Issuu on Google+

O CINEMANIA DESTA EDIÇÃO PASSEIA PELA ORIGEM DOS FILMES DE TERROR, MERGULHANDO NO EXPRESSIONISMO ALEMÃO. CONHEÇA UM POUCO MAIS SOBRE O FILME “O GABINETE DO DR. CALIGARI”, PRIMEIRO FILME DE TERROR DA HISTÓRIA DO CINEMA E “NOSFERATU”, ADAPTAÇÃO LIVRE DA HISTÓRIA DO CONDE DRÁCULA QUE APRESENTA O PRIMEIRO VAMPIRO DA HISTÓRIA DO CINEMA! Página 07

CINEMANIA

A internet Veja como tratar essa acusações, na internet. proteger. Página 11

está cheia de bullying. os grandes sites vão praga. Insultos, brigas, er tudo pode acontecer Veja como vamos nos

LOGIN: PROJETO VAI ALERTAR PAIS SOBRE BULLYING NO FACEBOOK.

Na seção The book is on the table desta edição, você vai conhecer o maior Best seller dos últimos tempos, no mundo. O Mundo é Plano, do articulista do Jornal The New York Times, Thomas L. Friedman ajuda o leitor a compreender o mundo atualmente em todas as suas facetas.Página 06

THE BOOK IS ON THE TABLE

SERÁ QUE MATEMÁTICA E POESIA COMBINAM? O DESENHISTA, HUMORISTA E ESCRITOR MILLÔR FERNANDES ACHA QUE SIM. TRANSDISCIPLINARIDADE NAS LETRAS DO GÊNIO DE 86 ANOS.

ARTIGO:

CONHEÇA PARTE DE SUA HISTÓRIA NA CRÔNICA DO PROFESSOR TIAGO HENRIQUE K. B. MENDES. Página 15

100 ANOS DE ÁLVARO, A PRIMEIRA ESCOLA FORMADORA DE PROFESSORES DA CIDADE DE SÃO CARLOS.

AMOR E PAIXÃO SOB UMA ABORDAGEM FILOSÓFICA À LUZ DO DIREITO DE FAMÍLIA pelo Doutor Carlos Henrique de Oliveira. Página 15

CRÔNICA

Leia mais na página 12

VOCÊ NUNCA TEVE UM INFARTO? POIS BEM, JÁ ESTÁ NA HORA DE TER UM. NÃO PERCA TEMPO! LEIA NESTA EDIÇÃO DOZE CONSELHOS ESPECIAIS QUE VÃO AJUDÁ-LO A TER UM INFARTO FELIZ!.

MUITAS APROVAÇÕES MARCAM O INÍCIO DE ANO NO COLÉGIO INTERATIVO. USP, UNESP, UNICAMP, UFSCAR, A FESTA FOI SHOW!

São Carlos, março de 2011 – ano III – número 8 - distribuição gratuita - www.interativo.com.br


Por Glauco Keller Villas Boas

6. 7. 7. 8. 09. 10. 11. 12. 13. 14.

5.

1. 2. 3. 4.

Página 2

Editorial – Pág 02. Proteína Exterminadora – Pág 03. Doze conselhos para um infarto feliz – Pág 03. Novos Tempos, Novos Prêmios: O Que Alfred Nobel Não Previu? – Pág 04. Amor e Paixão sob uma abordagem filosófica a luz do direito da família – Pág 05. The book is on the table – Pág 06. Cinemania – Pág 07. É nóis na foto – Pág 08. Fala galera - Planejamento do Colégio Interativo – Pág 10. Login - dicas de informática– Pág 11. Crônica: Eureka – Pág 12 Comédia – Pág 12. Espaço Vestibular: Poesia e Matemática - Pág – 14 Centenário da escola Normal de São Carlos – Pág 15 Aprovados – Pág 16.

ÍNDICE:

No momento em que mais um ano se inicia, afinal, o carnaval foi mais tarde em 2011, reflitamos sobre os novos conteúdos acadêmicos e sobre a educação. Seguindo a tendência ditada pelo novo ENEM (Exame Nacional de Ensino Médio), escolas de todo o Brasil planejam, alteram e propõem uma nova forma de enxergar a educação. Mais crítica, interdisciplinar e menos reprodutiva, essa nova visão busca em assuntos que a escola não via, há apenas alguns anos, como acadêmicos, seu novo norte. Assim, relações sociais, respeito ao meio ambiente, cinema, arte, educação física e redes sociais passam gradativamente a fazer parte dos novos currículos acadêmicos. Contudo, destaque-se a tradicional importância da família nesse contexto, pois é ela ainda o cerne que abriga a criança ou o jovem a maior parte do tempo. Desta forma, pais e responsáveis têm ainda mais responsabilidade, pois devem dar o exemplo balizando-se na velha sapiência popular que nos obriga a alterar nossas posturas, afinal, “faça o que eu digo e não faça o que faço”. Portanto, faz-se urgente a necessidade de reflexão por parte de familiares com relação as suas posturas que envolvem, entre outras: a que tipo de programa assistem, quantos livros leem por ano, quantos filmes educativos assistiram e quantas vezes conversam com os filhos sobre assuntos relevantes. A escola está mudando para melhor. A família não pode ficar para trás, afinal, o exemplo é a melhor forma de ensinar.

EXEMPLO

EDITORIAL

Folha Interativo - ANO II

glauco@interativo.com.br

Se você tem sugestões ou críticas sob matérias, textos, formato ou ideias para as próximas edições do Jornal Folha Interativo, escreva para nós.

Sugestões

Tel. 33075005 - Tel. 33721019

Interativo: Rua Major José Inácio, 1661

Contato: www.interativo.com.br

Colaboradores desta edição Prof. Tiago Henrique Mendes Thiago Henrique de Melo (Poeta) Reginaldo Nanni Matheus Donizete Bernardo Prof. Pedro Marcelo Batista Profa. Cláudia Roberta Kull

Editor Glauco Keller Villas Boas

Coordenadora Pedagógica Vânia Eliza Geraldo

Diretora: Cleide Darezzo Martins de França

Mantenedores: Pedro Marcelo Batista (Sebá) Luis Antonio Pereira dos Santos (Anta) Pedro Walter Pinto Ferraz (Bacia)

Folha Interativo

_______________________ não é apenas bater em alguém

pessoas é tudo somente brincadeira. É um grave equívoco.

______________________________, atormentar outras

uma ou duas vezes. Alguns acreditam que ridicularizar, gozar,

Talvez você tenha sido o ______________________________

___________ vítimas do bullying.

Alguns de vocês já foram testemunhas ou até___________________

_____________________________.

Olá, turma. Hoje é dia de falar sobre um assunto muito sério:

tolerado – poucos – tabu – intimidar – agressor – bullying – deve – falam – dinheiro – aqueles – realmente – trabalho em grupo – bullying – sabem – antigo – grupo – atingir – sofreram – uma – ano – sistematizada – Bullying – a - pais

Ano passado, em sua primeira edição, o PapoInterativo apresentou um tema muito polêmico e atual: bullying – o que é e como lidar com ele? A palestra da pesquisadora Ana Carina Stelko Pereira foi muito esclarecedora na medida em que permitiu a todos, pais, alunos, professores e funcionários entenderem esse fenômeno e discutirem o problema sem mascará-lo. Pois bem, que tal fazermos um teste para lembrarmos algumas informações importantes. Teste seus conhecimentos preenchendo as lacunas com as palavras abaixo:

BULLYING NA ESCOLA!


