Page 1

CANONIZAÇÃO

3 0 A BR I L 2 0 0 9 ANO 95 - N.º 4756

S. NUNO ÁLVARES PEREIRA JÁ ESTÁ NO ÁLBUM DOS

SANTOS

FUNDADOR José Ferreira Lacerda DIRECTOR Rui Ribeiro

PREÇO: 0,80 euros (IVA incluído) SEMINÁRIO DIOCESANO – 2414-011 LEIRIA TEL. 244 821 100/1 • FAX 244 821 102 E-MAIL: jornal@omensageiro.com.pt WEB: www.omensageiro.com.pt

P. 8

PRIORITY

Nº DE2703206MPC

DESTAQUE

CULTURA IPL aceita candidaturas

“Prémio de Poesia Manuel Alegre” | P. 4 Tributo a Benny Goodman

Festival de Jazz de Valado dos Frades |P. 5 No IPJ de Leiria

Exposição fotográfica “Pinhole” | P. 5 SOCIEDADE Homenagem ao Homem do Mar

Nazaré celebra “Festa do Mar” | P. 6 A decorrer até ao dia 24

Feira de Leiria abre a 1 de Maio | P. 7 “Resíduos em Movimento”

Viagem virtual à reciclagem | P. 7

JS

ECLESIAL

A Igreja Católica celebra, de 26 de Abril a 3 de Maio, a 46ª Semana de Oração pelas Vocações. A celebração surge num contexto de quebra estatística no número de ordenações sacerdotais, no nosso país, que é confirmada pelo recente “guia” da Igreja Católica em Portugal. O Mensageiro dedica alguma atenção ao assunto, salientando que a “crise de vocações” pode ser terreno fértil para rasgar novos horizontes e trilhar caminhos nunca antes percorridos. Há na realidade da crise um manancial de aspectos positivos que se desenvolvem e ajudam a abrir os horizontes de abordagem da realidade, uma oportunidade para a Igreja redescobrir alguns aspectos que até aqui têm sido esquecidos. Páginas 2 e 3

Assembleia do Clero

Programar para melhor trabalhar | P. 9 Mensagem para o 1º de Maio

O trabalho vale mais do que o capital | P. 10 CEP fala das eleições

Valores a respeitar e promover | P. 11


2 DESTAQUE

O Mensageiro 30.Abril.2009

Ser chamado Rui Ribeiro rr.omensageiro@gmail.com Em plena semana de oração pelas vocações, O Mensageiro dedica alguma atenção ao assunto, relembrando os números e a temática das vocações. Demasiado habituados a uma linguagem pessimista vamos ouvindo falar de crise de vocações, entendendo com a expressão a falta de pessoas consagradas ao ministério sacerdotal e à vocação religiosa. Entretanto estamos todos a aprender que as crises são sempre terreno fértil para rasgar novos horizontes e trilhar caminhos nunca antes percorridos. Há na realidade da crise um manancial de aspectos positivos que se desenvolvem e ajudam a abrir os horizontes de abordagem da realidade. É assim na actual crise económica como também na chamada crise das vocações. De facto, os números podem apresentar reduções, mas estas não podem ser encaradas com atitudes de desespero ou de quem “lança a toalha ao chão”. Pelo contrário, a crise das vocações é uma oportunidade para a Igreja redescobrir alguns aspectos que até aqui têm sido esquecidos. Nomeadamente a valorização dos ministérios laicais e ao mesmo tempo a redefinição do que é próprio do ministério ordenado. A par destas redescobertas e valorizações acresce ainda a possibilidade que a crise oferece para “pedir ao senhor da messe que envie operários para a Sua messe”. Esta atitude acarreta consigo o fundamental da atitude religiosa e do crente: a capacidade de se assumir como criatura diante do criador de quem sabe e quer esperar tudo. Um combate ao orgulho e Por isso, a crise das aos absolutismos que parevocações traz consigo cem querer invadir a vida já a solução. Quanto actual. Assumir-se criatura o olhar para Deus mais for assumida e enadirigir qualidade de criador consciente, mais fará suscita no indivíduo a cacom que nos voltemos pacidade de viver a fé na para Deus em atitude sua verdade e na sua base de crente fundamental. Crer é afinal assumir-se como o que se é e ao mesmo tempo entregar-se a Deus na sua totalidade. Este processo traz consigo já a solução para o que atormenta o espírito humano: é quando somos fracos que nos tornamos fortes. Por isso, a crise das vocações traz consigo já a solução da mesma crise. Quanto mais for assumida e consciente, mais fará com que nos voltemos para Deus em verdadeira atitude de crente. E ao faze-lo estamos já a sair da crise, pois que Ele, senhor supremo da vida e da história, providenciará para que não faltem os trabalhadores que são necessários. Por isso, abordamos o assunto, não com espírito derrotista ou alarmante, mas em verdadeiro espírito de confiança e certos de que assim damos um contributo para que se ultrapasse mais esta crise que parece querer em arrastar-se ao longo dos anos. Ao mesmo tempo que apresentamos estes números não pudemos deixar passar ao lado o recente encontro de antigos alunos que passaram pelos seminários e que hoje reconhecem quanto devem á formação aí adquirida. Também estes deveriam ser contabilizados quando se fala em vocações, porque certamente o seu estatuto actual é fruto de uma vocação conscientemente assumida. E é dessa consciência que afinal falamos quando falamos em vocações. Este tema tem sido abordado de forma persistente pelo bispo de Leiria-Fátima que não deixa de falar na beleza e na alegria da vocação sacerdotal. A preocupação pelos números, tem gerado na diocese uma redescoberta de novos caminhos e culminará certamente na reestruturação de modelos antigos ainda em vigor na diocese. Isso mesmo tem sido abordado e foi também tema de conversa na assembleia do clero que aconteceu nesta semana.

Semana de 26 de Abril a 3 de Maio

O que é a vocação? Na linguagem de cada dia, quando falamos de vocação referimo-nos fundamentalmente a um modo de existência particularmente entregue aos outros que exige da parte do sujeito que a realiza uma atitude muito decidida e clara para a levar a cabo. Geralmente quando falamos de pessoas vocacionadas subentendemos que se trata de pessoas que enveredaram por um caminho que, em termos mais técnicos se denomina de especial consagração. Em ambientes religiosos emprega-se este termo para nos referirmos ora a religiosos e religiosas, ora a leigos consagrados, ora a sacerdotes, ou seja, pessoas totalmente dedicados à Evangelização e à missão da Igreja. O uso habitual deste termo geralmente faz referência à firmeza e estabilidade da decisão pessoal que sustenta uma forma de existência especialmente dedicada ao serviço dos outros. Neste sentido, uma pessoa vocacionada é aquela que se entrega a uma tarefa fortemente convencida relativamente àquilo que faz e firmemente decidida a

levá-la a cabo. Segundo esta perspectiva o sinónimo de vocação é decisão. Esta compreensão tem certamente elementos de contacto com a compreensão teológica da existência humana. No entanto, o conceito vocação usado com propriedade tem um significado diferente. Refere-se, antes de mais, à iniciativa que o mistério do amor de Deus inicia com cada homem e cada mulher que chama a existir neste mundo. Esta iniciativa de amor é, por sua vez, universal e absolutamente singular porque é o fundamento da própria emergência da existência humana e a sua finalização numa existência definitiva e plena. É um acto originário de amor divino que fundamenta a absoluta singularidade do ser humano e o convoca a uma existência de amor e liberdade na relação com os outros. Isto significa que a vocação não é tanto um plano do homem mas plano de Deus. E não é tanto propriedade de uma existência singular, mas o chamamento de cada pessoa, em Jesus Cristo, a uma existência de amor e liberdade.

DR

editorial

Novos espaços para captar vocações A Igreja Católica celebra, de 26 de Abril a 3 de Maio, a 46ª semana de oração pelas vocações. A celebração surge num contexto de quebra estatística no número de ordenações sacerdotais, no nosso país, que é confirmado pelo recém-publicado “guia” da Igreja Católica em Portugal na sua edição de 2009. D. António Francisco dos Santos, Bispo de Aveiro e Presidente da Comissão Episcopal Vocações e Ministério, refere na sua mensagem para este ano que, durante décadas, a Igreja “se habituou a ver a procura numerosa de candidatos ao sacerdócio e à vida consagrada. Somos, muitos de nós, do tempo de Seminários cheios e de Institutos Religiosos a crescer em número e em estruturas de serviços novos, dia-a-dia”. “Temos agora dificuldade em conviver com novas situações e diferentes realidades. E o mais grave é que perante uma envolvente cultura de crise fixámo-nos dolorosamente nas análises estatísticas e alguns sentiram-se submergidos pela tirania do medo de falar de vocação”, alerta. Por seu lado, Bento XVI, no texto que dirige a todos os fiéis, considera

que há zonas do mundo com uma “preocupante carência” e pede às comunidades católicas que rezem por “todos quantos sentem o chamamento de Deus para caminhar pela senda do sacerdócio ministerial ou da vida consagrada”. O Pe. Georgino Rocha diz que “o líder coordenador deve ser realista, conhecer a situação da equipa e da comunidade, cultivar atitudes de serenidade e confiança, evitar o pessimismo e a ansiedade, prosseguir os objectivos traçados, dedicando especial atenção às pessoas”. Outra análise chega da boca de António Pinto Leite, vice-presidente da Associação Cristã de Empresários e Gestores, que na abertura do IV Congresso Nacional da Associação frisava que “os nossos padres gastam muito tempo em tarefas administrativas e de intendência. É preciso libertá-los dessas tarefas, libertá-los para a sua vocação”. “Se conseguirmos libertar mais 25% do tempo dos nossos padres para a vida pastoral e para o bem comum, havendo cerca de 4000 padres, é como se se gerassem mais 1000 padres”, disse.

A melhor gestão de recursos e a predisposição para partilhar tarefas pode gerar, efectivamente, um conjunto significativo de “novas vocações”. O vice-presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, D. António Marto, referia nas últimas Jornadas Pastorais do Episcopado que “o melhor investimento da Igreja, hoje, é em recursos humanos: a Igreja precisa de gente intelectual e espiritualmente muito bem preparada para a sua missão no mundo novo de hoje com desafios inéditos”. Para este responsável, acabou o tempo da paróquia e do pároco auto-suficientes, que respondiam sozinhos a todas as situações e a todos os problemas. “Isto exige uma reorganização e reconfiguração das comunidades cristãs através duma pastoral integrada e integral”, defendeu. Esta pastoral integral procura integrar os vários sujeitos (pessoas, grupos, movimentos) e os vários ministérios dentro dum projecto pastoral comum, valorizando recursos e sensibilidades.


DESTAQUE 3

O Mensageiro 30.Abril.2009

Luís Oliveira/Santuáriio de Fátima

NÚMEROS NÚMEROS NÚMEROS

Conclusões do I Congresso Nacional de antigos seminaristas destacam contributo dado pela Igreja à sociedade

Mais de 67 mil portugueses devem formação aos seminários Terminou ao final da manhã de Domingo, 26 de Abril, no Centro Pastoral Paulo VI, o I Congresso de Antigos Alunos dos Seminários de Portugal. Participaram 312 antigos seminaristas e seus familiares, tendo estado representados 18 seminários diocesanos e 20 institutos religiosos. Dois dos participantes frequentaram o Seminário de Praia/Cabo Verde, um o Seminário de Badajoz/Espanha e um outro o Seminário Nova Lisboa/Guiné. A Comissão Organizadora deste congresso foi constituída pelo Santuário de Fátima, as associações de antigos alunos dos seminários de Braga – Viana do Castelo, Leiria-Fátima e Vila Real, as associações dos antigos alunos dos seminários Espiritanos, Franciscanos, Maristas e Salesianos, a Confederação Portuguesa dos Alunos do Ensino Católico (COPAAEC), com a colaboração de todos os seminários de Portugal. Conclusões 1 – Este Congresso teve grande participação e interesse. Conseguiu um êxito assinalável que a todos desafiou e interpelou. 2 – Para os participantes, o resultado mais palpável e imediato, foi o enriquecimento pessoal que proporcionou, pelas vivências humanas e espirituais e, sobretudo, pela

relação interpessoal. 3 – Muitos antigos alunos dos seminários são detentores de formação e capacidades que poderão contribuir para dar resposta ao desafio premente da nova evangelização. 4 – Mais de 67 mil cidadãos deste país devem a sua formação básica aos Seminários. Através dos Seminários, a Igreja deu um contributo significativo à formação cívica e cristã de muitos jovens. 5 – O Inquérito realizado pela UCP e os numerosos testemunhos apresentados evidenciaram, de modo eloquente, que os Seminários desempenharam um papel relevante na instrução e formação cívica e cristã. 6- Foi sugerido que as Universidades públicas e a Universidade Católica incentivassem a realização de trabalhos de investigação para aferir o papel dos antigos alunos na cultura em geral e, sobretudo na literatura, música, história e acção social. 7 - Foram dados contributos para definir os modelos de Seminário que dêem resposta à necessidade de formar sacerdotes com uma nova cultura de vocação, realmente missionários e evangelizadores, preparados para, nesta cultura pós moderna, se reencontrarem consigo mesmos e se abrirem ao seu semelhante e ao Amor de Deus.

8 – Na sociedade fragmentada, sem consensos éticos básicos, minada pela cultura do vazio de ideais e de valores, os Seminários devem ser escolas onde se aprende com rigor e profundidade, com vista a poder servir com dedicação, perseverança e mostrar os valores do humanismo cristão. 9 - Neste Congresso fizemos memória das nossas origens e identidade para nos apoiarmos naquilo que vivemos e podermos continuar a avançar com esperança. Fátima, lugar onde nos reunimos, aproximou-nos do Beato Francisco Marto e de N.ª S.ª do Rosário, faróis de esperança. 10 – O Seminário proporcionou-nos formação sólida e aptidões em muitas áreas do saber. Comparável a um ‘sistema operativo’ informático que activa muitas ferramentas. Marca quem por lá passou e ajuda a ‘estar em rede’. Esta preparação deu-nos competências em variados contextos profissionais e sociais: capacidade de cultivar o pensamento, expressar opiniões e de viver em grupo. 11 – A missão de ser fermento implica ser activo, comprometido, formação cuidada e espírito de iniciativa. 12 – A vocação é a razão sublime que nos leva à

união com Deus. Redescobre-se todos os dias, com ânimo e perseverança. Realiza-se através da busca contínua, da acção atenta ao amor criador de Deus e à vivência da fraternidade universal. 13 - Existe um sentimento generalizado para que seja dada alguma sequência ao Congresso através de acções que se venham a organizar no futuro. 14 – Valores cristãos… Vivemos numa sociedade com assinalável progresso material e tecnológico, mas com aridez espiritual e marcado relativismo ético . . . Quatro aspectos da vivência cristã como fermento nesta sociedade: · Conjugar adequadamente o ser e o ter. · Viver, com sentido de serviço, a caridade. · Comprometer-se na exemplaridade. · Ser faróis de esperança. 15 – Foi expresso um voto de congratulação pela canonização do Beato Nuno Álvares Pereira. 16 – Os congressistas manifestaram viva gratidão ao Santuário de Fátima por todo o apoio a este Iº Congresso Nacional de Antigos Alunos dos Seminários.

Fátima, 26 de Abril de 2009

De 2000 a 2006, o número de sacerdotes diocesanos baixou de 3159 para 2894 (menos 8,4%), enquanto que o clero religioso manteve praticamente o mesmo número. A situação de 2006 mostrava ainda que por cada dois padres que morrem (nesse ano foram 80), apenas um é ordenado (37 novos sacerdotes). Os seminaristas de filosofia e teologia também são menos, segundo os últimos dados disponíveis: de 547, entre diocesanos e religiosos, em 2000 passou-se para 475 em 2006. Apesar desta quebra no número de padres, a maioria das 4366 paróquias estão confiadas à administração sacerdotal e apenas 20 paróquias são administradas pastoralmente por diáconos, religiosas e leigos. Importa perceber se, à falta de padres para todas as paróquias, se deve responder um aumento das “outras vocações”, com redefinições do papel a desempenhar, por exemplo, pelas mulheres ou pelos homens casados na liderança das comunidades católicas. Uma figura recuperada pelo II Concílio do Vaticano, a do diácono permanente, ainda está por definir de forma conveniente, em muitos casos, junto das próprias comunidades a cujo serviço se destina. Números revelados na semana passada, em Fátima, mostram que cerca de 19% dos candidatos ao sacerdócio que entram nos seminários chegam efectivamente até ao final do percurso, no caso das várias dioceses, e 11% no caso das congregações religiosas consultadas. Antigos Seminaristas No âmbito do programa do I Congresso de Antigos Alunos dos Seminários de Portugal, que decorreu em Fátima, foram apresentados os resultados de um inquérito levado a cabo pelo Centro de Estudos e Sondagens de Opinião (CESOP) da Universidade Católica. Sobre o papel dos seminários na vida da sociedade actual, 78% dos padres e 44% dos leigos sublinham a importância do trabalho que desenvolvem estas instituições para o discernimento vocacional dos seminaristas, e, em segundos níveis, é também reconhecido como factor de relevo o facto de os seminários proporcionarem a descoberta do sentido do outro e da missão da Igreja e possibilitarem o desenvolvimento crítico e a capacidade de realização. Em relação aos inquiridos que seguiram o sacerdócio, 81% realçam como aspectos positivos da sua experiência no seminário a camaradagem, a amizade e a vida em comunidade e também possibilidade de discernimento e crescimento da fé e da vocação. Como aspectos negativos 32% falam da disciplina, da austeridade e do rigor. Quanto aos leigos, e em relação aos aspectos negativos, 21% falam do isolamento, 18% da disciplina e austeridade, e de forma positiva sublinha a qualidade de estudo e do ensino. Os leigos antigos seminaristas inquiridos são professores (19%), gestores ou empresários (13%), advogados, juízes, magistrados, procuradores (total de 10% nesta profissões na área do Direito) e, entre outras profissões menos representadas, bancários (9%). Chamados a reflectir sobre aquilo que pensam da actual organização da Igreja, 47% dos leigos e 32% dos padres consideram-na “demasiado centralista” e 36% inadequada às realidades do mundo contemporâneo. Mais de 67 mil portugueses devem a sua formação básica aos Seminários. D. António Marto disse, no decorrer do Congresso, que esta foi uma oportunidade para homenagear uma instituição que “contribuiu para formar pastores para o Povo de Deus” e ofereceu à sociedade “gente com as mais diversas competências”, em diversos âmbitos. Para este responsável, o seminário não falha quando não forma padres, porque “forma homens, cidadãos, forma padres”. Que por ali passa leva consigo um importante “capital humano e espiritual”.


