Page 1

PUB

Jornal mensal do Concelho de Oeiras Diretora: Graça Tracana

DIREITOS RESERVADOS

N.º 68 novembro 2013 Gratuito

• p. 8-10

Entrevista a Paulo Vistas

«Temos os melhores índices de desenvolvimento do País» Bombeiros

• p. 6,7

Enquanto os Bombeiros Voluntários de Oeiras receberam um donativo da população, os rotários de Algés homenagearam duas corporações. Justo reconhecimento no concelho.

Emprego

p. 11 • p.6,7

Divisão de Ação Social do Município de Oeiras disponibiliza espaços e equipamentos para artesãos desempregados ou em situação laboral precária. Inscrições abertas.

Atualidade

• p.13

Hotel abandonado em Tercena, Oeiras, é foco de insegurança e preocupa os moradores. Correio de Oeiras falou com os populares e a Junta de Freguesia de Barcarena.

Crime & Justiça

• p.15

Na secção dedicada às polícias e aos tribunais, neste mês, contamoslhe a história da «viúva negra» condenada, o recém-nascido morto na banheira, e o Caso Sónia Brazão. PUB

Precisamos de Vendedor de Publicidade e Distribuidor (damos preferência a residentes nos concelhos de Oeiras, Cascais e Sintra)

21 920 22 40


Lazer

2 • novembro 2013 NO RESTAURANTE PANORÂMICO DO INATEL, EM OEIRAS

Jantares temáticos e almoços económicos FOTOS: PATRICIA SANTOS E SILVA

que, também, para o cozido à portuguesa servido ao domingo. As noites musicais e temáticas são, diz-nos o diretor do INATEL de Oeiras, «um modo de dinamizar este espaço, trazendo clientes passantes e os que não vinham jantar e não esperavam um serviço com esta qualidade e este preço». •NUNO SÁ

Almoço económico

N

o INATEL de Oeiras, às sextas, pode usufruir de um jantar temático e contar com animação musical. De segunda a sexta-feira, o almoço também é low-cost. Com a qualidade habitual e vista panorâmica de mar. No restaurante INATEL de Oeiras, desde o passado dia 25 de outubro e até ao próximo dia 13 de dezembro, ao jantar

de sexta-feira (a partir das 19h30m), há buffets temático com animação musical. O próximo decorre no dia 22 de novembro e é a «Noite de África». Seguem-se a «Noite de Lisboa» (29 de novembro), a «Noite de Cuba» (6 de dezembro), e a «Noite do Japão» (13 de dezembro). O buffet temático «Sabores e Músicas do Mundo» custa apenas 10,50€ por pessoa e dá direito aos pratos, água ou vinho da casa, e café.

Deliciosa paella servida na «Noite de Espanha»

Dois repórteres do Correio de Oeiras estiveram, recentemente, na «Noite de Espanha» e puderam comprovar a qualidade da atuação do músico Luís Russo (que animou os convivas) e das diversas iguarias de «nuestros hermanos»: dos pimentos padron ao polvo à galega, do gaspacho andaluz à paella, do pernil ao atum em tomatada e aos mexilhões à espanhola, passando pelos doces, foi um verdadeiro menu de degustação. DestaLINDA-A-VELHA

Feira «Vila Artesanato» a 7 de dezembro

«Urban Market» neste sábado, dia 9

A

feira «Vila Artesanato de Oeiras» decorre no primeiro sábado de cada mês, das 10 às 18 horas, no piso superior do Mercado Municipal de Oeiras. A próxima realiza-se no dia 7 de dezembro A ação foi pensada, por um lado, para atrair as pessoas ao centro da vila, dinamizando o comércio local, e, por outro, para os artesãos do concelho po-

derem escoar os stocks acumulados a preços muito atrativos. A estreia desta iniciativa teve lugar em dezembro de 2012, com a realização da feira «Stock Out Artesanato», também no Mercado Municipal de Oeiras. Institucionalmente, a feira conta com o apoio da Câmara Municipal de Oeiras e da União de Freguesias de Oeiras e São Julião da Barra, Paço de Arcos, e Caxias. •NS

FICHA TÉCNICA

2725-461 Mem Martins

Diretora: Graça Tracana

Contactos: 21 920 22 40

Redação: Carlos Tomás, Nuno Sá e Verónica Ferreira.

Direção : direcao.gracatracana@gmail.com

Colaboradores: Linda Alagoínha, Mariana Branco e Rita Sousa.

Noticias/ Eventos : redacao.correiodeoeiras@gmail.com

Fotografia: Sérgio Martinho.

Maquetes : design.mpalavra@gmail.com

Conceção Gráfica: Vera Tracana.

Publicidade : comercial.oeiras@gmail.com

Departamento Publicidade: Clara de Castro, José Rebelo e Maria Almeida.

Faturação : contabilidade.mpalavra@gmail.com

Blog: www.correiodeoeiras.blogspot.com Periodicidade: mensal Tiragem média: 35000 Propriedade: Mérito da Palavra, Lda.; NIF: 510015603

Impressão: Gráfica Funchalense Morelena - 2715 Pero Pinheiro INTERDITA A REPRODUÇÃO DE TEXTOS, IMAGENS E ANÚNCIOS DE PUBLICIDADE SEM O DEVIDO CONSENTIMENTO DA DIREÇÃO DO JORNAL

Registo da ERC N.º: 125477

AS NOTÍCIAS DESTE JORNAL FORAM REDIGIDAS

Depósito Legal: 277926/08

AO ABRIGO DO ACORDO ORTOGRÁFICO.

Morada: Rua Drº Sousa Martins, Nº 27

No sábado, 9 de novembro, das 11 às 19 horas, realiza-se a 8.ª edição do «Urban Market - Artesanato, Design e Gourmet» no Mercado Municipal de Linda-a-Velha, Oeiras. Nesta feira, com uma envolvente mais abrangente, pode encontrar-se trabalho selecionado de inúmeros artesãos e artistas inovadores, com um leque de actividades culturais como workshops e exposições. A sua realização é promovida pela União de Freguesias de Algés, Linda-a-Velha, e Cruz Quebrada–Dafundo. •NS

DR

DR

OEIRAS

Dia da Água em Oeiras e Amadora No passado dia 5 de outubro, os SMAS - Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Oeiras e Amadora comemoraram o Dia Nacional da Água: no dia 5, no Parque Central da Amadora, e no dia 6 as celebrações foram efetuadas na segunda fase do Parque dos Poetas, em Oeiras. As comemorações foram repletas de atividades e animação para as crianças. Nas atividades infantis, participaram mais de 400 crianças que se divertiram nos diversos ateliês, esculturas de balões, pinturas faciais, experiências, gincanas e jogos. O Clube da Água marcou a sua presença com as mascotes, Gui Gotas e Gotas Ma-

ria, que animaram as crianças, e os já conhecidos aguadeiros que distribuíram água a todos aqueles que passaram pelos jardins.•

DR

O staff do restaurante (o diretor, José António, é o último à direita)

Ao almoço, o self-service de segunda a sexta-feira é uma verdadeira tentação. A qualidade gastronómica é a mesma, o mar continua à distância de poucas dezenas de metros, e, por apenas 6,50€ por pessoa, tem direito ao prato da casa, sopa, bebida de cápsula ou vinho da casa, e sobremesa. Uma maré baixa de preços que, explica o diretor do INATEL de Oeiras, José António, «vai ao encontro do que as pessoas querem nestes tempos difíceis, podendo deixar-se de levar as marmitas para o emprego e saboreando um bom almoço a ver o mar».


