__MAIN_TEXT__
feature-image

17 minute read

DESTAQUE MASTERCANA Usina Petribu se destaca por performance agrícola, comercial e logística

USINA PETRIBU SE DESTACA POR PERFORMANCE AGRÍCOLA, COMERCIAL E LOGÍSTICA

Empresa venceu três categorias do MasterCana Nordeste

Investimento em irrigação resultou em ATR médio de 128,18

Implantada em 1729, a Usina Petribu tem destaque histórico no setor sucroenergético. Entretanto, a empresa, que tem unidade produtora localizada em Lagoa do Itaenga (PE), não para de investir. Por conta de resultados de excelência, a Usina Petribu é vencedora no MasterCana Nordeste 2019 em três categorias. São elas: ÁREA COMERCIAL E LOGÍSTICA – Performance, AUTOMAÇÃO AGRÍCOLA – Tecnologia e Inovação e IRRIGAÇÃO – Tecnologia & Inovação. JornalCana apresenta a seguir destaques que ajudam a explicar o porquê a Petribu é vencedora nas três categorias da principal premiação do setor sucroenergético.

Investimentos são prioritários A Usina Petribu investe firme na área agrícola, por meio do Projeto Itaenga Grande.

O objetivo é obter produtividade máxima. Os resultados são promissores. O TCH, por exemplo, chega a 165,58 em área operada pela empresa. O ATR médio é de 128,18, enquanto o brix vai a 19,96.

Monitoramento agrícola A Usina Petribu também empreende aportes para gerir o controle de incêndios.

Por meio de tecnologias de empresa fornecedora, a Petribu monitora automaticamente possíveis focos de incêndios.

Josias Messias, da ProCana; Daniela Petribu Oriá, diretora presidente e colaboradores

Lançamentos próprios e com parceiros

Outro dos motivos que explicam a premiação da Usina Petribu no MasterCana Nordeste 2019 é sua

oferta abastada de marcas. A Usi na Petribu tem um disputado conjunto de 21 marcas. São produtos focados no varejo e frutos de fabri cação própria e com parceiros comerciais. É o caso, por exemplo, do Grupo GPA, Carrefour e Makro, entre outros. Por sua vez, entre os produtos estão açúcares tipo cris tal, refinado, triturado, demerara e o álcool saneante a 54 graus para uso doméstico. A Petribu, no entanto, não para. Durante a safra 2019/20, promo veu novos lançamentos. Um deles é o álcool etílico a 70 graus em gar rafas de 1 litro, direcionado para fins de desinfetante e para uso hos pitalar. Outro lançamento é a produção de açúcar amorfo, direcionado para o mercado industrial.

“Em sintonia com a dinâmica do mercado, a Petribu hoje tem a disponibilidade de açúcar em di versos tipo de embalagem”, explica Daniela Petribu Oriá, diretora pre sidente da empresa. As embalagens incluem desde sachês, pacotes de 1kg, sacos de 50 kg, Big Bags. Há, ainda, o lançamento de sacaria em 25kg, para atendimento de toda a sua linha de produção de açúcar, tanto em ráfia quanto em kraft.

SERRA GRANDE É PREMIADA POR GESTÃO DA QUALIDADE E PRODUTIVIDADE

Usina centenária, localizada em São José da Laje AL, produtora de açúcar, etanol e energia em uma região acidentada, e não tendo refinaria, a Serra Grande investiu na produção de um açúcar de qualidade reconhecida para exportação e pela conquista do mercado interno diferenciado. Para tal vem investindo em programas de qualidade há mais de 15 anos e, recentemente, em certificações internacionais. Foi certificada em FSSC 22000 em janeiro de 2014 e pela BONSUCRO em março de 2016, sendo a primeira a alcançar este selo de sustentabilidade na região Nordeste. Em 2017 recebeu da Coca Cola o Prêmio de Maior Evolução por ter subido mais de 10 posições em um ano no Ranking das Usinas fornecedoras de açúcar no Brasil. No ano seguinte subiu mais 4 posições ficando em primeiro lugar no Nordeste. Por todo este trabalho, a Usina Serra Grande foi a vencedora na categoria "Programas de Qualidade e Produtividade - Gestão" do Prêmio MasterCana Nordeste, realizado dia 6 de fevereiro, em Recife.

19 de Agosto Na Fenasucro & AgroCana 2020

4º USINAS DE ALTA PERFORMANCE AGRÍCOLA

Evento técnico mais bem avaliado da Fenasucro & Agrocana 2019, o Usinas de Alta Performance Agrícola promove o benchmarking anual com as usinas TOP10 em produtividade e inovação, além de produtores que ultrapassam os três dígitos de produtividade.

