Issuu on Google+


O Jornal

O Jornal

SテグMIGUEL ARCANJO 122 ANOS - Quinta-feira, 31 de marテァo de 2011

Sテ」o Miguel Arcanjo - 122 anos

2


Editorial

O Jornal

Equipe do

SÃOMIGUEL ARCANJO 122 ANOS - Quinta-feira, 31 de março de 2011

O codinome “Capital da Uva Itália” inscrito no portal da cidade nos dá a importância da agricultura, em especial o plantio de uva, para São Miguel Arcanjo. O viajante que aqui aporta sente-se impelido a conhecer estas terras de clima ameno, acolhedora e tranquila. Protegida por seu poderoso patrono (homenageado pelos fundadores que deram seu nome à cidade) São Miguel destaca-se dos seus vizinhos pela vida simples de seu povo, pelas festas, que preservam e incentivam a cultura e tradição populares. Cercada por parques onde a fauna e flora encontram guarida contra a voracidade dos predadores (humanos, principalmente, quando desmatam e destroem o habitat de animais silvestres e de plantas nativas), a cidade conserva a ingenuidade do sertanejo sem deixar de privar do avanço tecnológico que traz bem estar e melhoria de vida à população. Em suas escolas municipais, estaduais e particulares, os filhos de São Miguel são preparados para dar continuidade ao progresso, adquirindo conhecimento para desenvolverem-se plenamente como agentes de mudanças sociais para o bem de todos. Conhecer, viver e conviver com os são-miguelenses é uma oportunidade de comprovar que simplicidade é o lema desta cidade abençoada. Neste dia, em que se festejam os 122 anos de emancipação política de São Miguel, sentimo-nos honrados e felizes em compartilhar desse lema.

O Jornal

Parabéns São Miguel Arcanjo!

3


O Jornal

O Jornal

SÃOMIGUEL ARCANJO 122 ANOS - Quinta-feira, 31 de março de 2011

Entrevista

4

Prefeito Celso Mossin fala sobre novos ruMos de são Miguel Arcanjo

A cidade de São Miguel Arcanjo está completando no dia 1º de Abril de 2011, 122 anos de Emancipação Política e Administrativa e “O JORNAL” não poderia deixar de entrevistar o prefeito Antonio Celso Mossin (PSDB). Segue abaixo alguns tópicos questionados ao prefeito Celso Mossin. Saúde Questionado sobre a saúde da cidade, o prefeito Celso Mossin informa sobre a obra do Hospital que já está em andamento, e tem um prazo de 10 meses para finalizar o prédio. “Ainda esse ano o prédio ficará pronto, mas temos muitas coisas para acertar, já estamos em conversação com alguns deputados para compra de equipamentos para o hospital, mas não temos prazo em relação a isso ainda”, diz Mossin. Hoje existem algumas obras em andamento na cidade, como o posto de saúde do bairro Gramadão que já está em fase final, o posto de saúde do bairro Santa Cruz. Celso fala sobre o “Projeto Saúde Familiar”, que será implantado no posto de saúde do bairro Gramadão após o término da obra. “O Projeto Saúde Familiar deverá atender o bairro do Gramadão, Gramadinho, Pocinho e bairros circunvizinhos”, conclui Celso Mossin.

Obras “Temos muitas obras em andamento, licitadas e aprovadas e muitas para serem aprovadas ainda. Este ano estamos concluindo algumas obras como as quadras do bairro da Santa Cruz, do bairro Brejaúva, do bairro Gramadão, do bairro do Pocinho e da Emef Prof Arani José Silva; ainda estamos finalizando a ponte do bairro Boa Vista. No próximo dia 4 de abril estaremos iniciando as obras da “Pista de Caminhada” ao lado da Lagoa do Guapé, o qual passará pelo recinto de festas Massuto Fujiwara e dará algumas voltas na lagoa. Início também das obras da ponte do Rio Gurubo e também a construção de uma escola estadual na Colônia Pinhal. Nestá obra será usada verba do Estado. Finalizamos o calçamento no bairro do Guararema, e vamos calçar algumas ruas no bairro dos Gaviões. Se falando ainda de ruas temos a pavimentação de algumas ruas no centro, como a rua Cassiano Vieira, rua Com. José Giorge, rua Governador Pedro de Toledo, rua Antonio Fogaça de Almeida, rua Fernando Costa, rua Narlir Miguel, rua Dr. Júlio Prestes e rua Waldomiro de Lima, um total de 18.248,52m² de ruas pavimentadas. Este ano vamos entregar 176 casas do Conjunto Habitacional São Miguel Arcanjo G,


SÃOMIGUEL ARCANJO 122 ANOS - Quinta-feira, 31 de março de 2011

Turismo “Turismo é o ponto forte em nossa cidade. Além da cidade possuir ar puro e fresco, tem um caminho muito especial que é o “Vale das Uvas”, onde temos plantações de uva para serem conhecidas e visitadas e as vinícolas com seus vinhos artesanais. Descendo mais um pouco temos o Parque Estadual Carlos Botelho, que propicia ao visitante o contato direto com a natureza intocada,

Entrevista

Perspectiva “Como prefeito tenho a melhor perspectiva possível para a cidade e para a população, visando sempre o melhor em educação, melhorar cada vez mais a saúde, colocar em execução obras que estão aprovadas e licitadas, e sempre buscar novos convênios com os governos. Enfim, visamos o melhor futuro possível da nossa querida São Miguel Arcanjo, finaliza Celso Mossim.

