Page 1

jornaltem@gmail.com

orkut - jornaltem

ição u b i tr Dis ratuita G 22 a 28 de janeiro de 2011 - Sábado - ANO 6 - nº 149

w w. j o r n a l t e m . c o m . b r

Paraisópolis tem área de risco de deslizamento de terra

pág/ 03

Lions ajuda vítimas das enchentes

pág/ 05

A leitura pode revelar uma bela história pág/ 05

Moto clube distribui presentes em Paraíso pág/ 05


22 a 28 de janeiro de 2011 - sábado

www.jornaltem.com.br

02

Memórias de um vereador

Carta Aberta

A

Saudações O motivo que eu volto às páginas deste jornal, é que estou lançando um livro intitulado “MEMÓRIAS”. Que logo estará a disposição dos prezados leitores. “MEMÓRIAS” traz um conteúdo de lembranças que deixaram marcas. É um reviver para o nosso presente. O motivo que me levou a escrever este livro foi por um compromisso à minha comunidade e num incentivo da Sra. Alda Ribeiro, doutora e especialista em ciências, e também escritora. Tomando da sabedoria de Sócrates: “EU SÓ SEI, QUE NADA SEI”. Busquei na fonte o essencial que brota no coração. Senão podemos ser como a estrela que brilha no céu, sejamos como a vela que consome no altar do senhor. Que o ano de 2011, seja um ano abençoado. Saudações amigável Clarice Carvalho

Este mundo é mesmo muito pequeno

inda confiante na vida e nos negócios pela bênção do Monsenhor Dutra, o Prefeito Wenceslau resolveu negociar na rede bancária de Itajubá, para dar suporte às suas aquisições bovinas e invernagem do rebanho. Chegou até eu e disse: - José Carlos, prepare-se porque hoje nós vamos a Itajubá. - O que o senhor vai fazer lá Vovo? - Vou contratar um empréstimo no Banco do Brasil. Foi o início de muitos empréstimos e viagens a Itajubá. O meu avô cultivou uma grande amizade com o senhor Antenor, gerente do Banco do Brasil nos anos 50, chegando mesmo a ser convidado a almoçar com ele noutra semana previamente combinada. Vencico jamais se alimentara de órgãos internos de animais. Naquele almoço foi servido à mesa tam-

Opinião

D

Pedrosa de Almeida

O Empréstimo Bancário

Aos prezados leitores do Jornal TEM

epois que o poetinha Vinícius de Moraes, para justificar seus verdadeiros amores, escreveu: “que seja eterno, enquanto dure”, a relatividade da imortalidade ficou estabelecida. Portanto, tornar-se imortal não deixa de ser honroso, mas é muito passageiro. É um prazer estar na Academia Joseense de Letras ao lado de importantes escritores. Sentar-se ao lado do Dr. Osires Silva, um dos idealizadores e criadores da indústria de aviões do Brasil, em São José dos Campos, ganha, sem dúvida nenhuma um caráter muito especial. O fundador da Embraer também é acadêmico. Além da cadeira na Academia, o que me aproxima do Dr. Osires (isso nem ele sabe) é que um dos pioneiros na construção da Embraer é aqui de Paraisópolis e fazia parte da equipe do engenheiro Rolando Rodrigues da Costa. Bem no comecinho, quando o Jardim da Granja, onde a indústria estava surgindo, era praticamente uma roça, cercada de matos por todos os lados. No ano do falecimento de Vinicius

jornaltem@gmail.com

de Moraes, o senhor José Benedito, o Zé da Amália, tornava-se meu sogro. Ele foi um dos pedreiros que construiu a caixa d’água, a primeira portaria e os primeiros pisos dos galpões da iniciante Embraer. Às vésperas de seus oitenta anos ele conta, com muito orgulho fatos daquela época e gosta de recordar passagens com seus amigos vindos do nordeste para aquele trabalho. Outro fator, acredito, muito importante para o sucesso da Embraer e que dificilmente constará dos relatórios, balancetes e demonstrativos é a quantidade de avós e mães mineiras que até hoje rezam seus terços, com velas acesas, para que novos contratos de vendas de seus aviões se realizem, pois no final das contas é ela quem emprega seus filhos e netos. Como uma das características dos mineiros é a gratidão, até mesmo lá em casa, toda terçafeira, o terço é rezado em agradecimento ao Instituto Embraer. Meus dois filhos estudaram no Colégio Engenheiro Juarez Wanderley. Este mundo é mesmo muito pequeno. J. A. Braga Barros

