Issuu on Google+

Na freguesia de Vale S. Martinho

S. Simão de Novais já é paróquia

SEF encerra alegada casa de alterne

O arciprestado de Famalicão tem uma nova paróquia: S. Simão de Novais que até aqui integrava a comunidade eclesiástica da Carreira. Novais ganha, assim, autonomia, mas continuará com o mesmo pároco, o padre António Fernandes. p. 11

p. 7

ANO 17 • Nº 871• Gratuito 14 A 20 JANEIRO DE 2009 DIRECTOR: JOÃO FERNANDES

opiniãoespecial

Em causa a deslocalização de médicos para as Unidades de Saúde Familiar

AUTARCAS DENUNCIAM CAOS NAS EXTENSÕES DE SAÚDE Os melhores conselhos para quem quer construir ou renovar uma habitação.

Dez presidentes de Junta do concelho reuniram, a semana passada, com o presidente da Câmara, para lhe dizerem que está instalado o caos nas extensões de saúde e para lhe pedir que intervenha junto das entidades competentes. Dizem os autarcas que há médicos que

foram para as Unidades de Saúde Familiar e que não foram substituídos. A situação não é nova, mas agravou-se com a abertura das USF de Delães e Calendário. Armindo Costa mostrou-se preocupado com a situação, temendo mais um problema socia.l. p.8

PP. 13 a 16

Nesta edição, imagens do manto branco que cobriu o concelho Armindo admite recandidatura à Câmara Municipal

A neve em Famalicão

p. 4

p. 5

Obras já arrancaram na estrada de Arnoso p. 9

Universidade Lusíada homenageia Martins da Cruz p. 3

Famalicão assinala Centenário da Primeira República p. 19

opiniãosport: Adélio Machado é o melhor português no Dakar 2009

Os suspeitos foram detidos hora e meia depois

Ourivesaria de Vermoim assaltada à mão armada A Ourivesaria “Nogueira III”, em Vermoim, foi assaltada à mão armada, quinta-feira passada. Os cinco suspeitos do crime foram detidos pela PJ do Porto cerca de uma hora e meia depois e vão aguardar julgamento em prisão preventiva. A judiciária conseguiu ainda recuperar o ouro roubado. p.7


02

pública: 14 de Janeiro de 2009

espaço aberto

Conhece situações que podem ser retratadas na Objectiva Pública? Envie as suas fotografi fia as, acompanhadas de um pequeno texto com o local e a descrição, para o e-mail: informacao@opiniaopublica.pt ou entregue nas instalações do Opinião Pública, na Rua 8 de Dezembro, nº 214, em Antas.

Agenda

Objectiva Pública

Quarta, 14 PCP de Famalicão inicia campanha de contacto com as populações sob o lema “Sim é possível uma vida melhor”. 21h30 Cineclube de Joane exibe, na Casa das Artes, o filme “A Dama de Xangai”, de Orson Welles, inserido na rubrica “Já não há cinéfilos?!”.

Quinta, 15 21h30 Cineclube de Joane exibe, na Casa das Artes, os filmes premiados no “Cinanima”, Festival Internacional de Cinema de Animação de Espinho. Sábado, 17 O Interact e o Rotaract Club de Famalicão realizam uma festa no monte de S. Vicente, em Sezures, aberta a toda a população.

Domingo, 18 9h às 12h Associação de Dadores de Sangue promove uma colheita de sangue na sede da Junta de Pousada de Saramagos.

Esta situação acontece no Lago Discount, em Ribeirão. A passadeira para peões está bem e recomenda-se, mas esqueceram-se de rebaixar os passeios e mesmo o separador central. Para um portador de deficiência motora, que necessite de se deslocar numa cadeira de rodas, será muito difícil atravessar a passadeira e transpor os “obstáculos”.

Questão Pública Como avalia a actuação do Serviço Nacional de Protecção Civil face às condições climatéricas adversas do passado fim-de-semana? Custódio Oliveira

Ana Maria Oliveira

dirigente associativo O Serviço Nacional de Protecção Civil está ao nível do que melhor existe no mundo. Tem técnicos competentes altamente qualificados. A protecção civil nos últimos dez anos teve um desenvolvimento notável no País. Ainda há áreas com fragilidades, porque não têm planos de prevenção de riscos. Por exemplo, no passado domingo o JN lembrava que as barragens ainda não têm planos de emergência. Sabe-se que em alguns municípios ainda não existem planos municipais de prevenção e de gestão de riscos e crises. Mas Roma e Pavia não se fizerem num dia. A actuação face à situação de frio intenso e às situações geradas parece que foi a necessária e a possível. Notou-se falta de meios, nomeadamente dos veículos equipados com sistemas de limpa neves. Mas justificase que existam tais equipamentos para serem usados de vinte em vinte anos?

A possibilidade de queda de neve foi avançada pelo Instituto de Meteorologia em tempo devido, estranho por isso o facto de a Autoridade Nacional de Protecção Civil não estar preparada para a evidência. Infelizmente somos um país onde os meios são sempre suficientes para fazer face aos vários simulacros que se estendem ao longo do ano nos telejornais. Aí sim, é ver os Ministros e os responsáveis a alargarem-se em comentários e a vangloriarem-se pelas capacidades demonstradas, o problema é quando chove ou neva de facto. Portugal é o país da União que lidera a subida de impostos nos últimos vinte anos. Pagamos para tudo, mas quando é necessário um limpa neves, ele não existe. A Autoridade Nacional de Protecção Civil não tem os equipamentos nem os recursos humanos necessários para actuar em momentos de adversidade, a responsabilidade é do Governo a quem cabe o dever de dotar estes organismos de meios capazes para responder em situações de emergência.

FICHA TÉCNICA

EDITOR DE TURNO:

GRAFISMO:

CONSELHO EDITORIAL:

Magda Ferreira (CPJ 4625) magda@opiniaopublica.pt

Carla Alexandra Soares, Elisete Santos, Pedro Silva.

EDITOR DESPORTO:

Alexandrino Cosme, António Cândido Oliveira, António Jorge Pinto Couto, Artur Sá da Costa, Cristina Azevedo, Feliz Manuel Pereira, Joaquim Loureiro, João Fernandes.

DIRECTOR: João Fernandes (CIEJ TE-95) jfernandes@opiniaopublica.pt CHEFE DE REDACÇÃO: Cristina Azevedo (CPJ 5611) cristina@opiniaopublica.pt

Maria Augusta Santos autarca

Bruno Marques (CPJ 8022) brunomarques@opiniaopublica.pt

APOIO À REDACÇÃO:

REDACÇÃO:

OPINIÃO: António Cândido Oliveira, Avelino

informacao@opiniaopublica.pt Carla Alexandra Soares (CICR-248), Cristina Azevedo (CPJ 5611), Magda Ferreira (CPJ 4625), Marta Marques (CICR-320) e Sofia Abreu Silva (CPJ 10952).

Leite, Carlos Sousa, Domingos Peixoto, Gouveia Ferreira, J. Silva Lopes, João Casimiro, Joaquim Loureiro, Luís Paulo Rodrigues, Miguel Moreira Silva, Paulo Cunha e Vieira Pinto.

Jorge Alexandre

GERÊNCIA: João Fernandes DESPORTO: Bruno Marques (CPJ 8022), Jorge Humberto, José Clemente (CNID 297) e Pedro Silva (CICR-220).

professora A queda de neve marcou o estado de tempo que se fez sentir em quase todo o território nacional do continente no passado fim-de-semana. Embora a referida situação meteorológica seja típica do inverno, todos reconhecemos que não é habitual que ocorra com tão grande intensidade, o que obrigou à mobilização de recursos excepcionais, cuidados redobrados e reforços das acções de apoio às populações mais vulneráveis por parte das entidades competentes, nomeadamente, da Protecção Civil. Sabemos que este serviço está organizado a nível nacional, distrital e municipal, sendo accionado, no todo ou em parte, de acordo com a dimensão das situações de acidente, catástrofe ou calamidade. Embora tenham sido apontadas eventuais falhas de coordenação das entidades responsáveis, considero que é sempre difícil uma total eficácia de acção, embora seja desejável e necessária quando se trata de protecção às populações. Contudo, não podemos avaliar a acção da Protecção Civil valorizando apenas essas falhas e muito menos empolá-las, com o objectivo de obter proveitos eleitorais. Devemos, isso sim, enaltecer os esforços dos serviços da Protecção Civil na prestação dos apoios às populações que foram mais afectadas pelo mau tempo tendo a certeza que as entidades competentes avaliarão o trabalho desenvolvido e analisarão as acções implementadas, procedendo às necessárias correcções, de forma a ser garantido um serviço de qualidade e mesmo de excelência.

CAPITAL SOCIAL: 350.000,00 Euros. DETENTORES DE MAIS DE 10% DO CAPITAL Feliz Manuel Pereira António Jorge Pinto Couto

PROPRIEDADE E EDITOR:

Serviços Administrativos:

EDITAVE Multimédia, Lda. NIPC 502 575 387

Tel.: 252 308146 / 252 308147 • Fax: 252 308149

SEDE, REDACÇÃO E PUBLICIDADE: Rua 8 de Dezembro, 214 Antas S. Tiago - Apartado 410 4760-016 VN de Famalicão

TÉCNICOS DE VENDAS: comercial@opiniaopublica.pt Agostinha Bairrinho, Maria Fernanda Costa e Sónia Alexandra

Naveprinter - Indústria Gráfica do Norte, SA Estrada Nacional, 14 - Maia

EMBALAGEM E ETIQUETAGEM:

INTERNET

Almeida Pereira - Operador de Marketing e Impressão Documental, Lda Parque Industrial do Mindelo Vila do Conde

www.opiniaopublica.pt

TIRAGEM DESTE NÚMERO:

CONTACTOS Redacção:

15.000 exemplares, nº 871

SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS: Francisco Araújo

IMPRESSÃO:

Tel.: 252 308145 • Fax: 252 308149

NÚMERO DE REGISTO: 115673 DEPÓSITO LEGAL: 48925/91


pública: 14 de Janeiro de 2009 03

cidade

Universidade comemora instalação em Famalicão com homenagem a Martins da Cruz

Lusíada quer crescer aos 20 anos A Universidade Lusíada de Famalicão assinala, este ano, o 20º aniversário de existência. A abertura das comemorações aconteceu na terça-feira da semana passada, com uma homenagem surpresa ao chanceler das Universidades Lusíada, Martins da Cruz, o responsável pela vinda do ensino superior para Famalicão em 1989. Na cerimónia, a reitora da instituição, Rosa Moreira, vincou que a preocupação da universidade continua a ser formar os alunos com qualidade. Para isso, é preciso crescer em termos de instalações. “O número de alunos tem vindo a crescer todos os anos, temos ali uma pedra [colocada à entrada da universidade para assinalar os 20 anos e descerrada nesse dia] a assinalar uma necessidade que esperamos e cremos que vai ser resolvida para podermos ter as condições mais apropriadas para o ensino, para a aprendizagem e para a investigação”, afirmou. Sublinhando as boas avaliações que os centros de investigação de Arquitectura e de Engenharia da Lusíada de Famalicão têm recebido de comités internacionais, a reitoria manifestou a vontade de “crescer mais nessa área da investigação”, bem como a necessidade de “apetrechar mais os laboratórios”. Rosa Moreira afirmou ainda que a universidade “tem feito sentir essa necessidade” de mais espaço, mas ainda não obteve nada de concreto

António Freitas

Magda Ferreira

Martins da Cruz ficou emocionado com a cerimónia

em resposta. O presidente da Câmara também esteve na cerimónia e, questionado pelos jornalistas, adiantou que a autarquia já está a tentar negociar um terreno para a Lusíada. Armindo Costa frisou que a universidade só pode crescer para poente, tendo, por isso, encetado já conversações com o proprietário desse terreno. “Eu entendo que 5 mil metros é muita coisa e resolvia o problema da Universidade Lusíada para os próximos 50 anos. Não tem sido fácil, mas vamos continuar a trabalhar”, informou o edil, explicando que a Câmara espera poder receber antecipadamente as cedências ao domínio público de um futuro loteamento a nascer naquele local.

