Page 1

5ยบ ENCONTRO DO DIA MUNDIAL DO

TEATRO PARA A INFร‚NCIA E JUVENTUDE


INTERAÇÕES EM CENA

5º ENCONTRO DO DIA MUNDIAL DO TEATRO PARA A INFÂNCIA E JUVENTUDE sábado 19 março a domingo 3 abril 2011 O humor vai tomar conta do Dia Mundial do Teatro para a Infância e Juventude (20 de março). Celebrada em mais de 80 países, a data será comemorada, pela segunda vez, no Itaú Cultural com espetáculos, sarau, workshops e encontros com a participação de mímicos, palhaços, pesquisadores, diretores, atores e outros profissionais da área teatral. Voltado para toda a família, o evento conta com a consultoria de Ana Luísa Lacombe, Deborah Serretiello e Gabriel Guimard. Itaú Cultural

Ana Luísa Lacombe é atriz, contadora de histórias, artista plástica e diretora artística da Cia. Faz e Conta. Foi premiada quatro vezes como Melhor Atriz pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA). Deborah Serretiello é atriz formada pela Escola de Arte Dramática da USP, preparadora corporal e docente do curso superior de teatro na Universidade Anhembi Morumbi. Gabriel Guimard é ator, mímico, palhaço e diretor da Cia. Megamini. Editor e fundador do Portal Cultura Infância (culturainfancia.com.br), coordena a Rede Cultura Infância. Recebeu o Prêmio Tuxáua do Ministério da Cultura.


PROGRAMAÇÃO


O Bobo do Rei Cia. Vagalum Tum Tum | imagem Aghueda Amaral/divulgação


Palhaço Zabobrim Ésio Magalhães | imagem Neander Heringer/divulgação


ABERTURA [ingressos distribuídos com meia hora de antecedência] sábado 19 março 20h palestra O Palhaço e a Criança – Um Paralelo Possível? com Alice Viveiros de Castro e Ésio Magalhães A figura do palhaço é constantemente associada ao universo infantil, mas nem sempre foi assim. A construção de seu arquétipo –  bobo, pateta, trapalhão – está intimamente ligada ao medo e ao horror. Num rápido passeio pela história dos palhaços, esta palestra pretende ilustrar, através de intervenções artísticas do palhaço Zabobrim, e comentar suas características tradicionais, identificando onde se instala o humor para vencer o temor.  sala itaú cultural 247 lugares

Alice Viveiros de Castro é atriz e diretora de teatro e de circo, área em que desenvolveu uma nova especialidade – a acrobacia mental. É integrante do Conselho Nacional de Política Cultural e desde 1997 coordena as audições do Cirque du Soleil no Brasil. Em 1982, recebeu o Prêmio Mambembe de Melhor Atriz, e, em 1998, coordenou a equipe medalha de bronze no Festival de Circo de Paris. Ésio Magalhães é sócio-fundador da Barracão Teatro, onde pesquisa a linguagem da máscara teatral, em parceria com Tiche Vianna. Orienta grupos teatrais e ministra cursos de formação em linguagens de máscara, palhaço e teatro de rua. Foi integrante do grupo de atores dos Doutores da Alegria e indicado ao Prêmio Shell de Melhor Ator, em 2007 e 2008.


Jogando no Quintal Cia. do Quintal | imagem Edson Kumasaka/divulgação Amazônia Adentro Cia. Conto em Cantos | imagem Marcelo Kahn/divulgação


SARAU [ingressos distribuídos com meia hora de antecedência] domingo 20 março 19h Sarau de Celebração Quatro grupos teatrais apresentam trechos de espetáculos infanto-juvenis

Amazônia Adentro da Cia. Conto em Cantos Barbra e Sirona são vizinhas ribeirinhas no Amazonas. Sozinhas numa canoa, desejam chegar a Parintins e participar da Festa do Boi. Percorrem, então, uma trajetória mítica que envolve universos humanos e amazônicos, resgatando lendas, tradições, músicas e superstições do povo ribeirinho. [indicado para crianças a partir de 4 anos] A Cia. Conto em Cantos foi fundada, em 2005, pelas atrizes e contadoras de história Juliana Offenbecker e Priscila Harder. A linguagem da companhia mescla narração e dramatização, e usa recursos sonoros e matérias simples, que estimulam a imaginação. Contemplada pelo Proart desde 2007, a Cia. realiza apresentações em escolas municipais e CEUs, e participa do programa Recreio nas Férias da Prefeitura de São Paulo. Em 2010, ganhou o Prêmio de Melhor Espetáculo Infanto-Juvenil pela Cooperativa Paulista de Teatro.


