Page 1

Emasa terá que construir rede de esgoto

PÁGINA 13

Justiça Eleitoral julga improcedente denúncia contra Magali

ANo iV - No 87 - 15/11 A 06/12/2012 - BARRA Do GARçAS-MT - FUNDADo EM 01/01/2009 - R$ 2,50 - EMAiL: ASEMANA@ARAGUAiA.NET - WWW.SEMANA7.coM

A Justiça Eleitoral de Barra do Garças julgou em 29 de novembro improcedente a denúncia da coligação ‘Novo Tempo pra General Carneiro (PSDB-PDT) que acusava a prefeita eleita daquele município, Magali Página 10 Vilela (PSD).

Escola Cristino Cortês, 1ª colocada no Enem A Escola Estadual Antônio Cristino Cortês comemorou esta semana o primeiro lugar no resultado da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2011 entre mais de noventa escolas estaduais de Mato Grosso, com pontuação acima de 500 pontos. Página 12

Ribeirãozinho comemora em dezembro 21 anos Página 16

‘DEDO NO GATILHO’

Posseiros e índios diante decisão do STF isso mesmo, com o dedo no gatilho. Esta expressão vem a calhar com a iminência de um conflito armado entre fazendeiros da Suiá-Missú com a força policial. Eles já começaram a ser retirados da área, daqueles que seriam seus verdadeiros donos, conforme a Justiça entendeu, os índios da etnia xavante. Recursos à Justiça, idas a Brasília, audiência com ministros, nada disso adiantou. A ordem e despejo está sendo cumprida. De início os fazendeiros disseram que não arredariam o pé das terras de Marãiwatsédé. Maquinários para destruir as casas já estão no local. Agora é pra valer. PÁGiNAS 6 e 7

População paga caro TSE deve julgar eleitos enquadrados na Lei da Ficha limpa por obras inacabadas A população de Barra do Garças paga caro pelas obras inacabadas, outras malfeitas e assim segue essa carruagem sem rodas à mercê de seu próprio destino. Claro que as chuvas nesta época do ano colaboraram com os estragos feitos

até aqui, mas é conveniente uma passada de olhos no trecho que liga Vila Varjão à Escola Agrícola e também nos canteiros de canalização e água pluviais no Jardim Nova Barra Sul. A população reclama, e tem esse direito. PÁGINA 10

Ninguém pode se queixar da brevidade do resultado das urnas de 7 de outubro. Poucas horas depois de abertas as urnas 99% dos municípios (5.568 cidades) do país já sabiam de seus eleitos que devem governar até dezembro de 2016, depois de acirrada campanha que se arrastou por longos três meses.

Conforme noticiou os portais, a TV, rádios e a mídia impressa apenas 50 cidades decidiram segundo turno nas eleições municipais em que vigorou a estréia a Lei da Ficha Limpa (de iniciativa popular ) que prevê a diplomação apenas de políticos com passado ilibado. PÁGINA 5

Julgamento poderá beneficiar Andréia

Segunda colocada nas eleições municipais, a vereadora e empresária Andréia Santos está como a quase unanimidade dos barra-garcenses, sem saber como será o desfecho que lançará a sorte sobre o prefeito eleito do município, o empresário Roberto Farias que manteve sua candida-

tura até o fim sob efeito de uma liminar e ser o primeiro colocado nas urnas de 7 de outubro. Enquadrado na Lei da Ficha Limpa, sob acusação de abuso de poder econômico, Roberto Farias depende agora da avaliação do Tribunal Superior Eleitoral. PÁGINA 5

Atleta barra-garcense vai à Austrália representar o Brasil O atleta barra-garcense Victor Vinícius sagrou-se campeão dos 3 mil metros rasos nas Olimpíadas Escolares em Cuiabá neste final de novembro (28), finalizando assim sua participação em olimpíadas como bicampeão e recordista da modalidade sub-17. Outro destaque naqueles jogos foi a atleta barra-garcense Ana Karoline que após vencer a prova dos 800m na terça-feira (27) voltou a pista na manhã seguinte para conquistar medalha de ouro no revezamento medley. PÁGINA 14

Prefeitos eleitos no Araguaia Dos mais de trinta prefeitos eleitos no Araguaia, sete são mulheres e dez deles foram reeleitos. Todas as campanhas foram acirradas e o exercício democrático prevaleceu de acordo com o resultado das urnas.

De todos os colégios eleitorais o maior foi o de Barra do Garças com mais de 40 mil eleitores onde 47% deles optaram pelo empresário Roberto Farias, do PSD que fez 12 prefeituras na região. PÁGINA 4

Nome de morto em convenção resulta em pancadaria em Torixoreu

Apontado como tentativa de fraude, o nome de João Vilela (falecido em 15 de novembro), apareceu na lista de integrantes da chapa encabeçada por José Rodrigues Sales na disputa pelo comando do PMDB no município de Torixoréu, dia 25, contra a chapa do grupo do ex-prefeito João Sá. Ânimos acirrados de am-

bas as partes o ex-secretário do partido, Flávio Santana, saiu esfolado de um tumulto envolvendo, segundo disse, os filhos de João Sá (Rodolfo e o vice-prefeito eleito do município, Rafael Sá). Flávio Santana alegou na ocasião que o diretório não quis tirar o nome de João Vilela “só para impugnar nossa chapa”. PÁGINA 12

PRÊMIO AGVPPEL

2012

PÁGINAS 8 e 9


2

Opinião

Ano iV - nº 87 - 15 de novembro a 06 de dezembro de 2012 - BARRA Do GARçAS - Municípios do Araguaia - capital Matogrossense - Brasília

O que mais pode acontecer?

E

m tempo, a Agência Espacial Americana, a Nasa, desmentiu boatos de que estávamos próximo ao fim, pois há quem acredite em previsões. Estamos nos referindo à profecia New Age, os rumores de que o mundo irá se acabar em 21 de dezembro desse ano, quando se fecha o ciclo de 5.125, também conhecido como Contagem Longa, no Calendário Maia. Este fim inesperado vem a calhar com uma previsão do que de fato está acontecendo com a retirada de famílias do ex-latifúndio Suiá-Missú por decisão da Justiça, em favor de uma reserva indígena da etnia xavante. Moradores do patrimônio Posto da Mata, interior do município de Alto Boa Vista, presenciou cenas inusitadas ao seu cotidiano nestes últimos dias como a depedração do posto da Polícia Civil e manifestão em sua principal rua que se confunde com a própria BR-158. Uma audiência pública trouxe apenas o alento, uma promessa de que a situação seria revertida em defesa dos produtores da gleba Suiá, mas o decorrer dos dias terminou por indicar o estabelecido no mandado judicial, a desocupação da área, uma ação da magnitude e de igual monta a da reserva Raposa Terra do Sol, em Roraima. O pior de tudo isso é que as famílias ali estabelecidas foram referendadas pelo consentimento do Governo do Estado que pouco fez para defendê-las neste momento extremo porque passam todas elas. Acentuamos aqui este parecer sobre as famílias, sem contudo esquecer as mazelas absurdas, os danos ambientais causados pelo ex-latifúndio Suiá-Missú, depois a Agip, empresa de petróleo italiana que por sua vez devolveu as terras aos índios da etnia xavante que ora se contrapõe aos ocupantes da área. Enquanto ocorre a retirada das família que teve início em seis de dezembro, voltemos um pouco nossa atenção ao estado precário em que se encontram vários canteiros de obras inacabadas em Barra do Garças que por certo será herdada por um novo gestor. Há pontos críticos em vários setores da cidade e o mais danoso, dentre eles, está as obras de canalização do Nova Barra Sul. Como se isso não bastasse, a Emasa terá que construir, sob mando do Ministério Público, rede de esgo-

tos em trechos da Avenida Ana Lira, entre outros locais estabelecidos pela Justiça, a quem a empresa recorreu em Cuiabá, mas sem êxito para coroar o próprio absurdo da concessionária. No repasse pelos municípios da região destacamos a cidade de Ribeirãozinho que neste dezembro completa 21 anos de emancipação política, as eleições do diretório municipal do PMDB em Torixoréu onde na lista de uma das chapas figurava o nome de João Vilela (morto dois dias antes). A reunião terminou em pancadaria e um dos membros saiu com escoriações examinadas a posteriori no IML de Barra do Garças. Mas nem tudo está perdido, a escola Cristino Cortês, a mais antiga do município, foi a primeira colocada no exame do ENEM ano passado, cujo resultado saiu em recente data. A presidência da OAB local, liderada por Sandro Saggin elegeu seu sucessor, o advogado Leonardo da Mata e a Câmara de Dirigentes Lojistas contabilizou a expedição de mais de mil certificados digitais. Pontos para o comércio de Barra do Garças, Aragarças (GO) e Pontal do Artaguaia. Nesta edição, para suplementar a coluna Alfinete, inauguramos Espinafre, um tanto mais abrangente e de olho na evolução política local. Destacamos também assuntos voltados para os enquadrados na Lei da Ficha Limpa que promete conter os políticos que tenham, por infortúnio, avançado os limites da moralidade que coloca em equilíbrio a estabilidade democrática de uma sociedade. Por último, os louros da vitória aos atletas barra-garcenses, com destaque para Victor Vinícius e Ana Karoline, medalha de ouro nas Olimpíadas Escolares em Cuiabá neste final e novembro. Victor despede-se da categoria sub-17 com este ouro que enaltece o esporte no município e Ana karoline seguiu dia 6 para Sidney, na Austrália, onde integra a Seleção Brasileira de Atletismo em um fesrtival mundial da categoria naquele país. Um dos técnicos da SBA é o professor Sivirino Souza. Conflito agrário, ruas em decomposição, prefeitos eleitos, obras interrompidas, olimpíadas, medalha de ouro, pancadaria em convenção partidária, a expectativa em relação á lei da Ficha Limpa, ruas escuras nas franjas da periferia, o desemprego que se alastra, véspera de natal, o fim do mundo, ansiedade dos políticos eleitos em relação aos seus mandatos, essa panaceia toda, esse freio de mão que insiste obstruir o andar da carruagem, deste vagão à mercê de sua própria sorte. Arre!

Editorial

H

A PF e o câncer

á uma semana, um repórter ligou-me solicitando uma entrevista para que eu falasse sobre a nova lei federal que concede o direito aos brasileiros de se submeterem a uma modalidade de tratamento do câncer em 60 dias decorridos após o diagnóstico da doença. De acordo com estimativas do Instituto Nacional do Câncer, órgão gestor da doença no Ministério da Saúde, em 2012 mais de 520 mil novos casos acometerão nossos compatriotas. Enquanto isso a Organização Mundial de Saúde revela um dado mais assustador. Enquanto na Europa e nos EUA a taxa bruta de incidência da doença está ao redor de 80 novos casos para cada 100 mil habitantes, na América do Sul é de apenas 42 para cada 100 mil. Outro dado é que no Reino Unido, onde existe o melhor serviço de saúde pública do planeta, saudado nos jogos olímpicos de Londres com orgulho, 95% dos pacientes diagnosticados com a doença recebem tratamento no máximo em 30 dias após. A baixa incidência sul-americana não se deve à resistência dos povos da região à doença, nem a excelentes programas de prevenção ou a hábitos saudáveis. Deve-se à vergonhosa subnotificação. Ou em português claro, muitos são acometidos pela doença, morrem sem que se tenha nem a chance de serem diagnosticados, muito menos tratados. Ainda morre-se de tuberculose, hanseníase, dengue e latrocínio em todo território nacional. Ainda rouba-se merenda escolar. Se eu for enumerar os crimes bárbaros cometidos no país em pleno século 21 que são proibidos na constituição fede-

ral e que a sociedade nem mais percebe ou nem mais se lembra que são delitos, porque já se incorporaram ao senso comum como “normais”, eu utilizaria todo o site para descrevê-los. Em 2001, publiquei um relatório sobre a incidência do câncer em Mato Grosso no período de 1993 a 2000, em base de levantamento de laudos de biópsias efectuadas em todos os laboratórios de anatomia patológica, na época existentes. O meu amigo Marcelo Pires participou desse estudo, fomos orientados por Cor Jesus da UFMT, e concluímos que os dados do Ministério da Saúde apresentava uma defasagem de mais de 30%, porque trabalha com estimativa coletada em apenas alguns centros de tratamento de câncer no país. Este é um pequeno exemplo do que encontramos de equívoco na política pública na abordagem da doença neste país. Claro que governos precisam dar respostas à população, mesmo que fantasiosas e sem aplicação prática. De tempos em tempos, surgem novas leis para que fiquemos com a impressão de algo está sendo feito. Mas, como iremos planejar algo de que não temos dados concretos, como vamos tratar uma doença que nem é diagnosticada? Há alguns meses, foi alardeado um bombástico plano de aquisição de 80 novos equipamentos de radioterapia para serem distribuídos pelo país. Políticos e instituições se inscreveram para se tornarem elegíveis a tal benefício. Mais um truque do governo. No projeto inseriram uma exigência de que a empresa estrangeira que ganhasse a concorrência, de fornecimento dos

aparelhos, deve ter a obrigação de construir uma fábrica de radioterapia em território nacional, utilizando tecnologia e mão de obra brasileiras. Surtaram! O pior: não há projeto de viabilidade econômica nos hospitais que se inscreveram e que foram politicamente “agraciados” numa publicação precoce e atrapalhada, muito menos identificaram como esses serviços irão fazer os equipamentos funcionarem, pois precisam de radioterapeutas, físicos médicos e de construções especiais e caras para serem instalados. Esses profissionais se constituem em duas mãos de obras raríssimas no país. Portanto, só pensaram na compra dos equipamento e se esqueceram do funcionamento. Será que o governo é tão burro ou é muito maldoso? Quem quiser se inteirar da nova Lei pode buscar pela 12.732 de 22/11/2012, que deverá entrar em vigor 180 dias após a publicação no Diário oficial da União. Fiquei intrigado, pensando: quem, desta vez, irão prender por descumprimento à lei? Descobri que em Roraima, como no Amapá, Acre e algumas regiões populosas de estados ricos da Federação, não existem serviços de diagnóstico e tratamento de câncer. Portanto, se em Roraima alguém descobrir que está com a doença, não terá como obedecer a lei e, então, só vai lhe restar pedir à Polícia Federal que prenda o único culpado: o câncer. Em memória de Eric e Isabel. GUiLHERME BEZERRA DE cASTRo é médico cirurgião, oncologista e mastologista em cuiabá.

