Page 1

RELATÓRIO DE ATIVIDADES JULHO DE 2011 A DEZEMBRO DE 2012


RELATÓRIO DE ATIVIDADES JULHO DE 2011 A DEZEMBRO DE 2012


“Toda grande obra supõe um sacrifício; e no próprio sacrifício se encontra a mais bela e a mais valiosa das recompensas.” Agostinho da Silva

F

iel ao nosso compromisso, imperativo em nossa consciência, face aos deveres assumidos ainda na idealização do Instituto Espinhaço e exemplificados no dia a dia em que cumprimos nosso propósito estatutário, apresentamos o relatório sintético das principais atividades realizadas entre julho de 2011 e março de 2012 pela nossa entidade. Nesse relatório será fácil entender a dimensão e reconhecer as inúmeras ações realizadas e implantadas pelo Instituto Espinhaço com o apoio de nossos parceiros e colaboradores. São ações que estão solidamente impressas na memória e na vida das comunidades em que atuamos.

Seja no esforço hercúleo que resultou na grande obra “História Viva”, seja no desafio superado para a implantação do Projeto “Hermes – Georreferenciamento” ou em iniciativas ousadas para o resgate da memória regional através do Projeto “Espaço Memória Ginásio São Francisco” ou, ainda, nas ações estratégicas dos projetos “Catopê” e “Flor da Vida”, o Instituto Espinhaço faz cumprir o seu propósito e deixa sua marca indelével na “história do futuro” da gente dessa cordilheira, síntese e pilar dos mais significativos patrimônios naturais, culturais e sociais de nosso país. Nossa dedicação para concretizarmos os vários sonhos que sonhamos em conjunto e que estão, sistematicamente, tornando-se realidade, está amparada numa relação sólida, profunda e continuamente renovada com este território chamado Espinhaço, “pátria” onde exercitamos a arte de fazer convergir ideias dentro da diversidade, de unir aparentes incompatibilidades e de buscar o novo, sempre, com um olhar mais abrangente e adiante no tempo. Em nossa experiência à frente do Instituto, carregamos o aprendizado de termos sido capazes de soltar as amar-

ras do medo e partirmos numa nova e audaciosa aventura, uma aventura do espírito. Uma aventura que amplia e dá um novo significado ao pensamento, dissipando as costumeiras “neblinas da dúvida e da insegurança”. Um sem número de reuniões, idas e vindas, encontros, conversas, planejamentos e, é claro, muito esforço e muito trabalho foram necessários para superar todas as adversidades que os processos nos impõem. É nesse cenário que são concebidos, que nascem e que prosperam os bons projetos que estamos implantando através do Instituto Espinhaço. E é nessa seara que exercitamos nossa cidadania e nossa ética planetárias, nas simples e desafiadoras situações diárias, com entrega, zelo e coragem, tendo como exemplos de conduta e dedicação, a vida de nossos muitos membros, situados em várias cidades e em países diversos. Criar uma rede de convergência, dar corpo às boas ideias e construir novas realidades: um cenário bastante desafiador na atualidade. Mas, também, um ótimo cenário para ousar. E talvez esta seja a palavra que melhor possa definir o resultado do trabalho do Instituto Espinhaço. Seria quase impossível poder registrar e mostrar aos senhores, na íntegra, todas as inúmeras pequenas ações que empreendemos nos últimos anos para chegar aonde chegamos agora. Porém, o mais importante é que as conquistas do Instituto Espinhaço nos mostram que estamos no caminho certo, sonhando e realizando nossos sonhos, transformando realidades e cumprindo nosso propósito. Quero, por fim, agradecer por você acreditar e sonhar junto conosco este sonho, por apoiar essas boas e utópicas ideias e, fundamentalmente, pela confiança no resultado de nosso esforço. Sigamos em frente. Muito há por sonhar, muito há por fazer.

Conceição do Mato Dentro, dezembro de 2012. Fraternalmente, Luiz Cláudio Ferreira de Oliveira Presidente do Instituto Espinhaço


12 de Julho 2011 Ong’s de Minas Gerais unidas pela Proteção da Biodiversidade Preocupados com o panorama enfrentado no Estado, 14 entidades ambientalistas que atuam em Minas Gerais uniram-se para fundar a Frente Mineira pela Proteção da Biodiversidade. A estratégia de atuação da Frente será propor e cobrar políticas que possam reverter o quadro atual da biodiversidade no Estado. Além de atuar junto ao poder público, a Frente atuará na iniciativa privada para que ela assuma seu percentual de responsabilidade frente à proteção da biodiversidade.

nal; Fundação Biodiversitas; Fundação Relictos de Apoio ao Parque Florestal Estadual do Rio Doce; Instituto Espinhaço; Instituto Hóu; Instituto Terra Brasilis de Desenvolvimento Socio-Ambiental; Movimento Pró Rio Todos os Santos e Mucuri; Mover – Movimento Verde de Paracatu e Valor Natural. A Frente tem uma agenda contínua de encontros e reuniões com o Governo do Estado e as instâncias de decisão de políticas de proteção e conservação da biodiversidade.

16 de Julho 2011 Projeto Catopê trabalha resgate de festas populares Inserido dentro do Programa Cultura Viva, o projeto Catopê tem proposto e executado ações de resgate e o apoio às festas e manifestações culturais tradicionais da região da serra do Espinhaço. No mês de julho, os membros do

O Instituto Espinhaço, em conjunto com as ong’s da Frente Mineira pela Proteção da Biodiversidade, reunidos no dia 12/07/2011, no Gabinete do Secretário de Estado de Meio Ambiente, Adriano Magalhães. Na pauta, um dos temas abordados pelo Instituto Espinhaço foi a implantação do Parque Estadual Serra do Intendente.

São membros fundadores da Frente Mineira pela Proteção da Biodiversidade: Ambiente Brasil; Associação dos Amigos de Iracambi; AMDA – Associação Mineira de Defesa do Ambiente; Angá – Associação para Gestão Socioambiental do Triângulo Mineiro; Ceco – Centro de Estudos Ecológicos e Educação Ambiental; Conservação Internacio-

6 | INSTITUTO ESPINHAÇO

Membro do Instituto Espinhaço, Ana F. Calábria, no ato da doação dos materiais e roupas confeccionados para a festa de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos ao festeiro Vandeir.


Instituto trabalharam no desenvolvimento de materiais artísticos, peças e roupas para doação aos festeiros de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, no distrito de Itapanhoacanga, município de Alvorada de Minas. A festa foi realizada no dia 24/07/2011 e contou com o apoio integral da equipe do Instituto. Ainda dentro do projeto Catopê, o Instituto Espinhaço também fez a doação, em parceria com o senhor Evandro Fontoura, de 30 pares de calçados para o Congado de Nossa Senhora do Rosário, do distrito de Itapanhoacanga. Os calçados são utilizados para apresentação das atividades do Congado nos festejos populares da região.

Registro da doação dos 30 pares de calçados para o Congado de Itapanhoacanga, no dia 16/07. Da esquerda para a direita: Raimundo Nonato, membro do Instituto Espinhaço; o presidente do congado, Vandeir e outros membros. À direita, Ana F. Calábria, membro do Instituto Espinhaço.

23 de Julho 2011 O Instituto Espinhaço confeccionou e doou materiais e roupas para a festa de Nossa Senhora do Rosário, no distrito de Santo Antônio do Norte, município de Conceição do Mato Dentro. Além disso, apoiou e ajudou na organização da referida festa realizada no dia 24/07/2011.

Materiais confeccionados pelo Instituto Espinhaço e doados para a festa de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, no Distrito de Santo Antônio do Norte, município de Conceição do Mato Dentro.

RELATÓRIO DE ATIVIDADES | 7


01 e 02 de Agosto 2011 I Seminário de Formação de Educadores em Conceição Instituto Espinhaço idealizou e realizou, em parceria com a Universidade Estadual Paulista - UNESP e com a Secretaria Municipal de Educação de Conceição do Mato Dentro, o I Seminário de Formação de Educadores, em Conceição, capacitando mais de 100 professores da rede municipal de ensino Em sintonia com nossos princípios e objetivos, o Instituto Espinhaço, idealizou e realizou, em parceria com a Universidade Estadual Paulista – UNESP e a Secretaria Municipal de Educação de Conceição do Mato Dentro, o I Seminário de Formação de Educadores. Neste seminário, foi trabalhado como tema central o papel dos Educadores e da Educação nos desafios da atualidade local, regional e planetária. Esta proposta conjunta nasceu com a dedicação e apoio do amigo e colaborador Frei Sinivaldo Tavares, doutor em teologia, professor do Instituto Teológico Franciscano, sediado em Petrópolis, Rio de Janeiro, que contatou e sensibilizou o professor da UNESP, Dr. Romualdo Dias, da UNESP. Este último, imbuído de um desprendimento franciscano, disponibilizou seus conhecimentos e sua agenda pessoal para coordenar e realizar este seminário. O evento aconteceu nos dias 01 e 02 de agosto, no auditório da pousada Rancho Alegre, em Conceição. Neste seminário, participaram e foram capacitados,com certificação da UNESP, mais de 100 professores da rede municipal de ensino de Conceição do Mato Dentro. Nosso planejamento e nossa perspectiva é de que outras ações como esta possam ser feitas com mais freqüência, criando um programa permanente de capacitação para os professores.Esta proposta já foi aceita pela UNESP e para a sua continuidade, ainda precisamos da aceitação da Secretaria Municipal de Educação.