Homenagem a Martins da Cruz Mas o ponto alto da cerimónia foi mesmo a homenagem a Martins da Cruz, o chanceler das Universidades Lusíadas e que foi responsável pela abertura da Lusíada de Famalicão, em 1989. Em colaboração com a Câmara Municipal, foi implantado um busto dele no jardim ao lado da universidade e que foi descerrado nesse dia. Uma surpresa que deixou Martins da Cruz, hoje com 91 anos, muito emocionado: “Tenho feito isto porque a minha consciência me diz que o devo fazer e por isso entendo que não mereço esta homenagem. Choca-me, emocioname e sinto que não a mereço, mas

não deixo de agradecer profundamente a todas as pessoas que tiveram esta ideia”, declarou, continuando que só lhes pode agradecer “se tornar ainda mais viva” a sua preocupação “em ter aqui uma grande universidade do país e até da Europa”. O presidente da Câmara de Famalicão, Armindo Costa, participou com muita satisfação nesta cerimónia, uma vez que está ligado à Lusíada desde o início. Ofereceu um laboratório, licenciou-se em arquitectura na universidade, deu aí aulas durante vários anos e ainda hoje é presidente do conselho fiscal da Fundação Minerva, que detém as Universidades Lusíada. “Sou um homem da casa desde a primeira hora e tive a felicidade de ser o presidente da Câmara na altura em que atingimos os 20 anos, estou feliz”, afirmou. Sobre Martins da Cruz, o edil famalicense diz ter a melhor das opiniões, considerando que “foi um visionário” quando há 20 anos apostou numa universidade privada em Famalicão. “Eu dizia um dia ao professor Martins da Cruz que em Famalicão, no século XIX, aconteceu uma coisa extraordinária, que foi a chegada do comboio. A segunda coisa que desenvolveu Famalicão foi, no século XX, a vinda da Universidade Lusíada”, resume, defendendo que a vinda do ensino superior para Famalicão mudou a cidade.

BE critica chumbo ao programa para o Ave e o Cávado O Bloco de Esquerda (BE) de Famalicão lamenta que o Partido Socialista tenha chumbado o projecto de lei do bloco que previa a criação de um Programa de Intervenção para o Ave e o Cávado. Em nota à imprensa, o BE não se convence com o argumento apontado pelo governo de que está a preparar medidas nacionais no âmbito do anunciado orçamento suplementar. “A situação do Ave e do Cávado é particularmente complexa e não se compadece com medidas gerais”, dizem. Os bloquistas famalicenses acusam a maioria PS no Parlamento de “não ser sensível a estes argumentos, nem aos da restante oposição, que também apresentou iniciativas semelhantes” para estas regiões. O BE acusa ainda os deputados do PS eleitos pelo distrito de Braga de “virarem as costas às pessoas que os elegeram”.


uma escolha cuidada no momento da aquisição das suas compras, orientando para um consumo de qualidade e compra inteligente”. Os produtos “Sabor do Ano” terão um espaço exclusivo para degustação, material informativo e presença de promotores. Junto ao espaço de degustação haverá, igualmente, uma área de venda. A campanha inclui produtos alimentares de diferentes segmentos, desde pastelaria fresca, charcutaria e salgados, conservas, fruta, a vinhos e bebidas alcoólicas. O “Sabor do Ano” é um Selo de Qualidade atribuído pelo próprio consumidor, que, em prova cega, avalia o sabor dos produtos que lhe são dados, e foi lançando em Portugal o ano passado.

Ladrões de carro em Famalicão detidos O Núcleo de Investigação Criminal da GNR de Braga deteve, na madrugada de quinta-feira, dois indivíduos que seguiam numa viatura furtada, com matrícula falsa, na freguesia de Fraião, em Braga. Segundo noticiou o jornal Correio do Minho, os detidos, de 21 e 31 anos, circulavam numa viatura (um Fiat Stilo cinzento) que foi furtada durante um assalto decorrido no passado dia 11 de Novembro num stande de automóveis, na freguesia de Vale S. Martinho. Além das detenções, GNR apreendeu o carro e ainda uma pistola adaptada, um gorro e munições de vários calibres. Alegadamente, os homens estão envolvidos em assaltos em diversas superfícies, cujo montante furtado terá sido superior a 38 mil euros.

Camionista famalicense acusado em Inglaterra Um camionista natural de Famalicão está acusado pelas autoridades britânicas de negligência, por não ter parado após um acidente com um motociclista. Segundo avançou a semana passada o site Portugal Diário, o motorista, de 38 anos, foi acusado pelas autoridades britânicas de “não parar e de não ter alertado para o acidente”, ocorrido no dia 6 de Janeiro, perto de Basildon, na estrada A127, na direcção de Londres. De acordo com fonte da Secretaria de Estado das Comunidades, citada por aquele sítio na Internet, Abílio Silva foi detido e libertado após audição no Tribunal de Magistrados de Basildon,

tendo que comparecer em tribunal a 10 de Fevereiro. O camionista, que conduzia um pesado propriedade de uma companhia portuguesa e com matrícula nacional, só foi detido várias horas depois do acidente, já perto de Manchester, a cerca de 370 quilómetros a norte do país. As autoridades concluíram, com a ajuda de testemunhas, que, apesar de estar envolvido no acidente mortal, a responsabilidade não foi de Abílio Silva. Por isso, não vai ser acusado de suspeita de causar morte devido a condução perigosa, sendo que aquilo de que é acusado o famalicense, negligência, não deverá ser passível de pena de prisão.

Neve cobre de branco concelho de Famalicão Um manto branco cobriu o concelho na passada sextafeira. A neve começou a cair ao início da manhã e rapidamente cobriu de branco a cidade e as freguesias do concelho. Há cerca de 25 anos que não nevava assim em Famalicão. O fenómeno repetiu-se um pouco por todo o Minho. Segundo o Instituto de Meteorologia, além de Famalicão, nevou em Braga, Guimarães, Viana do Castelo, Ponte de Lima, e o Gerês também ficou todo branco. Mas apesar da beleza das imagens, a queda de neve também trouxe algumas complicações. A situação mais crítica e prolongada aconteceu na Via Intermunicipal, que liga Joane a Vizela. Aqui, o gelo obrigou à imobilização de várias dezenas de viaturas, tendo os condutores sido mesmo aconselhados a procurar alternativas. Para o local, a Protecção Civil de Famalicão deslocou uma máquina de limpeza, bem como duas equipas, uma para aplicação de sal na via para derreter a neve e outra para prestar apoio logístico aos condutores retidos. A acumulação de neve obrigou também ao corte da Estrada Municipal 5101, em Castelões, e também na Municipal 510, na mesma freguesia, foi necessário recorrer à aplicação de sal para permitir a circulação. Em Outiz, na Nacional 206, o despiste de um camião com carga de 20 toneladas interrompeu o trânsito naquela via durante algum tempo. Junto à EB 2-3 de Calendário ocorreram choques ligeiros de algumas dezenas de viaturas. Também em Lousado, junto à Ponte da Lagoncinha, houve algum risco para a circulação. A nível distrital, a queda de neve obrigou também ao encerramento parcial, na zona de Braga, da auto-estrada A3 que liga Valença do Minho ao Porto e doutras estradas secundárias, principalmente nas zonas mais montanhosas.

Castelões por Francisco Sá

Sob o tema “Saborosos até no Preço”, o “Sabor do Ano” e o Auchan promovem, de 15 a 28 de Janeiro, nos 19 hipermercados Jumbo, uma acção única em que o consumidor poderá comprovar a qualidade da maioria dos produtos reconhecidos com o Selo de Qualidade “Sabor do Ano” em 2008 e 2009. “Os clientes das lojas Jumbo têm a possibilidade de experimentar aqueles produtos, mas também de adquiri-los a um preço promocional, fazendo justiça ao lema da campanha ‘Saborosos até no Preço’”, diz o grupo Auchan em nota à imprensa. Esta acção, que envolve mais de 80 produtos, “apela à degustação e educação do consumidor e visa sensibiliza-lo para a importância de

Último nevão aconteceu há mais de 20 anos

Louro por Nuno Silva

Jumbo convida clientes a degustar 80 produtos

cidade

Paços do concelho por António Freitas

pública: 14 de Janeiro de 2009

Antas por Elisete Santos

04


cidade

E diz que Reis Campos do PS não é a pessoa certa para Famalicão

Armindo Costa admite recandidatura à Câmara Sofifiaa Abreu Silva Armindo Costa admite uma recandidatura à Câmara de Famalicão. Isso mesmo disse, na quinta-feira passada, à margem do habitual Jantar de Reis com os presidentes de Junta do concelho. Apesar de ter dito que o seu mandato seria apenas de oito anos, Armindo Costa afirma que, agora, todos os cenários são possíveis e justifica que o tempo é marcado por dificuldades e essa será uma boa razão para anunciar a sua recandidatura e continuar o trabalho realizado. “Não tenho necessidade de ser mais tempo presidente da Câmara de Famalicão, mas se eu entender e se a minha consciência me disser que sou útil num momento difícil do concelho, não vou dizer que não”, proferiu. Para o actual presidente da Câmara de Famalicão, o ano de 2009 será um ano difícil e não é culpa do Governo, porque o mundo está “virado do avesso”. “Temos de nos colocar no lugar certo para que os nossos netos possam ter um futuro melhor. E os jovens também merecem uma vida melhor”, explicou. Armindo Costa recordou que a oposição [o PS ] disse que ele estaria “à espera da Operação Furacão… ou de uma sondagem...” para apresentar a candidatura. Armindo contesta e diz que pode até pensar durante um mês ou dois meses a mesma coisa, mas só apresentará, se for caso disso, a sua candidatura quando entender, “não é quando a oposição quer que o faça”. Ao que parece todos os panoramas são, para Armindo Costa, possíveis e o facto de ter dito aos famalicenses que só faria dois mandatos, tal aconteceu em “circunstâncias que nada têm a ver com o momento que atravessamos”. Face ao candidato apresentado pelo Par-

tido Socialista, Armindo Costa considera que Reis Campos não será a pessoa indicada para tomar conta dos destinos do concelho. “O candidato que se alinha do outro lado não tem, quanto a mim, a mínima possibilidade de dar continuidade ao meu trabalho e isso pode ser outro factor que me leve a pensar melhor aquilo que disse aos famalicenses”, concretiza. Armindo considera que Reis Campos é uma excelente pessoa, “mas o mundo está cheio de excelentes pessoas e dirigir um concelho com 140 mil pessoas e um orçamento na ordem dos 100 milhões de euros não é para qualquer pessoa e eu não queria que o meu trabalho e sacrifício destes anos fossem deitados pela porta fora”. Assegura ainda que não tem medo de ir a eleições e, se for o caso, perde-las, pois promete que não irá “gastar mundos e fundos, gastando dinheiro que não há”. “Não se pode falar de austeridade e crivar o concelho de outdoors e fazer sondagens para enviar comunicados aos jornais a dizer nada”, declara. As autárquicas devem realizar-se entre 22 de Setembro e 14 de Outubro e até lá Armindo Costa fala que pretende concretizar o que está previsto nas Grandes Opções do Plano e Orçamento para 2009. “A nossa capacidade de fazer em 2009 é 5% acima do que fizemos em 2008. Não fomos muito ambiciosos, mas fomos extremamente realistas. Podem dizer: só 5%? Eu digo: é muito, porque vamos ter uma recessão, não vamos ter crescimento”. Armindo Costa sustenta que, ao longo destes anos, bateu-se por uma política económica e de desenvolvimento do concelho equilibrados e sustentados. “Estamos em condições de endividamento e temos hoje muita coisa em mão e eu não tenho dúvidas de que concretizaremos todas as grandes opções para este ano”.

