Page 1

CONFEDERAÇÃO NACIONAL DAS INDÚSTRIAS - CNI FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO RIO GRANDE DO NORTE - FIERN SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL - SENAI CENTRO DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIAS ÍTALO BOLOGNA - CETIB DOSCENTE: FRANCISCA SOBRAL FREIRE CARDOSO DISCENTE: LUCAS MATHEUS SOUZA DA SILVA

RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

MOSSORÓ - RN 2015


CONFEDERAÇÃO NACIONAL DAS INDÚSTRIAS - CNI FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO RIO GRANDE DO NORTE - FIERN SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL - SENAI CENTRO DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIAS ÍTALO BOLOGNA - CETIB DOSCENTE: FRANCISCA SOBRAL FREIRE CARDOSO DISCENTE: LUCAS MATHEUS SOUZA DA SILVA

RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO

Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à Banca Examinadora, como exigência parcial para obtenção de título de Técnico no Curso Técnico em Segurança no Trabalho, do Centro de Educação e Tecnologias Ítalo Bologna, sob a orientação da Prof. Francisca Sobral Freire Cardoso.

MOSSORÓ - RN 2015


Estagiário: Lucas Matheus Souza da Silva Natureza: Relatório de Estágio Curricular Supervisionado Empresa a que pertence: SF EMPREENDIMENTOS LTDA Área de Concentração: Construção de Edifícios Data de Aprovação: ____/____/____

Objetivos: Geral: Com carga de 200 horas, buscar pôr em pratica todos os meus conhecimentos que fora adquirido durante o percorrer do curso, aprimorando minha capacitação profissional e me proporcionando a oportunidade de qualificação para o mercado de trabalho. Especifico: a) Observar os procedimentos das atividades laborais da empresa; b) Cumprir com as atribuições que foram designadas; c) Executar na prática o que foi absorvido na teoria.

__________________________________________

Assinatura do Orientador (Francisca Sobral Freire Cardoso)

__________________________________________

__________________________________________

Assinatura do Supervisor

Assinatura do Estagiário

(Ednaldo Francisco Gomes)

(Lucas Matheus Souza da Silva)


TERMO DE AUTORIZAÇÃO

Eu, Lucas Matheus Souza da Silva, Brasileiro, solteiro, Técnico em Segurança do Trabalho, residente e domiciliado na Rua Nilo Martins de Lima, Nº 03, na cidade de Mossoró, Estado do Rio Grande do Norte, portador do documento de identidade: 003469163 – SSP/RN, CPF:70463764412, na qualidade titular dos direitos morais e patrimoniais de autor da obra sob o título: Relatório de Estágio Curricular Supervisionado, sob a forma de Relatório, apresentada no SENAI – CET Ítalo Bologna, em 08/10/2015, com base no disposto da Lei Federal nº 9.160, de 19 de fevereiro de 1998. Sob a orientação do Prof.ª Francisca Sobral Freire Cardoso. 1. AUTORIZO, disponibilizar nas Bibliotecas do CETIB/SENAI para consulta a OBRA, a partir desta data e até que manifestações em sentido contrário de minha parte determina a cessação desta autorização sob a forma de depósito legal nas Bibliotecas, bem como disponibilizar o título da obra na internet e em outros meios eletrônicos. 2. CONSULTE-ME, dois anos após essa data, quanto à possibilidade de minha AUTORIZAÇÃO ao Ítalo Bologna – SENAI, a reproduzir, disponibilizar na rede mundial de computadores internet e permitir a reprodução por meio eletrônico da OBRA.

Mossoró, 08 de outubro de 2015

__________________________________________ (Lucas Matheus Souza da Silva)


DEDICATÓRIA

Dedico esse relatório de estágio especialmente aos meus pais, Maria Arisete e Manoel Paula, que desde o princípio, nunca deixaram de estar ao meu lado, por mais que o caminho tenha sido um pouco árduo, sempre me apoiaram e incentivaram a não desistir. Dedico

aos

professores

mais

próximos,

que

constantemente, conseguiram acompanhar um pouco da minha trajetória, mostrando que se hoje sou uma pessoa qualificada, é porque tudo o que foi repassado nas aulas foram totalmente absorvidos.


