Page 1

ANO I

Nº 5

20 DE OUTUBRO DE 2006

PALAVRA

ACERTANDO O ALVO Segundo a história bíblica, desde o início dos tempos, o homem vem cometendo erros e desobedecendo as direções corretas necessárias para manter-se dentro dos planos de Deus. Quando Deus falou para Adão não comer do fruto da árvore da vida1, Ele criou a primeira lei. Adão cometeu um ato de desobediência2 ao infringir esta lei, quando então foi cometido o primeiro pecado. Segundo a Palavra de Deus, o pecado entrou no mundo por meio deste ato de desobediência3 e que hoje é conhecido como o “pecado original”, ou seja, o pecado que originou todos os outros pecados. A palavra pecado vem do hebreu hhatá, que em latim é traduzido por peccátu. Este termo significa: errar ou não atingir um alvo. Mas por que será que erramos tanto o alvo? Desde o primeiro pecado no Éden, fomos destituídos da glória de Deus4 e por conseqüência, passamos a habitar em corpos corruptíveis5, que são dominados pelos desejos da carne6. Somos seres espirituais que habitam em corpos de carne e osso. Deus nos fez semelhantes a Ele7, e Ele como um Deus triúno, formado por Pai, Filho e Espírito Santo8, nos fez também seres triúnos, formados por Espírito, Alma e Corpo9 (quando analisados de forma espiritual somos três, mas fisicamente somos um só). Fomos criados para sermos guiados pelo Espírito, mas quando fomos destituídos da glória de Deus, passamos a ser guiados pelo Corpo e nos tornamos desta forma: Corpo, Alma e Espírito, invertendo-se a ordem original dos planos de Deus. Hoje, quando falamos na palavra pecado, lembramos imediatamente daqueles que aparentemente são os principais: matar, roubar, adulterar, mentir, etc10. Sabemos que todas essas atitudes são errôneas e guiadas pela carne. Entretanto, acontece que o termo “carne” é mais abrangente do que somente o “corpo”, ele também engloba a “alma” e é nesta onde os principais pecados estão contidos. É na alma que são formados os pecados do corpo e quando estes acontecem, apenas consuma-se o pecado que já habitava na alma há muito tempo11. Na Bíblia, estes termos são muito usados como coração (alma) e carne (corpo). Por isso é que a Palavra de Deus nos exorta a guardarmos o nosso coração12, pois é a partir dele que toda maldade se forma. Se alguém comete um pecado, seja ele qual for, isso faz dele um transgressor de toda a Lei13. O que nos mostra que pecado é pecado. Apesar disso, sabemos também que existem pecados que levam à morte e outros não14. Ou seja, existem pecados maiores e menores. Todos grandes pecados do ser humano têm origem no egoísmo, ou seja, em pensar mais em si mesmo do que nos outros. Por exemplo, a ambição pessoal em si não é um pecado, mas pode levar a atitudes que geram pecados de morte. O desejo de crescer, de ser o maior, de ter poder, glória, dinheiro e reconhecimento é capaz de quebrar qualquer princípio de Deus em nossas vidas e perverter o homem ao ponto dele matar, roubar, mentir e adulterar para alcançar esses desejos próprios e ambiciosos. O orgulho também é capaz de causar grandes estragos na humanidade. O conceito elevado de si mesmo alimenta sobremaneira o egoísmo. Dessa forma, não conseguimos nos alegrar com a vitória dos outros e nos tornamos incapazes de elogiar as pessoas de forma sincera, gerando sentimentos de ciúmes, inveja e maledicência. Essas atitudes podem nos transformar em verdadeiras “pedras de tropeço” para aqueles que estão ao nosso redor15 porque queremos simplesmente derrubar e difamar todos aqueles que estão obtendo um sucesso além do nosso. Podemos até pensar que estamos livres disso e que não somos assim, mas esses sentimentos se manifestam em níveis muito sutis e muitas vezes não temos consciência deles. Muitas

vezes ficamos cegos16 e não conseguimos ver a “trave” que está em nossos olhos17. Essa cegueira gera um sentimento de “retidão própria”, de que somos retos e justos. Somos bonzinhos e não cometemos nada disso. A Palavra de Deus diz que quem afirma não ter pecados engana-se a si mesmo e a verdade não está nessa pessoa18. Além de fazer de Deus um mentiroso19, pois todos pecamos e estamos destituídos da glória de Dele. O pecado só se torna pecado quando tomamos consciência de que fazer algo está errado20. Então, como saber o que é certo e o que é errado21? Alguns pecados podem ser relativos, e isso por causa da consciência e da vida de cada um22. Para alguns que estão muito próximos de Deus, deixar de orar pode ser o maior pecado que eles podem cometer. Para aqueles que se encontram afastados de Deus, tudo pode ser pecado, pois segundo a Palavra, para aquele que é impuro todas as coisas são impuras23. E, ainda, para quem diz que conhece a Jesus, mas não caminha de acordo com seus mandamentos, alegando ter a consciência limpa, esse é mentiroso e a verdade não está nele24 (Quem afirma isso é o apóstolo João nas Escrituras Sagradas). A forma mais abrangente de se discernir o pecado é saber que tudo aquilo que está contra a vontade de Deus é errado, ou seja, o que não condiz com o amor de Deus e que não agrada ao Pai. Deus é Amor. Conhecendo este amor, entendemos os princípios das leis25. Este amor puro e santo pode ser encontrado por meio da fé em Jesus Cristo, nosso Salvador e pela capacitação do Espírito Santo. Aquele que busca a verdade e está disposto a mudar suas atitudes, deixa-se ser convencido pelo Espírito da Verdade, pois só Ele nos convence de todo pecado, justiça e juízo26. Se você é um desses dispostos a mudar, alegre-se, pois todos pecamos e nenhum de nós é digno de misericórdia. O único que é Justo e Digno morreu por nós e nos concedeu a remissão dos pecados27. Se quiser conhecer a glória de Deus, primeiramente reconheça a obra de Jesus na cruz28, arrependa-se, mude de atitude e receba o perdão dos seus pecados29. Perdoe seus irmãos para que Deus também lhe perdoe30. Tenha misericórdia com os outros para que Deus tenha misericórdia com você31. Não julgue para não ser condenado32, pois o seu julgamento de nada vale para o homem e nem para Deus, mas vale somente para lhe condenar, pois a medida que usar será usada contra você33.

