Issuu on Google+

GRANDE ÁREA: José Santos fala da intervenção no Estádio Municipal

Associação de ciclismo realiza eleições A Associação de Ciclismo de Pousada de Saramagos tem eleições marcadas para o próximo dia 14 de Fevereiro. O presidente da Assembleia Geral convocou todos os seus associados para o acto eleitoral que terá lugar na sede da associação entre as 9h00 e as 12h00 e entre as 14h00 e as 19h00. As listas candidatas à presidência da Associação de Ciclismo de Pousada de Saramagos podem ser entregues até ao próximo dia 7 de Fevereiro.

MOTORES: Famalicenses cumprem objectivos no Dakar 2009

MAL derrotou Priscos por 4-2 Na 14ª jornada do campeonato distrital da 1ª divisão de futsal, série A, a equipa da Mocidade Alegre de Landim (MAL) foi a única equipa famalicense a vencer nesta jornada. A formação de Landim venceu o Priscos por 4-2 enquanto o S. Mateus foi goleado em casa pelo Santo Tirso futsal por 4-1. A outra formação famalicense desta série, o Pousadense, cumpriu uma jornada de folga. Na tabela classificativa, o S. Mateus está na terceira posição com 25 pontos, seguindo-se o MAL na sexta posição com 20 pontos enquanto o Pousadense ocupa o nono posto com sete pontos. Lidera a prova a formação do Gualtar, seguindo-se o Santo Tirso Futsal. Na jornada 15 do campeonato, o MAL desloca-se ao pavilhão do Grupo Desportivo André Soares enquanto o Pousadense também joga fora mas no terreno do Priscos. O S. Mateus vai cumprir uma jornada de folga.

Famalicenses alcançaram sexto triunfo consecutivo

AVC vence sem dificuldade

Mouquim empata a três bolas O Mouquim empatou 3-3 no pavilhão do Santo Adrião na 12ª jornada da série B da 1ª divisão distrital de futsal. O jogo foi bem disputado entre candidatos à fase que dá acesso à subida de divisão, tendo o Mouquim pecado no capítulo da finalização. Os famalicenses criaram muitas oportunidades, mas não conseguiram construir uma vitória confortável, tendo depois visto o Santo Adrião igualar o jogo a dois minutos do fim, num remate de fora da área. Actuaram pelo Mouquim: Paulo, Hélder, Ricardo, Guimarães (1), Taveira (1), Gil (1), Matos, Zé, Luís, Pedro, Teixeira, Tiago e Vítor. Nos outros jogos das

equipas famalicenses desta série, o Pinheiro Torto perdeu por 8-2 no pavilhão do Nun’Álvares enquanto o Esmeriz venceu fora de portas o Celorico por 5-3. Na classificação, o líder é o Guimarães Futsal com 29 pontos, seguindose o Mouquim com 23. O Esmeriz está na sexta posição com 16 pontos enquanto o Pinheiro Torto é o lanterna vermelha com seis pontos. Na próxima jornada, a 13ª, todas as equipas famalicenses desta série jogam em casa. O Mouquim frente ao Nun’Álvares, o Pinheiro Torto com o Guimarães Futsal e por fim o Esmeriz com o Santo Adrião.

Em mais um jogo do escalão sénior do Atlético Voleibol Clube (AVC), realizado no Pavihão das Lameiras, a formação famalicense venceu a equipa do ES Lousã por três sets a zero. O AVC deu desta forma seguimento à série positiva de resultados, conseguindo a sexta vitória consecutiva. Frente à última classificada no campeonato, o AVC não teve dificuldade em conseguir lograr a vitória, com os parciais de 25-16, 25-7 e 25-11 que atestam a superioridade das jovens famalicenses. O Atlético Voleibol Clube conseguiu a sexta vitória consecutiva, num encontro que possibiltou criar rotinas às jogadoras na concentração para a “bola morta” e do contra-ataque, vertente do jogo feminino fundamental a este nível. O serviço da formação famalicense foi cirúrgico, não dando hipóteses às adversárias para responderem com

perigo. Com isso não conseguiram nunca ter argumentos para lutar com uma das formações mais constantes do campeonato. Com mais esta vitória, a equipa orientada por José Pereira conseguiu o primeiro objectivo da equipa, com a passagem à segunda fase. Com seis equipas a conseguirem chegar a essa segunda fase, onde depois se classificam as melhores quatro formações para defrontrar com as equipas do Sul, neste momento a equipa do AVC está posicionada na terceira posição, mas ainda com possibilidade para conseguirem ascender ao segundo lugar. O próximo jogo da formação famalicense realiza-se no domingo, pelas 17 horas, no Pavilhão das Lameiras, onde o AVC recebe a equipa que lidera a primeira fase, o S. Mamede.


sport: 21 de Janeiro de 2009

22

PÓDIO

1º Adélio Machado

Foi o melhor português no Dakar 2009 e esse feito não está ao alcance de todos os pilotos. Na estreia do solo sul-americano na mais importante e mediática prova do Todo-o-Terreno mundial, o famalicense provou que está à altura dos maiores desafios e a regularidade foi a chave para o sucesso.

2º Tânia Silva A atleta do Liberdade Futebol Clube sagrou-se no passado fim-de-semana campeã distrital de 1500 metros, em atletismo de pista coberta, e ainda campeã do Norte e distrital na distância de 800 metros. Tânia Silva viu ainda ser-lhe atribuído o estatuto de atleta de alta competição.

3º Rosa Oliveira A atleta da Associação Moinho de Vermoim sagrou-se campeã nacional de estrada, no escalão de veteranas. A prova foi realizada em Mirandela, contando com a presença das melhores atletas nacionais da actualidade, sendo esta mais uma de muitas distinções desta atleta famalicense.

grande área

José Santos, vereador das obras municipais da Câmara, garante

“Estádio ficará mais bonito e confortável” O Estádio Municipal de Famalicão está a receber obras de remodelação e entre as melhorias encontram-se as zonas dos balneários e das bancadas. O objectivo é dotar o recinto de melhores condições para todos aqueles que o utilizam, bem como para as pessoas que o visitam sobretudo ao fim-desemana. A garantia de José Santos, vereador das obras municipais, é de que em breve o estádio terá um aspecto mais atractivo. José Clemente*

A i n t e r v e n ç ã o n o Es t á d i o M u n i c i pa l j á s e i n i ci ou . Em q u e é q u e v ã o co n s i s t i r e s s a s o b r a s n o p a rq u e d e sp o r ti v o ? O que vamos fazer é obras de recuperação das zonas mais críticas do estádio. Como toda a gente sabe, este executivo tem como meta a construção de uma cidade desportiva e não vamos investir muito dinheiro num estádio que mais tarde ou mais cedo poderá ser esvaziado. Por isso, nesta altura vamos só fazer obras para que o FC Famalicão possa minimamente cumprir o objectivo de subir aos nacionais de futebol. Passarão pelos balneários, onde será feita uma intervenção profunda, vamos também recuperar as bancadas, tornado o estádio mais acolhedor para quem o utiliza. A sala de imprensa receberá também uma intervenção, bem como o departamento de futebol e a lavandaria. E st a s o b ra s já e st a v a m p ro g ra madas há algum tem po . Po rque é qu e s ó a v a n ç a r a m n e s t a a l tu ra ? As obras só começam nesta altura devido a alguns problemas que em nada têm a ver com a Câmara Municipal. É um problema que está a suceder em todo o país, principalmente com a entrada em vigor do novo código de contratos públicos que coloca algumas dificuldades na abertura dos concursos. É um código novo que altera por completo o antigo, mas finalmente neste novo ano as dificuldades foram ultrapassadas. O plano de trabalhos já estava elaborado há algum

tempo e não foi por dificuldades da Câmara que não se iniciaram mais cedo. N ão se rá n es ta fas e qu e s e r ea l i z a r ã o ta m b é m i n t e r v e n ç õ e s n a s e d e s o ci a l e n o b a r d o F C F a m a l ic ã o ? Ainda não vai ser nesta fase. Neste momento, focámo-nos na parte da recuperação. Existe também já um compromisso por parte da Câmara Municipal para resolver a parte do bar e brevemente iremos tratar dessa questão. Vamos agora fazer rapidamente esta primeira fase, que é no fundo a parte que é mais necessária, e depois iremos avançar para uma segunda fase de forma a resolvermos umas pequenas coisas que também são precisas. E q uan to à s b an cad as ce n trais , d e ma d e i r a , v ã o co n t i n u a r o u se rã o d e m o l id a s ? Por minha vontade seriam demolidas. Neste momento ainda estamos a ver em termos de segurança se é para manter ou não. Estão a ser novamente avaliadas pelos técnicos da Câmara para se tomar depois uma

decisão. Essas bancadas não estão em boas condições e, mais tarde ou mais cedo, serão interditadas pelo que não há razão para mantê-las. De qualquer maneira está sempre a ver-se se existe qualquer coisa que possa ser feita, até para evitar possíveis acidentes. E q ua nto a c ust o s d e st a s i nte rv e n ç õ e s e a o s p ra zo s d e e x e c uç ã o ? Os valores envolvidos nestas obras rondam os 45 mil euros, mais IVA. As seguintes fases vamos ter ainda de ver quanto poderão custar. Quanto a prazos, posso dizer que são obras que demoram pouco tempo a executar. Neste momento não sei exactamente os dias, mas penso que são intervenções que no máximo dentro de três meses estarão concluídas. Serão também realizadas de forma a não incomodar o normal desenrolar do desporto dentro do Estádio Municipal. Co m t o d a s e s t a s o b r a s , p o d e m o s c o n c l u i r q u e a s p e ss o as se r ã o m e l h o r re c e b id a s no E st á d i o M u n i c i pa l …

Exactamente. Digamos que o estádio vai ter outra aparência. Já deveria estar pronto no início do ano, mas infelizmente isso não foi possível, mas julgo que brevemente o Estádio Municipal estará em condições de agradar aos jogadores e também às pessoas que vêm visitar Famalicão porque encontrarão um estádio mais bonito, pintado, e até mais confortável. P a r a f i na l i z ar , é u m d a d o a d q u i r i do q u e a ci da de d es po r t iv a v a i m e sm o a v a n ç a r ? Não posso falar sobre a cidade desportiva, porque é um projecto que está nas mãos do presidente da Câmara que tem vindo a dizer ultimamente, tanto aos deputados da Assembleia Municipal como aos órgãos de comunicação social, que esse é um desejo que tem. Penso que continua a ser um projecto válido e que está na cabeça do presidente da Câmara. Mais tarde ou mais cedo deverá avançar, mas melhor do que eu só o responsável máximo da autarquia poderá dar prazos e objectivos. * c o m Br un o M a rq u e s


sport: 21 de Janeiro de 2009 23

futebol

R ib e irã o conseguiu somar o primeiro ponto na Madeira esta época

Primeira parte de bom nível Estádio Municipal da Ponta do Sol Ár bit ro : Jorge Maia (Santarém)

Pontassolense GD Ribeirão Carin Fábio Mariano Valter Correia Carlo Adriano Gleibson Zeca (61’ Diego) Marquinhos (85’ Rúben Pereira) Bruno Mário Rondon

Litos Mesquita Paulo Rola Palmeira Serafim Serrão Rui Lopes (70’ P. Caravana) Mendes (90’ Delfim) Tiago Martins Bruno Pereira (93’ Campino) Bacari

Treinadores Vitor Manuel

José Lemo s

Golos: 29’ Rui Lopes (0-1); 77’ Diego (1-1) C artõ es Amarelos: 82’ Correia; 87’ Rúben Pereira; 93’ Litos; 94’ Carlo. C artõ es Vermelho s: Não houve.