Número avançado na aprovação do Plano e Orçamento

Dívida dos BV Famalicenses cai 80% em dois anos O endividamento da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Famalicenses caiu 80% nos últimos dois anos. Os números foram lançados pela Direcção da instituição no decurso da última Assembleia Geral, para aprovação do Plano de Actividades e Orçamento (PAO) de 2009. O presidente da Assembleia, Amândio Carvalho, destacou a “excelente gestão da Direcção, liderada por António Meireles”, opinião partilhadas pelos associados que votaram favoravelmente, por unanimidade, o PAO para este ano. Os documentos prevêem, além da continuação da redução do endividamento, a aplicação do “maior orçamento de sempre” da corporação, no valor de cerca de 843 mil euros.

Quanto à evolução do passivo, em 2006 a dívida era de quase 467 mil euros, consequência dos avultados investimentos realizados na ampliação das instalações da corporação, concretamente com o parque de estacionamento público, bem como na aquisição de uma auto-escada de combate a fogos urbanos. Dois anos passados, a dívida cifra-se em pouco mais de 84.400 euros. Para António Meireles, que assumiu a liderança da direcção em Julho de 2007, os números são reflexos de uma gestão rigorosa que “aliviou em muito pouco tempo as finanças da associação, de forma muito acentuada, sem que tivessem existido cortes radicais no investimento”. E como exemplo aponta os investimentos fei-

tos no último ano “na requalificação das instalações, na manutenção das viaturas e na renovação de equipamento mais urgente”. De resto, o investimento vai continuar em 2009, concretamente na compra de novas viaturas para o corpo de bombeiros e na requalificação de outras. António Meireles diz que será dada também “especial atenção à aquisição e manutenção de equipamentos de protecção individual, à formação dos bombeiros e à valorização da história da colectividade”. Aqui, está previsto a criação se uma área museológica “que dignifique as muitas gerações de famalicenses que, de um forma desinteressada e solidária, diariamente deram sentido à missão dos BV Famalicenses”.

pública: 14 de Janeiro de 2009 05

Bailado D. Quixote na Casa das Artes

A Casa das Artes de Famalicão apresenta este fim-de-semana, dias 16 e 17, pelas 21h30, o espectáculo de bailado “Suite D. Quixote”, protagonizado pela Companhia de Dança do Porto. Livremente inspirado em versões do original de Marius Petipa, estreado em 1869 no Teatro Bolchoi, de Moscovo, sobre uma partitura de Ludwig Minkus, a obra apresenta um sabor ibérico com as suas danças de origem espanhola. O cavaleiro D. Quixote, o seu amigo Sancho Pança e a sua amada Dulcineia são os personagens principais deste bailado clássico, enriquecido pela participação dos bailarinos Viengsay Valdés e Romel Frometa, do Ballet Nacional de Cuba. O espectáculo tem a duração de 90 minutos e a entrada custa cinco euros.


pública: 14 de Janeiro de 2009

Iniciativa do Talvaizinho

Musicoterapia para acompanhar a gestação

cidade

Curso é frequentado por 30 alunos

Marketing farmacêutico em debate na ESSVA

Magda Ferreira

06

Alberto Fernandes, à esquerda; Paula Coelho, ao centro; e Ana Teresa Barros, à direita

A creche e jardim-de-infância Talvaizinho vai promover, a partir de Fevereiro, sessões de “Musicoterapia na Gestação”. A intervenção vai procurar a preparação activa do casal para a gestação (a partir das 21 semanas), para o parto e para a parentalidade. Segundo a directora pedagógica da creche, Paula Coelho, “o objectivo é promover um investimento global na gravidez dando igual relevo à dimensão física e psicológica e à importância da música e da musicoterapia na gestação”. A musicoterapia na gestação “constitui uma intervenção terapêutica preventiva e psico-profilática na qual se enquadram propósitos como o fortalecimento dos vínculos mãe/pai/bebé desde a gestação até ao período pós-natal”, explicou o musicoterapeuta, Alberto Fernandes. Desta forma os pais “podem desfrutar duma liga-

ção profunda com o seu bebé num ambiente sereno, confortável e preparado para o efeito”, adiantou o mesmo responsável. Estas sessões visam também “proporcionar ao casal a partilha de sensações relacionadas com a gestação e os seus significados” e em particular à mãe “uma vivência mais equilibrada da gravidez, além de reduzir o nível de ansiedade”. As sessões, com início marcado para o dia 3 de Fevereiro, decorrerão em grupo, com a duração de 60 minutos e realizadas entre as 19e as 20 horas, todas as terças feiras, durante 16 semanas. Os casais participantes terão a orientação técnica de um músico terapeuta, uma psicóloga e um enfermeiro. As inscrições tem um custo 45 euros por casal e devem ser feitas nas instalações do Talvaizinho, na rua de Mões. P.C.

Bandeirinha entrega prémios a clientes

Uma das mesas que participou nesta iniciativa

As saídas profissionais do curso de Marketing Farmacêutico estiveram em debate na ESSVA (Escola Superior de Saúde do Vale do Ave), na tarde da última sexta-feira. Os alunos que frequentam este curso superior naquele estabelecimento de ensino organizaram uma mesa redonda intitulada “Marketing Farmacêutico – Um Futuro Promissor”. O objectivo foi, essencialmente, esclarecer sobre as saídas profissionais do curso de Marketing Farmacêutico. Neste sentido, a iniciativa contou com a presença de vários profissionais do sector, que vieram contar a sua experiência e visão sobre este ramo. Aqui, destaca-se Carreira Martins, um especialista em internacionalização da indústria farmacêutica em África e que é consultor de várias empresas. Em seu entender, a importância do marketing farmacêutico “está claramente demonstrada”.

“O marketing farmacêutico tem uma intervenção em toda a cadeia dos produtos farmacêuticos, desde a sua indústria, até à sua comercialização e até ao seu consumo pelo utente”, afirma, defendendo, por isso, que “faz cada vez mais sentido que haja formação superior nesta área”. Uma opinião partilhada pela directora do departamento de marketing farmacêutico da ESSVA, Teresa Herdeiro, que diz que este curso tem cada vez mais importância, “uma vez que a indústria é mais competitiva e, portanto, precisa de profissionais com melhores qualificações”. A licenciatura em marketing farmacêutico na ESSVA é frequentada actualmente por 30 alunos e está já adequada ao processo de Bolonha. Teresa Herdeiro explicou que os estudantes têm “uma formação muito aprofundada técnica e científica na área da Saúde e depois com uma

componente muito grande na área comercial, técnicas de vendas, pesquisa de mercado e outras áreas afins”. Em relação às saídas profissionais, a directora afirma que são abrangentes, uma vez que a formação prende-se não só com os medicamentos de uso humano e veterinário, mas também com a dermofarmácia e a cosmética, os suplementos alimentares e a fitoterapia. “Temos taxas de empregabilidade muito elevadas, os alunos de uma forma geral estão a trabalhar”, disse ao OP. Esta mesa redonda realizou-se no auditório da Escola de Saúde e teve também uma componente de solidariedade, uma vez que foi pedido a todos os alunos participantes que oferecessem um livro infantil, que serão agora entregues na instituição Mundos de Vida, de Lousado. M.F.

Para conhecer os projectos do candidato do PS

JS reúne com Reis Campos

O Supermercado Bandeirinha entregou dez prémios aos seus clientes, referentes ao sorteio na passada sexta-feira, 9 de Janeiro de 2009. Foram os “ Prémios de Ano Novo” e os contemplados foram Lurdes Martins, Maria Emília Santos Fernandes, Hugo Miguel Silva, Alfredo Machado da Costa, Maria do Céu Azevedo, Josefina Rodrigues de Miranda, Palmira Maria Gonçalves Dias, Rosa Tinoco, Olinda Miranda Amorim e Maria Emília Azevedo.

Inscrições para 11ª peregrinação a Fátima A Associação de Acção Social da Universidade Lusíada está a preparar a 11ª peregrinação a pé ao Santuário de Nossa Senhora de Fátima. No ano em que a Lusíada de Famalicão comemora 20 anos de existência, a peregrinação vai começar na sexta-feira Santa, dia 10 de Abril, estando a chegada ao Santuário prevista para o dia 18, às 17 horas. As inscrições estão abertas até ao dia 6 de Março.

A Juventude Socialista de Famalicão reuniu, no passado dia 5, na sede do Partido Socialista, com Reis Campos, candidato do PS à Câmara Municipal de Famalicão. Segundo nota à imprensa, a esta reunião compareceram mais de 50 jovens, que encheram a sede do Partido. “A reunião visou, acima de tudo, dar a conhecer aos jovens socialistas, quer o candidato à Câmara Municipal pelo PS, quer as suas ideias e projectos para as próximas eleições”. O secretário coordenador da JS Famalicão, Nuno Vieira, em representação da estrutura que lidera, demonstrou “ao candidato Reis Campos, o total apoio da JS e disponibilidade de todos trabalharem em prol desta candidatura”. Nuno Vieira defendeu que a actuação nesta campanha terá sempre como princípio “assegurar que os jovens famalicenses te-

Reis Campos deu a conhecer aos jovens socialistas os seus projectos

nham cada vez mais oportunidades de participação efectiva nos diferentes órgãos autárquicos”. No comunicado referese ainda que a JS demonstrou a sua disponibilidade para colaborar “na elaboração das propostas de políticas de juventude para o concelho”. Nuno Vieira relembrou a Reis Campos que a geração “dos actuais jovens per-

tence à geração mais qualificada de sempre, pelo que se deve dar oportunidades aos jovens que estão interessados em colaborar, que gostam de política, e em cooperação com os menos jovens, os mais experientes, fazer mais e melhor”. Reis Campos, por sua vez, “demonstrou o seu agrado pela proximidade e pela disponibilidade de-

monstrada pela JS”. O candidato à Câmara considerou ainda que a JS deve ocupar “um lugar de interveniente activo na dinâmica política para Famalicão”. De resto, a Juventude Socialista concelhia aproveita o momento para anunciar que o seu blogue já se encontra em pleno funcionamento em http://jsvnf.blogspot.com


pública: 14 de Janeiro de 2009 07

freguesias

SEF deteve nove pessoas em operação em Famalicão e Stº Tirso

Cinco suspeitos foram detidos e estão em prisão preventiva

Alegada casa de alterne encerrada em S. Martinho

Ourivesaria de Vermoim assaltada à mão armada

Uma operação relacionada com o tráfico de pessoas e favorecimento à prostituição, realizada a semana passada, também passou por Famalicão. O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) deteve em Famalicão e Santo Tirso, nove homens – oito portugueses e um brasileiro – por suspeita dos crimes de tráfico de pessoas, auxílio à imigração ilegal e lenocínio ou favorecimento à prostituição. Os suspeitos foram detidos na madrugada de quinta-feira passada, durante uma operação policial que envolveu 80 inspectores, realizada em duas alegadas casas de prostituição: “Residencial Palace”, na freguesia de Vale S. Martinho, em Famalicão, e “Vício da Noite”, em Santo Tirso. Além das detenções, as autoridades selaram também as

