Page 1

DELCIO APANHA NA INTERNET E RECLAMA DE BULLIYNG Incomodado por protestos na internet e na TV, responsabilizando-o pela buraqueira que inferniza a vida dos taquarenses, o prefeito Delcio Hugentobler tentou retaliar, cobrando de um dos autores uma dívida que, legalmente, não existe. Como não funcionou, apelou para o choro, dizendo-se vítima de um tipo de valentão que “se esconde por trás das redes sociais”.

Buracogol - Esporte e Protesto Esporte aproveita buracos das ruas, expõe o descaso das autoridades e faz prefeitura correr atrás do prejuízo.


FALATAQUARA - 23/04/2012 - Número 1 - Pagina 2

FalaTaquara Nossa cidade, nossas pessoas, nossas ideias.

De volta à ativa... Depois de seis meses de retiro voluntário da cena de Opinião impressa local, dos quais consegui tirar uns dois meses de férias, volto a dar meus pitacos nesse meio, absolutamente sem ser chamado (a não ser pelas manifestações de amigos e leitores, que sempre apontaram carinhosamente uma certa saudade da minha prosa – agradeço a esses pelas demonstrações de afeto e respeito ao meu trabalho). Voltei porque as coisas não vão bem, tanto nas atitudes da administração pública, quanto na falta de iniciativa e na subserviência da maioria dos vereadores da Câmara, quanto na dificuldade de boa parte da imprensa local em fazer o seu papel, questionando e defendendo os interesses da população. Humildemente, assim, peço licença para me manifestar... ...mas não sozinho... Neste tempo fora das páginas cheias de tinta, erguemos e consolidamos uma grande força na internet. Somos, agora, mais de 2400 pessoas, integrando o grupo FALATAQUARA no Facebook, a maior das redes sociais em atividade atualmente. Todos os dias, nossos confrades (como são chamados os integrantes do grupo) manifestam suas opiniões a respeito de absolutamente tudo, mas em especial sobre a nossa vida em comunidade, aqui mesmo em Taquara. Qualidades e defeitos As manifestações feitas na internet apontam qualidades e defeitos, geralmente relacionados à cidade, ruas, empresas, administração pública, etc. São contribuições importantíssimas, feitas por cidadãos comuns, que não poderiam mais ficar restritas ao âmbito da rede social. Por isso, então, lançarmos este veículo impresso, como forma de chegar a um maior número de taquarenses e, assim, ampliar ainda mais a rede de informações e opiniões que já está promovendo mudanças – para melhor – na sociedade. Mudanças? Sim. Através da ação dos nossos confrades, já conseguimos, por exemplo, corrigir falhas graves no processo de escolha dos Conselheiros Tutelares, ocorrida entre março e abril. Também criamos e promovemos um novo esporte – o BURACOGOL – que movimentou a internet e a TV, denunciando o descaso das autoridades com as ruas da cidade e fazendo com que a prefeitura corresse atrás para fechar, rapidamente, mais de 50 grandes buracos por aí. Mantemos, nesse momento, até mesmo um mapa com a localização dos buracos, para acompanhar o processo de fechamento. Se a prefeitura não se mexer, reabrimos o campeonato... Formato diferente Tentando reproduzir com certa fidelidade o que acontece na rede social, optamos por incluir alguns dos comentários que, normalmente, aparecem no grupo, ao lado das matérias. Ainda estamos testando o formato, portanto, pedimos desculpas se, nestas primeiras edições, ainda não estiver tudo dentro do esperado. Da mesma forma, trabalhamos com prazos curtos, sem diagramador e revisão. Contamos com a compreensão de todos. Espero que gostem da novidade. Sua opinião também é importante. Comente no grupo FALATAQUARA do Facebook, no blog www.falataquara. com ou pelo email falataquara@gmail.com. Um grande abraço e boa leitura. EXPEDIENTE Jornal do grupo FALATAQUARA do Facebook Compilação e Edição Oscar Karoleski - Mtb 10830 (51) 8169.1212 Comercial: Mauricio Souza Rosa (51) 8127.3497 As opiniões manifestadas foram originalmente publicadas por seus autores no grupo FALATAQUARA do Facebook. Canais de comunicação: Facebook - grupos - FALATAQUARA e www.falataquara.com Tiragem: 3.000 exemplares / Impressão: RBS

Memória seletiva

Prefeitura anuncia obra, mas omite Deputado Renato Molling como origem da verba A prefeitura municipal anunciou a assinatura de contrato para pavimentação da Avenida FACCAT, no valor de R$ 1,2 milhão. Esqueceu, porém, de citar que 80% da verba (R$ 1 milhão) foi originada através de emenda parlamentar do Deputado Federal Renato Molling (PP) (FOTO). Amigo do diretor da faculdade, Delmar Backes, Molling destinou a verba a pedido do dirigente. Pelo jeito a “memória seletiva” do prefeito Delcio Hugentobler está funcionando bem demais, neste ano de eleição. Há cerca de quinze dias, a prefeitura também “esqueceu” de mencionar que 100% da verba (R$ 500 mil) que será gasta na pavimentação no entorno da Estação Rodoviária foi conseguida por mérito do vereador Eduardo Kolrausch (PTB), através de contatos com seu correligionário Elir Girardi, diretor da Metroplan. Essa prática de surfar na onda alheia já está pegando mal para o prefeito. Será que a administração já gastou tudo o que tinha e não tem mais nada a mostrar de mérito próprio? Eu acredito que sim. Abaixo a matéria do site da prefeitura: Município assina contrato para execução do asfalto da avenida Faccat

