Page 1

PUB

AGÊNCIA COMERCIAL PICO • 28721006

PUB

MOP$10

DIRECTOR CARLOS MORAIS JOSÉ • SEXTA-FEIRA 24 DE AGOSTO DE 2012 • ANO XI • Nº 2680

Ter para ler

TEMPO POUCO NUBLADO MIN 26 MAX 34 HUMIDADE 45-90% • CÂMBIOS EURO 9.7 BAHT 0.2 YUAN 1.2

CONVENTO DA ILHA VERDE

Empresário faz acusação grave ao Governo PÁGINA 4

Reolian anuncia responsabilidade de quatro motoristas, mas não confirma despedimento

Fora de mão A empresa revelou que os condutores foram retirados da estrada, após inquérito interno sobre acidentes em que estiveram envolvidos. Contudo, não referiu qualquer despedimento, dizendo apenas que houve transferência de motoristas para lugares administrativos. PÁGINA 5

QUAL ABRANDAMENTO?

China bate recorde de empresas adquiridas nos EUA PÁGINA 7

PUB

NOVO MACAU CONTRA PREÇOS

Habitação económica devia ser a preço de custo PÁGINA 3

“EMOTIONAL SCENES” DE NICK TAI

Jovem artista estreia-se em exposição a solo PÁGINA 15


2

política

Joana Freitas

joana.freitas@hojemacau.com.mo

E

NTRE os cerca de dez mil cidadãos portadores de deficiência, 72 trabalham na Administração de Macau. O Governo emprega mais de sete dezenas de pessoas com diversas deficiências – visual, motora, mental, intelectual, verbal e auditiva -, a maioria como operários. Segundo dados de Janeiro a Dezembro de 2011, compilados pelos Serviços de Administração e Função Pública (SAFP), 0,3% dos funcionários efectivos do Executivo são deficientes, sendo que a deficiência motora é a que mais se encontra entre o grupo. “Até Dezembro de 2011, o número de trabalhadores com deficiência motora era de 47%”, pode ler-se no relatório de dados, que indica que das 72 pessoas, 34 tinham problemas motores. Dois ocupam cargos de chefia e direcção. Um deficiente visual, dois verbais e três mentais compõem também os lugares de trabalho da Administração, a par com oito deficientes auditivos e quatro com insuficiências intelectuais. Duas dezenas apresentam “outro tipo” de deficiências.

PEQUENA PERCENTAGEM

sexta-feira 24.8.2012

www.hojemacau.com.mo

Administração emprega cidadãos portadores de deficiência. Mas poucos

Um pequeno exemplo candidatos aos subsídios para portadores de deficiência do Instituto de Acção Social (IAS) podem ascender aos dez mil. Em Setembro de 2011, eram 8.500 os candidatos residentes permanentes que já tinham submetido o pedido de apoio. Cerca de 4.800 receberam-no e, destes, quatro em cada dez tinham deficiências graves ou profundas. Por estes números, a Administração emprega 0,86% dos portadores de deficiência que existem em Macau. Não é muito, mas o exemplo numa sociedade onde se fala constantemente na integração dos deficientes na

PORTADORES DE DEFICIÊNCIA DISTRIBUÍDOS POR FUNÇÃO Operários

48,6%

Direcção /Chefia

2,8%

Técnicos de apoio

33,3%

Técnicos superiores / técnicos

5,3%

sociedade – por exemplo, com a prática de desporto ou estágios nas empresas de serviços à população, como a CEM – está a vir de cima. Segundo o relatório dos SAFP não há descrição da gravidade da deficiência, mas a maioria dos trabalhadores desempenham funções de serviço auxiliar – 26,4% - e na área administrativa – 18,1%. A maior parte – 34,7%

PORTADORES DE DEFICIÊNCIA POR SERVIÇO OU ÁREA FUNCIONAL • RECURSOS HUMANOS 6 pessoas com deficiência motora

• JURÍDICA 1 pessoa com deficiência motora

• ACÇÃO SOCIAL 2 pessoas com deficiência motora

• DOCUMENTAÇÃO / ARQUIVO 2 pessoas com deficiência motora 1 pessoa com deficiência auditiva 6 pessoas com outro tipo de deficiência

• ATENDIMENTO 7 pessoas com deficiência motora 1 com outro tipo de deficiência

• SAÚDE 3 pessoas com deficiência motora 3 pessoas com deficiência mental 4 com outro tipo de deficiências

• SERVIÇOS AUXILIARES 4 pessoas com deficiência motora 3 pessoas com deficiência auditiva 1 pessoa com deficiência verbal 4 pessoas com deficiência intelectual 7 pessoas com outro tipo de deficiência • ADMINISTRATIVA 5 pessoas com deficiência motora 4 pessoas com deficiência auditiva

Não há dados concretos sobre quantos deficientes existem na RAEM, mas de acordo com o número de

• INFORMÁTICA 1 pessoa com deficiência motora

A

Macau e Sichuan assinam memorando de cooperação turística

Direcção dos Serviços e Turismo (DST) e a Administração do Turismo de Sichuan assinaram ontem um Memorando de Entendimento para a Cooperação Turística para reforçar a cooperação e o diálogo mútuos, estimulando o crescimento do número de visitantes e o desenvolvimento da indústria turística em ambas as regiões. A reunião para a Cooperação de Turismo entre Sichuan, Hong Kong e Macau, que termina domingo, servirá também para ver o trabalho de reconstrução feito nas zonas afectas pelo terramoto com o apoio de Hong Kong e Macau. O subdirector da Administração Nacional do Turismo da China, Du Jiang, a vice-governadora do Governo Popular de Si-

– destes funcionários está vinculada à Administração com contrato de assalariamento, ou seja, são pessoas não integradas nos quadros que asseguram a satisfação das necessidades do serviço público mediante o pagamento de um salário correspondente à prestação diária de trabalho. Três dos 72 têm lugar no quadro e 13 ocupam uma posição definitiva na Administração.

1 pessoa com deficiência verbal 2 pessoas com outro tipo de deficiências • CONTABILIDADE 1 pessoa com deficiência motora • EDITORIAL/PRODUÇÕES GRÁFICAS 1 pessoa com deficiência motora • ÁREA JUDICIAL 1 pessoa com deficiência motora

Dos pandas para o lótus

chuan, Huang Yanrong, e o secretário-geral do Governo Popular de Sichuan, Chen Baoming, entre outros, reu-

niram com os representantes de Hong Kong e Macau. O governador do Governo Popular de Sichuan, Jiang

Jufeng recebeu a delegação com um almoço. As partes apresentaram as novidades da indústria

turística dos respectivos destinos durante o evento. Por outro lado, a DST e o Conselho para a Indústria

do Turismo de Hong Kong criaram, separadamente, memorandos de entendimento com a Administração do Turismo de Sichuan. Paralelamente, operadores turísticos de Hong Kong e Macau assinaram acordos de cooperação com parceiros de Sichuan. Durante o evento, o director da DST, Costa Antunes, referiu que, “Sichuan, Hong Kong e Macau possuem as suas respectivas vantagens únicas, podendo complementar-se, expandindo a escala dos seus mercados de turismo, por meio do desenvolvendo em conjunto dos respectivos mercados regionais, atraindo assim um grande número de visitantes internacionais a viajar para Sichuan, Hong Kong e Macau em itinerários multi-destinos”.


sexta-feira 24.8.2012

política

www.hojemacau.com.mo

Associação Novo Macau furiosa com preços para habitação económica

Custo de produção ou de mercado? Cecília Lin

cecilia.lin@hojemacau.com.mo

A

Associação Novo Macau (ANM) está indignada com os preços da habitação económica do Edifício Cheng Chong, na Ilha Verde. Ontem, a associação exigiu ao Governo que divulgue o nome dos membros que fazem parte da comissão que fixa os preços das habitações económicas. “Nos apartamentos económicos da Ilha Verde, o preço por pé quadrado ultrapassou as 1.600 patacas, o que vai contra a promessa que o Governo fez na Assembleia Legislativa, aquando da discussão da lei da habitação económica”, frisou Jason Chao, presidente da associação. “Nessa altura, as autoridades prometeram aos deputados que o preço rondaria as 1.100 patacas.” O preço, defende a ANM, devia ser fixado pelos custos de produção em vez de ter por base os valores praticados no mercado. Para já, a associação não entrega uma petição ao Governo sobre a questão, mas Jason Chao garante que vai acompanhar de perto as novas medidas, sem desistir de saber quem faz parte da comis-

H

Á um novo mapa de Macau e do resto da região do Delta do Rio das Pérolas. A nova edição mantém o tamanho e a escala da versão anterior, mas abrange o Norte – desde a entrada da Auto-Estrada Guangao na Povoação de Jinding –, o Sul – a Baía Changlan da Ilha da Montanha –, o Oeste – a Ponte de Zhuhai – e o Leste – a zona litoral da Foz do Rio das Pérolas, que inclui a cobertura à RAEM, a Zhongshan, Hengqin, Qiao e ao arquipélago Jiuzhou Liedao. O mapa tem as mais recentes redes rodoviárias entre Guangdong e Macau, terrenos habitáveis, construções e prédios, instalações públicas e pontos turísticos. Têm sido acrescentadas ainda as informações relativas ao itinerário do metro ligeiro inter-cidade entre Guangzhou e Zhuhai, a futura ponte de Hong Kong, Zhuhai e Macau e o novo Campus da Universidade de Macau na Ilha da Montanha. A nova edição do “Mapa

3

que isto é orientação política do Governo, que está a usar a explosão populacional para deixar que os residentes comprem casas em Zhuhai, porque Macau já não tem casas baratas e boas. Quero mesmo a explicação do Gabinete da Política de População sobre a minha dúvida.”

LEI MAL INTERPRETADA?

são que fixa os preços. “Nós, a Associação Novo Macau, e os deputados vamos seguir de perto os desenvolvimentos na habitação pública, as construções, a venda, etc.. Entretanto, também vamos exigir ao Governo que divulgue o nome dos responsáveis que integram a comissão que define os preços para a habitação económica e como chegaram a estes valores.”

Os preços dos apartamentos com dois quartos variam entre 814 mil e 1,125 milhões de patacas. Nos apartamentos T3, o mais barato custa 1,067 milhões de patacas e o mais caro 1,546 milhões de patacas.

MAIS ACUSAÇÕES

O deputado da ANMD Ng Kuok Cheong questionou se o Governo quer aproveitar a má qualidade da

habitação económica para obrigar os candidatos a comprar fracções no mercado privado. “No tufão Vicente, um prédio do Edifício de Alameda da Tranquilidade – também da habitação económica – estava tremer por causa de vento. A PSP e os bombeiros souberam o caso mas não avisaram os jornalistas. Quase era preciso retirar os moradores. Suspeito

Novo mapa de Macau e das regiões do Delta em Português

Passeios mais facilitados

Mais de metade das famílias convocadas a comparecer no Instituto de Habitação (IH) para escolher um apartamento em Seac Pai Van, Coloane, faltaram, com 47 em vias de serem excluídas das listas. A ANM não está nada satisfeita com o IH, a quem acusa de interpretar mal a lei de habitação económica. De acordo com a Lei nº 10/2011 da Lei Económica, os candidatos admitidos a concurso para a compra de habitações construídas no regime de contrato de desenvolvimento para a habitação podem escolher, de acordo com a respectiva ordenação, outra fracção da mesma tipologia disponível noutro local, quando não existam fracções disponíveis da tipologia a que têm direito no local a que se candidataram. Isto significa que os candidatos têm direito a escolher ou não escolher a habitação que fica numa determinada zona, que não a da sua preferência. “Os candidatos afectados podem pedir ajuda da Tribunal”, disse o deputado Au Kam San.

da Região Administrativa Especial de Macau e das Regiões Adjacentes” pode ser adquirida, a partir de hoje, por 15 patacas, na Direcção dos Serviços de Cartografia e Cadastro (DSCC), Direcção dos Serviços de Correios, Imprensa Oficial, Plaza Cultural, Livraria Seng Kong, Livraria Portuguesa e Livraria Commercial Press ou através do serviço de encomenda via Internet no website da DSCC. O mapa está legendado em chinês e português. A primeira edição de um mapa deste tipo foi em 2007, mas os serviços governamentais consideraram ser necessário acrescentar informações dada a evolução das cidades. Com a reforma e abertura da China, as relações entre Macau e as regiões adjacentes têm sido desenvolvidas gradualmente. “Um mapa capaz de reflectir as disposições de informações geográficas entre estas regiões é indispensável”, frisa o comunicado de apresentação do novo mapa.


4

sociedade

O sossego continua longe do Convento da Ilha Verde, com um dos dois empresários que alegam ser donos dos terrenos a dizer que o outro influencia órgãos dependentes do Executivo Cecília Lin

cecilia.lin@hojemacau.com.mo

J

ACK Fu, da empresa Wui San, e Fong Lap, da Kong Cheong, dizem-se ambos detentores dos terrenos onde está o Convento da Ilha Verde. Agora, o segundo acusa o Governo de estar a prejudicá-lo, por influência do primeiro. Há alguns dias, Fong Lap dissera que Jack Fu teria ligações ao Governo. Ontem, o Hoje Macau conseguiu falar com ele, perguntando-lhe que fundamentos possui para tão grave acusação. “Sempre encontrei Jack Fu a sair do Gabinete de Ligação do Governo Central na RAEM. Isso não pode ser uma coincidência, porque o Gabinete não é um local onde se esteja muitas vezes.” Por essa razão, Fong Lap adian-

Mais de metade da população sem formação profissional

A Federação das Associações dos Operários de Macau (FAOM) e a Associação Económica de Macau fizeram um estudo sobre a política de formação profissional da população de Macau. No ano passado, 65% dos residentes não tiveram formação profissional – 70% porque “não têm tempo”. O estudo mostra que os residentes sem licenciatura ou que auferem os salários mais baixos têm menos vontade em continuar com estudos superiores. O estudo começou em Outubro de 2011 e terminou ontem, tendo reunido as opiniões de 2.353 residentes de Macau. Apenas 816 residentes, 35% dos entrevistados, participaram em formações profissionais. Apesar da justificação da falta de tempo, 25,9% dos entrevistados afirmaram que não têm interesse nos cursos oferecidos no território. Os entrevistados dão mais atenção ao horário dos cursos e à correlação com a carreira e o conteúdo do curso. “Os residentes têm mais interesse em cursos profissionais, cursos de informática ou cursos de línguas”, salientou o presidente de FAOM Cheang Cheong Tsz. “Significa que as formações profissionais oferecidas no território ainda não chegam para as procuras da sociedade. Proponho que o Governo elabore uma política de população o mais rápido possível, dê mais atenção às certificações profissionais de cada área e incentive a educação continuada.” - C.L.

sexta-feira 24.8.2012

www.hojemacau.com.mo

Empresário acusa Governo de ser permeável à influência do seu rival

Convento sem paz tou ter questionado diversas vezes o Gabinete sobre qual o cargo de Fu nos serviços, mas sem nunca ter resposta. No entanto, jura que Jack Fu é “um homem influente, que conhece muita gente em Macau”, dando até um exemplo. “Um homem tinha uma dívida de 10 milhões à nossa empresa. Quando Jack Fu falou sobre isso com os oficiais do Gabinete, a dívida ficou logo resolvida.” Mas o caso mais flagrante, adianta, aconteceu recentemente, quando ambos se cruzaram na esquadra

da Polícia Judiciária para prestarem declarações sobre relacionadas com o caso do convento. “Quando os oficiais da PJ saíram do gabinete, Jack Fu cumprimentou toda a gente. Depois disse aos seus funcionários que já não precisavam ficar preocupados em ir presos porque o problema já foi resolvido.” Indignado, acusa as autoridades de não condenarem Fu, que considera responsável pelas ilegalidades que o afectam no caso do convento. “A RAEM é um Estado de Direito, como é que um

Mistério TDM Fong Lap também afirma que, no dia 13 de Agosto, os oficiais do Instituto Cultural e da Direcção de Serviços de Turismo foram ao Convento para ver se haveria lá alojamento ilegal, sem avisar aquele que se diz proprietário da terra. “Quando mostrei os documentos que comprovam que sou o proprietário do convento, saíram com boa atitude comigo. Ainda dei uma entrevista à TDM chinesa, o único meio de comunicação que apareceu na mesma altura do Governo.” Porém, garante que e entrevista nunca apareceu na televisão. “Será que a notícia não foi para o ar porque contrariava a acção do Governo?”

residente do continente pode fazer tantas aneiras sem ser punido?” Ontem, foi impossível contactar tanto a PJ como Jack Fu.