PUB

Jornal Mensal • 3


4 • novembro 2013

Cultura

NO DIA 30 DE NOVEMBRO, NO AUDITÓRIO MUNICIPAL RUY DE CARVALHO

O

fadista apresentará o seu disco. A seu lado, terá Ricardo Cruz no contrabaixo, Bernardo Couto na guitarra portuguesa, João Moreira no trompete, e José Miguel Conde no clarinete.

DR

António Zambujo mostra «Quinto»

O Auditório Municipal Ruy de Carvalho, em Carnaxide (Oeiras), vai receber, no próximo dia 30 de novembro, um sábado, a partir das 21h30m, um espetáculo imperdível com o reconhecido fadista António Zambujo, de 38 anos. O alentejano, de Beja, mostrará ao vivo, no concelho de Oeiras, as canções do seu mais recente trabalho discográfico, intitulado «Quinto».

A viagem de «Quinto» Editado em Abril de 2012, «Quinto», a primeira aventura discográfica de António Zambujo sob a chancela da Universal Music Portugal, entrou diretamente para o 2.º lugar do top nacional de vendas

Um dos maiores fadistas atuais, António Zambujo canta em Carnaxide

depois de ter liderado o top do iTunes. Do Alentejo para o mundo, a obra do fadista António Zambujo tem sido elogiada nos

Soares) ou nos Estados Unidos (onde contou com rasgados aplausos do incontornável The New York Times). A viagem de «Quinto» pelos palcos começou pouco depois da sua edição e, menos de um mês após o lançamento do disco, António Zambujo já conquistava o Grande Auditório da Gulbenkian, sendo obrigado a atuar numa segunda noite, depois de ter esgotado a primeira data. Em Maio, e na sua terra natal, António Zambujo é agraciado com a Medalha de Honra de Beja, depois de um concerto no Pax Julia Teatro Municipal, nas Festas da Cidade. Depois do inesquecível e aclamado concerto no Coliseu dos Recreios, em Dezembro de 2012, o fadista (considerado um dos melhores da atualidade) percorre as salas de espetáculo portuguesas, de norte a sul do país.

quatro cantos do globo. Foi louvada, por exemplo, no Brasil (com apoiantes tão ilustres quanto Caetano Veloso ou Jô

• NUNO SÁ

SÃO MARTINHO

Visita ao «Conde de Oeiras»

«Quentes e boas, quentinhas!»

DR

NO DOMINGO, 10, DIA EUROPEU DO ENOTURISMO

novembro, no âmbito das comemorações do Dia Europeu do Enoturismo, a jornada começa, pelas 12h30m, com uma visita guiada ao Casal da Manteiga (requer inscrição prévia e o pagamento de 18€), o local de produção do Vinho de Carcavelos «Conde de Oeiras», onde, uma hora depois (às 13h30m), tem lugar um showcooking seguido de almoço.

Filme premiado

«Conde de Oeiras»: vinho com assinatura

Neste domingo, no âmbito do Dia Europeu do Enoturismo, o Município realiza um conjunto de ações de divulgação do conce-

lho e do Vinho de Carcavelos «Conde de Oeiras». Trata-se de um programa imperdível de atividades. Neste domingo, 10 de

O programa prossegue, às 17 horas, com a exibição do filme «Sideways» (película norte-americana de 2004 vencedora de um Oscar, co-escrita e realizada por Alexander Payne a partir do romance homónimo de Rex Pickett), no Auditório Municipal César Batalha, no Alto da Barra, em Oeiras (a entrada é livre sujeita à lotação da sala). • NUNO SÁ

O Município de Oeiras volta a realizar as tradicionais Festas de São Martinho já na próxima segunda-feira, dia 11 de novembro, das 11 às 22 horas, no Largo 5 de Outubro, em pleno Centro Histórico de Oeiras. À semelhança das edições dos anos anteriores, são oferecidas castanhas à população de Oeiras durante todo o evento. Paralelamente, há stands com a venda de doçaria regional, enchidos, ginjinha de Óbidos e bebidas diversas, e ainda uma zona de esplanada com mesas e fogareiros, a partir das 17h30m. Este popular evento, que procura promover a revitalização e atratividade deste núcleo histórico, assim como a sua doçaria regional, é organizado pela Câmara Municipal de Oeiras em conjunto com a Associação de Comerciantes e Empresários do Concelho de Oeiras e Amadora (ACECOA). •NS

ALGÉS

E

stá patente, na Galeria Municipal Palácio Ribamar, em Algés (na Alameda Hermano Patrone), do próximo domingo, dia 10, a 24 de novembro, a exposição de pintura de Armando Sales Luís, «Quarto».

Armando Sales Luís tem desenvolvido, desde a década de 90, um excelente trabalho artístico relacionado com a exploração da linguagem plástica e a relação intensa estabelecida com a realidade envolvente, sobretudo com os elementos

naturais. As suas pinturas/desenhos refletem esta relação intensa, em termos emotivos e estéticos, sobretudo a que resulta das relações de proximidade e intimidade, nomeadamente o espaço habitado. As pinturas/desenhos deste artista plástico exploram diferentes materiais e suportes. Armando Sales Luís pretende ampliar as potencialidades criativas presentes na relação privilegiada estabelecida com os objetos quotidianos. A exposição está aberta ao público de quarta-feira a domingo, das 14 às 18 horas. • NUNO SÁ

DR

«O Quarto» no Palácio Ribamar


Cultura

Jornal Mensal • 5

PATENTE ATÉ 30 DE DEZEMBRO NO PALÁCIO DO EGIPTO

Exposição antológica de Jaime Silva Centro Cultural Palácio do Egipto, em Oeiras, tem patente, até ao dia 30 de dezembro, uma exposição de pintura e desenho do artista Jaime Silva, com peças de 1966 a 2011. A exposição do pintor Jaime Silva integra obras da sua coleção pessoal desde o início da carreira: Escola Superior de Belas-Artes do Porto (19661975), Paris (1978-1980), e posteriores. Uma pintura de reflexão e, ao mesmo tempo, intuitiva, de marcado caráter gestual e forte expressividade, abarcando os domínios da paisagem (transmontana) e o esplendor do corpo, como aparição e pensamento sobre o mesmo. As técnicas utilizadas por Jaime Silva passam pelo tradicional óleo, aplicado em alguns trabalhos de forma inovadora, assim como a colagem e o trabalho em técnica mista sobre papel.

