Issuu on Google+

www.impactoevangelistico.net

A REVISTA QUE CONSTRÓI A SUA VIDA Janeiro 2016 / Edição 744

evangélico

La web PUBLICAÇÃO OFICIALL

MOVIMENTO MISSIONÁRIO MUNDIAL

TESTEMUNHOS

O milagre de Julián MÚSICA

Vinde, meninos, vinde a Jesus DEVOCIONAL

Os líderes precisam de ajuda

A importância dos pais nesta tarefa

A EDUCAÇÃO

DOS FILHOS

Janeiro 2016 / Impacto evangélico

1


MISIONÁRIO MUNDIAL 2 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


EDITORIAL

FAZEI VEREDAS DIREITAS Rev. Gustavo Martínez Presidente Internacional do M.M.M.

“E fazei veredas direitas para os vossos pés, para que o que manqueja não se desvie inteiramente, antes seja sarado. Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor”. Hebreus 12:13-14.

O

s que nascemos novamen-

uma Igreja grande, mas só poucas

te, os que fomos salvos, os

pessoas se mantinham em retidão e

que temos uma vida nova

santidade, e estas não mancharam

em Cristo Jesus, os que deixamos o mal, devemos viver em santidade e ser considerados dignos do Senhor.

suas vestes brancas. Sempre, na história da Igreja, houve um grupo que se manteve fiel e

Os que estamos servindo a Cris-

que não beijou Baal e seus joelhos não

to, o Senhor, temos que nos despojar

se dobraram a ele. O profeta Elias em

de todo o peso e do pecado que nos

uma ocasião disse: “e só eu fiquei”

assedia, e correr com paciência esta

(1 Reis 19:14), e a resposta divina foi:

corrida que Deus nos propôs, como

“Também deixei ficar em Israel sete mil:

a Bíblia nos ensina. Também temos

todos os joelhos que não se dobraram a

que pregar como Deus nos dá a men-

Baal, e toda a boca que não o beijou” (1

sagem em sua Palavra, para que o

Reis 19:18).

que ouve se arrependa, para que o

Amado, arrume sua vida e endire-

que está torto se endireite, para que

ite o que está torto, não por ser con-

os montes se abaixem e os vales se le-

siderado digno na Igreja, mas por ser

vantem.

considerado digno pelo Senhor e ser

Devemos saber que também há uma esperança gloriosa e um gozo para a Igreja que vive retamente, que tem suas vestes brancas. A Escritura

considerado fiel no dia da segunda vinda de Jesus. Amigo leitor, hoje é o dia de salvação!

diz: “Mas também tens em Sardes al-

Amado irmão, saia da tibieza e do

gumas poucas pessoas que não conta-

conformismo, procure ser reto diante

minaram suas vestes, e comigo andarão

de Deus e viva em santidade. A Igreja

de branco; porquanto são dignas disso”

verdadeira diz: “Ora vem, Senhor Jes-

(Apocalipse 3:4). Em Sardes havia

us” (Apocalipse 22:20) l Janeiro 2016 / Impacto evangélico

3


www.impactoevangelistico.net

evangélico Diretor Fundador: Rev. Luis M. Ortiz Janeiro 2016 / Edição N° 744 USPS 012-850) PUBLICAÇÃO OFICIAL DO MOVIMENTO MISSIONÁRIO MUNDIAL O World-Wide Missionary Movement, Inc. é uma igreja sem fins lucrativos, com uma visão para fundar novas igrejas nos Estados Unidos da América e seus territórios e também com uma visão missionária para fundar novas igrejas onde Deus abre novas portas em todo o Mundo. PUBLICAÇÃO MENSAL POR: Movimiento Misionero Mundial, Inc (Movimento Missionário Mundial, Inc.) San Juan, Porto Rico Washington, D.C. Postagem Periódica pagada a: San Juan, Porto Rico 00936

AGENTE DO CORREIO:

enviar variações de endereço a Impacto Evangélico P.O. BOX 363644 San Juan, Porto Rico 00936-3644 Telefono (787) 761-8806; 761-8805; 761-8903 OFICIAIS DO M.M.M. INC Rev. Gustavo Martínez Rev. José Soto Rev. Rubén Concepción Rev. Rodolfo González Rev. Álvaro Garavito Rev. Margaro Figueroa Rev. Rómulo Vergara Rev. Humberto Henao Rev. Luis Meza

Presidente Vice-presidente Secretario Tesoureiro Diretor Diretor Diretor Diretor Diretor

OBRAS ESTABELECIDAS EM: África do Sul Alemanha Argentina Aruba Austrália Áustria Bélgica Belize Bolívia Bonaire Brasil Camarões Canadá Chile Colômbia Congo Costa do Marfim Costa Rica Curaçao Dinamarca El Salvador Equador Espanha EUA Filipinas

Finlândia França Gabão Gana Guatemala Guiana Francesa Guiana Inglesa Guiné Equatorial Haiti Havaí (EUA) Holanda Honduras Ilha de San Andrés (Col.) Ilha Rodrigues Ilhas Canárias (Espanha) Índia Inglaterra Israel Itália Jamaica Japão Kuwait Madagáscar

Malásia Maurício México Mianmar Nicarágua Nigéria Oman Panamá Paraguai Peru Porto Rico Portugal República Dominicana Roménia Saint Martin Suécia Suíça Suriname Trinidad e Tobago Ucrânia Uruguai Venezuela

Depósito Legal na Biblioteca Nacional do Peru N ° 2011-02530 Igreja Cristã do Pentecostes do Movimento Missionário Mundial: Av. 28 de Julio 1781 - Lima 13 - Peru Impressão: Quad/Graphics Perú S.A. Av. Los Frutales 344 - Lima 03 - Perú MISIONÁRIO MUNDIAL 4 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

O Movimento Missionário Mundial é uma organização religiosa sem fins lucrativos, devidamente registrada em San Juan, Porto Rico, e na capital federal, Washington DC com sede nas duas cidades, bem como em todos os estados da União Americana e em outros países onde temos obras missionárias estabelecidas. Importante As ofertas e doações em dinheiro, computadores, imóveis, legados em testamento, para o benefício desta obra do Movimento Missionário Mundial, Inc. são dedutíveis do imposto de renda (Income Tax) e os recibos emitidos pelo Movimento Missionário Mundial são reconhecidos pela Diretoria das Rendas Internas (IRS), do Governo Federal dos Estados Unidos da América e do Estado Livre Associado de Porto Rico. n

Visite o nosso website Obtenha informação edificante da Obra de Deus e fique a par das últimas notícias. Um acesso personalizado a partir de qualquer lugar do mundo: www.impactoevangelistico.net n

Se você quiser Escreva-nos para o nosso endereço postal: Movimiento Misionero Mundial, Inc. P.O. Box 363644 San Juan, P.R. 00936-3644 n

Copyright © 2009 Impacto Evangélico Movimiento Misionero Mundial, Inc. (World-Wide Missionary Movement, Inc.) Todo o conteúdo da revista e cada edição subseqüente está devidamente registrada na Biblioteca do Congresso, Washington, DC EUA. Todos os direitos reservados. A reprodução parcial, completa ou em qualquer forma ou sua tradução para outros idiomas sem a autorização do Diretor é proibida. No âmbito dos acordos internacionais de direitos autorais é um crime punível por lei n

Declaração Doutrinária O Movimento Missionário Mundial adere às doutrinas fundamentais da Bíblia, tais como: n

• A inspiração das Escrituras Sagradas: 2 Timóteo 3:15-17, 2 Pedro 1:19-21. • A Divindade adorável em Três Pessoas, Pai, Filho e Espírito Santo: Mateus 3:16-17, 17: 1-5; 28:19 João 17: 5, 24, 26, 16:32, 14:16, 23, 18:05, 6, 2 Pedro 1:17,18; Apocalipse 5. • A salvação pela fé em Cristo: Lucas 24:47, João 3:16, Romanos 10:13, Tito 2:11, 3:5-7. • O Novo Nascimento: João 3:3, 1 Pedro 1:23, 1 João 3:9. • A Justificação pela Fé: Romanos 5:01, Tito 3:07. • O Batismo nas águas por imersão, segundo ordenado por Cristo: Mateus 28:19, Atos 8:36-39. • O Batismo no Espírito Santo, subseqüente à salvação, falando em outras línguas, segundo: Lucas 24:49, Atos 1:4, 8, 02:04. • A Cura Divina: Isaías 53:4, Mateus 08:16, 17, Marcos 16:18, Tiago 5:14, 15. • Os Dons do Espírito Santo: 1 Coríntios 12:1-11. • Os frutos do Espírito Santo: Gálatas 5:22-26. • A Santificação: 1 Tessalonicenses 4:03, 5:23, Hebreus 0:14, 1 Pedro 1:15, 16, 1 João 2:6. • O Ministério e a Evangelização: Marcos 16:15-20, Romanos 10:15. • O dízimo e a Sustentabilidade da Obra: Gênesis 14:20, 28:22, Levítico 27:30, Números 18:21-26, Malaquias 3:7-10, Mateus 10:10; 23:23. • A ascensão da Igreja: Romanos 8:23, 1 Coríntios 15:51 - 52, 1 Tessalonicenses 4:16-17. • A Segunda Vinda de Cristo: Zacarias 14:1-9, Mateus 24:30, 31, 2 Tessalonicenses 1:07, Tito 2:13, Judas 14, 15. • O Reino Milenar: Isaías 2:1-4, 11:5-10, Zacarias 9:10, Apocalipse 19:20, 20:3-10. • Novos Céus e Nova Terra: Isaías 65:17, 66:22, 2 Pedro 3:13, Apocalipse 21:1.


SOMMARIO

Encontrar-nos em:

www.facebook.com/impactoevangelistico

6. Nota. A educação dos filhos.

6

14. Infográfico. A educação: é tão importante que transforma vidas e nações. 16. Internacional. Quando se perde o temor de Deus. 18. Reflexões. Retidão, o lema de 2016. 21. História. O maior suicídio coletivo. 24. Literatura. O Pentateuco. 28. Música. Vinde, meninos, vinde a Jesus.

46. Entrevista. “O MMM entrou na comunidade mapuche”.

16

30. Herói da fé. Cristão ilustre.

48. Eventos. Firmes e leais.

34. Histórias de vida. O milagre de Julián.

50. Eventos. Israel, povo do Senhor.

40. Devocional. A necessidade de intercessores.

52. Eventos. Lealdade no ministério.

42. Devocional. Os líderes precisam de ajuda para levar a carga.

54. Eventos. Unidos até que Cristo venha.

44. Devocional. Perigos da ignorância.

22

56. Eventos. Mulheres ao serviço de Deus.

60

Janeiro 2016 / Impacto evangélico

5


MISIONÁRIO MUNDIAL 6 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


NOTA DE CAPA

A EDUCAÇÃO DOS FILHOS A educação é um dos fatores mais influentes no avanço e progresso das pessoas e sociedades tanto no material, quanto no espiritual. Além de fornecer conhecimentos, a educação enriquece a cultura, os valores e tudo aquilo que caracteriza os seres humanos. E, nesse sentido, a participação dos pais é fundamental. James Dobson (*)

FOTOS: AFP

Janeiro 2016 / Impacto evangélico

7


Pai, se foi indiferente com seus filhos, é hora de que se envolva, nomeadamente com eles. Seu lar é a escola da vida para eles e o que você lhes ensina ficará impresso para o resto de seus dias. Se sua vida é desordenada, arrependase hoje, comprometa-se com Deus e comece a prestar atenção ao que importa realmente.

Continue lendo––

MISIONÁRIO MUNDIAL 8 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

E

m uma entrevista para a publicação cristã Christianity Today, o Dr. James Dobson expressou: “A cultura atual mudou totalmente. As meninas estão crescendo rápido demais; a influência da indústria do lazer e dos meios mudou tudo. As meninas estão expostas a coisas que suas mães e suas avós nunca experimentaram. A época da infância ficou reduzida e as crianças são obrigadas a ter prematuramente experiências de adolescentes, pensam no sexo quando ainda são muito jovens e isso provoca uma grande pressão nelas. Há indícios de que sofrem problemas emocionais, que se manifestam, às vezes, em transtornos alimentares, como a anorexia e a bulimia; 90%das vítimas são meninas, às vezes, até de cinco anos. Há pouco tempo, um fabricante de roupa finalmente tirou de suas lojas biquínis com sutiãs de recheio, para meninas de sete anos! Do mesmo modo notamos que muitos meninos da escola primária usam piercings, também existem casos de agressão sexual e consumo de álcool e drogas. As meninas se embriagam tanto quanto os meninos, e também podem se tornar violentas. Uma em cada três crianças é vítima de acosso o acossador. Em casos recentes, algumas meninas se penduraram por causa do acosso. Nunca foi fácil educar os filhos,

mas agora é muito mais difícil”. Pais, se viver na casa de seus sonhos e alcançar o sucesso no trabalho significa perder seus filhos, é possível que se arrependam. Só temos uma oportunidade de fazê-lo bem. “E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração; e as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te” (Deuteronômio 6:6-7). Quando perguntaram ao Dr. Dobson: Como se ensina as filhas a ter uma boa autoestima, mas evitando que se tornem egocêntricas demais? Ele respondeu: “As meninas adolescentes atravessam a puberdade, momento no qual aparece a acne e


NOTA DE CAPA

os corpos esguios. Nessa idade, utilizam as figuras de Britney Spears, Paris Hilton e Lindsay Lohan como modelos. E se têm alguns quilos de sobrepeso –não são gordas, só um pouco grossinhas– em cada momento ouvem que devem perdê-los. Isso as deprime e afeta a autoestima de uma jovem, que o único que quer é ser uma princesa e ser amada. Se o pai não demonstra amor, nem lhe diz que é bonita, nem a abraça nem lhe presta atenção, então a procura em outra parte. Quando não tem a afirmação do pai, ela sente que o único que pode oferecer é sua sexualidade, e acha que vai ser amada se a oferece. Sabemos onde isso conduz: o rapaz obtém o que deseja e depois a deixa, e ela não recebe o que anela, que é amor”.

Pai, se foi indiferente com seus filhos, é hora de que se envolva, nomeadamente com eles. Seu lar é a escola da vida para eles e o que você lhes ensina ficará impresso para o resto de seus dias. Se sua vida é desordenada, arrependa-se hoje, comprometase com Deus e comece a prestar atenção ao que importa realmente. Não pode mudar o passado, mas com a ajuda de Deus pode dar a seus filhos o futuro que merecem. Essa deve ser sua tarefa primordial como pai. A TOMADA DE DECISÕES A chave de uma vida familiar feliz é saber tomar boas decisões. Mas não todos nós temos uma capacidade inata de saber o que nos convém, e muitos parecem estar

Continue lendo–– Janeiro 2016 / Impacto evangélico

9


NOTA DE CAPA

As decisões baseadas em princípios fazem com que escolhamos o que é moralmente melhor, em lugar do mais fácil, bem como ter bons valores, tais como a veracidade, a honradez, a lealdade, a responsabilidade, a compaixão, a amizade, o sacrifício, a coragem, a honra, a fé, etc.

