Issuu on Google+

Entraram em funcionamento terça-feira

Duas novas USF em Delães e Calendário p. 7

Troca de cadáveres indigna família de Abade Vermoim Manuel Abílio foi encontrado morto na empresa onde trabalhava, na noite de sexta-feira. Foi encaminhado para a morgue do hospital de Famalicão e depois para unidade de Braga para autópsia, mas com identidade trocada, o que provocou atrasos e a indignação da família. p.8

ANO 17 • Nº 869• Gratuito 31 DE DEZEMBRO DE 2008 A 6 DE JANEIRO DE 2009 DIRECTOR: JOÃO FERNANDES

opiniãoespecial

Dois mortos em acidente em Landim e cinco operárias atropeladas em Ribeirão

FIM DE ANO TRÁGICO EM FAMALICÃO As melhores dicas para entrar em 2009 suplemento

Dois violentos acidentes marcaram a última semana do ano em Famalicão. Na madrugada de sábado, em Landim, uma colisão provoca dois mortos, um ferido grave e dois feridos ligeiros. As vítimas mortais são do concelho de Guimarães. No domingo, em Ruivães, um homem sofre ferimentos graves quando se despista de motori-

Presépios em seis lugares de Fradelos

p. 9

opiniãosport: Lemos é o novo treinador do GD Ribeirão

GD Natação de Famalicão é vice-campeão nacional

zada. Já na segunda-feira, cinco operárias da Ricon são atropeladas, duas com gravidade, à face da EN 14, quando seguiam para a fábrica, depois da hora do almoço. O condutor responsável pelo atropelamento, que se viu envolvido num acidente com mais dois veículos, fugiu mas já foi identificado. pp.7 e 8

Padre Mário Rodrigues, de 30 anos, é o novo arcipreste de Famalicão

O padre Mário Rodrigues, responsável pelas paróquias de Esmeriz e Cabeçudos há cinco anos, foi nomeado pelo arcebispo de Braga o novo arcipreste de Famalicão. Vai substituir, a partir de 7 de Janeiro, o padre Manuel Joaquim Fernandes, que termina agora o tempo máximo permitido para exercer esta função. Quer, essencialmente, fomentar o bom relacionamento entre os sacerdotes e revitalizar as zonas pastorais. p.4

“Agarro esta missão com os braços e com o coração”


02

espaço aberto

pública: 31 de Dezembro de 2008

Conhece situações que podem ser retratadas na Objectiva Pública? Envie as suas fotografi fia as, acompanhadas de um pequeno texto com o local e a descrição, para o e-mail: informacao@opiniaopublica.pt ou entregue nas instalações do Opinião Pública, na Rua 8 de Dezembro, nº 214, em Antas.

Objectiva Pública Antes

Depois

Foi com satisfação que o OP constatou que a rua no lugar da Candeeira, em Ribeirão, que nasce junto à Estrada Nacional 14, foi intervencionada. O mau estado do piso desta via e a falta de visibilidade provocada pela mata existente no terreno contíguo foram tema desta Objectiva Pública por mais que uma vez. Não sabemos se foi pela nossa insistência, mas o que é certo é que a rua foi repavimentada, a mata limpa e até foram devidamente encaminhadas as águas pluviais, que até aqui desaguavam na estrada.

Agenda Quinta, 1 9h30 Realiza-se na igreja paroquial de Vale S. Comes a missa de 1º aniversário de falecimento de José Gomes Faria, autarca e chefe dos escuteiros de Vale S. Come.

Sábado, 3 21h15 Concerto de Natal na igreja paroquial de Landim, com a presença do Grupo Coral de S. João de Ponte, Orfeão de Azurém e Grupo Coral de Landim.

Questão Pública Depois do Estatuto dos Açores, do Código do Trabalho e, mais recentemente, das críticas ao Orçamento de Estado, acha que existe clima de alguma tensão entre o Presidente da República e o Governo? Custódio Oliveira

Maria Augusta Santos dirigente associativo

A separação de poderes é um dos pilares do sistema democrático. Os Órgãos do Estados gozam de autonomia e poderes próprios. Cada um deve fazer o que lhe compete no respeito pela Constituição e pelas Leis. As divergências em política e no exercício do poder são normais e criam dinâmicas positivas. Porque o País viveu quarenta anos de unanimismo em que todos os Órgãos de Estado estavam sempre de acordo com o domínio absoluto de um deles (Salazar), parece que ainda há muita gente que não entende que a democracia vive da diferença e da divergência. O Presidente discorda do Governo. É normal e legítimo. O Governo diverge do Presidente. É normal e legítimo. O que me preocupa é que essas divergências tenham mais a ver com questões políticas do poder, do que com a resolução dos problemas do País e das pessoas.

FICHA TÉCNICA

EDITOR DE TURNO:

GRAFISMO:

CONSELHO EDITORIAL:

Magda Ferreira (CPJ 4625) magda@opiniaopublica.pt

Carla Alexandra Soares, Elisete Santos, Pedro Silva.

EDITOR DESPORTO:

Alexandrino Cosme, António Cândido Oliveira, António Jorge Pinto Couto, Artur Sá da Costa, Cristina Azevedo, Feliz Manuel Pereira, Joaquim Loureiro, João Fernandes.

DIRECTOR: João Fernandes (CIEJ TE-95) jfernandes@opiniaopublica.pt CHEFE DE REDACÇÃO: Cristina Azevedo (CPJ 5611) cristina@opiniaopublica.pt

Bruno Marques (CPJ 8022) brunomarques@opiniaopublica.pt

APOIO À REDACÇÃO:

REDACÇÃO:

OPINIÃO: António Cândido Oliveira, Avelino

informacao@opiniaopublica.pt Carla Alexandra Soares (CICR-248), Cristina Azevedo (CPJ 5611), Magda Ferreira (CPJ 4625), Marta Marques (CICR-320) e Sofia Abreu Silva (CPJ 10952).

Leite, Carlos Sousa, Domingos Peixoto, Gouveia Ferreira, J. Silva Lopes, João Casimiro, Joaquim Loureiro, Luís Paulo Rodrigues, Miguel Moreira Silva, Paulo Cunha e Vieira Pinto.

Jorge Alexandre

GERÊNCIA: João Fernandes DESPORTO: Bruno Marques (CPJ 8022), Jorge Humberto, José Clemente (CNID 297) e Pedro Silva (CICR-220).

professora O sistema político português, sendo semi-presidencialista, dá à Assembleia da República e, de forma mais limitada ao Governo, o poder legislativo e ao Presidente da República poderes de fiscalização. Não devemos confundir os poderes e competências do Governo com as da Assembleia da República nem com as do Presidente da República. São órgãos distintos com poderes e competências também distintas. Ora, se estes órgãos de soberania usaram os seus poderes de forma democrática e sem atropelos legais, não compreendo que estas situações possam constituir motivo para qualquer tensão entre eles. Para além disso, não podemos ignorar que relativamente ao Estatuto dos Açores este foi por duas vezes votado por unanimidade no Parlamento, embora o PSD, na terceira vez e à pressa, tenha tomado a posição da abstenção, mas com os seus deputados dos Açores a votar também a favor do Estatuto. Não podemos esquecer ainda que as objecções colocadas pelo Presidente da República poderiam ter sido apreciadas pelo Tribunal Constitucional se a fiscalização preventiva tivesse sido por ele suscitada, o que não o fez, podendo ainda vir a ser pedida por qualquer partido. Considero que mal irá a nossa democracia se as divergências de opiniões resultarem em “crises” nas relações entre as instituições democráticas. Os problemas do País não devem e não podem ser centrados em meras questões de ordem formal ou de “medição de forças” entre órgãos de soberania.