É preciso bom senso

T

odos os povos organizaram-se no mundo sob dois aspectos marcantes. Um fundado da agricultura avançando tecnologicamente e alterando o modo cultural rudimentar de produzir o alimento e o de ser dos homens vivendo em comunidade tribal. E outro do poder político sustentado em religião que, em determinado momento histórico, trespassa evolutivamente para convivência social e política mais democrática. Aqui o modo de produção ou a vida indígena anterior e destruído em grande parte no contato brutal e violento com a civilização europeia, não pode mais viver como era antes. O que impinge hoje a necessidade urgente de demarcação de terras indígenas para protegê-los culturalmente e abrir opções do que querem ser e como desejam evoluir. Além de manutenção do adicional legal protetivo e constitucional, que oferta defesa ética e territorial para evitar avanço excessivo de exploração das riquezas das reservas e destruição dos interesses maiores dos povos nativos, há que se ter um equilíbrio entre os interesses conflitantes de agricultores e indígenas nas áreas em processo de demarcação. Não pode hoje qualquer reserva alçar magnitude de demarcação que seja obstáculo intransponível ao desenvolvimento nacional e ao direito indígena de viver de modo diverso ao de seus ancestrais. Afinal, nem os próprios índios desejam permanecer inertes culturalmente e serem lançados ao limbo social ou a miséria absoluta. É premente encontrar um denominador comum que não

destrua física e culturalmente as nações indígenas e nem acabe com municípios nascidos em áreas de reservas e o entorno produtivo de atividades agropecuárias. O ser indígena difere do ser agricultor apenas na divisão material coletado ou produzido. Um não permite a privatização da vida e outro está privatizado com acréscimo da obrigação de reservar por via de sistema de impostos arrecadados para gastos sociais e públicos. A economia mato-grossense não pode mais sofrer por conflitos, onde todos têm a perder - indígenas e agricultores. É preciso ter respeito pela diversidade cultural e a pela forma de produção agrícola que a todos mantêm vivos. Exatamente dessa diversificação das relações sociais com respeito mútuo nascem cidades e comércios prósperos, restando ao Estado a função de regulador das tensões, proporcionando convivência democrática e dentro da legalidade. Mato Grosso possui vastíssimas extensões de terras que possibilitam o agasalho dos povos indígenas. O que parece ser o ponto de debate e, posteriormente de ações políticas e do poder público, é oferecer não somente a terra demarcada, mas infraestrutura aos índios. Vejo como perfeitamente viável fomentar uma agricultura autossustentável e mais racional, com completo sistema de escoamento. Através de sistemas de irrigação viabiliza-se o cultivo em áreas adjacentes, que durante um longo período se apresentam completamente áridas e em outros momentos bastante alagadiças. Nada impede a

conjugação de esforços entre índios e agricultores. O esforço coletivo coordenado pelo Estado tem boas chances de colocar um ponto final às rivalidades entre esses concidadãos, evitando o avanço de especuladores inescrupulosos que, em nome de supostos interesses dos nativos, derrubam florestas, retiram minérios, deixando rastro de destruição. Eis aqui um bom objetivo para se alcançar o bem comum: estimular a conciliação e divisão de terras fartas e férteis, evitando a especulação e apropriação por cidadãos cujos interesses se resume em explorar a terra ao máximo e depois abandoná-las. Mato Grosso deve declarar fim aos exploradores que aproveitam da ausência de ações governamentais para manter um império improdutivo de terras ociosas, com os indígenas vivendo isoladamente, sem saúde e alimentação que lhes permitam crescer como povo autônomo e brasileiro. Há formas e formas de se lutar. E uma delas é entrincheirada e nada construindo, enquanto outra vem através da partilha de esforços, abrindo-se com aríete espaços para uma agropecuária avançada e melhor para todos. Enfraquecidos pela divisão e pelas revoltas, sacramentamos a dispersão da unidade cultural e pacifica da nação brasileira. Nenhum território invadido por oportunistas de plantão e nenhuma crueldade contra os mais frágeis, eis o tempero para quem almeja um progresso duradouro. ciDiNHo SANToS é senador da República pelo PR de Mato Grosso.

Você acredita em políticos? Porque?

Raquel Rodrigues Peres 20 anos, vendedora.

Fabrício de carvalho, 32 anos, comerciante.

Elizabeth Prima, 20 anos, aux. adminis.

Maria Aparecida 49 anos, costureira.

claúdio Alves, 21 anos, serígrafo.

Josiel Lopes, 25 anos, vendedor.

ivan Evangelista, 28 anos, arte finalista.

“Acredito! Em política suja, por corrupções, mentiras, muito se fala e pouco se faz.”

“Sim, pois todas as relações humanas são políticas.”

“Não, pelo fato de não se cumprir o que se diz.”

“Mais ou menos. Porque não cumprem o que falam. Na maioria das vezes não fazem nada.”

“Sim. Acredito porque as mudanças partem deles. São responsável pelo progresso de nossa cidade.”

“Sim. Acredito que ninguém é apolítico, a política está presente nas relações humanas em geral.”

“Sim. Pois a política está presente em todas as esferas da sociedade”


Opinião

Espinafre

Ano iV - nº 87 - 15 de novembro a 06 de dezembro de 2012 - BARRA Do GARçAS - Municípios do Araguaia - capital Matogrossense - Brasília

TrOFéuS

JAJÁ PASSOu

Todos os aplausos às empresas de pesquisas que dão prêmios aos melhores em todas as modalidades, mas que fingem ignorar a figura do professo Sivirino Souza, um dos técnicos da Seleção Brasileira de Atletismo que dia 6 viaja para Sidney, na Austrália para participar do Festival internacional de Atletismo, de 11 a 20 de dezembro.

Democracia, esse regime que se baseia na ideia da soberania popular, deixa sempre suas ranhuras depois de um pleito eleitoral. Para os eleitos os louros da vitória, aos derrotados, aquela coisa de chorar escondido. Dentre os derrotados deste pleito nomeamos aqui um antigo personagem de nossas páginas, o vereador João carlos de Souza Abreu, conhecido como Jajá. Eleito folgadamente em 2008, empacou nestas eleições. Talvez essa sua derrota deva-se ao fato do imbróglio em que esteve metido nas vendas dos lotes que recebera de graça de seu amigo prefeito. Sabe-se que agora resta ao Jajá retomar, caso seja possível, sua antiga profissão (e aqui não se quer desdenhar a profissão de palhaço), botar um narizinho de tomate, subir em seu pula-pula e bola pra frente, Jajá. o seu bonde, como dizem os mineiros, já passou.

MedAlHAS

A quem possa interessar, professor Sivirino pode ser facilmente encontrado na casa dos Atletas ou na Vila olímpica no Jardim Piracema. Ah, para quem não sabe, o técnico leva para Sidney o medalhista barra-garcense Ana Karoline, medalha de ouro nos 800m neste final de novembro em cuiabá.

IluMInAÇÃO

reFleXOS

Ano passado, a esta época do ano a cidade de Barra do Garças não cabia em si de tantos que foram os reflexos da iluminação natalina proporcionada pela prefeitura. Naquela véspera de ano político a lei do vale tudo corria sem freio. Este ano, depois de amargar a derrota o poder público municipal ainda não se manifestou a respeito, muito menos a gloriosa câmara de Vereadores.

Sobram braços de iluminação pública no centro da cidade, enquanto a periferia amarga o descaso. Uma cidade da proporção e Barra do Garças não se resume apenas ao seu centro comercial. Reside gente em sua periferia.

JeJuM

Nos estertores do período de estio, a empresa que vende água em Barra do Garças (Emasa) ofereceu, cremos que de modo involuntário, um jejum de sete dias a vários setores da cidade. Foi preciso que os consumidores recorressem ao Ministério Público para que os dignitários da empresa viessem a público se explicar diante da calamidade que se abateu sobre a população.

OPOSIÇÃO

o que se tem visto é mau humor crônico e quase generalizado em gente da oposição de Barra do Garças, de General carneiro, Pontal do Araguaia, Aragarças (GO) e cercanias que ainda não digeriram a derrota fragorosa nas urnas. Pezinho no chão, moçada!

lucrO

Qualquer consumidor da Emasa, até mesmo o mais ingênuo deles, estava convicto de que teria pelo menos um desconto pelos dias de jejum obsequioso. Pelo contrário, a empresa, autorizada por decreto do Executivo, aumentou a tarifa. ou seja, o consumidor ficou a ver navios no deserto insalubre da Emasa.

é nATAl Quem não se lembra da belíssima iluminação natalina instalada ano passado na área central de Barra do Garças? Alguns chegaram chamar a cidade, com exagero, de `Paris’ do Araguaia. Eram tantas luzes, tantos enfeites que foi necessário uma queimas de fogos (29 mil reais), além de quase 300 mil na reforma da praça do Garimpeiros, que hoje anda meio capenga. Bom, valores à parte, fica a pergunta pra onde foi todos aqueles adereços que tanto efeitou a cidade naquele ano. Com a palavra a administração municipal. Só uma agualhadizinha e basta. eSTAcIOnAMenTO Em Barra do Garças há algo que muito se procura, mas que não se acha. Quem possui carro conhece bem esta realidade: a falta de estacionamento centro da cidade. O pior de tudo isso é saber que as autoridades fazem vistas grossas a este problema já insalubre. O ponto mais crítico fica para o quadrilátero comercial da cidade, sem contar o intenso tráfego de carretas que coloca em risco a vida de muita gente. Em outras palavras, quem pleitear uma vaga de estacionamento tem que madrugar. Esta regra serve para carros e motos. Há quem diga que o sistema de estacionamento beneficia mais os donos de motos, em locais específicos, sem contar que muitos deles estacionam em reservas de automóveis. Tem que se cobrar das autoridades uma medida assim como esta mesma autoridade exige o pagamento de impostos. Dizer que motoqueiros não respeitam regras é falácia, já que a cidade está cheia de motoristas que abusam a valer. É só uma agulhadazinha. Só uma! OBrAS InAcABAdAS Oferece-se esta agulhadazinha para os prefeitos derrotados nas eleições passadas. Uns perderam pra si mesmos, outros apoiaram candidatos já derrotados. É estranho saber que obras que estavam em execução, em ritmo acelerado, cessaram repentinamente depois do 7 de outubro. Abandonaram a finalização do serviço. Uma delas parece ocorrer no Jardim Nova Barra Sul. Tudo ali está estagnado, sem que o prefeito venha a público explicar-se à população. Em Pontal do Araguaia a entrada da cidade está um verdadeiro caos. Parece uma cidade sem prefeito. Quem passa pelo local precisa de argúcia e muita atenção ao desviar-se das poças d’água ao relento da rua. Já em Aragarças o comentário que se houve pelos quadrantes da cidade é o de que a saúde vai, vai muito. Por falta de agulhadazinhas, minha gente. lIXÃO ITenerAnTe Os vereadores de Barra do Garças parecem não enxergar ou simplesmente ignoram que existe vários pontos na cidade onde estão se formando lixões urbanos. Anote: Jardim Nova Sul, entrada do Parque da Serra Azul, Avenida Valdon Varjão (ex-Jayme Campos), próximo ao Coringa Pneus e alguns outros esparramados por aí. As pessoas descartam móveis velhos, entulho de matérias de construção, lixos doméstico, animais mortos, apenas para citar alguns. Ao invés das costumeiras indicações, moções de aplausos, de reconhecimento, de congratulações, de pesar, deveriam eles criar projetos indicando locais apropriados sob responsabilidade da prefeitura que recolheria semanalmente esse tipo de lixo. A cidade agradece. Uma agulhadazinha para cada vereador, singularmente.

eVOlu SerVIce

Moradores reclamam da coleta de lixo na cidade. Queixam-se que os carros da empresa responsável por este setor, em alguns casos, catam o lixo pela metade. É preciso que a prefeitura fiscalize de perto, exija que o serviço prestado compense o dinheiro de impostos que sai do bolso do indefeso contribuinte.

TOrcIdA

Durante os dias de racionamento comentários de natureza variada se espalharam pela cidade. o mais danoso deles foi é de que existe uma torcida em Barra do Garças para que a empresa não queira por seu livre arbítrio vender o litro d’água ao preço do litro de leite.

eSPerA

O estado calamitoso das ruas de Aragarças (GO) espera pelo novo prefeito, Aurélio Mendes. As duas principais avenidas da cidade, a Ministro João Alberto e Pedro Ludovico estão por conta dos remendos e que somadas a outras ruas precisam ser reparadas o quanto antes, para o bem de sua população.

MOdA MIneIrA

o prefeito Marcão não conseguiu eleger seu sucessor, Vladimir Marcelo, à prefeitura de Aragarças (GO). A soma de todos seus aliados resultou num desempenho pífio, aquém do que diziam as pesquisas.

3

rAYe

o ex-prefeito Paulo césar Raye de Aguiar foi o vereador mais votado em Barra do Garças. Ele ressurgiu das urnas com 1337 votos. Muitos para quem foi defenestrado do cargo de prefeito no início da década de 90. Mesmo depois de ter ficado fora da cidade para alguns anos, Raye ainda conseguiu desbancar candidatos considerados “bons” votos.

MInGAu

Enquanto isso, o professor Aurélio Mendes, à moda mineira, no corpo a corpo convenceu a maioria. isso mesmo, como mingau quente que a gente come pelas beiradas.

OrÇAMenTO

À razão de seis mil por cabeça, o salário da atual gestão da câmara de Vereadores de Barra do Garças consume a bagatela de 60 mil mensais para fazer o que fazem.

MuITO POucO

o baixo número de vereadores subiu agora para 15. isto resulta à tabela de hoje a cerca de 90 mil mensais, mas justificados com uma indicação aqui para trocar aquela lâmpadazinha, uma moção de aplausos ali, um título de cidadania acolá e por aí se afunda o dinheiro do indefeso contribuinte barra-garcense.

OuVIdOS

o ouvido público de Barra do Garças pede socorro a quem possa interessar para dizer que não suporta mais o altíssimo som de propaganda volante na cidade. o trânsito insuportável ajuda a maçada que são esses carros de som em baixíssima velocidade anunciando produtos que muitos ignoram em função da gritaria, também insuportável.