MISIONÁRIO MUNDIAL 10 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


Continue lendo––

predispostos ao contrário. Ser uma pessoa corajosa, receber estudos ou ter mais anos de experiência, esses são fatores que também não ajudam, por si sós, quando você deve escolher. Conviver com pessoas que sabem escolher é sábio, mas essa capacidade não se contagia. Por isso, ensine seus filhos esta faceta da vida o antes possível (Provérbios 22:6). ENSINE OS SEGUINTES PRINCÍPIOS: 1) As decisões têm consequências boas e más. As circunstâncias não governam sua vida, mas as decisões que toma sobre elas. Com certeza você pensa que seus filhos já sabem isso; porém, não é assim. Devido a todas as mudanças pelas que passam, os adolescentes não conseguem entender a relação entre causa e efeito, e isso se estende até o final da adolescência. Fazer perguntas como: “em que estava pensando quando fez isso?”, só fará com que o adolescente

encolha os ombros. Não são tolos, mas precisam de orientação. 2) Sempre há mais do que uma alternativa. Frequentemente as crianças se sentem impotentes e desarmados em circunstâncias negativas. Costumam pensar em preto e branco; isto é, as coisas só podem ser boas ou más. Ajude a que entendam que apesar de que algo seja contraditório –para eles–, mesmo assim podem tomar boas decisões. As crianças com mentalidade dicotômica podem se tornar adultos pessimistas, vulneráveis, fáceis de manipular e com tendência à depressão. Mas sabem que sempre podem escolher o bom. Isso evitará que suas vidas sejam regidas pelas circunstâncias. A vida geralmente é dura, mas “pouquinho a pouquinho, vai se formando o caminho”. Para andar bem na vida, seus filhos devem aprender a razoar. Ajude a que formulem certas perguntas quando tenham que tomar uma decisão; mas faça-lo com

Continue lendo–– Janeiro 2016 / Impacto evangélico

11


Continue lendo––

uma atitude correta. Se tiver uma cara muito séria durante a conversa com eles, eles fugirão. EIS ALGUMAS PERGUNTAS: 1) Quais são minhas alternativas? Analise com eles todas as ideias e as diferentes opções, e que seus filhos as escrevam. Diga-lhes que não há respostas corretas ou incorretas e que qualquer opinião é válida e será considerada. Com esta estratégia está promovendo sua criatividade e incentivando a que eles pensem por si mesmos. 2) Que vantagens há em cada alternativa? A meta não é coagi-los, mas fazer com que eles mesmos descubram a verdade e a aceitem. Pode-se chegar até ai com paciência e sem pressões. Peça que façam uma lista das vantagens que consideram mais importantes. 3) Quais são as consequências negativas de cada alternativa? As crianças são muito francas, isso é bom, mas devem entender também a lei divina da semeadura e a colheita, conhecida como a lei de causa MISIONÁRIO MUNDIAL 12 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


NOTA DE CAPA

e efeito. Muitos adultos têm pesares que teriam evitado se tivessem aplicado essa lei. Não critique quão nefastas podem ser as consequências das más decisões. Digalhes que eles mesmos se questionem: Estou disposto a aceitar as consequências? Como elas vão me afetar? 4) Que valores morais estão em jogo nesta decisão? As decisões baseadas em princípios fazem com que escolhamos o que é moralmente melhor, em lugar do mais fácil, bem como ter bons valores, tais como a veracidade, a honradez, a lealdade, a responsabilidade, a compaixão, a amizade, o sacrifício, a coragem, a honra, a fé, etc. Se as crianças são pequenas, simplifique o processo; mas jamais deixe passar uma oportunidade. Ensine seus filhos a fazer estas duas perguntas: 1) Como vou me sentir depois? O que um sente depois de tomar uma decisão é dignidade o vergonha; uma alta ou baixa autoestima. Nossas ações acabam fazendo parte do passado, mas as razões nas quais se basearam seguem moldando nosso futuro. “Guarda cuidadosamente teus pensamentos… porque deles procedem as fontes da vida” (Provérbios 4:23 parafraseado). As crianças que crescem com boa autoestima são menos propensos à promiscuidade sexual, às drogas, ao alcoolismo e aos comportamentos antissociais ou ilegais. O amor próprio e a autoestima são dois princípios internos que jamais deveriam se violar. Ceder perante opções egoístas é abandonar a essência moral de nosso ser – a alma sagrada que Deus nos deu. 2) O que vão pensar de mim meus entes queridos e meus amigos se eu tomar essa decisão? Para triunfar na vida, é preciso contar com o respeito e a confiança dos outros. A reputação vale mais que o dinheiro, mesmo no mundo secular. “Àquele que cuida em fazer mal, chamálo-ão de pessoa danosa” (Provérbios 24:8). Se tomarmos más decisões obteremos uma má reputação que danará nossas perspectivas de futuro para sempre. “Para que não te desonre o que o ouvir, e a tua infâmia não se aparte de ti” (Provérbios 25:10). Quando tem má fama, é muito difícil recuperar o bom nome (Provérbios 25:10). É possível que algumas decisões errôneas

nos deem benefícios em curto prazo, mas em longo prazo nos prejudicarão e teremos pesares. A pessoa abençoada por Deus tem que ser “…irrepreensível, marido de uma mulher, vigilante, sóbrio, honesto…” (1 Timóteo 3:2). Ensine seus filhos a se questionar sobre o seguinte: 1) Este é um bom momento para tomar essa decisão? Costumamos nos lamentar sobre aquelas decisões que tomamos superficialmente. “[Há]… tempo de estar calado, e tempo de falar” (Eclesiastes 3:7). Tomamos decisões apressadas a causa de situações determinadas, nas quais jogam um fator importante, a pressão que sentimos no momento, ou a influência dos companheiros, ou as mudanças de humor ou as emoções passageiras, como a solidão, etc. Quando a situação muda, nosso sentimento também, e nossas decisões se tornam menos claras. Devemos considerar se é possível prorrogar a decisão, a fim de reduzir ou eliminar o risco. Se as crianças se sentem pressionadas, ficam desesperadas e tomam decisões prematuras; mas sabem que podem tomar o tempo que precisam, suas reações são mais sábias e com isso evitarão futuros pesares. É preciso que ajudemos a que entendam que Deus “…tudo fez formoso a seu tempo…” (Eclesiastes 3:11). Isso dará a oportunidade de sopesar bem suas alternativas e receber a guia de Deus. 2) Se estivesse dando um conselho a um amigo (Paulo ou Maria), sugeriria isso realmente? Mudar de perspectiva às vezes nos permite considerar melhor nossas opções. Se suas emoções estão em jogo, as crianças têm uma visão mais limitada e esquecem várias possibilidades importantes. Às vezes os adultos impõem sua maneira lógica e racional de ver as coisas, mas chocam com a resistência dos jovens. Além disso: É muito bom fazer uma revisão do processo da tomada de decisões com seus filhos, a fim de ajudar a ponderar o resultado. Fale de como enfrentaram a situação concreta e pergunte como se sentem com o resultado. Se ficaram contentes, reforce sua felicidade; pelo contrário, diga: ‘O que pensa que pode mudar para a próxima vez?’ Em lugar de julgar seus erros, recompense seus sucessos l

(*) Extrato da página www. devocionalescristianos.org

Janeiro 2016 / Impacto evangélico

13


Índice na qualidade de vida das comunidades:

30 % é o incremento do salário dos cidadãos da América Latina que conseguem concluir a escola, e mesmo superior.

44,6 %

conseguem a incidência da pobreza em vários países da América do Sul quando os integrantes de uma família não têm estudos, 28,5% quando concluem a educação secundária; 9% quando conseguem estudos técnicos ou profissionais, e 5,3% quando obtêm uma pós-graduação.

SALVA A VIDA DAS MÃES E DE SEUS FILHOS é o incremento das probabilidades de que uma mãe alfabetizada solicite assistência médica durante a gravidez e no momento do parto se recebeu educação.

5 vezes maior é o custo dos programas de alfabetização de adultos do que a inversão em 4 anos da educação secundária oferecida aos jovens oportunamente.

REDUZ A POBREZA

171

95%

MILHÕES

maiores são as rendas dos trabalhadores com boas competências em leitura e escritura, em comparação com aqueles que não as têm.

5%

dos adultos trabalhadores com nível de educação inferior ao primário em países da América Latina conseguem um contrato de emprego, em comparação com 47% daqueles com educação secundária.

O motivo pelo qual os melhores sistemas de educação no mundo funcionam é, basicamente, porque a escola só é uma das engrenagens do processo educativo.

As outras variáveis relevantes são a família e a sociedade –de tradição luterana– onde há um elevado sentido da responsabilidade e onde se valoriza as pessoas "por sua formação e não por sua situação socioeconômica".

"Na cultura luterana, as pessoas se salvam quando leem a Bíblia. Elas chegam a Deus através da palavra escrita".

MISIONÁRIO MUNDIAL 14 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

criança

com uma mãe que sabe ler tem o dobro de possibilidades de sobreviver os primeiros 5 anos. Cada ano adicional de escolaridade reduz a probabilidade de mortalidade infantil entre 5% e 10%

Os homens e as mulheres que receberam educação têm mais probabilidades não só de conseguir emprego, mas também de ocupar postos de trabalho que lhes oferecem segurança, boas condições e um salário digno.

APENAS o Se um trabalhador tem 6 anos de educação formal, pode conseguir uma renda superior em 50%, em comparação com aquele que não recebeu educação; se ele consegue ter 12 anos de preparação, o incremento é de 120%; e se ele se capacita 17 anos, é de até 200%.

seria a redução das mortes por causas evitáveis em crianças menores de 5 anos se seus pais recebessem educação primária. No entanto, se tivessem educação secundária, a diminuição seria de 49%.

de pessoas poderiam sair da pobreza se todos os estudantes dos países de rendas baixas tivessem competências básicas em leitura e matemáticas depois da escola secundária. Isso significaria uma redução de 12% da pobreza mundial.

1

ano

adicional de escolarização dos integrantes de uma família nos países subdesenvolvidos reduz em 25% suas probabilidades de voltar à pobreza.


A EDUCAÇÃO: É TÃO IMPORTANTE QUE TRANSFORMA VIDAS E NAÇÕES

A educação é um dos fatores que mais influi no avanço e progresso de pessoas e sociedades tanto no plano material quanto espiritual. Além de fornecer conhecimentos, a educação enriquece a cultura, os valores e tudo aquilo que caracteriza os seres humanos. Quanto mais grau de formação uma pessoa recebe, melhores serão suas condições de vida

ESTÁ RELACIONADA AO DESENVOL VIMENTO ECONÔMICO DE UM PAÍS

23% 1$ 1 0.7%

AÑO ano

85%

do cérebro se forma nos primeiros anos de vida, particularmente nos três primeiros anos.

maior é a renda per capita em um país onde a educação é mais igualitária.

investido em educação se torna um ganho de entre 10 e 15 dólares devido ao crescimento económico de um país.

adicional de educação que uma pessoa consegue receber incrementa sua renda em até 10%. é o incremento do Produto Interno Bruto (PIB) anual de um país por cada ano adicional de escolarização que sua povoação recebe.

ÍNDICE NAS TAXAS DEMOGRÁFICAS DE NATALIDADE E MORTALIDADE

59%

seria a redução das gravidezes em adolescentes se todas as meninas menores de 17 anos em países com rendas baixas tivessem acesso à educação secundária.

5,9

é a média de filhos que conseguem ter uma esposa que só tem educação primária, em comparação com 2,5 filhos para as que conseguem a educação secundária ou um nível superior.

Janeiro 2016 / Impacto evangélico

15


FOTO: AFP

QUANDO SE PERDE O TEMOR DE DEUS As cenas recentes de uma Bruxelas paralisada e tomada por militares e policiais para impedir que um terrorista descontrolado cometesse um massacre similar ao de Paris mostram o estado no qual a Europa vive. Wenceslao Calvo (*)

B

ruxelas não é uma simples cidade do Velho Continente. Ela é muito mais do que a capital da Bélgica, é a capital da União Europeia, onde se encontra a sede do Parlamento Europeu e outras instituições da UE. Ali são discutidos os grandes temas políticos, sociais e económicos que afetam não só os países membros, mas também o MISIONÁRIO MUNDIAL 16 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

cenário internacional. Ali são promulgadas as leis para as nações que compõem a União Europeia e as orientações ideológicas que marcam o caminho futuro. Também em Bruxelas fica a sede da OTAN, a macroentidade de extraordinária força militar capaz de destruir o inimigo mais poderoso. No entanto, toda


INTERNACIONAL

essa grandeza foi posta em xeque por um homem que carrega uma Kalashnikov ou similar, e um cinto de explosivos. O medo e a psicose não tomaram conta só da população, mas também do governo belga, que ordenou medidas de emergência sem precedentes desde a Segunda Guerra Mundial. Evidentemente, o terrorista solitário não está sozinho, há um número indeterminado de pessoas da mesma persuasão residindo em Bruxelas. Em qualquer caso, os fatos estão aí e o pânico que o homem criou, multiplicado pelo efeito de amplificação gerado pela mídia, foi capaz de tornar possível o que até recentemente era impossível: sequestrar uma cidade representativa de um continente. Uma grande vitória para o terrorista, seus companheiros e seus simpatizantes, que puseram em risco a segurança, o grande valor ocidental, e ao mesmo tempo humilharam de maneira profunda os cidadãos europeus, acostumados a ter tudo em ordem. Que poder tem o pânico desencadeado, até o ponto de ameaçar o que parecia firmemente assegurado e inexpugnável, o que mostra que não era tão firme nem tão inexpugnável! Basta um perigo solto, uma ameaça no ar, para que nosso sistema de vida possa colapsar, apesar de todas as medidas de precaução tomadas, desaparecendo imediatamente toda nossa autossuficiência e presunção. Mas eu considero que o pânico que estamos vivendo hoje na Europa é só o resultado da perda do temor de Deus. E já que o perdemos, ou melhor, já que o descartamos deliberadamente, estamos colhendo os frutos amargos que esse vazio espiritual produziu. Na verdade, nós preenchemos o vazio com uma pseudo-espiritualidade de nossa conveniência, composta de nossas ideias e perversões e para a qual existem várias ofertas no mercado ideológico. E uma dessas ofertas diz algo como: Oh! O temor de Deus é um conto chinês que os clérigos obscurantistas fabricaram há muito tempo para ter as pessoas absortas com seus embustes. Há uma enorme diferença entre o terror causado pelo homem e o temor que vem de

Deus. O primeiro é devastador e destrutivo, como já vimos, não só por seus efeitos letais sobre a vida humana, mas também por seus efeitos nocivos sobre a mente e o coração, cativos sob a tirania do pânico. O segundo, no entanto, é benéfico e protetor da mente e do coração contra o medo. De fato, o temor de Deus é o antídoto para o medo do homem, porque como Jesus disse: “Não temais os que matam o corpo e, depois, não têm mais que fazer. Mas eu vos mostrarei a quem deveis temer; temei aquele que, depois de matar, tem poder para lançar no inferno; sim, vos digo, a esse temei”. Este temor de Deus é o princípio da sabedoria, isto é, a sua origem e causa. A sabedoria não tem nada a ver com o conhecimento científico ou tecnológico, porque alguém pode ser um grande especialista em biologia molecular, por exemplo, e ser um perfeito néscio em questões vitais. A sabedoria é a capacidade de saber como viver neste mundo e nesta vida, porque estamos de passagem para outro mundo e outra vida. É o entendimento de que vou prestar contas de minhas ações perante um juiz imparcial, para quem as transgressões não prescrevem. A sabedoria é pegar o colete salva-vidas que agora Deus me oferece, para não ser sugado para o abismo pelo impressionante vórtice que absorve tudo. Se eu tivesse que fazer uma definição do que é o temor de Deus, eu diria que é levar Deus a sério, que é levar sua Palavra a sério: as promessas e as advertências. Ter temor de Deus significa não depender da prudência e não ser autossuficiente, mas confiar e depender de Deus. É estar consciente de nossas limitações, sabendo que na hora da prova suprema nada somos e nada podemos. Mas, tendo repudiado o temor de Deus, a Europa ficou nas mãos do terror do homem. Um terror que não vai diminuir, muito pelo contrário. No entanto, para o povo fiel que Deus deixou neste continente, a antiga exortação ressoa: “Não chameis conjuração, a tudo quanto este povo chama conjuração; e não temais o que ele teme, nem tampouco vos assombreis. Ao Senhor dos Exércitos, a ele santificai; e seja ele o vosso temor e seja ele o vosso assombro” l

(*) Extrato do site Protestante Digital

Janeiro 2016 / Impacto evangélico

17


RETIDÃO,

O LEMA DE 2016 Como todos os anos, o Movimento Missionário Mundial (MMM) assume um lema que rege os doze meses. Neste ano, o presidente da Obra, Rev. Gustavo Martínez, escolheu Retidão 2016, após um período de reflexão.

