Issuu on Google+

PUB

Leia o código com um programa QR Code no telemóvel para ver a galeria de fotos!

Caixa da Batalha

O Banco da (nossa) terra.

Email: geral@jornaldagolpilheira.pt Sítios na internet: jgolpilheira.blogspot.pt facebook.com/jgolpilheira € 1,00 twitter.com/jgolpilheira

CA Seguros | CA Consult | CA Gest

www.jornaldagolpilheira.pt

Director: Luís Miguel Ferraz | Mensal | Ano XVIII | Edição 202 | Abril de 2014

R. Inf. D. Fernando, 2 • 2440-901 BATALHA Tel. 244 769 270 • Fax 244 769 279

P. 3 | Câmara vai às freguesias

P. 4 e 5 | Especial Escutismo

Agrupamento 194 batalha comemora 50 anos

Limpeza de terrenos está a ser fiscalizada P. 3 | 36 anos no dia 27 de Abril

Aniversário dos Bombeiros voluntários P. 6 | Ramos, Paixão e Ressurreição

Celebrações pascais P. 6 | Hip Hop Scholl Fitness

Golpilheira com os dois grupos no pódio P. 7| Peregrinação Diocesana

Fomos a Fátima a pé P.12 | Dia 17 de Maio

LMFerraz

Como nasceu o Movimento Escutista O Corpo Nacional de Escutas e as secções na Batalha Acampamento de escuteiros, ex-escuteiros e famílias de 25 a 27 de Abril Um ano de comemorações a culminar na data aniversária de 16 de Julho de 2014

Rodrigo Leão em concerto no Mosteiro P. 19 | Saúde

Hospital da Misericórdia tem acordo com ADSE

P. 12 e 13 | “IDENTIDADES - Eco dos Painéis de Nuno Gonçalves no Portugal Contemporâneo”

Temos originais de conceituados rso artistas portugueses para oferecer

u c n o C

mais de 1500 euros em prémios!

PetroFM

PUB

-----------------Das 07h30 às 21h00 Domingos até às 15h30 -----------------Combustíveis

--------------------Lubrificantes --------------------Produtos Auto t n ões ---------------------e ç o c m 0 ro 1 p Gás (BP/REPSOL/GALP) s a a 5 Consultemanais!!! -----------------se Lavagem/Aspiração ---------------------Rua Forno da Telha, 1385 • Quinta do Retiro • Barreira • 2410-251 LEIRIA e RAÇÕES os!

nt Desco

/litro

Tlf. 244834445 • Tlm. 919701359 • Fax 244892250 • petro.fm@hotmail.com

para animais


2

Jornal da Golpilheira

. abertura .

Abril de 2014

.visita cultural. Curiosidades e Mistérios no Mosteiro de Santa Maria da Vitória (X)

.editorial.

Luís Miguel Ferraz Director

Voto de Santa Páscoa

Na espuma dos dias, nem sempre olhamos às águas profundas que nos banham, as mais puras e cristalinas, aquelas de onde sabemos ser sempre certa a verdade. Depois de uma Quaresma de introspecção e acerto de passada, somos convidados a abrir-nos à alegria. Não a do riso fácil e satisfação rápida, mas a verdadeira alegria que vem de uma consciência tranquila e de uma vida pautada pelo bem. É disso que falamos, de formas diversas, nesta edição. De limpeza, de espírito escutista, de celebração e caminhada de fé, de empreendedorismo, de cultura, de desporto e saúde, de história e de liberdade. Em cada texto, uma pequena gota dessa água que pode ser purificadora e saciante. É esse o nosso voto de Santa Páscoa: que seja tempo de alma lavada e vida cheia.

divulgação

pub

Visite-nos em:

- Feira do Livro da Batalha (15 a 18/05)

- Semana Cultural Porto de Mós (25/04 a 4/05)

Reserve já os seus livros escolares!

Vista espectacular das Capelas Imperfeitas publicada na obra, do saudoso Dr. Sérgio Guimarães de Andrade, “SANTA MARIA DA VITÓRIA – BATALHA”, que recomendo a todos que queiram conhecer melhor o nosso Mosteiro. Recomendação que se estende aos livros do Prof. Doutor Saul António Gomes, “O Mosteiro de Santa Maria da Vitória no Século XV”, “Vésperas Batalhinas - Estudos de História e Arte” e os quatro volumes de “Fontes Históricas e Artísticas do Mosteiro e da Vila da Batalha”,que me serviram de guias nestes apontamentos. Quase todos, senão todos, estão à venda no Museu da Comunidade Concelhia da Batalha.

Pct. Inf. D. Pedro, Lt. 8 - Lj 10 Célula B- Batalha Tel. 244 766 675

Capelas Imperfeitas sem a humana imperfeiçao das coisas mal feitas mas antes da imperfeita visão que não nos deixa desvendar como está perfeita a obra por acabar. Neste décimo apontamento terminamos a nossa breve visita ao Mosteiro de Santa Maria da Vitória, esperando que a série tenha contribuído para o leitor passar a ver com outros olhos, mais atentos aos pormenores e mais empenhados em desvendar toda a beleza, que é imensa, e todo o significado, envolto ainda em tantos mistérios, o monumento em que se consubstanciam a religião, a arte e a história num todo em que se glorificam Cristo e a sua Mãe, a Santíssima Virgem, e se exaltam a liberdade da Pátria, origem de todas as liberdades, a Dinastia de Avis, promotora da época mais brilhante da nossa História, e a Expansão, missão universal de Portugal. Vamos agora atravessar o terreiro, hoje denominado de largo do Infante D. Henrique, onde, como disse, se situavam a Igreja de Santa Maria-a-Velha, primitivo templo batalhense e panteão dos mestres, e o claustro de D. João III, terceiro claustro construído no tempo deste rei e destruído em 1810/1811 pela soldadesca de Napoleão, para entrarmos, por uma porta estreita, que não nos faz adivinhar o que vamos encontrar, no átrio das Capelas Imperfeitas mandadas construir por el-Rei D. Duarte I, para seu panteão, ao celebrado mestre Huguet, o segundo arquitecto do Mosteiro, à frente de cujas obras esteve 36 anos, e autor já do primeiro panteão real, a Capela do Fundador.

Começadas em 1436 ou 1437, tanto o soberano como o arquitecto, falecidos em 1438, não puderam assistir ao prosseguimento da obra que iria arrastar-se até 1533 sem se fazer a sua cobertura. Porquê? Possivelmente, porque em meados do século XVI escasseavam as verbas, esgotado como o País começava a estar pelo enorme esforço da Expansão, porque já se estava a utilizar um terceiro estilo, depois do gótico e do manuelino aparecia o renascentista e até ali chegou a dar sinal o barroco, e porque o acabamento das Capelas iria tirar muita luz às capelas da cabeceira da igreja. Passado o átrio, já coberto com uma abobada manuelina, onde chegou a estar um altar da invocação de Santo Antão, depara-senos pórtico portentoso, que tudo indica ser da autoria de Mateus Fernandes, o arquitecto sepultado à entrada da igreja conventual, falecido há quinhentos anos que se completam em 10 de Abril de 2015. É este pórtico uma obra esplendorosa e o verdadeiro ex-libris do manuelino. Com um arco mudéjar, quer dizer: inspirado na arte que se forjou na Península Ibérica durante a ocupação muçulmana e cuja influência se perpetuou durante séculos, no seu cimo interior tem inscrita três vezes a primeira parte do mote de el-Rei D. Duarte I, “LEAUTÉ FERAY” (serei leal), repetindo-se a segunda parte duzentas e quatro vezes ao longo das duas ombreiras, “TÃYA SERAY”, o que neste francês deturpado quererá significar “SEREI LELA ENQUANTO VIVER”. Naqueles primeiros tempos da Dinastia de Avis, era hábito os motes, também chamados divisas e que são verda-

deiros projectos de vida, serem escritos em francês como também se fazia na corte inglesa a que pertencera D. Filipa de Lencastre, mãe de D. Duarte. (Também no ano que vem passa o sexto centenário da morte desta excelsa rainha). Entrados o pórtico apreciemos demoradamente a profusão de belas esculturas, muitas vegetalistas como a hera, o acanto, a artemísia, o cardo (da alcachofra) e aquele estranha espiga que depois aparece estilizada em colunas como a do pelourinho da Batalha e em colunelos como os do claustro real. E também, no cimo voltado para as Capelas, a Cruz de Cristo, que nos acompanhou na epopeia dos Descobrimentos, e a esfera armilar tão usada por D. Manuel I como símbolo da nossa expansão mundial. Nas Capelas Imperfeitas estão, desde a década de 40 do século XX, o túmulo do Rei D. Duarte I e de sua mulher D. Leonor, trasladado da capela mor da igreja conventual, e os túmulos do príncipe D. João, primogénito de D. Afonso V e de D. Isabel de Coimbra, falecido pequenino, de familiares dos Condes de Miranda do Corvo (o outro túmulo desta família está na capela de S. Miguel da igreja e é o único mármore existente no Mosteiro) e de desconhecidos, que o historiador Rafael Calado supunha serem servidores da casa do Infante D. Henrique. Os vitrais das Capelas são já do século XIX e trabalho em grande parte de artistas da família Céu, trazidos para a Batalha, em 1840, pelo grande arquitecto restaurador Luís da Silva Mouzinho de Albuquerque. José Travaços Santos


Jornal da Golpilheira

destaque . . .sociedade

Abril de 2014

3

Da limpeza de valetas a diversas outras atribuições

DR

Câmara dá competências às freguesias

Câmara e Juntas de Freguesia estabelecem parcerias

Reuniões de Câmara nas Juntas de Freguesia

Município e GNR fiscalizam limpeza de terrenos O executivo municipal realizou a sua reunião de 14 de Abril na freguesia de São Mamede, iniciando um conjunto de reuniões descentralizadas por todas das freguesias do concelho da Batalha. Neste caso, foi dado relevo às questões daquela freguesia, nomeadamente, quanto à acção em parceria com o Grupo de Intervenção, Protecção e Socorro (GIPS) da GNR, na sensibilização e fiscalização para o cumprimento das obrigações de limpeza florestal nas imediações das habitações, como forma de minimizar os riscos de incêndio. Uma acção que teve especial reforço nesse dia, mobilizando todo o dispositivo do GIPS da GNR de Alcaria, bem como o dispositivo municipal de protec-

ção civil. Recorde-se que esta iniciativa está a decorrer em todos os espaços rurais nas freguesias do Concelho, de modo a identificar e a sensibilizar os proprietários para a aplicação das medidas preventivas de defesa da floresta contra incêndios, bem como para infracções como o abandono de resíduos perigosos e não perigosos, pneus e veículos em fim de vida, a existência de poços e aberturas no solo sem o devido resguardo e protecção e ainda a existência de pinheiros secos que poderão estar infectados com nemátodo da madeira. 60 infracções na Golpilheira A acção consiste em sinalizar com GPS e com registo fotográfico

as infracções verificadas e sensibilizar a população para as boas práticas de limpeza nos espaços rurais. Segundo fonte da autarquia, foram identificadas cerca de 60 infracções deste género na freguesia da Golpilheira, sobretudo relacionadas com acumulação de lixos de várias espécie, estando a decorrer a notificação para a sua limpeza aos respectivos proprietários. Espera-se, assim, que esta fiscalização venha a resultar numa maior exigência de cuidado e boa preservação dos espaços, o que, para além de trazer uma imagem mais limpa e agradável à freguesia, representa uma diminuição na poluição ambiental e nos perigos para a saúde pública. Luís Miguel Ferraz

O Município da Batalha celebrou no início deste mês acordos de execução para a transferência de competências com as Juntas de Freguesia concelhias, conforme previsto na lei, “em domínios relacionados com os interesses próprios das populações, em especial no que concerne a serviços e a actividades de proximidade e de apoio directo às comunidade locais”. Na prática, passam a estar nas mãos das Juntas de Freguesia trabalhos relacionados com a limpeza das vias e dos espaços públicos, sarjetas e sumidouros, pequenas reparações e fornecimento de bens de consumo corrente aos estabelecimentos de educação pré-escolar e do 1.º ciclo, execução de muros de vedação e de suporte de terras confinantes com estradas e caminhos municipais, entre outros similares. Para tal, são também transferidos recursos financeiros adequados a essas funções. Segundo nota da autarquia, esta é uma “articulação positiva, porque não causa aumento da despesa pública e promove inclusive a eficiência da gestão e da eficácia dos recursos”. Diz Paulo Batista Santos, presidente da Câmara, que os acordos agora celebrados “vão permitir às Juntas de Freguesia a realização de intervenções de proximidade junto das comunidades, concretizando-se por esta via o princípio da subsidiariedade e da solidariedade entre administrações”.

Comemoração dos 36 anos no dia 27 de Abril

Aniversário dos Bombeiros Voluntários A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Concelho da Batalha vai comemorar o seu 36.º aniversário no próximo dia 27 de Abril, domingo. O programa começa pelas 09h30, na Quartel, com o hastear das bandeiras Nacional, do Município e da Associação, seguindo-se uma romagem ao Cemitério da Batalha. Às 11h00 será celebrada a Missa no Mosteiro por alma dos bombeiros falecidos, após a qual decorrerá a recepção às entidades oficiais, a atribuição de distinções honoríficas e a bênção de uma viatura. Pelas 13h00 será a sessão solene, com a presença do secretário de Estado da Administração Interna, terminando com o desfile da corporação pelas ruas da vila.

Oferta sem procura

Transportes de seniores cancelados O projecto “mobilidade sénior”, promovido pelo Município da Batalha desde o passado mês de Fevereiro, foi abandonado pela autarquia. A ideia era garantir o acesso à população idosa aos diversos serviços públicos e equipamentos de utilização colectiva da vila da Batalha, mediante transporte gratuito cedido pela Câmara, mas “não houve procura, registando-se apenas três pessoas a procurar este serviço durante estes meses”, esclarece Carlos Santos, presidente da Junta de Freguesia da Golpilheira.

pub

CONSTRUÇÕES


4

Jornal da Golpilheira

. especial escutismo .

Abril de 2014

A propósito dos 50 anos do Agrupamento 194 Batalha

Como nasceu o Movimento Escutista

Distintivo da Organização Mundial Escutista

DR

onde comandou a guarnição de Mafeking, importante entroncamento ferroviário, cuja posse era de grande valor estratégico. A cidade foi duramente atacada durante 217 dias pelas forças inimigas, entre os anos de 1899 e 1900. Como havia poucos soldados regulares em Mafeking, Baden-Powell treinou os cidadãos capazes de empunhar uma arma e para isso teve que organizar um grupo de jovens cadetes, os adolescentes da cidade, que desempenhavam todas as tarefas de apoio, tais como: cozinha, comunicações, primeiros socorros, etc. Graças a esses recursos, à inteligência e coragem de seu comandante, foi possível a cidade resistir a forças muito superiores, até que chegassem reforços. A maneira como os jovens desempenharam suas tarefas, os seus exemplos de dedicação, lealdade, coragem e responsabilidade, causaram grande impressão em Baden-Powell e, anos mais tarde, aquele acontecimento teve grande influência na criação do Escutismo. Graças aos seus feitos na vida militar, Baden-Powell tornou-se um herói no seu país. Durante uma viagem a Inglaterra, Baden-Powell viu alguns rapazes criarem brincadeiras através de um livro que ele havia escrito para batedores do exército e que continha explicações sobre como acampar e sobreviver em regiões selvagens. Então, conversando com os amigos, ele entusiasmou-se e resolveu realizar, em 1907, na ilha de Brownsea, um acampamento com vinte rapazes

dos 12 aos 16 anos, onde transmitiu conhecimentos técnicos, tais como: primeiros socorros, observação, técnicas de segurança para a vida na cidade e na floresta, etc. Devido aos bons resultados deste acampamento, Baden-Powell começou a escrever o livro “Escutismo para Rapazes”, que inicialmente foi publicado em fascículos e vendido nas bancas de jornais, durante o ano de 1908. Os jovens ingleses entusiasmaram-se tanto com o livro que Baden-Powell organizou e fundou o Movimento Escutista. Rapidamente o Escutismo se alastrou por vários países do mundo. Em Portugal, deu os primeiros passos ainda no território de Macau, em 1911, tendo os seus impulsionadores regressado ao nosso país e fundado, em 1913, a Associação dos Escoteiros de Portugal. O Corpo Nacional de Escutas, Escutismo Católico Português, veio a ser fundado 10 anos mais tarde, em 27 de Maio de 1923, na cidade de Braga. O Escutismo, nascido na Inglaterra não respeitou fronteiras, alastrando-se por outros países e, já em 1920, em Londres, reuniram-se num grande acampamento escuteiros de várias nacionalidades. Foi neste primeiro acampamento mundial, denominado Jamboree, que 20 mil jovens aclamaram Baden-Powell como Chefe Mundial. Desde então, o crescimento do Escutismo foi grande e nem as duas guerras mundiais conseguiram enfraquecê-lo. Depois de vários anos de dedicação ao Escutismo, viajando pelo mundo e fundando associações escutistas em vários países, Baden-

