Issuu on Google+

Mensário Conquistando o Mercado Internacional

Colaboração: Paulo - Comercial

Nova Sede Nesse mês de junho as obras da nova sede ficaram estacionadas. Isso se deve ao fato de haver uma série de decisões a serem tomadas que influenciam diretamente no método utilizado na construção. Essas decisões passam por um processo de pesquisa e avaliação de custo X benefício, antes de serem efetivadas. Assim, de acordo com o esperado, os processos seguintes da obra serão: construção de um muro de arrimo do lado direito da obra, execução do piso, construção da guarita, término do galpão principal e início do galpão 2 (recursos humanos, auditório, refeitório, vestiário, lavanderia, lanchonete e área de lazer). O piso será executado com capacidade para suportar uma sobrecarga de 5 toneladas por metro quadrado. Ele será desempenado com máquinas industriais, adicionando um agregado mineral na sua superfície com o objetivo de endurecer e, desta forma, deixá-lo muito mais resistente. As atividades que foram efetuadas neste mês foJunho / 2006 Ano III / Nº35

Teksid do Brasil

“KS Chapelins - Conquistando o Mercado Internacional.”

A participação efetiva da empresa nas diversas feiras de âmbito internacional, como Fenaf (São Paulo) e Metalurgia (Joinville), abre as portas do mercado externo para a consolidação da marca KS Chapelins. Atualmente mantemos contato com países como Alemanha, Argentina, Colômbia, Estados Unidos e Polônia, apresentando a diversidade e a qualidade dos nossos produtos. O dia 19 de maio deste ano representa um marco para a KS: consolidou-se a primeira exportação. Nosso primeiro cliente do mercado externo é a Siderúrgica Colombiana S.A. Acredita-se que o número de exportações aumentará quando a nova sede estiver pronta uma vez que haverá um aumento da capacidade produtiva da empresa.

Caso de Sucesso A Teksid do Brasil faz parte da Teksid SpA, uma divisão do Grupo Fiat, com presença marcante no campo de beneficiamento de metais desde 1917. Com capacidade produtiva de 720 toneladas/ano, é um dos principais grupos de fundição de ferro do mundo. Com capacidade instalada de 300 mil toneladas/ano, a Teksid do Brasil, fundada no ano de 1976, chegou a este país acompanhando o desenvolvimento do pólo automotivo mineiro, inaugurado com a Fiat Automóveis. Sua fábrica de Betim possui 387.287m2 de área total, sobre a qual a área construída alcança 113.098m2 de extensão. Gerando mais de 3.000 empregos diretos, a empresa é destaque mundial no segmento devido ao desempenho econômico e à grande área verde que circunda suas instalações. Colaboração: Paulo - Comercial Fonte: www.teksid.com.br

ram o término da drenagem na área do terreno onde será construída a recreativa e o início dos projetos elétrico, da rede de dados, voz (telefonia) e imagem (câmeras de segurança externas). Há a possibilidade de prorrogarmos o prazo para a mudança de sede em função das avaliações que estão sendo realizadas e das demoras nas definições e elaborações dos projetos, orçamentos e execuções.