8 | INSTITUTO ESPINHAÇO


RELATÓRIO DE ATIVIDADES | 9


10 | INSTITUTO ESPINHAÇO


O presidente do Instituto Espinhaço, Luiz Cláudio F. de Oliveira, na abertura do I Seminário de Formação de Educadores de Conceição do Mato Dentro.

Mais de 100 professores da rede municipal de ensino de Conceição do Mato Dentro participaram do I Seminário de Formação de Educadores, realizado em parceria pelo Instituto Espinhaço, UNESP e secretaria municipal de educação de Conceição.

RELATÓRIO DE ATIVIDADES | 11


01 de Agosto 2011 Instituto Espinhaço celebra acordo de cooperação com a Fundação de Apoio a Pesquisa, Ensino e Extensão- FUNEP/UNESP - Universidade

A assinatura deste Acordo de Cooperação entre a FUNEP, entidade vinculada à Universidade Estadual de São Paulo - UNESP e o Instituto Espinhaço, tem o objetivo de desenvolver em nossa região atividades acadêmicas, científicas e técnicas, com intercâmbio de docentes, técnicos e estudantes. A assinatura deste Acordo possibilitará o desenvolvimento de programas e projetos de pesquisas conjuntas, além da realização de palestras, simpósios, congressos e transferência de tecnologia. A UNESP é reconhecida internacionalmente como um grande centro de produção de conhecimento e sua parceria com o Instituto Espinhaço trará boas novas para nossa região.

12 | INSTITUTO ESPINHAÇO


RELATÓRIO DE ATIVIDADES | 13


Entre Agosto e Dezembro de 2011 Projeto Flor da Vida intensifica ações de pesquisa e capacitação entre Agosto e Dezembro de 2011 Dentro do Programa Valores e Virtudes para uma Cultura de Paz, no seu Projeto Flor da Vida, o Instituto intensificou as ações que prevêem o desenvolvimento de estudos e pesquisas sobre a utilização da etnobotânica da região de Conceição, em parceria com o Instituto Brasilan. Como parte do desenvolvimento deste projeto, membros do Instituto Espinhaço estão sendo formados em um Curso Integrado de Fitoterapia. Este curso está sendo desenvolvido pelo Instituto de Estudos Culturais Ambientais, em parceria com o Instituto Brasilan, na cidade do Rio de Janeiro. Neste Projeto Flor da Vida, o Instituto Espinhaço está desenvolvendo, em parceria com o Instituto Brasilan, a catalogação das espécies de plantas regionais e como são utilizadas na cultura e medicina popular, visando desenvolver um projeto social para toda a região.

03 e 04 de Setembro 2011 Dentro do Projeto Catopé, no final do mês de agosto e início de setembro, foi a vez dos festeiros do distrito de Córregos receberem as doações e empréstimos de material confeccionado pelo Instituto para contribuir com a realização da festa de Nossa Senhora do Rosário, nos dias 03 e 04 de setembro,

Os membros do Instituto Espinhaço, senhor Xisto Guerra Neto e Ana Flávia Calábria, com a senhora Fátima, da comunidade de Córregos, no ato da doação dos materiais para a festa.

08 de Setembro 2011 Membros do Instituto Espinhaço participam do curso de capacitação no Instituto Brasilan.

14 | INSTITUTO ESPINHAÇO

Instituto Espinhaço e outras Entidades da Frente Ambientalista de Minas Gerais, em reunião no palácio Tiraden-


tes, Belo Horizonte, com o Governador Antônio Anastasia e o Secretário de Estado de Meio Ambiente, Adriano Magalhães, onde discutiram novas políticas ambientais para a região e para o Estado de Minas Gerais.

08 e 09 de Setembro 2011 Dando continuidade ao Projeto Catopê, O INSTITUTO ESPINHAÇO apoiou a “Festa do Divino Espírito Santo”, realizada no distrito de Santo Antônio do Norte – Tapera.

19 e 20 de Setembro 2011 O INSTITUTO ESPINHAÇO participou do Congresso Internacional de “Evangelização em Diálogo – novos cenários desde o paradigma ecológico”, realizado na cidade de Petrópolis (RJ). O evento, promovido pelo Instituto Teológico Franciscano (ITF), contou com a presença de religiosos e teólogos do Brasil, Itália, México, Argentina, Angola e Uruguai. O Presidente do INSTITUTO ESPINHAÇO, Luiz Cláudio Oliveira, foi convidado pela organização do evento para coordenar um workshop sobre “Sustentabilidade Socioambiental”. O workshop contou com a participação de teólogos, filósofos e evangelizadores de várias regiões.

Festa do Divino Espírito Santo, realizada no distrito de Santo Antônio do Norte - Tapera, com o apoio do INSTITUTO ESPINHAÇO.

Na foto a seguir, a membro do Instituto, Ana Flávia Calábria, no momento da entrega do material confeccionado para a festa, com a festeira, senhora Alderina. Além do material de decoração da festa, o Instituto também ajudou na organização durante o evento.

RELATÓRIO DE ATIVIDADES | 15


05 e 06 de Outubro 2011 Workshop de Campos Rupestres Participação no Workshop sobre Campos Rupestres, organizado pelo Instituto de Observação da Terra – INOT, com os maiores especialistas em Campo Rupestre do país. Na foto: o Presidente do Instituto Espinhaço, Luiz Cláudio Oliveira; o Coordenador do Projeto “Hermes”, dentro do Instituto, senhor Henri Collet; a senhora Nanuza de Menezes, membro honorário do Instituto Espinhaço, doutora em Botânica e uma das maiores autoridades do planeta em campos rupestres; e o professor Paulo Sano, da USP.

Uma das ações já concretizadas pela FRENTE foi a realização do Workshop “Subsídios para o Plano Estadual de Combate a Incêndios Florestais em Minas Gerais”, no dia 04 de novembro, na sede do parque estadual do Rola Moça, em Belo Horizonte. Este workshop contou com a participação de brigadistas que atuam nestas regiões, além de representantes da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, ong’s ambientalistas, empresas como a V&M, Ferrous, Vale, dentre outras. Dentro da programação do evento, o Instituto Espinhaço fez uma apresentação sobre o processo de combate a incêndios na região que abrange o parque nacional da Serra do Cipó e o parque estadual Serra do Intendente. O Instituto viabilizou a participação de representantes da Brigada de Incêndios Florestais “Curupira” e também apoiou com a logística de transporte para os membros da brigada, que puderam trocar informações e experiências com outras frentes de combate em todo o estado.

Foto: Cyro José, acervo do INOT.

04 de Novembro 2011 Workshop sobre Combate dos Incêndios Florestais O Instituto Espinhaço, em conjunto com ong’s que atuam no estado de Minas Gerais, criaram a FRENTE MINEIRA PELA PROTEÇÃO DA BIODIVERSIDADE. Este grupo de entidades ambientalistas tem atuado em conjunto no desenvolvimento de ações em prol da proteção e conservação da biodiversidade em todo o Estado.

16 | INSTITUTO ESPINHAÇO

Equipe participante no workshop - da esquerda para a direita: Luiz Cláudio F. de Oliveira, Presidente do Instituto Espinhaço; Henri Collet, membro do Instituto Espinhaço; Marco Antônio de Morais Firmino, membro da Brigada de Incêndios “Curupira”; Maria Dalce Ricas, membro do Instituto Espinhaço e Superintendente Executiva da Associação Mineira de Defesa do Meio Ambiente; Mário Renato dos Santos, membro do Instituto Espinhaço; Renato Wagner Ferreira, membro da Brigada “Curupira”


18 de Novembro 2011 Participação no Seminário Estadual de Incêndios Florestais Em continuidade às ações em prol da biodiversidade da região, o Instituto Espinhaço apoiou e participou da realização do Seminário Estadual sobre Incêndios Florestais, coordenado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente. O seminário aconteceu no último dia 18/11, no prédio do CREA, em Belo Horizonte e teve como objetivo principal reduzir o número de incêndios florestais nas Unidades de Conservação (UCs) e dar respostas rápidas no combate às queimadas, além da apresentação da proposta do Plano de Ação de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais de Minas Gerais para o ano de 2012, que foi discutido com os integrantes da Força-Tarefa Previncêndio (Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Polícia Civil, Defesa Civil), além de Organizações Não-Governamentais presentes, Ministério Público, entre outros parceiros. O Instituto Espinhaço convidou e viabilizou a participação no seminário de membros da Brigada de Municipal de Incêndios Florestais – Curupira, de Conceição do Mato Dentro.

Novembro 2011 Projeto “Hermes” – Sistema de Informações Georreferenciadas – consolidará um completo banco de dados sobre a região O Instituto Espinhaço, através de convênio firmado com as prefeituras municipais de Alvorada de Minas, Conceição do Mato Dentro e Dom Joaquim e a empresa Anglo American e com o apoio do Governo do Estado e de várias entidades e instituições, está organizando um sofisticado banco de dados com informações georreferenciadas da região dos três municípios, que possibilitará uma gestão integrada e eficiente do território dessa microrregião do Espinhaço. Além de informações em tempo real e imagens de satélite de alta resolução, o projeto Hermes viabilizará para as prefeituras um completo sistema de informações atualizadas e organizadas para os municípios, como uma ferramenta para a sustentabilidade regional.

