Page 1

Mensário Ano IV / Dezembro 2006 / N º 4 1

Nova Sede SEDE NOVA DA KS Piso Foi concluído na primeira semana deste mês a concretagem do piso. Avaliamos como um excelente trabalho. A concretagem foi feita em oito dias, com aproximadamente 50 pessoas envolvidas neste processo. Piso Acabado Podemos mencionar novamente algumas características do piso: Diversos alta resistência com acabamento vitrificado e aplicação de um enIniciamos neste mês a colocação durecedor químico de superfície de todos os revestimentos, a exeonde deixa a superfície do piso im- cução das divisórias do setor admipermeável, não gerando pó. nistrativo, a cobertura do galpão do RH e a execução da tubulação lateral (drenagem). Para o início do mês de janeiro está previsto o inicio dos acabamentos do galpão do RH, a instalação da rede de hidrantes e a pintura.

Concretagem

dia. Além disso, a água também é usada na preparação de bebidas e comidas. Por isso temos que garantir uma água segura, com qualidade, pura e cristalina. Pensando de forma ecológica e responsável, a equipe da KS projetou desde o início da nova sede, uma forma de preservar esse bem com tecnologias da construção civil. A KS vai usufruir, em suas instalações, de um moderno método de recuperação das águas de chuva e em paralelo, iremos tratar as águas provenientes do tratamento superficial de nossos produtos. Além de recuperar o que usamos, vamos resgatar o que a chuva nos oferece e usá-la como água não-potável em nossos processos industriais, descargas de vasos sanitários, limpeza de pisos, limpeza de roupas, etc. Todo este processo segue uma Norma Brasileira que regulamenta e estabelece critérios para que seja usada de forma adequada como, por exemplo, a identificação visual com placas de que a água é uma água recuperada, imprópria para consumo humano. Este projeto de recuperação de águas pluviais (de chuva) além de ser ecológico e entrar como parâmetro na avaliação da responsabilidade social da KS, vai permitir uma economia de água que poderá retornar o investimento em 3 anos de uso. Colaboração: Junior/Fausto - Ferramentaria

Caso de Sucesso “Todo mundo tem dentro de si um fragmento de boas notícias. A boa notícia é que você não sabe quão extraordinário você pode ser! O quanto você pode amar! O que você pode executar! E qual é o seu potencial!” Anne Frank

FUNDIÇÃO CATAGUASES INDÚSTRIA METALÚRGICA LTDA Em 02/01/1958, continuando a demonstrar sua vocação industrial, a cidade de Cataguases ganha mais uma empresa, a Fundição Cataguases Indústria Metalúrgica LTDA, criada e organizada pelo espírito empreendedor de Antônio Quirino da Silva Filho, juntamente com seu filho Wanderley Quirino da Silva.

falsa idéia de que os recursos hídricos são infinitos. Realmente há muita água no planeta, mas menos de 3 % da água do mundo é doce, da qual mais de 99% apresentase congelada nas regiões polares ou em rios e lagos subterrâneos, o que dificulta sua utilização pelo Homem. O Brasil é um país privilegiado: tem muita água doce. A BaBWC (Controle Final -Expedição) cia Amazônica abriga 1/6 da água doce que corre na Terra, mas muitos rios já secaram por falta de cuidados: desmatamentos em suas nascentes, assoreamento de suas margens, desertificação, etc. Atualmente, o nível das águas dos rios brasileiros é a metade do que se encontrava há 50 anos e poucas pessoas conseguem perceber que a água – “que vive caindo do céu” – pode um dia acabar. A água é o mais crítico e imporDivisória Setor Administrativo tante elemento para a vida humana. Colaboração: Junior - Ferramentaria Compõe de 60 a 70% do nosso peso corporal, regula a nossa temÁgua peratura interna e é essencial para todas as funções orgânicas. Em A água constitui um bem indis- média, no mínimo, nosso organispensável ao ser vivo. Existe uma mo precisa de 4 litros de água por Localizada no bairro Popular, em sua fase de crescimento industrial aconteceram sucessivas ampliações, necessárias à fundição de “Ferro Nodular” e aprimoramento da qualidade do ferro cinzento, alumínio e bronze. Dos anos 70 para cá, a empresa passou por profundas transformações, adquiriu equipamentos modernos, tanto para fundição quanto para usinagem. Deram-se a ampliação e remodelação do prédio para acomodação das máquinas, fornos, usinagem, fundição, escritórios em geral, sala de recepção, portaria, almoxarifado e vestuários dos empregados. Houve melhorias nos benefícios dos empregados, bem como nas suas condições de trabalho e segurança. Com estudos permanentes e com a confiança na qualidade do que produziam, o crescimento foi algo esperado, planejado e alcançado. Nesta altura, a forte influência e gestão de Wanderley Quirino da Silva (destaque do setor Empresarial - Indústria - em 1986), dividindo funções dentro da organização, produziram o lastreamento necessário para modernização da empresa. O crescimento de sua produção em decorrência da procura dos novos mercados consumidores, causou sucessivas ampliações quanto a sua capacidade de produção e criação