Apenas a funcionária estava na loja na altura do assalto

da Judiciária à paisana, que em poucos minutos imobilizaram o trio, que tinha abandonado a carrinha Audi e tencionava fugir num táxi, que já tinha chamado. Os outros dois foram surpreendidos na Trofa, praticamente em simultâneo. Além das detenções, foi recuperado o ouro roubado em Vermoim, bem como o automóvel, quatro armas de fogo (duas caçadeiras de canos cerrados), gorros e luvas utilizadas na execução dos crimes. A rápida intervenção da Judiciária foi possível graças à activação de uma linha directa criada no âmbito de um protocolo estabelecido entre a PJ e a Associação de Industriais de Ourivesaria de Portugal, para combater a onda violenta de assaltos. Os detidos residem em Famalicão e Vila das Aves, não lhes é conhecida actividade profissional, nem antecedentes criminais. No entanto, são tidos como perigosos pela facilidade com que usaram as armas de fogo nas dezenas de assaltos que lhes são atribuídos durante o ano de 2008. No assalto em Vermoim a sua actuação também foi assim. Apesar de ser uma zona movimentada, os jovens assaltantes não tiveram pejo em efectuar disparos. “Foi tudo muito rápido. Só tive tempo de fechar a porta e chamar a GNR”, contou a funcionária de um café em frente à ourivesaria. Este foi o primeiro assalto à ourivesaria “Nogueira III”. Contudo, a loja é propriedade do mesmo dono de outra ourivesaria em Rui-

vães, que também foi assaltada à mão armada, pela quarta vez, no Verão. Cansado desta violência, o proprietário confidenciou ao OP a intenção de fechar o estabelecimento de Vermoim. O mesmo motivo que já o levou a encerrar um outro estabelecimento que tinha em Landim. Os suspeitos foram ouvidos no Tribunal de Instrução Criminal do Porto e o juiz decretou-lhes a prisão preventiva como medida de coação. Estão indiciados por dez crimes: um de associação criminosa, um de posse de arma ilegal e oito de roubo.

José Clemente

A Ourivesaria “Nogueira III”, em Vermoim, foi assaltada à mão armada, quinta-feira passada. Os cinco suspeitos do crime foram detidos pela Polícia Judiciária do Porto cerca de uma hora e meia depois do assalto. Vão aguardar julgamento em prisão preventiva. Os cinco jovens, com idades entre os 17 e os 23 anos, foram detidos na zona de Vila do Conde e da Trofa e são tidos como presumíveis autores de oito assaltos com armas de fogo. Além do roubo da ourivesaria em Vermoim, poderão vir a ser-lhe imputados vários outros assaltos à mão armada, designadamente a estações de correios, postos de abastecimento de combustíveis e roubo de viaturas pelo método de carjacking concretizados nos últimos meses, nas zonas de Famalicão, Santo Tirso e Maia. Esse foi também o método que usaram no assalto à ourivesaria “Nogueira III”, situada no Edifício Estalagem, na Avenida João XXI, em Vermoim, face à Estrada Nacional 206. Perto do meiodia da última quinta-feira, quatro deles, encapuzados e munidos de caçadeiras, arrombaram a porta da loja a tiro e levaram vários objectos em ouro e relógios. A funcionária – que era a única pessoa que se encontrava no interior do estabelecimento – tentou fechar a grade e escondeu-se na casa-debanho. Um dos larápios ficou a segurar na grade e os outros efectuaram o roubo. Segundo contou ao OP o proprietário da ourivesaria, José Carlos Dias, os ladrões só diziam “ouro, rápido” e em poucos minutos limparam a ourivesaria. O dono estima que os prejuízos se situarão entre os 30 e os 40 mil euros. Suspeita-se que um outro indivíduo tenha ficado cá fora, no carro, um Audi A4 preto, em que os assaltantes fugiram, em direcção a Guimarães, pela Estrada Nacional 206. A viatura tinha sido furtada pelo método de carjaking no dia anterior, na Maia. O grupo ter-se-á dirigido depois para a zona da Touguinha, Vila do Conde, onde três dos seus elementos foram detidos pela PJ – que já há algum tempo acompanhava a actividade do grupo. Por volta das 13h30, à entrada de um restaurante, foram abordados por agentes

como três automóveis – um deles de alta cilindrada, avaliado em cerca de 80 mil euros – e diversa documentação e equipamento alegadamente relacionados com a actividade de prostituição. Dentre os homens detidos, seis são funcionários das duas casas e os outros três são tidos como proprietários. As autoridades reuniram indícios de que os três homens se dedicavam a recrutar mulheres no estrangeiro, nomeadamente no Brasil, que, depois de colocadas a trabalhar na prostituição, eram, alegadamente, obrigadas a pagar uma quantia que variava entre os três e os cinco mil euros, pelo custo da viagem. Se tal facto vier a ser demonstrado em Tribunal, os arguidos podem vir a ser condenados também pelo crime de sequestro.

Magda Ferreira

Magda Ferreira

duas casas. Segundo a agência Lusa, a operação, que foi realizada com mandado judicial de busca domiciliária e dos estabelecimentos, decorreu em várias cidades do distrito de Braga, nas zonas de Braga, Guimarães, Santo Tirso e Famalicão. Na ocasião, foram também identificadas cerca de 40 mulheres brasileiras e 3 portuguesas. Onze das mulheres foram detidas por permanência ilegal em Portugal e uma por desobediência à notificação da decisão de expulsão. O SEF notificou ainda outras 13 para comparecerem naquele organismo, a fim de lhes ser instruído um processo de expulsão por se encontrarem ilegais. As buscas permitiram igualmente a apreensão de 15 mil euros em dinheiro e 90 mil em cheques, bem

A “Residencial Palace”, em S. Martinho, recebeu a visita do SEF


08

pública: 14 de Janeiro de 2009

freguesias

Deslocalização de médicos para as USF leva presidentes de Junta a pedir intervenção de Armindo Costa

Autarcas falam de caos nas extensões de Saúde Cristina Azevedo

António Freitas

Está instalado o caos nas extensões de saúde de Famalicão. Quem o diz são os presidentes de Junta das freguesias abrangidas por estes serviços, que acusam o governo de querer encerrar essas extensões. A semana passada, 10 autarcas famalicenses reuniram com o presidente da Câmara, nos Paços do Concelho, para expor as suas preocupações e pedir a intervenção de Armindo Costa. Participaram os presidentes das juntas de Lousado, Arnoso Santa Maria, Landim, Louro, Ruivães, Requião, Seide. S. Miguel, Gondifelos, Nine e Fradelos. Dizem os autarcas que há médicos que foram para as Unidades de Saúde Familiar (USF) e que, além de não terem sido substituídos, as fichas dos seus utentes também foram transferidas para as USF sem consentimento desses mesmos utentes. A situação não é nova, mas agravouse com a abertura das USF de Delães e Calendário, no final do mês de Dezembro. Lousado, Arnoso Santa Maria, Landim e Louro são algumas das freguesias onde isso aconteceu. No

filhos, que vão faltar ao emprego?” E remata: Arnoso há dois autocarros por dia a vir para Famalicão e em Sezures, que também é servida pela nossa extensão, nem autocarros há”.

Armindo Costa reuniu com 10 presidente de Junta

caso de Arnoso uma das médicas foi para a USF de S. Miguel-o-Anjo, em Calendário, “e os utentes foram transferidos sem serem consultados”, denuncia o presidente da Junta, Américo Barbosa, acrescentando que muitos desses utentes “já foram ao centro de saúde pedir que as fichas regressam à extensão de saúde de Arnoso”. Porém, segundo o autarca, “regressando a Arnoso, esses utentes ficam sem médico de família e su-

ARS defende maior qualidade “As Unidades de Saúde Familiar são alternativas credíveis e de maior qualidade”.Isso mesmo defendeu o coordenador da Sub-região de Saúde de Braga, Castro Freitas, em declarações, sexta-feira, ao jornal Correio do Minho, na sequência da reunião que dez presidentes de junta do concelho de Famalicão tiveram com o presidente da Câmara. Castro Freitas diz que “quando um médico de família muda de sítio, a expectativa é que os utentes o acompa-

nhem”, por isso, “por uma “questão prática, efectua-se a transferência informática de ficheiros”, Contudo, o responsável ressalva que o procedimento que não traz nenhuma “obrigatoriedade” aos doentes. O coordenador da Sub-região de Saúde declara ainda que “a consulta de recurso foi reforçada” para servir os doentes sem médico de família, acrescentando que o facto de estarem sem médico de família não significa que fiquem sem apoio.

“Pifas” vai aguardar julgamento em liberdade O jovem conhecido pela alcunha de “Pifas” que foi detido na terça-feira da semana passada em Pousada de Saramagos, depois de perseguido pelas autoridades durante muitos quilómetros, vai aguardar julgamento em liberdade, com a obrigação de se apresentar duas vezes por semana no posto da GNR de Guimarães. O rapaz, de 18 anos e natural das Taipas, foi ouvido no Tribunal de Lousada um dia depois de ter sido detido pela GNR vimaranense, quando conduzia um veículo furtado. Os militares perseguiram-no durante cerca de oito quilómetros, depois de o terem avistado a conduzir um carro furtado. Pelo caminho, “Pifas” abalroou um carro na rotunda de Joane, tendo a detenção acontecido depois do pneu da viatura que conduzia ter rebentado em Pousada de Saramagos. O outro rapaz que o acompanhava conseguiu fugir.

Concerto de Reis na Igreja de Jesufrei O grupo Coral de Jesufrei e o Coral da Didáxis realizam no próximo sábado, dia 17, pelas 21 horas, um concerto de Reis na Igreja paroquial de Jesufrei. Com entrada livre, o espectáculo incluirá música sacra, canções de Natal, a ópera de Verdi e música portuguesa e francesa.

jeitos às consultas de recurso no centro de saúde de Famalicão”. Uma afirmação corroborada pelos outros autarcas, com o de Lousado a falar em “caos nas extensões de saúde, em que as pessoas não sabem o que fazer”. Arnoso Santa Maria dista cerca de 12 quilómetros de S. Miguel-oAnjo, por isso Américo Barbosa questiona: “sabendo-se que a maior parte dos utentes são pessoas de idade, quem assegura os transportes? Os

Receio de encerramentos Questionados sobre se alguma extensão de saúde está em risco de encerramento, o autarca de Landim é peremptório: “quase todas”. E vai mais longe, afirmando não ter dúvidas de que essa será a intenção do governo, depois das eleições legislativas. “Agora estamos em período de quase pré-campanha, mas todos estamos cientes que a partir do acto eleitoral muitas destas extensões, senão todas, vão encerrar, e vão ser os autarcas e o senhor presidente da Câmara que vão ficar com o problema nas mãos. E é isto que nós queremos evitar desde já”, afirma Carlos Ferreira. O autarca landinense quis deixar claro que os presidentes de Junta “estão de boa fé e num espírito de diálogo”, mas lamentam que “das autoridades competentes só tenham recebido um nim”. Por isso, pediram a intervenção de Armindo Costa (ver caixa).

