Issuu on Google+

Porque cuidar de nós é essencial, o OPINIÃO PÚBLICA dedica este Especial à Saúde, com artigos sobre diversas especialidades que o ajudarão a viver melhor.

Os benefícios do aleitamento materno

Está comprovado cientificamente que a amamentação tem inúmeras vantagens, tanto para a mãe como para o bebé. A Organização Mundial de Saúde (OMS) e a Unicef têm realizado várias campanhas de promoção do aleitamento materno exclusivo até aos seis meses de idade. Na verdade, alguns estudos indicam que a ingestão de leite materno pode ter um impacto positivo na saúde da criança a longo prazo. Assim, o leite materno é considerado o alimento ideal para a criança nos primeiros meses de vida. Segundo múltiplos estudos,

as crianças alimentadas com leite materno demonstraram ter menos infecções intestinais, respiratórias, cólicas, menos problemas alérgicos, traduzindo-se em menor necessidade de recurso à urgência nos primeiros anos de vida. Sabe-se, no entanto, que o leite materno produz benefícios a longo prazo. As vantagens não se ficam por aqui, porque a mãe também ganha com o aleitamento. É que além dos laços afectivos e emocionais, que se estabelecem através do contacto físico, há uma grande proba-

Boca saudável Hoje em dia, já não existem desculpas para torcer o nariz quando lhe pedirem um sorriso de orelha a orelha. Ter uma boca sã está ao alcance de qualquer pessoa: basta, para isso, fazer apenas duas a três escovagens diárias. Se prevenir, acredite, sai mais barato. Um estudo realizado pela Sociedade Portuguesa de Estomatologia e Medicina Dentária (SPEMD) revela que 36% das crianças dos 1 aos 7 anos apresentam cáries. E, entre os 8 e os 16 anos, 47% tinham cáries na dentição permanente. Na esmagadora maioria dos casos, os fracos cuidados de higiene oral e os maus hábitos alimentares justificam o aparecimento de cáries. Assim, e para se evitarem males maiores, os pais devem iniciar a higiene oral dos seus filhos desde o nascimento. Primeiro, com uma gaze e soro, limpando os restos de leite das gengivas. E, depois, por volta dos quatro meses de idade com uma escova adequada para que a criança se habitue. Para prevenir as doenças orais é fundamental escovar os dentes depois das refeições principais e antes de dormir, com uma escova de dureza média ou macia e com um dentífrico com flúor, mantendo-o na boca pelo menos durante dois minutos. É aconselhável, igualmente, passar o fio dentário uma vez por dia e usar um elixir, pois têm um importante papel na prevenção da cárie dentária e sensibilidade dentária. Os especialistas defendem também uma alimentação saudável, evitando doces entre as refeições e consumindo alimentos com fibras. Por fim, mas não menos importante, consulte o dentista ou higienista oral duas vezes por ano.

bilidade de a mulher que amamenta não vir a sofrer de depressão pós-parto. Paralelamente, o aleitamento vai provocar na mulher contracção uterina e tem até efeitos protectores ao nível do cancro da mama. Estes são os argumentos apresentados pela Organização Mundial de Saúde e pela Unicef que aconselham o aleitamento materno em exclusividade até aos seis meses de vida do bebé. Entretanto, após esta data, com a introdução de outros alimentos no cardápio, a mulher pode continuar a amamentar até aos dois anos de idade. pub.


18

pública: 7 de Julho de 2010

especial pub

Alimentação Saudável

1- Nunca esqueça o pequeno-almoço. É fundamental. Leite ou iogurte, pão ou cereais e uma peça de fruta, constituem uma refeição saudável. 2 - Faça várias refeições por dia. Merendar a meio da manhã e da tarde, ajuda-o a controlar o apetite e a evitar os grandes almoços e jantares. Deve beber água com e sem sede. Cerca de 1,5 litros por dia é o ideal. 3 - Seja generoso no consumo diário de hortaliças e legumes. Podem ser frescos ou congelados, crus ou cozinhados, sem esquecer a sopa. 4 - Os cereais e derivados (pão, arroz, massas, feijão,) são fundamentais numa alimentação equilibrada. Prefira os integrais e utilize-os em todas as refeições. pub.

5 - Coma mais frequentemente peixe e aves (sem pele) em substituição das carnes vermelhas. Evite os produtos de charcutaria e outros derivados da carne pois são muitos ricos em sal e gordura. 6 - Use leite e derivados magros ou meio gordos. Evite as natas e os queijos gordos. Experimente substituir as natas por iogurte. 7 - Use mas não abuse da fruta. Coma 2 a 3 peças por dia, evitando ingeri-la isoladamente.

Centro Médico do Calendário Centro de Dia de Santa Justa Liga de Profilaxia e Ajuda Comunitária Serviços Especializados em Saúde Mental • Psiquiatria e Saúde Mental • • Alcoolismo e Toxicodependencias • • Psicologia e Alterações de Comportamento • • Apoio Psicopedagógico • • Análises Clinicas (diariamente) • • Medicina de Trabalho • • Medicina Dentária • • Serviço de Enfermagem • • Higiene e Segurança no Trabalho • • Especialidades Médicas Diversas •

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO Segunda a Sábado das 08.00 às 21.00 horas Telef. 252 375 453 - Fax: 252 314 798 Sede: Rua Dr. Alberto Sampaio - Edifício das Oliveiras, r/c

4760-292 Calendário - V.N. Famalicão Filial: Rua Dr. Alberto Sampaio, 1565 - Edif. Saza. Loja 8

Calendário - 4760-292 Vila Nova de Famalicão

8 - Seja moderado na quantidade e cuidadoso na escolha das gorduras que utiliza. Para temperar e cozinhar prefira o azeite. Se optar por óleos ou margarinas vegetais, verifique se suportam bem a temperatura. Evite os fritos. 9 - Atenção ao açúcar. Diminua o consumo de bolos e doces, prefira os caseiros, mas nos dias de festa. Reduza gradualmente o açúcar que adiciona às bebidas ou substitua-o por adoçante. 10 - Quanto ao sal, deve moderar a quantidade quando cozinha e não use o saleiro à mesa. Não se esqueça do sal escondido em alguns alimentos. Dê aroma e sabor aos seus cozinhados com muitas ervas aromáticas e um cheirinho de especiarias.