4 CULTURA

O Mensageiro 30.Abril.2009

No Museu Escolar dos Marrazes

Cine-Teatro de Ourém • MARADONA | documentário | de Emir Kusturica | c/ Diego Armando Maradona, Lucas Fuica | 2 de Maio, 21h30 • MARLEY E EU | comédia | de David Frankel | c/ Jennifer Aniston, Owen Wilson, Alan Arkin, Eric Dane, Haley Bennett | 3 de Maio, 15h30 Auditório Municipal da Batalha • ELE NÃO ESTA ASSIM TÃO INTERESSADO | comédia, drama | de Ken Kwapis | c/ Ben Affleck, Jennifer Aniston, Drew Barrymore, Jennifer Connelly, Kevin Connelly, Bradley Cooper, Ginnifer Goodwin | 8 a 11 de Maio, 21h30 Cine-Teatro de Alcobaça • O LEITOR | thriller | de Stephen Daldry | c/ David Kross, Jeanette Hain, Kate Winslet, Ralph Fiennes | 3 de Maio, 17h30 e 21h30; dia 47, 21h30

EXPOSIÇÕES Edifício Banco de Portugal - Leiria •”Nadir Afonso - Século XXI” - pintura (~31/05) Teatro José Lúcio da Silva - Leiria •”Intersecções” - pintura de Dulce Bernardes e Milú Dias (~17/5) Teatro Miguel Franco - Leiria • 40º aniversário da geminação Leiria-Tokushima (28/04~10/05) Biblioteca Municipal Afonso Lopes Vieira - Leiria • Literaura no séc. XX (~30/04) • Cem anos da literatura portuguesa” (~10/05) M|i|mo - Museu da Imagem em Movimento (Mercado de Sant’Ana) • ”O fascínio do Olhar” (permanente) Centro de Interpretação Ambiental - Leiria • ”Incêndios florestais” - fotografia (~30/04) Casa Museu João Soares - Cortes • ”10 anos” e “Vida no campo” (permanente) Biblioteca Municipal - Marinha Grande • Bibliografia de autores - 25 de Abril de 1974 (~02/05) Museu do Vidro - Marinha Grande • “Olhares sobre o Vidro” - Virgílio Marques (temporária) Casa-Museu Afonso Lopes Vieira - Marinha Grande • Colecção Carlos Vieira (permanente) • Fotobiografia de Afonso Lopes Vieira (permanente) Museu Marquês de Pombal - Pombal • “Os Chapéus dos meus Heróis” (~30/04) Torre de Menagem - Castelo de Pombal • “Elementos Arquitectónicos: Memórias de uma Época” (permanente) • “Liberdade de pensamento” - pintura Maria J. L. Fernandes (~7/05) Casa da Cultura - Santiago de Litém • “À descoberta da Alice” - Dinossáurio dos Andrés (permanente) Galeria dos Paços do Concelho - Tomar • Obras de Costa Pinheiro (~31/06) MERCOALCOBAÇA - Alcobaça •”Maravilha dos clássicos” (1/05 ~3/05) PUB

Ano Internacional da Astronomia

Observação de estrelas em Monte Rendondo

No Ano Internacional da Astronomia, o Colégio Dr. Luís Pereira da Costa, em Monte Redondo, Leiria, promove uma observação astronómica nocturna, a ter lugar no referido estabelecimento de ensino, no dia 30 de Abril, a partir das 21h30. A iniciativa contará com a orientação de Hélder Ramalho, professor de Ciências Físico-Químicas na Escola do Paião.

Decorreram no dia 26 de Abril, nas instalações do Museu Escolar dos Marrazes, as actividades comemorativas do Dia Mundial do Livro. A iniciativa de serviço educativo baseou-se numa “caça ao tesouro” pelas instalações do próprio museu, realizada com crianças de diversos infantários. O lançamento oficial da nova banda desenhada intitulada “Um tesouro no Museu Escolar de Marrazes” decorreu ao fim do dia, contando com a presença de mais de duas dezenas de pessoas. Entre as 9h00 e as 16h00 as crianças dos jardins-de-infância o Bambi,

DR

Caça ao tesouro no Dia Mundial do Livro

CINEMAS

Marrazes n.º 2 e Quarto Crescente percorreram as salas do Museu Escolar na tentativa de encontrar um “tesouro”. Até à meta encontraram diferentes

jogos que ultrapassaram e assim conquistaram o tesouro, cumprindo a história mencionada na nova banda desenhada. Esta nova edição do

IPL lança candidaturas até 15 de Setembro

“Prémio de Poesia Manuel Alegre” Com o principal objectivo de estimular a criação literária e o aparecimento de novos autores, o Instituto Politécnico de Leiria (IPL), instituiu em 2008 o “Prémio de Poesia Manuel Alegre”, sendo que as candidaturas à primeira edição

se encontram abertas até 15 de Setembro de 2009. O prémio, a conceder bienalmente, será atribuído pela primeira vez este ano e pretende galardoar uma obra inédita de poesia, escrita em língua portuguesa. O IPL dá cumprimento, com

esta iniciativa, à missão prevista na lei para instituições de ensino superior, de contribuir para a compreensão pública das humanidades, das artes, da ciência e da tecnologia, promovendo e organizando acções de apoio à difusão da cultura

humanística, artística, científica e tecnológica. O prémio para a obra vencedora é no valor de € 7.500 (sete mil e quinhentos euros), cedendo o autor ao IPL todos os direitos sobre a primeira edição da obra.

Estreia na Biblioteca Municipal da Nazaré

Jornalista Pedro Pinto apresenta romance “O Último Bandeirante”, romance de estreia do jornalista Pedro Pinto, vai ser apresentado na Biblioteca Municipal da Nazaré, no próximo sábado, 2 de Maio, pelas 18h00. Editado pela “Esfera dos Livros” em Março, “O Último Bandeirante” é um romance histórico centrado à volta da figura de Raposo Tavares. Quando este atacou a Missão Jesuíta de Jesus Maria, o seu objectivo era conquistar a região do Tape em nome da Coroa portuguesa e destruir o sonho do Superior Diego de Trujillo, seu inimigo de longos anos. Contudo, es-

tava longe de imaginar que começava ali uma corrida de vida e morte à maior bandeira de sempre em terras do Brasil. Com as mãos sujas de sangue, a roupa a cheirar a queimado e milhares de índios aprisionados, Raposo Tavares, o maior bandeirante de todos os tempos, regressou à vila de São Paulo; voltou a casa e ao fabrico das suas estranhas infusões, ao desenho dos seus mapas e aos braços apaixonados de Maria Teresa. No entanto, era hora de regressar ao mato, para definir as fronteiras de Tordesilhas e procurar,

a contragosto, o Eldorado. Só que, três anos depois, quando regressou a São Paulo, Raposo Tavares era um homem quase irreconhecível, marcado pela maldição do Amazonas. Nascido em Beja, António Raposo Tavares é considerado o maior bandeirante do Brasil. Por volta dos 18 anos, terá chegado à então vila de São Paulo, acompanhando o pai, que ia assumir o cargo de Governador da Capitania de S. Vicente. Entre diversos cargos públicos, destacou-se pela sua participação em várias “Bandeiras”, ou expedições, ao sertão brasileiro, para

Feira do Livro em Pombal de 4 a 10 de Maio No próximo dia 4 de Maio, segundafeira, tem início a XV Feira do Livro de Pombal, que decorre no Largo da Biblioteca Municipal até ao próximo dia 10 de Maio. Na edição deste ano, a Feira do Livro

Museu Escolar surgiu da actividade do Dia do Livro de 2008 baseada na criação de uma história para desenhos criados por alunos da turma de artes da Escola Secundária Domingos Sequeira, em Leiria. As histórias foram criadas por vários infantários da Freguesia de Marrazes e colocados a votação. Depois de terminado o período de votação o infantário “O Bambi” venceu. Assim, este ano assinalámos o dia com a edição oficial da história vencedora, agora transformada num livro de banda desenhada.

de Pombal integra também o VII Encontro de Literatura Infanto-Juvenil de Pombal, que se realiza nos dias 8 e 9 de Maio, no Auditório da Biblioteca Municipal de Pombal, onde se pretende promover a reflexão sobre a temática da literatura in-

fanto-juvenil e consciencializar as pessoas para as diferentes variáveis no contexto da leitura e para os diferentes instrumentos de intervenção.

libertar aqueles territórios da ameaça castelhana e assegurar o cumprimento do Tratado de Tordesilhas. Em 1642, é nomeado Mestre de Campo-General pelo rei D. João IV. O jornalista Pedro Pinto é coordenador e apresentador do “Jornal Nacional” da TVI. É também formado em Relações Internacionais e Mestre em Desenvolvimento e Cooperação Internacional pelo ISEG, assim como professor na Universidade Autónoma de Lisboa desde 1996, onde é responsável pelas cadeiras de Integração Económica e de Newsroom.


SOCIEDADE 5

O Mensageiro 30.Abril.2009

Com tributo a Benny Goodman

12.º Festival de Jazz de Valado dos Frades A estreia de um espectáculo de tributo a Benny Goodman, o “Rei do Swing”, cujo centenário de nascimento se assinala este ano, é uma das novidades da 12ª edição do Festival de Jazz de Valado dos Frades, que decorre nesta vila do concelho da Nazaré, de 7 a 10 e de 14 a 16 de Maio. O programa de 2009 volta a reunir o melhor que se faz na área do jazz em Portugal, conjugando a presença de artistas de primeira linha com os jovens talentos que agora surgem no panorama musical nacional, sem esquecer os projectos da Escola de Música da Academia Municipal das Artes da Nazaré. O 12º Festival de Jazz de Valado abre com chave de ouro. No dia 7, Carlos Martins regressa ao concelho da Nazaré após a sua participação especial com a Big Band do Município, em Novembro último, para apresentação o seu projecto

“Água”, ao lado de Bernardo Sassetti, André Fernandes, Nelson Cascais e Alexandre Frazão - todos eles repetentes no palco deste festival. Na sexta-feira, 8, o contrabaixista Carlos Barretto volta também a Valado dos Frades, desta vez acompanhado pelos norte-americanos Avram Fefer e Harris Eisenstadt. Um primeiro encontro entre três músicos com experiências distintas e que promete um concerto repleto de sonoridades diferentes e improvisos arrebatadores. Na noite seguinte, sobe ao palco da BIR um dos mais promissores novos nomes do jazz em Portugal, o saxofonista Desidério Lázaro. O seu quarteto nasceu em Amesterdão e depressa ganhou fama, com temas originais inspirados na fusão do jaz e do rock. Como tem vindo a ser hábito nas últimas edições, a tarde de domingo oferece, pelas 17 horas, um concerto

destinado aos mais jovens, com a apresentação dos talentos da Escola de Música da Academia Municipal das Artes. Este ano, surgem em palco os projectos “O Mê Quintete” e a recém-criada DixieNaza Jazz Band, inspirada no jazz de rua de New Orleans. No dia 14, o Festival acolhe o Quarteto de Júlio Resende, que apresenta temas originais da autoria deste pianista, bem como a recriação de standards de jazz e de outras esferas musicais. Outro pianista, Paulo Gomes, sobe ao palco da BIR na noite seguinte, liderando um projecto que reúne alguns dos melhores instrumentistas: Jesus Santandreu, Pedro Barreiros e Leandro Leonet. Como solista convidado, Eric Vloeimans é um dos mais conceituados trompetistas no jazz europeu. O 12º Festival de Jazz de Valado dos Frades encerra

no sábado, dia 16, com um concerto de tributo a Benny Goodman, um desafio lançado pela organização ao clarinetista Paulo Gaspar. Ao lado de Jeffery Davis (vibrafone), Óscar Graça (piano) e Eduardo Lopes (bateria), o objectivo será recriar um dos mais famosos quartetos da história do Jazz – The Benny Goodman Quartet – no ano em que se assinala o centenário de nascimento do grande clarinetista, apelidado como “O Rei do Swing”. Uma estreia absoluta, a não perder. Os espectáculos decorrerão na sede da Biblioteca de Instrução e Recreio de Valado dos Frades, a partir das 22 horas, com excepção do concerto do dia 10, que tem lugar às 17 horas e é de entrada livre. O Festival de Jazz de Valado dos Frades é uma organização da Biblioteca de Instrução e Recreio.

MÚSICA | TEATRO | EVENTOS Teatro José Lúcio da Silva - Leiria •”Dos corredores aos bastidores” - visitas (6/5,10h,11h30,14h30 e 15h30) •”Bolero de Ravel” - música (8/05, 21h30) •”Os Maias no Trindade” - teatro (14/05, 21h30) •”A casinha de chocolate” - ópera infantil (17/05, 17h00) •Rodrigo Leão § Cinema Ensemble - música (21/05, 21h30) Teatro Miguel Franco - Leiria •”Deixa-te hipmotizar” -festival de teatro juvenil (30/04, 15h00) Mercado Sant’Ana - Centro Cultural - Leiria •“Abril Juvenil” - pintura e découpage (~30/04, 10h00~12h30) Biblioteca da Batalha •“Hora do Conto” - pré-escolar ao 2º ciclo (2ªs, 4ªs e 6ªs) •“Hora do Conto” - filhos e pais (1ºs e 4ºs sábados de cada mês) Biblioteca Municipal - Marinha Grande •Documentários (30/04, 15h00) Teatro-Cine de Pombal • Festival de Teatro de Pombal - teatro (~16/05) Biblioteca Municipal - Alcobaça •”Golpes de Mãos” - lançamento do livro (2/05, 16h00) Cine-teatro de Alcobaça •“propostas para o futuro” - colóquio (1/05, 18h00) •“Rosa, Esperança” - teatro (2/05, 21h30) •Aniversário da orquestra típica e coral de Alcobaça” (9/05, 21h30) •Noite de Fados (11/05, 21h30) Auditório do Centro Cultural Gonçalves Sapinhos - Benedita •”La folle journée - ópera” - música (11/05, 21h30) Ass. Recreativa e Desportiva Quiteriense - Valado de Sta. Quitéria •”Que rica fruta” - revista (9/05, 21h30)

Galeria Municipal comemora primeiro aniversário

ao público até 10 de Maio de 2009, podendo ser visitada de quarta-feira a domingo,

das 13h00 às 19h00. Na cerimónia de inauguração da exposição, o Presidente da

Câmara Municipal, referiu que foi na Galeria Municipal que foram iniciadas as comemorações do 35º aniversário do 25 de Abril, sendo este o local onde as mesmas terminaram. Neste primeiro ano de actividade da Galeria Municipal, o balanço é muito positivo, tendo-se realizado 12 exposições, visitadas por 6262 pessoas. Tais números “justificam o facto da Câmara Municipal ter decidido dar uso cultural ao espaço”, lembrou.

DR

A Galeria Municipal da Marinha Grande assinalou no passado dia 26 de Abril, o seu primeiro aniversário. Para evocar o evento, a Câmara Municipal inaugurou a “Exposição Colectiva de Pintura de Artistas Marinhenses”. A mostra é comissariada pelo pintor Guilherme Correia e tem patentes 21 obras dos pintores: Carlos Reys, Gama Dinis, Guilherme Correia, Olinda Colaço e Vítor Ramos. A exposição está aberta

DR

Artistas marinhenses expõem pintura Companhia Chapitô

“A Tempestade” a Pombal No dia 30 de Abril, pelas 21h30, a Companhia do Chapitô leva ao Teatro-Cine de Pombal a peça “A Tempestade”, de William Shakespeare, no âmbito do Festival de Teatro de Pombal 2009, promovido pelo Município de Pombal, em parceria com o TAP - Teatro Amador de Pombal. Com encenação de John Mowat, “A Tempestade” conta com as interpretações de Jorge Cruz, Marta Cerqueira e Tiago Viegas.

