação para o Pensar:

a) Satisfação:

JORNAL CORUJINHA:

1) Você gosta do Jornal Corujinha? ( ) sim ( ) não 2) Como você o classifica? ( ) regular ( ) bom ( ) ótimo 3) Você deseja continuar a recebê-lo? ( ) sim ( ) não 2. O que você acha que deve melhorar no Centro de Filosofia?

3. O que você mais valoriza em nosso trabalho em favor de uma Educação filosófica em todas as escolas do nosso país?

b) Conteúdo: 1) Sobre o conteúdo do Jornal Corujinha? ( ) regular ( ) bom ( ) ótimo 2) Que assunto mais lhe interessa? ( ) Filosofia ( ) Educação ( ) Matérias dos Núcleos ( ) Notícias dos Colégios ( ) Matérias sobre aulas realizadas 3) Há alguma nova seção que gostaria de sugerir? c) Formato:

4. Você já falou do CENFEP para outras pessoas? Como e o que você falou?

1) O que acha do formato do Corujinha? ( ) regular ( ) bom ( 2) Gostaria de recebê-lo apenas on-line? ( ) sim ( ) não 3) Quantidade de páginas: ( ) regular ( ) bom ( ) ótimo d) Periodicidade:

5. Diga como você ficou conhecendo nosso trabalho e nosso Programa:

6

1) Está satisfeito(a) com a periodicidade do Corujinha (trimestral)? ( ) sim ( ) não 2) Se não, de quanto em quanto tempo gostaria de recebê-lo? ( ) 1 mês ( ) 2 meses ( ) 6 meses

) ótimo


Centro de Filosofia

(48) 3224-5671 • portal@portaldafilosofia.com.br

LIAR NOSSOS AMENTOS?

São atrativos e fáceis de serem utilizados 5 ( ) 6 ( ) 7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10 ( )

CURSOS, PALESTRAS, CAFÉ COM IDÉIAS, PROJETOS FILOSÓFICO-PEDAGÓGICOS: • Há uma preocupação e ação para que aconteçam 5 ( ) 6 ( ) 7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10 ( ) • Percebo um grande movimento acontecendo por todo o país 5 ( ) 6 ( ) 7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10 ( ) • Correspondem às expectativas 5 ( ) 6 ( ) 7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10 ( )

ESTRUTURA DO CENFEP: • Quando você entrou em contato foi bem atendido? 5 ( ) 6 ( ) 7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10 ( ) • Sempre foi atendido em suas solicitações? 5 ( ) 6 ( ) 7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10 ( ) • Os Núcleos estão respondendo ás suas necessidades? 5 ( ) 6 ( ) 7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10 ( )

CONGRESSOS NACIONAIS DE EDUCAÇÃO PARA O PENSAR E EDUCAÇÃO SEXUAL • Cumpriram com seus objetivos de congregar pessoas e experiências no campo do ensino de Filosofia? 5 ( ) 6 ( ) 7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10 ( ) • Organização, divulgação e realização 5 ( ) 6 ( ) 7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10 ( ) • Você quer participar do 4º Congresso Nacional? 5 ( ) 6 ( ) 7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10 ( )

ATUALIZE SEUS DADOS: Nome: Data de Nascimento:________/________/________. Endereço completo: e) divulgação e finalidade: 1) Onde tomou conhecimento da existência do Corujinha? ( ) Congressos ( ) Escolas ( ) Internet. Outros________________________________ 2) Quantas pessoas, além de você lêem o jornal que você recebe?_________ 3) Você o recomenda para outras pessoas? ( ) sim ( ) não

Atribua um valor de 5 a 10 para cada questão (querendo justificar utilize o espaço abaixo) REVISTA PHILOS: • Conteúdos dos artigos 5( )6( )7( )8(

)9(

) 10 (

)

• Validade de sua existência 5( )6( )7( )8( )9(

) 10 (

)

PORTAL DA FILOSOFIA: • Conteúdo filosófico 5( )6( )7( )8( )9(

Fone: (

) _______________

E-mail:_____________________________________________ Sou: ( ) Estudante ( ) Educação Infantil ( ) Ensino Fundamental ( ) Ensino Médio ( ) Ensino Universitário ( ) Pós-graduação ( (

) Professor ( ) Educação Infantil ( ) Ensino Fundamental ) Ensino Médio ( ) Ensino Universitário ( ) Pós-graduação

(

) Pai

Nome da Instituição (Escola):

) 10 (

)