O Jornal

Educação Celso Mossin fala com orgulho da educação do município. “Hoje todas as escolas do município têm aulas de Inglês e Espanhol, um diferencial para o aluno, colocado gratuitamente em sala de aula”, completa Mossin. Estamos implantando um novo método de ensino em toda rede municipal. Esse método ajuda no desenvolvimento do aluno desde o ensino fundamental, colocando o raciocínio e a capacidade de decisões sempre em atividade. Os professores receberam capacitação e cada aluno recebeu uma mala com varias atividades e jogos de raciocínio referente ao seu grau de instrução.

onde sobrevive uma fauna cuja taxa de diversidade é uma das mais altas no País”, enfatiza Celso Mossin. Temos algumas atrações turísticas como no mês de fevereiro a Festa da Uva e em julho a Festa do Vinho que atrai muita gente de fora para conhecer a nossa cidade. Estamos com um projeto aprovado e daremos início às obras de dois portais na cidade, para recepcionar os visitantes”, diz o prefeito.

O Jornal

as obras estão em andamento e devem ficar prontas no mês de agosto”, comenta o prefeito.

5


O Jornal

O Jornal 6

Histórias do Góes

SÃOMIGUEL ARCANJO 122 ANOS - Quinta-feira, 31 de março de 2011

Entrevista

Fundação da Cidade Começou tudo quando Urias Emigdio Nogueira de Barros, jovem empreendedor, migraram para o Sul da Provincia de São Paulo para a Fazenda Velha, nas proximidades de Itapetininga para o lado da Serra do Mar. Urias, com seus filhos jovens e constituindo família, alguns amigos e pequenos comerciantes vieram se juntar a eles e formaram um núcleo populacional. Em 1877 uma lei provincial fez que passassem de povoado a Freguesia. O Tenente Urias veio a falecer em 1881. Pela história que a gente conhece, teve a primeira capela construída nas terras da Fazenda Velha, por uma das filhas do Tenente Urias, a Maximina em adoração a São Miguel Arcanjo. Alguns anos depois outra filha do Tenente, a Tereza, fez uma

doação para a capela, uma parte de terra retangular que tinha herdado como herança de seu falecido pai. A confrontação de terra ficou assim: ao norte onde é o Falopas, no ribeirão, depois com o córrego Guapé e do outro lado o córrego do passinho, e no sul pela vala do mata-burro, ali era o caminho que ia para o bairro do turvinho, para fazer a divisa da terra. Essa confrontação de terra que se deu a documentação que foi passado para igreja, que aqui era para se formar um povoado. Segundo o meu pai que morreu com 92 anos e os antigos contavam, que onde é a praça e a igreja era um campo, eles chamavam de largo, onde ali se dava o sal para o gado do Tenente Urias, e tinha um negrinho que tratava o gado, era

“Deixo a mensagem para o povo de São Miguel Arcanjo, para que não desanimem mas que tenham coragem, uma coragem diferente, não a coragem de apenas dizer a palavra “amanhã será melhor”, mais uma palavra de coragem que não se esqueçam que tem um “Ser Superior” que sempre esta olhando para cada um, cada pessoa, cada morador, cada pessoa que vem de fora, e que existe um “Ser Superior” que esta aqui para proteger cada um, e que essa proteção nunca falte para nós, essa proteção é a sabedoria de Deus, porque quem tem a sabedoria de Deus estará bem alicerçada na vida, para um futuro melhor para si e para toda sua família. Que o povo de São Miguel nunca desanime, mesmo passando por situações difíceis sabendo que amanhã ou depois vamos ver a cidade bem próspera, bem promissora, e o povo que vier de fora e os que estão aqui verão que a cidade tem a proteção de Deus”. Diácono José Antonio de Góes.

negro alforriado, pois o Tenente Urias não tinha escravos. Um dia sentiram falta do negro na fazenda e acharam ele morto, ali colocaram cruz, depois fizeram uma capelinha, assim deduz a surgiu a primeira capelinha onde hoje está a igreja e a praça. Meu pai conta que antes dessa igreja atual teve mais duas, a capelinha e a capela grande e a atual igreja. A imagem de São Miguel eu cheguei a conhecer, era de mais ou menos de 80 cm altura, bem rústica de barro, essa imagem foi doada pelo Tenente Urias. Hoje não sei onde foi parar, deve estar na Sede da Diocese de Sorocaba. Então são esses fatos, como a lenda da aparição do anjo São Miguel o santo padroeiro da cidade, uns dizem que apareceu nas trincheiras outros dizem que apareceu no Santo Cruzeiro, mas que na verdade apareceu lá nos Marcianos, no Turvo da Lagoa, que inclusive tem lá tem as testemunhas, como o seu João Silvério, que ta lá com os seus quase 90 anos que conta pra gente como foi a aparição. Seu João conta que foi um clarão muito forte, que foi nesse clarão que o comandante viu a imagem do anjo São Miguel e quando ele chegou na cidade com o seu