Gustavo Martínez

MISIONÁRIO MUNDIAL 18 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Q

ue o Deus Todo-Poderoso e dono desta Obra os abençoe. É um privilégio poder chegar até vocês através deste meio de comunicação. Minha esposa, meus filhos e eu queremos saudar os oficiais internacionais, supervisores, companheiros de ministério e membros em geral e a cada uma de suas famílias, bem como os amigos do Movimento Missionário Mundial que nos seguem ao redor do mundo. Desde a fundação desta obra, Deus entregou a cada ano um lema de trabalho, que serve de guia para o trabalho que se realiza em todo o mundo. A cada ano, nós tínhamos que esperar as primeiras convenções nacionais do ano para nos informar sobre qual era o novo lema.


REFLEXÕES

FOTO: AFP

Deus com sinceridade de qual era sua vontade, o Senhor fez com que entenda qual era. Desta maneira, é para mim uma honra lhes apresentar o lema oficial de trabalho do Movimento Missionário Mundial para o ano 2016.

Mas agora, graças à misericórdia de Deus, com a tecnologia que Deus nos forneceu, podemos apresentá-lo a todos, para que, desde janeiro, nós comecemos a desfrutar, aprender e praticar esse lema. Isto não é uma campanha política, menos alguma promoção humana ou pessoal. Estamos usando os meios de comunicação que Deus nos deu para poder abençoar sua Obra em todo o mundo, e desta maneira poder ajudar na expansão do Evangelho. Definitivamente, o único que merece toda a glória e toda a honra é nosso Deus, porque Ele indica qual é o lema. Não podemos esquecer que esta Obra pertence a Ele. Durante o transcurso deste ano, eu pensava sobre alguns possíveis lemas, mas orando a

BASEADO EM: 1 Crônicas 29:17 “E bem sei eu, Deus meu, que tu provas os corações, e que da sinceridade te agradas; eu também na sinceridade de meu coração voluntariamente dei todas estas coisas…” RETIDÃO 2016 Garantia de comunhão com Deus! Segundo o dicionário a palavra retidão é definida como “Razão precisa ou conhecimento prático, do que deve ser dito ou feito”. Também é definida como “caráter daquilo que é reto e justo no sentido ético ou moral”. A retidão é a transparência nos fatos, pensamentos e palavras; tem livre relação com assuntos de justiça, imparcialidade, integridade, honradez e equidade. Portanto, quando uma pessoa leva sua vida com retidão, é porque age corretamente, não tem inclinação, nada a esconder, é genuíno e transparente em tudo o que faz. A retidão sempre dependerá de uma próxima relação com a verdade. A pessoa reta respeita a verdade e o próximo; exclui a hipocrisia, a mentira, o engano, a astúcia e a lisonja. Uma das qualidades principais de Deus é a Retidão (Deuteronômio 32.4). Existem aproximadamente 500 versículos nas Sagradas Escrituras que abordam o tema da retidão e a justiça. A Retidão é algo que depende exclusivamente de Deus, simplesmente porque Ele é reto. Se isso fosse algo que dependesse do homem, seu significado seria relativo e estaria sujeito às mudanças que a humanidade experimenta constantemente. Lembre-se do que a bíblia diz: “Todo caminho do homem é reto aos seus olhos, mas o Senhor sonda os corações” (Provérbios 21.2). Deus determina o que é reto ou não. A retidão se envolve muito com a vontade de Deus. Sobre a retidão, o grande pregador Charles Finney disse: “A retidão se apoia na alma humana com a palavra de Cristo e de nenhuma outra maneira que não seja através da fé. O homem não pode ter retidão atrás de seu coração, pois nada atrás disso pode ser voluntário; portanto, não pode ter nenhuma retidão na nature-

Continue lendo–– Janeiro 2016 / Impacto evangélico

19


Continue lendo––

A sujeição, mais do que saber cumprir ordens, é uma atitude de honra do coração. Em algum momento, uma pessoa pode se sentir obrigada quando faz algo, quer por compromisso, quer por dever, ou porque simplesmente é sua responsabilidade; apesar de que seja realizado, não é feito com um sentimento de prazer, nem com o desejo ou a intenção de querer honrar.

MISIONÁRIO MUNDIAL 20 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

za do homem no sentido que envolve labilidade ou virtude”. Por isso, afirmou que o homem precisa ter uma aproximação de Deus para poder se tornar realmente reto. As Sagradas Escrituras salientam a retidão. A retidão é um dos elementos que caracterizam o “homem conforme ao coração de Deus”. Isto é uma das coisas que identificam o verdadeiro crente e o tornam diferente dos outros. O rei Davi é conhecido como “o homem conforme ao coração de Deus” e as Escrituras ressaltam a retidão que ele teve. Na história dos reis de Israel e Judá, a retidão é mencionada de diversas maneiras, sendo exemplo do que é ser reto e os benefícios que isso tem. Isso é tão importante para Deus que a segunda vez que apareceu a Salomão, como o tinha feito em Gibeom, disse-lhe que se ele fazia o mesmo que seu pai Davi, afirmaria seu trono sobre Israel para sempre. O que fez Davi? Em integridade de coração e em retidão (equidade), fazendo tudo o que lhe ordenaram, e guardando os estatutos e decretos de Deus (1 Reis 9.1-6). A Bíblia afirma que Deus é o que conhece e sonda no coração do ser humano, é impossível enganá-lo, e tudo o que se faz, deve ser feito com integridade e retidão. A sujeição, mais do que saber cumprir ordens, é uma atitude de honra do coração. Em algum momento, uma pessoa pode se sentir obrigada quando faz algo, quer por compromisso, quer por dever, ou porque simplesmente é sua responsabilidade; apesar de que seja realizado, não é feito com um sentimento de prazer, nem com o desejo ou a intenção de querer honrar. Quando há vontade, a obediência e a sujeição não representam uma carga, pelo contrario, é um prazer. As Sagradas Escrituras relatam a história do reinado do rei Amazias (1 Crônicas 25), um rei que agiu com retidão mas não de todo coração. Seu problema foi a falta de integridade em seu coração, ele fez o correto porque sabia quais eram as demandas de Deus, mas seu coração parecia não querer agradar ao Senhor. Este rei realizou muitas coisas boas e proveitosas a favor do povo, mas simplesmente porque essa era sua responsabilidade. Em 2 Reis 14, que narra esse mesmo episódio, o escritor bíblico nos fornece uma chave importante. A Bíblia diz: “Fez o que era reto aos olhos do Senhor, ainda que não como Davi…”. Isso ensina que não houve retidão nem integridade

em seu coração, como foi com Davi. É importantíssimo entender que tudo o que é feito a favor do Senhor, deve ser feito não simplesmente porque se sabe o que é correto, mas porque existe o desejo de querer agradar, honrar e exaltar seu nome. Não por conveniência, não por algum benefício, mas com retidão de coração. Essa é a razão pela qual se afirma que a retidão é a verdade no que se faz, fala ou pensa, é a verdade na relação pessoal com Deus e com o próximo. A retidão é uma das coisas que está desaparecendo no mundo atual. A corrupção e a armadilha contaminaram todas as esferas sociais, desde os lares mais humildes até a elite de cada país, e infelizmente muitas igrejas de Deus não podem ser excluídas desta realidade. Para que muitas das coisas vão bem hoje, é preciso fazer coisas indevidas, por meio da armadilha, a chantagem, o suborno e coisas similares. Tristemente, aquele que realiza as coisas em forma reta sempre encontra tropeços. Mas como filho de Deus, não pode seguir a corrente deste mundo, nem se conformar a este século, é necessário ser transformado por meio da renovação do entendimento (Romanos 12.2; Efésios 2.2), e se caracterizar por ser reto em tudo. Para poder conformar boas relações sociais e familiares, os valores da honradez, honestidade, sinceridade e fidelidade são necessárias. A honradez e a honestidade envolvem aprender a ser retos, fazer honra à palavra dada, não dizer mentiras. Tudo isso, fora do conhecimento e ajuda de Deus, é impossível poder ensiná-lo. Lute pela família que Deus lhe deu, procure-o fielmente e seja um exemplo de vida para cada membro de seu lar, então as coisas começarão a mudar e serão diferentes. Amado companheiro de ministério, aproxime-se diariamente mais do Senhor. Esta é a única maneira de poder aprender a viver retamente neste mundo. Lembre-se da responsabilidade de ser exemplo para a congregação onde Deus o colocou. Lembre-se que para Deus é muito significativo poder fazer as coisas com retidão de coração. Não as faça unicamente porque é sua responsabilidade, ou porque é a ordem recebida, mas desfrute fazendo a vontade do Senhor com retidão de coração. Que a oração de Davi seja um modelo para clamar a Deus e dizer: “Ensine-me a fazer a tua vontade, pois és o meu Deus. O teu Espírito é bom; guie-me por terra plana” (Salmos 143.10) l


REALIDAD HISTÓRIA

FOTO: AFP

Em 18 de novembro se comemorou o XXXV aniversário do maior suicídio coletivo conhecido na história da humanidade. Aconteceu em Jonestown em 1978, quando 909 pessoas foram induzidas a beber ponche envenenado com cianeto. Pura loucura coletiva.

O MAIOR SUICÍDIO COLETIVO A

cabemos com isso agora. Acabemos com essa agonia”. Depois de ouvir essas palavras da boca do falso pastor americano Jim Jones, 918 pessoas perderam a vida em 18 de novembro de 1978, em um lugar remoto da Guiana, no noroeste da América do Sul. O “maior suicídio coletivo na história” foi assim qualificado pela mídia que cobriu a tragédia. Mas para outros, como Laura Johnston Kohl –uma das sobreviventes do massacre–, foi um crime muito mais grave. “Não foi um suicídio coletivo. As pessoas não disseram: ‘eu quero’. Foi um assassinato em massa”, disse Johnston Kohl à BBC. Mas, o que aconteceu em 18 de novembro, que causou tal excesso de mortes, incluindo o assassinato de um deputado e três jornalistas? Teríamos que começar a contar a história desde sua raiz: três anos atrás, quando Jim Jones e os seguidores do Templo dos Povos decidiram se mudar da Califórnia para esse canto escondido na selva sul-americana.

O TEMPLO DOS POVOS O Templo dos Povos foi um grupo religioso fundado na década dos 50, tingido de sigilo e sempre liderado por um chamativo personagem: Jim Jones. “A primeira vez que visitei o Templo dos Povos era como estar em casa”, disse Tim Carter em um documentário do canal público americano PBS transmitido há 10 anos. Jones fundou o Templo dos Povos em sua terra natal Indianápolis, estado de Indiana, nos anos 50, com a ideia de amalgamar o ideal socialista, perseguido naqueles anos, em uma comunidade onde não existissem fronteiras de raça ou nacionalidade. “Eu estava à procura de um lugar que lutasse pela justiça e que quisesse um

Continue lendo––

"Durante essas noites brancas, Jones deu aos membros de Jonestown quatro opções: fugir para a União Soviética, cometer um ‘revolucionário suicídio’, ficar em Jonestown para lutar contra os invasores ou fugir para a selva", segundo o relatório da FBI. Janeiro 2016 / Impacto evangélico

21


Continue lendo––

MISIONÁRIO MUNDIAL 22 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

mundo melhor. Então eu entrei no Templo dos Povos”, lembrou Johnston Kohl. Porém, uma boa parte do atrativo para capturar membros vinha do discurso sedutor de Jones. “Havia um canto nas celebrações do templo dizendo: ‘Nunca ouvi ninguém

falar como ele fala, desde que eu nasci, ninguém me falou desse modo’”, disse Hue Fortson, ex-membro do Templo dos Povos, em diálogo com o PBS. E rapidamente esse fascínio se tornou lealdade, que depois se transformou em fanatismo. E acabou em idolatria. Enquanto Jones continuava adicionando seguidores a sua comunidade –que alguns tinham qualificado de culto– apareciam alguns inimigos devido a seu modo de levar as coisas. Primeiro, ele teve que se mudar de Indianapolis para São Francisco com seu exército de seguidores. Mas lá, apesar de ter o apoio de pessoas como Harvey Milk, ele decidiu seguir outro caminho. Em 1975, o percurso o levou para a Guiana, ex-colônia britânica localizada ao lado da Venezuela, onde ele decidiu fundar uma localidade para realizar o ideal forjado dentro do Templo dos Povos. “Escolhemos a Guiana, porque lá se falava inglês e não geraria problemas com a imigração de pessoas que queriam participar do projeto”, lembrou Jager Kohl. E tudo parecia ir bem: quase 900 se-


REALIDAD HISTÓRIA

guidores viajaram da Califórnia para a Guiana. Construíram casas e foi estabelecida uma comunidade na qual muitos daqueles que viviam nela não duvidaram em descrever a zona como um paraíso. Jones o descreveu como “um paraíso socialista”, em muitos dos áudios que foram achados no lugar depois da tragédia. “Jonestown é um lugar dedicado a viver pelo socialismo, pela igualdade econômica e racial. Nós estamos vivendo de uma maneira comum incrível” é o que se ouve em uma gravação que foi recuperada pela Agência Federal de Investigação (FBI, na sigla em inglês) dos Estados Unidos durante a investigação dos fatos. Fizeram fazendas comunitárias para se abastecer de alimentos e aquilo que faltava era trazido de Georgetown, a capital da Guiana, graças a um acordo comercial com o governo desse país. Mas, pouco a pouco, a personalidade do Jones começou a se tornar errática. Mais ciumenta. NOITES BRANCAS Segundo o relato das investigações revelado pela FBI, Jones criou as “noites brancas”, onde se simulavam suicídios com cianeto e outras substâncias. Naqueles dias, ele começou a mencionar as acusações como “traidores” e “porcos capitalistas” para descrever supostas ameaças da CIA contra seu “paraíso”. “Durante essas noites brancas, Jones deu aos membros de Jonestown quatro opções: fugir para a União Soviética, cometer um ‘revolucionário suicídio’, ficar em Jonestown para lutar contra os invasores ou fugir para a selva”, segundo o relatório da FBI. Essa ação foi descrita como “lavagem cerebral”. Em outubro de 1978, as denúncias de abusos em Jonestown chegaram aos ouvidos do representante da Câmara para o Estado da Califórnia, Leo Ryan, que decidiu visitar Jonestown. “Com a iminente visita, Jones começou a falar em um tom fatalista e a fortalecer seu discurso, tratando como traidores as pessoas que tentaram ir com o congressista Ryan”, disse Johnston Kohl.