DIVERGÊNCIA DE FUNDO

Sobre o “problema” que Jack Fu referiu aos seus funcionários, ainda segundo Fong Lap, estará também relacionado com o convento. O empresário afirma que quatro funcionários da empresa Wui San foram levados a prestar depoimentos à PJ na última terça-feira. Tudo porque Fong Lap terá chamado os agentes, dizendo que Jack Fu pediu aos funcionários a redacção de um documento ilegal, em que dizia aos moradores do convento para desocuparem o local no espaço de três dias. Jack Fu, residente do continente, já realizou várias conferências de imprensa em Macau sobre a polémico convento da Ilha Verde, dizendo ser o legítimo dono da propriedade. Fong Lap já tinha contado ao Hoje Macau que os dois conheciam-se porque tiveram uma relação profissional no passado.

Sector do jogo emprega 15,25% da população activa

O

A galinha dos ovos de ouro

número de trabalhadores no sector do jogo em Macau subiu 11,6% no segundo trimestre para quase 53 mil pessoas, equivalendo a 15,25% da população activa no final de Junho, foi ontem divulgado. De acordo com os dados dos Serviços de Estatística e Censos, que excluem os promotores e colaboradores de jogos, os trabalhadores do sector do jogo representavam no final do segundo trimestre 15,57% da população empregada e 7,3 vezes o número de desempregados (7.200 segundo dados de Junho). Em Junho último, foram contabilizados 52.789 trabalhadores nas lotarias e outros jogos de aposta, o que indica um acréscimo de mais 11,6%

face ao período homólogo de 2011. Com 23.144 trabalhadores, a categoria de “croupier” liderava em termos de profissão da

área do jogo, registando um aumento de 11,2% em relação ao segundo trimestre do ano passado. A remuneração média dos

trabalhadores a tempo inteiro também subiu, sendo em Junho de 17.740 patacas, ou mais 7,8% do que no mesmo período do ano passado. A remuneração média dos “croupiers” estava fixada em 15.810 patacas, o que representa um aumento de 8,6%. No final de Junho, existiam 1.821 vagas de trabalho no sector do jogo, menos 321 do que no segundo trimestre de 2011. Macau, a única cidade chinesa onde o jogo em casino é legal, tinha no final de Junho 35 casinos, que disponibilizavam um total de 5.498 mesas e 17.035 ‘slot machines’. Os casinos de Macau encerraram Julho com uma receita bruta equivalente a cerca de 25 mil milhões de patacas, mais 1,5% do que em Julho de 2011.


sexta-feira 24.8.2012

Rita Marques Ramos rita.ramos@hojemacau.com.mo

O

acidente com autocarros da Reolian ocorrido esta terça-feira, que vitimou um funcionário, levou Cédric Rigaud a reunir-se com a imprensa no local do acidente. No terminal das Portas do Cerco, o director-geral da operadora de autocarros públicos assumiu, por diversas vezes, a total responsabilidade da empresa neste e nos últimos acidentes graves ocorridos este ano. Tal como foi expresso ontem em comunicado, a Reolian está a acompanhar o caso do operador da companhia e a assumir as despesas do tratamento. O funcionário, sob observação no hospital, está consciente mas ainda fraco, avançou Rigaud. O motorista em causa foi suspenso, até saírem os resultados da investigação em curso. “Se for confirmada a sua responsabilidade no caso então terminaremos o contrato.” Nesta circunstância estão actualmente quatro motoristas, que já não conduzem os autocarros da companhia. “Todos os motoristas envolvidos em acidentes estão fora da estrada, não conduzem mais.” Contudo, Rigaud nega o seu despedimento. “Temos motoristas que foram transferidos para departamentos administrativos.” Segundo indica, a média de

sociedade

www.hojemacau.com.mo

Quatro condutores da Reolian suspensos por responsabilidade em acidentes

Travão aos aceleras acidentes faz suspeitar que o número de responsáveis afastados da estrada seja diminuto. “Quatro acidentes em cada 100 mil quilómetros, que é mais ou menos o número de acidentes das outras operadoras. Mas não nos contentamos com este número.” A redução da média de acidentes já tinha sido dada a conhecer aos serviços de tráfego através do último plano de melhoria dos serviços como uma das medidas de ajustamento, antes de o Governo ponderar o aumento de tarifas (ver caixa). Um plano que, segundo o director-geral, já foi aprovado pela DSAT e posto em prática. Uma das novas medidas entrará em funcionamento brevemente. “Vamos instalar alguns equipamentos para ter um sinal de porta e evitar acidentes de membros presos quando a porta fecha. Será instalado até ao final do ano em todos os autocarros.” No entanto, a empresa sabe do árduo trabalho que ainda tem pela frente para garantir a prevenção de acidentes. “Reco-

nhecemos as dificuldades em ter todo o pessoal a subscrever a nossa política e a gestão de segurança. Por isso, temos de reunir esforços para que motoristas e direcção caminhem na mesma direcção pela segurança.”

GOVERNO DEVE AGIR

Cédric Rigaud indica que, apesar de a companhia ser a primeira a assumir as culpas, o Governo também deve estar atento a factores que possam conduzir a má conduta. “Preocupamo-nos primeiro com os nossos proble-

mas que estão ligados a treino, sistema de gestão, investigações e termos todos os motoristas a perceber a política de estrada. Mas, claro, há factores externos, sobretudo no terminal das Portas do Cerco, como a falta de luzes, os espelhos para que os peões avistem os autocarros ou sinalizações nas passadeiras para prevenir que as pessoas passem.” O terminal de ferries também merece críticas. “Não há espaços suficientes para parquear. Por isso, os passageiros e os motoristas estão todos os dias a correr riscos.”

Aumento de tarifas A Reolian ainda luta pelo aumento de tarifas, mas sabe das dificuldades acrescidas em demonstrar aos residentes e ao Governo uma melhor conduta, livre de acidentes graves. As razões prendem-se com o funcionamento sustentável da empresa, que está a perder dinheiro a cada mês, como volta a dizer Cédric Rigaud. “As revisões de preços são apenas um mecanismo para compensar o crescimento de custos que temos todos os anos, especialmente no ano passado, em que tivemos 90% de aumento dos salários.” A multa de 50 mil patacas aplicada pela DSAT em finais de Maio à companhia – devido aos atrasos nas paragens – está em processo judicial. “Ainda não há qualquer resultado sobre a penalização. Teremos de esperar mais um mês antes de termos algum resultado.”

5

As propostas sobre estas medidas, que só o Governo tem o dever de aplicar, já foram entregues.

HORAS EXTRA

Embora o director-geral da Reolian não tenha dado conta do número de motoristas ainda em falta nas operações das carreiras, Larry Lam, o número dois da companhia, prevê mais horas de trabalho para os motoristas no novo ano lectivo, com o incremento de circuitos pós-férias. “Temos escassez de recursos humanos, vamos pedir aos motoristas que façam horas extras, à volta de 10.” Para o início do ano lectivo estão preparados novos planos, garante Rigaud. “Vamos criar um melhor canal de comunicação com todos os motoristas, pelo que a equipa de gestão estará ‘in loco’ diariamente pelos próximos 10 dias, para nos assegurarmos que os motoristas entendem a nossa política, a urgência de operar bem pelo 1 de Setembro e aumentar o nível de segurança.” No entanto, garante, as queixas dos consumidores têm evoluído positivamente. “Temos vindo a decrescer no número de queixas desde 2011 e nos últimos três a quatro meses alcançamos um número estável.” As causas da insatisfação, ainda que em decréscimo, estão relacionadas com os serviços em hora de ponta e a atitude dos condutores.


6

nacional

www.hojemacau.com.mo

sexta-feira 24.8.2012

Pequim anuncia aumento ligeiro de quotas de exportação de terras raras

Mais três por cento

A

China anunciou esta quarta-feira um ligeiro aumento das controversas quotas de exportação dos minerais obtidos das designadas terras raras, necessários para a produção de produtos militares e electrónicos, noticia a agência AP. O Ministério do Comércio anunciou uma quota de 9.770 toneladas para o segundo semestre do ano em curso, o que, somado à quantidade exportada no primeiro semestre, dá um total de 30.996 toneladas, mais três por cento do que em 2011. A China tem cerca de 30 por cento das terras raras, mas representa mais de 90 por cento da produção. Em 2009 alarmou os produtores industriais ao impor limites à exportação, ao mesmo tempo que procura construir uma indústria doméstica, para captar os lucros que hoje vão para as empresas norte-americanas, europeias e

japonesas que transformam estes minerais em produtos. Os dirigentes chineses têm expressado o desejo de as empresas estrangeiras que usam as terras raras mudarem a produção para a China e aí partilharem a sua tecnologia com parceiros locais.

TERRAS RARAS?

Por terras raras designam-se 17 elementos, que, pela ordem da classificação, são o escândio, o ítrio, o lantânio, o cério, o praseodímio, o neodímio, o promécio, o samário, európio, gadolínio, térbio, disprósio, hólmio, érbio, túlio, itérbio e lutécio. Têm um aspecto geralmente prateado, propriedades químicas e electromagnéticas próximas e estão presentes numa série de produtos da vida quotidiana, como computadores, ecrãs, material áudio, câmaras e aparelhos de fotografia, peças automóveis, ampolas e pilhas.

Presidente do Egipto realiza a primeira visita oficial a Pequim

O Presidente do Egipto, Mohamed Morsi, vai realizar a sua primeira visita oficial à China na próxima semana, informou o Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês na noite de quartafeira. Morsi assumiu a presidência do Egipto a 30 de Junho, depois das revoltas do ano passado que culminaram na saída do poder de Hosni Mubarak. “Esta será a primeira visita do Presidente Morsi à China desde que tomou posse, e a China atribuilhe grande importância”, afirmou o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês, Hong Lei, citado em comunicado. A China e o Egipto vão assinar acordos de cooperação e discutir questões regionais e internacionais de interesse mútuo, acrescentou o porta-voz, sem avançar mais detalhes.

China apela ao diálogo na questão do Kosovo

O vice-representante permanente da China na ONU, Wang Min, apelou esta semana na sede da entidade em Nova Iorque a que as partes envolvidas na questão do Kosovo possam resolver as suas divergências pelo diálogo. No dia em que o Conselho de Segurança da ONU se reuniu para debater o assunto, Wang Min, declarou que a China está preocupada com a situação tensa no norte da região. Segundo o mesmo, a China espera que as partes envolvidas considerem a reconciliação nacional e a estabilidade da região, resolvam as suas divergências através do diálogo, e evitem o agravamento dos conflitos. Wang Min acrescentou que a soberania e integridade territorial da Sérvia deve ser respeitada e que a questão no Kosovo deve ser resolvida por negociações de acordo com a resolução Nº. 1244 do Conselho de Segurança.

Estão também presentes na fibra óptica, vidro de alta tecnologia, material de imagem médica, lasers e radares, pigmentos e processos de tratamento de águas residuais. Estados Unidos, Canadá, Austrália e outros países também têm terras raras, mas a sua mineração acabou na década de 90, quando o material chinês chegou ao mercado a um custo imbatível. Agora, a decisão de Pequim de limitar as exportações motivou anúncios de reabertura ou desenvolvimento de minas em locais como Califórnia, Canadá, Índia e Federação Russa, entre outros. Na realidade, estes elementos químicos não são assim tão raros no planeta. Mas, ao contrário de outros minerais explorados há séculos, como o carvão, são muito difíceis de extrair, porque estão menos concentrados em jazidas, e complicados de separar uns dos outros.

Google lança-se na China com publicidade para aplicativos

D

Receitas devem duplicar em 2012

EPOIS de anos a ver a sua estratégia na China sem resultados, a Google Inc. começou finalmente a desenvolver-se num nicho de mercado em que actualmente é líder: anúncios voltados para aplicativos de rede móvel. Criadores de aplicativos e empresas como a Bayerische Motoren Werke AG e a Shanghai General Motors Co. estão a apostar na unidade AdMob do Google para chegar aos utilizadores chineses de ‘smartphones’. A força da Google em anúncios para telemóveis contrasta com o seu negócio

como motor de busca na China. O líder mundial não tem conseguido aproximar-se do motor de busca nacional favorito, o Baidu Inc. e há dois anos teve de mudar os seus servidores de busca para fora do continente, numa disputa por censura com o governo chinês. “Desde 2010 que a Google tem tentado muitas alternativas para manter a sua presença na China”, disse Steven Chang, director executivo da divisão chinesa da ZenithOptimedia, que compra publicidade do Google e do Baidu. “A AdMob agora

tem uma parte bastante significativa do mercado”, disse referindo-se à unidade da Google de publicidade para aplicativos. A receita no mercado chinês de publicidade em aplicativos móveis provavelmente vai mais do que duplicar para cerca de 2,2 mil milhões de patacas este ano, de acordo com a iResearch.