Página 3

(http://www.agencia.fapesp.br/materia/13418/proteina-exterminadora.htm)

“A PRAME normalmente não é encontrada em células normais, mas está presente com frequência nas células tumorais. Depois de constatar isso, nós observamos que a PRAME é diretamente responsável por inibir a expressão de TRAIL em células leucêmicas”, disse Amarante-Mendes. De acordo com ele, a PRAME é responsável por recrutar proteínas capazes de inibir a transcrição gênica por meio de mecanismos epigenéticos. “O trabalho mostrou também que esse mecanismo tem implicações terapêuticas para a LMC, uma vez que a inibição de PRAME, por RNA de interferência, é capaz de gerar uma maior expressão de TRAIL, deixando as células leucêmicas mais suscetíveis à apoptose e, consequentemente, à terapia”, afirmou. Quando a TRAIL foi descoberta, em 1995, pelo fato de matar as linhagens celulares em culturas tumorais preservando, ao mesmo tempo, as linhagens primárias, a proteína foi considerada uma “bala mágica” para o futuro do tratamento do câncer. Alguns tratamentos clínicos com base na TRAIL chegaram a ser desenvolvidos. “O problema é que algumas formas de câncer são resistentes a essa sinalização. Em outras formas, como no caso estudado, o gene BCR-ABL mantém baixa a expressão de TRAIL. Por isso focamos os estudos na tarefa de desvendar esse mecanismo”, disse Amarante-Mendes. É possível que o mesmo mecanismo desvendado pelos pesquisadores, segundo ele, possa ocorrer não só na LMC, mas também em outros tipos de tumores onde a expressão de PRAME é elevada. “Essa possibilidade – e suas implicações clínicas – é o próximo passo para os nossos estudos”, disse o cientista. O tema, segundo ele, já começou a ser investigado por Bárbara Mello, que desenvolve no laboratório do ICB seus estudos de pós-doutorado, com bolsa da FAPESP. O artigo BCR-ABL-mediated upregulation of PRAME is responsible for knocking down TRAIL in CML patients (doi:10.1038/onc.2010.409), de Gustavo Amarante-Mendes e outros, pode ser lido por assinantes da Oncogene em www.nature.com/onc

LEIA E ASSSINE O MELHOR 16 - 3373-7373

Agência FAPESP – Uma proteína descoberta em 1995, capaz de aniquilar as células tumorais, deixando ilesas as células saudáveis, é considerada um dos mais poderosos recursos naturais do organismo para deter o câncer. No entanto, em certos tipos de câncer há uma inibição da expressão dessa proteína, conhecida como TRAIL (sigla em inglês para ligante indutor de apoptose relacionada ao fator de necrose tumoral), o que permite a evolução do tumor. Uma equipe brasileira de cientistas desvendou um mecanismo molecular que controla a expressão de TRAIL na leucemia mieloide crônica (LMC). O estudo, que mostrou como a “armadilha contra o câncer” é desmontada, abre caminho para a investigação de alternativas terapêuticas para a doença. O trabalho, publicado na revista Oncogene, do grupo Nature, foi coordenado por Gustavo Amarante-Mendes, professor do Departamento de Imunologia do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da Universidade de São Paulo (USP) e pesquisador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Investigação em Imunologia (iii-INCT) . O cientista coordena atualmente um projeto de pesquisa, financiado pela FAPESP na modalidade Auxílio à Pesquisa – Regular, que tem foco na área de excelência do grupo do ICB-USP: estudos sobre os mecanismos moleculares que regulam os processos de morte celular em câncer e em células do sistema imune. De acordo com Amarante-Mendes, o trabalho foi a base da pesquisa de doutorado de Daniel Diniz de Carvalho, primeiro autor do artigo. Colaboraram também Welbert de Oliveira Pereira e Janine Leroy, alunos de doutorado e mestrado, respectivamente. Os três tiveram bolsas da FAPESP. Durante seu desenvolvimento, a partir de 2007, o estudo recebeu diversos prêmios, incluindo o Nature Reviews Cancer Award, durante a 8ª Conferência São Paulo de Pesquisa , o segundo lugar no Prêmio Michel Jamra para Jovens Pesquisadores durante a 23ª Reunião Anual da Federação de Sociedades de Biologia Experimental (FeSBE), além do Prêmio Ricardo Pasquini, como melhor trabalho sobre leucemia mieloide crônica apresentado no congresso da Associação Brasileira de Hematologia e Hemoterapia (Hemo 2009). Segundo Amarante-Mendes, a proteína TRAIL induz suas células-alvo à morte iniciando um complexo e bem regulado programa molecular conhecido como apoptose, que é acionado durante o desenvolvimento embrionário, para formar de maneira apropriada órgãos e tecidos. Na vida adulta, a apoptose – ou morte celular – desempenha um papel fundamental na renovação das células. “Os defeitos no processo de apoptose são observados em diversas formas de câncer e a aquisição de resistência à apoptose é considerada uma das etapas do processo de gênese do tumor. Algumas formas de câncer são capazes de desenvolver resistência à morte induzida por TRAIL. Outras, como a LMC, inibem a produção de TRAIL, escapando desse importante mecanismo de defesa. Nosso estudo demonstrou o funcionamento desse mecanismo

Por Fábio de Castro

PROTEÍNA EXTERMINADORA

Folha Interativo - ANO II molecular”, disse Amarante-Mendes à Agência FAPESP. A LMC, segundo o cientista é causada por uma proteína quimérica – isto é, que não deveria existir normalmente no organismo –, que surge como resultado de uma “confusão” entre os cromossomos 9 e 22, que trocam trechos entre si. “É o que se chama de translocação gênica: a proteína ABL, do cromossomo 9, é transferida para a região BCR do cromossomo 22. Isso gera um cromossomo atípico, denominado cromossomo Filadélfia, associado à LMC. O nosso estudo investigou os mecanismos moleculares responsáveis pela inibição da expressão de TRAIL nas células leucêmicas BCR-ABL-positivas”, explicou. O trabalho, de acordo com Amarante-Mendes, teve colaboração de outros grupos de pesquisa, incluindo as equipes coordenadas por Marco Antonio Zago, pró-reitor de Pesquisa da USP, Eliana Abdelhay, do Instituto Nacional de Câncer (Inca), e as professoras Fabíola Castro, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCF-RP-USP), e Jacqueline Jacysyn, da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP). Bala mágica Inicialmente, a equipe observou que a expressão de TRAIL diminuía expressivamente com a progressão da LMC e essa diminuição estava diretamente relacionada a um aumento na expressão de uma outra proteína: a PRAME (sigla em inglês para antígeno preferencialmente expresso do melanoma).