pelotão que tinha recebido anistia da guerra da revolução de 32, o comandante foi direto a igreja e o padre o recebeu ele pergunto se na igreja tinha um anjo assim e tal, e o padre mostrou para ele a imagem e ele falou “foi essa imagem que apareceu pra nós no clarão”. Assim o comandante deixou o seu espadim no altar e levou o standarte como recordação de São Miguel. Igreja da Matriz Na época era a capela grande, e tinha um pessoal que saia viajar, ele via as igrejas grandes, e o sonho dele era fazer uma igreja grande. Um dia ele chegou para o padre Regatieri, ai ele foi na porta da casa do padre, esperou terminar uma reza e quando o padre passou ele bateu no ombro do padre e disse: vamos fazer uma igreja nova, pois essa ta muito pequena. O padre ficou bravo, pois tinha feito uma igreja e deu muita dor de cabeça, prometi pra mim mesmo que nunca mais faço outra igreja. Quando o padre Regatieri foi embora, quem ficou dando assistência foi o padre de Pilar, o padre Jovino barato, e era um padre jovem, alegre. O padre Jovino cuidava de Pilar e São Miguel. Quando foi um dia o


ro, e veio se radicar aqui em São Miguel, constituiu família e tudo. Ele contava que ele fazia empadinhas, na quinta feira era o dia da empadinha, fazia 1500 empadinhas, então o pessoal que vinha de fora sabia que toda quinta feira tinha empadinha e faziam uma parada obrigatória para comprar a empadinha do seu Xerife. A piscina de São Miguel Nós tínhamos aqui lá embaixo perto do seu Falopas da fabrica de farinha, nós tínhamos uma piscina de água natural, vinha água do rio e que não era poluído na época, ai passava por vários filtros ia na piscina e depois voltava para o rio. A piscina de São Miguel durou da época de 50 até no inicio de 60, ficou abandonado ai fecharam. Essa piscina o pessoal de Itapetininga não tinha a piscina do Venâncio, e eles vinham aqui no seu Jabour, no pai do Jorge Jabour, que era o dono da piscina pedir para ele interditar a piscina no domingo até a hora do almoço, ai vinham um grupo de Itapetininga de ônibus para nadarem na piscina. Nessa época não tinha nenhuma piscina em Itapetininga.

Entrevista A chegada da Uva No início de 60, eu lembro do seu Massuto Fugiwara na praça, nesse dia estava tendo um comício de eleição e o seu Fugiwara subiu no coreto para falar e dizia: Eu vou trazer essa uva em São Miguel, e essa uva em São Miguel vai ser para todos, para branco, para preto, para pobre, para rico, para japonês e não japonês, essa uva não precisa ficar restrita só na mão dos japoneses mais vai ser para todos, para essa cidade ter novamente um impulso na economia. Eu fui pra casa e disse mãe, o japonês disse que vai trazer uma formiga pra cidade, vai trazer saúva, e a mãe me disse não, você não entendeu, e eu teimava, o japonês disse saúva mãe. No fim o seu Massuto Fugiwara profetizou e se cumpriu na cidade, porque tudo mundo plantava e deu mesmo um impulso econômico em São Miguel. Por exemplo, o Paraná deve muito a São Miguel, porque eles vinham nas primeiras “Festas da Uva” para aprender aqui como plantar uva, e hoje são maior produtor que São Miguel.

SÃOMIGUEL ARCANJO 122 ANOS - Quinta-feira, 31 de março de 2011

Comércio local Na época que construíram o cinema São Miguel estava em ascensão, uma que passava o troncamento da estrada passava aqui em São Miguel, todo pessoal do Sul era obrigado passar por são Miguel nem passavam por Itapetininga, Itapetininga

era isolado nosso, a gente ia lá só pelos médicos, tinha o DER instalado lá, era um centro grande, mais não dependíamos de la na parte de transporte. O transporte era tudo cortado aqui, Apiaí da Ribeira, Guapiara, Capão Bonito, São Miguel, Pilar do Sul, Piedade, Ibiuna e São Paulo. São Miguel era assim, ali onde é o Ipiranga, onde tem o Zé Antonio Camargo, ali era um complexo de hotelaria imenso de 24 horas, dois turnos de empregados, ali quando chegavam os ônibus da cometa, antigamente era uns ônibus tudo pequenininhos, vinha lá do Sul e desciam aquelas mulheres todas se limpando se batendo para tirar a poeira, batendo o pé pra tirar o barro, porque não tinha asfalto na estrada, imagina como ficavam, e quando desciam falavam assim: Graças a Deus chegamos em São Paulo, mal sabiam que estavam no meio do caminho ainda. No auge o pessoal dos Fogaça por exemplo, o Balbone com o cunhado, que construíram todo o complexo de hotéis, ali onde é a loja Cibelar tinha um posto de gasolina e um hotel grande, tinha o seu Xerife que morava ali, e ele contava que veio do nordeste e era cozinhei-

O Jornal

seu Escopone, era um engenheiro que veio para fazer a represa do turvinho e acabou morando em São Miguel, a mulher dele era professora e acabaram comprando um sitio aqui. A comissão foi atrás dele para fazer a planta e ele deu todo a assistência, todo suporte sem cobrar nada, como presente para o povo. Ele fez essa magnitude dessa igreja que nós temos, pois na época era muito grande e muito suntuosa, que inclusive vinha alunos da escola de engenharia de Sorocaba e ficavam bobos de ver que os pedreiros locais que estavam fazendo, e que teve como mestre de obra o seu Nestor Fogaça. A igreja foi construída com dinheiro local, com quermesse, com doações, enfim tudo com os recursos da cidade, cumprindo o que o bispo Dom Aguirre falou, foi tudo providenciado divinamente.