Obra compreende o valor de R$ 1.245.329,78 Magda Rabie Em audiência na segunda-feira (19), foi assinado o contrato de execução da pavimentação asfáltica da avenida da Faccat (antiga rua Luiz Carniel). O documento foi firmado pelo prefeito Délcio Hugentobler; pelo diretor das Faculdades Integradas de Taquara – Faccat, Delmar Backes e pelos representantes da empresa responsável pela obra, Construmamp Comércio e Construções Ltda – vencedora da licitação pública, Marinaldo Ramos Lopes (responsável técnico) e Giancarlo Bertolini (supervisor geral de obras). Segundo o prefeito esta é uma obra muito relevante para a cidade. “Através de convênio firmado com o Ministério das Cidades, representado pela Caixa Econômica Federal, fomos contemplados com o repasse de R$ 1.000.000,00 (um milhão reais) em recursos oriundos do Orçamento Geral da União – OGU e R$ 245.329,78 de contrapartida municipal. O contrato prevê a pavimentação asfáltica de 892,834 metros, num prazo de 120 dias, beneficiando alunos de diversos municípios da região.

Ramão Corso: “Vereadores Fifi Lehnen e Paulo Pires de Mello solicitam limpeza de rua, e este é o serviço executado... Lá na minha casa tem um ditado que é o seguinte: Não tá afim, não faz !” Oscar Karoleski Meu pai dizia: “Não seja vagabundo, o vadio sempre tem que fazer o serviço duas vezes”... Levi Metanoya Como chamar esse tipo de atitude? Descaso, desleixo ou falta de critérios?


FALATAQUARA - 23/04/2012 - Número 1 - Pagina 3 Oscar Karoleski: “Condenado - DE NOVO. Desvio apontado é de quase R$ 3 milhões, em valores atualizados. Alguém aí quer tentar defender esse indivíduo? E não sou eu quem está falando em SUPERFATURAMENTO: é a JUSTIÇA. Antes de querer me processar, então, vá fazer um exame de consciência. Fico p* da cara com esse tipo de coisa. :(“

Justiça condena Delcio por superfaturamento Prefeito tentava embargo contra sentença da Juíza Angela Martini em ação civil por sobrepreço de R$ 293 mil em contrato. Condenação impõe multa e ressarcimento aos cofres públicos e perda de direitos políticos por 5 anos. Valor atualizado é de mais de R$ 2,7 milhões. Dívida do prefeito com o município seria de quase R$ 3 milhões por apenas dois contratos irregulares. Outras compras estão sendo investigadas por suspeita de superfaturamento. A Juiza Angela Martini confirmou, no final de março, a condenação do prefeito Delcio Hugentobler pela compra irregular de softwares e computadores durante sua primeira gestão à frente da prefeitura de Taquara. Pela ação, foi apontado pelo MP superfaturamento na aquisição dos equipamentos. Condenado a devolver o dinheiro, Delcio e a empresa contratada devem mais de R$ 2,7 milhões em valores corrigidos e multas. Além de ter que devolver o dinheiro, Hugentobler perde direitos políticos por cinco anos. O processo civil também confirma outra condenação, esta criminal, pelo mesmo fato, já imposta a Delcio, por órgão colegiado, no ano passado, e trata de cobrar dos réus o ressarcimento do dinheiro desviado aos cofres públicos. Segundo as provas apresentadas pelo MP e acatadas pela Justiça, o prefeito participou, conscientemente, de esquema para a compra superfaturada de computadores para as escolas públicas, disfarçada como aquisição de programas educacionais. Também são apontados, como prova de irregularidades cometidas, cheques no valor de mais de R$ 50 mil emitidos pela empresa vendedora para pessoas ligadas à administração municipal. O processo aponta que, dos R$ 452 mil pagos pela prefeitura à empresa contratada, em 2001, apenas R$ 159 mil teriam sido suficientes para adquirir todos os equipamentos, sendo que os softwares poderiam ter sido fornecidos gratuitamente pela Universidade Federal do RGS. A diferença (R$ 293 mil) está, agora, sendo cobrada do prefeito e da empresa contratada. Os valores corrigidos e as multas acrescidas chegam, hoje, a mais de R$ 2,7 milhões. Calculamos o valor proximado com ajuda de peritos forenses. A data da sentença é de novembro de 2011, porém, foi confirmada, derrubando os embargos, em 28 de março de 2012. O prefeito Delcio Hugentobler já tentou uma série de alternativas para eximir-se da culpa ou da reponsabilidade sobre o caso (até mesmo admitir o ilícito, culpando sua assessoria jurídica da época). Todas as explicações, porém, foram interpretadas como sem fundamento e refutadas pela Justiça. Delcio, certamente, tentará mudar a decisão em instâncias superiores. Analistas jurídicos avaliam, no entanto, que, com a condenação criminal, já confirmada por órgão colegiado, será muito difícil ao prefeito reverter a atual condenação. A íntegra da decisão você encontra em: www.falataquara.com/p/sentenca.html