Página 4

Uma nota importante sobre os ataques cardíacos.

IMPORTANTE: OS ATAQUES DE CORAÇÃO

Repita para si: Eu não perco tempo com bobagens. Duvido que você não tenha um belo infarto se seguir os conselhos acima!!!

1. Cuide de seu trabalho antes de tudo. As necessidades pessoais e familiares são secundárias. 2 Trabalhe aos sábados o dia inteiro e, se puder também aos domingos. 3. Se não puder permanecer no escritório à noite, leve trabalho para casa e trabalhe até tarde. 4. Ao invés de dizer não, diga sempre sim a tudo que lhe solicitarem. 5. Procure fazer parte de todas as comissões, comitês, diretorias, conselhos e aceite todos os convites para conferências, seminários, encontros, reuniões, simpósios etc. 6. Não se dê ao luxo de um café da manhã ou uma refeição tranquila. Pelo contrário, não perca tempo e aproveite o horário das refeições para fechar negócios ou fazer reuniões importantes. 7. Não perca tempo fazendo ginástica, nadando, pescando, jogando bola ou tênis. Afinal, tempo é dinheiro. 8. Nunca tire férias, você não precisa disso. Lembre-se que você é de ferro e ferro enferruja. 9. Centralize todo o trabalho em você, controle e examine tudo para ver se nada está errado. Delegar é pura bobagem; é tudo com você mesmo. 10. Se sentir que está perdendo o ritmo, o fôlego e pintar aquela dor de estômago, tome logo estimulantes, energéticos e antiácidos. Eles vão te deixar tinindo. 11. Se tiver dificuldades em dormir não perca tempo: tome calmantes e sedativos de todos os tipos. Agem rápido e são baratos. 12. E por último, o mais importante: não se permita ter momentos de oração, meditação, audição de uma boa música e reflexão sobre sua vida. Isto é para crédulos e tolos sensíveis.

Dr. Ernesto Artur Berg é um renomado administrador e publicou em seu site uma lista de coisas que se deve fazer para ter um infarto. A repercussão foi tão grande que vários e-mails passaram a correr a internet com as inusitadas dicas que nos fazem pensar sobre nossa vida e nossos hábitos. Os conselhos, intitulados pelo próprio autor, “amigos-da-onça” serviram de alerta para muitas pessoas que passaram a atentar para posturas inadequadas que poderiam levar ao infarto. Todos têm o aval de grandes cardiologistas no que concerne ao perigo que podem gerar. Leio-as abaixo e, caso não mude de atitude, tenha um infarto feliz.

DOZE CONSELHOS PARA TER UM INFARTO FELIZ!

Folha Interativo - ANO II

O sueco Alfred Bernhard Nobel (21 de Outubro de 1833 – 10 de Dezembro de 1896) fora uma figura peculiar. Químico e inventor, teve a sua vida transformada depois que conheceu o jovem italiano Ascanio Sobrero, também químico, que inventara a nitroglicerina alguns anos antes. O composto sintetizado por Sobrero incitaria Nobel a buscar aplicações na engenharia civil, profissão de seu pai, cuja empresa caminhava à falência. Em 1852, Nobel foi trabalhar na empresa da família com o intuito de descobrir um uso seguro da nitroglicerina. Após ter reconhecido o seu potencial explosivo, esforçou-se para contornar a sua extrema instabilidade e buscou produzir um composto que não explodisse com a menor das perturbações e que fosse passível de transporte e manipulação. Teve então a ideia de envolver a nitroglicerina em um material poroso e absorvente, constituído, entre outras coisas, de sílica, pós de cerâmicas, argila seca, gesso, carvão e diatomito, obtendo assim uma massa inerte e moldável. Patenteou a invenção e a chamou de dinamite. A dinamite ganhou o mundo e Nobel enriqueceu rapidamente. A sua empresa (que ainda existe sob o nome Dynamit Nobel GmbH), destacou-se tanto entre os segmentos militares da época que uma das edições matinais de um jornal francês noticiara a seguinte manchete: Le marchand de la mort est mort (“O Mercador da Morte está Morto”) E continuava: “Dr. Alfred Nobel, que se tornou rico encontrando maneiras

NOVOS TEMPOS, NOVOS PRÊMIOS: O QUE ALFRED NOBEL NÃO PREVIU?

Há outros sintomas de ataques cardíacos, além da dor no braço esquerdo (direito). Há também, como sintomas vulgares, uma dor intensa no queixo, assim como náuseas e suores abundantes. Pode-se não sentir nunca uma primeira dor no peito, durante um ataque cardíaco. 60% das pessoas que tiveram um ataque cardíaco enquanto dormiam, não se levantaram... Mas a dor no peito, pode acordá-lo dum sono profundo. Se assim for, dissolva imediatamente duas Aspirinas na boca e engulaas com um bocadinho de água. Ligue para Emergência (193 ou 190) e diga ‘’ataque cardíaco’’ e que tomou 2 Aspirinas. Sente-se numa cadeira ou sofá e force uma tosse, sim forçar a tosse, pois ela fará o coração pegar no tranco; tussa de dois em dois segundos, até chegar o socorro... NÃO SE DEITE!!! Quem é o Dr. Ernesto Artur Berg? Graduado em Sociologia e Administração pela FAE - Faculdade de Administração e Economia do Paraná. Pós graduado em Administração Pública pela FGV de Brasília - DF Sócio-Diretor da Berg e Cia. desde 1985, empresa de consultoria em gestão de organizações e desenvolvimento gerencial. Autor dos livros Manual do Chefe Em Apuros, Makron Books, São Paulo e Negociações Inteligentes, Editora do Chain, Curitiba Com 30 anos de atuação nas áreas de gestão de empresas, negociação, recursos humanos, planejamento empresarial, processo decisório, desenvolvimento gerencial e organizacional, diagnostico organizacional e reestruturação de empresas.