Powell sentiu as suas forças escassearem. Retirou-se então para uma propriedade que possuía próximo da cidade de Nairobi, no Quénia. Ali, na companhia da esposa, dividiu o tempo entre pintura, a numerosa correspondência e as visitas de amigos. Faleceu na madrugada de 8 de Janeiro de 1941, enquanto dormia, deixando para todos os escuteiros do mundo, não só uma enorme exemplo humano, mas também uma última mensagem que continua a ser inspiradora para os nossos dias. Desta “Última Mensagem do Chefe”, pode destacar-se o seguinte, verdadeiro testamento do

fundador: “O estudo da natureza mostrar-vos-á as coisas belas e maravilhosas de que Deus encheu o mundo para vosso deleite. Contentai-vos com o que tendes e tirai dele o maior proveito que puderdes. Vede sempre o lado melhor das coisas e não o pior. Mas o melhor meio para alcançar a felicidade é contribuir para a felicidade dos outros. Procurai deixar o mundo um pouco melhor de que o encontrastes e quando vos chegar a vez de morrer, podeis morrer felizes sentindo que ao menos não desperdiçastes o tempo e fizestes todo o possível por praticar o bem”. Fonte: www.cne-escutismo.pt

Algumas datas da história 1907 - 1.º Acampamento Escutista, na Ilha de Brownsea. Os nomes das Patrulhas eram: Corvos, Touros, Maçaricos e Lobos. 1908 - Publicação do “Escutismo Para Rapazes”. 1909 - 1.ª concentração de 11 mil escuteiros no Crystal Palace em Londres. 1910 - A instâncias do Rei Eduardo VII, Baden-Powell (BP) deixa o Exército para se dedicar inteiramente ao Escutismo. 1911 - Dão-se os primeiros passos do Escutismo em Portugal. 1912 - Funda-se em Lisboa a Associação de Escoteiros de Portugal. 1916 - Início do Lobitismo. Aparece o livro “Manual do Lobito”. 1918 - Início Oficial do Caminheirismo. 1919 - Abertura do Campo Escola Internacional de Dirigentes, Gilwell Park. 1920 – 1.º Jamboree Mundial em Olímpia, Londres. Neste Jamboree, BP foi aclamado Chefe Escuta Mundial. 1923 (27 de Maio) - Fundação em Braga do Corpo Nacional de Escutas (CNE), pelo arcebispo de Braga, D. Manuel Vieira de Matos. 1929 - BP recebe o título de Lord Baden-Powell of Gilwell. Nesse ano visita Portugal pela primeira vez. 1934 - BP visita Portugal pela segunda vez. 1941 - (8 de Janeiro) Morte de BP, no Quénia. 1957 - Ano Jubilar - Centenário do Nascimento de BP, Cinquentenário do Escutismo e realização do 9.º Jamboree Mundial. 1982 - Ano Mundial do Escuteiro. 1983 - O CNE é declarado Instituição de Utilidade Pública. 2003 - Há cerca de 30 milhões de escuteiros em todo o mundo. 2007 - Centenário do Escutismo, 150.º Aniversário do Nascimento de BP e realização em Londres do Jamboree Mundial do Centenário, com a participação de mais de 40 mil escuteiros.

DR

Em 22 de Fevereiro de 1857 nasceu em Londres Robert Stephenson Smith Baden-Powell, que mais tarde seria famoso como fundador do Escutismo. Sendo o quinto de sete irmãos, filho do Rev. Prof. Baden-Powell e Henriqueta Graça Smyth, Robert teve na companhia dos irmãos mais velhos uma infância muito divertida em Londres, que naquele tempo era muito diferente da grande cidade de hoje, pois ainda oferecia muita facilidade para actividades ao ar livre. Assim, desde menino, Baden-Powell aprendeu através de caminhadas e excursões a cuidar de si. Embora órfão de pai, sempre encontrou na mãe e nos seus irmãos o apoio necessário para tornar a sua infância muito feliz. Baden-Powell fez os seus estudos em escolas públicas, onde era muito popular e querido por todos, colegas e professores. Ficaram para a história as suas rábulas teatrais e a sua habilidade para desenhar na natureza. Nas férias, aproveitava para acampar com seus irmãos mais velhos. Quando terminou os estudos secundários, BadenPowell ingressou no exército. Como oficial, viajou muito, conhecendo grande parte do mundo. Durante as suas viagens conheceu tribos de guerreiros da África, os vaqueiros americanos e conviveu com os índios da América e do Canadá. Graças à sua competência, honestidade e exemplo como líder de homens, Baden-Powell fez uma carreira militar brilhante. Podemos citar como exemplo a Guerra do Transvaal, em 1889,

pub

AGENTE PRINCIPAL

de Franclim Sousa Profissionais de Caixilharia

Rua do Depósito de Água Tojeira • 2460-619 ALJUBARROTA

Tel. 262 596 896 geral@caixifer.com www.caixifer.com

Seg em t uros os raodos mos

Rua do Outeirinho, 20 • 2440-234 GOLPILHEIRA Tel/Fax 244 767 863 • Tlm. 914 961 543 • jcferraz.seguros@gmail.com

Aberto das 9h00 às 13h00 e das 15h00 às 19h30 Telefone 244 768 256 | Telemóvel 917 861 577


Jornal da Golpilheira

>> Galerias fotográficas em www.jornaldagolpilheira.pt

entrevista . . especial escutismo .. educação

Abril de 2014

5

O CNE, a que o Agrupamento 194 Batalha pertence, é uma assoDistintivo do CNE ciação de juventude sem fins lucrativos, não política e não governamental, destinada à formação integral de jovens, com base no método criado por Baden Powell e no voluntariado dos membros. O CNE está implementado em cerca de 1.100 agrupamentos locais em todos os concelhos do território continental e regiões autónomas dos Açores e da Madeira, dispondo de uma rede de animação e coordenação territorial apoiada em meia centena de estruturas de núcleo e regionais, tendo como executivo nacional a Junta Central, que assegura a gestão e a implementação das políticas gerais e sectoriais do CNE. O CNE é um movimento da Igreja Católica. Assim, está ciente das responsabilidades que lhe advêm desse facto, bem como daquelas que a hierarquia e o restante Povo de Deus têm para com a Associação. A animação da fé, característica do escutismo do CNE, é feita naturalmente através do jogo escutista, vivido à luz de Jesus e do Evangelho, procurando contribuir para a formação humana e cristã dos seus associados, pelo testemunho da vida em comunhão eclesial. A estrutura base do CNE é o Agrupamento Local, a comunidade local, normalmente integrada numa paróquia, composta pelos diferentes grupos etários em que se repartem, quanto à idade e desenvolvimento, os jovens associados. Cada agrupamento integra-se numa Região Escutista, com uma equipa de coordenação regional eleita, a Junta Regional. A nível nacional, a função executiva é exercida por uma equipa eleita, a Junta Central. Actualmente o CNE conta com cerca de 73.000 associados.

Secções existentes na Batalha Exploradores – São os escuteiros com o lenço verde, com idades entre os 10 e os 14 anos. Cheios de energia e de vontade de explorar o mundo, a descoberta do escutismo é um marco na vida de cada um, tendo a aventura como modo de vida e o “sempre alerta” como lema. Pioneiros – São os escuteiros com o lenço azul, entre os 14 e os 18 anos. É nesta fase que se começam a fazer as primeiras opções e a vida em comunidade torna-se uma realidade cada vez mais essencial. O empreendimento é a forma de deixarem a sua marca na construção de um mundo melhor. Caminheiros – Membros que vivem em Clã, entre os 18 e os 22 anos. Descobrem o seu papel na sociedade e escolhem que caminho querem percorrer. O Clã é uma mini sociedade, onde se dão os primeiros passos na vida adulta, rumo a um mundo novo, feito por homens novos. Servir é o seu lema.

LMFerraz/arquivo

CNE – Corpo Nacional de Escutas

Início do ano comemorativo, em 2013

Agrupamento 194 Batalha – 50 anos! O Agrupamento 194 do CNE, sedeado na vila da Batalha, foi fundado oficialmente a 16 de Junho de 1964, tendo dado os primeiros passos em 1963, pela mão do padre Rosário. Esteve em plena actividade até meados dos anos 1970, altura em que foi extinto. Por volta do ano 1983, teve início o processo que culminou, em 1986, com a realização de promessas e a reactivação daquele que é o terceiro agrupamento mais antigo na Região de Leiria. Desde então, não mais cessou a sua actividade em prol das crianças e jovens da Batalha, estando a celebrar em 2014 o seu 50.º aniversário. Nestes 50 anos, foram várias as actividades em que os escuteiros do 194 participaram, destacandose os acampamentos regionais, os acampamentos nacionais, um acampamento mundial e várias actividades internacionais. Merecem igualmente destaque a organização de dois Acajovens (acampamentos para não escuteiros), actividades

de solidariedade e de serviço ao próximo, na zona da Batalha. Estas actividades só são possíveis graças à dedicação dos jovens escuteiros que, semanalmente, vão pondo em prática o método escutista e crescendo enquanto cidadãos e cristãos. Actualmente, o agrupamento conta com cerca de 65 associados, com idades entre os 10 e os 22 anos, acompanhados por 13 dirigentes adultos e o assistente de agrupamento, o padre José Gonçalves, por inerência da função de pároco da Batalha. Ano de comemoração Várias actividades estão a decorrer para assinalar este 50.º aniversário, tendo iniciado o ano comemorativo no passado dia 15 de Junho de 2013, aquando da celebração dos 49 anos, com uma Missa no Mosteiro de Santa Maria da Vitória, onde se juntaram mais de duas centenas de actuais e antigos membros, bem como muitos

seus familiares e amigos. No final da celebração, mais de 250 pessoas participaram num jantar de convívio, no salão da igreja da Golpilheira, onde a partilha de experiências, fotos, memórias e projectos foi a tónica dominante. De então para cá, os vários acampamentos e outras iniciativas têm recebido o cunho do cinquentenário. A próxima será um acampamento com actuais e antigos escuteiros da Batalha, nos próximos dias 25, 26 e de 27 de Abril, para o qual foram convidados a participar os pais e outros familiares. Será, sem dúvida, uma experiência diferente e muito interessante de convívio e partilha da experiência escutista por muitos que não tiveram nunca essa oportunidade. Daremos conta, na próxima edição, de como decorreu este acampamento, bem como das próximas acções comemorativas desta ano, a culminar a 16 de Junho próximo.

Muitas actividades a envolver a comunidade

Jornadas Culturais no Colégio de São Mamede O Colégio de São Mamede (CSM) realizou, nos dias 3 e 4 de Abril, umas jornadas culturais que tiveram como convidados especiais os familiares dos alunos e a comunidade local. Entre diversas actividades, destaque para a Feira do Livro, iniciada a 31 de Março e que contou com a presença da

ilustradora Carlota Flieg. Durante os dois dias, decorreu uma feira de rochas, minerais e fósseis, dinamizada pela Minermós – empresa especializada de Porto de Mós, bem como o Jogo Duplo, um jogo interactivo no âmbito das ciências, oficinas de música e artes e actividades desportivas.

No dia 3, decorreram também as provas do concurso internacional Canguru Matemático e várias experiências de orientação, no âmbito da disciplina de Educação Física, bem como palestras de sensibilização por elementos da GNR. No dia 4, ganharam relevo os Jogos Matemáticos, que levaram

os alunos a descobrir formas divertidas de explorar a matemática, e uma palestra pelo neto de Aristides de Sousa Mendes. As Jornadas Culturais encerraram com uma festa ao estilo britânico “Royal Ascot”, com a eleição da “Miss” e “Mister” Colégio de São Mamede. “Esta ini-

ciativa permite mostrar aos alunos que também se aprende a brincar, envolvendo-os em diversas actividades lúdico-didácticas, e ainda estreitar laços entre o colégio e a comunidade local envolvente”, refere Manuela Santos, da direcção pedagógica do CSM, em nota enviada à imprensa.


6

>> Galerias fotográficas em www.jornaldagolpilheira.pt

. religião . sociedade .

Jornal da Golpilheira Abril de 2014

Celebrações de Quaresma e Páscoa na Golpilheira

Da glória passageira, pela paixão, à glória definitiva

Via-Sacra Também para lembrar o caminho doloroso de Cristo para o Cal-

LMF

cício de piedade, que terminou no adro de S. Bento com uma oração de esperança na Ressurreição.

Procissão do Domingo de Ramos

vário, celebrou-se uma Via-Sacra, no mesmo domingo, da igreja da Golpilheira para a de S. Bento. Pela estrada, as 14 estações foram assinaladas com cruzes ornamen-

LMF

Domingo de Ramos É o domingo que dá início à Semana Santa, que se celebra a Paixão, Morte e Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo. A antecipar esses acontecimentos da nossa Salvação, recorda-se a entrada triunfal de Cristo em Jerusalém, para a celebração da Páscoa judaica. Apesar dessa primeira reacção de euforia e louvor, seria nessa cidade que, nos dias seguintes, tudo se transformaria. Afinal, o Messias esperado não era este que proclamava a paz e mandava amar os inimigos, mas sim um forte guerreiro que exterminasse de vez os romanos dominadores. Portanto, era melhor acabar com ele e pregá-lo numa cruz. Como é tradição na Golpilheira, a memória desse percurso faz-se com a concentração na igreja do Senhor Bom Jesus dos Aflitos, onde são benzidos os ramos e se cantam “hossanas” ao Senhor. Depois, o povo segue em procissão, qual entrada triunfal em Jerusalém, para a igreja de Nossa Senhora de Fátima, onde a Liturgia da Palavra da Missa irá recordar os passos dolorosos da Paixão de Cristo.

Final da Via-Sacra

tadas pelos residentes mais próximos, fazendo-se aí uma paragem para escuta e meditação dos passos da Paixão. Cerca de uma centena de pessoas participou neste exer-

Tríduo Pascal Esta foi uma preparação para as grandes celebrações do Tríduo Pascal que se avizinha, a decorrerem na sede da paróquia, na igreja do Mosteiro: Quinta-Feira Santa, às 19h30, a Missa da Ceia do Senhor, com o lava-pés representado; Sexta-Feira Santa, às 15h00, a celebração da Paixão, Morte e Sepultura de Jesus, com a tradicional procissão pelas ruas da vila, em que a Verónica, com Nossa Senhora e S. João acompanham o Senhor Morto, até ao “sermão do encontro”; na Véspera do Domingo de Páscoa, às 21h00, a Vigília Pascal, a maior celebração do ano para os cristãos, em que Jesus Ressuscitado surge como sinal de luz, Palavra de salvação, água baptismal e Eucaristia para nos fazer passar da morte à vida, do pecado à graça de Deus. No domingo, haverá a habitual Missa na Golpilheira às 09h30. Visita Pascal No II Domingo de Páscoa, também conhecido por Domingo de Pascoela, depois da Missa das 09h30, haverá visita pascal às famílias, nos moldes e horários habituais.