AGRADECIMENTOS

Agradeço a Deus em primeiro lugar, por me dar forças, direção, pois sem sua ajuda não teria capacidade para conseguir chegar ao término deste curso. Aos meus pais, Maria Arisete e Manoel Paula, sempre ao meu lado me aconselhando, orientando e incentivando para que houvesse nessa jornada êxito. Á minha tia, Consuelo, que sempre esteve comigo nos momentos mais difíceis, pelos conselhos, sempre me dando acolhimento e apoio nesta caminhada, incentivando a estudar, e garantir um futuro. A minha turma Técnica em Segurança do Trabalho, principalmente aos meus amigos Edilene Silva, Kleiton Jhonattan e Maria Amanda que sempre caminhamos juntos, me apoiaram quando precisei, seja com conselhos, ajuda... e que continuarão presentes, mesmo com o término do curso. A professora Francisca Sobral, que sempre me apoiou nas horas mais precisas, orientando no desenvolvimento desse relatório, trocando informações e experiências, por sempre está junto comigo me aconselhando e o mais importante por me preparar a ser um profissional de excelência para o mercado de trabalho. Ao supervisor da Empresa, Ednaldo que me acompanhou e supervisionou durante o estágio, orientando e mostrando novas técnicas de trabalho e as demais pessoas que se tornaram presentes e contribuíram na elaboração do referido relatório.


LISTA DE SIGLAS E ABREVEATURAS

ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. CA – Certificado de Aprovação CETIB – Centro de Educação e Tecnologias Ítalo Bologna. CIPA – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes. EPI - Equipamento de Proteção Individual. ISO - International Organization for Standardization (Organização Internacional para Padronização). LTCAT - Laudo Técnico das Condições Ambientais do Trabalho. MTb – Ministério do Trabalho. NBR – Normas Brasileiras Regulamentadoras. NR – Norma Regulamentadora. PCMAT - Programa de Condições e Meio Ambiente do Trabalho na Indústria da Construção. PCMSO - Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional. SESMT - Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho. SGQ – Sistema de Gestão de Qualidade.


“ Confie no Senhor de todo o teu coração e não se apoie na sua própria capacidade e entendimento. ” Versículo Bíblico


SUMÁRIO

SUMÁRIO..............................................................................................................................................10 1. INTRODUÇÃO....................................................................................................................................12 2. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA............................................................................................................9 3. SÍNTESE DA CARGA HORÁRIA SEMANAL...........................................................................................10 4. RELATÓRIO DESCRITIVO...................................................................................................................10 4.1 INSPEÇÃO NOS EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA..........................................................................11 4.2 DIÁLOGO DIÁRIO DE SEGURANÇA – DDS........................................................................................11 4.3 PROGRAMAS DE SAÚDE E SEGURANÇA DA EMPRESA....................................................................12 4.4 FICHA DE CONTROLE DOS EPI’S......................................................................................................12 4.5 EQUIPAMENTOS FORNECIDOS PELA EMPRESA..............................................................................13 4.6 ORDENS DE SERVIÇO......................................................................................................................13 4.7 ACOMPANHAMENTO E ACESSO A DOCUMENTAÇÃO A CIPA.........................................................13 4.8 INSPEÇÃO EM EXTINTORES.............................................................................................................14 4.9 SINALIZAÇÃO..................................................................................................................................14 5. CONCLUSÃO.....................................................................................................................................16 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS.............................................................................................................17 APÊNDICES............................................................................................................................................18 APÊNDICE A – FOTOGRAFIA DAS IMPLEMETAÇÕES DAS SINALIZAÇÕES..............................................18 APÊNDICE B – FOTOGRAFIA DAS INSPEÇÕES NOS EXTINTORES...........................................................21 APÊNDICE C – FOTOGRAFIA DAS INSPEÇÕES EM MAQUINAS..............................................................22 APÊNDICE D – FOTOGRAFIA DAS INSPEÇÕES NOS EQUIPAMENTOS....................................................24 APÊNDICE E – FOTOGRAFIA DAS INSPEÇÕES NO ALMOXARIFADO.......................................................25