(1) Gn 2:17 | (2) Gn 3:6 | (3) Rm 5:12 | (4) Rm 3:23 | (5) 2Co 5:4 | (6) Gl 5:19 / Rm 7:18 | (7) Gn 1:27 | (8) Mt 28:19 | (9) 1Ts 5:23 | (10) Ex 20:1-21 | (11) Tg 1:15 | (12) Pv 4:23 | (13) Tg 2:10 | (14) 1Jo 5:16 | (15) Rm 14:13 | (16) Ap 3:17 | (17) Mt 7:3 | (18) 1Jo 1:8 | (19) 1Jo 1:10 | (20) Rm 5:13 | (21) Sl 19:12 | (22) Rm 14:23 | (23) Tt 1:15 | (24) 1Jo 2:4 | (25) Rm 13:10 | (26) Jo 16:8 | (27) Rm 3:24 | (28) Rm 10:9-10 | (29) At 2:38 | (30) Lc 11:4 | (31) Tg 2:13 | (32) Mt 7:1 | (33) Mt 7:2

PRÓXIMOS ANIVERSARIANTES 19/10 - Albano Luiz do Patrocínio Jr.

(62) 8408-6650

24/10 - Albano Luiz do Patrocínio

(62) 8159-4068

01/11 - Rosane Coutinho do Patrocínio (62) 8411-0066 10/11 - Romildo de Carvalho Coutinho (62) 9971-2910 10/11 - CASAMENTOS FAMÍLIA

------------------

21/11 - Paulo Roberto Coutinho

(62) 8418-6849

24/11 - Andréa Patrocínio Barcelos

(62) 8422-2411

27/11 - Fernando R. Barcelos

(62) 8409-4477

TESTEMUNHOS DA QUINZENA

FLÁVIA COUTINHO PATROCÍNIO Como foi descrito por Andréa e Nanda no último jornalzinho, sexta, dia 29 de setembro fomos para um retiro. Gostaria de compartilhar com todos a minha experiência, dando continuidade ao testemunho de Andréa, já que presenciamos o mesmo encontro, mas de forma diferente. Estávamos muito ansiosas para termos um momento mais íntimo com Deus. Lembro-me que tanto na sexta como no sábado, já pude sentir o Espírito Santo como já havia sentido outras vezes, mas nunca foi tão intenso como no domingo. Apesar de acreditar em Deus, sempre fui muito céptica. Achava que as coisas não eram exatamente como estavam na Bíblia. Além disso, achava que Ele era um Deus distante e que intervinha na vida da gente apenas indiretamente (através de outras pessoas) e não diretamente mostrando o Seu verdadeiro poder. Pois bem, no domingo, como Andréa disse, aproximou-se dela uma pessoa que começou a orar por ela. Neste momento, Andréa estava na minha frente. Ela caiu no chão e começou a gritar "PAAAIIIII". Em seguida, a mesma pessoa veio ao meu encontro e também começou a orar por mim. Tive dificuldades em me concentrar e então comecei a cantar aquela música: "eu farei o que for preciso para te ver, só não quero deixar que sigas sem me perceber...". Neste momento, senti literalmente algo me empurrar pela cintura para trás e aí realmente vi que Deus é o Deus Todo Poderoso. Até então, para mim Ele era o Deus todo poderoso, mas que somente mostraria diretamente seu poder quando eu morresse. Foi um final de semana maravilhoso e espero que todos possam um dia ter uma experiência assim. Não porque só é seguidor de Jesus, ou só será salvo, quem experienciar algo desse tipo, mas para que percebamos como Ele mesmo disse, que Ele está sempre conosco todos os dias e sempre estará até o fim dos tempos, não de maneira distante como eu imaginava, mas literalmente ao nosso lado. "Os onze discípulos foram à Galiléia e chegaram ao monte que Jesus tinha indicado. Quando viram Jesus o adoraram, mas alguns duvidaram. Então Jesus chegou perto deles e disse: - Recebi todo o poder no céu e na terra. Portanto, vão a todos os povos do mundo e façam que sejam meus seguidores, batizando esses seguidores em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo e ensinando-os a obedecer a tudo o que tenho mandado. E lembrem-se de que eu estarei com vocês todos os dias, até o fim dos tempos". (Mateus 28: 16-20)

FemC5  

(quando analisados de forma espiritual somos três, mas fisicamente somos um só). Fomos criados para sermos guiados pelo Espírito, mas quando...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you