Hip Hop School Fitness

Golpilheira com os dois grupos no pódio Realizou-se no passado dia 5 de Abril, no Teatro José Lúcio da Silva, em Leiria, mais uma edição do campeonato “Hip Hop School Fitness”. A prova foi dividida em dois escalões, infantil e sénior, com um total de 20 equipas participantes, vindas de todo o País. A Escola de Dança do Centro Recreativo da Golpilheira esteve presente com um grupo em cada um dos escalões, tendo alcançado resultados muito positivos: as “Dali Crew”, no escalão infantil, obtiveram o 3.º lugar, com pontuação muito próxima do 2.º e do 1.º classificados, e as “Upgrade”, no escalão sénior, ficaram em 2.º lugar. Agradecemos o empenho e dedicação dos alunos e dos pais para que este resultado fosse possível. Queremos continuar a evoluir, participando em mais competições e exibições, no sentido de ficarmos cada vez melhores! Liliana Ramos

Upgrade

Dali Crew

Nos restantes lugares da paróquia haverá visita noutros dias: Domingo de Páscoa, a partir das 13h00, na Batalha, Arneiro, Rebolaria e Casal do Alho; segundafeira da Páscoa, a partir das 15h00, nas Alcanadas; sexta-feira de Páscoa (25 de Abril), a partir das 10h00, na Cela, Casal do Quinta e Jardoeira e, a partir das 15h00, no Casal da Amieira; no sábado de Páscoa, a partir das 10h00, na Canoeira, S. Antão, Faniqueira, Brancas, Cabeço da Freiria, Quinta do Sobrado e Palmeiros; III Domingo de Páscoa, a partir das 10h30, nos Casais dos Ledos. Quem desejar esta visita deverá estar à porta para receber o sacerdote, ou ter um sinal de verdura à entrada, que indique esse desejo. Recordamos que o sentido desta visita não é benzer as casas e muito menos recolher o dinheiro do folar, mas sim levar a Boa Nova de Cristo Ressuscitado e a sua bênção às famílias. Lembramos ainda que o dinheiro do folar não é para o sacerdote nem para o pároco, mas sim para o Fundo Paroquial, gerido pelo Conselho Económico, de onde a paróquia terá de pagar as suas despesas de funcionamento, entre as quais, o ordenado do pároco. LMF


Jornal da Golpilheira

>> Galerias fotográficas em www.jornaldagolpilheira.pt

Abril de 2014

Crónica da Peregrinação Diocesana

As cores de um corpo unido Apesar da diversidade de “intensidades”, é possível verificar um sentimento comum. Sente-se que a pertença a uma mesma diocese motiva muitos dos peregrinos. É por isso que se insiste na preparação nas comunidades, com ajuda de um guião que inclui a celebração penitencial, a Via-Sacra temática e diversos apoios para a motivação e organização comunitária da jornada. E também por isso se pede que as Missas sejam celebradas ao sábado e não sejam marcadas actividades nas paróquias. “Vêm aqui grupos de todo o mundo, faz todo o sentido a diocese onde está o Santuário vir também de forma organizada, apesar de muitos de nós virmos cá várias vezes por ano”, afirma um casal da Batalha, quase a chegar ao destino, depois de 20 quilómetros percorridos a pé. As faixas vermelhas que identificam a sua vigararia vêm ao pescoço, atadas no pulso ou penduradas nas mochilas. Mais à frente, um grupo sai do autocarro, ajeitando os cachecóis azuis escuros. São da Boa Vista e optaram por este meio de transporte “para virmos juntos como paróquia e para estarmos mais frescos para o programa todo”, diz uma jovem catequista. Um pouco por todo o lado, cruzam-se outras cores. “Foi boa ideia, esta dos lenços, pois ajuda a identificar os da nossa vigararia e

LMF

Boa disposição à partida

os das outras que também são da Diocese”, diz um cor-de-rosa de Leiria, apressado com a bandeira da sua paróquia a caminho do ponto de concentração. Quando os grandes grupos processionais assomam aos quatro pontos cardeais do recinto, guiados pelos estandartes dos respectivos padroeiros, esse corpo toma forma mais visível. Ao meio do corredor de cachecóis brancos de Ourém e amarelos de Fátima, os párocos decidiram caminhar juntos. Ao chegar à Capelinha, um deles sorri e confessa: “Está composto; é um sentimento de união muito bom”. D. António Marto pede “política amiga da família” ao Governo O Bispo diocesano, D. António Marto, saúda os fiéis à chegada à Capelinha e acompanha-os no Rosário, conduzido por leigos de Porto de Mós, enquanto o recinto continua a acolher peregrinos... Repete a saudação na Eucaristia, momento principal da jornada e onde o aglomerado humano é mais numeroso. Segundo cálculos

dos serviços do Santuário, estavam cerca de 35 mil peregrinos, estimando-se que a grande maioria fossem de Leiria-Fátima. Dos restantes, destacava-se a peregrinação nacional dos Amigos do Verbo Divino e um grupo da arquidiocese brasileira de São Sebastião do Rio de Janeiro, com o bispo auxiliar D. Roque Costa Souza. A nossa peregrinação, com o tema “Com Maria, testemunhar o amor conjugal como dom e vocação”, ganha primazia. “A presença de tantos jovens é sinal de que a Igreja diocesana não envelhece e está bem viva”, começa por referir o Bispo, aludindo à experiência do festival da canção que com eles partilhara na noite anterior. Também “hino à vida” eram as leituras do dia, como sublinhou na homilia, apontando o exemplo da ressurreição de Lázaro como “sinal de Jesus como fonte de vida” e o único em quem a podemos confiar. “A família, comunidade de vida e de amor, é o local onde primeiro experimentamos o calor e o afecto, onde cuidamos e nos sacrificamos uns pelos outros, onde recebemos

7

ficialidade” e a dar todo o apoio possível às famílias. E dirigiu um pedido directo aos governantes: “uma política amiga da família, através de medidas sociais, fiscais e legislativas que promovam e apoiem o bem-estar das nossas famílias em todas as dimensões, na casa, na saúde, na educação e no crescimento da natalidade, para que os jovens não tenham medo de constituir família”.

Da Golpilheira a Fátima a pé Anualmente, o Bispo convida todos os diocesanos juntarem-se, como corpo unido desta Igreja particular, numa grande peregrinação ao Santuário de Nossa Senhora de Fátima. Não foi “toda” a Diocese, mas os cerca de 20 mil que marcaram presença, neste domingo 6 de Abril, foram já um número significativo. Da Golpilheira esteve também um grupo considerável. Como os outros peregrinos diocesanos, uns a pé, outros de autocarro ou automóvel, foram vários os ritmos. Tal como foram vários os ritmos de participação nas celebrações do programa. Uns a postos, pelas 09h00, nos quatro pontos de encontro assinalados por vigararias para “O Caminho da Família”, em procissão rumo à Capelinha das Aparições, outros a juntaremse-lhes ali, uma hora depois, na oração do Rosário, outros ainda a chegarem pelas 11h00, quando começava a Eucaristia.

. religião .

o nome e a identidade”, afirmou D. António. Jesus apreciava o convívio com a família de Lázaro e foi num momento de dor partilhar compaixão e ternura com as suas irmãs, porque “a família é o primeiro dom de Deus e o património mais belo e valioso da humanidade”. Depois, o convite a uma oração especial: “Façamos dois segundos de silêncio, para que cada um agradeça a Deus o dom da família que tem”. Como a Lázaro, Jesus continua a dar vida nova a cada casal, no sacramento do Matrimónio: “Chama cada um pelo nome e diz «sai para fora e vive!», uma vida nova que é Ele mesmo”, disse, “um convite a sair do individualismo e comodismo, dos medos e tristezas, para viver o serviço, a confiança e a alegria da comunhão”. É fundamental a consciência de que “o amor que fundamenta a união familiar é dom de Deus e de que é necessária a presença de Deus em cada dia para que ele subsista”. Pelo meio, D. António convidou todos a “não deixar cair a vida familiar na banalidade e na super-

Festival da Canção Jovem deu o tom à jornada diocesana Para cerca de 300 jovens, a peregrinação começou de véspera, em actividades propostas pelo Serviço da Pastoral Juvenil. O programa decorreu ao longo do dia de sábado, no Centro Pastoral Paulo VI, com oficinas temáticas sob o lema “Com Maria, testemunhar o amor conjugal como dom e vocação”, que se prolongaram até ao plenário, às 18h00. Divididos em grupos, os jovens partilharam as conclusões do trabalho e reflexão, em ambiente de boa disposição. Às 19h30, já estavam reunidos para o jantar partilhado, no Albergue do Peregrino. O dia culminou com a realização do Festival Diocesano da Canção Jovem, no Centro Pastoral Paulo VI, às 21h30, onde participaram jovens das paróquias de Fátima, Caranguejeira, Marinha Grande, Milagres e São Mamede. Entre a apresentação das músicas a concurso e o anúncio dos resultados, subiu ao palco o projecto musical “Mendigo de Deus”, que apresentou em palco um concerto orante. Já depois da meianoite, foram anunciados os resultados. O Grupo de Jovens de São Mamede, com a música “Quero Ser”, foi o vencedor da noite e irá representar a Diocese no Festival Nacional da Canção Jovem no final do ano. Diogo Carvalho Alves

Tarde imprópria para os pés Para o nosso grupo, como para outros que vieram a pé, o cansaço é evidente no final da celebração. Alguns ainda ficam para o almoço, mas a maioria abandona aqui a jornada. Ninguém fica para o programa da tarde, a não alguns que tinham ido de carro. “Por isso temos insistido em que as paróquias escolham outro dia para a caminhada a pé e organizem uma vinda de autocarro na peregrinação diocesana, de modo a poderem acompanhar todo o dia”, refere o vigário geral, padre Jorge Guarda. Fomos fazer uma passagem pelas quatro propostas culturais e formativas. No filme/documentário “Os três pastorinhos de Fátima”, mais de duas centenas de pessoas acotovelam-se na sala da casa de Nossa Senhora das Dores e muitas outras desistem de tentar entrar. Já sob a Basílica da Santíssima Trindade, cerca de uma centena acompanha com facilidade a visita guiada por Marco Daniel à exposição “Segredo e revelação”. No Centro Paulo VI, sobra espaço em ambos os eventos. Na sala João Paulo II, são cerca de quatro dezenas os que seguem a conferência do padre José Augusto Rodrigues sobre “A família cristã, habitação do Amor de Deus”. No anfiteatro, a encenação musical sobre a ViaSacra, pelo Colégio de S. Miguel, é assistida por cerca de um milhar de pessoas, contando com muitos familiares e amigos dos mais de 150 alunos envolvidos. No final, só os mais resistentes marcam presença na Capelinha das Aparições para a consagração a Nossa Senhora com que terminou a jornada, eram já 17h00. Muitas centenas de escuteiros, que tiveram actividades próprias promovidas pelo CNE Regional durante a tarde, formavam o grosso dos cerca de 2.000 fiéis ali presentes e protagonizaram o momento final: uma largada de balões com orações a Nossa Senhora. Pelo ar subiu também o desejo de sentirmos a mesma leveza nos pés doridos. Mas foram mais de doze horas de dura jornada, que irão levar alguns dias a curar. Dever cumprido… e comprido. Luís Miguel Ferraz


8

. pub .

Jornal da Golpilheira Abril de 2014

• Limpeza a seco • Lavagem de roupa doméstica e industrial • Tratamento de peles

e as lojas

Fc...In

dos Desejamos aato igos os clientes e m

desejam a todos os clientes e amigos

Páscoa Feliz!

Feliz Páscoa! SEDE | Rua Adrião • Cividade • 2440 Golpilheira • Tel. 244 769 140 LOJAS | • Batalha (Lg. Goa, Damão e Diu) • Marinha Grande (R. 1.º de Maio) • LeiriaShopping • Leiria (C.C. Maringá - exterior p/ rua S. Francisco)

Praceta Infante D. Pedro I • Célula B • Lote 10 - R/C Dto. 2440-069 Batalha • Tel. 244 768 244

• Limpeza a seco

R. Filipa de Lencastre, 5-A Tel. 917 889 579

• Lavagem de roupa doméstica e industrial

Para o seu bem-estar! • Chás normais e compostos • Ampolas para a memória • Produtos drenantes • Artesanato e bijutaria • Velas e incensos • Pedras semi-preciosas • Livros e artigos religiosos

Shopping Batalha Tel. 244 767 897

• Tratamento de peles

dos Desejamos aato igos os clientes e m ia Bassani

de Són

Edifício Machado 2440-046 Batalha Tel. 244 102 425 / 918 693 234

Solidez. Responsabilidade. Eficácia. Proximidade. Simpatia. Amizade. São apenas algumas das características do banco da (nossa) terra.

Av. M. Pombal, Lt3 - R/cE Tel. 244 813 358

liz-!Lj. B Fe23 scoaNova, PáPonte Rua

Com votos de FELIZ PÁSCOA para todos os nossos Clientes e Associados.

Desejamos aos nossos clientes e amigos

Uma páscoa feliz!

Cristal Atrium, Lj 18 Tel. 244 502 981


Jornal da Golpilheira

. sociedade .

9

Abril de 2014

Gabinete de Apoio à Empresa e ao Empreendedorismo

Município aposta nas empresas

com organismos como IAPMEI, IPL, DRAPC, NERLEI, AICEP, Centros Tecnológicos, IEFP, entre outros”. Os contactos podem ser realizados através pelo telefone 244769110 ou o email gae@cm-batalha.pt.

DR

“Tendo em vista apoiar a dinâmica do tecido económico do concelho da Batalha, bem como a necessidade urgente na criação de mecanismos que possam revelar as potencialidades das empresas e da promoção de iniciativas em rede, o Município da Batalha criou o Gabinete de Apoio à Empresa e ao Empreendedorismo”. Assim se apresenta esta decisão do executivo, apontando a “promoção da competitividade do Concelho” como prioritária. Como refere o presidente, Paulo Batista Santos, o objectivo é “melhorar a atractividade para a iniciativa empresarial e a criação de riqueza, numa lógica de reforço da valorização das empresas já instaladas, mas também na procura de novos projectos empresariais de valor acrescentado para a região, nomeadamente, nos sectores dos serviços avançados às

empresas, na criação de emprego, no reforço do turismo e qualificação do comércio”. Lembramos, neste domínio, a notícia que avançámos na última edição sobre o protocolo da autarquia com a Câmara de Comércio Franco-Portuguesa, adiantado no decurso da visita recente à comunidade emigrante sedeada na região de Paris e cuja assinatura está

prevista para Julho próximo. O novo Gabinete de Apoio à Empresa e ao Empreendedor é mais um passo nesse sentido, prometendo “direccionar a sua actividade para o apoio à modernização do tecido empresarial do Concelho, reforçando dinâmicas locais e estimulando a diversificação empresarial, assumindo o trabalho em rede e em cooperação

Contratação pública e fundos comunitários Também dirigido aos empresários, especialmente aos fornecedores do Município, vai decorrer, no dia 24 de Abril, às 14h30, no auditório municipal, uma sessão de esclarecimento sobre normas e procedimentos da contratação pública. A iniciativa servirá ainda para a apresentação do Gabinete de Apoio à Empresa e ao Empreendedorismo e para apresentação das grandes linhas estruturais do Novo Quadro Estratégico de Apoio Portugal 2020. Inscrições: gae@cmbatalha.pt.

Novos órgãos sociais do CEPAE

Gonçalo Cardoso preside a Centro de Património da Estremadura A Assembleia Geral do CEPAE – Centro de Património da Estremadura elegeu, no dia 31 de Março, os novos órgãos sociais para o biénio de 2014-2015. Na presidência ficou Gonçalo Cardoso, que já desempenhava esta função interinamente após a nomeação do presidente Joaquim Ruivo para director do Mosteiro da Batalha. Os corpos sociais ficaram assim constituídos: • Assembleia: Presidente – Cíntia Silva (Câmara da Batalha); Vice-presidente – Vítor Pereira (C. Marinha Grande); Secretário – João Salgueiro (C. Porto de Mós). • Direcção: Presidente – Gonçalo Cardoso; Vicepresidente – Ana Saraiva Neves; Secretário – Sérgio Barroso; Tesoureiro – Eduardo Oliveira; Vogal – Joaquim Ruivo. • Conselho Fiscal - Presidente – Raul Castro (C. Leiria); Vogal – Diogo Mateus (C. Pombal); Vogal – Maria da Conceição Pereira (C. Caldas da Rainha) • Conselho Consultivo: Presidente – José Alho Em nota enviada à imprensa, a nova direcção refere que pretende “dar continuidade ao projecto editorial em curso, reforçar as acções vocacionadas para o conhecimento e a salvaguarda dos patrimónios regionais, através de parcerias com outras entidades com um papel activo na área patrimonial, tornar mais acessível o conhecimento sobre os patrimónios dos municípios associados do CEPAE, nomeadamente, através de uma nova dinâmica a implementar no seu sítio de internet, e organizar exposições e outras iniciativas em espaços e contextos públicos”. pub

Com o votos de uma Páscoa feliz e em segurança...


10

Jornal da Golpilheira

. cultura .

Abril de 2014

. museu de todos.

Joana Gonçalves expõe sorrisos e cores com alunos

Peça do mês

Dois dias por semana, junto à Ponte Nova, no UP-Centro de Estudos, decorrem aulas com crianças e adultos. Não há limite de idade para quem quiser começar a aprender. Joana Gonçalves desde cedo mostrou uma paixão e dedicação às artes, licenciou-se em Animação Cultural, com formação académica em Artes Visuais, e está a tirar uma formação em pintura a óleo. Nas suas aulas, o bom ambiente e muitos sorrisos são os reis da festa. A funcionar desde final de Março de 2013, as aulas colectivas comemoram já um ano e levaram alunos e professora a organizar uma exposição, na Galeria Mouzinho de Albuquerque, de 9 a 25 de Maio, com a promessa de várias aulas abertas à terça à noite e ao sábado de manhã. Na mostra estarão presentes muitos dos trabalhos realizados nas sessões, pretendendo-se divulgar junto da comunidade local o trabalho desenvolvido durante o ano. A visitar de segunda a sexta (14h30-19h00) e ao fim-de-semana (10h00 -13h00 e 15h00-19h00).