Armindo teme mais um problema social Depois de ouvir os autarcas, o presidente da Câmara reconheceu o problema e prometeu pedir, nesse mesmo dia, uma audiência ao director do Centro de Saúde de Famalicão e ao director da Administração Regional de Saúde de Braga. “Eu vou dizer-lhes que o problema existe, que se quiserem chamo os presidentes de Junta para uma reunião, porque temos de encontrar uma solução para isto”, afirmou o edil, considerando que “em momentos de crise, em momentos difíceis que vamos atravessar, é mais um problema social que não gostaria que acontecesse em Famalicão”. O presidente da Câmara vai ainda expor o problema ao governador civil e convocar uma reunião urgente do Conselho Municipal de Saúde.

Em visita à freguesia, no âmbito da preparação das autárquicas

JSD satisfeita com trabalho da autarquia de Nine A Juventude Social Democrata (JSD) de Famalicão iniciou, no passado dia 3, uma acção de visita às freguesias do concelho, tendo em vista à preparação do processo para as eleições autárquicas 2009. Em nota à imprensa, a JSD diz que a iniciativa visa, “por um lado, apreciar ‘in loco’ o trabalho que tem vindo a ser realizado pelas juntas de freguesia, incluindo muitas delas jovens militantes da JSD no seu executivo, e, por outro, aferir novas necessidades e desafios, tendo em vista, a elaboração do programa eleitoral das próximas autárquicas”. Iniciando este périplo na freguesia de Nine, os membros da Comissão Politica da JSD tiveram a oportunidade de visitar a freguesia, as suas principais obras e intervenções e, em particular, as obras de remodelação e ampliação da Escola Básica do 1º ciclo. No seguimento dessa visita, a JSD considera “inegavelmente reconhecível” o trabalho desenvolvido nesta freguesia. “É gratificante ver que os elei-

Comitiva da JSD visitou as obras da Escola Básica

tos pelo nosso partido, de forma empenhada, responsável e abnegada, desenvolvem um grande trabalho em prol da sua terra e das suas gentes”, afirmam. E acrescentam que em Nine “nota-se bem a diferença entre um concelho gerido pelo Partido Socialista, como aconteceu durante duas décadas, e pela actual coligação autárquica PSD/PP”. “O desenvolvimento vê-se. A obra existe”, concluem. A JSD, cujo vice-pre-

sidente, Heitor Rocha, ocupa o cargo de secretário da Assembleia de Freguesia de Nine, congratula-se com as “inúmeras intervenções operadas durante estes dois mandatos”, apontando obras em curso na Escola Básica e à construção do Pavilhão Gimnodesportivo, “intenção do executivo municipal e Junta de Freguesia, que se espera ter desenvolvimentos ainda durante o corrente ano”. Apontando novos

desafios para 2009 a 2013, a JSD considera fundamental a elevação de Nine a vila. “Temos já alguns serviços públicos, bons acessos rodo-ferroviários, um tecido empresarial forte e condições de crescimento favoráveis. É momento de aproveitar estas sinergias a favor de Nine e das freguesias vizinhas”, refere Heitor Rocha. Outro desafio para o próximo mandato, sugerido pela jota, é a criação de um Lar de Dia nesta freguesia.


pública: 14 de Janeiro de 2009 09

freguesias

Fica o desejo de apresentar uma candidatura ao Guinness Book

Primeira fase da repavimentação vai abranger 3,5 quilómetros

Estrada de Arnoso já está em obras

42 mil visitaram presépio de Priscos

Arrancaram, a semana passada, as obras de beneficiação da Estrada Municipal (EM) 571, que liga que liga as estradas nacionais 14 e 204, atravessando as freguesias de Arnoso Santa Maria, Arnoso Santa Eulália, Nine, Lemenhe e Louro. Na quinta-feira, o presidente da Câmara Municipal, Armindo Costa, assinou o auto de consignação da primeira fase da obra, numa cerimónia realizada na Junta de Freguesia de Arnoso Santa Maria, tendo as máquinas arrancado nesse mesmo dia para o terreno. A estrada vai receber novo pavimento, rede de águas pluviais, rede de saneamento básico, nova sinalização e outras melhorias. Adjudicada à empresa Dacop, pelo montante de 616 mil euros, esta primeira fase prevê a repavimentação de uma extensão de 3,5 quilómetros, entre as freguesias de Arnoso Santa Maria e Santa Eulália. “É com imensa alegria que verificamos o início de uma obra há muito tempo ansiada por todos os utentes desta via de comunicação, que se torna dema-

António Freitas

Cristina Azevedo

Armindo Costa ao lado dos autarcas de Arnoso Santa Maria e Santa Eulália

siado importante, quer para o desenvolvimento local, quer para o acesso a cidades como a sede do município e Braga ou o acesso à A3”, sublinhou o autarca de Arnoso Santa Maria, agradecendo à Câmara Municipal o investimento que vai realizar. Américo Barbosa alertou também para “os transtornos que a obra irá causar durante a sua execução”, concretamente desvios na circulação ou circulação alternada e algum tempo de espera. Por isso, pediu a compreensão dos habitantes, afirmando que “esse é o preço que temos de pagar pelo

desenvolvimento”. Também Armindo Costa reconheceu a importância da estrada que vai ser intervencionada, sobretudo para as populações da zona do Vale do Este. No total, a estrada tem uma extensão de 7,5 quilómetros, estando já devidamente pavimentada nas últimas centenas de metros, de acesso à estrada nacional FamalicãoBarcelos, na freguesia do Louro, na sequência de obras realizadas recentemente, no âmbito da duplicação e modernização da Linha do Minho. "Ficarão por modernizar apenas 2.200 metros, inter-

venção que será realizada numa segunda fase, na qual vamos começar a trabalhar", adiantou Armindo Costa. Presente na cerimónia esteve ainda o autarca de Arnoso Santa Eulália, onde parte da EM 501 também vai ser intervencionada nesta primeira fase. Manuel Costa frisou a importância que a estrada, cuja conservação está em muito mau estado, representa para a gentes do Vale do Este, terminado com um agradecimento á Câmara por” se ter virado, em termos de investimento, para esta zona do concelho."

Com um recorde de visitantes, cerca de 42 mil, terminou no passado domingo mais uma edição do presépio de Priscos (Braga). O evento excedeu todas as expectativas: “Não contávamos com a presença de tanta gente. A nossa estimativa rondava, no máximo, as 30 mil pessoas, até porque tínhamos consciência de algumas limitações ”, explicou o padre João Torres. Mas os números não surpreenderam apenas no que respeita aos visitantes, porque também os figurantes foram mais do que aqueles que estavam previstos. “Ultrapassámos os 500 figurantes. Para além do povo de Priscos ofereceram-se pessoas de Barcelos, Fafe, Porto, Lisboa e de muitas das freguesias limítrofes para se vestirem a rigor e enquadrarem-se num cenário”, afirmou, visivelmente satisfeito, aquele responsável. O sucesso deste ano deveu-se, segundo o sacerdote, “à cobertura que a iniciativa teve por parte dos meios de comunicação social de todo o país”. João Torres deixou ficar a ideia de apresentar uma candidatura ao

“Guinness Book” numa futura realização. “Não sabemos se avançamos com a candidatura em 2009 ou deixamos para 2010”, aponta, acrescentando ainda que “fora da Europa não existem presépios vivos e os que existem em Itália e Espanha não têm a dimensão do presépio de Priscos”. Entretanto, a próxima edição já mexe e pretende-se que tenha um estilo completamente diferente, caminhando no sentido de um desejo antigo: “Queremos um presépio universal em todos os sentidos, com a integração da cultura grega que influenciou a cultura judaica e portuguesa”. O pároco pretende que o presépio esteja aberto a todas as religiões e que conte com a participação directa de católicos e ortodoxos. “Até porque existem muitos cidadãos de Leste a viver na região e seria uma forma de celebrar em conjunto os dois natais”. Além disso, a organização pretende, ainda, uma maior envolvência das pessoas com a história. J.H.B.

Jantar de Reis com Armindo Costa e autarcas

Carla A. Soares

A tradição cumpriu-se uma vez mais. Os presidentes de Junta do concelho estiveram, na passada quinta, no habitual Jantar de Reis com o Presidente da Câmara, Armindo Costa. O edil disse que este encontro, no Prato das Oliveiras, em Avidos, não serve para dar prendas, mas antes para juntar a família. “Juntarmos estes autarcas uma vez por ano com a família é muito importante para mim, porque sou um homem ligado à família”, referiu Armindo, lembrando que as esposas dos autarcas têm, ao longo do ano, uma vida muito só porque o marido é muito solicitado. “Digo, abertamente, que a Câmara paga uma vez por ano este jantar, porque estes autarcas prestam um serviço extraordinário às populações”, observa. “São eleitos pelas populações e exigimos que eles venham acompanhados pela esposa. Mas é uma festa da família por excelência”, acrescentou. Presépio contou com mais de 500 figurantes


10

pĂşblica: 14 de Janeiro de 2009

publicidade


pública: 14 de Janeiro de 2009 11

freguesias

D. Jorge Ortiga visitou obras

Magda Ferreira O Centro Social e Paroquial de Seide S. Miguel está a andar a bom ritmo. Isso mesmo constatou o arcebispo primaz de Braga, D. Jorge Ortiga, que visitou o equipamento na tarde de quinta-feira passada, para ver o andamento das obras. A nascer ao lado da igreja, o Centro Social e Paroquial de Seide está orçado em 1,2 milhões de euros. Inclui uma vertente social, com creche para 45 crianças e apoio domiciliário, e uma vertente paroquial, que abarca um auditório, um cartório paroquial e uma capela mortuária. Depois de visitar o equipamento, D. Jorge Ortiga, disse ser “motivo de alegria”

ver esta obra a desenvolverse, nomeadamente “pela funcionalidade que ele respira”. Sublinhou ainda sentir-se orgulhoso pelo facto deste centro social e paroquial ter “a marca do arquitecto Siza Vieira”, que é o autor do projecto. “Sou daqueles que digo que hoje os trabalhos da Igreja devem também estar marcados pela qualidade e sabemos que as obras ligadas ao arquitecto Siza Vieira têm essa característica”, afirmou. A parte social desta obra é comparticipada pelo Estado, através do programa PARES (Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais), pelo que há prazos a cumprir, sendo que tem que estar concluída em Março. O

pároco de Seide, o padre Manuel Magalhães, diz que a obra “está a decorrer dentro dos prazos”. “Até Março ainda faltam três meses e está bastante adiantado”, declarou, explicando que quando começaram a obra já sabiam que o dinheiro não ia chegar para tudo, pelo que a parte paroquial vai sendo acabada a posteriori, conforme as possibilidades. “Aguardamos a colaboração que nos foi prometida e creio que levaremos isto a bom termo”, acrescentou, referindo-se ao apoio financeiro da Câmara Municipal: “Quando há meses a Câmara esteve aqui, o sr. presidente da Câmara tinha uma quantia disponível para vários concor-

rentes que concorreram ao PARES. Como nós já vamos a mais de meio, naturalmente que a Câmara deve colaborar connosco agora. Contamos em breve com essa colaboração”. Quanto à ajuda dos paroquianos, o padre Magalhães confidenciou aos jornalistas que “contava com melhor colaboração”. No entanto, não deixou de recordar que “estamos a viver em crise, as pessoas não têm grande disponibilidade de bens e nós temos que nos colocar, precisamente, dentro dessa mesma crise”. Refira-se que a paróquia recebe do PARES cerca de 500 mil euros, sendo que tinha em caixa outros 370 mil euros antes de começar as obras.