Pelo CEF – Centro de Estudos de Fátim

“Sonho de uma noite de Verão”

IPJ de Leiria apresenta

Exposição colectiva de fotografia “Pinhole” Está patente na Loja Ponto JA de Leiria, de 26 de Abril a 8 de Maio, uma exposição colectiva de fotografia “Pinhole”. Esta exposição é organizada pela Direcção Regional do

Centro do IPJ- Leiria, em parceria com a “Associação 7 Cães a Um Osso”, a Associação Vertigem e inseriu-se no âmbito das comemorações do Dia Internacional da Fotografia Pinhole.

Paralelamente será lançado pela Associação Vertigem, o Concurso MAGICKLIC. Trata-se de um concurso de fotografia Pinhole internacional, realizado em países como

Espanha, Polónia e Itália e que contará com a participação da Loja Ponto JA de Leiria.

Nos próximos dias 14 de Maio e 15 de Maio às 21h30 no Cine-Teatro Municipal de Ourém, decorrem duas apresentações da Peça “Sonho de uma noite de Verão”. Trata-se de uma peça integrada no CenOurém, Festival de Teatro Amador de Ourém, que teve início a 12 de Março e se prolonga até 12 de Junho, envolvendo 12 grupos de teatro.

Em Ourém

“A Birra do Morto” Nos próximos dias 07 e 08 de Maio, pelas 21h30, no Cine-Teatro de Ourém, haverá mais um espectáculo integrado no CenOurém, Festival de Teatro Amador de Ourém, que teve início a 12 de Março e se prolonga até 12 de Junho, envolvendo doze grupos de teatro. Os espectáculos decorrem sempre às quintas e sextas-feiras, às 21h30.


6 SOCIEDADE

O Mensageiro 30.Abril.2009

NERLEI promove “ABC Mercado…” A NERLEI – Associação Empresarial da Região de Leiria, em parceria com a AICEP Portugal Global, vai organizar em Leiria, nos meses de Maio e Junho, quatro acções da iniciativa “ABC Mercados…”. A primeira acção é sobre o mercado da Rússia e está marcada para 5 de Maio. Seguem-se Angola e Moçambique, respectivamente a 14 e 15 de Maio. A 3 de Junho será o mercado da Líbia que estará em análise. Todas as sessões contarão com intervenções de especialistas da AICEP em cada um dos mercados; com apresentações de entidades bancárias, que abordarão as especificidades financeiras de cada mercado inerentes aos processos comerciais de exportação; com sociedades de advogados, que falarão sobre os aspectos legais; e ainda testemunhos de empresas já implantadas em cada um dos mercados. Os grupos de trabalho “ABC Mercados” destinam-se a empresas não exportadoras, em início do processo de exportação ou exportadores irregulares e têm como principal objectivo transferir, para as empresas, informação estratégica de mercado e conhecimentos práticos relevantes, sobre formas de abordagem e funcionamento dos mercados externos que facilitem o processo de tomada de decisão e o sucesso dos negócios internacionais.

Alunos da Calazans conhecem fauna e flora

Percurso pedestre no Ribeiro de São Pedro Na manhã do dia 21 de Abril, os alunos do grupo de ecoturismo da disciplina de área de projecto do 12.º ano da Escola Secundária Engenheiro Acácio Calazans Duarte, na Marinha Grande, organizaram um passeio de interpretação ambiental nas margens do Ribeiro de São Pedro de Moel. O percurso, que teve a extensão de 3,5 quilómetros, transmitiu uma magia que contagiou os cerca de 20 participantes. A interactividade entre a natureza e os alunos foi evidente. Com a extraordinária biodiversidade apresentada, foi possível ver, ainda que brevemente, um esquilo vermelho, vestígios da lontra, parte inte-

DR

Sobre a Rússia, Angola, Moçambique e Líbia

grante da fauna da região, do Vale do Ribeiro e de alguns parques na cidade. Houve ainda oportunidade para brincarem com uma pequena rã. O trabalho preparatório, sob a coordenação das professoras Elsa Ferreira e

Ambrosina Nabais, foi realizado com base nas edições de fauna e flora do Ribeiro, com o apoio dos serviços de sensibilização/educação ambiental e do desporto do Município. Abordaram-se assuntos de gestão florestal, as consequências

de algumas medidas de entidades privadas que se pode verificar em diferentes locais do percurso, entre muitas curiosidades. Os levantamentos de campo e a dinamização da actividade foram da responsabilidade dos alunos Diana Jorge, Elodie Cruz, Fábio Santiago, Ludovic Carvalho e Vilma Ribeiro. Foi um dia em que o sol se aliou a esta paisagem magnífica e que lhe conferiu um especial encanto e em que o tempo parecia sempre pouco para observar e interpretar tantas preciosidades naturais que se encontravam ao longo do trilho.

I Ciclo de Conversas Sobre a Inteligência

“Uma Odisseia de Talento...” No âmbito do estágio curricular que o aluno Ricardo Crispim da Escola Superior de Educação e Ciências Sociais de Leiria, tem vindo a desenvolver na Loja Ponto JA da Direcção Regional do Centro do Instituto Português da Juventude,I.P., decorre nos dias 6 e 13 de Maio 2009 o “I Ciclo de Conversas Sobre a Inteligência - Uma Odisseia de Talento Inteligente”. Esta iniciativa tem como objectivo proporcionar conversas orientadas por oradores especialistas na temática da inteligência humana, em dois momentos distintos: o primeiro momento sob o tema “ Uma Viagem pelo Fascinante Mundo da Tua Mente“ terá lugar no dia 6 de Maio de 2009 no auditório da Loja Ponto JA de Leiria e o segundo momento sob o tema “Inteligência Adaptativa nas Pessoas Portadoras de Deficiência”, no dia 13 de Maio de 2009, no auditório da Escola Superior de Educação e Ciências Sociais.

No IPL, projecto pioneiro no país

Serviço de interpretação gestual à distância O Instituto Politécnico de Leiria (IPL), com o apoio da Unidade de Ensino a Distância (UED), apresentou publicamente o serviço de interpretação gestual a distância, no dia 17 de Abril, no decorrer de um seminário sobre surdez, na Universidade de Aveiro. O evento contou com a participação de 150 participantes, de entre os quais dez surdos, que puderam acompanhar os trabalhos com o apoio de videoconferência, transmitindo in-

terpretação gestual a partir das instalações do IPL. Este serviço inovador no País foi criado para apoiar os alunos surdos a frequentar os cursos do IPL, servindo também para apoiar outras necessidade externas à escola. A necessidade de fornecimento de serviços de interpretação gestual à distância, foi o ponto de partida para a UED proceder à implementação de uma solução técnica que permite aos estudantes,

mesmo estando em sala de aula, receber a interpretação gestual da matéria exposta pelo docente. Até agora a formação estava apenas a ser utilizada por docentes da ESAD.CR. No entanto, em termos tecnológicos, este serviço poderá ser prestado no IPL, através de diferentes soluções de vídeo-conferência, nomeadamente transmissão de áudio, vídeo e dados, numa ligação ponto a ponto ou multi-ponto. O sistema permite que a

pessoa surda possa receber interpretação gestual num simples computador portátil, onde quer que se encontre. Garante, também, a rentabilização de recursos e facilita a comunicação entre pessoas surdas e ouvintes em situações educativas e outras do quotidiano, como hospitais, repartições públicas e demais locais desprovidos de serviços de interpretação gestual.

Ficha de Assinatura Assinaturas normal/benfeitor: 20/40 Euros (Nacional), 30/60 euros (Europa) e 40/60 (Resto do Mundo) Nome: ___________________________________________ ____________________________________________ Rua: _____________________________________________ _______________ N.º _______________ Localidade: ____________________________ C. Postal: _____ - ____________________ Telf.: _______________________________ E-mail:___________________________@_______________ Enviar esta ficha, recortada ou fotocopiada, para: O Mensageiro - Lg. Padre Carvalho - 2414-011 LEIRIA ou forneça-nos os seus dados através do endereço de correio electrónico jornal@omensageiro.com.pt

A Nazaré celebra, no próximo dia 3 de Maio, a “Festa do Mar” e a homenagem ao “Homem do Mar”. As festividades começam à meia-noite de sábado, com um espectáculo pirotécnico com a duração de oito minutos, sobre a enseada da Nazaré. No domingo, pelas 14h30, os pescadores, armadores e os membros das suas famílias saem em procissão, percorrendo a marginal entre a capela de Nossa Senhora dos Aflitos e o Centro Cultural da Nazaré, com os andores dedicados aos santos protectores dos pescadores e gentes do mar. Pelas 15h30, tem lugar a “Procissão do Mar”. As embarcações engalanadas partem do porto de abrigo, transportando as imagens (de acordo

DR

Nazaré celebra Dia do Homem do Mar

com a ordem saída em sorteio prévio), e dão as tradicionais três voltas à enseada da Nazaré. Às 18h30, realiza-se a missa campal, no areal da praia. As celebrações do “Dia do Homem do Mar” são promovidas pela

comissão organizadora da “Festa do Mar 2009”, com o apoio da Câmara Municipal da Nazaré, da Capitania do Porto da Nazaré, da PSP e da Associação dos Armadores Pescadores da Nazaré.


SOCIEDADE 7

O Mensageiro 30.Abril.2009

Organização de almoço em Vermoil

Dia da mãe assinalado

Arquivo

A tradicional Feira Anual de Leiria será inaugurada na próxima sexta-feira, dia 1 de Maio, pelas 15 horas, com a presença da Presidente da Câmara, Vereadores e convidados e estará aberta ao público até dia 24 de Maio. Instalada na margem direita do Rio Lis, na zona da Nova Leiria, a feira terá início com a apresentação da Filarmónica de Monte Redondo, seguindo-se até às 24 horas, animação de rua, com os Gaiteiros do Liz, Música DJ e “Victor Sérgio convida Músicos da Região”. Na zona da praça central, estará um palco com animação permanente, onde ao longo dos dias da feira têm lugar diversas actividades e actuações de cariz popular, animação de rua e animação infantil.

Feira de Leiria abre dia 1 de Maio Aos domingos de manhã todos poderão participar em aulas de ginástica de manutenção. Tradicionalmente conhecida como Feira de Maio, esta iniciativa é organizada todos os anos pela Câmara Municipal, sendo um dos pontos altos de diversão e animação do Concelho, que conta com a visita de milhares de pes-

soas para se divertirem em família ou com os amigos. Esta feira, que conta nesta edição com a presença de 141 participantes, é ainda um local de negócios, e caracteriza-se por ser um espaço de divulgação. Oferece ainda a entidades e organizações de interesse social, cultural e económico a oportunidade de divulgarem os seus projectos

e produtos, e integrando também um espaço de divulgação dos projectos do Município e das iniciativas das Freguesias. A exemplo da edição do ano anterior, a Feira de Leiria de 2009 contará com a publicação do ‘Livro da Feira’, que será distribuído gratuitamente no recinto.

Em Pombal, Porto de Mós e Marinha Grande

Viagem virtual ao mundo da reciclagem “Resíduos em Movimento – Uma viagem virtual” é o nome da exposição itinerante que, pelo segundo ano consecutivo, vai ensinar e informar os cidadãos sobre a valorização de resíduos, sensibilizando para a importância da reciclagem. A exposição, equipada com tecnologia de ponta e com diversas actividades lúdicas e didácticas, vai estar em Pombal, Porto de Mós e Marinha Grande já no próximo mês de Maio. A exposição itinerante estará na Feira do Livro de Pombal, de 4 a 10 de Maio, podendo ser visitada das 9h30 às 12h30, das 14h00 às 17h00 e das 20h30 às 22h30, de segunda a sexta,

das 10h00 às 12, das 15h00 às 18h30 e das 21h00 às 22h30, no sábado, e das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 19h30, no domingo. Em Porto de Mós, a exposição estará no Juncal, dias 12 e 13 de Maio, podendo ser visitada junto às escolas e mercado municipal entre as 9h30 e as 17h30; nos dias 14 e 16 de Maio, é a vez de Mira De Aire receber, no largo da igreja, esta exposição virtual, podendo ser vista entre as 9h30 e as 17h30, na quinta-feira, dia 14, e entre as 10h00 e as 18h00 no sábado, dia 16. A exposição rumará depois para o largo do mercado municipal, em Porto de Mós, onde estará nos dias 15 e 17

de Maio, podendo ser vista entre as 9h30 e as 17h30, na sexta-feira, dia 15, e entre as 10h00 e as 18h00 no domingo, dia 17. Na Marinha Grande, a exposição “Resíduos em Movimento” pode ser vista de 18 a 23 de Maio, entre as 9h30 e as 17h30 de segunda a sexta, e das 10h00 às 18h00 no sábado. A exposição “Resíduos em Movimento” – Uma viagem virtual” possui diversas actividades lúdicas e didácticas, que explicam o funcionamento do sistema de tratamento e valorização de resíduos sólidos e urbanos (RSU). Aqui, os visitantes poderão encontrar suportes com informações

interactivas que visam promover a utilização racional dos recursos naturais, como por exemplo um compostor virtual, um raio-x do aterro sanitário ou uma mesa de triagem. “Esta exposição é o retrato virtual do trabalho que cada um dos sistemas municipais faz no que toca ao tratamento de resíduos”, explica Miguel Aranda da Silva, administrador-delegado da Valorlis. “À semelhança do que aconteceu no ano passado, os cidadãos vão poder conhecer todo o processo de tratamento e valorização de resíduos, alertando-os para o impacto directo da reciclagem no meio ambiente”, acrescenta.

Geminação Leiria - Tokushima

Comemoração do 40.º aniversário No âmbito da Cooperação Externa, Leiria e Tokushima comemoram 40 anos de geminação, assinalando-se este aniversário com diversas iniciativas, que terão lugar nos próximos dias 28 e 29 de Abril e que contarão com a presença de uma delegação oficial de Tokushima, liderada por Hideki Hara, Prefeito da cidade. Dia 28, terá lugar pelas 11h30, uma visita à escola

nº.6 da Cruz da Areia, a qual é geminada com a escola de Shimanchi, em Tokushima, e pelas 15h30, terá lugar uma recepção no edifício da Câmara Municipal. Pelas 17h30, será inaugurada, no Teatro Miguel Franco, a exposição, de quinze fotografias subordinadas ao tema “Quatro Estações em Tokushima com Moraes”, vinte trabalhos de caligrafia japonesa e 15 quadros a preto e branco (arte “Haiga”),

sobre o tema “Pensando Moraes”. Neste dia, pelas 19 horas, a comitiva estará presente, no Teatro Miguel Franco, na apresentação do espectáculo japonês de marionetas para adultos “Ningyo Joruri”. Dia 29, quarta-feira, às 10h00, será visitado o castelo, seguindo-se o estádio municipal. Após o almoço haverá um passeio turístico pela cidade e região e à noite terá lugar um jantar

oficial de despedida e confraternização, que contará também com a presença de Akira Miwa, Embaixador do Japão em Portugal e Yuichi Miyagawa, Secretário dos Assuntos Culturais da Embaixada do Japão e durante o qual se procederá à troca de lembranças e terão lugar algumas surpresas relacionadas com uma jornada que se pretende de convívio e de confraternização.

A Comissão de Festas do Sagrado Coração de Jesus da Igreja Paroquial de Vermoil, este ano a cargo dos lugares da Mata Casal Galego, Lagoa e Sobral, está a organizar um almoço dedicado ao Dia da Mãe. O prato principal é carne de porco à alentejana e espera-se que durante a tarde haverá animação para convívio de todos.

Alunos conhecem a natureza

Passeios pedestres para crianças A Câmara Municipal da Marinha Grande realiza os passeios pedestres para os alunos do 1º ciclo do ensino básico do concelho, de 4 a 11 de Maio. O objectivo é fomentar a actividade física e o contacto e conhecimento com o meio ambiente do concelho. A acção, promovida pelos sectores de educação e desporto da Autarquia, envolverá perto de duas mil crianças, das freguesias de Marinha Grande, Moita e Vieira de Leiria. Esta é uma actividade que nas edições anteriores obteve grande receptividade e sucesso junto do seu público-alvo. Os passeios pedestres visam fomentar a adopção de práticas de vida saudáveis com assiduidade, chamar a atenção para os problemas ambientais e necessidade de preservar o ambiente. Outro dos objectivos é incutir o gosto de fruição do meio natural deste concelho, que constitui um importante legado às gerações vindouras se for preservado no presente. O passeio decorre das 09h30 às 11h30. As crianças iniciam o percurso na zona conhecida por “Árvores”, dirigindo-se até à Praia da Concha. Irão caminhar cerca de 2400 metros em zona de mata e estrada, pela ciclovia.