Colaboração: Junior - Ferramentaria

Visite: www.kschapelins.com.br


O Porteiro Não havia no povoado pior ofício do que porteiro do prostíbulo. Mas que outra coisa poderia fazer aquele homem? O fato é que nunca tinha aprendido a ler nem escrever, não tinha nenhuma outra atividade ou ofício. Um dia, entrou como gerente do prostíbulo um jovem cheio de idéias, criativo e empreendedor, que decidiu modernizar o estabelecimento. Fez mudanças e chamou os funcionários para as novas instruções. Ao porteiro disse: - A partir de hoje, o Senhor, além de ficar na portaria, vai preparar um relatório semanal onde registrará a quantidade de pessoas que entram e seus comentários e reclamações sobre os serviços. - Eu adoraria, Senhor - balbuciou - mas eu não sei ler nem escrever! - Ah! Quanto eu sinto! Mas se é assim, já não poderá trabalhar aqui. - Mas Senhor, não pode me despedir, eu trabalhei nisto a minha vida inteira, não sei fazer outra coisa. - Olhe, eu compreendo, mas não posso fazer nada pelo Senhor. Vamos dar-lhe uma boa indenização e espero que encontre algo que fazer. Eu sinto muito e que tenha sorte. Sem mais nem menos, deu meia volta e foi embora. O porteiro sentiu como se o mundo desmoronasse. Que fazer? Lembrou que no prostíbulo, quando quebrava alguma cadeira ou mesa, ele a arrumava, com cuidado e carinho. Pensou que esta poderia ser uma boa ocupação até conseguir um emprego. Mas só contava com pregos enferrujados e um alicate mal conservado. Usaria o dinheiro da indenização para comprar uma caixa de ferramentas completa. Como o povoado não tinha casa de ferragens, deveria viajar dois dias em uma mula para ir ao povoado mais próximo para realizar a compra. E assim o fez. No seu regresso, um vizinho bateu à sua porta: - Venho para perguntar se você tem um martelo para me emprestar. - Sim, acabo de comprá-lo, mas preciso dele para trabalhar ... já que... - Bom, mas eu o devolverei amanhã bem cedo. - Se é assim, está bom. Na manhã seguinte, o vizinho bateu à porta e disse: - Olha, eu ainda preciso do martelo. Porque você não vende para mim? - Não, eu preciso dele para trabalhar e além do mais, a casa de ferragens mais próxima está a dois dias de mula de viagem. - Façamos um trato. Eu pagarei os dias de ida e volta mais o preço do martelo, já que você está sem trabalho no momento. Que lhe parece? Realmente, isto lhe daria trabalho por mais dois dias.... aceitou. Voltou a montar na sua mula e viajou. No seu regresso, outro vizinho o esperava na porta de sua casa. - Olá, vizinho. Você vendeu um martelo ao nosso amigo. Eu necessito de algumas ferramentas, estou disposto a pagar-lhe seus dias de viagem, mais um pequeno lucro para que você as compre

5 Sensos

para mim, pois não disponho de tempo para viajar e fazer compras. Que lhe parece? O ex-porteiro abriu sua caixa de ferramentas e seu vizinho escolheu um alicate, uma chave de fenda, um martelo e uma talhadeira. Pagou e foi embora. E nosso amigo guardou as palavras que escutara: “não disponho de tempo para viajar para fazer compras”. Se isto fosse certo, muita gente poderia necessitar que ele viajasse para trazer as ferramentas. Na viagem seguinte, arriscou um pouco mais de dinheiro trazendo mais ferramentas do que as que havia vendido. De fato, poderia economizar algum tempo em viagens. A notícia começou a se espalhar pelo povoado e muitos, querendo economizar a viagem, faziam encomendas. Agora, como vendedor de ferramentas, uma vez por semana viajava e trazia o que precisavam seus clientes. Com o tempo, alugou um galpão para estocar as ferramentas e alguns meses depois, comprou uma vitrine e um balcão e transformou o galpão na primeira loja de ferragens do povoado.Todos estavam contentes e compravam dele. Já não viajava, os fabricantes lhe enviavam seus pedidos.Ele era um bom cliente. Com o tempo, as pessoas dos povoados vizinhos preferiam comprar na sua loja de ferragens, do que gastar dias em viagens. Um dia ele lembrou de um amigo seu que era torneiro e ferreiro e pensou que este poderia fabricar as cabeças dos martelos. E logo, por que não, as chaves de fendas, os alicates, as talhadeiras, etc.. E após foram os pregos e os parafusos... Em poucos anos, nosso amigo se transformou, com seu trabalho, em um rico e próspero fabricante de ferramentas. Um dia decidiu doar uma escola ao povoado. Nela, além de ler e escrever, as crianças aprenderiam algum ofício. No dia da inauguração da escola, o prefeito lhe entregou as chaves da cidade, o abraçou e lhe disse: - É com grande orgulho e gratidão que lhe pedimos que nos conceda a honra de colocar a sua assinatura na primeira página do Livro de Atas desta nova escola. - A honra seria minha - disse o homem. Seria a coisa que mais me daria prazer, assinar o Livro, mas eu não sei ler nem escrever, sou analfabeto. - O Senhor?!?! - disse o prefeito sem acreditar. O Senhor construiu um império industrial sem saber ler nem escrever? Estou abismado. Eu pergunto: o que teria sido do Senhor se soubesse ler e escrever? - Isso eu posso responder - disse o homem com calma. Se eu soubesse ler e escrever, ainda seria o porteiro do prostíbulo! Geralmente as mudanças são vistas como adversidades. As adversidades podem ser bênçãos. As crises estão cheias de oportunidades. Se alguém lhe bloquear a porta, não gaste energia com o confronto, procure as janelas. Lembre-se da sabedoria da água: “A água nunca discute com seus obstáculos, mas os contorna”. “Nunca ande pelo caminho traçado, pois ele conduz somente até onde os outros foram.” (Alexandre Grahan Bell) Colaboração: Sandra - Qualidade