PUBLICIDADE COMO ARMA

A publicidade na busca móvel aparece a partir de consultas de utilizadores que geram anúncios relacionados, enquanto o marketing para aplicativos envia automaticamente anúncios para utilizadores móveis que estejam a jogar, a ver vídeos ou a usar aplicativos em ‘smartphones’ e ‘tablets’. A AdMob, que o Google adquiriu por cerca de 5,8 mil milhões de patacas em 2010, afirma que os seus servidores obtêm 7,9 mil milhões de pedidos por mês para exibir anúncios para utilizadores de aplicativos móveis no país. Este ano, a China vai ultrapassar os EUA como o maior mercado mundial de smartphones, com as encomendas a subir 52%, para 137 milhões, de acordo com a pesquisadora de mercado IDC. A principal vantagem da AdMob é seu alcance em todas as tecnologias de ‘smartphone’, inclusive iPhones e iPads, bem como nos dispositivos Android, disse Chen Haozhi, C.E.O. da Chukong Co., fabricante de jogos para telemóveis em Pequim.


sexta-feira 24.8.2012

nacional

www.hojemacau.com.mo

7

China investe 60 mil milhões de patacas e bate recorde na compra de empresas nos EUA

Onde é que está o abrandamento?

A

China pode estar a sofrer uma desaceleração e a reduzir o ritmo de compras de empresas em diversos países, mas não abriu mão de continuar a avançar sobre a maior economia do mundo, revela uma reportagem do Financial Times, citada no jornal Estado de S. Paulo. O investimento chinês em aquisições de empresas nos Estados Unidos desde o início do ano somou cerca de 60 mil milhões de patacas, um valor recorde num período de oito meses. O número está próximo também de bater o recorde anual, atingido em 2007 (cerca de MOP 70 mil milhões). O fenómeno ocorre apesar de o mercado de fusões e aquisições ter sofrido uma desaceleração global. O capital da China opta principalmente por sectores estratégicos. A maior aquisição chinesa do ano nos EUA foi a da AMC Entertainment, uma rede de cinemas com 5.028 salas nos Estados Unidos e no Canadá e com uma audiência anual de 200 milhões de espectadores. Quem comprou o gigante do entretenimento foi um grupo privado chinês, o Dalian Wanda, que desembolsou cerca de MOP

Seja o qual for o significado destas palavras, o seu entusiasmo com o crescimento chinês é facilmente explicável. Gallagher é um dos responsáveis pela área de fusões e aquisições do Credit Suisse, banco que assessorou a Sinopec e a AMC nesses dois mega-negócios. A instituição financeira esteve envolvida em negócios de cerca de 39 mil milhões de patacas entre empresas americanas e chinesas.

IMPARÁVEIS

20 mil milhões tornando-se assim na maior rede de salas de cinema do mundo. Antes do negócio, a empresa americana era a segunda maior no seu país, e a chinesa a líder na Ásia. Na ocasião, o jornal Los Angeles Times informou que aquele tinha sido o maior investimento já feito por uma empresa chinesa no sector de entretenimento nos EUA. O diário observou ainda que tal aquisição iria aumentar o poder de negociação da China com

os estúdios de Hollywood. Por um lado, as companhias americanas querem aumentar as exibições de filmes no país asiático, onde vivem mais de mil milhões de pessoas. Por outro lado, a China quer levar os seus filmes até ao Ocidente, e tem agora à disposição mais de 5 mil salas na América do Norte.

PETRÓLEO E GÁS

O segundo maior negócio de uma empresa chinesa nos EUA neste ano foi noutro sector estratégico, o

de petróleo e gás. A estatal chinesa Sinopec pagou cerca de 19 mil milhões de patacas para comprar a Devon Energy. Joe Gallagher, do Credit Suisse, disse ao FT que a China está a ficar maior, mais rica e mais sofisticada. “As companhias chinesas estão a desenvolver-se. Algumas das maiores empresas chinesas, especialmente no sector de petróleo e gás, estão a ficar muito mais requintadas na forma como lidam com as aquisições.”

Os investimentos da Sinopec no petróleo americano e do grupo Dalian Wanda no entretenimento podem parecer pequenos em comparação ao que ainda está por vir. Outra petrolífera chinesa, a Cnooc (China National Offshore Oil Corp.) está a fazer uma oferta de cerca de MOP 115 mil milhões pela canadiana Nexen, apesar de o lucro da companhia asiática ter caído 19% no primeiro semestre devido ao derramamento de óleo e ao aumento de custos. De qualquer maneira, a Cnooc teve um lucro líquido de cerca de 39 mil milhões nesse período. O mesmo grupo considera também fazer uma oferta multimilionária pelos activos da americana Chesapeake Energy.

China Telecom compra tecnologia 3G por mais de 100 mil milhões

Aposta a longo prazo

A

China Telecom, a menor das três operadoras de rede móvel da China, disse que irá adquirir infra-estruturas de rede 3G por um valor inicial de cerca de 100 mil milhões de patacas para reduzir custos futuros, o que provocou um corrupio nas acções da companhia. A empresa anunciou o negócio juntamente com uma queda de 10 por cento no lucro líquido trimestral, a maior queda desde o segundo trimestre de 2010, causada por maiores despesas com descontos nos aparelhos, enquanto tenta atrair mais assinantes num mercado de mil milhões de utilizadores. “Por mais que tenhamos uma previsão positiva em relação às perspectivas a longo prazo da CT, acreditamos que grandes despesas com o marketing e descontos nos aparelhos irão afectar as margens de lucro a curto prazo”, disse o analista do BNP Paripas, Alen Lin, em

comunicado antes da divulgação dos resultados. Alen disse que o comentário continua a ser válido depois da a divulgação do relatório. “Acre-

ditamos que a mudança para dispositivos como o iPhone 4S irá melhorar o perfil do utilizador da China Telecom a longo prazo, em detrimento de uma maior

rentabilidade a curto prazo”, diz o comunicado.

DANÇA DE MILHÕES

A operadora informou que vai adquirir os activos da CDMA, a sua empresa controladora, a estatal China Telecom Corp, por uma quantia inicial de cerca de MOP 100 mil milhões. Actualmente, a CT aluga o serviço de banda larga da controladora, o que provocaria uma subida de custos com o aumento do número de assinantes. Em comunicado, a companhia disse que o valor da negociação poderia chegar a cerca de 106 mil milhões, sem incluir os cerca de 35 mil milhões de responsabilidade de dívida. O valor final do acordo pode ultrapassar os 140 mil milhões. Ainda assim, os analistas dizem que o cenário é mais barato do que o esperado. Antes do anúncio, perspectivavam um acordo de cerca de 155 mil milhões de patacas.

O maior mercado do mundo de jactos particulares

A China tornou-se o maior mercado do mundo de jactos particulares, afirmou esta quarta-feira a empresa com sede nos Estados Unidos, Hawker Beechcraft Corporation, um dos maiores fabricantes mundiais deste tipo de aeronave. As encomendas com destino à China passaram das 16 unidades para 79, entre os períodos de 2002 - 2006 e 2007 2011, respectivamente. Um aumento de 394%. Nos últimos cinco anos, mais de 20 jactos particulares foram vendidos na China a uma média de quatro unidades por ano, absorvendo um quarto das vendas totais no mercado global. Segundo alguns analistas, o boom da venda deste tipo de avião na China está relacionado com o crescimento económico do país. A Embraer prevê também que a China será um dos mercados com o maior potencial para jactos particulares nos próximos 10 anos.


8

publicidade

www.hojemacau.com.mo

sexta-feira 24.8.2012


sexta-feira 24.8.2012

região

www.hojemacau.com.mo

9

Taiwan Cerca de 2.000 pessoas evacuadas devido a tufão

As autoridades de Taiwan informaram ontem que cerca de 2.000 pessoas foram retiradas das suas casas, como medida de precaução, devido à aproximação à ilha do tufão Tembin, que deverá causar ventos fortes e chuvas torrenciais. A costa leste de Taiwan está sob alerta devido às previsões de que a região será afectada pelo tufão Tembin, cujo impacto se fará sentir em toda a ilha esta sexta-feira. Cerca de 50 mil militares de Taiwan estão prontos a intervir caso se revele necessário e 500 foram já mobilizados para a retirada de populações no leste de Taiwan. Até ao momento, 103 voos domésticos e 13 internacionais foram cancelados na ilha devido ao tufão, informaram as autoridades locais.

Coreia do Norte Número dois em cimeira no Irão

Turistas sobreviventes de sequestro ocorrido há dois anos

A desculpa formal das Filipinas

S

OBREVIVENTES do sequestro de um autocarro em Manila em que morreram oito turistas de Hong Kong, em 2010, exigiram ontem um pedido de desculpas formal ao Governo das Filipinas, noticiou a rádio e televisão pública de Hong Kong. Oito residentes de Hong

Kong foram mortos quando um ex-polícia sequestrou o autocarro em que seguiam os turistas e abriu fogo sobre eles no dia 23 de Agosto de 2010. Irmãos do guia turístico Masa Tse – uma das vítimas do incidente – e três outros sobreviventes cumpriram um minuto de silêncio antes de

entregarem uma petição no Consulado das Filipinas. A morte dos reféns causou consternação entre a população de Hong Kong, levando o então secretário para a Segurança, Ambrose Lee, a apelar à calma dos residentes e a não expressarem revolta sobre a comunidade filipina residente na região.

Na altura, o presidente Benigno Aquino apelou também à calma depois de terem sido publicadas numerosas mensagens de revolta na sua página no Facebook a criticar a gestão do sequestro pelas autoridades das Filipinas e que levou à demissão do chefe da polícia, Rodolfo Magtibay.

Anunciadas para Novembro eleições legislativas no Japão

Uma promessa cumprida O

primeiro-ministro japonês Yoshihiko Noda, informou ontem os principais líderes políticos da oposição que planeia convocar eleições legislativas para o início de Novembro, referiu a agência noticiosa Kyodo. A agência, que cita responsáveis parlamentares do Partido Liberal Democrático (LDP, oposição), não forneceu mais detalhes. Noda foi forçado a prometer à oposição eleições gerais antecipadas para obter o seu apoio parlamentar há duas semanas, para duplicar os impostos sobre o consumo. A legislação, interpretada

como uma tentativa de combater parcialmente a crescente dívida do país, foi apoiada por organismos internacionais, média e a maioria dos comentadores japoneses. No entanto, as sondagens indicam que mais de metade do eleitorado contesta a medida. Os comentadores referem que o fraccionado Partido Democrático do Japão, de Noda, deverá ser fortemente penalizado pelos eleitores, muito desapontados após o protagonismo do partido, no poder desde 2009 após ter interrompido quase cinco décadas de domínio quase absoluto do LDP.

O presidente da Assembleia Nacional da Coreia do Norte, Kim Yong-nam, considerado o número dois do regime norte-coreano, vai na próxima semana ao Irão para participar numa cimeira, anunciou ontem a agência oficial de Pyongyang (KCNA). Kim Yong-nam vai participar na 16.ª Cimeira do Movimento dos Países Não Alinhados (MPNA), entre os dias 26 e 31 deste mês em Teerão, e “realizará uma visita oficial de boa vontade ao Irão a convite do Presidente iraniano, Mahmud Ahmadineyad”, avançou a KCNA. Esta confirmação do regime norte-coreano surge um dia depois de a televisão oficial iraniana ter avançado que seria o líder norte-coreano, Kim Jong-un, a deslocar-se ao Irão, informação desmentida posteriormente pela organização da Cimeira. Kim Yong-nam é o representante habitual da Coreia do Norte em eventos internacionais.

Coreia do Sul Filha de ditador candidata à presidência

Park Geun-hye, filha do antigo ditador que chefiou cerca de 20 anos a Coreia do Sul, foi investida esta semana pelo partido conservador (no poder) como candidata às presidenciais no final deste ano. Caso vença as eleições de 19 de Dezembro pelo Partido da Nova Fronteira (Saenuri), Park Geun-hye, de 60 anos, será a primeira mulher a ocupar a presidência da Coreia do Sul. Em 2007, Park já tinha tentado ser a candidata do partido conservador, mas foi derrotada pelo actual Presidente sul-coreano, Lee Myung-bak. A constituição proíbe Lee de se apresentar para um segundo mandato. A filha de Park Chung-hee beneficia de uma boa quota de popularidade junto dos conservadores e dos sul-coreanos, saudosos da industrialização e do forte crescimento durante o regime do pai, depois da Guerra da Coreia (1950-53).


10

entrevista

sexta-feira

www.hojemacau.com.mo

Ana Moura, directora do Centro de Estudo Portugueses

Helder Fernando info@hojemacau.com.mo

C

OM menos de 3 meses de existência, o Centro de Estudos Portugueses (Clube - P) encaminha as acções por processos algo inovadores. Entre cursos para crianças e adultos, está para breve uma oficina de literatura que incluirá um romance em folhetim semanal, online, de autoria do académico Luís Carmelo que deverá provocar muita interactividade. Ana Moura afirma: “é preciso utilizar o que se aprendeu”. Ou seja, continuar a falar português.

GONÇALO LOBO PINHEIRO

“Devemos reflectir sobre o e Após os Cursos de Verão, para crianças e adultos, que iniciativas próximas projecta o Clube - P? Para além daquilo que denominamos Oficinas, vamos arrancar com novos cursos a 10 de Setembro: um curso geral para crianças, acontecendo que daremos português como língua estrangeira e português como língua materna tanto para adultos como para crianças. No ensino do português como língua estrangeira, teremos cursos gerais divididos pelos níveis iniciação, elementar e avançado. As respectivas inscrições, feitas no Centro, estarão abertas a partir do dia 3. Porquê a opção também por crianças de língua materna portuguesa? Para abranger as que estudam em escolas internacionais, apesar de serem crianças portuguesas. Como grande parte do dia falam e escrevem inglês, com os nossos cursos específicos a língua portuguesa acompanhará completamente a sua evolução como estudantes. Mesmo nos casos em que os pais sejam ambos portugueses, não é suficiente as crianças terem aquele curto contacto com a língua mãe, quase apenas ao fim do dia. Tal como existem os exemplos em que um dos cônjuges não domina o português, sendo o inglês a língua que mais se fala em casa. Nas crianças, esses exemplos são numerosos. E nos adultos? Temos também cursos de português para adultos porque há muitos exemplos em que o marido ou a mulher não é português. Por exemplo, temos uma aluna australiana, um aluno indiano, etc. Quanto a horários? Para crianças, o horário pós-escolar, depois das 15 horas até às 17, alguns dias até às 18 horas. Para os adultos temos cursos das 17.30 às 19 horas e das 19 às 20 e 30.