Cacoete da Barracão Cultural Baseado no livro homônimo de Eva Furnari, o espetáculo mostra as aventuras de Frido, que está à procura de uma maçã para presentear sua professora. Durante suas andanças, o garoto encontra uma bruxa, que transformará os hábitos dos moradores de sua cidade. O espetáculo recebeu duas indicações para o Prêmio Femsa de Teatro (Melhor Ator e Melhor Cenário) e foi indicado ao Prêmio de Melhor Espetáculo para o Público Infanto-Juvenil pela Cooperativa Paulista de Teatro. [indicado para crianças a partir de 4 anos] A produtora Barracão Cultural cria e produz espetáculos musicais e de teatro com a proposta de realizar trabalhos que priorizam a pesquisa de tema e de linguagem. Em teatro, produziu A Mulher Que Ri, Convite para Jantar, Caixa Mágica e Um Destino para Julieta e Romeu, este último indicado a três prêmios Coca-Cola Femsa 2005.

Jogando no Quintal da Cia. do Quintal Os palhaços-atletas apresentam um espetáculo teatral inspirado no futebol, em que a palavra de ordem é improvisação. A regra é a seguinte: o público sugere os temas e os palhaços improvisam cenas sobre o assunto, num tempo determinado pelo juiz. Ao final de cada rodada, o próprio público-torcida vota no melhor dos dois times. Cada vitória vale um ponto no placar. O Jogando no Quintal está há oito anos em cartaz e já foi visto por mais de 250 mil pessoas. [indicado para crianças a partir de 10 anos]


A Cia. do Quintal criou o espetáculo Jogando no Quintal, em 2001, quando os atores César Gouvêa e Márcio Ballas resolveram desenvolver, nos fundos da casa de um deles, um treinamento que contemplasse palhaços e improvisação. Ao longo do tempo, outros palhaços com diferentes formações foram se unindo à dupla.

Na Arca às Oito da Cia. Paidéia de Teatro A fábula de Noé é recontada, neste espetáculo, sob a perspectiva de três pinguins. As aves discutem a existência de Deus. Após algumas brigas, elas recebem a visita de uma pomba, que lhes traz o recado: Deus existe e ele vai causar um grande dilúvio. A única salvação é encontrar Noé e embarcar em sua arca. Nesta história, o autor Ulrich Hub formula uma nova maneira de falar sobre Deus. O texto foi vencedor do Prêmio Alemão de Peça Radiofônica Infantil de 2006 e do Prêmio Literário Infantil de 2008. [indicado para crianças a partir de 6 anos] A Cia. Paidéia de Teatro é um dos núcleos da Paidéia Associação Cultural, criada em 1997 pelo diretor Amauri Falseti e pela atriz e educadora Aglaia Pusch. A Cia. Paidéia de Teatro realiza ações permanentes com jovens e crianças, buscando inseri-los na sociedade. O outro núcleo da associação é a Paidéia Cidadã, que contempla cursos, parcerias e projetos, entre eles a Cia. Jovem Paidéia de Teatro, o Ponto de Cultura Paidéia Cidadã e o Festival Internacional de Teatro para a Infância e Juventude – Uma Janela para a Utopia.

sala itaú cultural 247 lugares


Rhena de Faria | imagem Vitor Damiani/divulgação


WORKSHOPS [inscrições pelo telefone 11 2168 1876 a partir de 14 março]

segunda 21 terça 22 março 9h às 13h Introdução à Improvisação Teatral com Rhena de Faria (Cia. do Quintal) A improvisação é cada vez mais reconhecida como um segmento importante da atividade teatral. Aquilo que, há poucas décadas, era uma ferramenta de trabalho do ator em sala passou a ser experimentado aos olhos do público, tornando-se não mais um meio e sim um fim. O workshop pretende abordar os princípios básicos da improvisação teatral, por meio de jogos e exercícios clássicos. 20 vagas Rhena de Faria é integrante da Cia. do Quintal. Interpreta a palhaça-atleta Mademoiselle Blanche do espetáculo Jogando no Quintal, há oito anos em cartaz em São Paulo. Também pela Cia. do Quintal atua em Caleidoscópio – Um Espetáculo de Improvisação Teatral, dirigido por Márcio Ballas. Foi campeã no mundial de Match de Improvisação, realizado em Bogotá, Colômbia, em 2008.