O Jornal

mesmo homem esperou o padre e bateu nas suas costas e disse: padre, o que o senhor acha de fazer uma igreja nova aqui em São Miguel, essa ta muito velha, e pequena pro povo. O padre olhou e disse: basta o senhor arrumar 15 cotos de reis que nós começamos amanha mesmo. O senhor respondeu: Não só 15 como 50 contos de réis nós já temos em caixa, 25 conto só uma senhora dá, a “Nhá Cota”, ela era gente dos Terra, o seu Nestor Fogaça da 12,5 conto de réis e o Bento França da mais 12,5 conto de réis. O padre já marcou a reunião para montar uma comissão para o outro dia. O interessante é que fizeram a primeira planta da igreja pequena, porque achavam que o povo era pobre, São Miguel não tinha recurso e levaram para o Bispo Dom Aguirre, e ele disse que queria uma igreja grande, e não aprovou a planta pequena, ai questionaram porque o povo da cidade era da roça, e o bispo disse: não são vocês que vão dar o dinheiro, quem vai providenciar tudo é a providência divina, vocês vão dar o trabalho de vocês, e quero a igreja de tanto por tanto, e assim começaram a fazer a igreja. Justamente na época veio o

7


A cidade

O Jornal

O Jornal

SÃOMIGUEL ARCANJO 122 ANOS - Quinta-feira, 31 de março de 2011

Festival Lollo Terra de MPB no clube Recreativo Bernardes Júnio

8

A

cidade teve origem no antigo povoado da Fazenda Velha, no município de Itapetininga. O tenente Urias Emídio de Souza foi um de seus povoadores e muito contribuiu para a formação do núcleo. A freguesia, criada em 12 de maio de 1877 naquele mesmo município, recebeu a atual denominação, em razão de uma capela construída em suas terras, sob a invocação de São Miguel Arcanjo. Posteriormente, em 1º de abril de 1889, foi elevada à categoria de vila. Seus habitantes se dedicaram, inicialmente, ao cultivo do algodão e do trigo, até serem descobertas as jazidas de carvão, que se tornaram a nova atividade econômica do município. Com a chegada de imigrantes japoneses, a agricultura ganhou um forte impulso, e readquiriu sua importância na economia local.

Igreja de São Miguel Arcanjo Festa do padroeiro dia 29 de setembro

Lagoa do Guapé

Aniversário ............................. 1 de abril Santo Padroeiro.................... São Miguel Arcanjo Prefeito .................................... Antonio Celso Mossin - PSDB Presidente de Câmara ........ Hélio Keishi Mori - PSDB Gentílico.................................. São-miguelense CEP ............................................ 18.230-000

dados 2011do sEadE Área (em km2) .............................................................................930,01 População ....................................................................................31.517 Densidade Demográfica (Habitantes/km2) ..................................33,89 Índice de Envelhecimento (Em %)................................................43,93 População com 60 Anos e Mais (Em %) ........................................10,91 Taxa de Natalidade (Por mil habitantes).......................................14,15 Taxa de Mortalidade Infantil (Por mil nascidos vivos)...................24,77

Conheça São

Rota do Vinho Visitação nas vinícolas da região

Vale das Uvas Caminho pelas plantações de uvas e visitas


Parque Est. Carlos Botelho natureza intocada, cuja taxa de diversidade é uma das mais altas no País

o Miguel Arcanjo

Festa da Uva exposição, premiação e shows no mês de fevereiro

O Jornal

Festa do Vinho No rescinto Massuto Fujihara no mês de junho

Parque do Zizo Hospedagem e visitação ao parque

Biblioteca Japonesa Maior biblioteca da lingua japonesa da américa latina

O Jornal

INFORMAÇÕES http://www.saomiguelarcanjo.sp.gov.br http://www.camarasma.com.br http://premiololloterradempb.blogspot.com http://www.parquedozizo.com.br http://www.ambiente.sp.gov.br http://www.fflorestal.sp.gov.br http://www.smaonline.com.br

SÃOMIGUEL ARCANJO 122 ANOS - Quinta-feira, 31 de março de 2011

A cidade

9


O Jornal

O Jornal

SÃOMIGUEL ARCANJO 122 ANOS - Quinta-feira, 31 de março de 2011

Turismo

10

O engenheiro José Luiz Camargo Maia, gestor do Parque, conta que o governo do estado de São Paulo desde a gestão passada deu um enfoque ao ecoturismo nas unidades de conservação. “A Fundação Florestal tem uma gerencia que só cuida do ecoturismo, nós temos um programa em andamento que é o “Ecoturismo na Mata Atlântica” que conta com seis parques no Vale do Ribeira. Esses parques terão varias intervenções como na sede do Parque e no núcleo Sete Barras. Serão instaladas na estrada parque quiosques, áreas de descanso e mirantes. Temos ainda o projeto da estrada parque que está em andamento. Somando essas modificações teremos um impacto positivo nos próximos 4 anos” conclui Maia. O que a gente fala do ecoturismo é o turismo responsável, que gera empregos na região, ajuda a gestão do parque e na preservação. Hoje o bairro do Abaitinga tem todo o perfil necessário para atender o ecoturismo, já houve cursos de turismo rural e a participação do pessoal do bairro foi enorme.