Esta parte da história se torna obscura: de acordo com a testemunha dos poucos sobreviventes daquele dia, em 18 de novembro o congressista Ryan concluiu sua visita de Jonestown. Antes de partir de avião com destino a Georgetown, ele convidou as pessoas que queriam ir com ele de volta para os Estados Unidos. Alguns dos membros do Templo dos Povos aceitaram o convite e saíram com a comitiva que incluía três jornalistas, mas vários deles na metade do caminho tiraram várias armas e começaram a disparar contra Ryan e outros. Todos eles morreram. ASSASSINATO EM MASSA Jones perdeu a razão, ou assim pensaram várias testemunhas. O líder ordenou reunir todos os membros da comunidade de Jonestown, reiterou que as ameaças para o paraíso eram reais. Temos que fazer uma revolução de “morte”. “Pelo amor de Deus, chegou a hora de acabar com isso” se ouve nas gravações em um estado perto do delírio. Então ele lançou a frase premonitória da morte. “Nós obtivemos tudo o que queríamos neste mundo. Nós tivemos uma vida boa e fomos amados”, disse ele. “Acabemos com isso agora. Acabemos com essa agonia.” As secretárias e enfermeiras que trabalhavam em Jonestown começaram a entregar frascos cheios com cianeto. As pessoas bebiam. Eles também deram às crianças e aos bebês. Mais de 900 pessoas caíram mortas no enorme quiosque de madeira e nos arredores. Quando a mídia cobriu a tragédia, foi registrada como o maior suicídio coletivo na história. “E as crianças? Elas não se mataram. Os bebês foram arrancados de suas mães e, depois lhes disseram que era impossível viver sem eles”, disse Johnston Kohl. “Agora que penso sobre isso, eu percebo que Jones foi corrompido pelo poder. Todo o tempo na Guiana, ele sempre teve o controle absoluto”. Jones foi achado morto também, mas não a causa do cianeto, mas pelo tiro de uma espingarda l Janeiro 2016 / Impacto evangélico

23


O PENTATEUCO Obra de Paul Hoff, missionário com mais de 40 anos de serviço na América Latina, impulsiona a procurar um conhecimento mais profundo das Sagradas Escrituras e aporta um grande estímulo espiritual.

O

amor divino é comprovado finalmente no fato de que Deus se revelou ao homem, e essa revelação ficou registrada na Bíblia. Nascida no Oriente, e revestida da linguagem, do simbolismo e das formas de pensar tipicamente orientais, a Bíblia tem, porém, uma mensagem para toda a humanidade, para qualquer raça, cultura ou capacidade da pessoa. Ela contrasta com os livros de outras religiões pois não narra uma manifestação divina a um só homem, mas uma revelação progressiva arraigada na longa história de um povo. Deus se revelou em determinados momentos da história humana. Criado para entender cabalmente o Novo Testamento, o livro “O Pentateuco” é um valioso material para os que ensinam e pregam a fé cristã. Escrita pelo pastor Paul Hoff Becker, pregador com mais de quatro décadas de trabalho evangelizador na América do Sul, esta obra apresenta um material que expõe a medula dos cinco livros escritos pelo profeta Moisés. Lançado em espanhol em 1978, o texto salienta a sã doutrina ao analisar a parte inicial das Sagradas Escrituras. Apesar de que o Gênesis está relacionado estreitamente aos outros livros do Antigo Testamento, está ainda mais relacionado em certo sentido com o Novo Testamento. Alguns temas do Gênesis só aparecem novamente até que são tratados e interpretados no Novo Testamento. Incluem a queda do homem, a instituição do casamento, o juízo do dilúvio, a justiça que Deus fornece ao crente, o contraste entre o filho da promessa e o da carne, e o povo de Deus como estrangeiros e peregrinos. O livro do Apocalipse, particularmente, narra o cumprimento de grandes temas iniciados no Gênesis. MISIONÁRIO MUNDIAL 24 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

O REDENTOR Escrita com estilo simples e direto, “O Pentateuco” é o resultado de uma série de cursos sobre os livros históricos da Bíblia (Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio) que o autor preparou para ensinar em institutos bíblicos e cursos de extensão. Com uma série de ilustrações que reforçam seu conteúdo, a obra em


LITERATURA

O Êxodo é o elo indispensável para unir inseparavelmente o Pentateuco. A história dos hebreus "começada a partir do Gênesis" continua com o mesmo estilo inigualável deste e salientando o elemento pessoal. É a figura de Deus que domina quase todo o relato do Êxodo. Os temas do sistema sacerdotal e da lei de santidade começados no Êxodo também se desenvolvem em Levítico. A história da marcha de Israel para a terra prometida, que é contida na maior parte de Números, também tem seu princípio no Êxodo.

sua introdução diz que mais de três quartas partes das Escrituras correspondem ao Antigo Testamento e também enfatiza que esta parte da Bíblia aborda a preparação do redentor. A figura de Deus domina o primeiro capítulo da Bíblia. Seu nome é mencionado trinta e cinco vezes, nos trinta e quatro versículos. O termo traduzido Deus é

Elohim em forma plural; porém, quando faz referência a Deus, usa-se sempre um verbo singular, o qual nos indica que Deus é um. Na língua hebreia, a forma plural expressa, às vezes, intensidade ou plenitude. Assim, a palavra Elohim indica sua majestade, poder infinito e excelência. Ele possui completamente todas as perfeições divinas.

Continue lendo–– Janeiro 2016 / Impacto evangélico

25


Continue lendo––

Números é um dos livros mais humanos e mais tristes da Bíblia. Narra como os hebreus fracassaram em cumprir os ideais que Deus lhes propôs. Chegaram ao limite da terra prometida, mas tinham a personalidade de um escravo-covarde, dependente e incapaz de enfrentar uma perspectiva da luta. Perderam a pouca fé que tinham e quiseram voltar para o Egito. Dali começaram suas peregrinações que duraram trinta e oito anos. Contudo, Números só relata detalhadamente a história do primeiro ano e a do último, já que nos anos intermédios de apostasia não aconteceu nada de valor religioso permanente.

MISIONÁRIO MUNDIAL 26 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


LITERATURA

POVO DE ISRAEL Missionário de origem estadunidense, Hoff Becker, no desenvolvimento do livro, deixa uma série de perguntas depois de abordar cada tema do Pentateuco para consolidar os conhecimentos compartilhados. Nesse sentido, no prefácio de seu texto indica que as lições de sua obra devem ser estudadas com uma prévia leitura das partes correspondentes da Bíblia. Igualmente, enfatiza que suas perguntas perseguem o objetivo de ajudar ao leitor a extrair por sua própria conta as riquezas espirituais da Palavra de Deus. O Êxodo é o elo indispensável para unir inseparavelmente o Pentateuco. A história dos hebreus –começada a partir do Gênesis– continua com o mesmo estilo inigualável deste e salientando o elemento pessoal. É a figura de Deus que domina quase todo o relato do Êxodo. Os temas do sistema sacerdotal e da lei de santidade começados no Êxodo também se desenvolvem em Levítico. A história da marcha de Israel para a terra prometida, que é contida na maior parte de Números, também tem seu princípio no Êxodo. Por isso o livro do Êxodo é chamado de “Coração do Pentateuco”. O Pentateuco, que narra a história e as vicissitudes do povo de Israel, desde a perspectiva de Paul Hoff, é o fundamento da Bíblia e se erige como uma ferramenta importante para edificar os seguidores de Jesus Cristo. Nesse sentido, o escritor evangélico nascido nos Estados Unidos, fundador e presidente do Instituto Bíblico Nacional do Chile, fornece em seu trabalho dados históricos, arqueológicos e geográficos que ajudam a esclarecer o pilar das Sagradas Escrituras e da fé cristã. Assim como o Êxodo tem como tema a comunhão que Deus oferece a seu povo mediante sua presença no tabernáculo, Levítico apresenta as leis pelas quais Israel teria de manter essa comunhão. O Senhor queria ensinar a seu povo, os hebreus, a se santificar. A santificação é se afastar do mal e se dedicar ao serviço de Deus. É uma condição necessária para desfrutar da comunhão com Deus. As leis e instituições de Levítico ensinavam aos israelitas a tomar consciência de seus pecados e de sua necessidade de receber a misericórdia divina; ao mesmo tempo, o sistema de sacrifícios ensinava que Deus mesmo fornecia o meio para expiar seus pecados e santificar sua vida.

CRER NA PALAVRA Hoff, que realizou uma longa carreira missionária na Bolívia, Argentina e Chile, países que percorreu levando a Palavra do Senhor, estruturou seu livro em seis partes e em cada uma delas aprofundou naquelas partes do Pentateuco que são de maior relevância. Noé, Abraão, Isaque, Jacó, José e Moisés são alguns dos personagens bíblicos incluídos ao longo do texto que, limitado às Escrituras, faz uma revisão desde a criação da Terra até a morte do homem “salvo das águas”. Números é um dos livros mais humanos e mais tristes da Bíblia. Narra como os hebreus fracassaram em cumprir os ideais que Deus lhes propôs. Chegaram ao limite da terra prometida, mas tinham a personalidade de um escravo-covarde, dependente e incapaz de enfrentar uma perspectiva da luta. Perderam a pouca fé que tinham e quiseram voltar para o Egito. Dali começaram suas peregrinações que duraram trinta e oito anos. Contudo, Números só relata detalhadamente a história do primeiro ano e a do último, já que nos anos intermédios de apostasia não aconteceu nada de valor religioso permanente. Reforçada com um apêndice onde se trata algumas das teorias dos cientistas cristãos sobre a criação, a obra do reverendo Paul Hoff Becker é parte do catálogo da Editorial Vida, selo especializado em bibliografia cristã, e uma das sete publicações editadas por este servo de Deus. Com mais de duas décadas de vigor, “O Pentateuco” também incentiva o povo evangélico a recorrer à Bíblia como fonte indispensável de saber e conhecimentos e a nunca deixar de crer na Palavra. Deuteronômio é muito mais que a simples repetição da lei. Explicam-se os privilégios e responsabilidades do povo escolhido e sua relação com o Senhor. O Senhor é o único Deus, o “Deus fiel, que guarda a aliança e a misericórdia aos que o amam e guardam os seus mandamentos”. Israel é o povo escolhido do Senhor em virtude da aliança que fez com eles no Sinai. Israel é um reino de sacerdotes e uma nação santa. Os israelitas herdarão todas as promessas feitas a seus pais. Já que Israel é o único povo com quem o Senhor estabeleceu aliança, deviam reverenciá-lo e amá-lo. Por meio da aliança, Israel desfrutava dos privilégios mais sublimes l Janeiro 2016 / Impacto evangélico

27


MISIONÁRIO MUNDIAL 28 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


MÚSICA

VINDE, MENINOS, VINDE A JESUS Hino que dá uma mensagem de confiança e optimismo sobre o amor de Jesus Cristo. Foi escrito pelo poeta estadunidense George Frederick Root.

C

omposta pelo escritor norte-americano George Frederick Root, que nasceu em 30 de agosto de 1820, a canção “Vinde, meninos, vinde a Jesus” tem um lugar particular na história da música cristã. Surgida a partir do Evangelho segundo São Mateus (18:20), esta ode aporta uma grande dose de esperança respeito à calma que o Senhor outorga aos seres humanos que aceitam se submeter a seu Poder e também reforça a fé em Deus. Baseada na passagem bíblica “porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles”, o hino, escrito em 1870, dá uma mensagem de confiança e optimismo sobre o amor de Jesus Cristo. Assim, com claridade e transparência, George Root afirma em sua letra que Deus está esperando seus filhos e sustenta que Ele deseja o bem-estar de seu rebanho. Root também lembra que devemos escutar o Senhor hoje e não manhã, porque provavelmente será muito tarde. Respeito à vida de Root, foi escrito muito.

VINDE, MENINOS, VINDE A JESUS 1 Vinde meninos! Vinde a Jesus! Ele ganhou-vos bênçãos na cruz! Os pequeninos ele conduz, Oh! Vinde ao Salvador! CORO Que alegria, sem pecado ou mal, Reunir-nos todos, afinal, Na santa Pátria celestial, Com Cristo, o Salvador! 2 Já, sem demora, a todos convém Ir caminhando à glória do além! Cristo vos chama, quer vosso bem. Oh! Vinde ao Salvador! 3 “Vinde meninos!” — ele vos diz; Quer receber-vos no bom País; Quer conceder-vos vida feliz. Oh! Vinde ao Salvador!

Surgido em um lar cristão, George demonstrou seu interesse pela música praticamente desde que abriu os olhos. Aos treze anos de idade chegou a dominar o mesmo número de instrumentos musicais e deixou em claro que se tornaria um referente do canto congregacional. Cinco anos mais tarde, no outono de 1838, Root se mudou à cidade de Boston, uma das mais antigas dos Estados Unidos, onde recebeu aulas de piano e começou a construir uma prestigiosa carreira musical. Em 1945, depois de sete anos de trabalhar em uma igreja de Boston, George foi contratado como professor de música do Instituto de Nova York para Cegos, instituição criada pelo filantropo Samuel Wood, onde conheceu a poetisa Fanny Crosby, uma das compositoras mais prolíficas da música sacra, com quem escreveu cerca de setenta canções seculares entre 1851 e 1857. O crescimento musical de Root se complementou com uma viagem de estudos que o levou a percorrer o Velho Continente em 1850. Após seu retorno da Europa, Root começou a trabalhar com o compositor Lowell Mason, figura destacada na música religiosa dos Estados Unidos daquele tempo, que conseguiu que se unisse ao grupo de mestres da Academia de Música de Boston. Além disso, George se tornou um referente da canção popular norte-americana e em 1859 se deslocou a Chicago, conhecida como a Cidade dos Ventos, com o objetivo de trabalhar na editora evangélica Root & Candy de propriedade de seu irmão mais velho. Galardoado com o grau de Doutor Musical pela Universidade de Chicago em 1872, George Frederick Root faz parte do Salão da Fama da Música Estadunidense. Sua fértil existência chegou a seu fim em 6 de agosto de 1985, na ilha Bailey, localizada na costa do estado norteamericano de Maine, depois de muitos anos ao serviço do Senhor. “Vinde, meninos, vinde a Jesus”, um de seus hinos mais emblemáticos, chegou aos cristãos latino-americanos graças a Juan Bautista Cabrera, evangélico espanhol, que traduziu o cântico para o espanhol em 1865 l Janeiro 2016 / Impacto evangélico

29


CRISTÃO ILUSTRE Erasmo de Roterdã, sábio evangélico fecundo e multifacetado, foi um grande impulsor da fé em Deus durante a transição entre a Idade Média e o mundo moderno. José Fernández

P

oeta, tratadista, teólogo e humanista holandês, nascido em Roterdã em 28 de outubro de 1469, Gert Geertsz, conhecido universalmente como Erasmo de Roterdã, foi um erudito cristão fecundo e multifacetado, de brilhante produção e influência poderosa nas correntes espirituais de seu tempo, e que passou à história como um dos grandes impulsores da fé do Renascimento. Sua contribuição mais audaz, original e deslumbrante foi sua proposta de reformar a Igreja católica, baseada nos exemplos de modéstia e humildade dos primeiros cristãos. PRIMEIROS PASSOS Em 1474, quando tinha cinco anos de idade, começou a assistir à escola Elemental de Gouda em companhia de seu irmão Pedro, e um ano depois ingressou na escola dos Irmãos da Vida Comum, localizada na cidade de Deventer, nos Países Baixos. Ali recebeu suas primeiras aulas de latim e começou a mostrar uma firme vocação humanística alimentada por alguns mestres da altura de Rudolph Agricola, autor de vários tratados célebres em seu tempo. Entre 1477 e 1478, residiu durante vários meses em Utrecht, em cujo templo foi membro do coral.