Visite: www.kschapelins.com.br

de novos produtos industrializados. Como exemplo desta diversificação da linha de produtos, a empresa implantou novo setor destinado a produzir implementos agrícolas. Referimos ao novo modelo de picadeira de ração de gado, equipada, entre outras inovações, com caixas de marcha. Hoje empregando cerca de 330 pessoas, direta e indiretamente, a Fundição Cataguases Indústria Metalúrgica LTDA continua buscando o aprimorando da qualidade de seus produtos e serviços. Aliando novas técnicas no controle das tecnologias da informação e contanto com técnicos e executivos especializados dentro das novas necessidades do mercado, a empresa tem mantido seu sólido mercado adquirido durante estas décadas de sucesso. Nas técnicas citadas, destacamse o uso da informática para controle, segurança e dinamismo no uso das informações, intercâmbio com clientes e fornecedores, e mais diretamente voltado ao negócio da empresa, o uso da metodologia 6 SIGMA nas melhorias de processos, ganhos de produtividade e principalmente, uma maior rentabilidade e redução de custos. Fonte: www.fundicaocataguases.com.br Colaboração: Paulo - Comercial


Mensagem Um conto de natal É apenas um pequeno envelope branco pendurado entre os galhos da nossa árvore de Natal. Não tem nome, não tem identificação, não tem dizeres. Escondese entre os galhos da nossa árvore há cerca de dez anos. Tudo começou porque meu marido Mike odiava o Natal. Claro que não era o verdadeiro sentido do Natal, mas seus aspectos comerciais: gastos excessivos, a corrida frenética na última hora para comprar uma gravata para o tio Harry e o talco da vovó, os presentes dados com uma ansiedade desesperada porque não tínhamos conseguido pensar em nada melhor. Sabendo como ele se sentia, um certo ano decidi deixar de lado as tradicionais camisetas, casacos, gravatas e coisas no gênero. Procurei algo especial só para o Mike. A inspiração veio de uma forma um tanto incomum. Nosso filho Kevin, que tinha 12 anos na época, fazia parte da equipe de luta livre da sua escola. Pouco antes do Natal, houve um campeonato especial contra uma equipe patrocinada por uma igreja da parte mais pobre da cidade. A

equipe era formada, em sua maioria, por negros. Esses jovens, que usavam tênis tão velhos que tínhamos a sensação de que os cadarços eram a única coisa que os segurava, contrastavam de forma gritante com nossos filhos, vestidos com impecáveis uniformes azuis e dourados e tênis especiais novinhos em folha. Quando o jogo começou, fiquei preocupada ao notar que a outra equipe estava lutando sem o capacete de segurança que tinha como intuito proteger os ouvidos dos lutadores. Era um luxo ao qual a equipe dos pé-sujos não podia se dar. No fim das contas, a equipe da escola do meu filho acabou arrasando eles. Ganharam em todas as categorias de peso. E cada um dos meninos da outra equipe que levantava do tatame se virava com fúria, fazendo pose de valente, procurando mostrar um orgulho de quem não ligava para a derrota. Mike, que estava sentado ao meu lado, balançou a cabeça, triste: Queria que pelo menos um deles tivesse ganhado, disse. Eles têm muito potencial, mas uma derrota dessas pode acabar com o ânimo deles. Mike adorava crianças - todas as crianças - e as conhecia bem, pois