Os três núcleos A mostra, acompanhada por catálogo com textos institucionais e de Laura Castro, está organizada em três núcleos expositivos: «Confrontações», que ex-

plora a vertente heterodoxa do trabalho sobre o corpo (1980-83) e a versão mais recente (2002-2005) efetuada a partir de modelo nu; «Corpo/Gesto» (19831987), onde o artista plástico assume, em telas de grande dimensão, uma fisicalidade gestual cromaticamente vibrante e anexadora da totalidade do suporte; e o «Núcleo Central», onde se dá conta do caminho evolutivo do pintor, incluindo a abordagem da natureza na dimensão paisagística.

DIVULGAÇÃO

O

Jaime Silva O pintor fundou e integrou, entre 1975 e 77, o Grupo Puzzle, de destacada presença performativa na arte portuguesa. Depois de estagiar em Paris, Jaime Silva surgiu, no início dos anos 80, com importantes exposições individuais nas galerias Módulo e Quadrum (Lisboa), e Quadrado Azul (Porto). Prossegue, desde então, uma carreira artística relevante, com obra em relação transversal com outras áreas do conhecimento (pensamento mítico e religioso, literatura e filosofia). Expôs recentemente na SNBA - Sociedade Nacional de Belas-Artes, em PUB

Tudo para as suas Festas e muito mais na sua loja em Oeiras Visite-nos em www.mundodasfestas.pt Festas

Halloween

Brindes

Natal

Balões

Fim de Ano

Velas

Sazonal

Acessórios para bolos

Diversos

Carnaval

Rua A Gazeta de Oeiras, Loja 14 B - Oeiras - 214 441 1170 mundodasfestas.pt@gmail.com

Exposição integra obras da coleção pessoal do pintor Jaime Silva

Lisboa, os seus «Cadernos de Sombras» (2010); no Palácio-Museu da Ajuda, «Arquiteturas de (do) Interior», mostra integrada no ciclo «Um Olhar sobre o Palácio» (2011); e, já em Março-Abril de 2013, no Salão Nobre da

SNBA, uma exposição antológica, reconhecida como de «interesse cultural» pela Secretaria de Estado da Cultura, que obteve grande êxito público e destaque na crítica e imprensa especializadas. PUB


Bombeiros Voluntários

6 • novembro 2013 MISSÃO NOBRE DOS «SOLDADOS DA PAZ» RECONHECIDA EM OEIRAS

Homenagem aos bombeiros do

«Vimos por este meio agradecer à população da freguesia de Oeiras e São Julião da Barra a generosidade que, mais uma vez, manifestou para com os seus bombeiros. Respondendo positivamente ao apelo, feito através das redes sociais e da comunicação social, para que entregassem, no quartel de bombeiros mais próximo, a quantia de um euro para ajudar estes no desempenho da sua nobre missão, chegou até à Associação Humanitária de Bombeiros de Oeiras a quantia de 1.936,32€, que a todos queremos reconhecidamente agradecer. Este dinheiro foi empregue na aquisição de equipamento de resgate urbano de que estamos necessitados», referiu, ao Correio de Oeiras, José Manuel, comandante da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Oeiras.

Evento com altas figuras Teve lugar, no passado dia 29 de outubro, no restaurante Caravela d’Ouro (Algés), uma grande homenagem aos Bombeiros Voluntários de Algés e à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Dafundo. A cerimónia, que teve o Correio de Oeiras como o representante exclusivo da Comunicação Social, contou com a presença do vice-presidente da Câmara Municipal de Oeiras, Carlos Morgado (sócio honorário do Rotary Club de Oeiras), do presidente dos Bombeiros VolunPUB

tários de Algés, Abílio Fatela, do presidente dos Bombeiros Voluntários do Dafundo, Armando Soares, do presidente da União das Freguesias de Algés, Linda-a-Velha, Cruz Quebrada e Dafundo, Carlos Moreira, e do presidente do Rotary Club de Algés, Jorge Fonseca de Almeida, entre

participou na cerimónia um quarteto de saxofones da Escola de Música de Nossa Senhora do Cabo (de Linda-a-Velha), associando-se musicalmente à sentida homenagem aos «soldados da paz». Jorge Fonseca de Almeida dirigiu-se às duas corporações, afirmando que «os

FOTOS: MARIANA BRANCO E DIREITOS RESERVADOS

A

tividade vital dos bombeiros não se esgota no combate aos fogos de verão ou às recentes inundações. Todos os dias trabalham em prol do cidadão. Heróis da sociedade, os «soldados da paz» são reconhecidos como um exemplo de altruísmo e coragem. Foram alvo de recentes homenagens no concelho de Oeiras.

outras altas individualidades. Na ocasião, cinco bombeiros da corporação de Algés receberam a Medalha de Mérito do Rotary Club de Algés pela sua heróica atuação na Serra do Caramulo (no brutal incêndio que lavrou por muitos dias neste verão e ceifou a vida a vários «soldados da paz»), onde sofreram um grave acidente viário de que resultaram ferimentos ligeiros e a perda de um carro de combate.

Nobre missão

bombeiros voluntários são, não tenho dúvida, a mais nobre e mais útil das ocupações. Hoje, em que o mundo vive suspenso de mercados, em que tudo se compra e tudo se vende, continuam a

O vice-presidente da edilidade de Oeiras sublinhou o inegável mérito dos bombeiros do concelho e a necessidade de, nestes tempos conturbados em que vivemos, aumentar-se a colaboração entre as várias instituições públicas e civis, assegurando-se, desta forma, níveis de solidariedade social adequados ao momento presente. O número dois da Câmara Municipal de Oeiras, abordando a necessária ação (e proteção) social, lembrou que, apesar de tudo, o concelho oeirense tem sabido resistir à crise, com a taxa de desemprego no concelho a situar-se sensivelmente em metade da média nacional. E centrou-se, essencialmente, nos bombeiros. «Tudo o que pudermos fazer pelos bombeiros será sempre pouco. O que eles fazem é de uma coragem e dignidade notáveis.

Bombeiros distinguidos

Um quarteto de saxofone abrilhantou o evento

Cinco bombeiros da corporação de voluntários de Algés receberam, das mãos do presidente do Rotary Club de Algés, Jorge Fonseca de Almeida, a Medalha de Mérito. Eis os seus nomes e as suas categorias: Marília da Graça Antunes Leite (Oficial Bombeiro de 2.ª classe); Ricardo Jorge Gomes de Brito (Bombeiro de 2.ª classe); Túlia Cristina Mendes Simões Varandas (Bombeira de 3.ª classe); João Afonso Rodrigues Alves da Costa (Bombeiro de 3.ª classe); Marco Ivo Andrade Cruz Duarte (Bombeiro de 3.ª classe).

PUB

PUB

Mérito e excelência O presidente do clube rotário de Algés entregou o Diploma de Mérito e Excelência, «pelo desempenho extraordinário e pelas contribuições duradouras à comunidade», aos presidentes das corporações de bombeiros de Algés (Abílio Fatela) e do Dafundo (Armando Soares). Também

perseverar homens e mulheres que, voluntariamente, se colocam ao serviço dos outros com coragem e abnegação. É nessa atitude de solidariedade desprendida que descortinamos o futuro do país. Enquanto tivermos homens e mulheres com esta fibra, é certo pensar que Portugal não morrerá».


