Issuu on Google+

Psicografia realizada na

Casa Francisco de Assis Dia 24/08/2011 Pelo mĂŠdium

Kleber Torres


Boa noite queridos irmãos de Francisco de Assis, muita luz e muito amor a todos. Estamos nesta noite felizes de trazer a palavra de alerta, que pode vos trazer um novo vislumbre de trabalho em nossa querida Casa. Temos assistido muitos irmãos que batem em nossa porta a procura de ajuda e conhecimento, são irmãos que ainda não conseguiram vencer as amarras da matéria e não conseguem ter um caminho de luz a seguir. Em especial um desses nossos irmãos nos chegou, para que pudéssemos orientá-lo quanto ao seu futuro e suas inclinações e sentimentos, que ora estava lhe prejudicando, muito nervoso e arraigado ao seu orgulho, esse irmão não conseguia se quer constituir uma prece que pudesse levá-lo ao ponto de receber o auxilio de Jesus. Pobre irmão ligado as pequenas coisas como horário e obrigações, que somente lhe traia as boas resoluções, cobrava a tantas pessoas e não valia seu esforço de obter tal intento, pois as pessoas que o rodeavam não tinham a condição ou mesmo a chance de praticar a disciplina que ele habilmente gostaria que fosse aplicada, se amargurava, arrumava brigas que faziam sua alma perder a chance bendita do aprimoramento de sua alma, este irmão infelizmente cobrava nos outros, mas se esquecia de suas mazelas íntimas, que eram muito maiores do que a disciplina, que deveria ser feita pelos que no momento se encontravam em posição material inferior a sua. Queridos irmãos devemos observar estas lições com os olhos do espírito, e tirar delas as boas resoluções oriundas de nosso espírito de renovação. A rigidez é o aniquilamento da boa vontade, devemos observar e ressaltar nos outros as boas ações e suas virtudes, pois aqueles que


assim o fazem conseguem atrair boas vibrações e amizades duradouras, somente é possível a fraternidade existir quando olhar nosso companheiro como a um irmão com defeitos e com muitas virtudes, neste dia abençoado estamos convictos de que todos vocês querem o progresso e a purificação, mas ela só será conseguida se retirares de seus pensamentos e atos o mal, que lhes escondem as verdades eternas, enquanto continuarem a ficarem irritados com os erros de seu semelhante, estarão longe da verdadeira fraternidade, pois o homem fraterno é aquele que sabe dos erros, mas elucida as virtudes em seu próximo. Estamos próximos de um evento, onde vocês serão observados por pessoas de cunho religioso diferente e devem dar o testemunho de sua fé e fraternidade. Passemos a olhar nossos defeitos sem nos preocupar com nossos irmãos que ainda não conseguiram, deixemos de lado a cupidez e a maledicência. Cobremos apenas de nós mesmos a boa vontade, o desejo de trabalhar e vontade de servir, pois no dia do seu desenlace material, não será contado o que alertou nos outros, mas o que você mudou intimamente, não espere que os outros façam seu serviço e nem faça do seu trabalho caritativo um peso para o próximo, pois ele de nada valerá, ao invés disso faz brilhar nos seus trabalhadores a boa vontade e o companheirismo, que são armas contra aqueles que não querem o progresso da fraternidade. Que Jesus nos uma e que a bandeira da fraternidade possa ser içada nos altares de nossos corações e mentes. Do seu irmão em Cristo. Albino Luciani


Busquemos a paz, Sejamos a luz. Não dêem forças, Aos opositores, Da sua evolução. Abra seus ouvidos, Mas também, Seu coração. Pois é dado, Ao homem escolher, Por onde quer ir, Ou estar. Cabe a cada um de nós, A escolha. Se queres ser benquisto, Então sejas amigo, E solidário. Se queres ficar na solidão, Esqueças teu próximo, E fiques com teu orgulho. Que se incomoda, Com tudo,


E com todos. Se tua vida, Não está como querias, Olhas para dentro de ti. Pois podes encontrar, Em teu coração, E nos seus atos, As mazelas que, Assolam tua alma, E interrompem sua evolução. Para teres o que queres, Necessita primeiro, Merecer. E o merecimento vem, Com humildade, Com a fé, E a caridade. São ações que juntas, Podem te elevar, Ainda em vida corpórea, A penetrar nos mistérios, Do espírito.


Mas enquanto tiveres, Olhos de desdém, E se julgares superior, E sabedor de tudo. Estas estacionado, No caminho, De tua, Redenção. Frei Antão

Quando na vida, Em que suas desmedidas, Ações, Transformar o amor, Em ódio. Não podes culpar, A Deus, Pelas pedras, E as dores, De sua estrada. Se andas,


Olhando, Apenas, Para o chão, Se esquecendo, Que existe, Céu. Não te perturbes, Se caíres, E machucares, O teu íntimo. Pois a vida, Somente e boa, Para aqueles, Que semeiam, O amor, A fraternidade, E a irmandade. Na busca, Do amanhã, Melhor. Voltas para dentro de ti, E olhas com verdadeira,


Sabedoria. E encontrarás, Muitos erros, A corrigir. Somos os verdadeiros, Escritores, De nossa própria, Sentença. E devemos culpar, A nós pelo que passamos. Por isso levante, Seus olhos, E contemple o céu, Sinta sua paz, E espalhe, Ao teu redor. Pois somente, Semeando, E que podemos, Colher. Carlos Drummond de Andrade


Psicografia Kleber 24-08-2011