Aprovado pacote legislativo

Sistema de normalização contabilística O presidente da Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas, Domingos de Azevedo, leccionou na última quinta-feira, uma aula aberta no Curso de Contabilidade e Finanças, na ESTG, e considerou que o dia 23 de Abril de 2009 constituirá um marco na história da contabilidade em Portugal. De facto, a sua presença na ESTG-Leiria, seguiu-se a uma conferência de imprensa em que o Governo aprovou um pacote legislativo que integra o Sistema de Normalização Contabilística. Este novo paradigma de normalização contabilística substitui o plano oficial de contabilidade, que estava em vigor há mais de 30 anos. Para além disso, o pacote legislativo prevê a passagem da Câmara de Técnicos Oficiais de Contas a ordem, contemplando modificações na composição da Comissão de Normalização Contabilística e as alterações fiscais induzidas pelo SNC. O Presidente da CTOC salientou a necessidade de um esforço acrescido de formação nesta época de mudança. A ESTG-Leiria, também a este nível, e tendo como objectivo antecipar a mudança, oferece desde 2007/08, um pacote de formação especialmente destinado aos profissionais nesta área. No próximo dia 15 de Maio tem início, uma nova edição da acção de formação sobre o novo Sistema de Normalização Contabilística - SNC, com a duração de 30 horas, a funcionar em horário pós-laboral, a qual, no âmbito do Regulamento de Atribuição de Créditos da CTOC, confere 45 créditos.

fotodestaque

A Serenata, junto à Sé, é uma tradição da Semana Académica de Leiria, que decorre até 2 de Maio. (Foto: Pedro Jerónimo)


8 CANONIZAÇÃO

O Mensageiro 30.Abril.2009

“Em qualquer situação, mesmo de carácter militar e bélica, é possível actuar e realizar os valores cristãos”

S. Nuno Álvares Pereira já está no álbum dos santos Com a Praça de S. Pedro, no Vaticano, completamente cheia, foram canonizados este domingo Arcangelo Tadini, Bernardo Tolomei, Gertrude (Caterina) Comensoli, Caterina Volpicelli e Nuno Santa Maria, quatro italianos e um português. Depois da apresentação de uma breve biografia dos novos santos pelo Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, D. Angelo Amato, acompanhado pelos postuladores das causas, pediu que os cinco beatos sejam inscritos no “álbum dos Santos” e “como tal sejam invocados

por todos os cristãos”. Após a ladainha, Bento XVI canonizou os cinco beatos, cujas relíquias foram levadas para junto do altar, enquanto os presentes batiam palmas e acenavam bandeiras. O prefeito da Congregação para as Causas dos Santos pediu também que seja redigida a Carta Apostólica a respeito das canonizações, ao que Bento XVI respondeu: “Decernimus”, ou seja, “ordenamo-lo”. Um exemplo a seguir Na homilia da cerimónia, Bento XVI destacou

algumas características de de S. Nuno de Santa Mariao, como “uma intensa vida de oração e absoluta confiança no auxílio divino”. E adiantou: “Embora fosse um óptimo militar e um grande chefe, nunca deixou os dotes pessoais sobreporem-se à acção suprema que vem de Deus. São Nuno esforçava-se por não pôr obstáculos à acção de Deus na sua vida, imitando Nossa Senhora, de Quem era devotíssimo e a Quem atribuía publicamente as suas vitórias”. No final da sua vida, o «Santo Condestável»

retirou-se para o convento do Carmo, em Lisboa, mandado construir por ele. “Sinto-me feliz por apontar à Igreja inteira esta figura exemplar nomeadamente pela presença duma vida de fé e oração em contextos aparentemente pouco favoráveis à mesma, sendo a prova de que em qualquer situação, mesmo de carácter militar e bélica, é possível actuar e realizar os valores e princípios da vida cristã” – disse o Papa. No final da celebração, Bento XVI agradeceu à comunidade portuguesa presente na praça de S.

Pedro: “Dirijo a minha saudação grata e deferente à delegação oficial de Portugal e aos Bispos vindos para a canonização de Frei Nuno de Santa Maria, com todos os seus compatriotas que guardam no coração o testemunho do «Santo Condestável»: deste modo lhe chamavam já os pobres do seu tempo, vendo o sentido de compaixão e o despojamento de quem deu os seus bens aos mais desfavorecidos. (...) Deixou-nos assim uma nobre lição de renúncia e partilha, sem as quais será impossível chegar àquela igualdade fraterna

característica duma sociedade moderna, que reconhece e trata a todos como membros da mesma e única família humana. Em particular saúdo os Carmelitas, a quem um dia se prendeu o olhar e o coração deste militar crente, vendo neles o hábito da Santíssima Virgem e no qual depois ele próprio se amortalhou. Ao desejar a abundância dos dons do Céu para todos os peregrinos e devotos de São Nuno, deixo-lhes este apelo: «Considerai o êxito da sua carreira e imitai a sua fé» (Heb 13, 7)”. Com Ecclesia

D. Nuno Álvares Pereira

GLÓRIA, HONRA E EXEMPLO Por: Saul António Gomes (Universidade de Coimbra) Grande mistério é a história que só no tempo longo e secular se confirma como sucede, nos dias felizes em que nos é dado viver, com a vida e a memória de D. Nuno Álvares Pereira, Condestável do exércitos portugueses que, nos campos dentre Aljubarrota e Porto de Mós, no distante dia 14 de Agosto de 1385, destroçaram o orgulho castelhano e asseguraram novo rei, nova dinastia e uma nova Era nos destinos de Portugal no Mundo. D. Nuno Álvares Pereira nasceu, segundo asseveram velhas crónicas, em 24 de Junho de 1360, dia de S. João Baptista. No nascimento certo astrólogo, profissão benquista nesses séculos, prognosticou ao recém-nascido um destino de excepção. Nuno fez-se notar desde cedo pela sua argúcia e comportamento. Seu pai, Dom Prior do Crato, levouo com o irmão mais velho à intimidade da cúria régia de D. Fernando. Não foi o Condestável, nos dias da sua vida militar e de grande cortesão e senhor, homem de humildades. Pelo contrário. Os historiadores sabem bem que o herói da Real Batalha de Aljubarrota não conhecia limites em matéria de património, de benefícios e de privilégios. Exigia-os mesmo do seu soberano rei e fê-lo, até, em determinado

momento, no extremo da ameaça presente a D. João I de se desnaturalizar da pátria que tanto servira. Mas não é o senhor de guerras e de grandes e faustosos palácios e invejáveis mordomias que, agora, tantos séculos passados sobre a sua morte e vida, a Igreja Católica confirma no altar dos mais veneráveis exemplos de santidade. É antes o de Fr. Nuno de Santa Maria, o fiel que, na recepção do hábito do Carmelo, assumiu uma nova aliança com o Deus em que tanto confiara e que tão profeticamente lhe marcara a vida e o poupara de perigos e da iminência da morte nos campos de batalha. Aos 62 anos de idade, no ano de Cristo de 1422, de facto, recolheu-se D. Nuno Álvares Pereira ao Convento do Carmo de Lisboa, que ele mesmo erguera anos antes, para, renunciando às glórias e às honras temporais com que o destino tanto o brindara tão generosamente, se entregar às asceses mais rigorosas do convívio espiritual dos pobres frades carmelitas. Na renúncia às riquezas do mundo, Fr. Nuno traçava para ele próprio a batalha última da sua vida, procurando, pelo preço da renúncia radical ao Mundo e ao conforto dos bens materiais, a Verdade última que a morte de todo o homem encerra.

A 1 de Abril de 1431, justamente em Domingo de Páscoa, Fr. Nuno de Santa Maria, com 71 anos incompletos, fechava os olhos para os dias e os trabalhos mundanos e abria-os, à luz da Fé e da doutrina eclesial, para os verdes prados do Bom-Pastor e para a ceia eterna com o Filho do Homem. A sua biografia de general dos exércitos e de senhor feudal não esconde uma personalidade indómita e irascível, homem que era de excepcional carisma e capacidade de mando, frequentemente, até, capaz de destratar família e criadagem de modo humilhante e sem pingo de ternura. Dele bem poderemos escrever, como o proclamaram os profetas dos reis de Israel, que o Senhor o coroou de glória e de honra. Fr. Nuno de Santa Maria faleceu em odor de santidade. Teve, entre os filhos de D. João I, os seus mais fervorosos admiradores a começar por D. Duarte, que imaginamos, na distância virtual de tanto tempo passado, presente nas exéquias de Fr. Nuno, lá na igreja quase batalhina do Convento do Carmo, nela escutando a pregação de Mestre Francisco, para cujo sermão, aliás, lhe dera os temas que desejava ver proclamados do púlpito. Em 21 de Abril de 1437, o Rei Eloquente escrevia ao

influente Abade D. Gomes, de Florença, falando-lhe da canonização do “Santo Condestável”, sendo que o Papa Eugénio IV, por esses dias, mandara organizar o respectivo processo. Também o Infante D. Pedro, caído em Alfarrobeira (†1449), mostrou grande devoção por S. Nuno, atribuindo-se-lhe a responsabilidade da redacção da oração litúrgica própria: “Norma principum, exemplar dominorum, speculum anachoretarum es, beate Nune. Tu securus et fortis in proelio, tu humilis et pius in victoria, tu justus et misericors in pace, tu oboediens et devotus in claustro… ” (“Esteio dos príncipes, exemplo dos senhores, espelho de monges és tu S. Nuno. Tu, seguro e forte no combate, tu, humilde e piedoso na vitória, tu, justo e misericordioso na paz, tu, obediente e devoto no claustro”). Nos anos imediatos ao seu passamento, os frades carmelitas de Lisboa coligiram várias centenas de milagres, tendo cabido ao famoso cronista Gomes Eanes de Zurara (†1474) redigir uma narrativa de 221 deles, na maior parte ocorridos no reinado de D. Afonso V (†1481). Nalguns Breviários carmelitas do Século XV regista-se a festa, a 1 de Abril, de “Nonii comitis confessoris” (Do Confessor

Beato Nuno de Santa Maria Galeria das Ordens Religiosas e Militares, Porto, 1843, p. 174

Conde Nuno), sinal de que, dentro da Ordem, colhia devoções e culto. Dessa mesma Centúria é o testemunho do Chantre de Évora, Martim Vasques, que fora criado da casa de D. Nuno e protegido da Casa de Bragança, chamando-lhe, em testamento de 22 de Maio de 1470, “Conde Santo”. A veneração ao Santo Condestável manter-se-á entre os Portugueses desde então, posto que nem sempre com a visibilidade pública e o reconhecimento canónico desejáveis. Mas esta é matéria que aguarda ainda uma ingente investigação histórica, assim como seria desejável que se promovesse uma nova biografia, com amplo rigor histórico, sobre D. Nuno Álvares Pereira. A 15 de Janeiro de 1918, o Papa Bento XV, pelo decreto Clementissimus Deus,

reconheceu o Beato Nuno e consentiu-lhe culto oficial, assim incrementando a devoção católica ao Santo Condestável. Agora, é o novo Sumo Pontífice, Bento XVI, que fecha o círculo do processo, declarando-o canonicamente digno de culto em todo o orbe católico. Grandes, intemporais e misteriosos são, na verdade, os desígnios do Senhor, para os que crêem, ou do destino, para os que duvidam, todavia, sempre o tempo e o seu devir sem tempo tecendo as malhas de uma vida exemplar que em 1385, há precisamente 624 anos, pisando campos próximos de Aljubarrota, se consagrou herói de uma Nação e senhor das terras alto-estremenhas de Ourém e de Porto de Mós.

Também publicado em: www.tintafresca.net


IGREJA DIOCESANA 9

O Mensageiro 30.Abril.2009

Breves

Assembleia do Clero Convocada pelo senhor bispo D. António Marto, realizou-se na passada terça feira uma Assembleia Diocesana do Clero. Os trabalhos iniciaram às 9h30 e terminaram às 13h00, tendo sido abordados vários assuntos relativos à diocese. Depois de uma meditação feita pelo senhor bispo, o Vigário Geral apresentou algumas conclusões da reflexão feita nos últimos meses em ordem à reestruturação da diocese. Destacamos deste estudo 4 pontos essenciais: o empenho e interesse do clero em participar na reestruturação da diocese; a valorização do papel dos leigos na pastoral da Igreja; o estudo programado das celebrações dominicais

LMFerraz

Programar para melhor trabalhar

de forma a possibilitar maior presença dos padres e a criação de unidades pastorais que ajudem à valorização das zonas urbanas da diocese. Depois desta apresentação seguiuse uma sessão de trabalho de grupos procurando a

elaboração de propostas a ter em conta na programação do próximo ano pastoral que será dedicado à Comunhão Fraterna das comunidades paroquiais e na comunidade diocesana. Foram muitas as propostas deixadas na mesa para que

o Projecto Pastoral possa ser elaborado de forma a atingir os objectivos previstos. No final dos trabalhos foi apresentado um relatório das contas da diocese relativo ao ano 2008. Apesar de alguns progressos, as contas da diocese continuam deficitárias e requerem uma colaboração mais intensa de todos e das comunidades paroquiais. Esta Assembleia teve a particularidade de coincidir com o aniversário do senhor bispo que festejou nesse dia o seu 62º aniversário, motivo para que todos os padres celebrassem em ambiente de família a presença e amizade do bispo e do pastor que Deus confiou à Igreja de Leiria-Fátima.

Comunidade paroquial ajuda o Seminário

Oração pelas Vocações nas Meirinhas No passado domingo, dia 26 de Abril, a comunidade cristã da paróquia das Meirinhas reuniu-se para fazer oração pelas vocações sacerdotais. Estiveram presentes o Padre Pedro Viva, ecónomo do Seminário, e um seminarista. Durante o tempo de escuta e meditação da Palavra de Deus sobre o chamamento e de adoração eucarística, foram apresentados os no-

mes dos actuais seminaristas e lido o testemunho de um deles, bem como o de um sacerdote, sobre o dia em que fora ordenado. Nas preces, implorou-se o dom de novas vocações sacerdotais e as graças divinas para quantos servem hoje a Igreja no ministério sagrado. No final, após a bênção com o Santíssimo Sacramento, foi dada uma explicação sobre as actu-

ais obras de remodelação do Seminário de Leiria e os seus elevados custos bem como a finalidade do edifício, que servirá para a formação dos futuros padres mas também para a preparação de fiéis leigos que colaboram em vários campos da vida das comunidades paroquiais, dos movimentos e associações e dos serviços pastorais diocesanos. Seguiu-se um

ofertório no qual as pessoas presentes fizeram entrega do seu contributo para o Seminário. Os membros do Conselho Económico Paroquial confiaram ao ecónomo do Seminário a quantia recebida, que ele agradeceu, convidando as pessoas a visitarem o edifício, sobretudo em grupos da catequese ou outros. Padre Jorge Guarda

Páscoa nas prisões... “Páscoa… Ressurreição de Jesus…. Ressurreição do Sorriso… Ressurreição da Alegria de Viver… Ressurreição da Vontade de ser feliz…” É a esta a grande mensagem que Jesus nos deixou e que deverá ser partilhada por todos os cristãos. E foi assim, que no passado dia 19, o grupo dos “Samaritanos”, em conjunto com diversos jovens, o grupo missionário “Ondjoyetu” e escuteiros da nossa região, foram celebrar a Páscoa nos Estabelecimentos Prisionais de Leiria. A comemoração da Páscoa iniciou-se com a Eucaristia, animada pelos jovens. De seguida, os visitadores dividiram-se

DR

Hoje quero ficar em tua casa...

em grupos para visitar os diversos pavilhões e partilhar a alegria de Jesus Ressuscitado com todos os reclusos. A dinâmica realizada, proporcionou a reflexão acerca da passagem bíblica de Zaqueu, o cobrador de impostos. É nesta altura que Jesus nos faz o convite para ficar em nossa casa, que existem várias “árvores” na nossa vida que nos possibilitam

de vê-lo, o que interessa é ousar “subir” a essa mesma árvore e a partir daí mudar a nossa vida! No final foi entregue uma caixinha com um pequeno “tesouro”: o convite pessoal a deixar Jesus ficar na nossa casa, uma pequena cruz que representa o amor de Deus por cada um de nós, uma folha de oliveira a simbolizar a árvore que Zaqueu subiu; o ovo de

chocolate, símbolo de vida e uma imagem de Jesus com a mão estendida – “Vem e segue-me” – um dar e receber constante. E foi nesta alegria que foi possível partilhar, celebrar e viver a Páscoa. Foi possível falar e escutar. Foi possível levar esta mensagem de amor. Afinal, “Páscoa…. Ressurreição dos sonhos, das lembranças e de uma verdade que está acima dos ovos de chocolate. Cristo morreu, mas ressuscitou e fez isso somente para nos ensinar a matar os nossos piores defeitos e ressuscitar as maiores virtudes sepultadas no íntimo de nossos corações.” Inês e Samuel Pereira

“Jubileu das Vocações”

Celebrar o dom da vocação cristã No próximo dia 2 de Maio, em Fátima, a Igreja diocesana vai celebrar o dom da celebração cristã e das diferentes vocações que se desenvolvem e concretizam a graça baptismal. Assim o Senhor Bispo D. António Marto, convidou todas as pessoas que este ano perfazem 25, 50 ou 60 anos, de matrimónio, de sacerdócio e de vida consagrada a estarem presentes para juntos celebrar o “Jubileu das vocações”. O programa do dia 2 de Maio para todos aqueles que irão participar nesta celebração é o seguinte: 14h30 - Acolhimento (Albergue do Peregrino); 15h00 – Encontro de apresentação e testemunho; 16h30 – Eucaristia na basílica, presidida por D. António Marto; 18h00: Convívio no Albergue do Peregrino.