Erasmo viajou para a cidade de Londres em 1499 e ali teve a oportunidade de escutar John Colet, teólogo inglês, oferecendo uma conferência sobre a vida de Paulo na Universidade de Oxford. Uma vez terminado o seminário, Erasmo se aproximou de Colet e manteve com ele uma longa conversa sobre o modo de realizar uma leitura verdadeira da Bíblia que marcou profundamente seu pensamento. Posteriormente, em 1500, escreveu uma de suas obras mais importantes: “Adágios”, uma coleção de mais de 800 provérbios das tradições da Grécia e Roma antigas. O livro chegou a contar com mais de 60 edições. MISIONÁRIO MUNDIAL 30 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

A morte de sua mãe, acontecida em 1484, fez com que abandonasse a escola de Deventer e ingressasse imediatamente, em companhia de seu irmão, em Gouda, onde a educação de ambos os rapazes ficou em mãos de três preceptores religiosos. Um ano depois, o futuro herói da fé se deslocou à escola de Bois-le-Duc, na qual permaneceu durante um breve período de tempo, já que a veloz propagação de uma epidemia de peste determinou seu retorno a Gouda, cidade na qual caiu gravemente doente, afetado por altos e frequentes casos de febre. Recuperado de sua doença, continuou estudando com afinco e se preparando para servir a Deus e em 1487 ingressou em um convento da Igreja tradicional localizado na cidade de Steyn. Daquele tempo é sua primeira obra, um tratado espiritual intitulado “Elogio da Vida Monástica”, que deixava patente sua sincera vocação cristã. Interessado, então, na literatura, leu e estudou as obras dos principais clássicos latinos. Essas leituras o animaram a compor numerosos poemas em latim, língua que, por aqueles anos, já dominava perfeitamente. ERUDITO DO SENHOR Em 1495, Erasmo de Roterdã se estabeleceu em Paris, no Collège Montaigu, para cursar estudos superiores de Teologia na Universidade da Sorbonne, onde se especializou na análise dos textos bíblicos. Fez amizade, na capital francesa, com o escritor e teólogo Robert Gaguin, sob cujo amparo foi aceito nos principais foros de Paris. Um ano depois, mostrou interesse pela pedagogia, como consequência das lições particulares que começou a dar para se ganhar a vida. Além disso, procurou apoio econômico para financiar seus projetos editoriais. Continue lendo––


HERÓI DA FÉ

Janeiro 2016 / Impacto evangélico

31


Continue lendo––

MISIONÁRIO MUNDIAL 32 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Erasmo viajou para a cidade de Londres em 1499 e ali teve a oportunidade de escutar John Colet, teólogo inglês, oferecendo uma conferência sobre a vida de Paulo na Universidade de Oxford. Uma vez terminado o seminário, Erasmo se aproximou de Colet e manteve com ele uma longa conversa sobre o modo de realizar uma leitura verdadeira da Bíblia que marcou profundamente seu pensamento. Posteriormente, em 1500, escreveu uma de suas obras mais importantes: “Adágios”, uma coleção de mais de 800 provérbios das tradições da Grécia e Roma antigas. O livro chegou a contar com mais de 60 edições. Na Inglaterra, Erasmo era professor titular de teologia na Universidade de Cambridge onde fez amizades de toda a vida: o já mencionado John Colet, Thomas More, Thomas Linacre e John Fisher, homens de um grande humanismo cristão e uma teologia fundada na Bíblia e nos pais da igreja. Nessa mesma

época, recebeu uma oferta de trabalho vitalício no Queen’s College; no entanto, resolveu rejeitá-la e se dirigiu à Itália. Posteriormente, em setembro de 1506, a Universidade de Turim lhe concedeu o título de doutor em teologia. AMPLO TRABALHO Erasmo continuou ampliando seus conhecimentos de grego e começou a estudar hebreu e arameu em solo italiano. Então, graças a suas conexões, começou a frequentar personagens ilustres de sua época que pensavam igual que ele e rejeitavam os abusos do clero da Igreja tradicional e dos monges ignorantes. Sua fama se estendeu progressivamente por toda a Itália e suas ideais sobre a elevação intelectual e religiosa começaram a se conhecer e discutir. Posteriormente, em


HERÓI DA FÉ

1509, escreveu outra de suas obras relevantes, “Elogio da Loucura”, que se destacou por suas duras críticas contra o catolicismo. É impossível abordar, em um breve resumo, toda a vasta e variadíssima produção impressa de Erasmo de Roterdã, cujo trabalho aportou inovações capitais principalmente em nível religioso. É preciso, pois, reduzir a análise de seus textos a uma revisão argumental superficial dos que maior incidência tiveram entre os escritores, religiosos e intelectuais de seu tempo, citando, por exemplo, o “Manual do Cavaleiro Cristão”, editado em 1503, que é um compêndio destinado a suscitar no soldado ignorante uma digna consciência cristã, mostrando-

lhe o caminho que leva a Jesus Cristo. Como a cabeça visível de uma corrente renovadora da fé no Senhor, que denunciava os abusos e a relaxação dos católicos, e propugnava a supremacia de certos valores como a tolerância e o mantimento, a todo custo, da paz, Erasmo também sobressaiu pela edição filológica das Epístolas de Jerônimo de Estridão, que traduziu a Bíblia do grego e do hebreu para o latim, e das Paráfrases do Novo Testamento, uma aproximação à cultura popular europeia do Evangelho. Ambas as obras mostraram seu desejo de esclarecer os mistérios o cristianismo. Grande estudioso e partícipe, por aquele então, dos principais foros académicos de todo o mundo, Erasmo de Roterdã foi um escritor enormemente original que pôs seu engenho e a perspicácia lúcida e irónica de sua pena ao serviço de uma reforma da Igreja e da sociedade que permitisse um retorno ao autêntico espírito do cristianismo, perdido em abstratos formalismos escolásticos e degenerado pelas corruptas instituições e ritualismos eclesiásticos. No entanto, e apesar de que suas ideais se difundiram por quase toda a Europa, passou uma existência penosa, agravada pela gota e o reumatismo. No final de sua vida terrena, Erasmo enfrentou as situações políticas, culturais e religiosas que aconteciam vertiginosamente no Velho Continente, com coragem e sem descanso em seu trabalho intelectual. Assim, após a chegada dos turcos até as próprias portas de Viena, escreveu “Consulta acerca da utilidade da guerra aos turcos”, em 1530, e começou a preparar um escrito que pretendia deixar como legado impresso sobre suas ideais morais e teológicas: “Eclesiastes”, editado em 1534, um tratado sobre a pregação. Após essa espécie de legado teológico, Erasmo ainda teve forças para continuar trabalhando e para escrever um último tratado, publicado em 1535, sob o título de “Sobre a pureza da igreja cristã”. Nos inícios de 1536 se sentiu gravemente doente. Posteriormente, no mês de julho, piorou tanto que teve que renunciar, mesmo, à leitura. No dia doze do mesmo mês, os amigos que estavam com ele em seu leito de morte o ouviram exclamar: “Ó Jesus, tem misericórdia! Senhor, libertame! Senhor, tem misericórdia de mim!”. Posteriormente orou a Deus em sua língua materna e abandonou este mundo l

Grande estudioso e partícipe, por aquele então, dos principais foros académicos de todo o mundo, Erasmo de Roterdã foi um escritor enormemente original que pôs seu engenho e a perspicácia lúcida e irónica de sua pena ao serviço de uma reforma da Igreja e da sociedade que permitisse um retorno ao autêntico espírito do cristianismo, perdido em abstratos formalismos escolásticos e degenerado pelas corruptas instituições e ritualismos eclesiásticos. No entanto, e apesar de que suas ideais se difundiram por quase toda a Europa, passou uma existência penosa, agravada pela gota e o reumatismo.

Janeiro 2016 / Impacto evangélico

33


O MILAGRE DE

JULIÁN

A vida de Julián Mayta Choque desde cedo esteve marcada pela dor. Afetado por um acidente quando era só uma criança desenvolveu uma osteomielite crônica. Ele se entregou à bebida para esquecer o sofrimento e o desamor paterno. De um mundo sem luz encontrou o Senhor.

Marlo Pérez Foto: Allison Alcántara y archivo familiar

MISIONÁRIO MUNDIAL 34 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


HISTÓRIAS DE VIDA

Janeiro 2016 / Impacto evangélico

35


J

ulián não sempre creu em milagres, mas desde que sofreu um terrível acidente aos nove anos de idade se submeteu à pluralidade de santos e virgens que sua família adorava. Vários anos depois e vencido pela doença, recorreu ao verdadeiro e único Senhor dos Milagres. Ficou são e o tornou testemunha de seu poder. Julián Mayta Choque sofreu um acidente em 1991, quando se encontrava jogando de uma altura elevada no interior de sua escola, no município de Copacabana, à beira do Lago Titicaca, na Bolívia. De repente escorregou e caiu sobre seu braço esquerdo. O resultado: uma dor intensa e várias fraturas importantes. Quando foi levado ao Hospital para Crianças de sua cidade, os médicos detectaram pequenos pedaços de osso que se desprenderam a causa da queda e se espalharam no interior de seus músculos. Nessa situação, os especialistas recomendaram a seus pais, RuMISIONÁRIO MUNDIAL 36 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

fino Mayta e Eugenia Choque, que cuidassem a saúde do mais jovem de seus quatro filhos e que o submetessem a um ano de tratamento e reabilitação física. RESIGNADO A SOFRER Foi retirado da escola por seus pais e não podia jogar com seus amigos do bairro. Isso o levou a uma profunda depressão, que o isolou de sua família e lhe arrebatou as esperanças de viver como uma criança normal. Estar em descanso total foi sua maior garantia de recuperação, mas ele não entendia. “Foram épocas muito tristes e devastadoras, porque sendo criança não pude jogar, nem caminhar, nem dormir ou fazer as coisas mais simples como ir à escola… A doença me limitou a permanecer na cama”, lembra Julián. Um ano depois de sua reabilitação, seus pais descuidaram a saúde de Julián e sua fra-


HISTÓRIAS DE VIDA

tura se tornou uma osteomielite crônica, uma infecção óssea causada por bactérias, fungos e outros microrganismos. A doença enfraqueceu seus músculos e apareceram enormes chagas e feridas na área afetada. Julián novamente se resignou a viver entre a dor e as lágrimas. “Um dia, os médicos pediram a minha mãe sua autorização para que amputem meu braço, ou para que me levem fora do país e restaurar meu braço… minha mãe e eu saímos chorando

daquele hospital”, lembra Julián. SANTOS E VIRGENS Como as enormes quantidades de medicamentos que Julián ingeria não mitigavam suas dores, ele e toda sua família se agarraram a suas tradições religiosas, recorrendo à grande quantidade de santos e virgens que veneravam. A assistência a festas patronais foi parte de seus rituais.

Continue lendo–– Janeiro 2016 / Impacto evangélico

37


Um ano depois de sua reabilitação, seus pais descuidaram a saúde de Julián e sua fratura se tornou uma osteomielite crônica, uma infecção óssea causada por bactérias, fungos e outros microrganismos. A doença enfraqueceu seus músculos e apareceram enormes chagas e feridas na área afetada. Julián novamente se resignou a viver entre a dor e as lágrimas.

Continue lendo––

MISIONÁRIO MUNDIAL 38 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

“Em meu quarto tive quatro virgens, como a virgem de Urkupiña da cidade de Cochabamba e a virgem de Copacabana, a quem eu orava mais, mas que nunca me curou… Adoramos muitas imagens, porque nunca tivemos o conhecimento da palavra de Deus, que diz que tudo isso é idolatria”, assinala Julián. Depois de um ano de viver entre preces e orações, seus pais descuidaram novamente a saúde de Julián e seu braço piorou, provocan-

do agudas e insuportáveis dores que o levaram a desejar a morte. “Meus pais nunca me deram afeto, nem um abraço ou um beijo. Isso influenciou meu carácter, e mudou minha vida… Praticamente nunca conheci o amor”, relata Julián. OS KALLAWAYAS Um tempo depois, seus pais pediram ajuda aos bruxos daquela zona, mais conhecidos


HISTÓRIAS DE VIDA

como os kallawayas (aborígenes que habitaram grande parte das planícies da Bolívia e do Peru), que o submeteram a seus ritos e cerimônias pagãs. Tiveram como deidades a ‘Pachamama’ e os diferentes ‘Apus’ da região, a quem consultaram sobre a saúde de Julián. Apos vários anos de visitar vários hospitais, seu pai –que foi um próspero comerciante na fronteira entre a Bolívia e o Peru– esgotou todos seus recursos disponíveis e caiu na desesperação e na frustração. Seu descontrole o levou a se alcoolizar por bares e cantinas, e descarregar toda sua ira contra sua esposa e toda sua família. Anos mais tarde, Julián passaria pela mesma situação. “A idolatria e o culto que demos a essas imagens mudaram o comportamento de meu pai e o meu”, expressa Julián. OS BATOS LOCOS Em 1997 e sendo ainda um adolescente de 14 anos, Julián continuava com os mesmos problemas e dificuldades. No entanto, isso não impediu que saísse às ruas com seus companheiros da escola, para ingerir álcool e outras bebidas de seu país, que o ajudaram a aliviar suas dores e esquecer suas penas. Durante essa época, Julián se introduziu no mundo da delinquência junto aos “batos locos”, que foram um grupo de estudantes que brigavam contra outros estudantes, ao outro lado da fronteira na cidade de Yunguyo, no Peru. Por essa e outras desordens públicas, Julián e vários deles foram perseguidos pela polícia peruana naquela cidade limítrofe, onde o contrabando era a lei. “Quando havia festas patronais no Peru, nós cruzávamos a fronteira até essa cidade peruana e procurávamos brigas em festas e discotecas”, lembra Julián. Passado um tempo e afastado da violência das ruas, Julián com 18 anos de idade, trabalhou vendendo licores em uma loja de sua cidade. Mais tarde trabalhou como um agente limítrofe na cidade de Copacabana. Isso lhe permitiu entrar no Peru. “Estive cheio de ira e frustração por minha doença… Sendo o mais jovem de meus irmãos, fui o mais violento de todos. Humilhei toda minha família e meus pais, por minha impotência e por crer que eles nunca sofreram como eu sofri”, afirma Julián. Em 2004, Julián se encontrava vivendo em um populoso distrito na capital peruana,

junto a sua única irmã mais velha e um cunhado peruano, que lhe deram a oportunidade de trabalhar na venda de peças de automóveis. Grande parte de seu ganho estava destinado a festas e a álcool. “Já que eu estava sozinho no Peru, as feridas em meu braço esquerdo aumentaram. Foi como viver com uma bala em meu braço... com o tempo me acostumei a viver com a doença e o dor…”, revela Julián. CAMINHO AO EVANGELHO No meio desse ano, Julián recebeu a visita de um pastor de uma igreja cristã em plena capital do Peru, que começou a lhe falar do Senhor e o convidou a sua congregação. Depois de umas semanas, sentiu a necessidade do Criador e foi ao templo evangélico. “Quando cheguei à casa do Senhor e vi os irmãos louvando, lembrei-me de Deus e lhe perguntei por que não me curava”, lembra Julián chorando. No final do serviço, Julián se entregou ao Evangelho. Aos poucos dias, ele observou uma mudança nele e nunca mais sentiu a necessidade de beber álcool para calmar suas tristezas. “Cristo me mudou, e não bebo mais”, disse Julián a todos seus amigos. DEUS ME CUROU! Mesmo com as feridas em seu braço, Julián retornou a sua cidade natal em 2010 e começou a assistir ao programa de televisão “Hora da Transformação”, do Rev. Rodolfo González Cruz, transmitido por um importante canal de televisão desse tempo. Isso o levou a cruzar a fronteira de seu país de bicicleta e assistir a uma das igrejas do Movimento Missionário Mundial na província de Yunguyo, no Peru. Depois de vários meses nos quais Julián ouviu as mensagens do servo de Deus, Bethel Televisión chegou a sua cidade e sintonizou uma das multitudinárias convenções realizadas no Peru. Ao estar na frente da tela de seu televisor, Julián se inclinou e pediu ao Senhor pela sanidade de seu braço. Depois de poucas semanas, suas chagas começaram a se secar e a se restaurar, deixando uma enorme cicatriz em seu lugar, como prova do que Deus fez nele. “Deus me curou e desde então sirvo a meu Senhor”, revela Julián transformado e liberado l

Apos vários anos de visitar vários hospitais, seu pai –que foi um próspero comerciante na fronteira entre a Bolívia e o Peru– esgotou todos seus recursos disponíveis e caiu na desesperação e na frustração. Seu descontrole o levou a se alcoolizar por bares e cantinas, e descarregar toda sua ira contra sua esposa e toda sua família. Anos mais tarde, Julián passaria pela mesma situação.

