Page 1

PROJECT


Solidarity Beats é a mistura revolucionária de entretenimento inteligente, inovador e responsabilidade social. É um novo conceito de empreendedorismo social nas festas da cena eletrônica que promete mobilizar pessoas, agregar valores, juntar doações e transformar vidas. A Solidarity Beats é um projeto arrojado que vem para mudar os padrões atuais e inovar a cena musical na cidade de Fortaleza de uma maneira socialmente correta, unindo causas sociais e a indústria da música eletrônica cearense.


O PROJETO

A iniciativa social Solidarity Beats surge para agregar música eletrônica de qualidade e solidariedade, num ambiente de descontração e ajuda ao próximo. O intuito da Solidarity Beats é sensibilizar todos aqueles que estão envolvidos no mercado da música eletrônica à realidade vivenciada pela população carente de Fortaleza. “Queremos incentivar não só o público da festa, mas também os DJs, patrocinadores e organizadores do evento a doar e ajudar a projetos socias locais”.

O projeto de solidariedade tem como parceira a ONG Internacional Red dot Relief e a festa Toi Toi Musik, que já realizou eventos como o Toys and Needs, que apóiam a iniciativa de realizar um evento com música de qualidade, diversão, profissionalismo e preocupação com as causas sociais. Todos os valores arrecadados com a festa, serão doados para o IPOM - Instituto Povo do Mar.


Quem é o IPOM? O Instituto Povo do Mar - IPOM nasceu no início do 2º semestre do ano de 2010. O IPOM é uma associação civil, sem fins lucrativos, inscrita sob o CNPJ 12.621.205/0001-73, cujo objetivo é a promoção da cidadania, educação e cultura, do voluntariado, desenvolvimento econômico e social, combate a pobreza e da preservação e conservação do meio ambiente nas comunidades socialmente desprivilegiadas, especialmente as comunidades costeiras e ribeirinhas. O IPOM será a ONG escolhida para gerenciar os recursos arrecadados pela iniciativa social Solidarity Beats.


A quem queremos ajudar? O primeiro local de atuação escolhido pelo Instituto IPOM e pela Solidarity Beats foi o Titanzinho, devido à ligação dos seus fundadores com o surf e com a cultura local.

Estando ali, você percebe que as pessoas foram esquecidas, pois são pessoas que ninguém quer ver. Estão na periferia, longe da sua visão, vivendo em precaridade e pobreza. Segundo os últimos estudos realizados no local, o bairro abriga 21.529 moradores, dos quais apenas 14.887 eram alfabetizados. Hoje, acredita-se que já sejam mais de 35.000 vivendo em uma área de 246.8 hectares entre a Beira-Mar e a Praia do Futuro. O índice de desenvolvimento humano é baixíssimo, próximo a 0,386. Aproximadamente 90% da população é beneficiada com o bolsa família e 80% tem acesso apenas ao ensino fundamental. Em torno de 20% sobrevivem da pesca, enquanto muitos outros vivem na informalidade.

O bairro é uma espécie de aldeia de pescadores, onde todos se conhecem, formando, assim, uma grande família. Contudo, a violência já chegou ao local há algum tempo. Por envolvimento com drogas, algumas gangues assustam a comunidade, realizando frequentemente assaltos e execuções, tornando o local alvo de preconceitos e de difícil acesso.

A população é alvo de vulnerabilidades, consequentemente enfrenta riscos sociais como prostitução, tráfico de drogas, alto índice de criminalidade, além das dificuldades de habitação devido ao descaso do governo em impedir a invasão de areia advinda da praia, principalmente nas casas próximas ao mar.


As marcas patrocinadoras poderão interagir em toda a comunicação do evento e durante a festa estarão expostas em toda a infraestrutura do local, o que associará a marca aos momentos de diversão e alegria. Comprovadamente, aquelas empresas que investem com arrojo em projetos publicitários, para agregar valores e trazer notoriedade a marca, destacam-se em seu nincho de mercado, incorporando um papel fundamental como guia das tendências futuras. No caso da Solidarity Beats, essa experiência da marca será potencializada em função da temática e do objetivo da festa ser algo que desperta o sentimento de boa-ação e altruísmo nas pessoas.

CONTATO PARA PATROCINADORES HENRIQUE MARINHO (85) 9944 7041 henriquemarinho@live.com

E é dentro desse contexto que a Solidarity Beats será lançada, no dia 31 de Outubro, em evento realizado pela IPOM na Casa Cor Ceará 2011.


Se você é um empresário, uma agência ou clubber... Há muitas maneiras de se envolver, como fazer uma doação direta como pessoa jurídica ou como pessoa física; influenciar seus amigos e familiares a fazer o mesmo e se envolver, ajudando a espalhar o trabalho através de todos os meios de comunicação disponíveis para você.

Se você é um promoter... Temos uma equipe de voluntários que estará presente no seu evento, espalhando baldes de recolhimento de fundos em torno do seu ambiente ou festa, exibindo claramente o Solidarity Beats em todo o seu espaço, para mostrar que você apoia nossa iniciativa. Sugerir a participação aos seus artistas e seus agentes antes do evento, doando para a causa. Todos os materiais promocionais relacionados com o evento devem ter a logo Solidarity Beats para esta causa, espalhando a consciência sobre esse projeto e maximizar a exposição ao seu público, que é fundamental para tornar o projeto bem sucedido.

Se voce é um artista ... Ajude-nos com essa iniciativa através de suas redes sociais, mailing e principalmente, através do boca a boca (provado ser a forma mais eficaz para trocar ideias e transformá-las em realidade). Também pedimos que você, dj, artista, cantor, doe uma parte do seu cachê de artista de um evento particular (para participar nesse esforço, sugerimos uma doação mínima de 10% de sua taxa média).


A Solidarity Beats vem para entreter milhares de pessoas solidรกrias e ajudar milhares de pessoas necessitadas!

Solidarity Beats  

Projeto de Patrocínio

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you