Thiago Henrique Mello (Poeta) é professor do Curso e Colégio Interativo.

surgiram com o advento da Terceira Revolução Industrial e esta nova fase produtiva custou muito ao planeta e à sociedade. Mudanças climáticas, pandemias, excessos populacionais, armas nucleares, químicas e biológicas, a soma desses fatores são uma condição que jamais fora vislumbrada por Nobel ou por aqueles que participaram da concepção dos tradicionais lauréis. Foi considerando estes termos que uma carta assinada por dez expoentes da ciência moderna foi endereçada à Fundação Nobel. Dentre as sugestões e críticas, estava a criação dos lauréis de Meio Ambiente e Saúde Pública e a reclamação de que áreas como a Ecologia e a Neurociência deveriam ser elegíveis, quando são de extrema importância para a melhor compreensão das relações materiais e energéticas do planeta e do funcionamento da mente humana, respectivamente. Se os atuais mantenedores e eleitores do Prêmio Nobel se dispusessem a avaliar cautelosamente tais recomendações, veriam que estes termos vão de encontro com tudo aquilo que fora enfatizado por Alfred Nobel em seu testamento, em 1895. O bom conhecimento deve, pois, fomentar benefícios sociais. Uma vez que os cientistas da atual geração buscam as ferramentas necessárias para manter o equilíbrio entre a biosfera e nossa condição civilizacional, recompensá-los com o Prêmio Nobel seria uma das muitas maneiras de estimulá-los a trabalhar em função não apenas de uma perspectiva de melhora, mas de uma garantia de futuro que é, afinal de contas, o que de fato importa.

de matar mais pessoas mais rápido do que nunca, morreu ontem”. No entanto, quem havia morrido na realidade era Ludvig Nobel, irmão de Alfred. Nobel ficou tão perturbado com o seu obituário “antecipado” que decidiu mudá-lo para sempre. Contudo, o inventor não apenas mudaria a maneira pela qual seria lembrado, mas também (e principalmente), todos os rumos da ciência do futuro. Deixara uma herança de 32 milhões de coroas suecas (aproximadamente 250 milhões de dólares atuais), investidos em um plano de alto rendimento. Junto com o montante, o sueco deixou um testamento que criava uma instituição capaz de premiar – simbólica e financeiramente – todos aqueles que, no futuro, contribuíssem verdadeiramente ao bem estar da humanidade. De sua última vontade, surgiu a tão respeitada “The Nobel Foundation”. Mas, hoje, em plena segunda década do século XXI – exatos 111 anos após a criação da Fundação – eis que surge um porém: o prêmio necessita ser atualizado. A humanidade atravessou intensas mudanças desde 1900 e avanços técnicos, científicos e tecnológicos nos colocaram em outro patamar de nossa história social. Novos problemas e novos desafios

Página 5

Contextualizando, então, o amor nos três grupos propostos e levando em consideração que amar é sair de si e transcender-se, verifica-se, por conseguinte, que o amor vai além do plano da afetividade e está muito mais relacionado à dimensão da vontade e de um compromisso. Para o ordenamento jurídico brasileiro, o casamento é a autodeterminação de duas pessoas que se comprometem entre si a proceder com uma relação plena de vida baseada na parceria e na protocoperação mutualística, que dará alicerce sólido e consistente a toda estrutura social. Fosse o casamento baseado nas relações de afeto, de gostar, não

O Direito, com a finalidade de regular as relações familiares, considera a família como sendo a base da sociedade civil, célula do tecido social e cria uma série de mecanismos normativos para dar proteção especial à relação homem-mulher, sem a qual a espécie não se perpetua. Tal afirmação, de maneira alguma, pode ser entendida como depreciação de outros tipos de relações sociais, como por exemplo, as relações homoafetivas, trata-se de uma questão de prioridade antropológica de cunho fático e existencial. O instituto familiar é multidimensional e trabalha, em um primeiro momento, as dimensões de comunidade e sociedade. A primeira é íntima, privada, informal e individual, ao passo que a segunda é externa, pública, formal e social. Convergindo, então, para a dimensão de sociedade, a família deixa de ter um interesse privado e passa a ter um interesse coletivo, público, que transcende o indivíduo, pois tem o poder de formar e até mesmo deformar o cidadão, sendo que nesse último caso toda a sociedade acaba sendo prejudicada. A família também desenvolve outras duas dimensões no plano da antropologia que ensejam o ato de agir do ser humano mediante três potências, as quais interagem entre si a todo instante. São elas: inteligência (pensar, conhecer), vontade (querer, decidir) e afetividade (gostar, deleitar). Pois então, onde se insere o amor nessas três categorias do agir humano? Antes de prosseguir com esta indagação, é preciso fazer um momento filosófico e reflexivo sobre o que é amor e o que é o gostar. Quando se diz, por exemplo, “eu gosto de suco de laranja” o ponto forte da afirmação é o gostar, mas quando se diz “eu amo a minha esposa” o foco não é o gosto e sim a pessoa. No primeiro caso, a atitude é uma ação que se exauri em algo agradável e quem vai se beneficiar com o ato é o próprio sujeito que pratica a ação, ou seja, a própria pessoa. No segundo caso, o benefício encontra-se externo à pessoa que pratica a ação, vale dizer, o ato tem como foco essencial a outra pessoa, que no caso em concreto materializa-se na esposa. Gostar é algo ligado ao íntimo, ao prazer e a satisfação momentânea, instantânea, passageira, flutuante, ao passo que amar transcende, exterioriza o indivíduo vindo a convergir em outro ser, sendo duradouro e permanente.

AMOR E PAIXÃO SOB UMA ABORDAGEM FILOSÓFICA A LUZ DO DIREITO DE FAMÍLIA

Folha Interativo - ANO II


Folha Interativo - ANO II

Página 6

Prof. Carlos H. de Oliveira (Rocky). Químico, advogado, pós-graduado em Direito Civil e Processual Civil. Especialista e Educação Ambiental.