• Usabilidade dessa ferramenta por professores e alunos 5 ( ) 6 ( ) 7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10 ( )

COLEÇÃO FILOSÓFICO-PEDAGÓGICA DE LIVROS • Contribuem para uma aprendizagem filosófica 5 ( ) 6 ( ) 7 ( ) 8 ( ) 9 ( ) 10 ( )

* As 30 primeiras respostas estarão recebendo uma camiseta da Filosofia. Todas as respostas enviadas ao Centro de Filosofia estarão concorrendo a: • 4 Livros da Coleção Paradidáticos Filosóficos; • 3 Volumes da Coleção Conhecer para Projetar o Futuro; • 3 Livros da Coleção Pais e Filhos - Companheiros Reflexivos; • 10 assinaturas (2006) da Revista Brasileira de Filosofia Fundamental - PhiloS. Obs.: Você poderá responder a esta pesquisa completa no site do Centro de Filosofia <www.portaldafilosofia.com.br>.

7


Filosofia na Educação Infantil

FILOSOFANDO SOBRE CORUJAS

(48) 3224-5671 • centro@centro-filos.org.br

CRIANÇAS PENSAM E FILOSOFAM Col. São José - São Bernardo do Campo/SP

Colégio Anglo Claretiano – Rio Claro/SP

Muito interessante a proposta da aula de Filosofia do Colégio São José, com as crianças da Educação Infantil, envolvendo a interdisciplinaridade entre Filosofia, Ensino Religioso e Campanha da Fraternidade. A professora Maria Tereza de Souza criou uma bela história para trabalhar com os alunos os temas, sobre uma bonequinha chamada Cleo que vivia insatisfeita e que queria ser gente. Até que um dia apareceu uma fada para lhe mostrar como é complicado ser gente. Levou Cleo até uma casa para observar um exemplo de família onde não há paz. E foi o que aconteceu, no meio daquela guerra familiar, Cleo ficou impressionada, até que em um gesto de desespero, a mãe querendo ter paz na casa busca uma saída e eis que uma das crianças afirma que No dia 22 de outubro, professores e alunos do nosso colégio apresentaram seus projetos na II MOSTRA CIENTÍFICO-CULTURAL E ESPORTIVA com o tema: “O porquê das coisas”. Envolvidos no estudo da novela filosófica – “O menino e a caboré”, professoras das 1ª. séries juntamente com seus alunos, executaram o projeto Coruja: símbolo da Filosofia. Os alunos participaram de pesquisas, atividades literárias, artísticas e, sobretudo tiveram a oportuni-

dade de transmitir aos visitantes o conhecimento proporcionado pelas aulas de Filosofia. Muito interessante e atrativa foi a exposição de uma coruja Suindara (empalhada) e de uma coleção com 170 corujas. Foi com certeza um evento marcante aos nossos alunos e de grande valor pedagógico, a partir da investigação e da reflexão propostas pelo Programa e material do Centro de Filosofia. Profª Lucimara/ Profª Valéria

somente uma fada poderia provocar essa mudança. Foi então que a fada surgiu e lhes aconselhou a fórmula da paz: “Para ter paz é preciso ter bom coração, ter respeito, amor, ser solidário, não xingar, não brigar, ajudar quem precisa e ter fé em Deus”. Logo após ter dito essas palavras jogou um pouco do seu poder mágico no coração de todos, que a partir daquele dia passaram a ser uma família feliz. Cleo, após observar tudo, preferiu continuar sendo uma boneca e fazendo a felicidade de sua dona. Após a história ser contada fizeram uma reflexão através de um questionamento sobre os assuntos tratados e realizaram atividades práticas de pintura, desenho e confecção da bonequinha, sendo tudo muito aproveitado pelas crianças.

ATIVIDADES 1 - Pinte as palavras que representam paz no quadro abaixo: amor brigas perdoar xingar bater ajudar mentir

respeitar

2 - Faça a ilustração do texto em forma de história em quadrinhos. 3 - As crianças deverão confeccionar a bonequinha. (A professora deverá orientar este trabalho como achar melhor)

NA EDUCAÇÃO INFANTIL O TEMA FOI AMIZADE Escola Primeiros Passos – Caçador/SC

Iniciamos nossa aula conversando sobre a importância de observar o nosso “jeito de ser, de pensar e de conviver”. Citamos “coisas” que são importantes e que precisamos cultivar. Refletimos sobre quais seriam: família, amor, paz, respeito, verdade, perdão, educação, mas a ênfase se deu para o sentimento de AMIZADE. • O que é amizade? • Como é que eu sei que tenho amigos? • Qual é a importância que a amizade ocupa em nossas vidas? • Todas as pessoas que conhecemos são nossas amigas? • Podemos ser amigo de uma pessoa a vida toda, por quê? • Quando é que uma amizade acaba?