COMENTÁRIOS Ramão Corso hummmm.......no aguardo de sobre quem será jogada a culpa agora. Mauricio Souza Rosa Já que ele foi condenado e perdeu os direitos políticos... Não seria correto a Câmara de Vereadores votar o impeachment dele já agora? Quem sabe com a Michelle Sápiras ocupando o lugar dele até o final do ano, nós teríamos uma eleição mais ética, já que ela se retirou da disputa para o próximo pleito. Talvez parariam ou diminuiriam os boatos e mentiras a respeito de outros candidatos. Estou com pena dos pais e das mães dos candidatos do PTB e do PP, é tanta mentira inventada por esta turma do Dedé que vou lhe dizer.... ou melhor... nem vou dizer!!!! Ramão Corso hahahahaaahhah, tu só pode estar de brincadeira né Maurício ? É mais fácil o Sargento Garcia prender o Zorro..... Veridiana Ramos Pois é, mas disse que estou em dia com todas as minhas obrigações como cidadã, e assim mesmo disseram que é para parar de exigir meus direitos. Então ninguém mais pode? Nem quem deve, nem quem não deve? Vou começar a dever, assim podem falar com razão. Marcelo Pereira Eu já sabia a tempo, teve gente que não acreditava , ta aí,vamos aguardar as noticias e a choradeira. Léris Camarãn Qual a atual dívida do município mesmo? Hum, 2 contratos = 3 milhões! 4 anos, muitos contratos... E anunciam mais investigações... Pois é povo, está na hora de tomarmos vergonha na cara... Pintada! Antonio Carlos Ritter OSCAR TIVE A CÓPIA DO PROCESSO EM MÃOS, ME DISSERAM QUE ERA FRIA E QUE EU ESTAVA COMETENDO UMA INJUSTIÇA MOSTRANDO A DITA CÓPIA, AÍ ESTÁ O RESULTADO

Adriane Schein Que tristeza... pelo fato e por saber que grande parte dos eleitores não têm acesso a essa informação... Marli Leirias Ainda existe algo de justiça! Raquel Rheinheimer Pior que ouvi quinta passada, do marido de uma funcionária do Gabinete da prefeitura, que ele vai concorrer a reeleição, eu não entendo como, pela lei da ficha limpa ele não poderia... É um absurdo isso... Dircinei Antonelo Com relação a justiça, fico preocupado, lembro que no governo Tito havia comentários quase que semanais que o mesmo não terminaria o mandato devido a irregularidades na administração apuradas pelo TCE, até onde sei não aconteceu nada, espero que hoje a justiça seja mais eficiente e rápida, pois sabemos que corremos o risco de o Sr. Délcio de candidatar, se reeleger, ser empossado, ser cassado, e o vice assumindo, ou seja, nada mudando. Mas ainda quero acreditar na tal FICHA LIMPA.] Sergio Amorim A comunidade de Taquara ainda sofre de um conservadorismo meio injustificado, uma coisa arraigada na cultura popular, como se “o coronel” fosse te prejudicar diretamente se ficasse sabendo que você ousou falar mal da elite que lhe sustenta, dele diretamente ou da sua corte. Precisamo avançar nesse sentimento acovardado de culpa. temos direitos que precisam ser respeitados e promovidos por aqueles a quem demos o mandato. Simples assim. Somos os donos do poder. Sergio Amorim Não admito como representante do interesse popular nem o político que “rouba mas faz”, nem o que não rouba e não faz nada”, tampouco o que “só rouba e nada faz”. Não é mais do que obrigação “fazer e não roubar”. Não tem acordo em aceitar outra opção que não essa. Nessa questão, não tem meio termo: OU faz bem feito e não rouba, ou não serve para a população.


FALATAQUARA - 23/04/2012 - Número 1 - Pagina 4

Mauricio Souza Dissonância Cognitiva e Transvaloração Os acontecimentos dos últimos dias me levaram para um estado de reflexão, o imenso número de informações recebidas via internet, jornais e revistas sobre os mais diversos temas me colocaram em conflito sistemático com minhas convicções, dois deles em especial: Primeiro leio sobre uma provável catástrofe que atingirá a região, uma profecia nada alentadora. Depois a aprovação da Lei da Ficha Limpa que entendo eu deveria banir do cenário político, candidatos com problemas de ordem judicial, no entanto, o que ouço são afirmações justamente contrárias, pois há candidato em situação que comprovadamente se encaixam no político rejeitado pela Lei da Ficha Limpa e que tentará buscar na justiça, a mesma que lhe condena a chance de concorrer novamente. Estes fatos me remeteram as aulas de psicologia social e os estudos de Leon Festinger, que apresenta justamente a teoria da dissonância cognitiva, que resumidamente se refere ao desacordo entre duas ideias. O interessante é que esta teoria surgiu no final dos anos 50 justamente quando um grupo de estudiosos liderados por Festinger encontraram em um jornal da época uma

profecia que apontava para a destruição do Planeta por meio de uma catastrófica tempestade. Festinger e seus colegas entenderam que surgiria entre os crentes da catástrofe sentimentos divergentes quando a profecia falhasse. Pesquisadores teriam se infiltrado entre os crédulos para observar o comportamento dos mesmos. Quando a profecia mostrou-se falsa ao contrário do que alguns pensavam as pessoas não abandonaram suas crenças e, em vez disso, buscaram explicações para o seu desapontamento. A dissonância entre o que se acreditava e a realidade transformaramse no referencial teórico para Festinger e seus colegas. Surgia aí a Teoria da Dissonância Cognitiva. Quantas são as vezes que queremos acreditar em uma causa ou uma pessoa e constantemente somos colocados em cheque por tais crenças? O quanto podemos ser enganados e o mais importante quantos conseguem serem enganados ao mesmo tempo? Falsas profecias surgiriam ao longo do tempo o próprio Jesus antes de ascender aos céus avisou seus discípulos sobre isso. Politicamente falando, nós taquarenses temos vivenciado já há bastante tempo esse sentimento de dubiedade quanto alguns políticos locais, exemplo