Na terceira deslocação à ilha da Madeira esta temporada, os ribeirenses conseguiram finalmente trazer um ponto. Nas duas primeiras, frente a Marítimo B e Ribeira Brava, o Ribeirão tinha averbado derrotas, tendo desta feita empatado a uma bola diante do Pontassolense. A equipa de José Lemos ainda foi para o intervalo a vencer mas consentiria depois a igualdade já nos últimos 15 minutos de jogo. A formação da Ponta do Sol tinha mais um ponto do que o Ribeirão na tabela classificativa e tinha

algum favoritismo, uma vez que ainda não perdeu qualquer partida em casa para o campeonato. Outra das dificuldades para os ribeirenses seria o relvado sintético que obrigaria a alguma adaptação por parte dos jogadores visitantes. Apesar destas dificuldades, os comandados de José Lemos entraram bem no encontro e foram melhores do que o adversário durante os primeiros 45 minutos. Não foi por isso de estranhar que os forasteiros chegassem à vantagem à passagem do minuto 29 por intermédio de Rui Lopes, na sequência de um livre no lado direito do ataque. As equipas foram para o descanso com o Ribeirão na frente do marcador. Na segunda parte assistiu-se a uma reacção natural por parte do Pontassolense que tentou tudo para chegar à igualdade. O Ribeirão defendeu-se bem, embora tenham sido muitas as oportunidades de golo criadas pelos locais. Numa altura em que já se pensava que os ribeirenses iam conseguir história,

II DI VI SÃO

Sé rie A

ao impor a primeira derrota aos madeirenses na sua própria casa, Diego acabou por contrariar essa situação ao fazer o 1-1. Corria o minuto 77. Até ao final assistiu-se ainda a um pressing final por parte dos visitados que tentaram chegar à vantagem no marcador. Ainda assim, o Ribeirão defendeu-se bem e acabou por conquistar um ponto, o primeiro fora de território continental esta época. Recorde-se que os ribeirenses ainda terão mais uma deslocação a território insular, ao reduto do Caniçal. Este empate acaba por ser positivo para a equipa orientada por José Lemos que assim continua no caminho dos pontos, após a vitória frente ao Mirandela. O Ribeirão dá mostras de querer começar a recuperar os lugares perdidos na tabela classificativa e está neste momento a apenas um pontos de entrar no lote dos seis primeiros classificados, principal objectivo definido para a primeira fase do campeonato. J

V

E

D

F

C

P

1. Chaves

17

9

5

3

30

16

32

2. Mar timo B

17

9

4

4

28

17

31

16 Maria 1Fonte, 3; Chaves, 2 3. Valdevez Mirandela, 3; Ribeira Brava, Cani al, 2; Vianense, 2 Mar timo B, 3; Tirsense, 14. Ribeira Brava17 5. 1Tirsense 17 1; Ribeirªo, Moreirense, 1; Valdevez,Pontassolense, 2 6. Pontassolense17

6

7

3

16

12

25

6

7

4

17

14

25

6

7

4

20

18

25

6

7

4

21

23

25

RESULTADOS

PR XIMA JORNADA

CLAS SI FI CA ˙ˆO

7. Moreirense

17

7

3

7

19

16

24

8. Ribeirªo

16

7

3

6

19

17

24

5

5

7

18

22

20

3

7

7

16

25

16

3

5

9

14

28

14

2

4

11 13

23

10

Vianense - Ribeira BravaTirsense - Maria Fonte 9. Cani al 17 Valdevez - Cani al Ribeirªo - Mar timo B 10. Vianense 17 Chaves - Moreirense Pontassolense - Mirandela 11. Maria Fonte 17 12. Mirandela

Mesmo sem jogar no passado domingo, devido à desistência da competição por parte do Pico de Regalados, o FC Famalicão aumentou a vantagem no topo da classificação da Divisão de Honra da Associação de Futebol de Braga. O Taipas escorregou na jornada 15 do campeonato, depois de ter perdido por 4-2 no terreno do Ronfe, e perdeu também o segundo lugar da classificação. Quem também beneficiou do desaire do Taipas foi o Martim que derrotou fora de casa o Laje por 2-0 e ascendeu à vice-liderança, estando a quatro pontos do líder, o Famalicão.

J

V

RE SUL TA DOS PR XI MA

1. FC FAMALICˆO 15 34 2. Martim 15 9 3. Taipas 15 9 4. Santa Maria 14 6 5. Aguias Gra a15 7 6. St“ Eulalia Vizela 14 24 7. Torcatense 14 7 8. Aroes 14 7 9. Esposende 15 6 10. Porto Ave 14 5 11. Ronfe 14 5 12. Pica 14 4 13. Pico Regalados 13 2 14. Laje 15 3 15. Forjªes 15 2 2 11 7 33 8 16. Alegrienses 14

O Ribeirão garantiu mais um reforço no mercado de Inverno. O avançado brasileiro Silas chega emprestado pelo Clube Desportivo Trofense e constitui-se como mais uma opção para a frente de ataque, estando já disponível para ser utilizado por José Lemos. O jogador brasileiro esteve a treinar à experiência durante os últimos dois meses no clube da Trofa, tendo assinado um contrato válido por três épocas e meia com o Trofense. O clube treinador por

Tulipa optou por emprestá-lo ao vizinho Ribeirão para ganhar maior experiência. Silas tem 21 anos e chegou a Portugal proveniente dos brasileiros do Vera Cruz Futebol Clube, actuando agora até ao final da temporada no Ribeirão. O jogador brasileiro já representou o clube da Trofa em duas partidas da Liga Intercalar/Campeonato Primavera, conseguindo apontar três golos, um ao FC Porto e dois ao Gondomar.

Série 1

Joane só sabe ganhar 3-1 Campo de Barreiros Árbitro: Ricardo Vigário (Porto)

GD Joane M. Cavaleiros Sérgio Bruno André Hugo Álvaro (52’ Daniel) Carlos Alberto Carneiro Gil Jader (32’ Roberto) Bertinho André Silva (77’ Laureta)

Forjªes, 0; Pica, 0 Laje, 0; Martim, 2 Santa Maria, 2; Alegrienses, Esposende,2 2; Aroes, 0 Aguias Gra a, 1; Porto Ave, 0 1; St“ E. Vizela, Torcatense, Paul3o Rafael P. Regalados, 0; Famalicªo, Ronfe, 4;3 Taipas, 2

CLAS SI FI CA ˙ˆO

Silas dá mais opções atacantes a José Lemos

Equipa de Paulo Rafael somou sexto triunfo consecutivo

FC Famalicão aumenta vantagem

AFB DIVISÃO HONRA

17

Silas chega emprestado pelo Trofense

www.cdtrofense.pt.

1-1

E

D

F

C

P

11

1

3

28

6

3 2 6 3 7

3 4 2 5 3

24 26 33 23 4

14 18 20 18 20

30 29 24 24 16

Marco Joel (57’ P. Arrábida) Horácio (78’ H. Ribeiro) Corvinha Pires (46’ Branquinho) Eduardo Carlitos Valadares Bernardino Luís Gancho

Treinadores Rui Vilarinho

Go los: 4’ Gil (1-0, penálti); 12’ Carneiro (2-0); 26’ Bernardino (2-1); 91’ Bertinho (3-1). Cartões Amarelos: 11’ Marco; 46’ Álvaro; 93’ Gancho.

2 5 20 11 23 2 5 19 15 23 2 7 22 21 20 3 6 15 13 18 3 6 20 21 18 4 6 16 20 16 6 5 11 19 12 3 9 10 33 12 1 3 10 9 25 6 Torcatense - Ronfe Esposende - St“ E. Vizela

Cartões Vermelhos: Não houve.

José Carlos Fernandes Se olharmos para as últimas dez jornadas, concluímos que esta equipa do Joane é do melhor que existe no campeonato. Oito vitórias e dois empates fazem da equipa de Paulo Rafael recordista de vitórias (seis) e de jogos consecutivos a pontuar (dez). É evidente que nada está ganho, mas começa a ficar

perto dos objectivos que o Joane traçou para esta temporada. Esta vitória por 3-1 frente ao Macedo de Cavaleiros é a retribuição que o Joane dá aos transmontanos, uma vez que foi precisamente com este resultado que os joanenses foram brindados jogaram em Trás-osMontes, sendo também a primeira derrota dos comandados de Paulo Rafael neste campeonato. Começou bem o conjunto da casa. Aos quatro minutos, André Silva, que se estreou como titular pela lesão de Sócrates, foi rasteirado pelo guarda-redes Marco. Grande penalidade indiscutível, apenas errou o juiz da partida ao não expulsar Marco. Chamado a converter, Gil rematou para o primeiro golo do desafio. A jogar bem, com excelente circulação de bola, o Joane baralhou o seu adversário e ninguém se espantou com a obtenção do segundo golo. Aos 13 minutos, uma excelente jogada, com Carneiro de longe a rematar forte e colocado, fazendo o segundo golo do desafio. Um grande golo para a melhor jogada do desafio. Ainda assim, o Macedo não esmoreceu, equilibrou a contenda, conseguindo marcar aos

27 minutos por intermédio de Bernardino. Despertou com este golo a formação transmontana, passou a dominar e a incomodar a defesa joanense. A magra vantagem do Joane ao intervalo deixava antever uma segunda parte emotiva e equilibrada. De facto foi emotiva, mas o Joane não conseguiu superiorizar-se ao seu adversário. Era o Macedo que jogava melhor, ameaçando por diversas vezes a baliza de Sérgio. O tempo passava, com o Joane a defender mais, e o Macedo apostava em chegar ao empate. As substituições surgiam, mas com objectivos diferentes. O Joane apostava mais em jogadores defensivos e o técnico forasteiro arriscava mais no ataque. Os transmontanos conseguiam ter mais bola, jogavam mais tempo no

III DI VI SÃO

Sé rie A

meio campo joanense, mas a baliza de Sérgio só por uma vez foi seriamente ameaçada. Já perto do final acabou por ser o Joane a usufruir das melhores oportunidades de golo. Bruno, isolado, proporcionou a Marco uma excelente defesa, mas no minuto seguinte o guarda-redes forasteiro não segurou uma bola de fácil resolução. Bertinho aproveitou o falhanço e, em cima do lance, rematou para o terceiro golo do Joane, fechando também as contas no marcador. A vitória do Joane foi justa, pese embora ter pela frente um excelente opositor, que complicou a vitória, conseguindo em muitos espaços de tempo ser superior ao conjunto da casa. Arbitragem com alguns erros, mas sem influência no marcador. CLAS SI FI CA ˙ˆO

J

1. Vieira 17 2. Bragan a 17 RESULTADOS 3. Joane 17 4. Fafe 17 0 Amares, 1; Marinhas, 1Merelinense, 0; Mondinense, 5. 1Merelinense17 Mªe de `gua, 1; Fªo, 5Joane, 3; M. Cavaleiros, 17 Vieira, 1; Limianos, 0Vilaverdense, 1; Bragan6.a,M.2 Cavaleiros 7. Limianos 17 Fafe, 2; Prado, 0 8. Fªo 17 9. Marinhas 17 10. Vilaverdense 17 PR XIMA JORNADA 11. Prado 17 Limianos - Mªe de `guaBragan a - Joane 12. Amares 17 Prado - Vieira Vilaverdense - Amares 13. Mondinense 17 Mondinense - Fafe 14. Mªe de `gua17 M. Cavaleiros - Merelinense Fªo - Marinhas

V

11 12 10 7 8 7 7 7 5 5 4 3 2 2

E

D

F

4 2 33 1 4 22 3 4 29 6 4 25 2 7 30 5 5 25 4 6 25 3 7 29 6 6 25 4 8 20 6 7 11 5 9 27 5 10 12 4 11 15

C

P

13 12 18 18 18 18 22 17 30 21 18 33 35 55

37 37 33 27 26 26 25 24 21 19 18 14 11 10


sport: 21 de Janeiro de 2009

futebol

Na 2ª divisão, série C

Oliveirense põe fim a série de três vitórias consecutivas

S. Cláudio surpreende Figueiredo

Faltou a estrelinha da sorte

Treinadores Fernando Valente

Mário Jorge

Go los: 30’ Piquet (1-0); 46’ Calica (2-0, penálti). Cartões Amarelos: 46’ Rui Forte; 58’ Sousa; 65’ Pedro Fidalgo; 78’ e 83’ Jaime); 80’ Miguel Mendes; 95’ Meira. Cartões Vermelhos: 83’ Jaime.

