Page 78

78

E O/JUN AI LI7 S Á | M N 1 0 A

HO

A disputa das prateleiras continua a mesma...

2 45/ n.º

Sagres Super Bock?

ou

TEXTO Marktest Retail

O consumo de cerveja faz parte das rotinas do dia-a-dia dos portugueses pelos mais diversos motivos – ou porque um longo dia de trabalho chegou ao fim, ou porque é fim-de-semana, ou porque o nosso clube está a jogar, ou pelo convívio com os nossos amigos, ou porque é verão... ou porque sim! Contudo, este consumo não é apenas feito através do canal Horeca. De facto, a grande distribuição é a grande responsável por diversos momentos de consumo.

Neste sentido, a Marktest Retail apresenta um artigo sobre a evolução do espaço de linear desta categoria (estudo Precise – auditoria do ponto de venda). Não é novidade que a cerveja com álcool branca lidera o espaço de prateleira dentro da categoria de cervejas. Este ano não é exceção, ao representar 62,6% do “share of shelf”. No entanto, este segmento continua a perder quota de espaço (-4,1 pontos percentuais - p.p.) para os segmentos de cervejas com álcool estrangeiras e cervejas com álcool preta e especiais (+3,5 p.p. e 1,8 p.p., respetivamente). Em detalhe, verifica-se que a perda de quota de espaço por parte do segmento

de cerveja com álcool branca ocorre em todas as insígnias em análise, com especial atenção para o Minipreço, onde perde 12,7 p.p. Nesta insígnia, 8,8 p.p. desse espaço é ganho pelo segmento de cervejas com álcool preta e especiais. Este aumento no “share of shelf” é verificado em todas as insígnias. Também a cerveja sem álcool enfrenta o mesmo percurso que a cerveja com álcool branca, com exceção da insígnia Minipreço, onde aumenta 1 p.p face a 2015. Nas insígnias Continente, E.Leclerc, Jumbo, Minipreço e Pingo Doce, o segmento de cerveja com álcool estrangeira também aumenta o seu espaço na prateleira. Fonte: Marktest Retail, Precise

Grande Consumo N.º 45-2017  

A Revista dos Negócios da Distribuição

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you