LISTA DE FIGURAS

Figura 1 – Mural de avisos....................................................................................................................18 Figura 2 – Sinalização na frente da obra...............................................................................................18 Figura 3 – Sinalização ao lado dos bebedouros....................................................................................19 Figura 4 – Sinalização nas instalações sanitárias por sexo....................................................................19 Figura 5 – Sinalização na utilização dos degraus para os pavimentos..................................................20 Figura 6 – Sinalização ao utilizar os elevadores....................................................................................20 Figura 7 – Localização e totalização dos extintores..............................................................................21 Figura 8 – Inspeção em extintores dentro do almoxarifado.................................................................21 Figura 9 – Maquina betonaria..............................................................................................................22 Figura 10 – Compressor industrial........................................................................................................22 Figura 11 – Serra circular de bancada...................................................................................................23 Figura 12 – Maquina desfiladeira.........................................................................................................23 Figura 13 – Colaborador utilizando equipamento de proteção............................................................24 Figura 14 – Colaborador utilizando andaime........................................................................................24 Figura 15 – Levantamento técnico dos equipamentos no almoxarifado..............................................25 Figura 16 – Inspeção nos cintos de segurança......................................................................................25


1. INTRODUÇÃO

O mercado de trabalho se torna mais exigente e acompanha toda evolução tecnológica, para aqueles que oportunamente têm a vontade de ingressá-lo. Notoriamente podemos perceber a importância pela busca constante de conhecimento e qualificação, seja ele médio, técnico ou superior, para se pleitear as condições de trabalho mais atrativas. Tendo a base desse conhecimento, o curso Técnico em Segurança do Trabalho realizado no Centro de Educação e Tecnologias Ítalo Bologna – CETIB ingressa como uma nova fase em minha vida, marcando o meu início profissional. Conforme estabelece a grade curricular, o estágio supervisionado de 200 (duzentas) horas foi realizado na empresa SF EMPREENDIMENTOS LTDA, localizada na cidade Mossoró-RN; tendo o início em 18.05.2015 e finalizado em 24.07.2015. Durante a decorrência, o presente relatório terá por finalidade apresentar todas as atividades que foram realizadas na empresa.


9

2. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA

Desde 1997 no mercado imobiliário de Mossoró, a SF EMPREENDIMENTOS LTDA traz como marca registrada sua dedicação e compromisso com a qualidade dos seus empreendimentos e tem no cliente a sua fonte de inspiração para desenvolver projetos arrojados sempre com o padrão de excelência que é objetivado pela empresa. O zelo pela qualidade está desde os canteiros de obras até os equipamentos utilizados pelas equipes como em toda logística administrativa. Tendo como único objetivo: oferecer sempre o melhor, tornando-se uma parceira no crescimento de Mossoró e ocupando um lugar especial no coração do cliente. Hoje a empresa atua com excelência na construção e incorporação de obras civis, residenciais e comerciais; 2.2 Missão Sua missão é desenvolver, comercializar e distribuir obras civis em geral, executadas com a qualidade, tecnologia, solidez e durabilidade, garantindo a satisfação plena de clientes e parceiros. 2.3 Visão Firmar-se entre as maiores e melhores incorporadoras e construtoras do estado pela sua eficiência e qualidade de construção.


10

3. SÍNTESE DA CARGA HORÁRIA SEMANAL Estagiário: Lucas Matheus Souza da Silva Empresa: SF EMPREENDIMENTOS LTDA. Setor: Obra Lucas Benjamin

Semana

Número de dias

Número de horas

18/05/2015 a 22/05/2015

05

20

25/05/2015 a 29/05/2015

05

20

01/06/2015 a 05/06/2015

05

20

08/06/2015 a 12/06/2015

05

20

15/06/2015 a 19/06/2015

05

20

22/06/2015 a 26/06/2015

05

20

29/06/2015 a 03/07/2015

05

20

06/07/2015 a 10/07/2015

05

20

13/07/2015 a 17/07/2015

05

20

20/07/2015 a 24/07/2015

05

20

Total

50

200h

__________________________________________

Assinatura do Supervisor 4. RELATÓRIO DESCRITIVO (Ednaldo Francisco Gomes)

__________________________________________

Assinatura do Estagiário (Lucas Matheus Souza da Silva)