Magda Ferreira

Centro social de Seide avança a bom ritmo

D. Jorge Ortiga sublinho o facto do projecto ser de Siza Vieira

Pároco da Carreira continua a servir comunidade

Criada paróquia de S. Simão de Novais Magda Ferreira O arciprestado de Famalicão tem uma nova paróquia: S. Simão de Novais. Esta freguesia não tinha paróquia, integrando a comunidade eclesiástica da Carreira, uma realidade que mudou no passado dia 8 de Janeiro, quando foi publicado o ofício assinado pelo arcebispo primaz de Braga, D. Jorge Ortiga, que determina a criação da paróquia de S. Simão de Novais. Depois de ouvir o Conselho Presbiterial, D. Jorge deliberou a criação desta nova paróquia. A densidade populacional foi um dos principais factores a pesar na decisão: “Actualmente, a freguesia de S. Simão

de Novais tem já uma população que ronda as cerca de 500 famílias, o que vai dar 3 mil pessoas, o que é o normal de uma paróquia”, explicou ao OP. Por outro lado, o responsável máximo da Igreja em Braga defende que “há uma certa vantagem em conservar o critério de, onde for possível, manter uma sintonia entre a parte civil e a parte religiosa”. “Não quer dizer que a Igreja não possa, e tem-no feito, criar paróquias que não coincidem com os limites civis”, sublinha D. Jorge, acrescentando que “tendo presente a ideia que hoje se vai impondo das unidades pastorais, ter duas paróquias ou ter uma é praticamente a mesma coisa”. “Tem

a sua autonomia, os seus livros próprios, a sua vida característica também, e penso que só há vantagens nesse sentido”, resume, desejando que esta nova comunidade “agora cresça e se desenvolva no seu dinamismo de catequese, de liturgia e a parte sócio-caritativa também”. Os limites territoriais da paróquia de S. Simão de Novais vão coincidir com os da freguesia. Até aqui, S. Simão de Novais estava ligada à paróquia da Carreira e a partir de agora terá autonomia, mas continuará a ser servida pelo mesmo pároco, o padre António Fernandes. Aliás, D. Jorge Ortiga afirma que o futuro passa por “criar responsabilidades nos leigos” e por as paró-

quias desenvolverem actividades inter-paroquiais. “Dou graças a Deus por, concretamente no arciprestado de Famalicão, termos algumas paróquias que já realizam acções de formação para catequistas, para jovens ou para casais em comum”, regozija-se. Com a criação desta nova paróquia, o arciprestado de Famalicão passa a ter 15 paróquias. Mas tal não representa o aumento do número de paróquias na arquidiocese, uma vez que foi extinta a de S. Miguel do Paraíso, pertencente ao arciprestado de Guimarães e Vizela. Esta passa a integrar a paróquia de S. Jorge de Selho, que assume agora a designação de S. Jorge de Selho e Paraíso.

Encontro de Reisadas em Oliveira Sta Maria O Rancho Folclórico de Oliveira Santa Maria realiza este domingo, dia 18, o seu 8º Encontro de Reisadas, no salão paroquial da freguesia. Com início marcado para as 15 horas, o espectáculo conta com a participação do Rancho Folclórico de Paranhos, Grupo de Danças e Cantares de Serzedelo e Rancho das Lavradeiras da Trofa.


12

pública: 14 de Janeiro de 2009

freguesias

Primeira pedra foi lançada no passado domingo

Foi lançada, no passado domingo, a primeira pedra na Casa Mortuária de Lousado, num terreno contíguo ao cemitério, numa cerimónia presidida pelo presidente da Câmara Municipal, Armindo Costa, e que contou com a presença de mais de uma centena de pessoas. Realizada no final da missa dominical das 11 horas, a cerimónia marcou o arranque de uma das obras mais aguardadas pela população, já que segundo o presidente da Junta, Manuel Martins, a Casa Mortuária foi o investimento que os lousadenses elegeram como primeira prioridade na auscultação que realizou, aquando da elaboração do seu programa eleitoral. A empreitada deverá durar seis meses e implica, numa primeira fase, um investimento de 120 mil euros, devendo a Câmara Municipal de Famalicão comparticipar com um subsídio de 65 mil euros. A verba restante será garantida pela Junta de Freguesia. A segunda fase do projecto contemplará os

arranjos exteriores da área envolvente à igreja. Os serviços técnicos da autarquia já estão a desenvolver o respectivo projecto de arquitectura, que prevê a requalificação urbanística e paisagística de toda a área envolvente à igreja, que constitui um dos centros cívicos de Lousado. “O investimentoque estamos a fazer em Lousado é um acto de justiça da Câmara perante uma das freguesias que mais contribui para a criação de riqueza”, afirmou Armindo Costa. O autarca não esqueceu a sua passagem por Lousado, na década de 1960, quando trabalhou na empresa Mabor, destacando que algumas das melhorias realizadas pela Câmara nos últimos anos, como a reabilitação do Parque do Souto, alteraram uma paisagem que já conhecia dos tempos em que era funcionário da fábrica de pneus. Armindo Costa agradeceu ainda ao presidente da Junta pela “ajuda” que “tem dado para colocar Lousado na rota do desenvolvimento”.

pub.

BricoOnda realiza sorteio e dá prendas a clientes

A BricoOnda assinalou o seu terceiro aniversário, no sábado, e ofereceu prendas aos seus clientes. Houve descontos de 50% em múltiplos artigos de materiais de construção, bricolage e decoração. Além disso, o BricoOnda realizou, nesse dia, um sorteio para oferecer prémios. O 1º prémio, uma viagem à Madeira, foi para António Martins (VD: 9941). Gisela Fernandes (VD: 82944) ganhou o 2º prémio: um vale de 250 euros em compras na loja BricoOnda. Já o 3º prémio foi dividido por 5 clientes. Cada um recebe uma bicicleta: António Joaquim (VD:

9762); Amélia Neves (VD: 9650); Carlos Freitas (VD: 3137); Arlindo Costa (VD: 8261) e Lino Vieira (VD: 83591). Os premiados têm até à próxima sexta-feira para reclamar os seus prémios. Não se esqueça que vale a pena ir ao BricoOnda, um espaço que proporciona tudo o que é necessário para os profissionais e grande público efectuarem trabalhos de bricolage, decoração e construção. BricoOnda, junto à Estrada Nacional 204 (Famalicão-Santo Tirso). BricoOnda: a sua casa vai adorar. Visitenos em www.bricoonda.pt.

António Freitas

Casa Mortuária de Lousado já arrancou

Armindo Costa e Manuel Martins lançaram a primeira pedra

Divisões na Junta de Abade Vermoim

Despacho do Tribunal Administrativo dá razão ao secretário O Ministério Público deu razão ao secretário da Junta de Freguesia de Abade Vermoim, Celestino Oliveira, no diferendo que o opõe ao presidente da Junta, Costa e Silva. No despacho, que chegou a semana passada às mãos do secretário, o procurador da República do Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga dá satisfação a três das principais queixas de Celestino Oliveira. O caso remonta a Maio de 2007, quando o presidente da Junta retirou a confiança política ao secretário. Celestino Oliveira disse, na altura, que foi destituído de todas as funções e impedido de ter acesso aos documentos do executivo e às instalações da sede da Junta de Freguesia, uma situação que ainda se mantém, segundo afirmou, esta semana, ao OPINIÃO PÚBLICA. O despacho, a que o OP teve acesso, diz que Celestino Oliveira “poderá consultar livremente toda a documentação não nominal da freguesia, incluindo a anterior a 11 de Maio de 2007”. Diz também que o presidente da Junta cometerá ao vogal secretário pelo menos duas funções e que este “terá acesso à sede da Junta de Freguesia – com excepção do gabinete do presidente – onde disporá de uma mesa de trabalho”. Depois de receber o documento, Celestino

Oliveira enviou, esta semana, uma carta registada ao presidente da Junta a pedir “o agendamento com carácter de urgência” de uma reunião pública mensal do executivo, “para fazer cumprir o que determina o despacho”. “Não vou recuar nem um passo”, garantiu o secretário ao OP, afirmando “ter uma estratégia delineada para esclarecer toda a verdade e responsabilizar quem prevaricou” e que Costa e Silva “há-de perder o mandato com esta situação”. Quando as divisões no seio do executivo foram tornadas públicas, em 2007, Celestino Oliveira avançou, na altura, com a possibilidade de se candidatar a presidente da Junta nas eleições autárquicas deste ano. Porém, questionado agora sobre se mantém essa intenção, o secretário foi mais cauteloso, afirmando não querer, para já, pronunciar-se sobre isso. O OP procurou também uma reacção de Costa e Silva ao caso e às declarações de Celestino Oliveira, mas o autarca de Abade Vermoim continua a remeter-se ao silêncio, argumentando que o assunto está a ser tratado nos tribunais. A propósito, recorde-se que Costa e Silva também interpôs uma acção contra o secretário nos tribunais criminal e cível de Famalicão. C.A.


pública: 14 de Janeiro de 2009 17

praça pública

Desonestidade intelectual

Pelos quatro cantos da ca(u)sa Domingos Peixoto

Tem destas coisas, o tempo climatérico; face à neve que – para gáudio de muitos – caiu fortemente, em Famalicão, durante toda a manhã desta sexta-feira gélida, findo o trabalho meti-me na cama e escrevo com tempo a crónica que costuma entrar no “Opinião Pública” quase sempre no limite! As notícias de hoje, para além dos crimes do Médio Oriente e da crise de fornecimento de gás Russo à Europa, são as de uma tragédia num incêndio no Porto e de muitas dificuldades no trânsito, que já de noite, continua muito complicado para os lados de Amarante, Baião, Régua e Viseu. Parece que o autarca de Baião está a resolver o problema com a solidariedade das populações locais! Pelo Concelho, Armindo Costa continua a fazer do passado, por um lado, fonte para se saciar de brilhos e feitos imerecidos e, por outro lado, trampolim para se alcandorar a voos para que não tem capacidade nem mérito!