“Intervenção do Cristão na vida política”

Jornadas Cursilhistas

No âmbito das comemorações do 50º aniversário dos Cursilhos de Cristandade de Portugal, terão lugar no dia 17 de Maio, na Casa da Sagrada Família, na Praia de Mira, as Jornadas Cursilhistas do Núcleo Centro, subordinadas ao tema “Intervenção do Cristão na Vida Política”, tema a ser apresentado pelo director espiritual do Secretariado Diocesano do MCC Leiria-Fátima, padre Francisco Pereira, e cujos trabalhos terão início às 10h00. Prevê-se um dia de verdadeira vivência cursilhista, com a presença de mais de uma centena de pessoas, provenientes das dioceses de Coimbra, Guarda, Santarém, Portalegre/Castelo Branco e Leiria-Fátima. A integrar os trabalhos está prevista a partilha de testemunhos de cursilhistas que, de alguma forma, estão ligados à actividade política. Será um tema que interessará a todos num ano em que se avizinham três actos eleitorais no País, sendo o meio político um dos ambientes em que o cristão deve actuar e ter um papel cada vez mais interventivo na evangelização e no apelo à tolerância e à paz.

Livraria de Fátima

Reabertura da PAULUS No próximo dia 2 de Maio, sábado, serão inauguradas as novas instalações da PAULUS Livraria de Fátima, pelas 12h00. D. António Marto e D. Sílvio Sassi, Superior Geral de São Paulo, presidirão à reabertura desta livraria que apresentará uma nova imagem. São convidados todos os que desejarem participar e fica a conhecer a nova loja.

Congresso em Fátima

Francisco - crescer para o dom Ao longo deste ano celebra-se o centenário do nascimento de Francisco Marto, uma das três crianças videntes das aparições marianas de Fátima. Esta efeméride é ocasião para realizar um congresso que aprofunde a figura desta criança, percebendo os desafios que ela pode lançar à vivência da fé, e nos abra horizontes para reflectir sobre o papel da infância no contexto da espiritualidade cristã. O título com que este evento é apresentado pretende indicar uma abertura de perspectivas, de forma a ir ao encontro de um conjunto diversificado de aspectos: Francisco Marto – Crescer para o Dom. O programa conta com uma variedade de temas que torna o congresso atraente para pessoas com interesses diferentes. Todas são convidados a participar neste congresso, para mais informações devem de visitar o site www.fatima.pt.


10 ECLESIAL

O Mensageiro 30.Abril.2009

Mensagem para o 1.º de Maio de 2009 ANO B (03/05/09) Antifona de Entrada: Salmo 32, 5-6 Leitura I: Actos 4, 8-12 Salmo Responsorial: Salmo 117 (118),1 e 8-9.2123.26.28cd.29 (R. 22) Refrão: A pedra que os construtores rejeitaram tornou-se pedra angular. Repete-se Ou: Aleluia Repete-se Leitura II: 1 Jo 3, 1-2 Aclamação ao Evangelho: Jo 10, 14 Refrão: Aleluia. Repete-se; Eu sou o bom pastor, diz o Senhor: conheço as minhas ovelhas e as minhas ovelhas conhecem-Me. Refrão EVANGELHO: Jo 10, 11-18 Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João Naquele tempo, disse Jesus: «Eu sou o Bom Pastor. O bom pastor dá a vida pelas suas ovelhas. O mercenário, como não é pastor, nem são suas as ovelhas, logo que vê vir o lobo, deixa as ovelhas e foge, enquanto o lobo as arrebata e dispersa. O mercenário não se preocupa com as ovelhas. Eu sou o Bom Pastor: conheço as minhas ovelhas e as minhas ovelhas conhecem-Me, do mesmo modo que o Pai Me conhece e Eu conheço o Pai; Eu dou a vida pelas minhas ovelhas. Tenho ainda outras ovelhas que não são deste redil e preciso de as reunir; elas ouvirão a minha voz e haverá um só rebanho e um só Pastor. Por isso o Pai Me ama: porque dou a minha vida, para poder retomá-la. Ninguém Ma tira, sou Eu que a dou espontaneamente. Tenho o poder de a dar e de a retomar: foi este o mandamento que recebi de meu Pai». Palavra da salvação.

Cânticos | V Domingo Páscoa

“O trabalho vale mais do que o capital” A pior crise económica mundial, desde 1929, apresenta numerosas consequências para os trabalhadores e para as suas famílias em todos os países do mundo. Todos os dias vemos e ouvimos falar de encerramentos de fábricas, de perdas de empregos, de despedimentos, de deslocalizações e do aumento do desemprego. Em contraste, vemos biliões de dólares americanos a serem transferidos para os bancos para os salvar da bancarrota e que servem para pagar grandes somas aos responsáveis, e enquanto isso, o FMI pede a redução das despesas públicas em compensação. É claro que há algo que não está bem, sobretudo no que respeita aos valores sobre os quais é construído o sistema político e económico actual… É um sistema em que a dignidade humana não é respeitada, em que os trabalhadores migrantes são os primeiros a encontrarem emprego, mas também os primeiros a serem despedidos, em que o direito de organizar-se

DR

Leituras |IV Domingo Páscoa

colectivamente é, frequentemente, o pretexto para despedir um militante ou deslocalizar uma empresa. É um sistema em que o lucro está no centro e não a pessoa humana. Como Movimento de Trabalhadores Cristãos, recordamos um princípio que a Igreja sempre nos ensinou: o princípio da prioridade do trabalho sobre o capital. E, no contexto actual, isto leva-nos a estar ao lado dos trabalhadores na sua luta pela justiça, para ganhar o seu “pão diário”! Nós (Movimento Mundial de Trabalhadores Cristãos - MMTC) acredi-

tamos na capacidade dos trabalhadores em resistir colectivamente à injustiça. Todos os dias, vemos trabalhadores a reagir às injustiças através de greves e de manifestações em todos os continentes: eles exigem justiça e igualdade na satisfação das necessidades humanas. E estas acções de solidariedade são sinais de esperança para os trabalhadores de todos os países. A solidariedade entre os trabalhadores e as trabalhadoras do Norte e do Sul, é indispensável para criar e promover um trabalho justo para todos, em que todos os trabalhadores tenham os

tades nocturnas em que a chuva cai a potes e o vento parece que quer arrancar tudo o que apanha no seu caminho e nós estamos em casa tranquilos sabendo que nada nos acontecerá. São estas e outras seguranças que temos, mas também há muitas inseguranças na nossa vida do dia-a-dia, sempre provocadas por coisas que não podemos controlar, e então dizemos que é o destino que faz com que essas coisas aconteçam. Toda a liturgia deste domingo fala-nos da segurança dada por Deus, uma segurança que não acaba com as dúvidas, mas que nos leva a não ter medo de avançar no escuro. Pedro, na 1ª leitura diznos que Cristo é a verdadeira pedra angular do edifício da humanidade, mas que por ser tão perfeita só pode ser colocada numa dada construção, não pôde ser adaptada a construções anteriores, imperfeitas e com pouca segurança. Nesta nova construção Jesus dálhe a consistência necessária para que resista a todas as

tempestades. Como uma casa com fortes alicerces, este edifício apesar de ser formado por pequeninos tijolos não cai porque o seu alicerce é Jesus Cristo. S. João na 2ª leitura diznos que somos filhos de Deus, e que ainda somos quase como crianças, que não revelaram totalmente as suas capacidades, ainda andamos a aprender a andar de bicicleta, sabendo que o nosso Pai está sempre ao nosso lado para nos ajudar, apesar de muitas vezes não sentirmos a sua presença, porque ele está sempre atrás de nós. Neste dia mundial das vocações lembramos Aquele que nos dá toda a segurança, o Pastor que conduz as ovelhas em segurança, que as protege dos perigos, que vive com elas as dificuldades do dia-a-dia. Ainda bem que continua a aparecer gente que põe toda a sua segurança em Deus, que joga a vida esquecendo as seguranças que as pessoas mais desejam neste tempo: dinheiro e poder. Estes dois items não

mesmos direitos. Alimentados pela nossa fé em Jesus Cristo, queremos tomar parte na construção de uma nova sociedade em que todos os trabalhadores, membros de só uma raça, “a raça humana”, trabalhariam juntos na construção de um outro mundo alicerçado sobre uma solidariedade activa, para promover a paz e o respeito pela dignidade humana e pelos Direitos do Homem. O MMTC é uma organização internacional de solidariedade. No dia 1 de Maio juntamo-nos às trabalhadoras e aos trabalhadores que lutam por um mundo mais justo, um mundo melhor, que tenham fé ou não, para demonstrar a nossa vontade de libertar todos os trabalhadores das injustiças, devidas a uma economia de mercado e a um liberalismo descontrolado. Todos solidários, podemos construir um novo mundo melhor e fá-loemos.

Conselho Executivo do MMTC

ANO B (10/05/09) INÍCIO Cantai ao Senhor um cântico novo - Lau 204 Fiz de ti a luz das nações - Lau 4039

AO SABOR DA PALAVRA

SALMO RESPONSORIAL Eu vos louvo Senhor - Lau 387 APRESENTAÇÃO DOS DONS Dou-vos um mandamento novo - Lau 301 Pedi e recebereis - Lau 649 COMUNHÃO Não foste vós que Me escolhestes - Lau 512 Eu sou a verdadeira vide - Lau 369 ACÇÃO DE GRAÇAS Se vos amardes uns aos outros - Lau 749 FINAL Ressuscitou para a nossa vida - Lau 721 Quem me seguir - Lau 708

Pe. Francisco Pereira pe.francisco@mac.com

Segurança?

IV Domingo de Páscoa 3 de Maio Lembram-se de quando começaram a andar de bicicleta, a sensação de medo de cair que se tem, a dificuldade em equilibramo-nos. Mas havia sempre algo (alguém) que nos fazia sentir seguros no meio desse medo. Era o nosso pai que nos amparava, que ia ao nosso lado pronto a segurar-nos mal a bicicleta tombasse. E quem é que não se lembra daquelas tempes-

dão uma segurança total, por isso que os tem acaba sempre por se sentir inseguro e por isso sente necessidade de conseguir mais, para se sentir mais seguro. Quem coloca a sua segurança em Deus, que é o Absoluto, sente-se seguro. Apesar de ter muito poucas certezas sabe com que é que pode contar: um pastor que caminha com as suas ovelhas, um pai que nos ensina a andar de bicicleta (e acontece que quando queremos andar sozinhos, muitas vezes damos com o nariz no chão), ou um edifício com sólidos alicerces que nenhuma tempestade consegue arrancar, embora abane a casa toda. Na sua mensagem para o dia mundial das vocações, neste domingo o Santo Padre Bento XVI diz: “Devemos rezar para que todo o povo cristão cresça na confiança em Deus, sabendo que o «Senhor da messe» não cessa de pedir a alguns que livremente disponibilizem a sua existência para colaborar mais intimamente com Ele na obra da salvação.


IGREJA EM PORTUGAL 11

O Mensageiro 30.Abril.2009

A propósito das eleições Nos dias 20 a 23 de Abril realizou-se, em Fátima, a Conferência Episcopal Portuguesa que contou com a participação do Presidente e da Vice-presidente da Conferência dos Institutos Religiosos de Portugal (CIRP), bem como da Presidente da Federação Nacional dos Institutos Seculares (FNIS). Esteve igualmente presente o novo Núncio Apostólico em Portugal, o Arcebispo D. Rino Passigato. Na conferência foi analisado o tema “Direito e Dever de Votar”, tendo em vista que se aproximam três actos eleitorais: eleições para o Parlamento Europeu, eleições legislativas e eleições autárquicas. Do documento final destacamos o texto que se segue por ser de particular relevância para os eleitores. Dizem os bispos: “Em todas as eleições, como na acção política normal, o critério fundamental deve ser a pessoa humana concreta, servida e respeitada na sua dignidade e direitos. Assim poderá satisfazer também os seus deveres. É este respeito e cuidado que permite realizar a humanização da sociedade. Ninguém deve esperar que um programa político

DR

Critérios e valores a respeitar e promover

seja uma espécie de catecismo do seu credo, mas um modo de compromisso para a solução dos problemas do país. Neste sentido, enumeramos alguns critérios que consideramos importantes para escolher quem possa melhor contribuir para a dignificação da pessoa e a realização do bem comum: – promoção dos Direitos Humanos; – defesa e protecção da instituição familiar, fundada na complementaridade homem-mulher; – respeito incondicional pela vida humana em todas as suas etapas e a protecção dos mais débeis; – procura de solução para as situações sociais mais graves: direito ao trabalho, protecção dos desempregados, futuro dos jovens, igualdade de direitos e melhor acesso aos mesmos por parte das zonas mais depauperadas do interior, segurança das

pessoas e bens, situação dos imigrantes e das minorias; – combate à corrupção, ao inquinamento de pessoas e ambientes, por via de alguma comunicação social; – atenção às carências no campo da saúde e ao exercício da justiça; – respeito pelo princípio da subsidiariedade e apreço pela iniciativa pessoal e privada e pelo trabalho das instituições emanadas da sociedade civil, nomeadamente quando actuam no campo da educação e da solidariedade… O eleitor cristão não pode trair a sua consciência no acto de votar. Os valores morais radicados na fé não podem separar-se da vida familiar, social e política, mas devem encarnar-se em todas as dimensões da vida humana. As opções políticas dos católicos devem ser tomadas de harmonia com os valores do Evangelho,

sendo coerentes com a sua fé vivida na comunidade da Igreja, tanto quando elegem como quando são eleitos. Reconhecendo a acção política como uma “arte nobre”, não podemos deixar de apelar, aos políticos em acção e aos candidatos à eleição, que se empenhem, com o seu exemplo e testemunho, em dignificar a actividade política, na edificação de uma sociedade justa e fraterna, sempre possível e mais necessária numa sociedade plural e democrática. A Igreja não tem nem pretende ter nenhum partido político, mas não esquece o seu papel na defesa da democracia, reconhecido pelos políticos mais lúcidos e pelo povo, bem como o seu empenhamento nas causas sociais, onde o bem de todos e a solidariedade exigem a sua presença. Vemos, com esperança, as próximas eleições, dada a importância que têm neste momento europeu e nacional, e tudo faremos pelo seu êxito, estimulando os membros das comunidades que nos estão confiadas, para que exerçam o seu direito e dever de votar, em consciência e liberdade.”

“Vida com Valores, formação na Família” Anualmente, sobre proposta do Secretariado Diocesano de Pastoral Familiar, realiza-se na Diocese de Coimbra a Festa das Famílias. Este ano a Festa das Famílias, já na sua XV edição, vai ter lugar em Mortágua no dia 10 de Maio, no início da semana que a Igreja portuguesa chama de Semana da Vida, subordinada ao tema “Vida com Valores, formação na Família”. O tema escolhido vem na linha do VI encontro mundial de Famílias que se realizou no México, em Janeiro último, com o tema “A Família formadora nos valores Humanos e Cristãos”. É um encontro festivo de famílias promovido em locais diferentes da Diocese envolvendo na sua organização paróquias, arciprestados ou unidades pastorais,

DR

Festa das famílias na Diocese de Coimbra

conforme a realidade eclesial do local escolhido para a realização do encontro, onde em torno do Bispo Diocesano se procura celebrar a vida que tem origem na família a exemplo da Sagrada Família de Nazaré. A Unidade Pastoral de Mortágua, da qual fazem parte as paróquias de Mortágua, Almaça, Cercosa, Cortegaça, Espinho, Marmelei-

ra, Oliveira do Mondego, Pala, Sobral, Trezoi e Vale de Remígio, foi convidada a organizar para a Diocese uma festa de alegria cristã celebrada em torno da realidade familiar. No dia 10 de Maio, no Santuário de Nosso Senhor do Mundo, junto à vila de Mortágua, são convidados todos aqueles que queiram comparecer, pois serão acolhidos como família. A festa terá início às 10h00, com o acolhimento e preparação para a Eucaristia que se celebrará às 11h00, presidida pelo pastor da Diocese, D. Albino Cleto. Depois da Missa, todos os presentes são convidados a assistirem a um momento musical. Para o almoço, e recordando a habitual romaria que anualmente se faz a este santuário, pela festa da Ascensão, os

presentes devem dispor farnéis, e em ambiente familiar partilhar com os amigos. De tarde, pelas 14h00, realizar-se-á a “Festa para a Família”, em que para além de partilhar um pouco da cultura, do talento e história das nossas terras e gentes haverá a oportunidade de aprender um pouco mais com o testemunho e ensinamento daqueles que estarão presentes. Para além do espaço central, os participantes terão um espaço e circuito de oração/ reflexão, espaço de animação para as crianças, stands de movimentos e organismos da Diocese, bem como um pouco dos produtos tradicionais das nossas gentes para poderdes provar e levar convosco.