Entre os séculos XVIII e XIX, a vila da Batalha entrou numa fase de grande decadência, fruto das destruições do terramoto de 1755, das invasões francesas e da expulsão dos frades dominicanos do Mosteiro, em 1834. As descrições dos relatores oficiais, os numerosos livros publicados e os desenhos realizados por visitantes devolveram a memória e a vida, quase perdidas, da vila e do convento. De entre os muitos nacionais e estrangeiros que por ele passaram, destacam-se dois pelo valor de seus contributos: James Murphy, que nos deixou o registo em desenho mais completo existente do Mosteiro, e William Beckford, aristocrata e diletante característico da sua época, por cuja orientação e mecenato foram realizadas algumas das mais belas reproduções da vila e do monumento. A obra que vos apresentamos neste artigo pertence à colecção privada de Adriano Monteiro e é intitulada “Plans Elevations Sections and Views of the Church of Batalha, in the province of Estremadura in Portugal” (Planos e levantamentos das secções e vistas da igreja da Batalha, na província da Estremadura, em Portugal). Um trabalho do arquitecto irlandês (1760-1814) que terá residido no Mosteiro da Batalha durante treze semanas, a fim de medir e desenhar exaustivamente o Mosteiro. Trata-se de uma obra que apresenta os desenhos do arquitecto e que discute os fundamentos da arquitectura gótica, apresentando ainda a tradução de uma parte da História de S. Domingos, de Frei Luís de Sousa. Esta obra terá sido publicada em fascículos, entre 1792 e 1795, obtendo grande aceitação por parte de um exigente público, como o príncipe regente português. Em 1795, James Murphy publica ainda “Travels in Portugal” (Viagens em Portugal), um diário em jeito de guia turístico que ilustra a sua viagem a Portugal. Sobre a Batalha, entre inúmeras descrições, destaca-se a seguinte: “Foi-me dado verificar neste lugar a ternura paternal que os poetas e os naturalistas atribuem às cegonhas. Um destes animais, com a sua afectuosa companheira, residiu durante muito tempo num grande ninho curiosamente construído no cima da torre da igreja”. Venha conhecer de perto esta e outras obras de visitantes estrangeiros no espaço que o Museu dedica às memórias dos outros. Fontes: - Catálogo do MCCB, 2011 - REDOL, Pedro, Viagem a um Mosteiro desaparecido com James Murphy e William Beckford, CEPAE, 2011.

João Gregório

“Plans Elevations Sections and Views of the Church of Batalha, in the province of Estremadura in Portugal”, de James Murphy

Aulas de adultos

João Gregório

Um ano sobre tintas e trabalhos

Ana Moderno e Emilie Baptista Equipa do Museu da Comunidade Concelhia da Batalha

Aulas de crianças

Descubra a arte em si! “A ideia de aliar um espaço infantil com a aprendizagem surgiu de forma espontânea e, com muito trabalho e o incentivo de amigos, o projecto tem avançado, refere Joana Gonçalves, orgulhosa pelo trabalho realizado até aqui. E explica: “Nas aulas existe uma prevalência em dar a conhecer os vários materiais que existem no seio das artes, pois o maior contacto com diversos âmbitos plásticos facilita a aprendizagem e a apropriação de uma identidade artística própria. A prática desenho em diversos contextos é igualmente importante”. A artista lembra ainda que continuam abertas as inscrições para frequência nas aulas. “Para quem acha que não sabe desenhar, não tem jeito para pintar ou não se ajeita com nenhuma das duas, promete-se a descoberta da arte que existe em si!”, reforça. Os interessados poderão acompanhar o projecto na página jOana-d_Arte no Facebook ou pedir informações para goncalves.jsofia@ gmail.com.

Dia Internacional dos Museus 2014

De 18 a 20 de Abril

O Comité Consultivo do ICOM propôs o tema “Museus: as coleções criam conexões” para as comemorações do Dia Internacional dos Museus. A Direcção Geral do Património Cultural, como habitualmente, vai participar activamente na organização do 18 de Maio e da Noite dos Museus (17 de Maio), dinamizando um conjunto variado de actividades e iniciativas nos seus museus e palácios nacionais. Vai ainda articular com os espaços museológicos integrados na Rede Portuguesa de Museus a celebração destas datas, procurando afirmar o papel das instituições museológicas na vida cultural e na dinamização das comunidades em que estão inseridos. Esteja atento às iniciativas do Museu da Comunidade Concelhia da Batalha para esta data...

No Centro de Interpretação da Batalha de Aljubarrota (CIBA), a Páscoa vai ser recheada de boa disposição e momentos de animação histórica, entre os dias 18 a 20 de Abril. Os visitantes poderão assistir à projecção de um documentário intitulado “A espiritualidade de Nuno Álvares Pereira”, que aborda o facto de ter sido canonizado pelo Papa Bento XVI, e a visitas com curiosidades sobre São Nuno, num percurso pelo campo de batalha. No sábado, decorrerá ainda uma oficina pedagógica para famílias, sob o mote “Covas de lobo com carinho, atelier de arte e natureza”. Aqui, os miúdos a partir dos cinco anos podem brincar com os crescidos sobre Aljubarrota. O serviço educativo do CIBA acompanhará o público escolar ou familiar em todas as iniciativas.

Museus: colecções criam conexões

pub

R. Leiria, 73 - Cividade 2440-231 GOLPILHEIRA Tel/Fax 244767839 Tlm. 919640326 reciklena@iol.pt

Joaquim Vieira Reciclagem e comercialização de consumíveis informáticos

CIBA celebra a Páscoa com história


Jornal da Golpilheira

. entrevista . cultura .

Abril de 2014

Filósofo Rob Riemen na Batalha

Exposição de Feliciano Pipa na biblioteca

5.ª Essência: exposição e conferência

DR

No dia 19 de Abril inaugura-se no Claustro Real do Mosteiro da Batalha uma exposição de arte contemporânea, com curadoria de Genoveva Oliveira, denominada “5ª essência”. Trata-se de uma Exposição Internacional de Escultura, com participação dos artistas Beatriz Cunha, Carolina Quintela, Filipe Curado, Gárgula Gótica, Jean-Fréderic Bourdier, Ma-

ria Leal da Costa, Matthias Contzen e Thomas Schittek. Ficará patente naquele espaço até 30 de Setembro. O mote para esta mostra inspira-se na obra do conceituado filósofo holandês, “A Arte da Nobreza de Espírito” (Ed. Bizâncio), que, muito motivado pelo projecto, se disponibilizou para estar presente na inauguração da exposição. Nessa ocasião, o conceituado pensador Rob

Riemen proferirá uma conferência, no auditório do Mosteiro, pelas 15h00. Riemen é fundador do Nexus Instituut e da Revista Nexus e é uma referência no pensamento filosófico contemporâneo. Esteve em Lisboa há cerca de dois anos, com plateia esgotada, pelo que a sua vinda ao Mosteiro é motivo de grande prestígio para a Batalha e para a região.

Batalha aderiu à “Hora do Planeta”

Yoga “iluminou” o Mosteiro

“Silêncios” - Fotografia

Inaugurada no dia 14, está patente na Biblioteca Municipal José Travaços Santos, na Batalha, até 28 de Abril, a exposição fotográfica intitulada “Silêncios”, da autoria de Feliciano Pipa, com a colaboração de Eduardo Bento na redacção de texto e manuscritos de Dulce Paulino.

Rosas do Lena apresenta exposição e colóquio

“Gente Centenária da Batalha”

A Galeria Mouzinho de Albuquerque, na Batalha, vai acolher, de 19 de Abril a 4 de Maio, a exposição “Gente Centenária da Batalha”, promovida pelo rancho folclórico Rosas do Lena. Nesta mostra serão utilizadas gravuras do princípio e meados do século XIX e fotografias daquele e dos princípios do século XX, reproduzindose os trajos e algumas posturas em manequins. A exposição estará aberta diariamente, das 14h30 às 18h00. No dia 3 de Maio, na sede do agrupamento, às 21h30, realizar-se-á um colóquio sobre a etnografia regional, orientado por José Travaços Santos e Joaquim Moreira Ruivo. Estes actos inserem-se nas comemorações do 51.º aniversário do agrupamento e 14.º do Museu Etnográfico da Alta Estremadura.

Na Rebolaria e na Quinta do Sobrado

Noites de Fados

DR

O Município da Batalha foi um dos que aderiu à iniciativa “Hora do Planeta”, no passado dia 29 de Março, que consistia em desligar a iluminação de edifícios públicos, entre as 20h30 e as 21h30, a que se juntou também o Mosteiro de Santa Maria da Vitória. A ideia deste gesto simbólico, promovido à escala mundial pela WWF – World Wildlife Found, é chamar a atenção para as alterações climáticas registadas nos últimos anos e para a mudança de comportamentos capazes de contribuir para a sustentabilidade ambiental. Ligado à iniciativa, a WWF Portugal promoveu também o “Yoga pelo Planeta”, evento que decorreu em 10 cidades portuguesas no mesmo horário. “A Batalha foi a última a aderir, pelo que não houve muito tempo para a divulgação”, refere Ana Rute Moreira, professora de yoga na Batalha, e dinamizadora da sessão que decorreu à luz das velas, no

11

Uma sessão diferente

terraço traseiro do Mosteiro. Ainda assim, compareceram cerca de três dezenas de pessoas. “Apesar de algum frio, o planeta brindou-nos com uma noite estrelada e a aula de yoga desenvolveu-se em redor da ideia do equilíbrio entre os quatro elementos da natureza, para que o objectivo de cada ser humano no seu dia-a-dia seja a harmonia da natureza”, conta Ana Rute, que foi convidada pela Câmara Municipal para realizar a aula e chamou mais dois professores, um da Federação Portuguesa de Yoga, parceira da WWF, e Jaime

Silva, de Leiria. A aula demorou uma hora, o tempo em que as luzes do Mosteiro estiveram apagadas. “Senti-me em harmonia comigo, com os parceiros da aula e com o planeta”, testemunha uma participante. E outra completa: “Senti a energia fluir de tal forma, que o frio da noite não se fez sentir. Uma energia única, sentindo a totalidade do nosso planeta a manifestar-se na unidade. Foi divino! Amei!”. Ana Rute também gostou da experiência. “Dou aulas na Batalha em dois sítios – na Anália Neto - 5

Sentidos, onde temos já a sala cheia, e na Academia de Dança Vanda Costa – e todos os eventos que tenho feito tem sido sozinha”. Feliz pelo modo como o grupo se empenhou nesta aula especial, de sombras projectadas no Mosteiro escurecido, remata que “no final, ficou na mente de cada um dos presentes o seu poder de, como ser único que é, contribuir para a harmonia deste planeta, pois se cada um der o seu melhor, a terra continuará a ser um planeta harmonioso e maravilhoso para se viver”. Luís Miguel Ferraz

A Comissão de Festas de São João Batista 2014 organiza uma noite de fados, dia 19 de Abril, a partir das 22h00, de forma a angariar fundos para a realização da respectiva festa, a decorrer em Junho. Nesta noite de fados, no Centro Cultural da Quinta do Sobrado e Palmeiros, participarão o guitarrista Joaquim Rocha e o viola Mário Maduro, enquanto que nas vozes o destaque vai para Fernando Brogueira e Pedro Santos, entre outros. Com um preço de 10 euros por pessoa, haverá caldo verde, petiscos, filhós e café da avó. Inscrições para comissaodefestasqtadosobrado@gmail.com. No dia 26 de Abril, à mesma hora, é a vez dos festeiros de Santo António 2014, na Rebolaria, organizarem uma noite de fado no adro da igreja local. Com um custo de 7,5 euros, o que confere direito a uma refeição de caldo verde, grelhados mistos, filhós e café da avó, a noite ficará marcada pelo fado, com participação de Joaquim Rocha, Mário Maduro e Lucinda Ferreira, entre outros. As inscrições até 25 de Abril, para 965 507 098.

Obras de marimba e vibrafone

Percussão no Mosteiro da Batalha O Mosteiro da Batalha recebe a 27 de Abril, às 18h30, um recital de percussão em marimba e vibrafone. António Casal na percussão e Sérgio Varalonga ao piano prometem um espectáculo inesquecível.

pub

IC2 - Santo Antão 2440-053 BATALHA Tel. 244 765 523 / 244 767 754 Fax. 244 767 754 E-mail. cruzarte@gmail.com Comércio Grossista de Flores e Artigos de Decoração Fabrico de Artigos em Vime


12

. cultura / coleccionável .

Jornal da Golpilheira Abril de 2014

Dia 17 de Maio, às 21h30, na igreja do Mosteiro

Rodrigo Leão em concerto único e memorável na Batalha Integrado no âmbito das comemorações dos 30 anos de classificação do Mosteiro da Batalha como Património Mundial da Humanidade pela UNESCO, realiza-se a 17 de Maio, sábado, na nave central da igreja do monupub

mento, um concerto único e imperdível. Rodrigo Leão será o grande protagonista, trazendo à Batalha as grandes músicas que fazem dele um dos principais intérpretes e compositores portugueses, com uma carreira invejável e enorme reco-

nhecimento. Rodrigo Leão foi cofundador dos Sétima Legião, em 1982, e dos Madredeus, em 1985. É, justamente, considerado um dos grandes nomes da música nacional, pela criação de alguns dos mais importan-

tes momentos da cena musical portuguesa pós-1980. Os bilhetes para o concerto podem ser adquiridos no Município da Batalha, no Quiosque da Batalha (aberto aos fins-de-semana) e em www.ticketline. sapo.pt.

“IDENTIDADES - Eco dos Painéis de Nuno Gonçalves no Portugal Contemporâneo”

Temos obras de arte de conceituados autores portugueses para oferecer

Concurso com mais de 1500 euros em prémios!

Continuamos a publicar o projecto conceptual “IDENTIDADES - Eco dos Painéis de Nuno Gonçalves no Portugal Contemporâneo”, desenvolvido por J. Rosa G. em exclusivo para o Jornal da Golpilheira. Nesta edição, segue a página 3 da secção coleccionável de 10 rostos retirados dos famosos “Painéis de S. Vicente”. Basta recortar ou fotocopiar e continuar a fazer o livro que, no final, terá a desdobragem iconográfica individualizada dos 60 rostos, tal como figuram na instalação “Milagre – Elogio aos Painéis de Nuno Gonçalves”, patente na Capela do Fundador do Mosteiro da Batalha até Outubro de 2014.

Concurso “Identidades”

Tal como anunciámos na última edição, João Prates, director do Centro Português de Serigrafia, cedeu ao Jornal da Golpilheira um valioso conjunto de obras de artes, avaliadas em mais de 1500 euros, serigrafias e gravuras dos conceituados artistas portugueses Laura Cesana, Silva Palmeira, Cruzeiro Seixas, Miguel Barbosa e Domingos Mateus. Para a sua atribuição, o Jornal da Golpilheira está a promover o concurso “Identidades”, cujo regulamento publicamos na página seguinte. LMF


Jornal da Golpilheira

13

. cultura / coleccionável .

Abril de 2014

I Concurso Cultural “Identidades” - 2014

O concurso “Identidades” é promovido pelo Jornal da Golpilheira, com o apoio do Centro Português de Serigrafia, da Câmara Municipal da Batalha e do Mosteiro de Santa Maria da Vitória.

3. Objectivos

3.1. O primeiro objectivo do concurso é promover a criatividade e a reflexão artística à volta do tema da identidade nacional. 3.2. Em segundo lugar, visa acompanhar e desenvolver o projecto conceptual “Identidades - Eco dos Painéis de Nuno Gonçalves no Portugal Contemporâneo”, desenvolvido por J. Rosa G. em exclusivo para o Jornal da Golpilheira, na sequência da instalação “Milagre – Elogio aos Painéis

4. Modalidades

4.1. Os trabalhos poderão ser apresentados em prosa, poesia, pintura, desenho, escultura, fotografia, filme, ou qualquer outra arte gráfica ou plástica. 4.2. Os trabalhos deverão ser originais e inéditos, ainda que não tenham sido realizados especificamente para este concurso. 4.3. Não há limitação de idades, de número de trabalhos ou modalidades para cada candidato.

5. Apresentação de trabalhos

5.1. O prazo de apresentação de trabalhos decorre entre 1 de Maio e 31 de Agosto de 2014. 5.2. Os trabalhos deverão ser entregues por correio: Concurso “Identidades” – Centro Recreativo da Golpilheira – Est. Baçairo, 856 – 2440-234 Golpilheira.