Informações: eventos@procana.com.br www.jornalcana.com.br/UAP2020 +55 16 9 9635.3205

Leonardo Monteiro: “Tenho orgulho de participar dessa cadeia de produção”

CELEBRAÇÃO DA SUPERAÇÃO

MasterCana Nordeste reconhece grupos, usinas e personalidades que contribuíram para retomada da produção na safra 2019/20

Em uma solenidade que congregou representantes de usinas, empresários e autoridades de diversos estados, a 13ª edição do Prêmio MasterCana Norte/Nordeste homenageou grupos, usinas e personalidades que se empenham pela retomada produtiva na região. O evento aconteceu no dia 6 de fevereiro no Spettus Steak House, em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife (PE). Foram vários troféus, divididos por categorias, entregues às personalidades.

Estavam presentes os grupos que representam cerca de 50% da produção de cana de açúcar do Norte/ Nordeste. Um dos troféus foi entregue para o presidente da Novabio, Renato Cunha, como Entidade do Ano. “A Novabio tem por filosofia desempenhar o papel para dar longevidade com sustentabilidade e geração de emprego ao setor. Estamos na luta constante em Brasília, juntamente com autoridades, para conseguir avanços tecnológicos e aumento de empregos”, destacou Renato Cunha.

Também representando a Novabio, o presidente do Conselho, Pedro Robério, afirmou os dois motivos da importância do evento. “O primeiro foi congregar o setor e todos que compõem a atividade. O segundo foi pelo reconhecimento do trabalho individual que faz com que o setor viva nas regiões”, disse Robério.

Outra premiação importante foi para o presidente do Grupo Serra Grande, Luiz Antônio de Andrade Bezerra, como Empresário do Ano. Presidido pelo empresário Eduardo de Queiroz Monteiro, o Grupo EQM foi homenageado com dois troféus: a Usina Cucaú, em Pernambuco, se destacou pela performance Agroindustrial, e a Usina Utinga, em Alagoas, foi prestigiada pela gestão de Responsabilidade Empresarial. “Tenho orgulho de participar dessa cadeia de produção. A Utinga teve um papel pelo programa RenovaBio e a Cucaú pelo desempenho no rendimento e eficiência da safra da cana”, afirmou Monteiro.

Lideranças Entre as lideranças políticas homenageadas estavam os deputados federais pernambucanos Tadeu Alencar (PSB), Augusto Coutinho (Solidariedade) e Silvio Costa Filho (Republicanos).

“O setor em Pernambuco sempre teve uma grande tradição e presença marcante economicamente. E, na Câmara Federal, discutimos projetos a favor do setor, como foi o caso da redefinição da entrada do etanol americano na safra nordestina e a possibilidade de liberação da venda direta do etanol para as usinas”, destacou Tadeu Alencar.

O evento também contou com a presença de personalidades de estados como Alagoas, Paraíba, Piauí e Rio Grande do Norte. “Estamos reunidos para celebrar histórias de gente que está reconstruindo o setor no Norte e Nordeste, de forma a aprimorar a cadeia produtiva”, disse o presidente do grupo ProCana Brasil e o organizador do evento, Josias Messias. Confira a seguir os premiados em suas categorias.

ENTIDADE DO ANO — NOVABIO Associação de Produtores de Açúcar, Etanol e Bionergia, representada por Pedro Robério De Melo Nogueira, presidente do Conselho de Administração e Renato Augusto Pontes Cunha, Presidente executivo

DESTAQUES - LIDERANÇA POLÍTICA Augusto Rodrigues Coutinho de Melo, deputado federal pelo Solidariedade-PE

DESTAQUES — LIDERANÇA POLÍTICA Francisco Tadeu Barbosa de Alencar, deputado federal pelo PSB-PE

DESTAQUES — LIDERANÇA POLÍTICA Sílvio Serafim Costa Filho, deputado federal pelo Republicanos-PE

DESTAQUES — LIDERANÇA POLÍTICA Guilherme Moraes Saldanha, secretário de agricultura do Estado do Rio Grande do Norte

EMPRESÁRIO DO ANO Luiz Antônio de Andrade Bezerra, presidente do Grupo Serra Grande, que congrega a Usina Serra Grande em Alagoas e Trapiche em Pernambuco