quarta 23 quinta 24 março 14h às 18h Dramaturgia e Montagem de Clássicos para Crianças com Ângelo Brandini (Cia. Vagalum Tum Tum) O dramaturgo Ângelo Brandini irá compartilhar o processo de trabalho que vem desenvolvendo nos últimos anos na Cia. Vagalum Tum Tum: a adaptação de grandes clássicos para crianças com a utilização da linguagem do palhaço e do humor em suas encenações. 20 vagas


Ângelo Brandini é ator, diretor e dramaturgo formado pela Escola de Artes Dramáticas da USP. Trabalhou com os diretores Celso Frateschi, Roberto Lage, Marco Antonio Rodrigues, Cibele Forjaz, Cacá Rosset e Regina Galdino, entre outros. Atualmente é diretor de criação dos Doutores da Alegria. Recebeu os prêmios APCA e Coca-Cola Femsa 2007 de Melhor Texto Adaptado (Othelito), o Prêmio Coca-Cola Femsa 2008 de Melhor Texto Adaptado (Senhor Dodói) e o Prêmio APCA de Inovação no Rádio 2006.

segunda 28 terça 29 março 14h às 18h Histórias e Seus Caminhos com Marcio Moura (Centro Teatral e Etc e Tal) Por meio de trabalho vocal e corporal, esta oficina propõe uma nova dinâmica na qual o teatro se faz presente na narrativa popular. O ator do Centro Teatral e Etc e Tal irá compartilhar com os alunos sua pesquisa sobre a mímica e o teatro. 20 vagas Marcio Moura é ator, mímico, bailarino e integrante do Centro Teatral e Etc e Tal desde 1993. Foi premiado na categoria Melhor Ator no Festival Nacional de Teatro de São Mateus (ES), em 1999, e no Festival Isnard Azevedo (SC), em 2000, por sua atuação em Fulano e Sicrano. Recebeu uma indicação ao Prêmio Zilka Salaberry (RJ), na categoria Melhor Ator, por sua atuação em Draguinho, em 2008. Também foi indicado ao Prêmio Coca-Cola Femsa 2010 por sua atuação em O Maior Menor Espetáculo da Terra.


Marcio Moura | imagem Ricardo Gabriel/divulgação


Na Arca às Oito Cia. Paidéia de Teatro | imagem Pipo Gialluisi/divulgação


ENCONTROS [ingressos distribuídos com meia hora de antecedência] segunda 21 março 20h Uma Experiência de Alegria em Meio à Adversidade com Wellington Nogueira (Doutores da Alegria) A técnica do palhaço aplicada em espaços hospitalares. Como surgem as intervenções e os espetáculos dos Doutores da Alegria nesses ambientes? sala vermelha 70 lugares Wellington Nogueira é fundador e coordenador-geral dos Doutores da Alegria, criado em 1991. Ator graduado pela Academia Americana de Teatro Dramático e Musical de Nova York, integrou o elenco da Big Apple Circus Clown Care Unit – programa pioneiro em levar palhaços profissionais para visitar crianças hospitalizadas.

terça 22 março 20h Risos e Sorrisos: O Público Jovem no Teatro com Maria Lúcia Pupo O encontro terá como tema o humor na dramaturgia teatral. Será destacado o momento em que essa dramaturgia se consolida nos anos 1970.  sala vermelha 70 lugares Maria Lúcia Pupo é docente titular, responsável pela formação de licenciados em artes cênicas e pela orientação de pesquisas em mestrado e doutorado na área de pedagogia do teatro. É autora de No Reino da Desigualdade e Entre o Mediterrâneo e o Atlântico, Uma Aventura Teatral, ambos publicados pela Editora Perspectiva.


quarta 23 março 20h Palhaço para Crianças de Todas as Idades com Ésio Magalhães (Barracão Teatro) A palestra tratará da possibilidade de trabalhar com crianças em apresentações e interações em outros espaços. sala vermelha 70 lugares

quinta 24 março 20h Pecinha É a Vovozinha! com Dib Carneiro Neto Um bate-papo sobre o panorama do humor no teatro para crianças e jovens da atualidade. sala vermelha 70 lugares Dib Carneiro Neto é jornalista formado pela Escola de Comunicações e Artes da USP. Foi editor do Caderno 2 do Estadão de 2003 a 2011 e crítico de teatro infantil desde 1990. Como dramaturgo, ganhou o Prêmio Shell de 2008 pela peça Salmo 91.