8

• O que podemos fazer para conquistar amizades? Depoimento dos alunos: • Quando cuidamos da outra pessoa estamos sendo amigo. (Elisa) • Amizade é gostar das pessoas, é ser legal com elas. (Isabela) • Ser amigo, é “ser amigo”, é não brigar nunca. (Cecília) • Amigo é quando a pessoa respeita o jeito da outra. (Gustavo) • Ser amigo é abraçar, fazer coisas juntos. (Vitor) • É dar carinho, abraço e beijo. (Mauricio) • É quando a gente não larga o outro, fica sempre junto. (Guilherme Fernando) • Amigo é gostar e não brigar. (Alfredo) • É quando convidamos a pessoa

para ir na nossa casa. (Eduardo) •Nosso melhor amigo é aquele que brinca com a gente. (Gabriel) • Quando dá briga, tem que pedir desculpa pra ficar amigo de novo. (Artur) • A gente conversa, brinca com o amigo. (Elizabeth) • Sem amigo é ruim. (Leonardo)

• Ser amigo é ser muito educado. (Felipe) Para selar a amizade, finalizamos nossa aula com a troca de desenhos e abraços demonstrando carinho entre o grupo. Grupo Tartaruga - Pré III


Filosofia na Educação Fundamental

(48) 3224-5671 • portal@portaldafilosofia.com.br

II FÓRUM EQUIPE FILOSOFANDO Colégio Curso Equipe Grau - Rio de Janeiro/RJ

A Professora de Filosofia do Colégio Curso Equipe Grau, Márcia Senna, organizou junto aos alunos das turmas de 8ª. séries da Unidades Nova Iguaçu e Nilópolis, o II Fórum Equipe Filosofando. Este ano o tema escolhido foi “Escola de Qualidade tem Filosofia”. O Evento contou com o apoio do NUFEP /RJ oferecendo para a abertura do Fórum a Palestra do Professor Dr. César Nunes e a Presença do Presidente do Centro de Filosofia, o Prof. Dr. Silvio Wonsovicz. A palestra aconteceu no dia 26 de outubro para os pais e Professores. Neste evento aconteceu uma belíssima apresentação de Expressão corporal e dança organizada pela Prof. Terezinha Gomes de Ed. Física. A presença do Prof. Silvio e Profª. Angela Paiva (NUFEP/RJ) junto a Direção do Equipe garantiram o sucesso que se estendeu por todo evento. O Fórum ofereceu aos alunos pales-

tras reflexivas e espaços de questionamentos de assuntos atuais e do universo dos adolescentes: • Inclusão Social e Voluntariado - com a presença das crianças do Lar de Daniel Cristóvão, um Centro de Atendimento à Pessoa Portadora de Deficiências. • Drogas - perigos e riscos. O Corpo e a Sociedade de valores estéticos. • Preparação para o mercado de trabalho - Carreiras e profissões • Sexualidade na Adolescência. • Tomada de Consciência DST e AIDS. Todo o Fórum foi avaliado por pais e alunos, bem como pelos professores da demais disciplinas como sendo um evento de grande contribuição para a formação de nossos jovens, que desejamos conscientes,

FILOSOFIA NA ESCOLA NO SÉC. XXI Escola Bandeirantes - Bandeirantes/PR

Na busca de uma formação humana aprimorada, a Escola Bandeirantes emprega como prática disciplinar a “Filosofia”, a Educação para o Pensar. Alunos do Maternal a 8ª. série experimentam essa prática originária da Grécia e que foi denominada pelos sábios antigos como “Amigos do saber”. Para Aristóteles a maior característica humana, diferenciando-o do animal é a sua capacidade de pensar. A escola do século XXI deve a fazer as pessoas pensarem. Educar não se resume as habilidades em computadores e calculadoras, é necessário compreender, analisar, questionar e teorizar tudo, desde a formação biológica individual de cada ser vivo, até suas necessidades no ecossistema e na manutenção do seu habitat. Isso é conhecimento, isso é informação e formação. Na Educação Infantil o professor estimula o aluno a aprender a refletir, aprender a pensar por si só, questionar e argumentar através de diálogos, discussões e reflexões, trabalhando o lúdico com histórias infantis, jogos, desenhos, pinturas, filmes. Assim, atividades diversas são realizadas para que os alunos se tornem autônomos intelectualmente, e vão adquirindo gradativamente o sentido de suas próprias personalidades, e conseqüentemente comecem a agir com responsabilidade no seio da comunidade.