tinha sido técnico de times mirins de futebol, basquete e vôlei. Foi aí que tive uma idéia para o presente dele. Naquela tarde, fui a uma loja de artigos esportivos e comprei capacetes de proteção e tênis especiais que enviei, sem me identificar, à igreja que patrocinava a equipe adversária. Na véspera de Natal, coloquei o envelope na árvore com um bilhete dentro, contando ao Mike o que tinha feito e que esse era o meu presente para ele. O mais belo sorriso iluminou o seu rosto naquele Natal. Isso se deu em todos os anos consecutivos. A cada Natal, eu seguia a tradição: uma vez comprei ingressos para um jogo de futebol para um grupo de jovens com problemas mentais, outra vez enviei um cheque para dois irmãos que tinham perdido a casa num incêndio na semana antes do Natal e assim por diante. O envelope passou a ser o ponto alto do nosso Natal. Era sempre o último presente a ser aberto na manhã de Natal. Nossos filhos, deixando de lado seus novos brinquedos, ficavam esperando ansiosamente o pai pegar o envelope da árvore e revelar o que havia dentro. As crianças foram crescendo e

os brinquedos foram sendo substituídos por presentes mais práticos, mas o envelope nunca perdeu seu encanto. Esse conto não acaba aqui. Perdemos nosso Mike ano passado por causa de um câncer. Quando chegou a época do Natal, eu ainda estava sofrendo tanto que mal consegui montar a árvore. Mas, na véspera de Natal, me vi colocando um envelope na árvore. Na manhã seguinte, havia mais três envelopes junto a ele. Cada um de nossos filhos, sem o outro saber, tinha colocado um envelope na árvore para o pai. A tradição cresceu e, um dia, se expandirá ainda mais e nossos netos se reunirão em volta da árvore, ansiosos para saber o que há no envelope retirado da árvore por seus pais. O espírito de Mike, assim como o espírito do Natal, estará sempre conosco. Vamos todos lembrar de Jesus, que é o motivo dessa comemoração e o verdadeiro espírito do Natal este ano e sempre Autor Desconhecido Colaboração: Sandra - Qualidade

Qualidade Política da Qualidade A KS Chapelins projeta e desenvolve ferramentas, produz artefatos metálicos e ferramentas para a indústria, atuando positivamente junto aos clientes. Compromete-se a cumprir os requisitos dos clientes, satisfazendo-os com produtos de qualidade e a promover a evolução contínua do sistema de gestão da empresa e dos colaboradores. Visão

Negócio

Missão

Ser reconhecida no mercado como em- Produção de artefatos metálicos para a Proporcionar aos clientes, segurança na presa confiável no fornecimento de artefaindústria. aquisição de artefatos metálicos. tos metálicos. OBJETIVOS DA QUALIDADE Política da Qualidade

Objetivo da Qualidade

Cliente

Promover o aumento do nível de satisfação dos clientes Promover o aumento do nível de satisfação dos colaboradores Manter o índice previsto na pontualidade de entregas para os pedidos de vendas com entrega para o período. Evitar perda de peças produzidas, durante o processo.

Evolução Contínua

Indicadore de Desempenho

Meta

Realizado Novembro 2006

Satisfação dos clientes (semestral)

95%

96,22%

Satisfação dos colaboradores (semestral)

75%

64,5%

Pontualidade nas entregas

100%

100%

Perdas de processo (REFUGOS) Perdas de processo (RETRABALHOS)

1,5% 1%

3,40% 1,16%

Aumentar a eficácia do sistema de gestão da qualidade Promover o desenvolvimento dos colaboradores