FAr FAr WeST Ninguém esperava por tamanho desfecho ocorrido na convenção municipal do PMDB em Torixoréu. Flávio Santana apareceu com uma lista para concorrer a tal presidência do partido. No rol de assinaturas estava a de um morto, João Vilela, falecido dois dias antes. Sopapos, discussões entre Santana e os filhos do ex-prefeito João Sá, Rodolfo e o vice-prefeito eleito do município, Rafael Sá. Resultado, a chapa de Flávio Santana (que levou uns catiripapos na luta corporal contra os dois rebentos de Sá, depois que a esposa de Flário tentou rasgar a o livro de ata) foi impugnada. Santana recorreu à Justiça em Barra do Garças, o partido na cidade está em frangalhos e resta apenas a certeza de que o povo torixorino não merece passar por esse vexame que ultrapassou os limites de seu município. PrOPAGAndA VOlAnTe Os ouvidos da população e Barra do Garças estão calejados dos carros de som que trafegam pela cidade, em volume altíssimos, talvez na tentativa de conquistar seus ouvintes no grito. Cabe, todos sabem, à prefeitura da cidade indicar os decibéis para conter os ânimos desses locutores que pouco estão ligando para a qualidade de vida das pessoas. A grita de donos de escritórios no centro comercial é generalizada. Impor ordem a essa gente seria um ato de civilidade a faria bem não só aos barra-garcenses, mas também as pessoas que visitam a cidade neste final de ano em que as vendas são aquecidas sem a necessidade de gritos em alto volume. Uma agulhadazinha para conter o escândalo.


4

Política

Ano iV - nº 87 - 15 de novembro a 06 de dezembro de 2012 - BARRA Do GARçAS - Municípios do Araguaia - capital Matogrossense - Brasília

ELEIÇÕES/2012

Prefeitos eleitos no Vale do Araguaia Sete mulheres estão à frente de prefeitura da região de um colégio eleitoral de mais de 300 mil eleitores

SEMANA7.COM Wanderley Wasconcelos/Ronan de Sá

Dos mais de trinta prefeitos eleitos no Araguaia, sete são mulheres e dez deles foram reeleitos. Todas as campanhas foram acirradas e o exercício democrático prevaleceu de acordo com o resultado das urnas. De todos os co-

Mauro Rosa da Silva Água Boa - MT

légios eleitorais o maior foi o de Barra do Garças com mais de 40 mil eleitores onde 47% deles optaram pelo empresário Roberto Farias, do PSD que fez 12 prefeituras na região. Nesta briga de legendas, depois do PSD do deputado José Riva, o PSB fez cinco prefeituras, PR, PMDB e DEM quatro cada um e

Joel Ferreira Bom Jesus do Araguaia - MT

PPS, PSDB e PT conseguiram apenas duas, cada. O menor coeficiente de votos dentre as prefeituras do Vale do Araguaia ficou para a cidade de Araguainha onde a prefeita Maria José Graças Azevedo saiu das urnas com 384 votos de um colégio de 924 eleitores e, o maior, foi Primavera do Les-

te onde Érico Piana foi eleito com mais de 16 mil votos de um colégio de 37 mil eleitores. Considerada a última fronteira agrícola de Mato Grosso o Vale do Araguaia é hoje, segundo um estudo feito pela Aprosoja uma região com mais de seis milhões de hectares que podem ser usados para o plantio de grãos,

parte deles já no cultivo, outra parte são de terras planas, já abertas e de solo degradado que esstão sendo adaptadas à soja, alémde um rebanho bovino que se estima em mais de 4 milhões de cabeças. Pois é neste Vale do Araguaia onde reside uma população de mais de 434 mil habitantes e um colégio

eleitoral de 316 mil eleitores que poderiam muito bem eleger um senador da República, pelos menos dois deputados federais, cinco estaduais, mas que preferem amargar a falta de representatividade, salvo a exceção de ter um único deputado da região, o empresário Adalto de Freitas - Daltinho.

COLÉGIO ELEITORAL

Marcos de Sá F. da Silva Santa Cruz do Xingu - MT

316.148 mil eleitores que poderiam eleger, se quisessem 1 senador 2 deputados federais e 5 deputados estaduais

Cristiano Gomes e Cunha Santa Terezinha - MT

Jeronimo Samita Maia Neto Alto Araguaia - MT

Jeovan Faria Campinápolis - MT

Leuzipe Domingos Gonçalves Alto Boa Vista - MT

Valdez Viana Nunes Canabrava do Norte - MT

Cezalpino Mendes Teixeira Jr Alto Garças - MT

Evaldo Osvaldo Diehl Canarana - MT

Helio Antonio Filipin Goulart Guiratinga - MT

Gercino Caetano Rosa Nova Xavantina - MT

Vilson Pires Paranatinga - MT

Humberto Luiz N. Menezes Ponte Branca - MT

Gilmar Reinoldo Wentz Querência - MT

Raquel Campos Coelho São Jose do Xingu - MT

Maurício Joel de Sá Alto Taquari - MT

Luiz Henrique do Amaral Cocalinho - MT

Fausto Aquino de A. Filho Luciara - MT

Eduardo Penno Novo Santo Antonio - MT

Divina Oda Pontal do Araguaia- MT

Jane Maria Sanchez Lopes Poxoreú - MT

Patricia Fernandes de Oliveira Ribeirão Cascalheira - MT

Edson Yukio Ogatha Serra Nova Dourada - MT

Jose Marra Nery Araguaiana - MT

Gaspar Domingos Lazzari Confresa - MT

Railda de Fatima Alves Nova Nazaré - MT

Leonardo Faria Zampa Novo São Joaquim - MT

Emival Gomes de Freitas Porto Alegre do Norte - MT

Erico Piana Pinto Pereira Primavera do Leste - MT

Aparecido Marques Moreira Ribeirãozinho - MT

Ilton Ferreira Barbosa Tesouro - MT

José Antonio de Almeida São Felix do Araguaia - MT

NO PODER

Sete mulheres vão comandar prefeituras no Araguaia SEMANA7.COM asemana@araguaia.net

Maria Jose Graças Azevedo Araguainha - MT

Nilson Francisco Alessio Gaucha do Norte - MT

Roberto Ângelo Farias Barra do Garças - MT

Magali A. Vilela de Moraes Genereal Carneiro - MT

As eleições municipais terminaram por eleger na região do Araguaia sete mulheres prefeitas, num breve sinal de que a participação feminina cresce a cada novo pleito. General Carneiro elegeu a ex-prefeita Magali Vilela, Araguainha Zezé do Osmari, Pontal do Araguaia, Divina Oda, Nova Nazaré reelegeu Raílda de Fátima, Ribeirão Cascalheira, Patrícia Vilela, São José do Xingu, Raquel Campos Coelho e Poxoréu, Jane Maria Sanches Lopes. Nas eleições de 2008 Magali Vilela foi a segunda colocada, mas assumiu no lugar do petista Juracy Rezende que não pode assumir em função de ajustes de contas de sua campanha. Magali assumiu por mais de dois anos e deu novo alento administrativo a sua cida-

de, trabalhou em setores de inclusão social e fez obras estruturais como um conjunto habitacional para conter a demanda de moradia em General Carneiro, entre outras ações que marcaram sua administração. Juracy Rezende recorreu à justiça e retomou o cargo, enquanto Magali Vilela teve que esperar as eleições deste ano quando venceu três concorrentes, Juracy de Aquino, Fábio Abreu e Hilton Maia. Com 1.096 votos, (36,94 dos votos válidos) Magali tem agora pela frente muitos desafios, sendo o primeiro deles, segundo sua assessoria, “botar a casa em ordem e correr atrás de recursos de que tanto carece o município”. Sua colega prefeita, Raílda de Fátima, de Nova Nazaré, foi reeleita com 880 votos (50,98) derrotando o candidato João Filho. Nesta sua primeira gestão Raílda assaltou cerca de 80% das ruas da cidade e conseguiu um fato histórico para seus morado-

res, a travessia urbana de cerca de 10 quilômetros que tirou a cidade do atoleiro nos períodos de chuvas que são intensos naquela região. Além de asfalto e obras sociais, Nova Nazaré foi indicada em abril deste ano pelo Ministério da Saúde com o melhor desempenho do SUS (Sistema Único de Saúde) com nota de 6,03, deixando para trás a maior cidade do Vale do Araguaia, Barra do Garças, colocada em 133° lugar com nota 4,04. Em parceria com o Governo Federal Raílda construiu uma creche modelo com capacidade para abrigar 300 crianças. Das outras cinco prefeitas eleitas, Zezé do Osmari, Divina Oda, Patrícia Vilela, Raquel Campos Coelho e Jane Maria Sanches Lopes é prematuro se estender qualquer comentário a respeito de seus mandatos que iniciam em 1° de janeiro do próximo ano.

Odoni Mesquita Coelho Torixoréu - MT

Luciano Marcos Alencar Vila Rica - MT


Política

Ano iV - nº 87 - 15 de novembro a 06 de dezembro de 2012 - BARRA Do GARçAS - Municípios do Araguaia - capital Matogrossense - Brasília

5

FICHA LIMPA

TSE deve julgar eleitos enquadrados na Lei da Ficha Limpa

SEMANA7.COM com dados do G1

Ninguém pode se queixar da brevidade do resultado das urnas de 7 de outubro. Poucas horas depois de abertas as urnas 99% dos municípios (5.568 cidades) do país já sabiam de seus eleitos que devem governar até dezembro de 2016, depois de acirrada campanha que se arrastou por longos três meses. Conforme noticiou os portais, a TV, rádios e a mídia impressa apenas 50 cidades decidiram segundo turno nas eleições municipais em que vigorou a estréia a Lei da Ficha Limpa (de iniciativa popular ) que prevê a diplomação apenas de políticos com passado ilibado. A presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ministra Carmem Lúcia diz ser preciso fazer um mutirão para limpar a pauta de julgamentos nos casos envolvendo a lei da Ficha Limpa. A preocupação da ministra se justifica por duas razões. A Lei Complementar 135/10 (Ficha Limpa) exige prioridade da Justiça eleitoral para esses casos. Além disso, a quantidade de recursos assusta. Cerca de 3 mil candidatos considerados ficha suja por órgãos colegiados, as primeiras e segundas instâncias da Justiça, chegaram ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Um terço foi julgado. Enquanto a data da diplomação se aproxima, em dezembro, existe a possibilidade de que decisões do TSE mudem o cenário eleitoral nascido das urnas. [Com dados do portal G1]

ASSESSORIA/TSE

Tribunal faz mutirão e se mostra irredutível no que diz respeito aos políticos enquadrados na FL

MiNiSTRA cARMEM LÚciA À FRENTE Do TSE coM A RESPoNSABiLiDADE DE NÃo iNcLUiR PoLÍTicoS FicHAS SUJAS NAS ADMiNiSTRAçÕES MUNiciPAiS

SUCESSÃO

Julgamento poderá beneficiar Andreia

Segunda colocada nas eleições municipais, a vereadora e empresária Andréia Santos está como a quase unanimidade dos barra-garcenses, sem saber como será o desfecho que lançará a sorte sobre o prefeito eleito do município, o empresário Roberto Farias que manteve sua candidatura até o fim sob efeito de uma liminar e ser o primeiro colocado nas urnas de 7 de outubro. Enquadrado na Lei da Ficha Limpa, sob acusação de abuso de poder econômico, Roberto Farias depende agora da avaliação do Tribunal Superior Eleitoral. A inexpressiva oposição de Barra do Garças se mantém a postos e insiste achar que o empresário não assume o comando do município. Andréia Santos disse que prefere esperar, embora saiba, conforme disse em entrevista a este jornal que se isso acontecer ela assumiria a prefeitura sem necessidade de outra eleição, já que Roberto não atingiu os 50% e mais um dos votos válidos. Em sua edição semanal de 23 de novembro o Gazeta do Vale do Araguaia deu alarde de primeira página

locar em prática as propostas de sua campanha a começar, entre outros, pela geração de empregos. “De minha parte seja o que Deus quiser”. Deduções à parte, assim como Roberto Farias, de acordo com a Justiça Eleitoral, existem ações contra Andréia Santos. De todo modo, caso o prefeito eleito não assuma Andréia tomaria sua vaga por direito. Em um eventual impedimento para que prossiga no cargo por pelo menos dois anos a Justiça faria outra eleição direta. Já, a partir do terceiro ano de mandato caberia a Câmara Municipal eleger um prefeito de forma indireta, conforme adiantou o Ministério Público.

ASSESSORIA

SEMANA7.COM asemana@araguaia.net

ANDRÉiA SANToS E SEU VicE JoSÉ MARiA ViLAR: ESPERAM

sobre eventual “Prova de Fogo” a espera do prefeito eleito nas barras do TSE. Isto bastou para que os ânimos de muitos se exaltassem. A empresária, por seu turno, rebate o disse-me-disse e afirma que “todos sabiam que isso iria acontecer e foi, inclusive, tema em nosso debate. Se vocês se lembram,

o meu sogro [Alencar Soares] teve na iminência de sair candidato porque Beto corria este risco de ser cassado”. Andréia disse ainda que não alimenta ansiedade a este respeito. “Toco a vida normal como vereadora e em minhas atividades particulares”. Caso aconteça de vir a ser prefeita ela promete co-

Há contra o candidato eleito Roberto Farias um processo no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Naquela instância o empresário sofreu manifestação do Ministério Público Federal Eleitoral. Seu processo já está no gabinete da ministra Laurita Vaz de onde seguirá para a ministra Carmem Lúcia. Quando perdeu na instância de piso, pela unanimidade de 6 a 0, Roberto Farias recorreu a Brasília de onde sairá o julgamento. Outros detalhes na página do TSE na internet.

boas estradas, Torixoréu é cortada pela MT-100 e Odoni Mesquita aposta que sua gestão vai ajudar a inaugurar o trecho que liga sua cidade à Ferronorte em Alto Araguaia. “O asfaltamento dessa rodovia começa em 2013; estou otimista porque sempre lutei por isso”, diz. A principal renda de seu município é a pecuária de corte e leite. “Pretendemos incentivar as atividades do laticínio, conversar com produtores, construir um Matadouro Municipal, criar pequenas cooperativas e buscar informações nas cidades goianas de Jaraguá e Pontalina com vistas a um pólo de médio porte de confecções na cidade”. Aos 39 anos Odoni Mesquita marca sua estreia na política e avisa que a disputa eleitoral terminou em 7 de outubro. “Daqui pra frente sou prefeito dos torixorinos da cidade e do interior do município. Não vou fazer corpo mole diante dos interesses públicos. Não temos tempo a perder”.