Aristides Ferreira Numa tarde de muito nevoeiro e um relvado péssimo, o Paredes recebeu e venceu a Oliveirense por duas bolas a zero, com um golo em cada metade, num jogo em que a estrelinha da sorte não quis nada com os homens de Oliveira Santa Maria. Por aquilo que fizeram ao longo dos 90 minutos os comandados de Mário Jorge não mereciam este desfecho no marcador. Num relvado péssimo para praticar futebol foi a equipa da casa emprestada, em Rebordosa, que criou a primeira situação de perigo logo nos primeiros instantes da partida, com João Duarte a desviar para canto quando um homem do Paredes se preparava para atirar para a baliza de Rui Forte. A Oliveirense, que entrou com uma equipa de ataque, via João Cruz a rematar forte para uma boa defesa do guarda-redes do Paredes. O jogo estava dividido e foi Vasco que à passagem do minuto 13 apareceu sem marcação na área contrária e na cara de Rui Forte atirou por cima da barra. O jogo era de parada e resposta, mas foi o Paredes quem esteve perto de marcar quando iam decorridos 19 minutos. Novamente Vasco a ob-

III DI VI SÃO

Sé rie B

CLAS SI FI CA ˙ˆO

J

1. Rebordosa 16 2. Coimbrıes 16 RESULTADOS 3. Oliveirense15 Paredes, 2; Oliveirense, 0 Serzedelo, 2; Vila Real, 1 4. Serzedelo 15 O. 1Douro, 0; Alpendorada, Vila Meª, 0; Padroense, 5. 2Paredes 16 Folgou: Lixa Coimbrıes, 1; Rebordosa, 2 6. Vila Meª 16 Le a, 4; Torre Moncorvo, 1 7. Le a 16 8. Torre Moncorvo 15 PR XIMA JORNADA 9. Padroense 16 16 Padroense - Vila Real Alpendorada - Paredes 10. Oliveira Douro Rebordosa - Vila Meª Lixa - Oliveira Douro 11. Vila Real 16 Torre Moncorvo - Coimbrıes Folga: Serzedelo 12. Alpendorada15 Oliveirense - Le a 13. Lixa 14

V

E

9 8 7 8 6 6 6 6 5 5 5 4 2

3 4 3 5 5 3 1 6 5 5 5 5 4 6 4 5 6 5 5 6 3 8 2 9 2 10

D

Gondifelos venceu dérbi concelhio Disputou-se no último fim-desemana, sob chuva intensa, o dérbi concelhio entre Gondifelos e Ninense, na 1ª divisão distrital, com a vitória a sorrir aos de Gondifelos por 2-0. O resultado é de alguma forma enganador, pois muito embora a primeira grande oportunidade de jogo tenha sido do Gondifelos, logo aos dez minutos, o jogo pautou-se por um rol de oportunidades falhadas por parte do Ninense. Durante toda a primeira parte, os atacantes de Nine nunca conseguiram desfeitear o guarda-redes da casa, tendo os postes da baliza dado também uma ajuda ao Gondifelos. O golo do Gondifelos aconteceu mesmo no cair do pano da primeira parte, após uma perda de bola defensiva dentro da grande área ninense. O reatar da segunda parte trouxe mais do mesmo, com o Ninense a desperdiçar muitas oportunidades de golo, mas com o Gondifelos a conseguir suster o avanço dos de Nine e a matar o jogo, já perto do AFB I DIVISÃO

F

C

P

34 26 17 22 20 25 28 17 25 20 24 17 12

25 20 11 21 16 24 22 17 28 23 25 28 27

30 27 26 25 23 23 22 22 21 20 18 14 8

fim, com o segundo golo em contra-ataque. Quem não aproveitou por completo o deslize dos de Nine foi o Louro que não foi além de um empate a zero no terreno do Cabreiros. Desta feita, o Louro diAFB II DIVISÃO

Série A

T. Bouro, 6; Dumiense, 0 2; Celeir s, 0 Pousa, S. Ver ssimo, 4; Gandra, 3 2; Lemenhe, 2 Granja, CATEL, 2; Maximinense, 0 Cabreiros, 0; Louro, 0 OperÆrio, 0; Sequeirense, Tadim,10; Roriz, 0 Palmeiras, 0; `g. Alvelos, 0 2; Vila Chª, 3 Necessidades, 3; Belinho, Soarense, MARCA,01; Mouquim, 1 Gondifelos, 2; Ninense, 0 3; Viatodos, 0 Antas, 3; Tebosa, 0 Apœlia,

CLAS SI FI CA ˙ˆO

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16.

Série A

A bola andou perto da área do Gondifelos mas acabou por entrar na baliza do Ninense

J

V

E

D

F

C

P

CLAS SI FI CA ˙ˆO

J

V

E

D

F

C

P

vide agora o segundo lugar com o Ninense. Destaque ainda para o cada vez mais líder desta série, o Apúlia, que derrotou facilmente o Viatodos por 3-0. Alberto Barbosa

AFB II DIVISÃO RE SUL TA DOS

Rui Forte Luís Miguel João Duarte China Carvalhinho (75’ Daniel) César Marques Leal (75’ João Dias) Meira João Cruz Nuno Cavaleiro Pedro Fidalgo (69’ Luís Faria)

Série C

Figueiredo, 1; S. ClÆudio, Bairro,23; Guisande, 0 Arsenal, 1; L. Enguardas, 2 3; Telhado, 0 S. Paio, S. Cosme, 1; Vit ria,`guias, 1 0; Ruivanense, 4 Peıes, 0; Delªes, 1 Folgou: Lagense

CLAS SI FI CA ˙ˆO

J

V

E

D

F

C

P

Apœlia 14 10 4 0 20 2 34 1. Tadim 12 10 2 0 22 5 32 1. L. Enguardas12 9 0 3 25 11 27 Louro 14 7 6 1 18 7 27 2. Bairro 12 7 5 0 28 8 26 2. MARCA 12 7 3 2 19 12 24 Ninense 14 7 6 1 17 7 27 3. Lagense 12 8 2 2 21 10 26 3. S. Ver ssimo12 6 5 1 26 14 23 CATEL 14 7 4 3 18 10 25 4. Ruivanense 12 8 1 3 22 9 25 4. OperÆrio 12 7 2 3 11 6 23 Terras Bouro14 7 2 5 20 14 23 5. S. Paio 12 7 3 2 20 12 24 5. Roriz 12 6 3 3 29 16 21 Vila Chª 14 6 4 4 22 17 22 6. Figueiredo 12 6 3 3 20 13 21 6. Lemenhe 12 5 4 3 17 13 19 Palmeiras 14 6 3 5 17 13 21 7. S. Cosme 12 5 3 4 15 11 18 7. Sequeirense 12 5 2 5 13 23 17 `. Alvelos 14 5 6 3 15 13 21 8. S. ClÆudio 13 5 1 7 22 22 16 Gondifelos 14 6 1 7 15 19 19 8. Gandra 12 4 4 4 19 18 16 9. Guisande 12 4 3 5 17 17 15 Pousa 14 4 5 5 14 12 17 9. Granja 12 2 7 3 20 23 13 10. Delªes 12 4 3 5 15 16 15 Soarense 14 3 6 5 15 19 15 10. Mouquim 12 3 3 6 13 19 12 11. Vit ria 12 4 3 5 19 25 15 Viatodos 14 3 5 6 15 22 14 11. Antas 12 3 2 7 18 18 11 12. `guias 13 3 2 8 18 33 11 Cabreiros 14 4 2 8 10 22 14 12. Necessidades12 3 2 7 19 24 11 13. Telhado 12 1 3 8 9 28 6 Maximinense 14 2 5 7 10 17 11 13. Tebosa 12 1 2 9 10 22 5 14. Arsenal 12 1 2 9 14 29 5 Dumiense 14 3 2 9 8 22 11 Celeir s 14 1 1 12 9 27 4 14. Juv. Belinho12 0 3 9 12 35 3 15. Peıes 12 1 2 9 14 35 5 Dumiense - CATEL Celeir s - Cabreiros Gandra - OperÆrio Lemenhe - Tadim L. Enguardas - Figueiredo Telhado - Bairro Maximinense - Palmeiras Louro - Soarense Sequeir. - Necessidades Vit ria - Arsenal Ruivanense - S. Paio Roriz - MARCA `guias Alvelos - Gondifelos Vila Chª - Apœlia Juv. Belinho - Antas Mouquim - S. Ver ssimo Delªes - S. Cosme Lagense - `guias Ninense - Pousa Viatodos - Terras Bouro Tebosa - Granja Guisande - Peıes Folga: S. ClÆudio PR XI MA

Paredes Oliveirense Pedro Miguel Miguel Mendes Romeu Calica Piquet (45’ Jaime) Bessa (70’ Micael) Bispo Ricardo Vasco (82’ Jorginho) Quim Sousa

tro auxiliar, assinalando erradamente um fora de jogo. Aos 88 minutos, os visitantes colocaram-se novamente em vantagem, uma vez mais por Rafael que chutou com força para o fundo das redes contrárias. O S. Cláudio foi um justo vencedor e demonstrou que quando uma equipa trabalha bem durante a semana, os resultados acabam por aparecer. A equipa de arbitragem foi a pior equipa em campo, pois apresentou-se com pouco pulso para aguentar um jogo muito viril. No próximo fim-desemana o S. Cláudio folga, regressando no dia 7 de Fevereiro para disputar a 15ª jornada contra o Leões das Enguardas, às 15 horas. O S. Cláudio jogou com: Hélder, Renato (94’ Luís Miguel), Riba, Faria, Ricardo, Peneda, Abel, Carlitos (66’ Avelino), José Rui, Rafael e Morais (85’ Carneiro). Rui Faria

RE SUL TA DOS

Árbitro: Bruno Costa (Aveiro)

PR XI MA

Estádio de Azevido (Rebordosa)

rigar Rui Forte a trabalho apurado. Bola cá, bola lá, ia pertencer à Oliveirense a melhor situação da primeira parte. Depois de uma jogada de insistência, César Marques recebeu à entrada da área, rematou forte, tendo a bola beijado a barra, com o guarda-redes contrário já completamente batido. Estavam decorridos 23 minutos. E como a tarde não era de sorte, aos 30 minutos Piquet trabalhou bem na direita, cruzou em arco, a bola bateu no poste e traiu o guarda-redes Rui Forte. Ficaram duvidas se o ponta de lança do Paredes, Quim, durante a trajectória, tocou ou não na bola porque estava em posição irregular. O que é certo é que os homens de Mário Jorge protestaram muito a decisão do árbitro da partida em validar o golo do Paredes. Ao intervalo os donos da casa estavam em vantagem no marcador. E nada pior para a Oliveirense que começar a segunda parte praticamente com o segundo golo do Paredes. Jaime esgueirou-se à defensiva da Oliveirense e já na grande área Rui Forte foi obrigado a cometer falta para travar o dianteiro contrário. Na conversão, Calica fez o 2-0 e o resultado do jogo. A partir daqui a Oliveirense foi com tudo na busca da reviravolta, mas os homens de Paredes, sempre atrás da linha da bola e com muita sorte à mistura, lá conseguiram manter os três pontos. Que o diga João Cruz que aos 75 minutos, isolado, atirou ao lado e Meira que de livre atirou à barra aos 80 minutos. Já na parte final foi o Paredes quem por duas vezes esteve perto do 3-0, quando a Oliveirense procurava reduzir a desvantagem. Estava escrito que os homens de Mário Jorge podiam estar a noite inteira que não iriam conseguir nenhum golo e os três pontos iriam ficar em Rebordosa, casa emprestada do Paredes. O árbitro não quis comprometer e a única duvida é o lance que originou o primeiro golo do Paredes.