O Parque Estadual Carlos Botelho oferece 7 opções de trilhas para visitação, algumas exigem acompanhamento de monitores, que podem ser encontrados na sede do parque. As escolas interessadas em visitar precisam fazer o agendamento antecipado. O Parque Estadual Carlos Botelho faz parte do projeto “Trilhas de São Paulo Conhecer para Conservar”, do Governo do Estado de São Paulo. Com duas trilhas incluídas no projeto, a trilha da Represa/Fornos e a trilha da Represa no núcleo Sete Barras, o parque recebeu toda sinalização padrão, as trilhas foram recuperadas e conta ainda com 3 monitores especializados nas trilhas, tudo isso para nivelar a qualidade do projeto no estado. O visitante tem a opção de adquirir o passaporte com 40 trilhas em 19 áreas protegidas, e receber um carimbo no final de cada trilha atestando seu feito. Visite http://www.trilhasdesaopaulo. sp.gov.br. O Parque recebe também um público diferenciado, que são os observadores de aves. “Estamos tentando trabalhar com esse público de observadores em conjunto com o Parque do Zizo” diz Maia. A Secretaria do Meio Ambiente lançou no ano passado um “Guia de Aves da Mata Atlântica Paulista”. O Guia é publicado em português e inglês, e traz a listagem completa das unidades de conservação, mapas e a lista de espécies das aves registradas nessas unidades.


Turismo

Principais atrativos

Trilha repreSa/FornoS - 4.000 metros Trajeto alternativo da Trilha da Represa, oferece um componente cultural diferenciado, como as ruínas de cinco fornos de carvão. Trilha da Canela - 2.000 metros A trilha apresenta vegetação secundária em estágio avançado de regeneração, com destaque para as diversas espécies de canelas. Trilha do rio Taquaral - 1.200 metros A trilha, auto-guiada, leva até o rio Taquaral, onde há espaço para piquenique e banho. Trilha do Braço do rio Taquaral - 10.000 metros Esta trilha tem seu valor centrado na qualidade do ambiente típico de mata ciliar de encostas e na vegetação com alto grau de regeneração. Seu percurso é feito às margens do Rio Taquaral, passando por morros e mirantes. É indicado apenas para grupos com, no máximo, cinco pessoas.

Informações e Agendamentos de visitas O parque é aberto diariamente das 8 às 17h Com exceção da Trilha do Rio Taquaral (auto-guiada), todas as trilhas do Parque devem ser feitas com monitoria. As trilhas da Represa/ Fornos, da Canela e da Figueira necessitam de agendamento apenas para grupos acima de 10 pessoas. As trilhas do Braço do Rio Taquaral, da Cachoeira do Ribeirão Branco e da Cachoeira do Travessão necessitam de agendamento independentemente do tamanho do grupo. Parque Estadual Carlos Botelho Rod. Nequinho Fogaça – SP 139 – Km 78,5 – Bairro Abaitinga Caixa Postal 37 – CEP 18230-000 – São Miguel Arcanjo – SP Fones: (15) 3379-1477 ; 3279-1233 ; 3379-9391 pe.carlosbotelho@fflorestal.sp.bov.br www.ambiente.sp.gov.br www.fflorestal.sp.gov.br

núcleo Sete Barras Trilha da Figueira - 2.000 metros Seu percurso segue margeando o ribeirão da Serra, apresentando um grande atravivo no final, que é uma exuberante figueira (Ficus enormis) com aproximadamente mil anos. No trajeto é possível contemplar a floresta, repleta de epífitas.

SÃOMIGUEL ARCANJO 122 ANOS - Quinta-feira, 31 de março de 2011

Sede Trilha da repreSa - 2.000 metros A trilha apresenta mata primária e secundária em avançado estado de regeneração, com várias nascentes, diversas espécies da fauna e da flora e uma bela represa ao final do trajeto.

O Jornal

Unidades de conservação As unidades de conservação são áreas naturais protegidas pelo Poder Público, seja ele municipal, estadual ou federal. Esses locais são divididos em dois grupos: proteção integral e uso sustentável. Os parques estaduais integram o primeiro grupo. Em São Paulo, a fundação Florestal, vinculada à Secretaria de Meio Ambiente do Estado, administra 47 unidades de conservação de proteção integral, totalizando uma área de aproximadamente 860 mil hectares. O parque estadual Carlos Botelho integra essas áreas.