Reunião de trabalho do Instituto com a equipe técnica que está organizando o Sistema de Informações Georreferenciadas – SIG: Luiz Cláudio Oliveira, Presidente do Instituto Espinhaço; Daniel Lanza e Adriana Correa, e Henri Collet, Coordenador do Projeto Hermes. Participação no Seminário sobre Incêndios Florestais: Estevão Marchesini, instrutor do PREVIFOGO do IBAMA; Luiz Cláudio Oliveira, Presidente do Instituto Espinhaço; Henri Collet, membro do Instituto Espinhaço; Renato Wagner Ferreira, Marco Antônio Firmino e Leonardo Oliveira, membros da Brigada de Incêndios CURUPIRA, de Conceição do Mato Dentro.

Dando continuidade ao Projeto Hermes, a equipe do Instituto tem feito uma série de reuniões e encontros com vários setores, órgãos e instituições da região, no sentido de coletar, organizar e sistematizar os dados que farão par-

RELATÓRIO DE ATIVIDADES | 17


te do sistema de informações regionais. O coordenador do projeto, senhor Henri Collet, ex-diretor do Parque Nacional da Serra do Cipó, está trabalhando junto com uma equipe especializada no desenvolvimento de sistemas de informações georreferenciadas. Este projeto revolucionará a gestão dos municípios, bem como disponibilizará, de forma organizada e sistematizada, um banco de dados com várias informações da região, visando possibilitar a gestão integrada de seus territórios, apoiando todas as ações de planejamento e definição de políticas públicas para a sustentabilidade regional. Equipe do Instituto Espinhaço e da empresa que está responsável pela montagem do SIG, em reunião de trabalho com o prefeito de Alvorada de Minas e sua equipe de governo.

Novembro 2011

Encontro do presidente do Instituto Espinhaço, Luiz Cláudio Oliveira; o coordenador do Projeto Hermes, Henri Collet e o senhor Daniel Lanza, responsável técnico pelos trabalhos de montagem do SIG.

Equipe do Instituto Espinhaço e os técnicos que estão trabalhando no desenvolvimento do projeto Hermes, em reunião.

O prefeito municipal de Dom Joaquim, Romani Froes; o senhor Daniel Lanza, Coordenador de Campo dos trabalhos de Georreferenciamento e o senhor Henri Collet, coordenador do Projeto “Hermes”, dentro do Instituto Espinhaço.

18 | INSTITUTO ESPINHAÇO

O projeto Hermes, tem merecido grande atenção dentro do Instituto Espinhaço. Nesta fase, as prefeituras municipais estão trabalhando no fornecimento das informações que estão sendo organizadas num grande banco de dados que será sistematizado e disponibilizado aos municípios. Este projeto é considerado a base para a organização e desenvolvimento dos municípios da região.


18 de Novembro 2011 Participação em reunião de apresentação de proposta para criação do Parque do Gandarela O Instituto Espinhaço, membro fundador da Frente Mineira pela Proteção da Biodiversidade, em companhia de outras ong’s da Frente e também de outras instituições, participaram no último dia 18/11, de uma reunião na sede da Associação Mineira de Defesa do Meio Ambiente – AMDA, onde o senhor Mano França, assessor especial da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável – SEMAD, apresentou a proposta de criação do Parque Nacional da Serra do Gandarela, área delicada onde estão sendo discutidas a implantação do parque e a exploração de minério de ferro com o projeto Apolo, da Vale. Na reunião as ong’s e entidades ambientalistas puderam conhecer a proposta e discutir os detalhes junto com a SEMAD.

carado por todos os setores do pensamento e da produção humanos. Dentro deste cenário, o GT Sustentabilidade Urbana e o GT Meio Ambiente do CREA-MG organizaram o seminário Código Florestal Brasileiro e responsabilidade territorial e urbana, realizado nos dias 28 e 29 de novembro, no auditório do CREA em Belo Horizonte. Várias entidades e ong’s ambientalistas puderam assistir às palestras e aprofundar as discussões sobre o tema do seminário. O Instituto Espinhaço participou do seminário e das análises realizadas no evento.

30 de Novembro 2011 Presidente do Instituto Espinhaço recebe medalha no Prêmio Hugo Wernek O Presidente do Instituto, Luiz Cláudio Oliveira, recebeu, no último dia 30/11, no Palácio Tiradentes, em Belo Horizonte, a medalha Hugo Wernek, pelos trabalhos realizados há mais de 10 anos em prol da conservação e proteção da biodiversidade na região de Conceição do Mato Dentro. Receberam também a medalha, outros ativistas e ambientalistas, como o senhor Guilherme França, Rônald Carvalho, dentre outros.

Mano França, assessor especial da SEMAD, apresentando aos membros da Frente Mineira e outras ong’s e instituições ambientalistas, em reunião na sede da AMDA, em Belo Horizonte.

28 e 29 de Novembro 2011 Participação no Seminário sobre o Código Florestal Brasileiro e Responsabilidade Territorial Urbana Romper com o falso dilema entre conservação ambiental e desenvolvimento ainda permanece o desafio a ser en-

Da direita para a esquerda: Adriano Magalhães, Secretário de Estado de Meio Ambiente; Maria Dalce Ricas, Superintendente da AMDA, Zenaldo Oliveira, Diretor de Ferrosos Sudeste e Representante da Vale em Minas Gerais e os agraciados com a Medalha Hugo Wernek: Luiz Cláudio Oliveira, Presidente do Instituto Espinhaço; Guilherme França, da Fundação Matutu, , dentre outros.

RELATÓRIO DE ATIVIDADES | 19


05 de Dezembro 2011 Participação na Oficina Rio+20, em Minas Gerais O Instituto Espinhaço esteve presente no último dia 05/12 em Belo Horizonte, onde foi realizada uma Oficina sobre a Rio+20, evento que acontecerá em junho de 2012, no Rio de Janeiro e que será um marco na história ambiental do Brasil. O objetivo da oficina foi identificar as possibilidades de participação efetiva na Rio+20 e discutir as ações preparatórias do Governo Brasileiro para o evento. A oficina aconteceu na sede principal da PUC em Belo Horizonte.

08 a 10 de Dezembro 2011 Comemoração dos 309 anos de Conceição O Instituto Espinhaço, em parceria com a Paróquia Nossa Senhora da Conceição, Fundação Casa da Cultura, Instituto Mukharajj, Frente Mineira pela Proteção da Biodiversidade, Colégio Santo Agostinho, Rádio Bom Jesus, Fundação Maricas Magalhães, dentre outros parceiros, e com o apoio do SINDIEXTRA, unificaram esforços para viabilizar pequenas ações dentro do aniversário de Conceição. Ainda que em número reduzido, as atividades tem o objetivo de marcar com simbolismo esta data, tão importante para nossa cidadania e nossa história. Veja algumas ações que serão realizadas: • Plantio de mudas de árvores; • Lançamento do Programa História Viva, na Rádio Bom Jesus; • Oficina de Restauro; • Oficina de Tambor; • Dentre outras ações.

20 | INSTITUTO ESPINHAÇO

Instituto Espinhaço participou da Oficina Rio+20, preparatória para o evento no Rio de Janeiro, em 2012


08 de Dezembro 2011 Membros do Instituto Espinhaço e voluntários, dentro das comemorações dos 309 anos de Conceição, fizeram o plantio de 309 mudas de espécies nativas no Parque Municipal Salão de Pedras, em Conceição do Mato Dentro. O objetivo dessa iniciativa é dar continuidade às ações de recuperação ambiental nesta importante unidade de conservação.

Senhor Raimundo Nonato, membro fundador do Instituto Espinhaço, no plantio das 309 mudas de árvores nativas no Parque Salão de Pedras.

rimônia, cidadãos de Conceição puderam prestar homenagem à Nossa Senhora da Conceição, padroeira da cidade

Comunidade de Conceição em momento de oração, na Colina da Paz, no aniversário dos 309 anos de Conceição. Participaram da atividade os membros da Marujada de Nossa Senhora, o Grupo Tamborada e ativistas do Instituto Espinhaço.

10 de Dezembro 2011 Música Clássica para a comunidade

Membros do Instituto Espinhaço, ativistas e voluntários participam do plantio de árvores no Salão de Pedras.

08 de Dezembro 2011 Após o plantio das 309 mudas de árvores, foi realizada uma bela atividade cultural que contou com a apresentação, na Colina da Paz, do grupo local da Marujada de Nossa Senhora e do Grupo Tamborada, de Belo Horizonte. Na ce-

O Instituto Espinhaço e o Colégio Santo Agostinho, promoveram uma noite inesquecível para a comunidade: o espetáculo da Orquestra Stradivarius. A apresentação foi realizada na Igreja de Nossa Senhora do Rosário – que ficou lotada até o final da apresentação.