Implementação de Ações Preventivas e Ações Corretivas Índice de Treinamento

90%

100%

2,0hr/h

2,14hr/h

Evoluir o índice de adequação do ambiente

Adequação de ambiente

92%

94,65%

Aumentar o percentual de manutenções preventivas de ferramentas

Manutenção de Ferramentas

35%

67,20%


Cipa Reunião da CIPA Realizada em 30.11.2006 Participantes: Levi Milbratz; Sheila Eberhardt Tavares Schork; Naltair Marques; Djone Nardes; Rodrigo Liberato; Marcos Antonio Xavier Vieira; Jeferson Silva de Souza e José Aparecido de Aguiar Ao iniciarmos a Reunião, o Sr. Levi Milbratz – Presidente da CIPA comunicou que não tivemos acidente do trabalho com afastamento no período de 31.10.2006 à 30.11.2006. Na sequência, abordamos os seguintes itens: •Colocar placa de segurança na retífica pequena (ferramentaria) •Colocação das lixeiras na inspeção final – falta espaço •Colocação de lixeiras na área externa da empresa •Fizemos manutenção no piso da empresa •Ainda identificamos visitas sem protetor auricular e crachá de identificação •Colocado novo mictório no banheiro da produção e colocamos mais uma pia •Verificar condições de colocação de ventilador no vestiário e na produção para máquina 60/1 •Estamos testando na produção, dois tipos de cadeiras.

5 Sensos

•Fazer manutenção no carrinho e lambretinha da solda •Verificou-se que o lixo não está sendo separado adequadamente, conforme as lixeiras seletivas. •Verificar possibilidade de melhorar o sistema da guilhotina. Quando utilizada para o corte de tiras o ruído fica muito alto. •Verificar suporte fixo para desbobinador de arame no setor produção de tirantes •Será realizado nos dias 04 e 05 de dezembro, palestra sobre “Qualidade de Vida” . A mesma será ministrada pela empresa Destramed. Nada mais havendo a tratar, o Sr. Presidente encerrou a reunião agradecendo a presença de todos. Eu, Sheila Eberhardt Tavares Schork, secretária, redigi e lavrei a presente ata . Colaboração: Sheila - C IPA

Prezado funcionário... Você também pode colaborar com nosso Mensário. Se você tem um assunto interessante e quer compartilhar, entregue no setor de Coordenação de Produção para Sheila que publicaremos nos próximos exemplares. Sua colaboração é muito importante, pois você também faz parte desta empresa!

SORVETE DELICIOSO!!!

Faça a alface murcha reviver, Ingredientes: colocando-a numa vasilha com água e suco de limão. Deixe de 1 lata de leite condensado molho por 1 hora na geladeira. 1 lata de leite de vaca (mesma lata do leite condensado) Outra dica boa para retirar o ex- 1 lata de creme de leite cesso de sal da comida é pingar 3 ovos algumas gotas de limão e deixar Nescau ferver um pouco mais. Pode-se Modo de fazer: também acrescentar 1 colherinha de açúcar e outra de vinagre. Bata no liquidificador o leite condensado, o leite de vaca e as 3 gePara o queijo não ressecar den- mas. tro da geladeira, quando guardado Leve a mistura ao fogo. Não deixe por algum tempo, pincele manteiga ferver muito. Reserve ou margarina na parte exposta. Bata as 3 claras em neve com 3 Para ver se a temperatura do colheres de açúcar. Acrescente o creme de leite sem o soro. Reserve óleo já está no grau desejado, é só metade desta mistura colocar um quadradinho de pão na Na outra metade, coloque o nespanela. Quando o pão ficar corado cau, aproximadamente 4 colheres. e crocante, é sinal de que o óleo estará no ponto ideal para a fritura. Num refratário, monte em camadas: Para fazer omeletes muito mais 1ª – Creme amarelo fofas e leves, é só adicionar uma 2ª – Creme branco pitada de maisena antes de bater 3ª – Creme com achocolatado. os ovos. Congele e sirva. Rende 08 porções Colaboração: Sandra - Qualidade

História

SETOR

PONTOS

CONCEITO

Administração

94

Bom

Estampagem

98

Muito Bom

Montagem e Almoxarifado de Componentes

98

Muito Bom

Supervisão e Segurança

98

Muito Bom

Preparação, Manutenção e Lubrificação.