proporcionaria solidez ao sistema, uma vez que tal sentimento é volúvel, instável, e, via de regra, independe de uma escolha volitiva. Não se pode comprometer-se a ter sempre alegria, pois isto foge à capacidade decisória do ser humano animal, e construir a família sobre algo que não seja o compromisso, implicaria em amolecer a base da sociedade civil, alicerce que sustenta a sistemática familiar. Para que a família sobreviva é fundamental que se estruture em torno de uma força de vontade que vai muito além da questão dos afetos, haja vista que este é volátil. O fortalecimento da base deve focar, então, a força de vontade, pois mister se faz transformar essa energia em virtudes concretas, cujos hábitos e atitudes façam perdurar a perseverança compromissória. É fato que quando um homem se casa com uma mulher, casa-se apaixonado por ela, e, além de amá-la, de querer o seu bem, tem uma satisfação incomensurável de estar em sua companhia e de deleitarse com a presença física da parceira, pois então gosta e ama. Dois sentimentos que, embora intrinsecamente relacionados, constituem diferentes dimensões do agir humano. Na paixão e no gosto, não há escolha e sim sofrimento, mas não sofrimento no sentido pejorativo da palavra e sim no sentido de o sujeito constituir o polo passivo dessa gama de sentimentos incontroláveis, de sofrer as consequências por estar gostando de alguém. Não se escolhe gostar de alguém, tal sentimento se aflora espontaneamente, naturalmente. A paixão é intrapessoal. Etimologicamente paixão vem de latim e do grego. Do latim “passio” que remete a algo passivo, que sofre a ação. Do grego “pathos” que significa doença. Já no amor, vale ressaltar, no compromisso, há uma escolha racional e interpessoal. No caso do casamento, há uma manifestação de vontade que vincula o homem e a mulher. Trata-se de um ato livre de autodeterminação baseado em uma escolha lógica e racional em que se presume um bem posterior. Assume-se o compromisso de proceder com uma série de condutas próprias para a manutenção da relação homem-mulher, sabendo que tal vínculo deve ser preservado na saúde e na doença, na alegria e na tristeza. Logo, é necessário e fundamental que as partes queiram e escolham desenvolver-se e evoluir-se com uma vontade forte, sólida, robusta, resistente, capaz de superar e suportar os percalços e as intempéries da vida, que com certeza virão. Quando nossa cultura trabalha a dimensão do sentimento, exacerbando-o em prol de um consumismo insano, ligando o consumo à noção de felicidade, trata o amor como sentimento (momentâneo), todavia, amor não é sentimento. Amor é compromisso! Compromisso sim, pois do contrário, o que infelizmente vem ocorrendo, a família está se desestruturando da noção de compromisso e comprometendo as gerações futuras que acabam por absorver os valores negativos de um bem estar momentâneo. O desenvolvimento tecnológico está infinitamente superior ao desenvolvimento ético e sócio-evolutivo. Se, por um lado, estamos tecnicamente superiores aos gregos, eticamente, data vênia os que pensam diferente, mas talvez tenhamos tido regressão. Compromisso de trabalhar para o bem do próximo, do outro; negando, muitas vezes, o seu próprio gosto em benefício do gosto de outrem, como a mãe que levanta às duas horas da manhã para alimentar seu filho, abrindo mão de seu sono em prol da alimentação de sua prole. Como a esposa que, mesmo trabalhando fora, desdobra-se em mãe, mulher e administradora do lar, abdicando muitas vezes dos seus próprios gostos pessoais para satisfação do bem maior, o bem desse instituto tão protegido pelo Direito Civil, desse instituto que se chama família. O Mundo é plano: uma breve história do século XXI Thomas L. Friedman. Editora Objetiva 470 páginas Preço: R$ 69,90

O mundo é plano: uma história breve do século XXI, de Thomas L. Friedman é um livro atual e que norteia por outras águas a temática da globalização. O autor ganhou três vezes o Pulitzer Prize pelo seu trabalho no jornal THE NEW YORK TIMES, onde é articulista de política internacional. É autor de três bestsellers: From Beirut to Jerusalém; The Lexus and the Olive Tree: Understanding Globalization e Longitudes e Attitudes: Exploring the World after September 11. Em O mundo é plano: uma breve história do século XXI, Thomas L. Friedman relata que a globalização ao contrário do que é dito inúmeras vezes revela-se uma extraordinária oportunidade, sobretudo para aqueles que se dispuserem a aprender. A globalização não gera mais pobreza e injustiça, segundo o autor que defende que o mundo está ficando cada vez mais igualitário e nivelado, pois concede aos países em desenvolvimento mais oportunidades para entrar em áreas onde antes lhes era impossível participar. Sem esquecer daqueles que ainda não fazem parte do mundo plano (parte da África, América Latina e da própria India), o autor destaca os dez acontecimentos que mudaram o mundo desde a queda do muro de Berlim, em 1989. Nos negócios, mas também na investigação, no desporto, na cultura, a globalização está tornando o mundo mais próximo para todos. A Índia e a China, principais protagonistas deste enredo, estão a ter grande sucesso na produção de produtos de baixa tecnologia, obrigando desta forma os ricos a subirem na escala produtiva, entrando em bens e serviços mais sofisticados. Este processo, segundo o autor, acabará por beneficiar a todos, criando mais riqueza e alargando imensamente os mercados mundiais. Thomas Friedman conduz-nos por uma viagem estonteante pelos quatro cantos do mundo e por várias eras, para demonstrar que vivemos numa era extraordinária em termos de oportunidades.

O MUNDO É PLANO – uma breve história do século XXI.

THE BOOK IS ON THE TABLE!


Se o assunto do cinemania desta edição é terror e suspense, não da para não lembrar do grande mestre Alfred Hitchcock. Inglês de nascimento, Hitchcock eternizou filmes, atrizes e cenas na história do cinema hollywoodiano. Sempre presente, de maneira discreta, em uma cena de seus filmes, o diretor, marcou a história da sétima arte. Acima, uma das cenas de Hitchcock mais conhecidas e reproduzidas na história do audiovisual. O grito da atriz Janet Leigh durante o banho no assassinato de sua personagem Marion por Norman Bates, de Psicose, de 1960.

IMAGENS DO CINEMA

Primeiro filme de terror da história do cinema, O Gabinete do Dr. Caligari se tornou um clássico. Assim como Nosferatu, o filme foi realizado no tempo em que o cinema ainda não falava. Mas as belíssimas imagens que sugerem um tom surrealista/cubista valem mais que mil palavras. Os cenários do pequeno vilarejo onde a história se passa foi construído por autores surrealistas, entre eles o mestre Salvador Dali. Nele, o malvado Dr. Caligari hipnotiza um jovem e o induz a matar várias pessoas. Tudo se complica quando ele se recusa a assassinar uma bela jovem. Num toque de mestre, Wiene realiza um filme sob a ótica de um louco: daí as distorções e deformações das ruas, casas e pessoas. Uma obraprima do expressionismo alemão. Imperdível!

Vídeo 21 Rua Marechal Deodoro, 2372 – Centro Tel. 33726520 - e-mail: video21@video21.com.br

Vídeo 21 – para quem gosta de cinema!

Página 7

Que a Vídeo 21 é a melhor vídeo locadora da região, contando com um acervo diferenciado que inclui cinema asiático, europeu e títulos especiais, além de todos os lançamentos de Hollywood, você já sabe. Agora, que tal conhecer também o site da vídeo 21? Artigos sobre cinema, jogos, novidades, lazer, cultura, diversão, filmes em destaque e, para você que tem mais de 60, informe-se sobre as vantagens de ser cliente da melhor locadora de vídeos da região. É só entrar: www.video21.com.br

www.video21.com.br

Nosferatu não é apenas o primeiro filme sobre vampiros, mas o filme definitivo sobre vampiros. Apesar de ter sido produzido em 1922, suas imagens de horror ainda surpreendem: podem não provocar sustos, mas ficam gravadas de vez em nossas mentes, de tão tenebrosas e sombrias que são. O filme é uma adaptação livre da história do Conde Drácula, de Bram Stoker em que uma relação de paixão e horror acontece entre uma jovem e um vampiro. Todos os principais elementos e estrutura linear da história foram mantidos, mas aqui Drácula chama-se Orlok. O filme é possivelmente o principal representante do movimento cinematográfico conhecido como Expressionismo Alemão, e influencia inúmeros diretores até os dias atuais, com seu jogo de luz e sombra, com contrastes maravilhosos entre preto e branco. Orlok é o primeiro vampiro da história do cinema e estará presente este ano no Cine Interativo.