Janeiro 2016 / Impacto evangélico

39


A NECESSIDADE DE INTERCESSORES “E me lancei perante o Senhor, como antes, quarenta dias, e quarenta noites; não comi pão e não bebi água, por causa de todo o vosso pecado que havíeis cometido, fazendo mal aos olhos do Senhor, para o provocar à ira. Porque temi por causa da ira e do furor, com que o Senhor tanto estava irado contra vós para vos destruir”. Deuteronômio 9:18-19.

Rev. Luis M. Ortiz

M

oisés, esse grande homem de Deus, é visto tão sobrecarregado e tão preocupado por causa do pecado do povo e o iminente perigo e castigo que sofreria. Por essa situação, Moisés se manteve firme, enfrentando a ameaçante justiça divina, por quarenta dias, até que prevaleceu. Amados, o Deus infinito jamais cruzará para castigar, nem passará por cima de um homem em humilhação, súplica e intercessão em favor do povo. Essa é a oração que detém o braço de Deus para castigar, e que move o braço de Deus para salvar. No tempo de Moisés, o povo rejeitou a Deus, e fez um bezerro de ouro para adorálo. Como no tempo de Moisés, atualmente a imensa maioria da humanidade rejeitou a Deus para fazer “bezerros de ouro”. “Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu. Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos. E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis. Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si; pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém. Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza. E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha MISIONÁRIO MUNDIAL 40 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

ao seu erro. E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm...” (Romanos 1:21-32). “Portanto, és inescusável… Mas, segundo a tua dureza e teu coração impenitente, entesouras ira para ti no dia da ira e da manifestação do juízo de Deus; o qual recompensará cada um segundo as suas obras…” (Romanos 2:1-9). Todo o povo de Deus, disseminado por toda a Terra, e frequentando diferentes igrejas, pode e deve ser um no Espírito, um na fé, um no propósito de evangelizar o mundo, mas não tem que estar aglutinado ou amalgamado em uma superestrutura, em uma superorganização, onde se sacrifiquem os conceitos bíblicos, as doutrinas fundamentais e o testemunho cristão pelas estatísticas. Nessa condição, é urgente que se levante um grande exército de homens e mulheres de oração, de intercessão, que detenham o braço de Deus para derramar sua ira, e movam o braço de Deus para visitar o mundo e a Igreja com o maior despertamento da história. Nos tempos do grande profeta Elias, uma prolongada seca assolava o país, e este se decidiu a orar a Deus para que enviasse chuva sobre a terra. O profeta Elias disse ao rei Acabe: “Sobe, come e bebe... E Acabe subiu a comer e a beber; mas Elias subiu ao cume do Carmelo, e se inclinou por terra, e pôs o seu rosto entre os seus joelhos”, e começou a orar, a interceder (1 Reis 18:41-42). O rei Acabe subiu a comer e beber, e comeu e bebeu como rei, mais o verdadeiro rei da situação foi aquele grande homem de Deus, Elias, que com sua oração, jejum e


DEVOCIONAL

Atualmente também estão os que são reis de nome, têm grandes títulos eclesiásticos, que comem e bebem como reis; mas que os que verdadeiramente movem o braço de Deus para deter o mal, e para promover o bem, e a obra missionária, e a salvação das almas, são aqueles que agonizam sobre seus joelhos em oração e intercessão. Esses são os verdadeiros reis na presença de Deus, esses são os verdadeiros grandes, esses são os que têm um lugar de honra perante os olhos de Deus. intercessão, com seu rosto na terra, moveu o braço de Deus para que abrisse as janelas do Céu e enviasse chuva em abundância sobre a terra sedenta. Atualmente também estão os que são reis de nome, têm grandes títulos eclesiásticos, que comem e bebem como reis; mas que os que verdadeiramente movem o braço de Deus para deter o mal, e para promover o

bem, e a obra missionária, e a salvação das almas, são aqueles que agonizam sobre seus joelhos em oração e intercessão. Esses são os verdadeiros reis na presença de Deus, esses são os verdadeiros grandes, esses são os que têm um lugar de honra perante os olhos de Deus. Amados, é tempo de procurar Deus, é tempo de orar l Janeiro 2016 / Impacto evangélico

41


OS LÍDERES PRECISAM DE AJUDA PARA LEVAR A CARGA “E falou Saul a Jônatas, seu filho, e a todos os seus servos, para que matassem a Davi... Então Jônatas falou bem de Davi a Saul, seu pai, e disse-lhe: Não peque o rei contra seu servo Davi, porque ele não pecou contra ti, e porque os seus feitos te são muito bons. Porque expôs a sua vida, e feriu aos filisteus, e fez o Senhor um grande livramento a todo o Israel... E Saul deu ouvidos à voz de Jônatas... Porém o espírito mau da parte do Senhor se tornou sobre Saul... E procurou Saul encravar a Davi na parede, porém ele se desviou de diante de Saul, o qual feriu com a lança a parede; então fugiu Davi, e escapou naquela mesma noite. Porém Saul mandou mensageiros à casa de Davi, que o guardassem, e o matassem pela manhã; do que Mical, sua mulher, avisou a Davi... e ele se foi, e fugiu, e escapou”. 1 Samuel 19:1-12.

Rev. Gustavo Martínez

A

mados, Deus desde o princípio levantou homens e mulheres aos quais outorgou liderança, capacidades, sabedoria e missões importantes. Também, desde o princípio, Deus colocou ao lado deles pessoas de apoio, com o propósito de que lhes ajudassem nos momentos difíceis. Hoje, em tempos de muita crueldade, com uma geração materialista, amante do dinheiro e do prazer, sem amor, nem afeto, que não sabe reconhecer a glória de Deus; levantaram-se homens e mulheres para cada necessidade, com chamamento, para liderar e impulsionar um trabalho em determinado lugar do mundo. Além disso, é necessário que esses homens e mulheres que Deus levantou contem com pessoas próximas que com lealdade e fidelidade se tornem seus escudeiros, dando ânimo e ajudando a guardar seu testemunho. Uma das coisas necessárias para os líderes que Deus levanta são pessoas de apoio; primeiramente fiéis, cuidando-os dos perigos, da má vontade e de muitos falsos “irmãos” que com más intenções se aproximam deles. Os mais próximos a eles, seus familiares, são os primeiros que devem apoiar o trabalho dos líderes. Todos os que estão perto de um servo de Deus devem servir fielmente e não se deixar levar pelo diabo, para atacar ou destruir. Nos versículos lidos podemos ver a atitude de Jônatas. Ele era o filho do rei Saul, imeMISIONÁRIO MUNDIAL 42 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

diato ao trono, tinha motivos de sobra para colaborar com a morte de Davi. Mical, sua irmã, esposa de Davi e filha do rei também, poderia ter apoiado seu pai e assassinado Davi, mas houve algo neles: amavam Davi em grande maneira; e apesar de que seu pai era o rei, não se aliaram para atacar Davi, porque reconheciam que era um homem que Deus tinha escolhido, ungido e levantado. Mantiveram sua lealdade e se negaram a colaborar com seu pai. Isso é fidelidade, ser uma ajuda e não uma carga. Em 1 de Samuel 14:1-15, encontramos a ação de outro homem: o pajem de armas de Jônatas. Quando Saul tinha dois anos de reinado houve uma guerra contra os filisteus. O povo de Israel estava temeroso. Os filisteus os encurralaram e desarmaram. O versículo 6 detalha: “Disse, pois, Jônatas ao moço que lhe levava as


DEVOCIONAL

Uma das coisas necessárias para os líderes que Deus levanta são pessoas de apoio; primeiramente fiéis, cuidando-os dos perigos, da má vontade e de muitos falsos “irmãos” que com más intenções se aproximam deles. Os mais próximos a eles, seus familiares, são os primeiros que devem apoiar o trabalho dos líderes. Todos os que estão perto de um servo de Deus devem servir fielmente e não se deixar levar pelo diabo, para atacar ou destruir.

armas: Vem, passemos à guarnição destes incircuncisos; porventura operará o Senhor por nós, porque para com o Senhor nenhum impedimento há de livrar com muitos ou com poucos”. Observe a resposta de um verdadeiro escudeiro, um verdadeiro colaborador, disposto a ir ao sacrifício, com lealdade a seu senhor: “Faze tudo o que tens no coração; segue, eis-me aqui contigo, conforme o que quiseres” (v. 7). Ele não refutou nada. Esse homem respeitava seu líder de tal maneira que não se atreveu a apresentar escusa. “Então subiu Jônatas com os pés e com as mãos, e o seu pajem de armas atrás dele; e os filisteus caíam diante de Jônatas, e o seu pajem de armas os matava atrás dele” (v. 13). O pajem protegeu seu senhor e não permitiu que fosse atacado. É dever do colaborador guardar seu líder no espiritual e moral, orar por ele, estar atento a suas necessidades, não permitir que ninguém o ataque, estar ao seu lado para apoiá-lo e instá-lo a atingir suas metas, garantindo sua proteção incondicional; pois é seu privilégio l Janeiro 2016 / Impacto evangélico

43


PERIGOS DA IGNORÂNCIA “Então disse Saul aos seus criados: Buscai-me uma mulher que tenha o espírito de feiticeira, para que vá a ela, e consulte por ela. E os seus criados lhe disseram: Eis que em En-Dor há uma mulher que tem o espírito de adivinhar. E Saul se disfarçou, e vestiu outras roupas, e foi ele com dois homens, e de noite chegaram à mulher; e disse: Peço-te que me adivinhes pelo espírito de feiticeira, e me faças subir a quem eu te disser. Então a mulher lhe disse: Eis aqui tu sabes o que Saul fez, como tem destruído da terra os adivinhos e os encantadores; por que, pois, me armas um laço à minha vida, para me fazeres morrer? Então Saul lhe jurou pelo Senhor, dizendo: Vive o Senhor, que nenhum mal te sobrevirá por isso...” 1 Samuel 28:7-10. Rev. Rodolfo González Cruz

O

pecado se baseia em fazer algo contra o bom que Deus estabeleceu para nossa família, nosso próximo e nós mesmos. O pecado consiste também em nos negar a fazer o bem quando podemos fazê-lo. Pois bem, existem dois tipos de pecados: os pecados conscientes e os pecados por ignorância. Muitas pessoas procuram refúgio na ignorância após terem cometido maus atos, mas essa escusa é válida só parcialmente. De fato, se não conhecemos as leis divinas, Deus nos deixou a consciência e o Espírito Santo para que nos repreendam antes, durante e depois de termos cometido o mal. Quantas vezes mesmo estando perdidos no mundo não ouvimos em nossa mente aquela vozinha que nos diz: “não faça isso”? Quantas pessoas que não conhecem nem Deus nem a Bíblia foram repreendidas em seu coração para que não cometam algum pecado? Nosso Criador nos deu, em sua infinita misericórdia e amor, o livre alvedrio. Isso significa que estamos capacitados para escolher entre o bem e o mal, a vida e a morte, o céu e o inferno. Somos livres de fazer o que queremos e de obedecer ou não a Sua Palavra. Deus escolheu Saul para ser o primeiro rei de Israel. Ao contrário dos outros reis da Terra, sua responsabilidade principal radica-

Muitas pessoas procuram refúgio na ignorância após terem cometido maus atos, mas essa escusa é válida só parcialmente. De fato, se não conhecemos as leis divinas, Deus nos deixou a consciência e o Espírito Santo para que nos repreendam antes, durante e depois de termos cometido o mal. MISIONÁRIO MUNDIAL 44 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

va em instar toda a povoação a conhecer as leis de Deus, para que seus súbditos não pecassem por ignorância. Saul conhecia bem as Escrituras como o demonstra o fato de que eliminou todos os feiticeiros e bruxos do povo de Israel. Deus abomina a magia negra ou branca, a nigromancia, a bruxaria, os sortilégios, a adivinhação e todos os pecados relacionados às práticas ocultas. “Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo a seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; nem encantador, nem quem consulte a um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao Senhor; e por estas abominações o Senhor teu Deus os lança fora de diante de ti. Perfeito serás, como o Senhor teu Deus. Porque estas nações, que hás de possuir, ouvem os prognosticadores e os adivinhadores; porém a ti o Senhor teu Deus não permitiu tal coisa”. (Deuteronômio 18:10-14). A pessoa que procurava os serviços dos feiticeiros era, e continua sendo, aborrecida por Deus: “Quando alguém se virar para os adivinhadores e encantadores, para se prostituir com eles, eu porei a minha face contra ele” (Levítico 20:6). Quanto ao adivinho, Deus determinou que fosse apedrejado: “Quando, pois, algum homem ou mulher em si tiver um espírito de necromancia ou espírito de adivinhação, certamente morrerá; serão apedrejados; o seu sangue será sobre eles” (Levítico 20:27; Êxodo 22:18). Deus queria que o povo entendesse quão


DEVOCIONAL

grave era cometer esses atos, e por isso condenava à morte seus praticantes. As Escrituras ensinam que os espíritos dos mortos se encontram em um lugar de descanso celestial ou em um lugar de tormento. Nem os que morreram crendo em Cristo, nem os incrédulos podem, pois, retornar para falar conosco (Lucas 17:26-31). Portanto, se os mortos não podem retornar para falar com os participantes de uma reunião espiritual, quem pode? Simplesmente um demônio que toma posse das cordas vocais do que está realizando o rito demoníaco. É vergonhoso assinalar que há infiltrados entre nós, supostos conhecedores da Bíblia, mas que seguem os horóscopos nos jornais ou nas revistas. Conhecem os doze signos do zodíaco com seus planetas ascendentes, e se alguém lhes pregunta qual é seu signo zodiacal, não duvidam em responder… Isso não é um jogo, mas um grave pecado contra Deus! Se você é um deles, arrependa-se agora mesmo dessas práticas l Janeiro 2016 / Impacto evangélico

45


“O MMM ENTROU NA COMUNIDADE MAPUCHE” A Obra no Chile se expande além das cidades e leva a Palavra a irmãos de diversas etnias. Um permanente compromisso evangelizador.