Então não é a Universidade Lusíada – Pólo de Famalicão – um projecto e uma iniciativa bem sucedida, levada a efeito antes da sua ascensão à presidência da câmara? É! E se ascendeu ao lugar apenas no século XXI, que significado tem, afinal, afirmar que é uma universidade do século XX? Muito simples. Porque Armindo não tem méritos pessoais a apresentar, há que levar a efeito iniciativas com o único objectivo de tentar perpetuar o seu nome. Ora, como no caso a efeméride tem origem em actos para os quais contribuíram, de facto e apenas, mas decisivamente Martins da Cruz e Agostinho Fernandes, a única maneira de esconder o nome deste era focá-la pela época, de forma a que os famalicenses apenas memorizassem o nome do festeiro! Já os terrenos para novo edifício estão (ou estiveram) disponíveis, em Talvai! É patético ver, quem, ao fim de sete (?) anos, não tendo obra feita e na emi-

Voz Off Marco Sousa

Os cuidados de saúde primários têm vindo a sofrer uma grande reforma nos últimos anos, através da implementação de unidades de saúde familiar (USF), nos centros de saúde. A novidade surge no facto dos profissionais que a aderem às USF o fazerem de forma voluntária, por acreditarem num projecto e na capacidade de trabalho dos restantes profissionais que constituem a sua equipa. As USF são financiadas através de contratos programa e regime de incentivos, pelo que facilmente se percebe que os profissionais que as integram terão todo o interesse em “produzir” mais e melhores cuidados de saúde, para serem remunerados na mesma medida. A máquina da função pública é pesada e facilmente se verifica a menor produção do sector público quando comparado, nas mesmas condições, ao sector privado... no sector da Saúde esta disparidade é flagrante. Assim sendo, esta reforma do governo baseada na responsabilização dos pro-

nência de vir a deixar “o poleiro”, andar apressadamente a promover festejos com o único intuito de mais uma placa a exibir o seu nome! E ao mesmo tempo fazendo périplo pelas freguesias, anunciando a realização de obras que já foram objecto de planificação e orçamentação anteriores, mas nunca viram a luz do dia! Recordo-me de ouvir o autarca de Santa Eulália, na AM, disponibilizar-se para votar favoravelmente o PAO para 2008 se contemplasse a “sua” E.M.. A promessa foi vaga para a primeira fase, ele votou favoravelmente mas a obra ficou queda e, todos mudos! Agora, em 2009, com fotografia a três, é que vai ser… Atenção, porém, é que, para espanto de todos, a obra já arrancou “há pouco tempo” – eu digo em 2003 – com as obras da Refer, que desviou e pavimentou acessos, cuidadosamente levados para locais especiais, Louro e Lemenhe, com vista à remodelação e electrificação da via! Mais um aproveitamento dos pro-

Saúde para todos? fissionais e no incentivo à produção, tem toda a lógica! Não obstante, o reverso da medalha existe. Verifica-se a saída de médicos de alguns centros de saúde para integrar USF noutros locais. Perante isto, os utentes desse médico de família podem optar por segui-lo, passando a pertencer à USF ou então ficarem sem médico de família. O pior surge quando se verifica que os médicos se mudaram para USF que distam, por vezes, dezenas de quilómetros do centro de saúde ao qual pertenciam, tornando inviável para muitos utentes seguirem o seu, até então, médico de família. São, portanto, formadas novas unidades de sáude com profissionais motivados, ao passo que alguns centros de saúde ficam sem médicos e enfermeiros... Este facto tem acontecido no nosso concelho, em Vila Nova de Famalicão! Esta situação está a preocupar os presidentes de juntas do concelho. Os autarcas reuniram na última quarta-feira com o presidente da Câmara, Armindo

jectos dos outros, Agostinho Fernandes e o PS! Alguns, após chorudas indemnizações, foram retirados às respectivas reservas e já estão isentos de IMI, integrados que foram em projectos de constituição de empresas de “relevante interesse público”, as quais, tanto quanto se sabe, ainda não terão criado as projectadas mais valias! Para já não falar no que na altura foram vistas curtas para traçados de viadutos e pontes, que, agora, após “feliz” mudança de proprietários “já proporcionam óptimos alargamentos”. Mas ainda não se conhecem as contrapartidas. Pois, se aqueles foram de benemerência, estas serão proporcionais. É justo… Com Joane é que há que bater o pé. Não há Feira nem Centro Cívico para o Sá, pode ele voltar a ganhar. Ah! Mas se fosse o Porfírio, lá se dava um jeitito, ainda que fosse à custa de Ribeirão, não é Campos? A democracia, para além de muita demagogia, tem, também, muita desonestidade intelectual.

Costa, que imediatamente decidiu que irá reunir com o governador civil de Braga e outras entidades, no sentido de encontrar uma solução para o problema. Apesar das câmaras municipais não possuírem poderes para controlar os destinos do SNS, penso que é de realçar a atitude dos nossos autarcas, e mais propriamente do nosso presidente da Câmara, que irá dar conhecimento do problema social que tem resultado desta reforma. Volto a referir, a reforma faz sentido, tem toda a lógica! No entanto, passando a analogia, quando o cobertor é curto, para cobrir a cabeça, puxámo-lo, mas acabamos por deixar os pés ao frio. Nos cuidados de saúde primários do nosso SNS tem acontecido o mesmo. Para tapar o buraco num local, abre-se outro. Não tenho dúvidas que a solução passará pela obrigatoriedade da Ordem dos Médicos aumentar o número da formação de médicos de clínica geral e aumentar a contratação de enfermeiros para o SNS, até porque o governo tem obrigado ao aumento do número de vagas nas escolas de enfermagem e depois não permite que sejam contratados para as unidades de saúde... para contenção de despesas!!...mas este assunto será abordado numa próxima oportunidade.

Consultório Veterinário Paula Romao

NAC’S..? Temos vindo a assistir, de alguns anos a esta parte, a um aumento significativo no número de animais de companhia ditos exóticos, ou seja, todas aquelas espécies que, para alem do cão e do gato, podem também fazer parte do nosso quotidiano ou lar. Estes Novos Animais de Companhia (daí a abreviatura), são cada vez mais utilizados em substituição dos clássicos cão e gato por diversos motivos: por uma questão de moda e associação a determinados estilos de vida, por existir a convicção que estes animais necessitam de menos espaço, menos tempo e menos envolvimento emocional e muitas vezes por representarem um compromisso menor, uma vez que alguns deles apresentam uma esperança de vida de apenas alguns anos. Seja qual for o motivo, antes da escolha e aquisição do tipo de animal exótico, é muito importante que se informe sobre as suas características, tipo de alojamento, alimentação, maneio, cuidados de saúde, doenças mais comuns e mesmo se a venda e comércio da espécie que escolheu é permitida por lei! Assegure-se que a loja ou local onde o vai adquirir tem as condições necessárias de higiene e alojamento e se tem a autorização necessária à sua comercialização. Infelizmente, a maioria destes animais são deficientemente cuidados porque não existe um conhecimento correcto das suas necessidades e características, por parte de quem os vende, compra e mesmo de quem os trata (existem poucos Médicos Veterinários especializados neste tipo de clínica). As espécies mais encontradas dentro deste variadíssimo grupo são: Coelho-anão – é um animal facilmente domesticável, talvez o que mais interage com o seu proprietário. É mesmo possível ensinálo a usar uma área para a sua higiene, podendo este andar solto pela casa. A sua alimen-

tação é muito variada mas a parte mais importante é o feno, sendo complementada com vários tipos de vegetais e fruta. Existem também rações granuladas específicas para a sua nutrição. Papagaio – Verde ou cinzento, sendo este último mais dócil e propenso à aprendizagem, é uma óptima companhia, capaz de mimetizar várias palavras e sons familiares, muitas vezes de um modo espontâneo. Necessita de um espaço amplo para se movimentar e alimenta-se de sementes, fruta e granulado próprio. São propensos a problemas do foro respiratório e sensíveis a mudanças bruscas de temperatura. Importante ter em conta que esta ave representa um compromisso para a vida – pode durar até 60 anos! Iguana – Este réptil, de hábitos diurnos e arborícola, pode atingir 1,80 m na idade adulta, facto a ter em conta aquando da sua aquisição. Necessita de um ambiente especial, com alta temperatura e humidade, com troncos e galhos para subir e áreas para se aquecer. Podem durar até 20 anos. Tartaruga – Vivem a maior parte do tempo dentro de água, necessitando de um espaço com água e uma zona seca para se aquecerem. As tartarugas são predominantemente carnívoras nos primeiros anos de vida, passando depois a uma alimentação mista que pode ser proporcionada através de uma ração especial para estes répteis. Apresentam com frequência problemas oculares por deficiências na sua nutrição. Para todos estes animais é essencial uma visita regular (no mínimo anual) ao Médico Veterinário, para os cuidados básicos de saúde como desparasitação, vacinação e exame físico, e principalmente para um correcto aconselhamento sobre o seu correcto maneio, condição essencial e necessária a um bom estado de saúde. clivetsantiago@iol.pt


18

pública: 14 de Janeiro de 2009

publicidade

Dr. Carlos Augusto de Araújo Fernandes (Médico) 10º Aniversário de falecimento Sua Família participa a todas as pessoas das suas relações de amizade, que a missa do 10º Aniversário de falecimento do seu ente querido, será celebrada no dia 18 de Janeiro, pelas 9h30m, na Igreja Paroquial de Bente. A todos o nosso obrigado.

A família

Bente, 14 de Janeiro de 2009

Delães - Vila Nova de Famalicão Maria Inês Silva da Cunha AGRADECIMENTO Seu marido e filhos veem por este meio muito sensibilizados e na impossibilidade de o fazer pessoalmente, agradecer a todos os que se associaram á sua dor e pelas provas de carinho e amizade que lhes foram endereçadas aquando do falecimento e missa de 7º dia da sua ente querida. Delães, 14 de Janeiro de 2009 Funerária da Lagoa - 252 321 594

Ruivães - Vila Nova de Famalicão

Joaqu im de A ze vedo

Café Vice - Versa

Agradecimento No passado dia 10 do mês de Janeiro faleceu o Sr. Joaquim de Azevedo, que residia na Freguesia de Esmeriz. Seu filho, filhas, nora, genros, netos e demais família, vêm por este meio, agradecer a todas as que se incorporaram no funeral do seu ente querido e comunicar que a missa de 7º Dia será celebrada Domingo, dia 18, pelas 10:30 horas no Salão Paroquial da Freguesia de Esmeriz. Desde já agradecem a todas as pessoas que se associaram à sua dor. Esmeriz, 14 de Janeiro de 2009 Esposa: D. Maria Pereira da Silva Filhos: Adriano da Silva Azevedo Maria Conceição da Silva Azevedo Maria Lurdes da Silva Azevedo Funerária Ribeirense - 252 491 433

AGRADECIMENTO Veem por este meio agradecer a todos os seus clientes e amigos que se dignaram assistar ao funeral e missa de 7º dia da sua ente querida, maria inês silva da cunha, bem como aqueles que de outra forma os acompanharam na sua dor. Ruivães, 14 de Janeiro de 2009 Funerária da Lagoa - 252 321 594

Fe r n a n d o A r a ú j o d e Fa r i a (1948-2009) Agradecimento e Missas de 7º Dia A família vem manifestar o seu mais profundo reconhecimento para com todas as pessoas de suas relações e amizade que se dignaram a tomar parte no funeral deste seu ente querido, ou que por qualquer outra forma lhes testemunharam o seu sentimento de pesar. E participa que em sufrágio de sua alma serão celebradas missas de sétimo dia de seu falecimento, no dia 16, SEXTA-FEIRA, pelas 19,30 horas, na Igreja Paroquial de Viatodos, e na próxima SEGUNDAFEIRA, pelas 19 horas, na Igreja Matriz de Santo André de Barcelinhos. “Brilhe para Ti a Eterna Luz.”

Viatodos , 14 de Janeiro de 2009 Desde já antecipadamente agradece, D. Rosa dos Prazeres Nascimento da Costa Faria – (Esposa) Filhos, Nora, Neta, Sogros, Irmãos, Cunhados, Sobrinhos e mais Família Funerária Stº André - 252 832 697


pública: 14 de Janeiro de 2009 19

cultura

Falecimentos

Comemorações decorrerão em 2009 e 2010

Emília Neto de Almeida, no dia 6 de Janeiro, com 85 anos, viúva de Américo Fernandes, da freguesia de Rebordões (Santo Tirso).

Maria Cândida Ferreira Fernandes, no dia 11 de Janeiro, com 85 anos, casada com Manuel Dias dos Santos, da freguesia do Louro.