EXECUTIVO DO ANO Mário Luiz Lorencatto, CEO da Coruripe

QUEM É QUEM NO SETOR Antonio Celso Cavalcante, ex-presidente da Associação dos Fornecedores de Cana de Pernambuco e da FEPLANA - Federação Dos Produtores De Cana Do Brasil

DESTAQUE INSTITUCIONAL Bráulio Gomes - Presidente da Asplan/RN e diretor da FEPLANA

ESTRATÉGIA EMPRESARIAL Gestão: Grupo Olho D'água e ÁREA INDUSTRIAL – Gestão: Usina Giasa, representadas por Artur Tavares de Melo Neto, Diretor Vice-Presidente

AGROINDUSTRIAL – PERFORMANCE Usina Cucaú, representada por Leonardo de Queiroz Monteiro, Fernando Lins e Júlio Costa

DIVERSIFICAÇÃO DE NEGÓCIOS – PERFORMANCE Cooperativa Pindorama, representada por Antônio de Oliveira Silva, diretor secretário

ÁREA COMERCIAL E LOGÍSTICA – PERFORMANCE Usina Petribu, representada por Rodrigo Mauricio de Lima, gerente comercial

PRESERVAÇÃO AMBIENTAL – GESTÃO Cia Usina São João, representada por Uémerson Oliveira, gerente agrícola

PROGRAMAS DE QUALIDADE E PRODUTIVIDADE – GESTÃO Usina Serra Grande, representada por Mariangela Donatta, coordenadora de qualidade

BIOELETRICIDADE - TECNOLOGIA & INOVAÇÃO Usina Caeté – Matriz, Maurício de Veras Sousa e André Luis Enders Jair

ÁREA INDUSTRIAL Tecnologia & Inovação, Usina COAF, representada por Alexandre Andrade Lima e Rudimar Gonçalves

PRODUÇÃO DE ÁLCOOL – GESTÃO Usina Agrocan, representada por Gerson Carneiro Leão, presidente, e José Cícero da Silva, gerente industrial

PRODUÇÃO DE AÇÚCAR – GESTÃO Usina Estivas, representada por Celido Ricardo, Luiz Henrique, Heleno Barros, Angélica Almeida e Paulo Vasconcelos

ÁREA AGRÍCOLA – GESTÃO Usina Ipojuca, representada por Francisco Dubeux Dourado, diretor presidente

AUTOMAÇÃO AGRÍCOLA - TECNOLOGIA E INOVAÇÃO Representada por Usina Petribu, Clóves Rodrigues de Oliveira, gerente agrícola

IRRIGAÇÃO - TECNOLOGIA & INOVAÇÃO Usina Petribu, representada por Marcelo Alexandre de Arruda Silva, engenheiro agrônomo líder técnico pela área de irrigação

v

FORNECEDOR DO ANO - AGRÍCOLA/CCT - PRODUTOS E INSUMOS Ubyfol, representada por José Pinheiro, RTV UBYFOL Pará

FORNECEDOR DO ANO - MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS INDUSTRIAIS Dedini, representada por Cleo Augusto Araújo, gerente de vendas região nordeste

FORNECEDOR DO ANO - SOFTWARES ADMINISTRAÇÃO Compu-Software, representada por José Antonio, diretor

SAVE THE DATE

Ribeirão Preto (SP) Prêmio MasterCana Centro-Sul 17 de Agosto

São Paulo, Capital Prêmio MasterCana Brasil 5º MasterCana Award 26 de Outubro

QUEM É QUEM NO SETOR

VISITA À USINA COCAL, EM NARANDIBA Na unidade Narandiba da Cocal, com os colegas Geraldo Donizetti de Oliveira Homem, gerente industrial da Unidade, e Evelyn Guizum, supervisora de Planejamento e Controle Industrial Corporativo

VISITA NA USINA SÃO JOSÉ DO PINHEIRO Visita de atualização dos estudos de viabilidade do S-PAA na Usina São José do Pinheiro, de Sergipe. Na foto com o consultor Carlos Eduardo de Abreu, da Engboiler, e equipe de gestão industrial da São José do Pinheiro: Hérmani Quintela, Eduardo Saldanha, o gerente José Valdeck Barbosa e Rinaldo Júnior

LLL WORKSHOP INDUSTRIAL CEVASA Claudeir Cesar da Caltec em palestra sobre Fabricação de Açúcar e Hidratação da Cal

ROBÔ EXAL Engenheiro Alex Carrasco, diretor da indústria; eng. Dino Basualto, diretor de engenharia do grupo Exal. A empresa sempre busca inovação tanto em engenharia quanto em fabricação investe na aquisição de um robô de solda para agilizar e melhora toda sua linha fabril