‎”NÃO FAZEMOS PERSEGUIÇÃO” - Certa vez ouvi isso da boca do atual PREFEITO, mas sempre que alguém resolve contrariar a sua “vã filosofia”, pronto, pode esperar que vem chumbo grosso. Lembrei disso ao ouvir de um amigo que a fiscalização municipal bateu a porta de sua casa, exigindo que legalize sua “oficina de trabalho”, se é que dá pra chamar assim, pois ele presta serviços de informática para vizinhos e amigos que confiam nele, usando para isso a própria sala de sua casa, caso contrário receberá uma enorme multa. Se isso não for perseguição o que é? Sem contar que este amigo tem 5 filhos, nunca foi pedir “tetinha” na prefeitura e sempre trabalhou dignamente. Esta é a política de incentivo que O GOVERNO DÉLCIO prega para os pequenos. LEGALIZE OU DANE-SE, é esse o recado que ele quer manda para nós!!!! MESQUINHARIA PURA..... Angela Beatriz Lanius Sabe Mauricio Souza Rosa, o que mais me indigna nesta história de alvará e fiscalização é que isto tudo só serve pra alguns, ou seja os menores, sei porque sentimos isto na pele, temos um posto de lavagem e tivemos que fazer várias reformas e inclusive caixa de separação de água, óleo e areia, o que não custou nada barato, e me diz quais são os outros postos de lavagem que tem isto? Porque não fiscalizam os demais, sei de um inclusive que lavam os carros e água com os produtos quimicos correm na sarjeta direto. É revoltante esta administração municipal. Só falta dizerem que tem que denunciar pra fiscalizar.

foi o que aconteceu nas eleições municipais de 2008, no início eram três candidaturas: Uma declaradamente ficha suja, outra incapaz de concorrer e a terceira apenas aventureira. As faltas de opções sérias fazem com que alguns se perpetuem no poder ou permanentemente estejam buscando-o sem se importar com os valores morais apregoados pela sociedade. No quesito valores, outro pensador, Nietzsche, apresentou a teoria da transvaloração, que segundo ele é o processo pelo qual a dissonância cognitiva passa para a história, ou seja, é a mudança de valores que ao longo do tempo somente é possível pelo choque de consciência que pode até rejeitar as contradições em um primeiro momento, mas que depois começa a envergonhar-se diante das evidências, e por fim a possibilidade de admitir o que antes seria impossível. Tal processo de mudança comportamental e/ou de valores é lento e de alta ansiedade, pois diante disso, é possível que até mesmo uma mentira transforme-se em verdade. Por isso que alguns políticos têm seu lado mitomaníaco bastante aguçado. Quais são os seus valores? No que e em quem você tem acreditado? Você está passando por um processo de dissonância cognitiva ou já esta num processo de transvaloração?

O tempo, senhor da verdade! O amigo Marcelo Pereira fez uso das discussões no Grupo Fala Taquara para externar seu pensamento a respeito do modo como o atual Prefeito de Taquara, trata seus colaboradores. Marcelo que já esteve ao lado de Délcio em outras oportunidades cunhou a seguinte frase: “Que coisa boa, olho no facebook e consigo ver varias pessoas que antes ajudaram, outras trabalharam muito, e hoje não consegue nem olhar para o atual prefeito.... já passei por isso e avisei muita gente,poucos acreditaram,muito brigaram comigo me chamando de louco,mas ta ai!!! Hoje cada vez que abro meu face e vejo comentários chego a rir sozinho,digo de novo, passei por isso, sei o que é isso, mas sinceramente... Vamos lá de novo. Só não acreditem na historia da carochinha hein?”


FALATAQUARA - 23/04/2012 - Número 1 - Pagina 5

DELCIO APANHA NA INTERNET E RECLAMA DE BULLIYNG

Durante a entrevista coletiva realizada na manhã de segunda-feira(16) o prefeito Délcio Hugentobler (PDT) acusou um morador, vizinho de fundos da escola de educação infantil Alice Maciel e do posto de saúde do bairro Santa Teresinha, de estar interferindo no trabalho destas instituições públicas. De acordo com o mandatário, tal cidadão, teria ficado insatisfeito com o recebimento de uma cobrança de IPTU atrasado, e então passado a tecer duras críticas ao seu governo “escondido atrás das redes sociais”, nos termos de Délcio. O líder do Executivo foi além, dizendo que tal sujeito, o qual ele não quis citar o nome, estaria se dando ao trabalho de subir no muro que separa sua casa do educandário, para soltar piadinhas para as crianças. A informação foi trazida a público pelo colunista Mateus de Oliveira do Jornal Integração.

estarrecido quando ficou sabendo da notícia, pois não tinha tido acesso ao referido jornal, e nem tão pouco imaginara que o prefeito do município faria uma acusação tão leviana.