11

A empresa SF EMPREENDIEMENTOS LTDA, atua há 18 (dezoito) anos com excelência em construir em até 120 (cento e vinte) meses, incorporação de obras civis, residenciais e comerciais, através de recursos próprios. Conforme estabelece a legislação vigente Norma Regulamentadora - NR 18 (CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO) aprovada pela Portaria Nº 3.214/78, a seguinte norma institui diretrizes de ordem administrativa, de planejamento, de organização, e de segurança nos processos de trabalho na construção civil. Durante o período de 18.05.2015 a 24.07.2015 totalizando-se 200 (duzentas) horas de estágio supervisionado na empresa supracitada, foi permitido inicialmente ser apresentado como estagiário de Técnico em Segurança do Trabalho aos gestores e posteriormente aos colaboradores da obra na qual foi possível ter o acompanhamento e orientação pelo o profissional Técnico de Segurança do Trabalho da área, responsável pelo Setor de Gestão de Qualidade - SGQ. Prosseguindo foi dada a orientação em princípio a conhecer o sistema de qualidade da empresa e em seguida durante 3 (três) horas, foram aplicadas as instruções concisas e objetivas sobre as atividades desenvolvidas a ser executada. As tarefas a serem realizadas foram executadas na Obra Lucas Benjamin que serão descritas abaixo.

4.1 INSPEÇÃO NOS EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA A inspeção nos equipamentos era realizada diariamente, onde juntamente com o almoxarife da obra tínhamos que verificar todos os equipamentos antes dos colaboradores utilizarem, cito: EPI’s, maquinas e ferramentas. As inspeções foram realizadas com auxílio do check-list diariamente, o qual podíamos fazer o registro das não conformidades encontradas e elaborar um relatório, posteriormente encaminha-lo até o supervisor imediato da obra, dessa forma serem tomadas as medidas mitigadoras referente as informações obtidas.

4.2 DIÁLOGO DIÁRIO DE SEGURANÇA – DDS Os Diálogos Diário de Segurança eram ministrados de acordo com o cronograma estabelecido pelo SEMST da obra, a qual foi orientado pelo supervisor a aplicar apenas semanalmente com carga horaria de 15 (quinze) minutos, antes de qualquer aplicação


12

deveríamos elaborar um comunicado informando aos funcionários e colaboradores sobre o tema que iria ser abordado na semana, dessa forma foi possível identificar a participação coletiva dos colaboradores, onde os mesmos opinavam a respeito das melhorias e as condições possíveis para tornar o ambiente de trabalho mais seguro e eficiente. Os temas aplicados nesse período de estagio foram: a) melhorias para o ambiente de trabalho; b) importância da organização e limpeza; c) triângulo da segurança, d) acidentes um assunto muito sério.

4.3 PROGRAMAS DE SAÚDE E SEGURANÇA DA EMPRESA Em relação à documentação obrigatória da empresa, o supervisor da área, o técnico em segurança, foi plausível apresentar os seguintes programas de saúde e segurança, cito: Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção - PCMAT (NR 18), Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional – PCMSO (NR 7) e Laudo Técnico de Condições Ambientais do Trabalho – LTCAT (NR 15), os quais foi possível acompanhar e identificar os riscos existentes dentro do ambiente de trabalho, as medidas tomadas e quais necessitariam passar por uma revisão.

4.4 FICHA DE CONTROLE DOS EPI’S As fichas de Controle de Equipamento de Proteção Individual eram organizadas em pastas individuais e em ordem alfabética, no setor de almoxarifado, onde foi possível acompanhar o controle dos equipamentos e verificar as fichas de EPI semanalmente, na qual a principal forma de controle, o colaborador ao receber o Equipamento de Proteção Individual teria que ter de devolver o equipamento antigo e dispor da assinatura na ficha de controle. Todos deveriam fazer o uso correto e efetivo, zelar e conservar. Nota: De acordo com a instrução normativa NR – 6 no subitem 6.6.1 alínea “e”, estabelece que quando ocorresse danificação do equipamento de proteção individual em detrimento da atividade deve-se fazer a substituição imediata, dessa forma foi averiguado que a empresa estabelecia a substituição dos equipamentos, conforme a legislação vigente.