Hipertensão Alguns médicos, com toda a razão, consideram-na uma assassina silenciosa porque não apresenta sintomas. A hipertensão actua sem aviso prévio e não se manifesta claramente. Mas contrariá-la está nas suas mãos. É importante tomar precauções, nomeadamente medir a sua tensão frequentemente e, caso seja alta, mudar o seu estilo de vida. Evite os alimentos com conteú¬do elevado de gorduras saturadas e substitua-os por aqueles que não as contêm (fruta, verduras, peixe). Em vez do sal, tenha sempre à mão uma base aromática, nomeadamente caldos de legumes, vinagres ou especiarias. Desaconselha-se o uso de substitu¬tos de sal que tenham cloreto de sódio na composição (leia o rótulo) porque, ao fim ao cabo, vai dar ao mesmo. Use sempre azeite para cozinhar.

E, uma vez normalizado o colesterol, continue a fazer dieta para manter os níveis adequados. Também se trata farmacologicamente, sempre com prescrição médica. A redução do colesterol com fármacos para prevenir um enfarte de miocárdio, o acidente vascular cerebral e diminuir a mortalidade foi considerada uma das grandes descobertas dos últimos tempos. Reg ras p ara controlar a te nsão - Mantenha o seu peso saudável - Limite a ingestão diária de sódio (sal) a 2 g ou menos se já tiver a tensão arterial alta - Leia a informação dos rótulos dos alimentos que indicam o seu conteúdo de sódio - Evite o consumo excessivo de álcool - Restrinja a ingestão de café


publicidade

pĂşblica: 7 de Julho de 2010 19


20

pública: 7 de Julho de 2010

especial pub.

Cuidados com o sol O sol faz bem à saúde, mas a exposição a calor intenso é uma agressão para o organismo, podendo conduzir a desidratação, ou agravamento de doenças crónicas, a um esgotamento ou a um golpe de calor. Deve ter em atenção certos sintomas associados a um esgotamento por calor, tais como cãibras musculares, cansaço, fraqueza, desmaio, náuseas e vómitos, respiração rápida e superficial, grande transpiração, palidez, pele fria e húmida, pulso fraco e rápido e dor de cabeça. O golpe de calor é a situação mais grave e pode provocar danos irreversíveis à saúde e até levar à morte. Os principais sintomas são febre alta, dores de cabeça, tonturas, pulso rápido e forte, náuseas, confusão, perda de consciência, contracções musculares e pele vermelha, quente e seca, sem suor.

A ssi m : √ Evite a exposição directa ao sol, em especial entre as 11 e as 16 horas. √ Na praia, mesmo debaixo do chapéu-de-sol não está protegido. A água do mar também reflecte os raios solares podendo provocar queimaduras solares. √ Sempre que se expuser ao sol ou andar ao ar livre, use protector solar (índice superior a 30). √ Use chapéu e óculos escuros (especialmente para pessoas de pele clara). Proteja a cabeça das crianças com chapéu de abas. √ Use roupa solta, de preferência de algodão e aplique sempre protector solar. √ Nos dias de grande calor, os bebés e os idosos não deverão ir à praia. √ Diminua os esforços físicos e repouse frequentemente em locais à sombra, frescos e arejados.

pub.

Benefícios das caminhadas Nunca vimos tanta gente a caminhar como agora. De facto, caminhar é bom para o coração, para os pulmões, para fortalecer os seus músculos e ossos e, sobretudo, é óptimo para o nosso bem-estar. Segundo o American College of Sports Medicine, a acumulação de 30 a 40 minutos de exercício por dia, através da participação em múltiplas sessões de 10 a 15 minutos cada, pode constituir uma estratégia efectiva para perder peso e melhorar a aptidão cardiorespiratória e os factores de risco de doença coronária, sendo uma boa alternativa para adultos com excesso de peso que estão a iniciar o seu programa de exercício ou para os quais o exercício contínuo é desmotivante. Caminhar é fácil e pode ser realizada por pessoas de todas as idades, das crianças aos idosos. É uma actividade gratuita, adapta-se a qualquer estilo de vida e orçamento. Além

disso, fomenta a socialização porque permite que as pessoas comuniquem enquanto caminham. Caminhar é, igualmente, seguro. Quem caminha tem menor probabilidade de quedas e de sofrer lesões porque os ossos e os músculos ficam mais fortes. Os benefícios da caminhada vão mais longe. As pessoas que caminham regularmente referem ainda que dormem melhor e têm menos tendência para a depressão e a ansiedade. B en e f í ci o s d e ca m i n h a r - Reduz o risco de doença coronária e ataque cardíaco - Baixa a pressão sanguínea (tensão arterial) - Baixa o colesterol - Reduz a gordura corporal e ajuda a controlar o peso - Diminui o risco de cancro do cólon - Reduz o risco de diabetes tipo II (não insulino-dependente)


OE948