Expediente TEM - Cambraia e Pelosi Editora de Jornais Ltda - [CNPJ 07492204/0001-36] Direção - Tatiane Cambraia e Cláudio Pelosi Jornalista responsável - Tatiane Cambraia Dep. Jurídico - Émerson Clayton R. Santos/OAB/ MG 114.933 Redação - Rua Pampulha, 439 - Jd. Aeroporto - Paraisópolis - MG - CEP 37660-000 Tel.: (35) 9106-2672 / 9198-0001 / 3651-4531

levou a Itajubá, seja para ir ao Banco do Brasil, seja para trocar anualmente o seu Jeep. Até que sete anos após o primeiro empréstimo ele me disse: - José Carlos, hoje, graças a Deus que atendeu a bênção financeira do Monsenhor Dutra, eu vou pagar o que resta de toda a minha dívida. Passaram-se mais dois anos e ele novamente me convida a ir ao Banco do Brasil em Itajubá, e estranhando aquele retorno perguntei-lhe: - O que o senhor vai fazer lá, visto que já pagou toda a sua dívida. - Vou fazer outra para capitalizar os nossos negócios, pois estou ficando muito preguiçoso. Diante dessa lição, pensei que ele quis me ensinar que os compromissos financeiros e a palavra empenhada, são fortes estimuladores à ação do homem na vida.

Chega de Chororô!

F

im de festa. Adeus ano velho. Este é o desejo de toda população. Adeus letargia. Adeus morosidade. Adeus incompetência. Adeus falta de recursos (muito dinheiro no bolso, saúde prá dar e vender...). Adeus falsas promessas. Adeus politicagens. Adeus corrupção. Que tudo se realize no ano que está nascendo. Este é o desejo, a vontade, a intenção de qualquer pessoa com um mínimo de sensatez. É verdade que são muitas as deficiências e pouco os recursos para a resolução de todos os problemas.. A questão é a mudança de foco. Se os bons administradores públicos centrarem seus objetivos

Poesia

Paraíso, minha terra, canto de encanto e saudade. Terra que orgulha seus filhos, e lhes dá felicidade. Tu és ilha de beleza, és carinho, és nobreza.

bém picadinha de fígado de boi. Para vencer a sua repugnância comeuos preferencialmente. Interpretando como se ele gostasse de fígado, a esposa do gerente encheu outra concha e pôs em seu prato... Eu os saboreei e gostei. Ainda não conhecia a proibição bíblica, na qual Deus, em Moisés, para evitar o ciclo de cisticercos, cujos ovos podem chegar até a corrente sanguínea e, dela ao cérebro, causando enfermidade semelhante à epilepsia. Cerca de 1500 anos AD foi mais lógico Deus proibir aqueles judeus rudes, recém saídos da escravidão no Egito; do que lhes dizer para não comer dobradinha, pacuera e sangue dos animais, porque neles existem invisíveis ovos de lombrigas. Conhecimento científico racional que a nossa civilização só veio a reconhecer após Pasteur, utilizando a invenção do microscópio. Nos anos seguintes Vencico me

nos problemas virão passar mais um ano de lamentações e desculpas. Como cantou Cazuza: O tempo não pára! Mas, se as energias se voltarem para as realizações, para as soluções, para as conquistas, a história poderá ser outra. Os primeiros anos da administração Bizarria, em Paraisópolis ficaram marcados pelos queixumes sobre a falta de recursos e sobre as dívidas da prefeitura. Dois anos depois de sua posse a população espera que esta última metade de sua administração seja marcada por alguma realização significativa para o município. Emprego. Saúde. Educação. Esgoto. Lixo,

J. A. Braga Barros

Transporte (estradas, trânsito urbano, ônibus interurbanos, estacionamento nas praças) são as principais áreas que precisam merecer a atenção dos poderes executivo e legislativo desde o primeiro mês de 2011. O voto da maioria da população em Sérgio Bizarria significou a esperança em uma administração transformadora, avançada, moderna, competente. Estes ainda são os desejos da população. Tomara que o discurso e as ações da administração pública de Paraisópolis sejam bem diferentes no ano que começa. É hora de mostrar serviço que atenda às necessidades da população.

Meu Paraíso Os teus filhos nunca te esquecem disso podes ter certeza. Ao seu lado tens os morros, tens rochedos e o espigão, e mais acima, sempre imponente,

o belo Pico do Machadão. Tens o assovio do vento, a folia dos pardais, as belas flores do Ipê. Sabe o que isso é? É a benção, de São José.