Breves Fórum Internacional em Lisboa

“Encontro de Culturas - Ouvir para Integrar” Na sequência do Ano Europeu do Diálogo Intercultural, do Ano Internacional das Línguas e do Ano Internacional do Planeta Terra, a Fundação AMI propõe-se organizar, periodicamente, em parceria com a Fundación Academia Europea de Yuste, um Fórum Internacional subordinado ao tema “Encontro de Culturas – Ouvir para Integrar”, que decorrerá de 21 a 24 de Maio de 2009, no Instituto Superior das Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE), em Lisboa. O Fórum será constituído por um seminário nos dias 21 e 22 de Maio, que abordará quatro temáticas fundamentais, nomeadamente, “Língua e Meios de Comunicação: Barreiras ou Oportunidades de Integração?”, “Efeitos das Migrações Internacionais no Desenvolvimento Social e Económico dos países de origem e de acolhimento”, “Promover a fixação das Populações nos países de origem”, e “Migrações: um facto histórico, um Direito Humano, uma inevitabilidade”; três mesas redondas nos dias 23 e 24, cujos temas versarão sobre “Pontos de Contacto entre Religiões”, “Dois Exemplos de Integração no Mundo: Espanha e Portugal” e “Arte, Desporto e o Mundo Académico como linguagens universais” e uma conferência final no dia 24, subordinada ao tema “Interculturalidade Sempre na Europa e no Mundo”. Em simultâneo com as diversas conferências, estarão expostos stands de várias instituições, nomeadamente ONG’s, Associações de Imigrantes, Fundações, Associações Juvenis e outras.

Campanha da Comunidade Vida e Paz

Leite para os sem-abrigo

A Comunidade Vida e Paz lançou uma campanha junto da sociedade civil para angariar leite para distribuir aos sem-abrigo da cidade de Lisboa. Todas as noites a Comunidade Vida e Paz percorre as ruas da cidade, dividida em três equipas, e contacta com cerca de 450 pessoas a quem leva alimentos, vestuário e apoio. “Todas os meses distribuímos 1800 litros de leite a quem tem como cama as ruas da cidade de Lisboa. Para si é uma chamada, mas para cinco pessoas é a diferença entre um copo vazio ou um copo cheio. Um litro serve para cinco copos de leite”. A participação pode ser feita telefonicamente, através do 760 50 10 20. Cada chamada reverte um donativo no valor dum litro de leite para a Comunidade. O leite pode ainda ser entregue directamente na sede da Comunidade Vida e Paz ou enviado através dos CTT numa Embalagem Solidária, que integra o Projecto de Luta Contra a Pobreza e Exclusão Social.

Banda Jota

Site apresenta novo grafismo O site da Banda Jota, www.bandajota.com., encontra-se com um novo grafismo. Este espaço contém agora informação útil e necessária aos fãs, com a Biografia da banda e a sua discografia, letras das músicas, apresentação dos seus elementos, um resumo com fotografias dos diversos concertos que a banda vai concretizando, uma jukebox, galeria com fotografia e vídeo-clips, entre outras. No site ainda se encontram disponíveis as condições para realizar um concerto e o Raid Técnico. E a grande novidade está na actualização constante de notícias e destaques que agora está ao dispor de quem visitar este site.


12 IGREJA NO MUNDO

Israel desaconselha papamóvel Bento XVI deverá renunciar ao papamóvel na sua visita a Nazaré, uma das etapas da viagem que empreenderá à Terra Santa em Maio, informou a imprensa local. Segundo o jornal Haaretz, os serviços secretos israelitas alertam para os riscos de separatistas muçulmanos realizarem protestos ou atacarem o Papa e desaconselham o uso do veículo. Em declarações à ANSA, Stas Misezhnikov, ministro israelita do Turismo, confirmou a informação dos serviços secretos e afirmou que o governo de Israel está empenhado, em estreita colaboração com o Vaticano, para que a viagem de oito dias ao Médio Oriente decorra de forma segura e tranquila.

Cardeal Saraiva Martins

Presente nas celebrações em Maio Bento XVI designou o Cardeal D. José Saraiva Martins, Prefeito emérito da Congregação para as Causas dos Santos, seu enviado especial às celebrações do VII centenário da devoção a «Nossa Senhora da Europa», que terão lugar em Gibraltar, no próximo dia 5 de Maio. Acompanhando o cardeal Saraiva Martins farão parte da Delegação pontifícia Mons. Paul Charles Bear, Vigário Geral da diocese de Gibraltar, e o padre Charles Allopardi, Vigário Apostólico para os Jovens, da mesma diocese. O Papa nomeou também o cardeal Keith Michael Patrick O’Brien, arcebispo de Saint Andrews e Edinburgh, na Escócio, seu Enviado Especial às celebrações do centenário da fundação da igreja de Long Tower, na cidade de Derry (Irlanda), a 9 de Junho de 2009.

Bispos mexicanos

Apelo para travar a gripe Os Bispos mexicanos lançaram um apelo aos seus fiéis e à população em geral, a fim de que sigam as medidas sanitárias indicadas pelo Governo, tendo em vista travar a progressão da gripe suína no país. A posição foi assumida em comunicado emitido pela Conferência Episcopal Mexicana divulgado pela agência missionária de notícias Fides, do Vaticano. A Arquidiocese de Cidade do México, por seu lado, difundiu uma nota, na qual manifesta profunda preocupação pelo alarme lançado pelo Ministério da Saúde. A Cáritas desta cidade mobilizou todas as forças da Diocese contra o surto de gripe. A organização da Igreja Católica está a ajudar as autoridades na difusão das medidas de prevenção da doença. “A Cáritas está a reforçar a difusão das medidas preventivas das autoridades na Cidade do México e a distribuir, de forma gratuita, embalagens higiénicas para lavar as mãos e máscaras para proteger a boca”, disse Henrique Guilherme Solli, coordenador geral da Cáritas do México para as situações de emergência, em declarações à Renascença.

Observador Permanente da Santa Sé

Declaração de Durban por implementar Oito anos depois de assinada a Declaração de Durban e do Plano de Acção (DDPA) que previa um combate global ao racismo, a sua aplicação está ainda longe de estar concretizada. A denúncia partiu do Observador Permanente da Santa Sé nas Nações Unidas e outras Organizações em Genebra, o Arcebispo Silvano Tomasi. “O progresso só será atingido através de uma renovada determinação que traduza em acções as convicções afirmadas na Conferência de que «todas as pessoas e indivíduos integram a família humana, rica em diversidade» e que todos os seres humanos são iguais em direitos e dignidade. Só assim as vitimas do racismo serão livres e terão um futuro de paz”, manifestou D. Tomasi na sua intervenção durante a Conferência de Durban sobre o racismo, que decorre em Genebra e termina esta Sexta-feira. Em 2001, a Santa Sé participou na conferência de Durban e deu o seu apoio à DDPA, “consciente de que combater o racismo é

DR

Visita do Papa a Nazaré

30.Abril.2009

necessário e indispensável para a construção de uma governação, sustentada no desenvolvimento, na justiça social, na democracia e na paz”, recordou o Arcebispo. A persistência do racismo demonstra que a ideia de que “algumas pessoas têm menos dignidade e valor do que outras” atinge a igualdade fundamental das pessoas, o que conduz à violação dos direitos humanos dos indivíduos e de grupos de pessoas. Na sua intervenção, o Arcebispo condenou o uso de técnicas artificiais

de procriação. “A possibilidade de escolher a cor dos olhos e outras características físicas de uma criança pode conduzir a uma subcategoria de seres humanos ou à eliminação de seres humanos que não preenchem as características predeterminadas pela sociedade”. A partilha de recursos e de melhores práticas num esforço concertado para implementar as recomendações da DDPA na erradicação do racismo está dependente do assumir o ser humano como central. “Esta tarefa é responsabili-

dade de todos”, assegurou aos participantes da Conferência de Duban onde estão representados 140 países. D. Tomasi assegurou ser indispensável a criação de declarações internacionais e legislação nacional para conduzir uma cultura pública de combate ao racismo, discriminação racial e intolerância. “Também os media deveriam estar livres de preconceitos para actuarem juntamente com o sistema educacional e a sociedade, pois só uma acção colectiva pode promover a dignidade humana”. A Santa Sé condenou o discurso do Presidente do Irão, Mahmoud Ahmadinejad. D. Silvano Tomasi referiu que esta Conferência “deu um passo em frente no combate ao racismo” mas também foi palco de “posições extremas e ofensivas que a Santa Sé rejeita. Estas atitudes não contribuem para o diálogo, mas antes provocam conflitos inaceitáveis e não podem, de forma alguma, ser aceites ou partilhadas”.

Visita às vítimas do terramoto de Abruzzo

Papa elogiou coragem e fé das populações Bento XVI deslocouse no passado dia 28 de Abril, à região italiana de Abruzzo para se encontrar com a população vítima do terramoto do início deste mês, dando cumprimento a um desejo que ele próprio manifestou desde a primeira hora. Num gesto de humildade o Papa referiu que a sua presença é pequena perante o sofrimento das pessoas. Mas assegurou que “a Igreja está aqui comigo, participando do vosso sofrimento e da vossa dor por terem perdido familiares e amigos e deseja ajudar-vos a reconstruírem as vossas casas, igrejas e empresas gravemente danificadas pelo sismo”. Bento XVI passeou por

DR

Breves

O Mensageiro

Onna e pelas tendas que abrigam os desalojados, cumprimentando simplesmente quem dele se aproximava. Esta é uma vista de proximidade espiritual, uma visita onde o Papa quer ir ao encontro das pessoas, entrar nas suas tendas e estar junto da população. O Papa elogiou a cora-

gem, a dignidade e fé com que “vocês enfrentaram esta dura prova, manifestando uma grande vontade de não ceder perante a adversidade”. Este não foi o primeiro terramoto na região, lembrou, e tal como no passado “não se renderam”, afirmou, lembrando que esta é uma “força que

suscita a esperança”. Bento XVI notou ainda que apesar do empenho e da solidariedade que chegou a esta região italiana vinda de vários locais, as dificuldades são “muitas e diárias que implica viver fora de casa, ou em carros ou em tendas”, situações agravadas pelo estado do tempo frio e chuvoso. O Papa quis deixar um encorajamento a “todos, instituições e empresas” para que “esta cidade e esta região se reergam”, lembrou ainda os muitos jovens “subitamente forçados a lidar com uma dura realidade, os meninos que tiveram que abandonar a escola e os idosos privados dos seus hábitos”.


OPINIÃO 13

O Mensageiro 30.Abril.2009

CONVERSAS SOBRE A FÉ

Pe. Jorge Guarda

Vigário Geral da Diocese

A luta contra o mal O mal está presente e actua em cada homem e na humanidade. É um mistério que não conhecemos o suficiente e sobretudo não dominamos. Todo o homem é vulnerável à força do mal e pode tornar-se sujeito que o pratica ou vítima dele. Como vimos na conversa anterior, ele manifesta-se de múltiplas formas e transfigura-se em bem. Assim mais facilmente nos engana e domina. Com efeito, o mal seduz, tenta e engana. Por

isso, é preciso estar vigilante e pedir a ajuda divina. Jesus ensinou-nos a suplicar: “Não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal”. É indispensável também entrar no combate contra o mal. Ele assume várias frentes, dentro e fora de nós. Há o combate científico, técnico, cultural, social, político e educativo. É a frente exterior e permite vencer ou pelo menos atenuar os efeitos do mal físico e psicológico. Não menos importante é o combate espiritual, aquele que se trava no íntimo das pessoas e nas influências invisíveis sobre e entre elas. Este foi o combate de Jesus que o levou a dar a sua vida para vencer o mal com o bem, o ódio e a violência com o amor e a bondade. Ofereceu a sua vida pela salvação do mundo. E foi ouvido. A sua paixão, morte e ressurreição tornou-se fonte de vida e de vitória para todo o homem. Como Ele, também os mártires e os santos assumiram a mesma atitude, por vezes em circunstâncias em que foram esmagados

pelo mal. Maximiliano Kolbe e Edith Stein, mártires do campo de concentração nazi de Auschwitz, são disso exemplo. Edith Stein ofereceu a sua vida e a sua morte a Deus: “Rogo ao Senhor que aceite a minha vida e a minha morte em sua honra e louvor, segundo as intenções da Igreja e para que o Senhor seja escutado pelo seu povo e o seu reino venha com glória, pela salvação da Alemanha e a paz do mundo; finalmente, por aqueles que me são queridos, vivos e defuntos, e por todos os que Deus me confiou: que nenhum deles se perca”. Assim vencia o mal com a força do bem que existia no seu espírito. O mal vence-se com o bem (Rm 12,21), com o amor, fazendo bem a quem nos faz mal e não se deixando dominar por sentimentos e atitudes de agressão para com quem nos maltrata. Exemplo deste combate, na fronteira entre o judaísmo e o cristianismo, é o de Etty Illesum (1914-1943), uma inteligente jovem judia que também viveu e foi morta num campo de

concentração nazi. Descobriu que naquele campo de ódio e de morte devia ser instrumento de amor e semeadora de paz. Como vencer a maldade? “A maldade dos outros também está dentro de nós – escreveu. Não acredito que se possa melhorar alguma coisa no mundo exterior se não começamos por nos melhorar a nós proprios. Essa parece-me ser a única lição desta guerra. Aprender a procurar o mal dentro de nós e em mais parte nenhuma”. Para ela, vencer o mal foi entrar dentro de si, criar no seu interior a liberdade que a tornava capaz de não odiar, descobrir Deus e a relação íntima com Ele na oração e, por fim, amar o seu próximo, animado e ajudando cada um dos internados no campo de concentração, fazendo o bem a quem partilhava da sua mesma sorte sem desânimo nem reservas, semeando amor e esperança. Numa carta, escrevia: “A miséria que há aqui é verdadeiramente terrível – e no entanto, noite adentro, acontece com frequência caminhar ao longo da vedação

de arame farpado e então do meu coração levanta-se sempre uma voz – não a posso impedir, é assim, é de uma força elementar -, e esta voz diz: ‘a vida é uma coisa esplêndida e grande, mais tarde deveremos construir um mundo completamente novo. A cada novo crime ou horror deveremos contrapor um novo pedaço de amor e de bondade que conquistámos em nós mesmos. Podemos sofrer mas não devemos sucumbir. E se sobrevivermos intactos a este tempo, corpo e alma mas sobretudo alma, sem azedume, sem ódio, então teremos também o direito de dizer a nossa palavra após o termo da guerra”. É dela também esta afirmação: “Os domínios da alma e do espírito são tão vastos e infinitos que um pouco de incómodo físico e de dor não tem grande importância, eu não tenho a sensação de estar privada da minha liberdade e não há ninguém que me possa fazer verdadeiramente mal”. Chiara Lubich, fundadora do Movimento dos Focolares, descobriu

na comunhão com Jesus crucificado e abandonado, que assumiu sobre si o mal da humanidade para o redimir, a força para se tornar solidária e, mediante o amor, contribuir para a libertação de quem é atingido pelo mal: “Irei pelo mundo buscando Jesus crucificado (nas pessoas que sofrem) em cada instante da minha vida. Assim, sedenta de dores, de angústias, de desesperos, de tudo aquilo que é Ele, e Ele é a dor, enxugarei a água da tribulação em muitos corações vizinhos e, pela comunhão com o meu Esposo omnipotente, nos corações distantes”. Na verdade, o campo principal da luta contra o mal é o espírito do homem. Por isso, a fé, o amor, a oração, a união íntima com Deus, a confiança em Jesus Cristo, são os meios essenciais. Sem eles, a pessoa fica mais vulnerável e frágil ao ataque das forças do mal. É a partir do campo interior que a luta exterior pode alcançar êxito. E nesta luta, é preciso dar as mãos a outros e organizar-se numa rede de colaboração.