Piada e Charge Enterrando o Defunto

Tabela 5´S Maio-2006 SETOR

PONTOS

CONCEITO

Administração

98

Muito Bom

Estampagem

84

Bom

Montagem e Almoxarifado de Componentes

91

Bom

Supervisão e Segurança

98

Muito Bom

Preparação, Manutenção e Lubrificação.

94

Bom

Corte Pinos e Chapas

93

Bom

Tratamento Superficial

90

Bom

Ferramentaria

94

Bom

Almoxarifado/ Recebimento

98

Muito Bom

Controle Final, Expedição e Planejamento

98

Muito Bom

Solda, Almoxarifado de Tirantes

90

Bom

Área Comum

88

Bom

Centro de Corte/ Centro de dobra/ Centro de Processos

90

Bom

Um sujeito estava no jardim de sua casa quando vê o vizinho, no jardim ao lado, cavando um buraco. Curioso, ele se aproxima da cerca que divide as duas casas e pergunta ao vizinho: — O que você está fazendo? — Cavando um buraco para enterrar meu peixinho dourado que morreu! — Nossa! Mas esse buraco não é grande demais pra um peixinho de aquário? — Não. É que o peixinho está dentro da barriga do imbecil do seu gato!

Colaboração: Sandra - Qualidade


Cipa Reuniões CIPA Realizamos dia 25.05.2006 , a nossa reunião mensal ordinária da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes – CIPA. Ao iniciarmos os trabalhos, o Sr. Presidente relatou o acidente ocorrido com o Sr. Luiz Adelir de Souza - Operador de máquina. Na seqüência, registramos os seguintes itens: 01.Solicitar a retirada de duas válvulas de ar que não estão sendo utilizadas na produção – setor de estampagem. 02.Verificar a possibilidade de fazer manutenção no piso da solda. 03.Reformar piso do tratamento superficial. 04.Verificar novos tanques para colocação de ácido sulfúrico e desengraxante químico quente no tratamento superficial. 05.Colocação de cone de sinalização na laminadora quando for produzir barra roscada com objetivo de evitar acidentes do trabalho. 06.Verificar novo local para armazenamento

Qualidade Política da Qualidade A KS Chapelins projeta e desenvolve ferramentas, produz artefatos metálicos e ferramentas para a indústria, atuando positivamente junto aos clientes. Compromete-se a cumprir os requisitos dos clientes, satisfazendo-os com produtos de qualidade e a promover a evolução contínua do sistema de gestão da empresa e dos colaboradores. Política da Qualidade Cliente

Evolução Contínua

Objetivo da Qualidade

de caixas. 07.Construção de uma nova sala para colocação de cestas básicas. 08.Orientar colaboradores quanto ao barulho de carros, sons e motos na entrada e saída da empresa. 09.Colocação de gaze na portaria para utilização em ferimentos, evitando que seja utilizado estopa. 10.Disponibilizamos espaço junto ao container para colocação de arames. 11.Verificar iluminação na ferramentaria. 12.Reformar o piso do setor administrativo da ferramentaria. Importante lembrar que todos podem colaborar com sugestões à CIPA. As mesmas podem ser entregues diretamente aos cipeiros ou, se preferir, colocadas na caixa de sugestões que fica no refeitório da empresa. Colaboração: Sheila - Segurança

Visão

Ser reconhecida no mercado como empresa confiável no fornecimento de artefatos metálicos.

Negócio

Produção de artefatos metálicos para a indústria.