Juarez Machado


jornaltem@gmail.com

www.jornaltem.com.br

O Paraíso é um Paraíso? Jota Geraldo

O Brasil está abalado com a tragédia causada pela chuva na região serrana do Rio de Janeiro. Até o fechamento desta edição, a informação oficial era de mais de 700 pessoas mortas e 13 mil desabrigadas. Quando acontecem catástrofes naturais no país, os moradores de Paraisópolis geralmente dizem “vivemos num Paraíso e tragédias não acontecem por aqui”. Realmente, o paraisopolense está numa região privilegiada. Mas estamos livres de enchentes e de deslizamentos de terra? Não. Não estamos. Alagamentos já foram registrados em algumas partes baixas da cidade. Na edição 142, o TEM noticiou que na tarde do dia 30/10, “uma pancada de chuva, que durou aproximadamente 15 minutos, inundou a Rua João XXIII. A via alagou rapidamente causando transtornos a motoristas, pedestres e moradores”. A água invadiu o pátio de uma transportadora e encobriu a calçada. Na ocasião, o prefeito Sérgio Bizarria solicitou ao Departamento de Obras a colocação de bueiros na via. No início desta semana, a reportagem do TEM voltou ao local e, em conversa com o morador Orlando Pereira Cardoso constatou que os bueiros foram colocados e o problema de escoamento da água solucionado. “Entretanto, a obra não foi totalmente concluída. Os bueiros ainda estão sem tampa”, disse Orlando. O Chefe do Departamento de Obras, Juarez Carvalho, informou que a obra não foi fi-

Resolvido problema de escoamento na Avenida João XXXIII; obra não finalizada em função das chuvas nalizada em função das chuvas Segundo informações de uma e colocou bloquetes no lugar e, assim que o tempo melho- fonte que não quis se identificar, onde o asfalto cedeu. rar, as obras na rua prossegui- “no local há um processo avanPara o vice-prefeito, rão até serem concluídas. çado de erosão no barranco e si- Joaquim Donizete da Rosa, Um barranco que divide as nais de deslizamento de terra en- não há motivo para a popularuas José Custódio Coimbra (Re- charcada. Além disso, no mes- ção se alarmar. Segundo ele, na sidencial Paraíso) e Avenida Egí- mo barranco há uma passagem ocasião da formação da cratedio Dias de Carvalho, que dá que os moradores da região uti- ra o problema se deu em funacesso ao Alto dos Fernandes, lizam para cortar caminho. Ou- ção de vazamentos na rede de pode desabar numa ocasião de tro fator que pode acelerar a de- esgoto da rua que encharcou chuva forte e constante. É o que gradação do solo na Rua José o solo fazendo o ceder. dizem os moradores da região. Custódio Coimbra é o tráfego Entretanto, com novas chuSe isso acontecer, a Rua constante de carros de passeio e vas a encosta tornou a apresenJosé Custódio Coimbra - que caminhões que passam na via tar sinais de erosão. “Dessa vez está acima do barranco e já numa velocidade considerável”. não constatamos nenhum tipo de sofreu afundamento gradual Há alguns meses um trecho vazamento na rua. Fizemos endesabará sobre um trecho da do asfalto da Rua José Custódio tão uma parede de concreto enavenida, podendo destruir Coimbra cedeu e uma cratera tre a guia e o asfalto e melhoraimóveis, carros e até matar formou-se no local assustando mos a rede pluvial, minimizando pessoas que, por ventura, es- os moradores. A prefeitura fez os riscos de desabamento”, extiverem transitando na região. trabalho de compactação do solo plicou o vice-prefeito.

22 a 28 de janeiro de 2011 - sábado

03 “A prefeitura nos disse que não tem perigo”, disse ao TEM a moradora Maria da Penha. Apesar da declaração da prefeitura, os moradores ainda tem medo de que algo mais sério aconteça. “Além disso, há a desvalorização do imóvel”, declarou Maria. No momento, a Prefeitura realiza obras de nivelamento entre o início da Avenida Egídio Dias de Carvalho até em frente à escola Primeiro Mundo. Entretanto, a parte mais crítica, que é justamente a encosta que separa as ruas José Custódio Coimbra (acima) e Avenida Egídio Dias de Carvalho (abaixo), não pode ser nivelada, pois o barranco é extremamente íngreme e impossibilita o trabalho de máquinas. Em termos climáticos, Paraisópolis é um Paraíso, entretanto, a cidade não está isenta das intempéries climáticas. Em 8/9/2009 uma tempestade acompanhada de ventos de aproximadamente 100 km/h destelhou casas, danificou fiação elétrica, derrubou parabólicas, árvores, postes, muros, e paralisou por algumas horas as atividades da Delphi e da Excel. Por isso, é importante que os órgãos competentes do município detectem a existência de áreas de risco. Em entrevista à Folha de São Paulo, o ministro da Integração, Fernando Bezerra Coelho, disse que as ocupações irregulares são a principal causa do alto número de vítimas fatais. “A grande ferida nacional é a ocupação desordenada do solo urbano”. O governo federal estima que mais de 5 milhões de brasileiros vivam em áreas de risco potencial.