RE SUL TA DOS

2-0

O S. Cláudio visitou o Figueiredo e venceu por duas bolas a uma, na 13ª jornada do campeonato da 2ª divisão distrital, série C. A equipa de Antas entrou bem no jogo e aos três minutos fez o golo inaugural, depois de uma rápida desmarcação de Morais que recepcionou muito bem a bola e a deixou para Rafael fazer o 1-0. A equipa da casa não sentiu o golo e pressionou o S. Cláudio e a arbitragem que aos 30 minutos assinalou uma grande penalidade inexistente, depois de um corte limpo do jogador Riba que foi convertida, chegando assim ao golo da igualdade. O resto da primeira parte foi muito equilibrado e apenas se lutou muito a meio campo. Na segunda parte, e com o terreno de jogo em péssimas condições, ambas as equipas criaram alguns lances de golo. Aos 87 minutos, o S. Cláudio, depois de uma bonita jogada concluída por Carneiro, fez golo mas o tento foi invalidado pelo árbi-

PR XI MA

24


J

V

1. V. Guimarªes16 2. Vizela 16 3. Sp. Braga 15 4. Varzim 16 5. Gil Vicente 16 6. Marinhas 16 7. Moreirense 16 8. Barroselas 16 9. Famalicªo 16 10. Chaves 16 11. Vianense 16 12. Flaviense 15

14 12 10 9 8 8 6 5 4 4 3 2

E

D

F

C

P

Depois da vitória frente ao Chaves, os iniciados do FC Famalicão tinham uma deslocação complicada até à Póvoa de Varzim para defrontaram a equipa local na 16ª jornada do campeonato nacional do escalão. Os varzinistas acabaram por confirmar o seu favoritismo e venceram por 2-0. Com este desaire, os famalicenses viram-se ulMoreirense - Chaves Marinhas - Flaviense trapassados na tabela classificaVizela - Varzim V. Guimarªes - Vianensetiva pelo Barroselas que foi a casa Famalicªo - Sp. BragaBarroselas - Gil Vicente do Vianense vencer por 3-1. 0 2 63 4 2 2 34 8 4 1 29 8 2 5 44 22 3 5 29 21 3 5 25 21 1 9 21 33 2 9 15 26 3 9 13 29 0 12 10 30 0 13 12 35 0 13 14 72

42 38 34 29 27 27 19 17 15 12 9 6

D

F

C

P

CLAS SI FI CA ˙ˆO

J

V

E

D

F

C

P

PR XI MA

V

12 12 12 12 12 12 12 12 11 12 11 12 12 12

10 10 10 8 8 6 5 4 4 4 2 1 1 1

E

D

1 1 1 1 0 2 2 2 2 2 0 6 2 5 4 4 1 6 1 7 0 9 2 9 2 9 0 11

F

C

P

42 58 34 39 37 32 34 21 19 15 14 15 15 15

8 27 19 14 20 37 23 23 34 32 44 31 39 39

31 31 30 26 26 18 17 16 13 13 6 5 5 3

Ag.Alvelos - Arnoso Bastu o - Marca Realense - Apulia Forjªes - Celeiros Vila Chª - Operario Antas - Meªes Catel - Granja

JUVENIS

I Divisão - série B

JUVENIS

CLAS SI FI CA ˙ˆO

J

1. Urgeses 12 2. Ruivanense 11 3. Joane 12 4. Prazins 12 5. Antime 11 6. S.Paio 11 7. Silvares 11 8. Celoricense 10 9. Delªes 11 10. Cabeceirense11 11. Fradelos 11 12. Estorªos 12 13. Bairro 11 14. Gandarela 10

V

10 8 5 6 4 4 3 3 3 3 2 2 2 0

Gandarela - Antime Fradelos - Prazins Bairro - Estorªos Joane - Delªes

JUVENIS

E

D

F

C

P

CLAS SI FI CA ˙ˆO

0 0 1 4 3 5 3 3 5 7 5 6 7 6

33 32 27 27 13 18 16 14 14 19 16 17 12 4

7 8 15 26 14 19 18 15 18 22 23 30 28 19

II Divisão - série C

RE SUL TA DOS

V

INICIADOS

E

D

F

C

P

0 1 29 4 30 1 1 42 7 28 2 3 24 15 23 2 2 25 10 20 3 4 14 13 18 2 5 15 19 17 1 5 14 16 16 6 3 17 16 15 3 4 16 20 15 2 6 9 18 11 1 8 10 23 10 2 7 16 36 8 1 8 10 25 7 0 9 8 27 6 Fair-Play - Vizela Amares - Taipas M.Fonte - Vitoria

I Divisão - Série B

CLAS SI FI CA ˙ˆO

J

V

E

D

F

C

P

1. Viatodos 11 10 0 1 45 5 30 2. Ribeirªo 10 9 0 1 59 6 27 3. Joane 10 9 0 1 31 6 27 4. Ruivanense 11 7 2 2 26 14 23 5. Operario 10 7 1 2 30 7 22 6. Oliveirense 11 5 1 5 26 14 16 7. Bairro 10 4 0 6 21 23 12 8. Arnoso 11 4 0 7 19 38 12 9. Telhado 10 3 0 7 16 36 9 10. Carreira 11 3 0 8 13 35 9 11. Lousado 11 3 0 8 13 48 9 12. Cavalıes 10 1 1 8 6 41 4 13. Brufense 10 0 1 9 2 34 1 Telhado - Lousado Operario - Bairro Brufense - Viatodos Cavalıes - Oliveirense Ruivanense - RibeirªoFolga: Arnoso Carreira - Joane

INICIADOS

II Divisão - Série A

INICIADOS

V

E

D

F

C

P

CLAS SI FI CA ˙ˆO

J

V

D

F

C

P

E

D

F

C

P

1 1 32 7 25 2 2 21 11 20 1 2 16 12 19 1 4 14 11 19 0 3 32 8 18 4 3 14 15 13 1 5 14 24 13 0 5 15 23 12 2 5 12 16 11 2 6 9 24 8 1 4 11 13 7 2 7 4 22 5 1 5 16 24 4 Ninense - Aveleda Verissimo - Braga Folga : Vila Chª

I Divisão - Série A

J

1. Prado 11 2. Braga 11 3. Merelinense 10 4. Esposende 11 5. Arsenal 11 6. S. Maria 10 7. Misericordia11 8. Vilaverdense10 9. Palmeiras 11 10. Andorinhas 12 11. Gil Vicente 9 12. Ceramistas 11 13. Amares 10

V

E

D

F

C

P

9 8 7 6 5 5 5 5 4 2 3 2 1

1 3 2 1 2 1 1 1 2 6 0 2 0

1 0 1 4 4 4 5 4 5 4 6 7 9

29 25 38 17 20 27 22 13 23 20 7 12 11

8 4 21 11 9 7 17 11 13 16 23 29 40

28 27 23 19 17 16 16 16 14 12 9 8 3

14. Arnoso 10 Esposende - Merelinense 1 0 9 Arnoso - Braga 16 71 3 S. Maria - Amares Andorinhas - Gil Vicente Arsenal - Palmeiras

INICIADOS RE SUL TA DOS

RE SUL TA DOS

J

1. Ribeirªo 12 11 0 1 39 3 33 1. Marinhas 10 8 2. M. Fonte 12 10 1 1 35 12 31 2. Verissimo 10 6 3. Vitoria 11 9 0 2 39 7 27 3. Fªo 9 6 4. Fafe 11 7 2 2 33 16 23 4. Vila Chª 11 6 5. Brito 12 6 1 5 17 13 19 5. Braga 9 6 6. Sandinenses 11 4 4 3 19 11 16 6. Bastu o 10 3 7. Taipas 11 4 2 5 14 17 14 7. E.Faro 10 4 8. Urgeses 11 4 1 6 17 20 13 8. Louro 9 4 9. Ruivanense 12 3 4 5 14 23 13 9. Aveleda 10 3 10. Joane 11 3 3 5 12 26 12 10. Ninense 10 2 11. S.E Vizela 11 3 1 7 8 30 10 11. Gandra 7 2 12. Fair-Play 11 2 1 8 15 29 7 12. Operario 10 1 13. F.C Vizela 11 2 1 8 6 25 7 14. Vieira 11 0 1 10 6 42 1 13. Granja 7 1 Sandinenses - M. Fonte Brito - Ruivanense Marinhas - E.Faro Taipas - Vieira Fair-Play - S.E Vizela Gandra - Fªo F.C Vizela - Joane Vitoria - Fafe Louro - Bastu o Ribeirªo - Urgeses Granja - Operario

E

Misericordia, 3; Andor., Amares, 2 1; Arsenal, 2 Gil Vicente, 0; Esposende, Palmeiras, 1 1; Vilaverdense, Merelinense, 1; Arnoso, 0 11 Braga, 0; S. Maria, 0Ceramistas, 0; Prado, 3

CLAS SI FI CA ˙ˆO

Fafe, 2; Sandinenses,Urgeses, 2 Vila Chª, 1; Marinhas, 2 4; Brito, 2 Operario, 0; Ninense, 0 M. Fonte, 3; Taipas, Ruivanense, 0 1; Gandra, 3 Aveleda, 4; Verissimo, 1 0; Fair-Play,E.Faro, 0 Vieira-F.C Vizela S.E Vizela, 0; Vitoria, 6Fªo, 3; Louro, 0 Folgou: Braga Joane, 0; Ribeirªo, 6 Bastu o-Granja

CLAS SI FI CA ˙ˆO

V

32 27 21 20 16 14 14 13 12 10 10 10 8 4

PR XI MA

J

1. Fafe 11 10 2. Vitoria 11 9 3. Gil Vicente 12 7 4. Fair-Play 10 6 5. M.Fonte 12 5 6. Vizela 12 5 7. Pevidem 11 5 8. Taipas 12 3 9. Moreirense 11 4 10. Brito 11 3 11. Ronfe 12 3 12. Delªes 11 2 13. Famalicªo 11 2 14. Amares 11 2 Brito - Gil Vicente Fafe - Famalicªo Ronfe - Moreirense Delªes - Pevidem

J

1. Gil Vicente 12 10 1 1 39 6 31 2. Moreirense 12 10 0 2 44 6 30 3. Famalicªo 12 9 1 2 28 9 28 4. Marinhas 12 7 2 3 25 13 23 5. Merelinense 12 6 3 3 21 15 21 6. Andorinhas 12 6 2 4 28 20 20 7. Braga 12 6 2 4 22 16 20 8. Esposende 12 5 3 4 20 19 18 9. Vilaverdense12 6 0 6 29 34 18 10. Misericordia12 3 3 6 16 21 12 11. Alvelos 12 2 4 6 8 25 10 12. Prado 12 2 1 9 25 26 7 13. S.Verissimo 12 1 0 11 10 36 3 14. Regalados 12 0 0 12 8 77 0 Misericordia - Esposende Moreirense - Merelinense Urgeses - Ruivanense Vilaverdense - Marinhas Famalicªo - Braga Cabeceirense - S.Paio Celoricense - Silvares Prado - Andorinhas Gil Vicente - Alvelos S.Verissimo - Regalados 2 3 6 2 4 2 5 4 3 1 4 4 2 4

Vitoria, 7; Brito, 0 Pevidem, 1; Fair-Play, 2 Lousado, 0; Cavalıes,Bairro, 2 1; Brufense, 0 2; Amares, 0 Gil Vicente, 2; Fafe,Vizela, 1 Oliveirense, 0; Ruivanense, 0 7; Arnoso, 1 Viatodos, 2; M.Fonte, 2 Famalicªo, 4; Ronfe, Taipas, 2 Ribeirªo, 6; Carreira, 1 Folgou: Telhado Moreirense, 2; Delªes, 2 Joane, 2; Operario, 0

CLAS SI FI CA ˙ˆO

I Divisão - série A

RE SUL TA DOS

RE SUL TA DOS

II Divisão - série C

Alvelos, 0; Misericordia, 1 Regalados, 0; Moreirense, 6 Silvares, 0; Gandarela, 0 0; Urgeses, 2 Delªes, 1 Merelinense, 2; Famalicªo, 1 Antime, 3; Fradelos, Ruivanemse, 1 1; Cabec., 1 Esposende, 4; Vilaverd., Prazins, 2; Bairro, 1S.Paio, 2; Celoricense, 2Marinhas, 3; Prado, 1Braga, 0; Gil Vicente, 1 Estorªos, 0; Joane, 3 Andorinhas, 1; S.Verissimo, 0

PR XI MA

J

1. Ag.Alvelos 2. Arnoso 3. Celeiros 4. Catel 5. Operario 6. Meªes 7. Granja 8. Realense 9. Antas 10. Forjªes 11. Marca 12. Bastu o 13. Vila Chª 14. Apulia

JUNIORES

PR XI MA

PR XI MA

RE SUL TA DOS

II Divisão - série A

Meªes, 1; Ag.Alvelos,Granja, 4 3; Bastu o, 0 Arnoso, 5; Realense, Marca, 3 1; Forjªes, 2 Apulia, 1; Vila Chª, Celeiros, 2 3; Antas, 1 Operario, 2; Catel, 2

CLAS SI FI CA ˙ˆO

PR XI MA

Na série B da 1ª divisão distrital de iniciados, a equipa do Ribeirão continua a liderar a classificação sem grandes percalços. No passado fim-de-semana foi ao terreno do Joane vencer por 6-0 e manteve assim o comando da prova. O Maria da Fonte, segundo classificado, também venceu, mas nada que incomode para já os ribeirenses.