85

Bom

Corte Pinos e Chapas

94

Bom

Tratamento Superficial

94

Bom

Ferramentaria

94

Bom

Almoxarifado/ Recebimento

94

Bom

Controle Final, Expedição e Planejamento

98

Muito Bom

Solda, Almoxarifado de Tirantes

98

Muito Bom

Área Comum

88

Bom

Centro de Corte/ Centro de dobra/Centro de Processos

98

Muito Bom

Auditoria Interna Comunicamos o resultado da realização da Auditoria Interna do dia 27 e 28/11/2006: 1.Foi constatada implementação de inúmeras melhorias de processo e sistemas de controle informatizado, incluindo controle de ferramentas e sua localização. 2.Houve demonstração de compromisso quanto ao atendimento aos objetivos da qualidade, apresentado nas áreas operacionais e administrativas. 3.A política da qualidade está disseminada pela organização e há evidências de sua aplicação pela equipe.

DICAS DE COZINHA

Receita

Colaboração: Sheila - CIPA

Tabela 5´S Novembro-2006

Auditoria

Dicas

4.Obtivemos 7 (sete) Oportunidades de Melhorias nos setores de Aquisição(3), Produção(1), Gestão da Qualidade(2) e Expedição(1). 5.Tivemos 5(cinco) Não-Conformidades nos setores Produção(1), Qualidade(1), Produção(1), Expedição(1) e Recursos Humanos(1). Auditoria Externa Comunicamos que nos dias 15 e 16 de janeiro de 2007 será realizada a Auditoria de Acompanhamento pela SGS. – Contamos com a colaboração de todos. CHAPELINS

CHAPELINS

Colaboração: Sandra - Qualidade

O Papai Noel Estudiosos afirmam que a figura do bom velhinho foi inspirada num bispo chamado Nicolau, que nasceu na Turquia em 280 d.C. O bispo, homem de bom coração, costumava ajudar as pessoas pobres, deixando saquinhos com moedas próximas às chaminés das casas. Foi transformado em santo (São Nicolau) após várias pessoas relatarem milagres atribuídos a ele. A associação da imagem de São Nicolau ao Natal aconteceu na Alemanha e espalhou-se pelo mundo em pouco tempo. Nos Estados Unidos ganhou o nome de Santa Claus, no Brasil de Papai Noel e em Portugal de Pai Natal. Até o final do século XIX, o Papai Noel era representado com uma roupa de inverno na cor marrom. Porém, em 1881, uma campanha publicitária da Coca-Cola mostrou o bom velhinho com uma roupa, também de inverno, nas cores vermelha e branca (as cores do refrigerante) e com um garro vermelho com pompom branco. A campanha publicitária fez um grande sucesso e a nova imagem do Papai Noel espalhou-se rapidamente pelo mun-

do. Atualmente, a figura do Papai Noel está presente na vida das crianças de todo mundo, principalmente durantes as festas natalinas. É o bom velhinho de barbas brancas e roupa vermelha que, na véspera do Natal, traz presentes para as crianças que foram boas e se comportaram bem durante o ano. Ele habita o Pólo Norte e, com sua carroagem puxada por renas, traz a alegria para as famílias durante as festas natalinas. Como dizem: Natal sem Papai Noel não é mesma coisa. Mas, o verdadeiro simbolismo da figura do Papai Noel é, sem dúvida, a generosidade, o carinho, o desprendimento, a alegria de dar presentes para ver todos felizes, comemorando todos os anos o aniversário de Jesus.