Cacoete Barracão Cultural | imagem Rodrigo Hypolitho/divulgação


Marcio Moura | imagem Ricardo Gabriel/divulgação


ESPETÁCULOS [ingressos distribuídos com meia hora de antecedência] sábado 26 domingo 27 março 16h Draguinho – Diferente de Todos, Parecido com Ninguém do Centro Teatral e Etc e Tal A longínqua cidade de Dragz é o cenário deste espetáculo que conta a história de Draguinho, um jovem dragão incapaz de soltar fogo pela boca ou pelo nariz. O público, então, é convidado a se questionar sobre onde está a beleza do mundo. sala itaú cultural 247 lugares O Centro Teatral e Etc e Tal foi criado em 1993 e é formado pelo trio de cômicos Alvaro Assad, Marcio Moura e Melissa Teles-Lôbo. O grupo desenvolve sua pesquisa com base na tríade teatro-mímica-humor. Anualmente, realiza cerca de 150 apresentações de seus espetáculos de repertório (Fulano e Sicrano; Victor James; O Macaco e a Boneca de Piche; A Onipotência do Sonho; No Buraco; Draguinho; e O Maior Menor Espetáculo da Terra), alcançando média de 30 mil espectadores.


quinta 31 março e sexta 1 abril 15h [sessões exclusivas para grupos de organizações sociais mediante agendamento a partir de 14 de março pelo telefone 11 2168 1876]

sábado 2 domingo 3 abril 16h [aberto ao público]

O Bobo do Rei da Cia. Vagalum Tum Tum Livremente inspirado em Rei Lear, de William Shakespeare, a peça conta a história de um rei que, cansado de tanta responsabilidade, decide dividir seu reino entre as três filhas. A partilha será feita de acordo com as declarações de amor que elas lhe fizerem. Goneril e Regane, as ambiciosas filhas mais velhas, capricham em suas manifestações, o que causa grande prazer ao monarca. Mas quando chega a vez de Cordélia ele fica desiludido e a renega. Não tarda, porém, para que as duas filhas mais velhas se mostrem falsas e ardilosas, abandonandoo à própria sorte. Cordélia, então, se disfarça de bobo da corte para poder ficar perto do pai. Nesta montagem, os elementos trágicos originais de Rei Lear são substituídos pela graça e poesia do palhaço. [indicado para crianças a partir de 5 anos] sala itaú cultural 247 lugares A Cia. Vagalum Tum Tum surgiu em 2001 com o espetáculo homônimo Vagalum Tum Tum, com direção de Bete Dorgam. O segundo espetáculo, Queluzminha, tinha dramaturgia de Marici Salomão. Em 2007, a companhia estreou Othelito, premiado no 11º Cultura Inglesa Festival como Melhor Espetáculo Infanto-Juvenil. Othelito ganhou também os prêmios APCA e Coca-Cola Femsa 2007 de Melhor Texto Adaptado. O Bobo do Rei, de 2010, foi indicado a dez categorias do prêmio Coca-Cola Femsa de Teatro.


O Bobo do Rei Cia. Vagalum Tum Tum | imagem Aghueda Amaral/divulgação


Como chegar

Estacionamento Empresa terceirizada oferece estacionamento com entrada pela Rua Leôncio de Carvalho. R$ 7 (até 3 horas) e R$ 2 (demais horas). Estacionamento gratuito para bicicletas. Preço somente para visitantes do Itaú Cultural. Acessos especiais O prédio do Itaú Cultural apresenta facilidades para portadores de deficiência física.

entrada franca

ADMINISTRAÇÃO DE VERBAS

itaú cultural avenida paulista 149 [estação brigadeiro do metrô] fone 11 2168 1777 atendimento@itaucultural.org.br itaucultural.org.br | twitter.com/itaucultural | youtube.com/itaucultural


Interações em Cena  

Folder para o evento Interações com realização do Instituto Itaú Cultural.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you