Missão

Proporcionar aos clientes, segurança na aquisição de artefatos metálicos.

Indicadore de Desempenho

Meta

Realizado Maio 2006

Promover o aumento do nível de satisfação dos clientes

Satisfação dos clientes (semestral)

95%

96,22%

Promover o aumento do nível de satisfação dos colaboradores

Satisfação dos colaboradores (semestral)

75%

70,39%

Manter o índice previsto na pontualidade de entregas para os pedidos de vendas com entrega para o período.

Pontualidade nas entregas

100%

100%

Evitar perda de peças produzidas, durante o processo.

Perdas de processo (refugos + retrabalhos)

2%

2,96%

Aumentar a eficácia do sistema de gestão da qualidade

Implementação de Ações Preventivas e Ações Corretivas

90%

100%

Promover o desenvolvimento dos colaboradores

Índice de Treinamento

2,0h/h

3,38hr/h

Evoluir o índice de adequação do ambiente

Adequação de ambiente

92%

92,77%

Aumentar o percentual de manutenções preventivas de ferramentas

Manutenção de Ferramentas

35%

42,27%


RH Aniversariantes do mês 03 Adenilson Reinert 08 Clederson Amaro 10 Jackson Luis Silva 12 Flávio Francisco Rosa 15 Naltair Marques 17 Anderson de Souza Vanderlei Pedro 19 Edevaldo R.da Silva Rodrigues Rafael Manuel da Silva Sérgio Roberto Dias 20 Alexsandro Alves 21 Daniel Praça Murilo Rodrigo Nunes Samuel Praça 22 Mércio de Oliveira 23 Reginaldo Ferreira do Valles Rodrigo Liberato 24 Danir Gracias de Oliveira 25 Wagner Rodrigues Alves 29 Ricardo Perkson Roos

Formatura No dia 1º de junho aconteceu, nas dependências da empresa, a formatura dos funcionários e alunos que concluíram o Ensino Fundamental. O evento contou com a presença do diretor da empresa, Sr. Charles Soares, os coordenadores Levi Milbratz e Jonas Raimondi e as representantes do CEJA (Centro Educacional de Jovens e Adolescentes), a diretora Maristela Kühl, a coordenadora Neuza M.A. Carvalho e a assessora Sônia Paul. Durante a cerimônia o orador da turma, José Luis Soares Mota, prestou homenagem à diretoria da empresa, aos professores, coordenadores e a todos aqueles que de alguma estiveram presentes nesta fase tão importante. Os alunos também receberam homenagens e uma lembrança da empresa como forma de reconhecimento pelo esforço empregado para concluir o ensino fundamental. Ao final houve um coquetel de comemoração.

Agenda Data adiantamento salarial: 20/06/2006 Período de retirada da cesta básica: 24 horas após a entrega na empresa Data do pagamento salarial: 5º dia útil de julho

Comemoração Junho 01 1ª Transmissão de TV no Brasil 05 Dia Mundial do Meio Ambiente 10 Corpus Christi 12 Dia dos Namorados 14 Dia Universal de Deus Julho 02 Dia do Bombeiro Brasileiro 14 Dia da Liberdade de Pensamento 19 Dia da Caridade Dia Nacional do Futebol

Colaboração: Patrícia - RH

Parabéns a todos os Formandos! •José Luis Soares Mota •Anderson de Souza •Edmilson Barbosa •Sidnei José do Livramento •Jefferson Roni Alves Ribeiro •Elias Valdecir R. da Silva •Vilson Bonfati •Paulo Freitas de Souza •Adão José Pereira •Vanderlei Braz •Flávio Francisco Rosa •Daniel da Costa •Luiz Adelir de Souza

CHAPELI NS

CHAPELINS

Fonte: Arte e Educação Expediente - Redação:Luciana K. Soares; Edição: Nankim CG (47 - 3028 2328) Colaboradores:Sandra, Patricia, Sheila, Paulo e Junior; Tiragem:280 exemplares

KS Chapelins - Rua Patrício Maia, 31 - Guanabara - Joinville/SC Fone/Fax: (47) 3426 2074; E-mail: ksqualidade@kschapelins.com.br


2006-06-KS-Jornal