Bombeiros Voluntários

Jornal Mensal • 7 PUB

concelho

PUB

Cinco elementos da corporação de Algés receberam a Medalha de Mérito

Parabéns ao Rotary Club de Algés pela homenagem. Não seria de esperar outra coisa deste clube que tem desenvolvido um excelente trabalho no campo social, reconhecendo o mérito e elevando a nossa auto-estima», declarou Carlos Morgado.

Reconhecer o mérito Numa noite solidária e repleta de público e de calor humano, antecedida de jantar, que serviu, ainda, para homenagear a estudante Ana Teresa, da Escola Secundária de Miraflores, pelo seu brilhante desempenho escolar (tem uma média de 19 valores), os presidentes das duas corporações de bombeiros voluntários oeirenses estavam, naturalmente, sensibilizados com a iniciativa dos rotários de Algés. «Nem sempre há um reconhecimento público do que fazemos em prol dos outros. Este é um dos maiores reconhecimentos de que já fomos alvo. Bem-hajam os rotários de Algés que, por várias vezes, já nos apoiaram materialmente», disse o líder dos bombeiros de Algés, Abílio Fatela.

«Se os bombeiros são diferentes, os rotários também o são. Souberam sempre reconhecer o mérito e têm uma energia diferente. São cerimónias, como esta, que nos enaltecem e mostram que fazer o bem sem olhar a quem vale a pena. Os bombeiros são das poucas reservas morais que o país ainda tem, são verdadeiros heróis», afirmou o líder dos bombeiros do Dafundo, Armando Soares.

PUB

• NUNO SÁ

Escola de música de topo Na noite de homenagem aos bombeiros de Algés e do Dafundo, a grande atuação do Quarteto de Saxofones da Escola de Música de Nossa Senhora do Cabo foi muito aplaudida e elogiada, assim como o trabalho desenvolvido pela reconhecida instituição cultural de Linda-a-Velha, no concelho de Oeiras. O vice-presidente da autarquia, Carlos Morgado, destacou o «excelente trabalho» da referida escola, com 800 alunos, considerando-a «a melhor escola de música do nosso país». PUB

PUB


Política

8 • novembro 2013 ENTREVISTA A PAULO VISTAS, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL

aulo Vistas recebeu o Correio de Oeiras no gabinete. O presidente da Câmara Municipal, confirmado nas eleições de 29 de setembro, aposta na continuidade e num estilo sereno. Orgulha-se do passado ao lado de Isaltino Morais e da cultura organizacional do Município.Relembrou a campanha eleitoral em que, com menos meios e maior criatividade, ficou mais à frente, convencendo os oeirenses da validade do projeto político que encabeça.

Desde que tomou posse como presidente da Câmara Municipal de Oeiras, deve andar cheio de trabalho. Como têm sido estes primeiros tempos? Sim, tenho tido muito trabalho. Tem sido, de facto, um esforço redobrado do ponto de vista da organização das tarefas, na delegação nos vereadores, dar despacho a uma série de situações, organizar as grandes opções do Plano, no reunir atempadamente com as diversas entidades e organizações, os clubes e os grupos, estabelecer prioridades e dar orientações para o próximo exercício. Durante a campanha, foram momentos muito difíceis e muito exigentes porque, repare, tive de conciliar a função de presidente da Câmara Municipal de Oeiras com a de candidato. E nós optámos por uma campanha rua a rua, porta a porta, pessoa a pessoa...

FOTOS: TIAGO CARDOSO PINTO

«Oeiras tem um projeto político P

combate político de ideias. Concorremos com candidaturas que tiveram as máquinas partidárias por detrás, com muitos recursos para gastar, nomeadamente

foram feitas de forma artesanal, produzidas durante a noite, para as oferecermos, de dia, às pessoas. A necessidade aguça o engenho. Os oeirenses reconheceram

«Durante a campanha, foram momentos muito difíceis e muito exigentes.»

Os oeirenses não quiseram a ruptura. Ao votarem em si, optaram pela evolução na continuidade. Que balanço faz da campanha eleitoral e como explica a sua vitória? Bem, antes de mais, foi um momento de

uma muito mediática (a do Dr. Moita Flores). Fizemos uma campanha muito criativa e, nem de perto nem de longe, sem os mesmos meios e recursos de outros candidatos, conseguimos encontrar formas criativas, imaginativas, de fazer passar a mensagem e de chegar aos munícipes. Lembro, por exemplo, as velas que

PUB

PUB

a competência, o trabalho, a seriedade.

Concelho sustentável Estamos a falar do passado recente e do presente. Falemos, agora, do futuro. Senhor presidente, quais são as suas grandes prioridades estratégicas para este mandato de quatro anos? O objetivo maior é trabalharmos, estratePUB

gicamente, no desenvolvimento de Oeiras como concelho sustentável. O nosso município é urbano, vizinho da capital, e com várias centralidades. Cada vez mais se torna necessário desenvolvermos o nosso trabalho como um espaço cidade. Temos de atrair, para Oeiras, ainda mais empresas geradoras de riqueza, de impostos, e criadoras de emprego. O Município tem de continuar a conseguir ter recursos para refrescar a sua política social, apoiando aqueles que mais precisam de nós, continuando a reduzir as assimetrias sociais e reforçando a coesão. Temos, igualmente, de reforçar os níveis de segurança e de emprego (que se situa em menos de metade da taxa de desemprego a nível nacional e continuarmos a gerar,) e a aumentar, as receitas próprias para os


Política

Jornal Mensal • 9 PUB

de longo prazo» nossos cofres, para, dessa forma, apostarmos na política social, cultural, desportiva e de ordenamento. Nós, autarcas, temos de descer à realidade dos problemas das pessoas, das coletividades, das organizações. Devemos estar quer por detrás da ação do Município, nos gabinetes, quer no terreno e sempre disponíveis para os munícipes, ainda por cima num contexto extremamente difícil.Irei prosseguir com esta política de proximidade.

Orgulho no passado O Dr. Isaltino Morais deixa-lhe uma herança pesada. Como tem lidado com essa sombra e com o facto de, durante muito tempo, ter sido o número dois da Câmara? Como conseguiu gerir essa situação? Tenho lidado muito bem. Eu tenho a minha personalidade e o Dr. Isaltino Morais tem, obviamente, a dele. Somos duas pessoas diferentes. E eu acho que até me foi deixada uma herança leve e na qual

eu também participei, intensamente, ao longo de vários anos. Vivo isso com muito orgulho e gosto de enaltecer o trabalho que foi feito nas últimas décadas. Oeiras tem um projeto político de longo prazo, um projeto que tem, na minha gestão, a possibilidade de continuar. Não vou governar para os próximos quatro anos, para o ciclo político. O concelho concentra, praticamente, todos os melhores índices de desenvolvimento. O Município de Oeiras tem pensado e tem trabalhado a médio e a longo prazos, tem uma política estruturante. Os oeirenses não são burros, como é evidente, e, ao contrário do que certa Comunicação Social tem feito crer (o que pode denotar um pensamento antidemocrático), têm sabido reconhecer todo o trabalho feito. Temos os melhores índices de desenvolvimento do país, o que comprova a excelência da política desenvolvida nas últimas décadas.