CAPITAL SOCIAL: 350.000,00 Euros. DETENTORES DE MAIS DE 10% DO CAPITAL Feliz Manuel Pereira António Jorge Pinto Couto

PROPRIEDADE E EDITOR:

Serviços Administrativos:

EDITAVE Multimédia, Lda. NIPC 502 575 387

Tel.: 252 308146 / 252 308147 • Fax: 252 308149

SEDE, REDACÇÃO E PUBLICIDADE: Rua 8 de Dezembro, 214 Antas S. Tiago - Apartado 410 4760-016 VN de Famalicão

TÉCNICOS DE VENDAS: comercial@opiniaopublica.pt Agostinha Bairrinho, Maria Fernanda Costa e Sónia Alexandra

Naveprinter - Indústria Gráfica do Norte, SA Estrada Nacional, 14 - Maia

EMBALAGEM E ETIQUETAGEM:

INTERNET

Almeida Pereira - Operador de Marketing e Impressão Documental, Lda Parque Industrial do Mindelo Vila do Conde

www.opiniaopublica.pt

TIRAGEM DESTE NÚMERO:

CONTACTOS Redacção:

15.000 exemplares, nº 869

SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS: Francisco Araújo

IMPRESSÃO:

Tel.: 252 308145 • Fax: 252 308149

NÚMERO DE REGISTO: 115673 DEPÓSITO LEGAL: 48925/91


publicidade

pĂşblica: 31 de Dezembro de 2008 03


04

cidade

pública: 31 de Dezembro de 2008

Padre Mário Rodrigues nomeado aos 30 anos

Magda Ferreira Famalicão tem, a partir de Janeiro de 2009, um novo arcipreste. O padre Mário Rodrigues, responsável pelas paróquias de Esmeriz e Cabeçudos, vai assumir a função a partir do próximo dia 7. Foi o nome mais sugerido pelos sacerdotes do arciprestado famalicense, tendo sido nomeado pelo arcebispo primaz de Braga, D. Jorge Ortiga, conforme decisão anunciada no passado dia 18 de Dezembro. A lei da Igreja diz que os arciprestes não podem fazer mais que dois mandatos (de cinco anos cada) consecutivos. É o caso do actual arcipreste de Famalicão, o padre Manuel Joaquim Fernandes, que termina agora o segundo mandato. Nesse sentido, os padres do arciprestado foram consultados e apresentaram as suas sugestões sobre quem deveria ser o sucessor do pároco de Ribeirão. Mário Rodrigues, um jovem padre de 30 anos e que foi ordenado há apenas 5 anos, foi o nome mais apontado e foi também sobre ele que recaiu a escolha do arcebispo primaz. Tendo, sobretudo, em conta a sua juventude, o pároco confessou ao OP que esta nomeação foi, para si, “uma surpresa”, mas diz que a “aceita e entende de uma forma muito

natural, como uma etapa nova” na sua vida, garantindo que vai procurar concretizá-la “da melhor forma, dando o melhor de mim”. Quanto ao facto de ter merecido a confiança da grande maioria dos padres do arciprestado representa, para ele, “uma maior responsabilidade”, a que vai procurar responder agarrando esta “missão com os braços e com o coração”. Entendendo que ao arcipreste cabe “procurar incrementar um bom relacionamento entre os sacerdotes”, possibilitando, dessa forma, “um enriquecimento mútuo e uma permuta cada vez maior de experiências pastorais”, o padre Mário pretende dar continuidade ao trabalho do seu antecessor, de quem diz ter recebido muitos ensinamentos e a quem reconhece as características atrás enunciadas. “Espero continuá-las, aperfeiçoando-as, com a ajuda de todos, e a sua também, mas penso que será um bom ponto de partida para continuarmos este projecto de Igreja”, afirma. Nesse sentido vai procurar continuar a dar vida “a esta Igreja que somos todos nós”; consolidar o que já existe; revitalizar “um pouco” as quatro zonas pastorais do arciprestado, “que poderão ganhar uma nova vida, se, obviamente, assim for de interesse de to-

dos; e incrementar um espírito de comunhão entre as paróquias. “É um projecto que já vinha a ser concretizado, mas que queremos consolidar cada vez mais daqui para a frente”, resume. Depois de tomar posse no dia 7 de Janeiro, numa cerimónia que está marcada para o Salão Vita, em Braga, e que será presidida por D. Jorge Ortiga, vai escolher a equipa com quem vai trabalhar. Quer uma equipa dinâmica, mas, ao mesmo tempo, que não seja ela a fazer tudo, que seja uma estrutura que “dê pistas, que ajude” a que todo o arciprestado se envolva no projecto da Igreja. Aliás, tem do arciprestado de Famalicão uma excelente opinião, considerando que é capaz de “concretizar projectos interessantes” e composto por pessoas “interessadas e entusiasmadas”. Mário Martins Chaves Rodrigues nasceu a 29 de Abril de 1978 em Curvos, Esposende. Frequentou o Seminário Conciliar de S. Pedro e S. Paulo, em Braga, e formou-se depois na Faculdade de Teologia da Universidade Católica de Braga. Há cinco anos foi ordenado padre, tendo assumido as paróquias de Esmeriz e de Cabeçudos. Em 2003 recebeu também a paróquia de Palmeira, que fica no concelho de Santo Tirso mas pertence ao arciprestado de Famalicão.

Magda Ferreira

Famalicão tem novo arcipreste

O padre Mário Rodrigues tem a seu cargo as paróquias de Esmeriz, Cabeçudos e Palmeira

Primeira reunião realizou-se em Itália

PASEC preside a Rede Europeia A PASEC – Plataforma de Animadores Sócio-Educativos e Culturais participou num encontro que deu início ao processo de formação da primeira Rede Europeia de Grupos Informais e Multiplicadores. Na reunião ficou decidido que a colectividade famalicense fica a presidir à Rede, com a Coordenação Europeia a ficar a cargo de Abraão Costa, o presidente da PASEC. Na reunião, que decorreu em Itália, entre os dias 19 e 23 de Dezembro, a PASEC foi representada pelo seu presidente e pela coordenadora do Grupo Informal SER, Elisabete Faria. Além da instituição de Famalicão, participaram na sessão representantes da TOTEM (Agência de Animação e Desenvolvimento Social), de Itália, e do KCIS (Centro Jovem de Informação Europeia), da Polónia. Através do projecto “Nova Fórmula”, desenvolvido pela PASEC, em parceria com a Agência Nacional para a Gestão do Programa Juventude, foi possível a criação da Rede Nacional de Grupos Informais e Multiplicadores, estrutura que permitiu a criação de novos grupos informais, articulando recursos e promovendo