RE SUL TA DOS

E

Ribeirão lidera em iniciados

PR XI MA

RE SUL TA DOS

RE SUL TA DOS

V

I Divisão - série B

Brito, 0; Moreirense,Sandinenses, 2 1; Ribeirªo, 2 M.Fonte, 2; Torcatense, 4 1; Oliveirense, 2 Ronfe, Brufense, 1; S.Eulalia, 3 3; Vieira, 3 Arıes, Fair-Play, 3; Pevidem, 1

II Divisão - Série C

Moreirense, 1; Desp. Bairro, Ponte, 03; Delªes, 1 Vitoria, 6; S. Paio, Cabeceirense-S.Jorge 0 Celoricense, 3; Famalicªo, Ronfe, 01; Oliveirense, 0 Pencelo, 5; Pevidem, 2

CLAS SI FI CA ˙ˆO

J

V

E

D

F

C

P

1. Pencelo 12 11 1 0 40 7 34 2. Ronfe 12 8 1 3 28 8 25 3. Bairro 11 8 1 2 26 11 25 4. Oliveirense 11 8 0 3 31 10 24 5. Vitoria 12 7 2 3 30 16 23 6. S.Jorge 10 6 0 4 32 15 18 7. Pevidem 9 5 2 2 39 12 17 8. Celoricense 11 5 1 5 30 18 16 9. Moreirense 12 5 1 6 15 20 16 10. Famalicªo 12 4 1 7 16 30 13 11. Desp. Ponte 10 2 1 7 7 15 7 12. S. Paio 10 2 0 8 17 42 6 13. Delªes 12 0 1 11 7 62 1 14. Cabeceirense10 0 0 10 2 54 0 Desp. Ponte - VitoriaDelªes - Cabeceirense S. Paio - CeloricenseS.Jorge - Ronfe Famalicªo - Pencelo Oliveirense - Moreirense Pevidem - Bairro PR XI MA

CLAS SI FI CA ˙ˆO

PR XI MA

Iniciados sofrem derrota

JUNIORES

PR XI MA

I Divisão

Chaves, 0; Vizela, 2 Flaviense, 0; Guimarªes, 7 Varzim, 2; Famalicªo,Vianense, 0 1; Barroselas, 3 Sp. Braga, 2; Marinhas, Gil 1Vicente, 1; Moreirense, 0

JUNIORES

RE SUL TA DOS

RE SUL TA DOS

PR XI MA

RE SUL TA DOS

INICIADOS

J

sport: 21 de Janeiro de 2009 25

1. Moreirense 11 8 3 0 28 3 27 1. Vilaverdense 12 10 2 0 48 15 32 2. Ribeirªo 12 7 3 2 28 14 24 2. Marinhas 11 9 0 2 37 11 27 3. S.Eulalia 11 7 1 3 18 16 22 3. Amares 11 7 1 3 26 15 22 4. Sandinenses 12 6 2 4 21 19 20 4. Santa Maria 12 6 3 3 26 17 21 5. Oliveirense 12 6 2 4 19 18 20 5. Prado 12 6 1 5 27 26 19 6. Pevidem 12 5 4 3 30 20 19 6. Esposende 12 5 2 5 19 20 17 7. Brito 12 5 2 5 23 21 17 7. Nogueirense 12 5 2 5 23 26 17 8. Fair-Play 12 4 3 5 17 17 15 8. Merelim S. Paio 12 5 1 6 19 20 16 9. Ronfe 11 4 3 4 20 24 15 9. Arsenal Devesa 12 5 1 6 24 28 16 10. M.Fonte 11 4 0 7 17 21 12 10. Vila 12 4 1 7 20 28 13 11. Torcatense 11 3 2 6 19 25 11 11. Ninense 12 3 3 6 17 30 12 12. Brufense 12 3 1 8 13 31 10 12. Andorinhas 11 3 2 6 11 20 11 13. Arıes 12 2 2 8 20 31 8 13. S. Ver ssimo11 3 0 8 17 37 9 14. Vieira 11 2 2 7 15 28 8 14. Patrimoniense 12 1 1 10 16 37 4 Patrimoniense - SantaAndorinhas Maria - Prado Moreirense - M.Fonte Ribeirªo - Ronfe Torcatense - BrufenseOliveirense - Arıes Vilaverdense - AmaresMarinhas - Vila S.Eulalia - Fair-PlayVieira - Brito Merelim S. Paio - Ninense Esposende - Arsenal Devesa Pevidem - Sandinenses Nogueirense - S. Ver ssimo

PR XI MA

teve todas as condições para somar os três pontos e logo aos 18 minutos O FC Famalicão perdeu no passado de jogo, numa jogada de perigo para sábado uma boa oportunidade para a baliza adversária, Nelson é carreaumentar a vantagem pontual para gado pelo guarda-redes e este viu a seis pontos em relação ao seu ad- cartolina vermelha directa. A jogar versário. Ao empatarem a duas bo- com mais um homem e já a vencer las frente ao Beira-Mar, numa par- por uma bola a zero, estava aberto o tida em que o Famalicão era caminho para o Famalicão consenaturalmente favorito à vitória final, guir a sua segunda vitória consecuos famalicenses não deram um tiva. Puro engano. O Famalicão adorpasso importante para fugirem a um adversário directo na luta pela ma- meceu e disso se aproveitaria o Beira-Mar para aos poucos comenutenção. Os únicos erros que o árbitro da çar a criar algumas situações de pepartida teve durante o jogo ditaram rigo e o golo do empate chegaria os dois golos da formação do Beira- mesmo em cima do intervalo. Para a Mar. O primeiro mesmo em cima do segunda parte, o Famalicão entrou intervalo, na marcação de um pon- novamente a mandar no jogo e foi tapé de canto que não existiu, e o com naturalidade que Rui fez o sesegundo também mesmo em cima gundo golo para o Famalicão. A partir daqui pensou-se que o do final da partida em que o jogador do Beira-Mar carregou Miguel dentro Beira-Mar não iria ter reacção a este da área Miguel e o árbitro fez vista golo sofrido e seria novamente o Fagrossa. No desenrolar da jogada, o malicão quem estaria à beira de matar o jogo. A formação famalicense Beira-Mar conseguiu o empate. Quanto ao jogo, o Famalicão teve por várias vezes a oportunidade marcar o terceiro, não o fez e já ao JUNIORES I DIVISÃO cair do pano sofreu o segundo golo. Leixıes, 2; Boavista,Merelinense, 2 2; Gil Vicente, 2 O Famalicão tudo fez tudo para conFamalicªo, 2; Beira-Mar, 2 Gondomar, 4; AcadØmica, 3 seguir os três pontos e isso só não Vizela, 2; Infesta, Candal, 1 1; Sp. Braga, 0 aconteceu porque dois erros do árRio Ave, 2; Penafiel,V.4Guimarªes, 2; FC Porto, 2 bitro ditaram o resultado final deste CLAS SI FI CA ˙ˆO J V E D F C P 1. FC Porto 18 14 3 1 47 17 45 jogo que foi bastante penalizador 2. Sp. Braga 18 11 5 2 37 20 38 para os famalicenses. 3. V. Guimarªes18 11 4 3 37 17 37 Num jogo realizado no campo 4. Penafiel 18 12 0 6 43 28 36 número dois do Estádio Municipal, 5. Leixıes 18 10 6 2 29 15 36 6. AcadØmica 18 7 7 4 37 27 28 sob arbitragem de Rui Oliveira 7. Boavista 18 6 5 7 34 28 23 (Porto), auxiliado por Célio Marques 8. Merelinense 18 6 5 7 16 26 23 e José Costa, o FC Famalicão alinhou 9. Gil Vicente 18 7 2 9 29 39 23 com: Marco, Batista, Carlos, Quim, 10. Candal 18 5 5 8 18 20 20 11. Gondomar 18 5 3 10 28 34 18 Miguel, Castanheira, Tiago, Renato, 12. Rio Ave 18 4 5 9 21 32 17 Cesário, Nelson e Bruno. Jogaram 13. Famalicªo 18 5 2 11 18 36 17 ainda: Rui, Tavares e Né. Já o Beira14. Vizela 18 4 3 11 17 36 15 Mar, treinador por António Luís, ali15. Beira-Mar 18 3 5 10 25 40 14 16. Infesta 18 2 4 12 19 40 10 nhou com: Ricardo, Fábio, MortáFC Porto - Leixıes Penafiel - Merelinensegua, Luís Filipe, Praia, Seixas, Ruca, Boavista - Famalicªo Gil Vicente - Gondomar Carlos, Vaz, Nilson e Daniel. Jogaram Beira-Mar - Vizela AcadØmica - Candal ainda: André Nuno e Graça. Infesta - Rio Ave Sp. Braga - V. Guimarªes José Clemente

I Divisão - série A

Ars. Devesa, 3; Patrimoniense, 2 S. Ver ssimo-Andorinhas Santa Maria, 4; Vilaverdense, Prado, 0; 4Marinhas, 2 Amares, 2; Merelim S.Vila, Paio,1;1 Esposende, 1 Ninense, 2; Nogueirense, 2

CLAS SI FI CA ˙ˆO

RE SUL TA DOS

Os únicos erros do árbitro ditaram resultado final

JUNIORES

PR XI MA

Juniores do FC Famalicão empatam a duas bolas com o Beira-Mar

futebol


sport: 21 de Janeiro de 2009

modalidades

Jorge Paulo Oliveira entregou os prémios

Patrícia Vilaça e Cláudio Araújo, atletas da Gindança, Associação de Ginástica e Dança de Famalicão, conseguiram títulos de vicecampeões, tendo também garantido o apuramento para o campeonato nacional. Estas prestações acontecerem no passado sábado, 17 de Janeiro, no campeonato regional de kickboxing realizado no Pavilhão Municipal Terras de Vermoim. A organização da prova teve a organização da Gindança, tendo a equipa organizadora sido representada por três atletas, tendo dois deles, Patrícia Vilaça e Cláudio Araújo, alcançado o título de vice-campeões, nos seus escalões de peso, e o consecutivo apuramento para o campeonato nacional da moda-

lidade. O campeonato regional de kickboxing que decorreu em Vermoim disputou-se nas disciplinas de light-kick, light-contact, semi-contact e formas musicais, nos escalões de iniciados, cadetes, juvenis e juniores. Este campeonato foi da responsabilidade da Gindança, Associação de Ginástica e Dança de Famalicão e contou com a participação de mais de meia centena de atletas, oriundos de todo o Norte do país. A prova contou com a maior participação de sempre de atletas famalicenses, contando ainda com a presença do vereador do desporto da Câmara Municipal de Famalicão, Jorge Paulo Oliveira, que fez a entrega dos respectivos troféus.