O

Secretário Nacional do Movimento Missionário Mundial do Chile, pastor Marcelo Quintana García, compartilha a experiência de evangelização do povo mapuche. Um trabalho que também resgata a língua da etnia: o mapudungun. A Obra já entrou na comunidade mapuche? O MMM já entrou nas comunidades mapuches, e no Congresso Sul-Americano realizado em 2015 no Equador esteve um casal de ascendência mapuche: os filhos de antepassados de um tempo perdido no Chile. Muitos deles foram relegados aos campos no interior do país, mas podemos dizer que o MMM já penetrou nesse povo que não é dócil, pelo mesmo sangue que os caracteriza como “Sangue Mapuche”. Que obstáculos encontraram para realizar o trabalho missionário? Já que os mapuches são muito fiéis a suas tradições, cultura e idiossincrasia, o trabalho de evangelização foi muito difícil; mas existe um grupo de irmãos mapuches em outras regiões como Los Lagos, Los Ríos e La Araucanía, no sul do Chile, onde a Obra está estabelecida com igrejas, obreiros e pastores de grande experiência. São evangelizados em sua própria língua? Não, eles são evangelizados em espan-

MISIONÁRIO MUNDIAL 46 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

hol, porque os que sabem sua língua são os irmãos que recém estão chegando, e ainda estão recebendo a Palavra e a doutrina, e esperamos que em breve tenhamos irmãos, obreiros e pregadores em língua mapuche. Em geral, como está a obra no Chile? Graças a Deus, o MMM abarca a grande maioria das quinze regiões do Chile. Nós estamos em onze regiões, o que é uma representação bastante importante, mas é um desafio chegar a essas quatro outras regiões. Do que precisa a Obra para crescer muito mais? Vimos certo crescimento através do sinal de Bethel Televisión. Há irmãos do Peru que estão vivendo em nosso país e exercendo seu trabalho secular. Eles aprenderam a estabelecer esse meio de comunicação, que foi um grande impulso. Quantos anos tem a Obra no Chile? Em 2015 se celebrou o XXX aniversário. A Obra teve duas etapas: a primeira, no início dos 80, quando chegaram 3 irmãs obreiras de Porto Rico e semearam a Palavra; e em maio de 1985 aproximadamente, quando chegou o Rev. Gerardo Martínez Garavito, ainda solteiro. Qual é sua experiência na Obra? Este ano tive a bênção de fazer 40 anos de idade e servi ao Senhor desde os 16 anos l


ENTREVISTA

Janeiro 2016 / Impacto evangĂŠlico

47


Um relatório superficial do trabalho que a Obra do Movimento Missionário Mundial desenvolve pelos caminhos da América e ao redor do mundo. A Santa Bíblia diz: “E, perseverando unânimes todos os dias no templo… E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar.” Atos 2:46, 47.

C

om a participação de cinquenta e cinco comunidades indígenas e vinte grupos étnicos, o Movimento Missionário Mundial da Colômbia realizou a Confraternização e Conferência para a Família na Concha Acústica do município de Mitú, capital do departamento de Vaupés, que recebeu a visita de um grande número de seguidores do Senhor provenientes de diferentes pontos da selva colombiana. O evento, realizado de 15 a 18 de outubro de 2015, foi presidido pelos reverendos Jorge Jurado e Evangelista Tavera, oficiais da Junta Nacional da Obra de Deus da Colômbia, e serviu para que o Senhor se fizesse presente na parte sul-oriental da Colômbia, muito perto da fronteira com o Brasil, onde diariamente a Palavra se impõe com a verdade de Jesus Cristo. Uma realidade que foi evidenciada com a grande acolhida que teve esta festa espiritual. Durante os quatro dias da Confraternização e Conferência para a FamíMISIONÁRIO MUNDIAL 48 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

FIRMES E LEAIS A Obra do Senhor realizou uma Confraternização e Conferência para a Família na selva colombiana viajando por dias para acudir ao chamado.

lia se realizaram diversas atividades destinadas a evangelizar os povoadores de Mitú. A este respeito, pelas manhãs se realizou um seminário para líderes e pelas noites os reverendos Jurado e Tavera pregaram a Palavra de Deus. Diversas autoridades locais e membros de organizações indígenas de Vaupés se fizeram presentes nesse acontecimento do MMM.

Outro aspecto a salientar é que uma grande maioria dos assistentes deveu realizar viagens de até sete dias para não perder o encontro com o Senhor. Desse modo, irmãos de diversas comunidades estabelecidas na beira do rio Vaupés caminharam durante longas jornadas com o objetivo de acudir ao chamado de Deus e do Movimento Missionário Mundial da Colômbi l


EVENTOS

Janeiro 2016 / Impacto evangĂŠlico

49


ISRAEL, POVO DO SENHOR

A Obra do Senhor estabelecida na Terra Santa celebrou sua Sétima Convenção Nacional com a participação de irmãos da Itália, Alemanha, Bélgica, Holanda e Suíça.

O

Estado de Israel, a terra que viu nascer Jesus Cristo, desfrutou da VII Convenção Nacional do Movimento Missionário Mundial de Israel organizada pela Obra de Deus. Celebrada sob o lema “Jesus é o Senhor”, a festa espiritual realizada na Terra Santa reuniu mais de oitenta cristãos. Os serviços se realizaram de 25 a 28 de novembro de 2015 nas cidades de Tel Aviv, Bersebá e Ramla, importantes centros do território israelense onde o MMM está presente. Salientando a unidade e o apoio das Igrejas do bloque B da Europa, o Rev. David Echalar como responsável recebeu com prazer as delegações de cada país: os pastores de Zurique, Tilburg, MISIONÁRIO MUNDIAL 50 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


EVENTOS

Munique, Bruxelas, Hamburgo, Berlim e também da Itália, representada pelo Rev. Hugo Lope da Igreja de Busto Arsizio e o Rev. Daniel Ortega da Igreja de Roma como colaboradores em Israel. Os ministros de Deus, guiados pelo Espírito Santo, em suas intervenções lembraram aos seguidores de Cristo que é realmente necessário que experimentemos os diferentes processos do Evangelho para que estejamos prontos para a segunda vinda do Todo-Poderoso. Também assinalaram que os cristãos devem aprender a esperar o tempo de Deus e nunca devem abandonar a esperança no Senhor e seus planos. Durante o dia, os participantes da VII Convenção Nacional do MMM de Israel percorreram vários lugares históricos, nos quais o filho de Deus deixou edificantes ensinamentos a seus discípulos. Além disso, as atividades programadas pelos organizadores contemplaram a realização de uma cerimônia de batismo em massa nas águas do rio Jordão e uma jornada de evangelização ao ar livre realizada nos parques de Ramla l Janeiro 2016 / Impacto evangélico

51


LEALDADE NO MINISTÉRIO

O Movimento Missionário Mundial de Porto Rico realizou seu Retiro de Obreiros e Líderes na cidade de Trujillo Alto.

O

rganizado sob o lema “Lealdade no ministério”, o Retiro de Obreiros e Líderes do Movimento Missionário Mundial de Porto Rico foi a oportunidade escolhida pela Obra do Senhor para finalizar as atividades na Ilha do Cordeiro. O evento, realizado no templo principal do MMM da cidade de Trujillo Alto, contou com a participação de fiéis provenientes de diferentes pontos do território portoriquenho. Na inauguração do evento, que se realizou de 3 a 5 de dezembro de 2015, houve demonstrações de fé. O Rev. Federico Cabrera, Oficial NacioMISIONÁRIO MUNDIAL 52 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


EVENTOS

nal da Obra de Porto Rico, pregou a Palavra do Senhor mediante um discurso intitulado: “Lealdade a Deus”. Em sua dissertação, o pastor Cabrera, que usou a passagem bíblica de Jeremias 42:1-6, disse que: “a lealdade é a decisão de se manter em uma única posição, apesar de todas as dificuldades que possam surgir no caminho”. A segunda jornada começou com um período de súplicas, lágrimas e cla-

mores no qual houve várias petições a favor da humanidade. Posteriormente, escutou-se o testemunho de vários obreiros sobre os milagres que Deus vem realizando em Porto Rico. Pela tarde, o Rev. Dan Moyeno compartilhou o ensinamento bíblico: “Lealdade às autoridades”. Finalmente, pela noite, o Rev. Luis Ayala, Supervisor Nacional do MMM de Porto Rico, transmitiu as boas novas do Senhor.

O Retiro de Obreiros e Líderes do Movimento Missionário Mundial de Porto Rico acabou com a realização de uma conferência na qual interviram os reverendos Albert Rivera e Jaime Rivera e a irmã Norma Santiago. O tema discutido foi: “Ética ministerial”. Os pastores ilustraram sobre a importância do bom comportamento ministerial de cada obreiro e líder dentro da Obra do Senhor l Janeiro 2016 / Impacto evangélico

53


UNIDOS ATÉ QUE CRISTO VENHA O Movimento Missionário Mundial dos Estados Unidos realizou sua Primeira Confraternização Regional em Tacoma.

C

ristãos dos estados norte-americanos da Califórnia, Geórgia, Michigan, Alabama e outros pontos do território estadunidense se congregaram na cidade de Tacoma, localizada no estado de Washington, para intervir na Primeira Confraternização Regional do Movimento Missionário Mundial dos Estados Unidos. Foi um evento que permitiu que a Obra do Senhor continuasse espalhando o MISIONÁRIO MUNDIAL 54 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Evangelho na América do Norte. Com a presença do Rev. Arturo Hernández, Supervisor Nacional do MMM dos Estados Unidos, a Primeira Confraternização Regional, realizada de 22 a 24 de outubro de 2015, foi a plataforma da qual se informou sobre o crescimento da Obra de Deus em Washington. Nesse sentido, o pastor Moisés Cabrera, líder da Igreja local, comentou que nessa parte da


EVENTOS

América do Norte se estabeleceram até então quatro templos e três campos brancos. No culto inicial, o pastor e presbítero Walter Vargas compartilhou a mensagem de Deus através de uma mensagem que salientou o poder do Senhor. Posteriormente, na primeira parte da segunda data, o pastor Leonel Velásquez foi o encarregado de pregar a Palavra. Horas mais tarde, durante a noite do mesmo dia, o Rev. Hernández presidiu um culto que permitiu que um grande número de pessoas entregassem suas vidas a Deus. No terceiro dia da festa espiritual, o pastor Hernández se dirigiu novamente aos assistentes e foi usado como um poderoso instrumento para pregar aos irmãos de Tacoma. Depois, no fechamento da Primeira Confraternização Regional do Movimento Missionário Mundial dos Estados Unidos, o pastor Juan Cabrera agradeceu a Deus pelo sucesso do evento l Janeiro 2016 / Impacto evangélico

55


MULHERES AO SERVIÇO DE DEUS A Nona Confraternização Nacional de Damas do MMM da Itália reuniu mais de 1.300 fiéis do Senhor. Uma festa da espiritualidade.

O

Movimento Missionário Mundial da Itália realizou sua Nona Confraternização Nacional de Damas na cidade de Gênova, capital da região da Ligúria. Na jornada inaugural, a irmã Lisseth de Lope foi a encarregada da mensagem bíblica mediante uma prédica intitulada: “Qual é seu propósito em mim” e na qual afirmou que: “o Senhor cumprirá seu propósito”. No segundo dia das atividades, que se realizaram de 31 de outubro a 1 de novembro de 2015, a irmã Angela Willems, proveniente da Holanda, comMISIONÁRIO MUNDIAL 56 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia


EVENTOS

partilhou a Palavra de Deus. Apoiada em João 4:28, a irmã Willems dissertou uma mensagem, intitulada: “Deixe aqui seu cântaro”, que despertou a emoção do povo do Senhor. Poste-

riormente, na terceira jornada, a irmã Janeth de Echalar, esposa do Rev. David Echalar, Supervisor do MMM da Itália, foi a portadora da mensagem de Deus.

No fechamento do evento organizado pela Obra do Senhor, estabelecida em solo italiano, o Rev. Echalar foi o orador principal e pronunciou uma alocução denominada: “Água, deixou seu cântaro e retornou a sua casa”. Nessa exposição, baseada em João 4:10, o servo de Deus falou sobre a importância da água viva. Com emoção, o pastor Echalar afirmou que mediante ela recebemos santificação, purificação e restauração para nossas vidas. Após a mensagem do Rev. Echalar, Jesus Cristo evidenciou seu poder e permitiu que homens e mulheres que ignoravam sua Palavra se entregassem a Ele e fossem liberados e fortalecidos com a presença do Espírito Santo. A Nona Confraternização Nacional de Damas do MMM da Itália, que contou com a assistência de mais de 1.300 fiéis, comprovou o crescimento da Obra de Deus em solo italiano l Janeiro 2016 / Impacto evangélico

57


S

ob o lema “Lealdade”, o Movimento Missionário Mundial da Suíça comemorou sua Sexta Confraternização Nacional na cidade de Genebra, perto da fronteira com a França, onde se reuniram mais de duzentos irmãos provenientes de todo o território suíço e da Itália. Foram três dias nos quais a Obra de Deus teve a oportunidade de compartilhar o Evangelho com o povo evangélico dessa nação. Presidido pelo Rev. Jimmy RamíMISIONÁRIO MUNDIAL 58 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

GUARDE-ME O SENHOR A Sexta Confraternização Nacional do Movimento Missionário Mundial da Suíça congregou mais de duzentos irmãos com a assistência de uma delegação da Itália.


EVENTOS

rez, encarregado do MMM da Suíça, o evento, realizado de 6 a 8 de novembro de 2015, começou com a intervenção do pastor David Echalar, Assistente de Supervisão do Bloque B da Europa da Obra de Deus, que pregou uma mensagem intitulada: “Firmeza de cuidar nossa herança”. Baseado em 1 Reis 21:3, o Rev. Echalar afirmou que devemos ter firmeza para cuidar a bênção que Deus entregou a seus seguidores.

Na segunda data, o Rev. Ramírez foi o encarregado de compartilhar as boas novas do Senhor. A mensagem do servo de Deus, intitulada “Lealdade”, esteve baseada em 1 Reis 21:3 e girou ao redor da história de Acabe e a vinha de Nabote. “Guarde-me o Senhor de que eu te dê a herança de meus pais”, mencionou o pastor Ramírez, que também disse que por nenhum motivo podemos estar de costas para o Senhor.

O fechamento da Sexta Confraternização Nacional do Movimento Missionário Mundial da Suíça teve o reverendo Echalar, Supervisor Nacional do MMM da Itália, que realizou uma exposição denominada: “Guerra”. A intervenção do pastor Echalar, baseada em Efésios 6:10-13, esteve dirigida a analisar a confrontação contra o mal. Nesse sentido afirmou que: “somos o alvo do inimigo, mas Jesus Cristo é nosso defensor” l Janeiro 2016 / Impacto evangélico

59


N

o marco de sua Confraternização Regional do Sul, celebrada na cidade de Arequipa sob o lema “Famílias felizes com Deus”, o Movimento Missionário Mundial do Peru realizou um serviço de ação de graças pelo XXIV aniversário da Associação Educativa Internacional Elim e os sete anos de criação da Instituição Educativa Particular (IEP) Elim de Arequipa. Ao evento comemorativo, realizado em 17 de setembro de 2015, assistiram os reverendos Gustavo Martínez, Presidente Internacional do Movimento Missionário Mundial; Gerardo Martínez, Supervisor Nacional da Obra do Chile; Luis Meza Bocanegra, Oficial Internacional do MMM, e a irmã Carmen Valencia de Martínez. Além disso, contou-se com a presença do Rev. Josué Ascarruz, representante da divisão de promoção da IEP Elim de Arequipa, que foi o anfitrião da comemoração. Durante a cerimônia, o Rev. Gustavo Martínez afirmou que as 21 escolas estabelecidas no Peru pela Associação Educativa Internacional Elim são as sementes para a formação dos futuros missionários. A este respeito, o servo do Senhor assinalou que estão plantando educação cristã na terra para a eternidade. Além disso, o líder do MMM lembrou a irmã Yolanda Porro, fundadora da Associação Educativa Internacional Elim, e o projeto que Deus plantou em seu coração. Do mesmo modo, o Rev. Gerardo Martínez e a irmã Carmen Valencia comentaram que o MMM do Peru é uma congregação pioneira no fomento de propostas educativas cristãs e sobre o uso de meios de comunicação em massa para a difusão do Evangelho l MISIONÁRIO MUNDIAL 60 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

A SEMENTE DOS MISSIONÁRIOS O MMM do Peru celebrou o XXIV aniversário da Associação Educativa Internacional Elim e os sete anos da IEP Elim de Arequipa com presença de oficiais internacionais.