Sobre os materiais utilizados no Centro... Estamos a utilizar manuais de Portugal e outros que nós próprios concebemos. Inclusivamente, temos material interactivo, como é o caso, por exemplo, de um quadro interactivo com o respectivo software, ou outros que nos permitem criar o nosso próprio material com grande banco de imagens, produção de áudio com múltiplos recursos, etc. Deste modo temos aulas muito mais interactivas com audição, gravação da voz do aluno e, quer a parte escrita quer a

parte oral pode, ser capturados para outros computadores. O Centro trabalha já com base no novo acordo ortográfico? A opção que o Centro fez foi trabalhar com base no novo acordo. Este Centro de Estudos Portugueses pretende ser alternativa ou complemento? Claro que o Centro é um complemento, o nosso objectivo é o ensino e divulgação da língua portuguesa, da cultura da língua, como é inerente e

bom que assim seja. Essa é a riqueza quando se aprende o funcionamento da língua. E também estimulando o afecto? Absolutamente! O que se pretende, a crianças e adultos, é que se criem laços de afectividade com a língua portuguesa, com este mundo da cultura. Não necessariamente ficarmos pela cultura portuguesa, mas a cultura ou culturas lusófonas, utilizando este termo. A afectividade entra sempre que apelamos aos sentidos e aos sentimentos, quer com os textos, quer

com a música, quer com as imagens. A nossa forma de comunicar é na base do olha quem fala, olha quem cheira, olha quem sente. Em todas as nossas aulas há o apelo a este sentir, a estes laços afectivos. Falou de Oficinas... Vamos ter Oficinas de português língua materna - que será a “hora do conto”, “riscos e rabiscos”, “pintar a música” e “dar à língua”. Chamamos Oficinas porque pretendemos criar situações concretas de comunicação, temos várias actividades sendo o por-


24.8.2012

entrevista

www.hojemacau.com.mo

ensino do português” Falando dos programas, são reconhecidos pelos Serviços de Educação e Juventude? Todos os programas são reconhecidos pela DSEJ, essa é a regra. Há mais procura ou mais oferta para o ensino do português em Macau? Não me cabe estar totalmente dentro de todos os dados e fazer esse balanço. O que sabemos é que há um alargado e crescente número de interessados em aprender a língua portuguesa. Imaginou erguer este Centro de Estudos porque teve a ideia de haver uma corrida ao ensino do português? Quando abri este Centro pensei fundamentalmente em duas situações: em Macau as crianças quer tenham português de língua materna quer não, têm oportunidade de aprender a língua, independentemente de ela ser ou não obrigatória na escola. Temos muitas escolas em Macau que não ensinam português. Por outro lado, temos uma Escola Portuguesa, mas temos pais que optam por colocar os filhos noutras escolas. Naturalmente que não me cabe julgar essas opções, apenas constatar a realidade. Estando as crianças numa idade fabulosa para aprender uma língua, principalmente logo depois dos 3 ou 4 anos, a minha primeira ideia foi dedicar inteiramente o Centro aos mais novos, dar-lhes oportunidade de aprender, de contactar estreitamente, metodicamente, a língua portuguesa.

tuguês o instrumento. Estas oficinas funcionam 2 vezes por semana. Para já, naturalmente que não temos a pretensão de que os alunos atinjam os objectivos de forma a fazerem equivalências. Até podemos vir a organizar cursos destinados a equivalências, mas nesses casos terá de existir uma carga horária muito superior, no mínimo 4 horas semanais. E oficinas para adultos? Essa é que é a grande novidade! A partir do dia 15 de Setembro, as inscrições já estão abertas, teremos uma Oficina

de Literatura direccionada a adultos bastante fluentes em português. Será totalmente dedicada a um projecto de um escritor português, o académico Luís Carmelo que vai editar um romance em forma de folhetim semanal na plataforma internet. Inspirados neste projecto do professor Carmelo, o Centro de Estudos Portugueses criou esta Oficina de Literatura com a duração de 1 ano lectivo repartido em 2 horas por semana. Quem se inscrever terá automaticamente direito à propina do curso em geral, onde está incluído o romance que mencionei.

Como observa o crescente número de interessados em aprender português em Macau? Na maioria dos adultos será por razões práticas conhecidas, razões profissionais, tanto no caso de enquadramento no funcionalismo público, como nas relações da China com os países de língua portuguesa. E ainda por motivos afectivos relacionados com familiares ou amigos que falam português e o adulto quer estreitar melhor esses laços, a noção de que aprender uma língua e possuir mais um importante instrumento de trabalho. É difícil para quem chega a Macau deparar com alguém a falar português, do polícia ao taxista. Essa realidade pode ter a ver com políticas oficiais. Uma das razões que me levou a erguer este Centro de Estudos Portugueses foi também esse facto, e acreditar ser possível obter resultados. às vezes pode existir muito, mas depois os resultados não correspondem. Uma coisa é certa: há

um grande investimento em Macau no ensino do português, essencialmente pela parte oficial. O governo da RAEM faz questão de investir fortemente nesta área. Como nós, à nossa proporção, também investimos quando resolvemos criar este Centro. Se compararmos o investimento de Portugal no ensino do português em Macau, com o modo como o governo da RAEM o faz, há uma distância muito grande. Em termos práticos, acha que os resultados correspondem ao investimento? Acho que não, mas estou certa que podem corresponder. Serão todas as instituições que devem reflectir sobre esta questão. Mas sei da existência de adultos que não olham para os países africanos de língua portuguesa ou para o Brasil ou Timor-Leste, como seus potenciais locais de trabalho, mas

11

também como futuro dos seus filhos. Daí, colocarem as crianças a aprender a língua. Talvez deva apostar-se noutro tipo de ensino, criando situações concretas no uso da língua, evitando aquele ensino muito estrutural. Nesse sentido algo está a começar a mudar e muito. Pelas realidade conhecidas, é difícil a língua, apesar de séculos de administração portuguesa, vir a ter grande dimensão no contexto social macaense. Não podemos pensar que a língua portuguesa em Macau possa atingir esse patamar. Poderá afirmar-se como língua de trabalho em muitas situações e em muitas instituições, concretamente na área do Direito. É necessário ter muita atenção na escolha dos materiais, escolher material de autor, textos de autor, material audiovisual autêntico, mas sem ser forçado, criar situações mais concretas, derrubar alguns mitos, como aquele em que “os alunos chineses gostam é da gramática”. Claro que gostam, é fácil, é imediato, tudo resulta aprendendo bem, mas depois é preciso utilizar o que se aprendeu. Por isso falo na criação de situações concretas de aprendizagem, levando o aluno a usar, por ele, a língua; e não limitando-o à forma estrutural de ensino.

Romance e escrita criativa online

A professora Ana Moura, com formação em Clássicas, possui assinalável percurso como professora de língua portuguesa como língua estrangeira. Assim aconteceu na Coreia do Sul, em Timor-Leste, em Macau. Nesta região, Ana Moura tem sido docente em múltiplas instituições como no IPOR, no IFT, na Universidade de Macau, na Escola Portuguesa, no Instituto Politécnico. Como na entrevista à directora do Clube -P, Centro de Estudos Portugueses, foi referido, a partir de 15 de Setembro - as inscrições já estão abertas - será publicado, num blog exclusivo, sob a forma de folhetim semanal, um romance do académico Luís Carmelo. Ana Moura observa que “para além de toda a expectativa que um romance em folhetins semanais suscita, faremos, aqui no Centro, uma

leitura acompanhada, interpretada. Trabalharemos semanalmente os temas, o mesmo é dizer que trabalhamos também a língua. Através de uma password, uma senha, há acesso ao sítio onde o romance será semanalmente publicado. No fim do ano lectivo, os alunos desta Oficina de Literatura têm o romance na íntegra, em formato digital, antes de, eventualmente, ser editado em livro”. Questionada sobre a forma como, à distância, o professor Luís Carmelo pode acrescentar a sua parte activa no blog, para além do texto do romance em folhetim, Ana Moura exemplifica com a interactividade, pois “os inscritos farão perguntas e obterão respostas”. Os interessados que não sejam alunos da Oficina também podem aderir mediante o pagamento do equivalente a 12.30 euros, pouco mais de 120 patacas. Luís Carmelo dirige o EC.ON (EscritaCriativaOnline), instituição que desenvolve actividade de formação contínua e consultadoria, com vários cursos ligados à escrita criativa, desde o nível introdutório até ao avançado. Esta entidade é privada e também proporciona iniciativas pedagógicas em cursos, seminários ou oficinas de escrita ficcional, guionismo para cinema, documentário e teatro, escrita criativa para jornalismo, publicidade, cultura do humor, etc. Bem como cursos breves de cultura contemporânea, a significação e a mente, autoconhecimento e aperfeiçoamento pessoal, escrever para crianças, literatura norte-americana e também de línguas estrangeiras, como mandarim. Todas estas valias, como o nome indica, online. O sítio desta escola criativa é: http://escritacriativaonline.com.


12

vida

sexta-feira 24.8.2012

www.hojemacau.com.mo

Japão confirma que quer sair do nuclear “a médio ou longo prazo”

Radioactividade detectada ao largo de Fukushima

O

primeiro-ministro nipónico, Yoshihiko Noda, reafirmou nesta quarta-feira a vontade do Japão em sair do nuclear “a médio ou longo prazo”. A catástrofe de Fukushima aconteceu há ano e meio. Yoshihiko Noda fez estas declarações ao receber os manifestantes que há meses protestam contra a energia nuclear à porta do edifício do Governo japonês. O primeiro-ministro de centro esquerda repetiu que o seu Executivo está a preparar um novo plano energético para 2030, que prevê a “saída do nuclear a médio ou a longo prazo”. As autoridades estudam três cenários até esse ano: uma produção nuclear representando 20 a 25% do consumo de electricidade; outra representando apenas 15% ou zero nuclear, como pedem os activistas contra esta fonte de energia.

Antes do acidente de Fukushima, a 11 de Março de 2011, o nuclear representava perto de 30% do consumo de electricidade e as autoridades previam aumentar essa percentagem para os 53% até 2030. Mas depois, tudo mudou. Durante a reunião com o primeiro-ministro, uma opositora ao nuclear, Misao Redwolf, adiantou que as manifestações vão continuar a ser realizadas, todas as sextas-

-feiras, à porta do edifício governamental. “A insatisfação tem vindo a aumentar desde que relançou dois reactores, ainda sem ter terminado a catástrofe de Fukushima”, disse Misao Redwolf a Noda. Os reactores destruídos na central de Fukushima estão estabilizados desde Dezembro de 2011, um sinal de uma melhoria nos trabalhos de contenção da central. Mas ainda há muito por fazer e os PUB

FALECIMENTO É com pesar que a família FARIA comunica a todos os familiares, amigos e pessoas das suas relações que faleceu ANTÓNIO PEREIRA DE FARIA no dia 22 de Agosto de 2012, que foi professor do Colégio D. Bosco e Escola Comercial Pedro Nolasco, deixando inconsolável a sua esposa Rosalinda Lizardo Faria, seus cinco filhos, Maria Isabel L. Faria Cavalheiro casada com Manuel Cavalheiro, Maria Alice L. Faria Rodrigues casada com João Carlos Rodrigues, Carlos Augusto L. Faria casado com Catherine Fong, Maria Rita L. Faria Correia casada com Alfredo José Correia e Francisco José L. Faria, três netos, Alexandra, Susana, Miguel e ainda quatro bisnetos Afonso, Mariana, Diogo e Hugo. O velório será no dia 25 de Agosto a partir das 16:00h, haverá uma missa para o defunto pelas 20:00h na Casa Mortuária Diocesana (Ala Católica) localizada na Avenida de Almirante Lacerda. Pelas 12h30 do dia 26 de Agosto realizará a missa do corpo presente na Capela do Cemitério São Miguel seguido do sepultamento.

trabalhos de desmantelamento dos reactores e de limpeza da região deverão durar décadas. Depois da catástrofe de Fukushima, todos os reactores do país foram gradualmente deixando de funcionar, especialmente para realizar trabalhos de manutenção. O Japão deixou de ter energia nuclear. Recentemente, o primeiro-ministro autorizou a reentrada em funcionamento de dois reactores na central de Ohi, o que causou contestação popular.

PEIXES PROIBIDOS

A empresa proprietária da central nuclear de Fukushima revelou ter detectado um nível de radioactividade recorde, 258 vezes superior ao limite fixado pelo Governo, em dois peixes marinhos capturados ao largo da central. Os peixes foram capturados para recolha de amostras a 1 de

Agosto a 15 metros de profundidade e a 20 quilómetros da costa, no nordeste do Japão. Segundo a Tepco (Tokyo Electric Power Company), uma avaliação científica revelou um nível de 25.800 becquerels de césio radioactivo por quilo, ou seja, 258 vezes superior ao limite fixado pelo Governo para os alimentos de consumo (100 becquerels por quilo). Este valor foi confirmado pela Agência de Pescas nipónica. O anterior recorde de radioactividade registado era de 18.700 becquerels de césio por quilo, detectado em salmões ao largo de Fukushima. A Tepco adiantou que, nas próximas semanas, vai realizar novas análises a peixes e ao ambiente onde vivem para determinar as causas de um tal nível de radioactividade. Desde Junho, os pescadores estão autorizados a capturar, a título experimental, várias espécies de peixe e de medusas mas apenas nas zonas situadas a mais de 50 quilómetros da central nuclear, onde se verificou o acidente a 11 de Março de 2011 depois de um tsunami ter danificado os sistemas de arrefecimento. Na semana passada, investigadores japoneses anunciaram que os seus trabalhos demonstram que as borboletas que vivem perto da central de Fukushima têm mutações relacionadas com a radioactividade.


sexta-feira 24.8.2012

vida

www.hojemacau.com.mo

13

Austrália autoriza mina de carvão perto da Grande Barreira de Coral

Greenpeace vê um “desastre ambiental”

O

Governo australiano autorizou nesta quinta-feira a construção de uma mina de carvão e de 495 quilómetros de linha-férrea no estado de Queensland, perto da Grande Barreira de Coral. Para a Greenpeace, é um “desastre ambiental”. A mina deverá produzir 30 milhões de toneladas de carvão por ano, a partir de 2015, e dar emprego a mil pessoas. Durante a fase de construção, vai envolver 2500 trabalhadores. O projecto – detido em 79% pelo grupo indiano GVK e em 21% pelo australiano Hancock Coal – prevê ainda a construção de 495 quilómetros de linha-férrea para ligar a mina ao porto de Bowen, no litoral. Em Maio deste ano, o estado de Queensland deu a sua autorização ao projecto, que vai ser implementado na bacia sedimentar de Galilee e promete dar um novo fôlego às duas cidades da região, Alpha e Jericho. Agora foi a vez de o Ministério do Ambiente australiano dar a luz verde ao projecto mineiro, mediante 19 condições para evitar danos ambientais, especialmente na Grande Barreira de Coral. “A minha aprovação surge depois de um rigoroso processo de avaliação”, disse o ministro Tony Burke, em comunicado.