5.3. Em caso de grande volume (ex: escultura ou quadro), poderá ser entregue em mão no mesmo endereço, desde que não o seja pelo autor que posteriormente vier a ser identificado. 5.4. Permite-se, ainda, o envio em formato digital dos trabalhos que possam ser assim remetidos, para geral@jornaldagolpilheira.pt, a partir de um endereço de email cujo autor não seja identificável. 5.5. Todos os trabalhos deverão ser identificados sob pseudónimo e acompanhados de um envelope fechado, contendo no exterior o nome da obra e o pseudónimo e, no interior, o nome, morada, telefone, email e fotografia do autor. No caso de envio por email, o mesmo envelope deverá ser enviado por correio, apenas com identificação exterior da obra e do pseudónimo.

6. Avaliação e prémios

6.1. Os trabalhos serão avaliados por um júri de cinco pessoas, presidido pelo convidado José Travaços Santos e com um representante de cada uma das entidades: Jornal da Golpilheira,

I D E N T I D A D E S E c o d o s P a i n é i s d e N u n o G o n ç a lv e s n o Portugal Contemporâneo Livro

a pa r t i r d a

I n s ta l a ç ã o

pat e n t e n o

Mosteiro

da

B ata l h a (D e z .2013/O u t .2014)

Centro Português de Serigrafia, Câmara da Batalha e Mosteiro de Santa Maria da Vitória. 6.2. A atribuição dos prémios será decidida por maioria de votos, reservando-se ao júri o direito de os não atribuir, se a qualidade dos trabalhos assim o justificar.

7. Prémios

7.1. Os prémios são constituídos por cinco serigrafias e gravuras dos conceituados artistas portugueses Laura Cesana, Silva Palmeira, Cruzeiro Seixas, Miguel Barbosa e Domingos Mateus, num valor total global de aproximadamente 1.500 euros. 7.2. O Jornal da Golpilheira oferecerá uma assinatura anual aos autores dos 15 melhores trabalhos seleccionados pelo júri. 7.3. Poderão vir a ser considerados outros prémios para uma categoria infantil ou juvenil, caso haja participação que o justifique.

8. Divulgação dos premiados

8.1. A divulgação dos premiados será feita na edição de Outubro do Jornal da Golpilheira, salvo por absoluta impossibilidade de avaliação pelo júri, indicando-se nova data nessa edição.

J. Rosa G.

8.2. A entrega dos prémios será feita em sessão pública, com exposição dos trabalhos premiados e outros a seleccionar pelo júri, em data e local a anunciar no mesmo acto de publicação de premiados.

9. Propriedade dos trabalhos

9.1. A propriedade dos trabalhos a concurso ficará para o Jornal da Golpilheira, que se reserva o direito de os publicar, difundir e expor publicamente, embora sempre com identificação do seu autor. 9.2. Ainda assim, os autores serão livres, após divulgação dos premiados, de publicar ou usar os seus trabalhos para qualquer fim que desejem.

10. Termo

10.1. Os casos omissos e as dúvidas de interpretação deste regulamento serão resolvidas pelo júri, sem possibilidade de recurso pelos concorrentes, também em relação aos prémios atribuídos. 10.2. A candidatura ao concurso pressupõe a aceitação de todos os pontos deste regulamento.

Pág. 3

Apoios

2. Promotores

de Nuno Gonçalves”, patente na Capela do Fundador do Mosteiro da Batalha entre Dezembro de 2013 e Outubro de 2014. 3.3. Finalmente, pretende assinalar os 30 anos da classificação do Mosteiro de Santa Maria da Vitória como Património Mundial da Humanidade, pela UNESCO, em 9 de Dezembro de 1983.

POR

O tema do concurso é “Identidades no Portugal Contemporâneo”, a desenvolver numa leitura literária ou plástica do que é, hoje, ser português. Embora de desenvolvimento livre, deverá conter obrigatoriamente alguma referência à história, património ou cultura do concelho da Batalha, mesmo que esse não seja o objecto principal.

Para o

1. Tema e objecto

Santiago / Atleta

Alexandre / Farmacêutico

Pedro / Bancário

Samuel / Cientista

Leonor / Gerente

Maria / Vendedora

Francisco / Enólogo

Vicente / Psicólogo

Martim / Advogado

Vítor / Bombeiro


14

. desporto .

>> Galerias fotográficas em www.jornaldagolpilheira.pt

Jornal da Golpilheira Abril de 2014

Equipas do CRG Futebol 7 • Benjamins “A” • 3º. Torneio Distrital 29-03 – Lisboa e Marinha – 10/Golpilheira – 0 05-04 – Golpilheira – 2/Academia Marinha Grande “A” – 4 Próximos Jogos 26-04 – 11h00 – (Pousos) – GRAP-Pousos/Golpilheira 03-05 – 11h00 – (Barrocas) – Golpilheira/Pataiense 17-05 – 11h00 – (Guia) – Guiense/Golpilheira 24-05 – 11h00 – (Barrocas) – Golpilheira/Maceirinha

Futebol 11 • Veteranos

29-03 – Golpilheira – 1/Beneditense – 1 05-04 – Mora – 2/Golpilheira – 2 Próximos Jogos 03-05 – (Batalha) – Golpilheira/Mora 17-05 – (Mafra) – Mafra/Golpilheira

Futsal Infantis - Campeonato Distrital - Grupo B 29-03 – Pocariça – 4/Golpilheira – 6 13-04 – Golpilheira – 8/Arnal – 0 Próximos Jogos 27-04 – 17h00 – (Telheiro) – Telheiro/Golpilheira 04-05 – 15h00 – Golpilheira/Martingança

Apresentação das atletas

Equipa de Futsal Senior Feminino Neste pequeno trabalho, vamos divulgar o nome das atletas, a sua idade, posição e número de épocas ao serviço do CR Golpilheira É com estas atletas que a nossa equipa está a fazer uma época extraordinária. À sexta jornada, estamos classificados em segundo lugar, com os mesmos pontos do primeiro. Doze pontos, resultado de três vitórias e três empates. No próximo

jogo, já no dia 18 do corrente mês, pelas 15h00, contra o Benfica, no Pavilhão da Luz, é um grande teste para confirmar o valor desta equipa. Este é o último jogo da primeira volta, na qual disputámos cinco jogos fora e apenas dois em casa. Na segunda volta vai ser o inverso, cinco jogos em casa e dois fora. Perante o nosso público, é de esperar tam-

bém, uma boa 2.ª volta. É claro que estes resultados são fruto muito trabalho, três treinos por semana, muita dedicação e muito esforço, com a batuta da nossa treinadora, Teresa Jordão. Apoiada na direcção escassa (Belarmino Videira e Nuno Monteiro), mas eficiente até este momento. O apoio das entidades oficiais, Câmara Municipal da Batalha e Junta de Freguesia da

Golpilheira, também tem um papel preponderante. A estes resultados não está alheio a construção do Pavilhão Municipal da Golpilheira, que tem proporcionado melhores condições de trabalho. Os patrocinadores que apoiam esta equipa também têm ajudado a este êxito. Também é de destacar o apoio do público, que está sempre com a equipa. Manuel Carreira Rito

Joana Lara, 23 anos Guarda Redes, 3 épocas

Liliana Salema (Licas), 30 anos Universal, 12 épocas

Carolina Costa, 21 anos Fixo/Ala, 2 épocas

Maria Jerónimo, 19 anos Ala, 3 épocas

Verónica, 27 anos Guarda Redes, 1 época

Irina, 36 anos Fixo, 10 épocas

Jéssica Pedreiras (Jess), 21 anos Ala, 11 épocas

Ana Carolina (Zu), 22 anos Fixo/Ala, 1 época

Carolina Silva, 22 anos Fixo/Ala, 11 épocas

Rita Eusébio, 33 anos Pivot, 10 épocas

Jéssica (Jeca), 20 anos Ala, 10 épocas

Patrícia Rino (Tita), 21 anos Ala/Pivot, 2 épocas

Futsal – Iniciados - Campeonato Distrital - Grupo B 30-03 – Amarense – 5/Golpilheira – 0 05-04 – Mirense – 2/Golpilheira – 1 Próximos Jogos 26-04 – 16h00 – (Golpilheira) - Golpilheira/Juncalense 04-05 – 15h00 – (Fonte Oleiro) – Dom Fuas/Golpilheira 10-05 – 16h00 – (Golpilheira) – Golpilheira/Amarense

Futsal Juniores Femininos • Campeonato Distrital

30-03 – Núcleo do Sporting de Pombal – 2/Golpilheira – 3 08-04 – Academia da Caranguejeira – 0/Golpilheira – 1 13-04 – Golpilheira – 7/Mirense – 0 Próximos Jogos 20-04 – 17h00 – (Fátima) – Fátima/Golpilheira 27-04 – 15h00 – (Golpilheira) – Golpilheira/Ribafria 03-05 – 15h00 – (Vieira de Leiria) – Vieirense/Golpilheira 05-05 – 21h00 – (Porto de Mós) – Portomosense/Golpilheira 11-05 – 15h00 – (Golpilheira) – Golpilheira/Louriçal 18-05 – 15h00 – (Golpilheira) – Golpilheira/Academia da Caranguejeira 23-05 – 21h30 – (Bajouca) – Ilha/Golpilheira

Futsal Seniores Femininos • Campeonato Nacional

06-04 – Jovem Mogege – 3/Golpilheira – 3 12-04 – Golpilheira – 2/Louriçal – 1 Próximos Jogos 18-04 – 15h00 – (Pavilhão nº. 2 do Benfica) – Benfica/Golpilheira 26-04 – 18h30 – (Golpilheira) - Golpilheira/Novasemente 17-05 – 18h30 – (Golpilheira) – Golpilheira/Restauradores Avintenses 24-05 – 18h30 – (Golpilheira) – Golpilheira/Quinta dos Lombos

Futebol infantil na UDB

IV Torneio de Páscoa A Associação Desportiva da Batalha realiza, a 19 de Abril, mais uma edição do Torneio de Páscoa, com a modalidade desportiva de futebol infantil. Participa também a equipa do CR Golpilheira, com UD Batalha, EAS Marinha Grande e Naval 1.º Maio. O torneio tem lugar no Estádio Municipal da Batalha, a partir das 09h30. Para mais informações, contacte udb_futebol@ hotmail.com.

Associação Recreativa Batalhense

V Paintball entre Associações A Associação Recreativa Batalhense leva a efeito um encontro entre associações a realizar no dia 19 de Abril, com concentração marcada para as 09h30, na sua sede. O desafio acontece no Casal da Freiria, num convívio saudável e desportivo através do Paintball, que promete emoções fortes. Informações e inscrições para geral@ arbatalhense.com.


Jornal da Golpilheira

. desporto .

>> Galerias fotográficas em www.jornaldagolpilheira.pt

Abril de 2014

Campeonato Nacional de Futsal Sénior Feminino

Mais uma vitória Golpilheira – 2 Louriçal – 1 Este encontro realizouse no dia 12 do corrente mês de Abril, no Pavilhão Municipal da Golpilheira. Que me lembre, desde o início do Futsal Feminino na Golpilheira, apenas perdemos uma vez com este clube e foi para a Taça Distrital. No entanto, neste primeiro Campeonato Nacional, na fase de apuramento vencemos o jogo em casa e empatámos no Louriçal. Nesta actual fase, vencemos agora e vamos ao Louriçal na penúltima jornada do Campeonato. São encontros que agitam as jogadoras de ambas as equipas, já que praticamente todas se conhecem.

Este jogo não fugiu à regra. Iniciámos muito bem e, numa boa jogada, Irina abriu o activo, logo aos dois minutos de jogo. O público presente, afecto à Golpilheira, ficou com a sensação de que o jogo iria ser fácil. Não foi isso que aconteceu. Apesar de criarmos mais algumas oportunidades, não conseguimos concretizá-las. O jogo não estava a correr muito bem para o nosso clube, uma vez que o marcador não aumentava. Aliás, muito perto do intervalo, o Louriçal teve a sua melhor oportunidade de marcar. Com uma jogadora na cara de Verónica, esta opôs-se com valentia, evitando o empate, efectuando uma excelente defesa.

Na segunda parte entrámos com outro ritmo, procurando marcar mais golos. Bolas no poste e na trave e o golo não aparecia. O Louriçal pouco incomodava a nossa guarda-redes, uma vez que a equipa tinha muita eficácia a defender. De tanto insistir, também numa boa troca de bola, Zu conseguiu marcar o nosso segundo golo. Faltavam pouco mais de cinco minutos para terminar o encontro. O treinador da equipa adversária colocou a guarda-redes volante, no intuito de marcar golos. Teve tanta felicidade que, na primeira jogada, consegue obter o seu golo. Teresa Jordão dava constantes instruções para a equipa anular esta estratégia

de jogo. Conseguimos por três vezes roubar a bola ao Louriçal e as nossas atletas tentaram visar a sua baliza, mas por duas vezes a bola foi ao lado e na outra, quando já se gritava golo, a bola foi ao poste. Ainda neste período, tivemos a nosso favor dois livres de dez metros. A sorte não estava connosco. Num, enviámos a bola ao poste e, no outro, a guardaredes efectuou uma excelente defesa. Por todas estas situações, constata-se que o resultado não traduz aquilo que se passou no pavilhão. Merecíamos ganhar por uma margem mais folgada. No entanto, o primeiro objectivo foi atingido, a vitória e mais três pontos. MCR

Veteranos do CRG

Empate a três partes Golpilheira – 1 Beneditense – 1 Decorreu no dia 23 do passado mês de Março, no parque de jogos municipal da Batalha, o encontro de veteranos do CR Golpilheira e do Beneditense. As duas equipas procuraram jogar à bola de forma correcta. O encontro começou com maior domínio da equipa da casa, desperdiçando várias oportunidades de golo nos primeiros dez minutos. A partir daqui, a equipa

forasteira mostrou-se mais organizada e comandou o jogo. Na sequência dum livre à entrada da área, excelentemente executado, o Beneditense colocou-se em vantagem. Até ao intervalo, mais nenhuma das equipas conseguiu concretizar. No reatamento, apesar das diversas substituições na nossa equipa, a Benedita continuava a criar mais perigo. No entanto, aos poucos e poucos, a nossa equipa equilibrou a partida

e, depois de algumas oportunidades não concretizadas, incluindo uma grande penalidade, conseguimos empatar já perto do final: Bruno, também com um excelente trabalho, conseguiu a tento da igualdade. Foi com este resultado que terminou o desafio. A equipa de arbitragem esteve à altura do jogo. Na terceira parte, também tudo decorreu com grande amizade e cordialidade entre todos. Esta terceira parte disputou-se no

Restaurante Etnográfico do CRG, cujo resultado também foi um empate. O nosso atleta veterano Joaquim Vieira, mais conhecido por Quim Té, ofereceu aos nossos colegas Cunha e Rui Fernandes uma moldura com a fotografia da nossa equipa de veteranos. No final do jantar, efectuámos a tradicional visitas às nossas instalações, as quais impressionaram os nossos visitantes. MCR

Novos órgãos sociais

Casa do Benfica da Batalha No passado dia 24 de Março, a Assembleia Geral da Casa do Benfica da Batalha elegeu por unanimidade os novos órgãos sociais para o triénio de Março de 2014 a Março de 2017. A tomada de posse foi no passado dia de 29 de Março, ficando assim constituídos: Assembleia Geral Presidente - Germano Santos Pragosa Vice-Presidente - José Louro Cardoso Primeiro Secretário - Afonso de Sousa Marto Segundo Secretário - João Carlos Borges Vieira de Jesus Vogal Suplente - Manuel de Sousa Neves Direcção Presidente - José Manuel Matos Guerra Vice-Presidente - Rui Manuel Frazão Batista dos Santos Director Administrativo e Financeiro - Fábio André Correia Monteiro Gomes Director de Instalações e Equipamento - Joaquim Matos Guerra Director de Actividades Culturais, Sociais e Desportivas - Luís Miguel Moniz Guerra Vogal - Renato Alexandre Russo Paulino Vogal Suplente - Catarina Alexandra Monteiro Vieira Vogal Suplente - Hugo Manuel de Almeida Casado Conselho Fiscal Presidente - Paulo José Alves Ferreira Secretário - Afonso Jorge Ferreira Vieira Relator - Casimiro Frazão de Sousa Carvalho Vogal - Alfredo Varino Cardoso

Passeio Pedestre

“À Descoberta das Fontes” A 25 de Abril, o Centro Cultural e Recreativo da Quinta do Sobrado e Palmeiros organiza um percurso pedestre, com a concentração marcada para as 08h00, junto à colectividade local. O percurso conta com cerca de 12 km, com dificuldade acessível e uma duração de três horas, havendo no final uma aula de zumba. As inscrições podem efectuar-se na sede do CCRQSP ou para o email ccrqsp@sapo.pt, até 20 de Abril.