EVENTOS

Janeiro 2016 / Impacto evangĂŠlico

61


MMM DO URUGUAI INAUGUROU TEMPLO Um novo templo em Fraile Muerto, Cerro Largo. O Evangelho e a sã doutrina se propagam na República Oriental..

O

Movimento Missionário Mundial do Uruguai não interrompe seu desenvolvimento no país. A Obra do Senhor abriu um novo templo na cidade de Fraile Muerto, localizada na zona central do departamento de Cerro Largo, onde estiveram presentes várias delegações de fiéis uruguaios. Em um ato solene, a nova Igreja foi encomendada ao pastor Víctor Silvera, que terá a missão de pregar a Palavra de Deus em Fraile Muerto e tornar o MMM na principal fonte do cristianismo. Nesse sentido, o ministro do Senhor se comprometeu a difundir o Evangelho e liderar sua congregação sob a sã doutrina. Na inauguração, realizada em 29 de novembro de 2015, participaram MISIONÁRIO MUNDIAL 62 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

delegações de irmãos provenientes das cidades de Melo, Montevidéu, Canelones e Durazno. Além disso, o Rev. Alfonso Martínez, Supervisor Nacional do MMM do Uruguai,

anunciou as boas novas de Deus e instou os irmãos a estarem dispostos a servir ao Senhor no trabalho missionário realizado pelo Movimento Missionário Mundial l


PELOS CAMPOS DO OCEANO ÍNDICO

EVENTOS

O missionário Alberto Ortega, Supervisor Missionário do MMM do Haiti, visitou a Ilha Maurício e Madagascar.

C

omo parte de seu trabalho evangelizador, o Rev. Alberto Ortega, Supervisor Missionário do Movimento Missionário Mundial do Haiti, percorreu de 21 a 26 de outubro de 2015 as nações da Ilha Maurício e Madagascar, localizadas na zona sul do Oceano Índico, para comprovar o avanço da Obra de Deus nessa parte do continente africano. Em um primeiro momento, o Rev. Ortega chegou à cidade de D’Epinay, localizada no noroeste da Ilha Maurício, onde celebrou um culto e verificou o crescimento do Evangelho. Posteriormente, em 22 de outubro, visitou o templo de Baie du Tombeau, situado no noroeste da ilha, no qual também comprovou o avanço da Obra de Deus. Depois, em 23 e 24 de outubro, interveio na Convenção Nacional do MMM da Ilha Maurício realizada na cidade de Curepipe.

Após o fechamento da festa espiritual, o pastor Ortega, em companhia do pastor Broveen Narsoo, dirigiu-se a Madagascar para se entrevistar com a irmã Suhé Reenis, missionária do Movimento Missionário Mundial destacada nesse país, com quem se reuniu na cidade de

Antananarivo. Além disso, em 25 de outubro, o ministro do Senhor participou em um Retiro de Damas, celebrado no templo central da comunidade de Andranomena, e um dia depois esteve presente em um serviço na cidade de Andavamamba. Janeiro 2016 / Impacto evangélico

63


Outros Eventos

ESPANHA SEGUNDA CONFRATERNIZAÇÃO DA ZONA SUL

De 6 a 8 de novembro de 2015, no município de Rus, província de Jaén, teve lugar a celebração da II Confraternização da Zona Sul do Movimento Missionário Mundial da Espanha. O lema da atividade, “Prossigo para o alvo”, marcou a linha de pregação da Palavra de Deus durante os três dias de festa espiritual, contando com a participação de quase uma centena de irmãos provenientes das diversas igrejas da Zona. No dia de apertura, o Rev. Ovidio Romero, Presbítero da Zona Sul da Espanha e pastor da Igreja de Valência, deu início à exposição da Palavra sob o título: “Para atingir o alvo é preciso...” (Filipenses 3:13-14). Posteriormente, no segundo dia, a Palavra de Deus foi exposta sob os seguintes títulos: “Eu prosseguirei para o alvo” (Filipenses 3:13-14) e “Necessidade e diligência em nosso andar” (Efésios 5:15 e Hebreus 2:1), explicados respectivamente por Josué Muñoz (pastor da Igreja de Martos, anfitriã da atividade) e o Rev. Ovidio Romero. O fechamento desta reunião espiritual esteve a cargo do Rev. Wilfredo Alvarado (pastor da Igreja de Sevilha), que expôs a mensagem bíblica intitulada: “Eu atingirei a meta custe o que custar”, (2 Samuel 18:18-28) l

MISIONÁRIO MUNDIAL 64 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

REPÚBLICA DOMINICANA

MÉXICO

CAMPANHA CONVENÇÃO NACIONAL EVANGELÍSTICA EM DO MMM NUEVO LEÓN De 22 a 24 de outubro de 2015 se celebrou a XLV Convenção Nacional. Foi presidida pelos Oficiais Internacionais Rev. Rubén Concepción, Secretário Internacional e Supervisor Nacional, Rev. Margaro Figueroa e Rev. Jorge Humberto Henao. A primeira mensagem esteve a cargo do Rev. Concepción, que instou os obreiros a aceitarem os desafios e compromissos que temos. Durante a segunda e terceira noite, o Rev. Henao seguiu a mesma linha, exortando o povo a confiar na ajuda divina para conseguir conquistar. A presença do Senhor se sentia de uma maneira extraordinária. Muitos foram cheios do Espírito Santo. Na sexta-feira, durante a manhã, realizou-se o culto de promoção de obreiros. Quinze novos obreiros foram reconhecidos, dois promovidos a pregadores licenciados e cinco foram levados ao pleno ministério. A mensagem foi levada pelo Rev. Margaro Figueroa. No sábado se celebrou a Reunião de Obreiros, enquanto a juventude ocupava o Centro de Convenções. O fechamento foi no sábado pela noite com um ambiente de glória l

No sábado, 14 de novembro de 2015, a Igreja Cristã Pentecostes do Movimento Missionário Mundial de Cadereyta Jiménez, estado de Nuevo León, realizou uma Campanha de Salvação e uma gloriosa celebração pelo Primeiro Aniversário do Campo Branco de Fomerrey, que está a cargo do colaborador Guillermo Padilla e sua esposa Rosa Delia Carrión de Padilla. Contou-se com a visita da Igreja de Matamoros e o pastor David de León, a Igreja de Reynosa com a irmã Rosalba del Ángel, o campo branco de Ciudad Juárez e seu colaborador Salvador Barboza, a Igreja de Monterrey e a Igreja de Cadereyta com seu pastor e Presbítero Carlos García Leal. A Palavra de Deus foi exposta da boca do pastor Carlos García Leal, sob o tema “Em Cristo, a família está em bênção”, baseado na cita bíblica de Gênesis 12,3, na qual Deus diz a Abrão que nele serão benditas todas as famílias da Terra. Para uma família estar em bênção, deve estar em Cristo l

GANA VISITA DE SUPERVISOR DA ÁFRICA

Em novembro de 2015, o Rev. Clemente Vergara, Supervisor Missionário do MMM da África, viajou diretamente da Espanha para o oeste da África (Gana e Costa do Marfim), onde se encontrou com o pastor Rev. Heriberto Bohoba, membro da Junta Nacional proveniente da África central. Ambos realizaram uma viagem de inspeção, sensibilização e contato da Obra do MMM nessas zonas. A acolhida foi muito boa de parte dos pastores do Gana que organizaram um culto de boasvindas, entregando ao Supervisor um mapa bordado. Durante os cultos, os jovens foram tocados e aceitaram o chamado do Senhor. O Rev. Vergara prosseguiu sua viagem de inspeção na Costa do Marfim. O Gana e a Costa do Marfim são países que limitam com outros países africanos de grande dimensão. Oremos e cooperemos para que Deus estenda Sua Obra nos confins da África l


ESTIVE EM TODAS AS BATALHAS

M

ilita a boa milícia da fé, toma posse da vida eterna, para a qual também foste chamado, tendo já feito boa confissão diante de muitas testemunhas. Mando-te diante de Deus, que todas as coisas vivifica, e de Cristo Jesus, que diante de Pôncio Pilatos deu o testemunho de boa confissão, que guardes este mandamento sem mácula e repreensão, até à aparição de nosso Senhor Jesus Cristo; a qual a seu tempo mostrará o bem-aventurado, e único poderoso Senhor, Rei dos reis e Senhor dos senhores; aquele que tem, ele só, a imortalidade, e habita na luz inacessível; a quem nenhum dos homens viu nem pode ver, ao qual seja honra e poder sempiterno. Amém”. 1 Timóteo 6:12-16. Lembremos a história de um general que Napoleão teve entre suas tropas. Aquele homem tinha perdido na batalha partes de seu corpo. Conta a história que Napoleão ia montado em seu cavalo, passando revista a suas tropas, e de repente se deteve perante esse homem que tinha perdido partes de seu corpo: um membro inferior do joelho para baixo que tinha substituído por um pedaço de madeira, um olho, uma orelha e tinha

REFLEXÕES

cicatrizes em várias partes de sue corpo. Assim, Napoleão ficou vendo esse homem. O homem com um olho ficou firme quando Napoleão se aproximou dele. Napoleão o assinalou com a espada, e o homem disse: “Em Waterloo, uma terrível batalha que houve...”, e o homem golpeou o chão com sua perna de pau. Depois disse: “Estive na ocupação da Normandia, estive…”. E cada vez que Napoleão mencionava uma batalha, o homem golpeava o chão com esse pedaço de madeira e dizia: “Estive ali…”. Ele tinha as marcas em seu corpo, que eram as evidências de todas essas batalhas. Napoleão desceu do cabalo e o condecorou por sua coragem. Ali estava esse homem caolho; um par de dedos perdidos, um pé perdido, mas disposto a lutar e com a satisfação de dizer: “Estive em todas as batalhas”. Amado, quando Cristo chamar e perguntar: “No jejum e na oração?”, você terá a satisfação e poderá dizer: “Estive ali!”? Ou “na colaboração, na oferenda...?”, poderá dizer: “Estive ali!”? “Na evangelização, na visitação, na santidade, no testemunho?”, poderá dizer com toda sua coragem: “Senhor, estive com sua ajuda!”? l Janeiro 2016 / Impacto evangélico

65


ESCREVEM-NOS... cartas@impactoevangelistico.net RAMÓN SANTIAGO Quero agradecer ao Senhor por me permitir tomar um tempo para lhes escrever. Eu levo muitos anos lendo a revista “Impacto Evangelístico”. Envio minha oferenda para que continuem trabalhando. Recebi todas as revistas enviadas. Do Brooklyn, Nova Iorque, Estados Unidos da América.

AGENDA GLOBAL 2016 JANEIRO 4-7 Convenção Nacional no Porto Rico 8-15 Convenção Nacional na Colômbia

PEDRO PIE VITO Saudações afetuosas de Cuba. Sou o Rev. Pedro Pie Vito, Pastor do Templo Esperança de Glória na cidade de Camagüey. Sua revista é uma fonte de grande inspiração. Conta com uma maravilhosa exposição, um texto claro, fundo, diáfano e adequado para o preciso propósito pedagógico. De Camagüey, Cuba.

MARTHA CALA Quero lhes desejar as melhores bênçãos, porque através desta revista Deus ministrou muito minha vida. Estes testemunhos tão grandes que o Senhor fez em pessoas que hoje estão ao serviço de Deus. Parabéns e que o Senhor os abençoe. De Barrancabermeja, Colômbia.

JUAN SANTIAGO ROBLES Deus os abençoe muito por este trabalho tão árduo. A revista “Impacto Evangelístico” é de uma grande bênção, não só para os filhos de Deus, mas também para as vidas ímpias. Fico contente de saber que mediante esta revista muitas vidas se salvaram e se salvarão. Muitas bênçãos. De Lima, Peru.

CHRISTIAN NÚÑEZ Deus os abençoe, irmãos. Agradecido a Deus por este maravilhoso material de informação cristã no meio de tantas revistas e publicações corruptas e que não edificam a ninguém. Todos os meses, eu espero sua última edição para me edificar com tudo o que publicam.

Obrigado e que Deus os abençoe muito. De Piura, Peru.

JUAN DÁVILA Que Deus os continue abençoando. Parabenizo a revista “Impacto Evangelístico” pela maneira em que avançou sem nunca se desviar de seu objetivo inicial de levar este Evangelho ao último ponto da Terra pelos caminhos da América e ao redor do mundo. De Manati, Porto Rico.

JOSÉ GUTIÉRREZ Deus os abençoe, irmãos. Obrigado por seu esforço de manter esta revista para edificação do povo de Deus. De Washington, Estados Unidos da América.

CARMEN PALOMINO

RICARDO LUNA Deus abençoe a todos os que trabalham nesta revista de muita bênção e todos os que a leem. Eu gosto de ver as grandes convenções em todo o mundo e o que Deus está fazendo com seus servos e com a Obra. De Lima, Peru.

Deus abençoe ricamente todo o equipo de “Impacto Evangelístico”. A revista é transcendental, já que por meio dela conhecemos o desenvolvimento da Obra em todo o mundo. Agradeço a meu Senhor por me permitir fazer parte desta preciosa Igreja levantada para estes últimos tempos. Estão em nossas orações. Um abraço fraterno. De Formosa, República Argentina.

Puede descargar el lector de códigos QR gratis desde estas plataformas: n Eventos realizados n Eventos a realizarr

evangélico

MISIONÁRIO MUNDIAL 66 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

Diretor Fundador: Rev. Luis M. Ortiz. Conselho editorial: Rev. Luis Meza Bocanegra, Jacqueline Rovira, Samuel Martínez, Rev. Andrés Espejo. Coordenador editorial: Rev. Julián Morón. Editor geral: Víctor Tipe Sánchez. Editor: Jaime Tipe Sánchez Editor gráfico: Roberto Guerrero. Design gráfico: Adolfo Zubietta. Redação: Johan Pérez Landeo, Marlo Pérez. Diagramação: Lesly Sánchez, Jorge Cisneros. Webmaster e Infografia: Julio de la Cruz. Ilustrações: Pablo Vilca. Transcrição: Fanny Vidal. Community manager: Juan Becerra, Denisse Barrientos. Distribuição: Javier Arotinco.


Janeiro 2016 / Impacto evangĂŠlico

67


Seguici

betheltv

Sabato 10 AM

Grazie ai suoi 6 satelliti e Internet, Bethel Television – il canale del Movimento Missionario Mondiale – trasmette al MISIONÁRIOdella MUNDIAL mondo intero il messaggio Parola di Dio attraverso la sua programmazione culturale ed educativa da Lima-Perù. 68 MOVIMENTO América Europa Oceanía África Asia •


744_Portuguesa