NAJ no pódio em Mirandela

Equipa do NAJ alcançou o terceiro lugar em Mirandela

Realizou-se no passado domingo, dia 18 de Janeiro, mais uma edição do campeonato nacional de estrada, uma prova das mais importantes organizadas pela Federação Portuguesa de Atletismo. A equipa do Núcleo de Atletismo de Joane (NAJ) acabou por conseguir garantir o terceiro lugar do pódio, numa competição que foi bastante equilibrada. Apesar de uma época marcada por muitas lesões e outros problemas de saúde que têm apoquentado alguns dos seus principais atletas, o NAJ apresentou-se à partida com esperanças do revalidar o 3º lugar do pódio, alcançado na época passada. Essa tarefa não se vislumbrava nada fácil, fruto das limitações apresentadas por alguns atletas da equipa joa-

nense. O enorme esforço e empenho patenteado pelos atletas joanenses acabou por ser recompensado com uma vitória sobre o Maia e o Ciclones, respectivamente 4º e 5º classificados da geral. No primeiro lugar ficou o Maratona e em segundo a Conforlimpa. Rui Teixeira foi o primeiro atleta do NAJ a cortar a meta, alcançando o oitavo lugar individual. Os outros atletas que pontuaram foram Victor Oliveira, Bruno Jesus e Manuel Magalhães. Em seniores femininos, Patrícia Pereira, também do NAJ, alcançou o oitavo lugar em termos individuais. Assim, o NAJ conseguiu uma vez mais alcançar o 3º lugar do pódio nacional, feito já conseguido na última temporada.

Na 11ª jornada da 1ª divisão da AFSA

Castelões e Covense não desarmam Jogou-se no passado fim-de-semana a 11ª jornada da 1ª divisão do campeonato concelhio de Associação de Futebol de Salão Amador de Famalicão (AFSA), com Covense e Castelões a manterem-se no primeiro lugar, ambos com 28 pontos, depois de terem vencido fora. Ainda assim, o Floresta está na terceira posição, tem menos um jogo, e em caso de vitória regressar�� ao comando da prova. Os resultados foram os seguintes: Outeirense 2-3 Castelões; S. Martinho 5-4 Carril; Novais 1-2 JASP; Vermoim 4-1 Pedome; Floresta 5-4 Gavião; Covense 7-4 Lameiras; Landim 4-2 ADESPO. Já na 2ª divisão da AFSA, a jornada foi também a 11ª com os seguintes resultados: Telhado 5-3 1º de Maio; Esmeriz 0-6 Lousado; Barrimau 5-4 Flor do Monte; Carreira 3-0 Requionense; Louredo 1-8 Cabeçudense; ACURA 2-5 Bente; S. Cosme 3-0 Bairrense. Nesta divisão o comandante é o Cabeçudense com 30 pontos, seguindo-se S. Cosme com 28 pontos e Carreira com 25. Nas camadas jovens, no campeonato de juvenis disputou-se a 10ª jornada, registados os re-

sultados: Bairrense 8-13 Juv. Académico; Flor do Monte 5-4 Castelões; Pedome 5-2 Louredo; Lameiras 7-4 S. Martinho; ADERM 0-4 Cabeçudense; Landim 10-2 Mouquim; Folgou: Barrimau. Neste escalão o comandante é a formação das Lameiras com 27 pontos, mais cinco do que o segundo classificado, o FC Landim. No escalão de iniciados, a jornada do campeonato foi a oitava, com os resultados: Outeirense 11-2 Carreira; ADERM 2-16 Cabeçudense; Lameiras 9-6 JASP; Covense 2-5 Juv. Académico; Pedome 2-0 Barrimau; Castelões 9-1 Joane. Neste escalão comanda o Outeirense com 21 pontos, seguindo-se Juventude Académico e Pedome com 18 pontos. Por fim, no campeonato feminino jogou-se para a jornada seis, com os seguintes resultados: Juv. Académico 5-2 Lousado; Outeirense 2-1 Joane; Santa Maria 7-0 Covense; Pedome 0-4 Landim; Folgou: Oliveirense. Comanda o Landim com 15 pontos, mais três do que o Juventude Académico que é o segundo classificado.

Em basquetebol

Cadetes da ATC na Taça Nacional A equipa de cadetes masculinos da Associação Teatro Construção (ATC), que se encontra a disputar o título de campeão distrital da modalidade, alcançou no passado fim-de-semana um feito histórico, ao conseguir pela primeira vez na história do clube o apuramento para a Taça Nacional de basquetebol do respectivo escalão. Ao defrontar o Basquete Clube de Barcelos na primeira fase dos play-off da final (disputada ao melhor de três jogos), a equipa da ATC, que havia vencido o primeiro jogo e perdido o segundo, realizava no passado domingo no Pavilhão Municipal Terras de Vermoim, o terceiro e último jogo desta fase. Sabendo, que para além da passagem à final, este jogo dava desde logo acesso à Taça Nacional, os cadetes da ATC assumiram desde início as responsabilidades do jogo. Assim, não deixando que o BC Barcelos marcasse o ritmo de jogo, a ATC acabou por ser um justo vencedor. O resultado final de 60-53 espelha bem o equilíbrio existente entre as duas equipas. Desta forma, a ATC defrontará no próximo sábado às 20 horas o V. Guimarães, no primeiro jogo do

Equipa de cadetes da ATC

Play-off que decidirá o campeão distrital 2008/2009. No domingo às 10h30, terá lugar o segundo jogo do play-off, desta feita em Vermoim. Infantis do ATC vencem torneio distrital A equipa de infantis da ATC sagrou-se campeã distrital do escalão, época 2008/2009, depois de ter vencido o SC Leões das Enguardas por 86-43, na última jornada do torneio distrital de infan-

ARCA folgou mas não perdeu lugares No passado fim-de-semana a ARCA cumpriu uma jornada de folga na 3ª divisão nacional de futsal, mas manteve a sua posição na tabela classificativa, ou seja, um lugar acima da linha de água. Os adversários directos na luta pela manutenção perderam os seus jogos e a ARCA beneficiou desse facto. Na liderança da prova, Piratas de Creixomil e Foz continuam a ocupar os dois primeiros lugares, sem cederem qualquer ponto aos adversários directos. A equipa que está melhor colocada na perseguição é o Macedense que mesmo assim se encontra a já quatro pontos de distância. No próximo sábado, a ARCA volta à competição, recebendo no Pavilhão das Lameiras a formação do Barranha que ocupa a quinta posição da tabela classificativa. O jogo está marcado para as 17h30 e o principal objectivo dos comandados de Henrique Passos é somar pontos para fugir aos últimos lugares da classificação na 3ª divisão, série A.

tis da Associação de Basquetebol de Braga. Constituída por jovens dos escalões de minibasquete e iniciados de primeiro ano, os resultados alcançados pela equipa de infantis demonstram o trabalho que tem sido desenvolvido pela associação joanense no âmbito da formação em basquetebol. Esta equipa de infantis vai agora disputar a Taça do Minho que reúne as equipas dos distritos de Braga e Viana do Castelo.

FUTSAL RE SUL TA DOS

Atletas da Gindança conseguem dois segundos lugares

III Divisão

Vianense , 7; Merelinense, Ac. Le 5a, 7; C. Ansiªes, 5 Folgou: 9ARCA AraucÆria, 4; P. Creixomil, 2; FC Foz, 3 Macedense, 2; Chaves,Barranha, 1 Sangemil, 4; Contacto, 2

CLAS SI FI CA ˙ˆO

J

V

E

D

F

C

P

1. P. Creixomil12 10 2 0 59 18 32 2. FC Foz 12 10 1 1 61 22 31 3. Macedense 12 8 2 2 48 30 26 4. Ac. Le a 12 8 0 4 52 35 24 5. Barranha 12 6 1 5 45 43 19 6. Contacto 12 6 0 6 49 50 18 7. Vianense 12 5 2 5 54 60 17 8. Merelinense 11 5 1 5 46 46 16 9. ARCA 12 3 3 6 29 54 12 10. C. Ansiªes 12 3 1 8 57 61 10 11. Chaves 12 3 1 8 38 53 10 12.. Sangemil 12 2 2 8 36 50 8 13. AraucÆria 11 0 0 11 21 73 0 ARCA - Barranha AraucÆria - Chaves Vianense - P. Creixomil Folga: Ac. Le a Sangemil - C. AnsiªesMerelinense - FC Foz Macedense - Contacto PR XI MA

26


modalidades

Rosa Oliveira e Custódio Oliveira campeões nacionais A Atleta da Associação Moinho de Vermoim (AMVE), Rosa Oliveira, sagrou-se campeã nacional de estrada, no escalão de veteranas. A prova foi realizada em Mirandela, contando com a presença das melhores atletas nacionais da actualidade, sendo que a atleta famalicense triunfou de forma categórica, demonstrando toda a sua superioridade em relação às restantes atletas. Rosa Oliveira, com uma carreira já recheada de inúmeros títulos, conquistou desta forma o primeiro título nacional para a AMVE. “Para mim é mais um título e já é habitual ser campeã nacional, mas como veterana é a primeira vez que acontece. Estou satisfeita e tudo correu muito bem, apesar do frio que se fez sentir. Esta vitória é boa para a Moinho de Vermoim, já que é a primeira vez que tem campeões nacionais, e ajuda a divulgar o atletismo no concelho”, disse a atleta ao Opinião Sport.

Rosa Oliveira sagrou-se campeã em Mirandela

Depois do triunfo alcançado em Trás-osMontes, Rosa Oliveira pretende agora marcar presença no Europeu de veteranas, antevendo nessa prova mais dificuldades para uma possível vitória final. Ainda na competição de Mirandela estiveram presentes os atletas Américo Oliveira, Paulo

Oliveira e Custódio Oliveira, todos da AMVE, sendo que este último venceu também no escalão de veteranos W55, masculino. Os títulos serão entregues nos dias 14 e 15 de Fevereiro, em Espinho, durante o nacional de pista coberta que se irá realizar naquela localidade.

Camadas jovens do FC Famalicão… As camadas jovens do FC Famalicão estiveram em competição no passado fim-de-semana. Nos nacionais de futebol, os juniores empataram a duas bolas na recepção ao Beira-Mar enquanto os iniciados perderem no terreno do Varzim SC por 2-0. Nos campeonatos distritais, os resultados foram os seguintes: Merelinense 2-1 Famalicão (juvenis); Famalicão B

4-2 Ronfe (juvenis); Celoricense 3-0 Famalicão (iniciados); Fintas 2-4 Famalicão A (infantis); Ribeirão 11-0 Famalicão B (infantis); Famalicão B 0-5 Ronfe (escolas). Na próxima jornada apenas jogam os juniores do FC Famalicão que se deslocam ao terreno do Boavista. O jogo está marcado para as 15 horas de sábado e decorrerá no Campo da Pasteleira.

…e do GD Joane As equipas jovens do GD Joane também actuaram no passado fim-desemana. Os resultados foram os seguintes: Estorãos 0-3 Joane (juniores); Joane 2-0 Operário (juvenis); Joane 0-5 Ribeirão (iniciados); Ruivanense 140 Joane (infantis); Ribeirão 5-0 Joane (escolas, série E); Fair-Play 6-1 Joane (escolas, série F). No próximo fim-de-semana nenhuma das equipas de camadas jovens joanenses vai actuar.

ADRO continua líder em ténis de mesa A Associação Desportiva e Recreativa Outeirense recebeu no passado sábado a equipa do Neves (Viana do Castelo), em jogo a contar para a 9ª jornada da 3ª divisão zona Norte de ténis de mesa, em seniores masculinos. A formação de Famalicão venceu por 4-0 e deste modo a ADRO continua a sua caminhada para uma possível subida de divisão. A equipa de ténis de mesa do Outeirense continua a liderar a tabela classificativa só com vitórias.

sport: 21 de Janeiro de 2009 27


sport: 21 de Janeiro de 2009

modalidades

Atletas de badminton brilham em Vialonga Na quarta etapa do circuito nacional yonex para atletas não seniores, em badminton, o FAC esteve bem representado e alcançou alguns títulos. Em sub15, a dupla Sónia Gonçalves e Inês Moniz venceu em pares senhoras. Em singulares, Sónia Gonçalves garantiu a permanência no quadro principal enquanto a atleta Inês Moniz, que havia descido às qualificações, venceu o quadro de qualificação e no próximo torneio estará novamente entre as melhores.

No escalão imediato, em sub17, Inês Bastos quase atingia a final, alcançando o terceiro lugar em singulares. Destaque ainda para Maria Carvalho e Pedro Cardoso que venceram as suas séries de qualificação, mas não passaram os quartosde-final. Em sub-19, Ana Luísa Reis venceu em pares mistos e foi finalista em pares senhoras. Em singulares ficou no 3º lugar. A próxima prova para estes atletas será em Portimão daqui a cinco semanas.