Perseguições I O morador não entende porque o prefeito tem tanta preocupação com ele, e porque resolveu tirar ele para “Cristo”, entende, porém, que o trabalho IPTU de abrir os olhos da comunidade para os mandos e Esclareceu que em 2011 recebeu notificação sim desmandos do governo nas redes sociais onde têm sobre cobranças de IPTU, porém eram cobranças mais de 1500 amigos, pode ser o motivo de tanta improcedentes, pois o terreno onde mora é de perseguição, pois o Prefeito só passou a enxergapropriedade de sua mãe que por ser pensionista, lo, quando ele começou a protestar pela demora teria isenção total da cobrança do referido imposto, na reforma do Ginásio de Esportes do bairro Santa tendo inclusive ajuizado causa para o não pagamento Teresinha e do desleixo da atual administração com da cobrança citada naquela oportunidade. as ruas e calçadas daquele bairro. Se esconder atrás das redes sociais... Tudo o que o morador em questão fez foi ser bom de bola: venceu uma das etapas do nosso campeonato municipal de BURACOGOL (ver contracapa). O cidadão afirma que enquanto sujeito participativo, não irá se calar e sempre que necessário irá externar seu descontentamento haja o governo que houver. O morador sempre que posta algo, posta em seu nome e não se esconde atrás de ninguém como o prefeito mencionou...

Muro da escola É impossível, o muro é enorme, mesmo que alguém quisesse não conseguiria fazer isso, ele só pode estar de brincadeira afirmou o vizinho da escola, para logo completar, “esta escola é um orgulho para nossa comunidade e igualmente me orgulho de ter participado da A redação do Grupo FalaTaquara, procurou construção deste educandário que só foi possível Abel Barth, o morador dos fundos da escola, para depois de muitas petições, reuniões e abaixo saber sua versão a respeito do que Délcio havia assinados, só fomos atendidos quando o professor manifestado na coletiva de imprensa. Abel ficou Cláudio assumiu a prefeitura.

Perseguições II O morador conta também que na semana retrasada teria recebido uma intimação da fiscalização municipal sobre uma possível “oficina” que funcionava na sala de sua casa, tal manifestação solicitava a legalização do referido espaço de trabalho. Mesmo desempregado e com dificuldades financeiras o cidadão deixou de realizar os pequenos consertos de computadores que fazia como “bico”, não tem atendido nem mesmo seus amigos, justamente para não prejudicar a “pujança do desenvolvimento local”. “Entristeço-me ao saber que ao mesmo tempo em que ele está aqui prejudicando e impedindo que pais de famílias ganhem o seu sustento ele é nomeado para fazer parte de um importante conselho, justamente o conselho estadual de desenvolvimento... eu pergunto: É estas as práticas e experiências que ele vai levar de Taquara para o estado?” Vou buscar na justiça os danos pelas retaliações que venho sofrendo bem como pelas calúnias e difamações as quais, este Prefeito tem me submetido, não é possível ficar de braços cruzados ouvindo manifestações descabidas como estas, relatou o morador.

Cidadania Dircinei Antonelo O munícipe, habitante da cidade no cumprimento dos seus deveres é um sujeito de ação, ao contrário daquele que apenas contempla, omisso e absorvido por si e para si mesmo, ou seja, não basta estar na cidade, mas agir na cidade. A cidadania neste contexto, refere-se à qualidade de cidadão, indivíduo de ação estabelecido na cidade moderna. A rigor, cidadania não combina com individualismo e com omissões individuais frente aos problemas da cidade; a cidade e os problemas da cidade dizem respeito a todos os cidadãos.

A democracia plena é o principal passo para a cidadânia, pois ela faculta o direito as pessoas de participar ativamente da vida em sociedade e do governo que escolheu. Ser cidadão é respeitar e participar das decisões da sociedade para melhorar suas vidas e a de outras pessoas. Ser cidadão é nunca se esquecer das pessoas que mais necessitam. A cidadania deve ser divulgada através de instituições de ensino e meios de comunicação, mas também defendidas pelos poderes estabelecidos como legislativos, judiciários e executivos de cada cidade. Não permita que a idéia de que somos

desinteressados da realidade em que vivemos se prolifere: levante, lute e combata. Enquanto houver uma criança passando fome não se pode falar em felicidade e muito menos em cidadania. Conquiste seu título honroso de cidadão, combatendo as atrocidades que hoje se alastram por cada canto de nossa sociedade.Começe fazendo sua parte, no bairro, na região ou na cidade em que vive. Através da cidadania participativa e não contemplativa é que iremos alcançar uma melhor qualidade de vida. Pense nisso!


FALATAQUARA - 23/04/2012 - Número 1 - Pagina 6

Taquara na contramão do desenvolvimento Beto Timoteo Quero usar este espaço para expressar meu pensamento a respeito do porque de nossa Cidade não conseguir ter sucesso em suas políticas publicas de desenvolvimento. Entendo eu que algumas coisas devem ser feitas com urgência para melhorar este quadro. Primeiro passo é de fundamental importância fazer um levantamento das áreas de terras disponíveis, terrenos e prédios desocupados que pertençam à prefeitura, depois de tal mapeamento, tornar as informações publicas, e abrir uma discussão com a comunidade, conselhos e

prestar contas do cumprimento das obrigações contratuais e se beneficiando com o direito de posse de áreas de grandes valores comerciais, entendo também que deva ser criado um teto e um piso de incentivo que também desse ser discutido junto à comunidade, para evitar o que presenciamos mês passado, onde uma só empresa levou quase trezentos mil reais para garantir vinte empregos durante o ano de 2013, parece piada mais não é, Como presidente do COMUDE tenho plena foi a mais pura verdade, desta forma é que digo convicção que deve ser alterada a lei de incentivos Taquara esta na contramão do desenvolvimento. municipais e que os critérios estipulados na lei Precisamos mudar. sejam mais enérgicos, pude ver de perto empresas levando verdadeiras fortunas e muitas vezes sem empresários para formalizar os CRITÉRIOS para fazer as distribuições dos incentivos de forma transparente e articulada alcançando todos os setores de produção, deixando claro desde o inicio do programa a preferência às empresas que já estão no município, logo em seguida adequar o plano diretor no intuito de fortalecimento industrial nos bairros.