Comitiva Recebida pelo Município de Gorla Maggiore

o intercâmbio de experiências e planos de acção. Com o projecto a chegar ao fim, o “Nova Fórmula 2” começa a ganhar forma. A candidatura à Acção 1.3 do Programa Juventude em Acção foi aprovada, o que permitiu que as negociações no sentido de dar forma à Rede Europeia pudessem ter o seu início. Esta Rede permitirá atingir de mais de 100 grupos informais que integram no seu seio mais de 1.100 jovens entre os 14 e os 30 anos. Durante os cinco dias foram visitados os Municipios de Gorla Maggiore, Castiglio Ollona, Varese e Marnate, onde a PASEC e as restantes delegações foram

recebidas pelas respectivas autoridades locais. Será nestas localidades que o projecto funcionará em Itália. Ao mesmo tempo foi feita a preparação de mais um Intercâmbio Europeu da PASEC, que será promovido em parceria com o CESVOV (Centro de Serviços para o Voluntariado da Província de Varese), de Itália, e que decorrerá entre os dias 24 de Janeiro e 1 de Fevereiro de 2009, em Varese. Das principais iniciativas constam um curso de fotografia, intercâmbios com grupos juvenis locais e visitas a Milão e Varese. O intercâmbio contará ainda com a participação da Polónia.


cidade

Deolinda Machado é natural de Famalicão

Líder sindical católica pede políticas governamentais “mais evangélicas” Deolinda Machado, a “católica da CGTP” (Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses), como é conhecida no meio sindical, disse à Lusa que gostaria que o Governo de José Sócrates tivesse “mais em conta os critérios evangélicos”. “Se nos horizontes deste Governo estivessem mais presentes os critérios evangélicos, não tenho dúvidas de que as políticas seguidas seriam mais justas para todos os portugueses”, disse Deolinda Machado, a famalicense que pertence à comissão executiva e que é membro do Conselho Nacional da CGTP. Formada em Ciências Religiosas, mestre em Ciências da Educação, Deolinda Machado é tratada nos meios sindicais como “a católica da CGTP”. A actual política social em Portugal é, para Deolinda Machado, “católica”. “Se não fossem as políticas levadas a cabo por imensas mulheres e homens voluntários que dinamizam as Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) neste país, nem imagino como estaria Portugal no que diz respeito a acção social”, salientou. Dirigente nacional de um sindicato onde “todos têm lugar”, Deolinda nunca sentiu qualquer “falta de respeito” por parte dos colegas da CGTP sobre o fato de ser católica, ir à missa e “praticar os

pública: 31 de Dezembro de 2008 05 pub.

Restaurante Palácio Casa de Chá já abriu

Deolinda Machado

ritos católicos”. “Participo nas discussões todas e voto de acordo com a minha consciência porque não aceito que seja possível violá-la”, disse. “O objectivo do sindicalismo e da religião é o mesmo: defender a dignidade da pessoa humana e transformar o mundo tornando-o mais justo, mais pacífico e mais solidário”, citou a sindicalista que é natural de Famalicão, mas que vive em Lisboa.

Como estava prometido, já abriu o restaurante Palácio Casa de Chá. É um espaço de requinte e está aberto todos os dias do meio-dia à meia-noite, de segunda a sábado com diárias económicas. Aqui encontra especialidades em cozinha tradicional portuguesa e variados tipos de snack-bar. Há ainda para provar, todos os dias, duas especialidades que podem ir do Cabrito assado no forno, Bacalhau à Palácio, ao Polvo à Lagareiro. Aos domingos poderá ainda provar deliciosos pratos da cozinha portuguesa com um serviço à lista. Porque as refeições devem acontecer em lugares especiais, o Restaurante Palácio Casa de Chá é um desses lugares: encantador e simpático. Restaurante Palácio Casa de na Avenida 25 de Abril, mesmo no centro da cidade.


06

cidade

pública: 31 de Dezembro de 2008

Associação de Ludotecas abre nova sala de pré-primária A Associação de Ludotecas de Famalicão (ALF) acaba de abrir à comunidade uma nova sala de educação pré-escolar, com capacidade para mais 25 crianças, aumentando assim para o dobro a capacidade da instituição nesta valência. Este aumento deveu-se à “grande procura que esta valência tem tido na instituição”, informa a ALF em nota à imprensa. Esta necessidade “levou a que a ALF desenvolvesse com as entidades da tutela as necessárias negociações que foram agora coroadas de êxito, com a abertura de uma nova sala”, explicam. A criação de mais esta nova sala implicou algumas alterações no edifício onde funcionam as várias

estruturas da ALF. No comunicado, a ALF vinca ainda que encara a educação pré-escolar “como uma fase essencial para o desenvolvimento da criança e como a primeira etapa da educação básica no processo de educação ao longo da vida”. Assim, a instituição tem como uma das prioridades a formação dos profissionais da Educação de Infância, tendo actualmente uma equipa educativa com formação ao nível dos modelos curriculares e metodologias da educação de infância “mais actuais e inovadores ao nível europeu, que se constituem como referenciais teóricos que cimentam as práticas desenvolvidas”.

Supermercado Bandeirinha entrega Cabaz de Natal

Município lembra sacerdote jesuíta natural de Vale S. Martinho

Tomás Pereira homenageado na terra natal O descerramento de uma lápide e a colocação de uma coroa de flores, junto ao busto de Tomás Pereira, erigido na sua freguesia natal, Vale S. Martinho, foram dos momentos mais simbólicos das comemorações do tricentenário da morte do sacerdote jesuíta, que o município de Famalicão está a promover desde o dia 19 de Dezembro. O missionário Tomás Pereira (1645-1708), nascido na freguesia de Vale S. Martinho, foi precursor, no século XVII, das relações luso-chinesas, tendo sido um dos grandes responsáveis pela introdução da cultura ocidental no

Oriente. A cerimónia em Vale de S. Martinho, a 24 de Dezembro, foi precedida de uma missa celebrada pelo arcebispo primaz de Braga, D. Jorge Ortiga, à qual assistiram entre outros, o presidente da Câmara, Armindo Costa, o presidente da Junta e o pároco locais. Na homilia, D. Jorge Ortiga, depois de afirmar que Tomás Pereira “foi um grande homem, um grande famalicense e um grande missionário”, deu três razões para o seu sucesso de evangelização no Oriente, evidenciando a actualidade do seu pensamento e dos seus métodos de missionação. De-

fendendo que ele teve a inteligência e a capacidade para “conciliar a cultura Ocidental com a Oriental”, D. Jorge enfatizou ainda que “ele compreendeu as diferenças, estudou-as e respeitou-as”. As comemorações da morte de Tomás Pereira vão prosseguir ao longo de 2009, como revelou o presidente Armindo Costa. Está prevista a passagem por Famalicão de uma exposição itinerante, organizada pelo Centro Científico e Cultural de Macau, a celebração de um protocolo entre o município e aquela instituição, bem como a realização de mais conferências.

António Freitas

Como é tradição, o Supermercado Bandeirinha entregou mais um cabaz de Natal na noite de consoada. A família contemplada com este prémio teve, com certeza, um Natal mais recheado e mais feliz.