www.jornaltem.com.br

22 a 28 de janeiro de 2011 - sábado

04

H

á dias em que acordamos víti mas de saudosismos inexplicáveis. Salvo melancolia crescente, nenhum outro sintoma se manifesta. Daí comprovar-se ser doença de espírito, apenas curável com remédio produzido na própria alma da gente. Talvez o alívio chegue através de reencontro não programado, um dedo de prosa envolvendo alguém mui querido, uma visita a lugar onde sedimentamos lembranças que marcaram nossa vida para sempre. A enfermidade é sensível aos cuidados que adotamos para curála. Não raro provoca desânimo, tristeza, perplexidade. A razão é simples - dificilmente estamos preparados para enfrentar a investida. Nesses momentos nostálgicos a releitura de livro esquecido entre alfarrábios não causa malefício a ninguém. A atitude, porém, se limita à fuga das circunstâncias. Mero paliativo. Agrava o problema folhear álbuns de fotos antigas. Lágrimas perseguem lágrimas. Nefasto imaginar ser coisa passageira. Não é. Pior é a idéia de abandono e isolamento. Necessário buscar causas para paralisar efeitos. Justo hoje despertei pleno de saudade. Saudade de bons companheiros que partiram para longe. De trabalhos executados com esforço e prazer. Da alegria contagiante de antigos carnavais. De paquera sem vergonha com distraídas colombinas. Das andanças noturnas no Cidade-Praia, o corujão dos jornalistas. Viaja junto a boêmios, empregados de restaurantes, mulheres da viração e não sei quantas figuras ressurretas na madrugada. Decorrido um tempo era tudo primo-paren-

jornaltem@gmail.com

João da Praia

Santo remédio te, definição do turco vendedor de afamado churrasquinho bichano, sucesso na porta de os cabarés da zona portuária. Reagir é preciso Chafurdar na fossa, covardia. Fixar a cabeça em lances pretéritos, masoquismo. Então, que fazer? Durante consulta médica recebi conselho para me distrair pintando quadros. Logo eu, que não consigo rabiscar um sol. Sugestão hilária. Meditar a propósito do impasse religião - ciência, desvendando o enigma que coloca o Genesis no contraditório da teoria darwiniana? Qual vantagem saber se aparecemos no mundo através do barro plasmado ou da evolução do macaco? Acho que Deus criou o homem por estar cansado de macaquices... Negócio é esquecer fantasmas, recolocar em funcionamento o relógio sala, esperar o passarinho sair de novo da gaiola. Bola prá frente. Eis senão, quando... Tilinta o celular; Quem seria salvo o próprio? - Praiano, timbre de voz agonizante. Que passa? - Ingressei na ilegalidade. Levantei esquerdo. - Calma. Fica na porta, a gente passeia em direção ao nada, ou seja, sem bar, sem rumo, sem poesia. Papo de velhos atirando inteligência ao vento. Por instinto percebo estar frente a frente com o inevitável. Despeçome da faxineira, ajusto o notebook no stand by, encosto o corpo no sofá do hall social do prédio. Em segundos aquela buzina estridente anuncia chegada do tipo. Raciocínio: o motorista deste maluco vai direto ao Paraíso.

Aliás, vocês precisam familiarizar-se com o Luiz Fernando, Galo para o público em geral. Mistura de segurança, amparo de bêbados, péssimo marido, excelente avô, na bagagem vinte anos de lealdade a serviço do Cuna. Não querendo bajular, pau prá toda obra. Modo especial as que reclamam sigilo e discrição. Em relação ao confrade, que direi? Um Ser Humano cuja lucidez fantástica combina com invejável loucura. Completa o paradoxo, uma certeza – Amigo serviçal, não servil. Escravo da verdade verdadeira, onde estiver. Com ele aprendi grande lição - Jornalismo é igual ao samba. Não se aprende no colégio... Desenvolve-se no sangue de alguns privilegiados. Alguém cria um escritor? Molda o sistema cerebral de um poeta? Transforma um parvo em gênio literário? Será capaz de esculpir a sagacidade inata de um repórter ávi-