Nosferatu, uma sinfonia de horror Gênero: terror Alemanha, 1922 Direção, F. W. Murnau Duração, 81 minutos

A moda dos vampiros chegou para ficar. Mas não é de agora, de Bram Stoker à saga Crepúsculo, passando por Anne Rice muita coisa aconteceu. Nesta edição do Cinemania, apresentamos dois dos primeiros filmes de terror da história do cinema. Ambos ainda mudos já causavam espanto e terror nos espectadores. Divirta-se

CINEMANIA

O Gabinete do Dr. Caligari Gênero: terror Alemanha, 1919 Direção: Robert Wiene Duração: 91 minutos

Folha Interativo - ANO II


Página 8

É NÓIS NA FOTO NA SEMANA QUE ANTECEDEU O INÍCIO DAS AULAS, OS PROFESSORES DO COLÉGIO INTERATIVO PREPARAM COM CARINHO O ANO DE 2011. FORAM 3 DIAS DE MUITAS DISCUSSÕES E NOVOS PROJETOS PARA O NOVO ANO. VEJA ALGUMAS FOTOS DO PLANEJAMENTO.

Folha Interativo - ANO II


CHORO E MUITO GUACHE! É A FESTA DOS APROVADOS DO COLÉGIO INTERATIVO! E MAIS UMA VEZ, O COLÉGIO INTERATIVO SE DESTACA NO NÚMERO E NA QUALIDADE DAS APROVAÇÕES EM VESTIBULARES DE TODO O BRASIL. PARABÉNS AOS ALUNOS, PAIS, PROFESSORES E A TODOS OS FUNCIONÁRIOS DO COLÉGIO INTERATIVO. GALERA, SEU ESFORÇO ESTÁ DEVIDAMENTE RECOMPENSADO.

ALEGRIA,

A P R O V A D O S

Página 9

Folha Interativo - ANO II


Página 10

Aconteceu em janeiro no colégio Interativo mais um planejamento anual. Nele, professores, funcionários e monitores receberam treinamento, discutiram educação, soluções para problemas, elaboraram projetos interdisciplinares, palestras, exibições de vídeos e trocaram ideias para tornar o ano mais agradável e cheio de conhecimento para os alunos. Também receberam atenção especial os novos monitores que, além de participarem do planejamento junto com os professores do colégio, participaram também de treinamento que envolveu práticas didáticas e pedagógicas e discussão sobre os rumos da educação no Brasil. Bem-vindos Thiago, Ana, Samir, Pedro, Renan

• Discussões e reflexões sobre educação marcam o início do ano no colégio Interativo

PLANEJAMENTO INTERATIVO

Folha Interativo - ANO II

2° LUGAR. SERÁ?

-----------------------------------------------------------------------------------------------Dentre as muitas passagens de nossos alunos, USP, UNESP, Unicamp, UFSCar, destaque-se a passagem do novo monitor de Língua Portuguesa Pedro Guilherme que, após exaustivo jogo contra a equipe do terceiro ano do colégio Interativo passou mal. Rapidamente, na festa dos aprovados, ao reaparecer, ainda pálido, teve a testa escrita com letras garrafais: UNIMED. -----------------------------------------------------------------------------------------------O professor Thiago, de História, continua este mês, sua saga na tentativa de conseguir a tão almejada carteira de motorista. Especula-se que, assim que ele conseguir, terá também a testa pintada. Em vez de USP, UFSCar ou UNESP, nela escreverão: Mazola.

Prof. Itapê Obs: Num Xou Vixe, na mímica da pescaria, aquele chorinho ao piano, jamais esquecerei

O ano passado, toda sexta-feira eu entrava em sala de aula e primeiro a cumprimentava. Soube (ela me confirmou) que quando isso se faz, toda a orquestra está cumprimentada. Ela passou em 2° lugar na Engenharia de Alimentos da USP, pois teve que dividir os estudos de química (aliás única matéria que não gabaritou), física, matemática com Villa Lobos, Pixinguinha, Ernesto Nazaré, Janis Joplin etc. Aqueles que não podem mudar o mundo, mas as pessoas, como Guimarães Rosa que também num concurso ficou em 2° lugar com o espetacular Sagarana ou Fernando Pessoa com Mensagem, ou ainda Chaplin que, em um concurso de melhor imitador seu, também ficou em 2° lugar, é que são imprescindíveis. Tenho orgulho de vocês fazerem parte da minha vida. Lisiane e toda a orquestra.

NOTAS


Fonte: Olhar Digital

A universidade explica que a medida está sendo tomada para evitar que os estudantes que praticam o bullying acabem sendo indiciados pela justiça, por conta da prática de um crime. E, se a experiência for bemsucedida, existe uma perspectiva de que o projeto seja expandido para outras escolas ao redor do mundo.petaflop (1 quatrilhão de operações por segundo), o que é três vezes mais rápido do que o BlueGene/L. Mas o MDG Grape-3 não pode estar nesta lista dos TOP 500, e o BlueGene/L permanece no topo do ranking com 360 trilhões de operações por segundo, o que é bastante rápido, mas não tão rápido quanto o cérebro humano.

Para executar o projeto, a iniciativa contará com o apoio dos alunos, que serão incentivados a denunciar o assédio virtual e guiar os policiais até os acusados. Todos os estudantes que tiverem escrito mensagens ofensivas no Facebook serão investigados e, se ficar caracterizado o bullying, receberão o alerta.

Com isso, a partir de hoje (28/2), investigadores de polícia vão iniciar um trabalho na Universidade Thames Valley. O objetivo é alertar os pais dos estudantes que praticam o bullying pelo Facebook, sobre as possíveis consequências legais desses atos.

Junto com o crescimento das redes sociais, aumentou o número de casos em que os jovens usam esses ambientes para assediar outros indivíduos, a partir da prática de bullying agressões intencionais, feitas de maneira repetitiva, por uma ou mais pessoas. Para reverter esse cenário, uma universidade da Inglaterra pediu a ajuda da polícia para desenvolver um projeto de conscientização.

PROJETO VAI ALERTAR PAIS SOBRE BULLYING NO FACEBOOK

LOGIN

Página 11

Em resultado da reunião da Assembleia Geral das Nações Unidas (AGNU), que decorreu de 31 de Julho a 6 de Agosto de 2009, em Glasgow, na Escócia-Reino Unido, proclamouse 2011 como o Ano Internacional da Química, sob o tema “Química - a nossa vida, o nosso futuro”. A agenda de comemorações será organizada pela União Internacional de Química Pura e Aplicada (Iupac) e pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).Os dias 27 e 28 de Janeiro de 2011, foram a data escolhida para a abertura oficial desta celebração, em Paris, sede da UNESCO. O objetivo do Ano Internacional da Química é celebrar as contribuições da química para o bem-estar da humanidade. A química é fundamental para a nossa compreensão do mundo e do cosmos. As transformações moleculares são centrais para a produção de alimentos, medicina, combustíveis e inúmeros produtos manufaturados e naturais. A programação do Ano Internacional da Química também será inserida nas atividades da Década da Educação e do Desenvolvimento Sustentável (2005-2014), estabelecida pela UNESCO. Assim, as atividades programadas para 2011 darão ênfase à importância da química para os recursos naturais sustentáveis. Além disso, no ano 2011 comemorase o 100º aniversário do Prêmio Nobel em Química para Marie Sklodowska Curie, o que, de acordo com os organizadores, motivará uma Marie Curie celebração pela contribuição das mulheres à ciência. Dentro da programação no Brasil, a cidade de Florianópolis, no estado de Santa Catarina, foi escolhida como a ´Capital da Química` em nosso País. O encontro da Sociedade Brasileira de Química será em Florianópolis no ano de 2011, reunindo mais de quatro mil químicos de todo o país. Uma das ações de divulgação será o desenvolvimento do projeto Ilha da Química, que vai promover diversas atividades na cidade, atraindo químicos e outros cientistas dos principais paises para difundir essa ciência entre os jovens.