Maus tratos a animais... Emy Xavier - “Queria parabenizar a prefeitura de Taquara e a secretaria do meio ambiente por PERDER a cachorrinha de uma amiga que estava esperando castração no patio da secretaria! Alem disso não foram capaz de avisar a família e nem procurar pelo animal.. A dona teve que ir ate a secretaria e procura-la, achando no patio do vizinho toda machucada, mordida e com bicheiras! Parabéns pelo péssimo trabalho! Andrei Dietrich Olha se fosse com algum dos meus cachorros eu não ia pensar duas vezes em processar. Se for pra fazer este tipo de serviço, melhor que não o façam!!!

O mais triste é a sensação de saber que isso poderia ter sido evitado se soubéssemos antes, pois aí teríamos saído pra procurar ela e ver o que estava acontecendo.

IsabelCristina Gonzaga Meregalli Como vamos confiar neste tipo de serviço público se quem deveria dar o exemplo não o faz. Se houver uma punição do(s) responsável(veis), com certeza não vai acontecer novamente.

Oscar Karoleski Terrível essa historia, Douglas Renato... principalmente pela enorme negligência de quem deveria estar cuidando...

Léris Camarãn Mais um exemplo que algumas pessoas não possuem qualificação para exercer cargos públicos! Isto precisa mudar! A seleção das pessoas que trabalham nesses cargos deveria ser criteriosa e rigorosa! Sem preparo adequado, não dá! Esse é o resultado da cristalina falta de preparo total para tomar as medidas cabíveis em uma situação grave como esta! Douglas Renato Bom, gostaria de comentar sobre essa história, porque ela me envolve... A cachorrinha (branquinha) iria ficar com minha namorada e então pedimos à secretaria do meio ambiente para fazer a castração dela. Preocupados com a demora em devolvê-la, ligamos para saber como estava a situação dela, e nos disseram que ela havia sumido e não estavam conseguindo encontrar no pátio da secretaria. Fomos lá para ver o que estava acontecendo e a achamos no pátio do vininho de fundos. Ela estava muito doentinha, quase morrendo de tão fraca e com bixeiras. Chamamos o veterinário para buscar ela, e logo após me ligaram avisando que ela havia morrido de anemia e por causa das bixeiras, imagino. Eu não consigo entender duas coisas nessa história: Por que não nos avisaram antes e porque não olharam atras do muro pra ver se ela estava lá, se acharam que ela podia estar?!

Fernanda Branchine Até dezembro de 2011, nossa digníssima administração municipal achava que repassar 3 mil e poucos reais para a Apata cuidar dos atendimentos de maus tratos, acidentes, superpopulação e zoonoses era muito dinheiro para pouco atendimento - cerca de 30 por mês. Daí decidiram tomar para si a responsabilidade que SEMPRE foi deles e cortaram convênio e verba. Agora realmente chegamos num nível de trabalho exemplar: limite de 6 animais por mês, dezenas de negativas de atendimentos por telefone e até mesmo a afirmação de uma funcionária de que eles estavam começando a “sacrificar os animais” porque não davam mais conta de atender. Ainda por cima, quando existe uma família que adota e está preocupada em manter a saúde de um animal (a parte mais difícil do processo) eles ainda conseguem “perder” o bicho e agir com total descaso. Desculpem usar essa situação para puxar a brasa para o assado da Apata, mas sou voluntária da ONG e estamos realmente tentando atender mesmo sem recursos. Se toda a comunidade se unisse a nós - juntasse forças - certamente todos seriam beneficiados. Já estivemos em Tucanos - sabemos que é um depósito - mas só vamos conseguir mudar essa situação agindo nos bairros com programas de castração - o que custa dinheiro. Existem muitas formas de ajudar a Apata uma ONG que existe há 9 anos com o propósito

de resgatar e doar animais de rua. Visitem o site (www.apata.org.br), contribuam nos cofrinhos que estão pela cidade, sejam voluntários ou apenas ajudem e exijam a prestação de contas. Nosso trabalho é sério e vocês não vão se decepcionar! Sem ajuda não temos como também ajudar a cidade! Dani Parodes ‎Douglas Renato, é importante que vc relacione este caso ocorrido junto à Ação Civil Pública que já está em andamento no Forum, inclusive juntando um laudo da veterinária que atendeu a tua cadelinha, o que não pode é que os cidadãos de Taquara se calem diante dos absurdos que vem ocorrendo pela falta de preparo de alguns servidores do município! Ora, se vê claramente que o Meio Ambiente não tem preparo algum para lidar com esse tipo de situação, perdem os animais, quando resolvem atender algum animal de rua (situação rara) não sabem sequer como agir, quando ligamos para esta secretaria somos tratados com deboche.. é importante que tudo isso seja divulgado para a população, pois pessoas que tratam os animais de rua da forma como estão sendo tratados pelo município não têm condições de ocupar um cargo público, se tratam com tanto desprezo um animal indefeso, que sequer tem como se defender, imagina como vão tratar os seres humanos?! Tavex Otavio Fontes ta loco ate os cachorros sofrem com o governo do PDT