ESCRUTÍNIO MUNDIAL

A decisão do ministério deverá estar sob forte escrutínio, espe-

a reabilitação da vegetação e qualidade da água na zona da mina.

JUSTIFICAÇÕES ESFARRAPADAS

cialmente porque a UNESCO fez, em Junho deste ano, um ultimato ao Governo de Camberra para que tomasse medidas urgentes de protecção da Grande Barreira de Coral, em risco devido ao boom da indústria mineira e da exploração de gás. Mas Tony Burke diz estar tranquilo. “Estou satisfeito por

termos apresentado as condições necessárias para proteger o ambiente, incluindo a Grande Barreira de Coral”, de ameaças como as poeiras e os efluentes gerados pela exploração da mina, acrescentou. Entre as exigências de Burke está um plano de gestão para a zona húmida do vale Caley, medidas para ajudar a conservar espécies já

ameaçadas, planos para lidar com os potenciais impactos na Grande Barreira de Coral, incluindo nas tartarugas e aves migradoras e a criação de um fundo de dois milhões de dólares australianos para financiar investigação sobre espécies ameaçadas da região. Além disso, os proponentes do projecto deverão ter planos para

Mas, para a organização ecologista Greenpeace, as condições impostas pelo ministério não são suficientes. No seu entender, esta mina “marca o início da abertura da região a enormes projectos de exploração de carvão” e “acelera a industrialização da Grande Barreira de Coral”, segundo um comunicado publicado em reacção ao “sim” de Tony Burke. O carvão extraído da mina “será exportado através da Grande Barreira de Coral, trazendo centenas de novos navios e a construção de um enorme porto dentro de uma área designada Património Mundial”.Ainda em Junho, Tony Burke anunciou que a Austrália iria criar a maior rede mundial de áreas marinhas protegidas, inclusive no Mar de Coral, para “ garantir que o ambiente marinho e toda a vida que alberga continuem de boa saúde, férteis e resistentes, para as próximas gerações”. Para a Greenpeace, este projecto “é um desastre ambiental, que ameaça o nosso recife, o nosso clima e a vida selvagem na região da mina”, que deixará uma cicatriz de 24 quilómetros em zonas agrícolas e de vegetação natural. Segundo o Governo federal australiano, no final de Abril deste ano existiam 21 projectos para o desenvolvimento de minas de carvão, onze dos quais para o estado de Queensland.

Hong Kong População sem saber o que fazer aos telemóveis antigos

Apenas 1% envia para reciclagem

S

Ó um por cento dos residentes de Hong Kong envia telemóveis antigos para a reciclagem, apontam os resultados de uma pesquisa, citados na edição de ontem do jornal “South China Morning Post”. Os resultados da pesquisa, levada a cabo pela Universidade Chinesa de Hong Kong, mostram que um residente utiliza um telemóvel, em média, por um período de apenas 21 meses antes de o substituir por um novo ou mais avançado modelo e que a grande parte dos antigos não vão parar aos depósitos de reciclagem. A sondagem - que contou com uma amostra de 1.200

residentes - indica que enquanto quatro por cento dos inquiridos admite deitar fora os telemóveis antigos quando decide adquirir um modelo mais avançado,

48% diz guardá-los como reserva. Os restantes dizem que os dão a amigos ou vendem-nos. Os investigadores da Universidade Chinesa de Hong Kong acreditam que a maioria dos telemóveis usados acaba por ir parar à pilha de lixo orgânico. Cerca de dois terços dos entrevistados disse ainda planear adquirir um novo telefone nos próximos 12 meses, dilatando ainda mais a eventual quantidade de dispositivos que se misturaram com o fluxo de resíduos convencional num território que produz, todos os anos, cerca de 70 mil toneladas de lixo electrónico.

A sondagem mostra que muitos consumidores não confiam que os seus dados pessoais sejam devidamente eliminados do dispositivo, com 61 por cento dos inquiridos a apontar esta preocupação como um dos principais motivos para não reciclarem os telefones antigos, escreve o “South China Morning Post”. A maioria – 77% - reconheceu estar ciente dos potenciais impactos negativos que o lixo electrónico pode ter ao nível ambiental, concordando que o crescente volume de aparelhos descartados vai agravar os problemas relacionados com a poluição em Hong Kong.

Vestuário para conservar energia

A Exposição no âmbito do Concurso de Design de Moda “Vestuário Informal de Verão - Vamos Todos Conservar Energia”, organizada conjuntamente pelo Gabinete para o Desenvolvimento do Sector Energético, Direcção dos Serviços de Administração e Função Pública, Instituto Cultural, Centro de Produtividade e Transferência de Tecnologia de Macau e Albergue da Santa Casa da Misericórdia, está patente no East Square do Galaxy Macau™ a partir do dia de ontem, exibindo, no local, os trabalhos de moda classificados nos três primeiros lugares, as cinco menções honrosas e mais sete trabalhos seleccionados de entre os apresentados a concurso. A Exposição poderá ser visitada entre 23 e 26 do correndo mês, das 11h às 22h.


14

cultura

Carminho grava com Chico Buarque e Milton Nascimento

Carminho vai ao Rio de Janeiro, Brasil, para gravar com Chico Buarque, Milton Nascimento e Nana Caymmi. Os três artistas brasileiros, avança o site do jornal Expresso, participam em canções extra da versão brasileira de Alma , segundo álbum da fadista. “Carolina” é a canção em que Carminho contará com a colaboração de Chico Buarque, “Cais” é o nome do dueto com Milton Nascimento e “Contrato de Separação” contará com a voz de Nana Caymmi. As gravações decorrerão na próxima semana nos estúdios Visom, no Rio. A edição para o mercado brasileiro de Alma , registo editado em Portugal no início deste ano, estará nas lojas no final do mês de Novembro ou início de Dezembro. Está também prevista uma digressão de Carminho no Brasil entre 10 e 20 de Dezembro.

Alerta de sífilis interrompe produção de filmes porno

A associação americana de produtores de filmes pornográficos anunciou a suspensão temporária das filmagens após a descoberta de um caso de sífilis, ao mesmo tempo em que um grupo que defende o uso de preservativos nas produções garante que o número de actores infectados é muito maior. A associação Free Speech Coalition (FSC), que reúne os produtores de filmes pornográficos, instalados na sua grande maioria em Los Angeles, exigiu que os seus integrantes suspendam as filmagens “até que o risco para os actores tenha sido adequadamente avaliado e todos os intérpretes tenham sido examinados”. Os exames, administrados pelos serviços médicos da FSC, aconteceram na terça-feira. Os actores também terão que tomar antibióticos, antes de retornar ao trabalho dentro de 10 dias.

sexta-feira 24.8.2012

www.hojemacau.com.mo

Doença debilitante levou estudante a pintar com a boca

A arte de pintar em meio ano

H

sas dores no verão passado, enquanto fazia os exames ou quando pintava. Ao início, os médicos pensaram que se tratava de outra doença e a jovem chegou a fazer uma cirurgia. Nos seis meses de recuperação foi impedida de desenhar com a mão direita e, inspirada pela artista britânica Alison Lapper, que nasceu sem braços, Heather Purdham começou a experimentar trabalhar com a outra mão, com os dedos, pés e boca. Inicialmente a jovem só conseguia fazer rabiscos, mas a pouco e pouco foi desenvolvendo a técnica. A pintura que lhe garantiu a classificação máxima na escola levou 16 horas a completar. A jovem também conseguiu nota máxima em psicologia, a área que quer seguir. “Eu quero trabalhar como pedopsiquiatra e adoraria usar a arte como terapia para inspirar as crianças a desafiarem-se a elas próprias. Espero que a minha história também as inspire”, declarou a jovem ao “Daily Mail”.

EATHER Purdham é uma estudante de arte do Reino Unido que sofre de uma doença debilitante que lhe afecta os braços. Os médicos aconselharam a jovem de 17 anos a não prosseguir com o estudo de arte, pois poderia no futuro não conseguir pegar num pincel, tendo em conta as dores que o gesto lhe provoca actualmente. Contudo, a jovem quis acabar o curso e, para tal, levou menos de um ano para aprender sozinha a desenhar e a pintar com a boca. “Os médicos disseram-me para desistir de arte no verão passado, mas eu sou muito teimosa”, contou Heather Purdham ao tablóide britânico “Daily Mail”. “Não me lembro de algum dia não ter gostado de desenhar, por isso sabia que tinha que me adaptar”. O processo de aprendizagem seguiu-se ao diagnóstico de síndroma de hipermobilidade, que relaxa as articulações, fazendo com que seja praticamente impossível agarrar objectos. A estudante começou a ter imen-

Apresentador Jay Leno abdica de 20% do salário para salvar equipa

Quatro milhões de euros pelo seu “The Tonight Show”

O Fotógrafo alia-se ao Museu do Louvre para “vestir” estátuas

O fotógrafo francês Leo Caillard formou parceria com o Museu do Louvre para um projecto em que “veste” estátuas clássicas com roupas dos tempos modernos. O profissional da fotografia de 27 anos juntou-se ao director artístico Alexis Persani para dar um novo ‘look’ às esculturas antigas. Para a criação da série de arte “Street Stone”, Caillard primeiro fotografou as estátuas, e depois pediu aos amigos que posassem na mesma posição mas com roupas como jeans, camisas de flanela e até óculos escuros Ray Ban. Posteriormente, o fotógrafo usou o software de edição de imagem Photoshop para unir os pares de fotografias, produzindo resultados hilariantes. Segundo Caillard, a “atitude e arrogância” nas poses das estátuas eram “perfeitas” para usá-las como modelos.

dinheiro não lhe deve fazer muita falta - afinal continua a ser o segundo mais bem pago do late night depois de David Letterman-, mas Jay Leno, o apresentador do programa “The Tonight Show” (exibido na NBC nos EUA e na SIC Radical) já está a recolher os louros por ter decidido abrir mão de 20% do seu salário anual, até aqui de 200 milhões de patacas, para ‘salvar’ o emprego de parte da equipa do seu ‘talk show’. Aplaudido por uns pela generosidade e apontado como exemplo a seguir, Jay Leno é também alvo de críticas. Há quem o chame “cínico” e o acuse de estar pura e simplesmente a aplicar

“um golpe de marketing” em torno do seu nome. Apesar da sua ‘boa acção’, Jay Leno vai continuar a receber 160

milhões de patacas anuais, contra 220 milhões de patacas/ano ganhos por David Letterman, o apresentador que mais

dinheiro aufere na TV norte-americana. Na abertura do seu programa na passada segunda-feira, Jay Leno

falou pela primeira vez no assunto. À sua maneira, de forma irónica, comentou os “cortes” que a empresa fez na equipa do programa. Com a redução do seu salário, o humorista de 62 anos conseguiu salvar os postos de trabalho de vários colaboradores que seriam fatalmente empurrados para o desemprego na passada sexta-feira. De acordo com o jornal “Los Angeles Times”, apesar de o “The Tonight Show with Jay Leno” continuar como o talk-show com maior audiência na televisão norte-americana, os ‘cortes’ feitos pela NBC foram feitos no âmbito de uma “gigante reestruturação de orçamento”.


sexta-feira 24.8.2012

cultura

www.hojemacau.com.mo

15

“Emotional Scenes” de Nick Tai inaugura hoje na AFA

Vinte pinturas a óleo José C. Mendes

josecmendes@hojemacau.com.mo

A

Art For All (AFA) inaugura hoje, sexta-feira, pelas 18:30 a primeira exposição individual do jovem artista nascido em Macau, Nick Tai. Intitulada “Emotional Scenes” a exposição é composta por vinte da últimas obras do artista

Macau e Hong Kong após passagem “muito interessante” por Pequim

O tango a Oriente O

S portugueses Isabel Costa e Nelson Pinto, vice-campeões europeus de Tango Cenário 2011, vão fazer demonstrações entre quinta e segunda-feira em Macau e Hong Kong, após uma passagem “muito interessante” por Pequim. “Nós estamos num misto de férias e de ‘tour’ profissional. Começámos em Londres a dar formação, passámos por Pequim, e em Macau não se coadunou a situação de formação - apenas de espectáculo -, mas em Hong Kong vai haver de novo essa possibilidade”, disse à agência Lusa a bailarina Isabel Costa. Na demonstração de ontem, no Lvsitanvs, espaço da Casa de Portugal em Macau, o par interpretou a coreografia com que arrebatou o segundo lugar no campeonato europeu no ano passado, e dançou três dos estilos mais populares de tango: valsa argentina, ‘milonga’ e tango de salão. Em Macau, onde “a comunidade ‘tangueira’ ainda é reduzida”, os bailarinos portugueses dançaram ainda um fado, assinalando o facto de a canção portuguesa e de o tango serem património imaterial da Humanidade pela Organização das

Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO). Já em Hong Kong, Isabel Costa e Nelson Pinto vão fazer práticas e demonstrações de dança aberta de tango com espectáculo na próxima segunda-feira, num bar em Wanchai, para 45 participantes entre locais e estrangeiros. A acção será idêntica à realizada em Pequim, há cerca de duas semanas, para um público internacional, maioritariamente chinês. “Foi muito interessante, eram pessoas muito agradáveis, já habituadas ao tango de uma forma muito evoluída, com um nível superior àquele que eu esperava encontrar”, afirmou Isabel Costa, ao explicar que a passagem de bailarinos de tango de todo o mundo pelas ‘milongas’ de Pequim - espaço onde se dança o tango - terá ajudado a subir o nível dos alunos. Isabel Costa e Nelson Pinto sagraram-se vice-campeões europeus de Tango Cenário em Itália, em Julho de 2011. Em Agosto do ano passado, a participação no Campeonato do Mundo de Tango na Argentina valeu aos bailarinos portugueses o segundo melhor resultado nos pares europeus.

macaense. Licenciado no Instituto Politécnico de Macau, Nick Tai é considerado um dos mais prometedores artistas macaenses, tendo já participado em diversas exposições colectivas e feiras de arte, tanto em Macau como em Pequim, onde os seus trabalhos têm sido muito bem recebidos pelo amantes de pintura. Recentemente participou

“AFA in the SKY” e em “Macau Scenery- 4º aniversário da AFA. A sua obra reflecte muitas das vertentes da vida de Macau, explorando tópicos como a religião, a raça ou a sexualidade. A sua técnica criativa revela-se numa obra em que o artista ilustra uma experiência do quotidiano sugestionando histórias que evocam outras associações, diz o

comunicado de imprensa da organização.