Momento do descerramento da lápide

Entregou bens alimentares neste Natal

Juventude Socialista solidária A Juventude Socialista de Famalicão, entregou, no dia 24 de Dezembro 100 litros de leite, 40 pacotes de massa e 20 quilos de arroz à associação de solidariedade “Dar as Mãos”, no âmbito da campanha de Natal/2008, denominada Juventude Solidária, cujo objectivo foi angariação, por parte dos membros do secretariado concelhio, de produtos alimentares de primeira necessidade, para entregar a pessoas mais carenciadas do concelho de Famalicão. Com esta campanha, a JS diz, em nota à imprensa, que pretendeu proporcionar um Natal “mais feliz, fraterno e acolhedor aos beneficiários famalicenses daquela associação”. Entende a JS que para se “conseguir combater a fome e a pobreza é necessária uma actuação conjunta de todos os cidadãos e instituições, pelo que todos, desde partidos

políticos, associações e sociedade civil, se devem envolver no combate deste flagelo que atravessa a sociedade”. Os jovens socialistas dizem ainda que uma das formas que se deve adoptar para combater a pobreza e a fome é efectuar entregas de alimentos a associações de carácter solidário e social, uma vez que são estas que dão a ajuda mais directa a quem necessita. De resto, elogiam o trabalho das associações de solidariedade social de todo o país, e em especial as do concelho de Famalicão, pela luta, “incessante” com o objectivo de tornar a sociedade mais “justa, mais igual e mais solidária”. Os jovens socialistas aplaudem ainda os voluntários que trabalham nestas associações, por vezes “com sacrifícios pessoais, com o único objectivo de ajudar aqueles que de facto necessitam”.

BE condena aumentos O Bloco de Esquerda de Famalicão veio, esta semana, a público condenar os aumentos das tarifas da água, saneamento e recolha de lixo, decididos na última reunião da Câmara Municipal. Em nota à imprensa, o BE afirma que esses aumentos “além de injustos, ultrapassam largamente a inflação prevista, agravando ainda mais as condições de vida, já de si difíceis, em que vivem milhares de famalicenses”. O BE diz ainda que estes aumentos são “ainda mais condenáveis quando se assiste a um aumento significativo do desemprego no concelho e ao aumento da pobreza e exclusão social”, lamentando, por isso, que a Câmara “continue a tomar medidas contrárias ao bem-estar dos famalicenses”, enquanto continua também “a gastar centenas de milhares de euros em festas, festinhas e propaganda”.


freguesias

A Região Norte passa, agora, a dispor de 69 unidades

Condutor abandonou o local mas já foi identificado

Cinco operárias atropeladas em Ribeirão

Unidades de Saúde Familiar abriram em Delães e Calendário

Pedro Silva

O local onde se seu o acidente que vitimou as cinco mulheres

Cinco mulheres ficaram feridas, duas delas com gravidade, depois de terem sido colhidas, segundafeira à tarde, por um carro, em Ribeirão. O aparatoso acidente deu-se pelas 13 horas, na Avenida da Indústria, junto à empresa Ricon, onde trabalhavam precisamente as vítimas do atropelamento. Segundo informou, na altura, a Brigada de Trânsito de Braga, o acidente envolveu três viaturas e resultou de uma colisão lateral entre dois dos carros, seguida de despiste e atropelamento das cinco mulheres que seguiam na berma da estrada. Um dos carros ia estacionar e o outro que seguia atrás deu-lhe um toque e despistou-se, colhendo as

cinco operárias. Um outro veículo, que se encontrava estacionado também foi atingido. As vítimas, com idades entre os 30 e os 45 anos, regressavam da hora do almoço ao trabalho na têxtil Ricon, que fica a poucos metros do local do acidente e, segundo a BT, circulavam pelo lado correcto da estrada, isto é, de frente para o trânsito. Duas mulheres sofreram ferimentos graves, nomeadamente traumatismo crânio-encefálico, tendo sido transportadas para o Hospital de S. Marcos, em Braga, pela Cruz Vermelha de Ribeirão. Uma outra vítima ficou com os membros inferiores e superiores partidos e

as outras duas sofreram ferimentos ligeiros, tendo já tido alta médica. Estas três sinistradas foram tratadas no Hospital de Famalicão, transportadas pelos Bombeiros de Famalicão. O condutor do veículo que atropelou as mulheres abandonou o local do acidente, com medo de represálias, segundo contou um familiar ao Jornal de Notícias. A mesma fonte adiantou ainda que o condutor iria entregarse nas autoridades ainda durante o dia de ontem. Porém, o OP apurou junto da BT de Braga que tal não se verificou: o condutor não se entregou, mas as autoridades deslocaram-se à residência do mesmo e procederam à sua identificação.

pública: 31 de Dezembro de 2008 07

Entraram ontem em funcionamento duas novas Unidades de Saúde Familiar (USF) no concelho de Famalicão. Tratam-se da USF “Terras do Ave” na freguesia de Delães e da USF de S. Miguel-o-Anjo, em Calendário. A Unidade “Terras do Ave”, em Delães, é 68ª unidade da Região Norte e está dimensionada para 10.800 utentes. Funcionará no horário das 8 às 20 horas, de segunda a sexta. Aqui estão incluídos os serviços de carteira básica, onde se integram a vigilância, a promoção de saúde e a prevenção de doenças nas diferentes fases da vida; os cuidados em situação de doença aguda; o acompanhamento clínico das situações de doença crónica e patologia múltipla; os cuidados no domicílio e integração e colaboração em rede com outros serviços.

Já a unidade de Calendário, em S. Miguel-o-Anjo que abriu, ontem, dia 30, fica na Rua Afonso Henriques e está dimensionada para 10.500 utentes, sendo que poderão beneficiar desta unidade mais 1200 pessoas que até aqui não tinham médico de família. O horário é das 8 às 20 horas de segunda a sexta. Desde Setembro de 2006, e segundo as contas de Ana Jorge, ministra da Saúde, foram criadas 141 USF, que permitiram atribuir médico de família a cerca de 190 mil utentes que estavam a descoberto, num universo de quase dois milhões de portugueses abrangidos. Para 2009, a meta é atingir as 250 USF. Recorde-se que os objectivos da criação destas unidades de saúde visavam ter mais utentes com médico de família e a eficiência dos serviços de saúde.

Iniciativa assinalou o Natal na instituição

Aldeia de Natal recriada na Mundos de Vida

Canto dos Reis em Cabeçudos No passado fimde-semana, iniciou-se, em S. Cristóvão de Ca-

beçudos o tradicional canto dos Reis. Os escuteiros, grupo de jo-

vens e algumas pessoas da comunidade disponibilizaram-se a dei-

xar “o quentinho de suas casas”, para cantar os reis e desejar um Bom Ano Novo a todas as famílias da paróquia. Com muita alegria e boa disposição, o grupo percorrerá as ruas da freguesia nas noites de sexta, sábado e domingo. As ofertas recebidas reverterão a favor das obras da Igreja.

Leilão do menino em Esmeriz Realiza-se no próximo domingo, dia 4 de Janeiro, em Esmeriz, o leilão do menino com saída do Largo de S. Pedro, no lugar da Esquinheira. É objectivo da paróquia, nesse dia, “congre-

gar todas as pessoas para uma tarde de convívio e boa disposição com animação de cortejos, carros alegóricos, segredos, folclore, etc”. As verbas angariadas neste leilão serão utiliza-

das para a colocação de um novo chão no salão paroquial. A paróquia apela, por isso, “à participação do maior número de pessoas possível para que este leilão seja uma grande festa para todos”.