do por desvendar segredos? Que mistérios existem numa redação que um jovem de talento não absorva com relativa rapidez e sapiência? O restante é persistência e humildade. Os professores trabalham ao lado do foca diligente. Querem curso melhor? Sabedor de os pormenores de meu abatimento, confrade tomou decisão: - Vamos descer. O Galo nos achará nalgum lugar. Conhece as manhas. Assemelhando-se a confessor disposto a ouvir lamentações foi claro e franco – fala Praiano! - Nostalgia. Repetição de múltiplos sintomas. No fundo, fator de descrença, ausência de perspectivas, degeneração dos órgãos se avizinhando... Que resta? Caçapar a bola sete e fim de jogo? Não adianta fugir da realidade. Entramos na 25ª hora. Uma hora depois da última. Nossa época terminou. No momento em que a saudade supera a esperança, acredite compadre, atravessamos a fase de lua minguante. - Carência de gandaia. Precisa arrumar uma encrenca qualquer para distrair. Falta redação, reportagem, barulho de rotativas, gritos histéricos do Editor, discussão de pauta, mulher gostosa na bancada vizinha, mais convívio com as emoções da vida. Os meninos nos substituem no olfato e na picardia? Never. Volta querido. O mundo avançou. Pode-se escrever em casa mesmo. O importante é ter obrigação a cumprir, pipa gorda. Levanta a bunda da cadeira. - Recorda o rebu acontecido na festa organizada por cariocas, ani-

mada por paulistas, numa praia gaucha, cujo churrasco quem preparou eram cantadores nordestinos? O discurso do Totó das Alagoas, regado a litros de álcool foi a sensação no evento. Confundiu o cuco com as cartas. Pensaram ser teatro de comédia... Comparou nosso anfitrião ao Caixa da Agência do BB “um cretino em viagem de turismo por este Planeta”. Gargalhada coletiva Os olhares se voltaram para determinado sujeito, cara e trejeitos de imbecil. Segundo opinião geral, comprovadamente uma toupeira. Nunca tínhamos avistado o animal. A galera delirou. O jagunço atirou na mosca pousada na careca do gajo. Julgava-se Rei, não passava de bufão. Qual era a cidade? Resolve-se esta doença num zás trás. Solução? Trabalho! Amanhã viajaremos. Direção? A Corte. Praça dos Pobres Poderes. Uma semana de fofocas ficará livre, solto, feliz, sarado. Idade não se administra pelo calendário. Idade é tutano em movimento! - Talvez, seja o remédio... - Dois e dois são cinco! Na inexistência de notícia, vale a interpretação do inexplicável. Você é do ramo. Sabe produzir texto manchete. Esconde tesouros. Portanto, mãos no teclado, cabeça girando. Sentindo melhora raposão? Papai aqui é psicólogo. Paga uma dose, receita grátis. Tudo termina bem quando finaliza bem. Senão complica. Chegará o dia que perguntarão seu nome. Que responderá? Tá com pressa, moço? Preciso consultar o RG. Beleza pura!


www.jornaltem.com.br

jornaltem@gmail.com

Moto clube “Filhos da Mantiqueira” distribui presentes em Paraíso

22 a 28 de janeiro de 2011 - sábado

A leitura pode revelar uma bela história

Tatiane Cambraia

J. A. Braga Barros

No domingo, dia 19 de dezembro de 2010, o moto clube “Filhos da Mantiqueira”, cumpriu mais uma vez sua função social em Paraisópolis. Ao todo, cerca de 300 presentes foram distribuídos às crianças moradores do bairro Bambuíra e na Casa da Criança (foto). Segundo o presidente do moto clube, Antonio Carlos Fortunato, mais conhecido como “Pitt Bull”, amigos motociclistas de outros moto clubes de São José dos Campos também abraçaram a idéia. “Graças à ajuda e o espírito de união desta galera considerada “radical”, é que pudemos levar um pouco mais de alegria, para estas crianças, neste Natal. Além do Presidente estiveram presente o vice-presidente Richard

A praça cheia. Sexta-feira. Último dia do ano. Em um dos bancos, sossegadamente, com boné, camiseta e bermuda brancas, Ismael da Silva, paulistano de 59 anos, que já morou em Paraisópolis entre os anos 2002 e 2004 é o único em toda praça Coronel José Vieira que está com um livro na mão e concentradamente nem vê o tempo estender-se, entretido em sua leitura. Para não interrompê-lo deixei passar toda a manhã, com a vontade de encontrálo no mesmo local no período da tarde. Dei sorte! Logo depois do almoço lá estava ele, batucando com as mãos o samba que saia das caixas de som. Agora, sem o livro. Cheguei, apresentei-me, puxei conversa, mostrei-lhe a foto que tirei de manhã com o livro na mão. Ismael da Silva contou que

(Ovo) e a primeira dama/ diretora social, Cristine. Para a diretora social “a melhor maneira de você fazer um adulto bom, é fazer antes uma criança feliz”.