OBRAS EM ALTA

Algumas das suas obras foram já adquiridos pelo Museu de Arte de Macau (MAM) e por coleccionadores particulares. O trabalho do jovem artista é, segundo a nota de imprensa da AFA, carregado de um sarcasmo muito particular que provoca a reflexão sobre uma variedade de temas.

Tribo Kumara e Coro Infantil do CCM juntos ao ar livre

Quase a chegar ao fim, o “InspirArte no Verão” vai animar ainda mais o próximo dia 26 de Agosto com uma grande celebração num concerto ao ar livre na Praceta da Arte do Centro Cultural de Macau (CCM). Os cantores e os percussionistas Kumara vão juntar-se ao Coro Infantil do CCM para um encontro musical que “promete levantar bem alto os ânimos”. O espectáculo assinala o final de uma série de workshops especialmente concebidos para os amantes das artes performativas. Como em anos anteriores, as actividades são concebidas à medida de diferentes grupos etários procurando incentivar a criatividade e promover experiências orientadas por profissionais oriundos de diferentes latitudes. Esta celebração também vai incluir algumas actividades como o fabrico de máscaras e iniciação à percussão que terá início a partir das 16h na Praceta da Arte do Centro Cultural. A apresentação musical que começa às 17h30.

LENDAS E MITOS CONTINUAM NA FILATELIA DE MACAU

CCM apresenta espectáculo de Dança-Teatro, “500”, pelo Comtemporary Stage

O Centro Cultural de Macau apresenta em Outubro a peça “500”, concebida pelo grupo local Comtemporary Stage. “500” é coreografado e apresentado por Phoeba Tsang, antiga bailarina da Companhia de Dança de Hong Kong. Segundo a nota de imprensa, esta produção é uma viagem no tempo que conta a história de uma rapariga que viaja ao passado em busca de memórias do pai, testemunhando alguns dos eventos mais importantes dos últimos 500 anos e reflectindo sobre a forma como as pessoas absorvem, esquecem ou se comprometem sob a influência das diferenças culturais entre o Ocidente e o Oriente. Phoeba junta elementos da dança moderna com pormenores da Ópera chinesa. A peça “500” será apresentada no dia 13 de Outubro e os bilhetes estão disponíveis a partir de 26 de Agosto. – J.C.M.

A Direcção dos Serviços de Correios de Macau lançou, ontem, a emissão filatélica da série “Lendas e Mitos X – O Pastor e a Tecelã”. A emissão filatélica “Lendas e Mitos X – O Pastor e a Tecelã”, é composta por uma série de seis selos e um bloco filatélico. As imagens dos selos – “Tratar o Búfalo”, “Roubo das Vestes da Tecelã”, “O Marido Lavra e a Mulher Tece”, “Rapto da Tecelã”, “Separados pela Via Láctea”, “Os Deuses Comovem-se” e do bloco filatélico “Reunidos na Ponte de Pegas” – são baseadas no enredo deste comovente romance clássico.


16

desporto

sexta-feira 24.8.2012

www.hojemacau.com.mo

Presidente da AFL quer defender “verdade desportiva”

coisas que unem o Benfica e o Sporting do que os desune. Conto com os dois grandes para que Lisboa fale a uma só voz e seja a muralha do futebol nacional”, disse.

O

FALHAS DE COMUNICAÇÃO

Pelos clubes de Lisboa Chelsea não vende David Luiz ao Man City, diz imprensa

Já por aqui foi notícia o interesse do Manchester City na contratação de David Luiz. Agora, de Inglaterra, chegam novidades a dar conta que o Chelsea terá recusado a proposta apresentada pelos ‘citizens’. Segundo o jornal The Sun, campeões ingleses terão oferecido cerca de 380 milhões de patacas. Os valores apresentados não convenceram os blues, que olham para David Luiz como um elemento fundamental na estratégia de Roberto Di Matteo.

Bolt quer experimentar o salto em comprimento

Bolt quer experimentar o salto em comprimento antes dos Jogos Olímpicos de 2016, que se realizam no Rio de Janeiro. O velocista jamaicano revelou o seu próximo objetivo na “Sky”: “Tratam-se de metas diferentes e há ainda muitas coisas que posso fazer no desporto. O meu treinador quer que aposte nos 400 metros, mas eu quero experimentar o comprimento.” Seja em que disciplina for, não existem dúvidas de que Bolt competirá na próxima edição dos Jogos Olímpicos: “Vou lá estar de certeza. Desde que esteja em forma, estou sempre pronto. Vai ser um pouco mais difícil, mas estou ansioso por isso.” O jamaicano regressa às pistas com a participação nos 200 metros do meeting de Lausanne, na Suíça. O campeão olímpico dos 100, 200 e 4x100 metros acredita que pode tentar “bater recordes” ainda esta temporada. Depois quer planear e preparar bem a temporada de 2013.

presidente da Associação de Futebol de Lisboa (AFL), Nuno Lobo, juntou Benfica e Sporting à mesma mesa porque quer que Lisboa tenha uma só voz e seja uma muralha na defesa dos seus clubes e da verdade desportiva. “Estarei muito atento à verdade desportiva, serei uma voz incómoda e intransigente na defesa dos clubes de Lisboa e não vou permitir mais que sejam prejudicados como o têm sido nos últimos anos”, disse Nuno Lobo à agência Lusa, quando questionado sobre se concordava com a ideia de que o FC Porto tem beneficiado das más relações entre o Benfica e o Sporting. A promessa de defesa da verdade desportiva decorre, segundo Nuno Lobo, dos “erros consecutivos que têm prejudicado” os clubes lisboetas, quer “a nível de arbitragem” quer a nível de “tudo aquilo que contribuiu” para o afastamento de Lisboa da liderança, como “deixar de ter uma voz actuante nos fóruns do futebol, como as assembleias gerais da Liga e da FPF [Federação Portuguesa de Futebol]”. O responsável pela AFL não quis, no entanto, opinar sobre o trajecto e as condições em que o FC Porto alcançou as suas vitórias, pelo facto de se tratar de

Três atletas jordanos expulsos por suspeitas de abuso sexual

Três jogadores da delegação da Jordânia aos Jogos Paralímpicos de Londres foram detidos na passada segunda-feira em Belfast, na Irlanda do Norte, onde a comitiva se encontra a estagiar com vista à competição. Os três representantes paralímpicos jordanos são acusados de abuso sexual, tendo sido libertados sob fiança esta quarta-feira com a certeza de que serão presentes a tribunal em Outubro próximo. Esta quinta-feira, o Comité Paralímpico da Jordânia tornou público que os três atletas em causa não vão representar o país nos Jogos de Londres, regressando imediatamente a casa. Este caso mancha desde já a edição de 2012 dos Jogos Paralímpicos, que têm a sua cerimónia de abertura agendada para o próximo dia 29 de Agosto.

um clube alheio à instituição a que preside.

VÁRIAS ESPECULAÇÕES

Nuno Lobo juntou no início do mês Benfica e Sporting, que se fizeram representar pelos administradores das respetivas SAD, Rui Gomes da Silva e Luís Duque, à mesma mesa, num hotel da capital, encontro esse que suscitou várias especulações sobre o objectivo da iniciativa, tendo em conta as más relações actuais entre os dois grandes de Lisboa.

Instado a explicar o que o moveu nessa iniciativa, Nuno Lobo deu conta da pretensão de “promover o diálogo e as sinergias comuns” entre todos os clubes da capital, sendo certo que, “estando Benfica e Sporting do mesmo lado”, partilhando a mesma visão, “tudo será mais fácil para que Lisboa volte a triunfar no futebol nacional”. “Acredito, acima de tudo, no diálogo. Se houver, estamos muito perto da pacificação. E quero dizer que há muito mais

Para o presidente da AFL, “se calhar, houve palavras não compreendidas” entre o Benfica e o Sporting e outros clubes de Lisboa, susceptíveis de gerar conflitos, e tudo seria mais fácil “se houvesse uma mediação, como está a haver agora, e alguém que ouça os clubes, que procure fazer pontes e criar sinergias para o futuro”. Houve três motivos, segundo Nuno Lobo, para juntar os representantes das SAD de Benfica, Sporting e Estoril, na pessoa do seu presidente, Tiago Ribeiro: “O primeiro foi encetar o diálogo para a defesa dos interesses comuns, o segundo a manifestação da minha disponibilidade para ser o líder actuante e o interlocutor dos clubes de Lisboa a nível nacional e o terceiro o desafio que lancei aos clubes da I Liga, que estenderei aos da II, para que já no próximo ano se volte a realizar a Taça de Honra de Lisboa”. Nuno Lobo explicou, ainda, que escolha dos nomes de Rui Gomes da Silva e Luís Duque foi da responsabilidade das respectivas SAD, depois do convite que ele próprio endereçou a ambas no sentido de se fazerem representar no referido encontro.

Jogos Paralímpicos Hong Kong envia 28 atletas a Londres

“Tocar no coração dos residentes de Hong Kong” U

MA delegação de 28 atletas vai representar Hong Kong nos Jogos Paralímpicos de Londres 2012, entre 29 de Agosto e 9 de Setembro. De acordo com um comunicado oficial, os atletas da antiga colónia britânica vão competir num total de sete

modalidades, incluindo atletismo, tiro, natação e esgrima. Os atletas paralímpicos de Hong Kong já ganharam mais de cem medalhas desde 1972, incluindo 35 de ouro, e a população está “orgulhosa” das suas conquistas, é citado na mesma nota.

Nos Jogos Paralímpicos de Pequim, em 2008, Hong Kong arrecadou 11 medalhas - cinco de ouro, três de prata e três de bronze - nas sete competições em participou, tendo alcançado a 26.ª posição do “ranking”, que incluiu 146 países e regiões. O Chefe do Execu-

tivo de Hong Kong, CY Leung, despediu-se, esta terça-feira, da comitiva - composta por 61 elementos -, afirmando que o espírito dos atletas vai “tocar no coração dos residentes de Hong Kong”, independente do resultado que venham a obter nos Jogos.

Na perspectiva do líder da Região Administrativa Especial, o desporto paralímpico no território conheceu um desenvolvimento “tremendo” na última década, tendo contribuído, por conseguinte, para elevar a competitividade.


sexta-feira 24.8.2012

[ ] Cinema SALA 1

futilidades

www.hojemacau.com.mo

17

Cineteatro | PUB Com: Christian Bale, Gary Oldman,Anne Hathaway 21.00

RED LIGHTS [B]

Um filme de: Rodrigo Cortés Com: Robert De Niro, Sigourney Weaver, Cillian Murphy 14.30, 16.30, 19.30, 21.30

PARANORMAN [3D] [B] LEGENDADO EM CHINÊS Um filme de: Chris Butler, Sam Fell 14.30, 17.45

SALA 3

SAMMY’S 2: ESCAPE FROM PARADISE [3D] [C] FALADO EM CANTONENSE Um filme de: Len Wiseman Com: Ben Stassen 14.30, 16.30

BRAVE [3D] [B]

SALA 2

MCDULL, THE PORK OF MUSIC [B]

FALADO EM CANTONENSE, LEGENDADO EM CHINÊS E INGLÊS Um filme de: Brian Tse 16.15, 19.30

THE DARK NIGHT RISES [B] Um filme de: Christopher Nolan

FALADO EM CANTONENSE Um filme de: Mark Andrews,Brenda Chapman 19.30

Aqui há gato

THE BOURNE LEGACY [B]

Um filme de: Tony Gilroy Com: Jeremy Renner, Rachel Weisz, Edward Norton 21.30

VERTICAIS: 1-Padiola para transporte de doentes. Viajo de avião. Contemplei. 2-A personalidade do indivíduo (Psic.). Benévola. Gosto, sabor. 3-Ouro (s.q.). Unidade de medida da intensidade sonora (Fís.).Tigelinha em que se desfaz a tinta para pintar a aguarela. 4-Nivelado. Elemento metálico que pertence ao grupo do ítrio (Quím.). 5-Desmoronar-se. Tecido fino. Aqueles. 6-Com o aspecto de leite, lácteal. 7-Bário (s.q.). Partia. Deusa egípcia. 8-Sem tronco. Peso, carga. 9-Em país estranho. As partes mais largas das enxadas. Asa (Arc.). 10-Metade de um batalhão. Pilhéria. Caminhai., 11-Regimento de Artilharia (abrev.). Esfarrapados. Vamos!.

SOLUÇÕES DO PROBLEMA

Sudoku [ ] Cruzadas

HORIZONTAIS: 1-Chegar ao meio. Agasalhar. 2-Adoçar as cores, misturando água. Além. 3-Cobalto (s.q.). Ponto cardeal. Declama. 4-Guardadora de bois. 5-Berílio (s.q.). Assumiam expressão de alegria. Preflixo latino., o m. q. sub. 6-Unidade prática de força electromotriz. Capa sem mangas (pl.). 7-Duas vogais. Nome de homem. Alameda (abrev.). 8-Corpulentos, espessos. 9-Debaixo. Rio de França. 49 (Rom.). 10-Diz-se do estudante pouco aplicado. Que tem sour. 11-Doeça do íleo. Deslocam-se para fora.