FALATAQUARA - 23/04/2012 - Número 1 - Pagina 7

Descumprimento à LEI DO IDOSO O Advogado Hélio Camarãn (foto), publicou no seu perfil e compartilhou no Fala Taquara a seguinte pergunta: O que você acha da lei do idoso, gestantes, lactentes e com criança de colo? A provocativa da questão se deu segundo Camarãn, justamente pela falta de respeito e falta de cumprimento da lei em um dos maiores supermercados de nossa cidade. O que diz a Lei: “Art. 1o As pessoas portadoras de deficiência, os idosos com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, as gestantes, as lactantes e as pessoas acompanhadas por crianças de colo terão atendimento prioritário, nos termos desta Lei”. (Redação dada pela Lei 10.741, de 2003) Dr. Hélio Camarãn pondera que: Se existe a Lei que determina que o idoso, gestantes, lactentes, deficientes físicos tenham direito a “atendimento preferencial imediato e individualizado junto a órgãos públicos e privados prestadores de serviços à população”, seja em banco, supermercados, agência dos Correios ou a algum outro

Festa das Compotas

prestador de serviço... Que seja então cumprida. Ramão Corso - “Aí pessoal! Está na hora de alguém se Quem foi, por favor, conte-nos levantar contra quem desrespeita a lei e maltrata como foi a Festa das Compotas...” nossos idosos, gestantes e deficientes físicos. Não adianta lamentarmos as atitudes de pessoas Andrei Dietrich: Ouvi dizer que tinha uma “mal educadas”, mas exigirmos o cumprimento da banda tocando pra 5 funcionários da prefeitura!!! Lei pelas partes obrigadas. Mas tbm, fazer a festa no mesmo dia do Motoshow com passeio de Helicóptero não foi algo muito Comentaram: inteligente!!! Roberta Rabello Escopelli relatou que quando estava grávida vivenciou situação similar no mesmo mercado, porém, teve a sorte do gerente da loja, passar por ela no exato momento e quando interrogado sobre a lei, levou-a imediatamente ao caixa preferencial.

Paula Kleinkauf Fui na festa das compotas e posso dizer que estava muito boa, tinha muitas famílias prestigiando o evento, e apesar de ter escutado muitas reclamações por conta das programações, as que pude ver estavam muito bom.

Cacassanego Clóvis acredita que a falha maior Luis Carlos Masutti Olha pra quem está aqui é do supermercado, pois o caixa deveria fazer muito bom pois temos delícias em compotas e a passar à frente uma pessoa com preferência e não valorização dos talentos locais, nesse instante esperar que outros clientes dessem lugar. a promessa Ruan e Felipe, e logo mais a noite Gospel. Tem pra todos, e só quem participa, pode Geni Silva afirma que nada é justificável, emitir opinião. mas que os caixas deveriam receber melhores treinamentos e melhores salários para trabalhar Marlei Marques Eu fui com minha familia e com o público, porém é o povo quem deve tomar estava muito boa!!!! consciência dos seus direitos. Parabenizou a iniciativa de Camarãn em trazer tal tema para Zanandro Jung Tinha bastante gente, e que discussão na internet. bom que o tempo ajudou. Temos que prestigiar. Jana Masera A festa até que tava boa,mas pena que deixa muito a desejar nos shows é uma vergonha perdemos para a festa de Parobé e até de Riozinho que tem shows maravilhosos nessas cidades a prefeitura investe não poupa. Mara Cristina Schoenardie Olá pessoal! fui na festa das Compotas e achei boa. Os preços dos produtos tb não estavam tão caros!

Yes Cosmetics

Qualidade em cosméticos e distribuição diferenciada fazem o sucesso da rede, que tem loja em Taquara.

No início da década passada surgia a YES Cosmetics, uma empesa brasileira com um modelo de comercialização inovador, que misturava o varejo à venda direta. O modelo deu tão certo que hoje já são mais de 400 lojas espalhadas pelo país. Com uma linha de produtos abrangente (mais de 450 itens), entre perfumaria, higiene pessoal, hidratantes corporais, maquiagens e acessórios. Em Taquara também é possível encontrar a YES Cosmetics, uma loja situada à Rua Guilherme Lahm, 1277 sala 01, de propriedade do casal Adriane e Paulo Sérgio Picone, quando interrogados a respeito do sucesso da Yes, o casal exalta a qualidade dos produtos que são feitos com matérias primas selecionadas e vendidos a preços competitivos, além disso todos os produtos possuem registro na agência nacional de vigilância sanitária (ANVISA). Adriana ressalta ainda que a possibilidade de cadastrar revendedoras com um alto comissionamento também é o que impulsiona a marca e as vendas. Hoje uma revendedora recebe na hora 30% de comissões sobre os produtos vendidos. Interessadas em revender os produtos da Yes Cosmetics podem entrar em contato pelo telefone 519628.1909 em horário comercial de segunda a sextafeira.

Karen Kellermann Streit O bolinho de batata (servido no pavilhão das compotas) tava bem bom... Sergio Amorim Dei uma passada no finalzinho desse domingo. Tava muito legal o ambiente, tudo muito limpo, preços tabelados, uma estrutura muito bem planejada, policiamento, banheiros, barracas gigantes. A comunidade teve a festa que merecia. Espero que seja aprimorada a cada ano, independentemnete de quem assuma a prefeitura. E que momentos como esse, de diversão popular e oportunidade, sejam cada vez mais comuns para a nossa cidade. Renata Martins Legal ouvir relatos bacanas sobre a festa!