Marcelo Gregorin, diretor Comercial Ubyfol

UMA PAIXÃO POR CÁLCULOS Quem conhece o Carlos Alberto Pedrosa, reconhecido consultor e "papa" da evaporação em usinas, sabe que ele é apaixonado pela história da engenharia açucareira — "desde Hugot" — como ele gosta de citar, e também por cálculos complexos. Pedrosa revela que sua paixão extrapola a profissão e virou um hobby. Em seu escritório, em Ribeirão Preto, está uma das mais completas coleções de ábacos, réguas e máquinas de calcular do mundo, a qual tive o privilégio de conhecer

SHOW RURAL COOPAVEL O Show Rural Coopavel é sem dúvidas um dos maiores eventos de transmissão de novos conhecimentos. Para a Ubyfol, é a oportunidade ideal para apresentar inovações e tecnologias que tornam a atividade rural ainda mais saudável e rentável. Neste cenário, os destaques da empresa durante o evento foram o enraizador Potamol e o adjuvante de alta performance Disperse Ultra, além da linha Ubycover - soluções em recobrimento para a indústria. Nosso objetivo é garantir que o vasto portfólio da Ubyfol possa contribuir com o aumento de produtividade nos milhares de produtores da região Sul do Brasil, para que, cada vez mais, encontrem na nutrição vegetal uma forma eficiente de alavancar seus rendimentos.

“Açúcar será mais remunerador na safra 2020/21”, afirma presidente da SCA Trading

Ele comenta também sobre os impactos do coronavírus

“Olhando para a safra de cana- -de-açúcar 2020/21, temos melhor cenário para o açúcar”. A avaliação é de Martinho Seiiti Ono, presidente da SCA Trading e profissional com larga experiência no mercado de combustíveis. Ele já trabalhou em grandes empresas do segmento, como Esso, Alê e Copersucar. Em entrevista ao JornalCana, Ono traça suas expectativas para a safra prestes a iniciar na região Centro-Sul. Avalia, também, os possíveis impactos do coronavírus no setor e comenta sobre a comercialização dos créditos de descarbonização, os CBIOs, do RenovaBio. Confira:

JornalCana — Como o senhor projeta a safra 2020/21, que está prestes a ter início na região Centro-Sul? Martinho Seiiti Ono — O cenário para 2020/21 é extremamente positivo para o açúcar depois de duas safras em que o etanol predominou no mix de produção. Agora, temos uma certeza absoluta de que teremos um açúcar mais remunerador. Com relação ao etanol, que é um produto voltado mais para o mercado interno — que consome aproximadamente dois bilhões de litros por mês — é muito provável que se obtenha um preço melhor. Porém, dependemos muito do preço da gasolina que sofre uma turbulência neste momento dada a guerra de preços entre Rússia e Arábia Saudita. Avalio que o cenário é nebuloso em relação a preços, mas a oportunidade de venda é grande, só não se pode dizer que será tão remuneradora quanto nas últimas duas safras.

E quanto aos preços? No caso do açúcar, quem fixou de janeiro para cá consegue níveis acima de R$2,40. É um preço mais remunerador. Dificilmente o etanol teria esse nível. Quanto ao etanol não há ainda como prever. Como o hidratado compete diretamente com o preço da gasolina, os preços dele dependem totalmente da precificação do petróleo no cenário in

ternacional.

Qual sua avaliação sobre o impacto do novo coronavírus no setor sucroenergético? Sobre o novo coronavírus não há previsão. Não se sabe quanto tempo levará até a descoberta do combate desse vírus. Por isso quero trabalhar em previsibilidade. As duas commodities, uma dolarizada e fixada, que é o açúcar tem remuneração assegurada; e a outra com vocação de mercado interno, que é o etanol,

depende do preço do petróleo no mercado internacional.

Em sua opinião, em quanto tempo os créditos de descarbonização do RenovaBio, os CBIOs, deverão entrar em comercialização?

Acredito que a venda dos CBIOs comece no segundo semestre desse ano. No primeiro semestre, temos a finalização das plataformas, o credenciamento das unidades. Temos 34 unidades certificadas [até 2 de março] e duzentas em processo de certificação. A plataforma da B3 para os CBIOs, deve chegar em julho. Assim, a escala de comercialização será intensificada no segundo semestre.

O senhor avalia valores para os CBIOs?

O preço do CBIO é instável. Dependerá da oferta. Por sua vez, há meta para as distribuidoras. Por fim, assim que houver oferta, o drive está mais na mão do produtor em ofertar CBIOs.