SEMANA7.COM

Quero implantar o mesmo sistema de Jaraguá, diz Odoni O prefeito eleito Odoni Mesquita (PSD), mantém desde o final de novembro sua equipe de transição na prefeitura do município para levantar dados econômicos e sociais da prefeitura de Torixoréu a que deve assumir em 1º de janeiro do ano que vem. Eleito com 62% dos votos, o empresário da construção civil Odoni Mesquita disse que uma de suas preocupações é com o atendimento de saúde pública no município e com a educação em tempo integral “pelo menos nas escolas municipais da cidade”. Odoni diz sem rodeios que Torixoréu “tem seus problemas, a Previdência Municipal é quase inviável, apenas para citar alguns exemplos, mas eu tenho certo trânsito político e vou recorrer aos meus apoios, conversar, expor nossos problemas, lutar em defesa de Torixoréu”. Quase isolada por falta de

Eleitos já cassados pelo rolo compressor da Ficha Limpa ASSESSORIA

ENTENDA O CASO

TORIXORÉU

SEMANA7.COM asemana@araguaia.net

MANDATOS

oDoNi MESQUiTA DE oLHo NA GERAçÃo DE EMPREGoS

ELEiTo oScAR BEZERRA PERDE MANDATo No TSE SEMANA7.COM com GAZETADIGITAL

A sentença de mérito, quanto ao pedido de registro de candidatura de Oscar Bezerra ainda não foi proferida pelo TSE em Brasília, mas está em vias de acontecer. Enquanto isso seus advogados tentam obter alguma vitória judicial que possa permitir que assuma a prefeitura de Juara, embora em nenhum desses recursos tenha logrado êxito. Os ministros negaram a liminar, segundo noticiou a Rádio Tucunaré, por entender que ele estava inelegível por condenações criminais transitadas em julgado e que no caso da Lei Ficha Limpa a lei retroage para casos anteriores. Situação semelhante acontece em Nova Brasilândia, onde o prefeito eleito do PT Jamar da Silva Lima teve seu mandato de 2013 cassado e punido com inelegibilidade pelos próximos 8 anos. A decisão é de 1ª instância e neste caso, o petista só será diplomado e empossado em janeiro se conseguir uma liminar no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) com efeito suspensivo da cassação. Seu vice, Hélio Cruz da Silva (PSD) também recebeu a mesma punição. Oscar Bezerra e seu

colega petista Jamar Lima juntam-se ao colega de infortúnio, o prefeito eleito de Brasnorte, Eudes Tarcísio de Aguiar, que saiu das urnas com 51,68% dos votos válidos, mas que poderá não assumir em 2013 caso não consiga reverter a decisão junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) a tempo de participar da diplomação e posse. O juiz que proferiu a decisão, Vagner Dupim Dias, da 56ª Zona Eleitoral de Brasnorte recomendou que o TRE que marque a data para realização de novas eleições no município. Até que se realizem as eleições suplementares, o presidente da Câmara de Vereadores deverá assumir a prefeitura, já que Eudes obteve mais de 50% dos votos. Em tempo a Justiça Eleitoral de Nova Xavantina e de Água Boa deram seu pontapé inicial com o veredicto de cassação de mandato de dois vereadores, um de cada cidade. Em Barra do Garças há processos que estão em tramitação e o que se espera é que nos próximos dias deva se manifestar a respeito dos mesmos. Se depender da boa vontade da Justiça Eleitoral que teve um desempenho irreparável nestas eleições, não se tem dúvida de que as coisas de fato aconteçam.


6

Ano iV - nº 87 - 15 de novembro a 06 de dezembro de 2012 - BARRA Do GARçAS - Municípios do Araguaia - capital Matogrossense - Brasília

Justiça

SUIÁ MISSÚ

‘Dedo no gatilho’

SEMANA7.COM Wanderley Wasconcelos/Ronan de Sá

Cerca de sete mil famílias vivem intensos dias a espera da decisão emitida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para desocuparem a área de 1,8 milhão de hectares do ex-latifúndio Suiá-Missú em favor dos índios da etnia xavante. Trata-se de uma reserva (Marãiwatsédé) homologada como indígena há 14 anos, mas que foi invadida por médios e pequenos agricultores assim que o grupo petrolífero italiano Agip desocupou a área. Nesses últimos dias, por ocasião da notificação de despejo efetuada pela Força Nacional acirraram-se os ânimos de ambos os lados, o que motivou audiência pública, reuniões e debates com a presença de deputados estaduais (Baiano Filho, Adalto de Freitas, José Riva), deputados federais, representantes da Secretaria da Presidência da República, todos em busca de uma solução pacífica para o problema, uma vez que são muitos os agricultores que prometem resistir a deixar a área neste início de dezembro. A iminência de violência física por ocasião do eventual despejo levou o governador Silval Barbosa, juntamente da bancada federal de Mato Grosso e mais uma comissão externa da Câmara Federal, liderada pelo deputado federal Wellington Fagundes, (todos pró-fazendeiros), a se encontrar dia 28 com o ministro Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), na tentativa de demovê-lo da decisão que foi proferida pelo ex-ministro Ayres Brito, que determinou o despejo. O argumento de Silval Barbosa, declaradamente

IMAGEM INTERNET

Posseiros e índios aguardam decisão do STF

DESMARCADA (AO CENTRO) A ÁREA DE ANTIGO LATIFÚNDIO NA IMINÊNCIA DE UM CONFLITO DE SÉRIAS PROPORÇÕES

contra os índios, é de que o Estado titulou a região, então este mesmo Estado é competente para ingressar com uma ação e manutenção dos fazendeiros. Para entender o caso a Marãiwatsédé deixou de existir como reserva quando os xavantes foram expulsos

de sua área em 1966, levados que foram em aviões da FAB (Força Aérea Brasileira) para um aldeamento localizado a 400 quilômetros ao sul, organizado por uma missão católica. Nos primeiros dias uma epidemia de sarampo matou 150 índios. Os sobreviventes

fugiram para outras áreas. Logo após essa forcinha do regime militar à época de plantão a reserva foi adquirida pela colonizadora de Ariosto da Riva que passou ao Grupo Ometto que a transformou em Suiá-Missú para depois ser adquirida pela

Agip Petrolli. Com o advento da Eco-92 no Rio de Janeiro essa negociata ganhou visibilidade e a opinião pública italiana forçou a multinacional devolver a terra aos índios. Os ocupantes daquela área chegaram ao local naquela ocasião com anuência do Estado.

A disputa pelo território, segundo noticiou a revista Carta Capital “expõe a dificuldade do governo em controlar os conflitos fundiários na Amazônia. Os pequenos posseiros, tradicionais inimigos dos índios na região, deram lugares aos grandes ruralistas – que se negam a deixar o território. A pressão externa tem provocado divisões internas dos Xavantes, que colocam em risco a vida das principais lideranças. “Nós vamos conseguir, tenho certeza”, diz o advogado dos fazendeiros, Luiz Alfredo Abreu, irmão da senadora Kátia Abreu (PSD-TO), uma das principais líderes dos agropecuaristas no Congresso Nacional. “Eu não tenho medo. Eu quero a terra. Eu morro pela terra”, rebate o cacique Damião Paridzané. A troca de insultos começou propriamente em 2011 quando o senador Jayme Campos (DEM) do alto da tribuna do Senado queixou-se que do “aumento exacerbado” de novas reservas indígenas em Mato Grosso. “Meu Deus, onde nós vamos parar?”, porque ele sabe que a homologação de reservas não passa pelo controle do Poder Legislativo. Consoante ao pensamento do senador a Confederação Nacional da Agricultura (CNA), junto da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato), passaram a ver a área como sendo dos interesses ruralistas. “Denúncias do Greenpeace sobre produção ilegal de carne na área indígena, e que seria vendida ao frigorifico JBS, numa campanha em que a ONG não levou adiante, serviu para aumentar a animosidade com os ruralistas”, diz a Carta Capital.

JORNAL O INTERIOR

Políticos buscam em Brasília solução para impasse Incra localiza áreas para reassentar

PoLÍTicoS SE UNEM EM DEFESA DoS FAZENDEiRoS DA GLEBA SUiÁ-MiSSÚ QUE PRoMETEM RESiSTiR À oRDEM DE DESPEJo AGÊNCIA DA NOTICIA Camila Nalevaiko

‘A Comissão Externa da Câmara dos Deputados, coordenada pelo deputado Wellington Fagundes que visitou a gleba Suiá-Missú neste final de novembro onde pode analisar a situação de conflito naquela gleba no Norte-Araguaia onde cerca de sete mil pessoas se recusam a cumprir decisão judicial que determina a desocupação daquela reserva indígena. Composta por parlamentares de três Estados brasileiros, a Comissão coletou dados e informações locais para elaboração de um estudo sobre a realidade na região. A intenção é que esse material possa nortear o entendimento o diálogo das partes em conflito. “Entregamos todas as informações à Casa Civil e também para o Superior Tribunal Federal na tentativa de resolver esse problema”, disse Fagundes. A Comissão sobrevoou uma área de 248 mil hectares que que o governador Silval Barbosa pretende trocar pela

reserva indígena e com isso evitar o despejo de fazendeiros da Suiá-Missú. “Nós estamos aqui porque acreditamos que podemos buscar uma solução pacifica e objetiva”, destacou a procuradora Regional Federal da 1ª Região Adriana Maia Venturine que foi nomeada pelo Advogado-Geral da União, ministro Luís Inácio Lucena Adams, para acompanhar a comitiva nesta visita. A procuradora entregou cópia de seu relatório no Supremo Tribunal Federal. O levantamento destaca que no cemitério do Posto da Mata 212 mortos, sendo que 190 morreram de morte natural e 22 morreram por outros crimes, o que quero dizer com isso é que em 100 anos nunca foi registrado um conflito entre índio e branco aqui na região, “e vale ressaltar que se houver algum conflito aqui devido a essa disputa de terra, a culpa é da Funai”, denuncia o deputado federal Nilson Leitão (PSDB). Vários índios se pronunciaram durante o evento que reuniu mais de 7 mil pessoas

no Posto da Mata, e em todos os depoimentos eles afirmaram que a área da Suiá-Missú os 165 mil hectares não são terras de Xavantes. “Essa área não é dos Xavantes, aqui é uma área que não tem rio para pescar, não tem mata para caçar, os índios vão passar fome neste local, aqui nunca morou Xavante, o Xavante vem do cerrado e não da mata”, afirmou o Cacique Rufino um dos fundadores da Aldeia Marãiwatsédé. Dilmar que também é índio e filho do Cacique Rufino que defende a permanência dos produtores na área da Suiá-Missú, e sobrinho do Cacique Damião que defende a retirada das famílias, afirmou que é guerreiro e se for preciso vai guerrear contra os próprios índios que estão juntos com a Funai. “Tudo isso que a Funai e o Damião estão dizendo é mentira, e nós temos que lutar pela verdade, e ser for pela verdade eu sou guerreiro e vou guerrear contra os índios do Grupo do Damião, porque temos que dar direito a quem tem direito e por direito essa área perten-

ce aos produtores que aqui moram há mais de 20 anos”, disse o índio Dilmar. O deputado Baiano Filho do PMDB que junto com o deputado Wellington Fagundes (PR) mobilizaram o evento, afirmou em seu discurso que a audiência pública foi um grande passo, apesar da tual desfecho. “Vamos continuar junto com essas família do Posto da Mata”, diz Baiano Filho. O prefeito Filemon Limoeiro de São Felix do Araguaia alertou que os moradores não podem ir para guerra, mas disse que também não devem morrer calados. “Nós não podemos morrer como cordeiros sem gritar o nosso sofrimento, isso é um absurdo que nós não podemos admitir”, disse Limoeiro. Para finalizar o deputado Federal Wellington Fagundes garantiu que se nada favorável acontecer é possível uma mobilização ainda maior. “Nós encheremos os ônibus e partiremos para Brasília, vamos fechar Brasília, mas não podemos deixar que esse absurdo aconteça,” fiz Wellington Fagundes.

famílias da gleba Suiá-Missú

G1-MT com SEMANA7.COM

Por ter que deixar nos próximos dias a área da reserva indígena de Marãiwatsédé (Suiá-Missú) o Ministério Público Federal (MPF) de Barra do Garças instaurou procedimento administrativo para fiscalizar a remoção e assentamento das famílias que residem naquele local declarado pela Justiça como pertencente aos xavantes. As famílias já foram notificadas e o clima na região é tenso. Muitos agricultores garantem que vão resistir à ordem judicial para desocupação. O MPF informou que o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) indicou quatro propriedades próximas àquela reserva e que poderão ser utilizadas para reassentar as famílias atingidas pela medida judicial. A primeira delas fica em Ribeirão Cascalheira, onde há dois projetos de Reforma Agrária. Neles, existem 264 vagas. Em Canarana, o projeto Guatapará teria a possibilidade de fornecer 80 vagas. A quarta propriedade a ser destinada às famílias dos posseiros de Marãiwatsédé seria em uma propriedade rural de mais de 12 mil hectares no município de Água Boa. O local teria a capacidade de abrigar até 401 famílias. O território Marãiwatsédé situa-se entre os municípios de Alto Boa Vista, Bom Jesus do Araguaia e São Félix do Araguaia. De acordo com a Justiça, as famílias a partir da notificação têm até 30 dias para deixarem a localidade de

forma voluntária. A extensão supera 165 mil hectares. De acordo com a Fundação Nacional do Índio, o povo xavante ocupa a área Marãiwatsédé desde a década de 1960. Nesta época, a Agropecuária Suiá-Missú instalou-se na região. Em 1967, índios foram transferidos para a Terra Indígena São Marcos, na região sul de Mato Grosso, e lá permaneceram por cerca de 40 anos, afirma a Funai. No ano de 1980 a fazenda foi vendida para a petrolífera italiana Agip. Naquele ano, a empresa foi pressionada a devolver aos xavantes a terra durante a Conferência de Meio Ambiente no ano de 1992, à época realizada no Rio de Janeiro (Eco 92). A Funai diz que neste mesmo ano - quando iniciaram-se os estudos de delimitação e demarcação da Terra Indígena - Marãiwatsédé começa a ser ocupada por não índios. O ano de 1998 marcou a homologação, por decreto presidencial, da TI. No entanto, sucessivos recursos impetrados na Justiça marcam a divisão de lados entre os produtores e indígenas. A Funai diz que atualmente os índios ocupam uma área que representa “apenas 10% do território a que têm direito”. A área está registrada em cartório na forma de propriedade da União Federal, conforme legislação em vigor, e seu processo de regularização é amparado pelo Artigo 231 da Constituição Federal, a Lei 6.001/73 (Estatuto do Índio) e o Decreto 1.775/96, pontua a Funai.