FALATAQUARA - 23/04/2012 - Número 1 - Pagina 8

Buracogol - Esporte e Protesto Esporte aproveita buracos das ruas, expõe o descaso das autoridades e faz prefeitura correr atrás do prejuízo. rodada. O vídeo da competição pode ser postado no grupo FALATAQUARA do facebook ou no blog www.falataquara.com. O grupo no facebook já reúne mais de 2000 pessoas, interessadas no novo esporte.

O que fazer a respeito da buraqueira que atormenta a vida dos taquarenses? De carro, de bicicleta ou a pé é a mesma coisa: risco de acidentes e estresse. Foi dessa realidade, amplamente discutida no grupo Falataquara, que nasceu a ideia de criar um esporte – o BURACOGOL, unindo protesto e diversão, para chamar atenção das autoridades para o

problema. E quer saber? Depois de alguns jogos e de aparecer na TV em mídia nacional, a prefeitura, finalmente, consertou alguns buracos históricos da cidade. Mas ainda falta muito a ser feito. COMO FUNCIONA O JOGO O Buracogol é bem simples de jogar: um buraco é marcado na rua (e são mais de 1000 pela

cidade) e os jogadores, a nove passos de distância, tentam acertar uma bola de futebol dentro dele. A tarefa é mais difícil do que parece, já que os desníveis e buracos próximos tendem a desviar a bola, ou impedir que ela fique dentro do buraco. São três tentativas para cada um, ganha quem acertar mais vezes. Se houver empate, joga-se até definir um campeão da

GOVERNO x OPINIÃO PÚBLICA – A competição mais importante do BURACOGOL, no entanto, é entre a administração municipal e a Opinião Pública, representada pelos integrantes do grupo FALATAQUARA. O objetivo da comunidade é jogar BURACOGOL, e o da prefeitura é impedir os jogos, fechando os buracos antes da realização da partida. Os locais de jogos são divulgados um dia antes, pela organização e, caso os jogadores cheguem ao local e o buraco esteja fechado, é contado

UM PASSO À FRENTE O mundo vive momentos de mudanças super-rápidas. 2012, ano do fim do mundo (segundo alguns), ano de mudanças políticas, ano de superações olímpicas. E em Taquara não é diferente, mas nem todos se preocupam com essas mudanças e muitas vezes me pergunto o por quê. Alguns se envolvem nas mudanças, como é o exemplo dos membros do grupo Fala Taquara e de outros grupos, mas ainda encontramos pessoas que ou se cansaram de lutar e se acomodaram ou se decepcionaram demais e desistiram. Seja no trabalho, na escola, em casa, conhecemos pessoas que não têm mais vontade de crescer, de mudar, de ver as coisas melhorarem ao seu redor. Dizem que não adianta; que tudo continuará igual, que não vale a pena. A história mostra que, em quase todos os campos de atividades, há um vazio esperando para ser preenchido por alguma pessoa visionária e que possa guiar as energias das pessoas em direção a

ponto para a prefeitura. Se conseguirem jogar, é ponto para a Opinião Pública. Até o momento, o governo perde pelo vergonhoso placar de 15 a 3. No início de abril a administração ensaiou uma reação, mapeando 124 buracos em ruas asfaltadas, par acelerar o conserto. Espera-se que a iniciativa signifique uma virada no jogo, mas isso ainda não se concretizou. Outros 900 buracos ainda estão nas ruas calçadas com pedras, e em relação a esses o trabalho de fechamento está lento

demais. O maiort volume de buracos, no entanto, ainda está em ruas não pavimentadas, mas são tantos que não foi possível contabilizar. O grupo falataquara conta com a ajuda dos cidadãos, que podem enviar os endereços dos buracos para mapeamento pelo google maps. Os buracos apontados estão no blog www.falataquara.com

Prof. Levi Metanoya um melhor empenho. Alguns líderes assumem que as pessoas são basicamente preguiçosas e não desejam ser inspiradas. Esta afirmação pode ser percebida na voz de gerentes comerciais quando dizem que nada parece mais motivar seus vendedores, ou no lamento de um professor que desabafa: ‘Fulano simplesmente não esta motivado!’ Mas não há pessoas desmotivadas, dizem os psicólogos. É mais correto dizer: ‘Fulano não esta motivado a estudar’. Porque o mesmo Fulano saltará da cama às três da manhã para ir à pescaria e demonstrará uma grande motivação. Observar operários saindo de uma fábrica no final do expediente ou alunos saindo da escola no final das aulas elimina rapidamente qualquer noção de que eles sejam preguiçosos. E estão motivados ao máximo para começar as atividades vespertinas, algumas da quais provavelmente exigirão mais deles do que as atividades na fábrica,

principalmente na sexta-feira. Portanto, o desafio não é pegar pessoas preguiçosas e transformá-las em tipos trabalhadores, mas canalizar energias já existentes em esforços que valem a pena. Ninguém gosta de monotonia. É fundamental que busquemos juntos, as melhorias para nossa vida, seja participando de mutirões para arrumar alguma rua, alguma praça, algum colégio, seja participando de um grupo de estudos, seja questionando os mandatários políticos. O importante é participar. Cada um se conhece e pode sentir onde poderá ser mais útil. Vamos dar um passo à frente e fazer parte dessas mudanças, não sendo meros espectadores. Esse é o ano, e a hora é agora.

FALATAQUARA 1  

Jornal do grupo FALATAQUARA do Facebook

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you