Colaboração: Sandra - Qualidade


RH

Aniversariantes Dezembro 16 Edmilson Barbosa 17 Soriano Zozimo Catarina 19 Eduardo Heiden Rosinei da Silva 21 Tomé Acácio Pereira 28 Edson Luiz da Rocha Janeiro 01 Rafael Fernandes Wilmar L. de Andrade Júnior 04 Rodinei dos Santos Monteiro 05 Carlos Alberto dos Santos 06 Valdinei Ribeiro 07 Antonio Carlos Alves 09 Rafael Fabrício B. de Oliveira 11 Alberto Budal Rodrigues Sandro Brito Silvio Ignácio 12 André Giovane Gonçalves 14 Adilson Pires de Oliveira

Agenda 20/12/2006 - Adiantamento salarial 20/12/2006 - 2º parcela 13º salário. 06/01 - Pagamento Período de retirada da cesta básica: 24 horas após a entrega na empresa. Data do pagamento salarial: 5º dia útil de janeiro.

Comemoração Dezembro 24 Dia Universal do Perdão 25 Natal 31 Dia da Esperança Janeiro 01 Dia Confraternização Universal 07 Dia da Liberdade de Culto

Confraternização

AGRADECIMENTO !!!! Agradecimento

Essa foi a 14º festa de encerramento que a empresa KS CHAPELINS proporcionou aos seus funcionários, e foi um sucesso, onde todos puderam compartilhar esse momento especial com seu convidado.

Será que foi apenas uma festa de final de ano? Será que é a obrigação da empresa para com os funcionários? NÂO!

Durante o evento, o funcionário José Vicente Felismino e esposa, prestaram uma homenagem ao Sr Charles e Sra Marisa (Diretores), onde os mesmos foram presenteados pelo funcionário Tomé Acácio Pereira e esposa com uma bela jóia em formato de CHAPELIM, acompanhado de uma placa e flores. Agradeçemos a presença e a cola boração de todos e parabenizamos aos homenageados pelos 5 anos de empresa, além dos ganhadores dos sorteios. Dos 97 brindes para o sorteio, os 10 primeiros ganhadores foram: ●Emerson Luiz Monteiro – AR CONDICIONADO 7500 BTUS - (2º turno) ●Jonas Raimondi - TV 21” TELA PLANA CCE - (PCP) ●Jonas Antonio Schmitz - TV 21” TELA PLANA CCE (Expedição) ●José Ap. de Aguiar - MICROONDAS 21 LTS COM GRILL ELECTROLUX (1º turno) ●Johnny A. dos Santos - MICROONDAS 21 LTS COM GRILL ELECTROLUX (2º turno) ●Alexandre Rossetti - MÁQUINA DE FAZER PÃO BRITÂNIA (Administrativo) ●Rodrigo Liberato - TV 14” (Ferramentaria) ●Jeferson Silva de Souza - TV 14” (2º turno) ●Fabrício Couto - TV14” (1º turno) ●Adão José Pereira - ASPIRADOR DE PÓ A20 ELECTROLUX (1º turno) Colaboração: Patrícia - RH

Fonte: www.educacional.com.br

símbolo de vida, vida que nasce, cresce e morre, tal qual toda a Humanidade. No inverno rigoroso dos A árvore de Natal países do Hemisfério Norte, debaixo da neve constante, as árvores perdem suas folhas e somente o pinheiro permanece verde. Desse modo, a Árvore de Natal representa a figura de Cristo, a verdadeira vida, Deus eterno, em qualquer lugar e em qualquer tempo. Jesus é vida, vida que vem a nós A árvore de Natal surgiu na Ale- todos no Natal! manha, no século XVI, mas deve ter Colaboração: Sandra - Qualdiade existido muito antes dessa época, porém sem registros históricos de Piadas que se tenha notícia. Conta a tradição que a primeira árvore de Natal foi montada por Um bêbado está cambaleando na Martinho Lutero, o fundador do rua e pede uma informação para um homem: Protestantismo. Em certa noite - Por favor... Quantos galos têm na fria de inverno, poucos dias antes minha cabeça? do Natal, Lutero passeava por um O homem dá uma olhada e diz: bosque de pinheiros e, de repente, - Três, por quê? olhando para o céu, viu as estrelas - Nada não... É que agora (hic) eu sei brilhando entre os ramos dessas que só faltam 2 postes para eu chegar árvores como luzes de velas a cinti- em casa. lar na noite gelada. ______________________________ Lutero voltou para casa levando O professora pergunta para Joãoziconsigo um pinheirinho e o enfei- nho: tou com pequenas velas acesas. - Joãozinho, o que você quer ser quanLogo depois, no Natal de 1525, ele do crescer? reuniu as crianças de sua cidade - Soldado! - responde ele, convicto. e lhes disse: “As velas do pinheiro - Mas soldado vai pra guerra e o inisimbolizam as estrelas do céu, de migo mata! - diz a professora. - Ah! Então eu quero ser inimigo de onde o Menino Jesus veio para salsoldado! var o mundo”. ______________________________ Hoje, a árvore de Natal é um O carro percorre uma rua inteira na