Batalhabikers organizam

os mesmos no conselho, na região e no País. Neste âmbito, esta associação irá organizar no dia 1 de Junho de 2014 a 3.ª edição do “FIABA BTT – Pelos Trilhos do Centro”, passeio integrado na Feira Internacional de Artesanato e Gastronomia da Batalha, que se realiza entre os dias

28 de Maio e 1 de Junho, onde estará também representada o Centro de BTT da Batalha/Pia do Urso. “No ano de 2012, no 1.º FIABA BTT, apesar das inscrições estarem limitadas a 200 participantes, acabámos por ter 260. Na edição de 2013, tivemos um limite de 300 inscritos, mas re-

cebemos 350 inscrições e não mais por motivos de segurança. Para este ano, haverá um limite de 400 participantes e já estamos a receber muitas reservas”, refere a organização. O passeio vai ter três tipos de percursos, para que todos possam participar com família, filhos ou avós: 46

km de dificuldade alta, 30 km dificuldade média e 20 km de dificuldade fácil. Todos os participantes estarão cobertos por um seguro de acidentes pessoais e de responsabilidade civil, respondendo assim a todas as normas de segurança e zelando pelo bem-estar de todos. Info: batalhabikers@gmail.com

DR

3.º FIABA BTT – Pelos Trilhos do Centro O grupo Batalhabikers, criado oficialmente em 2010, é uma associação desportiva sem fins lucrativos, sedeada na Batalha, e que tem como objectivo, assim como outras, participar em eventos ligados à prática do BTT, representando assim a vila da Batalha, fomentando e divulgando

15


16

Jornal da Golpilheira

. sugestões de leitura .

Abril de 2014

. Espiritualidade .

O Bom Papa Jesus e o dinheiro - Uma leitura profética da crise José Antonio Pagola Paulus Editora Diante da crise actual, que não é apenas uma crise económicofinanceira, mas uma crise da humanidade, José Antonio Pagola propõe-nos uma reflexão lúcida, inspiradora e revolucionária, que parte do Evangelho e do exemplo dado por Jesus para a transformação da realidade social, económica e política, mas sobretudo humana.

Plano de formação para Leitores e Ministros da Palavra Carlos Herley Oviedo Gómez Paulus Editora Na actualidade, a Igreja conta com um elevado número de leigos comprometidos que exercem diversos ministérios e funções nas comunidades eclesiais, tendo o seu trabalho grandes repercussões. Por isso, é de vital importância que os pastores velem por que os seus fiéis leigos recebam a preparação adequada para exercerem as suas tarefas, especialmente o anúncio do Evangelho. O Plano de formação para leitores e ministros da Palavra contribui para o cumprimento desse objectivo, pois contém as ferramentas necessárias para que se alcance uma maior aproximação ao estudo, à oração e à proclamação da Palavra de Deus, de modo que se consiga dar um verdadeiro testemunho dessa Palavra no interior das comunidades.

Nossa Senhora Desatadora de Nós - História de uma devoção mariana

João Paulo II, - Criação de um Santo Homem de Oração e Recriação da Igreja

Greg Tobin

Lucerna | Principia «Para aqueles que o admiraram durante a sua vida pelos ensinamentos sobre a paz e pelo compromisso que assumiu de abrir a sua Igreja ancestral milenar ao mundo moderno – para deixar entrar o ar e a luz e permitir que a mensagem profunda do Evangelho resplandecesse –, ele era uma personalidade única que irradiava uma aura de humildade, humor e santidade.» Mas como foi que um sacerdote piedoso do campo, nascido no seio de uma família de humildes agricultores italianos, conseguiu atrair a tal ponto o mundo inconstante, secular e agitado do seu tempo, e com tão grandes força e eficácia desde o seu tempo até aos nossos dias? E operar tão significativas e necessárias mudanças na Igreja Católica num pontificado de pouco menos de cinco anos? Eis algumas das questões a que se propõe responder esta cativante biografia de João XXIII, unanimemente reconhecido como uma das mais destacadas e carismáticas personalidades do século XX.

Miguel Cuartero Samperi

A devoção a Nossa Senhora Desatadora de Nós nasceu na Alemanha no século XVII, mas conheceu uma mais ampla difusão sobretudo na América Latina por obra do então padre Jorge Mário Bergoglio, hoje Papa Francisco. A oração dirige-se a Maria, para que ajude a “desatar” os “nós” da nossa vida, e especialmente para superar a acção separadora do espírito maligno, e a adquirir a serenidade do casamento.

Via Humanitatis - O caminho da humanidade Beato Tiago Alberione Paulus Editora Inspirado no modelo tradicional da Via-Sacra, apresenta trinta meditações ricas e profundas sobre a História da Salvação, desde a criação do homem até à plenitude da revelação em Jesus, que envia o Seu Espírito Santo que edifica a Igreja. Reúne numa linguagem acessível e num percurso muito completo da fé cristã, uma oração santificante.

Sob o teu Manto Maria Stella Salvador Paulus Editora A partir da devoção dos “primeiros sábados”, pedida por Nossa Senhora de Fátima, a autora presenteia-nos com profundas reflexões e propostas de meditação e oração para cada um dos primeiros sábados dos 12 meses do ano.

Clare Anderson Joanna Bogle

Lucerna | Principia «Wojtyla era uma pessoa complexa, um gigante intelectual, um filósofo brilhante, um académico muito instruído», cuja fé era no fundo muito simples e consistia sobretudo numa sede de Deus consciente de que só n’Ele as maiores aspirações da alma humana podem ser realizadas. A exortação com que abriu o seu pontificado – «Não tenham medo!» – testemunha bem essa sua entrega simples e confiante ao Pai. E a principal razão por que foi capaz de inspirar e elevar tanta gente a uma escala tão extraordinária foi o facto de ter posto a sua vida inteiramente nas mãos de Deus, vivendo-a com uma fé e uma coragem diárias e persistentes. Neste livro tem especial destaque a sua devoção de sempre a Nossa Senhora, especialmente reforçada pelo atentado de que foi vítima no dia 13 de maio de 1982, que o aproximou ainda mais da Senhora de Fátima e da sua mensagem, numa relação que o levou a ficar para a História como «o Papa de Fátima». A oração, como tão bem sublinham as autoras deste livro, é absolutamente indissociável do resto da vida do Papa polaco.

Editorial Apostolado do Rosário Esta é uma proposta de oração para 9 dias, seguindo os textos do Catecismo do Beato português D. Frei Bartolomeu dos Mártires. Numa linguagem simples e intemporal, este Bem-Aventurado ajuda o crente a rezar, a “falar com Deus”, oferecendo para cada dia uma meditação sobre a vida cristã e a fé, em nove temas: “Imitação dos santos”, “Dignidade e excelência da Fé”, “Natureza da Fé”, “Exercício da Esperança”, “Excelência da Caridade sobre todas as virtudes”, “A soleníssima festa da Páscoa”, “A nossa cabeça está nos Céus”, “Santíssimo Sacramento da Eucaristia” e “Assunção de Nossa Senhora”. Sem dúvida, um belo itinerário para uma novena de oração, a fazer em qualquer tempo e, com especial razão, no tempo pascal que se aproxima.

Fr. José Carlos Lucas (org.)

José Carvalho

João Paulo II foi o «Peregrino de Fátima». Em todas as viagens oficiais que fez ao nosso país – 1982, 1991 e 2000 –, mostrou como amava Portugal e os Portugueses. Sentiu-se mesmo protagonista da realização da mensagem de Fátima e deu-lhe projecção mundial como ninguém. Neste livro revelamos a memória ilustrada desses dias inesquecíveis que fazem parte integrante da nossa história de crentes e de portugueses. Ele foi escrito a pensar em todos os portugueses, que desta forma são convidados a recordar o Papa Wojtyla de quem tantos guardam tanta saudade. É um valioso testemunho da época de contrastes em que viveram Portugal e o Mundo na transição do século XX para o século XXI.

P. Fr. Domingues N. Martins (rev.)

O Valor do Sofrimento

João Paulo II e Portugal Lucerna | Principia

Novena ao Beato D. Frei Bartolomeu dos Mártires

Recordações de João Paulo II

Janusz Poniewierski (comp./ red.) Jan Turnau (conc./col.) Lucerna | Fundação AIS Este é um livro único sobre o Papa. Constitui uma recolha de cerca de cem histórias e episódios que dão conta de acontecimentos conhecidos e desconhecidos, ora divertidos, ora reflexivos e comoventes. A leitura deste livro demonstra que o carisma do Papa, do bispo, do padre Wojtyla não se manifestava apenas nos seus discursos oficiais, mas também nas situações informais do quotidiano, nas quais o que muitas vezes vinha em socorro da autoridade era… o sentido de humor.

Editorial Apostolado do Rosário Textos sobre a assistência aos doentes, sofrer com Cristo, a Virgem Maria como modelo no seguimento de Cristo, a mensagem da Cruz, a nossa cruz, ajudar a levar a cruz… abrem este livrinho que se apresenta como uma ajuda para a compreensão do caminho espiritual dos que estão doentes. É também uma ajuda para a meditação e oração sobre o sofrimento, com o decálogo do “Sofrimento Cristão”, conselhos, a oração diante da Cruz, pensamentos que iluminam o Sofrimento, a Ressurreição de Jesus e a nossa, orar como Maria através do sofrimento, uma Via-Sacra, o Rosário de Maria e diversas outras orações a Jesus e Maria.

A Informadora Lindsey Davis

Leya | Edições ASA Roma, ano 89 DC. As regras ditam que uma mulher deve ser submissa e modesta. Não deve levantar a voz, vestir roupas extravagantes, sair à noite, beber ou desafiar a autoridade… E muito menos envolver-se em assuntos criminais. Flávia Albia contraria todas estas normas (e mais algumas). Vive sozinha na zona boémia de Roma, cultiva amizades pouco recomendáveis e não se coíbe de lutar pelos seus direitos. Filha de um detective, decidiu desde cedo seguir os passos do pai, mas é uma profissão masculina e para ser respeitada terá de ser a mais rápida, a mais perspicaz, a melhor. Flávia é a única a reparar que o número de mortes inexplicáveis tem vindo a aumentar na cidade. As autoridades ignoram-na e até ela se distrai com a perspectiva de um novo romance e não vê que a morte está demasiado perto de casa…

Guia prático para ser um chef de cozinha Louise Dixon

Leya | Texto Editora Quer pretenda aprender o «básico», preparar refeições rápidas, cozinhar um prato mais gourmet ou, simplesmente, utilizar novos métodos na cozinha, este é o livro ideal para si. Desde conselhos sobre manuseamento e preparação de alimentos, aos cortes das várias carnes, passando por técnicas e truques para tornar mais saborosas as suas sobremesas, este livro está repleto de dicas e truques – velhos, novos e alguns até surpreendentes – para confeccionar os pratos mais variados. Um verdadeiro tesouro que fará vir ao de cima o melhor de cada um na cozinha. «Este livro é um tesouro de informações, dicas, receitas, histórias e divertimento!» - Country Kitchen Magazine.


Jornal da Golpilheira Abril de 2014

Olá a todos!

Cá ficam mais uns trabalhos nossos para todos apreciarem!

Uma aventura na Casa da Lagoa Ana Maria Magalhães Isabel Alçada Leya | Editorial Caminho Eis que chega às livrarias mais uma aventura de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada, com ilustrações de Arlindo Fagundes, a 56.ª de uma colecção com 32 anos de sucesso. Desta vez, o pai da Glória, amiga das gémeas, comprou num leilão uma casa na Lagoa. Um dia, a Glória convida as gémeas e os amigos a passarem ali uns dias de férias na Casa da Lagoa. Quando lá chegam, além da casa em mau estado, confrontam-se com uma mensagem aterradora numa das paredes: maldito seja quem pisar este chão… A partir daí todo o mistério se vai desenrolar: O Zé Cabeça anda a fugir da polícia por causa de um crime que não cometeu e uns quantos bandidos procuram tesouros egípcios que julgam encontrar-se na Casa. E como aparece até uma múmia num dos anexos!…

O Bem-estar, a Qualidade de Vida e a Saúde dos Idosos Luís Nunes e Odete Menezes

Leya | Editorial Caminho Neste livro, “O bem-estar, a qualidade de vida e a saúde dos idosos”, abordam‑se vários temas que concorrem para situar esta questão, e que gostaríamos que pudesse ser um singelo contributo para um envelhecimento saudável e feliz. Debruçamo-nos sobre os fundamentos do bem‑estar, da qualidade de vida e da saúde. O bem‑estar e a qualidade de vida são conceitos da área da Psicologia que estão relacionados. O bemestar é essencialmente subjectivo e corresponde a um estado de satisfação geral com a vida, com o seu lado positivo. A qualidade de vida está relacionada com os aspectos económicos, profissionais e sociais das pessoas. A saúde é um factor determinante na qualidade de vida. Para uma visão optimista da saúde é muito importante a mensagem transmitida pela Psicologia Positiva.

. entrevista . espaço infantil .

Jardim-de-Infância da Golpilheira

17


18

Jornal da Golpilheira

. temas .

Abril de 2014

. economia . Mais um caso de empreendedorismo

Golpilheirenses abrem “Clínica Viva”

– os novos combatentes portugueses (II)

se a integração da estética com várias terapias complementares”. Assim, numa panóplia de serviços, salientam, ao nível dos tratamentos estéticos, o rejuvenescimento facial, os “peelings”, a radiofrequência, a cavitação, a mesoterapia e a depilação definitiva. Quanto ao bem-estar, destacam as massagens terapêuticas, desportivas e de relaxamento e os tratamentos pré e pós parto. Através de várias parcerias, oferecem ainda uma diversidade de consultas e tratamentos de osteopatia, naturopatia, acupunctura e terapia da fala. A “Clínica Viva” terá também consulta de diagnóstico de cirurgia estética e reconstrutiva, bem como

todos os tratamentos necessários ao pós-operatório. Numa dinâmica comercial de “cross-selling”, estabeleceram ainda parcerias com empresas de eventos em diversas áreas, como agências de modelos, casamentos, etc. Num momento difícil da economia, as jovens empreendedoras reconhecem que “esta é uma aposta em contra-cíclico, mas significa um sinal de esperança no futuro, bem como de confiança no projecto que estamos a iniciar”. Representando um investimento financeiro a rondar os cem mil euros, a “Clínica Viva” torna-se realidade com o selo da “perseverança de duas amigas” e abriu neste mês de Abril.

. saúde . Dia Mundial da Consciencialização do Autismo

Tertúlia Azul no Jardim da Isabel “Podíamos fazer uma Tertúlia Azul, no Dia Mundial da Consciencialização do Autismo! Eu ajudo, posso dar o meu testemunho de mãe”. Foi assim que tudo começou, com uma proposta da mãe do Afonso, criança com Perturbação do Espectro do Autismo (PEA). O Jardim da Isabel aceitou o desafio, celebrando assim, no passado dia 2 de Abril, o Dia Mundial da Consciencialização do Autismo, decretado pela ONU - Organização das Nações Unidas em 2007, com o objectivo de aumentar o conhecimento do autismo e fornecer mais informações sobre a intervenção precoce. O desafio inicial foi envolver todas as crianças, pais, familiares e comunidade, vestindo azul celeste neste dia. Desta forma, seria possível provocar a curiosidade e explicar o que é o autismo, quais os sinais de alerta e como ajudar uma criança com PEA. Para isso, todas as crianças trabalharam nas suas salas, ouvindo histórias, vendo filmes e conhecendo crianças identificadas com PEA, algumas delas colegas de sala.

Coluna da responsabilidade do Núcleo da Batalha da Liga dos Combatentes

Missões de paz e/ou humanitárias LMF

A história não é muito diferente de umas quantas que vamos ouvindo: duas amigas, conversa para aqui, conversa para ali, surge uma ideia que vai ganhando forma e de repente coloca-se a questão: e porque não? Foi assim que foi concebida a Clínica Viva. As empreendedoras são mais de que duas amigas, são tia e sobrinha: Cristina Agostinho reside na Golpilheira, é docente do ensino superior politécnico e doutoranda em Gestão de Empresas; Carina Pereira nasceu na Golpilheira, é terapeuta de massagem com formação e vários anos de experiência de clínica estética. Numa harmoniosa cumplicidade, juntam assim a maturidade e o conhecimento necessário à gestão e administração com a experiência e conhecimento prático do vasto negócio que envolve a estética. Neste novo espaço, situado na praceta Joaquim Ferreira dos Santos, na Quinta do Taborda, em Leiria, “a estética ganha uma dimensão própria, a beleza e o bemestar estão plenamente aliados à saúde”, referem as empresárias. Em termos funcionais, “procura-

. combatentes .