Recorrendo a cenários autênticos, personagens reais e textos bíblicos, num ambiente familiar e de partilha, a Mundos de Vida festejou, este ano, o Natal de uma forma diferente. A ideia passou pela recriação da “Aldeia de Natal” por onde os convidados passearam, participaram e reviveram alguns dos momentos mais significativos do Natal. As crianças da Escola Maternal, Escola Infantil e ATL trocaram os palcos e as actuações natalícias pela visita, em família, à aldeia onde nasceu Jesus Cristo. Os diferentes espaços foram criados seguindo rigorosamente as descrições existentes sobre a vida do povo de então e, por outro lado, dando forma à imaginação dos

mais pequenos. É que, naquela aldeia tão especial foi criada, como que por magia, a “Fábrica do Pai Natal” que fez as delícias das crianças. Depois de momentos de convívio e partilha em cada uma das salas, todas as famílias foram convidadas a acender uma vela contribuindo, assim, para a criação, nos jardins da escola, do “Pinheiro das Luzes”. De seguida, e após este momento simbólico que pretendeu promover a vivência do Natal em família, cada família passou para a “casinha das Canções de Natal”. O grande momento para os mais pequenos seria mesmo o encontro com o Pai Natal, mas antes era “obrigatória” a passagem pelo “Posto de Controlo da Fábrica” para carimbagem

das cartas ao Pai Natal. A tarefa ficou a cargo dos três Reis Magos sempre atentos e diligentes que, com um carimbo em cada carta, confirmavam que as crianças se haviam portado bem para merecer o presente. Agora as crianças estavam prontas para receber a sua prenda na Fábrica do Pai Natal. Para o final da visita estava reservado um momento de veneração no Estábulo de Belém. Nossa Senhora, S. José e o Menino Jesus recebiam os visitantes, que iam chegando guiados pelo anjo que anunciava o nascimento do Salvador. No Estábulo da Mundos de Vida foi criado um ambiente apropriado onde não faltavam o pastor, um burro e a ovelha e os seus filhotes que fizeram as delícias dos mais pequenos.


08

pública: 31 de Dezembro de 2008

ficca CNO da Forave certifi 21 adultos com o 9º ano

Mais 21 adultos obtiveram a certificação do 9º ano de escolaridade, desta feita através do Centro Novas Oportunidades da Forave. A Escola Profissional de Lousado entregou os certificados nos dias 22 e 23 de Dezembro a estes adultos oriundos das freguesias de Lousado, Ribeirão, Vilarinho das Cambas e Fradelos. Antes da sessão pública, que decorreu no auditório da Forave, houve um trabalho preparatório, que incluiu a análise e avaliação dos Dossiers Pessoais de cada candidato por parte da Equipa TécnicoPedagógica e do Avaliador Externo. Estas sessões culminaram com a apresentação e debate do Plano de Desenvolvimento Individual dando-se linhas de orientação profissional/escolar/formativa, com vista a promover a continuidade da qualificação dos adultos certificados.

Junta de Antas limpa caminhos e parques infantis

A Junta de Antas tem estado, nos últimos sábados, a limpar os caminhos da e parques infantis da freguesia. Com o lema “Antas cada vez mais limpa”, quatro pessoas têm estado a cortar silvas e a limpar as vias de comunicação daquela localidade, bem como os aquedutos entupidos. De resto, a Junta informa que os habitantes da freguesia que saibam de alguma situação em que seja necessário limpeza, devem informar para que se proceda aos trabalhos necessários. Recorde-se que, neste momento, são as Juntas de Freguesia que têm a competência de cuidar das vias de comunicação.

Grupo Folclórico Dança e Cantares de Joane quer uma sede

freguesias

Na madrugada de sábado

Colisão faz dois mortos em Landim Duas vítimas mortais, um ferido grave e três ligeiros foi o resultado de um acidente que aconteceu na madrugada de sábado, em Landim, pela uma da manhã. As vítimas mortais, Adelino Eduardo Freitas Ribeiro, 46 anos, e António José Sampaio, 52 anos, residiam em Gondar, Guimarães. Quanto ao ferido grave, que seguia na mesma viatura, um Mercedes 220 D, é Manuel António Monteiro Silva, de 26 anos, que foi transportado para o Hospital de Santo António, no Porto. No Mercedes seguia ainda um quarto passageiro que sofreu ferimentos ligeiros e que foi transportado ao Hospital de Famalicão. Ao que tudo indica, o Mercedes ter-se-á despistado contra uma curva, no lugar do Cardal,

sendo depois projectado para o meio da estrada, indo bater noutro veículo que vinha em sentido contrário, um Jipe Cherokee. Quando os bombeiros chegaram ao local, um dos homens encontrava-se já sem vida, sendo que a outra vítima, o condutor do automóvel, estava em paragem cardio-respiratória. Apesar das manobras de reanimação não sobreviveu. Os dois ocupantes do Jipe, um casal de 26 anos, residente em Santo Tirso, foram também levados para o Hospital de Famalicão. De resto, segundo o Correio da Manhã da passada segunda-feira, o condutor do Mercedes, António José, uma da vítimas mortais, era ex-taxista de Porto d’Ave, Póvoa de Lanhoso. Já o outro homem

que faleceu, Adelino Eduardo, era um recluso da cadeia de Paços de Ferreira, em gozo de licença precária de época natalícia. Recorde-se que a curva onde se deu o acidente, na Estrada 2045 que liga Famalicão a Riba d’ Ave, é conhecida pela “curva da carriça” e é considerada muito perigosa. Ao local do acidente acorreram os Bombeiros Voluntários de Famalicão, com 5 viaturas e 14 elementos da corporação, mas também os Famalicenses e a corporação de Riba d’Ave. As causas do acidente ainda estão por apurar, mas a Brigada de Trânsito da GNR de Braga está a investigar as circunstâncias em que se deu. S.A.S.