Justiça

Ano iV - nº 87 - 15 de novembro a 06 de dezembro de 2012 - BARRA Do GARçAS - Municípios do Araguaia - capital Matogrossense - Brasília

7

SAÍDA

Omissão causa desfecho na Suiá

LEi cRiADA EM 2011 PELoS DEPUTADoS DALTiNHo E JoSÉ RiVA PoDERiA EViTAR iMPASSE NA DEMANDA PELo DiREiTo DoS FAZENDEiRoS À ÁREA DA SUiÁ-MiSSÚ

les foram sequer convidadas para discutirem o problema que tem a magnitude maior que a Terra Raposa do Sol, em Roraima. Não sei o que estão esperando”, diz.

IMPASSe O impasse Suiá-Missú entre índios da etnia xavante e produtores rurais assentados naquela reserva que já se prolonga por alguns meses chegou agora à iminência de um conflito com a ordem judicial de despejo posta em prática neste último dia 6. A Força Nacional, Exército e Polícia Federal estão no local desde a notificação dos produtores e posseiros. Audiências públicas com deputados estaduais e congressistas foram feitas no patrimônio de Posto da Mata, mas sem causar efeito para qualquer dos lados. Uma opção que favoreceria os produtores da área seria a Lei 9.564 de 27 de junho do ano passado de autoria dos deputados José Riva (PSD) e Adalto de Freitas (PMDB) que por sua vez autorizava o Go-

verno do Estado a trocar com a União, através da Fundação Nacional do Índio (Funai), as terras de Marãiwatsédé pelo Parque Estadual do Araguaia, nas proximidades da área em litígio. Esta opção, em todos os debates realizados nates da execução do despejo agradou os produtores assentados naquele ex-latifúndio, mas de outro lado estão os antropológicos da Funai e ONGs que rebatem a proposta em defesa dos índios, incluindo aí parte deles que são favoráveis à permuta. Os produtores estavam na área amparados por uma liminar que foi derrubada pelo ex-ministro Ayres Brito. Para adiar essa decisão seria necessário uma autorização da Presidência da República.

BOrdOlÂndIA Daltinho é veterano em assuntos sobre litígio pela conquista da terra na região do Araguaia. Em junho de 2009 o deputado acompanhou de perto o conflito que ficou conhecido como Bordolândia. Na época o Governo federal, O Ministério Público Federal determinaram a retirada de 1300 famílias da fazenda Bordon. Todas as famílias tinhama emissão de posse concedida pelo Incra, mas o MPF não queria mais que fosse feito o assentamento naquele local e ordenou a retirada. Em reação as cerca de duas mil pessoas que estavam num acampamento em Bom Jesus do Araguaia fecharam a BR-158, onde morreram duas pessoas.

“Peguei o avião e fui desci em Bordolândia e tirei as fotos dos corpos estendidos no chão. No dia seguinte Lula visitava Alta Floresta . Falei pro presidente: duas pessoas morreram no Araguaia, gente que te defende até a morte. Lula encheu os olhos d’água”. Lula perguntou ao deputado Daltinho o que deveria ser feito e chamou o presidente do Incra. “Eu disse a ele que o Incra estava querendo dar o calote nos donos da fazenda. Depois daquela minha conversa com o Lula os donos da Bordon dispensaram a indenização. As famílias voltaram ao local de onde nunca deveriam ter saído”.

NERVOSISMO

Decisão pode aumentar tensão na região

JORNAL O INTERIOR jornalointeior@ig.com.br

O prédio de uma delegacia desativada no distrito de Posto da Mata, no Nordeste de Mato Grosso, foi incendiado na noite do dia (16/11), confirmou a Polícia Militar de Alto Boa Vista, município distante 30 quilômetros do povoado. Não havia servidores na unidade. A comunidade rural é alvo de uma mega operação realizada por agentes federais para garantir a retirada das famílias de não índios que ocupam a área reconhecida como de uso do povo indígena xavante. A medida atende a uma determinação da Justiça Federal no estado. A retomada do processo de desintrusão ocorre após o Supremo Tribunal Federal derrubar liminares concedidas em favor dos moradores da região que, até então, paralisaram a desintrusão. Desde quando as famílias começaram a ser notificadas, o clima de insegurança e momentos de tensão ganharam força. Naquele dia 16, por diversas vezes, moradores e agentes da Força Nacional e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) estiveram frente a frente. Em um dos momentos mais críticos do dia, moradores viraram uma caminhonete utilizada pelos agentes federais. O ato ocorreu pouco tempo após um morador ser notificado para deixar a área. Ele passou mal e precisou ser socorrido pelos colegas. Sem ambulância na região, um grupo de moradores decidiu levá-lo para o carro da polícia (para ser encaminhado

FAZENDEiRoS DESTRUiRAM PRÉDio DA PoLÍciA ciViL EM RESPoSTA À DEciSÃo Do STF ÉH ON LINE

O deputado Adalto de Freitas (PMDB), cuja base eleitoral é a região do Araguaia esteve na área de conflito numa audiência pública “onde não me deixaram falar porque sabiam que eu iria cobrar do governador Silval Barbosa uma posição em defesa das famílias da Suiá-Missú. Eu conheço a região e sei que as duas partes não têm interesse em um eventual conflito”, disse. Daltinho que assume em janeiro uma cadeira na Assembleia Legislativa disse ainda que falou isolado por mais de dois anos sobre a demanda pela possde da terra na Suiá-Missú. “Acho que o Estado não está cumprindo sua função política a esse respeito. Ele tem mantido uma posição inexpressiva diante dos problemas pelos quais passa a região do Araguaia”. Para Daltinho são muitos os políticos que estão sendo omissos e que não tomam uma decisão em favor das famílias, em favor de um desfecho que seja bom para ambas as partes. “Assim que assumir meu mandato quero trazer esses problemas para uma discussão ampla”. Sobre as áreas indicadas pelo Incra, a mando do Ministério Público Federal, para o possível assentamento desses fazendeiros que estão sendo retiradas da área, Daltinho rebate que “aquelas famílias não precisam disso, elas possuem patrimônio e não aceitam expropriação sem a devida indenização”. Daltinho acentuou ainda que faltam aos polítcos “sensibilidade aos políticos”, incluindo as lideranças de seu partido, o PMDB, no Congresso Nacional e cita o senador José Sarney, o possível presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves e Renan Calheiros que deve assumir a presidência do Senado e não deixa de fora nem mesmo o nome do vice-presidente da República, Michel Temer. “Nenhum de-

JORNAL O INTERIOR

SEMANA7.COM Wanderley Wasconcelos/Ronan de Sá

SEMANA7.COM

Descaso político seria a causa do impasse pela posse da terra, diz Daltinho

PoSTo DA MATA: cENÁRio DE UMA GUERRA ANUNciADA

até Alto Boa Vista), mas não foi autorizado pelos agentes federais. Houve confusão. Re-

voltado, um grupo de pessoas virou a caminhonete da polícia e, por pouco, não houve

confronto. Soldados da Força Nacional de Segurança foram chamados para fazerem mais uma barreira de isolamento. Moradores prometem resistir e só deixar a área “mortos”. Em Brasília, a ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, alertou para que se evitem abusos pelos agentes do governo envolvidos no processo, como Exército e Força Nacional. O relato teria partido de moradores. “Iremos para onde? Para uma lona às margens da rodovia?”, questionou a comerciante Aparecida Emboaba de Souza. Há pelo menos 20 anos ela, o marido, filhos e netos vivem na comunidade alvo do processo de desintrusão.


8

Ano IV - nº 87 - 15 de novembro a 06 de dezembro de 2012 - Barra do Garças - Municípios do Araguaia - Capital Matogrossense - Brasília

Agvppel

Prêmio Quality 2012 Empresários, políticos, formadores de opinião e diversos profissionais liberais participaram da grande noite de premiações - a 16ª edição do Prêmio Agência Vale de Pesquisa Políticas (Agvppel). A atividade considerada como a mais tradicional festa do gênero da cidade premiou com o Prêmio Quality várias empresas, entidades e personalidades que foram destaques em 2012. O evento tem consolidado a cada ano o resultado do trabalho de valorização dos segmentos profissional e empresarial. A entrega do prêmio aconteceu no dia 01 de dezembro no Boulevard Buffet e reuniu por sua vez grande parte da sociedade barra-garcense. “Tenho sempre me esforçado para fazer o melhor e agradar todos que participam dessa festa, que já é tradição em nossa cidade”, diz Edson Alves, diretor da Agvppel.


Agvppel

Ano IV - nº 87 - 15 de novembro a 06 de dezembro de 2012 - Barra do Garças - Municípios do Araguaia - Capital Matogrossense - Brasília

9


10

Ano iV - nº 87 - 15 de novembro a 06 de dezembro de 2012 - BARRA Do GARçAS - Municípios do Araguaia - capital Matogrossense - Brasília

Geral

DINHEIRO PÚBLICO

DAREDAÇÃO Falar em obras em Barra do Garças é abordar assunto melindroso. Em véspera das eleições municipais de outubro passado os canteiros proliferavam pelos quadrantes da cidade, mas que foram interrompidos e que não se sabe por qual

ASSESSORIA

ASSESSORIA

DEGRADÊ DE PARTE DE ASFALTO EM ESTADO DE DESMANCHE

cANALETA, GALERiAL PLUViAL E ASFALTo SE DEMANcHANDo ASSESSORIA

ASPÉcTo DE oBRA iNAcABA No JARDiM NoVA BARRA SUL: HERANçA MALDiTA Ao NoVo GESToR

ATERRo À MARGEM DE ASFALTo cEDE coM EFEiTo DE cHUVAS

oBRA DE MÁ QUALiDADE FiNANciADA coM DiNHEiRo PÚBLico

motivo. Cessaram assim que se passou o pleito. Bairros como o Jardim Araguaia, que entregue ao seu próprio destino teve o asfalto de algumas ruas reconstruído, enquanto outras ruas estão como dantes. Para se saber o motivo dessa interrupção seria necessário que o gestor municipal tornasse pública as razões dessa ines-

perada pisada no freio. Como de costume, nenhuma satisfação foi dada ao contribuinte. Nem mesmo o secretário de Obras, César Magrini, tão difícil quanto o prefeito Wanderlei Farias. Ambos arredios à imprensa que não verse em suas cartilhas de bom parecer. Voltando às obras é conveniente lembrar um trecho da Rua

VIDAL DE ALENCAR

Há fatos que só podem ser explicados com o passar do tempo. Dias destes, três vereadores - Odorico Ferreira Cardoso Neto (Kiko), Miguel Moreira da Silva (Miguelão) e Carlos José Sávio de Carvalho - assinaram um requerimento pedindo explicações ao prefeito Wanderlei Farias e a sua Secretaria de Obras sobre o porquê do ‘desmanche’ inesperado da estrada que liga Vila Varjão à (extinta) Escola Agrícola. De início os vereadores dizem que o trecho está deteriorado. Isso mesmo, danificado, castigado pelas fortes chuvas. “(...) em, que pese ser novíssima” admiram os legisladores que por certo aprenderam nestes últimos quatro anos como gestores públicos que a democracia induzida por meio do sopro da atual gestão é regrada, sem nenhum aceite de suas participações. O trio, Kiko, Miguelão e Sávio se esqueceram de mencionar no requerimento, para lembrar algures a responsabilidade pública daquela obra, que o contraforte de um morro foi lavrado para dar passagem a tal estrada sem que nenhum ambientalista de plantão ousasse gemer. Muito menos a virtuosa Câmara de Vereadores. Contudo, aquela petição serve apenas de alento às pessoas que sonham com uma Barra do Garças que se definha, murcha ao longo dos anos de uma administração para outra. Sem tomar as dores de quem quer que seja e muito menos desta administração que bordeja em seus estertores, seria conveniente que a Secretaria de Obras viesse a público explicar à população o desregramento daquela obra que, ao que parece, tende morrer em seu próprio nascedouro. Não se deseja isto. O que se espera é que aquele trecho seja reconstruído, se este é o termo. E que outras obras que se manifestaram pelos quadrantes da cidade em véspera de eleições sejam agora retomadas como as drenagens de águas pluviais no Jardim Nova Barra Sul, o asfalto no Jardim Araguaia, apenas para citar dois exemplos. Os vereadores esperneiam e nas fotos - do trecho que liga Vila Varjão à finada Escola Agrícola - distribuídas à larga a endereços eletrônicos, são os retratos de um caos anunciado. “As fotos desta semana (12 de novembro) mostram uma intenção um tanto quanto grosseira [de] tentar ludibriar as pessoas”, diz o documento. Apenas um documento e nada mais.

ASSESSORIA

SEMANA7.COM Wanderley Wasconcelos/Ronan de Sá

SEMANA7.COM

População paga caro por obras inacabadas

ERoSÃo NA RUA LiBERDADE: RETRATo Do DEScASo Do PoDER PÚBLico coM o coNTRiBUiNTE

Liberdade, no bairro São João, cuja cratera engolia um carro se medidas sua dimensão. Antes das eleições a erosão foi reparada às pressas, embora já mostre sinais de que poderá ceder a qualquer momento, a depender da intensidade das chuvas neste período do ano. Em outro limite da cidade, no Jardim Nova Barra Sul,

as obras de canalização foram interrompidas depois do 7 de outubro para desespero de seus moradores ou de quem tenta trafegar pelo setor. A redação tentou várias vezes conversar com alguém da Secretaria de Obras, mas sem êxito. É bom que se diga que a atual gestão não fala à reportagem deste jornal ou de sua

página na internet, já que não nos contentamos com a versão oficial que nada mais representa senão maçada da grossa. O que se pode antever, com o que está exposto em termos de obra é que o próximo gestor terá pela frente uma herança que não se deseja nem mesmo aos inimigos e, muito menos, aos parentes.