No dia só era permitido desenhar com azul, pintar com azul, fazer plasticina em azul, experimentar diferentes técnicas de pintura, mas sempre em tons de azul. Todas as crianças vieram vestidas de azul e assim festejámos com alegria o Dia Azul. Às 18h00, na Tertúlia Azul, ouvimos três perspectivas diferentes. Uma mãe, Susana Costa, que nos falou de como foi receber o diagnóstico, como a família se adaptou, como vivem hoje com o Afonso e a necessidade de fazer passar esta mensagem para que mais pessoas entendam e aceitem todos os “meninos azuis”. Uma médica, Arlete Crisóstomo, conhecida pela sua vasta experiência no diagnóstico precoce de crianças com necessidades especiais e nesta dura missão de dar a notícia aos pais. E, por último, a educadora Ana, pertencente à equipa local de intervenção Batalha – Porto Mós, que passou a mensagem que quanto mais precocemente trabalharmos melhores resultados conseguimos, sempre de forma lúdica, com o objectivo de automatizarmos as tarefas do dia-

a-dia, dando-lhes a garantia de um futuro seguro. Em comum, sentiase o amor e o desejo de ver vencer todos os “meninos azuis”. Foi uma semana de coração azul, onde todas as crianças perceberam que ser autista é ser uma criança igual, mas que precisa de mais tempo para realizar as tarefas, precisa de mais paciência para compreender, precisa de ajuda para encontrar soluções, precisa de mais tempo para aprender a falar e se exprimir. Mas, como perguntou o F. no momento de avaliar o dia, “a mãe do Afonso disse que o autismo é uma coisa boa?!”… Pode. Se profissionais de saúde souberem diagnosticar cedo, se os pais conseguirem aceitar a diferença e se os educadores ajudarem a encontrar soluções para as suas dificuldades e paciência para os seus tempos. Assim, ser autista pode ser só uma maneia diferente de ver o mundo! O Jardim da Isabel agradece a todos os que se associaram a este dia e promete, para o próximo ano, voltar em tons de azul, mas desta vez queremos pintar a vila! Sónia Costa

Conforme prometido no artigo anterior, vamos neste dar continuidade ao mesmo assunto, mais em concreto, vamos falar dos nossos novos combatentes, os jovens militares das nossas Forças Armadas que, já desde há mais de 20 anos, têm sido destacados para missões de paz e/ou humanitárias, em várias partes do mundo. Antes, porém, permitam-nos um esclarecimento ao artigo anterior. Escrevemos que, se o fim da “guerra fria”, e concomitante queda do “bloco soviético”, trouxe um desanuviamento significativo nas relações internacionais, todavia causou outros problemas, designadamente o desmembramento da então Jugoslávia em sete novos países, processo que, como estaremos lembrados, foi tudo menos pacífico. A verdade é que a nossa informação estava incompleta, pois o fim da “guerra fria” foi apenas o epílogo dum processo que já se vinha a verificar desde a morte do Marechal Tito, em 1980, um patriota ímpar, que era muito mais do que o presidente da Jugoslávia. Em boa verdade, ele era o “pai” desta república, pois foi ele quem, mercê do seu prestígio, granjeado desde antes da 2.ª Guerra Mundial, mas em especial durante esta, em que combateu ferozmente os alemães, conseguiu aglutinar um conjunto de países dos Balcãs, apesar de alguns deles terem, entre si, muito mais coisas a dividi-los do que a aproximá-los. Portanto, logo após a morte de Tito (este homem, de seu nome completo Josip Broz Tito, que, tendências políticas à parte, teve uma vida fascinante e que valeria a pena conhecer mais em pormenor), no interior desses territórios, que formavam a Jugoslávia, começou a fermentar o gérmen da separação que culminou, pós “guerra fria”, na independência dos sete países referidos no artigo anterior. Voltando aos nossos novos combatentes, sabemos que muita gente, alguns combatentes incluídos, não os considera como tal, na verdadeira acepção do termo. Mas não estaremos a ser inteiramente justos! É certo que, maioritariamente, se oferecem para essas missões, provavelmente porque elas têm uma contrapartida financeira não despicienda e daí que este e aquele, em surdina, vá ao ponto de os apelidar de mercenários. A verdade é que não há duas guerras iguais e não teremos grandes dúvidas de que estas operações não serão comparáveis às guerras que travámos em África, entre 1961 e 1974. Mas chamar-lhes missões de paz ou humanitárias, embora também possam conter em si estas componentes, são designações de certo modo eufemistas, pois ir prestar serviço, durante largos meses, para regiões onde os conflitos armados são permanentes e onde, como sabemos, já morreram vários dos nossos militares, não será propriamente ir fazer turismo… Desde 1991 e até 2010, 36.000 militares portugueses participaram nessas missões, em 18 teatros de operações localizados em quatro continentes, maioritariamente, em África e na Europa (Balcãs). Presentemente, temos mais de 300 militares nessas operações, com destaque para o Kosovo (186) e Afeganistão (128) e seremos injustos se dissermos que o Kosovo e, em especial, o Afeganistão são bons locais para passar férias… Podemos lamentar termos nascido entre os finais da década de 30 e a primeira metade da de 50 do século passado, e termos sido obrigados a ir combater para África, em condições desumanas. Mas isso não nos deve levar a menosprezar as missões destes nossos camaradas da 3.ª geração. Na pior das hipóteses, sejamos condescendentes e digamos: sorte a deles, que nasceram 50 anos depois de nós. Tudo do melhor para os batalhenses, em geral, e para os combatentes, em particular.


Jornal da Golpilheira

. temas .

Abril de 2014

19

Centro Hospitalar Nossa Senhora da Conceição

. saúde .

Misericórdia da Batalha tem acordo com ADSE A Misericórdia da Batalha tem, desde o passado dia 4 de Abril, uma convenção com a ADSE para a realização de exames complementares de diagnostico, terapêutica e consultas. Segundo o provedor, Carlos Monteiro, “este acordo era uma aspiração já antiga, considerando que desde a abertura do Centro Hospitalar Nossa Senhora

INEM

Casa da Misericórdia da Batalha, estrategicamente situado no concelho da Batalha a escassos minutos do concelho de Porto de Mós e de Leiria, está dotado de excelentes capacidades técnicas e humanas para a realização de exames de raio X, TAC, mamografias, osteodensitometrias e ecografias, exames complementares de cardiologia e de pneumolo-

gia e tratamentos de fisioterapia. Dispõe ainda de um serviço diário de consultas de clínica geral e de uma equipa médica com alguns especialistas. Todos estes recursos estão agora disponíveis aos beneficiários da ADSE, que podem usufruir destes serviços de forma rápida e acessível e com excelente qualidade. pub

www.misericordiabatalha.com

DR

Ana Maria Henriques Enfermeira As ambulâncias e os carros amarelos do INEM são facilmente reconhecidos por todos. Eles estão presentes sempre que existe uma emergência médica e com eles profissionais treinados para agirem em situações graves e mesmo inesperadas. O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) é um organismo do Ministério da Saúde responsável por coordenar o funcionamento do sistema integrado de emergência médica. Este sistema é activado quando alguém liga para o número europeu de emergência, o 112. O atendimento das chamadas é realizado sempre pela PSP e, sempre que a chamada tenha a ver com questões de saúde, esta é encaminhada para os Centros de Orientação de Doentes Urgentes (CODU). Quando há necessidade de accionar este numero, é preciso manter a calma e responder a todas as perguntas do operador. Inicialmente deve informar que é uma questão de saúde, para a chamada ser logo transferida para o CODU. Algumas informações são essenciais como o local onde se encontra (incluindo número da porta e andar), o nome e número de telefone de quem telefona e tentar explicar a situação o mais breve e detalhadamente possível. Depois serão colocadas questões que devem ser respondidas de modo claro e objectivo e, por fim, o telefone só deve ser desligado quando o operador assim o indicar, depois de receber instruções. O tempo e a informação transmitida durante este telefonema são de extrema importância, logo, o mais importante é conseguir transmitir a mensagem para ser entendida rapidamente. Após o esclarecimento da situação, o CODU acciona os meios adequados e transmite essa informação. Depois, é necessário aguardar pelos meios mobilizados e manter a calma. Nestas situações nunca é demais lembrar que não sabendo o que fazer, é melhor não fazer nada. Existem formações certificadas sobre suporte imediato de vida que pode ajudar a salvar vidas em algumas situações. A Cruz Vermelha Portuguesa é um dos promotores de tais cursos. Com algumas horas de formação, adquirem-se competências que podem realmente salvar vidas, nem que seja pelo simples facto de saber quando o não fazer nada é a melhor solução. As famosas ambulâncias e carros amarelos do INEM são accionadas quando existe alguma situação de emergência. Elas existem para manter a vida de alguém, até ter acesso aos cuidados de saúde no serviço de urgência. Nunca é demais lembrar que estas viaturas têm prioridade no trânsito e que todos os condutores devem deixar o caminho livre para poderem chegar ao serviço de urgência mais perto o mais rapidamente possível.

da Conceição, em 2008, que se tinham iniciado as diligências e contactos com este organismo, que culminaram só agora com a outorga do acordo”. A assinatura foi feita com o director da ADSE, Luís Pires, em Lisboa. Recordamos que o Centro Hospitalar Nossa Senhora da Conceição, propriedade da Irmandade da Santa

Conferência apenas pecou pela fraca adesão

LPC explicou a luta contra o cancro Realizou-se no dia 11 de Abril, no auditório municipal da Batalha, uma conferência promovida pelo Núcleo Comunitário da Batalha da Liga Portuguesa contra o Cancro (LPC), com o fim de difundir os objectivos da Liga. Para isso, foram convidados os oradores Vítor Rodrigues e Eliana Gonçalves, da LPC, Patrícia Morais, da Unidade de Saúde Familiar Condestável (USFC), e Cíntia Silva, vereadora do Município da Batalha, que fez a abertura da sessão. Eliana Gonçalves, psicóloga na LPC, começou por explicar as várias vertentes de apoio aos doentes oncológicos e familiares: “a LPC presta apoio gratuito ao doente e à família em consulta de psico-oncologia; o Centro de Voluntariado Ocupacional permite aos doentes em tratamento e que estão deslocados a participação em actividades ocupacionais; o Movimento de Apoio à Pessoa Ostomizada tem por objectivo a promoção da qualidade de vida deste tipo de doentes oncológicos, durante e após o tratamento; Vencer e Viver é um movimento de apoio para todas as mulheres, desde o momento em que seja diagnosticado o cancro da mama, existindo já no Hospital de Santo André, em Leiria; há também apoio social, nomeadamente, informativo, emocional e material”. Depois, foi a vez de Patrícia Morais expor alguns dados sobre os rastreios na USFC, assim como indicar dados relativos a 2013 sobre as percentagens de cada tipo de cancro na população do Concelho. Por fim, Vítor Rodrigues focou a prevenção do cancro e os factores de risco, acrescentando que já existem programas de qualidade para controlo da doença a todos os níveis. A sessão terminou após um breve debate com os oradores. Lamenta-se apenas a fraca adesão da população para este assunto tão actual e que afecta a maioria das famílias. Cristina Justino

Na zona desportiva da Batalha

Rastreios gratuitos de Saúde Numa iniciativa da Associação Portuguesa de Acidentes Vasculares Cerebrais, com o apoio da autarquia da Batalha, realizam-se aos segundos domingos do mês, das 09h00 às 13h00, rastreios gratuitos à população com mais de 50 anos. As sessões têm lugar na sala de formação da zona desportiva da Batalha, são gratuita e realizadas por profissionais competentes que controlam o peso, a tensão arterial, a glicemia, o colesterol e os triglicéridos.

CENTRO HOSPITALAR NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO

o ADSE Acorcdom

usufruir ADSE já podem da s rio iá fic ne Os be rapia, consultas, fisiote dos serviços de en em tares de e exames compl as ic ín cl es is ál an TAC, ECG, logia, ecografia, io ad (r o ic st nó diag ogia e esforço, pneumol Holter, prova de s) entre outro testes de alergia,

Protocolos com Serviço Nacional de Saúde ADSE e outros sub-sistemas de saúde

„ Faça já a sua marcação! „ Fisioterapia - 244 769 436 „ Radiologia - 244 769 433

Santa

Páscoa!

Centro Hospitalar Nossa Senhora da Conceição Rua Principal, 26 I Brancas I 2440-090 Batalha T. 244 769 430 | F. 244 769 439

CLÍNICA DENTÁRIA E OSTEOPÁTICA DA BATALHA Direcção Clínica: Dr.ª ANA FREITAS • Medicina Dentária Geral • Psicoterapia e Hipnose Clinica • Osteopatia • Psicologia de Crianças e Adolescentes • Terapia da Fala • Aulas de Preparação para o Parto • Acunpuntura Médica, Estética e Tratamento da Dor Acordos: SSCGD, SAMS, Multicare, Advance Care, Associados do Montepio, WDA e outros

Contactos: 911 089 187 • 964 108 979 R. dos Bombeiros Voluntários, Loja D - BATALHA

Consultas de Segunda-Feira a Sábado


20

Jornal da Golpilheira

. pub .

Abril de 2014

Boas festas!

Quinta da Fonte Velha 2440-234 GOLPILHEIRA Tel. 244767375 • Tlm. 919854478

Produção e comércio de carnes Produção própria de novilhos Enchidos tradicionais

Temos or o melh us s se para o Páscoa! os de almoç

Lg. Goa, Damão e Diu • BATALHA • Tel. 244 765 677 • talhosirmaosnuno@sapo.pt

•www.JORNALDAGOLPILHEIRA.pt •JGOLPILHEIRA.blogspot.pt •facebook.com/JGOLPILHEIRA •twitter.com/JGOLPILHEIRA

Quiosque da Batalha de José Manuel Matos Guerra

A casa que faz

APOSTE!

jornais • revistas • promoções e vários serviços...

...há 25 anos ao seu dispor!

milionários

BOA a! Pásco

TOTOBOLA TOTOLOTO JOKER LOTARIAS RASPADINHAS

Lg. Mestre Mateus Fernandes • Apartado 24 • 2441-901 BATALHA Tel 244 767 720 • Fax 244 767 228 • Email: quiosquebatalha@mail.telepac.pt

Com os votos de

Boas Festas!

Fábrica de Moldes para Plástico, Lda

Páscoa Feliz! Visite o nosso site em

ione.pt www.pizzariatentaz

ENCOMENDE: Tel. 244 766 106 • 919 903 666

Licínio Monteiro - Sócio Gerente

Est. Principal, Lote 2, n.º 9 • 2405-010 Cascaria • Maceira Tel. 244 872 725/6 • Fax 244 872 727 • geral@fmpmoldes.pt Telas • Esculturas • Azulejos Móveis • Peças Decorativas Sempre exclusivo e original!

> Pizzas > Pastas > Restaurante < Take Away

VISITE-NOS: R. António Cândido Encarnação, 4 • BATALHA

os! VisiOtLeP-I LnH E I RA na G

Um toque de arte na decoração da sua casa...

Rua do Choupico, 129 Casal de Mil Homens 244765498 / 965170426 nelson.c.gomes@hotmail.com

A Junta de Freguesia da Golpilheira envia a toda a população votos de um tempo pascal de esperança e alegria


Jornal da Golpilheira

. informações úteis .

Abril de 2014

21

Inscrições abertas

Reduzir o IMI é possível

Quase duas décadas após a sua primeira edição, o “Turismo Sénior” – cujo públicoalvo é o dos cidadãos com 55 ou mais anos, acompanhados por outros de qualquer idade – continua a apresentar-se como um inovador programa de férias turísticas e culturais promovido pelo INATEL. A segunda fase do programa de férias realiza viagens de Outubro de 2014 a Maio de 2015, estando a decorrer as inscrições desde o passado dia 15 de Abril. A gastronomia das várias regiões do País é um factor absolutamente determinante desta iniciativa, em que será possível saborear as muitas iguarias de Norte a Sul. Prosseguindo os objectivos de sempre, que visam “a criação de experiências enriquecedoras e a oferta de oportunidades para o conhecimento e a amizade entre os participantes”, o “Turismo Sénior” apresenta-se constantemente renovado, com iniciativas culturais actualizadas de edição para edição. Info: 210027142 / www.inatel.pt.