Mensagem

Expediente - Redação:Luciana K. Soares; Edição: Nankim CG (47 - 3028 2328) Colaboradores:Sandra, Patricia, Sheila, Paulo e Junior; Tiragem:280 exemplares

KS Chapelins - Rua Patrício Maia, 31 - Guanabara - Joinville/SC Fone/Fax: (47) 3426 2074; E-mail: ksqualidade@kschapelins.com.br

A relização desse evento,foi porque a KS CHAPELINS venceu! Conquistou novos mercados, ultrapassou as fronteiras brasileiras e passou a exportar nosso produto, fortaleceu seus vínculos com os clientes mais antigos, firmou e reafirmou sua marca no mercado. Mas esse sucesso não alcançamos sozinhos, é por isso que não podemos deixar de lado aqueles que de um jeito ou de outro, ajudaram a lapidar a empresa que hoje é líder em seu ramo no mercado nacional. Cada um de vocês, funcionários, amigos e integrantes da família KS Chapelins merece estar comemorando a chegada do natal e recebendo nosso reconhecimento e apreço pela jornada seguida durante esse ano. Fica aqui registrado nosso reconhecimento e agradecimento pela obra prima construída a cada dia, pelos fundadores da KS Chapelins, que do metal bruto fizeram o ouro que nos traz aqui. Muito obrigado e Feliz Natal. Colaboração: Patrícia - RH

MENSAGEM DE contramão, em alta velocidade. Até que um guarda finalmente consegue pará-lo: - O senhor está louco? Aonde pensa que está indo? - gritou o guarda, pondo a mão no três oitão. O motorista, mais mamado que peito de mãe de trigêmeos, respondeu: - Pra falar a verdade (hic) eu não sei... Mas tenho certeza de que tô atrasado, porque todo mundo já tá voltando! ______________________________ O caipira veio pra São Paulo e ficou completamente perdido. Então perguntou pra um sujeito que estava sentado na praça, fumando. - Dia, moço... O sinhô sabe onde é que fica o terminal de Ônibus da Praça da Arve? - Praça da Árvore? - corrigiu o paulistano. - Isso, exatamente... Praça da Arve! - Fica ali, ó! Na primeira rua à esquerda. Qualquer idiota sabe! - Mais é por isso mesmo qui eu perguntei pro sinhô, uai! ______________________________ Boca Suja Um homem, viajando de ônibus, fica impressionado com uma matéria que lê no jornal, falando sobre o índice de mortalidade no mundo. Ele vira-se para a passageira do lado e diz: — Senhora, você sabia que cada vez que eu falo uma palavra morre alguém no mundo? — Nossa! — exclama ela — Você já experimentou escovar os dentes antes de falar Colaboração: Sandra - Qualdiade

Mural da KS Nasceu em 09/11/2006, Henrique Fabiano do Carmo, filho do nosso funcionário Francisco Fabiano do Carmo – Inspetor do 2º Turno. Em 19/11/2006, veio ao mundo Karoline K. Firmo, filha do funcionário Márcio Roberto Firmo, também do 2º turno. Dia 23/11/2006 foi a vez de Letícia Rodrigues de Oliveira, filha de Genilson Pires de Oliveira, que trabalha na ferramentaria. Aos mais novos PAPAIS desejamos muitas felicidades!!!

Francisco com o filho Henrique Colaboração: Sheila- CIPA

2006-12-KS-Jornal  

Jornal interno KS Metal Experts

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you