DECISÃO

SEMANA7.COM asemana@araguaia.net

A Justiça Eleitoral de Barra do Garças julgou em 29 de novembro improcedente a denúncia da coligação ‘Novo Tempo pra General Carneiro (PSDB-PDT) que acusava a prefeita eleita daquele município, Magali Vilela (PSD), de distribuir gratuitamente bebidas aos participantes da IV cavalgada , em 7 de setembro que teria sido organizada pela loja maçônica Caminhos da Razão. A denúncia feita pela coligação que tem à frente os candidatos que foram derrotados nas urnas, o empresário Fábio Abreu e o jornalista Antônio Borges Neto (Netão), que pedia a cassação de registro de candidatura , segundo o advogado Alexandre Rodrigues da Fonseca, “caiu no vazio porque a investigação judicial eleitoral nada encontrou que pudesse desabonar Magali Vilela”.

Ele disse ainda que “tudo não passa de perseguição dos adversários políticos que ainda não assimilaram a derrota e que insistem em optar pela perseguição, levar à Justiça Eleitoral denúncias vazias, sem nenhum fundamento”. A prefeita Magali Vilela deve ser diplomada no próximo dia 18 no Anfiteatro Fernando Peres de Farias em Barra do Garças, antecede que pretende “transformar General Carneiro para melhor, fazer um resgate de nossa dignidade com uma administração honesta, transparente”. O presidente da coligação ‘Unidos pelo Desenvolvimento de General Carneiro (PSD-PSB-PP-PMDB-PPS), Valdeli Forte Ferreira, disse que “em tese esses adversários, se de fato querem bem a General Carneiro, deveriam oferecer sugestões que possam ajudar o desenvolvimento do município. Denúncias infundadas não levam a lugar nenhum”.

SEMANA7.COM

Justiça julga improcedente denúncia contra Magali

PREFEiTA ELEiTA MAGALi ViLELA REBATE NA JUSTiçA AcUSAçÕES FEiTAS PoR ADVERSÁRioS QUE AiNDA NÃo ENGoLiRAM A DERRoTA


Ano iV - nº 87 - 15 de novembro a 06 de dezembro de 2012 - BARRA Do GARçAS - Municípios do Araguaia - capital Matogrossense - Brasília

SÃO FÉLIX DO ARAGUAIA

Baú prepera equipe para assumir prefeitura em 2013 SEMANA7.COM

PREFEITO ELEITO DE SÃO FÉLIX: JOSÉ ANTONIO DE ALMEIDA (BAÚ) SEMANA7.COM asemana@araguaia.net

O prefeito eleito de São Félix do Araguaia, José Antonio de Almeida (Baú) já prepara sua equipe para assumir a prefeitura do município em janeiro de 2013. À frente da coligação ‘São Félix Levado a Sério’ Baú percorreu durante sua campanha o interior do município, andou todas as ruas da cidade, dos distritos e comunidades levando sua proposta de melhores dias a sua população. Com apoio de vários segmentos sociais o ex-piloto - de quem herdou o codinome ‘Baú’ do prefixo de sua primeira aeronave, assim que chegou a São Félix do Araguaia - foi eleito sem grandes sacrifícios. “Fizemos uma campanha limpa, conversando com o povo, anotando sugestões que vamos colocar em prática assim que assumirmos nosso mandato”, disse. Uma das promessas de palanque do prefeito eleito foi a de conseguir meios para geração e emprego e renda, incentivar pequenas associações cooperativas, apoio aos trabalhadores do interior do município e via-

bilizar as estradas que ligam e cortam seu município. Outra preocupação de Baú se volta para a população carente. “Não quero administração apenas para alguns, mas para o bem estar de todos, com atenção redobrada aos mais pobres que são os que mais sofrem”. Segundo disse, o norte de sua administração será indicado pelas consultas que fará ao povo, “não posso prescindir de sua sabedoria, dos ensinamentos de base. É a partir disso que eu e minha equipe faremos vigorar nosso plano de governo apresentado em nossa campanha”. A chapa de Baú conseguiu eleger maioria dos vereadores e não seja por isso que queira governar em harmonia com a Câmara Municipal. “Penso em tomar decisões colegiadas em favor do município. Essa história de ser dono da verdade absoluta não faz a nenhuma administração”. Até a presente data Baú não citou a lista de seu secretariado, mas disse que está avaliando cada caso com muito cuidado “de modo que possamos aproveitar ao máximo a capacidade de nossa equipe”.

11

VILA RICA

Luciano diz que fará o que prometeu

SEMANA7.COM asemana@araguaia.net

O prefeito eleito de Vila Rica, Luciano Marcos de Alencar (DEM) disse em recente entrevista que pretende cumprir as promessas que foram feitas em campanha, “porque não prometi nada que não estivesse ao alcanse de minhas possibilidades e também porque o povo não merece ser enganado”. Indagado sobre a maneira que pretende administrar Vila Rica Luciano disse que pretende trabalhar “sem trégua e quero mostrar que é possível conduzir a administração com seriedade, sem ranço de coronelismo, ouvindo as pessoas, procurando concenso. É desse modo que eu e minha equipe vamos tocar essa gestão a partir de janeiro de 2013”. Outro ítem que tem sublinhado em suas conversas nesse período que antecede sua posse tem sido o termo “honestidade”. “Quero ser honesto e ninguém de minha equipe poderá fugir dessa conduta que deve pautar a vida de um gestor público”, diz. Em reuniões com sua equipe de transição Luciano tem questionado a falta de vagas de emprego no município. “Temos que abraçar esta causa, criar um Setor Industrial, visitar outras regiões do Estado e do país para convidarmos empreendedores que queiram investir em Vila Rica. Todos serão bem-vindos a nossa terra e terão apoio da

ASSESSORIA

Geral

PREEFEiTo LUciANo MARcoS, EMPENHo PARA GERAçÃo DE EMPREGoS E RENDA EM ViLA RicA

nossa gestão”. Luciano disse também que pretende investir no desenvolvimento do comércio local. “É um setor que emprega e que precisa de incentivos da prefeitura. Não podemos descuidar deste ou daquele setor, o que precisamos é de renda, crescimento e vida dígna para todos”. Para o interior do município o prefeito eleito indica que a construção, reforma

de pontes é prioridade além da manutenção de estradas. “Este deve ser um setor atuante da nossa administração. Eu conheço bem a realidade do interior e não posso trair a esperança tanto daqueles que confiaram em mim o seu voto e dos que disseram não, porque vamos fazer um governo para todos”. A chapa liderada por Luciano elegeu quatro dos nove vereadores. “No que depen-

der de minha vontade farei uma gestão em plena harmonia com a Câmara Municipal”, diz ele que já apontou alguns nomes de sua equipe, a começar pelo secretário de Administração, Matusalém (matão), de Finanças Tia Lazara, Educação professor Guiomar, Esporte Alcides Abreu, Saúde Sulhami, Obras João da Pá, Acricultura Gilmar Alves da Silva e Ação Social Evelini Lino Gomes.

PREVENÇÃO

Pneus usados são descartados em Eco Ponto em Barra do Garças SEMANA7.COM ASSESSORIA

SEMANA7.COM asemana@araguaia.net

A Prefeitura de Barra do Garças, através da Coordenadoria de Vigilância Ambiental, definiu este mês um local para deposito de pneus usados (Eco Ponto) cumprindo desta forma o Termo de Ajuste de Conduta (TAC) firmado com o Ministério Público e os proprietários de borracharias do município dentro da programação de combate à dengue na cidade. O novo depósito está localizado no setor Bela Vista, antigo galpão da Açogarças, próximo a TV Centro-Oeste. O horário de atendimento é das 7 às 11 e das 13 às 17 horas, de segunda a sexta.

Eugenio Marcos, coordenador da Vigilância Ambiental, alertou os proprietários de borracharias para aqueles que não cumprirem as exigências do TAC que estarão sujeitos às penalidades previstas em lei. “O nosso propósito é manter o quadro atual de controle e manejo ambiental em baixo índice de notificações de casos de dengue na cidade. É por isso que estamos solicitando aos proprietários de borracharias para que descartem os pneus usados em nosso Eco Ponto, evitando desta forma as multas previstas no TAC firmado com o Ministério Público”, disse o coordenador Eugênio Marcos. [Com dados da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Barra do Garças]

Que neste Natal e em todos os dias do próximo ano, possamos fazer de Jesus nosso melhor amigo, pois Ele e o maior motivo do Natal e da nossa existência. Feliz Natal e um novo ano cheio de amor, paz, amizade, humildade e sabedoria. São os votos da CDL VILA RICA!!!


12

Ano iV - nº 87 - 15 de novembro a 06 de dezembro de 2012 - BARRA Do GARçAS - Municípios do Araguaia - capital Matogrossense - Brasília

Geral

TORIXORÉU

SEMANA7.COM Wanderley Wasconcelos

Apontado como tentativa de fraude, o nome de João Vilela (falecido em 15 de novembro), apareceu na lista de integrantes da chapa encabeçada por José Rodrigues Sales na disputa pelo comando do PMDB no município de Torixoréu, dia 25 contra a chapa do grupo do ex-prefeito João Sá. Ânimos acirrados de ambas as partes o ex-secretário do partido, Flávio Santana, saiu esfolado de um tumulto envolvendo, segundo disse, os filhos de João Sá (Rodolfo e o vice-prefeito eleito do município, Rafael Sá). Flávio Santana alegou na ocasião que o diretório não quis tirar o nome de João Vilela “só para impugnar nossa chapa”. Numa entrevista Flávio se defendeu dizendo que, João Vilela teria antecipado, em vida, sua participação à lista de composição da chapa que terminou eliminada da disputa entre os pares peemedebistas. Ele promete anular na Justiça os efeitos daquela convenção, com a impugnação da chapa que reelegeu João Sá. Em um post no portal cuiabano a jornalista Ana Carolina Vilela, sobrinha de João Vilela diz que são nestes momentos “que a integridade do ser humano é questionada, tendo em vista que o tal ex-secretário [Flávio Santana] citado na matéria usou o nome de uma pessoa que já faleceu para jus-

SEMANA7.COM

Nome de morto em convenção resulta em pancadaria

EX-PREFEiTo JoÃo BATiSTA SÁ É o NoVo PRESiDENTE Do PMDB ToRiXoRiNo, APESAR Do RAcHA Do PARTiDo EM SUA coNVENçÃo

tificar seus atos. Lembrando que meu tio estava internado dois dias antes de falecer, sem condições de assinar ou até mesmo apoiar qualquer coisa. E mais, estes tão honestos e “protestantes”, do partido do tal ex-secretário, nem se quer compareceram no veló-

rio do meu tio (um dos fundadores do partido), ao qual “contavam” para compor a tal chapa”. A jornalista alega ainda que há meses o seu tio estava com o estado de saúde delicado, sem condições de se declarar participação em qualquer chapa.

A agressão sofrida por Flávio é contestada por Rafael e Rodolfo que alegam que apenas protegeram o pai de uma tentativa de agressão. Segundo eles, a confusão começou com a esposa de Flávio tentando rasgar a ata da convenção. Na segunda-feira (26)

Flávio fez exame de corpo delito no Instituto Médico Legal (IML) de Barra do Garças e, em seguida ingressou com um mandado de segurança para anular a eleição. O OUTRO LADO: O médico e ex-prefeito

João Batista Sá, reeleito presidente do partido no município, disse em entrevista ao SEMANA que existem quatro motivos que impediram Flávio de levar adiante sua chapa na convenção do partido: “Lista incompleta, um membro que não poderia votar, um morto e a duplicidade de sete nomes por sua vez inscritos em nossa chapa, que havíamos protocolado dia 9 e a dele, no dia 9”. O diretório do partido em Torixoréu possui 116 afiliados e na apresentação da chapa única, encabeçada por João Sá, 34 eleitores votaram sim e seis votos contrários. “Não há nada de errado, seguimos os trâmites legais e nunca usamos o partido como moeda de troca, para interesses pessoais, mas pensando sempre no bem coletivo”, alfineta. Sobre o conflito que antecedeu a votação João Sá explica que a discussão “foi se acirrando e a mulher de Flávio Santana tentou arrancar de suas mãos o livro de atas, rasgando algumas de suas páginas. Eu cheguei a cair e, além das agressões verbais houve safanões”, explica-se e assegura que não há mais clima para reatar com a facção rebelde do partido que nunca aceitou o nome do vice-prefeito eleito, Rafael Sá, que saiu candidato depois de aprovado em uma pesquisa interna do partido que apontou seu nome para o pleito que elegeu Odoni Mesquita prefeito de Torixoréu.

TECNOLOGIA

Assessoria CDL-BG

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Barra do Garças, Aragarças (GO) e Pontal do Araguaia emitiu de janeiro ao final de setembro deste ano 1.100 certificados digitais, um documento eletrônico, intransferível e único, que serve como uma carteira de identidade para transações feitas através da internet. No certificado contém informações que identificam uma empresa, pessoa física, servidor ou site na web, provendo autenticidade, garantia jurídica e a confidencialidade aos documentos e dados das transações. O certificado é composto por um par de chaves (chave pública e privativa), que são criptografadas, a fim de manter segurança e possui caráter inviolável das informações. Além disso, são geradas por Autoridades Certificadoras, que são responsáveis por emitir, suspender, renovar ou revogar os certificados que são emitidos, além de Barra, Pontal e Aragarças a cidades da região, incluin-

do Nova Xavantina e Água Boa que já receberam a visita da equipe da CDL, coordenada pelo presidente da instituição, José Alves Piedade. De acordo com os agentes de registro Luiz Carlos Rodrigues do Amaral e Anna Phaula Freitas Alves as Autoridades Certificadoras são supervisionadas e submetidas à regulamentação e fiscalização pelo Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI) cujo principal objetivo é zelar pela ICP Brasil - Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira, que dispõe sobre legislação, regras e normas que garantem a confiança, segurança e validade jurídica dos Certificados Digitais. Os certificados possuem variados tipos e funções como: e-CPF, e-CNPJ, NF-e, CT-e, NFC-e e Certificado Servidor, que tem validade de 1 ou 3 anos, dependendo da sua funcionalidade. São armazenados diretamente em computadores, servidores ou não, ou em dispositivos móveis inteligentes, como cartões com chip ou tokens. Com o crescimento da utilização da internet no dia a dia

das pessoas e dos negócios, tem se multiplicado a utilização dos certificados digitais. A todo o momento surgem novas aplicações, como no relacionamento com a Receita Federal, a exigência de seu uso para participação nos pregões eletrônicos ou licitações, emissão de notas fiscais eletrônicas ou conhecimentos de frete eletrônicos, peticionamento eletrônico à tribunais ou anotação em prontuários eletrônicos de pacientes, e outras novidades como atestado medico eletrônico para o INSS, a obrigatoriedade para aquisição de ingressos de meia-entrada para os eventos esportivos internacionais da Copa das Confederações FIFA 2013 e a Copa do Mundo FIFA 2014, A Nota Fiscal Eletrônica do Consumidor (NFC-e) entrará em fase de testes nos estados do Acre, Amazonas, Maranhão, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e Sergipe, em dezembro, dentre outras. As utilidades e os benefícios que o Certificado Digital se transformou em um mecanismo importante para os negócios ou atuação profissional.

