Issuu on Google+

CON A O

INFORMATIVO DO SINDINORTE-SC ANO 21 Nº 137

ACT 2013/14 COMEÇAM AS ASSEMBLEIAS REGIONAIS DO ACORDO COLETIVO DA CELESC Com a aproximação da Data-base, o Sindinorte, assim como os demais sindicatos que compõem a Intercel, estará percorrendo a base realizando assembleias regionais para retirada da pré-pauta de reivindicações do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) 2013/14. A participação de todos os trabalhadores é fundamental para que a pré-pauta que será debatida na Assembleia Regional reflita os anseios da categoria na busca de um ACT justo. Além disso, com a atual conjuntura, onde a Celesc põe a culpa dos problemas financeiros na categoria, apenas a união dos celesquianos pode garantir uma discussão honesta neste ACT, onde os trabalhadores sejam reconhecidos pelo seu esforço e comprometimento para com a Celesc nestes tempos de dificuldades.

CALENDÁRIO DE ASSEMBLEIAS 25 DE JUNHO CANOINHAS - 07H30 SÃO FRANCISCO DO SUL - 09H00 PAPANDUVA - 13H00 USINA BRACINHO - 14H00 ITAIÓPOLIS - 16H00

26 DE JUNHO JARAGUÁ DO SUL - 07H30 MAFRA - 07H30 RIO NEGRINHO - 11H00 GUARAMIRIM - 13H30 SÃO BENTO DO SUL - 13H30 27 DE JUNHO JOINVILLE - 17H00

VAMOS JUNTOS NA LUTA POR UM ACT JUSTO!


SEMINÁRIOS REGIONAIS DO 9º CONGRESSO SÃO REALIZADOS NA BASE DO SINDINORTE Os Seminários Regionais preparativos para o 9º Congresso dos Empregados da Celesc aconteceram nos dias 04, 05 e 06 nas cidades de Joinville, Jaraguá do Sul e Mafra. Os trabalhadores da base do Sindinorte debateram os espaços representativos e elaboraram um diagnóstico das representações dos trabalhadores nas Comissões de Gestão e Resultados, Comissões Internas de Prevenção a Acidentes, Conselho de Administração, Diretoria Comercial e Sindicatos. Para o Sindinorte este debate é de Trabalhadores no Seminário de Joinville grande importância para o futuro da Celesc Pública, garantindo cada vez mais a participação efetiva dos trabalhadores na gestão da empresa, respeitando as necessidades da sociedade catarinense sem deixar que a lógica de mercado tome conta da empresa e ameace os direitos dos trabalhadores.

SINDINORTE BUSCA APOIO DE VEREADORES À LUTA EM DEFESA DA CELESC PÚBLICA Desde o início de 2013 o Sindinorte vêm buscando o apoio dos vereadores na luta em defesa da Celesc Pública e de seus trabalhadores. Em Joinville, São Francisco do Sul, Jaraguá do Sul, Schroeder e Corupá as câmaras de vereadores já haviam apresentado e aprovado moções cobrando a diretoria da Celesc e o governo estadual pela recomposição do quadro de pessoal da empresa para que esta volte a atender a sociedade catarinense com qualidade Dirceu Simas na Câmara de Vereadores de Mafra e responsabilidade. Na última semana mais uma Câmara se juntou à nossa luta. No dia 03 de junho, segunda-feira, o Diretor do Sindinorte, Dirceu Simas, utilizou o plenário da Câmara de Vereadores de Mafra para falar da necessidade de recomposição do quadro de pessoal e das mazelas que a falta de trabalhadores traz não só à sociedade, mas também a saúde e segurança dos mesmos. Após o debate com os vereadores, a moção foi apresentada e aprovada na seção do dia 04. A moção é mais um instrumento de luta na busca de uma Celesc Pública que respeite seus trabalhadores.


CELESC ASSINA TERMO DE AJUSTE DE CONDUTA COM MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO

Procurador do Trabalho, Sandro Sardá (D), foi quem conduziu o debate

A Celesc assinou na última semana um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) com o Ministério Público do Trabalho onde compromete-se a manter em quadro próprio o número necessário de eletricistas para cumprir a legislação que determina um intervalo mínimo de 11 horas entre jornadas de trabalho. Desde o início do debate os sindicatos deixaram claro que a solução passava pela recomposição do quadro de pessoal, com a contratação de trabalhadores através de concurso público. A assinatura do TAC reforça a argumentação dos sindicatos de que as 130 vagas para eletricistas disponibilizadas pela Celesc para chamada direta ainda são insuficientes, uma vez que o GT que debateu a força de trabalho

operacional necessária para cumprir a legislação diagnosticou a necessidade de admissão de 260 eletricistas. Além disso, o TAC reforça o entendimento que a terceirização não é a solução, uma vez que além de explorar os trabalhadores expondo-os a riscos de saúde e segurança também precariza a qualidade do serviço prestado à população. Para o Sindinorte, assim como para os demais sindicatos que compõem a Intercel, a assinatura do TAC é uma vitória dos trabalhadores. Agora é momento de união na cobrança para que a Celesc recomponha o quadro de pessoal, acabando com a sobrecarga e dando condições adequadas de trabalho aos celesquianos.

EXPEDIENTE DIRETORES RESPONSÁVEIS:Dirceu Simas, Leandro Nunes, João Roberto Maciel e Wanderlei Lenartowicz Jornalista Responsável: Paulo G. Horn SRTE/SC 3489

www.sindinorte.org sindsc@terra.com.br www.facebook.com\sindinortesc


Contato 137