Corpo de trabalhador da Continental Mabor confundido com o de vítima de acidente

Família indignada com troca de cadáveres Além do desgosto de ter perdido um ente querido de forma abrupta, a família de Manuel Abílio, encontrado morto na empresa onde trabalhava, teve ainda que passar por um doloroso processo de espera para a realização de autópsia devido a uma troca de identidade de cadáveres. Manuel Abílio, de 52 anos, residente em Abade Vermoim, morreu na passada sexta-feira à noite, na empresa onde trabalhava, a Continental Mabor, de Lousado, presumindo-se que se tenha tratado de morte súbita. Ao que o OP apurou, um familiar do trabalhador estranhou a demora quando o esperava à porta da fábrica e dirigiu-se à portaria. Acabaram por encontrar Manuel Abílio, já sem vida, na casa de banho. A Cruz Vermelha de Ribeirão foi chamada ao local e encaminhou o corpo para a morgue do Hospital de Famalicão. Mais tarde, o corpo foi encaminhado para o Hospital de S. Marcos, em Braga, para a realização da autópsia, que deveria acontecer na segunda-feira de manhã, só que a identidade foi trocada pela de uma das vítimas de um acidente de viação que ocorreu na madrugada de sábado, em Landim [ver notícia nesta página]. Quer a família do homem vítima do acidente de viação, que é de Guimarães, quer a família de Manuel Abílio estão indignadas com o que se passou. Carlos Salazar, agente funerário responsável pelas cerimónias fúnebres, disse ao OP que a família foi cha-

mada a identificar o corpo de António José Sampaio, uma das vítimas do acidente, e percebeu que não era o seu familiar, apurando-se mais tarde que se tratava de Manuel Abílio. Ao início da noite de segunda-feira, as autópsias ainda não tinham sido realizadas, para desespero dos familiares. “Não tivemos apoio nem informações de ninguém”, afirma Ricardo Maia, genro de Manuel Abílio, lamentando que “ninguém tenha vindo falar connosco para explicar o que estava a acontecer ou para pedir desculpa pelo sucedido”. Segundo Ricardo Maia, os familiares foram-se apercebendo da situação “pelos comentários que iam ouvindo de outras pessoas” e, depois de “vários contactos e de alguma pressão”, o corpo de Manuel Abílio acabou por ser autopsiado, ainda na segunda-feira à noite, por forma a que o funeral se pudesse realizar ontem, terça-feira. “O que aconteceu é lamentável porque fez prolongar e aumentar a dor da família, sobretudo do filho que teve que andar a desfazer toda esta trapalhada”, desabafa. Entretanto, a Agência Lusa apurou que a administração do Hospital de Famalicão deverá avançar com um processo de averiguação para apurar o que levou à troca dos corpos. C.A.

Seis toxicodependentes identificados em Vermoim

Fundado em Agosto de 1984, o Grupo Folclórico Danças e Cantares de Joane esteve no passado sábado no programa “Povo e Saber”, da Rádio Digital, dedicado ao folclore e à música tradicional portuguesa. Actualmente composto por cerca de 40 componentes, o grupo ainda não dispõe de sede própria. A construção de uma sede é, de resto, um dos sonhos da colectividade até porque

a direcção já reuniu com a Junta de Freguesia que sugeriu que o grupo ficasse com uma das salas da escola primária de Joane, que ficará livre após a construção das novas escolas da freguesia. No historial do grupo constam deslocações a Espanha e a França, bem como o festival de folclore no qual o grupo irá colocar dois grupos famalicenses e ainda arraiais minhotos.

A GNR de Joane deteve, domingo à tarde, seis indivíduos por consumo de droga e suspeitos de estarem também envolvidos no tráfico. Os suspeitos encontravam-se em grupo na Rua S. João Baptista, em Vermoim, quando a patrulha da GNR os abordou por volta das 18 horas. De imediato, os indivíduos deixaram cair as doses de droga que tinham em sua posse. Acabaram, todavia, por ser identificados pelos militares, por se encontrarem na posse de produto estupefaciente. Quatro deles ficaram obrigados a apresentarem-se na Comissão de Dissuasão da Toxicodependência de Braga na segunda-feira à tarde. Já os outros dois tinham em sua posse 8,2 e 6 gramas de haxixe, ou seja, quantidade de droga superior ao permitido por lei, pelo que tiveram que comparecer no Tribunal de Famalicão nesse dia de manhã. O processo baixou a inquérito. Os seis detidos têm entre 17 e 21 anos e residem nas freguesias de Vermoim e Pousada de Saramagos.


freguesias

Cristina Azevedo

Presépio particular é atracção em Gondifelos

A tradição do presépio renasce pelas mãos de José Oliveira

Tem dezenas de figuras, vários quadros, luzes, musgo, azevinho, austrálias. É um verdadeiro presépio à moda antiga, construído na casa de José Oliveira, na Rua de Santa Marinha, em Gondifelos. Actualmente, com 75 anos, José Oliveira começou por ajudar na construção do presépio da Igreja de Gondifelos, mas de há dez anos a esta parte começou a fazer o presépio em sua casa,

para delícia dos netos. De ano para ano, o presépio foi crescendo e já ganhou fama na freguesia. “Muita gente temme perguntado se eu os deixo ver o presépio e eu digo que sim. Podem vir à vontade”, afirmou José Oliveira ao OP. Sempre bem-disposto e divertido, este avô não esconde, porém, que é pelos netos que continua a fazer, sozinho, este trabalho minucioso, que exige muitas horas de dedicação.

Além, dos habituais quadros, como o do nascimento do Menino, a visita dos Reis Magos, os pastores, José Oliveira acrescenta um comboio e uma estação ferroviária, um pasto com vaquinhas, um pinhal em miniatura, um lago com pescadores, um rancho folclórico, uma banda de música, um Pai Natal à lareira, uma igreja, um moinho e até um castelo. Pela paisagem vêem-se ainda diversas casas dis-

persas, entre outros adereços. “Chego a meio, fico cansado e digo: ‘para o ano não faço’. Mas os netos ficam tristes e eu acabo sempre por fazer o presépio ainda maior que o do ano passado”, diz, de sorriso aberto, José Oliveira. A esposa, Alice, confirma: “Fica aqui até às tantas da noite, mas é uma alegria”. Os preparativos começam sensivelmente a um mês para o Natal. É preciso ir ao monte colher o musgo e as austrálias, apanhar o azevinho, montar a estrutura, tratar das luzes. “Às vezes nem durmo de noite a pensar no que vou fazer de diferente”, confessa José. No dia de Ano Novo a família reúne-se e m casa de José Oliveira, quase 30 pessoas em festa à volta da mesa… e do presépio. “Estamos sempre expectantes, para ver o que o meu avô fez. Todos os anos o presépio é diferente e ele não deixa ninguém ver, antes de estar totalmente pronto”, conta a neta Elisabete, para quem esta “é já uma tradição de família”. C.A.

Seis lugares de Fradelos mostram Presépio Nesta quadra natalícia, tal como vem acontecendo há vários anos, diversos lugares da freguesia de Fradelos presenteiam, todos aqueles que passam por lá, com presépios de grande originalidade. Tome nota: nos lugares de Brasil, Sapugal, S. Pedro, Neves, Cruzes e Cerejeira pode ver todas as figuras do presépio e, em todos estes lugares, as figuras que o compõe, estão dispostas de forma diferente. Assim, pode apreciar o presépio com os devidos animais, alguns quadros que nos são familiares, os Reis Magos e claro, Maria, José e o Menino Jesus não podem faltar. Nos seis locais, os materiais utilizados são diferentes e todos eles primam pela beleza e originalidade. Pela recepção que esta ideia tem tido, de ano para ano, os lugares que aderem vão sendo cada vez mais. O projecto está consolidado em Fradelos e está a tornar-se uma tradição nesta freguesia, na época do Natal.