SEMANA7.COM

CDL já emitiu mais de mil certificados digitais

PRESiDENTE DA cÂMARA DE DiREGENTES LoJiSTAS DE BARRA Do GARçAS, JoSÉ ALVES PiEDADE

EDUCAÇÃO

SEMANA7.COM

Escola Cristino Cortês, 1ª colocada no Enem

A MAiS ANTiGA EScoLA Do MUNicÍPio E A PRiMEiRA coLocADA No EXAME Do MEc 2012 Assessoria CDL-BG

A Escola Estadual Antonio Cristino Cortês comemorou esta semana o primeiro lugar no resultado da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2011 entre mais de noventa escolas estaduais de Mato Grosso, com pontuação acima de 500 pontos. Esta foi a segunda conquista da Cristino Cortês que também atingiu o primeiro

lugar no exame no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), para o 3º Ciclo entre as escolas públicas de Barra do Garças, realizado em 2011. Por telefone a coordenadora Ana Cláudia Tasinaffo Alves disse que a escola dirigida pelo professor Alexandre Santos Michiles “tem fama de impor regras e limites aos seus alunos”. Ex-professor da Cristino Cortês, o vereador Odorico Ferreira Cardoso Neto (Kiko)

disse por e-mail à redação que se sente “profundamente feliz e que compreende a necessidade de se aprender todo dia, toda hora [porque] na educação nunca é permitido baixar a guarda. Celebramos com muito ânimo esta vitória dos alunos e alunas que são as estrelas dessa conquista”. A mais antiga escola de Barra do Garças, a Cristino Cortês foi criada por decreto em 18 de abril de 1933 na hoje Avenida Presidente Vargas,

centro de Barra do Garças. Em 1949 passou a ter sede própria, embora em condições precárias, recebendo a denominação de Escolas Reunidas Coronel Antonio Cristino Côrtes sob a direção da professora Teresa Melo Bosaipo (Dona Tetê). Atualmente a escola tem 780 estudantes, sendo 125 do ensino fundamental, 554 no ensino médio e 101 do Emiep (Ensino Médio e Ensino profissionalizante), conforme asseguram as coordenadoras Ana Claudia Tasinaffo Alves e Viviane Cavalcante Andrade. Os estudantes da escola pertencem a diversos bairros da cidade, de fazendas, aldeias indígenas e de outros municípios como as cidades goianas de Aragarças, Bom Jardim e Piranhas e Pontal do Araguaia, Ponte Branca, Canarana, Ribeirão Cascalheira, Espigão do Leste, Bom Jesus do Araguaia, São Felix do Araguaia, General Carneiro e São José do Xingu, em Mato Grosso. Além de Alexandre Santos Michiles, já passaram pela direção da Cristino Cortês os professores Teresa Melo Bosaipo, irmã Diva Pimentel, Maria de Lourdes Hora Morais, Carlos Augusto Abicalil, Kiko, entre outros.

MERCADO

20 mil novas empresas em MT

Assessoria CDL-BG

A formalização de inúmeras atividades profissionais, por meio do Microempreendedor Individual (MEI), foi responsável por ampliar o registro de novos empreendimentos em Mato Grosso, de janeiro a julho deste ano. Das 20.306 novas empresas, ou 67,36% delas, são da modalidade MEI e a maior parte voltada para o segmento de serviços e comércio, como vestuário, cabeleireiros, alimentação e estética. No ranking nacional, Mato Grosso ficou no 14º lugar entre os estados que mais criaram novas empresas, registrando a segunda melhor colocação en-

tre o Centro-Oeste, atrás de Goiás, com 36.160 novas aberturas. Lideram o ranking São Paulo (275.985), Minas (108.719) e Rio de Janeiro (92.009) Entre os municípios ranqueados pelo estudo, Cuiabá ocupa a 20ª posição, com 4.846 novas empresas neste ano, Várzea Grande, com 1.748 empresas novas é a 76ª. Cuiabá, especialmente, está entre os 30 maiores municípios do Brasil e mostra evolução positiva nos últimos três anos. Em 2010 foram 2.969 novas empresas, em 2011, 4.606, e neste ano, 4.841. [Fonte: Revista Paralelo 16 - Agosto/setembro - Edição 19/2012] mostra evolução positiva nos últimos três anos. Em 2010 foram 2.969 novas empresas, em 2011, 4.606, e neste ano, 4.841.


Geral

Ano iV - nº 87 - 15 de novembro a 06 de dezembro de 2012 - BARRA Do GARçAS - Municípios do Araguaia - capital Matogrossense - Brasília

13

SENTENÇA

Foi negado pelo Tribunal de Justiça, em Cuiabá, o pedido de liminar da Empresa Mato-grossense de Água e Saneamento Ltda (Emasa) que opera os serviços no município de Barra do Garças que terá o prazo de 30 dias para o início das obras de implantação da rede coletora e esgoto em trechos das avenidas Ana Lira, Salomé, Antônio Cristino Cortês e Marechal Rondon e nas ruas do Araés e Santos Dumond, do bairro Cidade Velha. As obras deverão ser concluídas no prazo de 60 dias, sob pena de ser aplicada multa diária de R$ 50 mil. No pedido de efeito suspensivo à decisão do Ministério Público a Emasa alega, entre outros, que vem cumprindo integralmente o contrato firmado com o município e que não há omissão na implantação da rede de esgoto, tendo atendido as metas de obras previstas na licitação. Diz ainda que requereu à prefeitura municipal, em dezembro do ano passado a desapropriação de lote na Avenida 15 de Novembro para construção de estação de tratamento de esgoto, todavia, até a presente data a área não foi desapropriada, o que torna inviável implantação da rede de esgoto. O documento da Emasa frisa que a construção de estação para tratamento de esgoto compõe obra complexa e necessita de licença ambiental da Sema (Secretaria de Estado de Meio Ambiente), “processo sabidamente moroso e burocrático, razão pela qual é impossível a sua conclusão no prazo determinado pelo juízo, de 60 dias. Susten-

ta ainda que a responsabilidade pelos danos ambientais causados é dos moradores por não construírem fossas sépticas e sumidouros e do município por não fiscalizar o cumprimento da legislação”. Apesar dos argumentos da Emasa a justiça acatou pedido de liminar efetuado pelo Ministério Público e o prazo para a conclusão das obras em 60 dias. MINISTÉRIO PÚBLICO Na ação proposta pelo Ministério Público, o promotor de Justiça Wesley Sanchez Lacerda destacou que no processo de concessão, a obrigação assumida pela Emasa não era apenas continuar coletando e tratando o esgoto nos mesmos locais antes ofertado, e sim estender a oferta da coleta e tratamento do esgoto. Segundo o promotor, atualmente existem cerca de 73 canos e 80 manilhas que despejam esgotos diariamente nos Rios Garças e Araguaia, no município de Barra do Garças. A irregularidade deve-se à falta de rede coletora de esgoto em várias avenidas da cidade. O promotor de Justiça explicou que, antes de ingressar com a ação civil pública, foram realizadas tentativas no âmbito extrajudicial para assegurar a descontinuidade da poluição ambiental dos rios Araguaia e Garças. “Como a empresa demonstrou que não tem o interesse em assumir a responsabilidade de forma pacífica, ao menos para fazer cessar a poluição ambiental, o que seria feito com um simples serviço de implantar a canalização coletora de esgoto, teve que ser responsabilizada judicialmente”, disse o promotor.

PoSTo DE cAPTAçÃo DE ÁGUA DA EMASA QUE Foi AcioNADA PELA JUSTiçA EM DATA REcENTE: PRAZo E MULTA JÁ ESTiPULADoS

ELEIÇÕES NA ORDEM

Aude vence com apoio de Saggin

SEMANA7.COM Wanderley Wasconcelos/Ronan de Sá

O advogado Maurício Aude foi eleito o novo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso com mais de 800 votos à frente de seu concorrente José Moreno. Na entrevista à imprensa Maurício Aude disse de sua alegria em vencer e dar continuidade ao grupo que há cerca de vinte anos está á frente da OAB estadual. “Trabalhamos todos os dias para isso acontecer. Isto é resultado de nosso esforço tanto na capital quanto no interior de mato Grosso”, acentuou. Aude disse ainda que pretende cumprir os compromissos assumidos durante a campanha em que percorreu várias cidades do Estado, incluindo Barra do Garças como um expressivo pólo do Vale do Araguaia. O presidente eleito já ocupa o cargo de vice-presidente da OAB na gestão de Cláudio Stábile de quem não esconde sua admiração. “Pretendo me inteirar de todos os assuntos nos próximos dias dessa nossa fase de transição”, disse ele.

ASSESSORIA

SEMANA7.COM Wanderley Wasconcelos/Ronan de Sá

SEMANA7.COM

Justiça manda Emasa construir rede de esgoto em Barra do Garças

BARRA DO GARÇAS No Vale do Araguaia os advogados Sandro Saggin, de Barra do Garças, e Tarcísio Tonhá, de Água Boa, são os representantes da região no cargo de Conselheiro Estadual Titular da OAB estadual. Em Barra do Garças Sandro Saggin conseguiu eleger seu sucessor na subseção da ordem com a vitória de Leonardo da Mata onde estão inscritos 238 advogados, 137 aptos a votar, mas que compareceram às urnas apenas 110. No Estado são 17 mil advogados inscritos na OAB, 12 mil ativos e votaram para

ADVoGADo E EMPRESÁRio SANDRo SAGGiN, REPRESENTANTE DA oAB ESTADUAL No ARAGUAiA

a escolha da nova diretoria 6.500 eleitores. DIRETORIA Maurício Aude (presidente), Cláudia Aquino de Oliveira (vice-presidente), Daniel Paulo Maia Teixei-

ra (secretário-geral), Ulisses Rabaneda dos Santos (secretário geral-adjunto) e Cleverson de Figueiredo Pintel (tesoureiro). Para o Conselho Federal foram eleitos o atual presidente da Ordem, Cláudio Stábile Ribeiro, Duilio Piato Junior,

Francisco Eduardo Torres Esgaib (titulares), José Antonio Tadeu Guilhen, Márcio Frederico de Oliveira Dorilêo e Oswaldo Pereira Cardoso Filho (suplentes). Para presidir a Caixa de Assistência dos Advogados foi eleito Leonardo Pio da Silva Campos.


14

Esporte

Ano iV - nº 87 - 15 de novembro a 06 de dezembro de 2012 - BARRA Do GARçAS - Municípios do Araguaia - capital Matogrossense - Brasília

ATLETISMO

SEMANA7.COM asemana@araguaia.net

O atleta barra-garcense Victor Vinícius sagrou-se campeão dos 3 mil metros rasos nas Olimpíadas Escolares em Cuiabá neste final de novembro (28), finalizando assim sua participação em olimpíadas como bicampeão e recordista da modalidade sub-17. Outro destaque naqueles jogos foi a atleta barra -garcense Ana Karoline que após vencer a prova dos 800m na terça-feira (27) voltou a pista na manhã seguinte para conquistar medalha de ouro no revezamento medley. Logo após a competição, na noite de 28 de novembro, saiu a convocação da Seleção Brasileira pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) para o Festival Internacional de Atletismo de 11 a 20 de dezembro em Sidney, na Austrália. Mais uma vez Barra do Garças foi alvo das atenções com a convocação de Ana Karoline para os 800 metros rasos e a confirmação do professor Sivirino Souza como um dos quatro técnicos da Seleção de Atletismo naqueles jogos. A viagem para Sidney está marcada para 6 de dezembro. A Seleção de Atletismo será composta por 24 atletas (12 no masculino e igual número do feminino). Apesar da sagração em Cuiabá Victor Vinícius não foi convocado pelo fato de já ter ultrapassado a faixa etária da modalidade sub-17. “Todo esse sucesso só é possível graças a confiança de empresas e pessoas como Abdo Hallek, médico e um dos dirigentes da Unimed Araguaia, que nos apóia e ajuda patrocinando nossos atletas, agradeço de coração” disse Civirino emocionado. O professor Sivirino Souza que está há oito anos à frente da Casa dos Atletas fez uma relação dos medalhistas de Barra do Garças em olimpíadas escolares. Confira no quadro ao lado:

ASSESSORIA

Karoline vai à Austrália representar o Brasil

Barra-garcense foi ouro no Sul-Americano na Argentina

ANA KARoLiNE, No ALTo Do PÓDio: MENDoZA - ARGENTiNA SEMANA7.COM asemana@araguaia.net

A atleta barra-garcense Ana Karoline, da Seleção Brasileira de Atletismo, foi medalha de ouro no Campeonato Sul-Americano de Atletismo Sub-17, realizado em Mendoza, na Argentina de 26 a 28 de outubro. Corredora de meio-fundo Carol levou o ouro nos 800 metros rasos, com a melhor marca do ano, a de 2 minutos, 12 segundos e 60 centésimos. A segunda colocação ficou para o Uruguai e em terceiro lugar a Venezuela. Outro barra-garcense, Victor Vinícius, foi bronze nos 3 mil metros rasos com 8 minutos e 45 segundos. Nesta modalidade o primeiro lugar do pódio ficou para o Brasil, com Tiago Silva, do Rio de Janeiro, em segundo a Venezuela e Vinícius em terceiro lugar. “Conseguimos um bom resultado”, disse o professor Sivirino Souza, técnico por

VicToR ViNiciUS SE DESPEDE Do SUB-17 coM MEDALHA DE oURo No PÓDio EM cUiABÁ

critério da Seleção Brasileira de Atletismo pelo fato de ter dois atletas de meio-fundo (Carol e Vinícius) entre os 16 fundistas brasileiros que participaram do campeonato em Mendoza. Para fechar o ano Barra do Garças será representada nas Olimpíadas Escolares neste final de novembro em Cuiabá com quatro atletas, Ana Karolyne e Matheus Silva nos 800 metros rasos e Irailton Xavante e Victor Vinícius nos 3 mil metros rasos. Nessa Olimpíada Mato Grosso participa com 26 atletas, metade no masculino e outra no feminino. O professor Sivirino Souza está há oito anos à frente da Casa dos Atletas em Barra do Garças que atualmente abriga 22 corredores. Nas eleições passadas Sivirino foi candidato a vereador e saiu das urnas com 634 votos, “mas de cabeça erguida porque muitos votaram na causa do esporte e reconhecem nosso trabalho”, analisa.