O Jornal

O Parque Estadual Carlos Botelho A sede do Parque Estadual Carlos Botelho está localizada a 250 km da capital paulista, no sudoeste do estado, a 25 km da cidade de São Miguel Arcanjo. O Núcleo Sete Barras, localiza-se a 264 km da capital paulista, no município de Sete Barras, na região do vale da Ribeira. No parque o visitante pode desfrutar de diversas trilhas e cachoeiras, além do Centro de Visitantes (Sede e núcleo Sete Barras) e quiosques, constituindo-se em um espaço de lazer para todas as idades. O Parque foi criado em 1982, abrangendo uma área de 37.644 hectares. Sua sede está na região do Planalto, na Bacia do Alto Paranapanema, englobando os municípios de São Miguel Arcanjo e Capão Bonito. O Núcleo Sete Barras, por sua vez, está inserido na região do Vale do Ribeira, abrangendo os municípios de Sete Barras e Tapiraí. O parque é um dos mais importantes refúgios de vida selvagem da região sudeste do Estado de São Paulo, fazendo parte do contínuo ecológico de Paranapiacaba, composto pelos Parques estaduais Carlos Botelho, Intervales e Turístico do Alto Ribeira (PETAR) e pela Estação Ecológica de Xitué. Este contínuo constitui um dos mais significativos corredores ecológicos conectores de remanescentes da Mata Atlântica do Brasil. Devido a essa importância, a região recebeu da UNESCO, em 1998, o título de Sítio do Patrimônio Mundial da Humanidade. Em seu interior há belos rios e cachoeiras, além de rica diversidade de animais e plantas, muitos dos quais ameaçados de extinção, como a jacutinga a onça-pintada, a anta e o palmito juçara. Além disso, o parque abriga a população mais expressiva do maior primata das Américas, o muriqui, popularmente conhecido como mono-carvoeiro. Neste Parque, que abriga remanescentes de floresta tropical muito bem preservados, são desenvolvidas atividades voltadas para pesquisa científica, educação ambiental, ecoturismo e fiscalização.

11


O Jornal

O Jornal

SテグMIGUEL ARCANJO 122 ANOS - Quinta-feira, 31 de marテァo de 2011

Sテ」o Miguel Arcanjo -122 anos

12


Produtor de uva ganha 1º lugar no premio da Bayer

Vinho e suco Zafalon fala que o vinho tem uma história interessante. “Meu pai mora aqui no sitio e logo que começou a produzir uva ele fazia o vinho artesanal para consumo. Ele aprendeu conversando com um e outro nas redondezas. Certa vez ele deixou 200 litros de vinho em um tambor para fermentar e tinha que fazer uma viagem para o Paraná, e antes de sair me avisou que estava tudo azedo, e que tinha que jogar fora. Resolvi não jogar e sim jogar açúcar no tambor, sem medida alguma, já estava perdido mesmo. Não é que voltou a fermentar novamente, ai quando ele voltou, eu já tinha tirado uma garrafa e colocado na geladeira e dei para ele

experimentar e contei que era do tambor que ele achou que estava perdido. No ano de 1997 fui fazer cursos e me aperfeiçoar no processo de fazer o vinho artesanal e suco. Hoje fabrico aqui o vinho tinto seco e vinho tinto suave, licor de uva e suco de uva. Comercializo o vinho apenas há três anos, e vendo bastante por encomenda de empresas e nas festas da cidade. O vinho que está envasado será vendido na próxima Festa do Vinho em São Miguel Arcanjo, acredito eu que no mês de Julho”, diz.

SÃOMIGUEL ARCANJO 122 ANOS - Quinta-feira, 31 de março de 2011

“Hoje, boa parte dos produtores da região está se filiando a programas como o da Bayer e outras empresas, buscando novas tecnologias e parceiros para atender ao consumidor final, que está cada vez mais exigente”, diz Zafalon.

José Roberto Zafalon, produtor de uva

Curiosidades Benefícios da uva Da uva provêm: vinhos, espumantes, aguardente (graspa), refrigerantes, vermute, geléias, passas, conhaque, vinagre, remédios. Pesquisas comprovam que o suco de uva combate o envelhecimento e o câncer. Os sucos de uvas tintas, brancas e rosas produzem ações antioxidantes e antimutagênicas. O remédio Resveratrol é tirado das sementes das uvas, da película das uvas pretas e do vinho tinto. Combate o mau colesterol (LDL) e reduz o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares, como o infarto do miocárdio. Tiram-se ainda da uva os polifenóis, tais como taninos, flavonas e os ácidos fenólicos. Dela tudo se aproveita. O óleo da semente de uva é aproveitado na indústria de cosméticos. Há produtos usados em tratamentos estéticos.

O Jornal

grama mais qualidade” da Bayer CropScience, dando a ele, pelo segundo ano consecutivo, o 1º lugar em São Miguel Arcanjo. A Bayer CropScience oferece aos produtores de frutas o Mais Qualidade, programa que tem como objetivo a obtenção de melão, uva e abacaxi com qualidade superior. Tudo isso a partir do uso correto e seguro dos produtos para a agricultura, além de um apoio técnico diferenciado, treinamentos e informações periódicas sobre o mercado de frutas para os produtores. Um cuidado que vai da produção até o consumidor final, que recebe um produto com um “selo de identificação” que informa e garante a qualidade das frutas. O programa mais qualidade mede a fruta pela sanidade (aspecto externo), brix (forma de medir a doçura das frutas) e resíduo de veneno.