FAC afastado da Taça Portugal em voleibol… O Famalicense Atlético Clube (FAC) recebeu o primo-divisionário Leixões em jogo a contar para os oitavos-de-final da Taça de Portugal de voleibol, escalão sénior. O FAC era o único sobrevivente da segunda divisão enquanto o Leixões luta por um dos seis primeiros lugares na principal divisão do voleibol nacional. A jogar sem qualquer pressão, a equipa do FAC não conseguiu contrariar o maior poderio da equipa matosinhense. No entanto, se o primeiro e o terceiro set foram totalmente controlados pelo Leixões, no segundo set a equipa do FAC deu um ar da sua graça, mantendo-se em vantagem durante largo período de tempo e obrigando a equipa técnica do Leixões a pedir tempos de desconto para reequilibrar o encontro.

Leixões confirmou favoritismo

…e derrota Madalena para o campeonato

FAC goleou Limianos em juniores… No último jogo do campeonato regional de hóquei em patins, escalão de juniores, a equipa do FAC recebeu o Limianos e brindou os seus adeptos com a melhor exibição da temporada. A jogar em casa, o FAC dominou e chegou ao intervalo a vencer por 2-0. No final do encontro o marcador registava 7-1. O FAC vai terminar o campeonato na próxima jornada com uma deslocação a Viana.

garam empatados aos 23 pontos. A equipa da casa acabaria por finalizar o set com 25-23. O último set teve fases distintas. A formação caseira arrancou muito bem e a vantagem foi-se dilatando. O Madalena não desistiu e foi conseguindo eliminar a desvantagem. Os dois tempos mortos pedidos pelo FAC pareciam não ser suficientes para parar os visitantes que viraram o marcador para 20-21. A

Na 2ª divisão nacional de hóquei patins

Riba d’Ave vence dérbi concelhio gar, a oito pontos do primeiro classificado, precisamente a formação do Riba d’Ave. Na próxima jornada, o FAC desloca-se à Feira, onde vai tentar recuperar os pontos perdidos nesta jornada, enquanto os ribadavenses recebem no Parque das Tílias o Limianos. O FAC nesta partida alinhou com: Rafael Pereira, Mauro Lima, André Barbosa, Nuno Alves e Miguel Soares (1). Jogaram ainda; Justiniano e Tiago Barbosa. Já o Riba de Ave alinhou com: Vítor Salgado, Hélder Gomes (2), Joel Ferreira, Arnaldo Queirós e André Alves. Jogaram ainda: Ricardo Caldas, Vítor Hugo e Horácio Ferreira.

…e em iniciados venceram o Valença À semelhança dos juniores, os iniciados de hóquei em patins do FAC também golearam, vencendo o Valença HC por 8-1. Esta foi uma partida que o FAC dominou desde o início, marcando dois golos logo na abertura. O Valença ainda conseguiu um golo de belo efeito num dos poucos remates que lhe foi permitido, mas ao in-

tervalo a formação da casa já vencia por 4-1. Na segunda parte a toada do encontro foi a mesma, com o FAC a desperdiçar inúmeras oportunidades de golo e no final o marcador assinalava 8-1. Na próxima sexta-feira serão conhecidos os adversários que o FAC vai defrontar na 1ª fase do campeonato nacional.

Infantis e escolares perderam As formações infantis e escolares do FAC jogaram no passado fimde-semana, com o Valença Hóquei Clube, e saíram ambas derrotadas. Nestes escalões, o FAC apresenta equipas com défice etário, facto que se reflecte no terreno de jogo. Os infantis foram derrotados por 5-1 ao passo que os escolares perderam por 5-3.

reacção do FAC foi tremenda, terminando com o triunfo no set por 25-22. Com esta vitória, o FAC mantém o terceiro lugar no campeonato e faltam apenas mais duas vitórias para alcançar o primeiro e grande objectivo da temporada, a manutenção. Na próxima jornada, o FAC desloca-se a casa de outro candidato à subida de divisão, o VC Viana, líder da classificação.

Ribadavenses foram mais fortes

O Pavilhão Municipal de Famalicão recebeu no passado sábado um jogo carregado de tradição que foi muito emotivo, mas nem sempre bem jogado. O Riba d’Ave acabou por vencer o FAC por 2-1 e subiu ao primeiro lugar da 2ª divisão nacional de hóquei em patins. Os ribadavenses entraram melhor no jogo, mas a partida esteve equilibrada até ao minuto 13, altura em que o FAC desperdiçou uma grande oportunidade para inaugurar o marcador e na resposta, num remate de meia distância, sofreu o 0-1, golo apontado por Hélder Gomes. Ainda não estava bem dige-

rido este golo e os visitantes já faziam o segundo, novamente por Hélder Gomes, numa desatenção defensiva famalicense. Até ao intervalo o FAC melhorou mas não conseguiu finalizar, apesar de algumas boas oportunidades para o fazer. Após o intervalo, o FAC arriscou mais, mas não foi feliz na finalização. A meio da segunda parte, Miguel Soares ainda conseguiu reduzir. Até ao final o resultado manteve-se incerto, mas inalterável. A equipa de Riba d’Ave conseguiu segurar a vantagem e impedir a recuperação dos da casa FAC. Com este desaire, a equipa do FAC baixou para o sétimo lu-

HOQUEI EM PATINS RE SUL TA DOS

Inês Moniz venceu o quadro de qualificação

Na última jornada do campeonato de voleibol, a equipa de voleibol sénior do FAC venceu por 3-0 o CA Madalena (Gaia). Contra o Madalena, o FAC mostrou possuir argumentos para vencer o desafio. O primeiro set foi sempre comandado pelo FAC e aos 18 pontos os locais dispararam no marcador e fecharam com 25-19. O segundo set foi mais equilibrado, com os visitantes a che-

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16.

II Divisão

Bom Sucesso, 1; Lavra, 7 Limianos, 2; Sanjoanense, 1 Marco, 7; Juv. Pacense, 1 I. Sagres, 5; AzemØis, 2 Ouriense, 1; Feira, Turquel, 1 4; Tomar, 2 FAC, 1; Riba d’Ave, Mealhada, 2 1; Espinho, 2

CLAS SI FI CA ˙ˆO

PR XI MA

28

J

V

E

D

F

C

P

Riba d’Ave 14 9 2 3 50 44 29 Turquel 14 9 1 4 64 46 28 Tomar 14 8 3 3 58 36 27 Marco 14 8 2 4 59 34 26 Espinho 14 7 3 4 43 40 24 Inf. Sagres 14 6 4 4 54 46 22 FAC 14 6 3 5 42 35 21 Limianos 14 6 2 6 46 47 20 Juv. Pacense14 6 1 7 53 73 19 Ouriense 14 4 5 5 37 40 17 Feira 13 4 4 5 39 41 16 Bom Sucesso 14 4 3 7 52 54 15 Sanjoanense 14 4 3 7 41 50 15 Lavra 13 4 3 6 30 40 15 AzemØis 14 5 0 9 42 58 15 Mealhada 14 0 3 11 37 63 3 Lavra - Marco Sanjoanense - Inf. Sagres Juv. Pacense - Ouriense AzemØis - Turquel Feira - FAC Tomar - Mealhada Riba d’Ave - LimianosEspinho - Bom Sucesso


sport: 21 de Janeiro de 2009 29

modalidades

No campeonato do norte de pista coberta em atletismo

CCD Ribeirão vence FC Porto

Formação do CCDR venceu zona Norte

O Clube de Cultura e Desporto de Ribeirão (CCDR) entrou da melhor forma na época de pista coberta, em atletismo, ao vencer colectivamente o campeonato da zona Norte, realizado em Braga, ficando mesmo à frente da consagrada equipa do FC Porto. Os 30 atletas do CCDR obtiveram 137 pontos, no final das duas jornadas de provas, tendo o FC Porto, terceira equipa nacional na época passada de pista coberta e ao ar livre, somado 111 pontos.

Para o bom resultado conseguido pelos ribeirenses muito contribuiu o elevado número de atletas participantes que o CCDR teve a competir, bem como os bons resultados alcançados em quase todas as provas. Alexandra Sarmento, técnica da equipa, referiu que foi “um título algo imprevisto dado o valor da equipa do FC Porto”. “É uma equipa de top nacional, tem atletas de grande nível, mas como nesta competição contam as classificações alcançadas pelos atletas até ao 8º lugar e como na globalidade temos mais atletas a pontuar. Na época transacta tínhamos conseguido ficar em 2º lugar a grande distância do FC Porto, mas este ano vencemos”, disse. Simultaneamente a esta competição da zona Norte realizou-se também o campeonato regional de Braga, onde os atletas do CCDR subiram ao pódio em todas as provas. O atleta que mais se destacou nas duas jornadas foi o velocista Raúl Veloso que venceu as provas de 60 metros e a prova de 200 metros com um novo recorde pessoal. Na prova de 800 metros, Renato Silva, do CCDR, com uma boa ponta final, sagrou-se campeão do Norte à frente do atleta do FC Porto, Bruno Albuquerque. Nas provas de saltos, Diogo Silva venceu no salto à vara, Sérgio Costa somou mais um título no salto em altura enquanto na prova do triplo salto Sérgio Silva evidenciou estar em grande forma ao melhorar a sua marca pessoal. Na prova de lançamento do peso, Adriano Lopes, contratado esta época pelo CCDR, alcançou o 2º lugar de zona Norte, alcançando um novo recorde pessoal, perspectivando-se a obtenção do pódio nacional no próximo fim-de-semana, nos campeonatos de juniores, a realizar em Espinho. No final destes campeonatos, Alexandra Sarmento salientou que este “resultado é fruto de muito trabalho de todos os atletas ao longo das épocas”. “Vamos continuar com o mesmo empenho para daqui a 15 dias alcançarmos um bom resultado na fase de apuramento dos campeonatos nacionais de pista coberta, onde no ano passado alcançamos a 1ª divisão”, garantiu.

Tânia Silva campeã do Norte e distrital Realizaram-se no fim-de-semana os campeonatos do Norte e distritais absolutos em pista coberta. Mais uma vez a atleta do Liberdade Futebol Clube, Tânia Silva, conseguiu destacar-se ao garantir, no passado sábado, o título de campeã distrital de 1500 metros, em atletismo, sendo também a terceira classificada no Norte. Já no passado domingo, Tânia Silva conseguiu arrecadar o título de campeã do Norte e distrital na distância de 800 metros. Ainda na passada semana, a Federação Portuguesa de Atletismo atribuiu à atleta Tânia Silva o estatuto de atleta de alta competição, após os bons resultados conseguidos. Recorde-se que no passado mês de Dezembro a atleta do Liberdade integrou a Selecção nacional de corta-mato, tendo conseguido resultados positivos no campeonato da Europa de corta-mato, realizado em Bruxelas, na Bélgica.


30

sport: 21 de Janeiro de 2009

motores

Despiste acabou com aspirações de Ruivo

João Ruivo e Alberto Silva azarados em Fafe

Não foi o começo de temporada desejado pelo Crédito Agrícola Rally Team, uma vez que a dupla João Ruivo e Alberto Silva foi obrigada a desistir na terceira classificativa (Montim 1), no Rali de Montelongo, após um ligeiro toque. A dupla entrou bem na prova com o terceiro tempo absoluto, sendo a melhor dos carros de duas rodas motrizes, mas logo a seguir tiveram um contratempo mecânico que os fez perder algum tempo. Nada que não desse para recuperar pois a prova ainda não tinha chegado a meio. O pior veio depois, quando foram forçados a abandonar na terceira classificativa: “O rali começou por correr bem logo no primeiro troço, pois fomos os terceiros mais rápidos, mas no segundo tivemos alguns problemas e perdemos algum tempo. No terceiro, tivemos a infelicidade de dar um toque com a traseira que danificou uma roda e tivemos que ficar pelo caminho”, disse João Ruivo. O piloto explicou ainda que o acidente aconteceu “numa zona estreita e muito enlameada”. “Vínhamos com muitas cautelas e devagar, mas o carro escorreu um pouco, bateu num muro, e não deu para continuar”. Apesar desta infelicidade, não é nada que afecte a moral da dupla famalicense, pois quer partir já para a próxima prova na máxima força.