Irmã Laura Rosália Bandeira Carmo, no dia 8 de Janeiro, com 88 anos, solteira, da freguesia de Roriz (Santo Tirso).

Dolores Vilaça Duarte, no dia 10 de Janeiro, com 77 anos, viúva de José Luís Sousa da Costa, da freguesia de Arnoso Santa Maria.

Aniceta da Silva, no dia 10 de Janeiro, com 83 anos, viúva de Eduardo Correia, da freguesia de Avidos. Maria da Conceição da Fonseca Carneiro, no dia 12 de Janeiro, com 75 anos, viúva de Eduardo Luís Pinto da Silva, da freguesia de Burgães (Santo Tirso). Augusto Carneiro Moreira, no dia 13 de Janeiro, com 69 anos, casado, da freguesia de Burgães (Santo Tirso). Rosa Martins, no dia 13 de Janeiro, com 90 anos, viúva de Joaquim Gonçalves Godinho, da freguesia de Burgães (Santo Tirso).

Cristina Azevedo Ag. Funerária Armando Cunha Pereira Arnoso Santa Eulália - Telf. 252 961 428

Roman Ratko, no dia 3 de Janeiro, com 27 anos, solteiro, da freguesia de Requião. João António Ferreira Braga, no dia 9 de Janeiro, com 41 anos, casado com Maria do Carmo de Azevedo Rebelo, da freguesia de Calendário. Maria Alves de Carvalho, no dia 11 de Janeiro, com 93 anos, solteira, da freguesia de Cruz. Maria Vitória Terra de Araújo, no dia 11 de Janeiro, com 87 anos, viúva de Manuel José Gonçalves Soares, da freguesia de Vila Nova de Famalicão.

Agência Funerária de Burgães Sede.: Burgães / Filial.: Delães Telf. 252 852 325

Agência Funerária Rodrigo Silva, Lda Vila Nova de Famalicão – Tel.: 252 323 176

Maria Lúcia Correia do Couto, no dia 6 de Janeiro, com 78 anos, viúva de João Barbosa Mendes, da freguesia de Ribeirão.

Luís Machado da Silva Guimarães, no dia 31 de Dezembro, com 84 anos, casado com Maria Fernanda Almeida Portela, da freguesia de Oliveira Santa Maria.

Cristophe Gomes Tinoco, no dia 8 de Janeiro, com 12 anos, filho de José Manuel Gomes Tinoco e de Maria Ermelinda Marques Dias, da freguesia de Lousado.

Narciso da Cunha Brandão, no dia 1 de Janeiro, com 90 anos, casado com Antónia Guedes, da freguesia de Riba d’Ave.

Joaquim de Azevedo, no dia 10 de Janeiro, com 86 anos, casado com Maria Pereira da Silva, da freguesia de Esmeriz.

Fernando Pereira da Costa, no dia 3 de Janeiro, com 74 anos, casado com Maria Rosa Lobo Nunes, da freguesia de Riba d’Ave.

Funerária Ribeirense Paiva & Irmão Lda Ribeirão – Telf. 252 491 433

Aurélio Augusto Vieira de Oliveira, no dia 5 de Janeiro, com 65 anos, casado com Maria José Saldanha Ferreira Oliveira, da freguesia de Riba d’Ave,

Maria Inês Silva da Cunha, no dia 6 de Janeiro, com 70 anos, casada com José da Cunha Marques, da freguesia de Delães.

Gracinda Dias Carneiro, no dia 6 de Janeiro, com 80 anos, viúva de Manuel Ferreira Francisco, da freguesia de Oliveira Santa Maria.

Joaquim Herculano Alves Barbosa, no dia 6 de Janeiro, com 52 anos, casado com Maria Celeste Moreira Sampaio, da freguesia da Lagoa.

Maria Cunha Gomes, no dia 11 de Janeiro, com 75 anos, casado com João da Silva Duarte, da freguesia de Riba d’Ave.

Maria José Moreira, no dia 6 de Janeiro, com 83 anos, viúva de Júlio Ferreira Costa, da freguesia de Gavião.

Agência Funerária de Riba D’ Ave Riba D’Ave – Tel.: 252 982 032

Manuel Carvalho Monteiro, no dia 9 de Janeiro, com 37 anos, solteiro, da freguesia de Gavião. António Vieira de Carvalho, no dia 10 de Janeiro, com 66 anos, casado com Maria Emília Silva Faria, da freguesia de Ruivães. Agência Funerária da Lagoa Lagoa – Telf. 252 321 594

Famalicão

o director. Depois dos ciclos dedicados aos presidentes da República e às lutas académicas, o museu dará início, no âmbito das comemorações, a um novo ciclo intitulado “As Grandes Questões da I República”, que se estenderá até 2010. A primeira conferência está já marcada para o dia 23, com Vítor Neto, da Universidade de Coimbra que abordará “A Questão Religiosa”. Até ao final do ano estarão ainda em debate os partidos políticos, a maçonaria, a questões económicas e sociais, a educação e instrução, entre outras questões. Também os Encontros de Outono de 2009 e 2010 serão dedicados a este período histórico. Curiosamente, este ano, marcado por vários actos eleitorais, o tema será precisamente “As eleições: da I República ao Estado Novo”. “Não nos poderão acusar de oportunismo porque os Encontros de Outono são em Novembro e, portanto, já terão passado as elei-

ções”, ressalva Norberto Cunha. Já em 2010, os encontros serão subordinados ao tema “I República nos Municípios de Portugal”, em que serão convidados historiadores e investigadores que se debruçaram sobre a implantação da república em várias cidades do país. Do programa contam ainda exposições e a publicação de algumas obras. Para o presidente da Câmara, estas comemorações constituem “um excelente exemplo que o município de Famalicão dá ao país, do papel que deve caber a uma instituição cultural como o Museu Bernardino Machado”. Armindo Costa sublinha ainda que assinalar o centenário da I República “é um imperativo cultural e histórico de Famalicão, que deu ao país um Presidente da República que serviu Portugal em dois períodos distintos da primeira metade do século XX”. Para este ano, o programa tem um orçamento de 25 mil euros.

Crianças cantaram os Reis na Casa das Artes

Famalicão

S e r vi ç o

R e f o rç o

Vale do Ave

Ser viço

Q u ar t a, 1 4

Nogueira Ribeirão

Central Marinho

Q u i n t a, 1 5

Valongo

Calendário Marinho

S e x t a, 1 6

Barbosa

Nogueira Marinho

Quarta, 14 Quinta, 15 Sexta, 16 Sábado, 17 Domingo, 18 Segunda, 19 Terça, 20

Faria Riba D’Ave Bairro Delães Riba D’Ave Faria Almeida e Sousa

S á bad o, 17

Cameira

Do m i ngo , 1 8

Central

S e g u n d a, 1 9

Calendário Ribeirão

Valongo Martins Ventura

Terç a , 20

Nogueira

Gavião Martins Ventura

Vale do Ave

Almeida e Sousa: Covas - Oliv. Stª Maria - Telf. 252 931 365 Bairro: Av. Silva Pereira, Telf. 252 932 678 Delães: Portela - Delães - Telf. 252 931 216 Riba de Ave: Av. Narciso Ferreira, Telf. 252 982 124 Faria: Estrada Nacional 310 - Serzedelo - Telf. 252 532 346

Armindo Costa e Norberto Cunha apresentaram o programa das comemorações

Mais de 600 crianças de jardins-de-infância e escolas do 1º Ciclo do concelho passaram pelo grande auditório da Casa das Artes, no passado dia 6, para a assistir a um espectáculo de celebração do Dia de Reis. A festa, promovida pelo pelouro de Educação da Câmara Municipal, envolveu alunos de seis instituições, que cantaram os Reis a Armindo Costa. No final, o presidente da Câmara mostrou-se satisfeito com o que viu e ouviu, considerando que este espectáculo tem subido de qualidade. “De ano para ano, a festa tem mais nível. As crianças vêm melhor preparadas e também contribuiu muito para isto o facto de, hoje, quase todas as escolas terem música, comentou, assegurando que esta é uma iniciativa que preserva a tradição e que a autarquia vai manter.

António Gonçalves da Silva, no dia 8 de Janeiro, com 84 anos, viúvo de Olívia Pereira Gomes, da freguesia de Gavião.

Barbosa: Rua Santo António, Tel. 252 311 265 Calendário: Rua da Liberdade, Tel. 252 378 400/1 Cameira: C. Mouzinho Albuquerque, Tel. 252 323 819 Central: Praça D. Maria II, Tel. 252 323 214 Nogueira: Av. Marechal H. Delgado, Tel. 252 310 607 Valongo: Rua Adriano Pinto Basto, Tel. 252 323 294 Gavião - Ed.S. Vicente - Picoto - Telef. 252 317 301 Marinho: Edif. S. José - Estalagem - Telf. 252 921 182 Martins Ventura: R. C. Cerejeira - Lousado - Telf. 252 493 142 Estação: Largo da Estação - Nine - Telf. 252 961 118 Ribeirão: Largo de Bragadela - Ribeirão - Telf. 252 416 482 Joane: Rua S. Bento, nº 217 - Telf. 252 996 300

Conferências, exposições, edição de várias publicações e a criação de uma biblioteca e de uma hemeroteca vão marcar, em Famalicão, as comemorações do centenário da Primeira República. As celebrações, cujo programa foi apresentado segunda-feira à imprensa vão decorrer em 2009 e 2010, numa organização da Câmara Municipal, tendo como ponto central o Museu Bernardino Machado, que é o único espaço museológico no país consagrado a um antigo presidente da República. Aliás, as comemorações vão ser aproveitadas para enriquecer o espólio do Museu, através da aquisição de obras de referência da I República ou que versem sobre ela, privilegiando as fontes primárias, e que constituirão uma biblioteca para pesquisa e estudo dos investigadores. Com o mesmo objectivo será também criada uma hemeroteca com alguns periódicos, que tiveram curta duração e que são de acesso difícil. As negociações para a aquisição dessas obras já foram feitas, concretamente com a Biblioteca Pública do Porto, informou Norberto Cunha, director do museu, para quem este novo acervo vem “servir de apoio ao arquivo que já aqui temos e que já é extremamente valioso”. Por outro lado, dotar o museu de fontes primárias será também “uma forma de reter o investigador” no próprio museu, que, assim passará a ter ao seu dispor toda a documentação e fontes que necessita, sem ter de se deslocar a outros locais”, completa

António Freitas

Abílio Machado, no dia 10 de Janeiro, com 79 anos, casado com Alexandrina de Jesus Gonçalves Vilela, da freguesia de Sequeirô (Santo Tirso).

Famalicão assinala centenário da I República

Serviço de disponibilidade

Paula Reis: R. José Elisio Gonçalves Cerejeira, nº 629 Calendário - Tel. 252 378 057 Maceiras: Louro - Telf. 252 310 425 Marques: Largo da Igreja - Fradelos - Telf. 252 458 440 Oliveira Monteiro: Largo Igreja - Cabeçudos - Telf. 252 331 885 Pedome: Av. S. Pedro, 1139 - Pedome - Telf. 252 900 930 Pratinha: Largo do Cruzeiro - Cavalões - Telf. 252 375 423 Santiago da Cruz: Vale S. Cosme - Telf. 252 911 123 Arnoso: Av. Joaq. Azevedo - Arnoso Sta. Maria - Telf. 252 916 612


20

pĂşblica: 14 de Janeiro de 2009

publicidade


OP 5C