“É compromisso do moto clube “Filhos da Mantiqueira”, fazer o possível para ver o sorriso dessas crianças, pelo menos, por alguns instantes.

Lions faz campanha em benefício das vítimas das enchentes Jota Geraldo Mais uma vez o Lions coloca em prática o lema do clube: “nós servimos” e promove campanha de arrecadação em prol das vítimas das enchentes que deixaram centenas de mortos e milhares de sobreviventes desabrigados, principalmente na região serrana do Rio de Janeiro. A campanha objetiva sensibilizar e envolver toda população de Paraisópolis num grande gesto solidário. Para isso, os “leões” solicitam doações de alimentos não perecíveis, água mineral, material de higiene pessoal, leite em pó, fraudas descartáveis, cobertores, roupas e calçados que poderão ser entregues nos seguintes postos de arrecadação:

- Center Cell Celulares, Unisul, Posto Pituta, Academia Acqua Viva, Ótica São José, Magriffe Modas, OAB, Escritório Carlos Marques, Delphi, Excel, Cláudia Modas, Disque Farma, Mercadinho Tropical, Mercadinho São Carlos e Confiança Supermercado. “Todos estão convidados a participar deste gesto de solidariedade em prol das famílias atingidas, de forma a minimizar o sofrimento delas com um gesto concreto”, declarou Celso Kazuo Watanabe, Presidente do Lions Clube de Paraisópolis. Hoje, sábado (22), a partir das 9h, na concha acústica da Praça Coronel José Vieira também haverá arrecadação. A partir das 17h, uma carreata percorrerá as ruas da cidade buscando donativos.

O Lions também precisa de voluntários para ajudar na divulgação da campanha. Caso seu carro possua equipamento de som, acesse www.lionsclubeparaiso.com.br e faça o download da gravação para propaganda volante. História - Os Leões tem uma história dinâmica. O LCI (Lions Clubs International) foi fundado em 1917 e foi primeiramente reconhecido por sua luta contra a cegueira. Ao longo dos anos os leões ampliaram o escopo de atuação e passaram a atuar também em diferentes frentes de trabalho junto às comunidades, incluindo projetos de preservação do meio ambiente, entrega de alimentos a populações assoladas pela fome e por catástrofes e ajuda a idosos e deficientes.

05

estava lendo: “O Sucesso não vem por acaso”, de Lair Ribeiro. Falou um pouco sobre o autor e do livro. A conversa continuou, falou das inúmeras cidades que já morou, e que estava voltando para Paraisópolis, depois de uma desilusão amorosa, se não tivesse acontecido um fato inesperado durante a viagem. Fato que mudou os seus planos e sua vida. Dia 5 de janeiro de 2011 já voltou para Januária, no norte de Minas Gerais. A rápida passagem de Ismael da Silva por Paraisópolis nesta virada de ano pode transformá-lo em um símbolo para incentivar a leitura na praça, aqui no sul de Minas. Quem sabe um dia a sua própria história de vida vire um livro. Em sua bagagem de volta Ismael levou o sonho de recomeçar um novo amor que ele nem sabia existir e um abraço para Januária. Isso é que é Feliz Ano Novo.

Ismael da Silva único leitor na Praça lotada.