RELATÓRIO DE ATIVIDADES | 21


17 de Dezembro 2011 Oficina de restauração Jovens da comunidade de Conceição participam do projeto cultural OFICINA DE RESTAURAÇÃO, organizada pelo Instituto Espinhaço, em parceria com os técnicos da empresa Alearte, na sede da Fundação Casa da Cultura.

17 de Dezembro 2011 Oficina de Musicalização em tambor mineiro Dentro da Comemoração dos 309 anos tivemos a participação da comunidade na Oficina de Tambores Mineiros, realizada na Casa da Cultura com a organização do Instituto Espinhaço.

22 | INSTITUTO ESPINHAÇO

Dezembro 2011 Instituto Espinhaço coordenou na região do Médio Espinhaço abaixo assinado contra as propostas de alteração do Código Florestal Brasileiro O Instituto Espinhaço coordenou a coleta de assinaturas, em nossa região, para o abaixo assinado contra a proposta da nova lei do código florestal que está tramitando no congresso nacional. No dia 22 de novembro o relatório do senador Jorge Viana (PT-AC) sobre o projeto de reforma do Código Florestal deve ser votado na Comissão de Meio Ambiente (CMA). Em seguida, o projeto segue para decisão final em Plenário. Atualmente, o projeto (PLC 30/2011) tramita nas comissões de Ciência e Tecnologia (CCT) e de Agricultura (CRA), onde é relatado pelo senador Luiz Henrique (PMDB-SC). A coleta de assinaturas foi feita em todo o país, fruto das ações do Ministério Público, ong’s ambientalistas e outras organizações e conta com a afirmação da sociedade científica, que através de estudos, comprovaram que as modificações diminuirão a proteção das florestas brasileiras.

Dezembro 2011 Instituto Espinhaço realizou trabalho de pesquisa para criação do “Espaço Memória - Ginásio São Francisco” O Instituto Espinhaço, em parceria com uma equipe de profissionais composta por historiadores, jornalistas, fotógrafos, profissionais da área de comunicação, museólogos e outros pesquisadores, coordenou um amplo trabalho de pesquisa e coleta de dados, informações e materiais, visando a criação do “Espaço Memória” no complexo educacional do Ginásio São Francisco. O Espaço Memória, como o próprio nome já diz, resguardará e divulgará os elementos que compõe a história do Ginásio São Francisco, desde sua criação em 1918. A historiadora e professora, Sarah Pires Utsch, uma das pesquisadoras que atuam na linha de frente deste projeto, tem mergulhado fundo no processo de busca


Dezembro 2011 Instituto Espinhaço participa de reunião para planejamento de Ações prioritárias na bacia do rio Cipó e defende projeto para o rio Paraúna, em Conceição

Sarah Pires, pesquisadora no projeto “Espaço Memória”; Luiz Cláudio Oliveira, presidente do Instituto Espinhaço e o Frei Júlio César Borges do Amaral, em trabalho de análise de documentos no Convento de São Sebastião, na cidade do Rio de Janeiro.

de informações: “As pesquisas tem revelado o rico universo cultural e educacional do Ginásio. O resultado será algo muito relevante para nossa comunidade”, relata a historiadora. As pesquisas tem o apoio constante dos frades capuchinhos que já passaram por Conceição, além da paróquia de Nossa Senhora da Conceição e de antigos alunos e professores. O resultado final do trabalho de pesquisa será entregue à Anglo American, empresa que está patrocinando os trabalhos de pesquisa para a criação do Espaço Memória no Ginásio São Francisco. Após esta fase de pesquisas, será implantado a segunda etapa, de estruturação do museu, dentro do prédio do Complexo Educacional.

O Instituto Espinhaço participou de reunião na Secretaria de Estado de Meio Ambiente para o planejamento de ações para o projeto Meta 2014, em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Urbano – SEDRU, com o objetivo de somarmos esforços e competências para a elaboração de projetos de saneamento para os distritos que não possuem concessão da COPASA para posterior busca de recursos federais para a implantação de tais projetos. Além de destacar uma análise sobre a região da bacia do rio Cipó, a equipe do Instituto Espinhaço defendeu e apresentou argumentos técnicos para a inclusão da região do rio Paraúna, notadamente o distrito de Costa Sena e as localidades de Capitão Felizardo e Cemitério do Peixe, como áreas prioritárias para serem comtemplados com os projetos, ainda no ano de 2012, com obras de saneamento. Esta foi mais uma conquista que resultará na melhoria da qualidade de vida dos moradores desta região da serra do Espinhaço.

08 de Janeiro 2012 Projeto Hermes capacita gestores públicos Iniciado através de convênio entre os Municípios de Alvorada de Minas, Conceição do Mato Dentro e o Dom Joaquim este projeto sendo feito com o patrocínio da empresa Anglo American e já está na sua fase final de desenvolvimento. No último dia 08/02, foi terminada a fase de capacitação dos representantes das prefeituras municipais que estão participando do projeto. Na fase final do projeto, cada prefeitura receberá um computador e um ploter para operar o seu Sistema de Informações Georreferenciadas. Com esta base de dados, uma nova fase do planejamento e gestão territorial e de informação estratégica, serão inaugurados em nossa região.

RELATÓRIO DE ATIVIDADES | 23


12 de Janeiro 2012 Instituto Espinhaço, membro fundador da Frente Mineira pela Proteção da Biodiversidade, participa de reunião, em Belo Horizonte, com a equipe do Sistema Estadual de Meio Ambiente. Na reunião, os membros da Frente discutiram uma agenda de temas ligados à política de meio ambiente no Estado de Minas Gerais.

Reunião de trabalho do Projeto Hermes: participação de membros do Instituto Espinhaço, membros da equipe técnica responsável pelo desenvolvimento do SIG e representantes da empresa Anglo American.

Reunião da Frente Mineira pela Proteção da Biodiversidade com a equipe do governo de Minas. Curso de Capacitação para funcionários das prefeituras municipais de Alvorada de Minas, Conceição do Mato Dentro e Dom Joaquim. Participaram também membros do Instituto Espinhaço que serão responsáveis pela operação do SIG.

25 de Janeiro 2012 O Instituto Espinhaço participou de reunião na sede do Parque nacional da Serra do Cipó, em Jaboticatubas. A reunião teve como objetivo, a formação do Subcomitê da Bacia Hidrográfica do Rio Cipó. O Instituto Espinhaço foi eleito do Subcomitê, tendo como titular a Associação Mineira de Defesa do Meio Ambiente - AMDA.

24 | INSTITUTO ESPINHAÇO


17 de Janeiro 2012 Projeto “Igreja Matriz – Cultura História e Fé”: Livro sobre a história da Igreja Matriz e registro sobre o processo de restauração de seu acervo Desenvolvido em conjunto com a Fundação Casa da Cultura e o Instituto Mukharajj, este projeto ira registrar todos os aspectos da história da Igreja Matriz desde sua fundação. No entanto, o objetivo principal será o registro detalhodo de todas as fases, e pro-

cedimentos técnicos do projeto de restauração da igreja, em curso no Ministério da Cultura. Este projeto tem a gestão da Fundação Casa da Cultura e será iniciados no mês de abril com recursos captados junto à Fundação Bradesco.

RELATÓRIO DE ATIVIDADES | 25


Fevereiro 2012 Projeto “Livro História Viva”- Livro sobre a história de Conceição do Mato Dentro - Concluído O livro História Viva, idealizado e coordenado pelo Instituto Espinhaço em parceria com o Instituto Mukharajj, é uma obra de peso que retrata de uma forma singular, a história do município de Conceição do Mato Dentro. Pesquisadores, cientistas e pensadores assinam os capítulos onde são abordados temas ligados à formação geológica da região, sua história, ocupação humana ancestral, povos indígenas, mitos, lendas, culinária, educação, meio ambiente,

26 | INSTITUTO ESPINHAÇO

dentre vários outros assuntos. São quase 400 páginas com um texto profundo e uma excelente qualidade editorial. O livro História Viva, foi organizado pela KLG Editora e teve o patrocínio da empresa Anglo American. A obra é uma grande contribuição para a memória e a cultura da sociedade de Conceição do Mato Dentro e deverá ser lançado na primeira quinzena de abril.


Projeto “Flor da Vida”: Cultivo Sustentável e Saúde Integral O Projeto FLOR DA VIDA surgiu de uma parceria entre o agricultor Raimundo Nonato Lúcio, o Instituto Mukharajj e o Instituto Espinhaço, no ano de 2010, tendo como compromisso ser um centro de referência em ecologia, sustentabilidade, bem-estar e espiritualidade para viver em harmonia com a natureza dentro do contexto rural-urbano. O FLOR DA VIDA será um espaço educativo e vivencial onde serão aglutinados e desenvolvidos saberes tradicionais, tecnologias sustentáveis e formas de trabalho que garantam o bem-estar, a saúde, a inclusão social, a troca de experiências e a discussão sobre a dinâmica cultural da comunidade, sob a ótica da eco pedagogia, fundamentada na ética universal. Desse modo, o FLOR DA VIDA contribuirá para a formação de uma Cultura de Paz e para a fixação e ampliação da educação ambiental e do bem-estar, buscando resgatar saberes tradicionais familiares e catalogar espécies de plantas nativas da farmacopéia natural, sistematizando-os em produtos naturais para serem distribuídos gratuitamente para a comunidade, de maneira que se possa, através da valorização dos saberes familiares, compartilhar qualidade de vida para tudo e para todos. O projeto FLOR DA VIDA, que ainda não conta com apoio financeiro, está alicerçado num amplo programa com envolvimento social focado em sustentabilidade, uso responsável do solo e água, produção orgânica, resgate de técnicas alternativas, valorização da família e utilização de conhecimentos espirituais, visando a supressão da dicotomia rural-urbano bem como pensando numa integração das mentes para integração dos espaços.