Embora tenha sido divulgado por diversos meios e muita gente já tenha aproveitado este modo de poupar no Imposto sobre Imóveis (IMI), poderá haver ainda quem não o saiba ou quem esteja indeciso. Por isso, alertamos os nosso leitores para a possibilidade de pedirem uma reavaliação gratuita dos seus imóveis, que resultará, nalguns casos, na redução de algumas dezenas de euros por ano. É que o valor patrimonial tributário está desactualizado em muito deles, pelo menos num destes parâmetros: valor de construção (Vc) e/ou coeficiente de vetustez (Cv). Assim, basta solicitar a actualização dos dados da casa até ao final do ano. Embora o possa fazer pela internet, aconselha-se que se dirija ao serviço local de Finanças, onde pode contar com ajuda no preenchimento do impresso. Reforçamos que o pedido é gratuito. O resultado terá efeito no IMI do próximo ano.

INATEL aposta no turismo sénior

Peça reavaliação do seu imóvel

pub

CANALIZAÇÕES • AQUECIMENTOS BOMBAS • SISTEMAS SOLARES ASPIRAÇÃO CENTRAL

Deseja a todos os clientes e amigos festas felizes! Deseja a todos os clientes e amigos feliz Páscoa!

Roupa

Na Batalha

Centro Comercial Ponte Nova Tel. 244 767 497

Deseja a todos os clientes e amigos

Felizes festas de Páscoa Desejamos a todos uma Santa Páscoa!

Rua D.ª Filipa de Lencastre, Loja 6 A • 2440-116 BATALHA • Tel. 244 765 812

A todos

Agente Gás Galp e Repsol

desejamos

Serviço de entrega ao domicílio

Páscoa

GOLPILHEIRA • Tels. 244 768 246 / 966 791 425 / 963 432 306

Tenha uma Páscoa muito florida E no Dia da Mãe... ofereça-lhe uma flor linda como ela!

feliz!

Aos nossos clientes e amigos desejamos Santa Páscoa! Espaço ampliado e renovado, para o servir com mais variedade e qualidade!

Cabeleireiro & Estética

Desejamos a todas as clientes e amigas felizes festas pascais!

P romoção

das marcas iDO M.D.D. BÓboli Aze DFW89

de Abril e Maio!

ing

ulação + Brush Corte + Ond 50 euros!

MARCAÇÕES: 244 815 818

MARGARIDA RITO Edifício Arcadas - Piso 0 - Lj 1 • Av. Marquês Pombal - LEIRIA

Tel./Fax: 244 768 353 Telm.: 918 700 998

Tel. 244 766 105 Tintas Telem. 919 194 756 Drogaria Casal da Ponte Nova Ferragens 2440 BATALHA Ferramentas Materiais de Construção

Comércio de Mobiliário e Carpintaria

Páscoa feliz! Estrada dos Forneiros, 4 • Rebolaria • 2440-075 BATALHA

Mário de Sousa Monteiro Pedreiro (Título de registo: 83449)

Biscateiro de Construção Civil

Deseja a todos Páscoa feliz! Rua Mestre António Almeida Grosso, 112 2440-234 GOLPILHEIRA Telef. 244 767 698 • Telm. 967 403 627

Votos de boas festas pascais!


22

Jornal da Golpilheira

. obituário . história . opinião .

Abril de 2014

. história . A Batalha no 25 de Abril de 1974

. obituário .

Luís Filipe Coito

A Batalha ante o Movimento das Forças Armadas

Acidente grave na Golpilheira

Professor Rui Gama foi vítima mortal

O dia 10 de Abril foi fatídico para o professor Rui Gama, de 47 anos, docente no Agrupamento de Escolas da Batalha, envolvido num acidente de viação ocorrido pelas 16h00 na rotunda do Casal de Mil Homens, na Golpilheira. Segundo a GNR de Leiria, o professor seguia de mota e embateu contra um camião, tendo ficado em estado muito grave. Viria a perder a vida pouco depois, já no Hospital de Santo André, em Leiria. Rui Miguel Gama Ferreira, casado e pai de duas filhas, era também treinador desportivo, actividade que o notabilizou em várias equipas de futsal da região, como o Instituto D. João V, União de Leiria, Bidoeirense, Guiense e Mata dos Milagres. Venceu a taça de Portugal na época de 1998/99 e a supertaça de futsal em 1999/2000, com a equipa do Instituto D. João V., do Louriçal, tendo recebido em 2011 da Associação de Futebol de Leiria o prémio de Melhor Treinador de Formação de Futsal. À família enlutada apresentamos as nossas condolências e rogamos aos leitores uma oração para que Deus o acolha no seu amor de Pai.

Com este título, o jornal O Mensageiro, de Leiria, publicava na sua edição de 2 de Maio de 1974, uma notícia sobre o modo como foi recebida a revolução de 25 de Abril nesta vila. Achámos curioso o texto, que passamos a replicar, com ortografia da época: «A notícia da vitória do amplo Movimento das Forças Armadas que, no dia 25 de Abril, derrubou o regime ditatorial que imperava no nosso País, foi acolhida, nesta vila, com calma, mas com intenso regozijo. Os sentimentos dos batalhenses em relação ao histórico acontecimento expressavam-se bem nos rostos sorridentes e em palavras de alegria, de esperança e de confiança na acção da Junta de Salvação Nacional, presidida pelo sr. General António de Spínola, figura do maior prestígio do nosso Exército. Sendo intenção da Junta de Salvação Nacional proporcionar ao País a possibilidade, que já desesperávamos de ver concretizada alguma vez, de se organizar democráticamente, reconstituindo-se livremente

as associações cívicas representativas de todas as ideologias e reassumindo-se todos os direitos inerentes à nossa condição de pessoas humanas e de cidadãos livres, é nosso dever lutar pela conservação de tais prerrogativas, evitando-se excesso e extremismo de qualquer espécie e usando-se do maior civismo e respeito nas relações entre Portugueses. A Manutenção da Liberdade e da democracia está nas nossas mãos. Por isso tem que ser claro e decidido o nosso apoio ao programa proposto pela Junta de Salvação Nacional. Hora de fraternidade, de reconciliação, de esforço colectivo na resolução dos graves problemas que afectam a nossa Pátria, de chamamento de valores, até agora ignorados, menosprezados ou inclusivé perseguidos ao serviço de Portugal, tem que se manter para além dos presentes momentos de excitação e de euforia, sem nada que perturbe a pureza das suas intenções. Como homens dos municípios, não podemos deixar de formular votos de restauração das liberdades municipais,

fessa, pelo pensamento político/ideológico. A liberdade põe de pé, dá energia para concorrer e vencer, chegar junto, sem deixar pessoas clamando na beira do caminho eternamente. A liberdade não censura, não se desculpa, não discrimina, ela ensina o discurso e a postura dos iguais perante a lei e canta junto o hino cívico, sem interferência de apartheid. A liberda-

de é o espelho onde se mira a responsabilidade. A liberdade é atributo do ser humano. Ela não aceita máscara, mentira, submissão, nem tem medo da verdade, porque só a verdade liberta. Ser livre é não estar comprometido com ne nhum tipo de constrangimento e nem estar carimbado por siglas que reduzem a velocidade no caminho da

base de toda a Democracia, promovendo-se, logo que a estabilização das novas estruturas o permita, a eleição popular das Câmaras. Para já, no entanto, é de pedir a cada cidadão, as maiores educação, serenidade, responsabilidade e a utilização correcta dos direitos readquiridos pela corajosa e brilhante acção das Forças Armadas.»

Ainda em O Mensageiro

Foi novo êxito o 2.º concerto da Orquestra Gulbenkian Mas outros assuntos falavam ainda da Batalha na mesma edição. Para além de uma nota desportiva sobre a equipa de futebol batalhense em maré de derrotas, surgia uma nota sobre um momento de grande cultura no nosso Mosteiro: «Como fora anunciado, realizou-se em 26 do mês transacto o 2.º Concerto pela Orquestra Gulbenkian, dirigida

pelo Maestro Edgard Doneux, no Mosteiro de Santa Maria da Vitória. De novo centenas de pessoas de toda a região leiriense assistiram e aplaudiram a magnífica Orquestra a que, desta vez, além daquele maestro deram o seu concurso os violinistas Maurice Raskin, Georges Octors, Clémens Qyatacker e Marce Debot. Após a inesquecível manifestação de Arte, a Associação de Propaganda e Defesa da Região da Batalha ofereceu aos instrumentistas e ao sr. dr. Pereira Leal, representante da Fundação Calouste Gulbenkian, uma recepção durante a qual o presidente da direcção da colectividade batalhense, sr. Eduardo de Oliveira, ofereceu ao Maestro e aos quatro Artistas belgas, obras luxuosas sobre o Mosteiro, e o nosso camarada de Imprensa José Travassos Santos proferiu palavras de agradecimento à Fundação e formulou o desejo de que a Orquestra volte pelo menos uma vez em cada ano, à Batalha.» O desejo do nosso amigo e actual colaborador José Travaços não se cumpriu…

. opinião . Liberdade A liberdade não é um pássaro voando no azul do infinito, sem destino, sem consciência: ser livre é ser infinito em cada destino, é saber porque e para que voar naquela direção. A liberdade propõe autonomia e habilita a sair das cavernas para abrir os olhos e ver as próprias oportunidades. A pessoa livre não depende, compartilha, não estende a mão para rece-

ber, sem trabalhar, porque é um ser inteligente capaz de superar, avançar, aprender, produzir. A liberdade é a mãe da igualdade: ela não sustenta a pobreza, ela socorre na fome emergencial, mas ensina seus filhos a pescar. A liberdade mobiliza, não paralisa. Ela inclui. Jamais exclui alguém pela raça, pela camada social, pela etnia, pela fé que pro-

paz. Para ser livre há sacrifícios e não guerra! Ser livre não é impor conceitos, filosofia, ideologia, religião, política. Ser livre é ter sabedoria para viver a verdade sem atropelar o tempo e o espaço, no limite do outro. Quem impõe não sabe o que é liberdade. Quem apoia a servidão, a escravidão, o sequestro de ideias ou se regozija com a prática de manter pessoas

reféns de qualquer projeto político, tem discurso provisório e frágil de liberdade. Finge-se libertador. “...Liberdade, essa palavra que o sonho humano alimenta que não há ninguém que explique e ninguém que não entenda...” – Cecília Meirelles. Ivone Boechat, in “Escola Comunitária, Escola de todos”, edição na CNEC Nacional – 2.ª ed., Brasília-DF, 1990, p. 100.

pub

Agência Funerária Santos & Matias, L.da SERVIÇOS

FÚNEBRES

Brancas (Residência e Armazém) –  244 765764 Batalha (Escritório) -  244 768685 fune_santosematias@sapo.pt • 96 702 7733

Obituário

Informamos que a publicação dos agradecimentos por ocasião de falecimento é gratuita para naturais e residentes na Golpilheira. Publicaremos apenas quando nos for pedido pelos familiares ou agências funerárias.


Jornal da Golpilheira

. a fechar .

Abril de 2014

Bombeiros Voluntários da Batalha G.N.R. Batalha Junta de Freguesia Golpilheira Câmara Municipal Batalha Extensão de Saúde da Golpilheira Centro de Saúde da Batalha Centro Hospitalar N. S. C. - Brancas Hospital de Santo André Farmácia Padrão – Golpilheira Farmácia Padrão (Batalha) Farmácia Ferraz (Batalha) Escola Primária da Golpilheira Jardim-de-Infância da Golpilheira Agrupamento Escolas Batalha Segurança Social (Geral) Conservatória R. C. P. C. Batalha Finanças da Batalha Misericórdia da Batalha Correios (CTT) - Batalha Posto de Turismo da Batalha Biblioteca Municipal Batalha Cinema/Auditório Municipal Museu Comunidade Concelhia Batalha Mosteiro de Santa Maria da Vitória EDP - Avarias (24 horas) Águas do Lena (Piquete: 939 080 820) Rodoviária – Agência Batalha Táxis da Batalha Rádio Batalha Centro Recreativo da Golpilheira

244 768 500 244 769 120 244 767 018 244 769 110 244 766 836 244 769 920 244 769 430 244 817 000 244 767 856 244 765 449 244 765 124 244 766 744 244 767 178 244 769 290 808 266 266 244 764 120 244 765 167 244 766 366 244 769 101 244 765 180 244 769 871 244 769 870 244 769 878 244 765 497 800 506 506 244 764 080 244 765 505 244 765 410 244 769 720 244 768 568

Ficha Técnica

Registo ICS . 120 146 / Depósito Legal . 104.295/96 Contribuinte . 501 101 829 Director . Luís Miguel Ferraz (CP 5023) Director-adjunto . Manuel Carreira Rito (TE-395) Composição . Paginação . Luís Miguel Ferraz Colaboradores . Ana Maria Henriques, António Ferraz (assinaturas), Carolina Carvalho (secretária), Catarina Bagagem, Célia Capitão, Cremilde Monteiro, Cristina Agostinho, Filomena Meneses (assinaturas), Joaquim Santos, José António Santos, José Jordão Cruz, José Travaços Santos, Marco Ferraz (publicidade), Pedro Jerónimo, Rui Gouveia, Sofia Ferraz. Propriedade/Editor . Centro Recreativo da Golpilheira (Instituição Utilidade Pública - D.R. 239/92 de 16/10) Presidente: Belarmino Videira dos Santos Almeida Sede . Estrada do Baçairo, 856 - 2440-234 Golpilheira Tel. 965022333 / 910 280 820 . Fax 244 766 710 Composição. Est. do Vale, 100 - 2440-232 Golpilheira Impressão . Empresa Diário do Minho, Lda . Tel. 253303170 Tiragem desta edição . 1500 exemplares Sítio: www.jornaldagolpilheira.pt Blog: www.jgolpilheira.blogspot.pt Facebook: www.facebook.com/jgolpilheira Twitter: www.twitter.com/jgolpilheira Email: geral@jornaldagolpilheira.pt

Já viste aquela notícia da GNR andar a fiscalizar os terrenos que precisam de ser limpos?...

Identificaram 60 infacções na Golpilheira!!! Nunca imaginei que tivéssemos cá tanto lixo!..

É normal. Cada um gosta de ter o terreno à sua imagem... uma lixeira é uma espécie de auto-retrato, mas em exposição, para todos conhecerem bem o autor da obra de arte...

Lixo Cenas de uma peregrinação...

. fotos do mês. LMFerraz

...uns queixam-se dos pés...

...outros aproveitam o caminho para tirar a barriga de misérias...

...outros abusam da mão de obra infantil....

...outros ameaçam o repórter com canas e varapaus...

Recordar é viver …

Assinatura anual

Portugal: 10 euros • Europa: 15 euros • Resto Mundo: 20 euros

Nome ________________________________________ Rua __________________________________________ _______________________________ Nº ___________ Localidade ____________________________________ CP _ _ _ _ - _ _ _ ______________________________ Tel. _________________ Data Nasc. ___ / ___ / _____ Email: ________________________________________ Entregar ou enviar para: Centro Recreativo Est. Baçairo, 856 • 2440-234 GOLPILHEIRA

A Escola de Música do Centro Recreativo da Golpilheira continuava a dar os seus frutos. A prova disso foi o baptismo da Orquestra Ligeira da Golpilheira, pelo pároco da Batalha, padre José Ferreira Gonçalves. Esta orquestra era dirigida pelo professor Ricardo, de Alcobaça. Esta cerimónia realizou-se no palco do salão de festas do CRG. Estávamos no início dos anos noventa. MCR

23


24

. pub .

Jornal da Golpilheira Abril de 2014

| Bem-Estar Massagem Terapêutica Massagem Desportiva Massagem Relaxamento Reflexologia Podal Drenagem Linfática Tratamentos Pré e Pós-Parto | Estética Rejuvenescimento Facial Peelings Crioterapia Mesoterapia Radiofrequência Cavitação Pedicura e Manicura Depilação

Praceta Joaquim Ferreira dos Santos Lote 29, loja 2 Quinta do Taborda 2410 473 Leiria

www.clinicaviva.pt Email: geral@clinicaviva.pt Tel.: 244 835 368

| Terapias Integradas Osteopatia Homeopatia Naturopatia Nutriterapia Terapia da Fala Terapia Ocupacional Acupunctura Cirurgia Estética e Reconstrutiva Psicologia Serviços ao domicílio Enfermagem Fisioterapia

Adelino Bastos

Licença de Exploração Industrial N.º 50/2010 SEDE: TRV. DO AREEIRO, 225 • ZONA IND. JARDOEIRA • 2440-373BATALHA FILIAL: CASAL DE MIL HOMENS • 2440-231 GOLPILHEIRA TELS: 244 768 766 • 917 504 646

• Oficina de reparações gerais • Testes computorizados a motores • Serviços de ar condicionado


1404 Jornal da Golpilheira Abril 2014