Os alunos de 1ª. a 4ª. tem como organon (Instrumento) o teatro, para trabalhar expressão corporal e a oratória em público, perguntas e respostas na elaboração de acrósticos com o objetivo de inserir valores morais e éticos na vivência em grupo dentro e fora do ambiente escolar. Já com as turmas de 5ª a 8ª série é trabalhada a formação humana de uma forma mais profunda. A descoberta da sexualidade na adolescência, o conviver em família, a necessidade de autoafirmação profissional nos dias atuais, a tecnologia excludente. Com a Filosofia, através das práticas pedagógicas, os alunos se tornam “Amigos do saber” e recebem uma educação que desenvolva a formação humana.

críticos e criativos. Esta proposta fez parte do desenvolvimento do Programa pela professora contribuindo para as reflexões propostas no livro Somos Filhos da Polis, da Editora Sophos.

CATÓLICA DE BRA SÍLIA FILOSOFANDO C.E. Católica de Brasília - Brasília/DF Há dois anos desenvolvemos o trabalho de filosofia com os livros “O Menino e a Caboré” e “Irmãos de Sangue”. Nossos alunos tornaram-se mais reflexivos, portanto, estamos cada vez mais entusiasmados. As professoras de terceiras séries desenvolveram nesse bimestre um trabalho sobre hidrografia, tendo como incentivo o livro da Jujuba, que é a principal personagem da história “Águas da vida” (Coleção Paradidáticos Filosóficos). Após a leitura do livro, sugerimos que, durante a semana, os alunos observassem a família e anotassem todas as atitudes que julgassem ser de desperdício de água. Realizadas as observações, fizemos um debate no qual todos expuseram as suas anotações. Assim, inúmeros questionamentos surgiram com base nas exposições e foram criadas pelos alunos, regras para utilização adequada da água. Profª. Franciléa Rita Chaves Coordenadora de Filosofia – 1ª a 4ª série

9


Filosofia na Educação Fundamental

(48) 3224-5671 • centro@centro-filos.org.br

CIMAM E AULAS DE FILOSOFIA

PROJETO “EU ME DESCUBRO” Colégio SuperAtivo - Joaçaba/SC

Col. CIMAN - Brasília/DF

A oportunidade dos alunos de se conhecerem, mais uma vez, de forma bem dinâmica, propiciou um clima interessante nas aulas de Filosofia. Cada criança, junto a um colega, pôde fazer trocas de perguntas e respostas a respeito das preferências dos mesmos. Em seguida, ainda de forma descontraída, estabeleceram as regras de convivência para as aulas de Filosofia. Indo mais além, trabalhamos de forma contextualizada o reconhecimento de nossos deveres. Lemos e discutimos cada item estabelecido na Declaração Universal dos Direitos da Criança e a partir daí, os alunos em grupo, redigiram uma Declaração dos Deveres da Criança, lembrando que cada criança tem de-

veres para consigo mesma, para com o próximo, com os bens comuns, com a natureza e o planeta Terra. Em seguida, concluímos a aula com cartazes referentes aos Deveres da Criança; os mesmos foram expostos na entrada da escola. Todo este trabalho foi muito “aplaudido” pelas pessoas que puderam e quiseram prestigiar. O interesse e a forma com que as aulas aconteceram despertou muita curiosidade por parte de todos os envolvidos no processo, inclusive das famílias, que puderam contribuir numa atividade bem interessante intitulada “Amigos de Casa”. Professora Magali - 4as. séries A e B

DIALOGANDO, RECORTANDO E PINTANDO COM “IRMÃOS DE SANGUE” O que percebemos no desenrolar da história até este momento é que os dois personagens – Trigão e Potim estão sempre juntos, cresceram brincando, foram tornando-se ‘guerreiros’ juntos. Nenhum está querendo competir, dentro do sentido de ser o primeiro, de mostrar que é melhor, ter mais fama. Ambos estão tranqüilos, pois a amizade que eles têm é muito grande e mais importante que as tradições entre seu povo. Temos uma riqueza nesta Idéia Relevante para trabalharmos interdisciplinarmente, bem como discutindo assuntos que estão presentes na vida, na idade de nossos alunos. A demonstração de amizade, o ser sincero no relacionamento, o gostar do amigo, enfim, desencadearmos uma seqüência de atividades que produzam um efeito importante na