PUB

O Parque dos Poetas é um símbolo da qualidade de vida em Oeiras PUB


Política

10 • novembro 2013 ENTREVISTA A PAULO VISTAS, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL

FOTOS: TIAGO CARDOSO PINTO E DR

«Em Portugal, tardam as grandes reformas» PERFIL BIOGRÁFICO

Oeirense e vencedor

Tagus Park, o parque de ciência e tecnologia situado em Porto Salvo

Está-me a dizer que Portugal seria diferente se existissem mais Oeiras, com essa capacidade de planeamento? Sim, não tenho a mínima dúvida de que, em Portugal, está instalada a cultura política de só tratar do problema de hoje, sem se pensar no amanhã, no futuro. Falta estratégia, planeamento, sobretudo a médio-longo prazo, uma cultura organizacional que, há muito, se instalou no concelho de Oeiras. Por que acha que as melhores empresas de base tecnológica do país têm vindo a fixar-se no concelho? Porque a questão tecnológica foi pensada a longo prazo. Um parque tecnológico, ou um cluster tecnológico, é instalado, ou não, numa determinada região de acordo com as condições que os municípios oferecerem. E, em Portugal, tardam em ser feitas as grandes reformas: na Justiça, na Saúde, no Ensino. Mesmo esta quesPUB

tão das uniões das freguesias não reforma nada, não muda quase nada.

Um homem genuíno O que os oeirenses podem esperar do Dr. Paulo Vistas? Bem, olhe, podem esperar de mim um autarca dedicado. Procuro, sempre na medida das minhas possibilidades, corresponder às necessidades e às solicitações das pessoas e, a partir de agora, sinto que ainda estou mais habilitado para desenvolver esta grande tarefa numa altura muito complicada. Mas estou preparado para o desafio e encaro-o com muito otimismo. Não sou um homem de discursos redondos. Sou de palavra e de ação. Sou um homem genuíno e um au• NUNO SÁ tarca trabalhador.

Paulo César Sanches Casinhas da Silva Vistas, 41 anos, nasceu, no dia 20 de dezembro de 1971, em Oeiras, onde sempre residiu. É casado e pai de duas filhas. Em abril de 2013, e na sequência do pedido de suspensão de mandato apresentado por Isaltino Morais, assumiu a presidência da Câmara Municipal de Oeiras, ficando a comandar 12 pelouros. No dia 29 de setembro último, os oeirenses confirmaram-no, nas urnas, como o líder do executivo municipal. Antes, fora vice-presidente desde 2005. Tem uma vida dedicada ao concelho de Oeiras, desempenhando diversas funções associativas, desportivas, profissionais e políticas. Jovem estudante, foi guarda-redes da equipa de hóquei da Associação Desportiva de Oeiras (ADO). Depois de concluir, em 1996, a licenciatura em Gestão de Empresas, na Universidade Lusíada de Lisboa, viria, no ano seguinte, a iniciar a carreira profissional como estagiário no Departamento de Habitação do Município. Em 1998-1999, desempenhou funções como técnico superior de Economia e Gestão no Departamento de Finanças e Património da edilidade oeirense. Nos dois anos seguintes, exerceu o primeiro cargo de chefia: diretor financeiro e administrativo na Oeiras Viva, EM.

De 2000 a 2003, integrou o Gabinete de Apoio às Relações Institucionais da Câmara de Oeiras. Foi consultor da Câmara de Mafra, no âmbito de projetos de candidaturas do Programa Operacional da Região de Lisboa e Vale do Tejo. Em 20032004, foi consultor, na empresa Intenso, com altas responsabilidade. Nos anos seguintes (2004-2005), a experiência empresarial e técnica no Poder Local foi complementada com o cargo de sub-director geral dos Registos e Notariado do Ministério da Justiça. Homem conhecido e respeitado no concelho, foi diretor financeiro da ADO (1998-2002); fundador e presidente da Associação Juvenil Oeiras 100% (19992003); vice-presidente da ADO (2000-2002); e presidente da Associação Equestre de Porto Salvo (2004-2005). O caminho político de Paulo Vistas começa no PSD de Oeiras em 1990, secção onde seria presidente da JSD, de 1997 a 1999. A sua vida autárquica começa como vogal da Junta de Freguesia de Oeiras e S. Julião da Barra, de 1997 a 2001. Em 2002, foi presidente da Comissão Política do PSD-Oeiras, função que desempenharia até 2005. Foi, também, eleito membro da Comissão Política da Distrital de Lisboa do PSD (2004).


Emprego

Jornal Mensal • 11

PARA ARTESĂƒOS DESEMPREGADOS

DR

Oeiras disponibiliza espaços e equipamentos

Candidaturas devem ser enviadas, atÊ dia 15, para a Divisão de Ação Social da autarquia

A

Câmara Municipal de Oeiras disponibiliza gratuitamente espaços e equipamento mobiliårio a artesãos que precisem de apoio para o desenvolvimento das suas atividades e estejam desempregados ou com precariedade laboral.

Para o efeito, foi criado, em 2007, o projeto Oficina de Artes, que visa cumprir as competências municipais na dupla vertente de promoção e apoio ao desenvolvimento de atividades artesanais e apoio a iniciativas locais de emprego. Dando continuidade a este projeto municipal, decorre uma fase de candidaturas atÊ ao próximo dia 15 de novembro.

Podem concorrer os artesãos que tenham frequentado um curso de formação profissional, com aprovação, na årea do artesanato, ou que tenham experiência comprovada neste domínio e se encontrem em situação de desemprego ou em situação laboral precåria. Com vista à comprovação de experiência na årea do artesanato, os candidatos

devem apresentar o curriculum vitae detalhado, acompanhado de documentos que atestem tal experiência, e enviar para a Divisão de Ação Social, Saúde e Juventude da edilidade. Findo o período de inscrição, a comissão de apreciação das candidaturas à Oficina de Artes, nomeada pela Câmara Municipal de Oeiras, analisa as propostas e faz a seleção dos artesãos, procedendo à autorização de utilização dos espaços, por dois anos, findos os quais se procede à avaliação da necessidade de protelar a permanência dos mesmos por um período de mais um ano. • NUNO Sà PUB

ClĂ­nica MĂŠdica DentĂĄria

afarinhalda@gmail.com

21 442 28 73

Dr. Ricardo Farinha MÉDICO DENTISTA

ACORDOS DENTĂ RIOS:

DENTAL REDE:

ADSE Perfectcare Cheque Dentista Junta de Freguesia Oeiras

Eurovida SMP Zurich Grupo Interpass Care Project

Grupama Dentalclinic Dentalrede And SaĂşde Dentalrede/Marinha Popular Seguros

Cuide de cada detalhe PRGLÂżTXHVRUULVRVWUDQVIRUPHYLGDV

Desejamos a todos os nossos clientes e amigos um Feliz Natal

ESPECIALIDADES - Cirurgia - Branqueamento - Endodontia - Dentisteria - EstĂŠtica - Ortodontia - PrĂłtese - Implantologia

ConsultĂłrio: Rua Desembargador Faria, 23 A | 2780-231 Oeiras


Desporto

12 • novembro 2013 SKATE PARK DO CENTRO JUVENTUDE DE OEIRAS

O

Skate Park do Centro Juventude de Oeiras foi palco, no último sábado, 2 de novembro, das 12 às 19 horas, da quarta etapa do «Circuito Skate Lakai 2013», organizada pela Associação Portuguesa de Skateboard. A prova dividiu-se em quatro categorias: open feminino, sub-14, sub-16, e open masculino, com cerca de 60 participantes com idades entre os 10 e os 35 anos. Este evento desportivo tem por objetivo promover a prática desportiva do skateboard, assim como estimular novas sinergias que contribuam para a prática e adoção de estilos de vida saudáveis, associados à prática desportiva, nas camadas mais jovens da população, contribuindo, também, para a animação dos espaços criados para a prática desta modalidade. O Skate Park, inaugurado pela Câmara Municipal de Oeiras no passado dia 13 de abril, destina-se a todos os jovens, do Município e dos concelhos

FOTOS: SÉRGIO MARTINHO

Circuito Skate Lakai no Skate Park

periféricos, que saibam andar de skate, BMX ou patins em linha, e que tenham idade superior a seis anos. O projeto deste parque, que foi construído em

estruturas modulares, foi desenhado com a participação ativa, e permanentemente acompanhada, de uma comissão de jovens skaters, incluindo alguns

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE OEIRAS

atletas profissionais. O Skate Park do Centro Juventude de Oeiras localiza-se na Rua Monsenhor Ferreira de Melo, em Nova Oeiras. • NUNO SÁ

IV «Corre Jamor» no dia 24

Pólo aquático na ADO

dividual, a ADO conta nas suas fileiras com diversos jogadores potencialmente

convocáveis para os estágios da Seleção Nacional de Pólo Aquático. •NS

PUB

PUB

PUB

A quarta edição do «Corre Jamor» vai decorrer, já no próximo dia 24 de novembro, pelas 10h30m, no Centro Desportivo Nacional do Jamor. Neste ano, a prova tem como novidade a distância dos 10 km. A prova dos 3 km também estará disponível. DR

DR

A recentemente criada secção de Pólo Aquático da Associação Desportiva de Oeiras (ADO) arrancou com o trabalho de preparação no passado mês de setembro e inicia, agora, neste mês de novembro, o seu périplo pelos campeonatos nacionais e regionais em que está inscrita em todos os escalões etários: seniores, juniores, juvenis, infantis e cadetes. Com uma grande aposta nos escalões de formação, mas também na equipa absoluta, os objetivos passam por atingir as fases finais das várias competições, elevando bem alto o nome da ADO no panorama nacional. Para além dos objetivos coletivos, a nível in-

PUB


Concelho

Jornal Mensal • 13

TERCENA

Hotel abandonado é foco de insegurança U

Chamava-se Hotel Anka e fica paredes meias com o IC-19, à entrada de Tercena. Na década de 90, conheceu tempos áureos e foi palco de diversos colóquios e congressos. Contudo, no início de 2005, entrou em colapso e acabou, simplesmente, por ser deixado ao abandono. Dezenas de funcionários ficaram desempregados e com os seus salários em atraso. Os gestores, que representavam uma firma chamada Boma Ibérica Atividades Hoteleiras S.A., desapareceram. Para trás ficaram muitas dívidas a fornecedores, um enorme edifício, que ocupa mais de um hectare (o espaço de um campo de futebol de 11), e todos os bens que ali se encontravam. Pilhagem «Depois de terem abandonado o hotel, aquilo ficou à mercê de toda a gente e houve uma verdadeira pilhagem. Levaram tudo o que havia de valor. A seguir, começaram a ser os toxicodependentes a ocupar os quartos e também havia muita gente que aproveitava para fazer outras coisas (sexo). Felizmente, agora já colocaram uns blocos de cimento para não deixarem entrar os carros no parque do antigo hotel, mas a pouca vergonha continua e a insegurança é muita», contou, ao Correio de Oeiras, Céu Daniel, de 47 anos, proprietária de uma pastelaria no Bairro Alto de Tercena, mesmo em frente ao espaço abandonado, acrescentando: «eu entro no

O cenário que se apresenta, a quem tem a coragem de entrar no hotel, é desolador

meu estabelecimento às 7 e saio às 21h. Morro de medo quando não tenho boleia para sair daqui e ir para minha casa, que fica noutra zona de Tercena». Inês Almeida, moradora na mesma zona

situação, tendo o seu presidente, Fernando Afonso, explicado a impotência para resolver o problema: «o Hotel entrou em funcionamento há cerca de 25 anos e deixou de funcionar há cerca

«Depois de terem abandonado o hotel, aquilo ficou à mercê de toda a gente.» há 15 anos, é irónica: «da minha casa via aquilo a ser vandalizado e ainda hoje vejo lá pessoas, pequenas e graúdas. De certeza que não será para arranjar o hotel. Ao menos, podiam ter transformado aquilo num lar para idosos, que bem falta faz nesta zona. A câmara já disse que há vários projetos para aquela zona, mas nada foi feito e aquilo está transformado num antro de droga e prostituição».

Impotentes O Correio de Oeiras questionou a Junta de Freguesia de Barcarena sobre esta PUB

de seis. Pertence à família Dantas da Cunha. A junta de freguesia, no âmbito das suas competências, tem frequentemente alertado a Câmara Municipal, a Polícia Municipal e a PSP, para o vandalismo e demais perigos que o local representa. Sendo um espaço privado, que esta junta tenha conhecimento, não existe qualquer projeto para o requalificar». O Correio de Oeiras tentou, também, chegar à fala com os donos da unidade hoteleira, mas os esforços feitos nesse sentido foram em • CARLOS TOMÁS vão.

CARLOS TOMÁS

ma unidade hoteleira está abandonada, há vários anos, em Tercena, Oeiras, e transformou-se num antro de droga e prostituição. A Junta de Freguesia de Barcarena conhece a situação, mas o problema permanece sem solução. E ninguém sabe dos donos.