O Jornal

José Roberto Zafalon, 42 anos, veio do estado do Paraná onde plantava café. Em 1997 comprou a propriedade em São Miguel Arcanjo no bairro do Abaitinga para plantar uva e, em 2001, veio morar com a família na sua propriedade. Hoje, Zafalon tem 30 mil pés de uva Niagara e dois mil pés de uva para vinho. Na verdade, a uva Niágara ocupa 60% da produção regional. Esse ano sua uva foi premiada na 28ª Festa da Uva de São Miguel Arcanjo em 2º e 4º lugar. Zafalon conta que sua uva também foi premiada no “pro-

Biblioteca Japonesa

13


RasfasdfadfadfRasdfasd

O Jornal

O Jornal

SÃOMIGUEL ARCANJO 122 ANOS - Quinta-feira, 31 de março de 2011

Clube Bernardes Jr está vivo!

8

O Clube Recreativo “Bernardes Jr”. acompanha a história de São Miguel Arcanjo e seus aniversários desde 1923, ano de sua fundação. Afinal, são 88 anos de história que esta instituição recreativa e cultural está presente na vida do são-miguelense. Sabemos que algumas vezes mais presente e outras menos, mas ele continua lá, mesmo contra todas intempéries. Atualmente a diretoria “Viva o Clube” está trabalhando seriamente para trazer de volta um Clube à altura do merecimento de todos seus usuários. Desde reformas estruturais até a programação cultural tem sido o foco dos trabalhos da atual direção. Aos poucos as melhorias vão acontecendo e a comunidade vai perceben-

do e dando seu parecer. Entre as coisas que vale a pena destacar e já acontecem a algum tempo na sede do “Bernardes Jr.” esta o Projeto Guri em parceria com a Prefeitura. Este é um projeto social que faz a integração de jovens através da Música. Com uma média de 300 alunos atendidos entre os turnos da manhã e da tarde e que fazem as terças e quintas no Clube possuírem uma atmosfera de melodias musicais por todos os cantos. Desde o ano passado acontece na sede do Clube um projeto cultural denominado Ponto de Cultura Viva o Clube!. Este trabalho tem suas ações culturais focadas nas áreas de produção cultu-

ral, audiovisual, teatro e música. Este projeto vem para apoderar as ações culturais que já aconteciam na sede através de uma parceria do

“Bernardes Jr”. com a Troupe de Contadores de (Hi) Estórias – CONTATROUPE. O Ponto de Cultura recebe patrocínio da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo e do Ministério da Cultura. Não poderíamos deixar de falar também do Prêmio Lollo Terra de MPB, festival de música que vem colocando a cidade de São Miguel Arcanjo no trecho dos grandes encontros de música do Brasil. Já em sua sexta edição, o Prêmio vem recebendo reconhecimento por parte de órgãos governamentais, através de patrocínios e apoios culturais, além de empresas que já são parceiras do Festival.

Além destas ações culturais, o Clube continua mantendo vivo os encontros entre as pessoas da sociedade sãomiguelense. Quem conhece a história do Clube sabe dos bailes que aconteciam em seu andar superior numa pequena sala com palco e tudo mais. Hoje os bailes são outros, mas não deixam de marcar presença na agenda do “Bernardes Jr.” As famosas “baladas” sempre agitam a noite são-miguelense e trazem para o Clube muita gente e grandes atrações na programação musical. Além disso, o Clube sempre está aberto para possíveis parcerias para a realização de eventos culturais ou sociais. E tem sido através destas parcerias que o “Bernardes Jr”. vem melhorando sua infraestrutura. Entre os projetos que vem acontecendo, não se pode deixar de falar da reforma dos banheiros, um sonho que aos poucos vem sendo alcançado. Atualmente o banheiro feminino já está pronto e a próxima etapa é a da reforma do banheiro masculino. Projeto assinado pelo arquiteto Rafael Aquino. Assim, nestes tempos de hoje, enfrentando desafios,

conquistando melhorias, passando por dificuldades, este é o Clube Recreativo “Bernardes Jr”., cartão postal de São Miguel Arcanjo que tem muito caminho a percorrer rumo ao futuro, mas que nunca esquece sua história. Este é o Bernardes de cara e corpo novo da São Miguel Arcanjo de 122 anos.

Conheça nossos projetos através do www.vivaoclube.blogspot.com


vam e alegravam o prédio com grande charme. No alto do telhado, dois potentes e vibrantes alto-falantes, um apontado para a praça da matriz e outra para os lados da cidade baixa. A moda no cinema O cinema também era excelente local para exibição e estréia de roupas novas e de marcas famosas. No principio o cinema exigia elegância. As distintas senhoras da sociedade desfilavam de chapéu, luva e bolsa e os cavalheiros de terno e gravata. Sapatos de verniz e lustrosos, e penteados clássicos, acompanhavam a moda, predominando no vestuário dos assistentes masculinos o paletó, com os bolsos cheios de doces: sonho de valsa, diamente negro, chicletes Adams, balas toffeess, paulistinhas e azedinhas, consumidas durante a projeção e na companhia da namorada, adquiridos do prestativo Mário Leite, na bomboniére, no saguão de entrada do cinema. Muitas famílias hoje constituídas em nossa sociedade tiveram inicio dos namoros no escurinho da sessão do cinema.