Objetivos do Projeto • Catalogar os saberes e os usos da farmacopéia natural na comunidade rural e urbana dessa região do Espinhaço, notadamente os guardados pelas mulheres e pelos curandeiros, ao longo da história da sociedade local • Catalogar as plantas e ervas medicinais utilizadas pelas famílias locais. • Criar um Viveiro da Memória Familiar com plantas adquiridas e/ou doadas pelas famílias ou parceiros • Estimular a formação de horta e ervanário orgânico nas residências, na área rural e urbana. • Montar um centro de técnicas sustentáveis para educar e capacitar as comunidades rural e urbana no uso e conhecimentos de práticas ecológicas, sustentáveis e naturais. • Contribuir na formação integral das crianças e adolescentes, propiciando através da ecopedagogia uma ação educativa e complementar ao ambiente escolar. • Enriquecer e estimular a busca e a troca de saberes, possibilitando a vivência de experiências de cooperação e compartilhamento de desejos e ideais. • Auxiliar na formação de cidadãos conscientes e pró-ativos, no âmbito local, mas com um “olhar” global • Desenvolver ações, atividades e conhecimentos que trabalhem a compreensão de que todos os seres vivos são parte de um vasto universo em evolução. • Produção de mudas para recuperação de APP’s nas propriedades rurais da região de entorno, bordas das UC’s e enriquecimento de áreas de matas na região

RELATÓRIO DE ATIVIDADES | 27


13 de Fevereiro 2012 Projeto “Espaço memória - Ginásio São Francisco” - 1ª etapa concluída Dentro do Projeto “História, Saberes e Memória”, o Instituto Espinhaço, em parceria com a Ordem dos Frades Menores Capuchinhos e a Paróquia de Conceição do Mato Dentro, entregou a primeira etapa do projeto “Espaço Memória do Ginásio São Francisco”. O prédio do Ginásio abrigou um dos mais importantes educandários do século XX, sendo referência educacional na região centro-leste de Minas. Através deste projeto, o Instituto Espinhaço coordenou

28 | INSTITUTO ESPINHAÇO

e realizou, junto com os historiadores Célio Macedo e Sarah Pires Utsch, uma ampla pesquisa histórica sobre a origem e funcionamento da escola, durante toda a sua existencia. Esta primeira fase de pesquisa e documentação gerou um relatório contenndo imagens e textos que contém os elementos necessários para a segunda fase do projeto – ainda a ser contratada – que implantará o “Espaço Memória” dentro do prédio da Escola, hoje reformada.


Documento de doação do acervo do Ginásio São Francisco, para o Instituto Espinhaço, visando a montagem do Museu Espaço Memória.

RELATÓRIO DE ATIVIDADES | 29


16 a 18 de Fevereiro 2012 Projeto Flor da Vidas busca experiência no IMA em São Paulo Com o intuito de buscar a experiência em projetos semelhante ao Projeto Flor da Vida, uma equipe do Instituto Espinhaço e do Instituto Mukharajj visitaram o projeto do Instituto de Medicina do Além - IMA, na cidade de Franca em São Paulo. Com os dirigentes do IMA, a equipe do do Instituto Espinhaço pode conhecer de perto os sistemas de plantio, produção de medicamentos e distribuição gratuita de fitoterápicos

Armazenamento de fitoterápicos no IMA.

Raimundo Nonato, agricultor e membro fundador do Instituto Espinhaço, Loryel Rocha, do Instituto Mukharajj e Luíz Cláudio Oliveira, presidente do Instituto Espinhaço, em visita à fábrica de medicamentos do IMA.

Estrutura da fábrica de medicamentos de fitoterápicos do IMA.

30 | INSTITUTO ESPINHAÇO


28 de Fevereiro 2012 Projeto “Tesouros do Espinhaço”: Guia completo de Turismo de Conceição do Mato Dentro Em parceria com a Editare Editora/ Empresa das Artes, que atua no mercado editorial há mais de 22 anos resgatando e difundindo os mais variados aspectos da cultura do Brasil, foi desenvolvido um novo projeto editorial: o Guia Turístico, Cultural e Ecológico de Conceição do Mato Dentro. O guia foi concebido com o objetivo de apoiar e consolidar o turismo no município, envolvendo a comunidade local e os turistas da região dos circuitos turísticos da Serra do Cipó e dos Diamantes e também, atender e divulgar os atrativos municipais para turistas do Estado de Minas e do país. A obra irá apresentar de maneira didática e descritiva as principais atrações de Conceição do Mato Dentro, abordando as principais construções históricas, artesanato, culinária, eventos típicos e festas folclóricas, assim como as formações naturais singulares encontradas nesta porção da Serra do Espinhaço, além de descrever os mais relevan-

tes espécimes da fauna e da flora regionais. O conteúdo da publicação será ricamente ilustrado com fotos, desenhos e aquarelas. Os principais roteiros e passeios serão apresentados com mapas, infraestrutura e serviços disponíveis. Tendo em vista orientar os viajantes em visita, também serão abordados aspectos de conduta ecológica adequada. A proposta deste guia completo foi desenvolvida em um o momento em que há uma união de esforços entre os poderes públicos, a iniciativa privada e organizações do terceiro setor para a retomada da atividade turística em Conceição do Mato Dentro. O turismo foi e pode ser um de seus principais eixos de desenvolvimento, numa perspectiva de longo prazo. O fomento à atividade turística, principalmente o cultural, o ecológico, o de aventura e o religioso, foram iniciados no ano de 1998 e intensificados a partir do ano de 2001. O objetivo primordial deste projeto é resgatar e itensificar a atividade turística em Conceição do Mato Dentro. Este projeto está na fase de apoio financeiro para a sua viabilização.

RELATÓRIO DE ATIVIDADES | 31


01 de Março 2012 Projeto “Pré-história do Mato Dentro”: Identificação e Preservação do Patrimônio Arqueológico de Conceição do Mato Dentro Este projeto trabalhará com a identificação, descrição e propostas para a conservação dos sítios arqueológicos encontrados no município de Conceição do Mato Dentro. Desenvolvido pela equipe do Instituto Espinhaço em parceria com o Instituto Terra e Memória, de Portugal, e o Instituto Mukharajj, do Rio de Janeiro, o projeto está na fase de captação de recursos para a sua viabilização e tem a previsão de duração de nove meses.

32 | INSTITUTO ESPINHAÇO


07 e 08 de Março 2012 Finalização do Projeto “Hermes” Nos dias 7 e 8 de março o Instituto Espinhaço fez a entrega oficial para as prefeitura municipais de Alvorada de Minas, Conceição do Mato Dentro e Dom Joaquim, dos resultados do Projeto Hermes, eleborado com a consultoria da empresa Coffey, com o apoio financeiro da empresa Anglo American. Cada prefeitura recebeu um software com o sistema de informaçãogeorreferenciadas, além de um computador para operar o sistema e uma impressora ploter profissional. Com base no resultado dos trabalhos cada minicípio tem em mãos uma moderna ferramenta para o planejamento estratégico local e regional.

Equipe do Instituto Espinhaço, gerentes da Anglo American e técnicos da empresa Coffey, realizam a entrega oficial dos sistemas e equipamentos do SIG para o Prefeito Municipal de Alvorada de Minas, Valter Costa e para o Secretário de Meio Ambiente, Leandro Rabelo.

Equipe do Instituto Espinhaço, gerentes da Anglo American e técnicos da empresa Coffey, realizam a entrega oficial dos sistemas e equipamentos do SIG para o Prefeito Municipal de Dom Joaquim, Romani Frois.

Luíz Cláudio Oliveira, presidente do Instituto Espinhaço, assinando o termo de doação dos equipamentos do Projeto Hermes para as prefeituras Municipais.

Equipe do Instituto Espinhaço, gerentes da Anglo American e técnicos da empresa Coffey, realizam a entrega oficial dos sistemas e equipamentos do SIG para o prefeito municipal de Conceição do Mato Dentro, Reinaldo Guimarães e para o Secretário de Meio Ambiente, Sandro Lage.

RELATÓRIO DE ATIVIDADES | 33


4 de Abril 2012 Encontro com o escritor Erich Von Daniken No dia 04 de abril, em Brasília, participamos de uma atividade com o escritor suíço Erich Von Däniken, um dos escritores mais reconhecidos mundialmente, já traduzido em 32 idiomas. No encontro, além da conferência “Crepúsculo dos Deuses”, o grupo de pessoas presentes pode discutir assuntos e informações sobre pesquisas e achados arqueológicos que desafiam a ciência convencional.