Encontro de Janeiras de Fradelos traduziu-se num sucesso

José Clemente

Tem várias dezenas de figuras e é construído por um avô de 75 anos

pública: 31 de Dezembro de 2008 09

No Encontro de Janeiras participaram quatro grupos

O Rancho Regional de Fradelos promoveu, domingo à tarde, a primeira edição do Encontro de Janeiras. O salão paroquial de Fradelos encheu-se para esta iniciativa, que, além do rancho organizador, contou também com a presença do Rancho Folclórico de Oliveira Santa Maria, do Grupo de Danças e Cantares de S. Tiago do Bougado (Trofa), e do Grupo de Danças e Cantares de Vilar do Pinheiro (Vila do Conde). O presidente do Rancho Regional de Fradelos, Américo Silva, explicou ao OPINIÃO PÚBLICA que esta iniciativa pretende não deixar morrer a tradição: “Estamos a trabalhar para que isto não acabe.

É sempre bom que apareçam pessoas com ideias novas, mais descansadas um pouco. Enquanto Deus nos der força e saúde, vamos fazendo estas iniciativas”. De resto, Américo Silva ficou muito satisfeito com a adesão da população a este Encontro de Janeiras. “Saio muito satisfeito com esta iniciativa e espero que as pessoas que aqui estiveram tenham ficado satisfeitas com o que viram. Só o facto de estar a casa cheia para ver este espectáculo deixou-me muito satisfeito”, referiu o responsável, que deixou a porta aberta para que se realize uma segunda edição no próximo ano.

Acidente de mota fere condutor com gravidade Um homem de 50 anos ficou ferido com gravidade na sequência de um acidente de viação ocorrido em Ruivães, no domingo à noite, pelas 21 horas. O ferido seguia numa motorizada quando se despistou e embateu num muro, na Avenida 25 de Abril, naquela freguesia. No local esteve o INEM, que assistiu a vítima, que reside em Seide S. Miguel. Dada a gravidade do seu estado, o homem foi transferido de imediato para o Hospital de Santo António, no Porto.


10

pública: 31 de Dezembro de 2008

publicidade

Falecimentos F r a n ci s co R o d r i g u e s Agradecimento No passado dia 20 do mês de Dezembro faleceu o sr. Francisco Rodrigues, que residia na freguesia de Santiago de Bougado. Seus filhos, filhas, noras, genros, netos e demais família, vêm por este meio, agradecer a todas as pessoas que se incorporaram no funeral do seu saudoso familiar e às que assistiram á missa do 7º Dia ou às que de qualquer outra forma se associaram à sua dor. Esposa: D. Joaquina Barbosa Rodrigues Filhos: Maria Goreti Barbosa Rodrigues Joaquim Barbosa Rodrigues Maria Joaquina Barbosa Rodrigues José Manuel Barbosa Rodrigues Manuel Augusto Barbosa Rodrigues

Santiago de Bougado, 31 de Dezembro de 2008 Funerária Ribeirense - 252 491 433

Je r e m i a s Pe re i r a d a Si l v a Agradecimento No passado dia 26 do mês de Dezembro faleceu o sr. Jeremias Pereira da Silva, que residia na freguesia de Ribeirão. Seus filhos, filha, noras, genro, netos e demais família, vêm por este meio, agradecer a todas as pessoas que se incorporaram no funeral do seu ente querido e comunicar que a missa do 7º Dia será celebrada, Quinta-Feira, dia 1, pelas 18 horas na Igreja Paroquial da Freguesia de Ribeirão. Filhos: Virgilio Avelino da Cunha e Silva Ana Augusta da Cunha e Silva José Augusto da Cunha e Silva

Ribeirão, 31 de Dezembro de 2008 Funerária Ribeirense - 252 491 433

Almerinda Fernandes de Araújo Agradecimento e Missa 30º Dia O seu marido, Artur Moreira da Costa, e demais família agradece a todas as pessoas que participaram no funeral e missa de 7º Dia do seu ente querido, ou que de alguma forma lhes testemunharam o seu pesar. Aproveitam para informar que a Missa de 30º Dia, será celebrada no sábado dia 3 de Janeiro, pelas 18h na Igreja Paroquial de Arnoso Santa Maria. O que desde já antecipadamente agradece a quem se digne estar presente. Antecipadamente agradece, A Família Arnoso Stª Maria, 31 de Dezembro 2008

António Campos de Andrade Santos, no dia 28 de Dezembro, com 76 anos, casado com Elsa Fernandes Fontaínha, da freguesia de Nine.

Guilherme Ferreira Neto, no dia 25 de Dezembro, com 75 anos, viúvo de Adelaide da Conceição Moreira da Silva, da freguesia de Rebordões (Santo Tirso).

Maria da Costa Moreira, no dia 26 de Dezembro, com 91 anos, solteira, da freguesia de Nine.

Basílio Ferreira Matos, no dia 25 de Dezembro, com 66 anos, divorciado de Maria Fernanda Moreira da Costa, da freguesia de Bairro.

Jesuíno da Costa Figueiredo, no dia 22 de Dezembro, com 84 anos, casado com Conceição Martins Oliveira, da freguesia de Nine. Conceição Gomes Vieira, no dia 14 de Dezembro, com 85 anos, viúva de Augusto da Silva Araújo, da freguesia de Nine. Agência Funerária Armando Cunha Pereira Arnoso Santa Eulália - Telf. 252 961 428

Emília Gon ç al ves Fer reira , no dia 27 de Dezembro, com 86 anos, viúva de Armando Ferreira da Silva, da freguesia de Gavião. Armindo de Sá Araújo, no dia 27 de Dezembro, com 82 anos, casado com Leonor Pires Ferreira, da freguesia de Landim. Júlio António Brandão de Pinho, no dia 27 de Dezembro, com 50 anos, casado com Maria Beatriz Matos de Araújo Campos, da freguesia de Castelões. Manuel Abílio Marques da Sil va, no dia 27 de Dezembro, com 47 anos, casado, da freguesia de Abade Vermoim. Maria Carolina Gomes Correia, no dia 28 de Dezembro, com 81 anos, solteira, da freguesia de Bente. Agência Funerária da Lagoa Lagoa – Telf. 252 321 594

Joaquim Dias Sampaio, no dia 25 de Dezembro, com 84 anos, casado com Otília da Silva, da freguesia de Delães. Lucinda de Jesus Carneiro Coelho, no dia 26 de Dezembro, com 78 anos, viúva de Augusto Martins de Sousa, da fregueisa de Burgães. Ol inda Martins Ferreira, no dia 27 de Dezembro, com 90 anos, solteira, da freguesia de Monte Côrdova (Santo Tirso). Rosalinda da Conceiç ão Maia Coelho, no dia 28 de Dezembro, com 78 anos, viúva de José Machado Fernandes, da freguesia de Rebordões (Santo Tirso). Maria Arminda de Carvalho, no dia 28 de Dezembro, com 83 anos, casada com Agostinho José Lopes, da freguesia de Delães. Teresa da Conceição da Silva Costa, no dia 26 de Dezembro, com 74 anos, viúva de Silvino Antunes Mendes Oliveira, da freguesia de Roriz (Santo Tirso) José Maria Sousa Costa, no dia 28 de Dezembro, com 43 anos, divorciado, da freguesia de Bairro. Glória Maria Barbosa Pires dos Santos, no dia 28 de Dezembro, com 69 anos, viúva de Mário Dias Santos, da freguesia de Santo Tirso. Agência Funerária de Burgães Sede.: Burgães / Filial.: Delães Telf. 252 852 325


praça pública

pública: 31 de Dezembro de 2008 11

Falecimentos Pelos quatro cantos da ca(u)sa Dr. Daniel Augusto Marques Dias, no dia 26 de Dezembro, com 59 anos, casado com Maria Rosa Castelo Branco da Costa Dias, da freguesia de Seide S. Miguel. Vicente da Silva, no dia 23 de Dezembro, com 79 anos, casado com Maria Cândida Pereira da Costa Silva, da freguesia de Vila Nova de Famalicão. Amél ia da Costa Ortiga, no dia 23 de Dezembro, com 79 anos, viúva de João Lopes de Melo, da freguesia de Brufe.