Horóscopo

CRECI 18008

Angela Vasconcellos Imóveis

06P- Casa Nova no Jardim São José, área: 150m² constr: 70m² R$ 75.000,00 17- Terreno no recanto das Palmeiras, área: 1.900m² R$ 85.000,00 19- Terreno no José Veríssimo, área: 526m² R$ 30.000,00 21- Sítio no Bairro de Áreas com excelente vista, 2 nascentes de água, vários platôs p/ constr Área aprox: 2,5 alqueires R$ 120.000,00 42- Casa na Vila São Luiz c/ 3 dorm, copa, coz, sala, área de serviço e porão. R$ 80.000,00 59- Casa no Bairro Água Férrea c/ 2 dorm, sala, copa, coz, banh, lavand coberta, 1 dorm no porão, quintal fechado c/ muro, espaço p/ horta. R$ 63.000,00 87- Terreno no Residencial Paraíso. Área: 378m² R$ 38.000,00 95- Sítio no Ribeirão Santo Antonio c/ área verde, excelente vista, varias pedras, platôs p/ constr, água potável. Área: 12.187m² R$ 90.000,00 107- Casa na Vila Maria Amélia c/ 5 dorm, 2 salas, 2 banh, coz, copa, área de serviço e garagem. Área: Constr: R$ 137.000,00 110- Casa no Recanto das Palmeiras c/ 3 dorm, sendo 1 suite c/ hidro e closet, banh, lavabo, sala, coz, lavanderia. Área: 4.000m² Constr aprox: 217m² R$ 280.000,00 N- Belíssima casa de esquina no José Veríssimo com acabamento de primeira. R$ 115.000,00 Terrenos no Loteamento Jardim Eldorado e Boa Vista II a partir de 9.000,00 cada, parcelados em até 6x. Rua Bueno de Paiva, 276 - centro - Paraisópolis - MG Tel.: (35) 3651-4614 / 9993-7322 / 8403-3331

Utilidades * Ve n d e - s e 1 R a c k pa r a computador em madeira (usado). Valor: R$ 100,00 * Vende-se 1 Monitor Crt 17 Flatron Lg T730sh Preto (computador) em bom estado (usado). Valor: R$ 100,00 Te l : ( 3 5 ) 9 1 0 6 - 2 6 7 2 o u 3651-4531

www.joaobidu.com.br

Áries - 21/03 a 20/04 Touro - 21/04 a 20/05 Gêmeos - 21/05 a 20/06 No fim da semana, Júpiter ingressa Deixe o comodismo de lado e invista Mudanças profundas, às vezes, são em seu crescimento profissional. O necessárias. Procure meditar sobre em seu signo trazendo uma sensação de felicidade há muito não sentiSol ingressa no ponto mais alto do as coisas que dá valor. Somente com diplomacia e a capacidade de se coda. Altos e baixos no romance, pode seu Horóscopo, contribuindo para sua precisar sacrificar a sua vida sentimental em ascensão. Sua vida afetiva pode ser sacrifi- locar no lugar do outro é que você conseguirá o favor de outros interesses. Tente se dedicar a cada em alguns momentos, tente priorizá-la! que quer na vida a dois. Não convém fazer uma atividade com a qual se identifica. Para conquistar algo, é preciso batalhar. promessas que não possa cumprir. Câncer - 21/06 a 21/07 Leão - 22/07 a 22/08 Virgem - 23/08 a 22/09 Seu progresso material está em desQuanto mais discreta for a sua atuaTente dar o melhor de si nas atividataque, mas tudo virá do seu trabalho. ção, mais fácil será driblar os obstácudes profissionais e conseguirá o recoCuidado com pessoas oportunistas. los. Sua energia vital vai cair no fim da nhecimento que merece, mas manteO campo afetivo está em uma ótima fase, semana, por isso não abuse da saúde! nha a discrição que lhe é peculiar. Pode pode ter uma sensação de felicidade há muito A vida amorosa vai estar estimulante, mas o ter dificuldade em expressar seus sentimentos não sentida. Não perca a chance de intensifi- egoísmo pode se tornar um obstáculo. Se dedi- ao par. Tenha cuidado, ser útil vai lhe parecer car o contato com quem anda distante. que a uma atividade que lhe dê prazer. mais importante que ser afetivo(a). Libra - 23/09 a 22/10

Escorpião - 23/10 a 21/11

Sagitário - 22/11 a 21/12

Não deixe que o comodismo o(a) imTrabalho que exija criatividade e coÉ um período de renovação em sua vida, peça de conquistar seus objetivos promunicação está favorecido! O Sol tanto com dinheiro quanto com seus vafissionais. Este é o momento de lutar ilumina o ambiente familiar, trazenlores. É hora de acreditar na sua força com unhas e dentes por seus interesdo mais calor aos seus laços de interior e nas suas convicções. No roses. O momento favorece os relacionamentos parentesco. Já no campo afetivo, o período mance, as relações desgastadas podem estar com afetivos, mas evite cobranças desnecessári- é delicado, mas não se entregue a desmoti- os dias contados. Tenha cuidado para não sonhar as! Dê mais atenção às pessoas que ama. vação! Procure evitar extravagâncias. demais e se distanciar da realidade. Capricórnio - 22/12 a 20/01