O escritor Erich Von Daniken e o presidente do Instituto Espinhaço, Luiz Cláudio de Oliveira

16 de Abril 2012 Encontro pela Cultura e pela Lusofonia O Instituto Espinhaço, a Fundação Casa da Cultura e o Instituto Mukharajj realizaram em Brasília, no último dia 16 de abril, uma reunião histórica na Casa Agostinho da Silva, entidade que tem por objetivo a divulgação da obra e do pensamento do professor e eminente filósofo George Agostinho Baptista da Silva, português que, para muitos, foi o sucessor de Camões. A sede da associação, a Casa Lusófona, realiza diversas atividades, nomeadamente, as de divulgação da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa e de incentivo ao estudo e pesquisa da cultura lusófona/lusofilia. Na reunião estiveram presentes: José Santiago Naud, poeta e ensaísta, que foi um dos fundadores da Universidade de Brasília (UnB), em 1962. Lecionou literatura luso-brasileira em Yale e na UCLA; foi Diretor do Centro de Estudos Brasileiros, sucessivamente em La Paz (Bolívia), Rosário (Rep. Argentina), Panamá e México; João Ferreira, português, escritor, professor e jornalista, é professor titular aposentado da Universidade de Brasília (UnB). Doutor em Filosofia pela Universidade Antoniana, Roma, e pós-doutor em Literatura Portuguesa pela Universidade do Porto, Portugal; Ronaldo Alves Mousinho, diretor do Sindicato dos Escritores do Distrito Federal, é presidente da Academia Taguatinguense de Letras e é membro da Academia de Trovadores do Distrito Federal, da Academia Unionense de Letras e Artes e da Academia Ceilandense de Letras e Artes Populares; Lúcia Helena de Sá, Presidente da Casa Agostinho da Silva; Luiz Cláu-

34 | INSTITUTO ESPINHAÇO

dio de Oliveira, Presidente do Instituto Espinhaço; Maria Cecília Aparecido de Oliveira, Presidente da Fundação Casa da Cultura, e o professor Loryel Rocha, do Instituto Mukharajj e Zara Figueiredo, empresária residente em Brasília. Na reunião foram abordados vários assuntos ligados aos trabalhos realizados pela Comunidade dos Países de Língua Portuguesa e, sobretudo, foram iniciadas as tratativas para a realização de um colóquio internacional sobre o “Imaginário Luso-Afro-Brasileiro através de Agostinho da Silva e José Aparecido de Oliveira”, a ser realizado em Brasília e em Portugal. O objetivo deste colóquio é o de retomarmos e fortalecermos as raízes e propósitos que fundamentaram a criação da comunidade dos países de língua portuguesa – CPLP, sonhada por Agostinho da Silva e construída por José Aparecido de Oliveira, cidadão conceicionense que tanto contribuiu para a cultura do nosso país.

Professor Loryel Rocha, do Instituto Mukharajj; Lúcia Helena de Sá, presidente da Casa Agostinho da Silva; prof. João Ferreira, escritor e jornalista; Luiz Cláudio de Oliveira, presidente do Instituto Espinhaço; Ronaldo Alves Mousinho, presidente da Academia Taguatinguense de Letras; José Santiago Naud, poeta e ensaísta, um dos fundadores da Universidade de Brasília (UnB); Maria Cecília Aparecido de Oliveira, Presidente da Fundação Casa da Cultura


17 de Abril 2012 Reunião com o Presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, em Brasília No dia 17 de abril, na sede nacional do IPHAN em Brasília, a Fundação Casa da Cultura, o Instituto Espinhaço e o Instituto Mukharajj reuniram-se com o senhor Luiz Fernando de Almeida, Presidente do IPHAN. Na reunião solicitada pela Presidente da Fundação Casa da Cultura, Maria Cecília Aparecido de Oliveira, ela tratou dos assuntos relativos à restauração da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, projeto que ainda aguarda a liberação de recursos pelo BNDES. O Presidente do IPHAN reiterou seu total e completo apoio pessoal para que o projeto de restauração da igreja seja iniciado o mais rápido possível. O Presidente do Instituto Espinhaço, Luiz Cláudio F. de Oliveira – que também é membro do Conselho Curador da Fundação, discutiu com o Presidente do IPHAN a questão da proteção dos sítios arqueológicos de Conceição e, também, apresentou a proposta de realização de uma parceria entre o IPHAN e o Instituto Espinhaço para o desenvolvimento de um projeto para este patrimônio singular da Serra do Espinhaço.

Luiz Cláudio de Oliveira, presidente do Instituto Espinhaço, Luiz Fernando de Almeida, presidente do IPHAN e Maria Cecília Aparecido de Oliveira, presidente da Fundação Casa da Cultura

17 e 18 de Abril 2012 Instituto Espinhaço coordena mesa de trabalhos no Seminário Água e Patrimônio Cultural, em Brasília

Fátima de Macedo (IPHAN), Luiz Cláudio de Oliveira (Instituto Espinhaço), Maurício Andrés (ANA), Paulo Fonseca (IBRAM)

A Agência Nacional de Águas (ANA), em conjunto com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), promoveu, nos dias 17 e 18 de abril, o seminário Água e Patrimônio Cultural, no auditório da ANA, em Brasília. No seminário foram debatidos temas e apresentados os principais instrumentos legais de proteção desse recurso, disponíveis nas legislações de meio ambiente, recursos hídricos, fomento ao turismo e, sobretudo, na proteção ao patrimônio cultural. O Instituto Espinhaço, através do seu presidente, Luiz Cláudio F. de Oliveira, coordenou a mesa de estudos de casos, com os seguintes enfoques: a água no geoturismo e geoparques, com a USP, de São Paulo; o projeto Águas Emendadas, com a Agência Nacional de Águas e o Encontro das Águas, com o IPHAN. O seminário também foi uma oportunidade para apresentar aos diretores da Agência Nacional de Águas, ONGs e instituições presentes, os projetos que estão sendo elaborados para esta região da Serra do Espinhaço.

RELATÓRIO DE ATIVIDADES | 35


17 de Abril 2012 Reunião na sede da Fundação Cultural Palmares, em Brasília: Cultura Luso-Afro-Brasileira na pauta Dentro do propósito do Colóquio Internacional sobre o Imaginário Luso-Afro-Brasileiro, proposto pela Fundação Casa da Cultura, pelo Instituto Espinhaço e pelo Instituto Mukharajj, foram realizadas reuniões com o senhor Carlos Moura, Coordenador Geral do Centro Nacional de Informação e Referência da Cultura Negra e com o senhor Eloi Ferreira de Araujo, Presidente da Fundação Cultural Palmares. Na pauta da reunião, foram apresentados os objetivos do Luiz Cláudio de Oliveira, presidente do Instituto Espinhaço, Eloi Ferreira de Araújo, presidente da Fundação Cultural Palmares e Maria Cecília Aparecido de Oliveira, presidente da Fundação Casa da Cultura

Maria Cecília Aparecido de Oliveira, presidente da Fundação Casa da Cultura; Carlos Moura, Coordenador Geral do Centro Nacional de Informação e Referência da Cultura Negra; Luiz Cláudio Oliveira, presidente do Instituto Espinhaço

Colóquio Internacional, bem como foi recordado o histórico de criação da Fundação Palmares, em 1988, com a finalidade de promover e preservar a cultura afro-brasileira. As organizações presentes à reunião discutiram, ainda, ações e projetos voltados para a valorização das manifestações de matriz africana existentes nesta região da Serra do Espinhaço. O senhor Carlos Moura ficou bastante feliz com o propósito e relembrou que, como antigo militante que conduziu a Assessoria de Cultura Afro-Brasileira, quando era Ministro da Cultura o embaixador José Aparecido de Oliveira, disse que “trabalhar para o resgate e a valorização da cultura negra é uma paixão, um propósito de vida, compartilhado pelo seu grande amigo Zé Aparecido”.

Maio 2012 Instituto Espinhaço e Instituto de Observação da Terra elaboram propostas de atividades conjuntas Depois de seguidos encontros e reuniões onde foram discutidos e analisados os atuais cenários da conservação da biodiversidade e da sustentabilidade da região do Médio Espinhaço, o Instituto de Observação da Terra e o Instituto Espinhaço planejam atividades conjuntas e ações sinérgicas em prol da conservação da biodiversidade regional e de educação ambiental em nossa região. O objetivo da parceria será o incremento das atividades realizadas pelas duas entidades, além do desenvolvimento de projetos e ações conjuntas, fortalecendo as iniciativas individuais através de ações grupais. O trabalho conjunto destes dois institutos resultará numa otimização dos vários projetos que já estão em curso em nossa região.