ANO INTERNACIONAL DA QUÍMICA 2011

Folha Interativo - ANO II


•Por Reginaldo Nanni

EUREKA

Página 12

Conta-se que Heron, rei da cidade de Siracusa, uma colônia grega na Sicília, sul da Itália, no século III a.C, mandou ao ourives da corte certa quantidade de ouro para que ele lhe fizesse uma nova coroa. Quando recebeu a encomenda pronta, o rei desconfiou que parte do ouro fora substituída por prata, cujo valor era bem menor. Heron tinha grande respeito por um dos maiores matemáticos que o mundo conheceu – Arquimedes -, que provavelmente nasceu em 287 a.C, pois consta que morreu em Siracusa, em 212 a.C, aos 75 anos, durante um saque na cidade feito por soldados romanos. Sobre essa batalha, aliás, há relatos de que, apesar da superioridade romana, Siracusa conseguiu resistir longamente graças ao uso de máquinas de guerra idealizadas por Arquimedes. Usou um sistema de roldanas com a qual ele podia deslocar grandes pesos, exercendo pequenas forças. Também teria preparado espelhos côncavos, utilizados para fazer convergir os raios solares em direção à esquadra romana, empregando estes espelhos para concentrar o calor dos raios sobre os navios da esquadra, incendiando-os! Sem contar os estudos realizados no emprego do princípio das alavancas, cujo entusiasmo da descoberta provocou a célebre frase: “Se me derem uma alavanca e um ponto de apoio, deslocarei o mundo!” Bem, foi a esse sábio para quem o rei pediu para verificar sua desconfiança em relação ao ourives. Diz a história que Arquimedes descobriu como resolver o problema no banho. Ao submergir na banheira, pensando na tarefa que o rei lhe confiara, sentiu-se mais leve e deduziu o que ficou conhecido como o princípio de Arquimedes: “quando um corpo é mergulhado na água ele perde, em peso, uma quantidade que corresponde ao peso do volume de água que foi deslocado pela imersão do corpo”. Emocionado com a descoberta, Arquimedes teria saltado da banheira, saindo nu pelas ruas de Siracusa a gritar “Eureka, eureka!”, que significa “encontrei, encontrei!”. Realmente, Arquimedes conseguiu resolver o problema: mergulhou em um recipiente cheio de água uma massa de ouro puro, igual à massa da coroa, e recolheu a água que transbordou. Retomando o recipiente cheio de água, mergulhou nele, uma massa de prata pura, também igual à massa da coroa. Novamente, recolheu a água que transbordou. Como

Às portas de uma escola onde se realizava a prova do ENEM, em novembro, encontrei um amigo, Jaime Kawakami, professor de História que, ao ver-me, fez um comentário: “de que adianta exigir tanta matemática dos alunos, principalmente se eles querem ser historiadores e não engenheiros?” É claro que estava me provocando. Mesmo assim achei interessante entrar na brincadeira e ajudá-lo passar o tempo. Comecei, então a contar um episódio que une história e matemática. Ele gostou tanto que pensei em ser boa ideia relatar o caso também aos leitores da Folha Interativo.

Folha Interativo - ANO II

COMÉDIA

Reginaldo Nanni Licenciado em Ciências Exatas – habil. Química e Física Universidade de São Paulo – USP – São Carlos

a densidade da prata é menor do que a do ouro, é fácil perceber que o volume de água recolhido nesta segunda operação, era maior do que na primeira. Basta aplicar a conhecida expressão que define densidade como sendo a relação entre massa e volume. Por fim, mergulhando no recipiente cheio de água a coroa em questão, constatou que o volume de água recolhido tinha um valor intermediário. Ou seja, a coroa não era realmente de ouro puro. Embora esta tenha sido sua descoberta mais importante no campo da física, sua obra é muito extensa, apresentando outras contribuições notáveis, também na matemática e na tecnologia. Vivenciamos a necessária modernidade da interdisciplinaridade pedagógica. Então, que tal os professores brincarem mais com a matemática, contando bonitas histórias como essas. Talvez, os alunos encarassem melhor os números que, além de úteis, podem ser bem divertidos. Quando isso mudar, ir à aula será tão bom quanto vagar em pensamentos numa banheira. Tome cuidado apenas quando, ao sair dela por aí, verificar se está devidamente vestido.


Página 13

Aulas Presenciais no Colégio Interativo São Carlos.

para melhores informações.

3307-5005

Cursos a partir de R$ 210,00 mensais.

Aulas presenciais 1 vez ao mês.

Flexibilidade de horário. Material didático.

Faça uma faculdade sem precisar sair de casa. Aulas virtuais.

Cursos Semipresenciais.

Seu pai vive pedindo pra você estudar? Sua mãe vive cobrando a lição de casa? Agora é sua vez de colocá-los pra estudar.

Folha Interativo - ANO II


Eu me casei com uma viúva que tinha uma filha já adulta. Meu pai se apaixonou por minha enteada e se casou com ela. Assim, tornando-se meu genro e minha enteada se tornou minha mãe já que era a esposa do meu pai. Minha esposa deu a luz a um filho que, é claro, era cunhado do meu pai e meu tio, pois era o irmão da minha madrasta. A esposa do meu pai também teve um filho que tornou-se meu irmão e também meu neto, pois era o filho da minha filha. Desta forma, minha esposa tornou-se minha avó, pois era a mãe da minha mãe. Eu passei a ser o marido da minha esposa e neto dela ao mesmo tempo. E, como o marido da avó de uma pessoa é o avô, posso afirmar com certeza, eu sou meu próprio avô.

REFLEXÃO EU SOU MEU PRÓPRIO AVÔ

Texto extraído do livro “Tempo e Contratempo”, Edições O Cruzeiro - Rio de Janeiro, 1954, pág. sem número, publicado com o pseudônimo de Vão Gogo. Tudo sobre Millôr Fernandes e sua obra em “Biografias”. A poesia acima foi enviada por Teresa Hell, professora de matemática do curso e colégio Interativo.