13

4.5 EQUIPAMENTOS FORNECIDOS PELA EMPRESA Os Equipamentos de Proteção Individual – EPI’s eram alocados no setor de almoxarifado, ao qual foi possível realizar um levantamento do estoque existente e em seguida solicitar para aquisição e reposição. Foi possível ter a oportunidade de realizar a substituição de acordo com a necessidade. Os EPI’s fornecidos eram de acordo com a função que cada colaborador exercia dentro os quais cito: fardamentos em geral (camisa e calça); capacete de proteção; máscara de proteção respiratória (PFF1 e PFF2); óculos incolor e escuro; cinto de segurança tipo paraquedistas; trava-quedas; protetor auricular tipo plug e concha; bota de couro; luvas Pigmentadas, látex, vaqueta e de raspa e abafador respiratório. Nota: De acordo com a NR 6 no item 6.2, regulamenta que para a utilização dos Equipamentos de Proteção Individual (EPI), os mesmos devem estar regulamentados e apresentar o número de registro do Certificado de Aprovação - CA. Foi observado que os colaboradores utilizavam os equipamentos de proteção individual, conforme orientação do Ministério do Trabalho – MTb.

4.6 ORDENS DE SERVIÇO Como estabelece a Norma Regulamentadora – NR 01 (Disposições Gerais) no item 1.7 alínea “b”, foi verificado que na empresa não havia elaborado as Ordens de Serviço, de acordo com disposto normativo, entretanto a empresa fornecia um documento menos especifico que informava as atribuições das funções de cada colaborador. Portanto ao cumprir o que a norma estabelece, foi introduzido na empresa ordens de serviço por função de forma preventiva, contendo todos os procedimentos cabíveis aos funcionários ao executarem suas atividades rotineiras, para isso tivemos que treinar todos os funcionários com a finalidade de que todos conhecessem a importância da implementação do referido documento que agrega informações proativas a vida laboral.

4.7 ACOMPANHAMENTO E ACESSO A DOCUMENTAÇÃO A CIPA A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA da SF EMPREENDIMENTOS sendo representada por colaboradores escolhidos pelo empregador e empregados. Durante o


14

decorrer do estágio foi possível acompanhar e manter o acesso à documentação necessária, cito: Atas de posse e eleição referente a gestão 2014/2015. Contudo, foi permissível manter o contato com os representantes da comissão e poder observar que havia boa interação da referida comissão com o SESMT, todas as irregularidades detectadas no ambiente de trabalho eram comunicadas imediatamente ao Técnico em Segurança para resolução das não conformidades. A gestão 2014/2015 teve seu término no mês de agosto, onde fora realizada nova eleição para a gestão 2015/2016 onde foi possível ter a oportunidade de acompanhar e ser orientado sobre todo processo. Conjuntamente com o técnico foi elaborado todo o procedimento inicial, cito: (Edital de Abertura do Processo de Eleição de Membros da CIPA, Fichas de Inscrições do Candidato), cuja finalidade era o cumprimento do disposto estabelecido pela a NR-5 do Ministério de Trabalho.

4.8 INSPEÇÃO EM EXTINTORES Durante o período de construção da obra, foi realizada a inspeção nos extintores existentes. Observou-se que no ambiente existia cerca 2 (dois) extintores, estando assim distribuídos no canteiro da obra, próximo ao almoxarifado: 01 (um) extintor de Água Pressurizada e 01 (um) de Pó Químico Seco- PQS. As inspeções foram realizadas através de um check-list especifico com informações acerca da localização e itens obrigatórios de verificação, na qual era realizado mensalmente, dessa forma foi analisado se os extintores estavam de acordo com a NBR 12962 – (INSPEÇÃO, MANUTENÇÃO E RECARGA EM EXTINTORES DE INCÊNDIO), que fixa as condições mínimas exigíveis para inspeção, manutenção e recarga em extintores de incêndio. Contudo, foi verificado durante a inspeção a limpeza dos componentes aparentes, verificação das partes internas e externas quanto à existência de danos ou corrosão, possíveis vazamentos, lacre e identificação da pintura. Durante a inspeção verificou-se que todos os extintores da obra estavam em bom estado de conservação e dentro do prazo valido para ser utilizado.