Francisco Ribeiro, no dia 20 de Dezembro, solteiro, da freguesia de Cavalões. Alexandrina Araújo Miranda da Costa, no dia 22 de Dezembro, com 72 anos, casado com Joaquim Martins da Costa, da freguesia de Gondifelos. Ricardina da Costa Azevedo, no dia 28 de Dezembro, com 93 anos, viúva de Manuel Costa Martins, da freguesia de Vilarinho das Cambas. Agência Funerária Palhares Balazar– Tel.: 252 951 147

Agência Funerária Rodrigo Silva, Lda Vila Nova de Famalicão – Tel.: 252 323 176

Maria da Conceição de Azevedo, no dia 25 de Dezembro, com 93 anos, viúva de José Faria, da freguesia de Riba D’Ave. Jere mias Per eira da Silva, no dia 26 de Dezembro, com 93 anos, viúvo de Maria Emília Da Cunha, da freguesia Ribeirão. Manuel dos Santos Faia, no dia 27 de Dezembro, com 54 anos, casado com Idalina de Maia Pinto, da freguesia de Ribeirão. Agência Funerária Ribeirão Ribeirão– Tel.: 252 491 433

Agência Funerária de Riba D’ Ave Riba D’Ave – Tel.: 252 982 032

Maria Lurdes Pereira da Silva, no dia 26 de Dezembro, com 81 anos, viúva de Manuel Pereira de Castro, da freguesia de Bairro. Agência Funerária Carneiro & Gomes Oliveira S. Mateus – Tel.: 91 755 32 05

Falecimento Daniel Augusto Marques Dias Dr. A Associação de Dadores de Sangue de V.N. de Famalicão, anuncia o falecimento de Daniel Augusto Marques Dias Dr., seu fundador e Presidente do Conse-lho Fiscal. O seu funeral realizou-se no dia 27 de Dezembro às 15 horas. A missa de 7º dia será celebrada quarta-feira (dia 31) às 17h, na Igreja Paroquial de Seide S. Miguel. À familia enlutada esta instituição apresenta as mais sentidas condolências. A Direcção Associação Dadores de Sangue

Domingos Peixoto

Mensagens de Natal e Ano Novo O período natalício é propício, tradicionalmente, a que cada um deseje boas festas e feliz ano novo aos seus familiares e amigos mais próximos. Do mesmo modo procedem as instituições em relação aos seus membros, cujo ponto alto são as mensagens de Natal e de ano novo do Primeiro-Ministro e do Presidente da República, respectivamente. O telemóvel substituiu, em grande percentagem, os postais do estilo, aproveitando muitos para mostrar a sua “veia literária”, remetendo frases muito elaboradas, por vezes com pouco sentido de Natal. Outros hão que aproveitam tal meio para fazer a apologia de coisas mais mundanas… Recebi de tudo um pouco e, embora já não tenha o hábito de enviar um postal, fico particularmente feliz quando os recebo, apenas com a mensagem previamente impressa e pouco mais que a assinatura do seu remetente, pois “encontro” nesta forma um maior espírito natalício, parecendo que “cheira” mais a Menino Jesus! E a mensagem, quanto a mim, para ser sincera, há-de ter um certo custo para o seu autor, razão pela qual não “aprecio” muito aquelas que são remetidas à custa das instituições, mas em nome individual dos seus responsáveis máximos! Mas se recebi mensagens positivas, muita gente recebeu a pior e a menos esperada neste Natal, ou

seja, a notícia do desemprego. Para estes, a solidariedade alheia é a esperança imediata, mas o futuro vislumbra-se preocupante e triste, engrossando o já elevado número dos portugueses no limiar da pobreza! Mensagem positiva enviou o Tribunal Constitucional aos trabalhadores precários, declarando inconstitucional a norma da alteração ao Código do Trabalho que aumentava de 3 para 6 meses o limite máximo do período experimental. Se com 3 meses à experiência pouca gente passava a efectivo, muito menos passaria com 6 meses, só que o reverso da medalha já aí vem com as ameaças de empresários de que se vão mudar para o estrangeiro! Enfim, se não trazem os trabalhadores à “corda” não descansam, engordando cada vez mais a sua já farta “pança”, deixando os ditos mais depauperados. Da política veio a mensagem do governo, pela voz do Primeiro-Ministro, com um sinal de esperança, promessa de empenho e de rigor na gestão da coisa pública, reiterando, apesar da crise e por culpa dela, a continuação de uma governação de contenção voltada para o apoio às pessoas e às empresas. Obviamente que fez auto elogio dos caminhos seguidos. Já a “contra-mensagem” dos seus opositores foi a reafirmação de que tudo está muito mal e assim vai continuar, precisamente por

culpa deste governo. Chamaram-lhe de tudo um pouco e é fácil adivinhar quantos impropérios lhe foram dirigidos perante os ecrãs televisivos. Alicerçado na experiência e na história dos governos precedentes, perante a gravidade da crise financeira que provoca o caos económico, fico com a certeza de que ninguém governaria com tanto sentido social. E não nos esqueçamos que anda por aí muita gente a pedir o fim do estado social! Gente cuja mensagem, permanentemente, é a afirmação de que os governos devem investir no apoio às empresas, no sentido de permitir, cada vez maior lucro. Veja-se o caso embrionário do Centro Tecnológico da Carne, nomeadamente para desenvolver os “pratos pré-cozinhados”! Uns metem o dinheiro ao bolso, outros comem pouco, o estado – todos nós – paga os custos. A próxima mensagem do Presidente da República será igualmente de esperança no futuro e reafirmação de colaboração institucional, porém, todos sabemos da crispação existente e procurada pelos líderes partidários. A minha mensagem é, além de um agradecimento sentido ao “Opinião Pública” e aos que se dão ao trabalho de me lerem, o desejo que 2009 seja um ano de paz para o mundo – cujos indícios são maus – e o ano da viragem desta anómala forma de gerir Famalicão!

D’Esguelha Gouveia Ferreira

Do avesso Boas Festas

Ele aí está, o novo ano. Ainda outro dia se especulava com a aproximação do ano 2000, que traria não sei quantos fins do mundo, para, de repente, nos depararmos com a antecâmara do 2010. Isto anda mesmo depressa. É um ar que lhe dá. Tudo se vira do avesso. Nunca pensei contribuir para peditórios da salvação bancária. Ao menos, no próximo ano, todos seremos banqueiros. Depois das 12 passas, desatem a gritar o novo slogan: “Banqueiro amigo, o povo está ...dido!” Boa viragem!


12

pĂşblica: 31 de Dezembro de 2008

publicidade


OP 5C