O MENSAGEIRO 94

anos de (in)formação diferente ANÁLISE ECONÓMICA Orlando Fernandes Jornalista

A culpa é do desemprego Muitas famílias portuguesas estão sobreendividadas. Segundo dados do Banco de Portugal, o endividamento dos portugueses juntos das instituições financeiras alcançou quase mil milhões de euros, no ano de 2007. O desemprego é a razão principal pela qual as famílias deixam de poder cumprir com as prestações dos empréstimos que contraíram e ficam expostas, sem qualquer tipo de protecção, aos processos judicias que lhes são movidos pelos credores. A economia de mercado, com os constantes apelos ao consumo, é obviamente responsável. Há quem diga que falta “educação financeira” aos

portugueses mas, com os baixos salários, a precariedade e o desemprego, seria mais correcto apontar estes como as causas para, por um lado o endividamento, por outro, o incumprimento no pagamento das dívidas. Aliás, estas são matérias em que o papel regulador do Estado não existe, ficando tudo ao livre arbítrio do mercado que é como quem diz ao sabor dos interesses das instituições financeiras. É certo que não é apenas a necessidade de uma habitação condigna que leva as famílias a pedirem dinheiro emprestado, mas em 2007, o crédito para aquisição de casa totalizou 100,585 mil milhões de um total de cerca de 150 mil milhões de euros de empréstimos concedidos. A compra de casa acaba por ser o recurso para muitos, tendo em conta que o mercado de arrendamentos é praticamente inexistente no País e, quando existe,

implica preços quase sempre especulativos e que raramente correspondem ao valor do imóvel a arrendar. Assim, a compra de casa resulta numa necessidade e não num luxo. Multiplicam-se os alertas dos especialistas para riscos do endividamento, incluindo os do próprio Banco de Portugal que considera que aquele pode vir a ter consequências graves do ponto de vista social, porém, do ponto de vista legal nada é feito para proteger os consumidores. A desresponsabilização do Estado é total, bem como a das instituições financeiras que “vendem gato por lebre” quando anunciam créditos pessoais de fácil acesso, imprimindo em letras pequeninas o valor da Taxa Anual Efectiva Global, isto é, o valor dos juros a pagar pelo empréstimo que, no caso dos chamados créditos rápidos, pode chegar aos 30 por cento. A Deco – Associação de

Defesa ao Consumidor tem, desde 2000, a funcionar um gabinete de apoio ao sobreendividamento. Naquele ano registou 152 pedidos de auxílio e o número não parou de subir: 2001, 241 pedidos; 2002, 379 pedidos; 2003, 515 pedidos; 2004, 573 pedidos; 2005, 737 pedidos; 2006, 905 pedidos; 2007, 1976 pedidos; de Janeiro a Junho de 2008, 1116 pedidos. O aumento do número de famílias que recorre à Deco condiz com o aumento da taxa de endividamento que, em 2007, atingiu os 129 %, contra 124% em 2006. O mesmo é dizer que a uma família com um rendimento mensal de dois mil euros, faltam 258 euros para pagar todas as dívidas que contraiu. Dos processos de sobre endividamento recenseados pela Deco, mais de metade prende-se com a situação de desemprego de um ou mais elementos do agregado familiar. Os

problemas de saúde (baixa prolongada e consequente redução do rendimento disponível) e as alterações no agregado familiar / divórcio, viuvez) seguem-se como as principais causas. Para todas estas situações, a falta de protecção social implica deixar de cumprir com os pagamentos dos empresários, como necessidade de sobreviver. A crise económica, aliada à fraca protecção social, está assim na origem do incumprimento e de sobreendividamento. Facilitismo no recurso ao crédito é prova da desresponsabilização das instituições financeiras e, sobretudo, do Estado que deixa à vontade do mercado esta matéria, sem mesmo impor, como seria de esperar, limitações à publicidade. Face a uma situação de incumprimento, pouco resta fazer, uma vez que, legalmente, o que é prevalecer é a autoridade do credor, seja

quais forem os motivos pelos quais se deixa de poder pagar as prestações. A única figura legal que existe no direito português é o Código de Insolvência, ou seja, resta a quem deve e não pode pagar declarar insolvência (falência), tendo de o fazer junto do Tribunal. A insolvência terá depois de ser inscrita em sede de registo civil. Um processo longo, burocrático e não isento de custos. Para quem se vê na situação de não poder cumprir com o pagamento dos créditos que contraiu a situação é muito complicada. Mesmo que consiga ser declarado insolvente terá depois de acordar com todos os credores um plano de pagamento das dívidas, solicitar a exoneração do passivo restante, isto é liquidar todo o património e pagar as dívidas num prazo de cinco anos, fundo o qual fica isento delas. Soluções que servem apenas para evitar as penhoras.


14 INSTITUCIONAL

EDITAL N.º 45/09 PROCESSO DE LOTEAMENTO N.º 5/97 Isabel Maria de Sousa Gonçalves dos Santos, Vereadora do Pelouro das Obras Particulares, Urbanismo e Desporto da Câmara Municipal de Leiria, torna público, para efeitos do disposto no n.º 2 do artigo 27.º do Decreto-Lei n.º 555/99, de 16 de Dezembro, na redacção que lhe foi dada pelo Decreto-Lei n.º 177/01, de 4 de Junho, e pela Lei n.º 60/07, de 4 de Setembro, conjugado com o previsto na alínea c) do n.º 1 do artigo 103.º do Código do Procedimento Administrativo, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 442/91, de 15 de Novembro, na redacção que lhe foi dada pelo Decreto-Lei n.º 6/96, de 31 de Janeiro, que em 2008/08/12 deu entrada na Câmara Municipal de Leiria um pedido referente à alteração às especificações constantes da licença do loteamento sito em Telheiro, freguesia de Barreira, deste concelho, titulado pelo alvará n.º 13/99, emitido em 27/10/1999, e respectivos aditamentos, cujo o licenciamento decorre os seus trâmites nesta Câmara Municipal em sede do processo n.º 5/97. O pedido é apresentado por Briticasa – Sociedade de Construções, S.A., incide sobre o lote n.º 20 (piso 0), descrito na Conservatória do Registo Predial de Leiria sob o n.º 1758 e inscrito na matriz urbana sob o artigo 1855 da freguesia de Barreira, e consta de alteração de uso de comércio para comércio e serviços. Todos os interessados poderão apresentar, por escrito e no prazo de quinze dias, contados a partir do primeiro dia útil seguinte ao da publicação deste edital, sugestões e/ou reclamações. Para eventual consulta, informa-se que o respectivo processo se encontra patente na Secção de Atendimento e Licenças desta Câmara todos os dias úteis entre as 09:00 horas e as 15:30 horas. Leiria, 27 de Março de 2009 POR DELEGAÇÃO DA PRESIDENTE DA CÂMARA A VEREADORA, (ISABEL MARIA DE SOUSA GONÇALVES DOS SANTOS)

Cartório Notarial de Leiria A cargo do Notário Pedro Tavares Certifico, para fins de publicação, que neste Cartório e no Livro de Notas para Escrituras Diversas nº 172-A, folhas noventa e seis a folhas noventa e sete se encontra exarada uma Escritura de Justificação Notarial no dia vinte de Abril de 2009. Outorgada por Joaquim da Rosa Dias Portela e mulher Maria Odete Leonardo Fontoura, casados sob o regime de comunhão geral, naturais ele de Parceiros, Leiria e ela de Angola, residentes na Rua da Igreja, nº 5, Açoreira, Torre de Moncorvo, nif 126 592 497 e 126 592 489 na qual disseram Que com exclusão de outrém são donos e legítimos possuidores do prédio rústico composto de terra de semeadura, com a área de mil quinhentos e sessenta e sete metros quadrados, sito na Rua do Casal Novo, Pernelhas, na freguesia de Parceiros, concelho de Leiria, a confrontar do norte com Manuel da Rosa Dias Portela, do sul com José Teodoro, do nascente com Rua Casal Novo e do poente com Joaquim de Oliveira Vieira, não descrito no Registo Predial, inscrito na respectiva matriz predial sob o artigo 2.356, com o valor patrimonial tributário de 660,00€, a que atribuem igual valor; Que o referido prédio veio à sua posse cerca do ano de mil novecentos e setenta e nove por doação que lhes foi feita por Joaquim Dias Portela e mulher Maria Inácia da Rosa, pais dele, residentes que foram em Pernelhas, Parceiros, Leiria. Que, assim, vêm possuindo o referido prédio como seu, há mais de vinte anos, como proprietários e na convicção de o serem, cultivando-o e colhendo os seus frutos, posse que vêm exercendo ininterrupta e ostensivamente, com conhecimento de toda a gente e sem oposição de quem quer que seja, assim de modo pacífico, contínuo, público e de boa fé, pelo que adquiriram por usucapião a propriedade sobre o aludido prédio; Que dada forma de aquisição originária não têm documentos que a comprovem. Que para suprir tal título vêm pela presente escritura prestar estas declarações de justificação com o fim de obterem no registo predial a primeira inscrição de aquisição do referido prédio. Vai conforme ao original na parte fotocopiada não havendo na parte omitida nada que amplie restrinja, modifique ou condicione a parte fotocopiada. Leiria vinte de Abril de dois mil e nove A Funcionária (Assinatura ilegível)

O Mensageiro 30.Abril.2009

EDITAL N.º 44/09 PROCESSO DE LOTEAMENTO N.º 23/92 Isabel Maria de Sousa Gonçalves dos Santos, Vereadora do Pelouro das Obras Particulares, Urbanismo e Desporto da Câmara Municipal de Leiria, torna público aos proprietários dos lotes constantes do alvará de loteamento n.º 680/94, emitido em 26/04/1994 e respectivos aditamentos, para efeitos do disposto no n.º 3 do artigo 27.º do Decreto-Lei n.º 555/99, de 16 de Dezembro, na redacção que lhe foi dada pelo Decreto-Lei n.º 177/01, de 4 de Junho, e pela Lei n.º 60/07, de 4 de Setembro, conjugado com o previsto na alínea c) do n.º 1 do artigo 103.º do Código do Procedimento Administrativo, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 442/91, de 15 de Novembro, na redacção que lhe foi dada pelo Decreto-Lei n.º 6/96, de 31 de Janeiro, que em 2008/12/04 deu entrada na Câmara Municipal de Leiria um pedido referente à alteração às especificações constantes da licença do loteamento sito em São Romão, freguesia de Pousos, deste concelho, cujo o licenciamento decorre os seus trâmites nesta Câmara Municipal em sede do processo n.º 23/92. O pedido é apresentado por Carlos Alberto Pombeiro, incide sobre o lote n.º 2 (fracção B), descrito na Conservatória do Registo Predial de Leiria sob o n.º 2769 e inscrito na matriz urbana sob o artigo 4093 da freguesia de Pousos, e consta de alteração de uso de comércio para comércio/serviços. Todos os proprietários dos lotes inseridos no referido loteamento, dispõem do prazo de dez dias, contados a partir do primeiro dia útil seguinte ao da publicação deste edital, para se pronunciarem por escrito sobre a alteração pretendida, caso assim o entendam. Para eventual consulta, informa-se que o respectivo processo se encontra patente na Secção de Atendimento e Licenças desta Câmara todos os dias úteis entre as 09:00 horas e as 15:30 horas. Leiria, 25 de Março de 2009 POR DELEGAÇÃO DA PRESIDENTE DA CÂMARA A VEREADORA, (ISABEL MARIA DE SOUSA GONÇALVES DOS SANTOS)

Tribunal Judicial de Leiria 1º Juízo Criminal ANÚNCIO 1ª Publicação Processo: 170/03.6TALRA Processo Comum (Tribunal Singular N/Referência: 4609740 Faz-se saber que no 1º Juízo Criminal do Tribunal Judicial de Leiria e no Processo Comum (Tribunal Singular) n.º 170/03.6TALRA, em que é arguido(a) Tovil – Tosel – Vidros Para Iluminação, Ldª NIF – 501246258 domicílio: Estrada do Soutocico, Km 6, 2410-000 Leiria, foi a mesma condenada pela prática do crime de abuso de confiança contra a segurança social, p.p. pelo art.º 107º, nº 1, do R.G. Infracções Tributárias, praticado em 01-02-1998; por sentença/acórdão proferido(a) nos presentes autos e transitado(a) em julgado em 02-03-2009, na pena de: 100 dias de multa, à taxa diária de 25,00, que perfaz o total de 2.500,00 Euros. e José Maria Madaleno da Silva Ferreira BI – 2522006 domicílio: Rua Poeta Acácio Leitão, Lote 32, 2º Dtº, 2400-077 Leiria, foi o mesmo condenado pela prática do crime de Abuso de confiança contra a segurança social, p.p. pelo art.º 107º, nº 1, do R.G. Infracções Tributárias, praticado em 01-02-1998, por sentença/acórdão proferido(a) nos presentes autos e transitado(a) em julgado em 02-03-2009, na pena de: seis meses de prisão, substituída por 250 dias de multa, à taxa diária de 10,00 euros, que perfaz a pena de multa global de €2.500,00 euros. Leiria, 14-04-2009 O Juiz de Direito, (Dr. Marco António de Aço e Borges) O/A Escrivão Adjunto, (Ana Pereira)

PUB

CEDILE Telefone 244 850 690 ECOGRAFIA / DOPPLER / ECOCARDIOGRAFIA TAC / MAMOGRAFIA / RX / OSTEODENSITOMETRIA RESSONÂNCIA MAGNÉTICA ARTICULAR Telefone +351244850690 / Fax 244850698 Largo Cândido dos Reis, Nº 11 / 12 • 2400-112 LEIRIA

F. Costa Pereira Médico Especialista Doenças da boca e dentes

Rua João de Deus, 25- 1º Dt. - LEIRIA CONSULTAS COM HORA MARCADA 2ª, 4ª e 5ª: 11h-13h e 15h-19h, 3ª: 10h-13h e 15h-19h, Sábados: 9h30-15h Tel. 244 832406

Telemóvel: 917 511 889 Telefone: 244 828 450 Fax: 244 828 580 Rua Machado Santos, n.º 33 2410-128 LEIRIA

Telefones: BARREIROS (sede): 244 840 677 JUNCAL: 244 470 610 Fernando - 919 890 630

Jorge Carvalho Sofia

Médico Especialista de Otorrinolaringologia

ww.omensageiro.com.pt JOGOS | Nº 17/2009 (Confirme em www.jogossantacasa.pt) Euromilhões: 4, 14, 21, 24, 41 + 5, 8 Totoloto: 14, 15, 23, 33, 41, 43 + 7 Loto2: 2, 4, 13, 19, 22, 41 + 9 Joker: 4 3 8 1 1 1 8 Totobola: 112 212 1X1 X221 FÁRMÁCIAS DE SERVIÇO Oliveira (dia 30), Sanches (dia 1), Avenida (dia 2), Central (dia 3), Higiene (dia 4), Lino (dia 5) e Oliveira (dia 6)

Registo no ICS N.º 100494 Semanário - Sai à 5ª Feira Tiragem média - 3.000

Leiria Av. Marquês de Pombal, Lote nº 2 Tel.: 244 830 460 Fátima Rotunda Sul - Ed. Azinheira Marinha Grande Rua das Portas Verdes, 58 Ourém Av. Nuno Álvares Pereira

TELEFONES ÚTEIS

Bombeiros Municipais - 244 832 122 | Bomb. Vol. Leiria (Ger.) - 244 882 015 | Bomb. Vol. Leiria (Urg.) - 244 881 120 | Bomb. Volunt. Batalha - 244 765 411 | Bomb. Volunt. P. Mós - 244 491 115 | Bomb. Volunt. Juncal - 244 470 115 | Bomb. Volunt Ourém - 249 540 500 | Bomb. V. M.te Redondo - 244 685 800 | Bomb. Volunt. Ortigosa - 244 613 700 | Bomb. Volunt. Maceira - 244 777 100 | Bomb. Vol. Marinha - 244 575 112 | Bom. Volunt. Vieira - 244 699 080 | Bom. Voltun. Pombal - 236 212 122 | Brigada de Trânsito - 244 832 473 | Câmara M. de Leiria - 244 839 500 | Câmara Eclesiástica - 244 832 539 | CENEL (Avarias) - 800 246 246 | C. Saúde A. Sampaio - 244 817 820 | C. Saúde Gorjão Henriques - 244

CONSULTAS • CIRURGIAS • EXAMES DE AUDIÇÃO VIDEONISTAGMOGRAFIA • POSTURAGRAFIA APNEIA DO SONO

Rua Dª Maria da Graça Lúcio da Silva, 9 - 1º Esqº - LEIRIA Marcações pelos telefones 244 822970 • 239 827 089 • 932 442 274

816 400 | C. P. (Est. de Leiria) - 244 882 027 | Cruz Vermelha - Leiria - 244 823 725 | Farmácia Avenida - 244 833 168 | Farmácia Baptista - 244 832 320 | Farmácia Central - 244 817 980 | Farmácia Coelho - 244 832 432 | Farmácia Higiene - 244 833 140 | Farmácia Lino - 244 832 465 | Farmácia Oliveira - 244 822 757 | Farmácia Sanches - 244 892 500 | Governo Civil - 244 830 900 | Guarda N. Republicana - 244 824 300 | Hospital de S.to André - 244 817 000 | Hospital S. Francisco - 244 819 300 | Polícia Judiciária - 244 815 202 | Polícia S. Pública - 244 859 859 | Polidiagnóstico - 244 828 455 | Rádio Táxis - 244 815 900 | Rádio Alerta - 244 882 247 | Rodoviária do Tejo - 244 811 507 | Teatro JLS (Cinema) - 244 823 600

Fundador José Ferreira Lacerda Director Rui Ribeiro (TE416) Redacção Luís Miguel Ferraz (CP5023), Pedro Jerónimo (CP7104), Joaquim Santos (CP7731), Ana Vala (TP558). Paginação O Mensageiro Colaboradores Ambrósio Ferreira, Américo Oliveira, Ângela Duarte, Carlos Alberto Vieira, Carlos Cabecinhas (Pe.), José Casimiro Antunes, Francisco Pereira (Pe.), D. João Alves, João Matias, Joaquim J. Ruivo, Jorge Guarda (Pe.), José António C. Santos, Júlia Moniz, Maria de Fátima Sismeiro, Orlando Fernandes, Paulo Adriano Santos, Pedro Miguel Viva (Pe.), Saúl António Gomes, Sérgio Carvalho, Verónica Ferreirinho, Vítor Mira (Pe.). Administração / Publicidade Pedro Viva (Pe.). Propriedade/Sede (Editor) Seminário Diocesano de Leiria - Largo Padre Carvalho - 2414-011 LEIRIA - Reitor: Armindo Janeiro (Pe.) Contribuinte 500 845 719 Contactos Tel.: 244 821 100/1 - Fax: 244 821 102 - Email: jornal@omensageiro.com.pt - Web: www.omensageiro.com.pt Impressão e Expedição CORAZE - Oliveira de Azeméis - Tel: 256600580 / Fax: 256600589 - E-mail: grafica@coraze.com Depósito Legal 2906831/09

Tabela de Assinaturas para 2007 Destino Nacional Europa Resto do Mundo

Normal Benfeitor 20 euros 40 euros 30 euros 60 euros 40 euros

Preço avulso - 0,80 euros


DESPORTO 15

O Mensageiro 30.Abril.2009

Orientação | Esperados mais de 450 participantes

Campeã das Beiras A Associação Distrital de Atletismo de Leiria venceu a primeira edição do Atleta Completo das Beiras, que decorreu na Guarda, nos dias 25 e 26 de Abril, e que substituiu a fase nacional, onde Leiria tinha ganho as anteriores edições. O infantil Miguel Carreira (1.º lugar), os iniciados Sarah Dias (1.º) e João Moniz (2.º), e os juvenis Ernest Kibungu (1.º) e Ana Vasconcelos (2.º) foram os leirienses que subiram ao pódio.