Aquário - 21/01 a 19/02

Peixes - 20/02 a 20/03

Período favorável para troca de exTudo o que conquistar hoje será fruNo trabalho, não perca a chance de periências. Poderá ter ganhos inesto do seu trabalho. Medite sobre as expandir os seus horizontes. Não perados. Aproveite! É hora de sepacoisas que dá valor e veja se está tente apressar os acontecimentos, rar o certo do errado nas diversas sendo coerente consigo mesmo(a). cada coisa tem seu momento certo áreas da sua vida. O setor afetivo também No relacionamento a dois, é tempo de trocar para acontecer. No romance, vai demonsconta com a proteção dos astros. Mostre-se carinho, afeto e atenção. Tente dar mais aten- trar mais maturidade. Seu nível de exigênmais receptivo(a) às mudanças. ção à saúde no início da semana. cia pode estar alto demais. Tenha cuidado!


www.jornaltem.com.br

jornaltem@gmail.com

Higienizaçao de escovas de dentes devem feitas com frequencia Umidade, pouca circulação de ar e restos de comida formam o ambiente mais propício que existe para a proliferação de fungos e bactérias. Não é difícil concluir, portanto, que as escovas de dentes são alvos frequentes de micro-organismos. Para piorar, elas nem sempre ficam dentro do armário do banheiro, por isso estão expostas às gotículas lançadas do vaso sanitário para o ar quando alguém dá a descarga sem fechar a tampa. Ficou com nojo? Então é bom higienizar as cerdas de vez em quando e, se isso não for possível, trocar a escova com frequência maior que a recomendada, pois se analisou a presença de diferentes tipos de micro-organismos no utensílio, inclusive coliformes fecais e outras bactérias que podem causar problemas gastrointestinais e febre. Na análise de dez escovas de dente – metade com dois ou três meses de uso e a outra metade, com

apenas um mês. Todas elas apresentaram micro-organismos, mas aquelas usadas por apenas 30 dias tiveram índices bem mais baixos. Muitos desses micro-organismos têm sua população dobrada em poucos minutos e, se o usuário tem alguma lesão na boca ou gengivite, as portas ficam abertas para infecções que podem ser graves se a pessoa estiver com o sistema imunológico comprometido. A higienização da escova de dente deve ser feita, pelo menos, uma vez por semana, deixando as cerdas de molho por dez minutos em um recipiente com antisséptico bucal ou solução à base de clorexidina, produtos facilmente encontrados na farmácia. Se a pessoa não tiver nada em casa, pode mergulhar a escova em água fervente também por dez minutos. Se o usuário não conseguir higienizar a escova, deve trocála uma vez por mês, e não a cada dois ou três meses, como os pró-

prios fabricantes recomendam. Outras dicas para evitar a contaminação incluem tirar todo excesso de água com algumas batidinhas após usar a escova, e nunca secá-la com a toalha (que também costuma ser cheia de micro-organismos), nem com papel higiênico (que fica muito próximo do vaso sanitário). Depois do ritual, é bom guardar a escova no armário e o mais longe possível da privada, lembrando sempre que é preciso dar a descarga com a tampa fechada. Por fim, as embalagens para guardar a escova, bastante usadas no trabalho ou em viagens, também devem ser higienizadas com frequência.

Renato Goulart Provenzano. Cirurgião-dentista - Especialista em Periodontia e Prótese. Dúvidas e sugestões (35)3651-1799. renato@ortodontista.com.br

22 a 28 de janeiro de 2011 - sábado

07


INFORME PUBLICITÁRIO

A Câmara Municipal de Paraisópolis, por intermédio de seus representantes, neste 25 de janeiro de 2011, em que comemoramos o Aniversário do Município, confraternizada com a população, aproveita para ressaltar o profundo reconhecimento e gratidão de todos nós às gerações paraisopolenses e de administradores públicos que nos antecederam na missão de dedicar o seu trabalho e a sua existência à melhoria das condições de vida de nossas famílias e ao progresso de nossa terra, no decorrer desses 138 Anos de Emancipação Política do Município de Paraisópolis. Antônio Felix Teixeira Filho Presidente da Câmara Sílvia Renata Teixeira Rodrigues Vice- Presidente da Câmara Antônio Milton Cardoso Conceição Aparecida Pereira Isabel Cristina de Lima

Antônio Geraldo Tavares Matias Secretário da Câmara José Carlos Teixeira Faria Lauro Maria Soares Justo Sebastião Adriano de Lima

Edição 149  

Edição 149

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you