Nuno Pina serviu o aperitivo

Piloto da Padock Competições foi 6º no agrupamento T2

Adélio Machado foi o melhor português no Dakar Chegou no passado sábado ao final a grande aventura sul-americana que durante quinze dias se propagou pela Argentina e Chile em mais uma edição do Dakar. A derradeira etapa levou a caravana de Córdoba até Buenos Aires, com mais de duzentos quilómetros de troço cronometrado, onde muita coisa ainda podia acontecer. Ainda assim, Adélio Machado segurou o título de melhor português em prova, sendo ainda o sexto classificado no agrupamento T2. Na geral, o famalicense foi 40º. Não fosse Adélio Machado e talvez o principal piloto da Toyota France perdesse o precioso lugar do pódio da categoria de produção. “Numa especial em que nada tínhamos para ganhar, tivemos antes trabalho forçado quando vimos o Toyota do Chabot. Não hesitámos em parar e rebocá-lo até final e o Dakar também tem destas coisas. Por vezes a classificação não é tudo e tem de haver um grande espírito de ajuda” disse o famalicense. Adélio Machado que acabou por ter um dia calmo e sem percalços nos derradeiros quilómetros de uma prova tão longa e dura quanto o Dakar. O piloto terminou na 61ª posição nesta última tirada. “O resultado estava feito e só tínhamos que participar nesta especial da consagração com o sentimento de dever cumprido. O percurso era rápido e estreito, por isso, foi rolar atrás uns dos outros! Ser o melhor piloto português na

Adélio Machado com a bandeira do município no dia da consagração

primeira vez que o Dakar visita o continente sul-americano é um marco que fica para a história”, referiu o piloto da Padock Competições que contou com a preciosa colaboração do francês Laurent Flament na navegação. “Formamos uma equipa fantástica. As três equipas da Padock Competições tiveram um excelente desempenho, contando com a preciosa colaboração de outros tantos mecânicos de elevada qualidade que se juntaram à estrutura da Toyota France. Para o ano estarei de volta, quem sabe para cumprir o que não consegui dar este ano: vencer na categoria de produção”,

prometeu. Entretanto, está prevista para o dia de hoje, quarta-feira, a chegada de Adélio Machado a Portugal, mais concretamente ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto. Na bagagem, o piloto de Famalicão transporta o título do melhor classificado nos automóveis, entre os portugueses presente na primeira edição do Dakar por terras sul-americanas. A bandeira de Famalicão ficou bem hasteada na capital argentina. “Foi com grande orgulho que transportei a bandeira de Famalicão, a minha terra natal, até ao país das Pampas”, referiu.

No Open de Ralis

Macominho Sport entrou da melhor forma A dupla famalicense Nuno Pina e Guilherme Pereira iniciou a época no Campeonato Open de Ralis, no passado fim-desemana, no Rali de Montelongo, com o 5º lugar da geral e uma vitória entre as viaturas de duas rodas motrizes. O objectivo inicial passava por testar o carro com que irá disputar o Desafio Modelstand, mas no final do rali a satisfação pelo superar das expectativas era enorme. “À partida do rali o único conhecimento que tínhamos era o dos troços, pois tudo o resto era novo. Ficamos extremamente surpreendidos com o Peugeot 206 GTi que mesmo sendo um carro de troféu nos ofereceu um excelente resultado”, disse Nuno Pina.

O piloto famalicense dispôs de um carro muito competitivo que aliado à inexistência de pressão para obter resultados lhe permitiu rodar sempre entre os dez primeiros. Nuno Pina e Guilherme Pereira partiram para o último troço empatados no 4º lugar com outro participante, mas acabaram por ceder o lugar, terminando em 5º lugar a duas décimas de segundo da posição que disputava. A próxima prova é o Rali Cereja do Fundão, uma prova totalmente nova e onde se vai iniciar a odisseia da dupla Nuno Pina e Guilherme Pereira, o Desafio Modelstand. O rali é organizado pela Escuderia Castelo Branco por terras do Fundão.

Os pilotos da Macominho Sport, Ricardo Costa e Nuno Almeida, entraram com o pé direito na nova temporada do campeonato Open de Ralis ao vencerem o rali Monte Longo/Cidade de Fafe que se realizou no passado fim-de-semana. Ao volante do Mitsubishi Lancer Evo VI, a dupla de Famalicão entrou ao ataque nas duas primeiras classificativas da prova e ganhou cerca de 25 segundos sobre o segundo classificado, chegando ao final da primeira secção com uma vantagem confortável. “A nossa táctica era entrar ao ataque e conseguimos uma vantagem confortável, o que nos deixou com espaço de manobra para conhecer melhor algumas evoluções que fizemos no carro”, disse Ricardo Costa. A dupla da Macominho Sport chegou ao final das seis especiais de classificação que compunham a prova com 16,9 segundos de vantagem sobre o mais directo perseguidor, iniciando desta forma a caminhada para o objectivo da temporada que é o título no Open

Ricardo Costa e Nuno Almeida começaram o Open a vencer

de Ralis. “Este foi um resultado perfeito que veio coroar todo o empenho e trabalho que a equipa teve nestes últimos dias. A prova correu bem e agora queremos continuar na senda das vitórias”, acrescentou Ricardo Costa que rematou dizendo “saborear as vitórias é sempre bom mas vamos começar a preparar a próxima prova para que

tudo nos saia na perfeição”. A próxima prova do campeonato Open de Ralis realiza-se dentro de um mês e é o rali Cereja do Fundão. Uma prova organizada pela Escuderia de Castelo Branco e que nunca se realizou no Open de Ralis. A Macominho Sport tem agendado ainda este mês a apresentação da equipa.


sport: 21 de Janeiro de 2009 31

motores

Na sua estreia a sério no Todo-o-Terreno

Martine Pereira cumpriu objectivo “Foi a minha maior aventura desportiva e para um estreante chegar ao final já foi muito positivo”. Foi desta forma que o piloto famalicense Martine Pereira, da Padock Competições, comentou a sua primeira presença no Dakar e numa prova de Todo-oTerreno. Martine cumpriu o seu principal objectivo para esta prova, conseguindo o regresso a Buenos Aires na 79ª posição em termos de classificação geral. “Sempre acreditei que era possível”, começou por dizer Martine Pereira logo após a chegada ao final dos últimos 227 quilómetros da especial da derradeira etapa do Dakar. O último dia obrigava a um andamento mais moderado, de forma a não deitar por terra todo o trabalho de doze longas e duras etapas. “Arriscar seria um risco maior e o resultado já estava feito e o objectivo cumprido. Quando saímos de Buenos Aires no dia 3 de Janeiro só queríamos

Novo Ford Ka aposta no preço

técnicos da Toyota não conseguiram detectar. O percurso era estreito e rolante, por isso não arriscamos e limitamo-nos a cumprir com a missão. Isto do Dakar é como dizem os mais experientes, é duro e muito duro!”, concluiu.

Piloto famalicense satisfeito com o Dakar 2009

cá voltar quinze dias depois e acabamos por conseguir”. “Talvez numa próxima oportunidade possa fazer muito melhor. Senti-me muito à vontade nas maiores dificuldades do percurso”, adiantou Martine Pereira que teve a seu lado José Marques, um navegador “muito profissional e com muita

experiencia”. Para o estreante de Famalicão esta última tirada desenrolou-se sobre alguma apreensão, face aos últimos problemas eléctricos no Toyota. “Só queríamos terminar. Os últimos quilómetros foram de suspiro, depois de inúmeros problemas eléctricos nas três últimas etapas, problemas esses que os

Martine já regressou a Portugal O piloto famalicense chegou ontem, terçafeira, a Portugal, onde o esperavam alguns familiares e amigos que quiseram mostrar o seu apoio e congratulá-lo pelo resultado obtido na Argentina e no Chile. No Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, foram muitos os que saudaram o piloto da Padock Competições naquele que foi um regresso em clima de festa. Martine Pereira deixou um agradecimento a todos os que o apoiaram durante esta aventura, mostrando também vontade de continuar a participar em prova de Todo-oTerreno.

Seguindo uma tradição que se renova todos os anos, a Ford Lusitana inicia 2009 com um lançamento no mercado nacional. Desta feita cabe ao novo Ford Ka as honras de abertura da época de novidades, com o lançamento da segunda geração do modelo já neste fim-desemana, em contraponto à fase de pré-apresentação ao público nacional que decorreu desde Dezembro. “De facto, o novo Ford Ka começou a ser mostrado ao público em Dezembro, embora o seu lançamento ocorra, efectivamente, em Janeiro de 2009”, refere Santiago Sainz, Director Geral de Vendas e Marketing da Ford Lusitana. “Decidimos adoptar esta estratégia em face da conjuntura da fiscalidade que se antevia para 2009, iniciando uma fase de pré-

vendas a preços de 2008, ou seja, antes da nova realidade em termos de impostos”. Mas a Ford Lusitana e a sua Rede de Concessionários decidiu ir mais além e, adoptando uma já reconhecida estratégia inerente ao lançamento de novos produtos, criou a Edição Especial “1st Edition”, que acrescenta mais conteúdos ao equipamento de série da gama. Assim, a Ford conta com 400 unidades Ka 1st Edition equipadas com tudo o que inclui o nível de equipamento Titanium, complementando o conjunto com jantes de liga leve e vidros escurecidos, numa oferta ao cliente sem custo adicional. O Ka 1.2i 1st Edition está disponível em toda a Rede de Concessionários Ford por 11.995 euros e o Ka 1.3TDCi por 14.965 euros.


32

sport: 21 de Janeiro de 2009

últimas

Tara livre da tara do álcool… Um mês após dar entrada na Clínica de Reabilitação Promises, a mesma em que Britney Spears ficcou internada, Tara Reid recebeu alta, segundo informações da revista People. Uma fonte interna fi da família disse que ela está recuperada e que quer começar uma nova vida este ano. Desde que foi internada, Tara não divulgou os motivos pelos quais quis fazer um tratamento de reabilitação. Segundo relatos de colegas, ela seria alcoólatra.

A mulher do patrão da Fórmula 1 despida de preconceitos…

A vencedora é Amy Winehouse…

Velhinha ao volante perigo constante…

A mulher do magnata da Fórmula 1, Flavio Briatore, aparece na capa da revista Interviú em poses bastante escaldantes. Elisabetta Gregoraci, actriz, apresentadora, cantora e modelo, afirmou à publicação que gostava de receber um convite de Pedro Almodóvar para poder trabalhar com ele. A jovem curvilínea confessou ainda que foi a sua «naturalidade em todos os momentos» que conquistou o coração do marido. No entanto, a modelo avisou que o marido não gosta dela apenas pelo seu físico, mas também pelo seu «carácter».

A revista Gigwise divulgou a lista dos músicos, mais feios do mundo e a medalha de ouro coube a Amy Winehouse. Na lista a cantora britânica está muito bem acompanha já que o segundo classificado é nada mais, nada menos do que Michael Jackson. Para além destas duas vedetas, a os leitores da revista elegeram também, o cantor Alice Cooper, o guitarrista dos Rolling Stones, Keith Richards, Boy George, entre outros, classificados como os músicos menos atraentes do mundo do espectáculo. A lista completa pode ser consultada, no site da publicação.

Depois de se envolver em mais um acidente de trânsito, uma australiana de 84 anos foi proibida de conduzir até o ano 3000. A decisão foi tomada, por um juiz que considerou a antiga suspensão - até 2999 - insuficiente, segundo o jornal The Telegraph. A reformada Luba Relic, que já compareceu em tribunal mais de 70 vezes nos últimos anos por variados episódios, insistiu que era uma "boa", mas a policia é que a perseguia. Durante o julgamento, que aconteceu na última terça, ela chorou várias vezes. Além das lágrimas, ela insultou os agentes da polícia e interrompeu várias vezes as testemunhas. No ano passado, uma delas disse ter visto Luba a bater no seu carro e em outro veículo enquanto tentava estacionar, na cidade de Sydney. Luba - que já estava proibida de conduzir até 2999 por razões médicas - foi condenada mais uma vez a ficar longe do volante, desta vez até o próximo milénio, por ser negligente na condução e de não possuir carta de condução.


OP 5C