Contribuir para a formação de pessoas capazes de compreender e alterar conscientemente sua realidade em busca de um mundo melhor. Foi um dos objetivos do projeto.

vida dos nossos alunos e na maneira como eles encaram o ser amigo nos dias de hoje. Nosso interesse está no fato de buscarmos sempre relacionar as Idéias Relevantes com outros conteúdos e discussões da vida. Aqui tratamos da amizade e também da questão que a ciência nos traz sobre o sangue. Portanto, ao discutirmos esta Idéia Relevante, deveremos ter sempre presente que falamos também sobre irmãos biológicos (de sangue), e de pessoas que são muito amigas, que costumamos afirmar serem da família. Através desse tema e discussão foi realizada uma atividade artística de recorte, colagem e pintura com as crianças.

Os alunos da 4ª série do Colégio SuperAtivo tiveram vivências, estudos, pesquisas, descobertas do corpo humano, tanto na parte anatômica como a funcional, sem deixar de lado a influência do seu funcionamento no psicológico e também do fisiológico sobre o organismo.

Professora Suely - 3ª . série A

Em especial nas aulas de filosofia, estudaram-se os ritos de passagens, valores da juventude, adolescente pensando em si, nos outros e no mundo. Montou-se o mural dos sentimentos. Cada aluno entrevistou seus pais e construiu um livro ilustrado sobre sua história de vida. Foram também entrevistados adolescentes. Na apresentação do projeto aos familiares, um aluno executou no órgão eletrônico e um grupo encenou a música “Quem sou eu?”, retirado do livro cantar é filosofar, de Silvio Wonsovicz.

10


PROJETO P.E.A.PAZ

(48) 3224-5671 • portal@portaldafilosofia.com.br

PROJETO PENSANDO E AGINDO PELA PAZ

FÁBRICA DE CONSUMIDORES O Projeto Pensando e Agindo pela Paz, quer colaborar para que seus participantes, desde crianças, tornem-se, pouco a pouco, cidadãos plenos, conscientes, esclarecidos, criativos, críticos, participativos, capazes de realizar ações em equipe, solidários, autônomos e, sobretudo, éticos. Tem como um de seus pressupostos valorizar o contexto e a realidade de cada comunidade escolar, sugerindo e incentivando o desenvolvimento de projetos filosófico-pedagógicos que promovam a cultura da paz. Se a filosofia não servir para iluminar a condição humana e auxiliar na árdua tarefa de descobrir sua verdadeira identidade, deve-se renunciar a ela. (Pedro Oliveira)

DIGA SIM! DIGA NÃO! Colégio Grupo Universitário - Londrina/PR

A quantidade de informações e de conceitos já pensados que recebemos diariamente, sem nos darmos conta, podem nos levar a atitudes condicionadas sabotando a criatividade e dando-nos uma falsa idéia de autonomia no uso da razão. Nesse sentido, poderemos considerar o risco de nos tornarmos autômatos, condicionados pelas normas da sociedade, copiando os passos dos mais bem-sucedidos, obedecendo às orientações ou ordens dos que consideramos mais competentes. O fato de nos comportarmos como a maioria das pessoas pode garantir a aceitação da sociedade, mas, quem garante que as normas seguidas são realmente sadias? Obesidade infantil, anorexia, depressão, estresse, entre outros

males psicossomáticos podem ser considerados sinais de que esta normalidade está doente? Incluiremos nesta pequena lista o número cada vez maior de adolescentes grávidas e jovens dependentes de drogas? Hábitos e costumes que geram sofrimento e enfermidades devem ser questionados independentemente de existir um consenso social acerca deles. Ser agente de uma educação para a vida implica na responsabilidade da lucidez e da plena atenção. A reflexão, a observação e o estudo de nós mesmos contribuem para o desenvolvimento de nossa própria consciência e da compreensão do mundo em que vivemos. Profª. Sandra Magalhães Albertino