36 | INSTITUTO ESPINHAÇO

Senhor Luiz Cláudio F. de Oliveira, presidente do Instituto Espinhaço, e o senhor Geraldo Wilson Fernandes, presidente do Instituto de Observação da Terra – INOT, em reunião na Universidade Federal de Minas Gerais


22 de Maio 2012 União pela Cultura e pela Gastronomia: Associação Comercial de Conceição, Instituto Espinhaço, Sabores de Minas, Fundação Casa da Cultura e Instituto Mukharajj promovem esforço conjunto para revalorizar o Festival de Gastronomia de Conceição O Instituto Espinhaço, tendo como um de seus pilares institucionais o resgate e a valorização da memória e da cultura das comunidades da Serra do Espinhaço, procurou e propôs à Associação Comercial e Industrial de Conceição do Mato Dentro, apoio e parceria para a realização da edição 2012 do Festival de Gastronomia “Sabores do Mato Dentro”. A proposta foi muito bem recebida pela direção da Associação e, a partir daí, desdobrou-se em outras boas notícias. Com o apoio da Fundação Casa da Cultura e do Instituto Mukharajj, o Instituto Espinhaço promoveu um primeiro encontro da Associação Comercial, junto com os novos parceiros e apoiadores, na sede da entidade “Sabores de Minas”, do empresário e apresentador Eduardo Avelar, membro da Conspiração Gastronômica, entidade que tem em seu portfólio a realização do Festival Comida de Buteco e o Festival de Gastronomia de Tiradentes, duas das principais referências brasileiras em gastronomia. Na reunião re-

Luiz Cláudio de Oliveira, presidente do Instituto Espinhaço; Eduardo Avelar, presidente da Sabores de Minas; Maria Cecília Aparecido de Oliveira, presidente da Fundação Casa da Cultura; José Eugênio Pimenta Filho, Vice-Presidente da Associação Comercial e Industrial de Conceição; Loryel Rocha, do Instituto Mukharajj

alizada no último dia 22 de maio, na sede da entidade Sabores de Minas, em Belo Horizonte, a Associação Comercial expôs a ideia central do festival, que é realizado há sete anos e já é uma marca consolidada na comunidade. As entidades presentes concordaram que é necessário repensar a formatação do festival, introduzindo novas propostas, e que, fundamentalmente, o festival de gastronomia de Conceição poderia inovar, promovendo um resgate da cultura tradicional de Conceição através da gastronomia. Esta é uma ideia que já está em curso nos principais centros da alta gastronomia mundial: valorizar a cultura local e promover o resgate da história e da memória da comunidade através da gastronomia. E assim será feito em Conceição: o festival de gastronomia da cidade, desenvolvido e idealizado pela Associação Comercial e que já conta com o apoio da prefeitura municipal e de seus patrocinadores, ganhará agora o apoio do Sabores de Minas, do Instituto Espinhaço, do Instituto Mukharajj e da Fundação Casa da Cultura, como objetivo de torná-lo uma referência regional em gastronomia, associada à cultura tricentenária de Conceição. As entidades apoiadoras estão trabalhando no desenvolvimento da nova “cara” do festival, que agora terá cursos, palestras, novas receitas, atividades culturais, além de um “sabor mais conceicionense”. Esta é uma parceria que busca retomar uma linha referencial em Conceição e está aberta a todos que quiserem somar ideias e ações em prol da cidade.

RELATÓRIO DE ATIVIDADES | 37


17 de Maio 2012 Encontro com o embaixador Jerônimo Moscardo e com o Presidente do Senado, José Sarney, em Brasília O Instituto Espinhaço, a Fundação Casa da Cultura, o Instituto Mukharajj e a Casa Agostinho da Silva estiveram presentes em reunião, no dia 17 de maio, no gabinete da presidência do Senado Federal com o ex-embaixador do Brasil na Costa Rica e na Bélgica, ex-Ministro da Cultura e representante permanente do Brasil junto à UNESCO, senhor Jerônimo Moscardo. O objetivo da reunião foi a troca de informações e também a apresentação ao Senado de uma proposta de resgate e ressignificação do imaginário luso-afro-brasileiro, desenvolvida pelas entidades presentes à reunião. No encontro, também foram apresentadas ao presidente do senado, senhor José Sarney, as iniciativas que as entidades já realizam na região de Conceição do Mato Dentro e os novos projetos propostos em conjunto com outros novos parceiros.

Senhor Fernando Vasconcelos, Diretor da Casa Agostinho da Silva; senhora Lúcia Helena de Sá, Presidente da Casa Agostinho da Silva; o poeta e fundador da UNB (Universidade de Brasília ), senhor Santiago Naud; a empresária Zara Figueiredo; senhor Luiz Cláudio de Oliveira, Presidente do Instituto Espinhaço; senhor embaixador Jerônimo Moscardo e Maria Cecília Aparecido de Oliveira, Presidente da Fundação Casa da Cultura

38 | INSTITUTO ESPINHAÇO

17 de Maio 2012 Instituto Espinhaço e parceiros organizam reunião na sede da embaixada de Portugal, em Brasília, visando à organização de um evento cultural singular

Senhor Luiz Cláudio de Oliveira, Presidente do Instituto Espinhaço; senhor João Pignatelli de Freitas, da Embaixada de Portugal; senhora Lúcia Helena de Sá, Presidente da Casa Agostinho da Silva; o poeta Santiago Naud; senhor Loryel Rocha, do Instituto Mukharajj; a senhorita Maria Cecília Aparecido de Oliveira, Presidente da Fundação Casa da Cultura; a empresária Zara Figueiredo e senhor Fernando Vasconcelos, Diretor da Casa Agostinho da Silva

O Instituto Espinhaço, a Fundação Casa da Cultura, o Instituto Mukharajj e a Casa Agostinho da Silva realizaram, no ultimo dia 17/05, na sede da embaixada de Portugal, em Brasília, uma reunião com o diplomata português, Dr. João Pignatelli. Na reunião foram abordadas questões sobre o fortalecimento das ações da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, além da apresentação de ideias e propostas para o desenvolvimento de atividades que estimulem e promovam a valorização da riqueza cultural do Brasil e, especificamente, a riqueza cultural da Serra do Espinhaço. Neste encontro, foram discutidas e elencadas várias propostas de ações que serão iniciadas no segundo semestre deste ano.


1º de Junho 2012 Encontro com a Coordenação da Promotoria Estadual de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico de Minas Gerais O Instituto Espinhaço teve um encontro, no último dia 01 de junho, com o senhor Marcos Paulo de Souza Miranda, coordenador da Promotoria Estadual de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico de Minas Gerais. No encontro, foi feita uma retrospectiva da grave situação por que passa a cidade de Conceição, que ainda não está conseguindo fazer frente aos problemas gerados pelo empreendimento minerário em implantação no município. Além dessa pauta, foram discutidas questões relativas aos projetos culturais idealizados pelo Instituto Espinhaço. Também foram colocadas as questões que hoje compõem o quadro de proteção ambiental municipal, notadamente representado pelas unidades de conservação criadas nos anos de 1998, 1999 e 2007, respectivamente.

3 de Julho 2012 Equipe do Instituto Espinhaço faz visita técnica ao Projeto Flores das Gerais, em Presidente Kubitschek, em parceria com o SEBRAE-MG

7 de Julho 2012 Presidente do Instituto Espinhaço é convidado para ministrar palestra e dividir experiências com a comunidades de Betim e Igarapé

O objetivo da visita técnica foi conhecer o processo de produção de mudas de plantas ornamentais, desenvolvido pelo SEBRAE-MG junto à comunidade local, visando a busca de experiência para implantação de um projeto semelhante com plantas ornamentais nativas da Serra do Espinhaço.

Presidente do Instituto Espinhaço Luiz Cláudio de Oliveira e os membros Raimundo Nonato e Loryel Rocha, do Intituto Mukharajj, na visita técnica

Presidente do Instituto Espinhaço Luiz Cláudio de Oliveira junto com Frei Pedro, além de vereadores locais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES | 39


10 a 12 de Setembro 2012 Realização do I Seminário Internacional sobre o Imaginário Luso-Afro-Brasileiro congrega intelectuais, cientistas, políticos e estudiosos dos países lusófonos O I Seminário Internacional sobre o Imaginário Luso-Afro-Brasileiro foi assim descrito nas palavras do embaixador Jerônimo Moscardo “Conceição do Mato Dentro, através do Instituto Espinhaço, num ataque de megalomania invejável, propõe uma ação importantíssima, algo extraordinário para a reflexão sobre a identidade e o futuro do Brasil. Pensar o Brasil com conteúdo, como uma espinha dorsal e o seu papel no planeta. A equipe que organizou este trabalho está nos dando um exemplo de ousadia e de capacidade ao trazer à tona questões fundamentais que andam esquecidas e que devem nortear a política de cultura em nosso país”. Idealizado e realizado pelo Instituto Espinhaço, Instituto Mukharajj, Casa Agostinho da Silva e Fundação Casa da Cultura, com o apoio da Universidade de Brasília – UNB, o I Seminário Internacional sobre o Imaginário Luso-Afro-Brasileiro reuniu embaixadores de quatro países: Portugal, Cabo Verde, Guiné Bissau e Moçambique. O Seminário, realizado dentro das comemorações do “Ano de Portugal no Brasil”, contou com a presença de intelectuais, pensadores, acadêmicos e articuladores políticos, com a perspectiva de enfatizar os ideais do filósofo e educador Agostinho da Silva e do diplomata e humanista, José Aparecido de Oliveira, especialmente no quanto à estruturação da Comunidade dos Discurso do Embaixador Jerônimo Moscardo, representante permanente junto à UNESCO, na abertura do I Seminário sobre o Imaginário Luso-AfroBrasileiro, no Senado Federal

40 | INSTITUTO ESPINHAÇO

Palestra do Sr. Carlos Moura: Diretor do Centro Nacional de Informação e Referência da Cultura Negra (CNIRC); Assessor Especial da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República; Ouvidor da Secretaria Especial de Políticas de promoção da Igualdade Racial da Presidência da República; ExPresidente da Fundação Palmares

Países de Língua Portuguesa e a retomada de ações essenciais para o fortalecimento dos laços culturais dos países lusófonos. A abertura do Seminário, no dia 10 de setembro, foi realizada no Senado Federal e nos dias 11 e 12, as atividades prosseguiram no auditório da reitoria da UNB. Durante os três dias do evento, transmitido ao vivo na internet pela UNB TV, questões fundamentais e profundas relativas à rica cultura da lusofonia foram debatidas e propostas. Ao final, todos os presentes escreveram, propuseram e aprovaram a Carta de Brasília.