O serviço de alto-falante O microfone do serviço de alto-falante anunciava propagandas das casas comerciais de então. Divulgava também a boa programação do cinema nas vozes radiofônicas, de Roque Marano Ribeiro, José Antonio de Souza, Ivan de Góes e João Francisco de Góes. Também anuncia a as tristes notas de falecimento ao som da marcha fúnebre. Usava também o famoso microfone, o menino Déco, Waltercir da Silva, iniciando sua carreira de locutor, para mais tarde ficar conhecido como o Déco da Rádio, que também anunciava propagandas, notas fúnebres e a programação do cinema-teatro, intercaladas com as inesquecíveis e eternas musica do cinema,

Moonlight Serenade, Moon River, Begin the Beguine, My Way, Love Is a Many Splendored Thing, ao som dos discos da orquestra Romanticos de Cuva, e as músicas: Suave é a Noite e Doce Amargura, na voz do cantor Moacir Franco, e que inebriavam os ouvintes. Durante os jogos de futebol da Copa do Mundo do México em 1970, o Roque reproduziu através do equipamento de som e serviços de alto-falante do cinema, todos os jogos do Brasil, sintonizados nas rádios e seus locutores famosos, oferecendo a oportunidade aos transeuntes e aos que estavam na praça central, de ouvirem os jogos e vibrarem com a seleção brasileira. Fonte: Livro Cinema Paraíso Miguel França de Mattos

O Jornal

dor, já pela monta do valor empatado, já pelo modernismo de suas linhas, bem como das suas partes internas. Os primeiros anos do funcionamento do cine-Teatro São Miguel foi um período de glórias e sucessos. A sociedade são-miguelense participava das sessões, lotando o cinema e assistiam a inesquecíveis filmes, os grandes cartazes do momento. Uma grade placa luminosa colocada no canto e no alto do prédio, com letras coloridas, divulgava o nome do cinema: CINE-TEATRO SÃO MIGUEL. No saguão de entrada os painéis com fotografias dos filmes da programação enfeitavam o salão, ao lado direito a pequena sala da diretoria em baixo à escada do balcão, à esquerda a bilhereria e a bomboniére. Uma grande cortina vermelha separava o “hall”, da imensa sala de projeção, com suas poltronas dobráveis. Na fachada do prédio o terraço elegante, ponto privilegiado da assistência, no grandes desfiles cívicos, festas na praça e desfiles de carnavais. Em baixo do rerraço duas dezenas de blobinhos ilumina-

O Jornal

Com a construção do imponente prédio do cinema na praça da matriz em 1950, pelo empreendedor Fuad Abrão, iniciou-se a era do cinema moderno. Além de próspero comerciante do ramo de tecidos, estabelecido na loja próxima ao cinema, Fuad inaugura o prédio próprio e projetado especialmente para cinema, com um excelente palco para espetáculos teatrais, que passou a chamar-se CINE-TEATRO SÃO MIGUEL, ensejando à sociedade são-miguelense, a disponibilização de mais um local de lazer, recreação e cultura, que já contava com o tradicional sodalício Clube Recreativo “Bernardes Júnior”,

promotor de grandes festas e bailes, que entrara em funcionamento anteriormente. A imprensa regional, elogiou a iniciativa de Fuad Abrão e o jornal “Diário de Itapetininga”, de Galvão Júnior, de 22 de janeiro e 1949 publicava em nota referente a cidade de São Miguel Arcanjo: “Em terreno de sua propriedade sito à Rua Miguel Terra, esquina da Rua Dr. Júlio Prestes, o Sr. Fuad Abrão, está construindo um magnífico prédio destinado ao funcionamento do Teatro – Cinema desta localidade. Pela planta do edifício em construção, que se encontra em exposição nas vitrines da Casa Popular, pode-se perfeitamente avaliar o espírito empreendedor e progressista do Sr. Fuad Abrão, que certamente, muito em breve, entregará ao nosso público um belo e suntuoso Teato-Cinema para as suas diversões”, e na edição de 7 de junho de 1950, informando sobre a sua inauguração ocorrida no domingo à tarde, dia 4 de junho, comentava que “A casa de diversão que inicia as suas atividades, representa muito bem o alto espírito de progresso do seu empreende-

SÃOMIGUEL ARCANJO 122 ANOS - Quinta-feira, 31 de março de 2011

RasfasdfadfadfRasdfasd

9


SÃOMIGUEL ARCANJO 122 ANOS - Quinta-feira, 31 de março de 2011

O Jornal

O Jornal

12

PARABÉNS SÃO MIGUEL ARCANJO! ESTAMOS FAZENDO, NO PRESENTE, A CIDADE DOS NOSSOS SONHOS. HOMENAGEM DO


O Jornal - Especial