Kickboxing | Leiria

Taça de Portugal A equipa leiriense do Lis Tiger Club classificou-se no 5.º lugar, na Taça de Portugal de K1. Para o resultado colectivo contribuíram os atletas Márcia Antunes, Fábio Santos, Hugo Correia e Tiago Silva.

Badminton | Leiria

Elite ibérica em Ourém São esperados os melhores atletas nos Campeonatos Nacionais de Ori-BTT e V Campeonato Ibérico Ori-BTT, que se realizam, em simultâneo, de 1 a 3 de Maio, em Ourém. O Clube de Orientação do Centro (COC) será um dos presentes, numa prova que “pretende superar os cerca de 450 atletas presentes na última prova de Ori-BTT, em 2005”, segundo a organização (Clube de Aventura Orientação de Sintra). Guilherme Marques (jovens), Daniel Marques, Joel Morgado e Paulo Alípio (seniores) são os atletas do COC chamados a representar Portugal a prova ibérica. Daniel em grande Entretanto, Daniel Marques foi 5.º classificado (distância longa) na Hungarian

fotodestaque

Campeão nacional Pedro Jorge (Clube de Badminton de Leiria) sagrou-se nacional de Sub-17, na variante pares masculinos. O atleta leiriense fez par com Tomás Nero (Clube Português de Badminton), vencendo na final Luís Baia/ Marco Simão (Associação Académica de Coimbra), pelos parciais de 22/24, 21/15 e 21/13.

MTBO Cup, prova de orientação em BTT a contar para o ranking mundial e que decorreu em Veszprém, Hungria, nos dias 25 e 26 de Abril. A prestação do atleta do COC foi a melhor entre os três portugueses presentes na prova internacional. COC nos mundiais A Federação Portuguesa de Orientação (FPO) divulgou, recentemente, os convocados para o 2.º Campeonato do Mundo de juniores de Ori-BTT (22 a 28 de Junho, Dinamarca) e para o 7.º Campeonato do Mundo de Ori-BTT (9 a 16 de Agosto, Israel). Daniel Marques e Paulo Alípio são os atletas chamados para ambas os mundiais. Pedro Jerónimo

Futsal | Leiria

Campeão distrital A equipa de juvenis masculinos da A.D.R. Barreiros foi apurada campeã distrital, depois de vencer (5-3), no dia 25 de Abril, a Casa do Benfica das Caldas da Rainha. DR

Atletismo | Leiria

Daniel Marques foi 5.º na Hungria e a FPO não perdeu tempo e voltou a chamá-lo... para dois mundiais

Futebol | Primeiro lugar e play-off garantidos a duas jornadas do fim

Fátima a 180 minutos da subida

Dobradinha Pela segunda época consecutiva a equipa feminina de futsal do C.R. Golpilheira, Batalha, conquista campeonato e taça. Na final da Taça Distrito da Associação de Futebol de Leiria, levou a melhor (2-1) sobre o Vidais. (Foto: Luís Miguel Ferraz)

liga de

LIGA

HONRA

26.ª Jornada (26/04/09) | Sp. Braga x Trofense (1-0), Belenenses x Nacional (1-2), Benfica x Marítimo (3-2), Porto x V. Setúbal (2-0), P. Ferreira x Académica (1-1), Sporting x E. Amadora (2-1), Leixões x V. Guimarães (2-2), Naval x Rio Ave (0-1) Equipa J V E D Pts 1.º Porto 26 18 6 2 60 2.º Sporting 26 17 5 4 56 3.º Benfica 26 15 7 4 52 4.º Nacional 26 13 7 6 46 5.º Sp. Braga 26 12 9 5 45 6.º Leixões 26 10 9 7 39 7.º Marítimo 26 9 10 7 37 8.º Académica 26 8 8 10 32 9.º V. Guimarães 26 8 8 10 32 10.º P. Ferreira 26 7 7 12 28 11.º Naval 26 7 6 13 27 12.º E. Amadora 26 6 9 11 27 13.º Rio Ave 26 6 5 15 23 14.º V. Setúbal 26 6 4 15 22 15.º Belenenses 26 4 9 13 21 16.º Trofense 26 4 7 15 19

26.ª Jornada (26/04/09) | Sp. Covilhã x Estoril (2-1), Vizela x Gil Vicente (1-1), Varzim x Gondomar (1-0), Boavista x Santa Clara (3-1), D. Aves x U. Leiria (0-2), Olhanense x Freamunde (5-0), Oliveirense x Beira-Mar (0-0), Feirense x Portimonense (1-1) Equipa J V E D Pts 1.º Olhanense 26 15 4 7 49 2.º Santa Clara 26 14 6 6 48 3.º U. Leiria 26 12 9 5 45 4.º Feirense 26 10 8 8 38 5.º Estoril 26 10 7 9 37 6.º Sp. Covilhã 26 9 9 8 36 7.º Varzim 26 10 5 11 35 8.º Gil Vicente 26 7 13 6 34 9.º D. Aves 26 9 7 10 34 10.º Beira-Mar 26 8 9 9 33 11.º Freamunde 26 8 7 11 31 12.º Portimonense 26 6 11 9 29 13.º Vizela 26 5 14 7 29 14.º Oliveirense 26 6 10 10 28 15.º Boavista 26 8 4 14 28 16.º Gondomar 26 6 7 13 25

27.ª Jornada (03/05/09) | Rio Ave x Sp. Braga, Trofense x Belenenses, Nacional x Benfica, Marítimo x Porto, V. Setúbal x P. Ferreira, Académica x Sporting, E. Amadora x Leixões, V. Guimarães x Naval

27.ª Jornada (03/05/09) | Portimonense x Sp. Covilhã, Estoril x Vizela, Gil Vicente x Varzim, Gondomar x Boavista, Santa Clara x D. Aves, U. Leiria x Olhanense, Framunde x Oliveirense, Beira-Mar x Feirense

Chaves (II Divisão, série A), Penafiel (B) e Carregado (D), actualmente no primeiro lugar de cada série, perfilam-se como possíveis adversários do Fátima (C), no play-off que definirá quem são as duas equipas que sobem à Liga de Honra. A duas jornadas do fim da fase de subida, a equipa de Rui Vitória é a única que já garantiu a presença na derradeira fase.

série “c”

II DIVISÃO

Equipa Fátima U. Serra Tourizense Pampilhosa Monsanto Operário

U. Leiria no bom caminho A melhor equipa da segunda volta na Liga de Honra. Com 26 pontos conquistados, a U. Leiria tem tido um desempenho superior aos dois primeiros classificados, Olhanense e Santa Clara (20), respectivamente. Com a importante vitória na última jornada (ver tabela abaixo), segue-se a recepção ao líder Olhanense, que está a qua-

série “d”

8.ª Jornada - Fase de Promoção* (26/04/09) Pampilhosa x Fátima (0-2) Operário x Tourizense (3-0) Monsanto x U. Serra (0-1)

1.º 2.º 3.º 4.º 5.º 6.º

O regresso à Liga de Honra, depois da estreia em 2007/08, está a 180 minutos de distância, isto é, as duas equipas que vencerem as meias-finais do play-off, a duas mãos, garantem automaticamente a subida. Portanto, ainda nada está decidido. Ainda assim, o Fátima poderá, com a qualificação para os play-off garantida, começar a observar potenciais adversários.

J V E D Pts 8 6 2 0 41 8 3 2 3 31 8 3 2 3 29 8 2 4 2 29 8 2 1 5 22 8 2 1 5 22

9.ª Jornada - Fase de Promoção* (03/05/09) Fátima x Monsanto Tourizense x Pampilhosa Operário x U. Serra

* Equipas transitaram da primeira fase com metade dos pontos conquistados, arredondados por excesso. O 1.º classificado passa à fase final.

associação de futebol

III DIVISÃO 4.ª Jornada - Fase de Promoção* (26/04/09) Vigor x Sertanense (1-4) B.C. Branco x Marinhense (2-3) Sp. Pombal x Gândara (0-1)

1.º 2.º 3.º 4.º 5.º 6.º

Equipa Sertanense Marinhense B.C. Branco Sp. Pombal Gândara Vigor

tro pontos dos leirienses. Referir ainda que na jornada seguinte, a 28.ª e antepenúltima, será a vez do Olhanense receber o Santa Clara, jogo do qual a U. Leiria poderá tirar dividendos, caso vença, na mesma jornada, a Oliveirense. A manter-se o desempenho dos leirienses, a subida o regresso à 1ª Liga, em 2009/10, poderá ser uma realidade.

J V E D Pts 4 2 1 1 33 4 3 1 0 32 4 1 1 2 26 4 2 0 2 25 4 1 1 2 24 4 1 0 3 23

5.ª Jornada - Fase de Promoção* (03/05/09) Sertanense x B.C. Branco Marinhense x Sp. Pombal Gândara x Vigor

** Descem aos distritais os dois últimos classificados e os três piores segundos classificados das 12 séries de manutenção da III Divisão.

HONRALEIRIA 4.ª Jornada - Manutenção (D1)** (26/04/09) Sourense x Lousanense (3-1) Peniche x Atalaia (4-1) 1.º 2.º 3.º 4.º

Equipa Peniche Sourense Lousanense Atalaia

J V E D Pts 4 3 1 0 25 4 2 0 2 22 4 1 1 2 21 4 0 2 2 16

5.ª Jornada - Manutenção (D1)** (03/05/09) Atalaia x Sourense Lousanense x Peniche

4.ª Jornada - Manutenção (D2)** (26/04/09) Caldas x Unhais (3-0) Torres Novas x Penamacorense (2-2) 1.º 2.º 3.º 4.º

Equipa Penamacorense Unhais Caldas Torres Novas

J V E D Pts 4 1 3 0 23 4 2 1 1 21 4 1 2 1 20 4 0 2 2 13

5.ª Jornada - Manutenção (D2)** (03/05/09) Penamacorense x Caldas Unhais x Torres Novas

26.ª Jornada (26/04/09) | Caranguejeira x Beneditense (0-1), Alq. Serra x Bombarralense (2-0), Marrazes x Nazarenos (0-0), Guiense x Ilha (6-0), Meirinhas x Fig.Vinhos (1-3), Alcobaça x Pataiense (2-1), Pilado x Vieirense (3-1), Gaeirense x Portomosense (0-2) Equipa J V E D Pts 1.º Portomosense 26 19 4 3 61 2.º Alcobaça 26 17 3 6 54 3.º Beneditense 26 13 8 5 47 4.º Nazarenos 26 13 7 6 46 5.º Alq. Serra 26 13 7 6 46 6.º Bombarralense 26 12 4 10 40 7.º Marrazes 26 11 7 8 40 8.º Gaeirense 26 11 6 9 39 9.º Guiense 26 11 5 10 38 10.º Pataiense 26 8 5 13 29 11.º Fig.Vinhos 26 7 7 12 28 12.º Meirinhas 26 7 7 12 28 13.º Caranguejeira 26 5 11 10 26 14.º Vieirense 26 7 5 14 26 15.º Pilado 26 5 9 12 24 16.º Ilha 26 0 3 23 3 27.ª Jornada (03/05/09) | Portomosense x Caranguejeira, Beneditense x Alq. Serra, Bombarralense x Marrazes, Nazarenos x Guiense, Ilha x Meirinhas, Fig. Vinhos x Alcobaça, Pataiense x Pilado,Vieirense x Guiense


ÚLTIMA 30 AB RIL 2009

Ainda que me nós se destrua o homem exterior, o interior renova-se diariamente. Porque a nossa leve e momentânea tribulação prepara-nos, para além de toda e qualquer medida, um peso eterno de glória. Paulo, Apóstolo (Segunda Carta aos Coríntios 4, 17) • [ANO PAULINO - 2008/09]

“O Couseiro ou Memórias do Bispado de Leiria”

Padre Inácio José de Matos poderá ser o autor da obra Nas investigações históricas sobre Leiria e o seu distrito são incontornáveis alguns livros, como “Anais do Município de Leiria” do João Soares, ou a “Monografia da Leiria, a Cidade e o Concelho” ou os “Subsídios para a história da sua Diocese”, ambos de Afonso Eduardo Martins Zuquete e mais recentemente “Introdução à História do Castelo de Leiria” de Saul António Gomes ou a “Villa Portela, os Charters d’Azevedo em Leiria e as suas relações familiares (sec XIX)” de Ana Margarida Portela, Francisco Queiroz e Ricardo Charters d’Azevedo. No entanto, aquele a que todos eles se referem como imprescindível é “O Couseiro ou Memórias do Bispado de Leiria” de que conhecemos uma edição impressa na tipografia Lusitana, em Braga no longínquo ano de 1868, existe uma cópia manuscrita no Arquivo Distrital de Leiria. “O Couseiro” é um manuscrito em cuja capa em pergaminho se acha escrita em palavras mui grandes a palavra - Couseiro”, assim começa a introdução da 1ª edição, aquela de 1868, que foi da responsabilidade de “um eclesiástico do bispado de Leiria” que hoje podemos dizer que foi o P.e Inácio José de Matos. São dele as inúmeras notas que encontramos naquela edição de 1868 (e que mais tarde, edições subsequentes reproduziram). Também, aquela primeira edição, contou com a colaboração de D. Frei Francisco de S. Luiz, como é indicado na folha de cobertura. Mas não sabemos, ou não sabíamos, de quem era o responsável pelo manuscrito. O Padre Inácio José de Matos , editor e anotador da 1ª edição, refere na sua introdução que quem o escreveu vivia em 1605, pois no capitulo 5º, ele afirma “ Em meu tempo, no anno de 1605...”; sobreviveu a 1657, pelo que escreve no capitulo 10º, parte segunda; e no capítulo 148º que foi arbitro numa contenda que tiveram os bispos D. Pedro Barbosa d’Eça e D. Diniz de Melo.. Na recente publicação do magnifico trabalho de Selma Pousão Smith, “Rodrigues Lobo, os Vila Real e a estratégia da dissimulatio”, onde, através de uma abordagem inovadora baseada na meticulosa análise dos processos da inquisição entre os finais do sec. XVI e o primeiro terço do sec. XVII, consegue apresentar uma Leiria que nós não conhecíamos, encontramos Manuel Couceiro, padre, que entre 1617-30 é vigário de São Salvador de Freamunde, e António Couceiro (seu irmão?) que foi em 1628 nomeado Provedor da Câmara de Leiria. Parece-nos então natural atribuir ao Manuel e/ou ao António Couceiro a redacção do manuscrito “O Couseiro ou Memórias do Bispado de Leiria”. Ricardo Charters d’Azevedo

Donativos e informações Seminário Diocesano • 2414-011 Leiria Tel. 244832760 • Fax 244821102 • email: sdl.reitoria@mail.telepac.pt

Iniciativa para apoio às obras do Seminário

“Encontro com o Fado” Dia 9 de Maio • Sábado • 21h00 Aula Magna do Seminário Guitarra Viola Voz Voz

Joaquim Domingues Eduardo Carvalho Acácio Norte Mónica Batista

Organização Secretariado Diocesano do MCC

Estimado assinante Estamos a emitir as cobranças de assinaturas relativas a 2008. Caso ainda não o tenha feito, regularize o seu pagamento, evitandonos os custos com os CTT. Ficar-lhe-emos muito gratos! A administração

4756#OMENSAGEIRO#30ABR  

O Mensageiro (O Mais Antigo Semanário do Distrito de Leiria): Edição 4756 de 30 de Abril de 2009

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you