O eminente escritor português Manuel J. Gandra, professor Cultura Material e Símbolo, na Escola Superior de Design do IADE e diretor do Centro Ernesto Soares de Iconografia e Simbólica; o senhor Renato Epifânio, Membro do Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa, do Instituto de Filosofia Luso-Brasileira e da Direcção da Associação Agostinho da Silva e Presidente do MIL – Movimento Internacional Lusófono; a professora Lúcia Helena de Sá, Presidente da Casa Agostinho da Silva e o Presidente do Instituto Espinhaço, senhor Luiz Cláudio de Oliveira, durante a cerimônia de abertura, no Senado Federal


13 de Setembro 2012 Presidente do INSTITUTO ESPINHAÇO PARTICIPA DE Seminário sobre mineração e sustentabilidade

Presidente do Instituto Espinhaço, Luiz Cláudio Oliveira e o Presidente do Sindicato de Produtores Rurais, Mário Lúcio Saldanha, em reunião com a equipe do Sebrae Minas.

Professor Angelo Machado da Biodiversitas, e o Presidente do Instituto Espinhaço Liuz Cláudio de Oliveira Aula prática com as comunidades participantes do Projeto Sempre Viva

15 de Setembro 2012 INSTITUTO ESPINHAÇO E SINDICATO DOS PRODUTORES RURAIS DE CONCEIÇÃO DO MATO DENTRO FAZEM PARCERIA EM PROJETOS PARA DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL

25 de Setembro 2012 o iNSTITUTO ESPINHAÇO É ELEITO MEMBRO DO CONSELHO CONSULTIVO DO PARQUE ESTADUAL SERRA DO INTENDENTE

O Instituto Espinhaço e o Sindicato dos Produtores Rurais de Conceição do Mato Dentro concretizam parceria para o desenvolvimento de projetos com foco na sustentabilidade do meio rural do município. Neste contexto, o Instituto e o Sindicato estão trabalhando na construção de duas propostas inovadoras na área de conservação da biodiversidade e produção sustentável. As duas instituições estão trabalhando do projeto “Sempre Viva” e no projeto “Mato Verde”. Em breve, os projetos serão expostos e apresentados à comunidade.

RELATÓRIO DE ATIVIDADES | 41


25 de Outubro 2012 INSTITUTO ESPINHAÇO REALIZA DIAGNÓSTICO NA REGIÃO DA SERRA DO CIPÓ, DENTRO DO PROJETO MARCAS DO SAGRADO

31 de Outubro 2012 INSTITUTO ESPINHAÇO INICIA RECUPERAÇÃO DE ÁREA DEGRADADA PARA IMPLANTAÇÃO DE VIVEIROS DE PLANTAS MEDICINAIS E ORNAMENTAIS

Antiga área de cascalheira, na região do Córrego Dourado - Distrito de Itacolomi - que abrigará viveiro de plantas medicinais e ornamentais, nativas da Serra do Espinhaço

42 | INSTITUTO ESPINHAÇO


6 de Novembro 2012 INSTITUTO ESPINHAÇO REUNE PEQUENOS AGRICULTORES E PROMOVE VISITA TÉCNICA EM CAPIM BRANCO-MG, COM O OBJETIVO DE IMPLANTAR PROJETO DE AGRICULTURA ORGÂNICA NA REGIÃO DE CONCEIÇÃO DO MATO DENTRO

7 de Dezembro 2012 INSTITUTO ESPINHAÇO FAZ APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO PROJETO MARCAS DO SAGRADO PARA DIRETORIA E EQUIPE TÉCNICA DO SEBRAE-MG

RELATÓRIO DE ATIVIDADES | 43


12 de Dezembro 2012 INSTITUTO ESPINHAÇO E INSTITUTO MUKHARAJJ DESENVOLVEM PROJETO “MARCAS DO SAGRADO” EM 14 MUNICÍPIOS NA REGIAO DA SERRA DO CIPÓ Utilizando os mais modernos conceitos de desenvolvimento sustentável e gestão estratégica de território, o Instituto Espinhaço e o Instituto Mukharajj idealizaram e constuiram o projeto Marcas do Sagrado, um projeto totalmente inovador e singular e que teve a região do médio espinhaço, em Minas Gerais, como área piloto escolhida para o seu desenvolvimento. O “Marcas do Sagrado” consiste na criação e estruturação de programas e iniciativas integrados e focados no turismo sustentável, que têm como objetivo redescobrir a história e a geografia míticas, a geobiodiversidade, a gastronomia e o saber popular do Brasil, valorizando a terra, as tradições culturais brasileiras e suas origens, incluindo a lusofonia, bem como promovendo e afirmando a memória e a identidade regional a partir de uma abordagem voltada para o Sagrado, a Sustentabilidade, a Transversalidade e o Envolvimento. Em primeira instância, o Projeto do Marcas identifica como o sagrado dentro de um território toda e qualquer manifestação hierofânica já consolidada nele. A partir disso, trabalha com o fato de que a identificação e a manifestação do sagrado dentro do destino turístico parte de uma análise e uma reflexão sobre a relação entre os elementos diferenciados no território, um olhar especial sobre o imaginário, os arquétipos sociais, a cultura das comunidades, os saberes populares, além da própria noção de sagrado da comunidade, isto é, do elo que liga e dá sentido à existência do ser no território, na geografia e na profunda relação cultural do homem com a sacralidade de lugares, modos, pessoas, saberes e sabores na geografia do espaço onde habita ou convive. O conceito do Projeto propõe o sagrado como norte e rumo, utilizado como elemento de conceituação, caracterização e diferenciação desses elementos anteriormente ci-

44 | INSTITUTO ESPINHAÇO

tados que podem ou já são considerados como atrativos turísticos. No entanto, ao lançar sobre eles um olhar mais profundo, atribuindo um significado abrangente que os desvincula da esfera do comum, do cotidiano pouco valorizado, levando-os para a esfera do simbólico e ressignificando-os na cultura e no imaginário das comunidades que habitam pequenas cidades da Serra do Espinhaço, esse conceito transforma o olhar e a vida da própria comunidade. Nesse sentido, essa nova visão propõe e cria um novo papel para o entendimento e a relação do homem com o mundo que o cerca, pois, ao interconectar mentes e territórios, adquire centralidade o destino turístico em si mesmo que passa a existir como uma marca que se apresenta em forma de imagem e dotada de uma função de comercialização conjunta que se valoriza graças ao seu carácter integral e exclusivo. O caráter de rede do sagrado na gestão do turismo está em sintonia com a compreensão do mundo atual que requer uma visualização permanente e reflexiva a respeito das formas simbólicas que interagem e nos conectam com a nossa visão de mundo. As formas simbólicas acumulam uma crescente expressividade e (re) ordenam a vida sócioespacial da humanidade, transmitindo e absorvendo o dinamismo dos valores culturais e dos legados de memória e tradição das comunidades. O “Marcas do Sagrado” propõe um novo olhar, não mais dentro de seu tradicional aprisionamento em tipologias superficiais, mas na vivência de um papel mais profundo e interativo, que faça o simbólico sustentar a existência de um conteúdo socioespacial singular e estratégico, trazendo à tona uma nova percepção da relevância das formas tangíveis e intangíveis na (re) organização dos elementos que compõem o mundo ao nosso redor.


15 de Dezembro 2012 INSTITUTO ESPINHAÇO PROMOVE VISITA TÉCNICA PARA CONHECER O TRABALHO COM PLANTAS MEDICINAIS NA COMUNIDADE DE SÃO GONÇALO DO RIO DE PEDRAS

19 de Dezembro 2012 INSTITUTO ESPINHAÇO PROMOVE REUNIÃO DE NIVELAMENTO COM PEQUENOS PRODUTORES, PARA O DESENVOLVIMENTO DO PROJETO DE AGRICULTURA ORGÂNICA, NA FAZENDA MARIANA, EM CONCEIÇÃO DO MATO DENTRO

19 de Dezembro 2012 INSTITUTO ESPINHAÇO PARTICIPA DE REUNIÃO DO CONSELHO CONSULTIVO DO PARQUE ESTADUAL SERRA DO INTENDENTE, COM O OBJETIVO DE ELABORAR O REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO

RELATÓRIO DE ATIVIDADES | 45


www.institutoespinhaco.com.br

Relatório de atividades julho de 2011 a dezembro de 2012  
Advertisement