Convidaram para padrinhos o Poliedro e a Bissetriz. E fizeram planos, equações e diagramas para o futuro sonhando com uma felicidade integral e diferencial. E se casaram e tiveram uma secante e três cones muito engraçadinhos. E foram felizes até aquele dia em que tudo vira afinal monotonia. Foi então que surgiu O Máximo Divisor Comum freqüentador de círculos concêntricos, viciosos. Ofereceu-lhe, a ela, uma grandeza absoluta e reduziu-a a um denominador comum. Ele, Quociente, percebeu que com ela não formava mais um todo, uma unidade. Era o triângulo, tanto chamado amoroso. Desse problema ela era uma fração, a mais ordinária. Mas foi então que Einstein descobriu a Relatividade e tudo que era espúrio passou a ser moralidade como aliás em qualquer sociedade.

Página 14

ADRIANA E MARCO

PRECISANDO DE TRANSPORTE ESCOLAR PARA SEUS FILHOS. SEGURANÇA, CONFORTO E PONTUALIDADE!

Às folhas tantas do livro matemático um Quociente apaixonou-se um dia doidamente por uma Incógnita. Olhou-a com seu olhar inumerável e viu-a do ápice à base uma figura ímpar; olhos rombóides, boca trapezóide, corpo retangular, seios esferóides. Fez de sua uma vida paralela à dela até que se encontraram no infinito. “Quem és tu?”, indagou ele em ânsia radical. “Sou a soma do quadrado dos catetos. Mas pode me chamar de Hipotenusa.” E de falarem descobriram que eram (o que em aritmética corresponde a almas irmãs) primos entre si. E assim se amaram ao quadrado da velocidade da luz numa sexta potenciação traçando ao sabor do momento e da paixão retas, curvas, círculos e linhas sinoidais nos jardins da quarta dimensão. Escandalizaram os ortodoxos das fórmulas euclidiana e os exegetas do Universo Finito. Romperam convenções newtonianas e pitagóricas. E enfim resolveram se casar constituir um lar, mais que um lar, um perpendicular.

ESPAÇO VESTIBULAR

Folha Interativo - ANO II


Subindo a Avenida São Carlos, na altura da Rua Padre Teixeira, temos um dos prédios mais bonitos do Estado de São Paulo segundo a divisão de patrimônio histórico – Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado (CONDEPHAAT). Trata-se do prédio que abriga a Escola Estadual “Dr. Álvaro Guião”, que a maioria dos sãocarlenses já ouviram falar ou conhecem. Alguém já se perguntou o porquê de tamanha imponência em um prédio criado para abrigar uma escola pública? Vamos tentar responder a essa questão voltando um pouquinho na História. Após o advento da república no ano de 1889, o projeto para a nação brasileira proposto pelo novo governo colocava a educação em uma posição de destaque. Era necessário que o povo brasileiro fosse tirado da ignorância e instruído a partir dos ideais republicanos para homogeneizar a população, criando um sentimento de nação ainda difusa mesmo com a independência do país em 1822. Caberia aos Grupos Escolares (a Escola Estadual “Cel. Paulino Carlos” é um exemplo) recém criados naquele período dar conta de tamanha responsabilidade. Temos que pensar que, apesar de no discurso a escola primária e mesmo as secundárias fossem para todas as camadas sociais, o que se verificou foi que as camadas médias e altas se apropriaram dessas instituições em favor próprio, garantindo os interesses de classe. De todo modo, as matrículas nessas escolas primárias começaram a aumentar ano a ano e havia um problema muito grande de falta de professores, pois não havia cursos em quantidade suficiente para a formação profissional desses docentes. A única escola nesta modalidade em funcionamento até o começo do século XX era a Escola Normal da Praça da República em São Paulo e os poucos formados que decidiam exercer a profissão eram absorvidos pela demanda na própria capital. O interior do Estado carecia de profissionais formados para ocupar os cargos de professores nos grupos escolares. Um jogo de forças políticas e a participação da população em um abaixo assinado no ano de 1910 conseguiram trazer para a cidade de São Carlos uma Escola Normal destinada à formação de professores. Porém, apesar disso, como já foi comentado acima, a elite da região acabou se apropriando dessa conquista, fazendo com que a Escola Normal de São Carlos estivesse voltada para a formação do espírito do futuro dirigente, polindo culturalmente a alma dessa elite cafeeira, secundarizando a sua real função, que era a de formar professores. No início, a Escola Normal foi instalada no prédio onde hoje funciona a Escola Estadual “Eugênio Franco” (que inclusive recebeu verbas ano passado para a restauração completa do prédio), funcionando de 1911 à 1916. Porém,

Por Tiago Henrique K. B. Mendes

O CENTENÁRIO DA ESCOLA NORMAL DE SÃO CARLOS (1911 - 2011)

Folha Interativo - ANO II

Página 15

PIROLLA, M. C. G. Memórias do Instituto. São Carlos: Camargo Artes Gráficas, 1988. BUFFA. E. NOSELLA, P. Schola Mater: A antiga Escola Normal de São Carlos 1911 – 1933. 1ª. Reimpressão. São Carlos: EdUFSCar, 2002.

Parabéns E. E. “Álvaro Guião”! Obs: Desde 2002 a escola não oferece o curso de magistério (antigo curso normal), característica mais marcante dessa escola. Para Saber mais:

além do prédio não ser grande o suficiente para abrigar a crescente demanda de pessoas que vinham de outras cidades estudar em São Carlos, diziam na época que o prédio não condizia com a clientela que o frequentava, necessitando da construção de um novo prédio que estivesse a altura das filhas de fazendeiros que lá estudavam. Em 1913 iniciou-se a construção do novo edifício que começou a funcionar em 1916 e, sem sombra de dúvidas, não deixou a desejar. Todos os materiais utilizados em sua construção foram importados da Europa, desde o madeiramento até o acabamento do edifício. Lustres de cristal Baccarat, pisos de porcelana francesa, portas de pinha de Rigo, mármore de Carrara, além dos equipamentos dos laboratórios vindos da França e dos 4.000 livros importados de todos os cantos do mundo que compuseram o primeiro acervo da biblioteca. É de tirar o fôlego! Realmente, não é à toa que a escola foi reduto da elite são-carlense nas três primeiras décadas do século XX, conhecida como República Velha ou República do Café com Leite, na qual imperava o desejo dos coronéis locais. No dia 22 de março de 2011 essa importante escola completa 100 anos de história e não poderíamos deixar de lembrar desta data tão especial para a cidade de São Carlos. Foi graças a essa escola e aos alunos reunidos em torno dela que foi possível a instalação da USP na década de 1930 e da UFSCar no final da década de 1960 aqui em nosso município. A essa escola devemos todo nosso carinho e admiração que, apesar de excludente do início de suas atividades, esteve durante todo o processo histórico do século XX voltada à formação de professores e professoras para atuar nas escolas de educação básica.



Jornal 1o. Bimestre Interativo