TURISMO

TÁBATA OLIVI

VÔo cATiVo DE BALÃo PARA PRoMoçÃo Do EVENTo

integrado entre os estados de Mato Grosso, Rondônia e Acre, e articulado em níveis nacionais com Embratur e Promperu (órgão de promoção do Peru), Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) de cada um dos estados e representantes do turismo. No Estado de Mato Grosso somente duas cidades foram selecionadas para realizar o receptivo turístico, Chapada dos Guimarães e Cáceres. Barra do Garças, cidade que sedia o maior evento motociclístico do Estado de Mato Grosso, o Motorcycle do Araguaia, não foi contemplada para fazer parte da rota deste ano. Nesse sentido, a realizadora do Motorcycle do Araguaia, Mônica Porto, marcou presença no evento como representante da nova gestão do turismo, na administração do prefeito eleito Roberto Farias, com o objetivo de fortalecer o interesse do município de Barra do Garças em participar deste importante produto turístico e também divulgar o Motorcycle do Araguaia de 2013. “Bem trabalhada, bem mapeada, com pontos de apoio estabelecidos e com divulgação e promoção internacional da Embratur, uma rota que corta a América do Sul do Atlântico ao Pacífico pode ser um destino almejado por motociclistas de vários países, competindo com a famosa Rota 66 do Estados Unidos. Barra do Garças, estrategicamente posicionada

no centro do país, pode ser uma das entradas alternativas para motociclistas provenientes do sul e do sudeste, além de ser um destino conhecido pelo segmento, devido ao evento Motorcycle do Araguaia. Com certeza, Barra do Garças tem o interesse e o apoio do trade turístico e do poder público para fazer parte desse novo produto”, afirma Mônica Porto. Quando indagada sobre a possibilidade de Barra do Garças participar da rota, a Secretária de Desenvolvimento do Turismo de Mato Grosso, Teté Bezerra, explica que é necessário que o município manifeste interesse, incluindo o poder público e todo o trade turístico, trabalhando em conjunto, além de apresentar propostas viáveis para a captação de turistas. A Expedição teve a duração de 18 dias no total, e seguiu a programação dividida em duas partes. A primeira aconteceu no Brasil de 15 a 22 de novembro e passou pelos seguintes locais: Santos, São Paulo, Araçatuba, Campo Grande, Coxim, Rondonópolis, Chapada dos Guimarães, Cuiabá, Cáceres, Vilhena, Cacoal, Ji-Paraná, Ouro Preto D’Oeste, Ariquemes, Porto Velho e Rio Branco. A segunda etapa da programação iniciou no dia 23 de novembro e terminou dia 02 de dezembro, percorrendo as seguintes cidades: Rio Branco, Puno, Arequipa, Matarani, Colca, Cusco, Vale Sagrado, Machu Picchu e Puerto Maldonado.

SEcRETÁRiA DE ESTADo DE TURiSMo, TETÉ BEZERRA E MÔNicA PoRTo TÁBATA OLIVI

No último dia 17 de novembro passou por Chapada dos Guimarães - MT a 2ª Expedição Interoceânica, interligação terrestre entre os oceanos Atlântico e Pacífico,

através do Brasil e do Peru. A 2ª Expedição Interoceânica focou na participação do público motociclista para divulgar a viabilidade logística e turística da Rota Turística Internacional Pantanal – Amazônia – Andes – Pacífico, produto turístico

TÁBATA OLIVI

Tábata Olivi Acadêmica de Jornalismo-UFMT-BG

TÁBATA OLIVI

Barra do Garças poderá fazer parte da rota turística internacional pantanal

MoTocicLiSTAS PARTiciPAM DA ii EXPEDiçÃo iNTERocEÂNicA

A Semana no Araguaia é uma publicação de Edição Publicidade. Rua Presidente Vargas, 938 - Sala 4 - Centro - Barra do Garças - Mato Grosso - CEP: 78.600-000 - Fone: (66) 3407-2976 - CNPJ. 10.828.250/0001-78 - Email: asemana@araguaia.net - WWW.SEMANA7.coM Os artigos assinados não representam necessariamente a opinião deste Jornal. Os originais impressos recebidos, tenham ou não sido publicados, não serão devolvidos.

Diretor Geral RoNAN DE SÁ - (66) 9979-4726 Redação WANDERLEY WAScoNcELoS Estagiária ANA cARoLiNA ViLELA Diagramação e Arte KARLA PATRÍciA

Fotos SEMANA7.coM Departamento Comercial JERUSA HELENA - (66) 9227-2740 SHEiLA coSTA - (66) 9995-5939 circulação: Barra do Garças, Vale do Araguaia, Cuiabá e Brasília


Gente que Faz

No clic para o Semana VIP o casal Mauro Rosa da Silva e Helaine Cristina dos Santos. Ele prefeito eleito de Água Boa, município de grande expressão econômica no Vale do Araguaia. Ela, obviamente, a primeira-dama a partir de janeiro quando seu marido assumir a prefeitura sob aplausos de seu antecessor Maurício Tonhá que por sua vez deixa o cargo esbanjando simpatia e popularidade, elegendo, inclusive, seu sucessor. Gente que faz é assim.

SIMPATIA

O final do folhetim ‘Avenida Brasil’ da Globo, levado ao ar às 21 de sexta-feira (19 de outubro), acirrou os ânimos de sósias de Tufão espalhados por todo o país, um dos protagonistas principais, interpretado pelo ator Murilo Benício. Entre os sósias a figurar nas galerias do G1 está um barra-garcense, Reginaldo Baracho, que por mais de dois anos foi arte-finalista do Grupo Edição que edita este portal e o jornal A Semana. De bem com a vida, Baracho não deixou por menos e bombou sua história no facebook. Baracho é formado Recursos Humanos e requisitado profissional no setor de design gráfico.

Ouro Olímpico

No clic o professor Sivirino Souza que viajou dia 6 para Sidney, na Austrália para participar do Festival Internacional de Atletismo como um dos quatro técnicos da Seleção Brasileira de Atletismo. Incansável defensor do esporte Sivirino está à frente da Casa dos Atletas e pode ser visto quase todos os dias na Vila Olímpica no Jardim Piracema ou em maranotas de treinamentos com atletas barra-garcenses. Em tempo Sivirino viajou com a fundista Ana karoline, medalha de ouro sub-17 nas Olimpíadas Escolares, realizada no final de novembro em Cuiabá. Ana karoline tenta medalha para lustrar o pódio do esporte de Barra do Garças.

Legado em Vila Rica

Prefeito Naftaly Calixto entrega a prefeitura de Vila Rica neste final e mês com a popularidade em alta, assim como sua simplicidade. Calixtão, como é chamado carinhosamente pela população, deixa um legado de obras estruturais e sociais no município. Se dependesse dos comentários que correm pela região Calixtão seria candidato à Assembleia Legislativa. O prefeito descarta e acrescenta uma curtíssima frase: “É cedo”.

Presenças

O radialista e apresentador de TV Reginaldo Silva (Chocolete) (PMDB) ao lado do coronel Barbosa (PSD), eleitos vereador por coligações que se enfrentaram nas eleições de outubro. À parte as ideologias, o que se espera é que ambos honrem os votos recebidos nas urnas , que vistam a camisa de seus eleitores já cansados de enviar à Câmara Municipal certos representantes aquém de toda expectativa.

Felicidade a toda prova

O vereador Arlan Catulé (PMDB), reeleito vereador em Ribeirãozinho sorri feliz ao lado de sua namorada Camila Ribeiro. Juntos o casal esbanja simpatia nesta véspera de festa de aniversário de emancipação política do município que ocorre na segunda quinzena deste mês e conta com a participação de toda a municipalidade. Parabéns ao simpático casal.

Pé na Estrada

O prefeito eleito de Santa Cruz do Xingu, Marcos de Sá (PSB), que aqui aparece no gabinete do governador Silval Barbosa, não tem tempo a perder e bota o pé na estrada. Já esteve várias vezes em Cuiabá onde manteve audiência com Silval, com o deputado Baiano Filho, com senador Pedro Taques, sempre em busca de recursos para seu município próximo à divisa com o Estado do Pará, no nordeste de Mato Grosso. “Não vou ficar esperando as coisas acontecerem. Vou à luta, quero o melhor para o povo de São Cruz do Xingu. Qualquer vitória será a vitória de todos nós”, diz ele.


16

Ano iV - nº 87 - 15 de novembro a 06 de dezembro de 2012 - BARRA Do GARçAS - Municípios do Araguaia - capital Matogrossense - Brasília

Geral

COMEMORAÇÃO

HISTÓRIA A origem do município está ligada às fazendas de gado, instaladas no início do século passado e nos garimpos de extração de diamantes. Com a chegada de migrantes de Minas gerais e Goiás o patrimônio de Ribeirãozinho foi se efetivando. Decorrido mais de século de existência, Ribeirãozinho hoje procura atingir seu ponto de equilíbrio, “promovendo o trabalho em parceria com a comunidade, Câmara de Vere-

SHoW MUSicAL DE Di PAULo E PAULiNo EM RiBEiRÃoZiNHo coM ENoRME SUcESSo DE PÚBLico: ESTE ANo PRoMETE MUiTo MAiS

adores e Prefeitura”. Administração marcada pela transparência e elogiada por muitos, o ponto de equilíbrio a que se refere Marques começa pela interatividade entre prefeitura e a Câmara de Vereadores. “Nós mantemos um diálogo constante. Meus projetos nunca foram impostos de modo autoritário, mas discutidos com todos, sem ingerência de cor partidária”. O prefeito Marques disse ainda que “se não conseguimos fazer alguma coisa é por falta de recursos. Aqui somos todos unidos e estamos desprovidos de qualquer vaidade que diz respeito à administração. Ando a pé por toda a cidade, converso com as pessoas e fico sabendo de nossos acertos e daquilo que precisa ser feito para melhor a vida de todos”. Ano passado dados da Firjan (Federação das Indústrias do Rio de janeiro) que num levantamento feito no município colo-

cou a saúde pública de Ribeirãozinho como a segunda melhor do Estado, perdendo apenas para Reserva do Cabaçal. Na educação, segundo Marcos, Ribeirãozinho foi o quinto maior IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) de Mato Grosso. A saú-

100% renovada. O setor de finanças e de obras em dia. O setor de obras ele conseguiu asfaltar dois conjuntos habitacionais (Raio de Luz e João de Barro). A patrulha agrícola do município está à disposição dos agricultores e o Projeto Bal-

de local possui duas ambulâncias, uma na sede do município e outra no distrito de Couto Magalhães, localizado a cerca de 20 km da cidade. Na educação o prefeito Marques disse que tem que comemorar e cita a frota de ônibus de transporte escolar

de Cheio, que explora a bacia leiteira do município está em pleno andamento. Este último coordenado pelo secretário de Agricultura e vice-prefeito João Batista dos Santos. Marques disse ainda que sua administração conseguiu “implementar uma gestão técnica configurada em parcerias no sentido de atender as demandas existentes. Aqui temos a preocupação de estarmos sempre junto com o povo. Se a gente errar será um erro conjunto”. Quando fala em parceria Marques retoma a participação dos vereadores. “Eu envio projetos e eles voltam melhores”, diz. A prefeitura de Ribeirãozinho conta com 166 funcionários (incluindo os cargos comissionados). Os programas sociais começam pela capoeira, transita pela música, a dança, hidroginástica para idosos, esportes para os jovens, adultos e participação em Jogos Estudantis no Estado. Professor de História, Marques chegou a Ribeirãozinho no ano de 1993, exerceu dois mandatos de vereador, foi diretor de escola e, por último, prefeito “que continua ser a mesma pessoa de sempre. Eu reconheço que tenho um espírito agregador de ideias, de parcerias. Moro numa casa sem muros e entendo que preciso contribuir o quanto puder com Ribeirãozinho”. Marques tem 44 anos, é casado com Lucivanda Cardoso Moreira com quem tem dois filhos.

ASSESSORIA

Conforme ocorre nos últimos anos a população de Ribeirãozinho já se prepara para a festa de aniversário do município que se comemora de 19 a 22 de dezembro quando a cidade atinge sua maioridade de emancipação política ao completar 21 anos. À frente da gestão municipal está o prefeito professor Aparecido Marques Moreira, reeleito nas eleições de outubro passado. “Ele foi aprovado nas urnas depois de um mandato caracterizado pela responsabilidade técnica de sua equipe afinada que durante este seu primeiro mandato esbanjou simplicidade e competência”, diz o vereador Arlan Catulé, de sua base de sustentação na Câmara Municipal. As festividades desse ano começam dia 19 de dezembro com a abertura da Copa das Famílias de futebol soçaite. No início da noite do dia 21 acontece o tradicional Bingão 0800 com distribuição de cartelas aos contribuintes que estiverem com o PITU em dia, ocasião em que haverá sorteio de vários prêmios. Às 22 horas do dia 22 consta, de acordo com a programação, da realização de um show pirotécnico de cinco minutos seguido de show nacional com a dupla Ataíde e Alexandre, precedidos de cantores e músicos regionais que ainda estão por ser confirmados, seguidos de animado bailão com a participação da comunidade.

SEMANA7.COM

SEMANA7.COM Wanderley Wasconcelos

ASSESSORIA

Ribeirãozinho comemora em dezembro 21 anos de emancipação política

PREFEiTo REELEiTo DE RiBEiRÃoZiNHo, PRoFESSoR MARcoS, E EQUiPE DE FUTEBoL SoçAiTE DA FAMiLiA PARREiRA - cAMPEÃ/2011

Profile for Ronan Cicero

JORNAL A SEMANA  

Jornal A Semana no Araguaia

JORNAL A SEMANA  

Jornal A Semana no Araguaia

Advertisement