O hotel foi vandalizado e saqueado pouco tempo depois de ser deixado ao abandono

Desolador O cenário que se apresenta, a quem tem a coragem de entrar no hotel abandonado, é desolador. Os candeeiros e toda a instalação elétrica desapareceram. Os móveis tiveram o mesmo destino e até os elevadores foram levados. Há espelhos partidos por todo o lado, representando um risco para quem ali se desloque. No último piso, existem zonas onde o teto ameaça desabar. Apenas restam inúmeros papéis espalhados pelos chão, o móvel da receção e as loiças das casas de banho que, ao serem arrancadas, se partiram. No exterior, o cenário não é melhor. As ervas crescem e, logo à entrada, há uma enorme cratera, com cerca de três metros de profundidade, sem qualquer vedação e onde qualquer pessoa desprevenida, nomeadamente crianças que para ali vão brincar, pode mergulhar. PUB


Lazer

14 • novembro 2013

Sugestão Cultural De 5 a 21 novembro Grupos de leitores Biblioteca Municipal de Oeiras Para adultos e jovens As Cinzas de Ângela, de Frank McCourt Dias 7 e 21 novembro . Quintas às 19h00 , na Biblioteca Municipal de Carnaxide. Seleção para o Festival do Primeiro Romance (2014). Dias 7 e 14 de novembro. Quintas às 19h00, na Biblioteca Municipal de Carnaxide. 17 novembro À descoberta da Fábrica da Pólvora Fábrica da Pólvora de Barcarena Visitas Temáticas das 15H00 às 17H00 As visitas são orientadas por investigadores especialistas e por uma técnica do museu. De 17 a 24 novembro Feira de velharias Domingos das 7h00 às 17h00 Jardins Municipais de Algés, Oeiras e Paço de Arcos. Faça uma viagem aos tempos de outrora, onde pode descobrir peças

de diversos estilos e épocas, espelhos e molduras, objetos em cobre, cerâmica, quadros e até telefonias, gira-discos ou outros que darão a qualquer espaço um toque vintage extra irresistível. 22 novembro Distante Auditório Municipal Ruy de Carvalho, em Carnaxide Às 21h30. Um espetáculo do Colectivo Negativo, inspirado na obra Siddharta de Herman Hesse, que “estabelece uma relação entre a convulsão interior do personagem em busca da ascese com os ideais da convulsão social que antecedeu o nascimento das repúblicas modernas, época esta tão próxima dos dias de hoje, em que se procuram soluções que suplantem o decadente modelo vigente.” 23 novembro Quero ser feliz Biblioteca Municipal de Oeiras Apresentação do livro de Marta Silva às 16h00. Apresentação do livro de Marta Sil-

va, a cargo de Miguel Nunes, com momento musical de Pedro Godinho, dia 23 de Novembro (Sábado), às 16h00, na Biblioteca Municipal de Oeiras. Até 23 novembro Os Silvas do Cartaxo Auditório Novo Espaço, Edifício Parque Oceano - Sto. Amaro de Oeiras Quintas, sextas e sábados às 21h30. Uma família aristocrática, uma história de esbanjamento e devaneios. 23 novembro Homenagem a José de Castro Paço de Arcos Início às 16h30. O actor José de Castro nasceu em Paço de Arcos a 16 de Novembro de 1931 e iniciou a sua carreira no Clube Desportivo daquela vila, em 1952. A cerimónia que incluiu uma romagem à estátua e apresentação de excertos da peça “Crimes Exemplares”, no Salão Nobre do Clube Desportivo de Paço de Arcos. De 23 a 30 novembro Curso livres- Cores e Sons

Para jovens e adultos. Auditório Municipal Maestro César Batalha Oeiras Cores e Sons - o cruzamento entre a pintura e a música de finais do séc. XIX a meados do séc. XX. Até 30 novembro Mercados biológicos Jardins Municipais de Algés e Oeiras Sábados das 09h00 às 13h00. Nos dias16, 23 e 30 de Novembro, das 09h00 às 13h00, nos Jardins Municipais de Algés e Oeiras. De 24 novembro a 15 dezembro Espelhos Mágicos CAMB no Palácio Anjos, em Algés Das 15h00 às 16h30, a entrada é Gratuita. Marcações prévias de segunda a sexta, das 10h00 às 13h00. Famílias com crianças dos 4 aos 10 anos. Nos dias 24 de Novembro e 15 de Dezembro (Domingos),das 15h00 às 16h30, no CAMB no Palácio Anjos, em Algés. Dinamizado por Maria João Pacheco.

Horóscopo de novembro de 2013 Escorpião (23 de outubro a 21 de novembro)

tos, reformular o projeto de vida e implantar as mudanças necessárias.

O mês trará momentos deliciosos no amor e vida social agitada. Aproveite o movimento retrógrado de Mercúrio no seu signo, para aprofundar o tom das conversas e também para refletir sobre objetivos pessoais.

Touro (21 de abril a 20 de maio)

Sagitário (22 de novembro a 21 de dezembro) Os primeiros dias do mês revelarão desejos e ambições. Sintonize-se com sua força espiritual e impulsione um empreendimento familiar. Capricórnio (22 de dezembro a 20 de janeiro) O entusiasmo e o prazer estarão de volta, com a conquista de um novo ambiente social ou mais tempo para relaxar com os velhos e bons amigos de sempre. Aquário (21 de janeiro a 19 de fevereiro) Carreira em ascensão: resolva os últimos detalhes de um contrato profissional e prepare-se para o sucesso! O mês trará ótimas perspectivas de crescimento financeiro, mais poder e maior visibilidade no mercado. Os seus talentos serão reconhecidos e recompensados concretamente. Peixes (20 de fevereiro a 20 de março) Uma viagem, na Lua Nova, iniciará uma fase positiva no amor. Tudo aberto para começar um novo relacionamento ou para renovar os sentimentos e intensificar a paixão, numa relação já assumida. Boa energia, otimismo e autoconfiança marcarão presença nos encontros sociais. Carneiro (21 de março a 20 de abril) Comemore os planos excitantes para a carreira. Um novo empreendimento ganhará impulso. Negociações definirão metas para o seu futuro. Aproveite a primeira quinzena para rever contra-

Uma nova paixão poderá abalar as suas estruturas, logo nos primeiros dias do mês. Fase positiva também para resolver divergências com amigos ou equipa de trabalho. Gêmeos (21 de maio a 20 de junho) Novas responsabilidades de trabalho pesarão na rotina, mas a recompensa virá com um aumento de salário ou benefícios. Caranguejo (21 de junho a 21 de julho) Prazer, paixão, fertilidade e segurança marcarão este ciclo, com a Lua Nova em harmonia com o seu signo. Se o coração estiver livre, este será o melhor momento do ano para se apaixonar. Leão (22 de julho a 22 de agosto) Assuntos mal resolvidos no passado vão se esclarecer agora, dando início a uma nova etapa da vida familiar. Com a autoestima em alta, a partir da Lua Nova, estará pronta para decidir planos de longo prazo que permitirão construir bases afetivas mais firmes. Virgem (23 de agosto a 22 de setembro) Imprevistos financeiros logo no início do mês cobrarão ajustes no orçamento. Aproveite a Lua Nova na sua área do dinheiro, para iniciar um negócio, criar um plano B ou planear investimentos. Balança (23 de setembro a 22 de outubro) Com sucesso na carreira e as finanças estáveis, você terá a segurança necessária para cuidar do aconchego e bem-estar da família. Uma reforma ou mudança poderá ser o primeiro passo.