[Tele]visão TDM 00:20 01:00 13:00 13:30 14:45 19:00 19:30 20:30 21:00 21:30 22:15 23:00 23:31

Telejornal (Repetição) RTPi DIRECTO TDM News - Repetição Jornal das 24h RTPi DIRECTO TDM Talk Show (Repetição) Resistirei Telejornal Olhar Macau Regresso a Sizalinda Hilda Furacão TDM News Portugueses Pelo Mundo INFORMAÇÃO TDM

RTPi 82 14:00 14:30 15:30 16:00 17:00 17:30 18:00 19:15 20:00 21:15 21:45 22:15

Telejornal Madeira Há Conversa Cenas do Casamento - SIC Bom Dia Portugal Portugal Negócios A Hora de Baco Fernando Alvim – 55 Anos de Fados e Canções Portugueses Pelo Mundo – São Francisco Jornal da Tarde Best of Portugal: JP Sá Couto/Luís Onofre/Yellowood Há Volta Ciclismo: 74.ª Volta a Portugal em Bicicleta

30 - ESPN 13:00 13:30 15:00 15:30 18:30 19:30 20:00 20:30 21:00 21:30 22:00 22:30 23:00

Global Football 2012/13 Volta A Catalunya 2012 Geico PBA Summer Shootout MLB Regular Season 2012 Los Angeles Angels vs. Boston Red Sox (Delay) Baseball Tonight International 2012 (LIVE) Sportscenter Asia 2012 Smash 2012 Football Asia 2012/13 The Football Review Geico PBA Summer Shootout Sportscenter Asia 2012 Smash 2012 London 2012 Olympic Games Onc Highlights Day 10

31 - STAR Sports 13:00 GT Asia Series 13:30 2 Wheels 14:00 Ladies Irish Open Day 3 Highlights 15:00 FIM Mx1 Motocross World Championship 2012 Races Grand Prix of Great Britain 16:00 FIM Mx2 Motocross World Championship 2012 Races Grand Prix of Great Britain 17:00 GT Asia Series 17:30 The Championships, Wimbledon 2012 19:30 2 Wheels 20:00 Mobil 1 The Grid 2012 20:30 GT Asia Series 21:00 Game 2012 21:30 (LIVE) Score Tonight 2012 22:00 FINA Aquatics World 2012 22:30 Game 2012 23:00 FIM Sidecar World Championship 2012 23:30 GT Asia Series 40 - FOX Movies 11:45 Mr. Popper’S Penguins 13:25 Rio 15:05 Wall-E 16:45 Perfect Catch 18:30 The Da Vinci Code 21:00 Wall Street 23:15 Best Of The Festivals 41 - HBO 12:00 Arthur 13:45 Mr. Wonderful 15:35 Cinderella Story 17:00 Kangaroo Jack 18:30 Rango 20:15 The Last Airbender 22:00 Sanctum 23:45 Machete 42 - Cinemax 12:55 Triassic Attack 14:25 Knight Rider 2000 16:00 Charade 17:55 Silverado 20:10 Mad Max 21:45 Epad On Max 22:00 Locusts 23:30 Salt

HORIZONTAIS: 1-MEAR. ABAFAR. 2-AGUAR. ACOLA. 3-CO. SUL ORA. 4-A. BOIEIRA. N. 5-BE. RIAM. SU. 6-VOLT. T. OPAS. 7-OA. ELOI. AL. 8-O. GROSSOS. A. 9-SOB. AIN. IL. 10-VADIO. SUADO. 11-ILEOSE. SAEM. VERTICAIS: 1-MACA. VOO. VI. 2-EGO. BOA. SAL. 3-AU. BEL. GODE. 4-RASO. TERBIO. 5-RUIR. LO. OS. 6-A. LEITOSA. E. 7-BA. IA. ISIS. 8-ACORMO. ONUS. 9-FLORA. PAS. AA. 10-ALA. SAI. IDE. 11-RA. NUS. ALOM.

À VENDA NA LIVRARIA PORTUGUESA NUNCA DIGAS NUNCA! • Lara Xavier

“Nunca” é uma daquelas palavras que nunca devíamos dizer... É uma palavra mentirosa porque quando dizemos «nunca» raramente conseguimos cumprir o que acabámos de dizer. É como aquele menino que jurava que nunca ia comer espinafres e acabou por comê-los, ou aquela menina que nunca haveria de pintar os lábios até ao dia em que não resistiu a um batom, ou aquele outro menino que nunca trocaria de sapatilhas até que os pés deixaram de caber nelas… Nunca digas nunca conta-te dez histórias tão verdadeiras que até tu podias ser o protagonista.

REGRAS |

Insira algarismos nos quadrados de forma a que cada linha, coluna e caixa de 3X3 contenha os dígitos de 1 a 9 sem repetição SOLUÇÃO DO PROBLEMA DO DIA ANTERIOR

UMA AVENTURA EM MACAU • Ana Maria Magalhães, Isabel Alçada, Arlindo Fagundes

Quando o grupo é seleccionado para uma longa viagem até Macau fica delirante. À chegada as coisas complicam-se porque nenhum deles fala chinês, não conseguem comunicar e perdem-se no emaranhado de ruas labirínticas repletas de painéis tão vermelhos e tão dourados que acabam por se tornar assustadores. Quem lhes vale é Tang, um rapaz simpático que se prontifica a servir de guia. Tudo parecia bem encaminhado quando começam a ser perseguidos por um bando vestido à oriental que os ataca sem motivo e os bombardeia com o número 14, considerado número de azar. RUA DE S. DOMINGOS 16-18 • TEL: +853 28566442 | 28515915 • FAX: +853 28378014 • MAIL@LIVRARIAPORTUGUESA.NET

VAMOS LÁ TRATAR DA PREVIDÊNCIA O mecanismo já tem vindo a ser pensado, pelo menos, desde 2009. A qualidade de vida das pessoas idosas em pleno século XXI foi finalmente entendida como fundamental pelo Governo de Macau. Já não era sem tempo. Mas da intenção de criar um sistema social adequado à população até pô-lo em teoria vai um grande passo. O Governo, que tem por estes anos uma carteira recheada, decidiu criar um sistema com dois fundos (dois níveis)- o que à partida até não está mal pensado - mas arca inteiramente com esse encargo. Começa agora, finalmente, a perceber que são as próprias pessoas - que vão beneficiar destes fundos no futuro - bem como os motores da economia (as empresas) que vão ter de fazer as suas próprias injecções de capital para prevenir as suas futuras reformas. E então, voltamos à teoria, tem de definir a sua prática no papel legislativo. Mas não está fácil. Ora vejamos, primeiro cria um fundo de segurança social em que há contribuições das três partes. No entanto, as mesmas são absolutamente ridículas por parte de empregadores e trabalhadores. O Governo percebeu que o Fundo assim não pode ser sustentável por muito tempo e então começa a dar-lhes mais responsabilidades financeiras. Facto que não pode ser logo consumado porque está tudo dependente de consultas públicas e do tal conselho de concertação social - que não promete consenso - já que há raros casos de entendimento entre patrões e subordinados. O problema, consta, é que este aumento vai levar a que a contribuição seja feita de igual modo por ambas as partes, um “fifty-fifty” que não agrada aos proveitosos do fundo. Mas ainda existe a segunda parte do tal sistema de segurança social, embora seja tratado em separado. O regime de providência central - que irá substituir o regime de poupança central serve, por outro lado, para garantir ainda um melhor nível de vida à terceira idade. Bem pensado. Mas não arranca para o papel. Então o que temos, para mostrar que esta matéria está em andamento, é uma mudança das contas, que por agora só conta com abonos do próprio Governo. Já foram feitas duas tranches - de quatro mil milhões no total - e a terceira está a caminho no valor de 2,3 mil milhões. Concordo que as receitas da Administração sejam encaminhadas para este fim mas o saldo orçamental não será sempre tão positivo, o abrandamento pode vir até mais cedo do que se espera. E então? É para deixar este plano de lado. Julgo que não. Então vá ver, em vez de andarmos a brincar às transferências de “contas individuais de previdência”, se calhar começava-se a fazer de uma vez por todas o tal “Quadro-Geral do Regime de Previdência Central” que não foi desta que arrancou.

Pu Yi


18

opinião

sexta-feira 24.8.2012

www.hojemacau.com.mo

Jorge Rodrigues Simão

perspectivas

Práticas de construção sustentável “What is ‘quality of life’; what is a liveable city; what makes a city liveable? Many things matter: the environment, good schools, good hospitals, safety, greenery and a vibrant cultural scene.” Mah Bow Tan Singapore`s Minister for National Development Futur Arc – 2nd quarter 2008 I Volume 9

O

S impactos da construção sobre a qualidade do meio ambiente são de índole local e global, e resultado, quer da alta intensidade no uso dos recursos naturais e da energia, quer da elevada criação de resíduos que tal actividade implica. Tendo em vista, valorizar estes impactos, deve ser tida em conta não apenas a fase de construção, mas também o ciclo de vida do edifício. Este ciclo compreende o projecto, a produção de materiais de construção, a execução, o uso, a demolição ou a sua reabilitação e a gestão dos resíduos produzidos nas diferentes fases. Assim, para um edifício, como para qualquer outro produto, a aplicação de critérios de sustentabilidade, têm de considerar a análise completa do ciclo de vida do edifício, desde a ideia arquitectónica até ao seu previsível termo. Os impactos do edifício construído, de tipo local, reflectem-se na qualidade de vida e na saúde, tanto de seus ocupantes, como da população residente nas proximidades. Os impactos de carácter global são uma consequência da intensidade do uso dos materiais e da energia investida na construção. Os materiais de construção obtêm-se a partir de uma complexa e confusa estrutura de exploração dos recursos naturais do território próximo e longínquo, como canteiras (local de onde se extraem produtos minerais não metálicos ou carboníferos e, em particular, pedras destinadas a obras de arte e construções, como o mármore e o granito), explorações florestais, cimenteiras, ou outras indústrias de transformação de metais ou plásticos, por exemplo, que produzem impactos ambientais de diferente índole. A alta intensidade no uso da energia na construção civil é resultante, sobretudo, do transporte e das próprias actividades relacionadas com a construção, que são assimiláveis às que se produzem em outras indústrias de transformação. As medidas que podem favorecer uma construção sustentável abrangem diferentes aspectos, como o da escolha dos materiais de construção, em que a tendência deve ser a de usar materiais certificados, aos quais se tenha aplicado a análise do ciclo de vida, procedentes de empresas certificadas com eco etiquetas, que permitiria afiançar a utilização de materiais elaborados com critérios de sustentabilidade; a implantação de sistemas de gestão de resíduos, em que a determinação, nas fases de projecto, construção, uso e demolição, do sistema de minimização ou redução, reutilização, eliminação e tratamento dos resíduos é fundamental para um edifício sustentável.

A arquitectura pode ser mais do que parecer ser, mas é difícil ser mais do que a síntese entre a transformação do meio físico e a história da sociedade, sendo uma ponte de contacto singular entre técnica e a sociedade, entre natureza e intercâmbio social A aplicação de regras, taxas e regulamentos por parte das administrações é igualmente, uma ferramenta que se demonstrou eficaz em outros sectores produtivos; a implementação de medidas propensas à eficiência energética do edifício, em que o desenho e a execução da construção têm de considerar a eficiência energética, reduzindo as perdas e potenciando o uso de energias renováveis. Na fase de desenho, é óbvio considerar a orientação do edifício e a sua ventilação natural, bem como as oportunidades de produção de energias alternativas, como são a solar e a eólica. As soluções arquitectónicas também deverão considerar os usos do edifício, como forma de aumentar os seus rendimentos e eficiência. Na fase de construção, deve-se considerar as técnicas construtivas conducentes à optimização do processo; a apreciação da saúde, o conforto e a segurança dos residentes, em que, o desenho do edifício terá de equacionar situações como o ruído, iluminação, ventilação, privacidade, relação interpessoal, conforto e a segurança dos diferentes grupos etários, por forma a potenciar o desenvolvimento pessoal e social e, em consequência, a qualidade de vida da população residente; a priorização da reabilitação sobre a nova construção, em que, o desenho de edifícios com uma maior duração de sua vida útil, a opção por

materiais de construção que o permitam o estabelecimento de sistemas de acompanhamento e manutenção do edifício são fundamentais numa política de construção sustentável. As decisões dirigidas à reabilitação, por outro lado, além de significar uma poupança de materiais e de energia, e dos seus impactos, permitem melhorar as condições de vida conservando, ao mesmo tempo, a história inerente do lugar, o seu significado e a manutenção das relações interpessoais, sociais e afectivas estabelecidas ao longo do tempo, que se reflectem na identificação pessoal dos seus habitantes. A arqueologia mostra-nos como os materiais e parte das estruturas dos edifícios romanos, por exemplo, serviram de base às edificações de civilizações posteriores. A arquitectura pode ser mais do que parecer ser, mas é difícil ser mais do que a síntese entre a transformação do meio físico e a história da sociedade, sendo uma ponte de contacto singular entre técnica e a sociedade, entre natureza e intercâmbio social. É muito importante considerar, a promoção da construção sustentável entre os actores comprometidos do sector imobiliário, em que, a formação dos profissionais da arquitectura e da construção, dos responsáveis da administração, dos proprietários, dos promotores e dos utilizadores é fundamental

para avançar nesta direcção, que se pretende. Formas concretas, como a elaboração de guias que facilitem estas práticas e a sua promoção, baseada em casos reais e específicos, que mostrem as vantagens económicas e ambientais derivadas da construção sustentável, permitiriam avançar nesta orientação e vencer as resistências à mudança dos diferentes actores implicados. Os sistemas de gestão ambiental têm vindo a ser aplicados nos últimos anos na indústria e nos serviços, com o objectivo de melhorar o seu comportamento ambiental. Algumas empresas de construção civil e obras públicas aplicam normas internacionais, como a norma “ISO 14000” (abreviatura de “International Organization for Standardization”, que criou um conjunto de regras que estabelecem orientações para a área da gestão ambiental das empresas) ou o regulamento europeu de ecogestão e auditoria “EMAS” (abreviatura de “Eco-management and Audit Scheme - Sistema de Eco-gestão e Auditoria”). O “EMAS” foi adoptado pelo Regulamento nº1836/93/ CEE, de 29 de Junho de 1993, do Conselho da UE, tendo sido revogado pelo Regulamento n.º 761/2001/CE, de 19 de Março. A incorporação da norma “ISO 14001” no “EMAS 2001” exclui a concorrência entre os dois sistemas e possibilitou, uma fácil transição para as empresas que pretendam avançar da implementação da “ISO 14001” para o sistema “EMAS”. Todavia, o “EMAS” supera a norma “ISSO” no respeitante às exigências de melhoria do desempenho ambiental, envolvimento dos trabalhadores das empresas, enquadramento legal e comunicação com as partes interessadas, “stakeholders”, incluindo o relatório ambiental. São modelos de gestão que partem de uma política ambiental assumida pela direcção da empresa. Tal compromisso, permite a realização de uma avaliação ambiental inicial, para detectar os aspectos ambientais da actividade que devem ser melhorados, e realizar num programa ambiental. O sistema tem de estar documentado por meio de um manual, procedimentos (de resíduos, por exemplo) e instruções de trabalho que se aplicam ao processo produtivo e assinalam as responsabilidades e actuações necessárias, para conseguir os objectivos propostos no programa ambiental. Se o sistema estiver sujeito à norma de fiscalização por uma entidade externa, reconhecida oficialmente, é realizada uma auditoria, que uma vez superada, é atribuída à empresa um distintivo ou eco etiqueta, que pode colocar na sua documentação e mencionar em termos de sua promoção (não nos produtos). As conclusões podem dar lugar ao estabelecimento de um novo programa ambiental e, se é o caso, à alteração da política ambiental da empresa. Assim, reinicia-se o ciclo para de novo se completar.