Era uma vez uma população de seres humanos bastante estranhos. Era dominada por uma turma de outros seres humanos que os levavam todos os dias, tal como gados, para as fábricas e escritórios, sem que eles nem pudessem reagir. Não que eles fossem forçados a ir pelo domínio de uma polícia que os empurraria para uma espécie de curral, não era assim que as coisas se passavam. A turma de cima era muito mais esperta e usava processos sofisticadíssimos, meios que faziam com que os seres humanos nem percebessem que eram encurralados, muito antes pelo contrário: tinham a certeza que iam trabalhar com toda liberdade. O processo usado pela turma dominante era a educação. Desde o berço e depois na escola se mostrava que o objetivo da vida era a produção; sem produção não se podia viver nem sobreviver, sem produção não havia possibilidade de ganhar dinheiro, e com o dinheiro se podia comprar uma série de coisas inúteis e ilusórias, como brincos, patinetes, rádios de pilhas, televisões, computadores, quadros, estátuas, vasos, etc. E cada um comprava o que precisava e não precisava, também sem saber o que estava induzindo a consumir. Como cada um tinha uma TV, ou um rádio, ou pelo menos comprava um jornal por dia, a turma de cima tinha montado um outro sistema reforçador da educação anterior: martelava a cabeça da população com anúncios, slogans, os mais diversos, o que fazia com que todo mundo fosse para as lojas comprar aquilo que passavam dias e dias produzindo nas fábricas e nas oficinas. Assim esta população passava quase todo o seu tempo produzindo produtos para depois comprá-los e os consumir. Eram infelizes, brigavam nos campos de futebol onde eram levados pelo mesmo processo. Alguns raros seres humanos escapavam deste processo. Viviam escondidos em florestas. Viviam felizes em harmonia com a natureza, sem dinheiro, nem rádio, nem TV, nem geladeira. Confiavam num ser maior cuja natureza lhes proporcionava o conforto essencial... E não precisa dizer que toda semelhança com seres humanos atuais será mera coincidência... Pierre Weil - Doutor em Psicologia pela Universidade de Paris. Brasília /DF.

“O homem feliz é aquele que, sem buscar diretamente a felicidade, encontra a alegria como um bônus ao forjar seu caminho e atingir a plenitude de seu próprio eu”. Teilhard de Chardin

11


S.E.R SISTEMA DE ENSINO REFLEXIVO EDUCADOR! Você que busca um ensino-aprendizagem condizente com o momento atual, que quer seus alunos pensando, refletindo, sendo criativos e críticos – Conheça o nosso Sistema S.E.R em nossas Coleções Filosófico-pedagógicas: • Filosofia Fundamental (1ª. a 8ª. séries) • Filosofia o Início de uma Mudança (Ed. Infantil ao Ensino Médio) • Novo Espaço Filosófico Criativo (1ª. a 8ª. série) • Filosofia e Interdisciplinaridade (Ensino Fundamental) • Paradidáticos Filosóficos (Ensino Fundamental)

TRABALHE COM O NOSSO PROGRAMA Todas as nossas Coleções contam com um suporte filosófico-pedagógico do Centro de Filosofia Educação para o Pensar. O professor ao adotar nossos livros junto aos seus alunos terá acesso a: • Senha e login para acessar aos Roteiros de Planejamento 2006 e Aulas que Deram Certo, em nossa página <www.portaldafilosofia.com.br>; • Participação no chat de conversação com sala especial para os professores, alunos e para os pais; • Cursos de formação continuada; • Palestras;

• Congressos Regionais preparando o 4º. Congresso Nacional de Educação para o Pensar e Educação Sexual que acontecerá em julho de 2007 na cidade de Brasilia/DF. • Projetos Filosófico-pedagógicos; • Informativo online quinzenal – Philó; • Informativo trimestral – Corujinha: jornal da filosofia fundamental. Podendo enviar notícias e matérias para serem publicadas; • Revista Brasileira de Filosofia Fundamental – PhiloS (semestral); • Projetos de pesquisas;

• Assessorias online e presencial, oferecidas pelo Centro e seus Núcleos; • Possibilidade de sua escola fazer parte da Rede Educação para o Pensar (conveniando-se ao Centro) • Divulgação em nossa página fazendo um link com a página do colégio na internet; • Possibilidade de participação em projetos comuns entre colégio como: Café com Idéias: um momento filosófico; Corujas Itinerantes; Projeto L.E.R; Projeto autor na escola.

ENTRE EM CONTATO PELO FONE (48) 3222-8826 Visite nosso site www.editorasophos.com.br

Corujinha_53  

Págs. 6 e 7 Ampliando nossos Relacionamentos Pág. 4 Pág. 3 Impresso Especial Organização de Novos Núcleos A Filosofia nas Salas de aula Entr...