4.9 SINALIZAÇÃO Foi realizado dentro do ambiente laboral da empresa a implementação da sinalização de segurança necessária, foi recomendado pelo supervisor o uso de colocação placas ou


15

cartazes pelos pavimentos e nos canteiros de obra. Como estabelece a NR-26 (Sinalização de Segurança), as sinalizações foram implementadas para orientar os colaboradores sobre os riscos existentes que havia dentro da obra, orientando para que na hora da realização da atividade, o mesmo esteja ciente dos riscos aos quais está exposto. Sendo assim foi possível tornar o ambiente bem mais seguro e eficiente para a realização de suas atividades.


16

5. CONCLUSÃO

Durante o período da realização das 200 (duzentas) horas de estágio ao qual estive presente na empresa, tive a oportunidade de aprimorar os meus conhecimentos e aperfeiçoar minhas habilidades que foram obtidas durante as aulas teóricas do curso a qual integro. O estágio me proporcionou diversas técnicas de trabalho que foram aplicadas diariamente, dada a importância do estagio, tive a oportunidade de aplicar as medidas de controle necessárias na eliminação dos riscos existentes, proporcionado uma forma de organização mais adequada. A empresa se integra totalmente a segurança do trabalho e contribuiu literalmente para minha experiência profissional, mostrando novos quesitos de segurança, me ajudando a ter mais eficiência e desempenho no desenvolvimento das atividades de rotina na área de Segurança do Trabalho e no meu futuro profissional.


17

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Apostila Senai, Curso Técnico em Segurança do Trabalho, Módulo Básico I, Metodologia do Trabalho Cientifico. ATLAS. Segurança e Medicina do Trabalho. 74ª. ed. São Paulo: Equipe Atlas (Ed.). Editora Atlas S.A., 2014. 1042p. (Manuais de legislação Atlas). MINISTÉRIO DO TRABALHO. Norma Regulamentadora N° 18 (NR-18) - Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção. Brasília, 7de julho de 1995. SF CONSTUÇÕES. Disponível em: http://sfconstrucoes.com.br/sf/. Acesso em: 12/09/2015.


18

APÊNDICES

APÊNDICE A – FOTOGRAFIA DAS IMPLEMETAÇÕES DAS SINALIZAÇÕES

. Figura 1 – Mural de avisos.

Figura 2 – Sinalização na frente da obra.


19

Figura 3 – Sinalização ao lado dos bebedouros.

Figura 4 – Sinalização nas instalações sanitárias por sexo.


20

Figura 5 – Sinalização na utilização dos degraus para os pavimentos.

Figura 6 – Sinalização ao utilizar os elevadores.


21

APÊNDICE B – FOTOGRAFIA DAS INSPEÇÕES NOS EXTINTORES

Figura 7 – Localização e totalização dos extintores.

Figura 8 – Inspeção em extintores dentro do almoxarifado.


22

APÊNDICE C – FOTOGRAFIA DAS INSPEÇÕES EM MAQUINAS

Figura 9 – Maquina betonaria.

Figura 10 – Compressor industrial.


23

Figura 11 – Serra circular de bancada.

Figura 12 – Maquina desfiladeira.


24

APÊNDICE D – FOTOGRAFIA DAS INSPEÇÕES NOS EQUIPAMENTOS

Figura 13 – Colaborador utilizando equipamento de proteção.

Figura 14 – Colaborador utilizando andaime.


25

APÊNDICE E – FOTOGRAFIA DAS INSPEÇÕES NO ALMOXARIFADO

Figura 15 – Levantamento técnico dos equipamentos no almoxarifado.

Figura 16 – Inspeção nos cintos de segurança.

Relatorio de Estagio Supervisionado / SENAI/CETIB MOSSORÓ  

Divulgo este referente relatório para os demais colegas que precisam desse auxilio de arquivo. Espero poder ajudar-los!

Relatorio de Estagio Supervisionado / SENAI/CETIB MOSSORÓ  

Divulgo este referente relatório para os demais colegas que precisam desse auxilio de arquivo. Espero poder ajudar-los!

Advertisement