sexta-feira 24.8.2012

opinião

www.hojemacau.com.mo

Paul Chan Wai Chi*

um grito no deserto

O Governo da RAEM entre a opinião pública e o populismo

T

ODOS conhecemos a fábula de Esopo dum pai e do seu filho que vão montados num burro até à cidade. Não era de esperar que o governo da RAEM acabasse na mesma situação que o protagonista desta história. O tráfego entre a Península de Macau e as ilhas circundantes está a ficar ainda cada vez mais intenso à medida que vão crescendo os empreendimentos ligados ao jogo e os complexos de edifícios estatais. O número de acidentes não pára de crescer, particularmente entre os motociclistas, que registam muitos feridos e mortos. Esta questão tem despoletado inúmeras discussões na sociedade. Parece que a maioria da população foi a favor da abertura de uma faixa para motociclistas no nível mais baixo da ponte de Sai Van, impedindo assim os motociclistas de circular nas outras faixas da ponte. No entanto, no início o governo declarou que iria realizar um estudo para aferir da viabilidade desta medida e acabou por dizer que devido à construção de uma via para o metro ligeiro a faixa do tabuleiro inferior não seria para os motociclistas. Mesmo assim o governo acabou por estabelecer uma via para motociclistas no lado direito e não no lado esquerdo, como seria mais lógico por questões de segurança. Esta medida que vai contra as regras de segurança rodoviária foi tomada de forma superficial para satisfazer a opinião pública. Na realidade o governo foi excessivamente subjectivo ao tomar esta decisão e acabou por não respeitar a verdadeira opinião pública. Este foi um puro acto de populismo do governo só para responder aos pedidos da população. O problema do tráfego de Macau reside no constante aumento do número de veículos. Para resolver o problema de tráfego o governo deveria tomar medidas para controlar esse crescimento; um controlo apertado sobre a gestão de veículos, acelerar o processo para acabar com os veículos antigos, aumentar os custos para quem usa veículos, e melhorar a qualidade dos transportes. Mas o governo tem medo de não agradar aos vendedores e aos utilizadores de veículos. Enquanto não toma medidas que agradem a ambas as partes, o governo continua a tomar medidas avulsas como colocar pinos de trânsito e outros tipos de barreiras pelas estradas. Estas medidas são

O governo da RAEM não pode viver para sempre entre a opinião publica e o populismo. A solução 2+2+100 adoptada para a Assembleia Legislativa foi puro populismo e agora já não há nada a fazer. A única maneira do governo da RAEM ser responsável é embarcar num caminho assente na opinião pública, reforçando a construção da sociedade civil completamente subjectivas e nada práticas. Esta forma de gerir o tráfego de Macau está condenada ao fracasso. Não admira que a policia de trânsito se sinta tão frustrada. Desde a sua concepção até à criação da faixa para motociclistas na ponte Sai Van todo o processo demonstra que o governo não teve como referência a opinião pública e que o que aconteceu foi um puro acto de populismo. Não regulamentou o que deveria ter regulamentado e teve medo de tomar medidas. Apenas quis ficar bem perante as pessoas. No final do processo acabou a ser duramente criticado pela população. Lembram-se da proposta para acabar com o estacionamento privado no Parque de Estacionamento “Pak Wu” ? No final o governo teve de ceder aos donos de espaços de estacionamento reservado e permitir que parte de um parque de estacionamento público passasse a ser detido por um pequeno grupo de particulares. A melhor maneira de servir o público era acelerar o tempo de entrada e saída de carros e criar um esquema de estacionamento pago mensalmente. Não faz sentido reservar os melhores espaços para uso privado, o que de certa forma acaba por tornar o parque de estacionamento publico num parque privado para uso privado. Outro caso é o da inflação. O governo não seguiu os caminhos da inflação. Não procurou outras fontes de diferentes produtos para combater o monopólio e impedir que os preços caminhassem numa espiral de subida. Não acelerou o processo de recuperação de terrenos desocupados para construir mais

habitação pública para melhorar o escaldante mercado estatal. Pelo contrário, apenas distribuiu dinheiro às pessoas para combater a inflação, introduziu o plano provisório de atribuição de abono de residência a agregados familiares da lista de candidatos a habitação social e contratou serviços de autocarros porque tem medo de ofender os ricos e os lobbies instalados. Mas será que estas medidas resolvem o problema da inflação? O plano provisório foi posto em prática, mas o preço das rendas dos apartamentos também cresceu significativamente. Há mais pessoas a usar os transportes públicos, mas também há mais veículos a circular. Porque muitos dos utentes dos autocarros são turistas e não residentes. Os residentes preferem usar os seus carros ou motociclos para evitar as demoras nas filas de autocarro juntamente com os não residentes. Várias associações apresentaram sugestões ao Chefe do executivo sobre a inflação sugerindo a criação de ajudas de custo para a combater. No início o Chefe do Executivo disse que iria considerar a questão, mas acabou por negar a proposta sob o pretexto de que as ajudas de custo não constavam do orçamento do governo. A atitude de um “Yes sir”, é igual à da Fundação Macau que distribui dinheiro a todas as grandes associações e organizações. Saber como lidar com o populismo e respeitar a opinião pública é um dos estudos mais profundos da ciência política. Chegar ao poder através de eleições entre pequenos grupos acaba sempre em populismo. Só um governo eleito por sufrágio directo pode ter o apoio da população e ter coragem suficiente para dizer NÃO ao populismo. O governo da RAEM não pode viver para sempre entre a opinião pública e o populismo. Asolução 2+2+100 adoptada para aAssembleia Legislativa foi puro populismo e agora já não há nada a fazer. A única maneira do governo da RAEM ser responsável é embarcar num caminho assente na opinião pública, reforçando a construção da sociedade civil. Restabelecer Macau como uma sociedade positiva, progressista, saudável, viva, uma sociedade com energia e com um desenvolvimento sustentável através do sistema uma pessoa, um voto. *Deputado e membro da Associação Novo Macau Democrático

19

carta ao director Ex.mo Senhor Director do HojeMacau Na terça-feira passada, 14 de Agosto, foi publicada a crónica semanal de Pedro Correia. Não há indicação de email do cronista. Recorro por isso ao Director do HM. A crónica de PC é sempre muito interessante e instrutiva. Não obstante, há um erro grosseiro, e por isso surpreendente, na parte final dela. Depois de discorrer com muita razão, diga-se, sobre o Novo Romance, fala do Rumor Branco de Almeida Faria. Termina a crónica dizendo que o autor ficou-se por este pequeno livro. Acontece, acrescenta. Ora aqui é que está o erro grosseiro. Almeida Faria escreveria depois uma série de romances, muitos premiados. Basta consultar os publicados pela Caminho, que creio que tem a sua obra completa – até ao momento -. Cito de memória, Cortes – um primeiro parágrafo fabuloso -, Lusitana Paixão, Cavaleiro Andante entre outros. Depois de anos à procura de Rumor Branco, encontrei uma edição de 92, a comemorar os trinta anos de publicação do original, com o prefácio de Virgílio Ferreira e a “polémica” entre este e Alexandre Pinheiro Torres sobre o livro. É muito interessante constatar que o tempo veio dar razão a Vergílio Ferreira, um dos preferidos de PC, que apadrinhou o livro. O exercício estético juvenil – tinha 19 anos na altura – de Almeida Faria foi seguido por uma maturação feliz. O imenso talento para a escrita, de que ninguém tinha dúvidas, não se esgotou no seu mero exercício. Estranhamente o autor, embora premiado, tem sido sempre muito, senão demasiadamente, discreto. Talvez por isso o erro de PC. Questão de personalidade? O espanto que Valter Hugo Mãe criou em mentes saloias, por não usar maiúsculas! Há precedentes e não só em Rumor Branco. E agora, abandonado o artifício, talvez os deslumbráveis com pouco se concentrem na criatividade de VHM. E já agora leiam Almeida Faria. É de bom gosto. Atentamente, Leonel dos Reis Borges

Propriedade Fábrica de Notícias, Lda Director Carlos Morais José Editores Nuno G. Pereira; Gonçalo Lobo Pinheiro Redacção Andreia Sofia Silva; Cecilia Lin; Joana Freitas; José C. Mendes; Rita Marques Ramos Colaboradores António Falcão; António Graça de Abreu; Fernando Eloy; Hugo Pinto; José Simões Morais; Marco Carvalho; Maria João Belchior (Pequim); Michel Reis; Rui Cascais; Sérgio Fonseca; Tiago Quadros Colunistas Arnaldo Gonçalves; Boi Luxo; Carlos M. Cordeiro; Correia Marques; David Chan; Gonçalo Alvim; Helder Fernando; Jorge Rodrigues Simão; José Pereira Coutinho, Marinho de Bastos; Paul Chan Wai Chi; Pedro Correia; Peng Zhonglian; Vanessa Amaro Cartoonista Steph Grafismo Catarina Lau; Paulo Borges Ilustração Rui Rasquinho Agências Lusa; Xinhua Fotografia António Falcão, Gonçalo Lobo Pinheiro; Lusa; GCS; Xinhua Secretária de redacção e Publicidade Madalena da Silva (publicidade@hojemacau.com.mo) Assistente de marketing Vincent Vong Impressão Tipografia Welfare Morada Calçada de Santo Agostinho, n.º 19, Centro Comercial Nam Yue, 6.º andar A, Macau Telefone 28752401 Fax 28752405 e-mail info@hojemacau.com.mo Sítio www.hojemacau.com.mo


sexta-feira 24.8.2012

www.hojemacau.com.mo

ca rtoon por Steff Sem-abrigo abatido pela polícia com 46 tiros A morte de Milton Hall está a chocar a comunidade nos Estados Unidos. O sem-abrigo foi “fuzilado” com 46 balas disparadas por seis polícias de Saginaw, Michigan. O caso remonta a 1 de Julho, mas foi agora relançado na sequência da divulgação de um vídeo amador que mostra os agentes a dispararem sobre a vítima, que sofria de uma doença mental e que na altura estaria na posse de uma faca. “Parecia um pelotão de fuzilamento com fardas de polícia”, lamentou Jewel Hall, mãe da vítima, em declarações à CNN. “Havia outra saída. Não tinham de o matar. Ele não tinha feito nada, não era violento. Não era um assassino, não era um criminoso.”A mãe de Milton Hall explicou que o filho, ex-jogador de futebol americano, de 49 anos, tinha uma doença mental e recebia uma pensão de invalidez da Segurança Social. “Toda a gente o conhecia. A polícia conhecia-o (...) Por isso, fica a questão: eles conheciam-no, porque o mataram?”, questionou Jewel Hall.

Curiosity já deixou marcas em Marte

O Curiosity deu, esta quartafeira, os seus primeiros “passos” em Marte, onde pousou no passado dia 6 de Agosto, e já deixou marcas na superfície do Planeta Vermelho, após um percurso de aproximadamente 4,5 metros, segundo revelaram os engenheiros da NASA. “O solo é firme e tudo funciona devidamente, o robô tem capacidade plena de deslocação”, disse o chefe da equipa de condução do Curiosity, Matt Heverly, do Jet Propulsion Laboratory na Califórnia, de onde o aparelho é controlado. Depois das imagens primeiras imagens em alta resolução e das imagens em 3D divulgadas pela NASA, o Curiosity enviou agora as fotos em que se veem as marcas das suas rodas em solo marciano, onde podem ficar durante anos. O aparelho está a cerca de 400 metros do seu primeiro objectivo de análise, devendo iniciar o percurso até ele no início de Setembro. “Começaremos com percursos de 10 metros para ir verificando tudo, mas depois passaremos a 20, 30, 40 metros”, disse Heverly. “Creio que com o tempo passaremos a percorrer 100 metros diários”, acrescentou.

Testemunha de defesa de Duarte Lima falta

A testemunha arrolada pela defesa de Domingos Duarte Lima no Brasil, que deveria ter sido ouvida, esta quarta-feira no julgamento do assassinato de Rosalina Ribeiro, por carta precatória no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, não compareceu à audiência. “A testemunha Horácio Fernandes Fittipaldi, arrolada pela defesa e devidamente intimada, não compareceu, o que estaria a merecer sua condução por força policial. Contudo, os advogados requereram a desistência da audiência dessa testemunha”, explicou a juíza Simone Faria Ferraz. De acordo com a magistrada, a desistência será avaliada agora pelo juiz da comarca de Saquarema, Ricardo Pinheiro Machado, responsável pelo processo que poderá exigir que a mesma seja ouvida.

Empresários lusófonos vão participar em colóquio

China e Macau podem ser boas oportunidades

E

MPRESÁRIOS dos países de língua portuguesa vão participar entre 5 a 18 de Setembro em Macau e na China num colóquio sobre oportunidades e incentivos ao investimento para pequenas e médias empresas, revelou ontem a organização. “O objectivo é dar a conhecer quer as oportunidades, quer os incentivos ao investimento de Macau e da China, e a visão macroeconómica e os ordenamentos jurídicos, entre outros aspectos”, disse à

agência Lusa um responsável pela organização do encontro que terá lugar em Macau e na província chinesa de Fujian. Intitulado “Colóquio de capacitação das pequenas e médias empresas para os países de língua portuguesa”, o encontro tem actualmente inscritos cerca de 30 empresários dos países de língua portuguesa. O colóquio é uma organização conjunta do Secretariado Permanente do Fórum de Macau e da Universidade da Cidade de

Macau, no âmbito do Instituto de Investigação para os Países de Língua Portuguesa, que “deverá começar a ter um papel mais significativo na aproximação dos países lusófonos com Macau e com a China”, acrescentou a fonte. Depois de um primeiro momento em Macau, entre 5 e 7 de Setembro, o colóquio prossegue na cidade de Xiamen, em Fujian, até dia 12, e regressa à região, onde será encerrado a 18 de Setembro.

Merkel, a mais poderosa do mundo

A lista de mulheres mais poderosas do mundo, anualmente elaborada pela Forbes, mantém o mesmo pódio do ano passado, com a chanceler alemã Angela Merkel na liderança, seguida por Hillary Clinton e Dilma Roussef a fechar o pódio, tal como aconteceu em 2011. O ranking elaborado pela revista norte-americana inclui mulheres de 28 países e é feito com base na influência de cada uma delas, no ordenado que recebem, ou no dinheiro que têm no banco e na presença mediática. A lista da qual fazem parte mulheres das mais variadas áreas, desde a política aos negócios, passando até pelo mundo do espectáculo, volta a ser liderada por Angela Merkel, com a revista a destacar o papel da chanceler alemã na preservação da União Europeia e a influência que tem tido na actual crise da dívida na zona euro. Hillary Clinton, secretária de Estado norte-americana, surge novamente em segundo lugar, com a Forbes a destacar a sua capacidade para lidar com situações crise. Michelle Obama, que liderou a lista em 2010, desceu para o 7.º lugar, atrás de Sonia Gandhi, presidente do Congresso Nacional da Índia, enquanto Christine Lagarde, directora-geral do FMI, ocupa a 8.ª posição.


Hoje Macau 24 AGO 2012 #2680  

Edição do Hoje Macau de 24 de Agosto de 2012 • Ano X • N.º 2680

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you