Crime & Justiça

Jornal Mensal • 15

CRIME & JUSTIÇA por Carlos Tomás

«Viúva negra» condenada Um coletivo de juízes condenou a sete anos e meio de prisão, na passada segunda-feira, dia 4 de novembro, a mulher conhecida como «viúva negra», por atuar sozinha, disfarçada e com recurso a uma arma falsa, em 12 roubos a bancos no concelho de Oeiras, no concelho de Cascais, e em Lisboa. O advogado de defesa já fez saber que vai recorrer para o Tribunal da Relação, por considerar a pena excessiva. Dulce Caroço, de 44 anos, foi condenada, no total, a 27 anos de prisão por 11 roubos simples na forma consumada e por um roubo simples na forma tentada, tendo o tribunal aplicado à arguida, em cúmulo jurídico, a pena única de sete anos e meio de prisão efetiva. Para o coletivo de juízes da 1.ª Vara Criminal de Lisboa, no Campus da Justiça, «ficaram provados todos os factos constantes da acusação» do Ministério Público. Con-

tudo, o tribunal decidiu alterar a qualificação jurídica dos crimes: passou os 11 roubos qualificados para roubos simples. A mulher estava acusada de 11 roubos qualificados - um na forma tentada - e de um roubo simples, a de-

pendências bancárias em Oeiras, Lisboa, Estoril, Paço de Arcos e Parede, entre abril de 2011 e outubro de 2012, tendo arrecadado cerca de 16 mil euros. Dulce Caroço foi, ainda, condenada a pagar mais de 10 mil euros de indemni-

zação a duas instituições bancárias lesadas. «A forma de atuação, as declarações proferidas quando abordava as vítimas, a rejeição das moedas em todos os roubos, e os fotogramas, que provam que as roupas e os acessórios apreendidos à arguida foram os utilizados nos roubos, não deixam margem para dúvidas de que foi a arguida quem cometeu os crimes», justificou a presidente do coletivo de juízes. Dulce Caroço, cabeleireira e desempregada quando cometeu os crimes, encontra-se em prisão preventiva ao abrigo deste processo e assim vai continuar por determinação do tribunal. Ficou conhecida entre as autoridades como a «viúva negra», por atuar sozinha, disfarçada com roupa e óculos escuros, boné ou lenço na cabeça, e com recurso a uma pistola de plástico. Nunca feriu ninguém nos assaltos. •

Recém-nascido morre na banheira

Uma mulher, de 25 anos, deu à luz na casa de banho de casa e terá, depois, colocado o bebé na banheira, onde foi encontrado, por agentes da Polícia de Segurança Pública, morto e com ferimentos na cabeça. O caso deu-se na

Rua Bernardo Santareno, em Linda-a-Velha, no concelho de Oeiras, ao final da tarde do passado sábado, dia 2 de novembro. Baixou para inquérito, estando a ser investigado por elementos da Polícia Judiciária. Segundo o Correio

de Oeiras conseguiu apurar, a mulher terá dado à luz sozinha e não foi ainda possível apurar se o bebé nasceu já sem vida ou se terá sido agredido na cabeça. «A confirmar-se o segundo cenário, ela pode ser acusada de homicídio, mas essa é uma questão complexa e que só em tribunal, caso seja deduzida alguma acusação, é que se poderá chegar a alguma conclusão. Para já, todos os cenários são possíveis», explicou, ao Correio de Oeiras, Alexandre Zagalo, advogado especializado na área criminal.

Escondeu gravidez Na sequência do parto, a jovem mãe sofreu fortes hemorragias e teve de ser

submetida a uma cirurgia na Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital de São Francisco Xavier, em Lisboa, de onde já teve alta. Este caso foi descoberto quando o pai do companheiro da mulher deu o alerta ao 112, depois de ter recebido uma chamada da jovem a pedir ajuda. Quando os bombeiros chegaram ao local, a mulher, que já tem um menino de cinco anos, foi encontrada a esvair-se em sangue. Nenhum vizinho ou familiar se apercebeu de que ela se encontrava de esperanças. A autópsia ao cadáver do recém-nascido, que ainda não tem resultados finais, poderá ajudar os investigadores a esclarecer o que aconteceu.•

Sónia Brazão pode ser presa ou tratada O Ministério Público (MP) pediu, no passado dia 29 de outubro, a condenação a uma pena de prisão não inferior a quatro anos para Sónia Brazão, por considerar que a atriz, numa alegada tentativa de suicídio, provocou a explosão do seu apartamento de Algés, no concelho de Oeiras, a 3 de junho de 2011. A atriz ficou com queimaduras graves no corpo e está a ser julgada pelos crimes de «libertação de gases asfixiantes e por conduta negligente com intenção de pôr termo à vida». Apesar de, na primeira audiência de julgamento, ter dito que não tinha intenção de se suicidar e que só se lembra de tomar medicamentos para dormir, para a procuradora do MP ficou prova-

do que os bicos do fogão foram ligados propositadamente para expelir gás «com o propósito de fazer explodir a sua habitação e a dos vizinhos». Nas suas alegações finais, a magistrada do MP pediu «uma pena de prisão não inferior a quatro anos» e que «apenas se aceita a suspensão da pena se a ré tiver acompanhamento médico psiquiátrico por todo o período em que for determinada a suspensão».

Advogado contesta O advogado de Sónia Brazão, Jorge Pracana, afirmou que, como as dúvidas sobre o que aconteceu naquele dia «não foram esclarecidas» em julgamento, a figura pública só pode ser absolvida

porque tudo não terá passado de um acidente. «No que diz respeito à libertação de gases e à explosão, não houve qualquer intervenção humana. Tratou-se de um lamentável acidente que penalizou dezenas de pessoas», afirmou o causídico nas suas alegações. A juíza do processo agendou a leitura da sentença para o próximo dia 22 de novembro, às 14 horas, no Tribunal de Oeiras.

O «acidente» A 3 de junho de 2011, uma explosão, ocorrida no quarto andar do número 73 da Avenida da República, em Algés, na casa da atriz, causou dois feridos e provocou estragos em dezenas de via-

turas e várias casas vizinhas. Segundo os exames toxicológicos realizados ao sangue e à urina, a atriz acusou, um dia depois da explosão, 0,98 gramas/litro (g/l) de álcool no sangue, além de substâncias canabinóides, opiáceos e benzodiazepinas (ansiolíticos). Perante estes dados, os responsáveis pelas análises concluíram que a arguida, no momento do incidente, teria uma taxa de 4,27 g/l de álcool no sangue. Além do processo-crime, existem também diversos processos cíveis em curso para que Sónia Brazão seja igualmente condenada a pagar os danos que a explosão provocou no prédio onde vivia e outros adjacentes, bem como em várias viaturas. •


PUB

Correio de Oeiras 68  

Correio de Oeiras 68

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you